28 mil trabalhadores 208 plantas produtivas. 104 químicas 83 plásticos 21 farmacêuticas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "28 mil trabalhadores 208 plantas produtivas. 104 químicas 83 plásticos 21 farmacêuticas"

Transcrição

1

2 Sede mundial: Bruxelas-Bélgica Presente em 50 países 37 centros de pesquisa, sendo: EUA: 11 Alemanha: 7 França: 4 Bélgica: 3 Itália: 2 Holanda: 2 Japão: 2 Coréia do Sul: 2 Canadá: 1 Irlanda: 1 Austrália: 1 Índia: 1 28 mil trabalhadores 208 plantas produtivas 104 químicas 83 plásticos 21 farmacêuticas Vendas totais: 9,6 bilhões Euros (24,4 bilhões de Reais) em % plásticos 31% químicas 27% farmacêuticas No Brasil: 871 milhões de Reais de faturamento Lucro global de 3,1 bilhões de Reais em 2007

3 Localização das plantas e escritórios na AMERICA DO SUL LEGENDA Empresa Local da Fábrica Local do Escritório Solvay Químicos Y Polímeros Santiago Solvay Peroxidos de los Andes Santiago Solvay Química Buenos Aires Inergy Automotive Buenos Aires Buenos Aires Solvay Indupa Bahia Blanca Buenos Aires

4 Localização das plantas e escritórios no BRASIL LEGENDA Empresa Local da Fábrica Local do Escritório Solvay Solexis / Solvay Química Paranaguá-PR Santo André-SP São Paulo-SP Peróxidos do Brasil Curitiba-PR Dacarto Benvic Simões Filho-BA Dacarto Benvic Osasco-SP Peróxidos do Brasil Curitiba-PR Inergy Automotive Piraquara-PR Piraquara-PR Solvay Indupa do Brasil Santo André-SP São Paulo-SP ABBOT (ex-solvay Farma) Taboão da Serra-SP São Paulo-SP

5 NUMERO DE TRABALHADORES (AS) DIRETOS América do Sul CHILE+ARGENTINA 409 Trabalhadores (as) Brasil TOTAL BRASIL Trabalhadores (as) (com ABBOTT) CHILE Solvay Quimicos e Polímeros Ltda Solvay Peróxidos Comercial 3 Trabalhadores (as) (Escritórios) ARGENTINA Solvay Indupa Argentina 381 Trabalhadores (as) Solvay Química Argentina 21 Trabalhadores (as) Solvay Química Argentina 4 Trabalhadores (as) Solvay Indupa Brasil 342 Trabalhadores (as) Peróxidos Brasil São Paulo 10 Trabalhadores (as) Curitiba 99 Trabalhadores (as) Dacarto Bahia 75 Trabalhadores (as) Osasco 280 Trabalhadores (as) Solvay do Brasil 54 Trabalhadores (as) ABBOTT (ex-solvay Farma) 140 Trabalhadores (as) Solexis 4 Trabalhadores (as)

6 A CONSTRUÇÃO DA REDE Um começo difícil A idéia surgiu a partir da experiência da Rede BASF; Visitas nos sindicatos com base de representação nas empresas Solvay; Debate e sensibilização nas diretorias dos sindicatos; Apoio do Sindicato dos Químicos do ABC; 1. Apoio Político; 2. Financeiramente Apoio da ICEM, CUT Multi, FES e outras entidades Investimento político dos sindicatos

7 1º ENCONTRO 12 e 13 de Setembro de 2007 Temas: A políticas de Redes da ICEM; Conhecendo o projeto CUT Multi; Diretrizes e normas internacionais; Outras experiências de Redes; Política de Redes da CNQ/CUT; Solidariedade Sindical; Organização e Funcionamento; Coordenação da Rede Solvay 1º Boletim da Rede Solvay

8 1º REUNIÃO DA COORDENAÇÃO 19 de Março de 2008 Temas: Situação das Localidades; Encaminhamentos do boletim da rede; Organização e preparação do II; Encontro nacional da Rede Solvay; Estratégia de envolvimento Comitê Europeu no II Encontro; Carta de princípios.

9 PRINCÍPIOS POLÍTICOS 1- Integração e solidariedade 2- Direito de organização dos trabalhadores 3- Violência e discriminação na relação de trabalho 4- Saúde dos trabalhadores 5- Legislação trabalhista e previdenciária 6- Normas Internacionais do Trabalho e Diretrizes para as Empresas Multinacionais 7- Monitorar o Código de Conduta do Grupo Solvay 8- Acordos ou Convenções Coletivas de Trabalho 9- Terceirização e subcontratação 10- Meio ambiente 11- Cadeia produtiva: fornecedores e parceiros de negócios 12- Mulheres e jovens 13- Auto sustentação e financiamento 14- Autonomia e a independência dos sindicatos 15- Conselho de Empresa Europeu e Sindicato da Bélgica (matriz) 16- Diálogo Social 17- Iniciativas e campanhas

10 2º ENCONTRO 9 e 10 de Junho de 2008 Temas: Apresentação do Comitê Europeu ( Nilton Freitas); Informes das localidades; Apresentação econômica e Social (DIEESE); Fechamento da Carta de princípios; Planejamento da Rede para próximo biênio; 2º Boletim da Rede Solvay; Falta da empresa no Dialogo Social

11 3º ENCONTRO 1, 2 e 3 de Dezembro de 2008 Organização da Rede Ampliação para América do Sul; Política de comunicação; Coordenação da Rede Próximo encontro 21 à 23/Julho/ Salvador Temas: Panorama da Industria química mundial Dialogo social na Europa e o Comitê de Empresa Europeu; Organização dos Trabalhadores na Solvay Argentina; Relações sindicais no grupo Solvay; Pesquisa no Grupo Solvay Instituto Observatório Social Convenções coletivas no grupo Solvay: Direitos e benefícios; Bélgica Argentina ICEM Visita na empresa Solvay Santo André - SP

12 4º ENCONTRO 11, 12 e 13 de Agosto de 2009 ASSSUNTOS ABORDADOS: Informe das Localidades Situação dos Trabalhadores Bahia Blanca Argentina Relatório Social Europeu Desenvolvimento sustentável e responsabilidade Corporativa no grupo Solvay; Política de comunicação Web Site Visita na unidade Simões Filho

