Conceitos para tirar e tocar músicas de ouvido Teclado, violão, etc ÍNDICE 1 OBJETIVO NOTAS MUSICAIS INTERVALOS...

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Conceitos para tirar e tocar músicas de ouvido Teclado, violão, etc ÍNDICE 1 OBJETIVO NOTAS MUSICAIS INTERVALOS..."

Transcrição

1 ÍNDICE 1 OBJETIVO NOTAS MUSICAIS INTERVALOS ACIDENTES FORMAÇÃO DOS ACORDES ESTUDO DAS ESCALAS INVERSÃO DE ACORDES TIRANDO E TOCANDO AS MÚSICAS DE OUVIDO ESCALAS DE ACORDES MAIORES E MENORES RESUMO REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Contatos: ; celular (11) Página 1

2 1 - OBJETIVO Esta apostila tem como objetivo nos auxiliar para que consigamos tirar músicas de ouvido. Isso exige também, bastante treinamento, estudo e dedicação para aperfeiçoar e educar os ouvidos. Nela colocarei alguns conceitos, explicando particularmente para o teclado, mas a mesma regra se aplica a todos os instrumentos, pois a teoria musical é a mesma. 2 NOTAS MUSICAIS Todo instrumento musical, tem as notas básicas (ou naturais) são: Nota C D E F G A B Nome Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si 3 INTERVALOS É a distância entre dois sons diferentes de diferentes tensões. Estas distâncias são medidas através de tons e semitons. A cada dois semitons, temos um tom. 4 ACIDENTES Bemol (b): Diminui a nota em meio tom, da direita para a esquerda, conforme exemplo na figura abaixo. Contatos: ; celular (11) Página 2

3 Sustenido (#): O contrário do bemol aumenta a nota em meio tom, da esquerda para a direita. Pode-se usar o mesmo exemplo da figura acima, só que saindo do Sol b, para o sol, subindo. 5 FORMAÇÃO DOS ACORDES É a combinação de notas de uma determinada escala. Pode ser em: Tríades: Combinação de 3 notas; Tétrades: Combinação de 4 notas; Tétrades acrescentadas: Combinação de 5 ou mais notas. Os acordes são formados basicamente por 3 notas fundamentais. A 1ª, 3ª e 5ª nota para os acordes maiores e a 1ª, 3ªb e 5ª para os acordes menores. Sabendo que a escala cromática (escala completa) é: C C# - D D# - E F F# - G G# - A A# - B - C Poderemos formar os acordes maiores ou menores, de acordo com a regra explicada acima. Ex C (Dó maior): Nota C D E F G A B Nº 1ª 2ª 3ª 4ª 5ª 6ª 7ª Contatos: ; celular (11) Página 3

4 Isso quer dizer, que para formarmos o acorde C (dó maior), temos que pressionar no teclado, guitarra ou violão, as notas C (Tônica), o E (3ª) e o G (5ª), conforme abaixo: O mesmo se aplica ao Cm (só que com a 3ª nota bemol) Ex Cm (Dó menor): Nota C D D# E F G A B Nº 1ª 2ª 3ªb 3ª 4ª 5ª 6ª 7ª Isso quer dizer, que para formarmos o acorde Cm (dó menor), temos que pressionar no teclado, guitarra ou violão, as notas C (Tônica), o Eb (mesmo que D#), que é a (3ªb) e o G (5ª), conforme abaixo: 6 ESTUDO DAS ESCALAS Este. Sem dúvidas, é um dos itens mais importantes e que deve ser estudado profundamente e com muito cuidado, para conseguir tirar músicas de ouvido. As escalas são a base, para construção das músicas. Contatos: ; celular (11) Página 4

5 Escala cromática: É a escala mais comum, que engloba todas as notas do instrumento em ordem crescente ou decrescente (como já vista acima): C C# - D D# - E F F# - G G# - A A# - B C. Escala maior: É formada por: Nota fundamental, 2 tons partindo na nota fundamental, meio tom, 3 tons e meio tom novamente. Com isso podemos criar uma regra (decore esta regra, é a base de tudo): N T T ST T T T ST Onde N = Nota (Tônica) da qual queremos tirar a escala; T = Tom (1 tom); ST = SemiTom (meio tom). Pode parecer confuso agora, mas é muito simples. Vejamos alguns exemplos abaixo das escalas de C (Dó Maior) e D (Ré Maior), como ficaria: Antes devemos entender bem sobre os intervalos para contar os tons: Por exemplo: De C para C# = ½ Tom = 1ST De C para D = 1 Tom = T Contatos: ; celular (11) Página 5

6 De E para F = ½ Tom = 1ST De E para F# = 1 Tom = T De B para C = ½ Tom = 1ST De B para C# = 1 Tom = T ESCALA DE DÓ (C): O C é a Tônica (N). Então, aplicamos a regra. N = C; T = D (1 tom partindo do C para D); T = E (1 tom partindo do D que foi a nota achada anteriormente para E); ST = F (pois de E para F temos apenas meio tom, ou seja, 1 ST); T = G (1 tom partindo de F para G); T = A (1 tom partindo de G para A); T = B (1 tom partindo de A para B); ST = C (meio tom, partindo de B para C, ou seja, 1 ST). Veja abaixo como ficaria no teclado a contagem da escala de C. O mesmo também serve para todos instrumentos musicais. Contatos: ; celular (11) Página 6

7 ESCALA DE DÓ (D): O D é a Tônica (N). Então, aplicamos a regra. N = D; T = E (1 tom partindo do D para E); T = F# (1 tom partindo do E que foi a nota achada anteriormente para F#); ST = G (pois de F# para G temos apenas meio tom, ou seja, 1 ST); T = A (1 tom partindo de G para A); T = B (1 tom partindo de A para B); T = C# (1 tom partindo de B para C#); ST = D (meio tom, partindo de C# para D, ou seja, 1 ST). Veja abaixo como ficaria no teclado a contagem da escala de D. O mesmo também serve para todos os instrumentos musicais. Contatos: ; celular (11) Página 7

8 Aplicando esta regra para todas as notas, as escalas MAIORES ficam conforme relação abaixo (as principais, pois, você pode aplicar a regra nas que não estão na tabela, como C#, D# F#, etc): Escala N T T ST T T T ST C C D E F G A B C D D E F# G A B C# D E E F# G# A B C# D# E F F G A A# C D E F G G A B C D E F# G A A B C# D E F# G# A B B C# D# E F# G# A# B Escala menor: É formada por: Nota fundamental, 1 tom partindo na nota fundamental, meio tom, 2 tons, meio tom novamente e 2 tons. Com isso podemos criar uma regra (decore esta regra, é a base de tudo): N T ST T T ST T T Onde N = Nota (Tônica) da qual queremos tirar a escala; T = Tom (1 tom); ST = SemiTom (meio tom). Agora, basta fazer o mesmo conforme fizemos para a escala maior, porém, seguindo esta segunda regra, que é para as escalas menores. Aplicando esta regra para todas as notas, as escalas MENORES ficam conforme relação abaixo (as principais, pois, você pode aplicar a regra nas que não estão na tabela, como C#m, D#m F#m, etc): Contatos: ; celular (11) Página 8

9 Escala N T ST T T ST T T Cm C D D# F G G# A# C Dm D E F G A A# C D Em E F# G A B C D E Fm F G G# A# C C# D# F Gm G A A# C D D# F G Am A B C D E F G A Bm B C# D E F# G A B Tons relativos: São acordes diferentes que possuem algumas notas iguais de formação. Como por exemplo, o Lá menor, que é relativo do Dó; o Fá maior, que é relativo da Ré menor, etc. Conforme figuras abaixo: Contatos: ; celular (11) Página 9

