Mais informações sobre o Desafio 100 Cidades Resilientes.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mais informações sobre o Desafio 100 Cidades Resilientes."

Transcrição

1 Desafio 100 Cidades Resilientes Inscreva-se até o dia 10 de setembro de Perguntas Frequentes Mais informações sobre o Desafio 100 Cidades Resilientes. Qual é a meta do Desafio 100 Cidades Resilientes? O Desafio 100 Cidades Resilientes quer identificar 100 cidades que estão preparadas para construir resiliência frente aos desafios socioeconomico e psicológico enfrentados pelas cidades em um mundo cada vez mais urbanizado. É difícil prever o próximo desastre ou catastrophe mas é possível adaptar aos choques e tensões de nosso mundo e transformá-los em oportunidades de crescimento. Ao inscrever sua cidade no Desafio 100 Cidades Resilientes, ela pode ser uma das 100 cidades escolhidas para receber apoio para contratar um Executivo de Resiliência da Cidade (CRO); apoio no desenvolvimento da estratégia de resiliência para a cidade; ter acesso à plataforma com ferramentas inovadoras desenvolvidas pelos setores público e privado que ajudarão no desenho e implementação da estratégia definida; ser convidada a participar, na qualidade de membro, da Rede de 100 Cidades Resilientes. Por que as 100 Cidades Resilientes Iniciativa Pioneira da Fundação Rockefeller começou este desafio? A organização 100 Cidades Resilientes aprendeu que, independente das condições da cidade, sistemas resilientes têm algumas características comuns. A iniciativa 100 Cidades Resilientes lançou este desafio para facilitar a troca de experiências e construir uma prática global de resiliência entre os governos, ONGs, setor privado e cidadãos. Qual é a relação entre as 100 Cidades Resilientes e a Fundação Rockefeller? A iniciativa100 Cidades Resilientes conta com apoio financeiro da Fundação Rockefeller e é administrada como um projeto apoiado pela Assessoria de Filantropia da Rockefeller (RPA), uma organização independente e sem fins de lucro 501(c)(3) que oferece infraestrutura operacional e apoio na governança dos projetos patrocinados. A Fundação também oferece conhecimento, orientação, experiência de especialistas e contatos do mundo inteiro para as 100 Cidades Resilientes. Qual é o prazo para enviar a inscrição? O prazo final de envio da inscrição é dia 10 de setembro de 2014, às 23:59:59 horário GMT (por favor, verificar o horário correspondente na sua região). Nenhuma inscrição será aceita depois desse prazo. Por que eu devo participar do desafio? Os finalistas do Desafio 100 Cidades Resilientes 2014 poderão receber: 100 Resilient Cities is financially supported by The Rockefeller Foundation and managed as a sponsored project by Rockefeller Philanthropy Advisors (RPA), an independent 501(c)(3) nonprofit organization that provides governance and operational infrastructure to its sponsored projects.

2 Apoio financeiro na forma de contratação do Executivo de Resiliência da Cidade (CRO); Apoio técnico para desenvolver uma estratégia completa de resiliência que considere necessidades distintas da cidade; Acesso a uma plataforma inovadora de serviços de apoio para o desenvolvimento e implementação da estratégia. A plataforma conta com parceiros dos setores público, privado e social, e vai oferecer ferramentas inovadoras em finanças, tecnologia, infraestrutura, uso da terra, resiliência social e comunitária; Adesão, na qualidade de membro, à rede 100 Cidades Resilientes para compartilhar conhecimento e experiência com as demais cidades membro. Qual é a função do CRO? O Executivo de Resiliência da Cidade (CRO) é um assessor senior do prefeito da cidade ou, em alguns casos, executivo que tenha atribuições equivalentes ao prefeito. Sua tarefa é dialogar com representantes das várias áreas de governo e setores da sociedade, fazer melhor uso de todas ferramentas disponíveis, trabalhar em conjunto com especialistas de construção da resiliência para desenvolver uma estratégia de resiliência. Já possuimos um plano de resposta à emergência. Como o trabalho do CRo será incoporado no plano existente? Um dos primeiros passos do CRO é catalogar os planos existentes - a meta é melhorar o plano de resiliência da cidade com base no bom trabalho que as cidades têm feito e não recriar um trabalho. O CRO irá trabalhar para entender melhor os choques e tensões que a cidade enfrenta ao mesmo tempo em que avalia sua capacidade de resposta às situações adversas. Isso inclui aprender sobre estratégias de resiliência existentes e incorporá-las em uma única estratégia, e preencher as lacunas, caso estas existam. Qual é a quantia em dinheiro que a Fundação Rockefeller está oferecendo para nossa cidade? U$1,000,000 (Hum milhão de dólares Americanos)? Através da iniciativa 100 Cidades Resilientes, as cidades farão parte da Rede 100 Cidades Resilientes; receberão apoio para contratar um Executivo de Resiliência da Cidade, apoio na criação de um plano de resiliência, e ferramentas e recursos para a implementação do plano que ajudará a alavancar recursos financeiros adicionais por meio de financiamento inovador. Não há uma quantidade em dinheiro que cada cidade irá receber pois o custo dos benefícios - como o CRO - irá variar de cidade para cidade. Portanto, é importante ressaltar que as cidades não receberão um cheque no valor de US $ 1 milhão. Mas, obviamente, a vantagem de ser uma das 100 cidades membros de um esforço de US$ 100 milhões será significativo. A minha cidade pode se inscrever? Quem pode se inscrever? São elegíveis prefeituras e grandes instituições (ex. organização sem fins de lucro, universidade, câmara de comércio, ou centro de pesquisa) que tenham afiliação com a prefeitura e que atendam aos requerimentos específicos. Minha cidade tem uma população de habitantes. Ainda posso me inscrever? Sim. Se sua cidade é definida como municipalidade e possui uma população de mais de habitantes governada por um prefeito ou representante executivo com atribuições equivalentes ao prefeito para governar essa população, então, poderá se inscrever no Desafio. Somente prefeituras podem se inscrever? Não. Grandes instituições (ex: autarquia, organização sem fins de lucro, 2

