Controle de Financiamentos. Sumário

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Controle de Financiamentos. Sumário"

Transcrição

1 Fernanda Klein Both 02/04/ B13 1/8 Controle de Financiamentos Sumário 1. Objetivo Cadastros Instituições Financeiras Conta Corrente Linhas de Crédito Tipos de Moeda Cadastro de Contas Parâmetros do Financeiro Definições e Funcionamento Contratos Sub Créditos Liberação Parcelas Itens Contabilização Pagamento dos títulos Transferência de Longo Prazo para Curto Prazo... 8

2 Fernanda Klein Both 02/04/ B13 2/8 1. Objetivo O Controle de Financiamentos tem por finalidade facilitar o processo de gerenciamento dos contratos de financiamento bancário obtidos pela empresa e gerar, através das informações dos contratos cadastrados, os relatórios de endividamento. Este recurso, além de auxiliar no gerenciamento de contratos da empresa, irá oferecer à mesma um novo método de análise de investimentos, possibilitando melhor qualidade no gerenciamento dos financiamentos existentes, e no planejamento para a obtenção de novos contratos de financiamento. 2. Cadastros 2.1. Instituições Financeiras Módulo Bancos => Cadastrar => Instituição Financeira (5009): Para que seja possível criar um contrato de financiamento, é necessário informar, no momento do cadastramento do mesmo, a que instituição financeira ele está vinculado. Ao efetuar o cadastro de uma nova instituição financeira, deve-se, na aba Financiamentos, marcar a opção Liberado para Financiamento, e definir as contas contábeis de curto e longo prazo que o sistema ERP Solution deverá considerar para contabilizar os títulos oriundos do financiamento. No campo Conta para Valores a Receber, deverá ser informada uma conta para que o sistema utilize no momento de contabilizar os contratos de financiamentos bancários. Sempre que contabilizado um contrato, o sistema irá realizar um lançamento de débito nesta conta Conta Corrente Módulo Bancos => Cadastros => Conta Corrente: A conta corrente, assim como a Instituição Financeira, será informada no momento do cadastramento do contrato de empréstimo. Ao cadastrar uma conta corrente, é necessário informar a conta do ativo que corresponde ao banco cuja conta esta sendo cadastrada. Ao vincular determinada conta a um contrato de financiamento, o valor do mesmo irá automaticamente ser debitado na conta correspondente à conta corrente, nos casos em que o recebedor do valor for a empresa Linhas de Crédito Módulo Gestão de Pedidos => Cadastros => Linhas de Crédito: Devem ser cadastradas as linhas de crédito utilizadas para aquisição de financiamentos Tipos de Moeda Módulo Financeiro => Cadastros => Tipos de Moeda: Devem ser cadastrados os tipos de moeda utilizados nos financiamentos Cadastro de Contas Módulo Contabilidade => Cadastrar => Contas => Contas Contábeis (7002): No cadastro de contas contábeis, deve-se definir quais das contas utilizadas serão classificadas como contas de Curto Prazo, e

3 Fernanda Klein Both 02/04/ B13 3/8 quais delas serão consideradas de Longo Prazo. Para isso, deve-se, no campo Conta Especial, selecionar a opção Empréstimos/Financiamentos Curto Prazo ou Empréstimos/Financiamentos Longo Prazo. Essas contas, após configuradas, serão inseridas no Cadastro de Instituições Financeiras. Essa informação será utilizada no momento da geração dos títulos referentes ao financiamento, quando os mesmos serão separados em contas a pagar a curto prazo e a longo prazo, sendo necessário, para isto, que a empresa defina a quantidade de meses à qual o período de curto prazo corresponde. Para separar os títulos entre curto e longo prazo. Importante! Somente será permitido o pagamento dos títulos que se encontram na conta de curto prazo, sendo então necessário que os títulos da conta de longo prazo sejam transferidos para a conta de curto prazo para que possam ser pagos Parâmetros do Financeiro Módulo Financeiro => Cadastrar => Parâmetros (7017) aba Empréstimos/Financiamentos: Nesta rotina devem ser inseridas as seguintes informações: Curto Prazo, Conta de Despesas com Financiamentos, Conta de Juros sobre Financiamentos e Conta TAC sobre Financiamentos. No campo Curto Prazo deve ser definido o período de meses que é considerado Curto Prazo para geração dos títulos dos financiamentos. Os títulos com data de vencimento posterior ao período de meses informado neste campo serão considerados de Longo Prazo. Nos demais campos devem ser definidas as contas onde devem ser contabilizadas as despesas, os juros e o TAC que incidem sobre os financiamentos. 3. Definições e Funcionamento O controle de financiamentos tem o seu funcionamento dividido por etapas, sendo primeiramente cadastradas as informações referentes aos contratos, posteriormente sobre os sub créditos e suas liberações, para que enfim, o sistema possa gerar as parcelas do contrato e realizar a contabilização das informações. Para acessar o controle de financiamentos deve-se acessar o módulo Financeiro => Empréstimos/Financiamentos => Contratos de Empréstimos/Financiamentos (1474). Para cadastrar um novo contrato, deve-se selecionar a opção F3 Cadastrar Contratos Definição O contrato é um acordo de ordem jurídica, onde as cláusulas contratuais regulamentam os interesses entre as partes, estando passível das penalidades previstas em lei. No ERP Solution, o preenchimento dos dados do contrato é a primeira etapa do controle de financiamento.

4 Fernanda Klein Both 02/04/ B13 4/ Funcionamento Para cadastrar um contrato, devem ser preenchidos todos os campos disponíveis na tela, caso contrário não será possível confirmar a inserção do mesmo no sistema. Instituição Financeira: No cadastro da instituição financeira são definidas as contas de curto e longo prazo que serão utilizadas para contabilizar os títulos do financiamento. No momento do cadastro do contrato, deve-se selecionar uma das instituições previamente cadastradas. Conta Corrente: Todo contrato de financiamento cadastrado deve ser vinculado, obrigatoriamente, a uma conta corrente da empresa, por esta ser a conta que receberá os recursos advindos do contrato no momento da contabilização, exceto quando estes recursos forem repassados diretamente à conta do fornecedor dos itens, o qual deverá ter sido vinculado ao contrato no momento do cadastro. Recebedor - Empresa: Quando o recebedor do financiamento for a própria empresa, o valor correspondente à transação será debitado diretamente na conta do banco que está vinculada à conta corrente informada. Recebedor - Fornecedor: No caso dos recursos serem contabilizados para o fornecedor, deverão ser selecionados títulos que estejam em aberto no fornecedor, para que os mesmos sejam pagos no processo de contabilização. Não é permitido que o valor total dos títulos selecionados se diferencie do valor financiado; também não é permitida a seleção de títulos para pagamento parcial. Valor Financiado: Deve ser informado o valor total liberado do financiamento. Se há recursos próprios, os mesmos devem ser informados no campo correspondente. Sempre deve ser informado o valor em R$ (reais) Recursos Próprios: Quando o recebedor do contrato for o fornecedor, poderá ser considerado, ainda, o valor próprio, sendo possível informar uma conta diferente da conta corrente do contrato para a obtenção dos valores do recurso próprio. O recurso próprio é considerado na contabilização do contrato, no caso de se ter contratos com menos do que 100% do valor financiado, onde o recurso próprio deve ser repassado ao fornecedor. Sub créditos: Os contratos de financiamento possuem entre 1 e 2 sub créditos. Neste campo devese informar o número de sub créditos que o financiamento em questão possui. Prazo: O prazo informado neste campo corresponde ao prazo total do financiamento. Os prazos de carência e amortização serão informados posteriormente, no cadastro de sub créditos. Conta Corrente dos Recursos Próprios: Quando o recebedor do financiamento for o fornecedor, é possível definir um valor correspondente a recursos próprios que será utilizado no financiamento. Neste campo, deve-se informar a conta corrente da qual será obtido o valor correspondente ao recurso próprio Sub Créditos Definição Um sub crédito pode representar uma parte ou todo o valor do financiamento. O sub crédito deve ter no mínimo uma liberação, podendo ter até N liberações, desde que somadas, igualem-se ao valor total do