13 PRINCIPAIS DESAFIOS Realizar o dialogo social com a empresa Buscar a participação de mulheres na Rede de Trabalhadores (as); Buscar a auto sustentação financeira; Desenvolver intercâmbios com Comitê Europeu; Sensibilizar os Sindicatos da importância da Rede Solvay. Quando sonhamos só, é apenas um sonho, Quando sonhamos juntos o sonho pode se tornar realidade

14 OBRIGADO Juvenil Nunes da Costa Integrante da Coordenação da Rede Solvay - Brasil Telefone:

POLITICADERESPONSABILIDADESOCIALDATHYSSENKRUPPELEVADORESBRASIL

POLITICADERESPONSABILIDADESOCIALDATHYSSENKRUPPELEVADORESBRASIL POLITICADERESPONSABILIDADESOCIALDATHYSSENKRUPPELEVADORESBRASIL 1. PoliticadoGrupoThyssenKrupp Esta política trata-se de um complemento à Politica «Group Policy on Corporate Citizenship Activities,MembershipsandTicketsPurchases(últimamodificaçãoJaneiro2013)».

Leia mais

Relatório de Atividades

Relatório de Atividades 1 Relatório de Atividades 2005 I- Introdução A Fundação Fé e Alegria do Brasil é uma sociedade civil de direito privado, de ação pública e sem fins lucrativos, com sede a Rua Rodrigo Lobato, 141 Bairro

Leia mais

DIÁLOGO SOCIAL BASF AMÉRICA DO SUL BRASIL

DIÁLOGO SOCIAL BASF AMÉRICA DO SUL BRASIL DIÁLOGO SOCIAL NA BASF AMÉRICA DO SUL E NO BRASIL Convenção 87 e 98 da OIT 1986 1º Encontro (Brasil) dos Trabalhadores no Grupo BASF Solidariedade Internacional Seminário: Padrão da Indústria Química Maio/1993

Leia mais

A ORGANIZAÇÃO DOS TRABALHADORES NAS EMPRESAS MULTINACIONAIS DO RAMO QUÍMICO

A ORGANIZAÇÃO DOS TRABALHADORES NAS EMPRESAS MULTINACIONAIS DO RAMO QUÍMICO A ORGANIZAÇÃO DOS TRABALHADORES NAS EMPRESAS MULTINACIONAIS DO RAMO QUÍMICO EXPEDIENTE COORDENAÇÃO EDITORIAL DA PUBLICAÇÃO Confederação Nacional do Ramo Químico da CUT (CNQ/CUT) Antenor Eiji Nakamura (Kazu)

Leia mais

ESTRUTURA ESCRITORIO SEDE CURITIBA, PR. Matriz

ESTRUTURA ESCRITORIO SEDE CURITIBA, PR. Matriz 1 ESTRUTURA ESCRITORIO SEDE CURITIBA, PR. Matriz 2 ESTRUTURA ESCRITÓRIOS OPERACIONAIS Porto Trombetas Belém Porto Franco Altamira São Luís Parauapebas Floriano Posto da Mata Cofins e Sabará Guarapuava

Leia mais

Programa Copa 2014 na Bahia. Projeto Legados Sociais para Copa 2014

Programa Copa 2014 na Bahia. Projeto Legados Sociais para Copa 2014 Programa Copa 2014 na Bahia Projeto Legados Sociais para Copa 2014 PROGRAMA COPA 2014 NA BAHIA Missão Assegurar, em nome do Governo do Estado, a realização com pleno êxito, da Copa das Confederações 2013

Leia mais

A responsabilidade socioambiental é uma preocupação global, fundamental para a qualidade de vida das futuras gerações.

A responsabilidade socioambiental é uma preocupação global, fundamental para a qualidade de vida das futuras gerações. A responsabilidade socioambiental é uma preocupação global, fundamental para a qualidade de vida das futuras gerações. Levando em considerações os aspectos sociais, econômicos e ambientais, o Sistema Federação

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS Disciplina: Matemática Financeira 10 h/a Ementa: O valor do dinheiro no tempo. Conceitos de juros, taxas de juros, principal,

Leia mais

Agenda MEI de Inovação e Manufatura Avançada

Agenda MEI de Inovação e Manufatura Avançada 10 Diálogos da MEI Agenda MEI de Inovação e Gilberto Peralta - GE Salvador, 04 de abril de 2016 A Economia Digital revolucionará o cotidiano das pessoas e das empresas, transformando nosso dia-a-dia Internet

Leia mais

POLÍTICA ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS ÍNDICE. 1. Objetivo...2. 2. Abrangência...2. 3. Definições...2. 4. Diretrizes...3. 5. Materialidade...

POLÍTICA ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS ÍNDICE. 1. Objetivo...2. 2. Abrangência...2. 3. Definições...2. 4. Diretrizes...3. 5. Materialidade... ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS Folha 1/8 ÍNDICE 1. Objetivo...2 2. Abrangência...2 3. Definições...2 4. Diretrizes...3 5. Materialidade...7 Folha 2/8 1. Objetivos 1. Estabelecer as diretrizes que devem orientar

Leia mais

PROGRAMA PARA A VALORIZAÇÃO DE INICIATIVAS CULTURAIS VAI SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA São Paulo, Janeiro de 2012.