10 Esses são apenas alguns exemplos de tons relativos, ou acordes relativos. Há também uma regrinha para se saber qual acorde é relativo MENOR do que você está fazendo. Para saber o relativo menor do acorde, basta contar um tom e meio abaixo do acorde. Por exemplo: Para saber o acorde relativo menor de F, conta-se um tom e meio abaixo de D, dando D. Então, o acorde relativo menor de F, é Dm. Outro Exemplo: G, um tom e meio abaixo = E. Então, o acorde relativo menor de G é Em. Algumas relações de acordes relativos: C Am E C#m G# Fm C# - A#m F Dm Am F#m D Bm F# D#m A# Gm C# Cm G Em B G#m Outra regrinha para se saber qual acorde é relativo MAIOR do que você está fazendo. Para saber o relativo maior do acorde, basta contar um tom e meio acima do acorde. Por exemplo: Para saber o acorde relativo menor de Dm, contase um tom e meio acima do D, dando F. Então, o acorde relativo maior de Dm, é F. Outro Exemplo: Gm, um tom e meio acima = B. Então, o acorde relativo menor de G é Bm. 7 INVERSÃO DE ACORDES Inversão de acordes nada mais é do que inverter a ordem da formação das notas. Por exemplo, vimos que para formar um acorde, usamos a tônica, a 3ª e a 5ª nota. Com o C, fica C E G. As inversões ficariam: Contatos: ; celular (11) Página 10

11 Acorde normal: C E G; 1ª inversão: E G C; 2ª inversão: G C E; O mesmo acontece com todos os acordes. Geralmente, para o teclado, usa-se fazer com a mão esquerda o acorde cheio, com a 1ª, a quinta e a oitava nota, e com a mão direita os acordes na primeira inversão. 8 TIRANDO E TOCANDO AS MÚSICAS DE OUVIDO Esta é a parte mais esperada da apostila né? Então, a partir de agora, você deverá estar dominando as etapas anteriores, através de exercícios para saber as escalas, pois todas as músicas são criadas a partir das escalas. Pode-se decorar as escalas menores e maiores como passadas nas tabelas, mas o ideal é saber montá-las no instrumento. O mais correto é decorar a regra para saber montar. As escalas do campo harmônico maiores e menores são muito importantes, pois são através delas que saberemos as notas a serem usadas para tocar e solar as músicas. O primeiro passo é saber o tom da música do qual queremos tirar de ouvido. Pegaremos como exemplo algumas músicas. 1º Passo Música: I Won't Give Up (Jason Mraz) Coloque a música para tocar no seu computador ou som. Então, o primeiro passo é descobrir o tom dela. Para isso, comece a EXECUTAR as escalas subindo e descendo no instrumento, para descobrir o tom, começando pela de C. Você notará que o som não ficará bom se a escala for diferente do tom da música. Por exemplo, se a música estiver no tom de F, as notas que compõe ela, são da escala de F. Então, se você estiver executando a escala de C, por exemplo, o som sairá estranho, ofuscado, você deve perceber que está fora do tom. Pode ser que ainda Contatos: ; celular (11) Página 11

12 tenha dificuldades de início, mas com o tempo e muito estudo o seu ouvido será educado. Você deve ir eliminando as notas, quanto pior for à combinação da musica com a escala, mais longe do tom da musica você estará. Esta musica como exemplo, está no tom de E. Tente agora, novamente, se você não conseguiu descobrir o tom, tocar a escala de E. Você notará que o som se encaixará perfeitamente na música. Dá até para descobrir o solo. O solo dela ficará: E E E F# G# A G# - Note que estas notas são da escala de E. Isso quer dizer que para solar a música toda, deveremos usar apenas as notas da escala de E, pois o tom dela é E. Há casos que mudam, mas a maioria é assim. A cifra da música encontra-se no link: 2º Passo Achado o TOM da música, e tendo conhecimento das escalas MAIORES, você conseguirá saber quais notas a compõe, aplicando a seguinte regra, em cima da escala do tom da música: N m m M M r a (p/ escalas maiores) Onde: N = Nota (Do tom da música) m = menor M = maior r = Relativa da nota a = Diminuto Sendo assim, aplicando a regra na escala de E, fica: Sabemos que a escala de E tem a sequencia de notas: E, F#, G#, A, B, C#, D# e E. Temos que pegar a primeira nota (maior) da escala, a segunda e terceira menor, a quarta e a quinta devem ser maior, a sexta deve ser a relativa da nota, e a ultima deve ser o acorde menor com 5º grau diminuto. Exemplo abaixo: Contatos: ; celular (11) Página 12

13 Escala de E E F# G# A B C# D# Regra Nota Nota menor Nota menor Nota Maior Nota Maior Relativa da nota Diminuto da nota Acordes E F#m G#m A B C#m D#º Então, se o tom da música é E, temos que usar a escala de E para fazer os solos, e os acordes criados com essa regra: E, F#m, G#m, A, B, C#m, D#. Quanto mais o cantor aumentar o tom da musica para cantar, maior terá que ser a nota, e quanto mais grave for a voz, menor as notas devem ser. Varia de acordo com a música. Existem outras notas que podem ser colocadas para dar um brilho na música, como notas com nona, sétima, quarta, com baixo alterado, etc. 1º Passo Música: Faz chover (Versão Toque no Altar) Faça a mesma coisa que a música anterior. Neste louvor, notará que o tom é Am, então devemos usar as notas da escala de Am. O solo fica: C B A C B A C C C C B A G (repete tudo). 2º Passo Achado o TOM da música, e tendo conhecimento das escalas MENORES, você conseguirá saber quais notas a compõe, aplicando a seguinte regra, em cima da escala do tom da música: Nm m5 ou M m m M M (p/ escalas menores) Onde: Nm = Nota menor (Do tom da música) m = menor M = maior m5 ou = menor com 5 ou diminuto Contatos: ; celular (11) Página 13

14 Sendo assim, aplicando a regra na escala de Am, fica: Sabemos que a escala de Am tem a sequencia de notas: A, B, C, D, E, F, G e A. Temos que pegar a primeira nota (menor) da escala, a segunda menor com 5ª ou diminuto, a terceira nota maior, a quarta e a quinta devem ser menor, a sexta e a sétima devem ser maiores. Exemplo abaixo: Escala de Am A B C D E F G Regra Nota menor Nota ou 5ªb Nota Maior Nota menor Nota menor Nota Maior Nota Maior Acordes Am Bm5 C Dm Em F G Então, se o tom da música é Am, temos que usar a escala de Am para fazer os solos, e os acordes criados com essa regra: Am, Bm5, C, Dm, Em, F e G. Quanto mais o cantor aumentar o tom da musica para cantar, maior terá que ser a nota, e quanto mais grave for a voz, menor as notas devem ser. Varia de acordo com a música. Existem outras notas que podem ser colocadas para dar um brilho na música, como notas com nona, sétima, quarta, com baixo alterado, etc. A cifra da música encontra-se no link: Tendo o conhecimento de qual escala e tom está a música, podemos descobrir com essas regras quais notas devem ser usadas para tocar a música. Agora basta descobrir a ordem para usá-las, para isso, deve aperfeiçoar o ouvido, tentando tocar as musicas estudando sempre que possível, sem as cifras, descobrir o tom, etc. Tendo como base as notas que devem ser usadas, já fica tudo mais fácil. 8 ESCALAS DE ACORDES MAIORES E MENORES Tendo estudando os campos harmônicos e a formação dos acordes, veja se bate com o teórico: Contatos: ; celular (11) Página 14

