PROGRAMAS POR DISCIPLINAS Engenharia Mecânica

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMAS POR DISCIPLINAS Engenharia Mecânica"

Transcrição

1 PROGRAMAS POR DISCIPLINAS Engenharia Mecânica 1 SEMESTRE Introdução à Engenharia Mecânica Carga Horária: 36h Objetivo: Apresentar o Curso de Engenharia Mecânica e sua inserção na estrutura do IFRS - Farroupilha. Apresentar os campos de atuação do profissional de Engenharia Mecânica. Ementa: Organização do curso. Sistema operacional do ensino de Engenharia. Estruturação do curso. Campos de atuação do engenheiro mecânico. Cálculo I Carga Horária: 90 h Objetivo: Discutir os aspectos quantitativos e qualitativos das funções, derivadas e integrais de funções de uma variável. Ementa: Funções; Noções de continuidade e Limite; Derivadas para funções de uma variável, Integrais para funções de uma variável. Aplicações de Integrais. Desenho Técnico I Carga Horária: 72 h Objetivo: Capacitar o aluno a ler e interpretar desenhos técnicos segundo as normas, juntamente com uma visualização tridimensional e de representação da forma. Ementa: Introdução ao Desenho Técnico e apresentação dos formatos e dimensões das folhas de desenho bem como dos instrumentos utilizados (compasso, lápis, grafites, canetas, esquadros, escalímetros e réguas de desenho), Conceitos de Geometria Descritiva (ponto, reta e plano), tipos de linha adotados na representação, escala e legenda, projeções ortogonais (vistas auxiliares e perspectiva isométrica), corte e secção, simbologia do desenho mecânico. Química Geral Carga Horária: 72 Horas Objetivo: Desenvolver os princípios, leis e teorias fundamentais da Química Geral, fornecendo ao aluno uma visão geral da química e sua importância nas diversas modalidades de Engenharia. Ementa: Matéria e medidas. Estrutura atômica. Conceitos básicos de ligações químicas (iônica, covalente, metálica e intermoleculares). Estudo dos gases. Estequiometria. Cinética química e equilíbrio químico. Eletroquímica. Introdução à química orgânica. Introdução a Programação Carga Horária: 54 h Objetivos: Desenvolver algoritmos na linguagem C, criar representações conceituais e desenvolver programas capazes de atuar sobre estas representações. Ementas: Introdução à Programação: aplicações dos computadores. Introdução à organização de computadores. Soluções de problemas usando o computador. Processo de desenvolvimento de programas. Lógica Computacional. Algoritmos. Modelos de programação. Introdução a uma linguagem de programação. Tipos de dados (entradas e saídas de dados), operadores e expressões. Comandos de controle de fluxo (decisões e repetições). Agregados de dados homogêneos e heterogêneos. Modularização de programas. Recursividade. Alocação dinâmica de memória. Portabilidade de programas. Técnicas de bom estilo de propagação. Projeto de aplicação. Física Geral e Experimental I Carga Horária: 90 h Objetivo: Discutir os aspectos teóricos, realizar e analisar experimentos relativos à Cinemática e às Leis de Newton. Ementa: Estudo dos conceitos fundamentais da Física clássica: tempo, espaço, movimento e força. Leis de Newton. Confecção de Relatórios. Experimentos de Cinemática, Leis de Newton.

2 Geometria Analítica Carga Horária: 36h Objetivo: Proporcionar ao aluno noções da Geometria Analítica em três dimensões e de Vetores. Ementa: Vetores. Retas e planos. Curvas. Superfícies. 2

3 2 SEMESTRE Álgebra Linear Carga Horária: 72 h Objetivos: Capacitar o aluno a operar com álgebra matricial, espaços vetoriais, produtos, transformações lineares, autovalores e espaços com produto interno. Ementa: Matrizes e determinantes; Espaços vetoriais; Transformações lineares; Autovalores e Autovetores; Diagonalização de operadores; Produto interno; aplicações. Cálculo II Carga Horária: 90 h Objetivos: Discutir os aspectos quantitativos e qualitativos de derivadas de funções de várias variáveis. Ementa: Coordenadas polares. Funções de várias variáveis. Limite e continuidade das funções de várias variáveis. Derivadas parciais. Diferenciais e aplicações das derivadas parciais. Integrais duplas e triplas. Aplicações de integrais duplas e triplas. Ciência e Tecnologia dos Materiais Carga Horária: 72 h Objetivos: Introduzir os princípios da ciência dos materiais e habilitar o aluno a pensar em termos de cristalografia dos materiais, associando a essa estrutura as propriedades dos materiais. Introduzir os conceitos de classificação de materiais e habilitar o aluno a diferenciar cada classe em função de suas características principais. Ementa: Materiais e aplicações principais em engenharia. Correlação entre estrutura e propriedades dos materiais. Microestrutura e suas relações com o comportamento mecânico dos materiais. Desenho Técnico II Objetivo: Capacitar os alunos a desenvolver desenhos de projetos em programas assistidos por computador. Ementa: Desenho Assistido por Computador. Mecânica Geral I Carga Horária: 72 Horas Objetivos: Apresentar os conceitos básicos que regem a Mecânica dos Sólidos (corpos rígidos) e apresentar o estudo da estática aplicado às máquinas e suas estruturas. Ementa: Estática de pontos materiais. Sistemas equivalentes de forças. Equilíbrio de corpos rígidos. Forças distribuídas, centróides e baricentros. Treliças. Estruturas. Esforços internos em vigas. Atrito. Momentos de inércia de área e de volume. Física Geral e Experimental II Carga Horária: 90 horas Objetivos: Realizar e analisar experimentos relativos à termodinâmica, ondas e movimentos harmônicos simples. Ementa: Discutir os aspectos teóricos, realizar e analisar experimentos relativos da Termodinâmica, Ondulatória e MHS. Introdução ao trabalho de investigação da ciência experimental; estudo das grandezas físicas básicas, tratamento estatístico, análise de dados e métodos utilizados para a aplicação na Engenharia. 3

4 3 SEMESTRE Cálculo III Carga Horária: 72 h Objetivos: Compreender e aplicar as técnicas de equações diferenciais ordinárias na procura de soluções de alguns modelos matemáticos. Ementa: Equações diferenciais, equações diferenciais de primeira ordem, equações diferenciais lineares de segunda ordem, equações diferenciais de ordem superior, sistemas lineares de equações lineares. Probabilidade e Estatística Carga Horária: 54 h Objetivos: Habilitar o aluno a utilizar as técnicas de probabilidade e estatística na análise e interpretação de conjuntos de dados experimentais. Ementa: Estatística Descritiva. Teoria das Probabilidades. Distribuições Discretas de Probabilidades. Distribuições Contínuas de Probabilidades. Teoria da Amostragem. Estimação de Parâmetros. Testes de Hipóteses. Correlação e Regressão. Termodinâmica Objetivos: Apresentar ao aluno os conceitos fundamentais da termodinâmica. Ementa: Conceitos fundamentais 1ª e 2ª leis. Substâncias puras. Transformações em gases ideais. Entropia. Psicrometria. Ciclos termodinâmicos. Mecânica Geral II Objetivos: Apresentar o estudo da estática aplicado às máquinas e suas estruturas. Ementa: Cinemática e Dinâmica do ponto material. 2ª. Lei de Newton. Energia e quantidade de movimento. Sistemas de pontos materiais. Cinemática de corpos rígidos. Princípios de conservação de energia e quantidade de movimento. Movimento de corpos rígidos em duas e três dimensões. Física Geral e Experimental III Carga Horária: 90h Objetivos: Discutir os aspectos teóricos, realizar e analisar experimentos relativos à Eletrostática, Eletrodinâmica e Eletromagnetismo. Ementa: Conceitos básicos da eletrostática. Abordagem teórica e prática da Eletrodinâmica. Experimentos de Eletrostática, Eletrodinâmica e Eletromagnetismo. Metrologia Objetivos: Apresentar ao aluno os conceitos metrológicos, capacitando-os para que possam desenvolver atividades de medição e calibração dos principais instrumentos utilizados na indústria. Indicar erros de medição e capacitar o aluno a estimar e calcular as principais fontes de incerteza. Trabalhar com conceitos de confiabilidade e rastreabilidade. Ementa: Medição com o paquímetro, o micrômetro e o comparador. Erro de medição. Rastreabilidade. Calibração. Determinação da incerteza do resultado na medição com estes instrumentos. Medição mecânica e óptica do cilindro, do furo e de roscas (passo, diâmetro de flanco e ângulo de flanco). Controle de instrumentos de medição: paquímetro, micrômetro, relógio comparador, blocos-padrão e calibrador com limites. Medição de rodas dentadas e engrenagens: passo, espessura de dente, concentricidade e engrenamento. 4

