ANO de Sinistralidade Rodoviária. Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Anual

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANO de 2013. Sinistralidade Rodoviária. Observatório de Segurança Rodoviária 23-06-2014. Relatório - Anual"

Transcrição

1 ANO de Sinistralidade Rodoviária Observatório de Segurança Rodoviária --

2 ÍNDICE DEFINIÇÕES... EVOLUÇÃO GLOBAL.... Acidentes com : /... ACIDENTES E VÍTIMAS Acidentes Acidentes Acidentes Acidentes Acidentes Acidentes Acidentes Acidentes e e e e e e e e por mês... segundo o dia da semana... segundo as condições de luminusidade... segundo o período horário... segundo os factores atmosféricos... segundo a natureza do acidente... segundo o tipo de via e localização... segundo a entidade participante... VEÍCULOS INTERVENIENTES EM ACIDENTES.... Veículos intervenientes em acidentes segundo a categoria, por natureza do acidente.... Veículos intervenientes em acidentes segundo a categoria, por idade do veículo... UTENTES segundo a categoria de utentes... segundo a categoria de veículo... / milhão de habitantes segundo o grupo etário, em... segundo a categoria de veículo, por grupo etário... I - PEÕES Peões Peões Peões Peões Peões Peões segundo segundo segundo segundo segundo segundo o grupo etário, por sexo... a localização e o tipo de via... a localização e o mês... a localização e o dia da semana... a localização e condições de luminosidade... a localização e o acções praticadas... --

3 II - PASSAGEIROS Passageiros Passageiros Passageiros Passageiros Passageiros Passageiros Passageiros segundo segundo segundo segundo segundo segundo segundo o grupo etário, por sexo... a categoria de veículo... o mês... o dia da semana... as condições de luminosidade... o período horário... a utilização de acessórios de segurança... III - CONDUTORES.... Condutores intervenientes em acidentes segundo o grupo etário, por sexo.... Condutores segundo o grupo etário, por sexo.... Condutores segundo a categoria de veículo.... Condutores segundo o título de condução.... Condutores segundo a antiguidade do título de condução.... Condutores segundo o mês.... Condutores segundo o dia da semana.... Condutores segundo as condições de luminosidade.... Condutores segundo o período horário.... Condutores segundo a utilização de acessórios de segurança.... Condutores segundo as acções e manobras.... Condutores segundo a informação complentar... NOTAS... REGIÃO/DISTRITO.... Acidentes e segundo a região e distrito: /.... Pontos negros em... --

4 DEFINIÇÕES Acidente Ocorrência na via pública ou que nela tenha origem envolvendo pelo menos um veículo em movimento, do conhecimento das entidades fiscalizadoras (GNR, GNR/BT e PSP) e da qual resultem e/ou danos materiais. Acidentes com Acidente do qual resulte pelo menos uma vítima. Acidente mortal Acidente do qual resulte pelo menos um morto. Acidentes com feridos Acidente do qual resulte pelo menos um ferido grave, não tendo ocorrido qualquer morte. Acidentes com feridos Acidente do qual resulte pelo menos um ferido leve e em que não se tenham registado mortos nem feridos. Vítima Ser humano que em consequência de acidente sofra danos corporais. Morto/Vítima mortal (no local) Vítima cujo óbito ocorra no local do acidente ou durante o percurso até à unidade de saúde. Morto/Vítima mortal a dias * Vítima cujo óbito ocorra no período de dias após o acidente. Ferido leve Vítima de acidente que não seja considerada ferido grave e que não venha a falecer nos dias após o acidente. Condutor Pessoa que detém o comando de um veículo ou animal na via pública. Passageiro Pessoa afecta a um veículo na via pública e que não seja condutora. Peão Pessoa que transita na via pública a pé e em locais sujeitos à legislação rodoviária. Condideram-se ainda peões todas as pessoas que conduzam à mão velocípedes ou ciclomotores de duas rodas sem carro atrelado ou carros de crianças ou de deficientes físicos. Índice de gravidade Número de mortos por acidentes com. Indicador de gravidade IG = xm + xfg + xfl, em que M é o número de mortos, FG o de feridos e FL o de feridos. Ponto negro Lanço de estrada com o máximo de metros de extensão, no qual se registou, pelo menos, acidentes com, no ano em análise, e cuja soma de indicadores de gravidade é superior a. Ferido grave Vítima de acidente cujos danos corporais obriguem a um período de hospitalização superior a horas e que não venha a falecer nos dias após o acidente. * Em conformidade com o Despacho n.º/, de de Dezembro, o número de "Mortos a dias" assume um carácter definitivo no prazo de seis meses após a ocorrência do acidente. --

5 EVOLUÇÃO GLOBAL. Acidentes e : - Acidentes com %* -, -, -, -,, -, -, -,, Acidentes c/ mortos e/ou f. %* -, -, -, -, -,, -, -, -, Acidentes com mortos %* %* %* ligeiros %* -, -, -, -, -,, -, -, -, -, -,, -, -,, -, -, -, -, -, -, -,,, -, -, -, -, -, -, -,,, -, -,, de feridos %* -, -, -, -,,, -, -,, Índice de grav.**,,,,,,,,,, * Variação relativa ao ano anterior ** Índice de gravidade - Número de mortos por acidentes com --

6 Evolução das.. Medidas de segurança rodoviária Ano Medida Alterações ao CE: agravamento sanções pecuniárias e acessórias, uso de colete retroreflector obrigatório, coimas diferenciadas para excesso de velocidade Estratégia Nacional de Segurança Rodoviária Guia PMSR --

7 ACIDENTES E VÍTIMAS. Acidentes e por mês Acidentes c/ Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Índice de gravidade*,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,, * Índice de gravidade - Número de mortos por acidentes com : Sinistralidade por mês (%) Acid. c/ % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez --

8 . Acidentes e segundo o dia da semana Acidentes c/ ª feira ª feira ª feira ª feira ª feira Sábado Domingo Índice de gravidade*,,,,,,,,,,,,,,,, * Índice de gravidade - Número de mortos por acidentes com : Sinistralidade por dia da semana (%) Acid. c/ % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % ª feira ª feira ª feira ª feira ª feira Sábado Domingo --

9 . Acidentes e segundo as condições de luminosidade Acidentes c/ Dia Noite Aurora ou crep. Índice de gravidade*,,,,,,,,,, * Índice de gravidade - Número de mortos por acidentes com : Acidentes com (%) Dia % Noite % Aurora ou crep. % : (%) Dia % Noite % Aurora ou crep. % : (%) Dia % Noite % Aurora ou crep. -- %

10 . Acidentes e segundo o período horário Acidentes c/ Índice de gravidade*,,,,,,,,,,,,,,,,,, * Índice de gravidade - Número de mortos por acidentes com : Sinistralidade por período horário (%) Acid. c/ % % % - % % % - % % % % % % % % % % % % % % % % % %

11 . Acidentes e segundo os factores atmosféricos Acidentes c/ Bom tempo Chuva Outros Índice de gravidade*,,,,,,,,,, * Índice de gravidade - Número de mortos por acidentes com : Acidentes com (%) Bom tempo % Chuva % Outros % : (%) Bom tempo % Chuva % Outros % : (%) Bom tempo % Chuva % Outros % --

12 . Acidentes e segundo a natureza do acidente Acidentes c/ Índice de gravidade*,, Atropelamento de animais,, Atropelamento com fuga,,,, Colisão com fuga,, Colisão com outras situações,, Colisão frontal,,,,,,,,,,,,,,,,,, Despiste simples,, Despiste com transposição do dispositivo de retenção lateral,, Despiste com capotamento,, Despiste com colisão com veículo imobil. ou obstáculo,,,,,, Atropelamento de peões Atropelamento Colisão Colisão traseira com outro veículo em movimento Colisão lateral com outro veículo em movimento Colisão com veiculo ou obstáculo na faixa de rodagem Colisão choque em cadeia Despiste com dispositivo de retenção Despiste sem dispositivo de retenção Despiste com fuga Despiste * Índice de gravidade - Número de mortos por acidentes com : Sinistralidade segundo a natureza (%) Acid. c/ % % % % % % % % % Atropelamento Colisão Despiste --

13 . Acidentes e segundo o tipo de via e localização Acidentes c/ Dentro das localidades Fora das localidades Auto-Estrada Dentro das localidades Estrada Municipal Fora das localidades Dentro das localidades Estrada Nacional Fora das localidades Dentro das localidades IP/IC Fora das localidades Dentro das localidades Outra Via * Fora das localidades Arruamento Índice de gravidade*,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,, * Índice de gravidade - Número de mortos por acidentes com * Estradas Regionais, Estradas Florestais, Pontes, Variantes e Outras Vias : Sinistralidade segundo a localização (%) % % Acid. c/ % % % % Dentro das localidades Fora das localidades --

