Perfil das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação de Londrina e Região. Pedro José Granja Sella

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Perfil das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação de Londrina e Região. Pedro José Granja Sella"

Transcrição

1 Perfil das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação de Londrina e Região Pedro José Granja Sella

2 Objetivos Conhecer, em dados, o setor de Tecnologia da Informação e Comunicação da Região de Londrina; Entender os desafios do setor para poder auxiliar o desenvolvimento do Setor,

3 Amostragem A população de pesquisa foi levantada a partir do Cadastro Nacional de Atividades Empresariais (CNAE) de empresas relacionadas ao setor de Tecnologia da Informação e Comunicação, de acordo modelo definido pelo Observatório SOFTEX (01):

4 Detalhamento Para o levantamento da quantidade de empresas que operam sob os CNAEs da Figura anterior, delimitou-se um raio de aproximadamente 70 km ao redor de Londrina, onde se encontram as cidades de: Apucarana, Arapongas, Assaí, Bela Vista do Paraíso, Cambé, Cornélio Procópio, Ibiporã, Jataizinho, Londrina, Rolândia, Sertanópolis e Uraí. INDÚSTRIA DE SOFTWARE INDÚSTRIA DE SERVIÇOS DE TI TELECOMUNICAÇÕES DESENVOLVIMENTO DE PROGRAMAS DE COMPUTADOR SOB ENCOMENDA DESENVOLVIMENTO E LICENCIAMENTO DE PROGRAMAS DE COMPUTADOR CUSTOMIZÁVEIS DESENVOLVIMENTO E LICENCIAMENTO DE PROGRAMAS DE COMPUTADOR NÃO- CUSTOMIZÁVEIS CONSULTORIA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SUPORTE TÉCNICO, MANUTENÇÃO E OUTROS SERVIÇOS EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRATAMENTO DE DADOS, PROVEDORES DE SERVIÇOS DE APLICAÇÃO E SERVIÇOS DE HOSPEDAGEM NA INTERNET PORTAIS, PROVEDORES DE CONTEÚDO E OUTROS SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO NA INTERNET REPARAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA E COMUNICAÇÃO COMÉRCIO ATACADISTA DE COMPUTADORES, PERIFÉRICOS E SUPRIMENTOS DE INFORMÁTICA TELECOMUNICAÇÕES POR FIO TELECOMUNICAÇÕES SEM FIO TELECOMUNICAÇÕES POR SATÉLITE OPERADORAS DE TELEVISÃO POR ASSINATURA OUTRAS ATIVIDADES DE TELECOMUNICAÇÕES COMÉRCIO ATACADISTA DE COMPONENTES ELETRÔNICOS E EQUIPAMENTOS DE TELEFONIA E COMUNICAÇÃO

5 Detalhamento Utilizando-se de informações da Companhia de Desenvolvimento de Londrina (CODEL) e da Receita Federal, identificou-se a existência de 1181 empresas na região supracitada enquadradas nos CNAEs relacionados às TICs. Destas, retirou-se uma amostra não probabilística por conveniência de 7 empresas em 013 e 60 empresas em 01 que responderam à pesquisa, sendo que a maior parte delas opera sob mais de um CNAE, totalizando assim 184 CNAES em 013 e 16 CNAES em 01 (nível de confiança 9% e margem de erro 7%), conforme quadro a seguir.

6 APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS

7 Perfil do Setor

8 Perfil do Setor Enquadramento das Empresas Lucro Real Lucro Presumido Sistema Simples Empreendedor Individual ou mais Número de Sócios Nenhum

9 Perfil do Setor Tempo em operação 71% das empresas de TIC estão a 6 anos ou mais em operação, sendo que 19% estão 16 a 0 anos Acima de 0 anos Entre 16 e 0 anos Entre 11 e 1 anos Entre 6 e 10 anos Entre e anos Até anos

10 Número de Funcionários Acima de De 6 a 30 De 1 a 7 De 16 a 0 10 De 11 a De 6 a De 1 a

11 Número de Funcionários Entre os anos de 01 a 014, houve crescimento de 0% no número de empresas com 10 funcionários ou mais, totalizando 4%; Empresas com 30 funcionários ou mais representam 13% do total de empresas de TIC.

12 Empregos Gerados * f 7 empresas Média Projeção para o setor (1.181 empresas) f 60 empresas Média Projeção para o setor (1.181 empresas) Contratações 19 3, , Demissões 146, ,4.834 Saldo 73 1, , * Projeção

13 Nível de Instrução Nível de instrução No de funcionários (7 empresas) Média % Projeção para o setor (1.181 empresas) No de funcionários (60 empresas) Média % Projeção para o setor (1.181 empresas) Pós Graduação 137, , Ensino Superior 37, , Ensino Técnico 6 0, , Ensino Médio 184 3, , Nível fundamental 98 1, , TOTAL 80 14, ,

14 Faturamento

15 Faturamento Acima de 3,6 milhões 1 Faturamento 01/014 Entre milhões e 3,6 milhões Entre 1 milhão e milhões Entre 360 mil e 1 milhão Entre 10 mil e 360 mil 16 0 Entre 60 mil e 10 mil 7 19 Até 60 mil 1 1 Sem faturamento Acima de 3,6 milhões 1 Previsão do Faturamento Entre milhões e 3,6 milhões Entre 1 milhão e milhões Entre 360 mil e 1 milhão Entre 10 mil e 360 mil 1 9 Entre 60 mil e 10 mil 3 19 Até 60 mil 7 18 Sem faturamento

16 Faturamento em Percentual Percentual do Faturamento Gerado pela Venda de Software Próprio Entre 81% e 100% Entre 61% e 80% Entre 41% e 60% Entre 1% e 40% Entre 1% e 0% A empresa não comercializa este tipo de produto/serviço Percentual do Faturamento Gerado pela Venda de Software Terceiros Entre 81% e 100% Entre 61% e 80% Entre 41% e 60% Entre 1% e 40% Entre 1% e 0% A empresa não comercializa este tipo de produto/serviço

17 Faturamento em Percentual Percentual do Faturamento Gerado pela Venda de Hardware Entre 81% e 100% Entre 61% e 80% Entre 41% e 60% Entre 1% e 40% Entre 1% e 0% A empresa não comercializa este tipo de produto/serviço Percentual do Faturamento Gerado pela Venda de Serviços Entre 81% e 100% Entre 61% e 80% Entre 41% e 60% Entre 1% e 40% Entre 1% e 0% A empresa não comercializa este tipo de produto/serviço

