REGULAMENTO DO PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO E FORMAÇÃO CONTINUADA PARA OS EGRESSOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGULAMENTO DO PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO E FORMAÇÃO CONTINUADA PARA OS EGRESSOS"

Transcrição

1 Credenciada pela Portaria No. 88, Publicado no D.O.U. em 30/01/2014. REGULAMENTO DO PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO E FORMAÇÃO CONTINUADA PARA OS EGRESSOS CONSELHO SUPERIOR POLÍTICAS DE ATENDIMENTO AOS DISCENTES ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS E CRIAÇÃO DE OPORTUNIDADES DE FORMAÇÃO CONTINUADA Instituto Darcy Ribeiro S/S Ltda

2 Credenciado pela Portaria Nº 88 de 30/01/2014 Rodovia Maranguape (CE 065 Km 09) Nº 8885 Bairro Jaçanaú - Maracanaú/CE, Cep: Agosto de 2014 TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I DO OBJETO DO REGULAMENTO Art. 1º. O presente regulamento reúne normas de operacionalização que têm por objetivo definir diretrizes de ações, bem como permitir a implantação e o acompanhamento das atividades de atualização e formação continuada para os egressos, inserindo-se no âmbito das Políticas Institucionais de Atendimento ao Discente da FADESNE. CAPÍTULO II DAS POLÍTICAS INSTITUCIONAIS DA FORMAÇÃO CONTINUADA PARA OS EGRESSOS Art. 2º. São Políticas Institucionais da formação continuada da Faculdade para o Desenvolvimento Sustentável do Nordeste: I. Fomento à formação permanente para atender às necessidades do mercado de trabalho; II. Criação de oportunidades e condições para a progressão dos egressos na carreira profissional, de forma a permitir a ascensão social;

3 III. Disseminação da concepção de formação ao longo da vida, como instrumento para a promoção da dignidade humana; IV. Promoção da integração e da interpenetração entre educação e formação profissional, aproximando academia e mundo do trabalho; V. Reconhecimento e disseminação da necessidade de renovação permanente dos conhecimentos como forma de combate ao risco de rápida obsolescência dos conhecimentos veiculados na formação superior, em virtude da dinâmica dos novos tempos; VI. Disponibilização, principalmente aos egressos da Faculdade, de oportunidades tangíveis, atrativas e convenientes de atualização dos conhecimentos; VII. Fomento à manutenção do vínculo entre egresso e Faculdade, permitindo: a) Conhecer a opinião dos egressos sobre a formação recebida, tanto curricular quanto ética; b) Saber o índice de ocupação entre os egressos; c) Estabelecer relação entre a ocupação e a formação profissional recebida; d) Conhecer a opinião dos empregadores dos egressos, utilizando-a para revisar TÍTULO II DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA CAPÍTULO I DA ATUALIZAÇÃO GRATUITA AOS EGRESSOS Art. 3º. Pela atualização gratuita, os egressos dos cursos de graduação da Faculdade têm direito a se inscrever em disciplinas de qualquer curso de graduação em andamento da grade curricular, sem quaisquer ônus, pelo período de 2 (dois) anos, contados da conclusão do curso.

4 Art. 4º. Têm direito à atualização gratuita os ex-alunos dos cursos de graduação da FADESNE: I. Tenham concluído o curso de graduação; II. Não tenham pendências financeiras junto à Faculdade; III. Forneçam ou permitem à CPA conhecer, por meio de instrumento de avaliação: a) A sua opinião sobre a formação que recebeu; b) A opinião dos seus empregadores sobre a formação. IV. Atendam os prazos do calendário acadêmico. 1º. Além dos requisitos acima, o deferimento da inscrição nas disciplinas depende da existência de vagas para a disciplina pleiteada. 2º. O aluno egresso pode cursar, no máximo, 3 (três) disciplinas por semestre, nessa modalidade. Art. 5º. O aluno que concluir as disciplinas fará jus a certificado de extensão. Parágrafo único - A conclusão de disciplinas nessa modalidade não confere, em hipótese alguma, o direito a novo diploma de graduação. CAPÍTULO II DO APOIO FINANCEIRO AOS EGRESSOS NOS CURSOS OFERTADOS PELA FACULDADE Art. 6º. Além da atualização gratuita, os egressos também têm direito a condições financeiras especiais para cursos de extensão, graduação e pós-graduação, nos termos deste regulamento e do Regulamento do Programa de Apoio Financeiro (Bolsas de Estudo). Art. 7º. Considera-se como atividades de extensão cursos, workshops, exposições, palestras, minicursos, debates, mesas redondas e outras formas de difusão do

5 conhecimento, voltados às comunidades acadêmica e externa, nos termos do Regulamento do Programa de Extensão. Art. 8º. Tendo em vista, principalmente, a característica dos cursos de extensão de atualizar e aperfeiçoar os profissionais egressos, desenvolvendo habilidades e competências relevantes e úteis ao trabalhador, os alunos egressos têm direito a descontos de 30% (trinta por cento) a 50% (cinquenta por cento) sobre o valor integral da parcela dos cursos de extensão ofertados pela Faculdade. Art. 9º. Além da participação nos cursos e demais atividades de extensão, criadas e implementadas pelo CS, os egressos podem elaborar propostas e submetê-las à Comissão de Ensino, Pesquisa e Extensão CEPEX, na forma do Regulamento do Programa de Extensão e de edital seletivo específico, em condição análoga à do aluno ativo. Art. 10. Os egressos que busquem a formação em outra área ou o aprofundamento dos estudos têm direito a desconto de 30% a 50%, nos cursos de graduação, e de 20%, nos de pós-graduação ofertados pela Faculdade, sempre sobre o valor integral da parcela. TÍTULO III DA IMPLANTAÇÃO E DO ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA Art. 11. A Diretoria Acadêmica, assessorada pela Secretaria Acadêmica, é responsável pela implantação e acompanhamento das atividades do Programa de Atualização e Formação Continuada de Egressos.

