LOGÍSTICA REVERSA. Reverse Logistics. Josiane de Medeiros da Silva 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LOGÍSTICA REVERSA. Reverse Logistics. Josiane de Medeiros da Silva 1"

Transcrição

1 LOGÍSTICA REVERSA Reverse Logistics Josiane de Medeiros da Silva 1 Resumo: Conforme Ribeiro e Gomes (2004), logística é o processo de gerenciar estrategicamente a aquisição, movimentação e armazenagem de materiais, peças e produtos acabados, facilitando o fluxo de produtos desde o ponto de aquisição de matéria-prima até o ponto de consumo final, visando reduzir os custos e maximizar os lucros da organização. O artigo discorre sobre um aspecto da Logística relativamente recente e ainda pouco difundido: a Logística Reversa, que tem como objetivo fazer o caminho inverso na cadeia de suprimentos, ou seja, fazer retornar a origem os produtos sem utilidade no mercado, as embalagens e todo tipo de materiais não orgânicos produzidos pelas indústrias que poderão então ser reutilizados, reciclados ou descartados com o uso de procedimentos adequados, focando na sustentabilidade ambiental, responsabilidade social corporativa, desenvolvimento de produtos sustentáveis, marketing verde e as normatizações ambientais, fazendo da logística reversa uma arma estratégica no planejamento de negócios. Palavras Chaves: Logística Reversa, Sustentabilidade Ambiental, Legislação e Marketing Verde. Abstratc: Logistics is the process of strategically managing the procurement, handling and storage of materials, parts and finished products, facilitating the flow of goods from point of purchase of raw materials to the point of final consumption, to reduce costs and maximize profits the organization. The article discusses an aspect of Logistics relatively recent and still not widespread: the Reverse Logistics, which aims to do the opposite in the supply chain, ie to return the products without a rise in market value, packaging and all type of non-organic materials produced by industries that can then be reused, recycled or disposed of using proper procedures, focusing on environmental sustainability, corporate social responsibility, sustainable product development, green marketing and environmental norms, making a reverse logistics strategic weapon in business planning. Keywords: Reverse Logistics, Environmental Sustainability, Law and Green Marketing. INTRODUÇÃO 1 Graduanda da quinta fase de Administração do Unibave.

2 Neste artigo ir-se-á discutir as questões inerentes à importância da logística reversa como um fator de solução para o recolhimento de produtos e de seus resíduos, decorrentes das demandas ambientais que se apresentam às empresas atualmente. Segundo Leite (2003) o desenvolvimento econômico e a competitividade do mercado globalizado fizeram surgir uma maior quantidade e variedade de produtos com preços reduzidos, obsolescência acelerada e, desta forma, com ciclo de vida menor. Isso aliado a fatores como, moda, modismos, status e rápido avanço tecnológico, fez crescer consideravelmente o número de produtos descartados, aumentando as áreas destinadas a lixões e aterros sanitários e um conseqüente questionamento da população sobre deles decorrentes. Um de seus livros publicados no Brasil sobre o assunto traz a seguinte definição de Logística Reversa: Entendemos a logística reversa como a área da logística empresarial que planeja, opera e controla o fluxo e as informações logísticas correspondentes, do retorno dos bens de pós- venda e de pós-consumo ao ciclo de negócios ou ao ciclo produtivo, por meio de canais de distribuição reversa, agregando-lhes valor de diversas naturezas: econômico, legal, logística, de imagem corporativa, entre outros (LEITE, 2003, P.16-17). É preciso salientar que o conceito de logística reversa ainda é um conceito em construção, já que as pesquisas na área são relativamente recentes e as demandas que levaram a ela também. 1 RESPONSABILIDADE SOCIAL E CORPORATIVA Segundo Moura et al. (2003) a utilização cada vez maior de produtos descartáveis, trouxe consigo a necessidade de administrar os resíduos, e dentre as possibilidades que se apresentam, uma delas e a reintegração de produtos e materiais utilizados em processos de produção industrial. As motivações para esta reutilização podem envolver aspectos ecológicos e econômicos. A redução de resíduos é uma grande preocupação nos países industrializados e tem se

3 apresentado as empresas na forma de leis e regulamentações, bem como por meio de pressão do consumidor. Segundo o mesmo, a Responsabilidade Social Corporativa RSC parte do princípio de que a empresa deve reconhecer que a sua responsabilidade para com a sociedade vai além da responsabilidade com os seus clientes. A RSC tem como base, o comportamento ético, ou seja, é o compromisso permanente das empresas em contribuir para o desenvolvimento econômico, melhorando, simultaneamente, a qualidade de vida de seus empregados, das suas famílias, da comunidade local e da sociedade como um todo. Para Donaire (2006), muitas empresas começaram a verificar, já na década de 80, na Alemanha, que as despesas decorrentes da proteção ambiental podem se transformar em vantagem competitiva. Segundo Baum 2005, apud Donaire (2006, p.56) ele relaciona os motivos que encorajam as empresas a agir no sentido da preservação ambiental, conforme especificado no esquema a seguir: Sentido da responsabilidade ecológica Requisitos legais Salvaguarda da empresa Seja Ser responsavel responsável em relação ao meioambiente. Demonstrar aos clientes, fornecedores, governo e comunidade que a empresa leva as questões ambientais á sério, respeitando as leis e regulamentações exigidas. Imagem Proteção pessoal Pressão do mercado Qualidade de vida Lucro A criação da imagem corporativa da empresa num mundo onde há cada vez mais competidores é, sem dúvida, um diferencial importante para as empresas. Desta forma, a preocupação ambiental acaba se tornando, astuciosamente, como uma forma de diferenciação estratégica para os produtos e interesses políticos, posicionando a empresa no mercado com vantagens competitivas. 2 LEGISLAÇÃO DA LOGÍSTICA REVERSA

4 As necessidades de implantação de programas de logística reversa estão relacionadas também, às legislações que proíbem o descarte indiscriminado de resíduos no meio ambiente, incentivando a reciclagem. Segundo Leite (2003), as intervenções governamentais, por meio de legislações e regulamentos, tem tido um papel importante no desenvolvimento dos canais reversos de distribuição, pois os impactos causados ao meio ambiente e a falta de organização dos integrantes das cadeias industriais em solucionar os desequilíbrios por eles provocados, tornam essa intervenção necessária. As primeiras legislações ambientais que surgiram na década de 70, no século XX, tinham a tendência de responsabilizar os governos locais pelos impactos ambientais dos resíduos sólidos. Mais recentemente, seguindo as novas diretrizes das novas teorias econômicas, a tendência é responsabilizar os fabricantes de forma direta ou indireta, através de leis que proíbem ou restringem a disposição de seus produtos ou processos no meio ambiente, como destaca LEITE (2003). Segundo o mesmo, por outro lado, as empresas podem assumir o risco e, ao mesmo tempo, a oportunidade empresarial de se anteciparem às legislações e mesmo contribuírem para sua regulamentação, preparando a sua organização internamente, o que inclui a organização de processos de logística reversa e estratégias. Essa antecipação pode colocar as empresas em posição privilegiada e um passo a frente de seus concorrentes. É interessante ressaltar que os países europeus saíram na frente com relação a esse tipo de legislação. Em parte, isso se deve ao fato de que a escassez de recursos naturais chegou mais cedo ao velho continente. Por outro lado, o maior nível de escolarização leva também, a um maior nível de consciência acerca do meio ambiente, como afirma LEITE (2003). 3 MARKETING VERDE: SELOS AMBIENTAIS Segundo Donaire (2006), Marketing Verde é a forma que as organizações encontram para satisfazer as expectativas dos consumidores com produtos que causem menores impactos ambientais ao longo do seu ciclo de vida. Donaire (2006), coloca que adotar um programa de Marketing Verde é uma tarefa complexa, pois o programa precisa ser encarado com muita seriedade por