18 Percentual Gasto em M-O Indústria de Software Serviços de TI Não tenho controle desta informação Entre 91% e 100% Entre 81% e 90% Entre 71% e 80% Entre 61% e 70% Entre 1% e 60% Entre 41% e 0% Entre 31% e 40% Entre 1% e 30% Entre 11% e 0% Até 10% Não tenho controle desta informação Entre 91% e 100% Entre 81% e 90% Entre 71% e 80% Entre 61% e 70% Entre 1% e 60% Entre 41% e 0% Entre 31% e 40% Entre 1% e 30% Entre 11% e 0% Até 10% Telecomunicações Total Não tenho controle desta informação Entre 91% e 100% Entre 81% e 90% Entre 71% e 80% Entre 61% e 70% Entre 1% e 60% Entre 41% e 0% Entre 31% e 40% Entre 1% e 30% Entre 11% e 0% Até 10% Não tenho controle desta informação Entre 91% e 100% Entre 81% e 90% Entre 71% e 80% Entre 61% e 70% Entre 1% e 60% Entre 41% e 0% Entre 31% e 40% Entre 1% e 30% Entre 11% e 0% Até 10%

19 Lucro Operacional Indústria de Software Serviços de TI Não tenho controle desta informação Entre 91% e 100% Entre 81% e 90% Entre 71% e 80% Entre 61% e 70% Entre 1% e 60% Entre 41% e 0% Entre 31% e 40% Entre 1% e 30% Entre 11% e 0% Entre 0% e 10% Abaixo de 0% (prejuízo) Não tenho controle desta informação Entre 91% e 100% Entre 81% e 90% Entre 71% e 80% Entre 61% e 70% Entre 1% e 60% Entre 41% e 0% Entre 31% e 40% Entre 1% e 30% Entre 11% e 0% Entre 0% e 10% Abaixo de 0% (prejuízo) Telecomunicações Total Não tenho controle desta informação Entre 91% e 100% Entre 81% e 90% Entre 71% e 80% Entre 61% e 70% Entre 1% e 60% Entre 41% e 0% Entre 31% e 40% Entre 1% e 30% Entre 11% e 0% Entre 0% e 10% Abaixo de 0% (prejuízo) Não tenho controle desta informação Entre 91% e 100% Entre 81% e 90% Entre 71% e 80% Entre 61% e 70% Entre 1% e 60% Entre 41% e 0% Entre 31% e 40% Entre 1% e 30% Entre 11% e 0% Entre 0% e 10% Abaixo de 0% (prejuízo)

20 Faturamento As empresas do setor apresentaram aumento do faturamento, entre os anos de 01 a 014, onde 4% das empresas passaram a faturar mais de R$ % Faturamento > R$ % Faturamento > R$ % Faturamento entre 1 a Milhões

21 Faturamento A maior parte do faturamento das empresas são advindo de vendas de software próprio e Serviços; 73% das empresas tem Lucro Operacional de até 30%; 76% das empresas gastam até 60% do faturamento em mão de obra ; Aumento do controle das informações.

22 Gestão Empresarial

23 Nível de Implantação Totalmente implantado 8 Planejamento Estratégico Parcialmente Implantado Não implantado Totalmente implantado 3 3 Gestão Financeira Parcialmente Implantado 46 4 Não implantado

24 Nível de Implantação Totalmente implantado 3 Gestão de Marketing Parcialmente Implantado 0 60 Não implantado Totalmente implantado Gestão Recursos Humanos Parcialmente Implantado Não implantado

25 Nível de Implantação Totalmente implantado 31 3 Gestão de Projetos Parcialmente Implantado 4 43 Não implantado Totalmente implantado Gestão da Qualidade Parcialmente Implantado Não implantado

26 Nível de Implantação Certificações de Qualidade A empresa não possui certificações ITMARK 6 MOPROSOFT 8 MPS BR 19 ISO 1 Google CENP

27 Nível de Implantação Empresas de TI 1181 MPE s º do Brasil 77 Receita federal Base 013 CNAE S 60, 631 e 91

28 Mercado

29 AC AL AP AM BA CE DF ES GO MA MT MS MG PR PB PA PE PI RJ RN RS RO RR SC SE SP TO Mercado de Atuação Não atendo clientes em Londrina e região 4 9 Percentual de Clientes Atendidos em Londrina Entre 76% e 100% Entre 1% e 7% Entre 6% e 0% Até % Estados brasileiros onde as empresas atuam

30 Mercado de Atuação Comercialização para outros países Não Sim

31 Mercado de Atuação Entre 81% e 100% 4 Percentual de Clientes no Setor Industrial Entre 61% e 80% Entre 41% e 60% Entre 1% e 40% Entre 1% e 0% A empresa não atende clientes deste setor Entre 81% e 100% 8 14 Percentual de Clientes no Setor Comercial Entre 61% e 80% Entre 41% e 60% Entre 1% e 40% Entre 1% e 0% A empresa não atende clientes deste setor

32 Mercado de Atuação Entre 81% e 100% 7 17 Percentual de Clientes no Setor de Serviço Entre 61% e 80% Entre 41% e 60% Entre 1% e 40% Entre 1% e 0% A empresa não atende clientes deste setor Entre 81% e 100% Percentual de Clientes no Agronegócio Entre 61% e 80% Entre 41% e 60% Entre 1% e 40% Entre 1% e 0% A empresa não atende clientes deste setor

33 Mercado de Atuação Entre 81% e 100% 1 Percentual de Clientes no Setor Público Entre 61% e 80% Entre 41% e 60% Entre 1% e 40% Entre 1% e 0% 4 8 A empresa não atende clientes deste setor

34 Mercado de Atuação Porte dos Clientes Média ou grande empresa (receita bruta anual superior a R$ 3,6 milhões) 18 0 Empresa de pequeno porte (receita bruta anual de R$ 360 mil a R$ 3,6 milhões) 63 Micro empresa (receita bruta anual de até R$ ,00)

35 Setores de Expansão Consultoria em tecnologia da informação 6 40 Outros setores Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador customizáveis 8 3 Desenvolvimento de programas de computador sob encomenda 1 4 Suporte técnico, manutenção e outros serviços em tecnologia da informação 3 6 A EMPRESA NÃO PRETENDE SE EXPANDIR NOS PRÓXIMOS DOIS ANOS 14 Portais, provedores de conteúdo e outros serviços de informação na internet 16 1 Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador não-customizáveis 19 8 Tratamento de dados, provedores de serviços de aplicação e serviços de hospedagem na internet

