EDIÇÃO Nº OUT/NOV/DEZ

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EDIÇÃO Nº31-2009 OUT/NOV/DEZ"

Transcrição

1 BOLETIM PARA INSTALADORES DE REFRIGERAÇÃO, AR CONDICIONADO EDIÇÃO Nº OUT/NOV/DEZ

2 ÍNDICE 03 EDITORIAL O sucesso de uma organização SKKFOR A certificação energética de edifícios e as exigências de formação técnica 06 MÁQUINAS PARA FABRICO DE NEVE ARTIFICIAL Como funcionam 07 COMPRESSORES SCROLL DA SÉRIE ES Potência e eficiência 08 XWEB 300 and 500 DIN Nova unidade de controlo e monitorização 09 AR CONDICIONADO Cassete de 4 vias 10 RECUPERADOR DE CALOR Eficiência térmica elevada 11 Actualidade Publicações Sugestões/Passatempo Ficha Técnica Director Pereira da Silva Propriedade SKK, SA. Periodicidade Trimestral Tiragem 1500 exemplares Dep. Legal 90527/95 N. Inscrições MJ SKK, SA. - Rua Monte dos Pipos, Arm. 6, Matosinhos - Portugal 02. Skknews

3 EDITORIAL Num processo desta natureza a comunicação deve ser a terceira etapa, a seguir à decisão e ao planeamento Teoricamente, o processo de redução do tamanho e complexidade de uma empresa, eliminando cargos excedentários e reduzindo custos, surge como uma medida que permite flexibilizar estruturalmente uma organização. Na prática, porém, este processo comporta perigos, podendo levar a resultados que ficam aquém das expectativas se a sua execução não for adequadamente conduzida. Pode ter consequências funestas no clima de confiança e na motivação dos colaboradores com repercusões, por vezes, irremediáveis na empresa. Uma boa comunicação ao longo de todo o processo será determinante para esclarecer os colaboradores, difundindo informação transparente e objectiva sobre os acontecimentos, evitando, assim, os efeitos das notícias negativas. Num processo desta natureza, a comunicação deve ser a terceira etapa, a seguir à decisão e ao planeamento. Sucede, no entanto, que nem sempre as empresas sabem projectar para o plano de negócios a executar no futuro, qual o plano estratégico de desenvolvimento das pessoas. Assiste-se ainda a uma cultura de distanciamento e concentração de decisão, com pouco envolvimento e participação dos níveis intermédios. Os canais de comunição interna são pouco eficazes, a maior parte das vezes, reflectindo-se numa deficiente implicação das equipas nos resultados da empresa. Só mantendo as pessoas dentro do ciclo de informações se conseguirá afastar medos e incertezas, fomentando uma atitude de trabalho em equipa, tendo em vista a concretização dos objectivos da melhor forma. Skknews. 03

4 A certificação energética de edifícios e as exigências de formação técnica As novas normas de certificação energética já estão em vigor desde Junho para os edifícios novos. Desde 1 de Janeiro de 2009 esta obrigatoriedade alarga-se aos prédios já edificados. A certificação inicial tem ainda uma validade de dez anos. A grande maioria dos edifícios de habitação existentes actualmente em Portugal não cumpre as normas de eficiência energética que vão passar a ser exigidas a partir de 1 de Janeiro de As novas normas de certificação energética já estão em vigor para edifícios novos desde o passado mês de Julho. Mas a partir do início do próximo ano afectarão todos os edifícios ou fracções que sejam transaccionados entretanto, quer por via da compra e venda quer do arrendamento. Existem já algumas empresas preparadas para fazer a certificação energética, mas muitos ainda demonstram dificuldades e falta de informação relativamente aos passos a dar. O preço, por exemplo, é uma variável a considerar. Uma outra variável é a formação e a certificação dos técnicos que intervêm nestes processos. De acordo com o definido na Decreto- Lei Nº 78/2006, o Sistema de Certificação Energética e Qualidade do Ar Interior de Edifícios (SCE), deverá ser apoiado por uma Bolsa de Peritos Qualificados (PQ), constituída por especialistas nas várias vertentes do sistema: RCCTE, RSECE - Energia e RSECE - Qualidade do Ar Interior e Certificação e a intervenção ao nível de montagem e manutenção dos sistemas de climatização Até mesmo a montagem e manutenção dos sistemas de climatização e de QAI deverá ser acompanhada por um técnico de instalação e manutenção de sistemas de climatização e por um técnico de QAI ou por um técnico que combine ambas as valências. O técnico de instalação e de manutenção de sistemas de climatização Habilitação com o curso de formação de Electromecânico de Refrigeração e Climatização do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), nível II, ou outro equivalente aprovado pelo SCE, e com mais de dois anos de experiência profissional; Importa assim referir os requisitos, em termos de formação profissional, a que devem obedecer os técnicos responsáveis pelo projecto, instalação e manutenção dos sistemas de climatização, quer em termos da eficiência energética, quer da qualidade do ar interior (QAI), são os seguintes e que devem ser devidamente acautelados, tendo em conta a exigência do processo de certificação e a morosidade do mesmo: Habilitação com o curso de formação de Técnico de Refrigeração e Climatização do IEFP, nível III, ou com outro curso equivalente aprovado pelo SCE e com mais de cinco anos de prática profissional, após aproveitamento em curso de especialização em QAI aprovado pelo SCE. Experiência profissional como electromecânico de refrigeração e climatização com mais de sete anos de prática profissional devidamente comprovada, após aproveitamento em curso de especialização em qualidade do ar interior aprovado pelo SCE e aprovação em exame após análise do seu curriculum vitae por uma comissão tripartida a estabelecer em protocolo entre o SCE e as associações profissionais e do sector de AVAC. 04. Skknews

5 A SKKFOR dispõe de vários módulos (Unidades de Formação de Curta Duração) na sua oferta formativa para obtenção das qualificações: Electromecânico de Refrigeração e Climatização II e Técnico de Refrigeração e Climatização III. Dispomos de inscrições permanentes nos cursos de Técnico de Refrigeração I e II e oferta de formação financiada em: Formação Financiada Código UFCD Para obtenção do percurso de certificação de Electromecânico de Refrigeração e Climatização - Nível II Horas Nível B1 Cidadania e Empregabilidade 25 H 1244 Análise de Circuitos Eléctricos 25 H 1245 Máquinas Eléctricas Funcionamento 25 H 1246 Funcionamento dos dispositivos de comando e protecção 25 H 1247 Interpretação de circuitos termodinâmicos e eléctricos 25 H 1251 Funcionamento de compressores 25 H Condições de acesso: Preferencialmente Habilitações Literárias inferiores ao 3º Ciclo (menos que o 9º Ano de Escolaridade) Código UFCD Para obtenção do percurso de certificação de Técnico de Refrigeração e Climatização - Nível III Horas CP4 Processos Identitários 25H 1298 Termodinâmica Aplicada - Estados de Transformação de Ar 25H Termodinâmica aplicada - Selecção de compressores e dimensionamento de linhas - Condensadores e evaporadores Módulo de Tecnologia Mecânica - Constituição Genérica de máquinas Térmicas Práticas de Instalação e Montagem - Instalação de um sistema de Refrigeração Tecnologia Mecânica - Processos de Instalação de Compressores Electricidade e Electrónica - Electricidade e Medidas Eléctricas Práticas de Instalação e Montagem - Instalação de Sistemas de Ar Condicionado 50 H 25 H 25 H 25 H 25 H 25 H Condições de acesso: Habilitações Literárias entre o 9º Ano e o 12º Ano de Escolaridade Para mais informações por favor contacte: ou através do telefone ou fax Imagens referentes ao Módulo de Termodinâmica aplicada Skknews. 05