6 Parágrafo único - O acompanhamento das atividades de extensão segue o disposto em regulamento específico. Art. 12. Os prazos das atividades de atualização e formação continuada para os egressos da FADESNE são aqueles previstos no calendário acadêmico da Instituição. TÍTULO IV DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 13. Os casos omissos devem ser decididos pelo Conselho Superior - CS. Art. 14. Este regulamento entra em vigor nesta data, aplicando-se, não obstante, aos atuais egressos da Faculdade que atendam às condições deste regulamento. Maracanaú (CE), 30 de agosto de Prof. Silvio Cesar Rodrigues da Silva Presidente do Conselho Superior da FADESNE

Regulamento do Programa de Atualização e Formação Continuada para os Egressos

Regulamento do Programa de Atualização e Formação Continuada para os Egressos FACULDADE DE TECNOLOGIA DARCY RIBEIRO Regulamento do Programa de Atualização e Formação Continuada para os Egressos CONSELHO TÉCNICO CONSULTIVO POLÍTICAS DE ATENDIMENTO AOS DISCENTES ACOMPANHAMENTO DE

Leia mais

CHAMAMENTO PÚBLICO PARA CURSO DE TUTORIA À DISTÃNCIA N.3

CHAMAMENTO PÚBLICO PARA CURSO DE TUTORIA À DISTÃNCIA N.3 CHAMAMENTO PÚBLICO PARA CURSO DE TUTORIA À DISTÃNCIA N.3 O Curso de Especialização em Saúde da Família, modalidade à distância, da Faculdade de Medicina/Instituto de Ciências da Saúde, da Universidade

Leia mais

3.3. A bolsa de estudo, uma vez concedida, é pessoal e intransferível.

3.3. A bolsa de estudo, uma vez concedida, é pessoal e intransferível. 1. Objetivo Estabelecer diretrizes, critérios e condições para a concessão de bolsa integral e parcial de estudo aos candidatos aprovados com os melhores desempenhos dos cursos na modalidade a distância

Leia mais

REGULAMENTO DA CAMPANHA PROJETO DE CONCESSÕES DE BOLSAS FACEMP 2016/2

REGULAMENTO DA CAMPANHA PROJETO DE CONCESSÕES DE BOLSAS FACEMP 2016/2 REGULAMENTO DA CAMPANHA PROJETO DE CONCESSÕES DE BOLSAS FACEMP 2016/2 Santo Antônio de Jesus (BA) 2016 1 REGULAMENTO DO PROJETO DE CONCESSÃO DE BOLSAS FACEMP 2016/2 1 - Objetivo Visando atender o contexto

Leia mais

Edital. Processo Seletivo FACULDADE CEPEP

Edital. Processo Seletivo FACULDADE CEPEP Edital Processo Seletivo 2017.1 FACULDADE CEPEP Janeiro/2017 1. ABERTURA EDITAL PROCESSO SELETIVO 2017.1 EDITAL N 01/2017 O Diretor Acadêmico da Faculdade CEPEP, no uso de suas atribuições e com base no

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 02/2014. A CÂMARA DE ENSINO DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO, no uso de suas atribuições legais e estatutárias e

RESOLUÇÃO Nº 02/2014. A CÂMARA DE ENSINO DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO, no uso de suas atribuições legais e estatutárias e RESOLUÇÃO Nº 02/2014 Estabelece normas e prazos para elaboração, reformulação e avaliação dos Projetos Pedagógicos dos Cursos de Graduação da Univasf. A DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO

Leia mais

1. Objetivo. 2. Elegíveis

1. Objetivo. 2. Elegíveis 1. Objetivo Estabelecer diretrizes, critérios e condições para a concessão de bolsa de estudo aos candidatos dos cursos de Graduação Bacharelado e Graduação Tecnológica dos processos seletivos de Transferência

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA

PROGRAMA DE MONITORIA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO VICENTE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL PROGRAMA DE MONITORIA Agosto/2010 2 1. O QUE É MONITORIA A Monitoria é a modalidade de ensino-aprendizagem,

Leia mais

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO E DESEMPATE...

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO E DESEMPATE... SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 2 2. ELEGÍVEIS... 2 3. GENERALIDADES... 2 4. REGRAS... 3 5. CRITÉRIOS DE SELEÇÃO E DESEMPATE... 3 6. PERCENTUAL DA BOLSA DE ESTUDO... 4 7. TEMPO / PERÍODO DE INTEGRALIZAÇÃO NORMAL

Leia mais

Associação Educativa Evangélica FACULDADE RAÍZES Plantando Conhecimento para a Vida

Associação Educativa Evangélica FACULDADE RAÍZES Plantando Conhecimento para a Vida REGULAMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE CAPÍTULO I DAS CONSIDRAÇÕES PRELIMINARES Art.1º O presente Regulamento disciplina as atribuições e o funcionamento do Núcleo Docente Estruturante (NDE) do Curso

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática Curso de Bacharelado em Estatística

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática Curso de Bacharelado em Estatística Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática Curso de Bacharelado em Estatística RESOLUÇÃO N o 01/2011, DO COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO EM ESTATÍSTICA Regulamenta a composição, as competências