36 Relacionamento das Empresas do Setor de TIC com as Entidades da Região

37 Relação com Entidades Não conhecem 9 Associação Comercial e Industrial de Londrina - ACIL 4 Conhecem, mas não participam das reuniões/eventos Conhecem e participam das reuniões/eventos, mas com pouca frequência Conhecem e participam das reuniões/eventos frequentemente Associação de Desenvolvimento Tecnológico de Londrina e Região - ADETEC Não conhecem Conhecem, mas não participam das reuniões/eventos Conhecem e participam das reuniões/eventos, mas com pouca frequência Conhecem e participam das reuniões/eventos frequentemente. Total

38 Relação com Entidades Não conhecem Arranjo Produtivo Local Conhecem, mas não participam das reuniões/eventos de Tecnologia da Conhecem e participam das reuniões/eventos, mas com pouca 18 frequência Informação de Londrina Conhecem e participam das 7 33 e Região APL TI reuniões/eventos frequentemente Associação dos Profissionais de Propaganda - APP Não conhecem Conhecem, mas não participam das reuniões/eventos Conhecem e participam das reuniões/eventos, mas com pouca frequência Conhecem e participam das reuniões/eventos frequentemente

39 Relação com Entidades Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação - ASSESPRO Não conhecem Conhecem, mas não participam das reuniões/eventos Conhecem e participam das reuniões/eventos, mas com pouca frequência Conhecem e participam das reuniões/eventos frequentemente Central de Inovação, Desenvolvimento e Negócios Tecnológicos - CINTEC Não conhecem Conhecem, mas não participam das reuniões/eventos Conhecem e participam das reuniões/eventos, mas com pouca frequência Conhecem e participam das reuniões/eventos frequentemente. Total

40 Relação com Entidades Instituto de Desenvolvimento de Londrina - CODEL Não conhecem Conhecem, mas não participam das reuniões/eventos Conhecem e participam das reuniões/eventos, mas com pouca frequência Conhecem e participam das reuniões/eventos frequentemente Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - SEBRAE Conhecem, mas não participam das reuniões/eventos Conhecem e participam das reuniões/eventos, mas com pouca frequência Conhecem e participam das reuniões/eventos frequentemente

41 Relação com Entidades Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial - SENAI Não conhecem Conhecem, mas não participam das reuniões/eventos Conhecem e participam das reuniões/eventos, mas com pouca frequência Conhecem e participam das reuniões/eventos frequentemente Sindicato dos Trabalhadores em Informática e Tecnologia da Informação do Paraná - SINDPDPR Não conhecem Conhecem, mas não participam das reuniões/eventos Conhecem e participam das reuniões/eventos, mas com pouca frequência Conhecem e participam das reuniões/eventos frequentemente. Total

42 Relação com Entidades Sindicato da Indústria de Software do Paraná - SINFOR Não conhecem Conhecem, mas não participam das reuniões/eventos Conhecem e participam das reuniões/eventos, mas com pouca frequência Conhecem e participam das reuniões/eventos frequentemente

43 Relação com Entidades CINTEC, APP, ASSESPRO, SINFOR e SINDPD-PR são pouco conhecida pelos gestores, ADETEC, ACIL, e CODEL são conhecidas pelos gestores porem não há ou há pouca interação O SEBRAE é de conhecimento de todos e a instituição com maior participação O APL-TI e SENAI obtiveram grande avanço em participação e se fizeram mais conhecidas

44 Novos Desafios

45 Novos Desafios... 8% das empresas com forte dependência da região de Londrina; Apenas 13% das empresas exportam; Pouca interação com o agronegócio; Entidades com pouca interação com as empresas; Necessidade de implantação de processos de gestão empresarial.

46 Novos Desafios... Aumento da responsabilidade do Setor de TIC de Londrina e Região com a sociedade Planejamento Estratégico do APL , como foco em: Aumento do PIB do Setor da região Solidificação da Cultura de Excelência em Gestão MEG Posicionamento para o Norte do Paraná, Estado e Brasil como referencia em TIC Foco no que é Genial!!! Somos geniais em TIC

47

48 Contatos Pedro José Granja Sella Diretor de Ciência e Tecnologia - CODEL Pedro Sella (43) (43)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

Micro e Pequenas Empresas Brasil RAE. Outubro/ /

Micro e Pequenas Empresas Brasil RAE. Outubro/ / Taxa de Sobrevivência Micro e Pequenas Empresas Brasil Outubro/2011 1 Nova Metodologia: Erro ZERO Antiga Metodologia Nova Metodologia Pesquisa de campo com empresas Entrevista com empresários Amostra (2

Leia mais

Anteprojeto de Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas

Anteprojeto de Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas Avanços e Pontos para Reflexão Renato da Fonseca Secretário-Executivo do Conselho da Micro e Pequena Empresa da Confederação Nacional da Indústria Pontos para reflexão Por que devemos criar um regime especial

Leia mais

Geração de Emprego Formal no NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JULHO DE 2011

Geração de Emprego Formal no NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JULHO DE 2011 Geração de Emprego Formal no RIO DE JANEIRO NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JULHO DE 211 1 211 O crescimento da economia fluminense nos últimos

Leia mais

PESQUISA de HONORÁRIOS e TENDÊNCIAS da CONSULTORIA no BRASIL 11ª edição- 2011 / 2012

PESQUISA de HONORÁRIOS e TENDÊNCIAS da CONSULTORIA no BRASIL 11ª edição- 2011 / 2012 Member of ICMCI International Council of Management Consulting Institutes PESQUISA de HONORÁRIOS e TENDÊNCIAS da CONSULTORIA no BRASIL 11ª edição 2011 / 2012 Av. Paulista, 326 Conj. 77 Bela Vista CEP 01310902

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF UF Tecnologia Velocidade Quantidade de Acessos AC ATM 12 Mbps a 34Mbps 3 AC ATM 34 Mbps

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Nível superior Cargo 1: Contador DF Brasília/Sede da Administração Central 35 1820 52,00 Nível médio Cargo 2: Agente Administrativo AC Rio Branco/Sede da SRTE 2 1496 748,00 Nível médio Cargo 2: Agente

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012

CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012 CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012 Tributos incluídos no Simples Nacional Brasília 19 de setembro de 2013 ROTEIRO 1 2 3 4 O PROJETO RESULTADOS DIFERENÇA NAS ALÍQUOTAS