6 MÁQUINAS PARA FABRICO DE NEVE ARTIFICIAL Como funcionam A gestão das pistas de ski revelou-se num negócio lucrativo à medida que as pessoas foram descobrindo os desportos na neve. No entanto, os proprietários destas pistas enfrentavam um problema fundamental: o sucesso do negócio dependia exclusivamente do clima e este não podia funcionar se o clima não fosse favorável. A solução foi inventar uma maneira de fazer neve artificial: o chamado canhão de neve, que se tem revelado útil, mesmo nos locais onde existe neve natural, permitindo um controlo mais eficaz sobre a consistência da camada superior da neve, obtendo-se assim, melhores condições para a prática da modalidade. As máquinas de fazer neve tornaram-se equipamentos habituais na maioria das estações de ski. Com o auxílio destas máquinas, muitas estações de ski podem agora funcionar para além dos meses de inverno. A neve é produzida a partir do vapor de água existente na atmosfera. As nuvens formam-se quando o vapor de água existente na atmosfera arrefece a ponto de se condensar, ou seja, quando a água passa do estado vapor ao estado líquido. Como as gotículas de água existentes nas nuvens são muito leves, o ar existente na atmosfera mantém-nas suspensas. No entanto, se o ar estiver frio este vapor não se condensará em gotículas de água, mas sim em pequenos cristais de gelo. O fabrico da neve artificial O modelo convencional do canhão de neve produz gotículas de água misturando água refrigerada com ar comprimido. Estes canhões são ligados a duas mangueiras diferentes. Uma delas com água proveniente de um lago, tanque ou reservatório, e a outra com ar a alta pressão. O ar comprimido realiza três funções principais: vaporiza a água, projecta as gotículas de água para o ar e ajuda-as a arrefecerem à medida que estas vão sendo projectadas para o espaço. Este último passo é uma vantagem adicional. Quando o ar é comprimido, as suas partículas são pressionadas umas contra as outras e assim a sua deslocação no espaço é limitada. Quando o ar é libertado, essas partículas espalham-se e movem-se com maior liberdade. Isso implica uma maior utilização de energia pelas partículas, absorvendo o calor em seu redor, arrefecendo o ar em torno das gotículas de água. Existem outros tipos de canhões para fazer neve artificial. Um dos mais usados é um tipo de canhão que utiliza injectores que pulverizam água sob forma de névoa fina, sendo as gotículas de água projectadas para o ar através de um ventilador potente. Se o meio ambiente estiver suficientemente frio, as condições naturais serão suficientes para congelar a água. Se a temperatura estiver um pouco abaixo do ponto de congelação pode ser necessário adicionar outros componentes para facilitar o processo. Algumas máquinas de fazer neve possuem sistemas de arrefecimento adicionais para auxiliarem o processo de congelação quando as condições naturais não são suficientes para realizar o serviço. Algumas estações de ski utilizam torres de neve para dar tempo suficiente á água para congelar antes de atingir o solo. Estas torres são postes resistentes que elevam os canhões de neve acima do nível das pistas de ski. Na maioria das estações, os trabalhadores acumulam a neve fabricada e espalham-na pelas pistas com ajuda de equipamentos próprios, e compactamna para torná-la seca e dar-lhe uma consistência mais apropriada. Quanto custa fabricar neve? É necessária uma grande quantidade de água para cobrir vários trilhos de ski com neve fabricada. De acordo com a SMI (snow makers) são necessários litros de água para produzir uma cobertura de 15 cm de neve numa área de 61 m2. Apesar destes números, a água não representa uma despesa muito grande para estas instalações já que a maior parte delas bombeia água de um ou mais reservatórios localizados nas áreas mais baixas. A água que desce as pistas volta a alimentar os reservatórios. Na prática estas estações acabam por usar a mesma água várias vezes seguidas. É necessário no entanto garantir um bom equilíbrio dos níveis de água. O consumo de energia eléctrica necessária para alimentar estas máquinas é elevado, sendo por vezes necessário recorrer à utilização de grupos geradores a diesel que expelem grandes quantidades de poluentes para o ar. É necessário portanto, planear muito bem o uso destes equipamentos para minorar os custos e os efeitos poluentes que produzem no meio ambiente. 1. Ar 2. Água 3. Separa a água em pequenas gotas 4. Gotas formam cristais de gelo 5. Ar a menos de -1ºC 6. Neve 06. Skknews

7 COMPRESSORES SCROLL DA SÉRIE ES Potência e eficiência Com a série ES a Bitzer dispõe de uma tecnologia inovadora em compressores scroll para aplicações em ar condicionado e bombas de calor. Caracterizam-se por um elevado rendimento energético. São fabricados com potências compreendidas entre 7.5 e 15 CV. Podem trabalhar com R134a, R407C, R404A, R507A e R22. Características técnicas Sistema de arrefecimento especial (patenteado), que permite ter as espirais do compressor sempre à mesma temperatura. Ajuste preciso das espirais Tolerâncias mínimas Potência e eficiência elevada devido a: Geometria optimizada das espirais Rendimento elevado do motor eléctrico Fabrico preciso Concepção simples e robusta Controlo da pressão nas duas espirais, radial e axial Óptima impermeabilidade entre as câmaras de compressão Reacção suave aos golpes de líquido ou a partículas estranhas Motor eléctrico arrefecido pelos gases aspirados Vibrações fracas e baixo nível sonoro Baixo peso e fácil montagem Caixa de ligações com classe de protecção IP54 Princípio de funcionamento dos compressores ES A espiral móvel move-se em torno da espiral fixa mediante uma trajectória orbital. As espirais tocam-se nos dois flancos opostos, resultando várias câmaras que se deslocam do exterior para o interior. Nestes compressores como o volume da câmara decresce progressivamente, o gás aspirado é comprimido por redução do volume da mesma. O gás comprimido a alta pressão antes de deixar o compressor em direcção ao condensador passa por uma câmara existente no centro das espirais (que serve de silenciador), e de seguida por uma válvula de retenção integrada na descarga do compressor. Como o movimento das espirais é permanente, o fluxo de gás que sai destes compressores é sempre contínuo. Fornecimento Protecção electrónica do motor eléctrico, ligações para soldar ou para válvulas Rotalock, visor de óleo, raccord para válvula de serviço de óleo, raccord para equalização de óleo, amortecedores de vibrações, caixa de ligações eléctricas com classe de protecção IP54 e carga de óleo. Equipamento especial Aquecimento de óleo, válvulas de aspiração e de descarga, sonda de temperatura para a descarga e carga de óleo Ester. Skknews. 07

8 XWEB 300 and 500 DIN Nova unidade de controlo e monitorização À imagem do que nos tem habituado, a DIXELL, acrescentou à já bem sucedida gama de sistemas de monitorização e controlo, os novos modelos XWEB300 e XWEB500, em formato 10 DIN, para montagem no interior dos quadros eléctricos, em calha. A gama de aplicações destas novas unidades vai desde os pequenos pontos de venda com armários refrigerados até entrepostos frigorificos, supermercados ou instalações farmaceuticas, com limite de 100 pontos de registo ou controlo. Podem ainda ser usados em sistemas de ar condicionado, nomeadamente para chillers. A XWEB300 DIN, pode ser fornecida em 2 versões, para 6 ou 18 controladores, podendo monitorizar ou controlar minimercados, lojas de conveniência, pequenos armazéns ou chillers. Quanto à XWEB500 DIN, pode também ser fornecida em 2 versões, para 36 ou 100 controladores, e devido à sua grande versatilidade pode controlar ou monitorizar supermercados, armazéns, instalações farmaceuticas, entrepostos, etc... As novas XWEB em formato DIN baseiamse na tecnologia da Internet, tais como Internet Explorer ou Firefox e usam o sistema operativo LINUX, o que permite ao utilizador visualizar e controlar as suas instalações, manuseando o sistema num ambiente intuitivo e fácíl de operar. A ligação remota para intranet/internet e a ligação para Modem estão disponiveis via porta RJ45 ou via porta serie RS232. Novidade importante nestes novos modelos é a opção de MODEM GSM incorporado, e a alimentação directa para MODEM externo. A XWEB formato DIN é compativel com módulos de transmissão de dados via rádio. Esta tecnologia evita ligação por cabo RS485, em instalações onde seja dificil a passagem dos mesmos, reduzindo os custos da instalação. A memória instalada varia entre 8Mb e 128Mb e permite armazenar dados em memória de 6 a 100 postos, por 1 periodo superior a 1 ano. CARACTERISTICAS TÉCNICAS 24Vac ou 110, 230Vac tensão de alimentação Dimensões: 175x110x50mm Potência máxima: 15W 200MHz CPU Memória RAM: 32MB Memória Flash: de 8MB até 128MB dependendo do modelol Nº de controladores: de 6 até 100 dependendo do modelo NOVA CONECTIVIDADE É possível aceder à XWEB500 e sistema associado usando vários métodos: Por MODEM com ligação ponto a ponto, inclusivé com MODEM GSM; por ligação à rede Ethernet local, por conexão RJ45; por ligação directa à Internet, se a instalação estiver ligada a um endereço IP estático. Saídas configuravéis: 1 relé na XWEB300 DIN; 3 relés na XWEB500 DIN Compatível com ModBus RTU GSM modem incorporado (opcional) Porta RJ45 para Ethernet para ligação LAN e Internet Suporte USB para dispositivos externos Porta COM para MODEM externo Suporte para MODEM GSM com alimentação directa LIGAÇÃO PARA PDA Sendo a ligação estabelecida por intermédio de uma PDA, a XWEB DIN automaticamente reconhece o sistema e cria várias páginas dedicadas, onde é possível visualizar as leituras dos controladores e enviar comandos. 08. Skknews