PROGRAMA PARA A VALORIZAÇÃO DE INICIATIVAS CULTURAIS VAI SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA São Paulo, Janeiro de 2012. PROGRAMA PARA A VALORIZAÇÃO DE INICIATIVAS CULTURAIS VAI SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA São Paulo, Janeiro de 2012 Design D Kebrada 2. Dados do projeto 2.1 Nome do projeto Design D Kebrada 2.2 Data e

Leia mais

Razões para omissões

Razões para omissões ÍNDICE GRI 2014 CONTEÚDOS PADRÃO GERAIS Conteúdos Padrão Gerais Número da página (ou Ligação) Omissões identificadas Razões para omissões A informação relacionada com Conteúdos Padrão requerida pelas opções

Leia mais

LA COOPERACIÓN INTERNACIONAL E METROPOLITANA DE CANOAS

LA COOPERACIÓN INTERNACIONAL E METROPOLITANA DE CANOAS Seminário de Planificación Urbana y Metropolización: Experiencias y Desafios Posadas, 21 de agosto de 2014 LA COOPERACIÓN INTERNACIONAL E METROPOLITANA DE CANOAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS E COOPERAÇÃO Constituição

Leia mais

Papel dos Bancos de Desenvolvimento e das Agências de Fomento no apoio aos APLs

Papel dos Bancos de Desenvolvimento e das Agências de Fomento no apoio aos APLs Papel dos Bancos de Desenvolvimento e das Agências de Fomento no apoio aos APLs Brasília, abril de 2014 Sumário da Apresentação Política Nacional de Desenvolvimento Regional PNDR; Programa Rotas de Integração

Leia mais

Seminário ABRELPE e BID Política Nacional de Resíduos Sólidos Desafios e Recursos. São Paulo, 15/10/2012

Seminário ABRELPE e BID Política Nacional de Resíduos Sólidos Desafios e Recursos. São Paulo, 15/10/2012 Seminário ABRELPE e BID Política Nacional de Resíduos Sólidos Desafios e Recursos São Paulo, 15/10/2012 Política Nacional de Resíduos Sólidos Instituída pela Lei 12.305/2010 e regulamentada pelo Decreto

Leia mais

Mobilidade Sustentável para um Brasil Competitivo. Otávio Vieira Cunha Filho Brasília, 28 de Agosto de 2013

Mobilidade Sustentável para um Brasil Competitivo. Otávio Vieira Cunha Filho Brasília, 28 de Agosto de 2013 Mobilidade Sustentável para um Brasil Competitivo Otávio Vieira Cunha Filho Brasília, 28 de Agosto de 2013 Estrutura da Apresentação 1. Contexto 1.1. Situação atual da Mobilidade Urbana; 1.2. Manifestações:

Leia mais

COP- Arrow Serviços de Tecnologia Ltda.

COP- Arrow Serviços de Tecnologia Ltda. COP- Arrow Serviços de Tecnologia Ltda. Período coberto pela sua Comunicação de Progresso (COP) De: 02/02/2016 A: 31/12/2016 Declaração de Apoio 02/02/2015 Aos participantes do Pacto Global: Tenho o prazer

Leia mais

Rede Interamericana de Fundações e Ações Empresariais para o Desenvolvimento de Base

Rede Interamericana de Fundações e Ações Empresariais para o Desenvolvimento de Base Rede Interamericana de Fundações e Ações Empresariais para o Desenvolvimento de Base O QUE É REDEAMÉRICA? É UMA REDE TEMÁTICA LIDERADA PELO SETOR EMPRESARIAL COM UMA ESTRATÉGIA HEMISFÉRICA PARA FAZER DO

Leia mais

DIEESE - DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SÓCIO-ECONÔMICOS SUBSEÇÃO CNM/CUT

DIEESE - DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SÓCIO-ECONÔMICOS SUBSEÇÃO CNM/CUT CNM/CUT - CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS METALÚRGICOS DA CUT DIEESE - DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SÓCIO-ECONÔMICOS SUBSEÇÃO CNM/CUT ALCAN NO BRASIL 1 ALCAN NO MUNDO Resultados financeiros:

Leia mais

S enado Federal S ubsecretaria de I nfor mações DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

S enado Federal S ubsecretaria de I nfor mações DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL S enado Federal S ubsecretaria de I nfor mações LEI Nº 9.795, DE 27 DE ABRIL DE 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

Balanço Social Anual das Cooperativas

Balanço Social Anual das Cooperativas Balanço Social Anual das Cooperativas 1 Identificação Nome da cooperativa: UNIMED CASCAVEL Saúde CNPJ: 81170003000175 Tempo de existencia: 25 anos Responsável pelo preenchimento: Claudionei Cezario Atuação

Leia mais

CARTA DA PLENÁRIA ESTADUAL DE ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA DE PERNAMBUCO AO MOVIMENTO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA, AOS MOVIMENTOS SOCIAIS E À SOCIEDADE

CARTA DA PLENÁRIA ESTADUAL DE ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA DE PERNAMBUCO AO MOVIMENTO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA, AOS MOVIMENTOS SOCIAIS E À SOCIEDADE FORUM DE ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA DE PERNAMBUCO CARTA DA PLENÁRIA ESTADUAL DE ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA DE PERNAMBUCO AO MOVIMENTO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA, AOS MOVIMENTOS SOCIAIS E À SOCIEDADE Recife,

Leia mais

Minicurrículos dos palestrantes

Minicurrículos dos palestrantes Minicurrículos dos palestrantes Carla Veiga Agência Nacional de Águas Bioquímica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro UFRJ Mestre em Química pela Universidade Fluminense UFF Atua como Especialista

Leia mais

Qual emprego, qual trabalho para as pessoas com perturbação do espetro do autismo (PEA)? José Miguel Nogueira - FPDA

Qual emprego, qual trabalho para as pessoas com perturbação do espetro do autismo (PEA)? José Miguel Nogueira - FPDA Qual emprego, qual trabalho para as pessoas com perturbação do espetro do autismo (PEA)? José Miguel Nogueira - FPDA Estrutura: i) O direito ao emprego versus o direito a uma atividade socio-ocupacional

Leia mais

Projeto ARRANJO PRODUTIVO DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS DO RIO GRANDE DO SUL

Projeto ARRANJO PRODUTIVO DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS DO RIO GRANDE DO SUL Projeto ARRANJO PRODUTIVO DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS DO RIO GRANDE DO SUL Estrutura da apresentação: Antecedentes Fórum pela Vida Cenário Atual Rede Fito RS Objetivos Organização Atores participantes

Leia mais

Critério I - Compromissos com o Desenvolvimento Sustentável

Critério I - Compromissos com o Desenvolvimento Sustentável Os trechos em destaque encontram-se no Glossário. Dimensão Geral Critério I - Compromissos com o Desenvolvimento Sustentável Indicador 1 - Compromisso Fundamental 1. A empresa, por meio de sua alta administração,

Leia mais

Rumo aos 11 anos de LUTA!