5 Fernanda Klein Both 02/04/ B13 5/8 sub crédito. Cada sub crédito pode ter datas de liberação, taxas de juros, valores e indexadores independentes, ou seja, que não necessitem ser igual aos valores do outro sub crédito (quando houver), além da possibilidade de ter cálculos de juros diferenciados. Os contratos de financiamento possuem entre 1 e 2 sub créditos, cada um destes formado por N liberações. Os sub créditos podem ter moedas, taxas de juros e cálculos de juros diferentes, sendo assim, seus valores e o valor de suas liberações são calculados considerando-se estas diferenças. As parcelas dos sub créditos são geradas automaticamente pelo sistema, com base nas informações preenchidas durante o cadastro do contrato. O sistema calcula, por liberação, os valores de cada parcela, somando-os por fim para obter-se o valor final de cada parcela do sub crédito Funcionamento Para cadastrar um sub crédito deve-se acessar o módulo Financeiro => Empréstimos/Financiamentos => Contratos de Empréstimos/Financiamentos (1474), selecionar um contrato previamente cadastrado e clicar sobre o botão Sub Créditos Tipo Moeda: Deve-se selecionar a moeda utilizada para descrever os dados das parcelas do sub crédito. É importante ressaltar que, no momento em que é cadastrado o contrato, o valor financiado e o valor do recurso próprio devem ser informados em R$ (reais). Somente no momento de cadastrar o sub crédito e suas respectivas liberações é que será feito o cálculo dos valores conforme a moeda/cotação informada. Cotação Moeda: O valor inserido neste campo será utilizado para conversão dos valores conforme a cotação da moeda informada. Quando o valor for em R$ (reais), o valor informado no campo deve ser 1,00 (um) Dados de Amortização: A amortização é o processo de quitação da dívida através da realização de pagamentos periódicos, que correspondem à quitação de uma parte da dívida. Para que a amortização seja efetuada corretamente, deve-se informar a periodicidade, o prazo e o sistema de amortização utilizado. Dados de Carência: Os campos correspondentes aos dados de carência irão definir a periodicidade do pagamento dos juros perante o saldo devedor durante o prazo de carência (se este existir). No campo Periodicidade deve-se informar o intervalo de tempo entre os pagamentos. No campo Prazo deve ser informado o prazo para pagamento do saldo devedor. Juros: Os juros possuem 2 sistemas de cálculo: Eles podem ser compostos, modo em que serão calculados automaticamente pelo sistema, ou podem ser manuais, tendo que ser informado manualmente pelo usuário que está fazendo o cadastramento do financiamento. Nos contratos que utilizam Termo de Capitalização, deverá ser utilizada a forma de cálculo manual. Nro Liberações: Neste campo, deve-se informar o número de liberações realizadas pelo banco até que a empresa receba o valor integral financiado. 1º Vencto: Deve ser informada a data de vencimento da primeira parcela do financiamento. Dia base: Deve ser informado o dia em que ocorre o vencimento das demais parcelas do financiamento.

6 Fernanda Klein Both 02/04/ B13 6/ Liberação Definição As liberações são os eventos financeiros em que a empresa recebe do banco o valor (ou uma parte do valor) correspondente ao financiamento Funcionamento Para cadastrar as liberações de um financiamento deve-se acessar módulo Financeiro => Empréstimos/Financiamentos => Contratos de Empréstimos/Financiamentos (1474) botão Sub Crédito, selecionar o Sub Crédito e então clicar em Liberações. Para cadastrar uma nova liberação deve-se selecionar a opção F3 Cadastrar. Na tela de inserção da nova liberação deve ser informada a data e o valor da mesma, os demais campos são preenchidos de forma automática Parcelas Definição As parcelas correspondem à soma de uma parte da amortização com os juros que incidem sobre o saldo devedor atual do contrato de financiamento. A geração das parcelas do contrato ocorre ao fim do processo de cadastro do mesmo, onde o sistema utiliza as informações coletadas durante este cadastro para gerar os valores das parcelas com o intuito de automatizar o cadastro das mesmas Funcionamento O processo de geração das parcelas ocorre imediatamente após o cadastro de um sub crédito (disparado automaticamente pelo sistema). Este processo irá gerar os valores das parcelas a partir das informações coletadas durante o cadastro. Os valores das parcelas deverão ser calculados por liberação, já que os únicos valores iguais entre as liberações são o Número da Parcela, a Data de Vencimento, e o Número de Dias, exceto nas parcelas onde ocorrer liberação de valores. Para consultar as parcelas geradas para determinado financiamento, deve-se acessar módulo Financeiro => Empréstimos/Financiamentos => Contratos de Empréstimos/Financiamentos (1474) botão Sub Crédito, selecionar o Sub Crédito e então clicar em Parcelas Itens Definição Para vincular os itens a um financiamento, é necessário que os mesmos tenham sido previamente cadastrados no sistema e estejam vinculados a uma Nota Fiscal de compra. O produto informado deverá sempre ser do tipo Controle Individual ; não pode estar vinculado a outro contrato; e pode ter sido vinculado ao contrato.

7 Fernanda Klein Both 02/04/ B13 7/ Funcionamento Para vincular os itens a um contrato, deve-se acessar o módulo Financeiro => Empréstimos/Financiamentos => Contratos de Empréstimos/Financiamentos (1474), selecionar um contrato previamente cadastrado e clicar sobre o botão Itens. Para cadastrar um novo item, deve-se selecionar a opção F3 Cadastrar, Para vincular itens ao contrato, deverá ser preenchido apenas o Código do Produto. Através do Código do Produto, o sistema irá preencher automaticamente o Número do Item, Descrição do Produto, Controle do Produto (Normal, Individual, Lote, Agrupado ou Base), NF de Compra, TAC, Custo de Compra, Valor de Compra, Valor Financiado e Valor Próprio Contabilização Até que se realize a contabilização do contrato, todas as suas informações podem ser alteradas, ou mesmo excluídas, à exceção das parcelas que não podem ser excluídas. Após a contabilização do contrato, só poderá ser realizada uma alteração ou exclusão se o contrato for descontabilizado. Para efetuar a contabilização de um contrato, deve-se acessar o módulo Financeiro => Empréstimos/Financiamentos => Contratos de Empréstimos/Financiamentos (1474), e clicar sobre o botão Contabilizar. É na contabilização que são gerados os lançamentos contábeis, os quais creditam ou debitam as contas definidas anteriormente, assim como os títulos, que representam as parcelas do contrato. Os títulos gerados na contabilização são separados em contas a pagar a curto prazo e a longo prazo, sendo necessário, para isto, que a empresa defina a quantidade de meses à qual o período de curto prazo do sistema corresponde. Para separar os títulos entre curto e longo prazo, o sistema verifica as datas de vencimento dos mesmos, onde títulos que tem data de vencimento em até X período de tempo, serão contabilizados como de curto prazo. Um contrato sempre será contabilizado por completo, sendo assim, caso seja necessária à realização de alguma exclusão ou alteração, o contrato terá que ser descontabilizado, para que, então, seja realizado o processo desejado, devendo o mesmo ser contabilizado novamente após a realização de todas as alterações. Importante! A descontabilização de um contrato somente poderá ser realizada se nenhum dos títulos gerados no processo de contabilização do contrato tiver sido pago Pagamento dos títulos O processo de pagamento dos títulos referentes às parcelas do contrato é realizado manualmente pelo usuário no Módulo Financeiro, através do módulo Financeiro => Empréstimos/Pagamentos => Pagamentos das Parcelas. Ao abrir a rotina, será exibido um formulário, semelhante ao formulário de consulta, contendo uma listagem de todos os títulos disponíveis para pagamento.

