Implante Percutâneo Valvar Aórtico: Fundamentos e Seleção dos Candidatos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Implante Percutâneo Valvar Aórtico: Fundamentos e Seleção dos Candidatos"

Transcrição

1 Implante Percutâneo Valvar Aórtico: Fundamentos e Seleção dos Candidatos Rogério Sarmento-Leite, MD, PhD Diretor Técnico do Laboratório de Hemodinâmica do ICFUC Professor de Curso do PPG da FUC Diretor de Comunicações da SBHCI

2 Potenciais Conflitos de Interesse Apoios educacionais e de pesquisa Abbott Biotronik Cordis CMS Bureau de palestrantes Biotronik B-Braun CMS Consultoria técnica Biotronik Comitê Científico Scitech

3 Epidemiologia da Estenose Valvular Aórtica 2004 População Prevalência de EA EA Grave EA grave 50% com Sx ,841, % 41,947 20, ,618, % 27,746 13, ,078, % 58,158 29, ,463, % 86,163 43,081 >75 17,830, % 273, ,701 Total 232,833, , ,708 Baseado em dados de prevalência de EA de Olmsted County e em estatísticas da população dos EUA: mais da metade dos pacientes com EA grave tem >75 anos de idade!

4 Crescimento da População Idosa no Brasil Grinberb & Accorsi. Arq Bras Cardiol 2009;92(2):e36-e39

5 História Natural. J Am Coll Cardiol 2006; 48:e1

6 Cirurgia é o Tratamento Gold Standard Anestesia geral Esternostomia Aortotomia clamp aórtico Extra-corpóra Cardioplegia Hemoderivados Pós-operatório

7 Opções Terapêuticas na Estenose Aórtica > 30% sem tratamento cirúrgico Com Tratamento Sem Tratamento

8 Cirurgia Vs. Via Percutânea

9 Indicações para IPVA: Alto Risco Cirúrgico Estenose aórtica severa /regurgitação(?)/ava<0.1 cm 2 Status clinico: CCS 2; NYHA 2; síncope + Idade 75; EUROSCORE Logístico 15 Idade > 65 mais 1 ou 2: Aorta em Porcelana; Tórax hostil (radiação, queimaduras) CRM prévia ou AVC Disfunção neurológica; Cirrose IRC, DPCO; FEV 1 < 71% Doenças graves do colágeno

10 Sistemas de IPVA Disponíveis no Mercado Bioprótese Aórtica de Cribier-Edwards Balão expansível bioprótese de metal inox Valva de pericárdio Eqüino/Bovino Sem bainha (24 Fr) Sistema CoreValve Revalving TM Bioprótese auto-expansível de armação de nitinol Valva de pericárdio Suíno Sistema com bainha (18 Fr)

11 Qual Via de Acesso Utilizar? Subcávia direita (ângulo de acesso ruim) Subclavia esquerda (acesso alternativo) Trans aorta (invasiva!) Transapical (Edwards) Transfemoral (preferencial) Para CoreValve vasos de >6mm; Edwards vasos >8mm!!!!

12 Sistema Percutâneo da CoreValve PARTE SUPERIOR: Aumenta a qualidade de fixação e ajusta o sistema. PARTE MEDIANA: é contraída para poupar as coronárias e também contém a valva PARTE INFERIOR: possui força radial elevada, expandindo os folhetos e evitando leak paravalvar Uma valva de tecido de pericárdio suíno fixada à armação com suturas de PTFE

13 Diagnostic Findings Medtronic CoreValve Patient Evaluation Criteria Elements below reflect Indications for Use according to the CE Mark Non-Invasive Angiography Selection Criteria Echo CT/MRI LV Ao Root CAG Vascular Recommended Not Recommended Atrial or Ventricular Thrombus X Sub Aortic Stenosis X X X LV Ejection Fraction X X Mitral Regurgitation X Vascular Access Diameter X X Aortic and Vascular Disease X X Not Present Not Present 20% Grade 2 6mm Diameter None to Moderate Present Present < 20% without contractile reserve > Grade 2 Organic Reason < 6mm Diameter Severe Vascular Disease Indications for 26 mm CoreValve Device Annulus Diameter X X Ascending Aorta Diameter X X Indications for 29 mm CoreValve Device Annulus Diameter X X Ascending Aorta Diameter X X mm < 20 mm or >23 mm 40 mm 40 mm mm < 24 mm or >27 mm 43 mm > 43 mm General medical guidance for use CoreValve* Diagnostic Findings Non-Invasive Angiography Selection Criteria Echo CT/MRI LV Ao Root CAG Vascular Recommended Moderate-High Risk LV Hypertrophy X X Coronary Artery Disease X X Aortic Arch Angulation X X Aortic Root Angulation X X Aortic and Vascular Disease X X Vascular Access Diameter X X Normal to Moderate 0,6-1,6 cm Severe 1,7 cm None, Mid or Distal >70% Proximal Lesions > 70% Large Radial Turn Sharp Turn < 30 degrees degrees No or Light Vascular Disease Moderate Vascular Disease > 6 mm calcified and elongated >7mm Anatomic Considerations for 26 mm CoreValve Device Sinus of Valsalva Width X X X Sinus of Valsalva Height X X X Anatomic Considerations for 29 mm CoreValve Device Sinus of Valsalva Width X X X Sinus of Valsalva Height X X X 27 mm 15 mm 29 mm 15 mm * - General medical guidance reflects the experience to date with the product, but final judgment remains with the implanting physician(s). < 27 mm < 15 mm < 29 mm < 15 mm INTERNATIONAL CAUTION: The CoreValve System is not currently available in the USA for clinical trials for sale. CoreValve is a registered trademark of Medtronic CV Luxembourg S.a.r.l. Consult with a certified proctor to determine if your patient is Moderate- High Risk Refer to Instructions for Use for a complete list of warnings, precautions and contraindications.

14 height Medidas do Eco Transtorácico LVOT annulus 5 cm Quando as medidas não são acuradas sugerese Eco transesofágico sinus junction Ascending ao

15 Angiografia Coronária Eligibility Requirements: No significant ( 70%) untreated proximal CAD LVEF 20%

16 Angiografia Aórtica Coronary Ostia 14 mm No angulations Root 27 mm Requirements: Annulus to Ao angle 70 Ascending Ao 43 mm No high arch angulations Coronary ostia 10 to 14 mm Ao root 27 mm

17 Angiografia Artoilíaca & Femoral RFA=7.7 mm Eligibility Requirements: Adequate distal runoff Absence of significant PVD Iliac & femoral 6.0 cm LFA=7.6 mm

18 Canulação Arterial é Essencial Possível Inviável

19 Angiotomografia para Escolha do Acesso e Medidas Aórticas

20 Como Selecionar o Tamanho da Prótese Aorta 40 mm: dispositivo de 26 mm Aorta 43 mm: dispositivo de 29 mm Seio devalsalva: 15 mm altura 30 mm largura Ânulo: mm: dispositivo de 26 mm Ânulo: mm: dispositivo de 29 mm

21 Cateter de Liberação da CoreValve Over-the-wire (0.035 compatible) 18Fr Valve capsule Radiopaque tip 12Fr Flexible shaft Radiopaque marker

