FACULDADE REDENTOR CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM AUDITORIA, PERÍCIA E GESTÃO AMBIENTAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FACULDADE REDENTOR CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM AUDITORIA, PERÍCIA E GESTÃO AMBIENTAL"

Transcrição

1 1 FACULDADE REDENTOR CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM AUDITORIA, PERÍCIA E GESTÃO AMBIENTAL PERCEPÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS RURAIS EM RELAÇÃO ÀS ÁREAS DE RESERVA LEGAL NA PROPRIEDADE RURAL, NO MUNICÍPIO DE GOVERNADOR VALADARES, ESTADO DE MINAS GERAIS. Adriana Rodrigues Tavares

2 2 PONTE NOVA 2011 Adriana Rodrigues Tavares PERCEPÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS RURAIS EM RELAÇÃO ÀS ÁREAS DE RESERVA LEGAL NA PROPRIEDADE RURAL, NO MUNICÍPIO DE GOVERNADOR VALADARES, ESTADO DE MINAS GERAIS Trabalho de Conclusão de Curso no formato de Monografia apresentado à Faculdade Redentor como parte dos requisitos para a obtenção do título de Especialista em Auditoria, Perícia e Gestão Ambiental. Orientador: Prof. Wellerson David Viana

3 3 PONTE NOVA 2011 AGRADECIMENTOS

4 4 RESUMO Reserva Legal é área localizada no interior de uma propriedade ou posse rural, excetuada a de preservação permanente, necessária ao uso sustentável dos recursos naturais, à conservação e reabilitação dos processos ecológicos, à conservação da biodiversidade e ao abrigo e proteção da fauna e flora nativas. O que será proposto é a avaliação da percepção dos proprietários frente ao conhecimento da legislação florestal vigente, que trata da reserva legal florestal, da sua importância, da manutenção e adequação, dos benefícios percebidos e, das variáveis econômicas e ambientais. Os dados foram obtidos através da aplicação de questionários em entrevistas aos produtores rurais no município de Governador Valadares, estado de Minas Gerais. A interpretação quantitativa dos resultados indica que 100% dos proprietários, ou seja, 108, proprietários, dizem saber que é obrigatório a destinação de parte da propriedade como reserva legal florestal em suas propriedades; que 36% dos proprietários das fazendas rurais disseram não saber onde fica a área da Reserva Legal e 64% responderam que tem conhecimento da localização da área que é em topos de morros ou ao redor de nascentes; que 32% responderam que sabem que se sua propriedade rural não possuir área plantada de mata nativa, para que se faça a Reserva Florestal Legal, é obrigado por lei, fazer a recomposição da mata na totalidade de sua propriedade e 68% responderam que não tinham esse conhecimento; que 21% responderam que têm conhecimento que, para fazer o registro de sua propriedade no cartório de imóvel, sua propriedade tem que possuir a Reserva Florestal Legal de mata nativa ou a recomposição da mesma da totalidade que é exigida por Lei, sendo que 79% disseram possuir tal conhecimento; que 100% responderam que é importante que se faça campanha informativa da importância da Reserva Florestal Legal, através não só de folder, mas também de meio como televisão, radio e outros meios de comunicação. Concluiu-se que há uma falta de informação ao alcance dos interessados maiores, que são os proprietários de propriedades rurais, e para minimizar o desconhecimento constatado com a pesquisa, uma campanha informativa através da distribuição de um folder a exemplo do que ocorre principalmente em qualquer uma das agências bancárias dos diversos bancos, é muito bem vinda. Palavras-chave: Reserva Florestal, Lei, Propriedades Rurais.

5 5 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO OBJETIVOS OBJETIVO GERAL OBJETIVOS ESPECIFICOS REVISÃO BIBLÍOGRAFICA RESERVA LEGAL - CONCEITO A RESERVA FLORESTAL LEGAL SEGUNDO A CONSTITUTIÇÃO FEDERAL ATO OU EFEITO DE PROTEGER NA ACEPÇÃO DO ARTIGO 225, 1º III A RESERVA FLORESTAL LEGAL E A LEGISLAÇÃO DO ESTADO DE MINAS GERAIS O PODER DE POLÍCIA ÁREA DE RESERVA FLORESTAL LEGAL A COBERTURA FLORESTAL ISENÇÃO DE IMPOSTO TERRITORIAL RURAL ITR SOBRE A RESERVA FLORESTAL LEGAL TIPO DE RESERVA FLORESTAL LEGAL ÁREAS DE CERRADO REGIÃO LESTE MERIDIONAL, SUL E CENTRO-OESTE REGIÃO NORTE E PARTE DO CENTRO-OESTE AVERBAÇÃO DA RESERVA FLORESTAL LEGAL NO REGISTRO DE IMÓVEIS LEGISLAÇÃO FLORESTAL LEGISLAÇÃO FLORESTAL EM ALGUNS ESTADOS BRASILEIROS AÇÕES JUDICIAIS E A RESERVA FLORESTAL PROCEDIMENTO PARA REGULARIZAR A RESERVA LEGAL METODOLOGIA RESULTADOS E DISCURSSÕES CONCLUSÃO REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ANEXOS... 34

6 6 1. INTRODUÇÃO A Reserva Florestal Legal decorre de normas legais que limitam o direito de propriedade, da mesma forma que as florestas e demais vegetações permanente. Diferenciam-se no que concerne à dominialidade, pois a Reserva Florestal Legal do art.16 e do art. 44 Código Florestal somente incide sobre o domínio privado, sendo que as Áreas de Preservação Permanente incidem sobre o domínio privado e público. Na verdade uma obrigação e não uma opção do proprietário de um imóvel rural, constituindose assim em uma obrigação de fato em cumprimento à Legislação Federal, Lei Nº de 15/09/65, e a Legislação Estadual de Minas Gerais, Lei Nº de 19/06/2002, e que não se identifica com as Florestas Nacionais, Estaduais e ou Municipais, pois estas são exclusivamente de domínio público, conforme artigo 5º, alínea b da Lei Federal Nº 4.771/65, também conhecido por Código Florestal. (Sirvinskas, 2009). A averbação da Reserva Florestal Legal é uma obrigação de fato assim entendida como e sendo um assunto que mereça a atenção de todos não somente aqueles que possuem imóvel rural, como também os contabilistas, os cartórios de registro de imóveis, e na verdade todos os segmentos da sociedade, face da grande importância da preservação de uma reserva florestal, são importantes uma melhor exploração deste assunto que possa melhor proporcionar informações para todos, em especial ao proprietário de imóveis rurais, e os aspectos legais no que tange aos procedimentos para averbação as margens do registro do imóvel. (LEME, 2001). O que se investiga, quais os caminhos para se obter o cumprimento das leis ambientais que garantem a existência de reservas florestais em propriedades rurais e objetivando esclarecer determinadas leis não cumpridas e propor um melhor entendimento para que as mesmas sejam de fato cumpridas. Disseminar informações ao alcance principalmente das partes de maior interesse, os proprietários de propriedades rurais, de forma a alcançar à conscientização da importância, obrigação e vantagens das propriedades possuírem a área de Reserva Florestal Legal e averbada a margem do registro de imóveis, tem de ser o objetivo principal deste trabalho.

7 7 Desta forma, surgiu o interesse em escrever sobre este assunto. A pouca informação sobre o tema deste trabalho, fez com que surgisse o interesse sobre ele, pois na cidade campo de trabalho os proprietários de terras alegam não ter conhecimento sobre o tema, e quanto ao poder público competente pouco se percebe atitudes quer de alerta quer de punições. Segundo código Florestal, a reforma da legislação florestal de 1989, ao lado de outras reformas de textos legais ambientais, é um dos objetos de entendimento, pois se fizeram na mesma ocasião, veio tardiamente, o que proporcionava a Reserva Florestal Legal ser esfacelada ou diminuída por ocasião de venda, do desmembramento e ou sucessão da propriedade. Difundir a necessidade do cumprimento das leis ambientais que garantem a transformação de áreas rurais em áreas de reserva. Em uma época que todos falam em biodiversidade, meio ambientes tem de ser preservada, a água é um bem finito da natureza e dentre outros, ao passo que tempos atrás tudo era tão estranho e ninguém ousava falar em meio ambiente. Desta forma, o trabalho tem por objetivo avaliar a percepção dos proprietários rurais em relação às Áreas de Reserva Legal na propriedade rural, no município de Governador Valadares, estado de Minas Gerais.

8 8 2. OBJETIVOS 2.1. OBJETIVO GERAL Este trabalho tem por objetivo avaliar a percepção dos proprietários rurais em relação às Áreas de Reserva Legal na propriedade rural, no município de Governador Valadares, estado de Minas Gerais OBJETIVOS ESPECIFICOS a) Avaliar o conhecimento dos proprietários rurais com relação à legislação ambiental florestal das áreas de reserva legal. b) Analisar o cumprimento da legislação com relação à reserva legal na propriedade rural. c) Avaliar a situação de manutenção ou aumento das áreas de reserva legal na propriedade rural.