8 Fernanda Klein Both 02/04/ B13 8/8 As parcelas a serem pagas sempre são as do curto prazo, podendo-se realizar a seleção de vários títulos, independente de contratos, para que se efetive o pagamento dos mesmos. Na tela de consulta, além dos títulos, podem ser visualizar as principais informações dos mesmos, como por exemplo: Código do Título, Número do Contrato, Número da Parcela, Data de Vencimento, Valor da Amortização em Reais, Valor do Juros em Reais, Valor Total da Parcela em Reais e Banco. Para efetivar o pagamento dos títulos deve-se marca-los e confirmar a operação no botão. Pode-se optar pelas opções Marcar todos, Desmarcar todos, ou ainda marcar manualmente. Para visualizar maiores informações a respeito dos títulos marcados, é possível selecionar o botão Visualizar Marcados. Após marcar os títulos que devem ser pagos, será aberta uma tela para inserção de informações referentes à data, lote, conta, tipo de pagamento e histórico. Todas essas informações são necessárias para criação do lançamento contábil que irá registrar a operação. Somente é permitido o pagamento dos títulos que se encontram na conta de curto prazo, sendo então necessário que os títulos da conta de longo prazo sejam transferidos para a conta de curto prazo. Importante! Os títulos gerados na contabilização do contrato não podem ter pagamentos parciais, ou seja, pagamentos que quitam apenas uma parte do valor do título. Estes títulos podem ser pagos na rotina de pagamento de parcelas de financiamentos, não sendo permitido seu pagamento na rotina de pagamento de títulos do Módulo Financeiro, nem o pagamento de títulos gerados na conta de longo prazo. Para que os títulos do longo prazo sejam pagos, os mesmo deverão ser transferidos para a conta de curto prazo, através do processo de transferência Transferência de Longo Prazo para Curto Prazo O processo de transferência dos títulos de contratos de financiamento das contas de longo prazo para as contas de curto prazo não deve ocorrer de forma automática. Caberá ao usuário acessar uma rotina para disparar manualmente o processo. Para efetuar a transferência dos títulos de longo prazo para curto prazo deve-se acessar o módulo Financeiro => Empréstimos/Pagamentos => Transferência do Longo para Curto Prazo (1471) A transferência poderá ser feita apenas de um contrato ou de vários ao mesmo tempo, com filtros por banco e conta corrente. Este processo verifica todas as parcelas dos contratos que possuem vencimento anterior ao prazo definido como sendo o curto prazo e gera lançamentos contábeis para realizar a transferência dos títulos. Para fazer a transferência dos títulos de longo prazo para curto prazo, deve-se preencher os filtros necessários e confirmar no botão para que o sistema debite a conta de longo prazo e credite a conta de curto prazo trocando a conta do título para a conta do curto prazo. Após finalizar esse procedimento, o mesmo título que estava vinculado a conta de longo prazo passará para a conta de curto prazo.

Os passos a seguir servirão de guia para utilização da funcionalidade Acordo Financeiro do TOTVS Gestão Financeira.

Os passos a seguir servirão de guia para utilização da funcionalidade Acordo Financeiro do TOTVS Gestão Financeira. Acordo Financeiro Produto : RM - Totvs Gestão Financeira 12.1.1 Processo : Acordo Financeiro Subprocesso : Template de Acordo Controle de Alçada Negociação Online Data da publicação : 29 / 10 / 2012 Os

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando o sistema

Leia mais

O sistema gestor já contem uma estrutura completa de categorias que são transferidas automaticamente para cada empresa nova cadastrada.

O sistema gestor já contem uma estrutura completa de categorias que são transferidas automaticamente para cada empresa nova cadastrada. Página2 Cadastro de Categorias O cadastro de categoria é utilizado dentro do gestor para o controle financeiro da empresa, por ela é possível saber a origem e a aplicação dos recursos, como por exemplo,

Leia mais

Rateio por Despesas por Contas Contábeis

Rateio por Despesas por Contas Contábeis Rateio por Despesas por Contas Contábeis Introdução É possível efetuar configuração no sistema para que a contabilização das despesas seja rateada entre departamentos/centros de custo, de acordo com percentuais

Leia mais

Registro de Retenções Tributárias e Pagamentos

Registro de Retenções Tributárias e Pagamentos SISTEMA DE GESTÃO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS (SiGPC) CONTAS ONLINE Registro de Retenções Tributárias e Pagamentos Atualização: 20/12/2012 A necessidade de registrar despesas em que há retenção tributária é

Leia mais

SISTEMA CAÇA-TALENTOS MANUAL DE OPERAÇÃO PERFIL SECRETARIA

SISTEMA CAÇA-TALENTOS MANUAL DE OPERAÇÃO PERFIL SECRETARIA SISTEMA CAÇA-TALENTOS MANUAL DE OPERAÇÃO PERFIL SECRETARIA O Sistema Caça-Talentos tem o objetivo de aprimorar o negócio e fornecer um controle informatizado dos processos de captação dos alunos. Ele possui

Leia mais

Portal dos Convênios - Siconv

Portal dos Convênios - Siconv MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - Siconv Análise, Aprovação de Proposta/Plano

Leia mais

1. Empresa Modelo...7 2.1. Dados da Empresa modelo...7 2.2. Duplicação de dados da empresa modelo...8. 3. Parâmetros da Empresa...

1. Empresa Modelo...7 2.1. Dados da Empresa modelo...7 2.2. Duplicação de dados da empresa modelo...8. 3. Parâmetros da Empresa... 1 2 Índice 1. Controle de Exercício...5 1.1. Criação de novo exercício...5 1.2. Exclusão de Exercício...6 1.3. Encerramento do exercício...6 1.4. Abertura de exercício...7 1. Empresa Modelo...7 2.1. Dados

Leia mais

REITORA Ulrika Arns. VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto. DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho

REITORA Ulrika Arns. VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto. DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho 2014 Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação - NTIC 10/07/2014 REITORA Ulrika Arns VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho COORDENADOR DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Manual Recálculo de Custo Médio

Manual Recálculo de Custo Médio Manual Recálculo de Custo DESENVOLVENDO SOLUÇÕES Autora: Laila M G Gechele Doc. Vrs. 01 Revisores: Aprovado em: Setembro de 2013. Nota de copyright Copyright 2013 Teorema Informática, Guarapuava. Todos

Leia mais

MIT041 - Especificação de Processos Padrão do Módulo Financeiro - Protheus Cliente: Caern - Companhia de Água e Esgoto do Rio Grande do Norte

MIT041 - Especificação de Processos Padrão do Módulo Financeiro - Protheus Cliente: Caern - Companhia de Água e Esgoto do Rio Grande do Norte Página: 1 de 34 8. Contas a Pagar: O departamento ou a Gestão de Contas a Pagar de uma determinada empresa e/ou organização é responsável por fazer toda a gestão dos compromissos que são assumidos por

Leia mais

Declaração de Serviços Tomados

Declaração de Serviços Tomados Declaração de Serviços Tomados O que é isto? O que isto faz? Por meio desta página, qualquer contribuinte pode realizar a declaração dos serviços tomados para gerar as guias de Retenção. Nesta página,

Leia mais

Acesso ao Sistema Usuário: MASTER Senha : MASTER (maiúsculo ou minúsculo)

Acesso ao Sistema Usuário: MASTER Senha : MASTER (maiúsculo ou minúsculo) Manual Cobrança Caixa Acesso ao Sistema Usuário: MASTER Senha : MASTER (maiúsculo ou minúsculo) Selecionar Cedente Para utilizar o sistema, selecione o Cedente (CADASTROS > SELECIONAR CEDENTE > ACESSAR).

