Documento Informativo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Documento Informativo"

Transcrição

1 Notes db Cabaz de Metais Preciosos ISIN: XS Produto Financeiro Complexo 1. Advertências ao investidor Risco de perda total ou parcial do capital investido Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado por opção do investidor Risco de crédito do emitente Aplicação de comissões de custódia Risco de reembolso antecipado pelo Emitente em situações excepcionais 2. Produto As Notes db Cabaz de Metais Preciosos são produtos financeiros complexos. 3. Principais riscos associados 3.1 Risco de Perda de Capital Um investimento neste produto financeiro complexo comporta o risco de, na maturidade do produto, ocorrer perda de capital. Em qualquer caso na maturidade do produto o pagamento máximo ao investidor será sempre igual ao Valor Nominal. Este produto está dependente da evolução de duas matérias-primas (ouro e prata, os Constituintes do Cabaz ) e de o nível relevante desses Constituintes do Cabaz ser ou não, na data de avaliação final (28 de Fevereiro de 2014) igual ou inferior a 60% ao seu nível na data de avaliação inicial (28 de Fevereiro de 2011, a data de emissão). Os investidores devem notar que o nível relevante dos Constituintes do Cabaz para determinação da evolução deste produto financeiro complexo é o preço dos mesmos em mercado, podendo este nível ser em qualquer momento afectado por vários factores. Se a 28 de Fevereiro de 2014 qualquer um dos Constituintes do Cabaz desvalorizar mais de 40% em comparação com o seu nível inicial registado, os investidores passarão a estar sujeitos ao risco de perda de capital. A perda de capital corresponderá, na maturidade (14 de Março de 2014), ao valor da desvalorização do nível do Constituinte do Cabaz com pior desempenho entre a data de emissão e 28 de Fevereiro de A evolução dos Constituintes do Cabaz depende de uma série de factores que não são controláveis, incluindo desenvolvimentos no mercado de matérias-primas, de capitais, mercado de obrigações, de câmbio, de taxas de juro, a volatilidade dos mercados e outros factores económicos, políticos e regulatórios, bem como qualquer combinação entre as várias circunstâncias pertinentes. 3.2 Risco de Reembolso Antecipado O Emitente poderá determinar o reembolso antecipado dos valores mobiliários ao seu valor de mercado quando, por razões que escapam ao seu controlo, o cumprimento das suas obrigações ou a manutenção das operações de cobertura de risco contraídas no âmbito deste produto se tornar ilegal ou impraticável. O valor de mercado do produto pode ser inferior ao valor nominal do produto. 3.3 Risco de Discricionariedade do Emitente quanto à Fórmula de Cálculo Um investimento no produto financeiro complexo comporta o risco de, caso se verifiquem determinadas situações de ruptura ou de perturbação do mercado relativamente ao Índice, as formas de cálculo poderem ser alteradas ou serem efectuados ajustamentos por determinação do Emitente, com prejuízo para os investidores. 3.4 Risco de Liquidez Notes db Cabaz de Metais Preciosos Página 1 / 7

2 Um investimento no produto financeiro complexo comporta o risco de, até à maturidade do produto, o investidor não conseguir encontrar um comprador para o produto, em bolsa ou fora de bolsa, ou não conseguir vender o produto, em bolsa ou fora de bolsa, a um comprador por um preço pelo menos igual ao seu valor nominal. 3.5 Risco de Incumprimento Um investimento no produto financeiro complexo comporta o risco de o Emitente poder não ter condições para cumprir as suas obrigações de pagamento na maturidade do produto, designadamente em caso de insolvência. 3.6 Risco de Conflito de Interesses Um investimento no produto financeiro complexo comporta o risco de o investidor ter de suportar em seu prejuízo as consequências da ocorrência de certas situações de conflito de interesse, conforme referidas no n.º 22 infra. 3.7 Risco de Alterações Fiscais Alterações no regime fiscal aplicável poderão também ter impacto no retorno do produto. 4. Indicação do perfil de cliente recomendado Estes produtos financeiros complexos destinam-se a subscrição pelo público em geral, o que inclui tanto investidores qualificados como não qualificados, desde que habilitados a investir em produtos financeiros complexos, de acordo com a avaliação feita pelo Deutsche Bank (Portugal), S.A. (a Entidade Colocadora), ao abrigo dos princípios da Directiva relativa aos Mercados de Instrumentos Financeiros (a Directiva 2004/39/EC) transpostos para Portugal. O cliente alvo deverá estar disposto a manter o seu investimento pelo prazo dos produtos financeiros complexos (3 anos), com a consequente falta de liquidez daí decorrente. Os investidores deverão ter em conta que poderão ocorrer oscilações no valor do produto antes da data de maturidade, em consequência das alterações no nível relevante do ouro e da prata (os Constituintes do Cabaz). Os investidores deverão ser capazes de suportar uma perda total ou parcial do capital investido. Este produto está classificado com o Perfil 3 - Moderado, de acordo com os procedimentos habituais de classificação de clientes habitualmente empregues pela Entidade Colocadora. 5. Descrição do produto e remuneração bruta Este produto financeiro complexo não tem garantia de capital. Os produtos financeiros complexos são títulos de dívida, que pagarão cupões trimestrais de juros entre a data de emissão (28 de Fevereiro de 2011) e a data de avaliação final (28 de Fevereiro de 2014), a uma taxa de cupão bruta anual calculada com base na Euribor a 3 meses acrescida de 3,5%. Na data de maturidade (14 de Março de 2014) o investidor receberá na melhor hipótese o valor nominal, mas poderá perder parte ou a totalidade do seu investimento. O funcionamento deste produto pode ser descrito nos seguintes pontos: 1. A rendibilidade do produto encontra-se indexada à evolução do nível de duas matérias-primas - o ouro e a prata. 2. O eventual reembolso do capital encontra-se dependente da evolução do nível dos Constituintes do Cabaz. Deste modo, na Data de Maturidade o investidor poderá receber o valor nominal investido ou menos do que esse valor. A possibilidade de o valor recebido na data de maturidade ser inferior ao valor nominal é despoletada pela circunstância de na Data de Avaliação Final (28 de Fevereiro de 2014) um dos Constituintes do Cabaz apresentar um nível inferior ao nível de barreira (ou seja, apresentar um nível igual ou inferior a 60% do seu nível registado na Data de Emissão). Caso se verifique essa circunstância, o investidor poderá receber menos do que o valor nominal na data de maturidade. Neste caso, o pagamento de reembolso reflectirá a desvalorização (entre o nível inicial e final) Notes db Cabaz de Metais Preciosos Página 2 / 7