Leia mais

EDITAL DE MONITORIA Nº 001/2016

EDITAL DE MONITORIA Nº 001/2016 EDITAL DE MONITORIA Nº 001/2016 O Diretor Geral das Faculdades Integradas Hélio Alonso, no uso de suas atribuições regimentais, torna público que estão abertas, de acordo com o que estabelece o presente

Leia mais

TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS

TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CAMPUS DE RIO PARANAÍBA COORDENAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Campus Universitário - Caixa Postal 22 - Rio Paranaíba - MG - 38810-000 REGULAMENTO N. 1, DE 8 DE AGOSTO

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 004, de 29 de fevereiro de (Modificada pela Res. 018/2013)

RESOLUÇÃO N o 004, de 29 de fevereiro de (Modificada pela Res. 018/2013) RESOLUÇÃO N o 004, de 29 de fevereiro de 2012. (Modificada pela Res. 018/2013) Regulamenta os processos seletivos para ingresso de discentes por transferência e como portadores de diploma de curso superior.

Leia mais

Sociedade Brasileira de Matemática Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional- PROFMAT

Sociedade Brasileira de Matemática Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional- PROFMAT Sociedade Brasileira de Matemática Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional- PROFMAT CAPÍTULO I DA NATUREZA E OBJETIVOS Art. 1 o O Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional

Leia mais

EDITAL nº 013/2017 PREENCHIMENTO DE VAGAS OCIOSAS DO CURSO DE GRADUAÇÃO DO CAMPUS OURO PRETO DO IFMG

EDITAL nº 013/2017 PREENCHIMENTO DE VAGAS OCIOSAS DO CURSO DE GRADUAÇÃO DO CAMPUS OURO PRETO DO IFMG EDITAL nº 013/2017 PREENCHIMENTO DE VAGAS OCIOSAS DO CURSO DE GRADUAÇÃO DO CAMPUS OURO PRETO DO IFMG A DIRETORA-GERAL DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS - CAMPUS OURO

Leia mais

NORMATIVA Nº 5, DE 22 DE FEVEREIRO DE MINISTRO DA EDUCAÇÃO.

NORMATIVA Nº 5, DE 22 DE FEVEREIRO DE MINISTRO DA EDUCAÇÃO. SIC 07/10 Belo Horizonte, 23 de fevereiro de 2010. 1. ENADE 2010. CURSOS EM AVALIAÇÃO. PORTARIA NORMATIVA Nº 5, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2010. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. 2. ENEM 2009. CERTIFICAÇÃO DE PROFICIÊNCIA.

Leia mais

EDITAL Nº 014/2016 MATRÍCULAS VESTIBULAR 2017

EDITAL Nº 014/2016 MATRÍCULAS VESTIBULAR 2017 EDITAL Nº 01/2016 MATRÍCULAS VESTIBULAR 2017 A Faculdade União de Campo Mourão, credenciada pela Portaria MEC N.º 6 de 22 de Janeiro de 2010, publicada no DOU em 26 de 01 de 2010, de acordo com o Regimento

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA. CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA. CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria Art. 1º - Entende-se por Monitoria, uma modalidade de ensino e aprendizagem que contribui para a formação integrada

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA Resolução UNESP nº 64 de 18/08/2016. TÍTULO I Do Programa Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Biotecnologia, Cursos de MESTRADO

Leia mais

PROGRESSÃO/PROMOÇÃO DOCENTE. Lei nº , de 28 de dezembro de2012.

PROGRESSÃO/PROMOÇÃO DOCENTE. Lei nº , de 28 de dezembro de2012. PROGRESSÃO/PROMOÇÃO DOCENTE Lei nº 12.772, de 28 de dezembro de2012. FONAITec Foz do Iguaçu/PR 05 a 08 de junho de 2016 Base legal: Lei nº 12.772, de 28 de dezembro de2012. Arts. 12 e 14 da Lei nº 12.772/2012.

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 211 DE 28/11/ CAS

RESOLUÇÃO N o 211 DE 28/11/ CAS RESOLUÇÃO N o 211 DE 28/11/2016 - CAS Estabelece normas para a realização das Atividades Complementares nos Cursos de Graduação da Universidade Positivo (UP). O CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR (CAS), órgão

Leia mais

EDITAL DPPG Nº 35/2017, de 26 de abril de 2017

EDITAL DPPG Nº 35/2017, de 26 de abril de 2017 CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ADMINISTRAÇÃO EDITAL DPPG Nº 35/2017, de 26 de abril

Leia mais

VOTO CONSU de 26/04/2012 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA

VOTO CONSU de 26/04/2012 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA VOTO CONSU 2012-04 de 26/04/2012 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA 2012 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O Programa de Monitoria do Centro Universitário Adventista de São Paulo UNASP é um programa

Leia mais

Candidatos aprovados e não matriculados nos cursos de Graduação Presencial ou Semipresencial (Graduação

Candidatos aprovados e não matriculados nos cursos de Graduação Presencial ou Semipresencial (Graduação 1. Objetivo Estabelecer diretrizes, critérios e condições para a concessão de bolsa de estudo para os candidatos participantes da Campanha Mérito ENEM 2016.2 dos s de Graduação Presencial ou Semipresencial

Leia mais

1. DOS CURSOS, DA DATA, HORÁRIO E LOCAL PARA A REALIZAÇÃO DA MATRÍCULA.

1. DOS CURSOS, DA DATA, HORÁRIO E LOCAL PARA A REALIZAÇÃO DA MATRÍCULA. A Direção da Faculdade SATC, mantida pela Associação Beneficente da Indústria Carbonífera de Santa Catarina - SATC, credenciada pela Portaria Ministerial n. 3.556 de 26/11/2003, publicada no D.O.U., em