Leia mais

HEMOVIDA (CICLO DO SANGUE - Gerenciamento de estoque para grandes eventos)

HEMOVIDA (CICLO DO SANGUE - Gerenciamento de estoque para grandes eventos) Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Informática do SUS HEMOVIDA (CICLO DO SANGUE - Gerenciamento de estoque para grandes eventos) Manual do Usuário Versão 1.0 Fevereiro, 2014 Índice

Leia mais

CONFIGURAçÃO E GERAÇÃO DO LALUR. Parâmetros

CONFIGURAçÃO E GERAÇÃO DO LALUR. Parâmetros CONFIGURAçÃO E GERAÇÃO DO LALUR Parâmetros *O campo Limite para compensação de prejuízos anteriores, é utilizado pelas empresas que em um determinado período de apuração, obtiveram prejuízo, e sobre esse

Leia mais

DF-e Manager Manual de uso Manifestação do destinatário Setembro de 2015

DF-e Manager Manual de uso Manifestação do destinatário Setembro de 2015 DF-e Manager Manual de uso Manifestação do destinatário Setembro de 2015 Copyright 2015 Synchro Solução Fiscal Brasil 1 Conteúdo 1. Introdução... 3 2. A Manifestação do Destinatário no DF-e Manager...

Leia mais

CERTIDAO SIMPLIFICADA EXISTÊNCIA DE EMPRESA

CERTIDAO SIMPLIFICADA EXISTÊNCIA DE EMPRESA CERTIDAO SIMPLIFICADA EXISTÊNCIA DE EMPRESA Ao escolher o Tipo de Certidão Simplificada, será exibida uma lista com o tipo da simplificada a ser escolhida. A tabela de preços vale para ambas opções. Selecione

Leia mais

MELHORIAS GERA PACOTE 2

MELHORIAS GERA PACOTE 2 MELHORIAS GERA PACOTE 2 1. Pagamento e Retirada (Checkout) 1 1.1. Pagamento A Combinar na Retirada 1 1.2.Tela de Pagamento e Retirada (CheckOut) 5 1.3. Opções de Pesquisa 6 1.3.1Pesquisa por Revendedor

Leia mais

SISTEMA ISS - CURITIBA LIVRO ELETRÔNICO

SISTEMA ISS - CURITIBA LIVRO ELETRÔNICO PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS DEPARTAMENTO DE RENDAS MOBILIÁRIAS SISTEMA ISS - CURITIBA LIVRO ELETRÔNICO EMPRESAS Curitiba 2008 2 1 - CONCEITO O Sistema ISS Curitiba

Leia mais

ROTEIRO PARA REGISTRO NO CONTAS ONLINE Programa Caminho da Escola Parte I Execução Financeira Data de atualização: 21/6/2012

ROTEIRO PARA REGISTRO NO CONTAS ONLINE Programa Caminho da Escola Parte I Execução Financeira Data de atualização: 21/6/2012 1 ROTEIRO PARA REGISTRO NO CONTAS ONLINE Programa Caminho da Escola Parte I Execução Financeira Data de atualização: 21/6/2012 Introdução O material abaixo foi elaborado para orientar de forma objetiva

Leia mais

COMO CRIAR UM PEDIDO DE COMPRAS

COMO CRIAR UM PEDIDO DE COMPRAS Esse guia considera que o catálogo já esteja atualizado, caso haja dúvidas de como atualizar o catálogo favor consultar o Guia de Atualização do Catálogo. Abra o programa e clique no botão Clique aqui

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e)

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) Manual de Declaração de Serviços Sistema desenvolvido por Tiplan Tecnologia em Sistema de Informação. Todos os direitos reservados. http://www.tiplan.com.br Página 2 de 22 Índice ÍNDICE... 2 1. CONSIDERAÇÕES

Leia mais

Manual SAGe Versão 1.2

Manual SAGe Versão 1.2 Manual SAGe Versão 1.2 Equipe de Pesquisadores do Projeto Conteúdo 1. Introdução... 2 2. Criação da Equipe do Projeto (Proposta Inicial)... 3 2.1. Inclusão e configuração do Pesquisador Responsável (PR)...

Leia mais

Orientações básicas para submissão de projetos de pesquisa

Orientações básicas para submissão de projetos de pesquisa Orientações básicas para submissão de projetos de pesquisa Versão 1.2 Versão Autor Data Descrição 1.0 Equipe suporte 13/10/2011 Criação do Plataforma Brasil documento 1.1 Equipe suporte Plataforma Brasil

Leia mais

Fluxo de Caixa. 1. Conexão ao Sistema... 2

Fluxo de Caixa. 1. Conexão ao Sistema... 2 1. Conexão ao Sistema... 2 2. Cadastros 2.1 Beneficiários 2.1.1 Dados do Beneficiário e Contatos... 3 2.1.2 Parametrização Contas do Fluxo Gerencial... 4 2.1.3 Parametrização Contas Financeiras... 4 2.1.4

Leia mais

Manual do Usuário (Firma Inspetora) Versão 1.8. CMCP - Controle da Marcação Compulsória de Produtos

Manual do Usuário (Firma Inspetora) Versão 1.8. CMCP - Controle da Marcação Compulsória de Produtos Manual do Usuário (Firma Inspetora) Versão 1.8 CMCP - Controle da Marcação Compulsória de Manual do Usuário - Firma Inspetora SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 4 1.1. Referências... 4 2. COMO ESTÁ ORGANIZADO O

Leia mais

Módulo Vendas Balcão. Roteiro passo a passo. Sistema Gestor New

Módulo Vendas Balcão. Roteiro passo a passo. Sistema Gestor New 1 Roteiro passo a passo Módulo Vendas Balcão Sistema Gestor New Instruções para configuração e utilização do módulo Vendas balcão com uso de Impressora fiscal (ECF) 2 ÍNDICE 1. Cadastro da empresa......3

Leia mais

Tutorial de Preenchimento de ARTs. Contrato com a CAIXA

Tutorial de Preenchimento de ARTs. Contrato com a CAIXA Pág. 1 1) Estrutura de Preenchimento das ARTs: A ART Principal deve conter as informações do contrato com a Caixa. As ARTs Múltiplas devem conter as ordens de serviço do mês e estarem vinculadas à ART

Leia mais

REITORA Ulrika Arns. VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto. DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho

REITORA Ulrika Arns. VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto. DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho 2014 Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação - NTIC 17/01/2014 REITORA Ulrika Arns VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho COORDENADOR DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Boletim de Administração Pública Municipal

Boletim de Administração Pública Municipal Atualização: Junho 2005 Página: 3 SIAWeb Introdução: O SiaWeb é composto de três módulos Imobiliário, Mobiliário e Água e Esgoto. O uso do sistema pela Internet facilita e agiliza a troca de informações