Leia mais

Resultados do 2T09. Teleconferência de Resultados

Resultados do 2T09. Teleconferência de Resultados Resultados do 2T09 Teleconferência de Resultados Destaques do 2T09 2 Destaques do 2T09 em linha com a estratégia geral da Companhia Nossas conquistas do 2T09 são refletidas nos resultados da Companhia

Leia mais

Mortos e Acidentes por Unidade Federativa

Mortos e Acidentes por Unidade Federativa e Acidentes por Unidade Federativa - 2016 Data: 23/05/2017 FILTROS: Veículos: Todos, Caminhões, Ônibus Valores: Absolutos Estado: Todos BR: Todas Estados com maior número de mortes e acidentes - 2016 Este

Leia mais

METOLOGIA. 1. Histórico

METOLOGIA. 1. Histórico METOLOGIA O Índice de Confiança do Empresário Industrial do Rio Grande do Sul (ICEI/RS) é um indicador antecedente utilizado para identificar mudanças na tendência da produção industrial gaúcha. O ICEI

Leia mais

TABELA I - OPERAÇÕES REALIZADAS PELAS DISTRIBUIDORAS

TABELA I - OPERAÇÕES REALIZADAS PELAS DISTRIBUIDORAS TABELA I - OPERAÇÕES REALIZADAS PELAS DISTRIBUIDORAS UF Gasolina Automotiva e Álcool Anidro Álcool Hidratado Óleo Combustível Gás Natural Veicular Internas Interesta-duais Internas Interestaduais Internas

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Analista de Correios / Administrador AC / Rio Branco 123 1 123,00 Analista de Correios / Técnico em Comunicação Social Atuação: Jornalismo AC / Rio Branco 27 1 27,00 Médico do Trabalho Formação: Medicina

Leia mais

Termômetro da Consultoria Organizacional e Pesquisa Rápida de Honorários. 9ª edição

Termômetro da Consultoria Organizacional e Pesquisa Rápida de Honorários. 9ª edição Termômetro da Consultoria Organizacional e Pesquisa Rápida de Honorários 9ª edição Av Paulista, 6 Conj 77 Bela Vista CEP -9 São Paulo SP Fone/Fax: 89-5/6 897 ibco@ibcoorgbr - wwwibcoorgbr Agosto de 8 Índice

Leia mais

PERFIL DOS FABRICANTES DE ESTRUTURAS DE AÇO. Resumo Executivo Pesquisa 2013

PERFIL DOS FABRICANTES DE ESTRUTURAS DE AÇO. Resumo Executivo Pesquisa 2013 PERFIL DOS FABRICANTES DE ESTRUTURAS DE AÇO Resumo Executivo Pesquisa 2013 APRESENTAÇÃO Em ação conjunta para o melhor conhecimento das capacidades do mercado brasileiro da construção em aço, o CBCA Centro

Leia mais

MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011

MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011 MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011 1 MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO: O Mercado de títulos de capitalização vem mantendo crescimentos fortes e retornos robustos. Nesse período o volume de vendas atingiu

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015 Investe São Paulo Campinas, 17 de março de 2015 Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos e a expansão dos negócios existentes, gerando inovação tecnológica, emprego e renda. Promover a competitividade

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR EM CARGOS DE E DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO Administrador AC 1 14 14.00 Administrador AL 1 53 53.00 Administrador AP 1 18 18.00 Administrador BA 1 75 75.00 Administrador DF 17 990 58.24 Administrador MT 1 55

Leia mais

CLUBE DO MILHÃO. DESEMPENHO SETORIAL (2004 / 2010 até janeiro) DESEMPENHO SETORIAL POR ANO

CLUBE DO MILHÃO. DESEMPENHO SETORIAL (2004 / 2010 até janeiro) DESEMPENHO SETORIAL POR ANO CLUBE DO MILHÃO DESEMPENHO SETORIAL (2004 / 2010 até janeiro) 12461 Consultoria em tecnologia da informação 1303 8.008.992.556,15 Serviços de telefonia fixa comutada - STFC 643 1.943.037.683,50 Suporte

Leia mais

Programa Rede A PARCERIA CFC E SEBRAE: EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA EM RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL E SOCIAL

Programa Rede A PARCERIA CFC E SEBRAE: EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA EM RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL E SOCIAL Programa Rede A PARCERIA CFC E SEBRAE: EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA EM RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL E SOCIAL JUSTIFICATIVA A experiência na implementação da primeira versão do Programa Contabilizando o Sucesso

Leia mais

Incubadoras em Implantação. Distribuição regional NORTE AM 01 AP 02 PA 03 RO 01 TO 01 TOTAL 08

Incubadoras em Implantação. Distribuição regional NORTE AM 01 AP 02 PA 03 RO 01 TO 01 TOTAL 08 Incubadoras em Implantação Distribuição regional NORTE AM 01 AP 02 PA 03 RO 01 TO 01 TOTAL 08 CENTRO-OESTE DF 03 GO 02 MT 03 TOTAL 08 Total no Brasil - 74 Incubadoras SUL RS 02 TOTAL 02 NORDESTE AL 02

Leia mais

Tipo de Frete Estado Capital Peso do pedido (até) Frete capital Frete interior 1 AC RIO BRANCO 5,00 57,23 65,81 1 AC RIO BRANCO 10,00 73,49 84,51 1

Tipo de Frete Estado Capital Peso do pedido (até) Frete capital Frete interior 1 AC RIO BRANCO 5,00 57,23 65,81 1 AC RIO BRANCO 10,00 73,49 84,51 1 Tipo de Frete Estado Capital Peso do pedido (até) Frete capital Frete interior 1 AC RIO BRANCO 5,00 57,23 65,81 1 AC RIO BRANCO 10,00 73,49 84,51 1 AC RIO BRANCO 15,00 84,98 97,73 1 AC RIO BRANCO 20,00

Leia mais

Informações Gerenciais de. Contratações Públicas de Bens. e Serviços de Tecnologia da. Informação

Informações Gerenciais de. Contratações Públicas de Bens. e Serviços de Tecnologia da. Informação Informações Gerenciais de Contratações Públicas de Bens e Serviços de Tecnologia da Informação janeiro a dezembro de 2014 Sumário Executivo MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO As informações descritas a seguir

Leia mais

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia Sublimites estaduais de enquadramento para o ICMS no Simples Nacional 2012/2013 Vamos acabar com essa ideia 4 CNI APRESENTAÇÃO Os benefícios do Simples Nacional precisam alcançar todas as micro e pequenas