3 câmaras de comércio ou centro de pesquisa) que tenham vínculo com prefeituras locais poderão se inscrever desde que atendam aos seguintes requisitos: (1) na carta de apoio, o prefeito, ou representante máximo da cidade, deverá explicitar seu consentimento e aprovação para o conteúdo da inscrição, ou seja, ele deverá estar de acordo com as respostas da ficha de inscrição, e (2) a inscrição deve incluir, no mínimo, 1 (um) contato com endereço de válido. Organizações afiliadas também poderão se inscrever em nome da municipalidade quando esta não puder fazer a representação por alguma questão legal. Como faço a inscrição? Como envio minha inscrição? Envie sua ficha de inscrição com respostas completas direto na página do site 100resilientcities.org/challenge. Você também pode enviar sua ficha de inscrição para e o ou para o contato responsável listado abaixo, de acordo com cada idioma: Inscrições em árabe: Inscrições em mandarim: Inscrições em inglês: Inscrições em francês: Inscrições em português: Inscrições em russo: Inscrições em espanhol: Posso editar ou mudar minha ficha de inscrição depois de enviar? Você não poderá editar ou mudar sua ficha de inscrição depois de enviada, ou seja, ao clicar no botão enviar do site ou depois de enviar a ficha por para um dos responsáveis acima mencionados. Posso enviar mais de uma ficha de inscrição? Não, cada cidade poderá enviar apenas 1 (uma) ficha de inscrição. Quem são os responsáveis por cada região? Contamos com uma equipe de Community Managers ou responsáveis pelas regiões que estão localizados em diversas partes do mundo e que poderão ajudá-lo no processo de inscrição da sua cidade. Entre em contato com eles caso tenha dúvidas sobre o Desafio 100 Cidades Resilientes. E se não for possível enviar a inscrição online? Caso não consiga realizar sua inscrição online na página do Desafio, baixe a ficha de inscrição em um dos sete idiomas disponíveis clicando no botão Inscreva-se da página do Desafio. Preencha sua ficha de inscrição offline e envie para um dos endereços de mencionados anteriormente. Após o envio, o contato responsável irá incluir sua inscrição preenchida no site, em seu nome, e você receberá um de confirmação. As inscrições preenchidas em outros idiomas, não inglês, serão aceitas? Sim, os participantes podem se inscrever de duas formas: em inglês diretamente no site ou, enviar ficha de inscrição por , em um dos idiomas mencionados, para o responsável da sua região. Nesta última opção, o participante pode completar a ficha de inscrição em árabe, mandarim, russo, português, francês ou espanhol. O responsável pela sua região vai fazer a tradução da sua inscrição para o inglês e vai incluí-la no site. O Desafio 100 Cidades Resilientes terá várias rodadas neste ano? Não, o Desafio 100 Cidades Resilientes terá uma única rodada neste ano. Todas fichas preenchidas deverão ser enviadas até dia 10 de setembro de

4 Mais informações sobre os critérios do desafio. Quais são os critérios de seleção do Desafio? Leia mais sobre critérios de avaliação na ficha de inscrição. Quem decide quem são os vencedores? Membros da organização 100 Cidades Resilientes e um painel de jurados especialistas. O que o jurado está buscando? Para mais informações, leia nosso post, relacionado ao tema, no 100resilientcities.org. Quem terá acesso ao meu plano de ação quando esta for submetida? Membros da organização 100 Cidades Resilientes e um painel de jurados especialistas. Quem eu devo contatar caso eu tenha problemas com o website? Entre em contato com um dos responsáveis listados anteriormente ou pelo Enviei minha ficha de inscrição, e agora? Você receberá um de confirmação. Caso você não receba o de confirmação, entre em contato pelo A equipe do Desafio 100 Cidades Resilientes enviará informações sobre o processo de seleção até o início de dezembro de Mais informações sobre resiliência urbana. O que é resiliência urbana? A iniciativa 100 Cidades Resilientes possui uma visão ampla e única sobre a definição de resiliência urbana: a capacidade dos indivíduos, comunidades, instituições, negócios e sistemas de uma cidade de sobreviver, adaptar e crescer em situações adversas (tensões e choques crônicos). Choques são normalmente considerados desastres de um único evento tais como incêndios, terremotos e inundações. Tensões são fatores que pressionam a cidade no dia-a-dia ou de maneira recorrente tais como escassez crônica de água e alimento, sistema de transporte sobrecarregado ou alta taxa de desemprego. Como você define as áreas prioritárias na questão 9? Por favor, consulte as seguintes definições para responder à pergunta 9 da ficha de inscrição do Desafio. Vulnerabilidade humana mínima: Amplitude de atendimento das necessidades básicas que as pessoas recebem antes, durante e depois de um choque ou tensão crônica. Pessoas que tenham acesso básico a alimento, água, saneamento, energia e abrigo são capazes de lidar melhor com situações inesperadas. Formas diversificadas de sustento e emprego: Treinamentos, apoio a negócios e apoio ao bem-estar social permite aos cidadãos suportar melhor as tendências macroeconômicas. O acesso ao financiamento e poupança permite aos cidadãos a capacidade de sobrevivência e crescimento durante o enfrentamento de choques e tensões. Proteção adequada à vida e saúde: Ter acesso geral às instalações e serviços que podem atender uma grande variedade de necessidades, incluindo educação pública, saneamento e serviços tradicionais de saúde. Capacidade de oferecer serviços robustos de resposta a emergências. 4