Leia mais

Soluções Inovadoras. FlyFlex. Fly Solution

Soluções Inovadoras. FlyFlex. Fly Solution Soluções Inovadoras FlyFlex Versão 1.00 Fly Solution O Software FlyFlex 1.00 FlyFlex é um software desenvolvido pela empresa Fly Solution para atender a necessidade de gestão de negócios de pequenas e

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO UNIVASF SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO STI DEPARTAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO UNIVASF SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO STI DEPARTAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO UNIVASF SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO STI DEPARTAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA DE TRAMITAÇÃO DE DOCUMENTOS Versão 3.0

Leia mais

Gerenciador de Ambiente Laboratorial - GAL Manual do Usuário Módulo Controle de Qualidade Analítico

Gerenciador de Ambiente Laboratorial - GAL Manual do Usuário Módulo Controle de Qualidade Analítico Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Informática do SUS DATASUS Gerenciador de Ambiente Laboratorial GAL Manual do Usuário Módulo Laboratório Manual de Operação_Módulo Laboratório_Controle

Leia mais

Objetivo do Portal da Gestão Escolar

Objetivo do Portal da Gestão Escolar Antes de Iniciar Ambiente de Produção: É o sistema que contem os dados reais e atuais, é nele que se trabalha no dia a dia. Neste ambiente deve-se evitar fazer testes e alterações de dados sem a certeza

Leia mais

Instruções para o cadastramento da Operação de Transporte e geração do Código Identificador da Operação de Transporte CIOT.

Instruções para o cadastramento da Operação de Transporte e geração do Código Identificador da Operação de Transporte CIOT. Instruções para o cadastramento da Operação de Transporte e geração do Código Identificador da Operação de Transporte CIOT. Versão: 16/03/12 As instruções abaixo aplicam-se a todas as Operações de Transportes

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE CONCILIAÇÃO BANCÁRIA (ELABORAÇÃO E ENCAMINHAMENTO AO AUDESP)

ORIENTAÇÕES SOBRE CONCILIAÇÃO BANCÁRIA (ELABORAÇÃO E ENCAMINHAMENTO AO AUDESP) ORIENTAÇÕES SOBRE CONCILIAÇÃO BANCÁRIA (ELABORAÇÃO E ENCAMINHAMENTO AO AUDESP) A Conciliação Bancária se refere ao procedimento que visa comparar a movimentação financeira das contas correntes e sua escrituração

Leia mais

1 Visão Geral. 2 Instalação e Primeira Utilização. Manual de Instalação do Gold Pedido

1 Visão Geral. 2 Instalação e Primeira Utilização. Manual de Instalação do Gold Pedido Manual de Instalação do Gold Pedido 1 Visão Geral Programa completo para enviar pedidos e ficha cadastral de clientes pela internet sem usar fax e interurbano. Reduz a conta telefônica e tempo. Importa

Leia mais

Manual Mobuss Construção - Móvel

Manual Mobuss Construção - Móvel Manual Mobuss Construção - Móvel VISTORIA & ENTREGA - MÓVEL Versão 1.0 Data 22/04/2014 Mobuss Construção - Vistoria & Entrega Documento: v1.0 Blumenau SC 2 Histórico de Revisão Versão Data Descrição 1.0

Leia mais

1 Criação do Manual 15/07/2011 Edilson J. Martins. 2 Revisão do Manual 01/10/2012 Raruana Freitas

1 Criação do Manual 15/07/2011 Edilson J. Martins. 2 Revisão do Manual 01/10/2012 Raruana Freitas 0ESTOQUE Versão Observação Data Modificação Responsável 1 Criação do Manual 15/07/2011 Edilson J. Martins 2 Revisão do Manual 01/10/2012 Raruana Freitas Página 1 ÍNDICE 1 Estoque... 3 2 Aferições... 3

Leia mais

CATÁLOGO DE APLICAÇÕES Rateio CC Contas a Pagar

CATÁLOGO DE APLICAÇÕES Rateio CC Contas a Pagar CATÁLOGO DE APLICAÇÕES Rateio CC Contas a Pagar Objetivo do projeto Possibilitar fazer lançamentos no Contas a Pagar, rateando por várias contas e/ou vários centros de custos. Escopo Este projeto englobará

Leia mais

Futura Server 1 Novo layout para impressão de Ordem de Produção.

Futura Server 1 Novo layout para impressão de Ordem de Produção. Futura Server 1 Novo layout para impressão de Ordem de Produção. A partir desta versão está disponível na tela de Estoque>Ordem de Produção, uma opção para impressão do modelo de Ordem de Produção, o qual

Leia mais

Este tutorial tem por finalidade facilitar o cadastramento das propostas que serão submetidas ao Finep.

Este tutorial tem por finalidade facilitar o cadastramento das propostas que serão submetidas ao Finep. Este tutorial tem por finalidade facilitar o cadastramento das propostas que serão submetidas ao Finep. Publicação: 18 de novembro de 2014. Objetivo: Selecionar propostas para apoio financeiro à aquisição

Leia mais

SPED Contábil - Versão 3.1.9

SPED Contábil - Versão 3.1.9 SPED Contábil - Versão 3.1.9 A Escrituração Contábil Digital (ECD) é parte integrante do projeto SPED e tem por objetivo a substituição da escrituração em papel pela escrituração transmitida via arquivo,

Leia mais

1 Dados Cadastrais... 3. 1.1.1 Cadastro de Produto Acabado... 3. 1.1.2 Cadastro de Matéria Prima... 4. 1.1.3 Níveis de Estoque... 5. 2 Processos...

1 Dados Cadastrais... 3. 1.1.1 Cadastro de Produto Acabado... 3. 1.1.2 Cadastro de Matéria Prima... 4. 1.1.3 Níveis de Estoque... 5. 2 Processos... Conteúdo 1 Dados Cadastrais... 3 1.1.1 Cadastro de Produto Acabado... 3 1.1.2 Cadastro de Matéria Prima... 4 1.1.3 Níveis de Estoque... 5 2 Processos... 10 2.1 Inventário de Estoques... 10 2.2 Entradas...

Leia mais

SISVAN WEB. Informações Gerais para Navegar no Acesso Restrito

SISVAN WEB. Informações Gerais para Navegar no Acesso Restrito SISVAN WEB Informações Gerais para Navegar no Acesso Restrito Este documento tem o objetivo de orientar a navegação pelo ambiente restrito do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional SISVAN Web. Aqui

Leia mais

DIVISÃO DE INFORMAÇÃO E SISTEMATIZAÇÃO

DIVISÃO DE INFORMAÇÃO E SISTEMATIZAÇÃO DIVISÃO DE INFORMAÇÃO E SISTEMATIZAÇÃO SEAMB MANUAL DO LICENCIAMENTO DE FONTES MÓVEIS DE POLUIÇÃO TRANSPORTE DE PRODUTOS E RESÍDUOS PERIGOSOS PELA INTERNET Outubro 2008 MANUAL DO LICENCIAMENTO DE FONTES

Leia mais

Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI. Projeto de Informatização da. Secretaria Municipal de Saúde do. Município de São Paulo

Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI. Projeto de Informatização da. Secretaria Municipal de Saúde do. Município de São Paulo Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Programa Bolsa Família Manual de Operação Conteúdo Sumário...