15 CAMPO HARMÔNICO MENOR MELÓDICO Cm Cm Dm5 Eb Fm Gm Ab Bb Cm C#m C#m D#m5 E F#m G#m A B C#m Dm Dm Em5 F Gm Am Bb C Dm D#m D#m F#m5 F# G#m A#m B C# D#m Ebm Ebm Fm5 Gb Abm Bbm Cb Db Em Em Em F#m5 G Am Bm C D Em Fm Fm Gm5 Ab Bbm Cm Db Eb Fm F#m F#m G#m5 A Bm C#m D E F#m Gm Gm Am5 Bb Cm Dm Eb F Gm G#m G#m A#m5 B C#m D#m E F# G#m Abm Abm Bbm5 Cb Dbm Ebm Fb Gb Am Am Am Bm5 C Dm Em F G Am A#m A#m B#m5 C# D#m E#m F# G# A#m Bbm Bbm Cm5 Db Ebm Fm Gb Ab Bm Bm Bm C#m5 D Em F#m G A Bm CAMPO HARMÔNICO MAIOR MELÓDICO Cb Cb Dbm Ebm Fb Gb Abm Bb Cb C C Dm Em F G Am B C C# C# D#m E#m F# G# A#m B# C# Db Db Ebm Fm Gb Ab Bbm C Db D D Em F#m G A Bm C# D Eb Eb Fm Gm Ab Bb Cm D Eb E E F#m G#m A B C#m D# E F F Gm Am Bb C Dm E F F# F# G#m A#m B C# D#m E# F# Gb Gb Abm Bbm Cb Db Ebm F Gb G G Am Bm C D Em F# G Ab Ab Bbm Cm Db Eb Fm Gm Ab A A Bm C#m D E F#m G# A Bb Bb Cm Dm Eb F Gm A Bb B B C#m D#m E F# G#m A# B Contatos: ; celular (11) Página 15

16 9 RESUMO Então resumindo: Para tirar as músicas de ouvido temos que ter o conhecimento básico do campo harmônico, descobrir o tom da música através da execução das escalas, aplicar as regras para descobrir quais notas devem ser usadas, e tentar tocar alterando as ordens das notas e educando o ouvido. Quanto mais o cantor aumentar o tom da musica para cantar, maior terá que ser a nota, e quanto mais grave for a voz, menor as notas devem ser. Varia de acordo com a música. Espero ter ajudado. Abraços. Contatos: ; celular (11) Página 16

17 10 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS - Como tocar Harduim, Rafael GarciaTeclado, apostila adquirida do site abaixo: Contatos: ; celular (11) Página 17

Tríades. Teoria Musical. Formação acordes I. Tríades. Assista a aula completa em: http://youtu.be/zw7v4tma8j4

Tríades. Teoria Musical. Formação acordes I. Tríades. Assista a aula completa em: http://youtu.be/zw7v4tma8j4 Teoria Musical Formação acordes I Tríades Assista a aula completa em: http://youtu.be/zw7v4tma8j4 1 Fórmula para Tríades Maiores: Fundamental 3ª Maior 5ª Justa C Dó Mi Sol Terça maior Fórmula para Tríades

Leia mais

4. COMO TRANSPOR AS CIFRAS NO VIOLÃO

4. COMO TRANSPOR AS CIFRAS NO VIOLÃO 4. COMO TRANSPOR AS CIFRAS NO VIOLÃO 4.1. Como Fazer A transposição de cifras no braço do violão deslocando o acorde para a direita ou para a esquerda é muito fácil. Basta conhecer as notas das cordas

Leia mais

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Apostila de Iniciação ao Violão e Guitarra Miigueell do Prrado Urrttado São Carlos SP, 23 de fevereiro de 2006. Contatos: miguelurtado@yahoo.com.br miguelurtado@polvo.ufscar.br Proibido reprodução do material

Leia mais

TOM, SEMITOM, SUSTENIDO, BEMOL.

TOM, SEMITOM, SUSTENIDO, BEMOL. TOM, SEMITOM, SUSTENIDO, BEMOL. Tom e semitom (ou tono e semitono): são diferenças específicas de altura, existentes entre as notas musicais, isto é, são medidas mínimas de diferença entre grave e agudo.

Leia mais

IGREJA CRISTÃ MARANATA. Apostila De Teclado. Comissão de ensino Vale do Aço

IGREJA CRISTÃ MARANATA. Apostila De Teclado. Comissão de ensino Vale do Aço IGREJA CRISTÃ MARANATA Apostila De Teclado Comissão de ensino Vale do Aço Introdução O Teclado é um dos instrumentos mais utilizados hoje em dia, por sua grande flexibilidade e diversificação. Com um simples

Leia mais

INSTRUTOR Zeh Blackie. CURSO DE GUITARRA Nível Básico. 13º Passo

INSTRUTOR Zeh Blackie. CURSO DE GUITARRA Nível Básico. 13º Passo INSTRUTOR Zeh Blackie CURSO DE GUITARRA Nível Básico 13º Passo Copyright -Todos os direitos reservados. A reprodução não autorizada destes materiais, no todo ou em parte, constitui violação do direitos

Leia mais

VIOLÃO POPULAR EXPLICANDO TUDO PELAS CIFRAS. Autor: MR. DIRSOM

VIOLÃO POPULAR EXPLICANDO TUDO PELAS CIFRAS. Autor: MR. DIRSOM VIOLÃO POPULAR EXPLICANDO TUDO PELAS CIFRAS Autor: MR. DIRSOM 1. O QUE SÃO CIFRAS 1.1. CIFRA DE ACORDES CONCEITO A Cifra é um símbolo usado para representar um acorde de uma forma prática. A Cifra é composta

Leia mais

NOTAÇÃO MUSICAL: Como se escreve música?

NOTAÇÃO MUSICAL: Como se escreve música? NOTAÇÃO MUSICAL: Como se escreve música? A música é uma linguagem sonora como a fala. Assim como representamos a fala por meio de símbolos do alfabeto, podemos representar graficamente a música por meio

Leia mais

Apostila Básica de Violão

Apostila Básica de Violão Apostila Básica de Violão Resumos para aulas MARANATA O Senhor Jesus Vem! Sumário Introdução... 2 Estrutura musical... 3 Cifras... 4 Acordes e Escalas... 4 Conhecendo o violão... 5 Enfim a prática!...

Leia mais

Acordes para Teclado e Piano by Ernandes

Acordes para Teclado e Piano by Ernandes Acordes para Teclado e Piano by Ernandes As notas abaixo formam a escala de C, com sua representação na pauta do piano: Os acordes cifrados são formados por três ou mais notas tocadas ao mesmo tempo ou

Leia mais

ÍNDICE... 1 APRESENTAÇÃO... 3 CONHECENDO O SEU INSTRUMENTO...

ÍNDICE... 1 APRESENTAÇÃO... 3 CONHECENDO O SEU INSTRUMENTO... Índice ÍNDICE... 1 APRESENTAÇÃO... 3 CONHECENDO O SEU INSTRUMENTO... 4 O TECLADO... 4 TIPOS DE TECLADOS... 4 Sintetizadores... 4 Teclados com acompanhamento automático... 4 Workstations... 4 Pianos digitais...

Leia mais

Para se entender a explicação que se segue, alguns conhecimentos são indispensáveis:

Para se entender a explicação que se segue, alguns conhecimentos são indispensáveis: FORMAÇÃO DE ACORDES 1. Introdução Para se entender a explicação que se segue, alguns conhecimentos são indispensáveis: a) Notação de Cifras: Notação mundialmente usada para representar as notas musicais

Leia mais

PROVA ESCRITA. 2. Tendo como referencia as escalas maiores abaixo,

PROVA ESCRITA. 2. Tendo como referencia as escalas maiores abaixo, PROVA ESCRITA 1. De acordo com o trecho musical abaixo assinale a alternativa que corresponde as notas escritas em suas devidas alturas, segundo a escala geral. A) Lá3-Sol3-Fá3-Fá4-Sol4-Lá4-Si2-Dó3-Lá2-Sol2-Lá3-Si3-Dó3.