5 4 SEMESTRE Mecânica dos Sólidos I Objetivos: Capacitar o aluno a conhecer e identificar os métodos de análises de tensões e deformações em peças e estruturas mecânicas. Ementa: Introdução à Mecânica dos Sólidos. Solicitações internas. Tensões e deformações. Esforço axial. Torção. Flexão simples. Cisalhamento em vigas. Solicitações compostas. Análise e transformação de tensões. Análise e transformação de deformações. Critérios de falha. Noções de coeficiente de segurança. Cálculo IV Carga Horária: 72 h Objetivo: Prover conhecimentos em transformadas de Fourier e Laplace e equações diferenciais parciais. Ementa: Séries de Fourier. Transformadas de Fourier, Transformada de Laplace e Equações diferenciais parciais. Fenômenos de Transporte I Carga Horária: 36h Objetivos: Introduzir os princípios de mecânica dos fluidos e habilitar o aluno a compreender sobre processos de mecânica dos fluidos, relacionando problemas comuns em engenharia a fenômenos físicos de transferência de quantidade de movimento. Ementa: Introdução a Mecânica dos Fluidos. Propriedades dos Fluidos. Estática e cinemática dos fluídos. Escoamento uni, bi e tridimensional. Equação da continuidade. Regimes. Dinâmica dos fluidos ideais. Escoamento isentrópico. Tubeiras e difusores. Dinâmica dos fluidos com atrito. Equação de Navier-Stokes. Camada limite. Escoamento laminar em placas e tubos. Viscosidade turbulenta. Resistência ao escoamento sobre corpos submersos. Estudo de perfis aerodinâmicos. Trabalho de atrito em canalizações e acessórios. Escoamento isométrico e politrópico. Atrito em tubeiras e orifícios. Choque de pressão. Curvas de Fannoe de Raleygh. Medidas de descarga. Escoamento em canal aberto. Análise dimensional e semelhança. Eletricidade Básica Objetivos: Prover conhecimentos básicos em eletricidade residencial e industrial. Ementa: Definições de corrente e tensão elétrica, conceito de circuito elétrico, lei de Ohm, Instrumentos de medida e leis de Kirchoff. Máquinas elétricas e transformadores. Noções de circuitos digitais. Cálculo Numérico Carga Horária: 72 horas Objetivos: Apresentar e resolver os problemas clássicos do Cálculo Numérico. Ementa: Noções de Cálculo Numérico. Erros, aritmética de ponto flutuante. Zeros reais de funções reais: métodos: bissecção, Newton e secante. Resolução de sistemas não lineares: método de Newton e Newton Modificado. Resolução numérica de equações diferenciais ordinárias; Ajuste de curvas; Intertepolação. Legislação Para Engenharia Carga Horária: 36 h Objetivos: Permitir ao futuro engenheiro uma visão geral da legislação ligada diretamente à sua profissão e suas implicações na sociedade. Ementa: Noções sobre legislação e hierarquia das leis; Ética profissional e engenharia legal; noções de legislação trabalhista e fiscal; tipos de sociedade; propriedade industrial. Sistemas da Produção I Objetivos: Introduzir os princípios da administração da produção e habilitar o aluno a compreender sobre planejamento e controle da produção. Ementa: Administração da produção: histórico, layout. Planejamento e controle da produção. 5

6 6

7 5 SEMESTRE Materiais de Construção I Carga Horária: 90h Objetivos: Apresentar aos alunos os fundamentos básicos de metalurgia. Ementa: Características, propriedades e aplicações dos metais. Materiais metálicos: classificação e aplicações específicas. Ferro fundido, aços e ligas não ferrosas. Tratamentos térmicos e termoquímicos. Influência da microestrutura no comportamento mecânico. Princípios de Metalografia. Fenômenos de Transporte II Carga Horária: 90h Objetivos: Introduzir os princípios de transferência de calor e habilitar o aluno a compreender sobre processos de transferência de calor relacionando a problemas comuns na engenharia mecânica. Conteúdo Programático: Introdução à transferência de calor e de massa. Conceitos básicos: escalas de temperatura, dilatação térmica, energia e calor. Condução unidimensional e bidimensional em regime permanente. Condução transiente. Introdução à convecção. Convecção externa, interna e livre. Processos e propriedades da radiação térmica. Troca radiativa entre superfícies. Mecânica dos Sólidos II Objetivos: Capacitar o aluno a aplicar os métodos de análises de tensões e deformações em peças, estruturas mecânicas e vigas. Conteúdo Programático: Análise de tensões. Teorias estruturais. Análise de flexão de vigas. Métodos clássicos de análise de vigas. Métodos de solução de problemas estaticamente indeterminados. Introdução à análise limite em vigas. Princípios energéticos. Flambagem de colunas. Introdução à elasticidade. Mecanismos Carga Horária: 90h Objetivos: Capacitar o aluno a aplicar os conhecimentos de cinemática aos mecanismos através de métodos específicos gráficos e analíticos. Preparação aos problemas de dinâmica de máquinas. Conteúdo Programático: Estudo da cinemática aplicado às máquinas. Análise dos deslocamentos, velocidades e acelerações. Sistemas articulados. Conectores flexíveis. Cames. Sistemas da Produção II Objetivos: Introduzir os princípios dos distintos sistemas de produção e habilitar o aluno a compreender sobre os sistemas de produção, construindo os princípios básicos dos principais sistemas de produção. Ementa: Gestão de processos. Modelo de Produção segundo Taylor e Ford. Sistema Toyota de produção. Manutenção Produtiva Total (MPT). Melhoria contínua e Kaizen. Troca Rápida de Ferramentas. Teoria das restrições. Ergonomia. 7