5 incorporar princípios muito fortes em relação ao comprometimento com questões de preservação do meio ambiente e desenvolvimento sustentável, para então desenvolver suas estratégias de desenvolvimento de produtos, precificação, distribuição e promoção (comunicação e vendas). A principal norma de certificação ambiental é a ISO14000 (Sistema de Gestão Ambiental SGA) que apresenta as normas ISO14001 e ISSO A ISO14001 tem como objetivo prover às organizações os elementos de um sistema de gestão ambiental eficaz, passível de integração com os demais objetivos da organização. Sua concepção foi idealizada de forma a aplicar-se a todos os tipos e partes de organizações, independentemente de suas condições geográficas, culturais e sociais. Já a norma ISO especifica os princípios e os elementos integrantes de um Sistema de Gestão Ambiental, que são: comprometimento com a política; planejamento; implementação; medição e avaliação; analise crítica e melhoria. Donaire (2006). 4 PRÁTICA DA LOGÍSTICA REVERSA LEITE (2003) classifica os canais reversos, que são utilizados para o atendimento aos fluxos de retorno, em canais de distribuição reversa de bens pósconsumo e em canais de distribuição reversa de bens pós-vendas. 4.1 Logística Reversa de Pós-Consumo Segundo LEITE (2003), os bens podem ser classificados em: bens duráveis, bens descartáveis e bens semiduráveis. Os bens duráveis se constituem como produtos produzidos para a satisfação de necessidades da vida social, podendo ser incluídos nesta categoria os bens de capital. Apresentam uma vida útil de alguns anos, até décadas. Ex: automóveis, eletrodomésticos, máquinas e equipamentos, industriais, etc. Já os bens descartáveis possuem uma vida média de curta duração, raramente uma vida útil superior a seis meses. Ex: embalagens, brinquedos, materiais de escritório, artigos cirúrgicos, jornais, etc.

6 Os bens semiduráveis tornam-se uma categoria intermediária, ora bens descartáveis, ora bens duráveis, pois apresentam uma vida útil média, podendo variar entre meses, porém nunca superior que dois anos. Ex: baterias de veículos, óleos lubrificantes, revistas especializadas, baterias de celulares, etc. O grande desenvolvimento tecnológico e crescente velocidade do surgimento de novos materiais contribuíram para a melhoria da atuação técnica e, com isso, a redução de preços e dos ciclos de vida útil de um grande número de bens duráveis e semiduráveis, provocando descartabilidade dos produtos, dando início ao processo de logística reversa. Segundo Leite (2003) os canais de distribuição podem se apresentar como: -Reciclagem, coleta do material ou produto, seleção, preparação para o reaproveitamento, processo industrial e reintegração do material ao processo produtivo. -Reuso, utilização de materiais classificados como bens duráveis, podendo ser comercializado a mercados de segunda mão. -Desmanche, desmontagem do bem, reaproveitando-o e fazendo-o retornar ao ciclo produtivo. Essa ação é importante pelo papel que exerce de não acumulação desses produtos. 4.2 Logística Reversa de Pós-Vendas Recentemente vem se notando uma adoção de políticas empresariais que incluem operações de vendas e pós-vendas, agregando valor aos produtos que são percebidos e valorizados pelo cliente. Segundo Figueiredo (2008) ressalta a importância da questão pontuada consiste em : A satisfação que o produto proporciona não é relacionada apenas ao produto em si, mas também ao pacote de serviços que o acompanha. Segundo Leite (2003, p.211), a logística reversa de pós-vendas deve [...] planejar, operar e controlar o fluxo de retorno dos produtos de pós-vendas devolvidos por qualquer motivo. O fluxo reverso de pós-vendas pode ser distribuído em categorias. Leite (2003) destaca, como as mais utilizadas, as categorias de:

7 -Retorno Comercial: provocado por erros de expedição, verificado no ato de entrega das mercadorias, retornando pelo mesmo transporte que faz a entrega. -Garantia/Qualidade: provocado por defeito de fabricação ou de funcionamento, problemas de embalagem, avaria do produto, entre outros. -Substituição de Componentes: essa categoria se concentra nos bens duráveis e semiduráveis, pois através da manutenção e troca de peças destes bens, vários componentes são substituídos durante a vida útil do produto. Fonte: Lacerda (2002, p.3) 4.3 Canais de Distribuição O planejamento e a distribuição são as principais funções que precisam ser pensadas em termos de logística reversa segundo Moura et al. (2003). Resumidamente, podemos dizer que uma rede de distribuição reversa precisa ser montada, pois os produtos utilizados precisam ser coletados e transportados para algum ponto onde outro processamento e recomercialização são realizados. De acordo com Leite (2003), produtos ou materiais de pós-consumo ou pós-vendas podem ocasionar grandes quantidades acumuladas, resultando em problemas ambientais, se não retornarem ao ciclo produtivo. O desenvolvimento dessa rede requer a analise de alguns aspectos, como vida útil do bem disponibilizado, ciclo, nível de integração da empresa e objetivo, bem como preocupações com transporte,

8 estoques, movimentação de materiais, o nível de integração das atividades logísticas, entre outros. Os objetivos desta rede reversa segundo Leite são: Revalorização econômica: nesse caso, o principal interesse é a obtenção de economias de reutilização ou comércio secundário para o bem de pós-consumo ou economias obtidas pela substituição das matérias-primas virgens por matérias-primas secundárias. Revalorização ecológica: nesse caso, será organizada uma rede reversa em função do interesse da empresa em ganhar imagem corporativa, protegendo a sociedade dos impactos negativos de seus produtos ao meio ambiente, antecipando-se as pressões que possam surgir e procurando adaptar-se às novas condições do mercado competitivo, em que o marketing ambiental, se torna uma estratégia empresarial. Revalorização legal: são casos em que as pressões ecológicas já atingiram o estagio da legislação a ser cumprida pelas empresas, sob pena de serem punidas pelo impacto de seus produtos no meio ambiente. (LEITE, 2003, P.191). Segundo o mesmo, os canais de distribuição podem apresentar características que os dividem em ciclos fechados e abertos. Ciclos Abertos: Tem seu foco na matéria-prima e na natureza que os constituem. Visam à reintegração ao ciclo produtivo, substituindo a matéria-prima nova na fabricação de diferentes produtos. Ciclos Fechados: São constituídos por etapas de retorno, nas quais os materiais constituintes do produto descartado são extraídos seletivamente dele para a fabricação de produto similar ao de origem. Possuem alta eficiência devido à importância do uso de seu material constituinte. Segundo Lacerda (2002), além do tipo de bem disponibilizado, é preciso identificar o estado atual dos bens para que esses possam seguir o fluxo reverso correto ou mesmo impedir que materiais que não devam entrar no fluxo o façam, facilitando o controle de entrada e evitando assim o retrabalho.