Rumo aos 11 anos de LUTA! Rumo aos 11 anos de LUTA! América do Sul 4.881 Trabalhadores 3.213 no Brasil; Escritório de vendas em 10 Países; 22 sites produtivos 8 deles no Brasil Décadas de 80 e 90 Demissões de Dirigentes Sindicais

Leia mais

SUSTENTABILIDADE. Clarice Martins Costa Diretora de Recursos Humanos. 1 de Julho, 2015

SUSTENTABILIDADE. Clarice Martins Costa Diretora de Recursos Humanos. 1 de Julho, 2015 SUSTENTABILIDADE Clarice Martins Costa Diretora de Recursos Humanos 1 de Julho, 2015 SUSTENTABILIDADE 1999 2002 2007 2008 Associação à ABVTEX Ações sociais com participação de voluntários Projeto Pescar

Leia mais

Pequenas e Médias Empresas no Paraguai. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios

Pequenas e Médias Empresas no Paraguai. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios Pequenas e Médias Empresas no Paraguai Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios No Paraguai, as micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) podem ser classificadas

Leia mais

Comunicação Integrada: uma experiência em assessoria na Saúde Pública

Comunicação Integrada: uma experiência em assessoria na Saúde Pública Comunicação Integrada: uma experiência em assessoria na Saúde Pública Kalyne Menezes, mskalyne@gmail.com, UFG Daiana Stasiak, daiastasiak@gmail.com, UFG Silvana Coleta, silvanacoleta@gmail.com, UFG Marcelo

Leia mais

SENAI BAHIA ÁREA AUTOMOTIVA DESCRITIVO DE CURSO

SENAI BAHIA ÁREA AUTOMOTIVA DESCRITIVO DE CURSO SENAI BAHIA ÁREA AUTOMOTIVA DESCRITIVO DE CURSO 1 IDENTIFICAÇÃO Título do Curso: s Ocupação: 9144-15 Mecânico de manutenção em motocicleta Modalidade: Qualificação Profissional Básica Formação Inicial

Leia mais

DESENVOLVIMENTO SOCIAL

DESENVOLVIMENTO SOCIAL ENCONTRO DE GESTORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DA PARAÍBA FORTALECIMENTO DA GESTÃO MUNICIPAL PARA O DESENVOLVIMENTO SOCIAL João Pessoa PB / 18, 19, 21 e 22 de março O PNUD reconhece a capacidade do TCE-PB de

Leia mais

GESTÃO DO AGRONEGÓCIO

GESTÃO DO AGRONEGÓCIO Pós-Graduação em GESTÃO DO AGRONEGÓCIO Ingresso agosto de 2016 Informações: (51) 3218-1355 ernani.neto@espm.br O Curso tem por objetivo capacitar os participantes na utilização de práticas contemporâneas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Básica. AUDIÊNCIA PÚBLICA Avaliação dos Programas Federais de Respeito à Diversidade Sexual nas Escolas

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Básica. AUDIÊNCIA PÚBLICA Avaliação dos Programas Federais de Respeito à Diversidade Sexual nas Escolas MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Básica AUDIÊNCIA PÚBLICA Avaliação dos Programas Federais de Respeito à Diversidade Sexual nas Escolas MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria Geral da República

Leia mais

Code-P0. Copa 2014. Situação das ações do Governo Brasileiro. Brasília, 2 de junho de 2011

Code-P0. Copa 2014. Situação das ações do Governo Brasileiro. Brasília, 2 de junho de 2011 Code-P0 Copa 2014 Situação das ações do Governo Brasileiro Brasília, 2 de junho de 2011 Code-P1 O que o Brasil quer com a Copa do Mundo FIFA Mobilizar o país Promover o país no mundo Constituir arenas

Leia mais

O Papel do Gerente/Administrador Financeiro das Empresas

O Papel do Gerente/Administrador Financeiro das Empresas O Papel do Gerente/Administrador Financeiro das Empresas Autora: Begail da Silva Casagrande (UNIC) * Co-autor: Juliano Ciebre dos Santos (FSA) * Resumo: Administrar uma empresa não é uma tarefa fácil.

Leia mais

Microcrédito e Comércio Justo

Microcrédito e Comércio Justo Microcrédito e Comércio Justo Antiga DIT Antiga DIT A Antiga DIT A Antiga DIT baseava-se no princípio da especialização. Os países do Sul especializavam-se em produtos de baixo valor acrescentado. Quando

Leia mais

Política de investimentos sociais 3M

Política de investimentos sociais 3M Política de investimentos sociais 3M 1. Objetivos A presente política tem por finalidade estabelecer os critérios para investimento em projetos sociais com recursos próprios visando: Estabelecer os princípios

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL DO BANCO DA AMAZÔNIA

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL DO BANCO DA AMAZÔNIA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL DO BANCO DA AMAZÔNIA A Socioambiental (PRSA) substitui a Política Corporativa pela Sustentabilidade (2011), e incorpora a contribuição das partes interessadas

Leia mais

MINUTA DIRETRIZES PARA MOBILIZAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL NO CONTROLE DA DENGUE.