9 AR CONDICIONADO Cassete de 4 vias LIGAÇÃO REMOTA INTRANET/INTERNET, SMS, FAX, Uma das mais importantes valias da XWEB500 é a possibilidade de enviar alarmes para o utilizador, seja por fax, , SMS ou atavés de 2 relés instalados na consola. A tipologia do alarme é programável, permitindo uma imediata intervenção do técnico. CALENDÁRIO A função de programação diária é uma das funções gráficas das XWEB500 DIN, permitindo definir diáriamente quais os comandos a executar. Desta forma é possivel optimizar funcionamente e consumo energético da instalação. VERIFICAÇÃO DA QUALIDADE DE REDE RS485 Uma nova ferramenta de cálculo permite analizar a qualidade da rede RS485. Desta forma o instalador pode corrigir defeitos de rede antes destes interferirem na transmissão de dados dos controladores. ESTADO DE FUNCIONAMENTO RUN TIME Esta função permite visualizar em tempo real o estado de todos os controladores pretendidos numa mesma tabela. LAY-OUT DA INSTALAÇÃO Um editor gráfico, sem necessidade da instalar software adicional no computador, torna a XWEB500 uma solução ideal para a visualização da instalação. Usando a função Lay-Out, o utilizador acede em tempo real a todos os dados relativos ao controlador do posto pretendido e mesmo enviar comandos para o referido posto. GRÁFICOS A XWEB fornece gráficos, capazes de representar numerosas variavéis no mesmo sistema, assim como o estado de relés e alarmes, permitindo ao utilizador uma análise muito completa do estado da instalação, para diagnóstico imediato do seu funcionamento. Ar Condicionado -Cassetes de 4 vias As unidades de ar condicionado do tipo Cassete de 4 vias são a solução ideal para a instalação em uso comercial ou residencial tal como restaurantes, hotéis, escritórios e salas de reuniões, onde o espaço para a montagem de um sistema por condutas é limitado. Encaixam-se perfeitamente em qualquer tipo de tecto falso, garantindo uma excelente distribuição de ar através de quatro difusores, sem descurar a decoração da sala. De fácil instalação e manutenção, com elevados índices de rendimento de energia, as unidades Sinkea cumprem perfeitamente os objectivos: Painel de decoração moderno. Funcionamento silencioso. Óptima distribuição de ar. Sistema de desumidificação independente. Filtros de fácil acesso e limpeza. Pouca altura de tecto falso necessária à instalação. Protecção especial anticorrosiva da unidade exterior. Skknews. 09

10 RECUPERADOR DE CALOR Eficiência térmica elevada Recuperadores de calor Com os recuperadores de energia, calor ou frio, já não será um problema combinar a ventilação com os sistemas de climatização ou aquecimento. Para além de recuperar e conservar a energia, os recuperadores com os seus filtros de entrada e saída de ar conseguem um ambiente limpo e confortável. O recuperador de calor funciona por meio da combinação de dois ventiladores centrífugos de baixo nível de ruído em que um deles realiza a extracção de ar viciado do interior para o exterior e o outro introduz ar novo do exterior para o interior do local. Os dois circuitos cruzam-se sem se misturarem num permutador de placas, onde o calor do ar que sai é transferido para o ar frio do exterior e o aquece. Desta forma conseguimos recuperar uma alta percentagem da energia utilizada para aquecer ou arrefecer o interior do local e reutilizá-la. Sem a utilização do recuperador esta energia perdia-se. Características da série Recup da Sodeca Painéis amovíveis para obter configurações diferentes no local. Bocas de entrada e saída amovíveis com junta estanque. Estrutura com perfilaria de alumínio e painéis em chapa pré-lacada. Isolamento térmico e acústico em material ignífugo M1. Purga para condensados com tomada para drenagem. Filtros G4 com eficácia de 86%. Permutador de placas de alumínio Tomadas de pressão para verificar o estado dos filtros. Possibilidade de incluir bateria a água ou eléctrica. Versões com By Pass e/ou com parede dupla. Configuração para instalação vertical ou vertical conforme pedido. Eficiência térmica elevada. Baixo custo de manutenção. Caudais desde 450 m3/h até 5600 m3/h. VE - Ventilador de extracção VI - Ventilador de insuflação INT - Permutador BE - Bateria eléctrica FE - Filtro de entrada F-9 FS - Filtro de saída F-5 TJ - Sensor temperatura de ar de insuflação TL - Sensor temperatura de ar exterior TE - Sensor temperatura de ar de extracção DTJ - Sensor de humidade e temperatura P - Tomada de pressão BP - Comporta By-Pass 10. Skknews

11 Rio 2016 neutraliza carbono emitido durante a candidatura olímpica com o plantio de árvores. O Comité Rio 2016 plantou árvores para neutralizar todo o carbono emitido durante o período de candidatura da cidade à sede dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de No total, o Comité Rio 2016 vai neutralizar 716 toneladas de carbono emitido no processo de candidatura da cidade no período de Setembro de 2007 a Outubro de O Brasil tem um plano de estudo das mudanças climáticas e metas de redução de carbono. A preocupação com o meio ambiente foi um dos pilares da candidatura Rio No dossier de Candidatura entregue ao Comité Olímpico Internacional, constava a proposta do plantio de mais de três milhões de árvores em áreas estratégicas na Floresta da Tijuca. O evento contou com a participação de cerca de 100 crianças de escolas do Rio de Janeiro, que receberam mudas de plantas e sacos ecológicos, para estimular a diminuição do uso de sacos de plástico. Os brasileiros têm vindo a demonstrar uma consciência ecológica cada vez maior, e a proposta de fazer uma candidatura carbono zero reforçou essas convicções diante do Comitê Olímpico Internacional. ACTUALIDADE AHR Expo 2010 Feira Internacional de Climatização Janeiro de 2010 Orlando/EUA - Orange County Convention Center AHR Expo é o evento mundial sobre equipamento, sistemas, componentes e tecnologia para a indústria de ar condicionado, refrigeração e ventilação. Nesta exposição são apresentadas as últimas novidades em climatização e onde poderá encontrar um mundo de oportunidades rentáveis para ajudar a melhorar o seu negócio. Encontre a última tecnologia em soluções práticas para os seus projectos mais exigentes. Mais informações: EVENTOS SINERCLIMA 2010 Salão Internacional de Climatização, Refrigeração, Energia e Ambiente de Fevereiro de 2010 Exposalão - Batalha A Sinerclima tem vindo a afirmar-se como um evento incontornável para as empresas do sector da climatização, refrigeração e energia. As principais marcas nacionais e internacionais de Ar Condicionado, Refrigeração, Ventilação, Aquecimento e Energias Renováveis, marcam presença. Venha conhecer todas as novidades dedicadas a espaços Industriais, comerciais e particulares. Mais informações: Sudoku é um jogo de raciocínio e lógica. Apesar de ser bastante simples, é divertido e viciante. Basta completar cada linha, coluna e quadrado 3x3 com números de 1 a 9. Não há nenhum tipo de matemática envolvida PASSATEMPO SOLUÇÃO do passatempo anterior SUGESTÕES Caro leitor, Com vista a uma melhoria contínua e a uma maior proximidade com os nossos leitores, gostaríamos de receber a sua sugestão para as próximas publicações. Aguardamos ansiosamente a sua participação. Envie um mail para: Skknews. 11

12 SKK - Central de Distribuição para Refrigeração e Climatização, S.A. ARMAZÉM CENTRAL Rua Monte dos Pipos, Arm. 6, GUIFÕES MATOSINHOS Tel.: (+351) Fax: (+351) MAIA COIMBRA LISBOA ESTREMOZ LOULÉ Centro Empresarial da Maia Rua Joaquim António Moreira, Armazém Moreira da Maia Tel.: (+351) Fax: (+351) Travessa Vale Paraíso Sul 9200-AZ Eiras Coimbra Tel.: (+351) Fax: (+351) Avenida Marechal Gomes da Costa, 35, Arm. 22, Lisboa Tel.: (+351) Fax: (+351) Zona industrial, lote Estremoz Tel.: (+351) Fax: (+351) E.N Quatro Estradas, 8100 Loulé Tel.: (+351) Fax: (+351)