9 9 3. REVISÃO BIBLÍOGRAFICA 3.1. Reserva Legal - Conceito Segundo Leme (2009), Reserva Legal é uma expressão utilizada pela legislação para caracterizar esse regime jurídico florestal. Tornando se mais compreensível agregar o termo Florestal, utilizando Reserva Legal Florestal. Reserva legal é insuficiente, pois a Reserva Biológica também se rege pela legislação, sendo, entretanto uma Reserva Legal. Onde a Reserva Legal tem uma razão para ser na virtude da prudência, que deve conduzir o Brasil a ter um estoque vegetal para conservar a biodiversidade. Cumpre, além disso, o principio constitucional do direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado para as presentes e futuras gerações. Importa dizer que cada proprietário não conserva uma parte sua propriedade com florestas somente no interesse da sociedade ou de seus vizinhos, mas primeiramente no seu próprio interesse. Reserva Florestal Legal, área localizada no interior de uma propriedade ou posse rural, executada a de preservação permanente, necessária ao uso sustentável dos recursos naturais, à conservação e reabilitação dos processos ecológicos, à conservação da biodiversidade e ao abrigo e proteção de fauna e flora nativa. (Sirvinkas, 2009). Leis norma escrita, elaborada por órgão competente, com forma estabelecida, pela qual as regras jurídicas são criadas, modificadas ou extintas. (Guimarães, 2009). Segundo Ferreira (2008), são regra de direito ditada pela autoridade estatal e tornada obrigatória para manter, numa comunidade, a ordem e o desenvolvimento, onde esse conjunto de normas elaboradas e votadas pelo poder legislativo. Obrigação imposta pela consciência e pela sociedade. Ferreira (2008), propriedade, direito de usar, gozar e dispor dos bens, e de reavê-los de quem que quer injustamente o possui. Qualidade de próprio, pertença ou direito legítimo. Segundo Guimarães (2009) propriedade é, o direito pelo qual uma coisa pertence a alguém; posse legal de alguma coisa.

10 10 Propriedade rural ou posse rural familiar é aquela explorada mediante o trabalho pessoal do proprietário ou posseiro e de sua família, admitida a ajuda eventual de terceiro. (Sirvinkas, 2009) A Reserva Florestal Legal segundo a Constitutição Federal Ato ou efeito de proteger na acepção do artigo 225, 1º III A Constituição Federal relata que "é competência comum da União, dos Estados, do Distrito Federal: preservar as florestas" (art. 24 "caput" e seu inciso VI). A Constituição Federal distinguiu em competência para legislar e competência para executar a legislação. Pelo fato de a lei federal prever a Reserva Florestal Legal, esta não se tornou bem federal e nem é matéria de competência privativa da União. (SIRVINKAS 2009). De acordo com o código florestal artigo 225, A área da reserva destinase a ter "Cobertura Arbórea" como se vê dos artigos 16 e 44 mencionados. O legislador brasileiro sentiu a necessidade de manter e/ou de reintroduzir árvores no país independentemente do valor botânico e/ou ecológico das mesmas. As espécies nativas têm preferência, mas não foram abolidas as espécies exóticas do manejo florestal, mesmo sendo cultivado em sistema intercalar ou consorcio com espécies nativas. E nas propriedades rurais das regiões sudeste com área entre vinte e cinqüenta hectares, a Reserva Florestal Legal, no cômputo do percentual dos vinte por cento da reserva, podem entrar os maciços de porte arbóreo frutíferos, ornamentais ou industriais (Lei Federal 4.771/65 e Lei Estadual /02). (Brasil, 2004). A Legislação visa assegurar, pensando nas futuras gerações, o direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, ou também, ecologicamente correto cujo termo muito empregado nos dias atuais, essencial à sadia qualidade de vida, que incube ao Poder Público definir em todas as unidades da Federação, espaços territoriais e seus componentes a serem especialmente protegidos, para que não ocorra alteração e assim a Reserva Florestal Legal constitua espaço territorialmente protegido. Em 1989

11 11 ocorreram as modificações que introduziram e deram a essa Reserva Florestal Legal um caráter de inalterabilidade e assim não só a lei ordinária protege a Reserva Florestal Legal, a não ser que esse consentimento seja dado expressamente por lei federal. Portanto, decretos do Poder Executivo, e, por conseguinte, portarias, resoluções e atos da mesma categoria, não podem mudar o percentual exigido para as reservas, como não podem alterar as exigências legais que as caracterizam. A área mínima para atender a legislação é de 20% no mínimo sob a área total da propriedade. Visando uma análise mais focada na realidade do estado estudado, percebe-se que o próprio possui suas leis estaduais que garantem também a existência de reservas florestais nas propriedades privadas. (MAGALHÃES, 1980) A reserva florestal legal e a legislação do estado de Minas Gerais Segundo o artigo 24, caput, cc. Inciso VI CF , legislar sobre as florestas é competência concorrente da União, dos Estados e do Distrito Federal e as normas que incidem sobre a Reserva Florestal Legal são normas gerais, portanto de competência da União (artigo 24, 3º), e assim logo os Estados podem suplementar a legislação federal sobre essas, isto é, podem acrescentar normas mais severas, mas não podem exigir menos do que a norma federal. A legislação estadual não sobrepõe à legislação federal. (LEME, 2009). No estado de Minas Gerais, possui a Lei Florestal do Estado de Minas Gerais Nº de 19/06/2002, como são conhecido, que em seu artigo 14 diz que é considerado Reserva Florestal Legal a área localizada no interior de uma propriedade rural, ressalvada a de preservação permanente, representativa do ambiente natural da região e necessária ao uso sustentável dos recursos naturais, à conservação e a reabilitação dos processos ecológicos, à conservação da biodiversidade e ao abrigo e proteção da fauna e flora nativas, equivalente a, no mínimo, 20%(vinte por cento) da área da propriedade, na SESSÃO III DA RESERVA LEGAL.(FRANCO,2002).

12 12 Não será transcrito ou averbado no Registro de imóveis os atos de transmissão inter vivos ou causa mortis, bem como a constituição de ônus reais, sobre imóveis da zona rural, sem a apresentação de certidão negativa de dividas referente às multas previstas nesta lei ou nas leis estaduais supletivas, por decisão transitada em julgado. (SIRVINSKAS, 2009). Segundo Sirvinkas (2009) a lei visa dar permanência à área florestada do país, não interessando a qualidade ou a quantidade de proprietários privados. A lei federal determina a imutabilidade da reserva florestal, de domínio privado. Nos casos de transmissão por "ato entre vivos" (artigo 531 do Código Civil CC), como, também, pela acessão, usucapião e pelo direito hereditário, a área da reserva, a partir da promulgação da Lei Federal 7.803/89, continua com os novos proprietários numa cadeia infinita. O proprietário pode até pensar de mudar, isto é, em vender a propriedade e tornar proprietário de outro imóvel rural, mas não muda a destinação da área da reserva florestal, esta continua sendo Reserva Florestal Legal se estiverem averbadas as margens do registro do imóvel, mesmo que o imóvel seja vendido ou herdado por alguém de direito. Existindo, então, a norma ambiental que viabiliza o cômputo da Área de Preservação Permanente na área de Reserva Florestal Legal obrigatória de 20%, não há como deixar de reconhecer a possibilidade de tal prática, considerando não só o princípio da legalidade inserido no inciso II, como também o direito de propriedade, previsto no inciso XXIII, todos do artigo 5, da Constituição Federal, cuja soberania é reconhecida diante de qualquer regra restritiva ao seu exercício. Para que as leis e artigos da reserva florestal sejam cumpridos tem também as normas que incluem o poder policial.

13 O Poder de Polícia Conforme Leme, (2009), A Constituição Federal atribui ao poder de polícia sendo competência comum da União, dos Estados, do Distrito Federal, de preservar as florestas (artigo 24 caput e seu inciso VI). A Constituição Federal distinguiu em competência para legislar e competência para executar a legislação, e pelo fato de a lei federal prever a Reserva Florestal Legal, esta não se tornou bem federal e nem é matéria de competência privativa da União. O fato de inexistir cobertura arbórea na propriedade não elimina o dever do proprietário de instaurar a reserva florestal. A Lei de Política Agrícola Lei de 17 de janeiro de previu que a partir do ano seguinte ao de promulgação desta lei, obriga-se o proprietário rural, quando for o caso, a recompor em sua propriedade a Reserva Florestal Legal, prevista na Lei de 1965, com a nova redação dada pela lei de 1989, mediante o plantio, em cada ano, de pelo menos um trinta avos da área total para completar a referida Reserva Florestal Legal (RFL). Esta norma legal torna clara a obrigação de recomposição florestal da área da reserva, ainda que, de outro lado, seja criticável a morosidade da recomposição (essa lei entrou em vigor no dia 18 de janeiro de 1991 e, assim, a reserva só será integralmente recomposta aos 18 de janeiro de 2021). É uma norma legal introduzida sem visão do meio ambiente como um todo, inserida nas disposições finais da Lei de Política Agrícola, que merece ser reformulada certamente na opinião de muitos. (BRASIL, 2001). É importante que se importe sobremaneira saber quem é autoridade competente para autorizar na Reserva Florestal Legal como sancionar nessa área. A supressão de vegetação as margens de um curso d água ou em uma área de domínio da União, tomando como o exemplo o Rio Doce, no município de Aimorés no estado de Minas Gerais onde foi construída uma hidrelétrica, a competência passa a ser do órgão competente federal. A União, representada pelo IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis), pela reforma de 1989(artigo 18 da Lei Federal Nº 7.803/89) afirmou sua vontade de intervir em toda a exploração e