MINUTA DIRETRIZES PARA MOBILIZAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL NO CONTROLE DA DENGUE. MINUTA DIRETRIZES PARA MOBILIZAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL NO CONTROLE DA DENGUE. INTRODUÇÃO O planejamento e a implementação da política de saúde pressupõe a interface entre governo e sociedade, por meio

Leia mais

RELATÓRIO INVESTIMENTO SOCIAL 2012

RELATÓRIO INVESTIMENTO SOCIAL 2012 RELATÓRIO INVESTIMENTO SOCIAL 2012 INFORMAÇÕES GERAIS RAZÃO SOCIAL: UNIÃO DE ENSINO VILA VELHA LTDA NOME FANTASIA: FACULDADE UNIÃO CNPJ: 03.568.170/0001-65 ENDEREÇO: RUA TIBÚRCIO PEDRO FERREIRA, 55 CEP:

Leia mais

COOPERAÇÃO PARA A MOBILIDADE SUSTENTAVEL

COOPERAÇÃO PARA A MOBILIDADE SUSTENTAVEL COOPERAÇÃO PARA A MOBILIDADE SUSTENTAVEL GERAR ENERGIA ELÉTRICA DE QUALIDADE, - COM RESPONSABILIDADE SOCIAL E AMBIENTAL, IMPULSIONANDO O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, TURÍSTICO E TECNOLÓGICO, SUSTENTÁVEL,

Leia mais

Sobre o FOHB Nossa missão:

Sobre o FOHB Nossa missão: 20 de maio de 2014 Sobre o FOHB Criado em 2002, o FOHB Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil é uma entidade associativa sem fins lucrativos que representa importantes redes hoteleiras, nacionais e internacionais,

Leia mais

SISEMA. Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos

SISEMA. Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos SISEMA Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos NOTA TÉCNICA Nº 1/2012 GEMUC/FEAM AVALIAÇÃO PRELIMINAR DO APROVEITAMENTO DA ENERGIA SOLAR TÉRMICA NO ESTADO DE MINAS GERAIS: DIAGNÓSTICO DA

Leia mais

CONCURSO DE IDEIAS 2014-2015 JOVENS CRIATIVOS, EMPREENDEDORES PARA O SÉCULO XXI

CONCURSO DE IDEIAS 2014-2015 JOVENS CRIATIVOS, EMPREENDEDORES PARA O SÉCULO XXI 0 REGULAMENTO DO CONCURSO DE IDEIAS 2014-2015 1. OBJETIVOS Através de um concurso de ideias, a iniciativa INOVA! visa: Estimular o espírito empreendedor, criativo e inovador das crianças e dos jovens;

Leia mais

Intercâmbio 2012. Projeto Intercâmbio de Cidadania. Intercâmbio entre jovens mineiros e cariocas 25 a 29 de julho de 2012 no Rio de Janeiro (RJ)

Intercâmbio 2012. Projeto Intercâmbio de Cidadania. Intercâmbio entre jovens mineiros e cariocas 25 a 29 de julho de 2012 no Rio de Janeiro (RJ) Intercâmbio 2012 Projeto Intercâmbio de Cidadania Intercâmbio entre jovens mineiros e cariocas 25 a 29 de julho de 2012 no Rio de Janeiro (RJ) 0 Índice Assunto Pagina Apresentação 2 Objetivos do Programa

Leia mais

Gestão de Prestação de Serviços na Petrobras

Gestão de Prestação de Serviços na Petrobras Gestão de Prestação de Serviços na Petrobras Mariângela Santos Mundim Gerente de Planejamento e Avaliação de RH 02/12/2010 Sumário Petrobras Normatização Situação Atual ESTRUTURA ORGANIZACIONAL ATUAÇÃO

Leia mais

Incentivos ao Investimento em Start-ups Análise Internacional. Rodrigo Menezes

Incentivos ao Investimento em Start-ups Análise Internacional. Rodrigo Menezes Incentivos ao Investimento em Start-ups Análise Internacional Rodrigo Menezes 2014 Experiência Internacional - Descrição dos principais programas de estímulos ao investimento em PMEs inovadoras pelo capital

Leia mais

A Pegada de Carbono do Vinho Alentejano:

A Pegada de Carbono do Vinho Alentejano: : Exemplo de valorização da sustentabilidade Colóquio A Sustentabilidade do setor vitivínicola: Que desafios? @ Lisboa Instituto da Vinha e do Vinho 31-01-2012 bcaldeira@consulai.com TEMAS A ABORDAR ENQUADRAMENTO

Leia mais

A Agenda de Eventos já esta disponível no site do MME: http://www.mme.gov.br/sgm/menu/comunicacao/eventos_setor_min eral.html

A Agenda de Eventos já esta disponível no site do MME: http://www.mme.gov.br/sgm/menu/comunicacao/eventos_setor_min eral.html AGENDA DE EVENTOS A Agenda de Eventos já esta disponível no site do MME: http://www.mme.gov.br/sgm/menu/comunicacao/eventos_setor_min eral.html Evento: CURSO SEGURANÇA NO USO DE EXPLOSIVOS NA PROSPECÇÃO

Leia mais

Imposto de renda pessoa física: propostas para uma tributação mais justa

Imposto de renda pessoa física: propostas para uma tributação mais justa Março de 2016 Número 156 Imposto de renda pessoa física: propostas para uma tributação mais justa (Atualização das NTs 131, de novembro de 2013 e 144, de Fevereiro de 2015) 1 Imposto de Renda Pessoa Física:

Leia mais

RELATÓRIO DA REDE DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS

RELATÓRIO DA REDE DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS RELATÓRIO DA REDE DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS Nome do Responsável: Leila Maria dos Santos Silva Cargo do Responsável: Coordenadora Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Trabalho

Leia mais

OUVIDORIA GERAL EXTERNA

OUVIDORIA GERAL EXTERNA OUVIDORIA GERAL EXTERNA Plano de trabalho de Janeiro de 2012 a Julho de 2012 Principais Atividades JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL 1) Apresentação Plano de trabalho para Defensora Pública Geral X 2) Aprovação

Leia mais

A concepção de instrumentos econômicos que auxiliem a consecução dos objetivos da Política Nacional de Resíduos Sólidos.