Leia mais

PERFIL DOS FABRICANTES DE ESTRUTURAS DE AÇO

PERFIL DOS FABRICANTES DE ESTRUTURAS DE AÇO PERFIL DOS FABRICANTES DE ESTRUTURAS DE AÇO Resumo Executivo Pesquisa 2014 APRESENTAÇÃO Pelo terceiro ano consecutivo, o CBCA Centro Brasileiro da Construção em Aço e a ABCEM Associação Brasileira da Construção

Leia mais

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

Censo Nacional das Bibliotecas Públicas P

Censo Nacional das Bibliotecas Públicas P Ministério da Cultura Secretaria de Articulação Institucional Diretoria de Livro, Leitura e Literatura Fundação Biblioteca Nacional Sistema Nacional de Bibliotecas PúblicasP Censo Nacional das Bibliotecas

Leia mais

SETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: estabelecimentos e empregos formais no Rio de Janeiro

SETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: estabelecimentos e empregos formais no Rio de Janeiro NOTA CONJUNTURAL SETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: estabelecimentos e empregos formais no Rio de Janeiro OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, NOVEMBRO DE 2012 17 2012

Leia mais

MEC. Censo da Educação Superior 2014

MEC. Censo da Educação Superior 2014 MEC Censo da Educação Superior 2014 BRASÍLIA DF 04 DE DEZEMBRO DE 2015 Tabela Resumo Estatísticas Gerais da Educação Superior Brasil 2014 Categoria Administrativa Estatísticas Básicas Total Geral Pública

Leia mais

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing Edson José de Lemos Júnior Ermeson Gomes da Silva Jardson Prado Coriolano da Silva Marcos Antonio Santos Marinho Rosinaldo Ferreira da Cunha RELATÓRIO GERENCIAL

Leia mais

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Ministério das Comunicações Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD Suplementar 2013 Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular

Leia mais

PANORAMA DO SETOR EVOLUÇÃO

PANORAMA DO SETOR EVOLUÇÃO EVOLUÇÃO A Indústria Brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos apresentou um crescimento médio deflacionado composto de 10% nos últimos 16 anos, tendo passado de um faturamento "ExFactory",

Leia mais

1. O Novo Plano Nacional de Educação (2011 2020) O antigo Plano Nacional de Educação terminou sua vigência em 2010 e o Novo Plano encontra-se em

1. O Novo Plano Nacional de Educação (2011 2020) O antigo Plano Nacional de Educação terminou sua vigência em 2010 e o Novo Plano encontra-se em 1. O Novo Plano Nacional de Educação (2011 2020) O antigo Plano Nacional de Educação terminou sua vigência em 2010 e o Novo Plano encontra-se em discussão na Câmara dos Deputados (PL 8.035/2010). Até o

Leia mais

Comentários gerais. consultoria em sistemas e processos em TI, que, com uma receita de R$ 5,6 bilhões, participou com 14,1% do total; e

Comentários gerais. consultoria em sistemas e processos em TI, que, com uma receita de R$ 5,6 bilhões, participou com 14,1% do total; e Comentários gerais Pesquisa de Serviços de Tecnologia da Informação - PSTI A investigou, em 2009, 1 799 empresas de TI com 20 ou mais Pessoas Ocupadas constantes do cadastro de empresas do IBGE e os produtos

Leia mais

Gráfico 01: Estados brasileiros - Evolução do emprego formal - primeiro semestre de 2014 Variação relativa (%)

Gráfico 01: Estados brasileiros - Evolução do emprego formal - primeiro semestre de 2014 Variação relativa (%) 1,96 1,96 1,76 1,73 1,54 1,47 1,37 0,92 0,85 0,74 0,50 0,46 0,31 Nº 17 / 14 Embora o cenário macroeconômico aponte perda de dinamismo para setores importantes da economia brasileira, os resultados do emprego

Leia mais

RESOLUÇÃO CFESS nº 516 /2007 de 28 de dezembro de 2007

RESOLUÇÃO CFESS nº 516 /2007 de 28 de dezembro de 2007 RESOLUÇÃO CFESS nº 516 /2007 de 28 de dezembro de 2007 RESOLVE: Aprova a Proposta Orçamentária do Conselho Federal e Conselhos Regionais de Serviço Social da 1 a., 2 a., 3 a., 4 a., 5 a., 6 a., 7 a., 8

Leia mais

Pagamentos em atraso em Pesquisa especial de fim de ano

Pagamentos em atraso em Pesquisa especial de fim de ano Pagamentos em atraso em 2016 Pesquisa especial de fim de ano Objetivo da Pesquisa Metodologia Tópicos da Pesquisa Informações técnicas A pesquisa especial de final de ano 2016 do SEBRAE teve como objetivo:

Leia mais

Conjunto de Realização Busca de Oportunidades e Iniciativa Exigência de Qualidade e Eficiência Correr Riscos Calculados Persistência Comprometimento

Conjunto de Realização Busca de Oportunidades e Iniciativa Exigência de Qualidade e Eficiência Correr Riscos Calculados Persistência Comprometimento O que é? Seminário de 80 horas em sala, aplicado num período de 9 dias, em regime de imersão; Metodologia trabalha, através de vivências, 10 Características do Comportamento Empreendedor (CCEs), que compreendem

Leia mais

RELATÓRIO DA GERÊNCIA DE MONITORAMENTO PANORAMA DO COOPERATIVISMO BRASILEIRO - ANO 2011

RELATÓRIO DA GERÊNCIA DE MONITORAMENTO PANORAMA DO COOPERATIVISMO BRASILEIRO - ANO 2011 RELATÓRIO DA GERÊNCIA DE MONITORAMENTO PANORAMA DO COOPERATIVISMO BRASILEIRO - ANO 2011 Março 2012 SUMÁRIO I - EVOLUÇÃO DO NÚMERO DE COOPERATIVAS, COOPERADOS E EMPREGADOS, 3 II - ANÁLISE POR RAMO, 8 2.1

Leia mais

14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados

14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados 14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados Apresentação Este relatório apresenta os resultados da 14ª Avaliação de Perdas realizada com os principais supermercados do Brasil. As edições

Leia mais

Nova Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos

Nova Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos Nova Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (e outras ocorrências envolvendo a atividade bancária) (2017-2018) Elaboração: Contraf-CUT e CONTRASP Fonte: Notícias da imprensa, SSP dos Estados e Sindicatos

Leia mais

Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos

Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos Marcos Cintra Subsecretário de Ciência e Tecnologia Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia Outubro/2013 Brasil 7ª