Leia mais

RESOLUÇÃO CFN Nº 529 de 24 DE NOVEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO CFN Nº 529 de 24 DE NOVEMBRO DE 2013 Página 1 de 6 RESOLUÇÃO CFN Nº 529 de 24 DE NOVEMBRO DE 2013 Aprova o regulamento sobre a Política Nacional de Comunicação (PNC) no âmbito do Sistema CFN/CRN e dá outras providências. O Conselho Federal

Leia mais

De acordo ao PDI do IFSP, no que se refere às Políticas de Pesquisa, os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia são verdadeiros

De acordo ao PDI do IFSP, no que se refere às Políticas de Pesquisa, os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia são verdadeiros De acordo ao PDI do IFSP, no que se refere às Políticas de Pesquisa, os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia são verdadeiros fomentadores do diálogo dentro de seu território, cabe provocar

Leia mais

1. Objetivo. 2. Elegíveis

1. Objetivo. 2. Elegíveis 1. Objetivo Estabelecer diretrizes, critérios e condições para a concessão de bolsa parcial de estudo para os candidatos participantes da Campanha PRO50 2017.1 dos cursos de Graduação Presencial e Semipresencial

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES DO CURSO DE ZOOTECNIA

NORMAS REGULAMENTADORAS DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES DO CURSO DE ZOOTECNIA NORMAS REGULAMENTADORAS DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES DO CURSO DE ZOOTECNIA 1 2 Normas Regulamentadoras das Atividades Acadêmicas Complementares do Curso de Zootecnia As atividades complementares

Leia mais

GUIA INFORMATIVO PÓS-GRADUAÇÃO FAVENI

GUIA INFORMATIVO PÓS-GRADUAÇÃO FAVENI GUIA INFORMATIVO PÓS-GRADUAÇÃO FAVENI 1) AMPARO LEGAL DOS CURSOS: Todos os Cursos de Pós-Graduação oferecidos pela FAVENI- Faculdade Venda Nova do Imigrante, são devidamente amparados legalmente através

Leia mais

1. Objetivo. 2. Elegíveis

1. Objetivo. 2. Elegíveis 1. Objetivo Estabelecer diretrizes, critérios e condições para a concessão de bolsa parcial de estudo para os candidatos participantes da Campanha Ação de Natal 2016.1 dos cursos de Graduação Presencial

Leia mais

EDITAL Nº 006/2017 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA TRANSFERÊNCIA PARA O CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 1º SEMESTRE DE 2017

EDITAL Nº 006/2017 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA TRANSFERÊNCIA PARA O CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 1º SEMESTRE DE 2017 EDITAL Nº 006/2017 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA TRANSFERÊNCIA PARA O CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 1º SEMESTRE DE 2017 Thales Reis Hannas, Diretor da Faculdade de Ciências Gerenciais de Manhuaçu, no uso de

Leia mais

1. Objetivo. 2. Elegíveis

1. Objetivo. 2. Elegíveis 1. Objetivo Estabelecer diretrizes, critérios e condições para a concessão de bolsa de estudo para os candidatos participantes da Campanha Nova CAC Campus Lapa 2017.1 dos cursos de Graduação Presencial

Leia mais

1. Objetivo. 2. Elegíveis

1. Objetivo. 2. Elegíveis 1. Objetivo Estabelecer diretrizes, critérios e condições para a concessão de bolsa parcial de estudo aos candidatos dos cursos de Graduação Presencial ou Semipresencial (Graduação Bacharelado, Graduação

Leia mais

ADITAMENTO Nº 04/2016-PREG/UFPI, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2016.

ADITAMENTO Nº 04/2016-PREG/UFPI, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2016. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Coordenadoria de Apoio e Assessoramento Pedagógico Câmpus Ministro Petrônio Portella Bairro Ininga CEP 64.049-550

Leia mais

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA N.6/2014 NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE (NDE)

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA N.6/2014 NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE (NDE) Faculdade Adventista da Bahia Assessoria Pedagógica BR-101, km 197, Capoeiruçu Caixa Postal 18 Cachoeira BA CEP: 44.300-000 Brasil e-mail: selcr25@gmail.com ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA N.6/2014 NÚCLEO DOCENTE

Leia mais

EDITAL Nº 2/2017 CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC) GINÁSTICA E CONSCIÊNCIA CORPORAL ANO 2017

EDITAL Nº 2/2017 CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC) GINÁSTICA E CONSCIÊNCIA CORPORAL ANO 2017 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO NORTE DE MINAS GERAIS CAMPUS DIAMANTINA EDITAL Nº 2/2017 CURSO DE FORMAÇÃO

Leia mais

1. Objetivo. 2. Elegíveis

1. Objetivo. 2. Elegíveis 1. Objetivo Estabelecer diretrizes, critérios e condições para a concessão de bolsa parcial de estudo aos candidatos dos s de Graduação Presencial e Semipresencial (Bacharelado e Tecnológica, com, dos

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ROBERTO MANGE

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ROBERTO MANGE FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ROBERTO MANGE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DO OBJETIVO Art. 1.º Os cursos de pós-graduação lato sensu do SENAI de São Paulo, obedecem o que dispõe a Resolução CNE/CES

Leia mais

CENTRO DE ENSINO NOSSA SENHORA DE FÁTIMA CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE AUTÔNOMA DE DIREITO CREDENCIADA PELA PORTARIA MEC Nº. 1.