8 6 SEMESTRE Sistemas Hidráulicos e Pneumáticos Objetivos: Apresentar os conceitos de sistemas de hidráulica e pneumática e capacitar os alunos a resolver problemas de engenharia associados a este assunto. Ementa: Conceito de fluídos, pressão e vazão, respectivas unidades de medida. Estudo da hidráulica, aplicações dos sistemas hidráulicos e suas principais características, os componentes e a manutenção de um sistema hidráulico, cálculos de dimensionamento de sistemas hidráulicos. Estudo da pneumática, aplicações dos sistemas pneumáticos e suas principais características, os componentes e a manutenção de um sistema pneumático, cálculos de dimensionamento de sistemas pneumáticos. Máquinas de Fluxo Objetivos: Apresentar os conhecimentos básicos para o anteprojeto de máquinas, bem como conhecimentos gerais para especificação de bombeamento, ventilação e turbinas. Ementa: Escoamento de fluídos nas máquinas de fluxo. Difusores. Tubeiras. Distribuição de pressão. Equação de energia. Grades. Números de Mach. Perfis aerodinâmicos. Perdas nos perfis. Camada limite. Separação. Cavitação. Bombas. Projeto do rotor e difusor. Empuxos. Determinação nas curvas características. Operação em série e paralelo. Regulação. Turbinas hidráulicas. Altura da queda. Turbina Pelton. Turbina de reação: Francis e Kaplan. Leis de semelhança. Modelos. Projetos: cálculo do rotor: pás diretrizes; anel diretor; tubo de aspiração. Regulação das turbinas hidráulicas. Vibrações Mecânicas Objetivos: Capacitar o aluno a analisar e monitorar vibrações mecânicas em máquinas e resolver problemas básicos de eliminação, isolamento, medição e produção de vibrações em sistemas de um e vários graus de liberdade. Ementa: Vibrações livres e forçadas em sistemas de um e vários graus de liberdade. Neutralizador de vibrações. Isolamento de vibrações. Uso de equipamentos de medição: analisador de vibrações, transdutores e eletrodinâmicos e acelerômetros. Introdução à manutenção preditiva. Materiais de Construção II Objetivos: Apresentar os conceitos fundamentais sobre materiais cerâmicos e poliméricos, e seus processos de manufatura. Apresentar os conceitos básicos sobre processos corrosivos. Ementa: Processamento, microestrutura e comportamento mecânico dos materiais cerâmicos e poliméricos. Corrosão. Projeto de matrizes para injeção. Análise de deformações. Instrumentação Industrial Carga Horária: 90h Objetivos: Capacitar o aluno na identificação e seleção dos sistemas de instrumentação e controle aplicados na indústria, descrevendo os seus principais elementos no que tange aos princípios envolvidos e principais características. Ementa: Medidas em processos industriais. Precisão, erros e sua propagação. Transdução, transmissão e tratamento de sinais. Transdutores para medição de grandezas físicas (proximidade, temperatura, nível, pressão, vazão e outras grandezas de ocorrência em engenharia). Transmissores e elementos finais de controle. Sistemas da Qualidade Objetivos: Introduzir os princípios do sistema de qualidade para a aplicação em processos produtivos aos quais a engenharia mecânica utiliza. Ementa: Conceitos Básicos. Sistemas de certificação e avaliação. Programas participativos: 5S s. Círculos de controle da qualidade. PDCA. Implantação de Sistemas de Gestão da Qualidade. Controle do Processo. Inspeção da Qualidade. 8

9 Ensaios Mecânicos Objetivos: Introduzir os conceitos necessários para a compreensão dos fenômenos associados às deformações elásticas e plásticas dos materiais. Mostrar e praticar ensaios mecânicos, relacionando conhecimentos previamente trabalhados. Avaliar o comportamento de materiais frente as solicitações externas exercidas durante os ensaios mecânicos. Apresentar noções de ensaios não destrutivos. Ementa: Introdução - Noções preliminares: o significado do ensaio mecânico, normas técnicas. Ensaio de tração/compressa/ flexão. Ensaios relacionados à fratura frágil: ensaio de impacto (Charpy e Izod), tenacidade à fratura. Ensaios de dureza: Brinell, Rockwell, Vickers, Shore e micro dureza. Ensaios Não destrutivos. 9

10 7 SEMESTRE Conformação Mecânica Objetivos: Apresentar os principais processos de conformação mecânica. Ementa: Considerações gerais dos processos de fabricação por conformação mecânica. Tensões. Deformações. Velocidade de deformação. Plastomecânica. Curva de escoamento. Teoria Elementar da Plasticidade. Laminação. Trefilação. Extrusão. Forjamento. Estampagem. Métodos Gerenciais de Manutenção Objetivos: Introduzir os conceitos de manutenção industrial. Ementa: Definições iniciais. Organização da empresa. O fator humano na manutenção. Conhecimento do equipamento. Comportamento dos equipamentos. Formas de Manutenção. Manutenibilidade. Análise do trabalho do setor de Manutenção. Preparação do trabalho do setor de Manutenção. Sistema de informação aplicados à Manutenção. Manutenção Produtiva Total: definição; as seis grandes perdas; implantação da Manutenção Produtiva Total. Soldagem Objetivos: Apresentar os diferentes processos de soldagem e a metalurgia da soldagem associada a cada processo. Ementa: Introdução à soldagem com descrição dos diferentes processos. Física do Arco Elétrico e fontes de potência. Metalurgia da Soldagem. Análise da união de materiais metálicos. Defeitos de soldagem e respectivas soluções, testes e ensaios de soldagem. Juntas soldadas, projetos e preparação. Controle Fluido-Mecânico Objetivos: Apresentação dos conceitos básicos de sistemas de controle mecânicos, hidráulicos e pneumáticos. Ementa: Análise de sistemas físicos lineares. Modelagem de sistemas mecânicos, hidráulicos, pneumáticos e térmicos. Linearização. Analogias elétricas. Funções de transferência. Controle automático por realimentação. Respostas transitória e permanente. Resposta em freqüência. Estabilidade. Parâmetros transitórios. Técnicas de projeto de controladores. Processo de Fabricação por Usinagem e CNC Objetivos: Capacitar o estudante a diferenciar os vários processos produtivos e associar a cada um a máquina operatriz apropriada, bem como as variáveis envolvidas em cada operação. Ementa: Máquinas operatrizes: tornos, plainas, brochadeiras, fresadoras, serras, mandriladeiras, dentadoras, retificadores brunidornas, afiadoras. Ajustagem e montagem de máquinas. Dispositivos para fabricação. Geometria das ferramentas de corte. Teoria geral do corte. Velocidade do corte e tempos de usinagem. Desgaste e vida da ferramenta. Descrição e projeto de ferramentas de corte. Estudo da evolução das máquinas, ferramentas e processos convencionais até a atualidade. Uso do comando numérico computadorizado. Programação manual (MDI) e programação utilizando uma linguagem de alto nível. Processos Metalúrgicos de Fabricação Objetivos: Apresentar ao aluno os conceitos básicos de Siderurgia. Introduzir os conceitos de fundição e o processo de desenvolvimento de moldes e os principais ensaios realizados na caracterização da areia e aditivos usados na moldagem. Apresentar o processo de Metalurgia do Pó. Ementa: Introdução à siderurgia. Processos de fundição em moldes de areia, cerâmicas e coquilha. Propriedades dos metais fundidos. Processos de fundição injetados. Projetos de peças. Metalurgia do Pó. Processos especiais. 10

11 11

12 8 SEMESTRE Climatização e Refrigeração Objetivos: Apresentar os conceitos fundamentais de climatização, refrigeração e ventilação industrial. Ementa: Psicometria. Conforto térmico. Ventilações natural e forçada. Difusão de ar. Dutos de distribuição de ar. Sistemas de exaustão industrial. Armazéns refrigerados. Carga de refrigeração. Sistemas de ar condicionado. Carga térmica de ar condicionado. Aplicação de ventiladores. Lavadores de ar. Recuperadores de calor. Equipamentos de limpeza de ar. Aquecedores para ar. Compressores. Condensadores. Dispositivos de expansão. Evaporadores. Tubulações e acessórios de refrigeração. Dispositivos e sistemas de controle. Refrigerantes. Ciclos complexos de refrigeração. Sistemas complexos de ar condicionado. Motores de Combustão Interna Objetivos: Apresentar os princípios teóricos em que se baseiam o funcionamento de um motor de combustão interna e os principais parâmetros de funcionamento e de projeto de um motor de combustão. Ementa: Máquinas a vapor. Motores de combustão interna. Ciclos e curvas características. Combustíveis. Lubrificantes e sistemas de lubrificação. Arrefecimento, alimentação, injeção e ignição. Motores de grande porte e motores especiais. Manutenção de motores. Medições Térmicas Objetivos: Apresentar as diversas técnicas de medições. Ementa: Análise de erros. Medições térmicas. Condutividade térmica. Medição de pressão. Medições de velocidade estacionária, transiente e turbulência. Vazões volumétricas e mássicas. Medições elétricas. Medições de rotações. Densidade e concentrações. Composição de gases. Contaminantes em gases. Radiação nuclear. Medição da luz. Medição de som e vibração. Aquisição de dados em computador. Componentes Mecânicos Objetivos: Proporcionar ao aluno os conhecimentos básicos sobre projetos mecânicos e comportamento dos materiais sob a ação de cargas estáticas e variáveis. Dar suporte ao projeto, dimensionamentos e utilização conjunta dos elementos de máquinas (eixos, uniões e mancais). Ementa: Otimização de projetos. Tolerâncias. Confiabilidade de componentes. Solicitações estáticas e dinâmicas. Fadiga. Tensões de contato e fadiga superficial. Molas, ligações parafusadas e ligações soldadas. Componentes de vedação estáticos. Engrenagens cilíndricas de dentes retos e helicoidais, cônicas e parafusos sem fim e coroa. Mancais de rolamento e de escorregamento. Transmissão por correias planas, polias e volantes. Transmissão de potência mecânica, acoplamentos, embreagens e freios. Logística Objetivos: Apresentar os conceitos fundamentais da logística de suprimentos, de distribuição e de transporte. Ementa: Conceitos fundamentais. Logística de suprimentos. Logística de distribuição. Logística de transporte. Logística reversa. Gestão Ambiental para Engenharia Objetivos: Entender a relação da sua atividade com o ambiente, seus efeitos e formas de minimizar o impacto com base na legislação vigente. Ementa: Introdução à gestão ambiental. Políticas e legislação ambiental. Licenciamento ambiental. Sistema de gestão ambiental. Riscos ambientais. Caracterização e efeitos de poluentes hídricos, atmosféricos e de resíduos sólidos. Processos de tratamento de efluentes industriais. Emprego de Tecnologias Limpas. 12