3 do Constituinte do Cabaz com o pior desempenho (ou seja, o valor a reembolsar ao investidor corresponderá à multiplicação do valor nominal pelo quociente entre o nível final e inicial do Constituinte do Cabaz com pior desempenho), tendo em atenção os níveis entre 28 de Fevereiro de 2011 e 28 de Fevereiro de Se o Emitente determinar que, por razões que escapam ao seu controlo, o cumprimento das suas obrigações ou a manutenção de quaisquer operações de cobertura de risco contraídas no âmbito deste produto se tornar ilegal ou impraticável, o produto poderá ser reembolsado antecipadamente ao seu valor de mercado (calculado pelo Agente de Cálculo e que poderá ser inferior ao valor nominal). 4. Os investidores neste produto financeiro complexo receberão o pagamento trimestral do montante de cupão, independentemente da verificação de qualquer condição, dois dias úteis após 31 de Maio de 2011, 31 de Agosto de 2011, 30 de Novembro de 2011, 29 de Fevereiro de 2012, 31 de Maio de 2012, 31 de Agosto de 2012, 30 de Novembro de 2012, 28 de Fevereiro de 2013, 31 de Maio de 2013, 31 de Agosto de 2013, 30 de Novembro de 2013 e 28 de Fevereiro de O Montante de Cupão nestes casos será igual ao Valor Nominal ( 1.000) x Taxa de Cupão (Euribor a 3 meses + 3,5%). 6. Seis exemplos de possível evolução do produto (cuja probabilidade de ocorrência entre si não é necessariamente igual) Sendo mantido até à maturidade, o produto terá uma remuneração positiva, igual a zero ou negativa. Cenário Cenário 1 Cenário 2 Cenário 3 Cenário 4 1º Trimestre E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* 2º Trimestre E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* 3º Trimestre E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* 4º Trimestre E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* 5º Trimestre E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* 6º Trimestre E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* 7º Trimestre E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* 8º Trimestre E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* 9º Trimestre E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* 10º Trimestre E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* 11º Trimestre E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* 12º Trimestre * Taxa Anual Nominal Bruta. Juro E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* E3M+3,5%* Capital 100% 55% 55% 40% Cenário 1: Produto reembolsa com garantia de capital. Este cenário assume que o nível (ou seja, a cotação oficial de fecho) do Ouro e da Prata no dia é igual ou superior a 60% do nível verificado na Data de Emissão ( ). Neste cenário o produto pagará todos os trimestres um juro equivalente Euribor 3 Meses (fixada no início de cada trimestre) + 3,50% (Taxa Anual Nominal Bruta), reembolsando a totalidade do capital investido no dia Cenário 2: Produto reembolsa com perda de capital, o Ouro desvaloriza mais que 40%. Este cenário assume que o nível do Ouro no dia é equivalente 55% do respectivo nível verificado na Data de Emissão ( ) e o nível da Prata é equivalente a 65% do respectivo nível verificado na Data de Emissão. Neste cenário o produto pagará todos os trimestres um juro equivalente Euribor 3 Meses (fixada no início de cada trimestre) + 3,50% (Taxa Anual Nominal Bruta), reembolsando 55% do capital investido no dia , neste cenário a perda de capital equivale a 45% do capital inicialmente investido. Cenário 3: Produto reembolsa com perda de capital, a Prata desvaloriza mais que 40% Este cenário assume que o nível da Prata no dia é equivalente 55% do nível registado na Data de Emissão ( ) e o nível do Ouro é equivalente a 65% do respectivo nível verificado na Data de Emissão. Notes db Cabaz de Metais Preciosos Página 3 / 7

4 Neste cenário o produto pagará todos os trimestres um juro equivalente Euribor 3 Meses (fixada no início de cada trimestre) + 3,50% (Taxa Anual Nominal Bruta), reembolsando 55% do capital investido no dia , neste cenário a perda de capital equivale a 45% do capital inicialmente investido. Cenário 4: Produto reembolsa com perda de capital, o Ouro e a Prata desvalorizam mais que 40% Este cenário assume que o nível da Prata no dia é equivalente 40% do nível registado na Data de Emissão ( ) e o nível do Ouro no dia é equivalente a 50% do nível verificado na Data de Emissão. Neste cenário o produto pagará todos os trimestres um juro equivalente Euribor 3 Meses (fixada no início de cada trimestre) + 3,50% (Taxa Anual Nominal Bruta), reembolsando 40% do capital investido no dia , neste cenário a perda de capital equivale a 60% do capital inicialmente investido. 7. Natureza da oferta O produto financeiro complexo é oferecido aos investidores no âmbito de uma oferta pública de subscrição de valores mobiliários. Este documento informativo não dispensa nem substitui toda a documentação pertinente em relação ao presente produto financeiro complexo: o prospecto de base datado de 17 de Maio de 2010 e a tradução do respectivo sumário para português, as adendas ao mesmo e as condições finais datadas de 3 de Janeiro de Todos os documentos acima referidos e o presente documento informativo encontram-se disponíveis em e poderão ser solicitados ao Deutsche Bank (Portugal), S.A. (a Entidade Colocadora). 8. Preço de subscrição O valor de subscrição é de por produto financeiro complexo, correspondendo a 100% do seu valor nominal. 9. Período da oferta O período de oferta decorre de 3 de Janeiro de 2011 até ao dia 18 de Fevereiro de 2011, sendo os valores mobiliários emitidos a 28 de Fevereiro de Maturidade e Reembolso Antecipado A data de maturidade prevista do produto financeiro complexo é o dia 14 de Março de 2014 (desde que esse dia seja um dia em que todos os mercados relativos aos activos subjacentes relevantes transaccionem). Se o Emitente determinar que, por razões que escapam ao seu controlo, o cumprimento das suas obrigações ou a manutenção das operações de cobertura de risco contraídas no âmbito deste produto se tornar ilegal ou impraticável, o produto poderá ser reembolsado antecipadamente ao seu valor de mercado. 11. Montante global da emissão Até Admissão à negociação Foi solicitada a admissão à cotação e a negociação destes produtos financeiros complexos no mercado regulamentado da Bolsa de Valores do Luxemburgo. 13. Direito de resolução na comercialização à distância Os investidores que sejam considerados consumidores nos termos do Decreto-Lei n.º 95/2006, de 29 de Maio (nomeadamente por corresponderem a pessoas singulares que, nos contratos à distância, actuam em moldes não correspondentes ao desempenho da sua actividade comercial ou profissional), têm, no prazo de 14 dias e desde Notes db Cabaz de Metais Preciosos Página 4 / 7