14 : Acidentes com segundo o tipo de via (%) Arruamento % Auto-Estrada % Estrada Municipal % Estrada Nacional % IP/IC % Outra Via % : segundo o tipo de via (%) Arruamento % Auto-Estrada % Estrada Municipal % Estrada Nacional % IP/IC % Outra Via % : segundo o tipo de via (%) Arruamento % Auto-Estrada % Estrada Municipal % Estrada Nacional % IP/IC % Outra Via % --

15 . Acidentes e segundo a entidade participante Acidentes c/ GNR PSP Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Índice de gravidade*,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,, * Índice de gravidade - Número de mortos por acidentes com --

16 VEÍCULOS INTERVENIENTES EM ACIDENTES. Veículos intervenientes em acidentes segundo a categoria, por natureza do acidente Veíc. Ligeiros Veíc. Pesados Velocípedes Ciclomotores Motociclos Outros Passageiros Mercadorias Outros Passageiros Mercadorias Outros Atropelamento Atropelamento Colisão Colisão Despiste Despiste veículos (V) veículos (V) Veículos circulação (Vci) - V/ Vci - : Veículos intervenientes em acidentes (%) Veíc. Ligeiros % Veíc. Pesados % Velocípedes % Ciclomotores % Motociclos % Outros % : Veículos intervenientes em acidentes por cada em circulação* Veíc. Ligeiros Veíc. Pesados Motociclos * Fonte: ACAP - Associação Automóvel de Portugal --

17 . Veículos intervenientes em acidentes segundo a categoria, por idade do veículo <= anos Veíc. Ligeiros Veíc. Pesados Ciclomotores Motociclos a anos a anos a anos >= anos : Veículos intervenientes em acidentes segundo a idade (%) Veíc. Ligeiros Veíc. Pesados Ciclomotores Motociclos % % % <= anos % % % % % a anos % % % % a anos % % % % a anos % % % % >= anos --

18 UTENTES. segundo a categoria de utentes Condutores Passageiros Peões Mortos por por. segundo a categoria de veículo Peões Veíc. Ligeiros * Veíc. Pesados * Velocípedes * Ciclomotores * Motociclos * Outros Mortos por por * Condutores e Passageiros --

19 : / de cada categoria de veículo Peões Veíc. Ligeiros Veíc. Pesados Velocípedes Ciclomotores Motociclos : segundo a categoria de veículo (%) Peões Veíc. Ligeiros Veíc. Pesados Velocípedes Ciclomotores Motociclos Outros : segundo a categoria de veículo (%) Peões Veíc. Ligeiros Veíc. Pesados Velocípedes Ciclomotores Motociclos Outros --

20 . / milhão de habitantes segundo o grupo etário, em População* M/Milhão hab. <= >= * Fonte: Instituto Nacional de Estatística I.P. : / milhão habitantes >= <= --

21 . segundo a categoria de veículo, por grupo etário VÍTIMAS MORTAIS Peões Veíc. Ligeiros * Veíc. Pesados * Velocípedes * Ciclomotores * Motociclos * Outros <= >= * Condutores e Passageiros : Peões " rodas" motor Ligeiros Pesados >= <= --

22 FERIDOS GRAVES Peões Veíc. Ligeiros * Veíc. Pesados * Velocípedes * Ciclomotores * Motociclos * Outros <= >= * Condutores e Passageiros : Peões " rodas" motor Ligeiros >= <= Pesados --

23 FERIDOS LEVES Peões Veíc. Ligeiros * Veíc. Pesados * Velocípedes * Ciclomotores * Motociclos * Outros <= >= * Condutores e Passageiros DE VÍTIMAS Peões Veíc. Ligeiros * Veíc. Pesados * Velocípedes * Ciclomotores * Motociclos * Outros <= >= * Condutores e Passageiros --

24 I - PEÕES. Peões segundo o grupo etário, por sexo VÍTIMAS MORTAIS Feminino <= >= Masculino : Peões segundo o sexo e grupo etário Feminino D N >= - - <= - Masculino --

25 FERIDOS GRAVES Feminino Masculino <= >= : Peões feridos segundo o sexo e grupo etário Feminino >= - - <= - Masculino --

26 FERIDOS LEVES Feminino <= >= Masculino DE VÍTIMAS Feminino <= >= Masculino --

27 . Peões segundo a localização e o tipo de via Dentro das localidades Fora das localidades Arruamento Estrada Municipal Estrada Nacional IP/IC Outra Via * Auto-Estrada Estrada Municipal Estrada Nacional IP/IC Outra Via * Arruamento Auto-Estrada Estrada Municipal Estrada Nacional IP/IC Outra Via * * Estradas Regionais, Estradas Florestais, Pontes, Variantes e Outras Vias : Peões e feridos segundo a localização (%) % % % % Dentro das localidades Fora das localidades --

28 : Peões segundo o tipo de via (%) DENTRO DAS LOCALIDADES Arruamento % Estrada Municipal % IP/IC % Outra Via % FORA DAS LOCALIDADES Auto-Estrada % Estrada Municipal % Estrada Nacional % IP/IC % Outra Via % --

29 . Peões segundo a localização e o mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Dentro das localidades Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Fora das localidades Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez --

30 : Peões e feridos por mês (%) DENTRO DAS LOCALIDADES % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez FORA DAS LOCALIDADES % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez --

31 . Peões segundo a localização e o dia da semana Dentro das localidades Fora das localidades ª feira ª feira ª feira ª feira ª feira Sábado Domingo ª feira ª feira ª feira ª feira ª feira Sábado Domingo ª feira ª feira ª feira ª feira ª feira Sábado Domingo : Peões e feridos segundo o dia da semana (%) % % % % % % % % % % % % % % ª feira ª feira ª feira ª feira ª feira Sábado Domingo --

32 . Peões segundo a localização e condições de luminosidade Dentro das localidades Fora das localidades Dia Noite Aurora ou crep. Dia Noite Aurora ou crep. Dia Noite Aurora ou crep. : Peões e feridos segundo a luminosidade (%) DENTRO DAS LOCALIDADES % % % % % % % % Noite Dia Aurora ou crep. FORA DAS LOCALIDADES % % % % % % Dia Noite Aurora ou crep. --

33 . Peões segundo a localização e acções praticadas Dentro das localidades A sair ou entrar num veículo Atravessando em passagem sinalizada Atravessando em passagem sinalizada com desrespeito da sinalização semafórica Atravessando fora da passagem de peões a mais de m de uma passagem ou quando não exista passagem Atravessando fora da passagem de peões, a menos de m de uma passagem Em ilhéu ou refúgio na via Em plena faixa de rodagem Em trabalhos na via Surgindo inesperadamente na faixa de rodagem de trás de um obstáculo Transitando pela berma ou passeio Transitando pela direita da faixa de rodagem Transitando pela esquerda da faixa de rodagem A sair ou entrar num veículo Atravessando em passagem sinalizada Em ilhéu ou refúgio na via Em plena faixa de rodagem Em trabalhos na via Surgindo inesperadamente na faixa de rodagem de trás de um obstáculo Transitando pela berma ou passeio Transitando pela direita da faixa de rodagem Transitando pela esquerda da faixa de rodagem Atravessando em passagem sinalizada com desrespeito da sinalização semafórica Atravessando fora da passagem de peões a mais de m de uma passagem ou quando não exista passagem Atravessando fora da passagem de peões, a menos de m de uma passagem Fora das localidades --

34 A sair ou entrar num veículo Atravessando em passagem sinalizada Atravessando em passagem sinalizada com desrespeito da sinalização semafórica Atravessando fora da passagem de peões a mais de m de uma passagem ou quando não exista passagem Atravessando fora da passagem de peões, a menos de m de uma passagem Em ilhéu ou refúgio na via Em plena faixa de rodagem Em trabalhos na via Surgindo inesperadamente na faixa de rodagem de trás de um obstáculo Transitando pela berma ou passeio Transitando pela direita da faixa de rodagem Transitando pela esquerda da faixa de rodagem --

35 II - PASSAGEIROS. Passageiros segundo o grupo etário, por sexo VÍTIMAS MORTAIS Feminino <= >= Masculino : Passageiros segundo o sexo e grupo etário Feminino >= <= Masculino --

36 FERIDOS GRAVES Feminino <= >= Masculino : Passageiros feridos segundo o sexo e grupo etário Feminino D N >= - <= - Masculino --