13 9 SEMESTRE Metodologia Científica e Tópicos de Comunicação e Expressão Carga Horária: 36h Objetivos: Capacitar o aluno a compreender e produzir textos de diferentes gêneros, especialmente técnicos e conhecer alguns aspectos gramaticais necessários à leitura e à produção escrita de textos técnicos. Introduzir o estudo e a reflexão da metodologia da pesquisa e de expressão. Ementa: Introdução ao estudo e à reflexão da metodologia da pesquisa. Leitura e produção de textos de diferentes gêneros, com ênfase em textos técnicos. Redação científica. Tipos de documento de divulgação científica (tipos textuais): artigo, ensaio, monografia, dissertação, tese e relatório. Estrutura textual. Brevíssimas considerações sobre as normas técnicas vigentes. Estruturação da pesquisa científica. Teoria do conhecimento e filosofia da ciência. Da escolha e delimitação de tema de pesquisa à definição dos objetivos. A pesquisa de fontes de informação relevantes ao desenvolvimento da pesquisa. As relações entre teoria e prática. Formulação do referencial teórico. Citação e suas formas. Métodos e técnicas de pesquisa. O processo de amostragem. Redação do capítulo dedicado ao método. Resultados, análises e discussão da pesquisa. As conclusões e o encerramento da investigação. Projeto Mecânico Objetivos: Promover a integração dos conhecimentos adquiridos durante o curso através da elaboração de projetos práticos. Ementa: Regras gerais de projeto. Prática de projetos. Gestão de Custos Objetivos: Apresentar conhecimentos relativos aos princípios de técnicas de gestão de custos. Ementa: Princípios e técnicas de apuração de custos. Instrumentos utilizados na compreensão dos mecanismos de formação, apuração e análise de custos. Utilização das informações de custos para o planejamento e controle das atividades empresariais. Determinação de estratégias eficazes de produção e de comercialização. Higiene e Segurança do Trabalho Carga Horária: 36h Objetivos: Desenvolver uma visão sistêmica e integrada de processos de Qualidade, Meio Ambiente, Segurança e Saúde Ocupacional. Ementa: Higiene do Trabalho. Meio-ambiente e ambiente do trabalho. Medidas gerais ou prevenção de doenças profissionais. Educação sanitária. Agentes biológicos, físicos, químicos e mecânicos. Poluição atmosférica. Análise e métodos de controle do ar. Fadiga ocupacional. Dermatose e câncer ocupacional. Segurança do Trabalho. Normalização. 13

14 10 SEMESTRE Administração para Engenharia Objetivos: Apresentar os modelos de estruturas organizacionais, gestão de pessoas. Apresentar os conceitos básicos do funcionamento do sistema econômico. Ementa: Estruturas organizacionais e funções administrativas. Cultura organizacional, competências individuais e organizacionais, modelos e processos de gestão de pessoas, o fator humano e suas dimensões. Sistema de informações gerenciais. Funcionamento do sistema econômico, introdução a microeconomia, sistema monetário nacional, introdução a macroeconomia, noções de crescimento econômico. 14

Primeiro Semestre. Programas das disciplinas do curso de engenharia de controle e automação do IFRS - Campus Farroupilha

Primeiro Semestre. Programas das disciplinas do curso de engenharia de controle e automação do IFRS - Campus Farroupilha Programas das disciplinas do curso de engenharia de controle e automação do IFRS - Campus Farroupilha Primeiro Semestre Introdução a Engenharia de Controle e Automação Carga Horária: 36 horas Objetivo:

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA Matriz Curricular vigente a partir de 2012/1 Fase Cód Disciplina Pré Req. I II III IV V

Leia mais

Cálculo Diferencial e Integral 80hrs Funções de uma variável e seus gráficos; Limites e continuidade; Derivada; Diferencial; Integral.

Cálculo Diferencial e Integral 80hrs Funções de uma variável e seus gráficos; Limites e continuidade; Derivada; Diferencial; Integral. Ementas: Cálculo Diferencial e Integral 80hrs Funções de uma variável e seus gráficos; Limites e continuidade; Derivada; Diferencial; Integral. Desenho Mecânico 80hrs Normalização; Projeções; Perspectivas;

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS PONTOS PARA CONCURSO PÚBLICO DE DOCENTES DO ENSINO SUPERIOR EDITAL 001/2009 Matéria/Área do Conhecimento: MATEMÁTICA 1. Transformações Lineares e Teorema do Núcleo

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1)

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1) Matriz Curricular aprovada pela Resolução nº 24/09-CONSUNI, de 1º de dezembro de 2009. MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1) Fase

Leia mais

ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL E TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA Ementas Tecnólogo em Manutenção Industrial Departamento de Ensino Superior

ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL E TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA Ementas Tecnólogo em Manutenção Industrial Departamento de Ensino Superior ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL E TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA Ementas Tecnólogo em Manutenção Industrial Departamento de Ensino Superior DISCIPLINA: Metodologia da Pesquisa Científica Técnicas para elaboração

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia de Controle e Automação para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MEC-481/2012,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL E TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA Ementas Tecnólogo em Fabricação Mecânica Departamento de Ensino Superior

ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL E TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA Ementas Tecnólogo em Fabricação Mecânica Departamento de Ensino Superior ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL E TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA Ementas Tecnólogo em Fabricação Mecânica Departamento de Ensino Superior DISCIPLINA: Metodologia da Pesquisa Científica Técnicas para elaboração de

Leia mais

MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 108/2010

MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 108/2010 MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 108/2010 EMENTA: Estabelece o Currículo do Curso de Graduação em Engenharia Mecânica - Niterói O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA

Leia mais

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*.

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*. EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pela Universidade Federal de Viçosa são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, referentes a cada Departamento, seguidas de um número de três

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 25/08/2015 16:57. Centro de Ciências Tecnológicas

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 25/08/2015 16:57. Centro de Ciências Tecnológicas 5/8/15 16:57 Centro de Ciências Tecnológicas Curso: 19 Engenharia Mecânica (Noturno) Currículo: 15/ 1 EDU.5.-5 Universidade, Ciência e Pesquisa Ementa: A função da Universidade como instituição de produção

Leia mais

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 13/06/2010

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 13/06/2010 Questão 21 Conhecimentos Específicos - Técnico em Mecânica A respeito das bombas centrífugas é correto afirmar: A. A vazão é praticamente constante, independentemente da pressão de recalque. B. Quanto

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Matriz Curricular válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2014/1 Fase Cod

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Matriz Curricular válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2014/1 Fase Cod Disciplina Pré-Req.