Leia mais

Prof. Juarez Barcellos

Prof. Juarez Barcellos Acordes Elementares Acordes maiores e menores (terça maior ou menor) em tríade (três notas) no estado fundamental (sem inversão) (Para acordes maiores basta dizer o nome da nota tônica e fica subentendido

Leia mais

FORMAÇÃO E ESTRUTURAS DOS ACORDES; ESCALAS:

FORMAÇÃO E ESTRUTURAS DOS ACORDES; ESCALAS: FORMAÇÃO E ESTRUTURAS DOS ACORDES; ESCALAS: CROMÁTICA, DIATÔNICA, NATURAL, GREGAS, MELÓDICAS, HARMÔNICAS, DIMINUTAS, PENTATÔNICAS. SINAIS COMUNS E SÍMBOLOS MUSICAIS NOÇÕES DE IMPROVISAÇÃO: RITÍMICA, BASE

Leia mais

Acordes, sua estrutura e cifragem

Acordes, sua estrutura e cifragem Por Turi Collura Acordes, sua estrutura e cifragem O acorde é composto por um grupo de notas que soam simultaneamente. É uma unidade sonora, formada de, no mínimo 3 sons (certamente, podemos ter harmonias

Leia mais

HARMONIA. A à Z. Por: Fábio Leão

HARMONIA. A à Z. Por: Fábio Leão HARMONIA DE A à Z Por: Fábio Leão 1 Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição -Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil. Para ver uma cópia desta licença, visite:

Leia mais

PROJETO 02 Análise de uma situação de aprendizagem baseada nas TIC

PROJETO 02 Análise de uma situação de aprendizagem baseada nas TIC Universidade Estadual de Campinas CS405 Tecnologia e Educação Prof: Jose Armando Valente Carolina Nivoloni RA070420 e Natalia Damaceno Spostes RA 063332 PROJETO 02 Análise de uma situação de aprendizagem

Leia mais

maior com sétima maior ( 1, 3, 5, 7 )

maior com sétima maior ( 1, 3, 5, 7 ) Antenor de Carvalho Neto ( antenorcneto@oi.com.br) Neste tutorial veremos os acordes encontrados no campo harmônico maior, suas inversões e exemplos com trechos de músicas. Nestes exemplos, coloquei sugestões

Leia mais

Teoria Musical. 01. Identifique as notas abaixo, lendo-as primeiro em clave de sol na 2ª linha e, em seguida, em clave de dó na 3ª linha.

Teoria Musical. 01. Identifique as notas abaixo, lendo-as primeiro em clave de sol na 2ª linha e, em seguida, em clave de dó na 3ª linha. Teoria Musical 01. Identifique as notas abaixo, lendo-as primeiro em clave de sol na 2ª linha e, em seguida, em clave de dó na 3ª linha. 0-0) sol, dó, lá, mi, fá, ré, si, dó // dó, fá, ré, lá, si, sol,

Leia mais

04 Armadura de Clave Como identificar o Tom a partir dos acidentes da Armadura de Clave. 06 Relação Tom x Acidentes. 12 Círculo das Quintas

04 Armadura de Clave Como identificar o Tom a partir dos acidentes da Armadura de Clave. 06 Relação Tom x Acidentes. 12 Círculo das Quintas 03 Introdução onalidade 04 Armadura de Clave Como identificar o om a partir dos acidentes da Armadura de Clave 06 Relação om x Acidentes ons com sustenidos ons com bemóis 12 Círculo das Quintas ons Vizinhos

Leia mais

PROCEDIMENTO INSTALAÇÃO SINAI ALUGUEL

PROCEDIMENTO INSTALAÇÃO SINAI ALUGUEL 1º Passo: Baixar o arquivo http://www.sinaisistemaimobiliario.com.br/instalar/instalador_aluguel.rar. 2º Passo: No SERVIDOR ao qual o sistema deverá ser instalado: a) Criar uma pasta, preferencialmente

Leia mais

Dó Dó# - Ré Ré# - Mi Fá Fá# - Sol Sol# - Lá Lá# - Si Dó

Dó Dó# - Ré Ré# - Mi Fá Fá# - Sol Sol# - Lá Lá# - Si Dó Introdução às Escalas Musicais Por certo todos já ouviram falar de escalas musicais. A mais conhecida de todas é a escala de Dó maior, onde abrange as notas: Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si. Além dessas notas,

Leia mais

ANÁLISE DE RECURSOS NA PRODUÇÃO EM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Como analisar recursos na produção para auxiliar na busca de novos mercados RESUMO

ANÁLISE DE RECURSOS NA PRODUÇÃO EM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Como analisar recursos na produção para auxiliar na busca de novos mercados RESUMO ANÁLISE DE RECURSOS NA PRODUÇÃO EM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Como analisar recursos na produção para auxiliar na busca de novos mercados RESUMO Carlos Eduardo Macieski dos Santos * Isaque dos Santos Amorim

Leia mais

Início em Arranjos Musicais

Início em Arranjos Musicais Marcelo Morales Torcato Início em Arranjos Musicais 1ª. Edição Pauliceia Marcelo Morales Torcato 2009 PRIMEIRA AULA. As notas musicais são sete: dó; ré; mi; fá; sol; lá; si. Também podem ser representadas

Leia mais

FÓRMULA VIOLÃO EXPRESS

FÓRMULA VIOLÃO EXPRESS Direitos Autorais Todos os Direitos reservados a Fábio de Amorim Teodoro. Este e-book só pode ser distribuído juntamente com o Curso Gratuito Fórmula Violão Express. Parartestes Alongamento dodo ViolãoViolão

Leia mais

a) O Word é um editor de TEXTOS. Com ele é possível digitar cartas, currículos e trabalhos escolares.

a) O Word é um editor de TEXTOS. Com ele é possível digitar cartas, currículos e trabalhos escolares. START - WORD Respostas dos Exercícios CAPÍ TULO 1 1. Complete as frases usando as palavras do quadro: JANELA TEXTOS TÍTULO ZOOM a) O Word é um editor de TEXTOS. Com ele é possível digitar cartas, currículos

Leia mais

www.interaulaclube.com.br

www.interaulaclube.com.br A UU L AL A O mar Observe atentamente a figura abaixo. Uma olhada mais despreocupada para o desenho pode dar a impressão de que estamos diante de uma região desértica na superfície da Terra. Mas, prestando

Leia mais

As Notas Musicais. O processo moderno utiliza códigos quando se refere a cada uma das notas. Este código é chamado de CIFRA.

As Notas Musicais. O processo moderno utiliza códigos quando se refere a cada uma das notas. Este código é chamado de CIFRA. Para focalizar a mente façamos um ditado.omplete. As Notas Musicais São aqueles 7 nomes que todo mundo já ouviu falar (Dó, Ré Mi, Fá, Sol, Lá e Si) mas, ao contrário do que muitas pessoas pensam, existem

Leia mais

Dicas Para Ser Um Ótimo Músico. Parte 1/6. Departamento de Música AD Vale das Virtudes

Dicas Para Ser Um Ótimo Músico. Parte 1/6. Departamento de Música AD Vale das Virtudes Dicas Para Ser Um Ótimo Músico Parte 1/6 Departamento de Música AD Vale das Virtudes Paz do Senhor Jesus! É com muita alegria e satisfação que lhe apresentamos nosso 1º Curso Online ministrado pelo do

Leia mais

CAPOTRASTE ou BRAÇADEIRA VOCÊ SABE COMO USAR?