22

23 AAS + Clopidogrel por 6 meses Implante da Prótese

24 Posicionamento Antes do contato com o ânulo Depois do contato com o ânulo Antes de liberar o dispositivo

25 A Válvula já está Funcionante Antes da sua Liberação Completa Pressão normal antes do contato com o ânulo Redução da pressão arterial durante liberação Após liberação 2/3 pressão retorna ao normal

26 Curvas de Pressão & Ecos Sarmento-Leite R, et al. Rev Bras Cardiol Invas. 2008;16(4):

27

28 Freedom from All Cause of Mortality CoreValve global registry EurPCR 2009

29 n=10 Experiência Inicial do Instituto de Cardiologia do RS com a CoreValve Novembro de 2008 à Novembro de 2009 Mulheres=8 / Homens=2 Todos muito sintomáticos Idade : 86 anos (77-99 anos) Creatinina : 0.9 mg/dl (0.5 a 1.7 mg/dl Área Valvular: 0.6 cm2 (0.4 a 0.8 cm2) Gradientes (eco-médio): 68 mmhg (48 a 98 mmhg) Fração de Ejeção : 71% (61 a 77%) Ausência de IAo significativa EuroESCORE: 24% (8 a 36%)

30 Experiência Inicial do Instituto de Cardiologia do RS com a CoreValve P1: F; 90a, fu de 12m, assintomática, NYHA I; CCS I. P2: F; 80a, fu de 12m, assintomática, NYHA I; CCS I; MP no D7. P3: F; 85a, fu de 12m, assintomática, NYHA I; CCS I; MP no D7. P4: F; 86a; 10m de fu, NYHA I, CCS I. P5: M; 94 a; 10m de fu, NYHA II, CCS I, Pneumonia; MP no D3. P6: F; 99a; Morte súbita no D3 (IAo, TEP?). P7: F; 82a; 2m de fu, NYHA I, CCS I, Angiodisplasia, MP no D3 P8: F; 77a; Morte no D0 por perfuração de VE (DPOC severo, corticoterapia crônica, VE pequeno). P9: M; 90a; 6d fu, ótima evolução, MP no D0 P10: F; 80a; 6d fu, ótima evolução, MP no D2.

31 Gradientes Médios Transvalvares (Eco) Sarmento Leite et al. Rev Bras Cardiol Invas 2009;17(supl.1):59

32 Limitações dos Dispositivos Atuais Distúrbios de ritmo cardíaco Leak paravalvular Complicações vasculares Dificuldades de posicionamento Embolização One shot procedure

33 Novos Dispositivos a Caminho... Valva Lotus: reposicionável Vedação Valva Direct Flow Sem Stent Imediatamente Competente Reposicionável Retirável

34 O IPVA é um procedimento caro e indicado para pacientes de alto risco Equipe Avaliação Clínica Mensagem de casa... TT Eco + Estudos!!! Complicações podem ser graves TE Eco Angio MSCT Sucessol! Deve ser estabelecida uma equipe multidisciplinar com abordagem sistemática para seleção do paciente. Jamais ultrapasse etapas no intuito de atingir o benefício máximo dos procedimento. Novas gerações de dispositivos são necessárias!!!

Implante Implante Transcateter Valvar Valvar Aórtico: Curso de Pós Graduação Lato Sensu Hospital Beneficência Portuguesa SP Maio/2010

Implante Implante Transcateter Valvar Valvar Aórtico: Curso de Pós Graduação Lato Sensu Hospital Beneficência Portuguesa SP Maio/2010 Implante Implante Transcateter Valvar Valvar Aórtico: Indicações, Aórtico: Indicações, Critério de Critério Seleção de e Seleção Resultados e Resultados Curso de Pós Graduação Lato Sensu Hospital Beneficência

Leia mais

Após extensa revisão os autores deste trabalho dão as

Após extensa revisão os autores deste trabalho dão as Qual é o risco de eventos cardíacos adversos ou de sangramento grave, após cirurgias não cardíacas, relativos à terapia antiplaquetária, em pacientes com angioplastia coronariana prévia? The Risk of Adverse

Leia mais

Prótese Valvular Aórtica

Prótese Valvular Aórtica Aquilo que o cardiologista clínico deve saber sobre Intervenção não coronária- Quando e Como Prótese Valvular Aórtica Algarve, Abril 2014 Daniel Caeiro Centro Hospitalar Gaia/Espinho História natural da

Leia mais

IMPACTO EPIDEMIOLÓGICO DA ESTENOSE AÓRTICA, QUAIS OS DADOS NACIONAIS?

IMPACTO EPIDEMIOLÓGICO DA ESTENOSE AÓRTICA, QUAIS OS DADOS NACIONAIS? IMPACTO EPIDEMIOLÓGICO DA ESTENOSE AÓRTICA, QUAIS OS DADOS NACIONAIS? Prof. Dr. Flávio Tarasoutchi Unidade de Valvopatias Instituto do Coração (InCor) - Hospital das Clínicas Universidade de São Paulo

Leia mais

THE NEW ENGLAND JOURNAL OF MEDICINE A P R E S E N T A Ç Ã O : D R. L E A N D R O M A N D A L O U F A S

THE NEW ENGLAND JOURNAL OF MEDICINE A P R E S E N T A Ç Ã O : D R. L E A N D R O M A N D A L O U F A S THE NEW ENGLAND JOURNAL OF MEDICINE PERCUTANEUS REPAIR OR SURGERY FOR MITRAL REGURGITATION EVEREST II=ENDOVASCULAR VALVE EDGE-TO-EDGE REPAIR STUDY A P R E S E N T A Ç Ã O : D R. L E A N D R O M A N D A

Leia mais

Curso de Revisão para Enfermagem em Intervenção Cardiovascular 2012

Curso de Revisão para Enfermagem em Intervenção Cardiovascular 2012 Serviço de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista Hospital São Paulo Hospital do Rim e Hipertensão UNIFESP - EPM Curso de Revisão para Enfermagem em Intervenção Cardiovascular 2012 Eduardo Rodrigues

Leia mais

Indicações e Resultados do Tratamento Percutâneo de Obstruções à Via de Saída do VD

Indicações e Resultados do Tratamento Percutâneo de Obstruções à Via de Saída do VD Indicações e Resultados do Tratamento Percutâneo de Obstruções à Via de Saída do VD Carlo B Pilla e Cardiologia Intervencionista SBHCI 2012 Obstruções à VSVD Estenose subvalvar pulmonar* Estenose valvar

Leia mais

Histórico Diagnóstico Indicações Tratamento cirúrgico Resultados e Complicações

Histórico Diagnóstico Indicações Tratamento cirúrgico Resultados e Complicações Valvulopatias Cardíacas II - Visão Cirúrgica Insuficiência Mitral Histórico Diagnóstico Indicações Tratamento cirúrgico Resultados e Complicações Prof. Dr. Jehorvan L. Carvalho História Existem relatos

Leia mais

Boletim Científico. Preditores de disfunção ventricular esquerda, após plastia mitral: efeitos da fibrilação atrial e hipertensão pulmonar.