Leia mais

Módulo: M_CONFIRMA_AGENDAMENTO - Confirmação dos Agendamentos

Módulo: M_CONFIRMA_AGENDAMENTO - Confirmação dos Agendamentos Page 1 of 16 145806 Módulo: M_CONFIRMA_AGENDAMENTO - Confirmação dos Agendamentos PDA 145806: Aumento do Campo "Telefone". SOLICITAÇÃO DO CLIENTE Aumentar o campo "Telefone" nas telas de agendamento, para

Leia mais

Guia de Capacitação Liberador de Rotinas Automáticas

Guia de Capacitação Liberador de Rotinas Automáticas Guia de Capacitação Liberador de Rotinas Automáticas Versão 01 Setembro 2014 MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN MÓDULO: GESTÃO LIBERADOR DE ROTINAS AUTOMÁTICAS COLABORADORES DO MATERIAL: GENIVIEVE

Leia mais

DECOM Digital. Perguntas Frequentes

DECOM Digital. Perguntas Frequentes DECOM Digital Perguntas Frequentes O Sistema DECOM Digital SDD é um sistema de formação de autos digitais que permitirá o envio eletrônico de documentos no âmbito de petições e de processos de defesa comercial,

Leia mais

Como Gerar Boletos? FS132

Como Gerar Boletos? FS132 Como Gerar Boletos? FS132 Sistema: Futura Server Caminho: Contas a Receber>Boleto>Boleto Envio Referência: FS132 Versão: 2016.02.15 Como Funciona: Esta tela é utilizada para gerar boletos através do sistema.

Leia mais

Solicitação de Autorização Intercâmbio

Solicitação de Autorização Intercâmbio Solicitação de Autorização Intercâmbio Passo a Passo - EQAT AGOSTO/2010 Por: Daniel Toledo 1 PARTE 1 PORTAL UNIMED... 4 1. ACESSO AO SITE... 4 2. SOLICITAÇÃO INTERCÂMBIO NACIONAL E ESTADUAL (EXCETO 0976

Leia mais

Av. Padre Claret, 146 Conj. 503 Centro Esteio/ RS Fone/ Fax: (51) 3033-6663 www.maxce.com.br

Av. Padre Claret, 146 Conj. 503 Centro Esteio/ RS Fone/ Fax: (51) 3033-6663 www.maxce.com.br CADASTRO GERAL CADASTRO PESSOA FÅSICA E PESSOA JURÅDICA CADASTROS > CADASTRO GERAL 1. PARA INCLUSÇO UM NOVO CADASTRO: a) LIMPAR TELA; b) Selecionar uma ou mais Classificações; c) Selecionar Situação ATIVADO;

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO PARECERISTA GECi Gerenciador de Eventos Científicos

GUIA DO USUÁRIO PARECERISTA GECi Gerenciador de Eventos Científicos IBILCE UNESP 2014 GUIA DO USUÁRIO PARECERISTA GECi Gerenciador de Eventos Científicos Coordenação: Prof. Dr. Carlos Roberto Valêncio Controle do Documento Alteração Feita Responsável Data Atualização do

Leia mais

Para obter informações relativas ao preenchimento da aba Dados do Processo, o usuário deve consultar o Manual de Utilização do sistema PJe-Calc.

Para obter informações relativas ao preenchimento da aba Dados do Processo, o usuário deve consultar o Manual de Utilização do sistema PJe-Calc. 1 de 31 04/04/2016 10:24 PJe-Calc-Tutorial De PJE-Manual Índice 1 Introdução 2 Exemplo 1 2.1 Resolução do Exemplo 1 3 Exemplo 2 3.1 Resolução do Exemplo 2 4 Exemplo 3 4.1 Resolução do Exemplo 3 5 Exemplo

Leia mais

Sistema de Gestão Avícola SYSAVES. O sistema SYSAVES controla todo o processo, desde a saída dos

Sistema de Gestão Avícola SYSAVES. O sistema SYSAVES controla todo o processo, desde a saída dos Sistema de Gestão Avícola SYSAVES O sistema SYSAVES controla todo o processo, desde a saída dos galpões dos fornecedores (granjeiros) de aves até a emissão de relatórios das saídas dos galpões para os

Leia mais

SAÚDE CONNECT 03.010 ALTERAÇÃO DE DADOS CADASTRAIS

SAÚDE CONNECT 03.010 ALTERAÇÃO DE DADOS CADASTRAIS SAÚDE CONNECT 03.010 ALTERAÇÃO DE DADOS CADASTRAIS ALTERAÇÃO DE DADOS CADASTRAIS - PRESTADOR... 3 1. CONSULTAR OU ALTERAR DADOS CADASTRAIS... 3 1.1. DADOS GERAIS... 3 1.2. ENDEREÇOS... 5 1.3. ESPECIALIDADES...

Leia mais

TCI Sistemas Integrados

TCI Sistemas Integrados TCI Sistemas Integrados Manual Gera arquivo Prefeitura 1 Índice 1 - Cadastros obrigatórios para Gerar Arquivo para Prefeitura...3 2 Gerar Arquivo...8 3 Retorno Arquivo Prefeitura...19 2 1 Cadastros obrigatórios

Leia mais

Manual Remessa Bancária

Manual Remessa Bancária Manual Remessa Bancária SUPERANDO DESAFIOS Identificação: 12.06a Autora: Laila M G Gechele Doc. Vrs. 01 Aprovado em: Revisores: Nota de copyright Copyright 2012 Teorema Informática, Guarapuava. Todos os

Leia mais

MANUAL DE INTEGRAÇÃO FORTES AC PESSOAL / CONTÁBIL

MANUAL DE INTEGRAÇÃO FORTES AC PESSOAL / CONTÁBIL MANUAL DE INTEGRAÇÃO FORTES AC PESSOAL / CONTÁBIL Página1 ÍNDICE 1. Integração de Movimentos (Folha, Férias, Adiantamento de Folha, Adiantamento de 13º, 13º Salário e Rescisão) Passo 1.1... pág. 3 Passo

Leia mais

Portal do Magistrado Guia Rápido Solicitação de Plantão Judiciário

Portal do Magistrado Guia Rápido Solicitação de Plantão Judiciário Acesso ao Portal do Magistrado Como entrar no Portal do Magistrado: ENDEREÇO ELETRÔNICO: www.portaldomagistrado.tjsp.jus.br/ptlpdb/ Conecte seu Certificado Digital ao computador e informe sua Senha de

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE IR PREVIDÊNCIA

GUIA PARA ELABORAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE IR PREVIDÊNCIA Enviamos a todos os clientes que tenham realizado no ano-calendário de 2015 contribuições para o plano de previdência, resgates ou recebido renda de aposentadoria, o INFORME DE RENDIMENTO FINANCEIRO E

Leia mais

Portal de Sistemas Integrados. Manual do Usuário. Versão: 1.0

Portal de Sistemas Integrados. Manual do Usuário. Versão: 1.0 Portal de Sistemas Integrados Manual do Usuário Versão: 1.0 Página: 1/33 Índice 1. Apresentação... 3 2. Descrição do Sistema... 3 3. Orientações Gerais ao Usuário...4 3.1. Senhas de Acesso... 4 4. Funcionalidades

Leia mais

BEMATECH LOJA PRACTICO ENTRADA MANUAL DE NOTAS FISCAIS

BEMATECH LOJA PRACTICO ENTRADA MANUAL DE NOTAS FISCAIS BEMATECH LOJA PRACTICO ENTRADA MANUAL DE NOTAS FISCAIS Realizar a entrada de notas fiscais é importante para manter o estoque da loja atualizado. Acesso o menu Movimento>Entrada de notas fiscais e selecione

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO AUTOR GECi Gerenciador de eventos científicos