5 Coletiva e apoio mútuo: Engajamento ativo do governo com as comunidades e vice-versa; e como as comunidades que estão integradas interna, física e socialmente com outras comunidades. Isso permite que as populações possam enfrentar eventos adversos em conjunto, sem conflitos civis e violência. Estabilidade social e segurança: Aplicação eficaz de lei que tenha relação positiva e aberta com os cidadãos, apoiados por um sistema de justice transparente, justo e eficaz. A aplicação de lei deve incluir a prevenção e redução de crime, a educação da comunidade e esforços para reduzir a corrupção. Disponibilidade de recursos financeiros e fundos de contingência: Reflete uma boa gestão financeira, receita diversificada ao governo, capacidade de atrair investimento das empresas, fundos de capital e emergência devidamente alocados. Inclui a capacidade de crescimento do setor privado apesar dos choques e tensões. Exposição física e vulnerabilidade reduzidos: Gestão eficaz dos ecossistemas que oferecem proteção natural para a cidade; infraestrutura de proteção adequada que potencializa, sempre que possível, as proteções naturais, a partir de planejamento do uso da terra e aplicação de regulamento de planejamento para redução dos riscos. Continuidade dos serviços críticos: Caracterizado pela gestão e manutenção de infraestruturas essenciais (naturais e artificiais) que protegem e/ou proveem serviços aos cidadãos. Isso aumenta a sobrevivência dessa infraestrutura mitigando choques e tensões, além de assegurar que os planos estão em vigor caso ocorram falhas. Comunicação e mobilidade sólidos: Reflete um sistema diverso e acessível nas áreas de transporte multimodal e tecnologias de informação e comunicação de redes (TIC), e planos de contingência. Isso facilita rápida evacuação e comunicação em massa em caso de emergência, e assegura que as cidades estejam bem integradas e conectadas. Permite que as populações, principalmente em situação de pobreza e vulnerabilidade, tenham acesso a empregos. Liderança e gestão eficaz: Ter um governo, comunidade empresarial e sociedade civil dirigidas por pessoas de confiança que tomam decisões eficazes com base na melhor informação disponível. Essas decisões são feitas para obter os melhores resultados para os cidadãos, e devem ser feitas após consulta com os diversos parceiros. Parceiros fortalecidos: Reflete acesso à educação, informação atualizada e conhecimento para todos com o objetivo de permitir que as pessoas e organizações tomem medidas adequadas sobre questões importantes. Entende-se como parceiros, os cidadãos, atores dos setores público e privado, OSCs, grupos da sociedade civil e outros. Plano de desenvolvimento integrado: Indicado pela presença de uma visão de cidade forte; uma estratégia de desenvolvimento municipal que faz do plano possível e habilite a cidade para lidar com questões multidisciplinares tais como a redução do risco de desastres, alterações climáticas ou atendimento às emergências; e planos que são regularmente revisados e atualizados por grupos de trabalho interdepartamentais. 5

6 Na questão 8 pede para listar "parceiros importantes" e "exemplos concretos de trabalho planejado ou concluído." Isso pode ser qualquer trabalho conjunto com estes parceiros ou o trabalho conjunto deve estar relacionado com o tema de resiliência urbana? Por favor, mencionar somente as atividades relacionadas com o tema de resiliência urbanas, planejadas ou concluídas. 6

Mais informações sobre o Desafio 100 Cidades Resilientes.

Mais informações sobre o Desafio 100 Cidades Resilientes. Desafio 100 Cidades Resilientes Inscreva-se até 24 de novembro de 2015 www.100resilientcities.org/challenge Perguntas frequentes Mais informações sobre o Desafio 100 Cidades Resilientes. Qual é a meta

Leia mais

Desafio 100 Cidades Resilientes

Desafio 100 Cidades Resilientes Desafio 100 Cidades Resilientes Inscreva-se até 24 de novembro de 2015 www.100resilientcities.org/challenge O Desafio 100 Cidades Resilientes quer identificar 100 cidades que estejam preparadas para construir

Leia mais

Transcrição da teleconferência perguntas e respostas do desafio 100 Cidades Resilientes

Transcrição da teleconferência perguntas e respostas do desafio 100 Cidades Resilientes Desafio 100 Cidades Resilientes Inscreva-se até o dia 10 de setembro de 2014 www.100resilientcities.org/challenge Transcrição da teleconferência perguntas e respostas do desafio 100 Cidades Resilientes

Leia mais

Louveira ( São Paulo), Brazil

Louveira ( São Paulo), Brazil Louveira ( São Paulo), Brazil Relatório de progresso local na implantação dos Dez Passos Essenciais para Construção de Cidades Resilientes (2013-2014) Prefeito: Nicolau Finamore Junior Nome do ponto focal:

Leia mais

Sud Mennucci (São Paulo), Brazil

Sud Mennucci (São Paulo), Brazil Sud Mennucci (São Paulo), Brazil Relatório do progresso local sobre a implementação do Quadro de Ação de Hyogo (2013-2014) Prefeito: Prefeito - Julio Cesar Gomes Nome do ponto focal: Maricleia Leati Organização:

Leia mais

Recife (Pernambuco), Brazil

Recife (Pernambuco), Brazil Recife (Pernambuco), Brazil Relatório do progresso local sobre a implementação do Quadro de Ação de Hyogo (2013-2014) Prefeito: Geraldo Julio de Melo Filho Nome do ponto focal: Adalberto Freitas Ferreira

Leia mais

Aliança do Setor Privado para a Redução do Risco de Desastres no Brasil. Escritório das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastres

Aliança do Setor Privado para a Redução do Risco de Desastres no Brasil. Escritório das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastres Aliança do Setor Privado para a Redução do Risco de Desastres no Brasil Escritório das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastres Iniciativas Globais Aliança do Setor Privado para a Redução do

Leia mais

Política da IFC sobre Divulgação de Informações Análise e Atualização Visão Geral do Processo de Consulta e Participação

Política da IFC sobre Divulgação de Informações Análise e Atualização Visão Geral do Processo de Consulta e Participação Política da IFC sobre Divulgação de Informações Análise e Atualização Visão Geral do Processo de Consulta e Participação Corporação Financeira Internacional 26 de agosto de 2009 SUMÁRIO PÁGINA Resumo executivo...

Leia mais

Participação Critérios de participação - Elegibilidade Procedimento para participar da chamada: Número de propostas/aplicações

Participação Critérios de participação - Elegibilidade Procedimento para participar da chamada: Número de propostas/aplicações Campanha Mundial "Construindo Cidades Resilientes: Minha cidade está se preparando! Plataforma Temática sobre Risco Urbano nas Américas Chamada sobre boas práticas e inovação no uso de Sistemas de Informação

Leia mais

Guaiaquil tira proveito da IoE para oferecer à população os benefícios da telemedicina e do governo eletrônico

Guaiaquil tira proveito da IoE para oferecer à população os benefícios da telemedicina e do governo eletrônico Guaiaquil tira proveito da IoE para oferecer à população os benefícios da telemedicina e do governo eletrônico RESUMO EXECUTIVO Objetivo Melhorar a vida dos moradores e ajudálos a serem bem-sucedidos na

Leia mais

Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial

Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial NAÇÕES UNIDAS PACTO GLOBAL O que é o Pacto Global da ONU? Nunca houve um alinhamento tão perfeito entre os objetivos da comunidade internacional e os do

Leia mais

Reflexões sobre o Quinto relatório de avaliação do IPCC constatações e complexidades Natal outubro 2015. CAROLINA DUBEUX carolina@ppe.ufrj.