ESQUENTADORES SENSOR GREEN

ESQUENTADORES SENSOR GREEN ESQUENTADORES SENSOR GREEN SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE Índice A eficiência na produção de água quente em grandes quantidades 03 Aplicações e Utilizações 05 Benefícios para o Instalador 06 Líder em Tecnologia

Leia mais

Recuperadores de Energia RIS H/V...3.2. Recuperadores de Energia RECUP...3.6. Recuperadores de Energia RIS P...3.8

Recuperadores de Energia RIS H/V...3.2. Recuperadores de Energia RECUP...3.6. Recuperadores de Energia RIS P...3.8 Índice Recuperadores de Energia Recuperadores de Energia Recuperadores de Energia RIS H/V...3.2 Recuperadores de Energia RECUP...3.6 Recuperadores de Energia RIS P...3.8 Unidade de Fluxos Cruzados EBF...3.11

Leia mais

www.kaeser.com Compressores Portáteis MOBILAIR M 200 Com o mundialmente reconhecido PERFIL SIGMA Caudal: 14,5 a 21,2 m³/min.

www.kaeser.com Compressores Portáteis MOBILAIR M 200 Com o mundialmente reconhecido PERFIL SIGMA Caudal: 14,5 a 21,2 m³/min. www.kaeser.com Compressores Portáteis MOBILAIR M 200 Com o mundialmente reconhecido PERFIL SIGMA Caudal: 14,5 a 21,2 m³/min. Made in Germany Os MOBILAIR compressores portáteis da KAESER COMPRESSORES são

Leia mais

Série CAD HE MINI NOVIDADE CAD HE MINI. Recuperadores de calor

Série CAD HE MINI NOVIDADE CAD HE MINI. Recuperadores de calor RECUPERADORES DE CALOR DE CONTRA-FLUXO DE ALTO RENDIMENTO Série NOVIDADE com permutador de contra-fluxo de alto rendimento (até 92%), montados em caixa de aço galvanizado plastificado de cor branca, de

Leia mais

Guia de declaração para equipamentos de AVAC&R. (Aplicação dos DL 230/2004 e 132/2010)

Guia de declaração para equipamentos de AVAC&R. (Aplicação dos DL 230/2004 e 132/2010) (Aplicação dos DL 230/2004 e 132/2010) ÍNDICE 1 Objectivo... 3 2 Porquê esta legislação?... 3 3 Quem está abrangido?... 3 4 Quais os equipamentos abrangidos?... 3 5 Dúvidas frequentes... 5 5.1 Equipamentos

Leia mais

a excelência do clima sistemas VRF

a excelência do clima sistemas VRF a excelência do clima VRF UNIDADES INTERIORES 5 MODELOS / 37 VERSÕES UNIDADES EXTERIORES 3 MODELOS / 36 VERSÕES Mural Cassette 4 vias Mini - VRF VRF VRF Plus Parede / Tecto Módulos Básicos Módulos Básicos

Leia mais

ETAMAX. Unidade de tratamento de ar autónoma de elevada eficiência. versões. principais características. Feio & Comp

ETAMAX. Unidade de tratamento de ar autónoma de elevada eficiência. versões. principais características. Feio & Comp ETAMAX Unidade de tratamento de ar autónoma de elevada eficiência Caudais: 4.000-25.000 m 3 /h alta eficiência ETAMAX, são unidades de tratamento de ar novo de elevada eficiência do tipo compacto com circuito

Leia mais

CDP. Desumidificação de ar para piscinas

CDP. Desumidificação de ar para piscinas CDP Desumidificação de ar para piscinas Desumidificação eficiente para ambientes agressivos Em piscinas, spas, zonas de chuveiros a ginásios onde a humidade relativa é elevada e as condensações podem reduzir

Leia mais

Chiller Industrial Quando confiabilidade faz a diferença

Chiller Industrial Quando confiabilidade faz a diferença Chiller Industrial Quando confiabilidade faz a diferença Produzidos com os melhores componentes disponíveis no mundo e projetados com foco em economia de energia e facilidade de operação e manutenção,

Leia mais

Equipamentos primários. L. Roriz

Equipamentos primários. L. Roriz Equipamentos primários L. Roriz Unidades de Arrefecimento Unidades de Arrefecimento de Ar Unidades Produtoras de Água Refrigerada Sistemas de compressão de vapor Sistemas de expansão directa Sistemas utilizando

Leia mais

MÊS DA ENERGIA - AÇORES

MÊS DA ENERGIA - AÇORES MÊS DA ENERGIA - AÇORES SEMINÁRIO Eficiência Energética Credenciação de Técnicos no âmbito do SCE Fernando Brito Ponta Delgada 6 de Maio de 2008 1 1 COMISSÃO TRIPARTIDA CTAQAI DIRECÇÃO GERAL DE ENERGIA

Leia mais

Cli l m i ati t z i ação Soluções Eficientes

Cli l m i ati t z i ação Soluções Eficientes Climatização Soluções Eficientes Indíce 1 Energias Renováveis Aerotermia, Energia Solar 2 Eficiência Energética Tecnologias, Regulamento 3 Bombas de Calor Soluções 4 Ar condicionado Gamas, Sistemas 1 Energias

Leia mais

Compressores de pistão AIRBOX/AIRBOX CENTER

Compressores de pistão AIRBOX/AIRBOX CENTER www.kaeser.com Compressores de pistão AIRBOX/ Caudal, a,9 m /min, pressão, bar O que espera de um compressor de pistão? A resposta é simples: sobretudo, elevada rentabilidade e fiabilidade. Parece ser

Leia mais

Arrefecimento solar em edifícios

Arrefecimento solar em edifícios Arrefecimento solar em edifícios Introdução A constante procura de conforto térmico associada à concepção dos edifícios mais recentes conduziram a um substancial aumento da utilização de aparelhos de ar

Leia mais

Principais equipamentos utilizados nos sectores dos edifícios e da industria (a ter em consideração na análise energética) L. F.

Principais equipamentos utilizados nos sectores dos edifícios e da industria (a ter em consideração na análise energética) L. F. Principais equipamentos utilizados nos sectores dos edifícios e da industria (a ter em consideração na análise energética) L. F. Roriz 1. Tipo de instalações A análise energética pode ter que cobrir os

Leia mais

RECUPERADORES DE CALOR DE FLUXO CRUZADO Série CADB/T-N F7+F7

RECUPERADORES DE CALOR DE FLUXO CRUZADO Série CADB/T-N F7+F7 Recuperadores de calor, com permutador de fluxos cruzados, certificado por EUROVENT, montados em caixas de aço galvanizado plastificado de cor branca, duplo painel com isolamento interior termoacústico

Leia mais

Índice. Centros de Formação Vulcano 03 Programa de Formação 04 Cursos: Esquentadores e Termoacumuladores. Aquecimento Central e A.Q.S.

Índice. Centros de Formação Vulcano 03 Programa de Formação 04 Cursos: Esquentadores e Termoacumuladores. Aquecimento Central e A.Q.S. PROGRAMA DE FORMAÇÃO 2013 Índice ENTRADA DO CENTRO DE FORMAÇÃO - AVEIRO Centros de Formação Vulcano 03 Programa de Formação 04 Cursos: Esquentadores e Termoacumuladores E1 Águas Quentes Sanitárias 04

Leia mais

AR CONDICIONADO. Soluções integrais para arrefecimento e aquecimento

AR CONDICIONADO. Soluções integrais para arrefecimento e aquecimento AR CONDICIONADO AR CONDICIONADO. Soluções integrais para arrefecimento e aquecimento Índice A temperatura perfeita, com frio ou calor 03 Benefícios 04 Serviços de Apoio ao Cliente 04 Princípio de Funcionamento

Leia mais

GreenControl GreenHouse Control System Manual de InstaladorV6.0

GreenControl GreenHouse Control System Manual de InstaladorV6.0 GreenControl GreenHouse Control System Manual de InstaladorV6.0 ProBoard Engenharia Electrotécnica, Lda. Lugar das Caldas, nº12 Tel/Fax : +351 253 924 633 4730 457 Vila de Prado e-mail: info@proboard.pt

Leia mais

Pack Tempérys. Tempérys. Ventilação de conforto com regulação integrada > ventilação. caixas com bateria de aquecimento integrada e auto-regulada

Pack Tempérys. Tempérys. Ventilação de conforto com regulação integrada > ventilação. caixas com bateria de aquecimento integrada e auto-regulada ventilação Tempérys caixa de insuflação com revestimento duplo e bateria de aquecimento eléctrico Pack Tempérys caixa de insuflação + caixa de extracção com revestimento duplo, sistema de comando e de