9 Segundo Leite (2003, p.227) [...] a especialização dos centros de distribuição garante uma atitude profissional e técnica na decisão e no destino dos materiais de retorno. Essas etapas têm obtido economias de até 25% diretamente no resultado empresarial. 4.4 Fluxos Logísticos Conforme Leite (2003, p.48) As quantidades de produtos ou de materiais constituintes que fluem na cadeia de distribuição direta são denominadas de fluxos diretos, enquanto aquelas que fluem no sentido reverso são denominadas de fluxos reversos de materiais. Segundo Rodrigues et al.(2008), o fluxo de retorno dos bens de pós-vendas e dos bens de pós-consumo pode ser realizado por diferentes motivos. Bens de Pós-Venda: Retorno por qualidade ou por garantia: recall e devolução; Redistribuição de produtos: prazo de validade próximo ao vencimento e sazonalidade de venda; Lançamento de novos produtos: retorno dos produtos obsoletos do mesmo ramo dos novos; Liberação de espaço em área de loja: limpeza (retorno) de estoques nos canais de distribuição. Bens de Pós-Consumo: Reaproveitamento de componentes/materiais: reutilização e reciclagem de produtos/componentes ou seus materiais constituintes; Incentivo à nova aquisição: benefício proposto na troca de um bem usado para aquisição de um novo; Revalorização ecológica: decisão de responsabilidade ética empresarial a fim de promover sua imagem vinculada ao destino final adequado dos seus produtos.

10 A escolha da maneira através da qual um fluxo de retorno irá seguir dependerá do negócio em que a empresa atua e dos seus objetivos, e servirá também para manter os estoques reduzidos, diminuindo o risco com a manutenção. CONCLUSÃO Todas as questões levantadas neste artigo nos levam a conhecer e compreender os fundamentos da logística reversa, que tem como responsabilidade tornar possível o retorno de materiais e produtos, após sua venda e consumo, aos centros produtivos e de negócios, por meio de canais reversos de distribuição, agregando valor aos mesmos. A logística reversa nos faz repensar sobre o descarte de materiais, uma vez que jogados na natureza, aliados a uma cultura do consumo, são os grandes causadores dos problemas decorrentes do uso indiscriminado dos recursos do planeta. A percepção das empresas de que despesas ecológicas podem de transformar em vantagens competitivas, tem levado as mesmas a incluir estratégias ambientais em relação à perspectiva ecológica nos seus negócios. Nesse contexto a logística reversa passa a ter uma função mais nobre, pois contribui para uma melhor qualidade de vida, por meio do direcionamento socialmente responsável dos bens gerados pelas empresas, baseados na sustentabilidade ambiental, responsabilidade social, assim como na sua imagem corporativa. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS DONAIRE, Denis. Gestão Ambiental na Empresa. 2. Ed. São Paulo: Atlas, FIGUEIREDO, Kleber. A Logística do Pós-Venda. Disponível em: <http://www.centrodelogistica.com br>. Acesso em: 04 junh LACERDA, Leonardo. Logística Reversa: uma visão sobre os conceitos básicos e as práticas operacionais. Revista Tecnologística, São Paulo, Publicare Editora, n.74, p.46-50, jan LEITE, Paulo Roberto. Logística Reversa: meio ambiente e competitividade. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2003.

11 MOURA, Reinaldo A.; REZENDE, Antonio Carlos; GASNIER, Daniel Georges; CARILLO JUNIOR, Edson; BANZATO, Eduardo. Atualidades na Logística. São Paulo: IMAM, KREMER, Joelma. Logística Reversa. Indaial, Ed. ASSELVI, GOMES, C.F.S. & RIBEIRO, P.C.C. Gestão da cadeia de suprimentos integrada à tecnologia da informação. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2004.

Logística Reversa. Conceito de Logística. Reversa 15/09/2011. Objetivos da aula. e o Meio Ambiente

Logística Reversa. Conceito de Logística. Reversa 15/09/2011. Objetivos da aula. e o Meio Ambiente Logística Reversa e o Meio Ambiente Objetivos da aula 1. Estabelecer as relações entre os canais de distribuição diretos e os canais reversos; 2. Identificar as diferentes categorias de canais de distribuição

Leia mais

AUTOR: PAULO ROBERTO LEITE REVISTA TECNOLOGÍSTICA MAIO / 2002. SÃO PAULO, EDIT. PUBLICARE LOGÍSTICA REVERSA NOVA ÁREA DA LOGÍSTICA EMPRESARIAL

AUTOR: PAULO ROBERTO LEITE REVISTA TECNOLOGÍSTICA MAIO / 2002. SÃO PAULO, EDIT. PUBLICARE LOGÍSTICA REVERSA NOVA ÁREA DA LOGÍSTICA EMPRESARIAL LOGÍSTICA REVERSA NOVA ÁREA DA LOGÍSTICA EMPRESARIAL Introdução : Conceitos, Definições e Áreas de atuação A Logística Reversa tem sido citada com freqüência e de forma crescente em livros modernos de

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA ACITSIGOL ASREVER

LOGÍSTICA REVERSA ACITSIGOL ASREVER Conceito LOGÍSTICA REVERSA ACITSIGOL ASREVER É uma área da logística que atua de forma a gerenciar e operacionalizar o retorno de bens e materiais, após sua venda e consumo, às suas origens, agregando

Leia mais

CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO REVERSOS

CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO REVERSOS CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO REVERSOS LOGÍSTICA REVERSA E A RESPONSABILIDADE EMPRESARIAL Os bens industriais apresentam ciclos de vida útil de algumas semanas ou de alguns anos, após o que serão descartados

Leia mais

Prof. Paulo Medeiros

Prof. Paulo Medeiros Prof. Paulo Medeiros Em 2010 entrou em vigor no Brasil a lei dos Resíduos Sólidos. Seu objetivo principal é diminuir a destinação incorreta de resíduos ao meio ambiente. Ela define que todas as indústrias,

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA - I Patrícia Beaumord Gomes Liva Administradora de Empresas, Pós Graduada em Gestão da Logística pelo IETEC.

LOGÍSTICA REVERSA - I Patrícia Beaumord Gomes Liva Administradora de Empresas, Pós Graduada em Gestão da Logística pelo IETEC. LOGÍSTICA REVERSA - I Patrícia Beaumord Gomes Liva Administradora de Empresas, Pós Graduada em Gestão da Logística pelo IETEC. Viviane Santos Lacerda Pontelo Administradora de Empresas, Pós Graduada em

Leia mais

PÓS-CONSUMO: a logística reversa - fragmentos de leitura.

PÓS-CONSUMO: a logística reversa - fragmentos de leitura. 1 PÓS-CONSUMO: a logística reversa - fragmentos de leitura. É do conhecimento de todos que o consumo é uma constante na contemporaneidade. Em decorrência, os gestores das organizações planejam e operacionalizam

Leia mais

Gestão da Logística Reversa

Gestão da Logística Reversa Gestão da Logística Reversa Custos com a Logística Reversa nos EUA (em US$) e no Brasil Custo Logístico Total nos EUA $1,006,000,000 Custo Aproximado da LR % 4.00% Custos Estimados com LR $40,240,000 Source

Leia mais

Logística Reversa Meio-ambiente e Produtividade

Logística Reversa Meio-ambiente e Produtividade 1. Introdução O ciclo dos produtos na cadeia comercial não termina quando, após serem usados pelos consumidores, são descartados. Há muito se fala em reciclagem e reaproveitamento dos materiais utilizados.