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia de Produção Mecânica para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MEC-479/2012,

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015 Altera a Deliberação CONSEP Nº 147/2012, que altera o Currículo do Curso de Engenharia de Produção Mecânica para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA,

Leia mais

Matriz Curricular válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1

Matriz Curricular válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL CONVÊNIO COM O SENAI Matriz Curricular válida para os acadêmicos

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Matriz Curricular válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2014/1 Fase Cod

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMADOS (Energia Solar - EEK508)

CONTEÚDOS PROGRAMADOS (Energia Solar - EEK508) (Energia Solar - EEK508) (Equipamentos de Processos - EEK524) (Fontes Alternativas de Energia - EEK525) (INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE - EEK 509) 1 Introdução Introdução ao controle de processos 2 2 - Controladores

Leia mais

Ementas. Carga Horária: 48h

Ementas. Carga Horária: 48h Ementas Disciplina: Técnicas de Comunicação Oral e Escrita Ementa: Técnicas para Elaboração de Documentos; Metodologias para apresentação de trabalhos; Técnicas de comunicação e público; Linguagem. Competência:

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Matriz Curricular válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2014/1 Fase

Leia mais

FÍSICA BÁSICA PARA CIÊNCIAS AGRÁRIAS

FÍSICA BÁSICA PARA CIÊNCIAS AGRÁRIAS UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS AGROVETERINÁRIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA RURAL FÍSICA BÁSICA PARA CIÊNCIAS AGRÁRIAS Profª. Angela Emilia de Almeida Pinto Departamento de

Leia mais

Currículo n 7 DISCIPLINAS DE FORMAÇÃO ESPECÍFICA PROFISSIONAL

Currículo n 7 DISCIPLINAS DE FORMAÇÃO ESPECÍFICA PROFISSIONAL CURSO DE ENGENHARIA DE MATERIAIS Turno: INTEGRAL Currículo n 7 Reconhecido pela Portaria MEC nº 368, de 19.04.95, D.O.U. nº 76 de 20.04.95. Renovação de Reconhecimento Decreto nº. 1062, D.O.E. nº 8445

Leia mais

ASSOSSIAÇÃO EDUCACIONAL E TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA Ementa Tecnólogo em Manutenção Industrial Departamento de Ensino Superior. Carga horária: 40h

ASSOSSIAÇÃO EDUCACIONAL E TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA Ementa Tecnólogo em Manutenção Industrial Departamento de Ensino Superior. Carga horária: 40h ASSOSSIAÇÃO EDUCACIONAL E TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA Ementa Tecnólogo em Manutenção Industrial Departamento de Ensino Superior DISCIPLINA: Metodologia da Pesquisa Científica Técnicas para elaboração

Leia mais

EMENTÁRIO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 1º ANO

EMENTÁRIO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 1º ANO EMENTÁRIO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Conteúdos curriculares (ementários) ATIVIDADES COMPLEMENTARES I De acordo com resolução específica. 1º ANO ÁLGEBRA LINEAR Vetores. Espaços Vetoriais. Transformações de

Leia mais

Área 521 Metalurgia e Metalomecânica CURSO DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL. Serralheiro(a) Mecânico(a) Júnior de Cunhos e Cortantes

Área 521 Metalurgia e Metalomecânica CURSO DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL. Serralheiro(a) Mecânico(a) Júnior de Cunhos e Cortantes Área 521 Metalurgia e Metalomecânica CURSO DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL DE Serralheiro(a) Mecânico(a) Júnior de Cunhos e Cortantes GUIA DE CURSO 1/6 Curso Serralheiro(a) Mecânico(a) Júnior de Cunhos e

Leia mais

CÓDIGO DENOMINAÇÃO CR TEÓR. PRÁT. TOTAL GNE-130 ELEMENTOS DE MÁQUINAS 4 34 34 68

CÓDIGO DENOMINAÇÃO CR TEÓR. PRÁT. TOTAL GNE-130 ELEMENTOS DE MÁQUINAS 4 34 34 68 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE REGISTRO E CONTROLE ACADÊMICO EMENTA DE DISCIPLINA DISCIPLINA CARGA HORÁRIA CÓDIGO DENOMINAÇÃO

Leia mais

Ajustar, reparar e instalar peças e equipamentos em conjuntos mecânicos e dispositivos de usinagem e controle de precisão.

Ajustar, reparar e instalar peças e equipamentos em conjuntos mecânicos e dispositivos de usinagem e controle de precisão. CatÁlogo de cursos Eixo tecnológico - Controle e Processos Industriais Ajustador Mecânico Ajustar, reparar e instalar peças e equipamentos em conjuntos mecânicos e dispositivos de usinagem e controle de

Leia mais

CAMPUS CRUZ DAS ALMAS Edital 01/2010. Área de Conhecimento

CAMPUS CRUZ DAS ALMAS Edital 01/2010. Área de Conhecimento CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTE DO MAGISTÉRIO SUPERIOR CAMPUS CRUZ DAS ALMAS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS - CETEC Área de Conhecimento Materiais, Estrutura e Sistemas Eletromecânicos PONTOS DO

Leia mais

Investimento: R$ 2.200,00 (dois mil e duzentos) por participante. Investimento: R$ 2.200,00 (dois mil e duzentos) por participante

Investimento: R$ 2.200,00 (dois mil e duzentos) por participante. Investimento: R$ 2.200,00 (dois mil e duzentos) por participante CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SISTEMAS ELÉTRICOS - CESE - ÊNFASE GERAÇÃO 2013 - www.cese.unifei.edu.br CALENDÁRIO CESE GERAÇÃO 1 MÉTODOS COMPUTACIONAIS APLICADOS A SISTEMAS ELÉTRICOS 11/03/13 a 15/03/13 2

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Matriz Curricular vigente a partir de 2012/1 Fase Cód. Disciplina Prérequisitos Carga Horária

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 090/2007 CONSUNI (Alterada pela Resolução nº 025/2010 - CONSEPE)

RESOLUÇÃO Nº 090/2007 CONSUNI (Alterada pela Resolução nº 025/2010 - CONSEPE) RESOLUÇÃO Nº 090/2007 CONSUNI (Alterada pela Resolução nº 025/2010 - CONSEPE) Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Graduação em Engenharia Mecânica do Centro de Ciências Tecnológicas - CCT,

Leia mais

CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 1 CURSO DE MATRIZ CURRICULAR 2012.1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) 2011 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INTRODUÇÃO AO CÁLCULO... 4 02 DESENHO TÉCNICO... 4 03 QUÍMICA GERAL... 4 04 INTRODUÇÃO À... 4 05

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE A PROVA DISCURSIVA

ORIENTAÇÕES SOBRE A PROVA DISCURSIVA IF SUDESTE MG REITORIA Av. Francisco Bernardino, 165 4º andar Centro 36.013-100 Juiz de Fora MG Telefax: (32) 3257-4100 CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGO EFETIVO ORIENTAÇÕES SOBRE A PROVA DISCURSIVA

Leia mais

Processos em Engenharia: Modelagem Matemática de Sistemas Fluídicos

Processos em Engenharia: Modelagem Matemática de Sistemas Fluídicos Processos em Engenharia: Modelagem Matemática de Sistemas Fluídicos Prof. Daniel Coutinho coutinho@das.ufsc.br Departamento de Automação e Sistemas DAS Universidade Federal de Santa Catarina UFSC DAS 5101

Leia mais

Física Experimental - Mecânica - Conjunto Arete - EQ005.