Reflexões sobre o Quinto relatório de avaliação do IPCC constatações e complexidades Natal outubro 2015. CAROLINA DUBEUX carolina@ppe.ufrj. Reflexões sobre o Quinto relatório de avaliação do IPCC constatações e complexidades Natal outubro 2015 CAROLINA DUBEUX carolina@ppe.ufrj.br A mudança do clima e a economia Fonte: Adaptado de Margulis

Leia mais

Inscrições abertas para edital com foco em crianças e adolescentes

Inscrições abertas para edital com foco em crianças e adolescentes Financiamento e apoio técnico Inscrições abertas para edital com foco em crianças e adolescentes A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) e o Conselho Nacional dos Direitos

Leia mais

A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO

A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO Introdução Escopo A Carta de Bangkok identifica ações, compromissos e promessas necessários para abordar os determinantes da saúde em

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO CULTURAL IDEIAS QUE VÃO LONGE

REGULAMENTO CONCURSO CULTURAL IDEIAS QUE VÃO LONGE REGULAMENTO CONCURSO CULTURAL IDEIAS QUE VÃO LONGE A Associação Social Good Brasil, instituição sem fins lucrativos, com sede na Rua Deodoro, 226, Centro, Florianópolis SC, registrada no Registro Civil

Leia mais

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Sistema on-line

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Sistema on-line Sistema on-line O Instituto Ethos Organização sem fins lucrativos fundada em 1998 por um grupo de empresários, que tem a missão de mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios de

Leia mais

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA!

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! NOSSA VISÃO Um mundo mais justo, onde todas as crianças e todos os adolescentes brincam, praticam esportes e se divertem de forma segura e inclusiva. NOSSO

Leia mais

Instruções para preenchimento do formulário de CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO

Instruções para preenchimento do formulário de CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO Instruções para preenchimento do formulário de CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO As instruções a seguir orientam a elaboração de propostas de Cursos de Aperfeiçoamento para aprovação e registro no Sistema de Informações

Leia mais

Sustentabilidade e formação de lideranças

Sustentabilidade e formação de lideranças Sustentabilidade e formação de lideranças ForGRAD Fórum de Pró-Reitores de Graduação das Universidades Brasileiras Foz do Iguaçu, 24 de novembro de 2011 O MUNDO MUDOU... A sociedade se organiza em redes,

Leia mais

PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI

PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI GUIA PARA MELHORAR O SEU Principais Práticas para a Proteção de PI PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI 2013 Centro para Empreendimento e Comércio Responsáveis TABELA DE CONTEÚDO CAPÍTULO 1: Introdução à Proteção

Leia mais

A CAMPANHA INTERNACIONAL CIDADES RESILIENTES: A IMPORTÂNCIA DO NÍVEL LOCAL

A CAMPANHA INTERNACIONAL CIDADES RESILIENTES: A IMPORTÂNCIA DO NÍVEL LOCAL A CAMPANHA INTERNACIONAL CIDADES RESILIENTES: A IMPORTÂNCIA DO NÍVEL LOCAL Luís Carvalho Promotor Nacional da UNISDR Cidades Resilientes Making Cities Resilient Campaign Advocate ÍNDICE 1. EVOLUÇÃO DA

Leia mais

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 é uma competição interna da Laureate International

Leia mais

O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial

O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial Sumário executivo À medida que as organizações competem e crescem em uma economia global dinâmica, um novo conjunto de pontos cruciais

Leia mais

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LI ESTAMOS PASSANDO PELA MAIOR TRANSFORMAÇÃO NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE. VALORIZAR PESSOAS

Leia mais

Discurso do presidente Alexandre Tombini na comemoração dos 30 anos da Associação Brasileira de Bancos Comerciais (ABBC).

Discurso do presidente Alexandre Tombini na comemoração dos 30 anos da Associação Brasileira de Bancos Comerciais (ABBC). São Paulo, 21 de março de 2013. Discurso do presidente Alexandre Tombini na comemoração dos 30 anos da Associação Brasileira de Bancos Comerciais (ABBC). Senhoras e senhores É com grande satisfação que

Leia mais

Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes

Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes Sumário INFORMAÇÕES GERAIS... 1 SYMANTEC UNIVERSITY PARA PARCEIROS... 1 TREINAMENTO... 2 SERVIÇO DE INFORMAÇÕES... 4 COLABORAÇÃO... 5 Informações

Leia mais

ICC 114 8. 10 março 2015 Original: inglês. Conselho Internacional do Café 114. a sessão 2 6 março 2015 Londres, Reino Unido

ICC 114 8. 10 março 2015 Original: inglês. Conselho Internacional do Café 114. a sessão 2 6 março 2015 Londres, Reino Unido ICC 114 8 10 março 2015 Original: inglês P Conselho Internacional do Café 114. a sessão 2 6 março 2015 Londres, Reino Unido Memorando de Entendimento entre a Organização Internacional do Café, a Associação

Leia mais

EMPREENDA! 6ª Edição - DÚVIDAS FREQUENTES

EMPREENDA! 6ª Edição - DÚVIDAS FREQUENTES EMPREENDA! 6ª Edição - DÚVIDAS FREQUENTES O que é o EMPREENDA? É uma competição de empreendedorismo e inovação, que em 2013 chega a sua 6ª edição, voltada para todos os alunos de cursos Técnicos, do Programa

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Processo Seletivo 2011.1

Processo Seletivo 2011.1 Manual do Candidato Processo Seletivo 2011.1 No período de 31/01 a 04/03, a AIESEC em Manaus abre as inscrições para os interessados em atuar voluntariamente no escritório da AIESEC em Manaus. Critérios

Leia mais

PRÊMIO TALENTO EM SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO 2015

PRÊMIO TALENTO EM SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO 2015 PRÊMIO TALENTO EM SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO 2015 1. O PRÊMIO O Prêmio Talento em Sustentabilidade foi criado para reconhecer o trabalho de empregados, estagiários e terceiros do Grupo Votorantim que