5 que cumpridas as demais condições previstas naquele diploma legal, o direito de resolver livremente o contrato de subscrição destes produtos financeiros complexos celebrado à distância, sem necessidade de indicação do motivo e sem que haja lugar ao pagamento de qualquer indemnização ou penalização pelo consumidor. 14. Emitente Deutsche Bank Aktiengesellschaft, com sede em Frankfurt am Main, através da sua sucursal de Londres. 15. Autoridade de supervisão do emitente O Emitente é supervisionado pelo BaFin (a autoridade de supervisão alemã) no âmbito da sua actividade bancária na Alemanha e pela FSA (a autoridade de supervisão do Reino Unido) no âmbito da sua actividade no Reino Unido. A autoridade competente para aprovação do prospecto ao abrigo do qual esta oferta se desenrola é a CSSF (a autoridade de supervisão luxemburguesa). 16. Entidade colocadora Deutsche Bank (Portugal), S.A. 17. Autoridade de supervisão da entidade colocadora Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (a CMVM). 18. Indexantes utilizados e modo de acesso à informação sobre os mesmos A remuneração e o pagamento do capital dependem de um conjunto de dois activos subjacentes cujo desempenho é observado individualmente, e que são o ouro e a prata (em conjunto, os Constituintes do Cabaz). As cotações relevantes para a determinação do nível de cada um dos Constituintes do Cabaz são as determinadas pelas seguintes entidades: Ouro: London Gold Market Fixing Ltd PM Fix Price/USD, publicado pela London Bullion Market Association. Código Bloomerbg: GOLDLNPM <INDEX>. Prata: London Silver Market Fixing Ltd Silver Fix Price/US Cents, publicado pela London Bullion Market Association, Código Bloomerbg: SLVRLN <INDEX>. 19. Entidade gestora dos indexantes London Bullion Market Association Notes db Cabaz de Metais Preciosos Página 5 / 7

6 20. Evolução histórica dos indexantes 250% Evolução do Ouro e da Prata (Base 100, tendo por base as cotações de fecho a ) ( ) 200% 150% 100% 50% 0% Nov-07 Mai-08 Nov-08 Mai-09 Nov-09 Mai-10 Nov-10 Ouro Prata Os investidores deverão ter presente que evoluções passadas não constituem garantia de evoluções futuras. 21. Agente de cálculo Deutsche Bank Aktiengesellschaft, Sucursal de Londres 22. Potenciais conflitos de interesse Os investidores devem estar cientes de que poderão ocorrer várias situações de conflitos de interesse no âmbito da colocação, gestão e pagamento do produto, nomeadamente pelo facto de: (i) o Deutsche Bank Aktiengesellschaft Sucursal de Londres (o Emitente) e a entidade comercializadora (Deutsche Bank (Portugal), S.A.) destes produtos financeiros complexos ou entidades comercializadoras de produtos futuros relativos aos Constituintes do Cabaz pertencerem ao mesmo grupo; (ii) o Emitente e empresas do seu grupo poderem realizar transacções com impacto nos Constituintes do Cabaz e actuar em determinadas qualidades quanto aos produtos financeiros complexos ou aos Constituintes do Cabaz (como seja de Agente de Cálculo ou criador de mercado), ou poderem emitir instrumentos financeiros concorrentes a estes produtos financeiros complexos; (iii) o Emitente e empresas do seu grupo poderem deter informação não acessível ao público relativamente aos Constituintes do Cabaz, não assumindo a obrigação de divulgação dessa informação aos investidores, bem como produzir relatórios de research em relação aos Constituintes do Cabaz. 23. Descrição dos custos envolvidos para o subscritor e Taxa Global de Custos Serão aplicadas comissões para transacções de compra e venda após a data de emissão e comissão de custódia conforme disponível em e A Entidade Colocadora reserva-se o direito de alterar o seu preçário (nomeadamente quanto à cobrança de comissões de custódia ou de registo), nas condições legalmente permitidas. O preçário poderá ser consultado em qualquer balcão da Entidade Colocadora, bem como em Os investidores devem estar cientes de que qualquer alteração do preçário da Entidade Colocadora relativamente a este produto financeiro afectará negativamente a rendibilidade do mesmo. 24. Código ISIN XS Actualidade da informação Notes db Cabaz de Metais Preciosos Página 6 / 7

7 Este documento informativo possui data de 3 de Janeiro de 2011, e destina-se exclusivamente a consulta no contexto da oferta pública de subscrição dos produtos financeiros complexos nele descritos, a decorrer entre 3 de Janeiro de 2011 e 18 de Fevereiro de 2011, salvo se a oferta cessar em data anterior por qualquer motivo legalmente admissível. Notes db Cabaz de Metais Preciosos Página 7 / 7

Documento Informativo

Documento Informativo Notes db Investimento Europa-América (2ª Versão) Notes relating to a Basket of Indices ISIN: XS0460668550 Produto Financeiro Complexo 1. Advertências ao investidor Risco de perda total ou parcial do capital

Leia mais

Documento Informativo

Documento Informativo Notes db Reestruturações (4ª Versão) Four-Year Auto-Callable Notes on the Worst-of Two Indices and a Fund Share ISIN: XS0460634651 Produto Financeiro Complexo 1. Advertências ao investidor Risco de perda

Leia mais

Documento Informativo. Obrigações db Double Chance Europe. - Obrigações relativas ao Índice DJ Euro Stoxx 50 - Produto Financeiro Complexo

Documento Informativo. Obrigações db Double Chance Europe. - Obrigações relativas ao Índice DJ Euro Stoxx 50 - Produto Financeiro Complexo Documento Informativo Obrigações db Double Chance Europe - Obrigações relativas ao Índice DJ Euro Stoxx 50 - ISIN: XS0464427177 Produto Financeiro Complexo 1. Produto As Obrigações relativas ao Índice

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES PSI20 2012-2015 NOTES

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES PSI20 2012-2015 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES PSI20 2012-2015 NOTES Advertências ao investidor: Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado por parte do Investidor Risco de crédito

Leia mais

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Caixa Eurovalor maio 2016_PFC Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado Depósito indexado não mobilizável antecipadamente, pelo

Leia mais

Documento Informativo

Documento Informativo Notes db Rendimento CGD 3ª Versão Retail CLN on Caixa Geral De Depósitos ISIN: XS0543068810 Produto Financeiro Complexo 1. Advertências ao investidor Risco de perda total ou parcial do capital investido

Leia mais

BPI αlpha O FEI que investe em Produtos Estruturados.