GUIA DO USUÁRIO AUTOR GECi Gerenciador de eventos científicos Grupo de Banco de IBILCE UNESP GUIA DO USUÁRIO AUTOR GECi Gerenciador de eventos científicos Coordenação: Prof. Dr. Carlos Roberto Valêncio Controle do Documento Grupo de Banco de Título Nome do Arquivo

Leia mais

INTEGRAÇÃO FINANCEIRO E CONTABILIDADE APOSTILA DE APRESENTAÇÃO DOS MOVIMENTOS EMPRESA: EMATER MINAS GERAIS ESCRITÓRIOS LOCAIS

INTEGRAÇÃO FINANCEIRO E CONTABILIDADE APOSTILA DE APRESENTAÇÃO DOS MOVIMENTOS EMPRESA: EMATER MINAS GERAIS ESCRITÓRIOS LOCAIS INTEGRAÇÃO FINANCEIRO E CONTABILIDADE APOSTILA DE APRESENTAÇÃO DOS MOVIMENTOS EMPRESA: EMATER MINAS GERAIS ESCRITÓRIOS LOCAIS 1 MOVIMENTAÇÃO FINANCEIRA UREGIS - Entrando no Sistema: - Movimentação; - Movimentação

Leia mais

Cadastro de Usuários Manual de Usuário 09/05/2011 FAPESP

Cadastro de Usuários Manual de Usuário 09/05/2011 FAPESP Cadastro de Usuários Manual de Usuário 09/05/2011 FAPESP Conteúdo Introdução... 3 Procedimento para cadastro... 3 Cadastro de Usuário Pesquisador... 4 Cadastro de Usuário Comum... 10 Ativação de Conta...

Leia mais

Copyright - IS Intelligent Software

Copyright - IS Intelligent Software O processo de compras do século passado... Sua empresa ainda compra assim... De posse de uma lista de compras, gerada ou não por um software de gestão empresarial, o comprador inicia o processo de cotação

Leia mais

Boletim Técnico esocial

Boletim Técnico esocial esocial Datasul Materiais (Tomadores de Serviço) Produto : Datasul 11.5.10 - MRE -Recebimento Projeto : DMAT001/IRM2047 Data da criação : 05/03/2014 Data da revisão : 07/03/14 País(es) : Brasil Banco(s)

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO. POP Procedimento Operacional Padrão ATIVIDADE POP N VERSÃO Nº FOLHA N EMISSÃO DE GUIAS DE IMPOSTOS 001 00 1 / 16

SISTEMA DE GESTÃO. POP Procedimento Operacional Padrão ATIVIDADE POP N VERSÃO Nº FOLHA N EMISSÃO DE GUIAS DE IMPOSTOS 001 00 1 / 16 SISTEMA DE GESTÃO EMISSÃO DE GUIAS DE IMPOSTOS 001 00 1 / 16 1. OBJETIVO Orientar os funcionários do Setor Financeiro quanto à emissão de guias de impostos. 2. APLICAÇÃO Setor Financeiro 3. REFERÊNCIAS

Leia mais

Sistema NetConta I - Guia de Referência Rápida

Sistema NetConta I - Guia de Referência Rápida Sistema NetConta I - Guia de Referência Rápida Dúvidas ou Sugestões: netconta@polimed.com.br Índice Como entrar no sistema NetConta 1?... 3 1. TRABALHANDO COM UMA REMESSA... 3 1.1.Como criar uma nova remessa?...

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. Resposta aos questionamentos efetuados pela empresa TOTVS, temos a informar conforme segue:

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. Resposta aos questionamentos efetuados pela empresa TOTVS, temos a informar conforme segue: Resposta aos questionamentos efetuados pela empresa TOTVS, temos a informar conforme segue: Questionamento 1: Tomando como base a definição de que os Conselhos o Federal e os Regionais foram criados por

Leia mais

Manual Candidato Edital Público. Manual de Utilização de Inscrição On-Line em Edital Público

Manual Candidato Edital Público. Manual de Utilização de Inscrição On-Line em Edital Público Manual de Utilização de Inscrição On-Line em Edital Público Última Atualização: 22/10/2013 1 Índice 1. Visão Geral...4 2. Incrição On-line em Edital Público...4 2.1 Visualizar cursos de Lato Sensu ou Stricto

Leia mais

Parametrização do Banco de Dados PROGRESS Base de Dados Origem

Parametrização do Banco de Dados PROGRESS Base de Dados Origem A conversão dos dados do TMS 4.01 para o SIGAGFE Gestão de Frete Embarcador utiliza uma conexão de dados ODBC. Parametrização do Banco de Dados PROGRESS Base de Dados Origem 1. Configurar a base de dados

Leia mais

APOSTILA PORTAL VERSÃO: EMISSOR

APOSTILA PORTAL VERSÃO: EMISSOR APOSTILA PORTAL VERSÃO: EMISSOR Sumário Sumário... 2 ACESSAR O PORTAL... 4 TELA INICIAL... 4 1º Recurso: BEM VINDO... 5 Altere sua senha... 5 Sair do Sistema... 5 2º Recurso: COMUNICAÇÃO... 5 3º Recurso:

Leia mais

SISRDT SISTEMA DE RESSACIMENTO, DIÁRIAS E TRANSPORTES. Manual de Procedimentos

SISRDT SISTEMA DE RESSACIMENTO, DIÁRIAS E TRANSPORTES. Manual de Procedimentos SISRDT SISTEMA DE RESSACIMENTO, DIÁRIAS E TRANSPORTES Manual de Procedimentos PRAD Pró-Reitoria de Administração Divisão Administrativa AI - Assessoria de Informática ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...4 2. OBJETIVO...4

Leia mais

Introdução aos Derivativos de Crédito... 1. Conhecendo o produto... 2 Ações dos botões das telas... 5. Registro... 7

Introdução aos Derivativos de Crédito... 1. Conhecendo o produto... 2 Ações dos botões das telas... 5. Registro... 7 Versão: 28/12/2009 Conteúdo Introdução aos Derivativos de Crédito... 1 Conhecendo o produto... 2 Ações dos botões das telas... 5 Registro... 7 Registro de Contrato... 8 Atualização de PU/Fator... 20 Informação

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO FUNDAÇÃO FIAT SAÚDE E BEM ESTAR

1. IDENTIFICAÇÃO FUNDAÇÃO FIAT SAÚDE E BEM ESTAR 1 1 2 1. IDENTIFICAÇÃO FUNDAÇÃO FIAT SAÚDE E BEM ESTAR Razão Social: FUNDAÇÃO FIAT SAÚDE E BEM ESTAR CNPJ: 12.838.821/0001-80 Registro ANS: 41828-5 Inscrição Municipal: 130973/001-6 Inscrição Estadual:

Leia mais

e Autorizador Odontológico

e Autorizador Odontológico 1 CONTROLE DE DOCUMENTO Revisor Versão Data Publicação Diego Ortiz Costa 1.0 08/08/2010 Diego Ortiz Costa 1.1 09/06/2011 Diego Ortiz Costa 1.2 07/07/2011 2 Sumário CONTROLE DE DOCUMENTO... 2 1. Informações

Leia mais

epucc.com.br SAIBA COMO INCLUIR INFORMAÇÕES DE COLABORADORES, CENTROS DE CUSTO E RATEIO DE DESPESAS

epucc.com.br SAIBA COMO INCLUIR INFORMAÇÕES DE COLABORADORES, CENTROS DE CUSTO E RATEIO DE DESPESAS epucc.com.br SAIBA COMO INCLUIR INFORMAÇÕES DE COLABORADORES, CENTROS DE CUSTO E RATEIO DE DESPESAS O PUCC permite que uma tabela com o nome dos Colaboradores e seus respectivos Departamentos e/ou Centros