Leia mais

ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade

ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade DECLARAÇÃO DOS MINISTROS DA AGRICULTURA, SÃO JOSÉ 2011 1. Nós, os Ministros e os Secretários de Agricultura

Leia mais

PMD Pro Forward Fazendo um mundo melhor, um projeto por vez

PMD Pro Forward Fazendo um mundo melhor, um projeto por vez PMD Pro Forward Fazendo um mundo melhor, um projeto por vez RESULTADOS E IMPACTOS DOS PRIMEIROS CINCO ANOS APLICANDO A CERTIFICAÇÃO PMD PRO NO SETOR DE DESENVOLVIMENTO AO NÍVEL INTERNACIONAL O final do

Leia mais

EDITAL DESAFIO. Conferência Mapa Educação

EDITAL DESAFIO. Conferência Mapa Educação EDITAL DESAFIO Conferência Mapa Educação 1 APRESENTAÇÃO O Movimento Mapa Educação é um movimento que tem como objetivo engajar o jovem no debate nacional para uma educação de maior qualidade. Na nossa

Leia mais

QUESTIONÁRIO Percepção de Risco

QUESTIONÁRIO Percepção de Risco O documento em PDF está pronto a ser utilizado. Por favor, lembre-se de guardar as alterações após responder à totalidade do questionário, enviando em seguida para o seguinte endereço eletrónico maria.carmona@hzg.de

Leia mais

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Sistema on-line

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Sistema on-line Sistema on-line O Instituto Ethos Organização sem fins lucrativos fundada em 1998 por um grupo de empresários, que tem a missão de mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios de

Leia mais

Monitoramento Pessoal

Monitoramento Pessoal Monitoramento Pessoal um novo nicho de mercado para empresas de alarmes e segurança Produzido por: 1 Sumário 1 2 3 4 5 6 Apresentação O que é monitoramento pessoal Ferramentas para monitoramento Público-alvo

Leia mais

O QUE É PRECISO PARA SER UM GRANDE LÍDER

O QUE É PRECISO PARA SER UM GRANDE LÍDER LIDERANÇA O QUE É PRECISO PARA SER UM GRANDE LÍDER Roselinde Torres foco na pessoa 6 Por Roselinde Torres O que é preciso para ser um grande líder hoje? Muitos de nós temos a imagem de um líder como um

Leia mais

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos.

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. 2015 Manual de Parceiro de Educação Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. Prêmios Reais, a Partir de Agora Bem-vindo ao Intel Technology Provider O Intel Technology Provider é um programa

Leia mais

Os Princípios do Equador e o Desempenho Socioambiental do Setor Financeiro

Os Princípios do Equador e o Desempenho Socioambiental do Setor Financeiro Avaliação do desempenho socioambiental de projetos com foco nos Princípios do Equador e Parâmetros de Desempenho do IFC Os Princípios do Equador e o Desempenho Socioambiental do Setor Financeiro São Paulo,

Leia mais

Regulamento da 9ª Edição do Programa Desafio Brasil

Regulamento da 9ª Edição do Programa Desafio Brasil Regulamento da 9ª Edição do Programa Desafio Brasil 1. SOBRE O PROGRAMA: Desafio Brasil é um programa de âmbito nacional voltado para capacitação de empreendedores. Tem por objetivo estimular a criação

Leia mais

Institutional Skills Development. Diretrizes para Propostas

Institutional Skills Development. Diretrizes para Propostas Institutional Skills Development Sumário da chamada Público-alvo: instituições públicas e da sociedade civil brasileira, museus de ciência e jardins botânicos Prazo para envio de propostas: 20 de janeiro

Leia mais

Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015

Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015 Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015 INOVAR É FAZER Manifesto da MEI ao Fortalecimento da Inovação no Brasil Para nós empresários Inovar é Fazer diferente, Inovar

Leia mais

R E G U L A M E N T O

R E G U L A M E N T O Premiação para associações comunitárias, empreendedores sociais, institutos de pesquisa, micro e pequenas empresas, ONGs e universidades sobre Iniciativas Inovadoras em Sustentabilidade R E G U L A M E

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO EMPRESARIAL: REFLEXÕES SOBRE O TEMA. Renata Ferraz de Toledo Maria Claudia Mibielli Kohler

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO EMPRESARIAL: REFLEXÕES SOBRE O TEMA. Renata Ferraz de Toledo Maria Claudia Mibielli Kohler EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO EMPRESARIAL: REFLEXÕES SOBRE O TEMA Renata Ferraz de Toledo Maria Claudia Mibielli Kohler REPRESENTAÇÕES DE EDUCAÇÃO E DE MEIO AMBIENTE O QUE ENTENDEMOS POR EDUCAÇÃO? O QUE

Leia mais

MUDANÇAS! CLIMATICAS!

MUDANÇAS! CLIMATICAS! ! MUDANÇAS! CLIMATICAS! NA SALA DE AULA! Curso da UNESCO para professores secundários (fundamental II e ensino médio) sobre educação em mudança climática e desenvolvimento sustentável (EMCDS)! Quarto dia

Leia mais

Politica Nacional de Enfrentamento à epidemia de HIV/AIDS no Brasil:

Politica Nacional de Enfrentamento à epidemia de HIV/AIDS no Brasil: FUNDO POSITHiVO Politica Nacional de Enfrentamento à epidemia de HIV/AIDS no Brasil: Resposta Brasileira à epidemia de AIDS: Conjunção de esforços- Resposta Governamental & Sociedade Brasileira. Êxito

Leia mais

Políticas e Padrões de Desempenho da IFC sobre Sustentabilidade Socioambiental Revisão e Atualização

Políticas e Padrões de Desempenho da IFC sobre Sustentabilidade Socioambiental Revisão e Atualização Políticas e Padrões de Desempenho da IFC sobre Sustentabilidade Socioambiental Revisão e Atualização Visão Geral do Processo de Consulta e Participação Corporação Financeira Internacional 26 de agosto

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

Regulamento da 8ª Edição do Programa Desafio Brasil

Regulamento da 8ª Edição do Programa Desafio Brasil Regulamento da 8ª Edição do Programa Desafio Brasil 1. SOBRE O PROGRAMA: Desafio Brasil é um programa de âmbito nacional voltado para capacitação de empreendedores. Tem por objetivo estimular a criação

Leia mais

Declaração de Santa Cruz de la Sierra

Declaração de Santa Cruz de la Sierra Reunião de Cúpula das Américas sobre o Desenvolvimiento Sustentável Santa Cruz de la Sierra, Bolivia, 7 ao 8 de Dezembro de 1996 Declaração de Santa Cruz de la Sierra O seguinte documento é o texto completo

Leia mais

Adapte. Envolva. Capacite.