Leia mais

Panel I - Formación e innovación para la mejora de la productividad y la competitividad. 42ª Reunión de la Comisión Técnica (OIT/Cinterfor)

Panel I - Formación e innovación para la mejora de la productividad y la competitividad. 42ª Reunión de la Comisión Técnica (OIT/Cinterfor) Panel I - Formación e innovación para la mejora de la productividad y la competitividad 42ª Reunión de la Comisión Técnica (OIT/Cinterfor) Principais obstáculos à ampliação da produtividade do trabalho

Leia mais

População residente, por situação do domicílio Brasil, 2000 Fonte: IBGE, Censo Demográfico 2000 Resultados do Universo

População residente, por situação do domicílio Brasil, 2000 Fonte: IBGE, Censo Demográfico 2000 Resultados do Universo Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino fundamental Publicado em 2012 Prova bimestral 3o Bimestre 5o ano Geografia Data: / / Nível: Escola: Nome: 1. Leia os dados e o gráfico do censo do

Leia mais

Oportunidades para Empresas Locais de TI de Pequeno Porte

Oportunidades para Empresas Locais de TI de Pequeno Porte O Cenário de TI na Bahia: Perspectivas e Oportunidades Oportunidades para Empresas Locais de TI de Pequeno Porte FIEB :: 23/11/2012 Agenda Agenda Quem é a ASSESPRO Importância das MPEs O cenário de tecnologia

Leia mais

IMPACTOS DAS DISTORÇÕES DO ICMS NOS ESTADOS E DISTRITO FEDERAL

IMPACTOS DAS DISTORÇÕES DO ICMS NOS ESTADOS E DISTRITO FEDERAL IMPACTOS DAS DISTORÇÕES DO ICMS NOS ESTADOS E DISTRITO FEDERAL Brasília, Novembro/ 2013 Unidade de Políticas Públicas NOTA TÉCNICA IMPACTOS DAS DISTORÇOES DO ICMS NOS ESTADOS E DISTRITO FEDERAL Este estudo

Leia mais

Quantidade de pedidos registrados por mês

Quantidade de pedidos registrados por mês Relatório de Pedidos de Acesso à Informação e Solicitantes (*) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de referência: MinC - Ministério

Leia mais

FEIRÃO CAIXA DA CASA PRÓPRIA. II Fórum de Comunicação do Governo Federal no Nordeste 11 NOV 2008

FEIRÃO CAIXA DA CASA PRÓPRIA. II Fórum de Comunicação do Governo Federal no Nordeste 11 NOV 2008 FEIRÃO CAIXA DA CASA PRÓPRIA ESTRATÉGIA DO FEIRÃO OS PÚBLICOS TRABALHADOS ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO RESULTADOS ESTRATÉGIA DO FEIRÃO Disponibilizar espaço para a interação entre demanda (população), oferta

Leia mais

Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar. Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos

Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar. Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos Agricultura Familiar no Mundo São 500 milhões de estabelecimentos da agricultura familiar

Leia mais

Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano

Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano Seminário de Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos Mesa Redonda I Exposição humana a agrotóxicos: ações em desenvolvimento Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano Coordenação

Leia mais

PANORAMA DO SETOR. Evolução do setor 2. Crescimento do setor x crescimento da economia 3. Comparativo de índices de preços 4. Comércio Exterior 5

PANORAMA DO SETOR. Evolução do setor 2. Crescimento do setor x crescimento da economia 3. Comparativo de índices de preços 4. Comércio Exterior 5 PANORAMA DO SETOR Evolução do setor 2 Crescimento do setor x crescimento da economia 3 Comparativo de índices de preços 4 Comércio Exterior 5 Perfil Empresarial 8 Mercado Brasileiro 11 Canais de distribuição

Leia mais

ELETROELETRÔNICO, TIC E AUDIOVISUAL

ELETROELETRÔNICO, TIC E AUDIOVISUAL ELETROELETRÔNICO, TIC E AUDIOVISUAL Introdução A Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), eletroeletrônico e audiovisual é um dos complexos mais importantes da economia, uma vez que pode proporcionar

Leia mais

MG TI 2022 PROGRAMA DE GOVERNO DEZEMBRO DE 2012

MG TI 2022 PROGRAMA DE GOVERNO DEZEMBRO DE 2012 MG TI 2022 PROGRAMA DE GOVERNO DEZEMBRO DE 2012 Qual é o desafio? O programa BH TI 2022 começou com o desafio de fazer de Belo Horizonte a capital nacional de TI* até 2022 e evoluiu para uma proposta de

Leia mais

Emissão de Nota Fiscal Eletrônica

Emissão de Nota Fiscal Eletrônica Emissão de Nota Fiscal Eletrônica DANFE - Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica. É um documento que serve para acobertar a circulação da mercadoria. Impresso em via única; Validade em meio digital

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS TRANSPORTES INTERNACIONAIS

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS TRANSPORTES INTERNACIONAIS MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS TRANSPORTES INTERNACIONAIS I BIMESTRE -2013 1 O segmento de Transportes Internacionais encerrou o mês de janeiro com um volume de produção de R$ 85 milhões contra R$ 84 milhões

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO SECRETARIA DE POLÍTICA DE INFORMÁTICA

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO SECRETARIA DE POLÍTICA DE INFORMÁTICA MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO SECRETARIA DE POLÍTICA DE INFORMÁTICA Relatório Estatístico Preliminar de Resultados da Lei de Informática 8.248/91 e suas Alterações Dados dos Relatórios Demonstrativos

Leia mais

ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES FONTES DE ENERGIA Hídrica Eólica Biomassa Solar POTENCIAL HÍDRICO Fonte: Eletrobras, 2011. APROVEITAMENTO DO POTENCIAL HIDRELÉTRICO

Leia mais

De forma geral serve como um elemento de apoio econômico, proporcionando segurança financeira ao investimento.