Leia mais

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba Departamento de Tecnologia da Informação

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba Departamento de Tecnologia da Informação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba Departamento de Tecnologia da Informação MANUAL SUAP (MÓDULO ALMOXARIFADO) Manual de utilização do módulo Almoxarifado do Sistema Unificado

Leia mais

Ayuda Sua ONG na mão

Ayuda Sua ONG na mão Universidade Federal de Pernambuco Centro de Informática GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS Ayuda Sua ONG na mão Escopo do Projeto Professor: Augusto Sampaio Equipe: Bruno

Leia mais

Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI

Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI Renda Fixa Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI O produto O Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) é um título que gera um direito de crédito ao

Leia mais

Solicitação de Cadastramento de Instituição de Pesquisa ou Empresa (a partir da versão

Solicitação de Cadastramento de Instituição de Pesquisa ou Empresa (a partir da versão Manual SAGe v 2.2 Solicitação de Cadastramento de Instituição de Pesquisa ou Empresa (a partir da versão 12.10.04.03) Conteúdo Introdução... 2 Cadastro de Instituições Brasileiras... 2 Solicitando o cadastramento

Leia mais

MANUAL HAE - WEB MANUAL WEB HAE

MANUAL HAE - WEB MANUAL WEB HAE MANUAL HAE - WEB MANUAL WEB HAE PROJETO HAE - WEB www.cpscetec.com.br/hae *NÃO DEVERÃO ser lançados os projetos de Coordenação de Curso, Responsável por Laboratório, Coordenação de Projetos Responsável

Leia mais

Caso tenha alguma dificuldade nesta etapa, procure um técnico de informática para auxiliá-lo.

Caso tenha alguma dificuldade nesta etapa, procure um técnico de informática para auxiliá-lo. Preenchimento da SEFIP para gerar a GFIP e imprimir as guias do INSS e FGTS Você, Microempreendedor Individual que possui empregado, precisa preencher a SEFIP, gerar a GFIP e pagar a guia do FGTS até o

Leia mais

Capítulo 1. Importação de Dados de Instituições Financeiras - Arquivo TXT 3

Capítulo 1. Importação de Dados de Instituições Financeiras - Arquivo TXT 3 Sumário Capítulo 1. Importação de Dados de Instituições Financeiras - Arquivo TXT 3 Capítulo 2. Importação de Dados de Instituições Financeiras - Arquivo XML 12 Capítulo 1. Importação de Dados de Instituições

Leia mais

MOVIMENTAÇÃO DIÁRIA DE COMBUSTÍVEIS

MOVIMENTAÇÃO DIÁRIA DE COMBUSTÍVEIS MOVIMENTAÇÃO DIÁRIA DE COMBUSTÍVEIS INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO NO RECEITA/PR O preenchimento do formulário online disponível no Receita/PR é uma das opções para transmissão das informações

Leia mais

Sistema de Devolução Automática de Tributos Módulo Crédito em Conta Corrente

Sistema de Devolução Automática de Tributos Módulo Crédito em Conta Corrente Sumário 1 Consultar disponibilidade de restituição... 2 1.1 Consultar com senha Web ou Certificação digital... 3 1.2 Consultar com CPF ou CNPJ... 4 1.3 Consultar por Sistemas de Cobrança... 4 2 Solicitar

Leia mais

Manual de Utilização. Ao acessar o endereço www.fob.net.br chegaremos a seguinte página de entrada: Tela de Abertura do Sistema

Manual de Utilização. Ao acessar o endereço www.fob.net.br chegaremos a seguinte página de entrada: Tela de Abertura do Sistema Abaixo explicamos a utilização do sistema e qualquer dúvida ou sugestões relacionadas a operação do mesmo nos colocamos a disposição a qualquer horário através do email: informatica@fob.org.br, MSN: informatica@fob.org.br

Leia mais

Cheque Recebimentos com múltiplos cheques

Cheque Recebimentos com múltiplos cheques Conteúdo 1Introdução 2Comentários - Relatórios Fixos 3Natureza da Receita Produto 4Cheque 5Cancelamento de NFe 6O.S. no orçamento 7Devolução 8SNGPC Introdução Este artigo tem como objetivo tirar dúvidas

Leia mais

Inclusão de Validação Biométrica

Inclusão de Validação Biométrica Inclusão de Validação Biométrica Ambiente : Planos de Saúde Data da publicação : 12/11/08 Data da revisão : 12/11/08 Versões : Protheus 8.11 Países : Brasil Sistemas operacionais : Windows Bancos de dados

Leia mais

SISTEMA OPERACIONAL - ANDROID

SISTEMA OPERACIONAL - ANDROID Manual do Usuário SISTEMA OPERACIONAL - ANDROID 1 1 Índice 1 Índice... 2 2 Introdução Protegido... 3 3 Instalação do APLICATIVO DOS PAIS... 4 3.1 Local de instalação do Filho Protegido... 5 3.2 Tela de

Leia mais

SISTEMA QUADRO DE ESTOQUE ON-LINE MANUAL DE OPERAÇÃO

SISTEMA QUADRO DE ESTOQUE ON-LINE MANUAL DE OPERAÇÃO MANUAL DE OPERAÇÃO Digitador do Quadro de Estoque Última atualização: 22/02/2010 ACESSO AO SISTEMA O acesso ao sistema deve ser feito por meio do endereço de internet: http://estoquedse.edunet.sp.gov.br

Leia mais

SUPERVISÃO Supervisão Comportamental

SUPERVISÃO Supervisão Comportamental ANEXO À INSTRUÇÃO N.º 12/2013 - (BO N.º 6, 17.06.2013) Temas SUPERVISÃO Supervisão Comportamental ANEXO II FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES, EM CASO DE CONTRATAÇÃO

Leia mais

CONTROLE FINANCEIRO - TAREFAS BENNER WEB MÓDULO CONTROLE FINANCEIRO

CONTROLE FINANCEIRO - TAREFAS BENNER WEB MÓDULO CONTROLE FINANCEIRO BENNER WEB MÓDULO CONTROLE FINANCEIRO 1 ÍNDICE 1. RELAÇÃO DE PAGAMENTO...03 1.1 Pagamento com Recurso da União - CREDENCIADOS...03 1.1.1 Geração de RP dos credenciados...03 1.1.2 Impressão da RP-Relação

Leia mais

Treinamento Hospital

Treinamento Hospital Treinamento Hospital O que é o Projeto SGU? É o projeto de implantação do sistema de gestão de planos de saúde - SGU (Sistema de Gestão Unimed) que irá substituir o Top Saúde. O Módulo SGU-Card é um sistema

Leia mais

Tutorial de funcionamento do aplicativo. Nota Paraná Mobile

Tutorial de funcionamento do aplicativo. Nota Paraná Mobile Tutorial de funcionamento do aplicativo Nota Paraná Mobile 19/02/2016 Informações Gerais Sistema Nota Paraná Mobile Solicitante SEFA Secretaria de Estado da Fazenda do Paraná. Sumário 1. Tutorial de funcionamento

Leia mais

Versão: 19/09/2011 Atualizado em: 26/04/2012

Versão: 19/09/2011 Atualizado em: 26/04/2012 Versão: 19/09/2011 Atualizado em: 26/04/2012 Posição Financeira Conteúdo Introdução a Posição Financeira... 5 Conhecendo o Produto... 6 Ações dos botões das telas... 9 Cetip... 10 Banco Liquidante... 11

Leia mais