Boletim Científico. Preditores de disfunção ventricular esquerda, após plastia mitral: efeitos da fibrilação atrial e hipertensão pulmonar. Boletim Científico SBCCV 01/09/2014 Número 04 Preditores de disfunção ventricular esquerda, após plastia mitral: efeitos da fibrilação atrial e hipertensão pulmonar. Predicting early left ventricular dysfunction

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONCURSO PÚBLICO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONCURSO PÚBLICO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONCURSO PÚBLICO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ALCIDES CARNEIRO DIA - 20/12/2009 CARGO: CIRURGIÃO CARDÍACO C O N C U R S O P Ú B L I C O - H U A C / 2 0 0 9 Comissão de

Leia mais

Avaliação de Tecnologias em Saúde

Avaliação de Tecnologias em Saúde Câmara Técnica de Medicina Baseada em Evidências Avaliação de Tecnologias em Saúde Assunto: CoreValve TM Válvula Aórtica para Substituição Percutânea Canoas, Maio de 2009 AVALIAÇÃO DA CÂMARA TÉCNICA DE

Leia mais

Cardiologia - Global Consolidado 1 / 9

Cardiologia - Global Consolidado 1 / 9 Cardiologia - Global Consolidado 1 / 9 Tabela 01 - Principais Antecedentes e Fatores de Risco para Doença Cardiovascular à Internação na Unidade Todos os Pacientes Egressos da Unidade Hipertensão Arterial

Leia mais

Cardiologia - Global Consolidado 1 / 9

Cardiologia - Global Consolidado 1 / 9 Cardiologia - Global Consolidado 1 / 9 Tabela 01 - Principais Antecedentes e Fatores de Risco para Doença Cardiovascular à Internação na Unidade Todos os Pacientes Egressos da Unidade Hipertensão Arterial

Leia mais

Utilização combinada de terapêuticas percutâneas em doente de alto risco cirúrgico com doença coronária do tronco comum e estenose aórtica grave [17]

Utilização combinada de terapêuticas percutâneas em doente de alto risco cirúrgico com doença coronária do tronco comum e estenose aórtica grave [17] ???????????????? Utilização combinada de terapêuticas percutâneas em doente de alto risco cirúrgico com doença coronária do tronco comum e estenose aórtica grave [17] RICARDO FONTES-CARVALHO 1, DANIEL

Leia mais

ORIENTADOR: HENRIQUE JOSÉ CYRNE DE CASTRO MACHADO CARVALHO PROFESSOR AUXILIAR E ASSISTENTE GRADUADO DE CARDIOLOGIA

ORIENTADOR: HENRIQUE JOSÉ CYRNE DE CASTRO MACHADO CARVALHO PROFESSOR AUXILIAR E ASSISTENTE GRADUADO DE CARDIOLOGIA NOVOS HORIZONTES NA ABORDAGEM DA ESTENOSE VALVULAR AÓRTICA ARTIGO DE REVISÃO BIBLIOGRÁFICA REALIZADO POR: JOANA ISABEL FERREIRA TEIXEIRA MESTRADO INTEGRADO EM MEDICINA ANO LECTIVO 2009/2010 ORIENTADOR:

Leia mais

Medtronic CoreValve System: The Road to 1000 Latin American Implants

Medtronic CoreValve System: The Road to 1000 Latin American Implants SOLACI 2012 Mexico City, August 7, 2012 Medtronic CoreValve System: The Road to 1000 Latin American Implants Eberhard Grube MD, FACC, FSCAI Hospital Alemão Oswaldo Cruz, São Paulo Brazil Universitätsklinik

Leia mais

ASSOCIAÇÃO MÉDICA DA PARAÍBA RISCO CIRÚRGICO. 9/7/2003 Dr. José Mário Espínola - AMPB 1

ASSOCIAÇÃO MÉDICA DA PARAÍBA RISCO CIRÚRGICO. 9/7/2003 Dr. José Mário Espínola - AMPB 1 ASSOCIAÇÃO MÉDICA DA PARAÍBA 1 I- CONCEITO: avaliação realizada por cardiologista, com fortes bases epidemiológicas, objetivando determinar classificação funcional do paciente, e risco de complicações

Leia mais

Implante de Válvula Aortica Transcateter: Manejo de Casos Complicados

Implante de Válvula Aortica Transcateter: Manejo de Casos Complicados Apoiado por uma subvenção educacional independente da Medtronic, Inc. Implante de Válvula Aortica Transcateter: Manejo de Casos Complicados Dr. PhD Alexandre Abizaid: Olá. Meu nome é Alexandre Abizaid.

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE TRATAMENTO DAS DOENÇAS CORONÁRIA E CAROTÍDEA CONCOMITANTE

ESTRATÉGIAS DE TRATAMENTO DAS DOENÇAS CORONÁRIA E CAROTÍDEA CONCOMITANTE ESTRATÉGIAS DE TRATAMENTO DAS DOENÇAS CORONÁRIA E CAROTÍDEA CONCOMITANTE MARCOS ANTONIO MARINO COORDENADOR DEPARTAMENTO DE HEMODINÂMICA, CARDIOLOGIA E RADIOLOGIA VASCULAR INTERVENCIONISTA CONFLITO DE INTERESSES

Leia mais

Boletim Científico SBCCV 12-2012

Boletim Científico SBCCV 12-2012 1 2 Boletim Científico SBCCV 12-2012 Análise de desfechos após 5 anos do implante transcateter de válvula aórtica balãoexpansível, no Canadá. 5-Year Outcome After Transcatheter Aortic Valve Implantation.

Leia mais

Opções de dispositivos e técnicas de fechamento de CIV. Renato Sanchez Antonio

Opções de dispositivos e técnicas de fechamento de CIV. Renato Sanchez Antonio Opções de dispositivos e técnicas de fechamento de CIV Renato Sanchez Antonio Oclusão percutânea da CIV CIV correspondem a cerca de 20% de todas as formas de cardiopatia congênita Acianogênica com hiperfluxo

Leia mais

Dicas e Truques para facilitar a Intervenção Carotídea. Dr. Marcos A Marino Hospital Madre Teresa BH - MG

Dicas e Truques para facilitar a Intervenção Carotídea. Dr. Marcos A Marino Hospital Madre Teresa BH - MG XXXIV CONGRESSO DA SBHCI Salvador -Bahia Dicas e Truques para facilitar a Intervenção Carotídea Percutanea Dr. Marcos A Marino Hospital Madre Teresa BH - MG Técnica e Seleção dos Devices Dificuldade de

Leia mais

Intervenções percutâneas. Tratamento das obstruções da via de saída do Ventrículo Esquerdo

Intervenções percutâneas. Tratamento das obstruções da via de saída do Ventrículo Esquerdo Intervenções percutâneas Tratamento das obstruções da via de saída do Ventrículo Esquerdo Célia Maria C. Silva Declaro que não existe conflito de interesse nesta minha apresentação Estenose Valvar Aórtica

Leia mais

Boletim Científico SBCCV 11-2012

Boletim Científico SBCCV 11-2012 1 2 Boletim Científico SBCCV 11-2012 Nova Diretriz da American Heart Association para Doença Coronariana Estável confirma papel da terapia clínica e da cirurgia de revascularização miocárdica, como estratégias

Leia mais

ANEURISMA DE AORTA. ESTADO DA ARTE

ANEURISMA DE AORTA. ESTADO DA ARTE ANEURISMA DE AORTA. CORREÇÃO POR VIA ENDO-VASCULAR ESTADO DA ARTE Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia Seção Médica de Radiologia 2010 ACCF/AHA/AATS/ACR/ASA/SCA/SCAI/SIR/STS SVM Guidelines for the