37 FERIDOS LEVES Feminino <= >= Masculino DE VÍTIMAS Feminino <= >= Masculino --

38 . Passageiros segundo a categoria de veículo Veíc. Ligeiros Veíc. Pesados Velocípedes Ciclomotores Motociclos Outros : Passageiros e feridos por categoria de veículo (%) VITIMAS MORTAIS Veíc. Ligeiros % Veíc. Pesados % Ciclomotores % Motociclos % FERIDOS GRAVES Veíc. Ligeiros % Veíc. Pesados % Velocípedes % Ciclomotores % Motociclos % --

39 . Passageiros segundo o mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez : Passageiros e feridos segundo o mês (%) % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez --

40 . Passageiros segundo o dia da semana ª feira ª feira ª feira ª feira ª feira Sábado Domingo : Passageiros e feridos segundo o dia da semana (%) % % % % % % % % % % % % % % ª feira ª feira ª feira ª feira ª feira Sábado Domingo --

41 . Passageiros segundo as condições de luminosidade Dia Noite Aurora ou crep.. Passageiros segundo o período horário : Passageiros e feridos segundo o período horário (%) % % % % % % % % % % % % % % % %

42 . Passageiros segundo a utilização de acessórios de segurança C/ capacete/ cinto segurança C/ sistema retenção de crianças S/ uso capacete/cinto segurança S/ sistema retenção de crianças : Passageiros e f. segundo os acessórios de segurança (%) VITIMAS MORTAIS Com acessórios segurança % Sem acessórios segurança % FERIDOS GRAVES Com acessórios segurança % Sem acessórios segurança % --

43 III - CONDUTORES. Condutores intervenientes em acidentes segundo o grupo etário, por sexo <= >= Feminino Feminino Masculino Masculino População - cond./ hab. - : Condutores intervenientes em acidentes segundo o sexo e grupo etário Feminino Masculino N.D. >= <= --

44 . Condutores segundo o grupo etário, por sexo VÍTIMAS MORTAIS Feminino <= >= Masculino : Condutores segundo o sexo e grupo etário Feminino D N >= - Masculino --

45 FERIDOS GRAVES Feminino <= >= Masculino : Condutores feridos segundo o sexo e grupo etário Feminino D N >= <= Masculino --

46 FERIDOS LEVES Feminino <= >= Masculino DE VÍTIMAS Feminino <= >= Masculino --

47 . Condutores segundo a categoria de veículo Veíc. Ligeiros Veíc. Pesados Velocípedes Ciclomotores Motociclos Outros intervenientes : Condutores segundo a categoria de veículo (%) VITIMAS MORTAIS Veíc. Ligeiros % Veíc. Pesados % Velocípedes % Ciclomotores % Motociclos % Outros % FERIDOS GRAVES Veíc. Ligeiros % Veíc. Pesados % Velocípedes % Ciclomotores % Motociclos % Outros % INTERVENIENTES Veíc. Ligeiros % Veíc. Pesados % Velocípedes % Ciclomotores % Motociclos % Outros % --

48 . Condutores segundo o título de condução Com licença/ carta adequada ao veiculo Com licença/ carta não adequada ao veiculo Caducada/ suspensa Não necessária ao veiculo que conduz Em situação de instrução/exame Sem licença/carta intervenientes : Condutores e feridos (%) VITIMAS MORTAIS Com título de condução (%), Sem título de condução (%), FERIDOS GRAVES Com título de condução (%), Sem título de condução (%),. Condutores segundo a antiguidade do título de condução < ano a anos a anos a anos > anos intervenientes * Não inclui condutores sem licença/carta, em instrução/exame ou licença/carta não necessária --

49 . Condutores segundo o mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez : Condutores e feridos segundo o mês (%) % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez --

50 . Condutores segundo o dia da semana ª feira ª feira ª feira ª feira ª feira Sábado Domingo : Condutores e feridos segundo o dia da semana (%) % % % % % % % % % % % % % % ª feira ª feira ª feira ª feira ª feira Sábado Domingo --

51 . Condutores segundo as condições de luminosidade Dia Noite Aurora ou crep.. Condutores segundo o período horário : Condutores e feridos segundo o período horário (%) % % % % % % % % % % % % % % % %

52 . Condutores segundo a utilização de acessórios de segurança Com capacete/cinto segurança Sem capacete/cinto segurança Isentos : Condutores e f. segundo os acessórios de segurança (%) VITIMAS MORTAIS Com uso cinto/capacete (%), Sem uso cinto/capacete (%), FERIDOS GRAVES Com uso cinto/capacete (%), Sem uso cinto/capacete (%), --

53 . Condutores segundo as acções e manobras Atravessando a via Circulação em sentido oposto ao estabelecido Desvio brusco/ saída de fila de trânsito Em marcha normal Início de marcha Inversão do sentido de marcha Marcha atrás Mudança de direcção para a direita Mudança de direcção para a esquerda Mudança de via de trânsito para a direita Mudança de via de trânsito para a esquerda Parado ou estacionado Saída de parqueamento ou de rua particular Trânsito em filas paralelas Travagem brusca Ultrapassagem pela direita Ultrapassagem pela esquerda : Condutores segundo as acções/manobras (%) Circulação em sentido oposto ao estabelecido Desvio brusco/ saída de fila de trânsito Em marcha normal Mudança de direcção para a esquerda Ultrapassagem pela esquerda Outros --

54 . Condutores segundo informação complementar Abertura de porta Ausência de luzes quando obrigatórias Circulação afastada da berma ou passeio Desrespeito da sinalização semafórica Desrespeito da sinalização vertical Desrespeito das distâncias de segurança Desrespeito das marcas rodoviárias Encandeamento Falha mecânica do veiculo Manobra irregular Não identificada Não sinalização da manobra Obstáculo imprevisto na faixa de rodagem Queda de carga ou objecto Rebentamento de pneumático Velocidade excessiva para as condições existentes : Condutores segundo a informação complementar (%) Circulação afastada da berma ou passeio Desrespeito da sinalização vertical Manobra irregular Obstáculo imprevisto na faixa de rodagem Velocidade excessiva para as condições existentes Outros --

55 NOTAS --

56 REGIÃO/DISTRITO. Acidentes e segundo a região e distrito Acidentes c/ Braga Bragança Porto REGIÃO NORTE Viana do Castelo Vila Real Aveiro Castelo Branco Coimbra REGIÃO CENTRO Guarda Leiria Viseu Lisboa REGIÃO DE Santarém LISBOA E VALE Setúbal TEJO Beja Évora REGIÃO DO ALENTEJO Portalegre Faro REGIÃO DO ALGARVE por distrito Viseu Vila Real Viana do Castelo Setúbal Santarém Porto Portalegre Lisboa Leiria Guarda Faro Évora Coimbra Castelo Branco Bragança Braga Beja Aveiro --

57 . Pontos negros em * Via A A A A A A A A A A A A EN EN EN EN EN EN EN EN EN EN EN EN EN EN EN EN EN EN EN EN EN EN EN EN EN EN EN IC IC IC IC IC IC IC IC IC IC IC IC IP IP IP IP IP IP IP Km Inicial,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,, Km Nº de Final Acidentes,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,, Nº de Veículos Nº de Mortos Nº de F.Graves Nº de F.Leves Indicador de Gravidade** * Ponto negro - Lanço de estrada com o máximo de metros de extensão, no qual se registou, pelo menos, acidentes com vitimas, no ano em análise, e cujo a soma dos indicadores de gravidade é superior a. ** Indicador de gravidade - *M+*FG+*FL, em que M é o número de mortos, FG o de feridos, FL o de feridos. --

Distrito - VILA REAL. SINISTRALIDADE Dez de 2014. Observatório de Segurança Rodoviária 18-08-2015. Relatório - Distrito 1

Distrito - VILA REAL. SINISTRALIDADE Dez de 2014. Observatório de Segurança Rodoviária 18-08-2015. Relatório - Distrito 1 Distrito - VILA REAL SINISTRALIDADE Dez de 2014 Observatório de Segurança Rodoviária 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 EVOLUÇÃO 2005-2014... 4 1. com... 4 2.... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 6 1. e 2005/2014... 6 2.

Leia mais

ANO de Sinistralidade Rodoviária. Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Anual

ANO de Sinistralidade Rodoviária. Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Anual ANO de Sinistralidade Rodoviária Observatório de Segurança Rodoviária 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 4 EVOLUÇÃO GLOBAL... 5 1. Acidentes com : 2002/... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 7 1. Acidentes e por mês... 7 2.

Leia mais

ANO de Sinistralidade Rodoviária: VÍTIMAS no local. Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Anual 1

ANO de Sinistralidade Rodoviária: VÍTIMAS no local. Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Anual 1 ANO de 2015 Sinistralidade Rodoviária: VÍTIMAS no local Observatório de Segurança Rodoviária 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 4 EVOLUÇÃO GLOBAL... 5 1. Acidentes com : 2006/2015... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 7 1.