BPI αlpha O FEI que investe em Produtos Estruturados. O FEI que investe em Produtos Estruturados. UMA NOVA FORMA DE INVESTIR O BPI Alpha é o primeiro Fundo Especial de Investimento (FEI) do BPI e tem como objectivo principal dar aos clientes o acesso a uma

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES TECNOLOGIA 2012-2015 NOTES

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES TECNOLOGIA 2012-2015 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES TECNOLOGIA 2012-2015 NOTES Advertências ao investidor: Remuneração não garantida Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado por parte

Leia mais

PROSPETO INFORMATIVO EUR BAC DUAL PORTUGAL 2013-2016 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PROSPETO INFORMATIVO EUR BAC DUAL PORTUGAL 2013-2016 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO PROSPETO INFORMATIVO EUR BAC DUAL PORTUGAL 201-2016 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Designação Depósito Dual EUR BAC DUAL PORTUGAL 201-2016 Classificação Caracterização do produto Produto Financeiro Complexo

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO MAPFRE Investimento Dinâmico Não Normalizado ISIN: ES0138022001 Instrumento de Captação de Aforro Estruturado Contrato de Seguro ligado a Fundo de Investimento Fundo Autónomo (Fundo de Fundos): FondMapfre

Leia mais

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO 2014 (Condições da Linha)

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO 2014 (Condições da Linha) Linha de Crédito PME CRESCIMENTO 2014 (Condições da Linha) Linha de Crédito Bonificada com Garantia Mútua (atualizado a 30 de abril de 2014) UNIÃO EUROPEIA Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Enquadramento

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES AUTOCALLABLE BRASIL 2012-2016 NOTES

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES AUTOCALLABLE BRASIL 2012-2016 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES AUTOCALLABLE BRASIL 2012-2016 NOTES Advertências ao investidor: Remuneração não garantida Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado

Leia mais

Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI

Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI Renda Fixa Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI O produto O Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) é um título que gera um direito de crédito ao

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las Notes db Recovery Axa, Facebook & Royal Dutch Shell ISIN: XS0475189113 Emitente:

Leia mais

REGULAMENTO DO AUTOCARRO E CARRINHA

REGULAMENTO DO AUTOCARRO E CARRINHA REGULAMENTO DO AUTOCARRO E CARRINHA REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO AUTOCARRO E CARRINHA DE NOVE LUGARES Preâmbulo Tendo em conta a nova realidade politica administrativa existente no território da União

Leia mais

SUPERVISÃO Supervisão Comportamental

SUPERVISÃO Supervisão Comportamental ANEXO À INSTRUÇÃO N.º 12/2013 - (BO N.º 6, 17.06.2013) Temas SUPERVISÃO Supervisão Comportamental ANEXO II FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES, EM CASO DE CONTRATAÇÃO

Leia mais

GUIA PRÁTICO MEDIDAS ESPECÍFICAS E TRANSITÓRIAS DE APOIO E ESTÍMULO AO EMPREGO

GUIA PRÁTICO MEDIDAS ESPECÍFICAS E TRANSITÓRIAS DE APOIO E ESTÍMULO AO EMPREGO GUIA PRÁTICO MEDIDAS ESPECÍFICAS E TRANSITÓRIAS DE APOIO E ESTÍMULO AO EMPREGO ISENÇÃO DO PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES APOIO À REDUÇÃO DA PRECARIEDADE NO EMPREGO DOS JOVENS INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL,

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES MOEDAS COMMODITIES AGOSTO 2010 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES MOEDAS COMMODITIES AGOSTO 2010 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: Remuneração não garantida DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES MOEDAS COMMODITIES AGOSTO 2010 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado

Leia mais

Anexo 1 FUNDAÇÃO MACAU. Regulamento de Atribuição da. Bolsa para Estudos sobre Macau. Artigo 1.º. Objecto

Anexo 1 FUNDAÇÃO MACAU. Regulamento de Atribuição da. Bolsa para Estudos sobre Macau. Artigo 1.º. Objecto Anexo 1 FUNDAÇÃO MACAU Regulamento de Atribuição da Bolsa para Estudos sobre Macau Artigo 1.º Objecto O presente Regulamento define as regras de atribuição da Bolsa para Estudos sobre Macau, adiante designada

Leia mais

Custos do Mercado. Regulamento n.º 1/2005, de 22 de Janeiro de 2007 B.O n.º 4 - I Série

Custos do Mercado. Regulamento n.º 1/2005, de 22 de Janeiro de 2007 B.O n.º 4 - I Série Custos do Mercado Regulamento n.º 1/2005, de 22 de Janeiro de 2007 B.O n.º 4 - I Série Regulamento n.º 2/2006, de 22 de Janeiro de 2007 B.O n.º 4 - I Série Rectificação do Regulamento n.º 2/2006, de 5

Leia mais

Preçário ABANCA CORPORACIÓN BANCARIA, S.A. - SUCURSAL EM PORTUGAL

Preçário ABANCA CORPORACIÓN BANCARIA, S.A. - SUCURSAL EM PORTUGAL Preçário ABANCA CORPORACIÓN BANCARIA, S.A. - SUCURSAL EM PORTUGAL Sucursal de Instituição de Crédito com sede no estrangeiro (autorizada noutro estado membro da Comunidade Europeia) Consulte o FOLHETO

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

20. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (OUTROS CLIENTES)

20. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (OUTROS CLIENTES) 20.1. Linhas de crédito e contas correntes Taxa anual nominal (TAN) Taxa anual efetiva (TAE) Outras condições Empréstimos a taxa variável 1. Conta Corrente Conta Corrente Euribor 1, 3 e 6 meses + spread

Leia mais

Produto Financeiro Complexo Documento Informativo BPI CHINA 2012-2015 ISIN: PTBBUFOM0021

Produto Financeiro Complexo Documento Informativo BPI CHINA 2012-2015 ISIN: PTBBUFOM0021 Produto Financeiro Complexo Documento Informativo BPI CHINA 2012-2015 ISIN: PTBBUFOM0021 Emissão de Obrigações ao abrigo do Euro Medium Term Note Programme de 10,000,000,000 do Banco BPI para a emissão

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES DUAL 5%+ÁFRICA FEVEREIRO 2011 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES DUAL 5%+ÁFRICA FEVEREIRO 2011 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: Remuneração não garantida DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES DUAL 5%+ÁFRICA FEVEREIRO 2011 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado

Leia mais

SUPERVISÃO Supervisão Comportamental

SUPERVISÃO Supervisão Comportamental ANEXO À INSTRUÇÃO N.º 12/2013 - (BO N.º 6, 17.06.2013) Temas SUPERVISÃO Supervisão Comportamental ANEXO I FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las Notes db Rendimento Variável Empresas Portuguesa Mar. 2022 Credit Linked

Leia mais

Manual do Revisor Oficial de Contas. Recomendação Técnica n.º 5

Manual do Revisor Oficial de Contas. Recomendação Técnica n.º 5 Recomendação Técnica n.º 5 Revisão de Demonstrações Financeiras Intercalares Janeiro de 1988 Índice Julho de 1993 (1ª Revisão) Parágrafos Introdução 1-3 Justificação 4-5 Objectivos 6-8 Recomendações 9-17