CENTRO DE ENSINO NOSSA SENHORA DE FÁTIMA CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE AUTÔNOMA DE DIREITO CREDENCIADA PELA PORTARIA MEC Nº. 1. CENTRO DE ENSINO NOSSA SENHORA DE FÁTIMA CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE AUTÔNOMA DE DIREITO CREDENCIADA PELA PORTARIA MEC Nº. 1.358 DE 04/07/2001 RESOLUÇÃO nº 003/2016, de 31 de maio de 2016. Define e

Leia mais

FACULDADE HORIZONTINA - FAHOR PAE - PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS

FACULDADE HORIZONTINA - FAHOR PAE - PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS FACULDADE HORIZONTINA - FAHOR PAE - PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS HORIZONTINA - RS 2011 PAE Programa de Acompanhamento de Egressos I HISTÓRICO Desde 2006, ano em que formou a sua primeira turma,

Leia mais

SOCIEDADE EDUCACIONAL PALMITOS - SEPAL

SOCIEDADE EDUCACIONAL PALMITOS - SEPAL SOCIEDADE EDUCACIONAL PALMITOS - SEPAL FACULDADE REGIONAL PALMITOS FAP FACULDADE SANTA RITA DE PALMITOS Instituição vinculada ao Sistema Federal de Educação. Credenciada pela Portaria Ministerial nº 222,

Leia mais

1. Objetivo. 2. Elegíveis

1. Objetivo. 2. Elegíveis 1. Objetivo Estabelecer diretrizes, critérios e condições para a concessão de bolsa parcial de estudo para os candidatos participantes da Campanha Bolsa Social 2016.2 (Base Prouni e FIES) dos s de Graduação

Leia mais

O Sistema de Avaliação da Educação Superior no Brasil

O Sistema de Avaliação da Educação Superior no Brasil O Sistema de Avaliação da Educação Superior no Brasil Jacqueline Moreno Theodoro Silva Outubro/2016 Avaliação Educacional Avaliar é o ato de atribuir valor ou mérito a alguma coisa. Avaliação educacional:

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO AUTÔNOMO DO BRASIL COMISSÃO PERMANENTE DO PROCESSO SELETIVO CPPS PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 07/2017 CPPS

CENTRO UNIVERSITÁRIO AUTÔNOMO DO BRASIL COMISSÃO PERMANENTE DO PROCESSO SELETIVO CPPS PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 07/2017 CPPS CENTRO UNIVERSITÁRIO AUTÔNOMO DO BRASIL COMISSÃO PERMANENTE DO PROCESSO SELETIVO CPPS PROCESSO SELETIVO 2017.1 EDITAL Nº 07/2017 CPPS O CENTRO UNIVERSITÁRIO AUTÔNOMO DO BRASIL - UNIBRASIL, por sua Comissão

Leia mais

EDITAL UnC/PRE 421/2016

EDITAL UnC/PRE 421/2016 EDITAL UnC/PRE 421/2016 Dispõe sobre o Processo Seletivo por Mérito para ingressantes nos cursos de graduação da UnC, modalidade presencial, oferecidos no primeiro semestre letivo de 2017, para Portadores

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO CAPÍTULO I DAS DEFINIÇÕES DO ESTÁGIO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO CAPÍTULO I DAS DEFINIÇÕES DO ESTÁGIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Considerando o significado e a importância do Estágio como parte fundamental da formação profissional, define-se

Leia mais

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CAPÍTULO I Das Considerações Preliminares Art.1º O presente Regulamento disciplina a oferta, o funcionamento e o registro acadêmico

Leia mais

MINUTA DO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANIMAIS SELVAGENS

MINUTA DO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANIMAIS SELVAGENS MINUTA DO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANIMAIS SELVAGENS Resolução UNESP nº de / /2015 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Animais Selvagens, Cursos de Mestrado Acadêmico

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA - PROIM

PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA - PROIM CENTRO UNIVERSITÁRIO AUTÔNOMO DO BRASIL UNIBRASIL PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA, EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS - PROPPEx EDITAL Nº 07/2016 PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 084/2015 CONSU/IFAC.

RESOLUÇÃO Nº 084/2015 CONSU/IFAC. RESOLUÇÃO Nº 084/2015 CONSU/IFAC. Dispõe sobre o Regulamento das Atribuições da Coordenação Técnico Pedagógica COTEP do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre IFAC. O PRESIDENTE SUBSTITUTO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 40/2010, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010, DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO (CEPE) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS - UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 40/2010, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010, DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO (CEPE) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS - UNIFAL-MG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700 37130-00 Alfenas - MG RESOLUÇÃO Nº 40/2010, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010, DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA

Leia mais

Portaria Nº 12, de 03 de abril de 2017.

Portaria Nº 12, de 03 de abril de 2017. Portaria Nº 12, de 03 de abril de 2017. Regulamenta o Estágio Supervisionado Obrigatório dos alunos do Curso de Graduação em Engenharia Agronômica da Faculdade de Ciências Agrárias e Tecnológicas da Unesp

Leia mais

Edital FUNIARP / MONITORIA nº 024/2016

Edital FUNIARP / MONITORIA nº 024/2016 Edital FUNIARP / MONITORIA nº 024/2016 Dispõe sobre a abertura das inscrições para o Programa de Monitoria do Curso de Engenharia Civil da UNIARP. A REITORIA DA UNIVERSIDADE DO ALTO VALE DO RIO DO PEIXE,

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS ESPÍRITA

FACULDADES INTEGRADAS ESPÍRITA FACULDADES INTEGRADAS ESPÍRITA CONCESSÃO DE BOLSAS INSTITUCIONAIS CURITIBA 2016 1 APRESENTAÇÃO A concessão de bolsas institucionais, acadêmicos e para funcionários é uma ação da FIES para manter padrões

Leia mais

EDITAL Nº 003 DE 08 DE FEVEREIRO DE 2017.