14 14 manejo florestal. Entretanto, a capacidade do órgão federal exercer esse poder de polícia ambiental, não impede que os Estados, ao mesmo tempo, ajam com poder de polícia idêntico. Havendo choques ou justaposições conflitantes, o Poder Judiciário poderá decidir, salientando-se, contudo, que a hierarquia ou supremacia na execução das normas protetoras da Reserva Florestal Legal. (Leme, 2009). Toda a utilização que não implique em corte raso da vegetação e que respeite outras condições legais existentes está permitida. O que se deve levar em consideração, é que o direito de melhor proteger, federal ou estadual, e também municipal no caso de haver o interesse local, é que deve ser levado à prática, prevenindo ou sancionando, e fazendo valer que a averbação da Reserva Florestal Legal é uma obrigação de fato. As propriedades rurais possuem de acordo com as leis, um território que deve ser de reserva florestal. Este território tem uma cobertura florestal que deve ser preservada e caso esteja degradada deverá ser recuperada. (BRASIL, 2004) Área de Reserva Florestal Legal As áreas de reserva florestal são protegidas por lei. Estas são de zelo do proprietário das terras em que elas estão situadas. Porem, não pode ter uma plantação qualquer, ou seja, para ser considerada área de reserva é necessário que esteja atendendo as normas legais A cobertura florestal Da mesma forma que as florestas e demais formas de preservação permanente a Reserva Florestal Legal decorre de normas legais que limitam o direito de propriedade. A diferença entre elas diz respeito ao que concerne a dominialidade, pois que a Reserva Florestal Legal dos arts. 16 e 44 do Código Florestal incidem somente sobre o domínio privado ao passo que as Áreas de Preservação Permanente incidem sobre o domínio privado e publico. (Lei 4.771/65 e Lei 5.197/67) e assim podendo-se afirmar que a

15 15 Reserva Florestal Legal é um espaço territorialmente protegido, conforme o art. 225, 1º, III da CF/88. Para assegurar o direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, como bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, incumbe ao Poder Público definir, em todas as unidades da Federação, espaços territoriais e seus componentes a serem especialmente protegidos, sendo a alteração e supressão permitidas somente através de lei. E desta forma a Reserva Florestal Legal, não só é protegida pela lei ordinária como pela própria Constituição da República. (BRASIL, 2004) A área reservada tem sua relação com cada propriedade, neste caso, o imóvel rural, e assim se uma mesma pessoa seja física e ou jurídica, que possuir propriedades diferentes e ainda que contíguas, a área a ser objeto da Reserva Florestal Legal será medida em cada propriedade (artigo 16 a e artigo 44 caput, ambos da Lei Nº 4.771/65). Inexistindo a cobertura florestal na propriedade não elimina o dever do proprietário de instaurar a reserva florestal, que nada mais nada menos significa: estabelecer, formar, renovar, restaurar. Sendo a restauração de 20% a área reservada para Reserva legal, onde a mesma pode ser computados os plantios temporário de espécies exóticas como pioneiras visando a restauração do ecossistema original, de acordo com os critérios técnicos gerais estabelecidos pelo CONAMA. Na recomposição florestal deverão preferencialmente ser utilizadas espécies nativas, conforme artigo 19 parágrafo único da Lei Federal Nº 4.771/65, com redação dada pelo artigo 19 da Lei Federal Nº 7.803/89. (SIRVINKAS 2009) Isenção de Imposto Territorial Rural ITR sobre a Reserva Florestal Legal A Lei 8.171/91, que dispõe sobre a política agrícola, estatuiu em seu artigo 104, que serão isentas de tributação e do pagamento do Imposto Territorial as áreas dos imóveis rurais considerados de reserva legal e de preservação permanente, prevista na Lei Federal Nº 4.771/65, com a nova redação dada pela também Lei Federal Nº 7.803/89. O professor Mohamed Ali Mekouar acentua que judiciosamente, que tem juízo e prudência, que

16 16 procede com acerto, feito com sensatez, que indica bom senso, e que então aplicada à floresta, a política fiscal pode constituir um instrumento eficaz para sua conservação e gestão. Ainda segundo o professor, como pode também, ao contrário, se privilegiar a maximização da receita, levar a super exploração e à regressão da floresta e conciliar com esse fim as pretensões do fisco e os interesses da floresta não tem sido sempre uma tarefa fácil. Entretanto a política fiscal pode contribuir para a proteção da floresta ao procurar o equilíbrio entre essas preocupações complementares. (Leme, 2009). O órgão responsável pela política florestal em nosso estado de Minas Gerais é o Instituto Estadual de Florestas (IEF), que possui um impresso próprio para a averbação da área de Reserva Florestal Legal e para as áreas de Preservação Permanente, que uma vez comprovada o impedimento legal de sua exploração, as mesmas são declaradas no formulário de Declaração Anual do Imóvel Rural para a isenção do pagamento de impostos sobre uma área que não é permitida a sua exploração, ou seja, área não produtiva. (FRANCO, 2002). Considera-se a generalidade da obrigação de instituir reservas florestais, não cabe indenização ao proprietário por parte do Poder Público. A obrigação de instituir e manter a reserva grava um proprietário somente, mas todas as propriedades rurais privadas. Aplicam-se, concretamente, dois princípios constitucionais: a propriedade atenderá a sua função social (artigo 5º, XXIII) e a função social é cumprida quando a propriedade rural atende, simultaneamente, segundo critérios e graus de exigências estabelecidos em lei, aos seguintes requisitos: utilização adequada dos recursos naturais disponíveis e preservação do meio ambiente (artigo 186 da CF). (SIRVINKAS, 2009). Para cada tipo de território existe uma norma para a instauração de uma reserva florestal. Desta forma, é o assunto do próximo capítulo.

17 Tipo de Reserva Florestal Legal Existem no Brasil 03 (três) tipos de Reserva Florestal Legal: um tipo indicado pela qualidade da cobertura florestal e áreas de cerrado; os outros dois tipos dependem de sua localização no território brasileiro: a reserva legal na região Norte e da parte norte da região Centro-Oeste e a reserva em todas as outras regiões do Brasil, inclusive a parte sul da região Centro- Oeste. Segundo Lopes (2006) o tamanho da Reserva Legal é medido a apartir da área total da propriedade e depende da localização e do tipo de vegetação. No caso da Amazônia Legal, o tamanho da Reserva é de acordo com o tipo de vegetação, floresta 80%, cerrado 35%, campos naturais 20% Áreas de Cerrado Aplica-se às áreas de cerrado a reserva legal de 20% (vinte por cento) para todos os efeitos legais. (artigo 16º 3º da Lei Federal Nº 4.771/65, com redação da também Lei Federal Nº 7.803/89). (BRASIL & SANTOS, 2007) Região Leste Meridional, Sul e Centro-Oeste. A reserva legal, assim entendida a área de, no mínimo 20% (vinte por cento) de cada propriedade, onde não é permitido o corte raso, deverá ser averbada à margem da inscrição da matrícula do imóvel, no registro de imóveis competente, sendo vedada alteração de sua destinação, nos casos de transmissão a qualquer titulo que seja, ou desmembramento da área (artigo 16º 2º da Lei Federal Nº 4.771/65, com redação dada pela Lei Federal N 7.803/89). (JUNGSTEDT, 1999).

18 Região Norte e parte do Centro-Oeste. Enquanto não for estabelecido o decreto que trata o artigo 15, a exploração de corte raso, só é permissível desde que permaneça com cobertura arbórea, pelo menos 80% (oitenta por cento) da área de cada propriedade. Parágrafo único: a reserva legal, assim entendida área de no mínimo 80% (oitenta por cento) de cada propriedade, onde não será permitido o corte raso, e deverá ser averbada a margem da inscrição da matrícula do imóvel no registro de imóveis competente, sendo vedada à alteração de sua destinação, nos casos de transmissão, a qualquer título ou de desmembramento da área (artigo 44 da Lei Federal Nº 4.771/65 com redação dada pela Lei Federal Nº 7.803/89 e Medida Provisória ). Os madeireiros da região Norte querem fazer uma manifestação estadual para cobrar providências do IBAMA e Ministério do Meio Ambiente para que seja revista a medida exigindo averbação de 80% das áreas para extração de madeira. Há vários meses, desde que o IBAMA passou a exigir que a averbação deixasse de ser de 50% da área e passasse para 80%, a maioria dos madeireiros não consegue extrair toras para beneficiá-las e nem os projetos de manejo (que determinam à quantidade de árvores que podem ser extraídas de uma determinada área) aprovado antes da medida dos 80% vigorar, estão sendo liberados pelo IBAMA. À medida que passou de 50% para 80% é a Medida Provisória (SIRVINKAS, 2009). As reservas florestais devem ser averbadas no registro do imóvel, ou seja, no ato do registro da propriedade se faz necessário a discriminação da reserva florestal. Porem, os cartórios de registro de imóveis nem sempre percebem a falta deste tipo de declaração Averbação da Reserva Florestal Legal no Registro de Imóveis Legislação Florestal A Reserva Florestal Legal deverá ser averbada à margem da inscrição de matrícula do imóvel no registro de imóveis competentes (artigo 16, 2º e artigo 44, parágrafo único, ambos da Lei Federal Nº 4.771/65). A averbação pode ser provocada por qualquer pessoa, segundo permite a Lei de