CAPOTRASTE ou BRAÇADEIRA VOCÊ SABE COMO USAR? CAPOTRASTE ou BRAÇADEIRA VOCÊ SABE COMO USAR? MARCAS - FABRICANTES As Fotos mostram alguns modelos mais usados de Capotraste. Teoricamente o capotraste ou braçadeira, uma vez adaptado ao braço do violão,

Leia mais

Índice. Curso Prático de Guitarra

Índice. Curso Prático de Guitarra Índice Introdução... 01 Notas no seu Instrumento... 02 Escala Cromática Diatônica... 04 Relatividade entre Acordes... 05 Harmonia... 06 Formação de Dissonâncias... 07 Conhecendo melhor os Intervalos...

Leia mais

Apostila de Ensino Violão (Módulo I)

Apostila de Ensino Violão (Módulo I) Apostila de Ensino Violão (Módulo I) APRESENTAÇÃO Esta apostila reúne uma compilação de estudos embasados nas devidas referências bibliográficas, notações complementares e exercícios práticos criados;

Leia mais

1.1- Vamos começar com a planta baixa, na escala 1:20. Obs: passe a planta, com as medidas indicadas em uma folha separada, na escala 1:20.

1.1- Vamos começar com a planta baixa, na escala 1:20. Obs: passe a planta, com as medidas indicadas em uma folha separada, na escala 1:20. 1 PONTO DE FUGA 1.1- Vamos começar com a planta baixa, na escala 1:20. Obs: passe a planta, com as medidas indicadas em uma folha separada, na escala 1:20. 30 1.2- Coloque essa planta na parte de cima

Leia mais

Guitarra ACORDE MAIOR COM QUINTA AUMENTADA. Dó com quinta aumentada. Ré com quinta aumentada. Profª Tiago Silveira

Guitarra ACORDE MAIOR COM QUINTA AUMENTADA. Dó com quinta aumentada. Ré com quinta aumentada. Profª Tiago Silveira Guitarra Profª Tiago Silveira ACORDE MAIOR COM QUINTA AUMENTADA Dó com quinta aumentada Ré com quinta aumentada Mi com quinta aumentada Fá com quinta aumentada Sol com quinta aumentada Lá com quinta aumentada

Leia mais

Configuração para Uso do Tablet no GigaChef e Outros Dispositivos

Configuração para Uso do Tablet no GigaChef e Outros Dispositivos Configuração para Uso do Tablet no GigaChef e Outros Dispositivos Birigui SP Setembro - 2013 1. Configurando o Ambiente. Este documento mostra como configurar o ambiente do GigaChef para usar o Tablet

Leia mais

CIFRAGEM NUMÉRICA COMO TOCAR

CIFRAGEM NUMÉRICA COMO TOCAR CIFRAGEM NUMÉRICA COMO TOCAR CONCEITO A Cifra Numérica é uma simbologia escrita de números que representa as notas musicais no braço do violão ou guitarra a serem tocadas sucessivamente, geralmente usadas

Leia mais

Como Tocar Cavaquinho

Como Tocar Cavaquinho Como Tocar Cavaquinho Conteúdo Introdução... 4 O Objetivo... 4 Música... 5 O Cavaquinho... 5 Início... 6 Conhecendo As Cifras... 6 (Tríade)... 7 Escalas... 7 Mão Esquerda... 11 Mão Direita... 12 Conhecendo

Leia mais

Apostila - Estruturação e Linguagem Musical I (2011) PARTE II TEORIA MUSICAL

Apostila - Estruturação e Linguagem Musical I (2011) PARTE II TEORIA MUSICAL PARTE II TEORIA MUSICAL 75 HARMONIA: produção e estudo das relações de tensão e relaxamento entre as notas. "Tensão" e "relaxamento" são termos abstratos que sempre acabam surgindo na literatura sobre

Leia mais

24 Acorde Maior X Acorde Menor - Conteúdo

24 Acorde Maior X Acorde Menor - Conteúdo Introdução Formação de Escalas e de Acordes Encadeamentos e Harmonia Acordes Maiores e Menores Tons Homônimos Encadeamento V7 i em Fá Menor (Fm) Cadência de Picardia próxima 2 Introdução Nas Unidades de

Leia mais

SOLUÇÕES N2 2015. item a) O maior dos quatro retângulos tem lados de medida 30 4 = 26 cm e 20 7 = 13 cm. Logo, sua área é 26 x 13= 338 cm 2.

SOLUÇÕES N2 2015. item a) O maior dos quatro retângulos tem lados de medida 30 4 = 26 cm e 20 7 = 13 cm. Logo, sua área é 26 x 13= 338 cm 2. Solução da prova da 1 a fase OBMEP 2015 Nível 1 1 SOLUÇÕES N2 2015 N2Q1 Solução O maior dos quatro retângulos tem lados de medida 30 4 = 26 cm e 20 7 = 13 cm. Logo, sua área é 26 x 13= 338 cm 2. Com um

Leia mais

Análise e Resolução da prova de Agente de Polícia Federal Disciplina: Raciocínio Lógico Professor: Custódio Nascimento

Análise e Resolução da prova de Agente de Polícia Federal Disciplina: Raciocínio Lógico Professor: Custódio Nascimento Análise e Resolução da prova de Agente de Polícia Federal Disciplina: Professor: Custódio Nascimento 1- Análise da prova Análise e Resolução da prova de Agente / PF Neste artigo, farei a análise das questões

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL AMBIENTAL - EXERCÍCIO COMENTADO Prof Alan

BALANÇO PATRIMONIAL AMBIENTAL - EXERCÍCIO COMENTADO Prof Alan FACULDADE EVANGÉLICA CIÊNCIAS CONTÁBEIS DISCIPLINA: CONTABILIDADE AMBIENTAL E SOCIAL TURMA: 3º, 4º e 5º PERÍODOS BALANÇO PATRIMONIAL AMBIENTAL - EXERCÍCIO COMENTADO Prof Alan Considere os fatos contábeis

Leia mais

LIÇÃO I O BRAÇO DA GUITARRA E NOTAS MUSICAIS. Obviamente você conhece a escala musical convencional, certo? Bom, por via das dúvidas aí

LIÇÃO I O BRAÇO DA GUITARRA E NOTAS MUSICAIS. Obviamente você conhece a escala musical convencional, certo? Bom, por via das dúvidas aí LIÇÃO I O BRAÇO DA GUITARRA E NOTAS MUSICAIS vai: Obviamente você conhece a escala musical convencional, certo? Bom, por via das dúvidas aí Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si É usual que se repita a primeira nota da

Leia mais

Respostas às Perguntas Frequentes sobre Informática:

Respostas às Perguntas Frequentes sobre Informática: Perguntas Frequentes (F.A.Q.) Suporte de Informática PFE/INSS Respostas às Perguntas Frequentes sobre Informática: 1 ONDE ENCONTRO TUTORIAIS DE INFORMÁTICA? No site da PFE/INSS

Leia mais

Manual do Usuário. VpetConverter Ferramenta para adequação de documentos para Petições Eletrônicas. http://www.voat.com.br/ contato@voat.com.

Manual do Usuário. VpetConverter Ferramenta para adequação de documentos para Petições Eletrônicas. http://www.voat.com.br/ contato@voat.com. Manual do Usuário VpetConverter Ferramenta para adequação de documentos para Petições Eletrônicas http://www.voat.com.br/ contato@voat.com.br Descrição Geral O VPetConverter é um programa que facilita

Leia mais

Probabilidade. Luiz Carlos Terra

Probabilidade. Luiz Carlos Terra Luiz Carlos Terra Nesta aula, você conhecerá os conceitos básicos de probabilidade que é a base de toda inferência estatística, ou seja, a estimativa de parâmetros populacionais com base em dados amostrais.