Adapte. Envolva. Capacite. Adapte. Envolva. Capacite. Ganhe produtividade em um Ambiente de trabalho digital #DigitalMeetsWork Os benefícios de um ambiente de trabalho digital têm impacto na competitividade do negócio. Empresas

Leia mais

Os "fundos de confiança" como mecanismo de financiamento para a agricultura urbana participativa

Os fundos de confiança como mecanismo de financiamento para a agricultura urbana participativa Os "fundos de confiança" como mecanismo de financiamento para a agricultura urbana participativa César Jaramillo Avila - aurbana@quito.gov.ec Coordenador do Programa Municipal de Agricultura Urbana da

Leia mais

Perguntas e respostas

Perguntas e respostas Diretrizes Perguntas e respostas Axis Certification Program Índice 1. Finalidade e benefícios 3 2. Como tornar-se um Axis Certified Professional 3 3. Após o Exame 5 4. Diferença entre o Axis Certification

Leia mais

Banco Interamericano de Desenvolvimento CICLO DE PROJETOS. Representação no Brasil Setor Fiduciário

Banco Interamericano de Desenvolvimento CICLO DE PROJETOS. Representação no Brasil Setor Fiduciário Banco Interamericano de Desenvolvimento CICLO DE PROJETOS Representação no Brasil Setor Fiduciário Ciclo de projetos Cada projeto financiado pelo BID passa por uma série de etapas principalmente as de

Leia mais

Criando Oportunidades

Criando Oportunidades Criando Oportunidades Clima, Energia & Recursos Naturais Agricultura & Desenvolvimento Rural Mercados de Trabalho & Sector Privado e Desenvolvimento Sistemas Financeiros Comércio & Integração Regional

Leia mais

EDITAL CHAMADA DE CASOS

EDITAL CHAMADA DE CASOS EDITAL CHAMADA DE CASOS INICIATIVAS INOVADORAS EM MONITORAMENTO DO DESENVOLVIMENTO LOCAL E AVALIAÇÃO DE IMPACTO O Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (GVces) e as empresas

Leia mais

VULNERABILIDADE, RESILIÊNCIA E ADAPTAÇÃO ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS

VULNERABILIDADE, RESILIÊNCIA E ADAPTAÇÃO ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS VULNERABILIDADE, RESILIÊNCIA E ADAPTAÇÃO ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS O que significa a adaptação para as cidades? Katerina Elias-Trostmann WRI Brasil Image: Wikimedia; Source: IPCC A MUDANÇA CLIMÁTICA CHEGOU

Leia mais

VOLUNTARIADO e TRANSFORMAÇÃO SOCIAL

VOLUNTARIADO e TRANSFORMAÇÃO SOCIAL VOLUNTARIADO e TRANSFORMAÇÃO SOCIAL SITE: www.voluntariado.org.br Missão Incentivar e consolidar a cultura e o trabalho voluntário na cidade de São Paulo e promover a educação para o exercício consciente

Leia mais

Sustentabilidade nos Negócios

Sustentabilidade nos Negócios Sustentabilidade nos Negócios Apresentação O programa Gestão Estratégica para a Sustentabilidade foi oferecido pelo Uniethos por nove anos. Neste período os temas ligados à sustentabilidade começam a provocar

Leia mais

Google Site Search Pesquisa de websites do Google para sua organização

Google Site Search Pesquisa de websites do Google para sua organização Google Site Search Folha de dados Google Site Search Pesquisa de websites do Google para sua organização Google Site Search Para mais informações, visite: http://www.google.com/enterprise/search/ Quais

Leia mais

Bom Jesus dos Perdões (São Paulo), Brazil

Bom Jesus dos Perdões (São Paulo), Brazil Bom Jesus dos Perdões (São Paulo), Brazil Relatório de progresso local na implantação dos Dez Passos Essenciais para Construção de Cidades Resilientes (2013-2014) Prefeito: Eduardo Henrique Massei Nome

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO DIA DA INTERNET SEGURA 2013. "Direitos e deveres online: conecte-se com respeito!

REGULAMENTO DO CONCURSO DIA DA INTERNET SEGURA 2013. Direitos e deveres online: conecte-se com respeito! REGULAMENTO DO CONCURSO DIA DA INTERNET SEGURA 2013 "Direitos e deveres online: conecte-se com respeito! REALIZAÇÃO: APOIO: 1. DESCRIÇÃO O CONCURSO do Dia Mundial da Internet Segura 2013 organizado pela

Leia mais

Martina Rillo Otero A importância do processo de avaliação. Existem muitas definições para avaliação, não existe uma única.

Martina Rillo Otero A importância do processo de avaliação. Existem muitas definições para avaliação, não existe uma única. Grupo de Estudos de Voluntariado Empresarial Avaliação, Monitoramento e Impacto no Programa de Voluntariado Empresarial: Teoria e Prática 25/11/14 Martina Rillo Otero A importância do processo de avaliação

Leia mais

Convocatória para Participação

Convocatória para Participação Futuros Feministas: Construindo Poder Coletivo em Prol dos direitos e da Justiça 13º Fórum Internacional da AWID sobre os Direitos das Mulheres e Desenvolvimento De 5 a 8 de maio de 2016 Salvador, Brasil

Leia mais

UIPES/ORLA Sub-Região Brasil

UIPES/ORLA Sub-Região Brasil 1 A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE NO MUNDO GLOBALIZADO 1 Introdução Área de atuação. A Carta de Bangkok (CB) identifica ações, compromissos e garantias requeridos para atingir os determinantes

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR 1. Como são os cursos ofertados pela plataforma freire e quais os benefícios para os professores que forem selecionados? O professor sem formação poderá estudar nos

Leia mais

Relatos de Sustentabilidade

Relatos de Sustentabilidade Os trechos em destaque encontram-se no Glossário. Relatos de Sustentabilidade Descreva até 3 projetos/programas/iniciativas/práticas relacionadas a sustentabilidade Instruções 2015 Esse espaço é reservado

Leia mais

Orientações para inscrição aos cursos de língua inglesa ofertados pelas universidades federais parceiras do Programa IsF

Orientações para inscrição aos cursos de língua inglesa ofertados pelas universidades federais parceiras do Programa IsF Orientações para inscrição aos cursos de língua inglesa ofertados pelas universidades federais parceiras do Programa IsF Prezad@ alun@, Se você está regularmente matriculado e ativo no curso My English

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO PROGRAMAÇÃO DO EVENTO Dia 08/08 // 09h00 12h00 PLENÁRIA Nova economia: includente, verde e responsável Nesta plenária faremos uma ampla abordagem dos temas que serão discutidos ao longo de toda a conferência.