19 19 Registros Públicos (Lei Federal Nº 6.015/73, artigo 217). Levando-se em conta que as florestas são bens de interesse comum a todos os habitantes do país (artigo 1º da Lei Federal Nº 4.771/65) e que todos tem direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado (artigo 225 da CF) qualquer pessoa pode dirigir-se diretamente ao Cartório de Registro de Imóveis para informar-se sobre a existência da averbação da Reserva Florestal. Independente de ser ou não o proprietário da propriedade rural, qualquer pessoa e, portanto, o Ministério Público e as associações poderão promover o registro e a averbação, incubindo-lhes as despesas respectivas (Lei Nº 6.015/73, artigo 217) e que se ofereçam elementos fáticos e documentais. (LEME, 2009) Legislação Florestal em alguns Estados Brasileiros A Constituição do estado do Amazonas de 1989 previu em seu artigo 236: que o Poder Público poderá perfeitamente estabelecer na forma da lei, restrições administrativas de uso em áreas privadas, visando à proteção ambiental, em seu 1º as restrições de uso a que se refere o caput deste artigo que deverão ser averbadas no registro imobiliário, no prazo máximo de sessenta dias, a contar de seu estabelecimento. A Constituição do estado de Goiás de 1989também previu em seu artigo 129: que os imóveis rurais manterão pelo menos vinte por cento de sua área total com cobertura vegetal nativa, para a preservação da fauna e flora autóctones, desde que obedecidos: 1º as reservas deverão ser delimitadas e registras junto ao órgão do Executivo, na forma da lei, vedada a redução e o remanejamento mesmo no caso de parcelamento do imóvel, o que contribui para a eficácia da preservação e; 2º O Poder Público realizará inventários e mapeamentos necessários para atender às medidas preconizadas neste artigo, trabalho este que já se encontra concluído em nosso estado de Minas Gerais, através da parceria IEF com a UFLA Universidade Federal de Lavras, e que originou um cartaz para distribuição aos interessados, o Mapa da Flora Nativa e dos Reflorestamentos de Minas Gerais. A Constituição do estado do Piauí de 1989 também previu em seu artigo 240: O Poder Público para estabelecer

20 20 restrições administrativas ao uso do solo nas áreas privadas, para fins de proteção de ecossistemas, devendo averbá-las no registro imobiliário, dentro do prazo máximo de um mês, a contar do seu estabelecimento, sendo este até mais restritivo, ao passo há casos de prazo de tolerância de até 60 dias. A Constituição do estado do Rio de Janeiro de 1989 previu em seu artigo 269 que o Poder Público poderá estabelecer restrições administrativas de uso de áreas privadas para fins de proteção de ecossistemas. No parágrafo único diz que as restrições administrativas de uso a que se refere este artigo deverão ser averbadas ao registro imobiliário no prazo máximo de um ano a contar de seu estabelecimento. Aqui se vê que o prazo vai além dos 60 dias, ou seja, tem-se o prazo de tolerância de até um ano. (LEME, 2009). O estado de Minas Gerais tem uma lei florestal que é modelo para muitos países da América Latina, a Constituição do Estado em seu artigo 214, e a Lei Florestal do Estado de Minas Gerais Nº /02 em seu artigo 16º diz que a reserva legal será demarcada a critério da autoridade competente, preferencialmente em terreno contínuo e com cobertura vegetal nativa e no artigo 17 diz que o proprietário rural fica obrigado, se necessário, a recompor, em sua propriedade, a área de reserva legal, podendo, entretanto a optar entre os seguintes procedimentos: I plantio em parcelas anuais ou implantação e manejo de sistema agro florestais; II isolamento total da área correspondente à complementação da reserva legal e adoção das técnicas adequadas à condução de sua regeneração; III aquisição e incorporação à propriedade rural de gleba contígua, com área correspondente à da reserva legal a ser recomposta, condicionada a vistoria e aprovação do órgão competente; IV compensação da área de reserva legal por outra área equivalente em importância ecológica e extensão, desde que pertença ao mesmo ecossistema e esteja localizada na mesma micro bacia, conforme critérios estabelecidos em regulamentos; V aquisição de gleba não contígua, na mesma bacia hidrográfica, e instituição de Reserva Particular do Patrimônio Natural RPPN, condicionada a vistoria e aprovação do órgão competente; VI aquisição, em comum com outros proprietários, de gleba não contígua e instituição de RPPN, cuja área corresponda à área total da reserva legal de todos os condôminos ou co-

Planejando o Uso da Propriedade Rural I a reserva legal e as áreas de preservação permanente

Planejando o Uso da Propriedade Rural I a reserva legal e as áreas de preservação permanente Planejando o Uso da Propriedade Rural I a reserva legal e as áreas de preservação permanente Ricardo D. Gomes da Costa 1 Marcelo Araujo 2 A rápida destruição de ambientes naturais, juntamente com a redução

Leia mais

DO CRITÉRIO DA AUTORIDADE COMPETENTE NA AVERBAÇÃO DA RESERVA LEGAL

DO CRITÉRIO DA AUTORIDADE COMPETENTE NA AVERBAÇÃO DA RESERVA LEGAL DO CRITÉRIO DA AUTORIDADE COMPETENTE NA AVERBAÇÃO DA RESERVA LEGAL RODRIGO ANDREOTTI MUSETTI I-) INTRODUÇAO. A exploração de florestas de domínio privado (não sujeitas ao regime de utilização limitada

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ PODER EXECUTIVO DECRETO Nº 3.320, DE 12 DE JULHO DE 2004 (D.O.E.PR. Nº 6769 DE 12/07/2004)

GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ PODER EXECUTIVO DECRETO Nº 3.320, DE 12 DE JULHO DE 2004 (D.O.E.PR. Nº 6769 DE 12/07/2004) GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ PODER EXECUTIVO DECRETO Nº 3.320, DE 12 DE JULHO DE 2004 (D.O.E.PR. Nº 6769 DE 12/07/2004) Aprova os critérios, normas, procedimentos e conceitos aplicáveis ao SISLEG Sistema

Leia mais

A OBRIGAÇÃO DE SE MANTER A RESERVA FLORESTAL LEGAL EM IMÓVEL URBANO

A OBRIGAÇÃO DE SE MANTER A RESERVA FLORESTAL LEGAL EM IMÓVEL URBANO A OBRIGAÇÃO DE SE MANTER A RESERVA FLORESTAL LEGAL EM IMÓVEL URBANO (*) Gabriel Montilha Nos processos de licenciamento ambiental para a implantação de loteamentos, submetidos à aprovação dos órgãos ambientais,

Leia mais

Áreas de Preservação Permanente e Reserva Legal Isenção com relação ao Imposto Territorial Rural (ITR)

Áreas de Preservação Permanente e Reserva Legal Isenção com relação ao Imposto Territorial Rural (ITR) Áreas de Preservação Permanente e Reserva Legal Isenção com relação ao Imposto Territorial Rural (ITR) Ab initio deve-se salientar quais áreas estão abrangidas pelo conceito de Áreas de Conservação e/ou

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Decreto nº 53.939, de 6 de janeiro de 2009 Dispõe sobre a manutenção, recomposição, condução da regeneração natural, compensação e composição da área de Reserva Legal de

Leia mais

DECRETO FEDERAL N 1.282, DE 19 DE OUTUBRO DE 1994 Regulamenta os arts. 15, 19, 20 e 21 da Lei n 4.771, de 15 de setembro de 1965, e dá outras

DECRETO FEDERAL N 1.282, DE 19 DE OUTUBRO DE 1994 Regulamenta os arts. 15, 19, 20 e 21 da Lei n 4.771, de 15 de setembro de 1965, e dá outras DECRETO FEDERAL N 1.282, DE 19 DE OUTUBRO DE 1994 Regulamenta os arts. 15, 19, 20 e 21 da Lei n 4.771, de 15 de setembro de 1965, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições

Leia mais

A N E X O LEGISLAÇÃO AMBIENTAL

A N E X O LEGISLAÇÃO AMBIENTAL A N E X O V LEGISLAÇÃO AMBIENTAL ASPECTOS DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL REFERENTE AO MANEJO FLORESTAL 1. DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA A legislação ambiental traduz um sistema de princípios e normas jurídicas

Leia mais

Legislação Anterior Novo Código Florestal Avanços

Legislação Anterior Novo Código Florestal Avanços A APP era computada a partir das margens de rio ou cursos d água, pelo nível mais alto do período de cheia. Várzeas eram consideradas parte dos rios ou cursos d água, porque são inundadas durante o período

Leia mais

Dispõe sobre a utilização e proteção da vegetação nativa do Bioma Cerrado no Estado, e dá providências correlatas

Dispõe sobre a utilização e proteção da vegetação nativa do Bioma Cerrado no Estado, e dá providências correlatas LEI Nº 13.550, DE 02 DE JUNHO DE 2009 Dispõe sobre a utilização e proteção da vegetação nativa do Bioma Cerrado no Estado, e dá providências correlatas O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Faço saber que

Leia mais

Código Florestal Brasileiro Lei Federal 12.651/12. 4º Ecologia 28/09/2015

Código Florestal Brasileiro Lei Federal 12.651/12. 4º Ecologia 28/09/2015 1 Código Florestal Brasileiro Lei Federal 12.651/12 4º Ecologia 28/09/2015 Motivação para criação 2 Conservação de ecossistemas naturais é interessante! Única lei nacional que veta a ocupação urbana ou

Leia mais

A Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012 e as competências florestais dos entes públicos Roberta Rubim del Giudice ÍNDICE

A Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012 e as competências florestais dos entes públicos Roberta Rubim del Giudice ÍNDICE Estrada Dona Castorina, 124 Jardim Botânico Rio de Janeiro RJ CEP: 22460-320 Tel.: 21 35964006 A Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012 e as competências florestais dos entes públicos Roberta Rubim del Giudice

Leia mais

Código de Processo Civil, encontramos regras nesse sentido nos artigos 1003 e seguintes, 1022 e seguintes, artigo 1026.