Leia mais

O texto de hoje da UNESCO é simples mas deveria ser pensado por todos nós. Vamos a ele:

O texto de hoje da UNESCO é simples mas deveria ser pensado por todos nós. Vamos a ele: COMUICAÇÃO ( 2.communication) Extraído de páginas 76 e 77 do guia para professores da U ESCO: (Understanding and responding to children s needs in Inclusive Classrooms) www.unesco.org.com; traduzido do

Leia mais

COMENTÁRIO DA PROVA DO BANCO DO BRASIL

COMENTÁRIO DA PROVA DO BANCO DO BRASIL COMENTÁRIO DA PROVA DO BANCO DO BRASIL Prezados concurseiros, segue abaixo os comentários das questões de matemática propostas pela CESPE no último concurso para o cargo de escriturário do Banco do Brasil

Leia mais

www.sysdevsolutions.com Driver Next Versão 1.0 de 07-03-2011 Português

www.sysdevsolutions.com Driver Next Versão 1.0 de 07-03-2011 Português Driver Next Versão 1.0 de 07-03-2011 Português Índice Configuração dos documentos no Backofficce... 3 O Driver ERP Next... 6 Configurações principais... 6 Configurações do vendedor... 7 Configurações do

Leia mais

Workshop Improvisação. Improvisação com tríades sobrepostas. Aplicação sobre os modos. Introdução

Workshop Improvisação. Improvisação com tríades sobrepostas. Aplicação sobre os modos. Introdução Workshop Improvisação Improvisação com tríades sobrepostas Aplicação sobre os modos Introdução Improvisar em contextos ou passagens modais é um desafio presente para todos os saxofonistas. Muitas vezes

Leia mais

Disciplina: Economia & Negócios Líder da Disciplina: Ivy Jundensnaider Professora: Rosely Gaeta / /

Disciplina: Economia & Negócios Líder da Disciplina: Ivy Jundensnaider Professora: Rosely Gaeta / / Disciplina: Economia & Negócios Líder da Disciplina: Ivy Jundensnaider Professora: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 03 MICROECONOMIA DEMANDA E OFERTA SEMANA E DATA / / 3.1. A curva de demanda Em uma economia

Leia mais

Tutorial do aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Rede e-tec Brasil

Tutorial do aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Rede e-tec Brasil Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará Tutorial do aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Rede e-tec Brasil 2015 I F P A 1 0 5 a n o s SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 2 1 CALENDÁRIO

Leia mais

*Este tutorial foi feito para o Windows 7, mas pode ser usado em qualquer outro Windows, basta seguir o mesmo raciocínio.

*Este tutorial foi feito para o Windows 7, mas pode ser usado em qualquer outro Windows, basta seguir o mesmo raciocínio. Tutorial Sensores *Este tutorial foi feito para o Windows 7, mas pode ser usado em qualquer outro Windows, basta seguir o mesmo raciocínio. *É necessário ter o Microsoft Excel instalado no computador.

Leia mais

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2012 E MÓDULO III DO PISM TRIÊNIO 2009-2011 PROVA DE HABILIDADE ESPECÍFICA BACHARELADO EM MÚSICA PERCEPÇÃO MUSICAL

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2012 E MÓDULO III DO PISM TRIÊNIO 2009-2011 PROVA DE HABILIDADE ESPECÍFICA BACHARELADO EM MÚSICA PERCEPÇÃO MUSICAL PERCEPÇÃO MUSICAL 01. Assinale a alternativa abaixo que transcreve MAIS CORRETAMENTE os graus de uma escala Maior correspondentes à primeira frase de Jingle Bells ( Bate o sino ). a) 1 1 1 / 1 1 1 / 3

Leia mais

INICIADOS - 2ª Sessão ClubeMath 7-11-2009

INICIADOS - 2ª Sessão ClubeMath 7-11-2009 INICIADOS - 2ª Sessão ClubeMath 7-11-2009 Adivinhar o dia de aniversário de outra pessoa e o mês Temos uns cartões mágicos, que vão permitir adivinhar o dia de aniversário de qualquer pessoa e outros que

Leia mais

Manual Prancha Radiestésica Chakra Krôma

Manual Prancha Radiestésica Chakra Krôma Manual Prancha Radiestésica Chakra Krôma Manual Prancha Chakra Aurum A Prancha Chakra Krôma foi desenvolvida para realizar trabalhos de emissão energética a distância da energia Krôma se valendo do pulso

Leia mais

Página 1 de 18. CANTO PRA VIVER WWW.CANTOPRAVIVER.COM 2568-6544 cantopraviver@cantopraviver.com

Página 1 de 18. CANTO PRA VIVER WWW.CANTOPRAVIVER.COM 2568-6544 cantopraviver@cantopraviver.com Página 1 de 18 Página 2 de 18 APOSTILA PERCEPÇÃO HARMÔNICA BÁSICO A OFICINA DE PERCEPÇÃO HARMÔNICA SERÁ TRABALHADA EM DOIS NÍVEIS (MÓDULOS): MÓDULO A ==> Serão passadas noções de teoria musical, intervalos,

Leia mais

Manual de Utilização. Ao acessar o endereço www.fob.net.br chegaremos a seguinte página de entrada: Tela de Abertura do Sistema

Manual de Utilização. Ao acessar o endereço www.fob.net.br chegaremos a seguinte página de entrada: Tela de Abertura do Sistema Abaixo explicamos a utilização do sistema e qualquer dúvida ou sugestões relacionadas a operação do mesmo nos colocamos a disposição a qualquer horário através do email: informatica@fob.org.br, MSN: informatica@fob.org.br

Leia mais

Manual Geral de Aplicação Universal Entrada 2008

Manual Geral de Aplicação Universal Entrada 2008 Universal Entrada 2008 Programa Programa - Manual do Aplicador Teste Universal - 2008 Teste Cognitivo Leitura/Escrita e Matemática Caro alfabetizador(a): Se você está recebendo este material, é porque

Leia mais

COMO CRIAR LANDING PAGES DE SUCESSO. Tudo sobre a Página Perfeita! COLMÉIA SITES

COMO CRIAR LANDING PAGES DE SUCESSO. Tudo sobre a Página Perfeita! COLMÉIA SITES COMO CRIAR LANDING PAGES DE SUCESSO Tudo sobre a Página Perfeita! Por que criar Landing Pages? De acordo com estudos, foi comprovado que com o uso de uma Landing Page é possível aumentar em até 46% as

Leia mais

Introdução à orientação a objetos

Introdução à orientação a objetos Universidade Federal de Juiz de Fora PET Elétrica Introdução à orientação a objetos Tutor: Francisco José Gomes Aluno: João Tito Almeida Vianna 18/05/2013 1 Programação Estruturada x Orientação a objetos

Leia mais

Escalas III Escalas - III Escala Menor Natural Assista a aula completa em: http://cifraclub.tv/v1393

Escalas III Escalas - III Escala Menor Natural Assista a aula completa em: http://cifraclub.tv/v1393 Escalas - III Escala Menor Natural Assista a aula completa em: http://cifraclub.tv/v9 Philippe Lobo Sumário Introdução Escalas Menores... 0 Entendendo a escala Contextualização teórica... 0 Transpondo

Leia mais

1ª situação: Quando a nota mais alta (aguda) do intervalo pertence à escala de referência:

1ª situação: Quando a nota mais alta (aguda) do intervalo pertence à escala de referência: APRENDA MÚSICA Vol II 1. Intervalos Neste volume do curso de música iremos aprender as tétrades que são acordes formados por quatro notas. Para isso usaremos uma nomenclatura de intervalos que será apresentada

Leia mais

As Notas Musicais. O processo moderno utiliza códigos quando se refere a cada uma das notas. Este código é chamado de CIFRA.