Leia mais

Homologado pelos fabricantes de equipamentos

Homologado pelos fabricantes de equipamentos Homologado pelos fabricantes de equipamentos Confiabilidade e durabilidade são indispensáveis. A suspensão de uma sessão de radioterapia ou a perda de hélio em uma ressonância magnética precisam ser evitadas

Leia mais

Compressores Scroll Danfoss Os compressores Scroll Danfoss adequam-se perfeitamente a aplicações como: Chillers

Compressores Scroll Danfoss Os compressores Scroll Danfoss adequam-se perfeitamente a aplicações como: Chillers Compressores Scroll anfoss Os compressores Scroll anfoss adequam-se perfeitamente a aplicações como: Chillers Unidades de tratamento de ar Unidades compactas de ar condicionado Bombas de calor r condicionado

Leia mais

Unidades, Grandezas e Propriedades

Unidades, Grandezas e Propriedades 1 Refrigeração I Bases e Fundamentos Unidades, Grandezas e Propriedades Capítulo I Figura I.4 Equivalência entre as Escalas de Temperaturas Onde a cor é fundamental 2 Figura I.9 Diagrama Temperatura Entalpia

Leia mais

Soluções REHAU PARA A REABILITAÇÃO. www.rehau.pt. Construção Automóvel Indústria

Soluções REHAU PARA A REABILITAÇÃO. www.rehau.pt. Construção Automóvel Indústria Soluções REHAU PARA A REABILITAÇÃO Uma APLICAÇÃO PARA CADA NECESSIDADE www.rehau.pt Construção Automóvel Indústria A REABILITAÇÃO, UMA SOLUÇÃO COM SISTEMAS PARA O AQUECIMENTO E O ARREFECIMENTO POR SUPERFÍCIES

Leia mais

Despoeiramento industrial Ventilação Ecologia Recuperação de energia Pintura e Acabamento

Despoeiramento industrial Ventilação Ecologia Recuperação de energia Pintura e Acabamento Despoeiramento industrial Ventilação Ecologia Recuperação de energia Pintura e Acabamento A Empresa Sediada na Trofa há mais de 25 anos, somos uma empresa dinâmica que oferece uma gama de soluções que

Leia mais

A inovação não é um luxo, mas sim uma necessidade que poderá ajudar a enfrentar as dificuldades da crise

A inovação não é um luxo, mas sim uma necessidade que poderá ajudar a enfrentar as dificuldades da crise A inovação não é um luxo, mas sim uma necessidade que poderá ajudar a enfrentar as dificuldades da crise A Empresa - No mercado nacional desde 1993 - Localização: Com fábrica em Vale de Cambra (50 km a

Leia mais

Ventilação na Restauração

Ventilação na Restauração Ventilação na Restauração As deficiências na climatização e na exaustão de fumos dos Restaurantes são um problema frequente. Muitas vezes há deficiente extracção de fumos, com caudais de ar insuficientes,

Leia mais

Apresentação Wintek.Center... 4. Programa das Ações de Formação... 3. Básico de Refrigeração e Climatização... 6

Apresentação Wintek.Center... 4. Programa das Ações de Formação... 3. Básico de Refrigeração e Climatização... 6 ÍNDICE Apresentação Wintek.Center... 4 Programa das Ações de Formação... 3 Básico de Refrigeração e Climatização... 6 Automação, Controlo e Instrumentação... 7 Electricidade de Sistemas de Refrigeração

Leia mais

Atlas Copco Secadores de Ar de Adsorção. MD 50-2500 88-2500 l/s / 185-5297 cfm

Atlas Copco Secadores de Ar de Adsorção. MD 50-2500 88-2500 l/s / 185-5297 cfm Atlas Copco Secadores de Ar de Adsorção MD 5-25 88-25 l/s / 185-5297 cfm Capacidade total, responsabilidade total Com um papel fundamental no seu trabalho, a Atlas Copco fornece ar comprimido de qualidade

Leia mais

Customers. The core of our innovation. Alimentação & Transporte Secagem Dosagem Controle de Temperatura Refrigeração. Granulação

Customers. The core of our innovation. Alimentação & Transporte Secagem Dosagem Controle de Temperatura Refrigeração. Granulação PT Customers. The core of our innovation Alimentação & Transporte Secagem Dosagem Controle de Temperatura Refrigeração Granulação Tecnologias Piovan para Refrigeração: Chillers com compressores scroll

Leia mais

Fórum Eficiência Energética

Fórum Eficiência Energética Fórum Eficiência Energética A Visão do Auditor Aspectos a Considerar Luís Coelho Escola Superior de Tecnologia de Setúbal (ESTSetúbal) - IPS OBJECTIVOS: Apresentar os aspectos mais importantes da intervenção

Leia mais

Processos de produzir calor utilizando a energia eléctrica:

Processos de produzir calor utilizando a energia eléctrica: A V A C Aquecimento Ventilação Ar Condicionado Aquecimento eléctrico Processos de produzir calor utilizando a energia eléctrica: Aquecimento por resistência eléctrica. Aquecimento por indução electromagnética.

Leia mais

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA. arlindo.louro@iep.pt

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA. arlindo.louro@iep.pt SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA arlindo.louro@iep.pt Instalações instituto electrotécnico português Matosinhos Rua de S. Gens, 3717 4460-409 Senhora da Hora Tel.: 229570000/15 Fax: 229530594 e-mail:com@iep.pt

Leia mais

Aquecimento eléctrico por fibra de carbono

Aquecimento eléctrico por fibra de carbono Aquecimento eléctrico por fibra de carbono Aquecimento eléctrico por fibra de carbono Pouco dispendioso Alta Tecnologia Ecológico Thermal Technology é uma empresa líder no desenvolvimento de tecnologias

Leia mais

CURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL CALENDÁRIO 2013

CURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL CALENDÁRIO 2013 S DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL CALENDÁRIO 2013 1 - Curso de Simulação de Edificações com o EnergyPlus (Edição 1) 8 e 9 de março 15 e 16 de março 5 e 6 de abril 19 e 20 de abril 2 - Curso de Psicrometria

Leia mais

CLIMATIZAÇÃO. Relação de Entradas e Saídas

CLIMATIZAÇÃO. Relação de Entradas e Saídas CLIMATIZAÇÃO O exemplo apresentado aqui controla um sistema que envolve bombas, torres, chillers e fan-coils para climatização ambiente para conforto térmico. Pode-se montar controles para sistemas dos

Leia mais

Solução de Aquecimento de Águas de Elevada Eficiência

Solução de Aquecimento de Águas de Elevada Eficiência Solução de Aquecimento de Águas de Elevada Eficiência Gama 04 Gama de 2013 O que é Therma V? 06 O que é Therma V? Vantagens Therma V 08 Elevada Eficiência Energética 10 Programação Semanal 12 Instalação

Leia mais

Auditorias Ambientais Monitorização e Manutenção de Sistemas AVAC

Auditorias Ambientais Monitorização e Manutenção de Sistemas AVAC Qualidade do Ar Interior Novas Problemáticas Novas Politicas Novas Práticas Auditorias Ambientais Monitorização e Manutenção de Sistemas AVAC José Luís Alexandre jla@fe.up.pt DEMEGI FEUP Expornor Porto,

Leia mais

Esquema de Certificação Técnicos de Instalação e Manutenção de Sistemas de Climatização

Esquema de Certificação Técnicos de Instalação e Manutenção de Sistemas de Climatização Esquema de Certificação Técnicos de Instalação e Manutenção de Sistemas de Climatização 1. Introdução 1.1. O presente documento, descreve os requisitos particulares referentes à certificação de técnicos

Leia mais

BOLETIM PARA INSTALADORES DE REFRIGERAÇÃO E AR CONDICIONADO EDIÇÃO Nº37 ABR/MAI/JUN - 2011

BOLETIM PARA INSTALADORES DE REFRIGERAÇÃO E AR CONDICIONADO EDIÇÃO Nº37 ABR/MAI/JUN - 2011 BOLETIM PARA INSTALADORES DE REFRIGERAÇÃO E AR CONDICIONADO EDIÇÃO Nº37 ABR/MAI/JUN - 2011 ÍNDICE 03 EDITORIAL Pensamento crítico 04-05 SKKFOR As instalações da SKKFOR e a prática simulada 06-07 PROBLEMAS

Leia mais

Atlas Copco. Arrefecedores finais, separadores de água e sistemas de purga COMPLETO, FÁCIL DE INSTALAR E MUITO ECONÓMICO

Atlas Copco. Arrefecedores finais, separadores de água e sistemas de purga COMPLETO, FÁCIL DE INSTALAR E MUITO ECONÓMICO Atlas Copco Arrefecedores finais, separadores de água e sistemas de purga COMPLETO, FÁCIL DE INSTALAR E MUITO ECONÓMICO Uma gama de arrefecedores finais efectivos e de separadores de água em conformidade

Leia mais

Sistemas de climatização da água da piscina Controlo da temperatura da água da sua piscina

Sistemas de climatização da água da piscina Controlo da temperatura da água da sua piscina Sistemas de climatização da água da piscina Controlo da temperatura da água da sua piscina Bombas de calor ar-água O sistema mais eficiente e rentável A Astralpool coloca à sua disposição uma vasta gama

Leia mais

índice Rigsun 04 Sistema SANI 06 Sistema POLI 08 Sistema MEGA 10 Sistema GIGA 10 Legislação 11

índice Rigsun 04 Sistema SANI 06 Sistema POLI 08 Sistema MEGA 10 Sistema GIGA 10 Legislação 11 A sua energia solar índice Rigsun 04 Sistema SANI 06 Sistema POLI 08 Sistema MEGA 10 Sistema GIGA 10 Legislação 11 A sua energia solar.rigsun. A Rigsun é a nova marca nacional de sistemas solares térmicos.