Leia mais

VÍTIMAS A 30 DIAS ANO Relatório - Anual 1

VÍTIMAS A 30 DIAS ANO Relatório - Anual 1 VÍTIMAS A 30 DIAS ANO 2015 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 4 EVOLUÇÃO GLOBAL... 5 1. Acidentes com : 2010/2015... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 7 1. Acidentes e segundo o mês... 7 2. Acidentes e segundo o dia da semana...

Leia mais

ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 VÍTIMAS EM 2010... 4. 1. Vítimas por mês... 4. 2. Vítimas segundo a localização e o tipo de via... 5

ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 VÍTIMAS EM 2010... 4. 1. Vítimas por mês... 4. 2. Vítimas segundo a localização e o tipo de via... 5 Distrito de LISBOA 2010 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 VÍTIMAS EM 2010... 4 1. Vítimas por mês... 4 2. Vítimas segundo a localização e o tipo de via... 5 3. Vítimas segundo a natureza do acidente... 6 4. Vítimas

Leia mais

ANO de Sinistralidade Rodoviária. Observatório de Segurança Rodoviária

ANO de Sinistralidade Rodoviária. Observatório de Segurança Rodoviária ANO de 2007 Sinistralidade Rodoviária Observatório de Segurança Rodoviária ÍNDICE DEFINIÇÕES...3 PLANO NACIONAL DE PREVENÇÃO RODOVIÁRIA...4 EVOLUÇÃO GLOBAL...5 1. Acidentes e : 1988/2007...5 ACIDENTES

Leia mais

Junho de Principais Indicadores de Sinistralidade Continente. Observatório de Segurança Rodoviária

Junho de Principais Indicadores de Sinistralidade Continente. Observatório de Segurança Rodoviária Junho de 2010 Principais Indicadores de Sinistralidade Continente Observatório de Segurança Rodoviária ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 EVOLUÇÃO 2001-2010... 4 1. Acidentes com vítimas no período de Janeiro a Junho...

Leia mais

Mar de Principais Indicadores de Sinistralidade Continente. Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Mensal

Mar de Principais Indicadores de Sinistralidade Continente. Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Mensal Mar de Principais Indicadores de Sinistralidade Continente Observatório de Segurança Rodoviária 4-8- 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 EVOLUÇÃO 25-... 4 1. Acidentes com vítimas no período de Jan a Mar... 4 2.

Leia mais

Distrito - ÉVORA. SINISTRALIDADE Dez de Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Distrito

Distrito - ÉVORA. SINISTRALIDADE Dez de Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Distrito Distrito - ÉVORA SINISTRALIDADE Dez de 2012 Observatório de Segurança Rodoviária 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 EVOLUÇÃO 2003-2012... 4 1. com... 4 2.... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 6 1. e 2003/2012... 6 2. e por

Leia mais

VÍTIMAS A 30 DIAS. Distrito - ÉVORA DEZ Relatório - Distrito 1

VÍTIMAS A 30 DIAS. Distrito - ÉVORA DEZ Relatório - Distrito 1 VÍTIMAS A 30 DIAS Distrito - ÉVORA DEZ 2015 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 EVOLUÇÃO 2010-2015... 4 1. com... 4 2.... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 6 1. e 2014/2015... 6 2. e segundo o mês... 6 3. e segundo o dia

Leia mais

Distrito - PORTALEGRE. SINISTRALIDADE Dez de Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Distrito 1

Distrito - PORTALEGRE. SINISTRALIDADE Dez de Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Distrito 1 Distrito - PORTALEGRE SINISTRALIDADE Dez de 2014 Observatório de Segurança Rodoviária 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 EVOLUÇÃO 2005-2014... 4 1. com... 4 2.... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 6 1. e 2005/2014... 6 2.

Leia mais

Distrito - BEJA. SINISTRALIDADE Dez de Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Distrito 1

Distrito - BEJA. SINISTRALIDADE Dez de Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Distrito 1 Distrito - BEJA SINISTRALIDADE Dez de 2014 Observatório de Segurança Rodoviária 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 EVOLUÇÃO 2005-2014... 4 1. com... 4 2.... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 6 1. e 2005/2014... 6 2. e por

Leia mais

ÍNDICE DEFINIÇÕES Vítimas por mês Vítimas segundo a localização e o tipo de via Vítimas segundo os distritos...

ÍNDICE DEFINIÇÕES Vítimas por mês Vítimas segundo a localização e o tipo de via Vítimas segundo os distritos... ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 2014... 4 1. Vítimas por mês... 4 2. Vítimas segundo a localização e o tipo de via... 5 3. Vítimas segundo os distritos... 6 4. Vítimas segundo a natureza do acidente... 7 5. Vítimas

Leia mais

ÍNDICE DEFINIÇÕES Vítimas por mês Vítimas segundo a localização e o tipo de via Vítimas segundo os distritos...

ÍNDICE DEFINIÇÕES Vítimas por mês Vítimas segundo a localização e o tipo de via Vítimas segundo os distritos... ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 2014... 4 1. Vítimas por mês... 4 2. Vítimas segundo a localização e o tipo de via... 5 3. Vítimas segundo os distritos... 6 4. Vítimas segundo a natureza do acidente... 7 5. Vítimas

Leia mais

VIANA DO CASTELO. SINISTRALIDADE ANO de Observatório de Segurança Rodoviária

VIANA DO CASTELO. SINISTRALIDADE ANO de Observatório de Segurança Rodoviária VIANA DO CASTELO SINISTRALIDADE ANO de 2007 Observatório de Segurança Rodoviária ÍNDICE DEFINIÇÕES...3 EVOLUÇÃO 1998-2007...4 1. Acidentes com... 4 2.... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS...6 1. Acidentes e : 2006/2007...

Leia mais

Distrito - CASTELO BRANCO. SINISTRALIDADE Dez de Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Distrito 1

Distrito - CASTELO BRANCO. SINISTRALIDADE Dez de Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Distrito 1 Distrito - CASTELO BRANCO SINISTRALIDADE Dez de 2014 Observatório de Segurança Rodoviária 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 EVOLUÇÃO 2005-2014... 4 1. com... 4 2.... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 6 1. e 2005/2014...

Leia mais

Distrito - FARO. SINISTRALIDADE Dez de Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Distrito 1

Distrito - FARO. SINISTRALIDADE Dez de Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Distrito 1 Distrito - FARO SINISTRALIDADE Dez de 2014 Observatório de Segurança Rodoviária 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 EVOLUÇÃO 2005-2014... 4 1. com... 4 2.... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 6 1. e 2005/2014... 6 2. e por

Leia mais

SINISTRALIDADE ANO de 2009

SINISTRALIDADE ANO de 2009 Distrito de ÉVORA SINISTRALIDADE ANO de 2009 Observatório de Segurança Rodoviária ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 EVOLUÇÃO 2000-2009... 4 1. Acidentes com... 4 2.... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 6 1. Acidentes e :

Leia mais

ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 ACIDENTES E VÍTIMAS... 4

ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 ACIDENTES E VÍTIMAS... 4 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 ACIDENTES E VÍTIMAS... 4 1. Acidentes e : 2010/2011... 4 2. Acidentes e por mês... 4 3. Acidentes e segundo o dia da semana... 5 4. Acidentes e segundo as condições de luminosidade...

Leia mais

Mar de Principais Indicadores de Sinistralidade Continente. Observatório de Segurança Rodoviária. Relatório - Mensal

Mar de Principais Indicadores de Sinistralidade Continente. Observatório de Segurança Rodoviária. Relatório - Mensal Mar de Principais Indicadores de Sinistralidade Continente Observatório de Segurança Rodoviária 25-7- 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 EVOLUÇÃO 28-... 4 1. Acidentes com vítimas no período de Jan a Mar... 4 2.

Leia mais

Distrito - VIANA DO CASTELO. SINISTRALIDADE Dez de 2014. Observatório de Segurança Rodoviária 18-08-2015. Relatório - Distrito 1

Distrito - VIANA DO CASTELO. SINISTRALIDADE Dez de 2014. Observatório de Segurança Rodoviária 18-08-2015. Relatório - Distrito 1 Distrito - VIANA DO CASTELO SINISTRALIDADE Dez de 2014 Observatório de Segurança Rodoviária 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 EVOLUÇÃO 2005-2014... 4 1. com... 4 2.... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 6 1. e 2005/2014...

Leia mais

Infracções mais frequentes ao Código da Estrada, coimas e sanções Pág. 1

Infracções mais frequentes ao Código da Estrada, coimas e sanções Pág. 1 Infracções mais frequentes ao Código da Estrada, coimas e sanções Pág. 1 Infracções ÁLCOOL / ESTUPEFACIENTES Condução com uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 0,5 g/l e inferior a 0,8 g/l.