De forma geral serve como um elemento de apoio econômico, proporcionando segurança financeira ao investimento. MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS RISCOS DE ENGENHARIA 12 MESES ENCERRADOS EM ABRIL DE 2009 O seguro de Riscos de Engenharia garante ao construtor a cobertura para os prejuízos que venha a sofrer em decorrência

Leia mais

TRIBUTAÇÃO SOBRE AS MPEs RANKING DOS ESTADOS 2012

TRIBUTAÇÃO SOBRE AS MPEs RANKING DOS ESTADOS 2012 TRIBUTAÇÃO SOBRE AS MPEs RANKING DOS ESTADOS 2012 ROTEIRO 1 2 3 4 O PROJETO RESULTADOS DIFERENÇA NAS ALÍQUOTAS LIÇÕES: BONS E MAUS EXEMPLOS 1 O PROJETO 1 2 3 4 O PROJETO RESULTADOS DIFERENÇA NAS ALÍQUOTAS

Leia mais

Educação no Brasil. Aloizio Mercadante. São Paulo, 30 de novembro de 2012

Educação no Brasil. Aloizio Mercadante. São Paulo, 30 de novembro de 2012 Educação no Brasil Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação São Paulo, 30 de novembro de 2012 Educação Infantil Taxas de atendimento Creches 36,3 23,6 9,4 12,2 Brasil Carinhoso: 2,8 milhões de

Leia mais

DADOS ESTATÍSTICOS DE PRETENDENTES - BRASIL TOTAL % 1. Total de Pretendentes cadastrados: ,00%

DADOS ESTATÍSTICOS DE PRETENDENTES - BRASIL TOTAL % 1. Total de Pretendentes cadastrados: ,00% DADOS ESTATÍSTICOS DE PRETENDENTES - BRASIL TOTAL % 1. Total de Pretendentes cadastrados: 8346 100,00%. Total de Pretendentes que somente aceitam crianças da Raça Branca: 10834 38,% 3. Total de Pretendentes

Leia mais

PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA

PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA ( 44.ª EDIÇÃO ) AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA PRESIDENTE Ronaldo Mota Sardenberg CONSELHEIROS Emília

Leia mais

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP UBS Elpidio Moreira Souza AC Quadra da Escola Municipal Érico de Souza, Águas Lindas GO UPA município de Ribeirão Pires SP UBS Clínica da Família,

Leia mais

A Qualidade e. Produtividade. no Setor de. Software Brasileiro. Ministério da Ciência e Tecnologia

A Qualidade e. Produtividade. no Setor de. Software Brasileiro. Ministério da Ciência e Tecnologia Ministério da Ciência e Tecnologia A Qualidade e Produtividade no Setor de Software Brasileiro Caracterização das Organizações CNAE 1.0 Seção K Atividades imobiliárias, aluguéis e serviços prestados às

Leia mais

Treinamentos Siscomex Carga e Sistema Mercante

Treinamentos Siscomex Carga e Sistema Mercante Objetivo Treinar os participantes para o efetivo uso dos sistemas Siscomex Carga e Mercante. Público Alvo Profissionais que atuam nas seguintes áreas: - Agência Marítima; - Empresa de Navegação; - Agente

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS RC GERAL

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS RC GERAL MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS RC GERAL I BIMESTRE -2013 1 O segmento de RC Geral encerrou o I Bimestre com um volume de produção de R$ 130 milhões contra R$ 124 milhões de 2012, um crescimento nominal

Leia mais

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO COM BASE NA LEI Nº 11738 DO PISO NACIONAL NA SUA FORMA ORIGINAL

Leia mais

Pesquisa Panorama Mercado ERP Brasil 2015. 15/12/2015 Luciano Itamar luciano.itamar@portalerp.com

Pesquisa Panorama Mercado ERP Brasil 2015. 15/12/2015 Luciano Itamar luciano.itamar@portalerp.com Pesquisa Panorama Mercado ERP Brasil 2015 15/12/2015 Luciano Itamar luciano.itamar@portalerp.com Base Pesquisa Número de participantes computados: 4.649 Número de participantes validados ( erros no preenchimento

Leia mais

Empresas familiares. Abril/2017

Empresas familiares. Abril/2017 Empresas familiares Abril/2017 Objetivo da Pesquisa Metodologia Tópicos da Pesquisa Informações técnicas Levantar informações sobre temas importantes no contexto atual dos Pequenos Negócios. TEMA ANALISADO

Leia mais

Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência)

Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência) Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Tipo de Interdição PARCIAL. Se PARCIAL, quais veículos podem passar OU TOTAL

Tipo de Interdição PARCIAL. Se PARCIAL, quais veículos podem passar OU TOTAL INTERDIÇÃO DA RODOVIA (SIM ou NÃO) Tipo de MUNICIPIO UF BR KM Interdição Se, quais veículos pod passar OU TOTAL 1 NÃO Barreiras BA 242 805 xx XXX 2 NÃO Salvador BA 324 619 xx XXX 3 SIM João Monlevade MG

Leia mais

Inovação. no Estado de São Paulo. Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e

Inovação. no Estado de São Paulo. Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e no Estado de São Paulo Inovação Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia Subsecretaria de Ciência e Tecnologia Vantagens

Leia mais

PROGRAMA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DA PECUÁRIA DE LEITE EM JARU. Prefeitura Municipal de Jaru Embrapa Rondônia

PROGRAMA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DA PECUÁRIA DE LEITE EM JARU. Prefeitura Municipal de Jaru Embrapa Rondônia PROGRAMA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DA PECUÁRIA DE LEITE EM JARU Prefeitura Municipal de Jaru Embrapa Rondônia 81 81 83 72 88 68 Figura 1. Percentual de estabelecimentos de agricultura familiar nas regiões

Leia mais

Controle Social, Transparência e Políticas Públicas

Controle Social, Transparência e Políticas Públicas Controle Social, Transparência e Políticas Públicas Pequenos Negócios 99% das empresas 3,6 milhões MEI 52% dos empregos 83% novas vagas na década 25% PIB Expansão contínua! Lei Geral da MPE 123/2006 Uma

Leia mais

Relatório de Atividades ABCR - 2012

Relatório de Atividades ABCR - 2012 Relatório de Atividades ABCR - 2012 O ano de 2012 foi de transição na ABCR, em razão da mudança da gestão da sua Diretoria Executiva, e dos demais órgãos que a compõem. Eleita e empossada no final de março,

Leia mais

Gestão da Qualidade da Banda Larga

Gestão da Qualidade da Banda Larga Gestão da Qualidade da Banda Larga Agência Nacional de Telecomunicações Brasília, 17 de maio de 2013 METODOLOGIA DE MEDIÇÃO INDICADORES DE BANDA LARGA FIXA Avaliações realizadas através de medidores instalados

Leia mais

DO BACO INFORMA. Brasil Dados Públicos. O que é o DO BACO INFORMA

DO BACO INFORMA. Brasil Dados Públicos. O que é o DO BACO INFORMA especificações Busca textual pré-definida pelo assinante a qualquer conteúdo publicado em 213 Diários Oficiais de 27 Estados. O BACO Informa leva informação onde você estiver. O que é o O BACO INFORMA