Leia mais

SENALIMP 2010 CLRB. CONSELHO DE LOGÍSTICA REVERSA DO BRASIL www.clrb.com.br clrb@clrb.com.br

SENALIMP 2010 CLRB. CONSELHO DE LOGÍSTICA REVERSA DO BRASIL www.clrb.com.br clrb@clrb.com.br SENALIMP 2010 CLRB CONSELHO DE LOGÍSTICA REVERSA DO BRASIL www.clrb.com.br clrb@clrb.com.br Missão Oferecer oportunidades de aumento de competitividade empresarial através da Logística Reversa. Objetivos

Leia mais

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Carla Klassen A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA REVERSA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Carla Klassen A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA REVERSA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Carla Klassen A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA REVERSA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA CURITIBA 2012 UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Carla Klassen A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA REVERSA NA

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SUPRIMENTOS GESTÃO

ADMINISTRAÇÃO DE SUPRIMENTOS GESTÃO GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS DEFINIÇÃO DE CADEIAS DE SUPRIMENTOS (SUPLLY CHAIN) São os processos que envolvem fornecedores-clientes e ligam empresas desde a fonte inicial de matéria-prima até o ponto

Leia mais

Logística Reversa de Materiais

Logística Reversa de Materiais Logística Reversa de Materiais Aplicação de ferramentas de gestão e operação da Cadeia de Abastecimento na Logística Reversa Apresentador: João Paulo Lopez Outubro / 2.008 Objetivos: Conceituar Logística

Leia mais

Logística Reversa Meio-ambiente e Produtividade

Logística Reversa Meio-ambiente e Produtividade Logística Reversa Meio-ambiente e Produtividade Carla Fernanda Mueller, carla@deps.ufsc.br 1. Introdução O ciclo dos produtos na cadeia comercial não termina quando, após serem usados pelos consumidores,

Leia mais

A logística reversa nos centros de distribuição de lojas de departamento

A logística reversa nos centros de distribuição de lojas de departamento A logística reversa nos centros de distribuição de lojas de departamento Gisela Gonzaga Rodrigues (PUC-Rio) giselagonzaga@yahoo.com.br Nélio Domingues Pizzolato (PUC-Rio) ndp@ind.puc-rio.br Resumo Este

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA REVERSA NA CONSTRUÇÃO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL AGREGADORA DE VANTAGENS COMPETITIVAS

A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA REVERSA NA CONSTRUÇÃO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL AGREGADORA DE VANTAGENS COMPETITIVAS 1 A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA REVERSA NA CONSTRUÇÃO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL AGREGADORA DE VANTAGENS COMPETITIVAS Hercules Farnesi Cunha (Docente das Faculdades Integradas de Três Lagoas- AEMS e UniSALESIANO

Leia mais

13/10/2011. Logística Reversa Meio Ambiente 5ª Apostila. Objetivos da aula. Características das empresas da cadeia produtiva reversa

13/10/2011. Logística Reversa Meio Ambiente 5ª Apostila. Objetivos da aula. Características das empresas da cadeia produtiva reversa Logística Reversa Meio Ambiente 5ª Apostila Prof. Ph.D. Cláudio Farias Rossoni Objetivos da aula 1. Avaliar as diferenças entre as empresas da cadeia direta e da cadeia reversa; 2. Compreender o papel

Leia mais

Logística Reversa Uma visão sobre os conceitos básicos e as práticas operacionais

Logística Reversa Uma visão sobre os conceitos básicos e as práticas operacionais Logística Reversa Uma visão sobre os conceitos básicos e as práticas operacionais Introdução Leonardo Lacerda Usualmente pensamos em logística como o gerenciamento do fluxo de materiais do seu ponto de

Leia mais

Logística. Canais de Distribuições Reversos. Objetivos. Logística. Prof: Roberto Macedo

Logística. Canais de Distribuições Reversos. Objetivos. Logística. Prof: Roberto Macedo Logística Prof: Roberto Macedo Canais de Distribuições Reversos Objetivos Apresentar os conceitos da logística reversa e os canais utilizados; Evidenciar a importância destes canais e as formas corretas

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA AGREGANDO VALORES AOS RESÍDUOS DE MADEIRAS E DERIVADOS NA MADEIREIRA SANTA BÁRBARA GASPAR WESLEY DE SOUSA BATISTA R.

LOGÍSTICA REVERSA AGREGANDO VALORES AOS RESÍDUOS DE MADEIRAS E DERIVADOS NA MADEIREIRA SANTA BÁRBARA GASPAR WESLEY DE SOUSA BATISTA R. . CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FATECS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA: MONOGRAFIA ÁREA: LOGÍSTICA LOGÍSTICA REVERSA AGREGANDO VALORES AOS RESÍDUOS

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA E OS IMPACTOS DA PNRS

LOGÍSTICA REVERSA E OS IMPACTOS DA PNRS LOGÍSTICA REVERSA E OS IMPACTOS DA PNRS Autora: PATRICIA GUARNIERI i para o Portal Direito Ambiental 1. Introdução A extração desenfreada dos recursos naturais, o pensamento errôneo de que os mesmos são

Leia mais

06/10/2011. Logística Reversa Meio Ambiente 4ª Apostila. Objetivos da aula. Canais de distribuição de pós-consumo de bens duráveis e semiduráveis

06/10/2011. Logística Reversa Meio Ambiente 4ª Apostila. Objetivos da aula. Canais de distribuição de pós-consumo de bens duráveis e semiduráveis Logística Reversa Meio Ambiente 4ª Apostila Prof. Ph.D. Cláudio Farias Rossoni Objetivos da aula 1. Entender a importância dos fluxos logísticos reversos dos produtos e materiais de pós-consumo; 2. Perceber

Leia mais

Logística empresarial

Logística empresarial 1 Logística empresarial 2 Logística é um conceito relativamente novo, apesar de que todas as empresas sempre desenvolveram atividades de suprimento, transporte, estocagem e distribuição de produtos. melhor

Leia mais

Desafios da Logística Reversa

Desafios da Logística Reversa São Paulo, 11 e 12 de maio de 2011 Desafios da Logística Reversa Nextel Telecomunicações 1 Organização Patrocínio Apoio 2 Agenda Nextel Case de sucesso Objetivos da logística reversa Diferenciação entre

Leia mais

A logística reversa agregando valor aos resíduos de madeira através de uma visão empreendedora

A logística reversa agregando valor aos resíduos de madeira através de uma visão empreendedora A logística reversa agregando valor aos resíduos de madeira através de uma visão empreendedora Resumo Leozenir Betim (CEFET PR) leobetim@visaonet.com.br Patrícia Guarnieri (CEFET PR) patriciaguarnieri@ibest.com.br

Leia mais

A Logística Reversa como Gestão Sustentável nas Organizações Fabiano Greter Moreira; Edmar Bonfim

A Logística Reversa como Gestão Sustentável nas Organizações Fabiano Greter Moreira; Edmar Bonfim A LOGÍSTICA REVERSA COMO GESTÃO SUSTENTÁVEL NAS ORGANIZAÇÕES MOREIRA, Fabiano Greter (FANOVA) BONFIM, Edmar (FACINAN) RESUMO: A logística reversa que é a utilização de materiais e bens não mais utilizados

Leia mais

A EMPRESA COMO MODELO DE SUSTENTABILIDADE. Barbara Augusta PAULETO¹ RGM 071257 Fabiane Aparecida RODRIGUES¹ RGM 072625

A EMPRESA COMO MODELO DE SUSTENTABILIDADE. Barbara Augusta PAULETO¹ RGM 071257 Fabiane Aparecida RODRIGUES¹ RGM 072625 A EMPRESA COMO MODELO DE SUSTENTABILIDADE Barbara Augusta PAULETO¹ RGM 071257 Fabiane Aparecida RODRIGUES¹ RGM 072625 Renato Francisco Saldanha SILVA² Ailton EUGENIO 3 Resumo Muitas empresas mostram ser

Leia mais

ATENÇÃO. Apresentação

ATENÇÃO. Apresentação Apresentação O tema logística reversa vem crescendo em importância entre as empresas desde a regulamentação da Política Nacional de Resíduos Sólidos. Com as novas exigências, as empresas precisam buscar