Código de Processo Civil, encontramos regras nesse sentido nos artigos 1003 e seguintes, 1022 e seguintes, artigo 1026. Escritura pública de inventário e partilha Documentos Necessários A relação de documentos necessários para uma escritura pública de inventário e partilha, especialmente quando contemplam bens imóveis,

Leia mais

Lei 12.651/2012. Prof. Dr. Rafaelo Balbinot Departamento. de Eng. Florestal UFSM Frederico Westphalen

Lei 12.651/2012. Prof. Dr. Rafaelo Balbinot Departamento. de Eng. Florestal UFSM Frederico Westphalen Lei 12.651/2012 Prof. Dr. Rafaelo Balbinot Departamento. de Eng. Florestal UFSM Frederico Westphalen Considerações Padrão Legal X Padrão de Qualidade Capacitação para aplicação da lei Análise individual

Leia mais

LEGISLAÇÃO FLORESTAL APLICADA. Docentes Eng. Ftal. Irene Tosi Ahmad Eng. Agr. Renata Inês Ramos

LEGISLAÇÃO FLORESTAL APLICADA. Docentes Eng. Ftal. Irene Tosi Ahmad Eng. Agr. Renata Inês Ramos LEGISLAÇÃO FLORESTAL APLICADA Docentes Eng. Ftal. Irene Tosi Ahmad Eng. Agr. Renata Inês Ramos Dispõe sobre a utilização e proteção da vegetação nativa do Bioma Cerrado no Estado de São Paulo Artigo 1º

Leia mais

ecoturismo ou turismo. As faixas de APP que o proprietário será obrigado a recompor serão definidas de acordo com o tamanho da propriedade.

ecoturismo ou turismo. As faixas de APP que o proprietário será obrigado a recompor serão definidas de acordo com o tamanho da propriedade. São as áreas protegidas da propriedade. Elas não podem ser desmatadas e por isso são consideradas Áreas de Preservação Permanente (APPs). São as faixas nas margens de rios, lagoas, nascentes, encostas

Leia mais

O MEIO AMBIENTE E A AGROPECUÁRIA BRASILEIRA. Restrições x Oportunidades

O MEIO AMBIENTE E A AGROPECUÁRIA BRASILEIRA. Restrições x Oportunidades O MEIO AMBIENTE E A AGROPECUÁRIA BRASILEIRA Restrições x Oportunidades Secretaria de Políticas para o Desenvolvimento Sustentável SDS Dr. Gilney Amorim Viana ASPECTOS REGULATÓRIOS RELEVANTES Código Florestal:

Leia mais

Regulamenta o art. 21 da Lei no 9.985, de 18 de julho de 2000, que dispõe sobre o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza.

Regulamenta o art. 21 da Lei no 9.985, de 18 de julho de 2000, que dispõe sobre o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza. DECRETO Nº 5.746, DE 5 DE ABRIL DE 2006 Regulamenta o art. 21 da Lei no 9.985, de 18 de julho de 2000, que dispõe sobre o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

IMPACTOS DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL EM PEQUENAS PROPRIEDADES RURAIS NO MUNICÍPIO DE ITAPIRANGA

IMPACTOS DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL EM PEQUENAS PROPRIEDADES RURAIS NO MUNICÍPIO DE ITAPIRANGA IMPACTOS DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL EM PEQUENAS PROPRIEDADES RURAIS NO MUNICÍPIO DE ITAPIRANGA Daniel Schull Brandão 1 ; Fabiana Raquel Muhl 2, Anderson Rhoden 3, Neuri Antonio Feldmann 4 Palavras-Chave:

Leia mais

LEI Nº 4.771, DE 15 DE SETEMBRO DE 1965

LEI Nº 4.771, DE 15 DE SETEMBRO DE 1965 LEI Nº 4.771, DE 15 DE SETEMBRO DE 1965 Institui o Novo Código Florestal.... Art. 3º Consideram-se, ainda, de preservação permanentes, quando assim declaradas por ato do Poder Público, as florestas e demais

Leia mais

POLÍTICA FLORESTAL E O NOVO CÓDIGO

POLÍTICA FLORESTAL E O NOVO CÓDIGO POLÍTICA FLORESTAL E O NOVO CÓDIGO (Lei Federal n. 12.651/12) PROF. DR. RAFAEL COSTA FREIRIA E-MAIL: RAFAELFREIRIA@COM4.COM.BR DISCIPLINA: DIREITO AMBIENTAL Fundamentos e Temas de Trabalho na Questão Florestal

Leia mais

Cadastro Ambiental Rural: CAR E OS IMÓVEIS ABAIXO DE 4 MÓDULOS FISCAIS

Cadastro Ambiental Rural: CAR E OS IMÓVEIS ABAIXO DE 4 MÓDULOS FISCAIS Cadastro Ambiental Rural: CAR E OS IMÓVEIS ABAIXO DE 4 MÓDULOS FISCAIS O que é Módulo Fiscal / agricultura familiar Classificação dos imóveis até 4 módulos fiscais Como e onde consultar os módulos fiscais

Leia mais

b) cinqüenta hectares, se localizada no polígono das secas ou a leste do Meridiano de 44º W, do Estado do Maranhão; e

b) cinqüenta hectares, se localizada no polígono das secas ou a leste do Meridiano de 44º W, do Estado do Maranhão; e MEDIDA PROVISÓRIA N o 2.166-67, DE 24 DE AGOSTO DE 2001. Altera os arts. 1 o, 4 o, 14, 16 e 44, e acresce dispositivos à Lei n o 4.771, de 15 de setembro de 1965, que institui o Código Florestal, bem como

Leia mais

http://www4.planalto.gov.br/legislacao/resenha-diaria/2012/maio-resenhadiaria#content

http://www4.planalto.gov.br/legislacao/resenha-diaria/2012/maio-resenhadiaria#content http://www4.planalto.gov.br/legislacao/resenha-diaria/2012/maio-resenhadiaria#content Lei nº 12.651, de 25.5.2012 - Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa; altera as Leis n os 6.938, de 31 de agosto

Leia mais

Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97 7/10/2010

Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97 7/10/2010 LICENCIAMENTO AMBIENTAL NA ATIVIDADE DE MINERAÇÃO: ASPECTOS LEGAIS E TÉCNICOS GEÓLOGO NILO SÉRGIO FERNANDES BARBOSA Art. 1º - Para efeito desta Resolução são adotadas as seguintes definições: I - Licenciamento

Leia mais

Importância da Reserva Legal - Visão da SBS -

Importância da Reserva Legal - Visão da SBS - Importância da Reserva Legal - Visão da SBS - Workshop Reserva Legal: Legislação, Uso Econômico e Importância Social IPEF / DCF / DEAS / ESALQ-USP Amantino Ramos de Freitas Rubens C. Garlipp Presidente

Leia mais

Legislação brasileira sobre meio ambiente - tópicos Fabricio Gomes Gonçalves

Legislação brasileira sobre meio ambiente - tópicos Fabricio Gomes Gonçalves Legislação brasileira sobre meio ambiente - tópicos Fabricio Gomes Gonçalves Contextualizando... Adaptação do produtor rural sem condições novos critérios de uso da terra impostos aleatoriamente sem alicerces

Leia mais

SISLEG SISTEMA ESTADUAL DE MANUTENÇÃO, RECUPERAÇÃO E PROTEÇÃO DA RESERVA LEGAL E DAS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE

SISLEG SISTEMA ESTADUAL DE MANUTENÇÃO, RECUPERAÇÃO E PROTEÇÃO DA RESERVA LEGAL E DAS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE SISLEG SISTEMA ESTADUAL DE MANUTENÇÃO, RECUPERAÇÃO E PROTEÇÃO DA RESERVA LEGAL E DAS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE ÍNDICE DE CAPÍTULOS CAPÍTULO I GESTÃO DO SISLEG CAPÍTULO II OPERACIONALIZAÇÃO DO SISLEG

Leia mais

CONQUISTAS AOS AGRICULTORES NO CÓDIGO FLORESTAL

CONQUISTAS AOS AGRICULTORES NO CÓDIGO FLORESTAL CONQUISTAS AOS AGRICULTORES NO CÓDIGO FLORESTAL 1. DISPENSA AOS PROPRIETÁRIOS DE ÁREAS CONSOLIDADAS DE RECOMPOSIÇÃO DA RESERVA LEGAL Art. 61 a. Área rural consolidada: é a área de imóvel rural com ocupação

Leia mais

Comparação entre lei 4771 e PL relatado pelo Dep.Aldo Rebelo preparado por Zeze Zakia Versão preliminar ( APP)

Comparação entre lei 4771 e PL relatado pelo Dep.Aldo Rebelo preparado por Zeze Zakia Versão preliminar ( APP) Lei 4771 versão em vigor II área de preservação permanente: área protegida nos termos dos arts. 2 o e 3 o desta Lei, coberta ou não por vegetação nativa, com a função ambiental de preservar os recursos

Leia mais

Portaria IEF nº 30, de 03 de fevereiro de 2015.