Leia mais

ORIENTAÇÕES (2014/647/UE)

ORIENTAÇÕES (2014/647/UE) 6.9.2014 L 267/9 ORIENTAÇÕES ORIENTAÇÃO DO BANCO CENTRAL EUROPEU de 3 de junho de 2014 que altera a Orientação BCE/2013/23 relativa às estatísticas das finanças públicas (BCE/2014/21) (2014/647/UE) A COMISSÃO

Leia mais

CONTRATO DE LICENÇA DO UTILIZADOR PARA PRODUTOS DE SOFTWARE DA STONERIDGE ELECTRONICS LTD

CONTRATO DE LICENÇA DO UTILIZADOR PARA PRODUTOS DE SOFTWARE DA STONERIDGE ELECTRONICS LTD CONTRATO DE LICENÇA DO UTILIZADOR PARA PRODUTOS DE SOFTWARE DA STONERIDGE ELECTRONICS LTD AO OBTER UM CÓDIGO DE ACTIVAÇÃO E AO INTRODUZIR O MESMO PARA ACTIVAR A LICENÇA DO PROGRAMA DE SOFTWARE E AO INSTALAR

Leia mais

Adotada Total / Parcial. Fundamento da não adoção. Recomendação. Não adotada. 1. Princípios Gerais

Adotada Total / Parcial. Fundamento da não adoção. Recomendação. Não adotada. 1. Princípios Gerais / 1. Princípios Gerais As instituições devem adotar uma política de remuneração consistente com uma gestão e controlo de riscos eficaz que evite uma excessiva exposição ao risco, que evite potenciais conflitos

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las 1Y South Europe ISIN: XS1039525222

Leia mais

20. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (OUTROS CLIENTES) - FOLHETO DE TAXAS DE JURO 20.1. Linhas de Crédito e Contas Correntes

20. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (OUTROS CLIENTES) - FOLHETO DE TAXAS DE JURO 20.1. Linhas de Crédito e Contas Correntes 20.1. Linhas de Crédito e Contas Correntes Entrada em vigor: 07-junho-2016 Empréstimos a taxa variável Taxa Anual Nominal (TAN) (TAE) Crédito de Curto Prazo em Conta Corrente Crédito de Curto Prazo / Cheques

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor

Informações Fundamentais ao Investidor Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las Notes db Investimento 70.30 Out.2018

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE DE BAYU-UNDAN

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE DE BAYU-UNDAN REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE PARLAMENTO NACIONAL LEI N. o 3 /2003 de 1 de Julho SOBRE TRIBUTAÇÃO DOS CONTRATANTES DE BAYU-UNDAN O Tratado do Mar de Timor, assinado entre Timor-Leste e a Austrália

Leia mais

EMISSOR: Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social

EMISSOR: Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social DATA: Segunda-feira, 16 de setembro de 2013 NÚMERO: 178 SÉRIE I, 1º SUPLEMENTO EMISSOR: Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social DIPLOMA: Portaria n.º 286-A/2013 SUMÁRIO: Cria a medida Incentivo

Leia mais

Respostas a questões das IC s sobre a Linha de Crédito PME Investe II / QREN

Respostas a questões das IC s sobre a Linha de Crédito PME Investe II / QREN Respostas a questões das IC s sobre a Linha de Crédito PME Investe II / QREN 1. Beneficiários 1.1. As regras de enquadramento que se aplicam às empresas são as correspondentes à da região onde se localiza

Leia mais

Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (179 dias), não mobilizável antecipadamente.

Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (179 dias), não mobilizável antecipadamente. Designação Classificação Valorização Ouro 6 meses Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (179 dias), não mobilizável antecipadamente.

Leia mais

Regulamento das Bolsas PARSUK Xperience 2014

Regulamento das Bolsas PARSUK Xperience 2014 Regulamento das Bolsas PARSUK Xperience 2014 1. Parte 1 Objectivos, valor e designação das bolsas 1.1. O programa PARSUK Xperience pretende dar a oportunidade a alunos de licenciatura ou mestrado em Portugal

Leia mais

Portaria n.º 1458/2009. de 31 de Dezembro

Portaria n.º 1458/2009. de 31 de Dezembro Portaria n.º 1458/2009 de 31 de Dezembro O Governo suspendeu, durante o ano de 2010, o mecanismo de actualização do indexante dos apoios sociais (IAS), das prestações sociais e da revalorização das remunerações

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES PROTECÇÃO IV 2011-2014 NOTES

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES PROTECÇÃO IV 2011-2014 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES PROTECÇÃO IV 2011-2014 NOTES Advertências ao investidor: Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado por parte do Investidor Risco de

Leia mais

ASSOL Outubro 2013 Caderno de Encargos Ajuste Directo

ASSOL Outubro 2013 Caderno de Encargos Ajuste Directo ASSOL Outubro 2013 Caderno de Encargos Ajuste Directo Relativo à aquisição de combustíveis (gasóleo e gasolina sem chumbo 95) para as viaturas da ASSOL pela forma prevista neste Caderno de Encargos. Ajuste

Leia mais

Regime fiscal das fundações. Guilherme W. d Oliveira Martins FDL

Regime fiscal das fundações. Guilherme W. d Oliveira Martins FDL Regime fiscal das fundações Guilherme W. d Oliveira Martins FDL DUP e benefícios fiscais O regime fiscal das Fundações/IPSS depende da atribuição da declaração de utilidade pública a essas pessoas coletivas.

Leia mais

Produto Financeiro Complexo. Documento Informativo Note Retorno Alemanha Setembro 2015

Produto Financeiro Complexo. Documento Informativo Note Retorno Alemanha Setembro 2015 Produto Financeiro Complexo Documento Informativo Note Retorno Alemanha Setembro 2015 Advertências: Remuneração não garantida; Não existe possibilidade de reembolso antecipado por opção do investidor;

Leia mais

Safra Títulos Públicos DI - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2004

Safra Títulos Públicos DI - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2004 Safra Títulos Públicos DI - Fundo de Investimento Financeiro Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2004 e de 2003 e parecer de auditores independentes Demonstração da composição e diversificação

Leia mais

FREGUESIA DE QUIAIOS NIPC 510 833 535

FREGUESIA DE QUIAIOS NIPC 510 833 535 PROGRAMA DE HASTA PÚBLICA Para atribuição do direito de ocupação efetiva de natureza precária da loja n.º 4 no Mercado de Quiaios Artigo 1.º Identificação A loja objeto de hasta pública localiza-se no

Leia mais

LEI 8.849, DE 28 DE JANEIRO DE 1994

LEI 8.849, DE 28 DE JANEIRO DE 1994 LEI 8.849, DE 28 DE JANEIRO DE 1994 Altera a legislação do Imposto sobre a Renda e proventos de qualquer natureza, e dá outras providências. Faço saber que o presidente da República adotou a Medida Provisória

Leia mais

Briefing Laboral # 18 1

Briefing Laboral # 18 1 Briefing Laboral # 18 1 CRIAÇÃO DA MEDIDA ESTÍMULO EMPREGO E ALTERAÇÃO ÀS MEDIDAS ESTÁGIO EMPREGO Portaria n.º 149-A/2014, de 24 de Julho Concessão de Apoio Financeiro à celebração de contrato de Trabalho

Leia mais

Os riscos do DUETO, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem.