Leia mais

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO TAREFAS ESTRUTURA PESSOAS AMBIENTE TECNOLOGIA ÊNFASE NAS TAREFAS Novos mercados e novos conhecimentos ÊNFASE

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA E OS RESÍDUOS ELETRÔNICOS

LOGÍSTICA REVERSA E OS RESÍDUOS ELETRÔNICOS LOGÍSTICA REVERSA E OS RESÍDUOS ELETRÔNICOS Mineração Urbana no Brasil Lúcia Helena Xavier São José dos Campos SP Junho de 2015 REGULAMENTAÇÃO AMBIENTAL NO BRASIL LEI Nº 6.938 DE 1981 PNMA CONSTITUIÇÃO

Leia mais

OS DESAFIOS LOGISTICOS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO

OS DESAFIOS LOGISTICOS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO OS DESAFIOS LOGISTICOS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO Fabiana Rubim Cintra Murilo Rodrigues da Silva Patrick Beirigo Andrade RESUMO Este artigo tem o objetivo de expor os principais problemas que o comércio eletrônico

Leia mais

Uma visão sobre os conceitos básicos da logística reversa

Uma visão sobre os conceitos básicos da logística reversa Uma visão sobre os conceitos básicos da logística reversa Vanina Macowski Durski Silva (UFSC/CNPQ) vaninadurski@gmail.com Rosely Antunes de Souza (UTFPR) roselypr@gmail.com Silvana Ligia Vincenzi Bortolotti

Leia mais

Logística Reversa. Guia rápido

Logística Reversa. Guia rápido Logística Reversa Guia rápido 1 Apresentação Em 2010 foi sancionada pelo Governo Federal, a Política Nacional de Resíduos Sólidos, na qual, dentre outros temas, constam exigências às empresas quanto à

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA REVERSA NO ÂMBITO SOCIAL, AMBIENTAL E ECONÔMICO.

A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA REVERSA NO ÂMBITO SOCIAL, AMBIENTAL E ECONÔMICO. A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA REVERSA NO ÂMBITO SOCIAL, AMBIENTAL E ECONÔMICO. Tamara Amaral Soares Aluna do Curso de Logística FATEC JAHU tamara-as@hotmail.com Priscila Thais Rodrigues Aluna do Curso de

Leia mais

IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA

IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA SILVA, Paulo Henrique Rodrigues da Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerencias E-mail: ph.rs@hotmail.com SILVA, Thiago Ferreira da Docente da Faculdade

Leia mais

Logística Reversa: um enfoque no processo logístico de pós-venda 1

Logística Reversa: um enfoque no processo logístico de pós-venda 1 Logística Reversa: um enfoque no processo logístico de pós-venda 1 Vanessa Andrade Gomes Resumo: Vivemos num tempo em que produtos e ideias ficam obsoletos muito rapidamente, que as fontes de matéria-prima

Leia mais

Importância da Logística. O lugar da Logística nas Empresas. Custos Logísticos são significativos

Importância da Logística. O lugar da Logística nas Empresas. Custos Logísticos são significativos IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA Importância da Logística O lugar da Logística nas Empresas A logística diz respeito à criação de valor; O valor em logística é expresso em termos de tempo e lugar. Produtos e serviços

Leia mais

O termo logística tem sua origem no meio militar, estando relacionado a atividade de abastecimento de tropas.

O termo logística tem sua origem no meio militar, estando relacionado a atividade de abastecimento de tropas. Logística e Distribuição Professor: Leandro Zvirtes UDESC/CCT Histórico O termo logística tem sua origem no meio militar, estando relacionado a atividade de abastecimento de tropas. A história mostra que

Leia mais

RECICLAGEM E PRODUÇÃO DE ARTE ALIADA A TECNOLOGIA UTILIZANDO A LOGÍSTICA REVERSA

RECICLAGEM E PRODUÇÃO DE ARTE ALIADA A TECNOLOGIA UTILIZANDO A LOGÍSTICA REVERSA RECICLAGEM E PRODUÇÃO DE ARTE ALIADA A TECNOLOGIA UTILIZANDO A LOGÍSTICA REVERSA Maria do Carmo Jampaulo Plácido Palhaci UNESP, Departamento de Artes e Representação Gráfica palhaci@faac.unesp.br Ricardo

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA: CONCEITOS, LEGISLAÇÃO E SISTEMA DE CUSTEIO APLICÁVEL

LOGÍSTICA REVERSA: CONCEITOS, LEGISLAÇÃO E SISTEMA DE CUSTEIO APLICÁVEL LOGÍSTICA REVERSA: CONCEITOS, LEGISLAÇÃO E SISTEMA DE CUSTEIO APLICÁVEL RESUMO Mariana Muller Wille 1 Orientador: Jeferson Carlos Born 2 Considerando o crescimento do consumo, o volume de matéria-prima

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA CONCEITOS E COMPONENTES DO SISTEMA

LOGÍSTICA REVERSA CONCEITOS E COMPONENTES DO SISTEMA LOGÍSTICA REVERSA CONCEITOS E COMPONENTES DO SISTEMA Déborah Francisco Rodrigues Departamento de Engenharia Industrial PUC-Rio Rua Marquês de São Vicente, 225 Gávea - RJ Gisela Gonzaga Rodrigues Departamento

Leia mais

Fernando Dândaro Uni-FACEF. Melissa Franchini Cavalcanti-Bandos Uni-FACEF INTRODUÇÃO

Fernando Dândaro Uni-FACEF. Melissa Franchini Cavalcanti-Bandos Uni-FACEF INTRODUÇÃO 40 Logística Reversa como Política Pública para o Desenvolvimento Regional: Uma Proposta de Pesquisa sobre a Aplicabilidade da Política Nacional de Resíduos Sólidos no município de Franca (SP) Fernando

Leia mais

Cleide Ane Barbosa da Cruz 1, Rodrigo Silva de Santana 2, Itallo Santiago Fonseca Sandes 3

Cleide Ane Barbosa da Cruz 1, Rodrigo Silva de Santana 2, Itallo Santiago Fonseca Sandes 3 M G. Silva e E. E. L. Gontijo ISSN 1983-6708 A LOGÍSTICA REVERSA COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO NAS ORGANIZAÇÕES Cleide Ane Barbosa da Cruz 1, Rodrigo Silva de Santana 2, Itallo Santiago Fonseca Sandes 3

Leia mais

18/06/2009. Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br.

18/06/2009. Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br. Marketing Ambiental Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. O que temos visto e ouvido falar das empresas ou associado a elas? Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br 2 3 Sílvia

Leia mais

Estudo de caso sobre Logística Reversa

Estudo de caso sobre Logística Reversa Estudo de caso sobre Logística Reversa Autores Cristiane Meneghel Dorizotto Angelita Barski Orientador Rosangela Vanalle 1. Introdução Na sociedade moderna, os resíduos sejam eles industriais ou residenciais,

Leia mais

ARMAZENAGEM E T.I. Prof.: Disciplina Integrantes

ARMAZENAGEM E T.I. Prof.: Disciplina Integrantes ARMAZENAGEM E T.I. Pós-Graduação em Gestão Integrada da Logística Turma: GIL131M - 2013 Universidade São Judas Tadeu Prof.: Ms. Maurício Pimentel Disciplina: Tecnologia da Informação Aplicada a Logística

Leia mais

22/02/2009 LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO POR QUE A LOGÍSTICA ESTÁ EM MODA POSIÇÃO DE MERCADO DA LOGÍSTICA