Portaria IEF nº 30, de 03 de fevereiro de 2015. Portaria IEF nº 30, de 03 de fevereiro de 2015. Estabelece diretrizes e procedimentos para o cumprimento da compensação ambiental decorrente do corte e da supressão de vegetação nativa pertencente ao bioma

Leia mais

NOÇÕES DE LEGISLAÇÃO AMBIENTAL CURSO: ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: CIÊNCIA DO AMBIENTE PROFESSOR: RAMON LAMAR PARTE III 05/11/2015

NOÇÕES DE LEGISLAÇÃO AMBIENTAL CURSO: ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: CIÊNCIA DO AMBIENTE PROFESSOR: RAMON LAMAR PARTE III 05/11/2015 CURSO: ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: CIÊNCIA DO AMBIENTE PROFESSOR: RAMON LAMAR PARTE III LEGISLAÇÃO AMBIENTAL NOÇÕES DE LEGISLAÇÃO AMBIENTAL Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981, conhecida como Política

Leia mais

Entendendo o Novo Código Florestal II CBRA 2012. Eduardo Chagas Engº Agrônomo, M.Sc Chefe DRNRE / IDAF

Entendendo o Novo Código Florestal II CBRA 2012. Eduardo Chagas Engº Agrônomo, M.Sc Chefe DRNRE / IDAF Entendendo o Novo Código Florestal II CBRA 2012 Eduardo Chagas Engº Agrônomo, M.Sc Chefe DRNRE / IDAF O Idaf por definição O IDAF, é a entidade responsável pela execução da política, florestal, bem como

Leia mais

Prof. Pedro Brancalion

Prof. Pedro Brancalion Prof. Pedro Brancalion Reserva Legal: área localizada no interior de uma propriedade ou posse rural, delimitada nos termos do art. 12, com a função de assegurar o uso econômico de modo sustentável dos

Leia mais

Resolução SMA nº 70 DE 02/09/2014 Norma Estadual - São Paulo Publicado no DOE em 03 set 2014

Resolução SMA nº 70 DE 02/09/2014 Norma Estadual - São Paulo Publicado no DOE em 03 set 2014 Resolução SMA nº 70 DE 02/09/2014 Norma Estadual - São Paulo Publicado no DOE em 03 set 2014 Define a metodologia a ser adotada em caráter experimental para a conversão das obrigações de reposição florestal

Leia mais

8º. Curso de Atualização em Eucaliptocultura. Adequação Legal da Propriedade Rural

8º. Curso de Atualização em Eucaliptocultura. Adequação Legal da Propriedade Rural 8º. Curso de Atualização em Eucaliptocultura Adequação Legal da Propriedade Rural Eng o. F tal. Msc. João Carlos Teixeira Mendes jctmende@esalq.usp.br Departamento de Ciências Florestais Estação Experimental

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO - SNUC

SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO - SNUC - SNUC PREVISÃO LEGAL Art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e àcoletividade

Leia mais

Saiba mais sobre o Novo Código Florestal Brasileiro e o CAR COLADO NA CAPA

Saiba mais sobre o Novo Código Florestal Brasileiro e o CAR COLADO NA CAPA Saiba mais sobre o Novo Código Florestal Brasileiro e o CAR COLADO NA CAPA Índice O que o agricultor brasileiro deve saber sobre o Novo Código Florestal?...1 Começando a regularizar o imóvel rural...2

Leia mais

Dúvidas e Esclarecimentos sobre a Proposta de Criação da RDS do Mato Verdinho/MT

Dúvidas e Esclarecimentos sobre a Proposta de Criação da RDS do Mato Verdinho/MT Dúvidas e Esclarecimentos sobre a Proposta de Criação da RDS do Mato Verdinho/MT Setembro/2013 PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A CRIAÇÃO DE UNIDADE DE CONSERVAÇÃO 1. O que são unidades de conservação (UC)?

Leia mais

Resolução SMA - 44, de 30-6-2008 Define critérios e procedimentos para a implantação de Sistemas Agroflorestais

Resolução SMA - 44, de 30-6-2008 Define critérios e procedimentos para a implantação de Sistemas Agroflorestais Resolução SMA - 44, de 30-6-2008 Define critérios e procedimentos para a implantação de Sistemas Agroflorestais O Secretário do Meio Ambiente, considerando: A necessidade de regulamentação da utilização

Leia mais

FORMULÁRIOS PARA AUTORIZAÇÃO DE RECUPERAÇÃO OU RESTAURAÇÃO DE ÁREAS PROTEGIDAS COM SUPRESSÃO DE ESPÉCIES EXÓTICAS

FORMULÁRIOS PARA AUTORIZAÇÃO DE RECUPERAÇÃO OU RESTAURAÇÃO DE ÁREAS PROTEGIDAS COM SUPRESSÃO DE ESPÉCIES EXÓTICAS CONDIÇÃO OBRIGATÓRIA EXECUÇÃO DE PROJETO DE RECUPERAÇÃO DAS ÁREAS CONSIDERADAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE ATINGIDAS COM PLANTIOS E MANUTENÇÃO DE ÁRVORES NATIVAS DA REGIÃO E/OU CONDUÇÃO DA REGENERAÇÃO NATURAL,

Leia mais

corte seletivo, com a exploração limitada a setenta por cento dos indivíduos da espécie. 1º A autorização de manejo florestal sustentável em até

corte seletivo, com a exploração limitada a setenta por cento dos indivíduos da espécie. 1º A autorização de manejo florestal sustentável em até Resoluções RESOLUÇÃO Nº 310, DE 5 DE JULHO DE 2002 O manejo florestal sustentável da bracatinga (Mimosa scabrella) no Estado de Santa Catarina. O CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA, de conformidade

Leia mais

LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA

LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA No Brasil, as leis voltadas para a conservação ambiental começaram a partir de 1981, com a lei que criou a Política Nacional do Meio Ambiente. Posteriormente, novas leis

Leia mais

1. DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS

1. DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS Secretaria de Estado do Meio SEMA-MT Roteiro Básico de Projeto de Compensação de Área de Reserva Legal (ARL) 1. DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS I T E M N º. D O C U M E N T O S E X I G I D O S O B S E

Leia mais

Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu a sanciono a seguinte Lei:

Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu a sanciono a seguinte Lei: Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Faço saber

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS

RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS Instituto Estadual do Ambiente - INEA Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas - DIBAP Gerência do Serviço Florestal - GESEF ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO Conceitos /

Leia mais

Histórico. Decreto 7.029/2009 (Decreto Mais Ambiente) Lei Federal 12.651/2012 Decreto 7.830/2012

Histórico. Decreto 7.029/2009 (Decreto Mais Ambiente) Lei Federal 12.651/2012 Decreto 7.830/2012 Histórico Decreto 7.029/2009 (Decreto Mais Ambiente) Lei Federal 12.651/2012 Decreto 7.830/2012 É criado o Cadastro Ambiental Rural - CAR, no âmbito do Sistema Nacional de Informação sobre Meio Ambiente

Leia mais

RESUMO ESPANDIDO. O Novo Código Florestal: aspectos legais e evolução.

RESUMO ESPANDIDO. O Novo Código Florestal: aspectos legais e evolução. RESUMO ESPANDIDO O Novo Código Florestal: aspectos legais e evolução. Alcione Adame 1 INTRODUÇÃO Ao contrário do que a mídia a muita gente pensa a lei 12.651/12, conhecida como Novo Código Florestal, não

Leia mais

A AGRICULTURA EM MACHADINHO D OESTE & O CÓDIGO FLORESTAL EVARISTO DE MIRANDA

A AGRICULTURA EM MACHADINHO D OESTE & O CÓDIGO FLORESTAL EVARISTO DE MIRANDA A AGRICULTURA EM MACHADINHO D OESTE & O CÓDIGO FLORESTAL EVARISTO DE MIRANDA Coordenador do Grupo de Inteligência Territorial Estratégica GITE da Embrapa TULIO BARBOSA Mineiro de Guidoval TULIO BARBOSA

Leia mais

VERDADES E MENTIRAS SOBRE O PROJETO DE LEI QUE ALTERA O CÓDIGO FLORESTAL

VERDADES E MENTIRAS SOBRE O PROJETO DE LEI QUE ALTERA O CÓDIGO FLORESTAL VERDADES E MENTIRAS SOBRE O PROJETO DE LEI QUE ALTERA O CÓDIGO FLORESTAL 1. Por que o código florestal precisa ser mudado? O Código Florestal de 1965 é uma boa legislação. Aliás, caso fosse exigido o cumprimento

Leia mais

L E I N.º 162/2002, de 28 de janeiro de 2003.

L E I N.º 162/2002, de 28 de janeiro de 2003. 1 L E I N.º 162/2002, de 28 de janeiro de 2003. Dispõe sobre a Organização do Sistema Municipal de Proteção Ambiental, a elaboração, implementação e controle da Política Ambiental do Município de Coqueiro

Leia mais

Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste

Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste Ambiente Jurídico para PSA em Pernambuco KLAUS MACIEL Recife, 2010 Contextualização Global Política Nacional de Biodiversidade (Decreto n 4339/2002) Política

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL SEDAM.