Leia mais

Protocolo de Gerenciamento e Conservação do Sangue em Cirurgias Cardíacas Graves e Complexas. Dr. Antonio Alceu dos Santos

Protocolo de Gerenciamento e Conservação do Sangue em Cirurgias Cardíacas Graves e Complexas. Dr. Antonio Alceu dos Santos Protocolo de Gerenciamento e Conservação do Sangue em Cirurgias Cardíacas Graves e Complexas Dr. Antonio Alceu dos Santos Dr. Antonio Alceu dos Santos Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo Não

Leia mais

Cardiologia Hemodinâmica

Cardiologia Hemodinâmica 1 Concurso Público 2011 Cardiologia Hemodinâmica Questão 1: Homem de 40 anos de idade, brasileiro (RJ), solteiro e comerciante, apresentou dor precordial intensa, acompanhada de palpitações e desencadeada

Leia mais

Substituição Valvar Aórtica Percutânea para o Tratamento da Estenose Aórtica. Experiência Inicial no Brasil

Substituição Valvar Aórtica Percutânea para o Tratamento da Estenose Aórtica. Experiência Inicial no Brasil Substituição Valvar Aórtica Percutânea para o Tratamento da Estenose Aórtica. Experiência Inicial no Brasil Percutaneous Aortic Valve Replacement for the Treatment of Aortic Stenosis. Early Experience

Leia mais

Cardiologia - Global Consolidado 1 / 9

Cardiologia - Global Consolidado 1 / 9 Cardiologia - Global Consolidado 1 / 9 Tabela 01 - Principais Antecedentes e Fatores de Risco para Doença Cardiovascular à Internação na Unidade Todos os Pacientes Egressos da Unidade Hipertensão Arterial

Leia mais

Manejo da terapia antitrombótica em pacientes submetidos a procedimentos invasivos ou cirurgia

Manejo da terapia antitrombótica em pacientes submetidos a procedimentos invasivos ou cirurgia Manejo da terapia antitrombótica em pacientes submetidos a procedimentos invasivos ou cirurgia EULER MANENTI MD PhD FACC Ins2tuto de Medicina Cardiovascular Sistema de Saúde Mãe de Deus Porto Alegre Conflito

Leia mais

Avaliação do perfil hemodinâmico de válvulas aórticas percutâneas

Avaliação do perfil hemodinâmico de válvulas aórticas percutâneas Mestrado em Tecnologia de Diagnóstico e Intervenção Cardiovascular Área de especialização - Intervenção Cardiovascular Avaliação do perfil hemodinâmico de válvulas aórticas percutâneas Análise comparativa

Leia mais

SBCBA. Jornadas do interior mobilizam

SBCBA. Jornadas do interior mobilizam SBCBA Interiorização do Conhecimento Jornadas do interior mobilizam cardiologistas de diversas regiões da Bahia SBC-BA e Fundação Lar Harmonia realizam ação de saúde comunitária Artigo Científico: Novas

Leia mais

Revisão Sistemática e Análise Econômica: TAVI para pacientes com estenose aórtica grave e inoperáveis. Otávio Clark otavio.clark@evidencias.com.

Revisão Sistemática e Análise Econômica: TAVI para pacientes com estenose aórtica grave e inoperáveis. Otávio Clark otavio.clark@evidencias.com. Revisão Sistemática e Análise Econômica: TAVI para pacientes com estenose aórtica grave e inoperáveis Otávio Clark otavio.clark@evidencias.com.br Declaração de conflitos de interesses Sócio da Evidências

Leia mais

9H00-17H30 AUDITÓRIO 7(30) (9394) DEPARTAMENTO DE CARDIOLOGIA DA MULHER

9H00-17H30 AUDITÓRIO 7(30) (9394) DEPARTAMENTO DE CARDIOLOGIA DA MULHER 9H00-17H30 AUDITÓRIO 7(30) (9394) DEPARTAMENTO DE CARDIOLOGIA DA MULHER MESA REDONDA - A DOENÇA ARTERIAL CORONARIANA NA MULHER COORDENADOR : ORLANDO MEDEIROS (PE) 10H00 10H20: PANORAMA ATUAL DA DCV NA

Leia mais

CÁLCULOS DE SHUNTS CARDÍACOS E MENSURAÇÃO DE ÁREA VALVAR

CÁLCULOS DE SHUNTS CARDÍACOS E MENSURAÇÃO DE ÁREA VALVAR CÁLCULOS DE SHUNTS CARDÍACOS E MENSURAÇÃO DE ÁREA VALVAR Curso Anual de Revisão em Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista SBHCI 2010 SALVADOR ANDRÉ B. CRISTÓVÃO BP-SP SHUNTS CARDÍACOS Desaturação

Leia mais

Proteção Radiológica para Staffs e Pacientes em Serviço de Radiologia Intervencionista. Hélio Castello. Diretor de Qualidade Profissional SBHCI

Proteção Radiológica para Staffs e Pacientes em Serviço de Radiologia Intervencionista. Hélio Castello. Diretor de Qualidade Profissional SBHCI Proteção Radiológica para Staffs e Pacientes em Serviço de Radiologia Intervencionista Hélio Castello Diretor de Qualidade Profissional SBHCI Os perigos do Raio X Hemodinâmica & Estrutura Hospitalar Faturamento

Leia mais

Câmara Técnica de Medicina Baseada em Evidências. Avaliação de Tecnologias em Saúde

Câmara Técnica de Medicina Baseada em Evidências. Avaliação de Tecnologias em Saúde Câmara Técnica de Medicina Baseada em Evidências Avaliação de Tecnologias em Saúde Sumário de Evidências sobre a comparação das válvulas mecânicas Medtronic Hall e St Jude Medical Canoas, novembro de 2007

Leia mais

http://www.theheart.org/article/1466345.do.

http://www.theheart.org/article/1466345.do. Resultados finais do estudo SYNTAX reafirmam a cirurgia de revascularização miocárdica como intervenção de escolha, em pacientes com doença coronária complexa. http://www.theheart.org/article/1466345.do.

Leia mais

Renato Sanchez Antonio CATETERISMO CARDÍACO

Renato Sanchez Antonio CATETERISMO CARDÍACO Renato Sanchez Antonio CATETERISMO CARDÍACO Indicações Avaliar risco-benefício, recomendado para definir presença ou gravidade de lesão cardíaca que não seja passível de técnica não inavasiva Complicações

Leia mais

Abordagem da reestenosee. Renato Sanchez Antonio

Abordagem da reestenosee. Renato Sanchez Antonio Abordagem da reestenosee oclusões crônicas coronárias Renato Sanchez Antonio Estudos iniciais de seguimento clínico de pacientes com angina estável demonstraram que o percentual de mortalidade aumentou

Leia mais

A Prática Cardiológica no Cenário da Alta Complexidade

A Prática Cardiológica no Cenário da Alta Complexidade A Prática Cardiológica no Cenário da Alta Complexidade Doença Aterosclerótica Coronariana e o Emprego Racional de Endopróteses Procedimento Operacional Padrão Dr. Marco Antonio de Mattos Hospital UNIMED-RIO-