Os riscos do DUETO, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem. Advertências ao Investidor Os riscos do, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem. Risco de perda total ou parcial do capital investido

Leia mais

Documento Informativo Note Retorno Agrícola Março 2015 Produto Financeiro Complexo F

Documento Informativo Note Retorno Agrícola Março 2015 Produto Financeiro Complexo F Documento Informativo Note Retorno Agrícola Março 2015 Produto Financeiro Complexo F Data de Elaboração: 11/02/2011 Advertências: Remuneração não garantida; Possibilidade de reembolso antecipado pelo Emitente

Leia mais

Impossibilidade de reembolso antecipado, quer pelo emitente quer pelo investidor.

Impossibilidade de reembolso antecipado, quer pelo emitente quer pelo investidor. Documento Informativo Montepio Top Europa - Março 2011/2015 Produto Financeiro Complexo ao abrigo do Programa de Emissão de Obrigações de Caixa de 3 000 000 000 Advertências ao investidor: Impossibilidade

Leia mais

Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente

Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente - O que são os FUNDOS DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE? São recursos públicos mantidos em contas bancárias específicas. Essas contas têm a finalidade de receber repasses orçamentários e depósitos

Leia mais

MODELO DE DECLARAÇÃO DE RECEITAS E DESPESAS

MODELO DE DECLARAÇÃO DE RECEITAS E DESPESAS APÊNDICE 2 MODELO DE DECLARAÇÃO DE RECEITAS E DESPESAS (nota de primeira página) Projecto n :... Título do projecto:...... Nome completo do Beneficiário:... Morada:...... Formulário financeiro apresentado

Leia mais

ARGANIL INVESTE MAIS REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL. Nota Justificativa

ARGANIL INVESTE MAIS REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL. Nota Justificativa ARGANIL INVESTE MAIS REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL Nota Justificativa Considerando que a competitividade da economia concelhia está na primeira linha das preocupações

Leia mais

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS [tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS BCP Finance Bank, Ltd. (BCP Finance) Emissão de até EUR 10,000,000 Millennium

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS. Aquisição de serviços de formação comportamental e motivação de equipas espap

CADERNO DE ENCARGOS. Aquisição de serviços de formação comportamental e motivação de equipas espap CADERNO DE ENCARGOS Aquisição de serviços de formação comportamental e motivação de equipas espap ÍNDICE CLÁUSULAS JURÍDICAS... 3 Cláusula 1.ª Objeto... 3 Cláusula 2.ª Local da prestação de serviços...

Leia mais

Documento Informativo Dual Dupla Valorização Cambial Janeiro 2015 Produto Financeiro Complexo

Documento Informativo Dual Dupla Valorização Cambial Janeiro 2015 Produto Financeiro Complexo Documento Informativo Dual Dupla Valorização Cambial Janeiro 2015 Produto Financeiro Complexo Advertências: Note Remuneração não garantida Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado por opção

Leia mais

a) Quanto, quando e a que título o investidor paga ou pode pagar? b) Quanto, quando e a que título o investidor recebe ou pode receber?

a) Quanto, quando e a que título o investidor paga ou pode pagar? b) Quanto, quando e a que título o investidor recebe ou pode receber? Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las PFC Valorização Retalho Entidade

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES 3 ANOS TELECOMS PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES 3 ANOS TELECOMS PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES 3 ANOS TELECOMS PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: Remuneração não garantida Impossibilidade de reembolso antecipado por parte do Investidor Informação

Leia mais

POLÍTICA DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE CONFLITOS DE INTERESSE DO BANCO ESPIRITO SANTO NO ÂMBITO DAS ACTIVIDADES DE INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA

POLÍTICA DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE CONFLITOS DE INTERESSE DO BANCO ESPIRITO SANTO NO ÂMBITO DAS ACTIVIDADES DE INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA POLÍTICA DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE CONFLITOS DE INTERESSE DO BANCO ESPIRITO SANTO NO ÂMBITO DAS ACTIVIDADES DE INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 1. Introdução O Banco Espírito Santo, S.A. (o Banco) desenvolve diversas

Leia mais

Financiamento e Empreendedorismo Cultural

Financiamento e Empreendedorismo Cultural Financiamento e Empreendedorismo Cultural Instrumentos e Soluções de Investimento Porto, 2 de Julho 2009 Financiamento e Empreendedorismo Cultural 1 Programa Financiamentos ao Sector Cultural Soluções

Leia mais

FUNDOS DE PENSÕES / INVESTIMENTOS. Activos_FP_####_MMAAAA.xls/Cabeçalho. Actividade em: Activos_FP. Data:

FUNDOS DE PENSÕES / INVESTIMENTOS. Activos_FP_####_MMAAAA.xls/Cabeçalho. Actividade em: Activos_FP. Data: Activos_FP Data: CE: NE: Actividade em: FUNDOS DE PENSÕES / INVESTIMENTOS Activos_FP_####_MMAAAA.xls/Cabeçalho Activos_FP_####_MMAAAA.xls/Grupo económico Activos_FP - Grupo Económico Código Grupo Económico

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES HEALTHCARE 2011-2014 NOTES

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES HEALTHCARE 2011-2014 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES HEALTHCARE 2011-2014 NOTES Advertências ao investidor: Remuneração não garantida Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado por parte

Leia mais

03-07-12 - Prospeto a publicar nas ofertas públicas de valores mobiliários

03-07-12 - Prospeto a publicar nas ofertas públicas de valores mobiliários 03-07-12 - Prospeto a publicar nas ofertas públicas de valores mobiliários A Comissão Europeia (CE) emitiu novas regras quanto ao formato e ao conteúdo do prospeto, do prospeto de base, do sumário, das

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las 3Y WIN Brasil, Rússia, Austrália