A concepção de instrumentos econômicos que auxiliem a consecução dos objetivos da Política Nacional de Resíduos Sólidos. A decisão inicial, surgiu do deputado federal Adrian Mussi (PMDB-RJ), que, durante uma conversa com o presidente da Abrepet Associação Brasileira da Cadeia de Sustentabilidade Ambiental do Pet, Edson Freitas

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental da PREVI

Política de Responsabilidade Socioambiental da PREVI 1.1. A PREVI, para o cumprimento adequado de sua missão administrar planos de benefícios, com gerenciamento eficaz dos recursos aportados, buscando melhores soluções para assegurar os benefícios previdenciários,

Leia mais

CONTEÚDO M A I O 2 0 1 5 2

CONTEÚDO M A I O 2 0 1 5 2 CONTEÚDO A. Características dos aplicativos 1. Tipos de aplicativos 2. Outras características B. Exemplos de aplicativos 1. CyclePhilly 2. Social Cyclist 3. Bikygram 4. Strava 5. Itinere C. Anexo: Planilha

Leia mais

2º Expertise Day. SulAmérica Investimentos

2º Expertise Day. SulAmérica Investimentos 2º Expertise Day SulAmérica Investimentos O que fazemos? Equipamentos Sistemas de Gestão Serviços e Meios de Pagamento Soluções em Tecnologia para Varejo e Hotelaria 2 Onde Estamos EUA (Bathpage):. Fábrica

Leia mais

Negociação Estratégica e Gestão de Conflitos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Negociação Estratégica e Gestão de Conflitos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

SISTEMA DE FOMENTO E INCENTIVO À CULTURA Visão Geral, Evolução e Perspectivas no Brasil

SISTEMA DE FOMENTO E INCENTIVO À CULTURA Visão Geral, Evolução e Perspectivas no Brasil SISTEMA DE FOMENTO E INCENTIVO À CULTURA Visão Geral, Evolução e Perspectivas no Brasil Buenos Aires Argentina 13 de Agosto de 2004 Leis de Incentivo no Brasil 1. Leis Nacionais 1. Lei Rouanet (8313/91)

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA VISANDO A ELABORAÇÃO DE JOGO AMBIENTAL

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA VISANDO A ELABORAÇÃO DE JOGO AMBIENTAL TERMO DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA VISANDO A ELABORAÇÃO DE JOGO AMBIENTAL 1. IDENTIFICAÇÃO DO TERMO DE REFERÊNCIA NÚMERO: 08/2010 2. IDENTIFICAÇÃO DO CONTRATANTE CONTRATANTE:

Leia mais

O PREÇO DOS VEÍCULOS NO BRASIL UM OLHAR DOS METALÚRGICOS DA CUT

O PREÇO DOS VEÍCULOS NO BRASIL UM OLHAR DOS METALÚRGICOS DA CUT O PREÇO DOS VEÍCULOS NO BRASIL UM OLHAR DOS METALÚRGICOS DA CUT 1 O PREÇO DOS VEÍCULOS NO BRASIL QUESTÕES EM DEBATE NO SENSO COMUM O AUTOMÓVEL É MUITO MAIS CARO NO BRASIL? É CARO POR CAUSA DOS CUSTOS NO

Leia mais

Inteligência Competitiva (IC)

Inteligência Competitiva (IC) (IC) Habilidade e capacidade de usar o conhecimento para buscar uma posição competitiva. Inteligência Competitiva (IC) é um processo sistemático e ético, ininterruptamente avaliado com identificação, coleta,

Leia mais

FACULDADE SUMARÉ PLANO DE ENSINO. Semestre Letivo / Turno: 3º Semestre Professor: Período:

FACULDADE SUMARÉ PLANO DE ENSINO. Semestre Letivo / Turno: 3º Semestre Professor: Período: FACULDADE SUMARÉ PLANO DE ENSINO Curso: (curso/habilitação) Bacharelado em Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Intermediária Carga Horária: (horas/semestre) 50 aulas Semestre Letivo / Turno: 3º

Leia mais

Logística de Suprimentos

Logística de Suprimentos Paulo Cesar C. Rodrigues paulo.rodrigues@ifsp.edu.br Mestre em Engenharia de Produção Introdução No passado, muitas empresas consideraram os suprimentos como uma área da empresa que se limitava a enviar

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico. Professor: Renato Custódio da Silva

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico. Professor: Renato Custódio da Silva PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Técnico Código: 0262 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Componente Curricular: Ética e Cidadania Organizacional Eixo Tecnológico: Gestão e

Leia mais

1º Concurso - Universidades Jornalismo e Publicidade - Maio Amarelo 2016

1º Concurso - Universidades Jornalismo e Publicidade - Maio Amarelo 2016 1º Concurso - Universidades Jornalismo e Publicidade - Maio Amarelo 2016 Justificativa O Movimento Maio Amarelo nasceu com uma só proposta: chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE EMPREENDEDORISMO DE IMPACTO EDITAL I - 2016 LIBRIA

PROCESSO DE SELEÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE EMPREENDEDORISMO DE IMPACTO EDITAL I - 2016 LIBRIA 1) - APRESENTAÇÃO PROCESSO DE SELEÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE EMPREENDEDORISMO DE IMPACTO EDITAL I - 2016 LIBRIA A Aceleradora Libria (www.projetolibria.com.br) abre o seu segundo edital de inscrições

Leia mais

DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE

DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2013 INDICADOR SANTA CATARINA BR % % acumulado 2013/2012 % acumulado 2012/2011 acumulado 2013/2012 Produção Ind. (jan-ago)

Leia mais

Indústria química no Brasil

Indústria química no Brasil www.pwc.com.br Indústria química no Brasil Um panorama do setor Indústria química no Brasil A indústria química e petroquímica é um dos mais importantes setores da economia brasileira e está entre as

Leia mais

Investimento Social no Entorno do Cenpes. Edson Cunha - Geólogo (UERJ) Msc. em Sensoriamento Remoto (INPE)

Investimento Social no Entorno do Cenpes. Edson Cunha - Geólogo (UERJ) Msc. em Sensoriamento Remoto (INPE) Investimento Social no Entorno do Cenpes Edson Cunha - Geólogo (UERJ) Msc. em Sensoriamento Remoto (INPE) MBA em Desenvolvimento Sustentável (Universidade Petrobras) Abril / 2010 PETR ROBRAS RESPONSABILIDADE

Leia mais

Escola de Turismo e Hotelaria Canto da Ilha PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO. Educação Integral dos Trabalhadores

Escola de Turismo e Hotelaria Canto da Ilha PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO. Educação Integral dos Trabalhadores Escola de Turismo e Hotelaria Canto da Ilha PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO Educação Integral dos Trabalhadores ESCOLA DE TURISMO E HOTELARIA CANTO DA ILHA - CUT Projeto Político Pedagógico da Escola de Turismo