Leia mais

cateter de Swan-Ganz

cateter de Swan-Ganz cateter de Swan-Ganz Dr. William Ganz Dr. Jeremy Swan A introdução, por Swan e Ganz, de um cateter que permitia o registro de parâmetros hemodinâmicos na artéria pulmonar a partir de 1970 revolucionou

Leia mais

Cardiologia - Cirurgia Cardíaca 1 / 5

Cardiologia - Cirurgia Cardíaca 1 / 5 Cardiologia - Cirurgia Cardíaca 1 / 5 Tabela 01 - Pacientes de Cirurgia Cardíaca - Principais Características Clinicas - Gênero (n, %) Masculino 473 68,55 Feminino 217 31,45 Idade (anos) (média ± DP) 60,78

Leia mais

Figura 1 Principais áreas de atuação

Figura 1 Principais áreas de atuação AVALIAÇÃO DO IMPACTO DA GREVE DA ANVISA NO SETOR DE SAÚDE A Associação Brasileira da Indústria de Alta Tecnologia de Equipamentos, Produtos e Suprimentos Médico-Hospitalares realizou junto as suas empresas

Leia mais

Estenose Mitral. Definição e Etiologia

Estenose Mitral. Definição e Etiologia Estenose Mitral Definição e Etiologia A estenose da válvula mitral é um estreitamento da abertura da válvula mitral que aumenta a resistência ao fluxo da corrente sanguínea do átrio esquerdo para o ventrículo

Leia mais

Stents farmacológicos e diabetes

Stents farmacológicos e diabetes Stents farmacológicos e diabetes Constantino González Salgado Hospital Pró Cardíaco Realcath-RealCordis HUPE-UERJ DM analisando o problema O Diabetes Mellitus é doença sistêmica de elevada prevalência

Leia mais

NewsLetter LINUS. ENDOPRÓTESE STENT-GRAFT Tratamento de Aneurisma de Aorta Abdominal. www.braile.com.br

NewsLetter LINUS. ENDOPRÓTESE STENT-GRAFT Tratamento de Aneurisma de Aorta Abdominal. www.braile.com.br NewsLetter Boletim Científico ano 6 novembro 2015 nº39 Biológica & Soluções Cardiovascular Eletromecânica Endovascular Oncologia LINUS ENDOPRÓTESE STENT-GRAFT Tratamento de Aneurisma de Aorta Abdominal

Leia mais

REUNIÃO TEMÁTICA ANGIOGRAFIA: DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DE PATOLOGIA ISQUÉMICA MEMBROS INFERIORES. Frederico Cavalheiro Março 2011

REUNIÃO TEMÁTICA ANGIOGRAFIA: DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DE PATOLOGIA ISQUÉMICA MEMBROS INFERIORES. Frederico Cavalheiro Março 2011 REUNIÃO TEMÁTICA ANGIOGRAFIA: DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DE PATOLOGIA ISQUÉMICA MEMBROS INFERIORES Frederico Cavalheiro Março 2011 INTRODUÇÃO Doença vascular periférica, pode corresponder a qualquer entidade

Leia mais

PÔSTERES DIA 13/11/2015-08:00 ÀS 12:00 TÍTULO

PÔSTERES DIA 13/11/2015-08:00 ÀS 12:00 TÍTULO 1 PÔSTERES DIA 13/11/2015-08:00 ÀS 12:00 A CIRCULAÇÃO EXTRACORPOREA NA CIRURGIA CARDÍACA BRASILEIRA: HISTÓRICO, AVANÇOS E DESAFIOS. 2 A DISSECÇÃO AÓRTICA E O TRATAMENTO ENDOVASCULAR 3 A IMPORTÂNCIA DA

Leia mais

07 e 08 de Maio de 2010 Centro de Eventos Hotel Deville Porto Alegre - RS

07 e 08 de Maio de 2010 Centro de Eventos Hotel Deville Porto Alegre - RS 07 e 08 de Maio de 2010 Centro de Eventos Hotel Deville Porto Alegre - RS 07h00 07h55 Credenciamento Programação Dia 7 de Maio de 2010 - sexta-feira Boas Vindas e Introdução Rogério Sarmento-Leite (RS),

Leia mais

AVALIAÇÃ ÇÃO ECOCARDIOGRAFICA DA FUNÇÃ. José Flávio Sette de Souza jflavioss@uol.com.br

AVALIAÇÃ ÇÃO ECOCARDIOGRAFICA DA FUNÇÃ. José Flávio Sette de Souza jflavioss@uol.com.br AVALIAÇÃ ÇÃO ECOCARDIOGRAFICA DA FUNÇÃ ÇÃO O DIASTÓLICA DO VE José Flávio Sette de Souza jflavioss@uol.com.br Funçã ção o Diastólica Normal... A capacidade de enchimento ventricular esquerdo o suficiente

Leia mais

São Paulo, 18 de Outubro de 2010.

São Paulo, 18 de Outubro de 2010. São Paulo, 18 de Outubro de 2010. Edital de Inscrições para Programa de Treinamento e Aperfeiçoamento 201 1 Curso: ESPECIALIZAÇÃO EM ECOCARDIOGRAFIA 1 - LEIA ATENTAMENTE ESTE EDITAL ATÉ O FIM, POIS TODAS

Leia mais

TRATAMENTO PERCUTÂNEO DA AORTA TORÁCICA

TRATAMENTO PERCUTÂNEO DA AORTA TORÁCICA TRATAMENTO PERCUTÂNEO DA AORTA TORÁCICA Álvaro Laranjeira Santos Serviço de Cirurgia Cardiotorácica CHLC- Hospital Santa Marta Sistematização Grupo 1 Aorta descendente c TEVAR isolado Grupo 2 Arco aórtico

Leia mais

Cardiologia - Síndromes Coronarianas Agudas 1 / 17

Cardiologia - Síndromes Coronarianas Agudas 1 / 17 Cardiologia - Síndromes Coronarianas Agudas 1 / 17 Tabela 01 - Pacientes com Síndromes Coronarianas Agudas à Internação na Unidade - Principais Características Clinicas - Todos os Pacientes Egressos da

Leia mais

Cardiologia - Síndromes Coronarianas Agudas 1 / 17

Cardiologia - Síndromes Coronarianas Agudas 1 / 17 Cardiologia - Síndromes Coronarianas Agudas 1 / 17 Tabela 01 - Pacientes com Síndromes Coronarianas Agudas à Internação na Unidade - Principais Características Clinicas - Todos os Pacientes Egressos da

Leia mais

Sugestões para o rol. Núcleo Amil de Avaliação de Tecnologias em Saúde. Suzana Alves da Silva Maria Elisa Cabanelas Pazos

Sugestões para o rol. Núcleo Amil de Avaliação de Tecnologias em Saúde. Suzana Alves da Silva Maria Elisa Cabanelas Pazos Sugestões para o rol Núcleo Amil de Avaliação de Tecnologias em Saúde Suzana Alves da Silva Maria Elisa Cabanelas Pazos S Procedimentos selecionados Cardiologia AngioTC de coronárias Escore de cálcio Cintilografia

Leia mais

Diabetes implica risco 2 4x maior de doença coronária Cardiopatia isquémica é responsável por 75% das mortes relacionadas com a diabetes