Leia mais

Nobreak. 160 e 300 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES

Nobreak. 160 e 300 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES Nobreak senoidal on-line trifásico dupla convers o 60 a 300 kva 60 kva de 80 a 120 kva 160 e 300 kva PERFIL Os nobreaks on-line de dupla conversão da linha Gran Triphases foram desenvolvidos com o que

Leia mais

SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS

SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS Gás Climatização

Leia mais

Vantagens da Instalação de Painéis Solares de Tubos de Vácuo

Vantagens da Instalação de Painéis Solares de Tubos de Vácuo Vantagens da Instalação de Painéis Solares de Tubos de Vácuo Porquê usar o sol como fonte de energia? O recurso solar é uma fonte energética inesgotável, abundante em todo o planeta e principalmente no

Leia mais

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO Sistemas de iluminação, tomadas interiores, extracção de fumos, ar condicionado, centrais de intrusão e incêndio Regras de execução Elaboração: GTRPT Homologação:

Leia mais

2. O Artigo 7.º do DL 78/20006, Exercício da função de perito qualificado, estabelece:

2. O Artigo 7.º do DL 78/20006, Exercício da função de perito qualificado, estabelece: Assunto: SCE Certificação de Competências 1. O Decreto Lei n.º 78/2006, de 4 de Abril, transpõe parcialmente para a ordem jurídica nacional a directiva n.º 2002/91/CE, do parlamento Europeu e do Conselho,

Leia mais

Capacidades do Sistema

Capacidades do Sistema Capacidades do Sistema O dispositivo de Interface Modbus da Toshiba é capaz de monitorizar e controlar as funções de controlo dos sistemas de Ar Condicionado a ele ligados. Função Coniguração Monitor ON/OFF

Leia mais

Condensação. Ciclo de refrigeração

Condensação. Ciclo de refrigeração Condensação Ciclo de refrigeração Condensação Três fases: Fase 1 Dessuperaquecimento Redução da temperatura até a temp. de condensação Fase 2 Condensação Mudança de fase Fase 3 - Subresfriamento Redução

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS. Pág.1/12

CADERNO DE ENCARGOS. Pág.1/12 Manutenção do Sistema de climatização dos edifícios escolares da responsabilidade do Município, manutenção do Sistema de AVAC do Arquivo Municipal Alfredo Pimenta e manutenção do sistema de AVAC da Divisão

Leia mais

AQUASTAR GREEN S O L U Ç Õ E S D E Á G U A Q U E N T E

AQUASTAR GREEN S O L U Ç Õ E S D E Á G U A Q U E N T E CALDEIRAS MURAIS DE CONDENSAÇÃO AQUASTAR GREEN S O L U Ç Õ E S D E Á G U A Q U E N T E Índice Gama Aquastar Green Condensação: Vantagens e características NOVO A nova caldeira mural de condensação Aquastar

Leia mais

BOMBAS DE CALOR AR/ÁGUA CLIMAECO

BOMBAS DE CALOR AR/ÁGUA CLIMAECO BOMBAS DE CALOR AR/ÁGUA CLIMAECO SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE Índice Bombas de Calor Ar/Água. Uma tecnologia de futuro Sistema de climatização integrado e eficiente 03 Serviços de Apoio ao Cliente 04 Princípio

Leia mais

Ar Condicionado e Refrigeração Ciclos de Refrigeração

Ar Condicionado e Refrigeração Ciclos de Refrigeração CICLOS DE REFRIGERAÇÃO Os ciclos mais usados, na seqüência, são: Ciclo de refrigeração por compressão de vapor Ciclo de refrigeração por absorção O ciclo é constituído dos seguintes processos sucessivos:

Leia mais

BOMBAS DE CALOR PARA A.Q.S. AQUASMART AQUASMART SPLIT SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE

BOMBAS DE CALOR PARA A.Q.S. AQUASMART AQUASMART SPLIT SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE BOMBAS DE CALOR PARA A.Q.S. AQUASMART AQUASMART SPLIT SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE Índice Bombas de Calor para A.Q.S. Um novo grau de eficiência Sistemas eficientes de aquecimento de águas 03 Serviços de Apoio

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO HOSPITAL DOUTOR MANOEL CONSTÂNCIO INSTALAÇÕES TÉCNICAS. Mestrado em Manutenção Técnica de Edifícios

RELATÓRIO DE ESTÁGIO HOSPITAL DOUTOR MANOEL CONSTÂNCIO INSTALAÇÕES TÉCNICAS. Mestrado em Manutenção Técnica de Edifícios RELATÓRIO DE ESTÁGIO INSTALAÇÕES TÉCNICAS HOSPITAL DOUTOR MANOEL CONSTÂNCIO Mestrado em Manutenção Técnica de Edifícios Fernando Jorge Albino Varela de Oliveira Abrantes Dezembro 2014 ÍNDICE Objectivos

Leia mais

Associação Portuguesa dos Engenheiros de Frio Industrial e Ar Condicionado. TREx Executado=Projectado Total acordo nas alterações

Associação Portuguesa dos Engenheiros de Frio Industrial e Ar Condicionado. TREx Executado=Projectado Total acordo nas alterações 7 as JORNADAS DE CLIMATIZAÇÃO Verificação do Comissionamento e da Manutenção Certificados Energéticos e da QAI do SCE Ernesto F. Peixeiro Ramos Ordem dos Engenheiros 8 de Novembro de 2008 Associação Portuguesa

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA DO ESTADO DE SÃO PAULO

SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA DO ESTADO DE SÃO PAULO FL.: 1/8 SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA DO ESTADO DE SÃO PAULO SISTEMA DO AR CONDICIONADO CENTRO DE CULTURA, MEMÓRIA E ESTUDOS DA DIVERSIDADE SEXUAL DO ESTADO DE SÃO PAULO. LOJAS 515 e 518 - METRÔ REPÚBLICA

Leia mais

A escolha. atural BOMBA DE CALOR DAIKIN ALTHERMA

A escolha. atural BOMBA DE CALOR DAIKIN ALTHERMA A escolha atural BOMBA DE CALOR DAIKIN ALTHERMA 2 A escolha natural 3 em1: aquecimento, arrefecimento e água quente sanitária O sistema Daikin Altherma é a solução integrada de conforto, promovendo aquecimento,

Leia mais

Atlas Copco. Secadores de ar comprimido por refrigeração. FX1-16 60 Hz

Atlas Copco. Secadores de ar comprimido por refrigeração. FX1-16 60 Hz Atlas Copco Secadores de ar comprimido por refrigeração FX1-16 60 Hz Capacidade total, responsabilidade total A Atlas Copco fornece ar comprimido de qualidade para garantir uma excelente produtividade.

Leia mais

- Enquadramento Legal Abordagem genérica das questões associadas à QAI; Enquadramento Legal.