Leia mais

A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores

A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores Reunião da Mobilização Empresarial pela Inovação São Paulo 05.11.2010 Micro e Pequenas Empresas no Brasil

Leia mais

(MLRV) SEGURO GARANTIA ESTENDIDA JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1

(MLRV) SEGURO GARANTIA ESTENDIDA JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 SEGURO GARANTIA ESTENDIDA JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: O seguro de Garantia Estendida tem como objetivo fornecer ao segurado, facultativamente

Leia mais

Racionamento de água. Abril/2017

Racionamento de água. Abril/2017 Racionamento de água Abril/2017 Objetivo da Pesquisa Metodologia Tópicos da Pesquisa Informações técnicas Levantar informações sobre temas importantes no contexto atual dos Pequenos Negócios. TEMA ANALISADO

Leia mais

Marcel Menezes Fortes II CONGRESSO BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM SERGIPE

Marcel Menezes Fortes II CONGRESSO BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM SERGIPE Marcel Menezes Fortes II CONGRESSO BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM SERGIPE 1 Agradecimentos e reflexões iniciais 2 Normas e Sistema de Gestão Integrado 3 Modelo de Excelência na Gestão 4 Interfaces

Leia mais

Movimentação das Empresas do Segmento Julho 2011

Movimentação das Empresas do Segmento Julho 2011 Movimentação das Empresas do Segmento Julho 2011 Índice 1. Consolidado Brasil... 03 2. Acumulado Brasil... 06 3. Consolidado por Região... 08 4. Consolidado por Estado... 14 5. Consolidado Brasil Comparativo

Leia mais

Senado Federal. O BNDES e o Apoio ao Setor de Software

Senado Federal. O BNDES e o Apoio ao Setor de Software Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática O BNDES e o Apoio ao Setor de Software Alan Fischler Área Industrial Depto das Industrias de TICs 11/04/2012 Brasília

Leia mais

Percepção da População Brasileira Sobre a Adoção

Percepção da População Brasileira Sobre a Adoção Percepção da População Brasileira Sobre a Adoção Brasília/DF Maio/2008 www.amb.com.br/mudeumdestino www.opiniaoconsultoria.com.br Objetivos Específicos Verificar o grau de consciência e envolvimento da

Leia mais

FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE

FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE Santa Catarina - 20 de Novembro de 2010 IMPORTÂNCIA DA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS As MPEs correspondem à 98,81%* (CNE/IBGE 2009) das empresas

Leia mais

Crescer agregando valor

Crescer agregando valor Crescer agregando valor Marcio Araujo de Lacerda Presidente do Conselho de Administração Maio de 2008 1/XX Orientações do Governo Mineiro Para Minas Gerais: Um Estado para Resultados Visão: Tornar Minas

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 57ª PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL PNE * PROFISSIONAL JÚNIOR ANALISTA DE SISTEMAS - ÊNFASE EM DESENVOLVIMENTO EM ERP

Leia mais

A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA. -feira

A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA. -feira A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA -feira EM 2014, A ECONOFARMA RETORNA COM UM NOVO OLHAR SOBRE O VAREJO FARMACÊUTICO CENÁRIO ATUAL O varejo nacional projeta otimismo de crescimento para os

Leia mais

Movimentação das Empresas do Segmento Junho 2010

Movimentação das Empresas do Segmento Junho 2010 Movimentação das Empresas do Segmento Junho 2010 Índice 1. Consolidado Brasil... 03 2. Acumulado Brasil... 05 3. Consolidado por Região... 06 4. Consolidado por Estado... 09 5. Consolidado Brasil Comparativo

Leia mais

Pesquisa qualitativa. Periodicidade trimestral

Pesquisa qualitativa. Periodicidade trimestral Pesquisa qualitativa Periodicidade trimestral Realizada pela e por 19 Federações das Indústrias AC, AL, AM, BA, CE, ES, GO, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PR, RJ, RN, RS, SC e SP Recentemente foram incorporados

Leia mais

Vigilância em saúde para prevenção de surtos de doenças de transmissão hídrica decorrentes dos eventos climáticos extremos

Vigilância em saúde para prevenção de surtos de doenças de transmissão hídrica decorrentes dos eventos climáticos extremos Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis Coordenação Geral de Doenças Transmissíveis Unidade de Vigilância das Doenças de Transmissão

Leia mais

Propostas do Governo para o ICMS

Propostas do Governo para o ICMS Propostas do Governo para o ICMS Audiência pública da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal Brasília, 11 de março de 2013 Avaliação geral Proposta do Governo vai na direção correta em termos

Leia mais

EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007.

EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007. VA PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO DE 4/10/2007, SEÇÃO 3, PÁG.. EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007. Divulgar a distribuição de vagas do Concurso Público para provimento de cargos e formação

Leia mais

Movimentação das Empresas do Segmento Abril 2011

Movimentação das Empresas do Segmento Abril 2011 Movimentação das Empresas do Segmento Abril 2011 Índice 1. Consolidado Brasil... 03 2. Acumulado Brasil... 06 3. Consolidado por Região... 08 4. Consolidado por Estado... 14 5. Consolidado Brasil Comparativo

Leia mais

ESTRATÉGIAS DO MCTI PARA INCENTIVAR A INOVAÇÃO EM TI: Startups e Centros de P&D

ESTRATÉGIAS DO MCTI PARA INCENTIVAR A INOVAÇÃO EM TI: Startups e Centros de P&D ESTRATÉGIAS DO MCTI PARA INCENTIVAR A INOVAÇÃO EM TI: Startups e Centros de P&D 1. DESAFIOS de formular uma política pública 2. Programa Start-Up Brasil 3. Ação de Atração de Centros Globais de P&D JOSE

Leia mais

Relatório Gerencial TECNOVA

Relatório Gerencial TECNOVA Relatório Gerencial TECNOVA Departamento de Produtos Financeiros Descentralizados - DPDE Área de Apoio à Ciência, Inovação, Infraestrutura e Tecnologia - ACIT Fevereiro de 2015 Marcelo Nicolas Camargo

Leia mais

O ECONOMISTA Fundamental em qualquer empresa por quê?

O ECONOMISTA Fundamental em qualquer empresa por quê? O profissional mais estratégico que a empresa precisa ter: O ECONOMISTA Fundamental em qualquer empresa por quê? Diagnostica. Avalia. Cria. Planeja. Resolve. O Economista é um profissional imprescindível

Leia mais