Física Experimental - Mecânica - Conjunto Arete - EQ005. Índice Remissivo... 4 Abertura... 6 Guarantee / Garantia... 7 Certificado de Garantia Internacional... 7 As instruções identificadas no canto superior direito da página pelos números que se iniciam pelos

Leia mais

3.11 Programa do curso 3.11.1 COMPONENTES CURRICUL ARES. Componente Curricular: Fundamentos da Matemática

3.11 Programa do curso 3.11.1 COMPONENTES CURRICUL ARES. Componente Curricular: Fundamentos da Matemática 3.11 Programa do curso 3.11.1 COMPONENTES CURRICUL ARES Componente Fundamentos da Matemática Período letivo: 1º semestre Carga Horária: Horas-aulas: 80 Horas-relógio: 67 Conhecer notação científica. Fazer

Leia mais

CRONOGRAMA DE ENSAIOS DE PROFICIÊNCIA DA REDE - PREVISÃO DE INSCRIÇÕES

CRONOGRAMA DE ENSAIOS DE PROFICIÊNCIA DA REDE - PREVISÃO DE INSCRIÇÕES BENEFÍCIOS AOS PARTICIPANTES: Sistema de gestão que opera seguindo os requisitos da norma técnica ISO/IEC 17043; Programas concluídos cadastrados na base de dados internacional EPTIS European Proficiency

Leia mais

Ementas Disciplina: Ementa: Competência: Habilidade: Bases Tecnológicas: Carga Horária: Disciplina: Ementa: Competência: Habilidade:

Ementas Disciplina: Ementa: Competência: Habilidade: Bases Tecnológicas: Carga Horária: Disciplina: Ementa: Competência: Habilidade: Ementas Disciplina: Metodologia da Pesquisa Cientifica Ementa: Conhecimento, Ciência, Pesquisa e tipos de pesquisa, Métodos e técnicas para a elaboração e apresentação de trabalho científico. Competência:

Leia mais

Física Interação e Tecnologia

Física Interação e Tecnologia Apontamentos das obras LeYa em relação as Orientações Teórico-Metodológicas para o Ensino Médio do estado de PERNAMBUCO Física Interação e Tecnologia 2 Caro professor, Este guia foi desenvolvido para ser

Leia mais

Atuando desde 1981 (mil novecentos e oitenta e um), a Henfel fabrica caixas para

Atuando desde 1981 (mil novecentos e oitenta e um), a Henfel fabrica caixas para Atuando desde 1981 (mil novecentos e oitenta e um), a Henfel fabrica caixas para rolamentos, acoplamentos hidrodinâmicos e flexíveis, e hidrovariadores de velocidade, produtos destinados a atender os mais

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 Matriz Curricular aprovada pela Resolução nº 23/09-CONSUNI, de 1º de dezembro de 2009. MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 Fase I

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL REGIONAL JARAGUAENSE FERJ ANEXO I AO EDITAL 34/2011 DISCIPLINAS PARA O PROCESSO SELETIVO EXTERNO

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL REGIONAL JARAGUAENSE FERJ ANEXO I AO EDITAL 34/2011 DISCIPLINAS PARA O PROCESSO SELETIVO EXTERNO FUNDAÇÃO EDUCACIONAL REGIONAL JARAGUAENSE FERJ ANEXO I AO EDITAL 34/2011 DISCIPLINAS PARA O PROCESSO SELETIVO EXTERNO CURSO (S) DISCIPLINA(S) EMENTA(S) Perícia Contábil Contabilidade Fiscal I Contabilidade

Leia mais

Física Experimental - Mecânica - EQ005H.

Física Experimental - Mecânica - EQ005H. Índice Remissivo... 4 Abertura... 6 Guarantee / Garantia... 7 Certificado de Garantia Internacional... 7 As instruções identificadas no canto superior direito da página pelos números que se iniciam pelos

Leia mais

Darlan Dallacosta, M. Eng. Diretor

Darlan Dallacosta, M. Eng. Diretor Escopo de Serviços I- Sumário Executivo (Laboratório de Ensaios Mecânicos) A SCiTec aparece como uma empresa de base tecnológica apta para prestar serviços de forma integrada com o setor empresarial. Constituída

Leia mais

-2014- CONTEÚDO SEPARADO POR TRIMESTRE E POR AVALIAÇÃO CIÊNCIAS 9º ANO 1º TRIMESTRE

-2014- CONTEÚDO SEPARADO POR TRIMESTRE E POR AVALIAÇÃO CIÊNCIAS 9º ANO 1º TRIMESTRE -2014- CONTEÚDO SEPARADO POR TRIMESTRE E POR AVALIAÇÃO CIÊNCIAS 9º ANO 1º TRIMESTRE DISCURSIVA OBJETIVA QUÍMICA FÍSICA QUÍMICA FÍSICA Matéria e energia Propriedades da matéria Mudanças de estado físico

Leia mais

ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS - END Ensaios realizados em materiais, acabados ou semi acabados, para verificar a existência ou não de descontinuidades ou defeitos, através de princípios físicos definidos, sem

Leia mais

GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA

GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CICLO BÁSICO 1º BIMESTRE INTRODUÇÃO À ENGENHARIA 40 horas Fundamentos da Engenharia e Suas Grandes Áreas; Inovação e Desenvolvimento de Produto; O Modo

Leia mais

EMENTAS - ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

EMENTAS - ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EMENTAS - ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 1º. PERÍODO GEOMETRIA ANÁLITICA E ALGEBRA LINEAR/ CH: 60 Estudo das Retas e Planos; Álgebra Vetorial; Matrizes; Sistemas Lineares e Determinantes. O Espaço Vetorial R n,

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS Diretoria de Ensino Superior CURRÍCULO NOVO

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS Diretoria de Ensino Superior CURRÍCULO NOVO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS Diretoria de Ensino Superior CURRÍCULO NOVO Álgebra Linear 60 horas 4 o período Espaços vetoriais, subespaços, bases, dimensão; transformações lineares

Leia mais

CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 1 CURSO DE MATRIZ CURRICULAR 2012.1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) 2011 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INTRODUÇÃO AO CÁLCULO... 4 02 DESENHO TÉCNICO... 4 03 QUÍMICA GERAL... 4 04 INTRODUÇÃO À... 4 05

Leia mais

CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA

CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2016.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INTRODUÇÃO AO CÁLCULO... 4 02 INTRODUÇÃO A... 4 03 QUÍMICA GERAL... 4 04 DESENHO TÉCNICO... 4 05 FÍSICA GERAL...

Leia mais

Organização Curricular do Curso de Bacharelado em Engenharia Mecânica

Organização Curricular do Curso de Bacharelado em Engenharia Mecânica Organização Curricular do Curso de Bacharelado em Engenharia de Mecânica - EGM 2007/1 Organização Curricular do Curso de Bacharelado em Engenharia Mecânica 1 DADOS LEGAIS: Autorizado pela Portaria MEC

Leia mais

SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL

SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL ALIMENTOS SENAI RR SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DOS CURSOS Catálogo de Cursos 1. TÍTULO ALINHAMENTO E BALANCEAMENTO DE RODAS Preparar profissionais para identificar os ângulos

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Programa de Física 12.º ano homologado em 21/10/2004 ENSINO SECUNDÁRIO FÍSICA 12.º ANO TEMAS/DOMÍNIOS

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ FÍSICA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA 1 MECÂNICA COMPETÊNCIAS

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ FÍSICA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA 1 MECÂNICA COMPETÊNCIAS 1.1 Conceitos fundamentais: Posição, deslocamento, velocidade e aceleração. 1.2 Leis de Newton e suas Aplicações. 1.3 Trabalho, energia e potência. 1.4 Momento linear e impulso. UNIVERSIDADE DO ESTADO

Leia mais

Departamento Formação Básica Engenharia Civil Disciplina. Matéria. Fenômenos de Transporte. Código. Carga Horária (horas-aula) 120

Departamento Formação Básica Engenharia Civil Disciplina. Matéria. Fenômenos de Transporte. Código. Carga Horária (horas-aula) 120 Departamento Curso Formação Básica Engenharia Civil Disciplina Código Fenômenos de Transporte BT1 Docentes José Gabriel França Simões (Prof. Responsável) Adriana L. S. Domingues Matéria Fenômenos de Transporte