- Enquadramento Legal Abordagem genérica das questões associadas à QAI; Enquadramento Legal. Cursos de atualização profissional para revalidação da credenciação técnica (nº 6, art. 22º DL79/2006 de 4 Abril) Referenciais mínimos aprovados pela Comissão Tripartida Revalidação da Credenciação a TIM

Leia mais

\ BOAS PRÁTICAS NA ENERGIA A Gestão de Energia como Ferramenta de Gestão Empresarial

\ BOAS PRÁTICAS NA ENERGIA A Gestão de Energia como Ferramenta de Gestão Empresarial \ BOAS PRÁTICAS NA ENERGIA A Gestão de Energia como Ferramenta de Gestão Empresarial Workshop Eficiência Energética e Sustentabilidade Ambiental nas empresas CTCV 25 de Fevereiro de 2014 \ BOAS PRÁTICAS

Leia mais

CLIMATIZAÇÃO. Baixe a temperatura com os nossos preços baixos ESPECIAL. APENAS 40 unid. AR CONDICIONADO INVERTER. com bomba de calor

CLIMATIZAÇÃO. Baixe a temperatura com os nossos preços baixos ESPECIAL. APENAS 40 unid. AR CONDICIONADO INVERTER. com bomba de calor ESPECIAL CLIMATIZAÇÃO Baixe a temperatura com os nossos preços baixos AR CONDICIONADO INVERTER Capacidade de refrigeração 11.000 BTU. Gás refrigerante R410-A. Tubo de conexão 3/8-1/4. (800470) baixo nível

Leia mais

GUIÃO TÉCNICO COMPACTADORES DE ASFALTO. www.construlink.com. Copyright 2003 - Construlink.com - Todos os direitos reservados.

GUIÃO TÉCNICO COMPACTADORES DE ASFALTO. www.construlink.com. Copyright 2003 - Construlink.com - Todos os direitos reservados. GUIÃO TÉCNICO COMPACTADORES DE ASFALTO FICHA TÉCNICA STET Nº 10 Nº de pág.s: 5 8 de Agosto de 2003 www.construlink.com COMPACTADORES DE ASFALTO CB-214D, CB-224D, CB-225D, CB-334D e CB-335D A família de

Leia mais

BOLETIM DE GARANTIA. (N o 05 / 2013) LED do TIMER pisca frequência de 1Hz / segundo. LED do TIMER pisca freqüência de 1Hz / segundo.

BOLETIM DE GARANTIA. (N o 05 / 2013) LED do TIMER pisca frequência de 1Hz / segundo. LED do TIMER pisca freqüência de 1Hz / segundo. BOLETIM DE GARANTIA (N o 05 / 2013) Código de erro do Cassete e Piso-Teto No. TIPO DESCRIÇÃO Flash Blink Código Nota 1 Falha 2 Falha 3 Falha 4 Falha 5 Falha 6 Falha Placa acusa erro no sensor de temperatura

Leia mais

Água Quente. Supraeco W Supraeco W OS. Bombas de calor Ar - Água para produção de A.Q.S. julho 2014. Conforto para a vida

Água Quente. Supraeco W Supraeco W OS. Bombas de calor Ar - Água para produção de A.Q.S. julho 2014. Conforto para a vida Supraeco W Supraeco W OS Bombas de calor Ar - Água para produção de A.Q.S. Água Quente julho 0 Conforto para a vida Bombas de calor SUPRAECO energia água quente ar-água confortopoupança eficiênciacop calor

Leia mais

0(025,$/'(6&5,7,92. (63(&,),&$d (67e&1,&$63$5$,167$/$d 2'2/27(

0(025,$/'(6&5,7,92. (63(&,),&$d (67e&1,&$63$5$,167$/$d 2'2/27( 35(* 235(6(1&,$/683$71ž 0(025,$/'(6&5,7,92 (63(&,),&$d (67e&1,&$63$5$,167$/$d 2'2/27( As presentes especificações estabelecem os requisitos mínimos a serem obedecidos no fornecimento e instalação dos materiais

Leia mais

INDICE. Pag.2. Pag.3. Pag.4. Pag.5-6. Pag.7. Acessórios complementares

INDICE. Pag.2. Pag.3. Pag.4. Pag.5-6. Pag.7. Acessórios complementares INDICE Separador de Gorduras em PEAD para montagem apoiada: modelo KESSEL Euro G para aspiração directa ou aspiração à distância Separador de Gorduras em PEAD para montagem apoiada: modelo KESSEL Euro

Leia mais

DATA LOGGERS SÉRIE SIMPLE LOGGER II

DATA LOGGERS SÉRIE SIMPLE LOGGER II DATA LOGGERS SÉRIE SIMPLE LOGGER II Modos de programação de registo; Intervalos de registo programáveis; Capacidade de memória para 240.000 medidas; Alimentação por pilhas alcalinas; Ligação a computador

Leia mais

Edifícios. Variação de Velocidade com o PumpDrive. Eficiência em Acção.

Edifícios. Variação de Velocidade com o PumpDrive. Eficiência em Acção. Edifícios Variação de Velocidade com o PumpDrive. Eficiência em Acção. 2 Vantagens Bombas controladas - planeamento controlado. Com o PumpDrive da KSB. Nos anos mais recentes as exigências profissionais

Leia mais

Soluções para ventilação e desenfumagem F400-120 (400º/2H) > caixas de ventilação

Soluções para ventilação e desenfumagem F400-120 (400º/2H) > caixas de ventilação Soluções para ventilação e desenfumagem F400-120 ventilação Défumair XTA caixa de desenfumagem à transmissão F400-120 vantagens Desempenhos optimizados. Modularidade: 4 versões possíveis. Construção monobloco.

Leia mais

Reparação e Manutenção de Tubos

Reparação e Manutenção de Tubos Reparação e Manutenção de Tubos Vasta selecção a partir de uma fonte única. Concepções duradouras exclusivas. Desempenho rápido e fiável. Tipo de modelos Página Bombas de Teste de Pressão 2 9.2 Congeladores

Leia mais

VIESMANN VITOSOLIC. Dados técnicos VITOSOLIC 100 VITOSOLIC 200. Controlador para sistemas de energia solar

VIESMANN VITOSOLIC. Dados técnicos VITOSOLIC 100 VITOSOLIC 200. Controlador para sistemas de energia solar VIESMANN VITOSOLIC Controlador para sistemas de energia solar Nº de referência e preços: ver lista de preços VITOSOLIC 100 Controlador electrónico por diferença de temperatura Para sistemas com produção

Leia mais

Sistemas de recuperação de águas pluviais

Sistemas de recuperação de águas pluviais Ambietel Tecnologias Ambientais, Lda UPTEC P.MAR Av. Liberdade, s/n 4450-718 Leça da Palmeira Telef: +351 225 096 087 Sistemas de recuperação de águas pluviais A água da chuva é um recurso natural que

Leia mais

CO N C E P Ç ÃO, DESEN VO LV I MENTO E FABRI CO P ORTUGUÊ S BLOCO SOLAR ÁGUAS QUENTES SANITÁRIAS AQUECIMENTO CENTRAL CLIMATIZAÇÃO DE PISCINAS

CO N C E P Ç ÃO, DESEN VO LV I MENTO E FABRI CO P ORTUGUÊ S BLOCO SOLAR ÁGUAS QUENTES SANITÁRIAS AQUECIMENTO CENTRAL CLIMATIZAÇÃO DE PISCINAS CO N C E P Ç ÃO, DESEN VO LV I MENTO E FABRI CO P ORTUGUÊ S BLOCO SOLAR ÁGUAS QUENTES SANITÁRIAS AQUECIMENTO CENTRAL CLIMATIZAÇÃO DE PISCINAS ECONOMIA CONFORTO ECOLOGIA TRABALHA DE DIA, NOITE, COM CHUVA

Leia mais

Motores Térmicos. 9º Semestre 5º ano

Motores Térmicos. 9º Semestre 5º ano Motores Térmicos 9º Semestre 5º ano 19 Sistema de Refrigeração - Tópicos Introdução Meios refrigerantes Tipos de Sistemas de Refrigeração Sistema de refrigeração a ar Sistema de refrigeração a água Anticongelantes

Leia mais

Soluções para reabilitação energética em coberturas inclinadas

Soluções para reabilitação energética em coberturas inclinadas Inverno Verão Menor perda de calor Menor ganho de calor Óptima temperatura interior COBERTURAS INCLINADAS Janeiro 2010 Soluções para reabilitação energética em coberturas inclinadas Lã Mineral Natural

Leia mais

Máquinas de Secar Roupa

Máquinas de Secar Roupa Design. Cada centímetro que vê num aparelho Balay, representa uma enorme dedicação em termos de design, ergonomia e adaptabilidade ao seu dia a dia. Um dos nossos principais objectivos é aliar a facilidade