Leia mais

ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 VÍTIMAS EM Vítimas por mês Vítimas segundo a localização e o tipo de via... 5

ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 VÍTIMAS EM Vítimas por mês Vítimas segundo a localização e o tipo de via... 5 Distrito de BRAGANÇA 2010 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 VÍTIMAS EM 2010... 4 1. Vítimas por mês... 4 2. Vítimas segundo a localização e o tipo de via... 5 3. Vítimas segundo a natureza do acidente... 6 4. Vítimas

Leia mais

A carta de condução de automóveis pesados habilita a conduzir: Automóveis ligeiros. Motociclos. Qualquer tipo de veículos com motor.

A carta de condução de automóveis pesados habilita a conduzir: Automóveis ligeiros. Motociclos. Qualquer tipo de veículos com motor. A carta de condução de automóveis ligeiros habilita a conduzir: Automóveis de passageiros com lotação até 12 lugares. Motociclos até 125cc. Tractores agrícolas com equipamentos cujo peso máximo não exceda

Leia mais

Distrito - AVEIRO. SINISTRALIDADE Dez de Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Distrito 1

Distrito - AVEIRO. SINISTRALIDADE Dez de Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Distrito 1 Distrito - AVEIRO SINISTRALIDADE Dez de 2014 Observatório de Segurança Rodoviária 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 EVOLUÇÃO 2005-2014... 4 1. com... 4 2.... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 6 1. e 2005/2014... 6 2. e

Leia mais

ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 VÍTIMAS EM Vítimas por mês Vítimas segundo a localização e o tipo de via... 5

ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 VÍTIMAS EM Vítimas por mês Vítimas segundo a localização e o tipo de via... 5 Distrito de BRAGA 2010 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 VÍTIMAS EM 2010... 4 1. Vítimas por mês... 4 2. Vítimas segundo a localização e o tipo de via... 5 3. Vítimas segundo a natureza do acidente... 6 4. Vítimas

Leia mais

VÍTIMAS A 30 DIAS ANO 2014. Relatório - Anual 19-08-2015 1

VÍTIMAS A 30 DIAS ANO 2014. Relatório - Anual 19-08-2015 1 VÍTIMAS A 30 DIAS ANO 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 4 EVOLUÇÃO GLOBAL... 5 1. Acidentes com : 2010/... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 7 1. Acidentes e segundo o mês... 7 2. Acidentes e segundo o dia da semana... 8

Leia mais

ANO de 2014. Sinistralidade Rodoviária. Observatório de Segurança Rodoviária. Relatório - Anual 30-07-2015 1

ANO de 2014. Sinistralidade Rodoviária. Observatório de Segurança Rodoviária. Relatório - Anual 30-07-2015 1 ANO de Sinistralidade Rodoviária Observatório de Segurança Rodoviária 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 4 EVOLUÇÃO GLOBAL... 5 1. Acidentes com : 2005/... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 7 1. Acidentes e por mês... 7 2.

Leia mais

NOÇÃO DE ACIDENTE E INCIDENTE

NOÇÃO DE ACIDENTE E INCIDENTE FICHA TÉCNICA NOÇÃO DE ACIDENTE E INCIDENTE Níveis GDE Temas Transversais Síntese informativa Nível 1 Nível Atitudinal Tema 1 - Conhecimento de si próprio como Condutor; Tema 2 - Atitudes e Comportamentos

Leia mais

VÍTIMAS A 30 DIAS. Distrito - LISBOA DEZ 2014 02-09-2015. Relatório - Distrito 1

VÍTIMAS A 30 DIAS. Distrito - LISBOA DEZ 2014 02-09-2015. Relatório - Distrito 1 VÍTIMAS A 30 DIAS Distrito LISBOA DEZ 2014 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 EVOLUÇÃO 20102014... 4 1. com... 4 2.... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 6 1. e 2013/2014... 6 2. e segundo o mês... 6 3. e segundo o dia da

Leia mais

ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 VÍTIMAS EM Vítimas por mês Vítimas segundo a localização e o tipo de via... 5

ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 VÍTIMAS EM Vítimas por mês Vítimas segundo a localização e o tipo de via... 5 Distrito do Porto 2010 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 VÍTIMAS EM 2010... 4 1. Vítimas por mês... 4 2. Vítimas segundo a localização e o tipo de via... 5 3. Vítimas segundo a natureza do acidente... 6 4. Vítimas

Leia mais

VÍTIMAS A 30 DIAS. Distrito - LISBOA DEZ 2013 08-08-2014. Relatório - Distrito

VÍTIMAS A 30 DIAS. Distrito - LISBOA DEZ 2013 08-08-2014. Relatório - Distrito VÍTIMAS A 30 DIAS Distrito - LISBOA DEZ 2013 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 EVOLUÇÃO 2010-2013... 4 1. com... 4 2.... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 6 1. e 2012/2013... 6 2. e segundo o mês... 6 3. e segundo o dia

Leia mais

Prova de Conhecimentos. Questões de carater geral. (de entre 6 questões serão sorteadas 2 questões)

Prova de Conhecimentos. Questões de carater geral. (de entre 6 questões serão sorteadas 2 questões) PROCEDIMENTO CONCURSAL COMUM PARA CONSTITUIÇÃO DE RELAÇÃO JURÍDICA DE EMPREGO PÚBLICO POR TEMPO INDETERMINADO, TENDO EM VISTA O PREENCHIMENTO DE UM POSTO DE TRABALHO NA CARREIRA/CATEGORIA DE ASSISTENTE

Leia mais

CONTRA-ORDENAÇÕES RODOVIÁRIAS

CONTRA-ORDENAÇÕES RODOVIÁRIAS FICHA TÉCNICA CONTRA-ORDENAÇÕES RODOVIÁRIAS Níveis GDE Temas Transversais Síntese informativa Nível 1 Nível Atitudinal Tema 1 Conhecimento de si próprio como Condutor; Tema 2 Atitudes e Comportamentos;

Leia mais

Distrito de LEIRIA. SINISTRALIDADE ANO de Observatório de Segurança Rodoviária

Distrito de LEIRIA. SINISTRALIDADE ANO de Observatório de Segurança Rodoviária Distrito de LEIRIA SINISTRALIDADE ANO de 2008 Observatório de Segurança Rodoviária ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 EVOLUÇÃO 1999-2008... 4 1. Acidentes com... 4 2.... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 6 1. Acidentes e :

Leia mais

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA. SINISTRALIDADE RODOVIÁRIA EM 2006 Distrito: CASTELO BRANCO. Observatório de Segurança Rodoviária ABRIL 2007

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA. SINISTRALIDADE RODOVIÁRIA EM 2006 Distrito: CASTELO BRANCO. Observatório de Segurança Rodoviária ABRIL 2007 MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA SINISTRALIDADE RODOVIÁRIA EM 2006 Distrito: CASTELO BRANCO * * Observatório de Segurança Rodoviária ABRIL 2007 ÍNDICE DEFINIÇÕES...3 INTRODUÇÃO...4 SINISTRALIDADE EM

Leia mais

MANUAL SINISTRALIDADE VEÍCULOS PESADOS DE PASSAGEIROS

MANUAL SINISTRALIDADE VEÍCULOS PESADOS DE PASSAGEIROS MANUAL SINISTRALIDADE VEÍCULOS PESADOS DE PASSAGEIROS FIC Formação Inicial Comum I TIPOLOGIA DOS ACIDENTES DE TRABALHO NO SECTOR DOS TRANSPORTES ENVOLVENDO VEÍCULOS PESADOS DE PASSAGEIROS I.1.- Introdução

Leia mais

SEGURANÇA RODOVIÁRIA DESLOCAÇÕES CASA-ESCOLA

SEGURANÇA RODOVIÁRIA DESLOCAÇÕES CASA-ESCOLA SEGURANÇA RODOVIÁRIA DESLOCAÇÕES CASA-ESCOLA Sandra Nascimento 12 Julho 2010 www.apsi.org.pt Seminário Sustentabilidade nas Deslocações Casa-Escola Castelo Branco, Julho 2011 A APSI Promover a união e

Leia mais

DISTÂNCIAS DE SEGURANÇA

DISTÂNCIAS DE SEGURANÇA FICHA TÉCNICA DISTÂNCIAS DE SEGURANÇA Níveis GDE Temas Transversais Síntese informativa Nível 1 Nível Atitudinal; Nível 3 Nível Táctico Tema 2 - Atitudes e Comportamentos; Tema 5 - Conhecimento das Regras

Leia mais

CEDÊNCIA DE PASSAGEM

CEDÊNCIA DE PASSAGEM FICHA TÉCNICA CEDÊNCIA DE PASSAGEM Níveis GDE Temas Transversais Síntese informativa Nível 3 Nível Táctico Tema 5 Conhecimento das Regras de Trânsito; Tema 6 Domínio das Situações de Trânsito Princípio

Leia mais

Na Cidade é de Scoo. u-scoot, 2015 1

Na Cidade é de Scoo. u-scoot, 2015 1 Na Cidade é de Scoo u-scoot, 2015 1 Porquê a Scooter? u-scoot, 2015 2 u-scoot, 2015 3 u-scoot, 2015 4 u-scoot, 2015 5 Pode circular na autoestrada e atravessar as pontes Permite transportar 2 pessoas Tem

Leia mais

A ambulância deve: Avançar, mas apenas se assinalar a marcha de urgência. Avançar. Ceder-me a passagem.