22/02/2009 LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO POR QUE A LOGÍSTICA ESTÁ EM MODA POSIÇÃO DE MERCADO DA LOGÍSTICA LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO A melhor formação cientifica, prática e metodológica. 1 POSIÇÃO DE MERCADO DA LOGÍSTICA Marketing Vendas Logística ANTES: foco no produto - quantidade de produtos sem qualidade

Leia mais

Eixo Temático ET-03-004 - Gestão de Resíduos Sólidos VANTAGENS DA LOGÍSTICA REVERSA NOS EQUIPAMENTOS ELETRÔNICOS

Eixo Temático ET-03-004 - Gestão de Resíduos Sólidos VANTAGENS DA LOGÍSTICA REVERSA NOS EQUIPAMENTOS ELETRÔNICOS 198 Eixo Temático ET-03-004 - Gestão de Resíduos Sólidos VANTAGENS DA LOGÍSTICA REVERSA NOS EQUIPAMENTOS ELETRÔNICOS Isailma da Silva Araújo; Luanna Nari Freitas de Lima; Juliana Ribeiro dos Reis; Robson

Leia mais

O PROCESSO DE LOGÍSTICA REVERSA EM UMA FUNDIÇÃO DE FERRO FUNDIDO

O PROCESSO DE LOGÍSTICA REVERSA EM UMA FUNDIÇÃO DE FERRO FUNDIDO O PROCESSO DE LOGÍSTICA REVERSA EM UMA FUNDIÇÃO DE FERRO FUNDIDO Caroline Rodrigues Tironi 1 Roger Souza Pereira 2 Pâmella Gabriela Oliveira Pugas 3 RESUMO Atualmente a logística reversa tem sido um tema

Leia mais

22/02/2009. Supply Chain Management. É a integração dos processos do negócio desde o usuário final até os fornecedores originais que

22/02/2009. Supply Chain Management. É a integração dos processos do negócio desde o usuário final até os fornecedores originais que Supply Chain Management SUMÁRIO Gestão da Cadeia de Suprimentos (SCM) SCM X Logística Dinâmica Sugestões Definição Cadeia de Suprimentos É a integração dos processos do negócio desde o usuário final até

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS A LOGISTICA REVERSA APLICADA NO ÓLEO LUBRIFICANTE E SEUS RESÍDUOS

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS A LOGISTICA REVERSA APLICADA NO ÓLEO LUBRIFICANTE E SEUS RESÍDUOS CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS A LOGISTICA REVERSA APLICADA NO ÓLEO LUBRIFICANTE E SEUS RESÍDUOS ALINE THAIS MARQUEZIM ELOÁ PLETITSCH FIGUEIREDO JULIÊ GALIPI

Leia mais

PATRICIA GUARNIERI. LOGÍSTICA REVERSA: Em busca do equilíbrio econômico e ambiental

PATRICIA GUARNIERI. LOGÍSTICA REVERSA: Em busca do equilíbrio econômico e ambiental PATRICIA GUARNIERI LOGÍSTICA REVERSA: Em busca do equilíbrio econômico e ambiental EDITORA CLUBE DE AUTORES RECIFE, 2011 2011 Patricia Guarnieri TODOS OS DIREITOS RESERVADOS AO AUTOR. Proibida a reprodução

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA E SUSTENTABILIDADE: ENFOQUE ECONÔMICO E AMBIENTAL

LOGÍSTICA REVERSA E SUSTENTABILIDADE: ENFOQUE ECONÔMICO E AMBIENTAL LOGÍSTICA REVERSA E SUSTENTABILIDADE: ENFOQUE ECONÔMICO E AMBIENTAL Aline Pereira dos Anjos 1 Larissa Fabiana Oliveira Caetano 1 Luciana Pereira Mendonça 1 Clézio Antônio Lara 2 RESUMO O objetivo deste

Leia mais

Logística Reversa: Destinação dos Resíduos de Poliestireno Expandido (Isopor ) Pós- Consumo de uma Indústria Catarinense

Logística Reversa: Destinação dos Resíduos de Poliestireno Expandido (Isopor ) Pós- Consumo de uma Indústria Catarinense Logística Reversa: Destinação dos Resíduos de Poliestireno Expandido (Isopor ) Pós- Consumo de uma Indústria Catarinense F. H. C. Chagas a, A. L. Berretta-Hurtado b, C. A. K. Gouvêa b a. SOCIESC, Joinville,

Leia mais

CLRB. clrb@clrb.com.br www.clrb.com.br PAULO ROBERTO LEITE. http://meusite.mackenzie.br/leitepr PAULO ROBERTO LEITE

CLRB. clrb@clrb.com.br www.clrb.com.br PAULO ROBERTO LEITE. http://meusite.mackenzie.br/leitepr PAULO ROBERTO LEITE CLRB PAULO ROBERTO LEITE clrb@clrb.com.br www.clrb.com.br http://meusite.mackenzie.br/leitepr MISSÃO DO CLRB Oferecer ganhos de competitividade empresarial através da Logística Reversa. SERVIÇOS OFERECIDOS

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Área de conhecimento: Gestão e Negócios Componente Curricular: Gestão da Cadeia

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA E A POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS (PNRS)

LOGÍSTICA REVERSA E A POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS (PNRS) LOGÍSTICA REVERSA E A POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS (PNRS) A Logística Reversa tem sido motivo de muitas manifestações seja na mídia em geral, seja nas empresas, academias e do publico em geral

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Introdução A A logística sempre existiu e está presente no dia a dia de todos nós, nas mais diversas

Leia mais

Logística reversa no Brasil: a visão dos especialistas

Logística reversa no Brasil: a visão dos especialistas Logística reversa no Brasil: a visão dos especialistas Adriano Nguyen Ngoc Phuoc Nhan (CEFET/RJ) nhan@ig.com.br Cristina Gomes de Souza (CEFET/RJ) cgsouza@cefet-rj.br Ricardo Alexandre Amar de Aguiar (CEFET/RJ)

Leia mais

Objetivo. Utilidade Lugar. Utilidade Momento. Satisfação do Cliente. Utilidade Posse

Objetivo. Utilidade Lugar. Utilidade Momento. Satisfação do Cliente. Utilidade Posse Supply chain- cadeia de suprimentos ou de abastecimentos Professor: Nei Muchuelo Objetivo Utilidade Lugar Utilidade Momento Satisfação do Cliente Utilidade Posse Satisfação do Cliente Satisfação do Cliente

Leia mais

Bases Tecnológicas do curso de Logística 1991 3º Módulo

Bases Tecnológicas do curso de Logística 1991 3º Módulo Bases Tecnológicas do curso de Logística 1991 3º Módulo III.1 GESTÃO DE TRANSPORTES 1.1. O desenvolvimento econômico e o transporte. 1.2. A geografia brasileira, a infraestrutura dos estados, municípios

Leia mais

O que é uma Empresa Líder em Logística?

O que é uma Empresa Líder em Logística? 133 O que é uma Empresa Líder em Logística? É aquela que oferece maior agregação de valor aos seus clientes em relação aos seus concorrentes a partir de uma combinação harmônica de práticas logísticas

Leia mais

DIFERENCIAÇÃO DOS CANAIS LOGÍSTICOS EMPRESARIAIS: UM ENFOQUE BIBLIOGRÁFICO

DIFERENCIAÇÃO DOS CANAIS LOGÍSTICOS EMPRESARIAIS: UM ENFOQUE BIBLIOGRÁFICO DIFERENCIAÇÃO DOS CANAIS LOGÍSTICOS EMPRESARIAIS: UM ENFOQUE BIBLIOGRÁFICO 43 Alvaro Costa Jardim Neto, Jean Carlos Silva Santos, Valdecir Cahoni Rodrigues Universidade do Oeste Paulista UNOESTE. Curso

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional Técnica de Nível Médio de EM ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

O sucesso da política depende do forte comprometimento de cada um dos envolvidos no processo, de governo e empresas até consumidores.