Leia mais

4º Seminário A Responsabilidade Social com Foco nos Stakeholderes Abrares. Elvira Cruvinel Ferreira Ventura

4º Seminário A Responsabilidade Social com Foco nos Stakeholderes Abrares. Elvira Cruvinel Ferreira Ventura Responsabilidade d Social e Inclusão Financeira: projetos estratégicos do Banco Central do Brasil 4º Seminário A Responsabilidade Social com Foco nos Stakeholderes Abrares RJ, outubro de 2009 Elvira Cruvinel

Leia mais

NORMA DE ELABORAÇÃO DE INSTRUMENTOS NORMATIVOS - NOR 101

NORMA DE ELABORAÇÃO DE INSTRUMENTOS NORMATIVOS - NOR 101 ASSUNTO: Elaboração de Instrumentos Normativos MANUAL DE ORGANIZAÇÃO APROVAÇÃO: Deliberação DIREX nº 25, de 12/05/2016 COD. VIGÊNCIA: 100 12/05/2016 NORMA DE ELABORAÇÃO DE INSTRUMENTOS 1/10 SUMÁRIO 1 FINALIDADE...

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental - (PRSA) Política de Responsabilidade Socioambiental (PRSA).

Política de Responsabilidade Socioambiental - (PRSA) Política de Responsabilidade Socioambiental (PRSA). Política de Responsabilidade Socioambiental (PRSA). Versão 2.0 Fevereiro/2016 1 Histórico de Alterações Versão Data Responsável Alterações/Observações 1.0 Julho/15 2.0 Fevereiro/16 Jeniffer Caroline Rugik

Leia mais

FONTES E FORMAS DE ENERGIA

FONTES E FORMAS DE ENERGIA FORMAÇÃO CONTINUADA PARA PROFESSORES DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS FUNDAÇÃO CECIERJ / CONSÓRCIO CEDERJ PROFESSOR/CURSISTA: Armanda Teixeira Ferreira Gonçalves COLÉGIO: Estadual Bairro Senhor Do Bonfim Turma:

Leia mais

Associação Fundo Jovem Tsedaká

Associação Fundo Jovem Tsedaká Associação Fundo Jovem Tsedaká O Fundo Jovem é uma organização sem fins lucrativos, focada em dar acesso ao ensino superior a estudantes provenientes de famílias de baixa renda. Além disso mobiliza jovens

Leia mais

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL INTEGRAÇÃO CONTRATUAL Uma Estratégia de Acesso ao Mercado Internacional Flávio Tadeu C. Silva Analista de Comércio Exterior Internacionalização de Cooperativas Integração Regional no Mercosul Escritório

Leia mais

www.s cbf.com.br NOVA ÁREA DE ATUAÇÃO DO ESCRITÓRIO: EMPRESAS EMERGENTES GUIA DE ENERGIA IFLR SEMINÁRIO MP 595 WORKSHOP AMCHAM

www.s cbf.com.br NOVA ÁREA DE ATUAÇÃO DO ESCRITÓRIO: EMPRESAS EMERGENTES GUIA DE ENERGIA IFLR SEMINÁRIO MP 595 WORKSHOP AMCHAM Caso ocorra erro de visualização, acesse nossa Versão Web ou Versão PDF São Paulo, 20 de agosto de 2013 N EW S O escritório Souza, Cescon, Barrieu & Flesch Advogados abre uma área especializada em apoiar

Leia mais

Rede de Negócios: um panorama da cadeia do leite no Brasil. urielrotta@pensa.org.br

Rede de Negócios: um panorama da cadeia do leite no Brasil. urielrotta@pensa.org.br Rede de Negócios: um panorama da cadeia do leite no Brasil Uriel Antonio Superti Rotta urielrotta@pensa.org.br O SAG do leite no Brasil O sistema agroindustrial do leite reúne importantes segmentos da

Leia mais

China. A história da China é marcada por ciclos econômicos cuja crise provocava a ascensão de uma nova dinastia.

China. A história da China é marcada por ciclos econômicos cuja crise provocava a ascensão de uma nova dinastia. China à Antes de 1949 A história da China é marcada por ciclos econômicos cuja crise provocava a ascensão de uma nova dinastia. Durante a última dinastia, a Qing, a China sofreu muita pressão dos países

Leia mais

DEFINIDO CALENDÁRIO DE INSCRIÇÕES PARA DOCENTES NA PLATAFORMA FREIRE

DEFINIDO CALENDÁRIO DE INSCRIÇÕES PARA DOCENTES NA PLATAFORMA FREIRE MEC NOS MUNICIPIOS MEC NOS MUNICIPIOS MEC NOS MUNICIPIOS MEC NOS MUNICIPIOS Boletim, via internet. distribuição: Prefeituras e Meios de Comunicação. Representação MEC-SP Edição: Maio 17/21 2010 -N. 41-Ano

Leia mais

Doingbusiness no Brasil. Jorge Lima Coordenador de Projetos Movimento Brasil Competitivo Curitiba 09 de novembro de 2006

Doingbusiness no Brasil. Jorge Lima Coordenador de Projetos Movimento Brasil Competitivo Curitiba 09 de novembro de 2006 1 Doingbusiness no Brasil Jorge Lima Coordenador de Projetos Movimento Brasil Competitivo Curitiba 09 de novembro de 2006 indicadores Doingbusiness 2006 2007 2008 Abertura de empresas Registro de propriedades

Leia mais

Vínculos para a atuação profissional

Vínculos para a atuação profissional Vínculos para a atuação profissional AUT 0520 1 Sem 2016 Prof. Gil Barros Diferença funcionário público e iniciativa privada? Objeto de trabalho: público e privado? Estabilidade no emprego: concurso e

Leia mais

Painel: Redes de inovação e inovação colaborativa no cenário brasileiro

Painel: Redes de inovação e inovação colaborativa no cenário brasileiro Painel: Redes de inovação e inovação colaborativa no cenário brasileiro São Paulo 23_11_2011 INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NA ESTRATÉGIA COMPETITIVA missão A missão da Anpei é: Estimular a Inovação Tecnológica