A ambulância deve: Avançar, mas apenas se assinalar a marcha de urgência. Avançar. Ceder-me a passagem. A ambulância deve: Avançar, mas apenas se assinalar a marcha de urgência. Avançar. Ceder-me a passagem. A ambulância deve: Avançar. Ceder a passagem apenas ao meu veículo. Ceder a passagem apenas ao veículo

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA. Comando Geral da Polícia Nacional. Direcção Nacional de Viação e Trânsito. Ministério do Interior

REPÚBLICA DE ANGOLA. Comando Geral da Polícia Nacional. Direcção Nacional de Viação e Trânsito. Ministério do Interior REPÚBLICA DE ANGOLA Ministério do Interior Comando Geral da Polícia Nacional Direcção Nacional de Viação e Trânsito 1 2 Sessão de esclarecimento 1. Contexto de surgimento do Novo Código de Estrada 2. Sistematização

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE GOVERNO. DECRETO LEI N.º 8/2003, de 18 de Junho 2003 REGULAMENTO DE ATRIBUI ÇÃO E USO DOS VEÍCULOS DO ESTADO

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE GOVERNO. DECRETO LEI N.º 8/2003, de 18 de Junho 2003 REGULAMENTO DE ATRIBUI ÇÃO E USO DOS VEÍCULOS DO ESTADO REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE GOVERNO DECRETO LEI N.º 8/2003, de 18 de Junho 2003 REGULAMENTO DE ATRIBUI ÇÃO E USO DOS VEÍCULOS DO ESTADO O Governo decreta, nos termos da alínea d) do artigo 116.º

Leia mais

MUDANÇA DE DIRECÇÃO. Tema 5 Conhecimento das Regras de Trânsito; Tema 6 Domínio das Situações de Trânsito

MUDANÇA DE DIRECÇÃO. Tema 5 Conhecimento das Regras de Trânsito; Tema 6 Domínio das Situações de Trânsito MANUAL DO ENSINO DA CONDUÇÃO FT [] [56] [6] FICHA TÉCNICA MUDANÇA DE DIRECÇÃO Níveis GDE Temas Transversais Síntese informativa Nível Nível Táctico Tema 5 Conhecimento das Regras de Trânsito; Tema 6 Domínio

Leia mais

ESCOLA DE CONDUÇÃO INVICTA Resumo das principais regras rodoviárias alteradas pela Proposta de Lei n.º 131/XII

ESCOLA DE CONDUÇÃO INVICTA Resumo das principais regras rodoviárias alteradas pela Proposta de Lei n.º 131/XII 1. Foi criado o conceito de «Utilizadores vulneráveis»: Peões e velocípedes, em particular, crianças, idosos, grávidas, pessoas com mobilidade reduzida ou pessoas com deficiência. (artigo 1.º) Tendo em

Leia mais

TEXTO DE APOIO À EXPLORAÇÃO PEDAGÓGICA DO TEMA

TEXTO DE APOIO À EXPLORAÇÃO PEDAGÓGICA DO TEMA TEXTO DE APOIO À EXPLORAÇÃO PEDAGÓGICA DO TEMA TEMA SELECCIONADO A CAMINHO DA ESCOLA IDENTIFICAÇÃO DAS COMPONENTES DA RUA / ESTRADA A Educação Rodoviária é um processo ao longo da vida do cidadão como

Leia mais

PARAGEM E ESTACIONAMENTO

PARAGEM E ESTACIONAMENTO FICHA TÉCNICA PARAGEM E ESTACIONAMENTO Níveis GDE Temas Transversais Síntese informativa Nível 3 Nível Táctico; Nível 4 Nível Operacional Tema 5 - Conhecimento das Regras de Trânsito; Tema 6 - Domínio

Leia mais

Sou obrigado a parar e a ceder a passagem ao veículo de tracção animal. a) Certo. b) Errado. c) d)

Sou obrigado a parar e a ceder a passagem ao veículo de tracção animal. a) Certo. b) Errado. c) d) 39 BA 82.60.9 Sou obrigado a parar e a ceder a passagem ao veículo de tracção animal. 38 BA 82.60.10 Nesta situação, sou obrigado a parar e a ceder a passagem ao velocípede. 40 BA 82.60.11_a Ao saír do

Leia mais

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DA ESTRADA

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DA ESTRADA ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DA ESTRADA Actualmente uma das principais preocupações mundiais é a luta contra a sinistralidade rodoviária, Portugal infelizmente detém uma taxa de sinistralidade das mais negras

Leia mais

Índice C NATUREZA DO ACIDENTE...28

Índice C NATUREZA DO ACIDENTE...28 1 2 Índice O EV... 4 1. Âmbito...4 2. Estrutura...8 3. Normas gerais...9 Regras de Preenchimento... 12 IDENTIFICÇÃO DO CIDENTE...13 1 DT/HOR... 13 2 LOCLIZÇÃO... 14 3 TIPO DE CIDENTE... 17 4 NTUREZ DO

Leia mais

VELOCIDADE FICHA TÉCNICA. Tema 2 - Atitudes e Comportamentos; Tema 5 - Conhecimento das Regras de Trânsito; Tema 6 - Domínio das Situações de Trânsito

VELOCIDADE FICHA TÉCNICA. Tema 2 - Atitudes e Comportamentos; Tema 5 - Conhecimento das Regras de Trânsito; Tema 6 - Domínio das Situações de Trânsito FICHA TÉCNICA VELOCIDADE Níveis GDE Temas Transversais Síntese informativa Nível 3 Nível Táctico Tema 2 - Atitudes e Comportamentos; Tema 5 - Conhecimento das Regras de Trânsito; Tema 6 - Domínio das Situações

Leia mais

ELEIÇÃO DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

ELEIÇÃO DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Círculo eleitoral dos Açores Aliança Açores Partido Social Democrata Partido Democrático do Atlântico CDS-PP. PPD/D PDA Círculo eleitoral de Aveiro Partido Cidadania e Democracia Cristã PPV/CDC PPD/D.

Leia mais

DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE ALAGOAS - DETRAN/AL QUESTÕES SOBRE INFRAÇÃO

DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE ALAGOAS - DETRAN/AL QUESTÕES SOBRE INFRAÇÃO O veículo estacionado, afastado da guia da calçada (meio fio) a mais de um metro, faz do seu condutor um infrator cuja punição será: 1 retenção do veículo e multa, infração média. 2 apreensão do veículo

Leia mais

Criança como passageiro de automóveis. Tema seleccionado.

Criança como passageiro de automóveis. Tema seleccionado. www.prp.pt A Educação pré-escolar é a primeira etapa da educação básica e é uma estrutura de apoio de uma educação que se vai desenvolvendo ao longo da vida. Assim, é fundamental que a Educação Rodoviária

Leia mais

UMA MAIOR SEGURANÇA PARA PEÕES

UMA MAIOR SEGURANÇA PARA PEÕES UMA MAIOR SEGURANÇA PARA PEÕES INTRODUÇÃO Nas Grandes Opções do Plano para 2005 2009 o Governo consagrou uma política orientada na redução, para metade, da sinistralidade, bem como na melhoria da segurança

Leia mais

ESCOLA DE CONDUÇÃO INVICTA (Uma maior segurança para os peões)

ESCOLA DE CONDUÇÃO INVICTA (Uma maior segurança para os peões) Introdução O Decreto Lei nº176/2004, de 23 de Julho, alterou a orgânica do XV Governo Constitucional e, no âmbito do respectivo programa, consagrou uma política orientada para a continuidade da implementação

Leia mais

OCDE/ITF - IRTAD 5 6 6.1 6.2 A ANSR

OCDE/ITF - IRTAD 5 6 6.1 6.2 A ANSR Jorge Jacob Agenda: 1 Sinistralidade Rodoviária um flagelo mundial 2 Organização Mundial MACRO 3 WHO The Decade of Action for Road Safety 4 OCDE/ITF - IRTAD 5 UE/Comissão Europeia 6 Portugal: 6.1 Situação

Leia mais

TÚNEIS INTEGRADOS na REDE TERN e com EXTENSÃO SUPERIOR a 500 M

TÚNEIS INTEGRADOS na REDE TERN e com EXTENSÃO SUPERIOR a 500 M TÚNEIS INTEGRADOS na REDE e com EXTENSÃO SUPERIOR a 500 M RELATÓRIO BIENAL de INCIDENTES 2010-2011 2 Título Túneis Integrados na Rede Transeuropeia de Estradas e com Extensão Superior a 500 Metros - Relatório

Leia mais

UTENTES DA VIA MAIS VULNERÁVEIS

UTENTES DA VIA MAIS VULNERÁVEIS FICHA TÉCNICA UTENTES DA VIA MAIS VULNERÁVEIS Níveis GDE Temas Transversais Síntese informativa Nível 1 Nível Atitudinal; Nível 3 Nível Táctico Tema 2 - Atitudes e Comportamentos; Tema 6 - Domínio das

Leia mais

Educação e Prevenção Rodoviária. Conduzo a bicicleta em segurança!