O sucesso da política depende do forte comprometimento de cada um dos envolvidos no processo, de governo e empresas até consumidores. ECONOMIA - 19/08/14 BRIEFING DE POSICIONAMENTO SOBRE A POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS 1. CONTEXTO Posicionamento geral para quaisquer entrevistas realizadas no âmbito da terceira edição do projeto

Leia mais

Gestão e Teoria da Decisão

Gestão e Teoria da Decisão Gestão e Teoria da Decisão e Gestão de Stocks Licenciatura em Engenharia Civil Licenciatura em Engenharia do Território 1 Agenda 1. Introdução 2. Definição de 3. Evolução Histórica da 4. Integração - Aproximação

Leia mais

A LOGÍSTICA REVERSA NO RETORNO DE PALLETS DE UMA INDÚSTRIA DE BEBIDAS

A LOGÍSTICA REVERSA NO RETORNO DE PALLETS DE UMA INDÚSTRIA DE BEBIDAS A LOGÍSTICA REVERSA NO RETORNO DE PALLETS DE UMA INDÚSTRIA DE BEBIDAS Francisco Santos Sabbadini José Valmir Pedro Paulo Jorge de Oliveira Barbosa Resumo As questões relativas à logistica reversa têm ganho

Leia mais

ACONTECENDO? O QUE ESTÁ O QUE PODEMOS FAZER?

ACONTECENDO? O QUE ESTÁ O QUE PODEMOS FAZER? O QUE ESTÁ ACONTECENDO? O futuro é uma incógnita. As tendências são preocupantes, mas uma coisa é certa: cada um tem de fazer sua parte. Todos somos responsáveis. A atual forma de relacionamento da humanidade

Leia mais

CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO REVERSOS

CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO REVERSOS CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO REVERSOS ( SUPPLY CHAIN REVERSO ) Em artigos anteriores analisamos a tipologia dos canais de distribuição reversos, desde os conceitos básicos que os caracterizam até as dificuldades

Leia mais

Guia de sustentabilidade para plásticos

Guia de sustentabilidade para plásticos Guia de sustentabilidade para plásticos Maio 2014 1 2 3 4 5 6 7 8 Introdução... 4 Contextualização dos plásticos... 6 Composição dos móveis e utensílios de plásticos...7 Requerimentos para materiais que

Leia mais

A LOGÍSTICA REVERSA COMO FERRAMENTA DE MELHORIA NOS PROCESSOS DAS INDÚSTRIAS DE REVESTIMENTOS CERÂMICOS DA REGIÃO DE CRICIÚMA-SC

A LOGÍSTICA REVERSA COMO FERRAMENTA DE MELHORIA NOS PROCESSOS DAS INDÚSTRIAS DE REVESTIMENTOS CERÂMICOS DA REGIÃO DE CRICIÚMA-SC UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE ADMINISTRAÇÃO COM LINHA ESPECÍFICA EM COMÉRCIO EXTERIOR LISDEISE NUNES FELIPE A LOGÍSTICA REVERSA COMO FERRAMENTA DE MELHORIA NOS PROCESSOS DAS

Leia mais

Mónica Montenegro António Jorge Costa

Mónica Montenegro António Jorge Costa Mónica Montenegro António Jorge Costa INTRODUÇÃO... 4 REFERÊNCIAS... 5 1. ENQUADRAMENTO... 8 1.1 O sector do comércio em Portugal... 8 2. QUALIDADE, COMPETITIVIDADE E MELHORES PRÁTICAS NO COMÉRCIO... 15

Leia mais

Logística Reversa: destinação dos resíduos de poliestireno expandido (isopor ) pós-consumo de uma indústria i catarinense

Logística Reversa: destinação dos resíduos de poliestireno expandido (isopor ) pós-consumo de uma indústria i catarinense Logística Reversa: destinação dos resíduos de poliestireno expandido 1. Introdução Objetivo da pesquisa: analisar a possibilidade de uma destinação dos resíduos de poliestireno expandido (EPS), utilizados

Leia mais

SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras. Eduarda Ramires Silveira. Evelyn Victória Cardoso Lopes. Mel Suzane Santos Marques. Voluntários

SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras. Eduarda Ramires Silveira. Evelyn Victória Cardoso Lopes. Mel Suzane Santos Marques. Voluntários SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras Eduarda Ramires Silveira Evelyn Victória Cardoso Lopes Mel Suzane Santos Marques Voluntários Joyce Thaís Mendes Alves Sílvia Rocha Pena Rodrigues Luíza Almeida Dias de Carvalho

Leia mais

Evolução da Disciplina. Logística Empresarial. Aula 1. O Papel dos Sistemas Logísticos. Contextualização. O Mundo Atual

Evolução da Disciplina. Logística Empresarial. Aula 1. O Papel dos Sistemas Logísticos. Contextualização. O Mundo Atual Logística Empresarial Evolução da Disciplina Aula 1 Aula 1 O papel da Logística empresarial Aula 2 A flexibilidade e a Resposta Rápida (RR) Operadores logísticos: conceitos e funções Aula 3 Prof. Me. John

Leia mais

ANÁLISE DO PERFIL E DAS DIFICULDADES DE ALGUMAS EMPRESAS DE RECICLAGEM DE PLÁSTICOS DA CIDADE DE PONTA GROSSA PR

ANÁLISE DO PERFIL E DAS DIFICULDADES DE ALGUMAS EMPRESAS DE RECICLAGEM DE PLÁSTICOS DA CIDADE DE PONTA GROSSA PR ANÁLISE DO PERFIL E DAS DIFICULDADES DE ALGUMAS EMPRESAS DE RECICLAGEM DE PLÁSTICOS DA CIDADE DE PONTA GROSSA PR Armando Madalosso Vieira Filho (UEPG/UTFPR) armandovieiraf@gmail.com Ivanir Luiz de Oliveira

Leia mais

Gestão do uso de óleo de cozinha para produção de biodiesel

Gestão do uso de óleo de cozinha para produção de biodiesel Gestão do uso de óleo de cozinha para produção de biodiesel Estudo de Caso MCDonald s Autores: Alexandre Formigoni Enio Fernandes Rodrigues Viviane Alves Belo Tatiane Neves Lopes Marcelo Rabelo Henrique

Leia mais

Unidade IV LOGÍSTICA INTEGRADA: PRODUÇÃO E COMÉRCIO. A logística reversa é entendida como:

Unidade IV LOGÍSTICA INTEGRADA: PRODUÇÃO E COMÉRCIO. A logística reversa é entendida como: LOGÍSTICA INTEGRADA: PRODUÇÃO E COMÉRCIO Unidade IV 7 LOGÍSTICA REVERSA 7.1 Conceitos A logística reversa é entendida como: A área da logística empresarial que planeja, opera e controla o fluxo e as informações

Leia mais

Logística Reversa - Uma visão sobre os conceitos básicos e as práticas operacionais

Logística Reversa - Uma visão sobre os conceitos básicos e as práticas operacionais Logística Reversa - Uma visão sobre os conceitos básicos e as práticas operacionais Leonardo Lacerda Introdução Usualmente pensamos em logística como o gerenciamento do fluxo de materiais do seu ponto

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA: A PREOCUPAÇÃO COM O PÓS- CONSUMO