Leia mais

O Paraná no mercado de turismo

O Paraná no mercado de turismo O TURISMO NO PARANÁ O Paraná no mercado de turismo Os principais pontos positivos são: 1.Cataratas de Foz de Iguaçu patrimônio natural da Humanidade (UNESCO), 3º destino mais visitado por turistas, além

Leia mais

Processo Seletivo/UFU - julho 2006-1ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 SOCIOLOGIA QUESTÃO 51

Processo Seletivo/UFU - julho 2006-1ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 SOCIOLOGIA QUESTÃO 51 SOCIOLOGIA QUESTÃO 51 Quanto ao contexto do surgimento da Sociologia, marque a alternativa correta. A) A Sociologia nasceu como ciência a partir da consolidação da sociedade burguesa urbana-industrial

Leia mais

( ) Tradução e localização de software para os mercados de idiomas espanhol e português

( ) Tradução e localização de software para os mercados de idiomas espanhol e português ( ) Tradução e localização de software para os mercados de idiomas espanhol e português A Deyá idiomas é uma empresa argentina que oferece soluções multilíngues para empresas locais e internacionais, organizações,

Leia mais

Gestão de Pessoas e Responsabilidade Social

Gestão de Pessoas e Responsabilidade Social Gestão de Pessoas e Responsabilidade Social Evento: Gestão de Pessoas: O aquecimento do mercado de bioenergia e os novos desafios de RH nas empresas do setor Iza Barbosa - 29 de maio de 2007 Áreas da Atuação

Leia mais

Náutica. Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima. Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012

Náutica. Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima. Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012 Náutica Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012 Aicep Portugal Global é uma agência pública de natureza empresarial, cuja missão é: Atrair investimento estrangeiro para

Leia mais

A visão empresarial da nova institucionalidade

A visão empresarial da nova institucionalidade Inovação Tecnológica e Segurança Jurídica A visão empresarial da nova institucionalidade José Ricardo Roriz Coelho Diretor Titular Departamento de Competitividade e Tecnologia DECOMTEC Presidente Suzano

Leia mais

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A MULHER NO BRASIL. Análise da Lei Maria da Penha, Nº 11.340/06

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A MULHER NO BRASIL. Análise da Lei Maria da Penha, Nº 11.340/06 VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A MULHER NO BRASIL Análise da Lei Maria da Penha, Nº 11.340/06 Stela Valéria Soares de Farias Cavalcanti Promotora de Justiça de Alagoas. Mestra em Direito Público pela UFAL.

Leia mais

6º Seminário de Capacitação em Atração de Investimentos

6º Seminário de Capacitação em Atração de Investimentos 6º Seminário de Capacitação em Atração de Investimentos Brasília, 22 de outubro, 2015 Roteiro I. Atuação da Renai II. Parceria Renai Secretarias Estaduais III. Atividades Previstas Parte I O que é a Renai?

Leia mais

Comunicação Interna. - Inserção do novo colaborador - Movimento Lojista Nacional - JORNAL MURAL- CIRCULANDO

Comunicação Interna. - Inserção do novo colaborador - Movimento Lojista Nacional - JORNAL MURAL- CIRCULANDO Comunicação Interna - Inserção do novo colaborador - Movimento Lojista Nacional - JORNAL MURAL- CIRCULANDO Comunicação Externa Associados, não associado e comunidade. COMUNICAÇÃO PRESENCIAL: Visitas de

Leia mais

- ; - -1,- NOTA TÉCNICA N`&5-7.12016/ CGNOR/DSST/SIT/MTPS

- ; - -1,- NOTA TÉCNICA N`&5-7.12016/ CGNOR/DSST/SIT/MTPS . - ; - -1,- - MINISTÉRIO DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO Esplanada dos Ministérios, Bloco F, Anexo, Ala B, 1 andar, sala 176 - CEP: 70056-900 - Brasilia/DF sitgmte

Leia mais

Política de Responsabilidade Social

Política de Responsabilidade Social Política de Responsabilidade Social Buscar o aperfeiçoamento contínuo das práticas de Responsabilidade Social através do diálogo e engajamento das partes interessadas, focando em resultados para o desenvolvimento

Leia mais

PROPOSTA DE GOVERNO DO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO PSB. VAMOS MUDAR JAMBEIRO

PROPOSTA DE GOVERNO DO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO PSB. VAMOS MUDAR JAMBEIRO PROPOSTA DE GOVERNO DO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO PSB. VAMOS MUDAR JAMBEIRO A Gestão Participativa, com a construção de múltiplos canais de consulta, com a participação em decisões, com o controle Social,

Leia mais

23 a 28 de novembro de 2015 Salvador Bahia - Brasil

23 a 28 de novembro de 2015 Salvador Bahia - Brasil 23 a 28 de novembro de 2015 Salvador Bahia - Brasil Realização e Organização Secretaria de Desenvolvimento Territorial/ MDA Governo do Estado da Bahia/Secretaria de Desenvolvimento Rural e CAR Governo

Leia mais

Concurso de fotografia Somos todos peões REGULAMENTO 1. ENQUADRAMENTO

Concurso de fotografia Somos todos peões REGULAMENTO 1. ENQUADRAMENTO Concurso de fotografia Somos todos peões REGULAMENTO 1. ENQUADRAMENTO O concurso de fotografia Somos todos peões decorre por ocasião da Segunda Semana Mundial de Segurança Rodoviária, promovida pelas Nações

Leia mais

Seminário Municipalista sobre Descentralização e Gestão Local

Seminário Municipalista sobre Descentralização e Gestão Local Seminário Municipalista sobre Descentralização e Gestão Local Porto Alegre, Brasil Junho 2015 V E R S Ã O A T U A L I Z A D A E M : 13/04/2015 Sumário CONTEXTO... 3 JUSTIFICATIVA... 3 OBJETIVOS... 4 PÚBLICO-ALVO...

Leia mais

Avanços do TPE Setembro 2006 / Maio 2007

Avanços do TPE Setembro 2006 / Maio 2007 Avanços do TPE Setembro 2006 / Maio 2007 Já sabemos que... Educação de qualidade para todos promove: Já sabemos que... Educação de qualidade para todos promove: Crescimento econômico Já sabemos que...

Leia mais