Leia mais

CAPITULO 1 INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS TÉRMICAS 1.1 CIÊNCIAS TÉRMICAS

CAPITULO 1 INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS TÉRMICAS 1.1 CIÊNCIAS TÉRMICAS CAPITULO 1 INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS TÉRMICAS 1.1 CIÊNCIAS TÉRMICAS Este curso se restringirá às discussões dos princípios básicos das ciências térmicas, que são normalmente constituídas pela termodinâmica,

Leia mais

PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO

PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO CURSO: MECÂNICO DE AR CONDICIONADO AUTOMOTIVO - PRONATEC 200 horas ÁREA: AUTOMOTIVA MODALIDADE: QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL UNIDADE(S) HABILITADA(S): CT PALMAS Plano de Curso

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE 47/99

RESOLUÇÃO CONSEPE 47/99 RESOLUÇÃO CONSEPE 47/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MODALIDADE MECÂNICA, COM ÊNFASE EM AUTOMOBILÍSTICA, DO CÂMPUS DE ITATIBA. O Presidente do Conselho de Ensino,

Leia mais

Disciplinas Obrigatórias do Núcleo Básico Geral Comum do Campus de Limeira

Disciplinas Obrigatórias do Núcleo Básico Geral Comum do Campus de Limeira EMENTAS DAS DISCIPLINAS DOS CURSOS DA ENGENHARIA Disciplinas Obrigatórias do Núcleo Básico Geral Comum do Campus de Limeira Sociedade e Cultura no Mundo Contemporâneo As mudanças nas relações entre cultura

Leia mais

Fenômenos de Transporte

Fenômenos de Transporte Fenômenos de Transporte Prof. Leandro Alexandre da Silva Processos metalúrgicos 2012/2 Fenômenos de Transporte Prof. Leandro Alexandre da Silva Motivação O que é transporte? De maneira geral, transporte

Leia mais

EDA 1002 - PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO I (4.0.0)4

EDA 1002 - PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO I (4.0.0)4 EMENTAS DO CURSO ENGENHARIA INDUSTRIAL MECÂNICA DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS EDA 1001 - ADMINISTRAÇÃO (3.0.0)3 Administração e Organização de Empresas. Métodos de Planejamento e Controle. Administração Financeira.

Leia mais

Conselho Universitário - Consuni

Conselho Universitário - Consuni PROCESSO nº. 039/10 Procedência: PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO. ASSUNTO: SOLICITAÇÃO DE ALTERAÇÃO NO EMENTÁRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. PARECER nº. 035/10 DATA: 30/06/10 1 HISTÓRICO A

Leia mais

GVS GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO

GVS GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO CARACTERÍSTICAS CONSTRUTIVAS INTRODUÇÃO Os gabinetes de ventilação da linha são equipados com ventiladores de pás curvadas para frente (tipo "sirocco"), de dupla aspiração

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL. (Vigência a partir de 2011/1)

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL. (Vigência a partir de 2011/1) Matriz Curricular aprovada pela Resolução nº 11/10 CONSUNI, de 21 de setembro de 2010. MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL (Vigência a partir de 2011/1) Fase Cód. Disciplina Pré- Req. I II III

Leia mais

Mudanças profissionais e mercado de trabalho. Escolher uma profissão/mudar de atividade. Debater os direitos e deveres dos cidadãos

Mudanças profissionais e mercado de trabalho. Escolher uma profissão/mudar de atividade. Debater os direitos e deveres dos cidadãos Duração: 775 horas Duração: 400 horas Viver em português Comunicar em língua Inglesa* Mundo atual Desenvolvimento social e pessoal TIC Matemática e realidade Física e Química 6651 Portugal e a Europa 6652

Leia mais

Matriz Curricular - Curso: 23 - Engenharia Mecânica Matriz: 35 - Matriz 2 - Engenharia Mecânica

Matriz Curricular - Curso: 23 - Engenharia Mecânica Matriz: 35 - Matriz 2 - Engenharia Mecânica Matriz Curricular - Curso: 23 - Engenharia Mecânica Matriz: 35 - Matriz 2 - Engenharia Mecânica 1 CE61A COMUNICAÇÃO LINGUÍSTICA FORMAÇÃO BÁSICA E CIENTÍFICA 1 DE61A DESENHO TÉCNICO NÚCLEO COMUM 1 EB61A

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓREITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL Fase Cód. Disciplina I II III IV V VI Matriz Curricular do curso de Engenharia Civil PréReq.

Leia mais

O mundo da energia...9 1. Uma presença universal... 10

O mundo da energia...9 1. Uma presença universal... 10 S UNIDADE 1 U M Á R I O O mundo da energia...9 1. Uma presença universal... 10 ENERGIA, SEMPRE MUDANDO DE FORMA...11 ENERGIA AO LONGO DA HISTÓRIA...16 NA VIDA MODERNA...18 Buscando a sustentabilidade...20

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso. Contexto

Projeto Pedagógico do Curso. Contexto ENCEP 2009 Recife Laboratórios de EP 2009/1 Adriana Ferreira de Faria Contexto As exigências do mercado de trabalho e da sociedade com relação às competências e habilidade profissionais estão, cada vez

Leia mais

REITORIA PRÓ-REITORIA DE ENSINO Quadro de Disciplinas Comuns aos Cursos de Graduação (2015)

REITORIA PRÓ-REITORIA DE ENSINO Quadro de Disciplinas Comuns aos Cursos de Graduação (2015) PRÓREITORIA DE ENSINO Quadro de s Comuns aos Cursos de Graduação (2015) I FUNDAMENTAÇÃO: 1) RESOLUÇÃO N. 81/2014/CS (PPC de Engenharia Civil), referendado pela Resolução n. 04/2015/CS/IFS; 2) RESOLUÇÃO

Leia mais

Comparação entre Tratamentos Térmicos e Método Vibracional em Alívio de Tensões após Soldagem

Comparação entre Tratamentos Térmicos e Método Vibracional em Alívio de Tensões após Soldagem Universidade Presbiteriana Mackenzie Comparação entre Tratamentos Térmicos e Método Vibracional em Alívio de Tensões após Soldagem Danila Pedrogan Mendonça Orientador: Profº Giovanni S. Crisi Objetivo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 235, DE 2 DE JUNHO DE 2014 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EMENTA DAS DISCIPLINAS 1º Período GEXT 7501 - ÁLGEBRA LINEAR I (2.0.0)2 Álgebra de Vetores no Plano e no Espaço. Retas. Planos. Cônicas

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL CURRICULO 20305/01036-FISICA LICENCIATURA HABILITAÇÃO: LICENCIADO EM FISICA RECONHECIDO: Portaria N 1030 D.O.U.

Leia mais

MECÂNICA (SUBÁREA: PROCESSOS DE FABRICAÇÃO, MECÂNICA, TRATAMENTO TÉRMICO DE MATERIAIS, ENSAIOS DESTRUTIVOS E NÃO DESTRUTIVOS) GABARITO

MECÂNICA (SUBÁREA: PROCESSOS DE FABRICAÇÃO, MECÂNICA, TRATAMENTO TÉRMICO DE MATERIAIS, ENSAIOS DESTRUTIVOS E NÃO DESTRUTIVOS) GABARITO CONCURSO PÚBLICO DOCENTE IFMS EDITAL Nº 002/2013 CCP IFMS MECÂNICA (SUBÁREA: PROCESSOS DE FABRICAÇÃO, MECÂNICA, TRATAMENTO TÉRMICO DE MATERIAIS, ENSAIOS DESTRUTIVOS E NÃO DESTRUTIVOS) Uso exclusivo do

Leia mais

mais 200 de Estágio Profissional Supervisionado MÓDULO: 20 Organização: SEMESTRAL SEMESTRES DISCIPLINAS T P T P T P T P

mais 200 de Estágio Profissional Supervisionado MÓDULO: 20 Organização: SEMESTRAL SEMESTRES DISCIPLINAS T P T P T P T P 1 Matriz curricular Estabelecimento: Centro Estadual de Educação Profissional de Curitiba Município: Curitiba CURSO: TÉCNICO EM ELETROMECANICA FORMA: Implantação gradativa a partir de 2010 Carga horária:

Leia mais

CADERNO DE PROVA 15 DE SETEMBRO DE 2012 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA

CADERNO DE PROVA 15 DE SETEMBRO DE 2012 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA 1 Cada candidato receberá: CADERNO DE PROVA 15 DE SETEMBRO DE 2012 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA - 01 (um) Caderno de Prova de 10 (dez) páginas, contendo 25 (vinte e cinco) questões de múltipla

Leia mais

EQUIPAMENTOS ROTATIVOS

EQUIPAMENTOS ROTATIVOS 1 INTRODUÇÃO EQUIPAMENTOS ROTATIVOS O objetivo da presente apostila é prestar informações mínimas, a nível técnico, sobre os principais equipamentos rotativos utilizados na indústria de petróleo e petroquímica.