Educação e Prevenção Rodoviária. Conduzo a bicicleta em segurança! Educação e Prevenção Rodoviária Conduzo a bicicleta em segurança! Andar de bicicleta é muito divertido, mas deves aprender algumas regras de segurança. Podes divertir-te no parque ou no jardim, nas ciclovias

Leia mais

IV Congresso Rodoviário Português. A REDUÇÃO DA SINISTRALIDADE NO IP4 (Amarante / Alto de Espinho)

IV Congresso Rodoviário Português. A REDUÇÃO DA SINISTRALIDADE NO IP4 (Amarante / Alto de Espinho) A REDUÇÃO DA SINISTRALIDADE NO IP4 (Amarante / Alto de Espinho) 1 SUMÁRIO 1 - Histórico 2 - Exploração 3 - Exploração e Conservação do troço 2004 4 - Medidas Implementadas 5 - Monitorização da via 2005

Leia mais

A CRIANÇA E O AMBIENTE RODOVIÁRIO

A CRIANÇA E O AMBIENTE RODOVIÁRIO A educação rodoviária deve começar o mais cedo possível. Ensine, com antecedência, as normas básicas de segurança rodoviária ao seu filho. Para ele, os pais constituem referências e modelos que procura

Leia mais

PLANEAMENTO DE VIAGENS E PERCURSOS

PLANEAMENTO DE VIAGENS E PERCURSOS FICHA TÉCNICA PLANEAMENTO DE VIAGENS E PERCURSOS Níveis GDE Temas Transversais Síntese informativa Nível 2 Nível Estratégico; Nível 4 Nível Operacional Tema 3 - Preparação e Planeamento; Tema 4 - Condução

Leia mais

Distrito - PORTO. SINISTRALIDADE Dez de Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Distrito 1

Distrito - PORTO. SINISTRALIDADE Dez de Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Distrito 1 Distrito - PORTO SINISTRALIDADE Dez de 2014 Observatório de Segurança Rodoviária 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 EVOLUÇÃO 2005-2014... 4 1. com... 4 2.... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 6 1. e 2005/2014... 6 2. e por

Leia mais

Road Show Nacional e Prémio Nacional de Segurança Rodoviária. 24 de Setembro a 23 de Dezembro 2003

Road Show Nacional e Prémio Nacional de Segurança Rodoviária. 24 de Setembro a 23 de Dezembro 2003 Road Show Nacional e Prémio Nacional de Segurança Rodoviária 24 de Setembro a 23 de Dezembro 2003 1. Cidadania Empresarial A previsão do aumento de 40% no tráfego rodoviário nos próximos dez anos, exige

Leia mais

ESCOLA DE CONDUÇÃO INVICTA (Conduzir em Segurança)

ESCOLA DE CONDUÇÃO INVICTA (Conduzir em Segurança) Condução consciente A condução consciente e tranquila depende em grande parte de quem está ao volante. Cada um tem a responsabilidade de melhorar a sua segurança e a dos outros. Basta estar atento e guiar

Leia mais

ESCOLA DE CONDUÇÃO INVICTA (Responsabilidade pelas Infracções)

ESCOLA DE CONDUÇÃO INVICTA (Responsabilidade pelas Infracções) Responsabilidade pelas infracções São responsáveis pelas infracções: o agente sobre o qual recai o facto constitutivo dessa infracção. as pessoas colectivas ou equiparadas. o condutor do veículo quando

Leia mais

ANÁLISE DE MANOBRAS DE ULTRAPASSAGEM EM AMBIENTE VIRTUAL

ANÁLISE DE MANOBRAS DE ULTRAPASSAGEM EM AMBIENTE VIRTUAL ANÁLISE DE MANOBRAS DE ULTRAPASSAGEM EM AMBIENTE VIRTUAL Carlos Manuel Rodrigues Ângelo Manuel Gonçalves Jacob RELEVÂNCIA DO ESTUDO Manobra complexa envolvendo muitos factores Elevada percentagem de estradas

Leia mais

WWW.PORTAL-ENERGIA.COM

WWW.PORTAL-ENERGIA.COM estatísticas rápidas Setembro/Outubro Nº 55/56 1/22 Índice A.Resumo B. As energias renováveis na produção de electricidade 1. Energia e potência por fonte de energia 2. Energia e potência por distrito

Leia mais

Título da comunicação: A Situação Profissional de Ex-Bolseiros de Doutoramento

Título da comunicação: A Situação Profissional de Ex-Bolseiros de Doutoramento Título da comunicação: A Situação Profissional de Ex-Bolseiros de Doutoramento Evento: Local: Data: CONFERÊNCIA REGIONAL DE LISBOA E VALE DO TEJO Centro de Formação Profissional de Santarém 10 de Março

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA ESTADUAL DE DEFESA SOCIAL DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DETRAN/AL

ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA ESTADUAL DE DEFESA SOCIAL DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DETRAN/AL RELATÓRIO COMPARATIVO DE ACIDENTES DE TRÂNSITO DADOS REFERENTES AO DETRAN-AL, POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL (PRF), DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RODAGEM (DER), BATALHÃO DE POLICIAMENTO RODOVIÁRIO (BPRv) E AO

Leia mais

INATEL TURISMO PARA TODOS 267 A PREÇOS ECONÓMICOS

INATEL TURISMO PARA TODOS 267 A PREÇOS ECONÓMICOS www.inatel.pt FUNDAÇÃO INATEL TURISMO PARA TODOS PORTUGAL 2013 Desde 267 INCLUI: TRANSPORTE TERRESTRE + 5 NOITES ALOJAMENTO, REFEIÇÕES, PASSEIOS, ANIMAÇÃO E SEGURO. Descubra o que Portugal tem de melhor

Leia mais

Princípio geral Regra geral Realização da manobra Obrigação de facultar ultrapassagem Proibição de ultrapassar e exceções

Princípio geral Regra geral Realização da manobra Obrigação de facultar ultrapassagem Proibição de ultrapassar e exceções FICHA TÉCNICA ULTRAPASSAGEM Níveis GDE: Nível 3 Nível Tático Temas Transversais: Tema 5 Conhecimento das Regras de Trânsito Tema 6 Domínio das Situações de Trânsito Síntese informativa: Princípio geral

Leia mais

OO13 - Modelo de Financiamento da Segurança Rodoviária e atribuição de Recursos

OO13 - Modelo de Financiamento da Segurança Rodoviária e atribuição de Recursos Jorge Jacob OO13 - Modelo de Financiamento da Segurança Rodoviária e atribuição de Recursos 13.1 1. ESTRATÉGIA NACIONAL DE SEGURANÇA RODOVIÁRIA (ENSR) (4) 2. PLANOS DE AÇÃO E A CONDUÇÃO SOB EFEITO DO ÁLCOOL

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

A ambulância deve: Avançar, mas apenas se assinalar a marcha de urgência. Avançar. Ceder-me a passagem.

A ambulância deve: Avançar, mas apenas se assinalar a marcha de urgência. Avançar. Ceder-me a passagem. A ambulância deve: Avançar, mas apenas se assinalar a marcha de urgência. Avançar. Ceder-me a passagem. A ambulância deve: Avançar. Ceder a passagem apenas ao meu veículo. Ceder a passagem apenas ao veículo

Leia mais

Gestão da Segurança. Sinistralidade rodoviária laboral

Gestão da Segurança. Sinistralidade rodoviária laboral Gestão da Segurança Sinistralidade rodoviária laboral Sumário se o Introdução o Missão da Divisão de Trânsito o Causas o Análise de dados o Casos Reais o Conclusão Conceito de Acidente de Viação Facto

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

Ante projecto de decreto regulamentar que estabelece um regime experimental de circulação «Segway» em espaços públicos.