Leia mais

Programa Desafios Impaes apoia projetos de arte e educação social

Programa Desafios Impaes apoia projetos de arte e educação social Financiamento e apoio técnico Programa Desafios Impaes apoia projetos de arte e educação social O Impaes Instituto Minidi Pedroso de Arte e Educação Social - tem como objetivo apoiar e desenvolver projetos

Leia mais

REGULAMENTO PRÊMIO ESTADÃO PME

REGULAMENTO PRÊMIO ESTADÃO PME REGULAMENTO PRÊMIO ESTADÃO PME 1. O PRÊMIO O Prêmio ESTADÃO PME é uma iniciativa pioneira e única do Grupo Estado e tem como objetivos valorizar as melhores histórias de pequenas e médias empresas e estimular

Leia mais

Gestão do Desempenho Forecasting. Tomada de decisão. Profissional. Professional. Previsão. A qualificação de negócios profissionais.

Gestão do Desempenho Forecasting. Tomada de decisão. Profissional. Professional. Previsão. A qualificação de negócios profissionais. Professional Profissional Tomada de decisão Gestão do Desempenho Forecasting Previsão A qualificação de negócios profissionais globais O CIMA é a escolha dos empregadores no recrutamento de líderes de

Leia mais

Plano de Sustentabilidade da Unilever

Plano de Sustentabilidade da Unilever Unilever Plano de Sustentabilidade da Unilever Eixo temático Governança Principal objetivo da prática Para a Unilever, o crescimento sustentável e lucrativo requer os mais altos padrões de comportamento

Leia mais

A BRASIL ROTÁRIO FRENTE ÀS MÍDIAS ELETRÔNICAS. Carlos Jerônimo da Silva Gueiros

A BRASIL ROTÁRIO FRENTE ÀS MÍDIAS ELETRÔNICAS. Carlos Jerônimo da Silva Gueiros A BRASIL ROTÁRIO FRENTE ÀS MÍDIAS ELETRÔNICAS Carlos Jerônimo da Silva Gueiros Um mundo em transformação 1998 / 1999 Mutirão Digital apoiar as escolas públicas no acesso à Internet 2010-12 anos depois...

Leia mais

Estamos presentes em 20 estados

Estamos presentes em 20 estados http://goo.gl/7kuwo O IDEBRASIL é voltado para compartilhar conhecimento de gestão com o empreendedor do pequeno e micro negócio, de forma prática, objetiva e simplificada. A filosofia de capacitação é

Leia mais

REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA

REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA O Desafio Criativos da Escola é um concurso promovido pelo Instituto Alana com sede na Rua Fradique Coutinho, 50, 11 o. andar, Bairro Pinheiros São Paulo/SP, CEP

Leia mais

Ações de Adaptação de Comunidades e seus Ecossistemas aos Eventos Climáticos

Ações de Adaptação de Comunidades e seus Ecossistemas aos Eventos Climáticos PROCESSO SELETIVO 2011 Ações de Adaptação de Comunidades e seus Ecossistemas aos Eventos Climáticos REGULAMENTO Prezado Gestor, Criado em 2006, o Instituto HSBC Solidariedade é responsável por gerenciar

Leia mais

RISCOS EMERGENTES NO SETOR DE SEGUROS NO CONTEXTO DA AGENDA DE DESENVOLVIMENTO PÓS-2015

RISCOS EMERGENTES NO SETOR DE SEGUROS NO CONTEXTO DA AGENDA DE DESENVOLVIMENTO PÓS-2015 RISCOS EMERGENTES NO SETOR DE SEGUROS NO CONTEXTO DA AGENDA DE DESENVOLVIMENTO PÓS-2015 Rio+20 (2012): O Futuro que Queremos Cúpula das Nações Unidas (setembro de 2015): Agenda de Desenvolvimento Pós-2015

Leia mais

Mapa de Oportunidades e de Serviços Públicos para Plano Brasil Sem Miséria: Proposta de construção em rede colaborativa de instituições brasileiras

Mapa de Oportunidades e de Serviços Públicos para Plano Brasil Sem Miséria: Proposta de construção em rede colaborativa de instituições brasileiras Mapa de Oportunidades e de Serviços Públicos para Plano Brasil Sem Miséria: Proposta de construção em rede colaborativa de instituições brasileiras O que é o Mapa de Oportunidades e de Serviços Públicos?

Leia mais

GUIA BÁSICO DE COMUNICAÇÃO

GUIA BÁSICO DE COMUNICAÇÃO GUIA BÁSICO DE COMUNICAÇÃO CONVERSA DE ELEVADOR Sendo um empreendedor social, você sabe como é importante ser capaz de descrever sua organização, definindo o que diferencia seu trabalho e detalhando o

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

Delegação da União Europeia no Brasil

Delegação da União Europeia no Brasil Delegação da União Europeia no Brasil A COOPERAÇÃO DA UNIÃO EUROPEIA NO BRASIL Maria Cristina Araujo von Holstein-Rathlou Gestora Operacional Setor de Cooperação Delegação da União Europeia no Brasil Projetos

Leia mais

Mapa Musical da Bahia 2014 FAQ

Mapa Musical da Bahia 2014 FAQ Mapa Musical da Bahia 2014 FAQ 1. O que é o Mapa Musical da Bahia? O Mapa Musical da Bahia é uma ação da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB) para mapear, reconhecer e promover a difusão da música