Leia mais

CURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL CALENDÁRIO 2013

CURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL CALENDÁRIO 2013 S DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL CALENDÁRIO 2013 1 - Curso de Simulação de Edificações com o EnergyPlus (Edição 1) 8 e 9 de março 15 e 16 de março 5 e 6 de abril 19 e 20 de abril 2 - Curso de Psicrometria

Leia mais

PNQC PR CS 012 Qualificação e certificação de inspetores de mecânica Requisitos

PNQC PR CS 012 Qualificação e certificação de inspetores de mecânica Requisitos PNQC PR CS 012 Qualificação e certificação de inspetores de mecânica Requisitos ELABORADO POR CTS de Inspeção Mecânica VERIFICADO POR Bureau do PNQC APROVADO POR EMISSÃO REV. DATA CNQC 19/05/06 02 23/05/06

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ INSTITUTO DE ENGENHARIA MECÂNICA PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ INSTITUTO DE ENGENHARIA MECÂNICA PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ INSTITUTO DE ENGENHARIA MECÂNICA PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA ITAJUBÁ, 2007 INDICE 1 Breve Histórico 02 2 Contextualização 03 3 - O Perfil

Leia mais

ENGENHARIA MECÂNICA. COORDENADOR Alexandre Martins Reis amreis@ufv.br

ENGENHARIA MECÂNICA. COORDENADOR Alexandre Martins Reis amreis@ufv.br ENGENHARIA MECÂNICA COORDENADOR Alexandre Martins Reis amreis@ufv.br 222 Currículos dos Cursos do CCE UFV Engenheiro Mecânico ATUAÇÃO O curso de Engenharia Mecânica da UFV visa fornecer a seus estudantes

Leia mais

w w w. h e n f e l. c o m. b r HIDROVARIADOR

w w w. h e n f e l. c o m. b r HIDROVARIADOR w w w. h e n f e l. c o m. b r HIDROVARIADOR CH-0509-BR Introdução Fundada em 1981, a HENFEL Indústria Metalúrgica Ltda. é uma tradicional empresa do setor mecânico / metalúrgico, fornecedora de Caixas

Leia mais

Metrologia Aplicada e Instrumentação e Controle

Metrologia Aplicada e Instrumentação e Controle 25/11/2012 1 2012 Metrologia Aplicada e Instrumentação e Controle A disciplina de Metrologia Aplicada e Instrumentação e Controle, com 40 horas/aulas, será dividida em 2 (duas) partes, sendo : Metrologia

Leia mais

Sensoriamento A UU L AL A. Um problema. Exemplos de aplicações

Sensoriamento A UU L AL A. Um problema. Exemplos de aplicações A UU L AL A Sensoriamento Atualmente, é muito comum nos depararmos com situações em que devemos nos preocupar com a segurança pessoal e de nossos bens e propriedades. Daí decorre a necessidade de adquirir

Leia mais

BR 280 - KM 47 - GUARAMIRIM SC Fone 47 3373 8444 Fax 47 3373 8191 nitriondobrasil@terra.com.br www.nitrion.com

BR 280 - KM 47 - GUARAMIRIM SC Fone 47 3373 8444 Fax 47 3373 8191 nitriondobrasil@terra.com.br www.nitrion.com TÉCNICA DA NITRETAÇÃO A PLASMA BR 280 KM 47 GUARAMIRIM SC Fone 47 3373 8444 Fax 47 3373 8191 nitriondobrasil@terra.com.br www.nitrion.com A Nitrion do Brasil, presente no mercado brasileiro desde 2002,

Leia mais

PROPRIEDADES MECÂNICAS DOS METAIS

PROPRIEDADES MECÂNICAS DOS METAIS UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA PROPRIEDADES MECÂNICAS DOS METAIS CMA CIÊNCIA DOS MATERIAIS 2º Semestre de 2014 Prof. Júlio

Leia mais

TÉCNICO DE LABORATÓRIO/FÍSICA

TÉCNICO DE LABORATÓRIO/FÍSICA TÉCNICO DE LABORATÓRIO/FÍSICA REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO: ESCOLARIDADE: Ensino Médio Profissionalizante nas áreas de Eletricidade, Eletrônica, Eletrotécnica ou Mecânica ou Ensino

Leia mais

Controlador Automático para Escoamentos de Gases

Controlador Automático para Escoamentos de Gases Controlador Automático para Escoamentos de Gases Aluno: Diego Russo Juliano Orientador: Sergio Leal Braga Introdução Medidores e controladores de vazão são peças fundamentais nos principais setores industriais,

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 092/2015

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 092/2015 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 092/2015 Altera a Deliberação CONSEP Nº 275/2014, que altera o Currículo do Curso de Engenharia Civil para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade

Leia mais

SUPORTE LATERAL componentes. VARANDA componentes. SUPORTE LATERAL componentes. Tel: 55 11 4177-2244 plasnec@plasnec.com.br l www.plasnec.com.

SUPORTE LATERAL componentes. VARANDA componentes. SUPORTE LATERAL componentes. Tel: 55 11 4177-2244 plasnec@plasnec.com.br l www.plasnec.com. VARANDA 5 6 9 SUPORTE LATERAL 12 4 7 10 8 Código: 17010101 Descrição: Conjunto suporte lateral regulável Ø 13mm: 1 - Manopla - PA rosca M10 SS 304 2 - Arruela - M12 24mm SS 304 3 - Olhal - M10 PA M10 SS

Leia mais

Processo de Forjamento

Processo de Forjamento Processo de Forjamento Histórico A conformação foi o primeiro método para a obtenção de formas úteis. Fabricação artesanal de espadas por martelamento (forjamento). Histórico Observava-se que as lâminas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG BR 267 - Rodovia José Aurélio Vilela, nº 11.999 Cidade Universitária - Poços de Caldas- MG. DINÂMICA CURRICULAR E EMENTÁRIO DO BACHARELADO

Leia mais

Aula 3: Forjamento e Estampagem Conceitos de Forjamento Conceitos de Estampagem

Aula 3: Forjamento e Estampagem Conceitos de Forjamento Conceitos de Estampagem Aula 3: Forjamento e Estampagem Conceitos de Forjamento Conceitos de Estampagem Este processo é empregado para produzir peças de diferentes tamanhos e formas, constituído de materiais variados (ferrosos

Leia mais

DESENHO TÉCNICO E SUAS APLICAÇÕES

DESENHO TÉCNICO E SUAS APLICAÇÕES DESENHO TÉCNICO E SUAS APLICAÇÕES CURSO: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO NOME: FELIPE VESCOVI ORIENTADOR: FABIO REDIN DO NASCIMENTO CARAZINHO, DEZEMBRO DE 2011. DESENHO TÉCNICO E SUAS APLICAÇÕES PALAVRA CHAVES:

Leia mais