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL SEDAM. GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL SEDAM. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 DE 30 DE MAIO DE 2011 Normatiza a atividade de silvicultura econômica com espécies nativas

Leia mais

Faço saber que a Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Faço saber que a Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI Nº 2.713, DE 9 DE MAIO DE 2013. Publicada no Diário Oficial nº 3.876 Institui o Programa de Adequação Ambiental de Propriedade e Atividade Rural TO-LEGAL, e adota outras providências. O Governador

Leia mais

Bioindicadores Ambientais (BAM36AM) Sistema Nacional de Unidades de Conservação

Bioindicadores Ambientais (BAM36AM) Sistema Nacional de Unidades de Conservação Bioindicadores Ambientais (BAM36AM) Sistema Nacional de Unidades de Conservação Unidades de Conservação SNUC Sistema Nacional de Unidades de Conservação Sistema Nacional de Unidades de Conservação Lei

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE USO DA TERRA EM ÁREAS PROTEGIDAS (APPs, RLs E APAs) E MICROBACIAS HIDROGRÁFICAS

DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE USO DA TERRA EM ÁREAS PROTEGIDAS (APPs, RLs E APAs) E MICROBACIAS HIDROGRÁFICAS DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE USO DA TERRA EM ÁREAS PROTEGIDAS (APPs, RLs E APAs) E MICROBACIAS HIDROGRÁFICAS Alice Nardoni Marteli, Edson Luís Piroli Unesp Campus de Ourinhos Geografia alicenmart@gmail.com;

Leia mais

Entendendo o Código Florestal. II Congresso Brasileiro de Reflorestamento Ambiental Novembro 23 de Outubro de 2012

Entendendo o Código Florestal. II Congresso Brasileiro de Reflorestamento Ambiental Novembro 23 de Outubro de 2012 Entendendo o Código Florestal II Congresso Brasileiro de Reflorestamento Ambiental Novembro 23 de Outubro de 2012 Tópicos abordados hoje: * Florestas no Planejamento Federal; * Lei 12.651/12 Estrutura

Leia mais

Lei 20.922/13 Lei Florestal Mineira

Lei 20.922/13 Lei Florestal Mineira Lei 20.922/13 Lei Florestal Mineira 2014 Reserva Legal: Conceito: Nova Lei Florestal Mineira - Lei nº 20.922/2013 Área localizada no interior de uma propriedade ou posse rural, delimitada nos termos da

Leia mais

Recuperação e Recomposição de Mata Ciliar e Reserva Legal

Recuperação e Recomposição de Mata Ciliar e Reserva Legal Recuperação e Recomposição de Mata Ciliar e Reserva Legal Novo Código Florestal (Lei 12651) Eng Agrônomo Ricardo Moraes Witzel, Msc Concepção de Propriedade Sustentável A discussão do novo código florestal

Leia mais

COTAS DE RESERVA AMBIENTAL. O que são e como criá-las

COTAS DE RESERVA AMBIENTAL. O que são e como criá-las COTAS DE RESERVA AMBIENTAL O que são e como criá-las COTAS DE RESERVA AMBIENTAL O que são e como criá-las! Olá! Você já ouviu falar das Cotas de Reserva Ambiental (CRAs)? O que são Cotas de Reserva Ambiental?

Leia mais

Publicada no Diário Oficial do Amapá Nº. 4635 de 07/12/2009.

Publicada no Diário Oficial do Amapá Nº. 4635 de 07/12/2009. 1 Publicada no Diário Oficial do Amapá Nº. 4635 de 07/12/2009. GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ CONSELHO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE (COEMA) RESOLUÇÃO COEMA nº. 018/2009 Dispõe sobre os procedimentos para a concessão

Leia mais

1. DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS

1. DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS Secretaria de Estado do Meio SEMA-MT Roteiro Básico de Projeto de Desoneração de Área de Reserva Legal (ARL) 1. DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS I T E M N º. D O C U M E N T O S E X I G I D O S O B S E

Leia mais

AMBIENTAL E NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS SOBRE O CADASTRO AMBIENTAL RURAL - ( CAR )

AMBIENTAL E NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS SOBRE O CADASTRO AMBIENTAL RURAL - ( CAR ) AMBIENTAL E NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS 29/04/2015 27 PERGUNTAS E RESPOSTAS DIRETAS E ESSENCIAIS SOBRE O CADASTRO AMBIENTAL RURAL - ( CAR ) ÍNDICE POR ASSUNTO ITENS Nº Informações Gerais 1, 4, 9 Responsabilidade

Leia mais

PORTARIA Nº 98 DE 11/06/2010 (Estadual - Minas Gerais) Data D.O.: 12/06/2010

PORTARIA Nº 98 DE 11/06/2010 (Estadual - Minas Gerais) Data D.O.: 12/06/2010 PORTARIA Nº 98 DE 11/06/2010 (Estadual - Minas Gerais) Data D.O.: 12/06/2010 Dispõe sobre a autorização para recebimento e homologação de laudos técnico-ambientais e plantas georreferenciadas, elaborados

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4, de 08 de setembro de 2009.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4, de 08 de setembro de 2009. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4, de 08 de setembro de 2009. Dispõe sobre procedimentos técnicos para a utilização da vegetação da Reserva Legal sob regime de manejo florestal sustentável, e dá outras providências.

Leia mais

IV - planejar, propor e coordenar a gestão ambiental integrada no Estado, com vistas à manutenção dos ecossistemas e do desenvolvimento sustentável;

IV - planejar, propor e coordenar a gestão ambiental integrada no Estado, com vistas à manutenção dos ecossistemas e do desenvolvimento sustentável; Lei Delegada nº 125, de 25 de janeiro de 2007. (Publicação Diário do Executivo Minas Gerais 26/01/2007) (Retificação Diário do Executivo Minas Gerais 30/01/2007) Dispõe sobre a estrutura orgânica básica

Leia mais

Competência dos Entes Federativos na Legislação Ambiental

Competência dos Entes Federativos na Legislação Ambiental Competência dos Entes Federativos na Legislação Ambiental Abril 2009 Prof. Dr. Roger Stiefelmann Leal nas Constituições Anteriores Constituição de 1946 Art 5º - Compete à União: XV - legislar sobre: l)

Leia mais

COTAS DE RESERVA AMBIENTAL. O que são, como cria-las e como negocia-las

COTAS DE RESERVA AMBIENTAL. O que são, como cria-las e como negocia-las COTAS DE RESERVA AMBIENTAL O que são, como cria-las e como negocia-las COTAS DE RESERVA AMBIENTAL O que são, como cria-las e como negocia-las! 3 Olá! Você já ouviu falar das Cotas de Reserva Ambiental

Leia mais

GERALDO ALCKMIN, Governador do Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, Decreta:

GERALDO ALCKMIN, Governador do Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, Decreta: 1/6 DECRETO Nº 60.521, DE 05 DE JUNHO DE 2014 Institui o Programa de Incentivos à Recuperação de Matas Ciliares e à Recomposição de Vegetação nas Bacias Formadoras de Mananciais de Água, institui a unidade

Leia mais

Cadastro Ambiental Rural e Programa de Regularização Ambiental

Cadastro Ambiental Rural e Programa de Regularização Ambiental Cadastro Ambiental Rural e Programa de Regularização Ambiental Segundo a Lei Federal 12.651/2012 e Decreto Federal 7.830/2012 ESALQ Março/Abril de 2014 Caroline Vigo Cogueto Centro de Monitoramento e Avaliação

Leia mais

Plataforma Ambiental para o Brasil

Plataforma Ambiental para o Brasil Plataforma Ambiental para o Brasil A Plataforma Ambiental para o Brasil é uma iniciativa da Fundação SOS Mata Atlântica e traz os princípios básicos e alguns dos temas que deverão ser enfrentados na próxima

Leia mais

COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N o 2.602, DE 2010 Susta os efeitos do Decreto nº 7.154, de 9 de abril de 2010. Autora: Deputado SARNEY FILHO Relator:

Leia mais

Licenciamento Ambiental

Licenciamento Ambiental Conceito Licenciamento Ambiental Procedimento administrativo pelo qual o órgão ambiental competente licencia a localização, instalação, ampliação e a operação de empreendimentos e atividades utilizadoras

Leia mais

MMA/Agricultura Familiar (CONTAG, FETRAF-CUT, MPA): Bases socioambientais para o desenvolvimento sustentável no campo

MMA/Agricultura Familiar (CONTAG, FETRAF-CUT, MPA): Bases socioambientais para o desenvolvimento sustentável no campo MMA/Agricultura Familiar (CONTAG, FETRAF-CUT, MPA): Bases socioambientais para o desenvolvimento sustentável no campo Art. Para os efeitos desta MP, a pequena propriedade rural ou posse rural familiar,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO À DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO À DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL À DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL Documentação prevista na Lei Federal 12.51 de 25 de maio de 2012: 1 - identificação do proprietário ou possuidor rural; 2 - comprovação

Leia mais

Criação de uma Unidade de Conservação na ZPA-6. Morro do Careca e sistema dunar Dunar contínuo

Criação de uma Unidade de Conservação na ZPA-6. Morro do Careca e sistema dunar Dunar contínuo Criação de uma Unidade de Conservação na ZPA-6 Morro do Careca e sistema dunar Dunar contínuo Justificativa: Art. 225 da Constituição Federal: SNUC: Art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República no Município de Corumbá/MS. RECOMENDAÇÃO nº 007/2011

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República no Município de Corumbá/MS. RECOMENDAÇÃO nº 007/2011 Procuradoria da República no Município de Corumbá/MS RECOMENDAÇÃO nº 007/2011 Renováveis (Ibama), Ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, pelo Procurador

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR CURSO INTENSIVO III Disciplina: Direito Ambiental Prof. Fabiano Melo Data: 09.12.2009 Aula nº 06 MATERIAL DE APOIO PROFESSOR Lei 4771/65 Art. 2 Consideram-se de preservação permanente, pelo só efeito desta