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER YIELD VIP REFERENCIADO DI CRÉDITO PRIVADO 01.615.744/0001-83 Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER YIELD VIP REFERENCIADO DI CRÉDITO PRIVADO 01.615.744/0001-83 Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER YIELD VIP REFERENCIADO DI CRÉDITO PRIVADO 01.615.744/0001-83 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES CABAZ MOEDAS 2012-2014 NOTES

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES CABAZ MOEDAS 2012-2014 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES CABAZ MOEDAS 2012-2014 NOTES Advertências ao investidor: Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado por parte do Investidor Risco de

Leia mais

Safra Multicarteira Agressivo - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 30 de junho de

Safra Multicarteira Agressivo - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 30 de junho de Safra Multicarteira Agressivo - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2004 e de 2003 e parecer de auditores independentes Parecer

Leia mais

Investimentos na Duprev

Investimentos na Duprev Investimentos na Duprev Plano de Aposentadoria Duprev CD Contribuições Participantes + = aposentadoria Contribuições da empresa Saldo para Patrimônio Investido Perfis de Investimento Alternativas de aplicação

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: 100% do capital investido garantido na maturidade Remuneração não garantida Possibilidade

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO Entre, residente em com o número de contribuinte, adiante designado(a) abreviadamente por Produtor; e EDP Serviço Universal, S.A., com sede

Leia mais

PROPOSTA DE FORNECIMENTO DE SERVIÇOS APOIO REMOTO À EXECUÇÃO DA CONTABILIDADE POC-EDUCAÇÃO

PROPOSTA DE FORNECIMENTO DE SERVIÇOS APOIO REMOTO À EXECUÇÃO DA CONTABILIDADE POC-EDUCAÇÃO PROPOSTA DE FORNECIMENTO DE SERVIÇOS (DESIGNAÇÃO DA ESCOLA) dia de mês de ano SNN SERVIÇOS DE GESTÃO APLICADA, LDA ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS... 3 METODOLOGIA E CRONOGRAMA... 5 Metodologia...

Leia mais

Portaria n.º 1323-B/2001

Portaria n.º 1323-B/2001 Portaria n.º 1323-B/2001 Actualiza as prestações de invalidez e de velhice, bem como as de sobrevivência, e as pensões de doença profissional dos regimes de segurança social. Revoga a Portaria n.º 1141-A/2000,

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O AGORA BOLSA FIC DE FIA 08.909.429/0001-08. Informações referentes a Abril de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O AGORA BOLSA FIC DE FIA 08.909.429/0001-08. Informações referentes a Abril de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O AGORA BOLSA FIC DE FIA 08.909.429/0001-08 Informações referentes a Abril de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o ÁGORA BOLSA FUNDO

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES ENERGIA 2011-2015 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES ENERGIA 2011-2015 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES ENERGIA 2011-2015 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: Remuneração não garantida Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado por parte

Leia mais

Programa Incentivo 2014. Normas de execução financeira. 1. Âmbito do financiamento

Programa Incentivo 2014. Normas de execução financeira. 1. Âmbito do financiamento Programa Incentivo 2014 Normas de execução financeira 1. Âmbito do financiamento As verbas atribuídas destinam-se a financiar o funcionamento da instituição de investigação científica e desenvolvimento

Leia mais

Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas. Novo Mercado de. Renda Fixa

Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas. Novo Mercado de. Renda Fixa Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas Novo Mercado de Renda Fixa CAPÍTULO I PROPÓSITO E ABRANGÊNCIA Art. 1º - O objetivo deste Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para o Novo Mercado

Leia mais

Termos e Condições. Bem-vindo ao site de Internet da Telemedia - Promoção 20% - que disponibiliza descontos em equipamentos de televisão Samsung.

Termos e Condições. Bem-vindo ao site de Internet da Telemedia - Promoção 20% - que disponibiliza descontos em equipamentos de televisão Samsung. Termos e Condições Bem-vindo ao site de Internet da Telemedia - Promoção 20% - que disponibiliza descontos em equipamentos de televisão Samsung. 1. Condições Gerais 1.1 A utilização do site: http://www.campanha.telemediaportugal.com,

Leia mais

Avaliação de Empresas Profa. Patricia Maria Bortolon

Avaliação de Empresas Profa. Patricia Maria Bortolon Avaliação de Empresas RISCO E RETORNO Aula 2 Retorno Total É a variação total da riqueza proporcionada por um ativo ao seu detentor. Fonte: Notas de Aula do Prof. Claudio Cunha Retorno Total Exemplo 1

Leia mais

Despacho n.º /2015. Regulamento Académico dos Cursos de Pós-Graduação não Conferentes de Grau Académico do Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria)

Despacho n.º /2015. Regulamento Académico dos Cursos de Pós-Graduação não Conferentes de Grau Académico do Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria) Despacho n.º /2015 Regulamento Académico dos Cursos de Pós-Graduação não Conferentes de Grau Académico do Instituto (IPLeiria) Preâmbulo Nos termos do n.º 1 do artigo 15.º da Lei n.º 46/86, de 14.10 1,

Leia mais

Hot topics fiscais Maria Antónia Torres

Hot topics fiscais Maria Antónia Torres www.pwc.pt Hot topics fiscais Maria Antónia Torres Agenda Hot topics fiscais 1. Estruturação fiscal pré-aquisição 2. Due diligence fiscal Hot topics fiscais de um processo de investimento no âmbito do

Leia mais

CONTRIBUTO E PROPOSTAS DE ALTERAÇÃO À LEI DO CINEMA PELA ASSOCIAÇÃO DE PRODUTORES DE CINEMA

CONTRIBUTO E PROPOSTAS DE ALTERAÇÃO À LEI DO CINEMA PELA ASSOCIAÇÃO DE PRODUTORES DE CINEMA NOTA PRÉVIA ESTE CONTRIBUTO DA APC É COMPLEMENTAR DO QUE ESTA ASSOCIAÇÃO SUBSCREVEU EM CONJUNTO COM OUTRAS ASSOCIAÇÕES E NÃO SE TRATA DE UMA PROPOSTA DE LEI NOVA MAS SIM UMA ANÁLISE À PROPOSTA DE LEI DA

Leia mais

Prof. Eugênio Carlos Stieler

Prof. Eugênio Carlos Stieler CAPITALIZAÇÃO COMPOSTA CAPITALIZAÇÁO COMPOSTA: MONTANTE E VALOR ATUAL PARA PAGAMENTO ÚNICO Capitalização composta é aquela em que a taxa de juros incide sobre o capital inicial, acrescido dos juros acumulados

Leia mais

HASTA PÚBLICA PROGRAMA DO CONCURSO

HASTA PÚBLICA PROGRAMA DO CONCURSO HASTA PÚBLICA CONCURSO POR HASTA PÚBLICA PARA ATRIBUIÇÃO DA CONCESSÃO DE 4 LOJAS COMERCIAIS E 6 ESPAÇOS DE VENDA EXISTENTES NO PISO INFERIOR DO MERCADO MUNICIPAL DE ESPINHO PROGRAMA DO CONCURSO ARTIGO

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 528, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016.