EDITAL Nº 003 DE 08 DE FEVEREIRO DE 2017. EDITAL Nº 003 DE 08 DE FEVEREIRO DE 2017. PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 1º SEMESTRE/2017

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 1º SEMESTRE/2017 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 1º SEMESTRE/2017 ABERTURA A Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV DIREITO SP) torna pública a abertura das inscrições para os

Leia mais

PORTARIA 12/2016. Art. 3º - Ficam revogadas quaisquer portarias anteriores a este ato. Art. 4º Esta portaria entra em vigor No Ato de sua publicação.

PORTARIA 12/2016. Art. 3º - Ficam revogadas quaisquer portarias anteriores a este ato. Art. 4º Esta portaria entra em vigor No Ato de sua publicação. PORTARIA 12/2016 Dispõe sobre a campanha 2º Arraial da FCE Para matrícula em cursos Lato-Sensu, para o período do mês de junho de 2016. Na qualidade de Diretor Presidente do Instituto Paulista de Ciências

Leia mais

PORTARIA 40/2015. Art. 3º - Ficam revogadas quaisquer portarias anteriores a este ato. Art. 4º Esta portaria entra em vigor No Ato de sua publicação.

PORTARIA 40/2015. Art. 3º - Ficam revogadas quaisquer portarias anteriores a este ato. Art. 4º Esta portaria entra em vigor No Ato de sua publicação. PORTARIA 40/2015 Dispõe sobre a campanha A FCE também é um pai para você - SP Para matrícula em cursos Lato-Sensu, para o período do mês de Agosto de 2015. Na qualidade de Diretor Presidente do Instituto

Leia mais

Secretaria de Educação Superior Diretoria de Políticas e Programas de Graduação

Secretaria de Educação Superior Diretoria de Políticas e Programas de Graduação Secretaria de Superior Diretoria de Políticas e Programas de Graduação Proposta: para transferência e retorno em cursos de graduação de instituições públicas e gratuitas de educação superior Sisu-TR Março/2016

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 1º SEMESTRE/2017

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 1º SEMESTRE/2017 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 1º SEMESTRE/2017 ABERTURA A Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV DIREITO SP) torna pública a abertura das inscrições para os

Leia mais

PORTARIA N 71 DE 12 DE JANEIRO DE 2012

PORTARIA N 71 DE 12 DE JANEIRO DE 2012 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COLÉGIO PEDRO II PORTARIA N 71 DE 12 DE JANEIRO DE 2012 Redefine as atribuições dos Chefes de Departamentos Pedagógicos e dos Coordenadores Pedagógicos/ Responsáveis por Coordenação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS AVANÇADO CORONEL VIVIDA EDITAL 01/2016

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS AVANÇADO CORONEL VIVIDA EDITAL 01/2016 EDITAL 01/2016 PROCESSO DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA VAGAS REMANESCENTES PARA OS CURSOS TÉCNICOS EM SEGURANÇA DO TRABALHO, MEIO AMBIENTE E LOGÍSTICA, NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA REDE E-TEC BRASIL.

Leia mais

ATO NORMATIVO DA DIREÇÃO GERAL - 02/2016. O DIRETOR GERAL DA FACULDADE PESBITERIANA MACKENZIE RIO, no uso de suas atribuições regimentais,

ATO NORMATIVO DA DIREÇÃO GERAL - 02/2016. O DIRETOR GERAL DA FACULDADE PESBITERIANA MACKENZIE RIO, no uso de suas atribuições regimentais, ATO NORMATIVO DA DIREÇÃO GERAL - 02/2016 Informa e orienta a comunidade acadêmica quanto à Estrutura dos Cursos, Regime Escolar, Avaliação do Desempenho e Matrículas nos cursos de Graduação para 2017.1.

Leia mais

Hora garantir. Concessão de Bolsa de Estudo para os alunos matriculados no semestre

Hora garantir. Concessão de Bolsa de Estudo para os alunos matriculados no semestre Hora garantir de seu u futuro Concessão de Bolsa de Estudo para os alunos matriculados no semestre 2013.2 SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 2 2. ELEGÍVEIS... 2 3. GENERALIDADES... 2 4. REGRAS... 2 5. CRITÉRIOS DE

Leia mais

Faculdade de Tecnologia de Carapicuíba

Faculdade de Tecnologia de Carapicuíba Faculdade de Tecnologia de Carapicuíba Edital de Abertura n. 01/2011 para Inscrições para Transferência Externa, do 2.º Semestre de 2011, para os cursos da Fatec de Carapicuíba. A Faculdade de Tecnologia

Leia mais

3.1.1) Descreva as principais atividades de pós-graduação coordenadas pelo Departamento nos últimos 10 anos.

3.1.1) Descreva as principais atividades de pós-graduação coordenadas pelo Departamento nos últimos 10 anos. Departamento: PSE Imprimir 3) ENSINO DE PÓS-GRADUAÇÃO 3.1) Aspectos Gerais da Pós-Graduação 3.1.1) Descreva as principais atividades de pós-graduação coordenadas pelo Departamento nos últimos 10 anos.