As Notas Musicais. O processo moderno utiliza códigos quando se refere a cada uma das notas. Este código é chamado de CIFRA. As Notas Musicais São aqueles 7 nomes que todo mundo já ouviu falar (Dó, Ré Mi, Fá, Sol, Lá e Si) mas, ao contrário do que muitas pessoas pensam, existem 12 sons diferentes, 12 notas diferentes e não 7

Leia mais

Cinco erros na hora de monitorar seu ambiente de T.I

Cinco erros na hora de monitorar seu ambiente de T.I Cinco erros na hora de monitorar seu ambiente de T.I Autor: Hernandes Martins Revisado por: Aécio Pires http://hernandesmartins.blogspot.com.br Email: hernandss@gmail.com Junho de 2015 Página 1 Conteúdo

Leia mais

Leonardo Belga Improvisação LIVRO 3 Iniciando na Improvisação No Violão, Guitarra, Baixo Elétrico E Outros Instrumentos

Leonardo Belga Improvisação LIVRO 3 Iniciando na Improvisação No Violão, Guitarra, Baixo Elétrico E Outros Instrumentos Leonardo Belga mprovisação LVR niciando na mprovisação No Violão, Guitarra, Baixo Elétrico E utros nstrumentos Arpejo (Tríades e Tétrades), Escala Pentatônica Menor, Pentatônica Menor com Blue note Para

Leia mais

Google compra empresa de segurança VirusTotal

Google compra empresa de segurança VirusTotal Google compra empresa de segurança VirusTotal A Google confirmou neste sábado (8) a aquisição da empresa VirusTotal, uma companhia ainda em fase inicial de trabalhos e com pouca experiência de mercado.

Leia mais

Exemplo COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR O QUE DEVE CONSTAR EM UM TRABALHO ESCOLAR? Um Trabalho Escolar que se preze, de nível fundamental, deve conter:

Exemplo COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR O QUE DEVE CONSTAR EM UM TRABALHO ESCOLAR? Um Trabalho Escolar que se preze, de nível fundamental, deve conter: COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR O QUE DEVE CONSTAR EM UM TRABALHO ESCOLAR? Um Trabalho Escolar que se preze, de nível fundamental, deve conter: 1. Capa 2. Folha de Rosto 3. Sumário 4. Introdução 5. Texto

Leia mais

27 Acordes Substitutos Diatônicos - Conteúdo

27 Acordes Substitutos Diatônicos - Conteúdo Introdução Princípio Geral de Substituição de Acordes Tonalidades Maiores: Acordes Substitutos da Tônica Tonalidades Maiores: Acordes Substitutos da Subdominante Tonalidades Maiores: Acordes Substitutos

Leia mais

AMOSTRA ATENÇÃO: SUMÁRIO. Introdução...1. Notação musical...3. Teoria musical...13. Harmonia...30. Escalas...44. Dicionário de acordes...

AMOSTRA ATENÇÃO: SUMÁRIO. Introdução...1. Notação musical...3. Teoria musical...13. Harmonia...30. Escalas...44. Dicionário de acordes... AMOSTRA ATENÇÃO: ESTE DOCUMENTO SE TRATA APENAS DE UMA AMOSTRA. AS PÁGINAS AQUI EXPOSTAS SÃO PÁGINAS ALEATÓRIAS DA APOSTILA, MESCLADAS DO APRENDIZADO ADULTO COM O APRENDIZADO INFANTIL, COM EFEITO APENAS

Leia mais

Uso de escalas logaritmicas e linearização

Uso de escalas logaritmicas e linearização Uso de escalas logaritmicas e linearização Notas: Rodrigo Ramos 1 o. sem. 2015 Versão 1.0 Obs: Esse é um texto de matemática, você deve acompanhá-lo com atenção, com lápis e papel, e ir fazendo as coisas

Leia mais

SEO sem Limites - 3 Passos Básicos de SEO

SEO sem Limites - 3 Passos Básicos de SEO SEO sem Limites - 3 Passos Básicos de SEO Por Paulo A. Corrêa - Primer Página 1 Obrigado! Por baixar meu E-book! Espero que esse conteúdo possa ser um divisor de águas na sua carreira no Marketing Digital!

Leia mais

NOTAÇÃO MUSICAL TRADICIONAL: Como se escrever música?

NOTAÇÃO MUSICAL TRADICIONAL: Como se escrever música? NOTAÇÃO MUSICAL TRADICIONAL: Como se escrever música? A música é uma linguagem sonora como a fala. Assim como representamos a fala por meio de símbolos do alfabeto, podemos representar graficamente a música

Leia mais

1 - POLÍGONOS REGULARES E CIRCUNFERÊNCIAS

1 - POLÍGONOS REGULARES E CIRCUNFERÊNCIAS Matemática 2 Pedro Paulo GEOMETRIA PLANA X 1 - POLÍGONOS REGULARES E CIRCUNFERÊNCIAS 1.2 Triângulo equilátero circunscrito A seguir, nós vamos analisar a relação entre alguns polígonos regulares e as circunferências.

Leia mais

ÁREA DO PROFESSOR (TUTOR)

ÁREA DO PROFESSOR (TUTOR) ÁREA DO PROFESSOR (TUTOR) O MOODLE (Modular Object Oriented Dynamic Learning Environment) é um Ambiente Virtual de Ensino-Aprendizagem (AVEA) de código aberto, livre e gratuito que se mantém em desenvolvimento

Leia mais

01/09/2009. Entrevista do Presidente da República

01/09/2009. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após cerimônia de encerramento do 27º Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA) Vitória-ES, 1º de setembro de 2009

Leia mais

O ENSINO DE GEOGRAFIA: ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA

O ENSINO DE GEOGRAFIA: ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA O ENSINO DE GEOGRAFIA: ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA Adriana Patrocinio Pereira. ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA A CONSTRUÇÃO DA LATERALIDADE O banho de papel. Atividade desenvolvida na EMEF Profª Claudete da

Leia mais

Aula 5. Uma partícula evolui na reta. A trajetória é uma função que dá a sua posição em função do tempo:

Aula 5. Uma partícula evolui na reta. A trajetória é uma função que dá a sua posição em função do tempo: Aula 5 5. Funções O conceito de função será o principal assunto tratado neste curso. Neste capítulo daremos algumas definições elementares, e consideraremos algumas das funções mais usadas na prática,

Leia mais

Guia de Referência OPEN PROJECT Treinamento Essencial

Guia de Referência OPEN PROJECT Treinamento Essencial Guia de Referência OPEN PROJECT Treinamento Essencial Eng. Paulo José De Fazzio Junior NOME As marcas citadas são de seus respectivos proprietários. Sumário Conceitos do OpenProj... 3 Iniciando um projeto...

Leia mais

ACORDES CIFRADOS. Zé Galía

ACORDES CIFRADOS. Zé Galía ACORDES CIFRADOS No curso da historia, a musica, assim como outras artes,teve um significado muito importante na representaçao de grupos sociais. Nao se sabe exatamente desde quando ela faz parte da nossa

Leia mais

Catálogo com truques e jogos de cartas

Catálogo com truques e jogos de cartas Catálogo com truques e jogos de cartas Toque Rápido1 São colocadas cinco cartas sobre a mesa pelo Ajudante do Mágico. Um Voluntário escolhe uma, e comunica a sua escolha ao Ajudante. O Mágico entra em

Leia mais

UM JOGO BINOMIAL 1. INTRODUÇÃO

UM JOGO BINOMIAL 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO UM JOGO BINOMIAL São muitos os casos de aplicação, no cotidiano de cada um de nós, dos conceitos de probabilidade. Afinal, o mundo é probabilístico, não determinístico; a natureza acontece

Leia mais

Em linguagem matemática, essa proprieade pode ser escrita da seguinte maneira: x. 1 = x Onde x representa um número natural qualquer.