LOGÍSTICA REVERSA: A PREOCUPAÇÃO COM O PÓS- CONSUMO LOGÍSTICA REVERSA: A PREOCUPAÇÃO COM O PÓS- CONSUMO José Augusto Arnuti Aita (UFSM) cecesm@gmail.com Janis Elisa Ruppenthal (UFSM) janis@ct.ufsm.br Muito se fala em logística reversa sob o prisma de uma

Leia mais

9º Congresso de Pós-Graduação UMA ANÁLISE GERENCIAL NA LOGÍSTICA REVERSA DE PÓS-VENDA

9º Congresso de Pós-Graduação UMA ANÁLISE GERENCIAL NA LOGÍSTICA REVERSA DE PÓS-VENDA 9º Congresso de Pós-Graduação UMA ANÁLISE GERENCIAL NA LOGÍSTICA REVERSA DE PÓS-VENDA Autor(es) ELIACY CAVALCANTI LELIS Orientador(es) ALEXANDRE TADEU SIMON 1. Introdução Atualmente, a preocupação da gestão

Leia mais

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA:

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA: Prof. Jean Cavaleiro Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA: PRODUÇÃO E COMÉRCIO Introdução Entender a integração logística. A relação produção e demanda. Distribuição e demanda. Desenvolver visão sistêmica para

Leia mais

O estudo de caso do projeto de logística reversa: reutilização de embalagens do tipo big bag

O estudo de caso do projeto de logística reversa: reutilização de embalagens do tipo big bag O estudo de caso do projeto de logística reversa: reutilização de embalagens do tipo big bag Paulo Daniel Pessoa (FAGEN/UFU) pd.pessoa@hotmail.com Claúdio Luis Miotto (FAGEN/UFU) miotto@ufu.br Resumo Estudo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO SÓCIO-ECONÔMICO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO GISELI PAULA MOTTA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO SÓCIO-ECONÔMICO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO GISELI PAULA MOTTA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO SÓCIO-ECONÔMICO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO GISELI PAULA MOTTA LOGÍSTICA REVERSA EM BATERIAS AUTOMOTIVAS: UM ESTUDO NA PIONEIRO ECOMETAIS LTDA.

Leia mais

POLITICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS

POLITICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS MARCO LEGAL Diálogo do Governo Federal com Sociedade Civil (Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis MNCR). Código Brasileiro de Ocupações - 2002 Reconhecimento a Categoria profissional

Leia mais

Logística Empresarial. Global Sourcing A Globalização e a Nova Visão da Logística Parte II. Aula 6. Conceitos Importantes.

Logística Empresarial. Global Sourcing A Globalização e a Nova Visão da Logística Parte II. Aula 6. Conceitos Importantes. Logística Empresarial Aula 6 Global Sourcing A Globalização e a Nova Visão da Logística Parte II Prof. Me. John Jackson Buettgen Contextualização Conceitos Importantes Fluxos logísticos É o movimento ou

Leia mais

3. WMS - WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEM

3. WMS - WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEM 3. WMS - WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEM (SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ARMAZÉNS): UMA PROPOSTA DE ADAPTAÇÃO PARA O GERENCIAMENTO DA LOGÍSTICA REVERSA EM ARMAZÉNS Patrícia Guarnieri Kazuo Hatakeyama Daniele

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO / E.E. ESTERINA PLACCO (EXTENSAO) Código: 091.01 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Nível

Leia mais

O CONTROLE DE ESTOQUE COMO FERRAMENTA COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES

O CONTROLE DE ESTOQUE COMO FERRAMENTA COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES 1 O CONTROLE DE ESTOQUE COMO FERRAMENTA COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES Cesar Paulo Lomba (Discente do 4º período de Tecnologia de Gestão Financeira das Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS) Maria Luzia

Leia mais

Palavras-chave: logística reversa, reaproveitamento, processo produtivo.

Palavras-chave: logística reversa, reaproveitamento, processo produtivo. LOGISTICA REVERSA: UM ESTUDO DE CASO DA EMPRESA REFRIGERANTES GAROTO LTDA HEIDER JEFERSON GONÇALVES 1 LEANDRA TEIXEIRA DE JESUS PEREIRA 2 RESUMO: Atualmente a sociedade e as organizações estão valorizando

Leia mais

A LOGÍSTICA REVERSA COMO UMA FERRAMENTA GERENCIAL: UM NOVO DIFERENCIAL COMPETITIVO PARA AS ORGANIZAÇÕES

A LOGÍSTICA REVERSA COMO UMA FERRAMENTA GERENCIAL: UM NOVO DIFERENCIAL COMPETITIVO PARA AS ORGANIZAÇÕES 1 A LOGÍSTICA REVERSA COMO UMA FERRAMENTA GERENCIAL: UM NOVO DIFERENCIAL COMPETITIVO PARA AS ORGANIZAÇÕES Resumo André de Sousa Pedrosa Diante das intensas ações estratégicas de mercado para criação de

Leia mais

2 Logística Reversa. 2.1. Conceito

2 Logística Reversa. 2.1. Conceito 2 Logística Reversa 2.1. Conceito A reutilização de produtos e materiais não é um fato novo. A reciclagem de metais, plásticos e papéis são processos realizados já há algum tempo. Nesses casos, a reciclagem

Leia mais

CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO REVERSOS

CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO REVERSOS CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO REVERSOS A COLETA SELETIVA A Coleta Seletiva como Fonte Primária Temos analisado as diversas formas de desembaraço dos bens após o seu uso original, os quais darão origem aos chamados

Leia mais

9001, ISO TS 16949, ISO 14001, OHSAS 18001, ISO 22000, SASSMAQ.

9001, ISO TS 16949, ISO 14001, OHSAS 18001, ISO 22000, SASSMAQ. 1 Versão: 04A APRESENTAÇÃO: A I9Gestão é uma empresa de consultoria e treinamento especializada na implantação de Sistemas de Gestão, auxiliando as organizações no atendimento a diversos padrões normativos

Leia mais

Logística Reversa no Mercado de Embalagens. Caso Tetra Pak

Logística Reversa no Mercado de Embalagens. Caso Tetra Pak Centro Universitário de Brasília CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FASA CURSO: COMUNICAÇÃO SOCIAL DISCIPLINA: MONOGRAFIA ÁREA: PROPAGANDA E MARKETING PROFESSOR ORIENTADOR:

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL SGA ISO 14.001:2004 O que é ISO? A ISO - International Organization for Standardization é uma organização sediada em Genebra, na Suíça. Foi fundada em 1946; A sigla ISO foi

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec ETEC de São José do Rio Pardo Código: 150 Município: São José do Rio Pardo Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE PRODUTOS SISTEMA DE GESTÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO (OHSAS 18001)

CERTIFICAÇÃO DE PRODUTOS SISTEMA DE GESTÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO (OHSAS 18001) 1 INFO012 REV 05 APRESENTAÇÃO: A I9Gestão é uma empresa de consultoria e treinamento especializada na implantação de Sistemas de Gestão, auxiliando as organizações no atendimento a diversos padrões normativos

Leia mais

Logística reversa de pós-consumo: Aplicação do processo em uma empresa do ramo de construção civil.

Logística reversa de pós-consumo: Aplicação do processo em uma empresa do ramo de construção civil. Logística reversa de pós-consumo: Aplicação do processo em uma empresa do ramo de construção civil. Cristiane Duarte de Souza Graduada em Administração cridrds@ig.com.br Natália Pecorone de Sá Graduada

Leia mais

Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos

Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos FIESP 07/06/11 Alexandre Comin - MDIC PNRS Instituída pela Lei 12.305, de 2 de agosto de 2010, e regulamentada pelo Decreto nº 7404, de 23 de Dezembro

Leia mais