Diabetes implica risco 2 4x maior de doença coronária Cardiopatia isquémica é responsável por 75% das mortes relacionadas com a diabetes Diabetes implica risco 2 4x maior de doença coronária Cardiopatia isquémica é responsável por 75% das mortes relacionadas com a diabetes Circulation 2003;108:1655 61 Diabetes predispõe para uma forma difusa

Leia mais

PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia

PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia Início 28 de Fevereiro

Leia mais

Visão Cirúrgica. Insuficiência aórtica Estenose aórtica VALVULOPATIAS AÓRTICAS. Jehorvan L. Carvalho

Visão Cirúrgica. Insuficiência aórtica Estenose aórtica VALVULOPATIAS AÓRTICAS. Jehorvan L. Carvalho Visão Cirúrgica VALVULOPATIAS AÓRTICAS Insuficiência aórtica Estenose aórtica Jehorvan L. Carvalho Insuficiência Aórtica Insuficiência aórtica - Etiologia Doença Primária da Válvula 1. Febre Reumática

Leia mais

INTERVALO E VISITA À EXPOSIÇÃO PARALELA - TEMA LIVRE PÔSTER GRUPO I

INTERVALO E VISITA À EXPOSIÇÃO PARALELA - TEMA LIVRE PÔSTER GRUPO I XXII CONGRESSO NACIONAL DO DEPARTAMENTO DE ERGOMETRIA, EXERCÍCIO, REABILITAÇÃO CARDIOVASCULAR, CARDIOLOGIA NUCLEAR E CARDIOLOGIA DO ESPORTE. PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA QUINTA-FEIRA 29 DE OUTUBRO DE 2015 07:30H

Leia mais

A PROVA DE ESFORÇO É INDISPENSÁVEL NO ALGORITMO DIAGNÓSTICO DE ISQUEMIA Luís Martins Brízida Assistente Hospitalar Graduado de Cardiologia Serviço de

A PROVA DE ESFORÇO É INDISPENSÁVEL NO ALGORITMO DIAGNÓSTICO DE ISQUEMIA Luís Martins Brízida Assistente Hospitalar Graduado de Cardiologia Serviço de A PROVA DE ESFORÇO É INDISPENSÁVEL NO ALGORITMO DIAGNÓSTICO DE ISQUEMIA Luís Martins Brízida Assistente Hospitalar Graduado de Cardiologia Serviço de Cardiologia Hospital Fernando da Fonseca Amadora/Sintra

Leia mais

Diretrizes para Habilitação de Centros de Treinamento

Diretrizes para Habilitação de Centros de Treinamento Diretrizes para Habilitação de Centros de Treinamento Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista Gestão 2006-2009 Centros de Treinamento Comissão Coordenador Dr. José Armando Mangione

Leia mais

TES TE T S E ER GOMÉTRIC GOMÉTRIC (Te ( ste de esforço ç )

TES TE T S E ER GOMÉTRIC GOMÉTRIC (Te ( ste de esforço ç ) TESTE ERGOMÉTRICO (Teste de esforço) Definição - um dos exames mais importantes de diagnóstico, avaliação clínica e prognóstico dos pacientes com doença arterial coronariana (DAC). - método rápido, barato,

Leia mais

Módulo II. Ultrassom intracoronário: fundamentos, aplicabilidade e estudos clínicos. Métodos adjuntos diagnósticos e intervencionistas

Módulo II. Ultrassom intracoronário: fundamentos, aplicabilidade e estudos clínicos. Métodos adjuntos diagnósticos e intervencionistas Módulo II Métodos adjuntos diagnósticos e intervencionistas Ultrassom intracoronário: fundamentos, aplicabilidade e estudos clínicos Dr Marcelo de Freitas Santos Hospital Costantini EVOLUÇÃO DE ERAS AONDE

Leia mais

ano 1 número 1 abril - maio - junho 2009 DIRETORIA SOHCIERJ INFORMATIVO SOHCIERJ Prezados colegas Presidente Esmeralci Ferreira

ano 1 número 1 abril - maio - junho 2009 DIRETORIA SOHCIERJ INFORMATIVO SOHCIERJ Prezados colegas Presidente Esmeralci Ferreira ano 1 número 1 abril - maio - junho 2009 DIRETORIA SOHCIERJ Presidente Vice-Presidente Rogério Moura Secretário Geral Maria de Lourdes M. Santos Tesoureiro Maria Cristina Meira Ferreira Diretor Científico

Leia mais

8º SIMPÓSIO DE CARDIOLOGIA INTERVENCIONISTA PARA O CLÍNICO

8º SIMPÓSIO DE CARDIOLOGIA INTERVENCIONISTA PARA O CLÍNICO 8º SIMPÓSIO DE CARDIOLOGIA INTERVENCIONISTA PARA O CLÍNICO ESTADO ATUAL E PERSPECTIVAS DA INTERVENÇÃO CORONÁRIA EM PACIENTES COM LESÃO DE TRONCO NÃO PROTEGIDO JOÃO BATISTA L.LOURES LESÃO DE TCE NÃO PROTEGIDO

Leia mais

HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA EM 2016

HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA EM 2016 HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA EM 2016 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia Início 2 de Fevereiro

Leia mais

Resumo da Tese CARACTERIZAÇÃO DOS COMPARTIMENTOS DE CÉLULAS-TRONCO HEMATOPOÉTICAS, MESENQUIMAIS E ENDOTELIAIS EM PACIENTES

Resumo da Tese CARACTERIZAÇÃO DOS COMPARTIMENTOS DE CÉLULAS-TRONCO HEMATOPOÉTICAS, MESENQUIMAIS E ENDOTELIAIS EM PACIENTES Resumo da Tese CARACTERIZAÇÃO DOS COMPARTIMENTOS DE CÉLULAS-TRONCO HEMATOPOÉTICAS, MESENQUIMAIS E ENDOTELIAIS EM PACIENTES COM CARDIOPATIA ISQUÊMICA OU VALVULAR. Autora: Carine Ghem Orientadora: Dra. Melissa

Leia mais

Atualização de Angina Instável e IAM sem supra ST AHA/ACC Guideline - 2014

Atualização de Angina Instável e IAM sem supra ST AHA/ACC Guideline - 2014 Atualização de Angina Instável e IAM sem supra ST AHA/ACC Guideline - 2014 Dr Henrique Lane Staniak Doutor em ciencias médicas FMUSP Cardiologista do HMPB e do HU-USP Epidemiologia SCA 5 a 7 milhões de

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM RESSONÂNCIA E TOMOGRAFIA CARDIOVASCULAR

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM RESSONÂNCIA E TOMOGRAFIA CARDIOVASCULAR CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM RESSONÂNCIA E TOMOGRAFIA CARDIOVASCULAR Coordenadores: Drs. Clerio Azevedo e Marcelo Hadlich 1. Objetivos do Programa Proporcionar, aos pós-graduandos, formação especializada

Leia mais

Implante Por Cateter de Bioprótese Valvar Aórtica: Estado Atual

Implante Por Cateter de Bioprótese Valvar Aórtica: Estado Atual Implante Por Cateter de Bioprótese Valvar Aórtica: Estado Atual CURSO DE REVISÃO EM HEMODINÂMICA E CARDIOLOGIA INTERVENCIONISTA da SBHCI, São Paulo, 2011 Fábio S. Brito Jr. fsbrito@einstein.br Estenose