Em linguagem matemática, essa proprieade pode ser escrita da seguinte maneira: x. 1 = x Onde x representa um número natural qualquer. MATEMÁTICA BÁSICA 5 EXPRESSÕES ALGÉBRICAS - EQUAÇÕES A expressão numérica é aquela que apresenta uma sequência de operações e de números. Também já sabemos que as letras são usadas em Matemática para representar

Leia mais

Módulo 1 - Mês 1- Aula 3

Módulo 1 - Mês 1- Aula 3 PLANEJAMENTO BÁSICO Módulo 1 - Mês 1- Aula 3 PLANEJAMENTO BÁSICO Como construir renda estável em cada etapa 1. Etapas de Faturamento Para construir um rendimento estável, existe uma ordem a seguir. Na

Leia mais

Componentes básicos de Bijutaria em Arame Parte 2

Componentes básicos de Bijutaria em Arame Parte 2 Componentes básicos de Bijutaria em Arame Parte 2 Introdução Para além do arame, um dos materiais que dá mais interesse às peças de bijutaria são as contas. Podem ser de vidro, cristal, metal, madeira,

Leia mais

Realizando cálculos para o aparelho divisor(iii)

Realizando cálculos para o aparelho divisor(iii) Realizando cálculos para o aparelho divisor(iii) A UU L AL A A fresagem helicoidal é empregada na fresagem de ranhuras de peças como brocas, alargadores, machos e engrenagens helicoidais. Vamos supor,

Leia mais

QUESTÕES PARA A 3ª SÉRIE ENSINO MÉDIO MATEMÁTICA 2º BIMESTE SUGESTÕES DE RESOLUÇÕES

QUESTÕES PARA A 3ª SÉRIE ENSINO MÉDIO MATEMÁTICA 2º BIMESTE SUGESTÕES DE RESOLUÇÕES QUESTÕES PARA A 3ª SÉRIE ENSINO MÉDIO MATEMÁTICA 2º BIMESTE QUESTÃO 01 SUGESTÕES DE RESOLUÇÕES Descritor 11 Resolver problema envolvendo o cálculo de perímetro de figuras planas. Os itens referentes a

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E.E. ARACY EUDOCIAK

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E.E. ARACY EUDOCIAK Unidade 3 química - Conteúdos curriculares: c8: Reações Químicas (classificação e equações) c9: Balanceamento de equações (Estequiometria) c9:massa atômica, massa molecular e o conceito de mol Representação:

Leia mais

24/06/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República

24/06/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República Palavras do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na Escola Municipal de Rio Largo, durante encontro para tratar das providências sobre as enchentes Rio Largo - AL, 24 de junho de 2010 Bem,

Leia mais

TUTORIAL WINDOWS 7. Curso Técnico em Informática. Aluno: Ricardo B. Magalhães Período: Noturno Profª: Patrícia Pagliuca

TUTORIAL WINDOWS 7. Curso Técnico em Informática. Aluno: Ricardo B. Magalhães Período: Noturno Profª: Patrícia Pagliuca GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA SECITEC ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA UNIDADE DE LUCAS DO RIO VERDE Curso Técnico em Informática

Leia mais

Tópicos Avançados em Banco de Dados Dependências sobre regime e controle de objetos em Banco de Dados. Prof. Hugo Souza

Tópicos Avançados em Banco de Dados Dependências sobre regime e controle de objetos em Banco de Dados. Prof. Hugo Souza Tópicos Avançados em Banco de Dados Dependências sobre regime e controle de objetos em Banco de Dados Prof. Hugo Souza Após vermos uma breve contextualização sobre esquemas para bases dados e aprendermos

Leia mais

INICIAÇÃO À MÚSICA E AO VIOLÃO

INICIAÇÃO À MÚSICA E AO VIOLÃO INICIAÇÃO À MÚSICA E AO VIOLÃO MARIO SALES SANTOS CAMPO HARMÔNICO São Paulo 2013 SUMARIO O QUE É O CAMPO HARMÔNICO... 02 OUTROS CAMPOS MAIORES... 03 HARMONIZAÇÃO PELO C.H E DICA DE COMPOSIÇÃO... 05 O QUE

Leia mais

CONTRIBUTO E PROPOSTAS DE ALTERAÇÃO À LEI DO CINEMA PELA ASSOCIAÇÃO DE PRODUTORES DE CINEMA

CONTRIBUTO E PROPOSTAS DE ALTERAÇÃO À LEI DO CINEMA PELA ASSOCIAÇÃO DE PRODUTORES DE CINEMA NOTA PRÉVIA ESTE CONTRIBUTO DA APC É COMPLEMENTAR DO QUE ESTA ASSOCIAÇÃO SUBSCREVEU EM CONJUNTO COM OUTRAS ASSOCIAÇÕES E NÃO SE TRATA DE UMA PROPOSTA DE LEI NOVA MAS SIM UMA ANÁLISE À PROPOSTA DE LEI DA

Leia mais

Usando potências de 10

Usando potências de 10 Usando potências de 10 A UUL AL A Nesta aula, vamos ver que todo número positivo pode ser escrito como uma potência de base 10. Por exemplo, vamos aprender que o número 15 pode ser escrito como 10 1,176.

Leia mais

EGEA ESAPL - IPVC. Resolução de Problemas de Programação Linear, com recurso ao Excel

EGEA ESAPL - IPVC. Resolução de Problemas de Programação Linear, com recurso ao Excel EGEA ESAPL - IPVC Resolução de Problemas de Programação Linear, com recurso ao Excel Os Suplementos do Excel Em primeiro lugar deverá certificar-se que tem o Excel preparado para resolver problemas de

Leia mais

www.gruporuah.com LETRAS E CIFRAS DO CD VAI COMEÇAR A MISSA

www.gruporuah.com LETRAS E CIFRAS DO CD VAI COMEÇAR A MISSA www.gruporuah.com LETRAS E CIFRAS DO CD VAI COMEÇAR A MISSA 2010 1 1 VAI COMEÇAR A MISSA (Entrada) Intr.: F#7 D B7 E A B7 E Vai começar a missa e o amor de Deus está A E F#7 B7 Bem junto a nós, inundando

Leia mais

MuseCode. (1) Uma abordagem aritmé5ca à música tonal (2) À procura da linearidade na música tonal

MuseCode. (1) Uma abordagem aritmé5ca à música tonal (2) À procura da linearidade na música tonal MuseCode (1) Uma abordagem aritmé5ca à música tonal (2) À procura da linearidade na música tonal José Carlos L. Ramalho (Junho de 2010) (rev. Novembro 2011, Março 2012) Mo5vação Fazemos muitos cálculos

Leia mais

CRIE SEU CANTOR VIRTUAL

CRIE SEU CANTOR VIRTUAL CRIE SEU CANTOR VIRTUAL CRIE SEU CANTOR VIRTUAL Já pensou que ótimo seria se você pudesse ter um VOCALOID só seu para cantar junto com seu favorito? É possível você ter um cantor virtual com a sua voz

Leia mais

Avaliação de Empresas Profa. Patricia Maria Bortolon

Avaliação de Empresas Profa. Patricia Maria Bortolon Avaliação de Empresas RISCO E RETORNO Aula 2 Retorno Total É a variação total da riqueza proporcionada por um ativo ao seu detentor. Fonte: Notas de Aula do Prof. Claudio Cunha Retorno Total Exemplo 1

Leia mais