Leia mais

Especialização em Direito Ambiental. 3. As principais funções das matas ciliares são:

Especialização em Direito Ambiental. 3. As principais funções das matas ciliares são: Pedro da Cunha Barbosa. Especialização em Direito Ambiental. Área do conhecimento jurídico que estuda as relações entre o homem e a natureza, é um ramo do direito diferenciado em suas especificidades e,

Leia mais

DE CARVÃO VEGETAL EM MS. Pedro Mendes Neto Ass. Jurídico Diretoria de Desenvolvimento Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul - IMASUL

DE CARVÃO VEGETAL EM MS. Pedro Mendes Neto Ass. Jurídico Diretoria de Desenvolvimento Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul - IMASUL POLÍTICA E LEGISLAÇÃO DA PRODUÇÃO DE CARVÃO VEGETAL EM MS Pedro Mendes Neto Ass. Jurídico Diretoria de Desenvolvimento Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul - IMASUL Política e Legislação até

Leia mais

TEXTO EM VIGOR EM VERDE

TEXTO EM VIGOR EM VERDE BUREAUX JURÍDICOS ASSOCIADOS Porto Alegre-RS Brasília-DF São Paulo-SP Belo Horizonte-MG Ricardo Alfonsin Advogados Ricardo Barbosa Alfonsin OAB/RS 9.275 Breno Moreira Mussi OAB/RS 5.791 Arilei Ribeiro

Leia mais

Na definição de área de preservação permanente, na mesma lei, colhemos:

Na definição de área de preservação permanente, na mesma lei, colhemos: Restauração ambiental e o sistema jurídico brasileiro Julis Orácio Felipe Advogado em Santa Catarina Segundo Deisy Trés e Ademir Reis, no livro Perspectivas sistêmicas para a conservação e restauração

Leia mais

Licenciamento Ambiental no Estado de São Paulo

Licenciamento Ambiental no Estado de São Paulo Licenciamento Ambiental no Estado de São Paulo Aspectos relacionados com a Legislação Florestal / Mineração LEI FEDERAL 12651/12 Engª Amb. Adriana Maira Rocha Goulart Divisão de Apoio e Gestão dos Recursos

Leia mais

CAPÍTULO II DO MEIO AMBIENTE, DOS RECURSOS NATURAIS E DO SANEAMENTO SEÇÃO I DO MEIO AMBIENTE

CAPÍTULO II DO MEIO AMBIENTE, DOS RECURSOS NATURAIS E DO SANEAMENTO SEÇÃO I DO MEIO AMBIENTE CAPÍTULO II DO MEIO AMBIENTE, DOS RECURSOS NATURAIS E DO SANEAMENTO SEÇÃO I DO MEIO AMBIENTE ARTIGO 242 Todos tem direito ao meio ambiente saudável e ecologicamente equilibrado, impondo-se a todos, e em

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE DIRETORIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL GERÊNCIA DE PROJETOS MINERÁRIOS

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE DIRETORIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL GERÊNCIA DE PROJETOS MINERÁRIOS GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE DIRETORIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL GERÊNCIA DE PROJETOS MINERÁRIOS ITAITUBA PA Junho/2012 O QUE É O LICENCIAMENTO AMBIENTAL? O Licenciamento

Leia mais

Projeto de Lei nº 11 /2012 Deputado(a) Altemir Tortelli

Projeto de Lei nº 11 /2012 Deputado(a) Altemir Tortelli Projeto de Lei nº 11 /2012 Deputado(a) Altemir Tortelli Institui a Política Estadual dos Serviços Ambientais e o Programa Estadual de Pagamento por Serviços Ambientais, e dá outras providências. CAPÍTULO

Leia mais

COTAS DE RESERVA AMBIENTAL

COTAS DE RESERVA AMBIENTAL ASA Paragominas Agência de Serviços Ambientais de Paragominas COTAS DE RESERVA AMBIENTAL O que são, como criá-las e como negociá-las ASA Paragominas Agência de Serviços Ambientais de Paragominas COTAS

Leia mais

Mais informações e a lista completa de signatários estão disponíveis no site da iniciativa, em www.dialogoflorestal.org.br.

Mais informações e a lista completa de signatários estão disponíveis no site da iniciativa, em www.dialogoflorestal.org.br. APRESENTAÇÃO Este documento apresenta em detalhes as propostas consolidadas pelo Diálogo Florestal como contribuição ao debate sobre a revisão do Código Florestal Brasileiro, em curso no Congresso Nacional.

Leia mais

Tema: Reserva Legal. Familiar/MMA

Tema: Reserva Legal. Familiar/MMA Tema: Reserva Legal Norma atual Proposta 1 Proposta Agricultura Proposta Movimento MAPA/ruralistas Familiar/MMA Socioambientalista Recuperação de RL: exige a Reconhecimento de Não aceitar anistia para

Leia mais

Novo Código Florestal Lei 12.651/12. Rodrigo Justus de Brito Advogado e Engº Agroº Especialista em Legislação Ambiental

Novo Código Florestal Lei 12.651/12. Rodrigo Justus de Brito Advogado e Engº Agroº Especialista em Legislação Ambiental Novo Código Florestal Lei 12.651/12 Rodrigo Justus de Brito Advogado e Engº Agroº Especialista em Legislação Ambiental Fevereiro - 2013 ROTEIRO 1. HISTORICO DO CODIGO FLORESTAL a. EVOLUCAO DOS CONCEITOS

Leia mais

VII Reunião de Atualização em Eucalitptocultura

VII Reunião de Atualização em Eucalitptocultura VII Reunião de Atualização em Eucalitptocultura Planejamento da Propriedade Agrícola (APP e RL) Eng o. F tal. Msc. João Carlos Teixeira Mendes Dept o. Ciências Florestais ESALQ/USP Estação Experimental

Leia mais

NOVO CÓDIGO FLORESTAL: ASPECTOS LEGAIS AMBIENTAIS RELEVANTES

NOVO CÓDIGO FLORESTAL: ASPECTOS LEGAIS AMBIENTAIS RELEVANTES NOVO CÓDIGO FLORESTAL: ASPECTOS LEGAIS AMBIENTAIS RELEVANTES 25 de Setembro de 2012 ESPAÇOS TERRITORIAIS ESPECIALMENTE PROTEGIDOS Cabe ao Poder Público definir, em todas as unidades da Federação, espaços

Leia mais

Dados do Cadastrante: Nome: CPF: Data de Nascimento: / / Nome da mãe: Meios de contato: E-mail: Telefone residencial:

Dados do Cadastrante: Nome: CPF: Data de Nascimento: / / Nome da mãe: Meios de contato: E-mail: Telefone residencial: 1. ETAPA CADASTRANTE Dados do Cadastrante: Nome: CPF: Data de Nascimento: / / Nome da mãe: Meios de contato: E-mail: Telefone residencial: Endereço do Cadastrante: Logradouro Número: Complemento: Bairro:

Leia mais

DISPOSIÇÕES PERMANENTES

DISPOSIÇÕES PERMANENTES Revista RG Móvel - Edição 31 DISPOSIÇÕES PERMANENTES CADASTRO AMBIENTAL RURAL (CAR): O novo Código Florestal determina a criação do CAR (Cadastro Ambiental Rural) e torna obrigatório o registro para todos

Leia mais

MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE DEPARTAMENTO DE FLORESTAS

MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE DEPARTAMENTO DE FLORESTAS MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE DEPARTAMENTO DE FLORESTAS Referência: Agenda para a criação de instrumentos de financiamentos e crédito para o setor florestal Interessado: DFLOR/SBF/MMA. 1. ANTECEDENTES: O

Leia mais

A importância do Cerrado

A importância do Cerrado A importância do Cerrado Quem vive no Cerrado mora em uma das regiões mais ricas em espécies de plantas e animais do mundo, muitas delas ainda desconhecidas pela ciência e que só existem ali. É ainda nas

Leia mais

BOLSA VERDE: AVALIAÇÃO PRELIMINAR DO PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS A PROPRIEDADES RURAIS LOCALIZADAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO XOPOTÓ MG

BOLSA VERDE: AVALIAÇÃO PRELIMINAR DO PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS A PROPRIEDADES RURAIS LOCALIZADAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO XOPOTÓ MG BOLSA VERDE: AVALIAÇÃO PRELIMINAR DO PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS A PROPRIEDADES RURAIS LOCALIZADAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO XOPOTÓ MG Marcelo Oliveira Santos; Laércio Antônio Gonçalves Jacovine;

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL Atenção: Esta lista de documentos tem vigência até que o Cadastro Ambiental Rural (CAR) seja efetivamente implantado por ato da Ministra

Leia mais

CONCEITOS DE IMÓVEL RURAL: aplicações na Certificação e no Registro de Imóveis

CONCEITOS DE IMÓVEL RURAL: aplicações na Certificação e no Registro de Imóveis CONCEITOS DE IMÓVEL RURAL: aplicações na Certificação e no Registro de Imóveis RIDALVO MACHADO DE ARRUDA PROCURADOR FEDERAL (PFE-INCRA/PB) ESPECIALISTA EM DIREITO REGISTRAL IMOBILIÁRIO NO DIREITO AGRÁRIO

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 342, DE 2015

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 342, DE 2015 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 342, DE 2015 Altera o Decreto-Lei nº 1.876, de 15 de julho de 1981, e o Decreto-Lei nº 2.398, de 21 de dezembro de 1987, para isentar da cobrança de laudêmio, foro e taxa de

Leia mais