Leia mais

BOLETIM PARA INSTALADORES DE REFRIGERAÇÃO E AR CONDICIONADO EDIÇÃO Nº37 ABR/MAI/JUN - 2011

BOLETIM PARA INSTALADORES DE REFRIGERAÇÃO E AR CONDICIONADO EDIÇÃO Nº37 ABR/MAI/JUN - 2011 BOLETIM PARA INSTALADORES DE REFRIGERAÇÃO E AR CONDICIONADO EDIÇÃO Nº37 ABR/MAI/JUN - 2011 r ÍNDICE EDITORIAL 03 EDITORIAL Pensamento crítico 04-05 SKKFOR As instalações da SKKFOR e a prática simulada

Leia mais

SISTEMAS DE REFRIGERAÇÃO. Fábio Ferraz

SISTEMAS DE REFRIGERAÇÃO. Fábio Ferraz SISTEMAS DE REFRIGERAÇÃO Fábio Ferraz SISTEMAS DE REFRIGERAÇÃO Os principais sistemas de refrigeração são listados a seguir: Sistema de refrigeração por compressão; Sistema de refrigeração por absorção;

Leia mais

Sistemas de recuperação de águas pluviais

Sistemas de recuperação de águas pluviais Ambietel Tecnologias Ambientais, Lda UPTEC P.MAR Av. Liberdade, s/n 4450-718 Leça da Palmeira Telef: +351 225 096 087 Sistemas de recuperação de águas pluviais A água da chuva é um recurso natural que

Leia mais

O impacto da difusão de ar na QAI

O impacto da difusão de ar na QAI www.decflex.com 2 Dec. Lei 79/2006 - Artigo 4º Requisitos exigenciais Enquadramento legal 1 Os requisitos exigenciais de conforto térmico de referência para cálculo das necessidades energéticas, no âmbito

Leia mais

Supervisão,Tele-manutenção,... HACCP. Soluções inovadoras para Supermercados

Supervisão,Tele-manutenção,... HACCP. Soluções inovadoras para Supermercados Supervisão,Tele-manutenção,... HACCP Soluções inovadoras para Supermercados Tecnologia Tecnología ed e Evoluzione Evolução Em pequenas instalações, onde as exigências de gerenciamento e controle são as

Leia mais

Sistemas Solares VELUX. Fevereiro 2009

Sistemas Solares VELUX. Fevereiro 2009 Sistemas Solares VELUX Fevereiro 2009 Racionalidade, benefícios e economia Porquê utilizar a energia solar? Racionalidade O sol produz uma quantidade de energia que nunca seremos capazes de consumir na

Leia mais

CONTROLADOR CONDAR MP3000.

CONTROLADOR CONDAR MP3000. CONTROLADOR CONDAR MP3000. O equipamento CONDAR MP3000 é um Controlador Eletrônico Microprocessado desenvolvido especificamente para automação de até três Condicionadores de Ar instalados em um mesmo ambiente

Leia mais

Ficha de identificação da entidade participante

Ficha de identificação da entidade participante Ficha de identificação da entidade participante Instituição Designação Instituto Superior Técnico Professor responsável João Toste Azevedo Contacto 218417993 Email toste@ist.utl.pt Técnico responsável

Leia mais

Compressores Portáteis MOBILAIR M 80/M 100

Compressores Portáteis MOBILAIR M 80/M 100 www.kaeser.com pressores Portáteis MOBILAIR / o mundialmente reconhecido PERFIL SIGMA Caudal: /. Made in Germany Os MOBILAIR compressores portáteis da KAESER COMPRESSORES são fabricados no complexo industrial

Leia mais

A QAI nos edifícios de serviços. Identificação de Fontes Poluidoras Internas ou Externas Exemplo: Abordagem do Radão

A QAI nos edifícios de serviços. Identificação de Fontes Poluidoras Internas ou Externas Exemplo: Abordagem do Radão A QAI nos edifícios de serviços. Identificação de Fontes Poluidoras Internas ou Externas O Perito Qualificado deve confirmar se há: Quaisquer actividades a desenvolverem no interior do edifício que sejam

Leia mais

Série R RTAC 500-1500 kw Valor incomparável entre os chillers arrefecidos a ar com eficiência de classe A

Série R RTAC 500-1500 kw Valor incomparável entre os chillers arrefecidos a ar com eficiência de classe A Série R RTAC 500-1500 kw Valor incomparável entre os chillers arrefecidos a ar com eficiência de classe A Chillers de condensação por ar RTAC da Volte-se para a gama Trane de chillers arrefecidos a ar

Leia mais

Compressor Portátil MOBILAIR M 135

Compressor Portátil MOBILAIR M 135 www.kaeser.com Compressor Portátil MOBILAIR M 135 Com o mundialmente renomado PERFIL SIGMA Vazão 10,5 a 13,0 m³/min Feito na Alemanha A renomada linha de compressores portáteis MOBILAIR da KAESER é fabricada

Leia mais

Comandos. Comando domótico de 3 canais estéreo com sintonizador FM. Ecrã táctil. Sintonizador FM com RDS e 12 Memórias de FM.

Comandos. Comando domótico de 3 canais estéreo com sintonizador FM. Ecrã táctil. Sintonizador FM com RDS e 12 Memórias de FM. Para que tenha prazer ao desfrutar do sistema Comandos O comando é o seu principal ponto de acesso a todas as funcionalidades do sistema PRIMUS. Para isto a AKP desenhou e desenvolveu todos os seus comandos

Leia mais

Ar Condicionado Junkers

Ar Condicionado Junkers Ar Condicionado Junkers Ar Cond. junho 2013 NOVA GAMA Conforto para a vida Características dos aparelhos de ar condicionado Junkers Classificação Energética até A++ Os aparelhos de ar condicionado Junkers

Leia mais

Características Unidades Exteriores (Condições Eurovent)

Características Unidades Exteriores (Condições Eurovent) LG SINGLE A (1 ) UNIDADE EXTERIOR As unidades exteriores referenciadas UUxxWH marca LG, são unidades bomba de calor (Modo Reversível) de expansão directa a operar com o fluído frigorigénio R410A. A unidade

Leia mais

Sua solução - todos os dias

Sua solução - todos os dias Sua solução - todos os dias A produção de um leite de qualidade depende de diversos fatores, entre eles a higiene da ordenha e do tanque, a manutenção dos equipamentos, a disponibilidade de um ambiente

Leia mais

Equipamento de manutenção de pressão e separação da Grundfos

Equipamento de manutenção de pressão e separação da Grundfos Equipamento de manutenção de pressão e separação da Grundfos Grundfos: Mais do que um Fornecedor de bombas Ao optimizar a eficiência dos seus sistemas de aquecimento e de refrigeração, a Grundfos disponibiliza

Leia mais

CATÁLOGO CATÁLOGO. 03/2011 Caldeiras a gás e tecnologia de condensação

CATÁLOGO CATÁLOGO. 03/2011 Caldeiras a gás e tecnologia de condensação CATALOGUE CATÁLOGO CATÁLOGO 03/2011 Caldeiras a gás e tecnologia de condensação ÍNDICE BOMBAS DE CALOR AUDAX bombas de calor ar/água, monofásicas, com inversão de ciclo NOVO p. 6 Integrador de sistemas,

Leia mais

SEDE: ESTRADA MUNICIPAL 533 * BISCAIA - ALGERUZ * 2950-051 PALMELA - PORTUGAL TEL.: +351 21 233 27 55 / 6 / 7 / 8 FAX: +351 21 233 27 46 SITE:

SEDE: ESTRADA MUNICIPAL 533 * BISCAIA - ALGERUZ * 2950-051 PALMELA - PORTUGAL TEL.: +351 21 233 27 55 / 6 / 7 / 8 FAX: +351 21 233 27 46 SITE: SEDE: ESTRADA MUNICIPAL 533 * BISCAIA - ALGERUZ * 295-51 PALMELA - PORTUGAL TEL.: +351 21 233 27 55 / 6 / 7 / 8 FAX: +351 21 233 27 46 SITE: www.salemoemerca.pt - email: geral@salemoemerca.pt MATRICULADA

Leia mais

AR CONDICIONADO. Componentes

AR CONDICIONADO. Componentes AR CONDICIONADO AR CONDICIONADO Basicamente, a exemplo do que ocorre com um refrigerador (geladeira), a finalidade do ar condicionado é extrair o calor de uma fonte quente, transferindo-o para uma fonte

Leia mais

Manual de instruções para carregadores de acumuladores. utilizados para carregar acumuladores de cadeiras de rodas e scooters

Manual de instruções para carregadores de acumuladores. utilizados para carregar acumuladores de cadeiras de rodas e scooters Manual de instruções para carregadores de acumuladores CCC 405 e CCC 410 24V/5A 24V/10A utilizados para carregar acumuladores de cadeiras de rodas e scooters Certified to EN60601-1 3 rd ed. Em conformidade

Leia mais