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 528, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016. SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 528, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016. Estabelece procedimentos relacionados com a instrução de processos de autorização para funcionamento, alterações

Leia mais

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Referência: 403xxx_20140203

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Referência: 403xxx_20140203 Designação Classificação Caixa Ourinvest Down fevereiro 2015_PFC Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado O Caixa Ourinvest Down fevereiro 2015 é um depósito indexado não mobilizável antecipadamente,

Leia mais

PRINCIPAIS FATORES DE ANÁLISES. INVESTIMENTOS e RISCOS

PRINCIPAIS FATORES DE ANÁLISES. INVESTIMENTOS e RISCOS PRINCIPAIS FATORES DE ANÁLISES INVESTIMENTOS e RISCOS RENTABILIDADE A rentabilidade é a variação entre um preço inicial e um preço final em determinado período. É o objetivo máximo de qualquer investidor,

Leia mais

DIRECTRIZ CONTABILÍSTICA Nº 24 EMPREENDIMENTOS CONJUNTOS 1. OBJECTIVO 1 2. DEFINIÇÕES 2 3. TIPOS DE EMPREENDIMENTOS CONJUNTOS 2

DIRECTRIZ CONTABILÍSTICA Nº 24 EMPREENDIMENTOS CONJUNTOS 1. OBJECTIVO 1 2. DEFINIÇÕES 2 3. TIPOS DE EMPREENDIMENTOS CONJUNTOS 2 DIRECTRIZ CONTABILÍSTICA Nº 24 EMPREENDIMENTOS CONJUNTOS INDICE 1. OBJECTIVO 1 2. DEFINIÇÕES 2 3. TIPOS DE EMPREENDIMENTOS CONJUNTOS 2 3.1. Operações conjuntamente controladas 3 3.2. Activos conjuntamente

Leia mais

Programa Gulbenkian de Língua e Cultura Portuguesas REGULAMENTO DO CONCURSO DE APOIO A CONGRESSOS NOS DOMÍNIOS DA LÍNGUA E DA CULTURA PORTUGUESAS

Programa Gulbenkian de Língua e Cultura Portuguesas REGULAMENTO DO CONCURSO DE APOIO A CONGRESSOS NOS DOMÍNIOS DA LÍNGUA E DA CULTURA PORTUGUESAS REGULAMENTO DO CONCURSO DE APOIO A CONGRESSOS NOS DOMÍNIOS DA LÍNGUA E DA CULTURA PORTUGUESAS 2014 Enquadramento A Fundação Calouste Gulbenkian (Fundação), através de concurso, vai conceder apoio à organização

Leia mais

4 de Setembro 2012 Direito Fiscal

4 de Setembro 2012 Direito Fiscal Orçamento Rectificativo Lei n.º 20/2012, DE 14 DE MAIO No âmbito da iniciativa para o reforço da estabilidade financeira foi publicada, no passado dia 14 de Maio a Lei n.º 20/2012 (Lei 20/2012) que entrou

Leia mais

MAGAZINE LUIZA S.A. CNPJ/MF N.º 47.960.950/0001-21 NIRE 35.300.104.811 Capital Aberto

MAGAZINE LUIZA S.A. CNPJ/MF N.º 47.960.950/0001-21 NIRE 35.300.104.811 Capital Aberto MAGAZINE LUIZA S.A. CNPJ/MF N.º 47.960.950/0001-21 NIRE 35.300.104.811 Capital Aberto ATA DA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 4 DE OUTUBRO DE 2012 1. DATA, HORA E LOCAL:

Leia mais

1. CONTAS DE DEPÓSITO (PARTICULARES) (ÍNDICE)

1. CONTAS DE DEPÓSITO (PARTICULARES) (ÍNDICE) 1.1. Depósitos à ordem 1. Comissão de gestão/manutenção de conta Conta NB 100% (clientes particulares residentes e não residentes, maiores de 18 anos). Conta NB 100% 55+ (clientes particulares residentes

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC FIC REF DI LP EMPRESA 04.044.634/0001-05 Informações referentes a Abril de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC FIC REF DI LP EMPRESA 04.044.634/0001-05 Informações referentes a Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO REFERENCIADO DI LONGO PRAZO. As informações completas sobre esse fundo podem

Leia mais

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS [tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] 14 de Maio de 2009 TERMOS FINAIS Banco Comercial Português S.A. (o Banco) Agindo através da

Leia mais

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS [tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] 26 de Março de 2009 TERMOS FINAIS Banco Comercial Português S.A. (o Banco ) Agindo através

Leia mais

Restrições de Investimento: -.

Restrições de Investimento: -. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O TOKYO-MITSUBISHI UFJ LEADER FI REF DI 00.875.318/0001-16 Informações referentes a 05/2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o TOKYO-MITSUBISHI

Leia mais

ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO DOS LIONS DE PORTUGAL (Despacho da Presidência Conselho de Ministros de 23.10.2014)

ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO DOS LIONS DE PORTUGAL (Despacho da Presidência Conselho de Ministros de 23.10.2014) ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO DOS LIONS DE PORTUGAL (Despacho da Presidência Conselho de Ministros de 23.10.2014) CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, NATUREZA E FINS Artigo Primeiro A Fundação dos Lions de Portugal é uma

Leia mais

BANCO DE FOMENTO ANGOLA

BANCO DE FOMENTO ANGOLA PREÇÁRIO BANCO DE FOMENTO ANGOLA Instituição Financeira Bancária TABELA DE TAXAS DE JURO Data de entrada em vigor: 19/04/2016 O Preçário pode ser consultado nos balcões do Banco de Fomento Angola e no

Leia mais

Principais medidas decorrentes do Decreto-Lei 197/2012, de 24 de Agosto:

Principais medidas decorrentes do Decreto-Lei 197/2012, de 24 de Agosto: Principais medidas decorrentes do Decreto-Lei 197/2012, de 24 de Agosto: Artigo 29.º do CIVA 1 -Para além da obrigação do pagamento do imposto, os sujeitos passivos referidos na alínea a) do n.º 1 do artigo

Leia mais

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS AO INVESTIDOR PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS AO INVESTIDOR PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Barclays Investimento Fundo Autónomo: SD 30 - abril 2018 EMPRESA DE SEGUROS Nome: CNP Barclays Vida y Pensiones, Compañia de Seguros, S.A. - Agência Geral em Portugal; Endereço da Sede Social: Plaza de

Leia mais