Leia mais

Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES

Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES CAMPO LIMPO PAULISTA 2014 Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica - Telecomunicações

Leia mais

EDITAL N.º SPO.018/2016 DE 03 DE MAIO 2016

EDITAL N.º SPO.018/2016 DE 03 DE MAIO 2016 EDITAL N.º SPO.018/2016 DE 03 DE MAIO 2016 PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIAS INTERNA E EXTERNA, DE REOPÇÃO DE CURSO E DE PORTADORES DE DIPLOMA DE GRADUAÇÃO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO A PARTIR

Leia mais

SELEÇÃO DE DOCENTE Nº 11/2016 CAMPUS TAQUARAL. Ref.:Seleção Externa de Docente, para disciplinas da área específica, no Curso de Enfermagem

SELEÇÃO DE DOCENTE Nº 11/2016 CAMPUS TAQUARAL. Ref.:Seleção Externa de Docente, para disciplinas da área específica, no Curso de Enfermagem SELEÇÃO DE DOCENTE Nº 11/2016 CAMPUS TAQUARAL Ref.:Seleção Externa de Docente, para disciplinas da área específica, no Curso de Enfermagem O Diretor da Faculdade de Ciências da Saúde Prof. Dr. Olney Leite

Leia mais

NORMATIZAÇÃO CGA N o 04/2015

NORMATIZAÇÃO CGA N o 04/2015 NORMATIZAÇÃO CGA N o 04/2015 1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES NORMATIZAÇÃO DE ATIVIDADES DE MONITORIA 1.1 - O presente documento reúne as normas estabelecidas para o Programa de Monitoria desenvolvido no Instituto

Leia mais

REGULAMENTO DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU A melhor Escola de Negócios do Centro-Oeste Informações: 0800 62 1080 www.alfa.br/posgraduacao 2016 REGULAMENTO DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSA DE ESTUDO INGRESSO 2014/2 DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DO PROGRAMA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSA DE ESTUDO INGRESSO 2014/2 DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DO PROGRAMA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSA DE ESTUDO INGRESSO 2014/2 DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DO PROGRAMA Art. 1º. O presente Regulamento disciplina o processo de seleção, concessão, manutenção e acompanhamento

Leia mais

Regulamento Interno PRINCÍPIOS DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

Regulamento Interno PRINCÍPIOS DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA Regulamento Interno Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá I. CONSIDERAÇÕES GERAIS ART. 1º - Este regulamento tem por objetivo orientar

Leia mais

PRÓ-REITORIA ACADÊMICA EDITAL DE MONITORIA Nº 05

PRÓ-REITORIA ACADÊMICA EDITAL DE MONITORIA Nº 05 PRÓ-REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DOS CURSOS DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO E CIVIL EDITAL DE MONITORIA Nº 05 A Direção Geral e de Graduação torna público o presente Edital de Concurso Público composto de

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 006/2008

RESOLUÇÃO N.º 006/2008 RESOLUÇÃO N.º 006/2008 Estabelece normas que regulam as Atividades Complementares do Curso de Graduação em Direito da Faculdade de Ciências Humanas, Sociais e da Saúde da Universidade FUMEC. O PRESIDENTE

Leia mais

b) possuir carga horária disponível para a realização das atividades do Programa; c) ser professor da disciplina no período vigente das monitorias.

b) possuir carga horária disponível para a realização das atividades do Programa; c) ser professor da disciplina no período vigente das monitorias. EDITAL Nº 03/2016 - CONSEPE A Direção da Faculdade Herrero torna públicos os procedimentos e normas para inscrição e seleção de Monitores 2016/2. Este Edital está em conformidade com a RESOLUÇÃO Nº 11/2010

Leia mais

CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO (CEPE) REUNIÃO DE 08 DE SETEMBRO DE 2009

CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO (CEPE) REUNIÃO DE 08 DE SETEMBRO DE 2009 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO (CEPE) REUNIÃO DE 08 DE SETEMBRO DE 2009 INTERESSADO: Diretoria de Ensino ASSUNTO: REGULAMENTAÇÃO Alteração de Regulamentação de procedimentos operativos do processo

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE DE MEDICINA DE ITAJUBÁ

PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE DE MEDICINA DE ITAJUBÁ PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE DE MEDICINA DE ITAJUBÁ TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I CARACTERÍSTICAS DO PROGRAMA Artigo 1º - O Programa de Monitoria, mantido pela Faculdade de Medicina de Itajubá,

Leia mais

REGULAMENTO DO CENTRO DE PESQUISA (CEPES) DA ESCOLA DE DIREITO DE BRASÍLIA EDB/IDP

REGULAMENTO DO CENTRO DE PESQUISA (CEPES) DA ESCOLA DE DIREITO DE BRASÍLIA EDB/IDP REGULAMENTO DO CENTRO DE PESQUISA (CEPES) DA ESCOLA DE DIREITO DE BRASÍLIA EDB/IDP TEXTO COMPILADO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 O presente Regulamento tem por finalidade normatizar as

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO (Bolsas Remanescentes)

PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO (Bolsas Remanescentes) CIRCULAR Nº. 002 2017/1 SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA BOLSA 1º SEMESTRE/2017 DIREÇÃO GERAL PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO (Bolsas Remanescentes) A UNICALDAS - Faculdade de Caldas Novas apresenta um amplo PROGRAMA

Leia mais

Divisão Técnica Acadêmica

Divisão Técnica Acadêmica Divisão Técnica Acadêmica Competência Dar suporte técnico e administrativo às atividades de ensino, pesquisa e extensão, orientando, organizando, registrando e mantendo o controle das atividades dos Cursos

Leia mais

Informações: Secretaria Acadêmica / Faculdade Catuaí Rua Bento Munhoz da Rocha Neto, nº 210

Informações: Secretaria Acadêmica / Faculdade Catuaí Rua Bento Munhoz da Rocha Neto, nº 210 MANUAL DO CANDIDATO Informações: Secretaria Acadêmica / Faculdade Catuaí Rua Bento Munhoz da Rocha Neto, nº 210 Telefones: (43) 3174-5454 ou 3174-5464 E-mail: secretaria@faculdadecatuai.com.br Horário:

Leia mais

EDITAL Nº 38/2016 DG/CNAT/IFRN PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO

EDITAL Nº 38/2016 DG/CNAT/IFRN PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS NATAL CENTRAL EDITAL Nº 38/2016 DG/CNAT/IFRN PROCESSO

Leia mais

REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º As Atividades Complementares (AC) atendem ao Parecer n 776/97 da CES, que trata das Diretrizes Curriculares dos Cursos

Leia mais

ANEXO I TRILHAS DE APRENDIZAGEM DO PFGC

ANEXO I TRILHAS DE APRENDIZAGEM DO PFGC 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA DIREÇÃO GERAL DO CAMPUS JOÃO PESSOA PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE GESTORES

Leia mais

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES OLÍMPIA 04 ATIVIDADES COMPLEMENTARES Definição De acordo com as diretrizes curriculares nacionais, as Atividades Complementares se inserem

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 154/2005-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 154/2005-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 154/2005-CEPE/UNICENTRO Aprova o Regulamento de Criação, Organização e Funcionamento de Cursos, Programas e Disciplinas ofertados a Distância, na Universidade Estadual do Centro-Oeste, UNICENTRO.

Leia mais

1. Objetivo. 2. Elegíveis

1. Objetivo. 2. Elegíveis 1. Objetivo Estabelecer diretrizes, critérios e condições para a concessão de bolsa parcial de estudo para os candidatos participantes da Campanha UNIFACS- Início das Aulas 2016.2 dos cursos de Graduação

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC/RS. Faculdade Senac Porto Alegre RS EDITAL DE PROCESSO SELETIVO 2015/2

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC/RS. Faculdade Senac Porto Alegre RS EDITAL DE PROCESSO SELETIVO 2015/2 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC/RS Faculdade Senac Porto Alegre RS EDITAL DE PROCESSO SELETIVO 2015/2 O Diretor Regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial - SENAC-RS faz saber,

Leia mais

RESOLUÇÃO. Art. 1 o Aprova a alteração no REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO das Faculdades Integradas Machado de Assis;

RESOLUÇÃO. Art. 1 o Aprova a alteração no REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO das Faculdades Integradas Machado de Assis; RESOLUÇÃO CAS nº 35/2009, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2009. ALTERA A RESOUÇÃO CAS Nº 26/2009 QUE DISPÕE SOBRE O REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DAS FACULDADES INTEGRADAS MACHADO

Leia mais

PORTARIA DO CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Nº 11, DE 11 DE ABRIL DE 2014

PORTARIA DO CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Nº 11, DE 11 DE ABRIL DE 2014 PORTARIA DO CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Nº 11, DE 11 DE ABRIL DE 2014 Dispõe sobre o Regulamento das Atividades Complementares do curso de Licenciatura em Filosofia. O DIRETOR DO CENTRO DE CIÊNCIAS

Leia mais

Programa de Iniciação Científica da Faculdade Processus.

Programa de Iniciação Científica da Faculdade Processus. Programa de Iniciação Científica da Faculdade Processus. CAPÍTULO I OBJETIVOS Art. 1º O Programa de Iniciação Científica PIC da Faculdade Processus, constitui-se em um conjunto de ações destinadas a propiciar

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 037/2016 CONSEPE (Referendada pela Resolução nº 038/2016 CONSEPE Revogada pela Resolução nº 13/2017-CONSEPE) concluintes da UDESC.

RESOLUÇÃO Nº 037/2016 CONSEPE (Referendada pela Resolução nº 038/2016 CONSEPE Revogada pela Resolução nº 13/2017-CONSEPE) concluintes da UDESC. RESOLUÇÃO Nº 037/2016 CONSEPE (Referendada pela Resolução nº 038/2016 CONSEPE Revogada pela Resolução nº 13/2017-CONSEPE) Regulamenta o ingresso aos cursos de graduação da UDESC, nas modalidades: Transferência

Leia mais

Universidade Presidente Antônio Carlos UNIPAC Pró-reitoria de Pesquisa, Extensão, Pós-graduação e Cultura Assessoria de Pesquisa

Universidade Presidente Antônio Carlos UNIPAC Pró-reitoria de Pesquisa, Extensão, Pós-graduação e Cultura Assessoria de Pesquisa Universidade Presidente Antônio Carlos UNIPAC Pró-reitoria de Pesquisa, Extensão, Pós-graduação e Cultura Assessoria de Pesquisa NORMAS E PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS. CONSELHO SUPERIOR Avenida Professor Mário Werneck, nº. 2590,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CAMPUS FLORESTAL INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS Rodovia LMG 818, km 06, Florestal MG, 35.690-000. Tel: (31) 3536-3300 COORDENAÇÃO DO CURSO DE AGRONOMIA Regulamento das Atividades

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE FLEXIBILIZAÇÃO DO CURSO DE MEDICINA. CAPÍTULO I Definição

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE FLEXIBILIZAÇÃO DO CURSO DE MEDICINA. CAPÍTULO I Definição REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE FLEXIBILIZAÇÃO DO CURSO DE MEDICINA CAPÍTULO I Definição Art. 1º A flexibilização curricular envolve atividades acadêmicas previstas no projeto pedagógico do Curso de Medicina

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PORTARIA NORMATIVA Nº 17, DE 12 DE AGOSTO DE 2016 Dispõe sobre a ocupação de vagas remanescentes do processo seletivo do Fundo de Financiamento Estudantil Fies referente ao segundo

Leia mais