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais Especialização em Gestão Estratégica de Apresentação CAMPUS COMÉRCIO Inscrições Abertas Turma 02 --> Início Confirmado: 07/06/2013 últimas vagas até o dia: 05/07/2013 O curso de Especialização em Gestão

Leia mais

Curso Plano de Continuidade de Negócios

Curso Plano de Continuidade de Negócios Curso Plano de Continuidade de Negócios Em um cenário mundial de alto risco e volatilidade, com uma interconexão e interdependência de todas as cadeias de suprimento, a segurança e continuidade dos negócios

Leia mais

PayPal brasil Guia do Programa de Parceiros

PayPal brasil Guia do Programa de Parceiros tm PayPal brasil Guia do Programa de Parceiros GUIA DO PROGRAMA DE PARCEIROS DO PayPal BRASIL Este guia oferece aos associados do Programa de Parceiros PayPal Brasil informações detalhadas sobre os benefícios

Leia mais

Tendências Globais da Indústria de Eventos de Negócios

Tendências Globais da Indústria de Eventos de Negócios Tendências Globais da Indústria de Eventos de Negócios Melhores práticas na geração de negócios para os membros de um CVB Curitiba, Maio de 2015 Destino & Indústria de Eventos Leads/oportunidades de negócios

Leia mais

Empreenda! 8ª Edição Dúvidas Frequentes

Empreenda! 8ª Edição Dúvidas Frequentes Empreenda! 8ª Edição Dúvidas Frequentes O que é o Empreenda? É uma competição de empreendedorismo e inovação, que em 2015 chega a sua 8ª edição, voltada para todos os alunos de cursos Técnicos, do Programa

Leia mais

V Encontro das Agências no Brasil 18 e 19 de março de 2001. Mudanças na Cultura de Gestão

V Encontro das Agências no Brasil 18 e 19 de março de 2001. Mudanças na Cultura de Gestão 1 V Encontro das Agências no Brasil 18 e 19 de março de 2001. Painel: Desenvolvimento Institucional Mudanças na Cultura de Gestão Roteiro: 1. Perfil das organizações do PAD. 2. Desenvolvimento Institucional:

Leia mais

Avaliação Ambiental Estratégica em Instituições Financeiras Multilaterais

Avaliação Ambiental Estratégica em Instituições Financeiras Multilaterais Avaliação Ambiental Estratégica em Instituições Financeiras Multilaterais Garo Batmanian Banco Mundial Seminário Latino Americano de Avaliação Ambiental Estratégica Brasília, 28 de agosto de 2006 Estratégia

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE ADESÃO CICLO 2015

INFORMAÇÕES SOBRE ADESÃO CICLO 2015 INFORMAÇÕES SOBRE ADESÃO CICLO 2015 Conteúdo Sobre o GVces Sobre o Programa Brasileiro GHG Protocol e o Registro Público de Emissões Política de qualificação dos inventários (Novo critério para o selo

Leia mais

PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO ATRAVÉS DO SETOR PRIVADO O GRUPO BID

PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO ATRAVÉS DO SETOR PRIVADO O GRUPO BID PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO ATRAVÉS DO SETOR PRIVADO O GRUPO BID SOBRE O BID CONTATE-NOS Vice-Presidência para o Setor Privado e Operações sem Garantia Soberana Banco Interamericano de Desenvolvimento

Leia mais

Edital de seleção de Projetos Sociais de Impacto (PSI)

Edital de seleção de Projetos Sociais de Impacto (PSI) Edital de seleção de Projetos Sociais de Impacto (PSI) Belo Horizonte / 2016 2 #SocialehLegal 1. Introdução O Baanko Challenge tem por objetivo fomentar o Empreendedorismo Social de Negócios de Impacto.

Leia mais

Orientações para inscrição aos cursos de língua inglesa ofertados pelas universidades federais parceiras do Programa IsF

Orientações para inscrição aos cursos de língua inglesa ofertados pelas universidades federais parceiras do Programa IsF Orientações para inscrição aos cursos de língua inglesa ofertados pelas universidades federais parceiras do Programa IsF Prezad@ alun@, Se você está regularmente matriculado e ativo no curso My English

Leia mais

Realização. Apoio. valeitech.d4uweb.com.br

Realização. Apoio. valeitech.d4uweb.com.br Realização Apoio Vale ITech APRESENTAÇÃO O Vale Itech é uma programação de eventos desenvolvido pela D4U WEB uma empresa nascente, constituída no Condomínio Empresarial de TI CETI em Engenheiro Paulo de

Leia mais

A Declaração de Jacarta. sobre Promoção da Saúde no Século XXI

A Declaração de Jacarta. sobre Promoção da Saúde no Século XXI A Declaração de Jacarta sobre Promoção da Saúde no Século XXI * * * * * * * * * * * * * * * * * ** * * * * * * * * * A Declaração de Jacarta sobre Promoção da Saúde no Século XXI * * * * * * * * * * *

Leia mais

FERRAMENTAS DA QUALIDADE BALANCED SCORECARD

FERRAMENTAS DA QUALIDADE BALANCED SCORECARD FERRAMENTAS DA QUALIDADE BALANCED SCORECARD Histórico Desenvolvimento do Balanced Scorecard: 1987, o primeiro Balanced Scorecard desenvolvido por Arthur Schneiderman na Analog Devices, uma empresa de porte

Leia mais

CA Clarity PPM. Visão geral. Benefícios. agility made possible

CA Clarity PPM. Visão geral. Benefícios. agility made possible FOLHA DO PRODUTO CA Clarity PPM agility made possible O CA Clarity Project & Portfolio Management (CA Clarity PPM) o ajuda a inovar com agilidade, a transformar seu portfólio com confiança e a manter os

Leia mais

INSTRUMENTOS FINANCEIROS E ECONÔMICOS PARA GIRH. Aplicação de instrumentos financeiros

INSTRUMENTOS FINANCEIROS E ECONÔMICOS PARA GIRH. Aplicação de instrumentos financeiros INSTRUMENTOS FINANCEIROS E ECONÔMICOS PARA GIRH Aplicação de instrumentos financeiros Metas e objetivos da sessão Examinar em maior detalhe o que foi apresentado no Capítulo 5 em relação às principais

Leia mais