Ante projecto de decreto regulamentar que estabelece um regime experimental de circulação «Segway» em espaços públicos. Ante projecto de decreto regulamentar que estabelece um regime experimental de circulação «Segway» em espaços públicos. Promover a crescente sustentabilidade ambiental e a eficiência energética das deslocações

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

CIRCULAÇÃO EM ROTUNDAS

CIRCULAÇÃO EM ROTUNDAS CIRCULAÇÃO EM ROTUNDAS DEFINIÇÃO Define-se como rotunda um espaço de circulação rodoviária, com forma geralmente circular, de encontro de várias vias de tráfego onde o trânsito se processa em sentido giratório,

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

TESTE DE TEORIA DE CONDUÇ Ã O

TESTE DE TEORIA DE CONDUÇ Ã O DIRECÇ Ã O DOS SERVIÇ OS PARA OS ASSUNTOS DE TRÁ FEGO TESTE DE TEORIA DE CONDUÇ Ã O Fascículo I Sinais de Trânsito ADVERTÊNCIA Encontram-se publicadas, nestes 5 fascículos, todas as perguntas, e repectivas

Leia mais

SOROCABA - DADOS ESTATÍSTICOS SOBRE ACIDENTES DE TRÂNSITO

SOROCABA - DADOS ESTATÍSTICOS SOBRE ACIDENTES DE TRÂNSITO 1 / 10 APRESENTAÇÃO INTRODUÇÃO Segundo dados apurados através do Censo - IBGE, Sorocaba possuia uma população de 586.311 habitantes no ano de 2010, com uma taxa de crescimento vegetativo de aproximadamente

Leia mais

estatísticas rápidas dezembro 2013

estatísticas rápidas dezembro 2013 estatísticas rápidas dezembro 213 Nº 16 Índice A. Resumo B. As energias renováveis na produção de eletricidade 1. Energia e potência por fonte de energia 2. Energia e potência por distrito 3. Comparação

Leia mais

A Lei n.º 72/2013, de 03.09., aprovou mais de 60 alterações ao Código da Estrada, de que se destacam as seguintes:

A Lei n.º 72/2013, de 03.09., aprovou mais de 60 alterações ao Código da Estrada, de que se destacam as seguintes: Janeiro 2014 ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DA ESTRADA A Lei n.º 72/2013, de 03.09., aprovou mais de 60 alterações ao Código da Estrada, de que se destacam as seguintes: Introdução de Novos Conceitos: Utilizadores

Leia mais

SINAIS DE PERIGO SINAIS DE CEDÊNCIA DE PASSAGEM SINAIS DE OBRIGAÇÃO

SINAIS DE PERIGO SINAIS DE CEDÊNCIA DE PASSAGEM SINAIS DE OBRIGAÇÃO SINAIS DE PERIGO SINAIS DE CEDÊNCIA DE PASSAGEM SINAIS DE OBRIGAÇÃO SINAIS DE PROIBIÇÃO C1 - Sentido proibido C2 - Trânsito proibido C3a - Trânsito proibido a automóveis e motociclos com carro C3b - Trânsito

Leia mais

O E OBSERVATÓRIO DA EMPREGABILIDADE

O E OBSERVATÓRIO DA EMPREGABILIDADE ESTUDO DOS DADOS DOS FARMACÊUTICOS Consulta à base de dados da Ordem dos Farmacêuticos a 31-12-213 7 MARÇO 214 O E OBSERVATÓRIO DA EMPREGABILIDADE N O S E C T O R F A R M A C Ê U T I C O FARMACÊUTICOS

Leia mais

29 de Novembro de 2010 Universidade Lusíada - Lisboa

29 de Novembro de 2010 Universidade Lusíada - Lisboa 29 de Novembro de 2010 Universidade Lusíada - Lisboa Profª Teresa de Lemos, 29 Novembro 2010 29 de Novembro de 2010 Universidade Lusíada - Lisboa Riscos na Condução Sénior Profª Teresa de Lemos Drª Teresa

Leia mais

CONDIÇÕES CLIMATÉRICAS ADVERSAS

CONDIÇÕES CLIMATÉRICAS ADVERSAS As condições meteorológicas que caracterizam o Outono e o Inverno são fator de risco acrescido na condução. Há pois que adaptar a condução ao estado do tempo. Chuva, nevoeiro, gelo e neve alteram substancialmente

Leia mais

Tabela das Multas. Infração Gravíssima Valor/Multa Tipos de Penalidades R$ 191,54 R$ 574,61

Tabela das Multas. Infração Gravíssima Valor/Multa Tipos de Penalidades R$ 191,54 R$ 574,61 Tabela das Multas 7 pontos na CNH Infração Gravíssima Valor/Multa Tipos de Penalidades Dirigir com a carteira já vencida há mais de 30 dias Recolhimento da carteira e retenção do veículo Não reduzir a

Leia mais

DIREÇÃO DEFENSIVA OU PREVENTIVA. Trânsito seguro é um direito de todos

DIREÇÃO DEFENSIVA OU PREVENTIVA. Trânsito seguro é um direito de todos DIREÇÃO DEFENSIVA OU PREVENTIVA Trânsito seguro é um direito de todos TRANSITO LEGAL DIREÇÃO DEFENSIVA Sabem o que significa? Conduzir de modo a evitar acidentes, apesar das ações erradas dos outros e

Leia mais

F E D E R A Ç Ã O P O R T U G U E S A D E C A N O A G E M REGULAMENTO DAS PRIMEIRAS PAGAIADAS

F E D E R A Ç Ã O P O R T U G U E S A D E C A N O A G E M REGULAMENTO DAS PRIMEIRAS PAGAIADAS F E D E R A Ç Ã O P O R T U G U E S A D E C A N O A G E M REGULAMENTO DAS PRIMEIRAS PAGAIADAS Em vigor a partir de 21 de Agosto de 2015 1. PRIMEIRAS PAGAIADAS 1.1. Objetivos O quadro competitivo promovido

Leia mais

CÓDIGO DA ESTRADA 2014

CÓDIGO DA ESTRADA 2014 CÓDIGO DA ESTRADA 2014 CÓDIGO DA ESTRADA 2014 2 Este documento é uma transcrição do texto da Lei n.º 72/2013, de 3 de setembro, que é a décima terceira alteração ao Código da Estrada, aprovado pelo Decreto-Lei

Leia mais

Inquérito Diplomados Ciências Farmacêuticas 2011/2012 O E OBSERVATÓRIO DA EMPREGABILIDADE N O S E C T O R F A R M A C Ê U T I C O

Inquérito Diplomados Ciências Farmacêuticas 2011/2012 O E OBSERVATÓRIO DA EMPREGABILIDADE N O S E C T O R F A R M A C Ê U T I C O Inquérito Diplomados Ciências Farmacêuticas 2011/2012 O E OBSERVATÓRIO DA EMPREGABILIDADE N O S E C T O R F A R M A C Ê U T I C O INQUÉRITO AOS DIPLOMADOS EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS 2011/2012 traçar o perfil

Leia mais

ESCOLA DE CONDUÇÃO INVICTA (Principais alterações introduzidas pelo Decreto Lei nº 37/2014)

ESCOLA DE CONDUÇÃO INVICTA (Principais alterações introduzidas pelo Decreto Lei nº 37/2014) 2.º, n.º 2 3.º, n.º 2, f) 3.º, n.º 2, i) 3.º, n.º 2, m) 3.º, n.º 3, d) 3.º, n.º 4, a) 3.º, n.º 4, e) A emissão de um título de condução pelo IMT passa a determinar a revogação automática do anterior. Por

Leia mais

A função das guias é tornar os limites da faixa de rodagem mais visíveis. Concorda com esta afirmação? Não. Sim.

A função das guias é tornar os limites da faixa de rodagem mais visíveis. Concorda com esta afirmação? Não. Sim. À distância a que me encontro do sinal, devo: Aumentar a velocidade, para continuar a marcha sem imobilizar o veículo. Parar. Reduzir a velocidade, com o objectivo de imobilizar o veículo perto do sinal.

Leia mais

Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta

Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta versão beta (0.2) uma iniciativa Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta Março 2011 BIKE BUDDY O Bike Buddy (BB) é um projecto de mentorado de utilização de bicicleta da MUBi - Associação pela Mobilidade

Leia mais

Questões: Humana? existem? radares? 1. Quais as principais causas de acidente devida a falha. 2. Indique outras causas de acidentes rodoviários.

Questões: Humana? existem? radares? 1. Quais as principais causas de acidente devida a falha. 2. Indique outras causas de acidentes rodoviários. Questões: 1. Quais as principais causas de acidente devida a falha Humana? 2. Indique outras causas de acidentes rodoviários. 3. Como prevenir acidentes rodoviários? 4. Como funciona o airbag? 5. Actualmente

Leia mais