Leia mais

Curvas de Pressão Intracavitária, Gradientes de Pressão e Cálculo do Débito Cardíaco

Curvas de Pressão Intracavitária, Gradientes de Pressão e Cálculo do Débito Cardíaco Curvas de Pressão Intracavitária, Gradientes de Pressão e Cálculo do Débito Cardíaco Sérgio Luiz Navarro Braga Doutor em Ciências FMUSP Chefe da Seção Médica de Hemodinâmica Atualmente manometria plano

Leia mais

TEP - Evolução. Após episódio de TEP agudo, em 85 a 90% dos casos ocorre. trombólise espontânea ou farmacológica e recanalização do vaso

TEP - Evolução. Após episódio de TEP agudo, em 85 a 90% dos casos ocorre. trombólise espontânea ou farmacológica e recanalização do vaso Fabio B. Jatene Prof. Titular do Departamento de Cardiopneumologia -HC HC-FMUSP TEP Agudo 1cm TEP - Evolução Após episódio de TEP agudo, em 85 a 90% dos casos ocorre trombólise espontânea ou farmacológica

Leia mais

Fibrilação atrial Resumo de diretriz NHG M79 (segunda revisão parcial, agosto 2013)

Fibrilação atrial Resumo de diretriz NHG M79 (segunda revisão parcial, agosto 2013) Fibrilação atrial Resumo de diretriz NHG M79 (segunda revisão parcial, agosto 2013) grupo de estudos NHG-fibrilação atrial traduzido do original em holandês por Luiz F.G. Comazzetto 2014 autorização para

Leia mais

Colesterol O que é Isso? Trabalhamos pela vida

Colesterol O que é Isso? Trabalhamos pela vida Colesterol O que é Isso? X O que é o Colesterol? Colesterol é uma gordura encontrada apenas nos animais Importante para a vida: Estrutura do corpo humano (células) Crescimento Reprodução Produção de vit

Leia mais

Rascunhos de Um Acadêmico de Medicina Rafael Lessa

Rascunhos de Um Acadêmico de Medicina Rafael Lessa DOENÇA VALVAR CARDÍACA A maioria das doenças cardíacas valvares causa estenose valvar com obstrução do fluxo anterógrado ou insuficiência valvar com fluxo retrógrado. A estenose valvar impõe uma sobrecarga

Leia mais

Semiologia Cardiovascular. Estenose Aórtica. Por Gustavo Amarante

Semiologia Cardiovascular. Estenose Aórtica. Por Gustavo Amarante Semiologia Cardiovascular Estenose Aórtica Por Gustavo Amarante 1- Etiologia A obstrução da via de saída do ventrículo esquerdo na maioria das vezes localizase na valva aórtica. Mas pode haver obstrução

Leia mais

DISSECÇÃO AÓRTICA. Eurival Soares Borges Revisão - Ronaldo Ducceschi Fontes DEFINIÇÃO HISTÓRICO ETIOLOGIA CLASSIFICAÇÃO PATOGÊNESE E HISTÓRIA NATURAL

DISSECÇÃO AÓRTICA. Eurival Soares Borges Revisão - Ronaldo Ducceschi Fontes DEFINIÇÃO HISTÓRICO ETIOLOGIA CLASSIFICAÇÃO PATOGÊNESE E HISTÓRIA NATURAL Eurival Soares Borges Revisão - Ronaldo Ducceschi Fontes DISSECÇÃO AÓRTICA DEFINIÇÃO HISTÓRICO ETIOLOGIA CLASSIFICAÇÃO PATOGÊNESE E HISTÓRIA NATURAL QUADRO CLÍNICO DIAGNÓSTICO TRATAMENTO CLÍNICO INDICAÇÃO

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO CARDIOLOGISTA

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO CARDIOLOGISTA 12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO CARDIOLOGISTA QUESTÃO 21 Em relação aos métodos diagnósticos não invasivos utilizados para rastreamento de doença cardíaca, é CORRETO afirmar: a) O valor preditivo

Leia mais

FISIOLOGIA CARDÍACA, VALVOPATIAS E A ATUAÇÃO DO NUTRICIONISTA

FISIOLOGIA CARDÍACA, VALVOPATIAS E A ATUAÇÃO DO NUTRICIONISTA FISIOLOGIA CARDÍACA, VALVOPATIAS E A ATUAÇÃO DO NUTRICIONISTA Heloísa C. Del Buono* Renata Silingardi * Maria Silvia Bergo Guerra*** Mari Uyeda**** RESUMO De acordo com a Organização Mundial de Saúde OMS,

Leia mais

JOSE CICERO STOCCO GUILHEN

JOSE CICERO STOCCO GUILHEN JOSE CICERO STOCCO GUILHEN ESTUDO EXPERIMENTAL DO IMPLANTE TRANSCATETER DE PRÓTESE VALVULADA AUTOEXPANSÍVEL NA VIA DE SAÍDA DO VENTRÍCULO DIREITO EM PORCOS Tese apresentada à Universidade Federal de São

Leia mais

Avaliação de Tecnologias em Saúde

Avaliação de Tecnologias em Saúde Câmara Técnica de Medicina Baseada em Evidências Avaliação de Tecnologias em Saúde Assunto: Comparativo entre as marcas de cardioversores desfibriladores(cdi) Canoas, setembro de 2009 Avaliação da Câmara

Leia mais

Tamponamento Cardíacodefinição. Pericárdio. Pericárdio. Pericárdio. Pericárdio 6/1/2014 TAMPONAMENTO CARDÍACO- COMO DIAGNOSTICAR E TRATAR

Tamponamento Cardíacodefinição. Pericárdio. Pericárdio. Pericárdio. Pericárdio 6/1/2014 TAMPONAMENTO CARDÍACO- COMO DIAGNOSTICAR E TRATAR TAMPONAMENTO CARDÍACO- COMO DIAGNOSTICAR E TRATAR Lilian Caram Petrus, MV, Msc Equipe Pet Cor de Cardiologia Doutoranda FMVZ-USP Vice-presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia Veterinária Tamponamento

Leia mais

INTERVENÇÃO EM PONTES DE SAFENA

INTERVENÇÃO EM PONTES DE SAFENA INTERVENÇÃO EM PONTES DE SAFENA IV Curso José Gabay para Intervencionistas em Treinamento de ProEducar - SOLACI Helio Roque Figueira JULHO de 2013 helioroque@uol.com.br LESÕES EM PONTE DE SAFENA 1- A FISIOPATOLOGIA.

Leia mais

CAV - Centro de Acesso Vasculares

CAV - Centro de Acesso Vasculares CAV - Centro de Acesso Vasculares Exames Complementares Paulo Almeida Cirurgião Vascular Centro Hospitalar do Porto Hospital Santo António GEV- Grupo Estudos Vasculares Consulta de AcessosVasculares: Mapeamento

Leia mais

SERVIÇO DE CIRURGIA CARDIOVASCULAR HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PRESIDENTE DUTRA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA

SERVIÇO DE CIRURGIA CARDIOVASCULAR HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PRESIDENTE DUTRA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PRESIDENTE DUTRA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA Coordenador: José Vinicius da Silva Nina INTRODUÇÃO O conceito de um novo Cirurgião Cardiovascular deve obrigatoriamente incorporar

Leia mais

CURSO NACIONAL DE RECICLAGEM EM CARDIOLOGIA DA REGIÃO SUL ANGINA ESTÁVEL ABDOL HAKIM ASSEF

CURSO NACIONAL DE RECICLAGEM EM CARDIOLOGIA DA REGIÃO SUL ANGINA ESTÁVEL ABDOL HAKIM ASSEF CURSO NACIONAL DE RECICLAGEM EM CARDIOLOGIA DA REGIÃO SUL ANGINA ESTÁVEL ABDOL HAKIM ASSEF Maringá - Paraná ANGINA ESTÁVEL DEFINIÇÃO Síndrome clínica caracterizada por dor ou desconforto em tórax, epigástrio,

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DA ASSISTÊNCIA CARDIOVASCULAR TABELAS DE PROCEDIMENTOS DO SIA E SIH/SUS Portaria SAS/MS nº 210/2004

ORGANIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DA ASSISTÊNCIA CARDIOVASCULAR TABELAS DE PROCEDIMENTOS DO SIA E SIH/SUS Portaria SAS/MS nº 210/2004 Cirurgia Cardiovascular de Média Complexidade - SIH/SUS ORGANIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DA ASSISTÊNCIA CARDIOVASCULAR 48.010.01-4 32.005.01-6 Implante de marcapasso temporário transvenoso hospital Transvenoso

Leia mais

MÉDICO CARDIOLOGIA HEMODINÂMICA

MÉDICO CARDIOLOGIA HEMODINÂMICA MÉDICO CARDIOLOGIA HEMODINÂMICA CÓDIGO: MCH11 CADERNO: 1 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES 1 - A duração da prova é de 4 horas, já incluído o tempo de preenchimento do cartão de respostas. 2 - O candidato

Leia mais

XV Reunião Clínico - Radiológica Dr. RosalinoDalasen. www.digimaxdiagnostico.com.br

XV Reunião Clínico - Radiológica Dr. RosalinoDalasen. www.digimaxdiagnostico.com.br XV Reunião Clínico - Radiológica Dr. RosalinoDalasen www.digimaxdiagnostico.com.br CASO CLÍNICO IDENTIFICAÇÃO: L.A.A., sexo feminino, 43 anos. QUEIXA PRINCIPAL: HAS descompensada, dor torácica. EXAMES

Leia mais

Cirurgia de Válvula Cardíaca

Cirurgia de Válvula Cardíaca Cirurgia de Válvula Cardíaca Informações que Todos os Pacientes Devem Saber Índice O Coração...1 Problemas Valvares e seus Diagnósticos...7 Tratamento das Válvulas...11 Cuidados após a Cirurgia...15 Perguntas

Leia mais

Implante de Válvula Aórtica Percutânea: experiência inicial no estado do Rio de Janeiro

Implante de Válvula Aórtica Percutânea: experiência inicial no estado do Rio de Janeiro Sousa et al. 35 : experiência inicial no estado do Rio de Janeiro Transcatheter Aortic Valve Implantation: initial experience in Rio de Janeiro state, Brazil Artigo Original 1 André Luiz Silveira Sousa,

Leia mais

Sistema circulatório. Coração e generalidades

Sistema circulatório. Coração e generalidades Sistema circulatório Coração e generalidades Sistema Circulatório Coração propulsão do sangue Vasos centrípetos veias e linfáticos: condução Vasos centífugos artérias: condução Capilares: trocas Função:

Leia mais

CIRURGIA TORÁCICA Prof. André Lacerda de Abreu Oliveira- MV, Msc,PhD Prof. de Cirurgia da UENF INTRODUÇÃO

CIRURGIA TORÁCICA Prof. André Lacerda de Abreu Oliveira- MV, Msc,PhD Prof. de Cirurgia da UENF INTRODUÇÃO Page 1 of 6 CIRURGIA TORÁCICA Prof. André Lacerda de Abreu Oliveira- MV, Msc,PhD Prof. de Cirurgia da UENF INTRODUÇÃO A cirurgia torácica em pequenos animais não tem sido realizada com rotina na prática

Leia mais

Implante por Cateter de Bioprótese Valvar para Tratamento da Estenose Aórtica: Experiência de Três Anos

Implante por Cateter de Bioprótese Valvar para Tratamento da Estenose Aórtica: Experiência de Três Anos Implante por Cateter de Bioprótese Valvar para Tratamento da Estenose Aórtica: Experiência de Três Anos Transcatheter Bioprosthesis Implantation for the Treatment of Aortic Stenosis: Three-Year Experience

Leia mais

O MELHOR DOS EXAMES CARDIOLÓGICOS NÃO INVASIVOS. Ecocardiograma. Liliana Marta Serviço de Cardiologia, Hospital de Santarém. - setembro de 2015 -

O MELHOR DOS EXAMES CARDIOLÓGICOS NÃO INVASIVOS. Ecocardiograma. Liliana Marta Serviço de Cardiologia, Hospital de Santarém. - setembro de 2015 - O MELHOR DOS EXAMES CARDIOLÓGICOS NÃO INVASIVOS Ecocardiograma - setembro de 2015 - Liliana Marta Serviço de Cardiologia, Hospital de Santarém Ecocardiografia Revolução da medicina cardiovascular Exame

Leia mais

RESUMOS DOS PÔSTERES ACADÊMICOS

RESUMOS DOS PÔSTERES ACADÊMICOS RESUMOS DOS PÔSTERES ACADÊMICOS 123 s P 01 Bradicardia e assistolia por disfunção autonômica em pacientes com lesão raquimedular Ricardo Moreno, Leandro Machado Neves, Wladmir Faustino Saporito, Andrea

Leia mais

Hipertensão Arterial Pulmonar Protocolos Por que e para que? Ricardo Fonseca Martins

Hipertensão Arterial Pulmonar Protocolos Por que e para que? Ricardo Fonseca Martins Hipertensão Arterial Pulmonar Protocolos Por que e para que? Ricardo Fonseca Martins HAP Definição Condição patológica caracterizada pela elevação da pressão arterial pulmonar média acima de 25mmHg com

Leia mais

REVASCULARIZAÇÃO DO MIOCÁRDIO:COMPLICAÇÕES E CUIDADOS DE ENFERMAGEM NO PÓS-OPERATÓRIO IMEDIATO

REVASCULARIZAÇÃO DO MIOCÁRDIO:COMPLICAÇÕES E CUIDADOS DE ENFERMAGEM NO PÓS-OPERATÓRIO IMEDIATO REVASCULARIZAÇÃO DO MIOCÁRDIO:COMPLICAÇÕES E CUIDADOS DE ENFERMAGEM NO PÓS-OPERATÓRIO IMEDIATO Sara Priscila Constantino de Castro. UNIFACEX. E-mail: sarapryscyla@hotmail.com Ana Elza Oliveira de Mendonça.

Leia mais

Lesão coronária tardia após cirurgia de switch arterial na transposição de grandes artérias

Lesão coronária tardia após cirurgia de switch arterial na transposição de grandes artérias Lesão coronária tardia após cirurgia de switch arterial na transposição de grandes artérias F.X.Valente 1, C. Trigo 2, J.D.F. Martins 2, I. Freitas 2, F. Paramés 2, M. António 2, L. Bakero 3, J. Fragata

Leia mais