SONDAGEM INDUSTRIAL ANO 06 SETEMBRO 2016

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SONDAGEM INDUSTRIAL ANO 06 SETEMBRO 2016"

Transcrição

1 SONDAGEM INDUSTRIAL ANO 06 SETEMBRO

2 SONDAGEM INDUSTRIAL ANO 06 SETEMBRO METODOLOGIA A Sondagem Industrial é uma pesquisa de opinião realizada mensalmente pela Confederação Nacional da Indústria - CNI em parceria com as Federações das Indústrias, visando monitorar a evolução da atividade industrial, do sentimento do empresário e, consequentemente, da evolução futura da indústria. No Espírito Santo, a pesquisa é realizada pelo Sesi/Senai/ES, por meio de sua Gerência Executiva de Economia Criativa, e do Ideies (Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo).

3 SONDAGEM INDUSTRIAL ANO 06 SETEMBRO ATIVIDADE INDUSTRIAL DESACELERA, CONTUDO CONDIÇÕES FINANCEIRA MELHORAM Em setembro de, o indicador de evolução da produção industrial capixaba atingiu 45,6 pontos em setembro, se afastando da linha divisória de 50 pontos. O comportamento do índice, que se encontra abaixo dos 50 pontos desde novembro de 2014, registrou uma queda de 3,5 pontos na produção, mostrando a dificuldade da indústria em manter uma tendência de recuperação. O indicador de evolução do número de empregados, embora seja superior ao do mês anterior, em 3,3 pontos, se manteve abaixo dos 50 pontos (45,6 pontos), representando queda de pessoal em menor intensidade em relação a agosto. 52,4 48,0 48,3 39,6 43,5 Evolução da produção Índice de difusão (0 a 100 pontos) 36,5 45,3 44,5 45,546,9 45,7 43,8 45,6 41,8 42,6 41,9 41,1 41,8 42,8 39,2 38,4 39,8 40,1 39,2 49,1 Os valores variam de 0 a 100. Valores abaixo de 50 indicam queda da produção e emprego, mesmo que sejam superiores aos do mês anterior.

4 SONDAGEM INDUSTRIAL ANO 06 SETEMBRO O nível médio de utilização da capacidade instalada recuou 2% em setembro de em relação ao mês anterior, se posicionando em 62%. A capacidade efetiva em relação ao usual, também decresceu em relação a agosto (4 pontos percentuais), atingindo apenas 34,4 pontos, muito abaixo do usual considerado pelas empresas. Acompanhando a queda da atividade industrial, os estoques de produtos finais caíram 2,2 pontos em setembro, ficando o índice em 46,0 pontos, o que o afastou ainda mais do nível considerado satisfatório pelas empresas. O indicador de estoque efetivo em relação ao planejado também decresceu, estando 6,0 pontos abaixo do observado no mês anterior e alcançando somente 43,6 pontos. Condições Atuais INDICADORES /15 Ago/16 /16 Evolução da produção 46,9 49,1 45,6 Evolução do número de empregados 41,8 42,3 45,6 Utilização da capacidade instalada (%) 70,0 64,0 62,0 UCI efetiva em relação ao usual 39,2 38,4 34,4 Estoque efetivo em relação ao planejado 47,8 49,6 43,6 Evolução de estoques de produtos finais 45,2 48,2 46,0 Os valores variam de 0 a 100. Valores abaixo de 50 indicam queda, mesmo que sejam superiores aos do mês anterior.

5 SONDAGEM INDUSTRIAL ANO 06 SETEMBRO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE DE No 3º trimestre de, em relação ao trimestre anterior, os índices de condições financeiras das empresas recuaram menos, ou seja, estão maiores que os do 2º trimestre de mas permanecem abaixo da linha divisória dos 50 pontos. Isso sinaliza uma possível redução da insatisfação dos empresários. Contudo, a dificuldade de acesso ao crédito é maior que a observada na maioria do período da crise financeira de 2008/2009. Os preços das matérias-primas estão menores nesse trimestre frente ao anterior, entretanto o indicador permanece acima da linha divisória de 50 pontos (57,6 pontos), o que significa que o nível dos preços das matérias-primas se mantem em alto patamar. Houve queda também na comparação com o 3º trimestre de. Desempenho no 3º trimestre de INDICADORES 3º trim/15 2º trim/16 3º trim/16 Margem de lucro operacional 32,6 33,7 40,2 Situação financeira 38,8 36,4 38,0 Acesso ao crédito 36,3 26,5 33,5 Preço médio das matériasprimas 65,3 61,3 57,6 Os valores variam de 0 a 100. Valores abaixo de 50 indicam queda da produção e emprego, mesmo que sejam superiores aos do mês anterior.

6 SONDAGEM INDUSTRIAL ANO 06 SETEMBRO PRINCIPAIS PROBLEMAS ENFRENTADOS No 3º trimestre de, as três principais dificuldades assinaladas pelos empresários na condução de seus negócios foram as mesmas do trimestre anterior: elevada carga tributária (43,2%), demanda interna insuficiente (40,5%) e inadimplência dos clientes (31,1%). Em seguida, foram citadas: falta de capital de giro (25,7%), taxas de juros elevadas (24,3%), competição desleal (23,0%), falta ou alto custo da matéria-prima (21,6%), falta ou alto custo de energia (10,8%), demanda externa insuficiente (9,5%), dentre outras. Os percentuais não somam 100% pela possibilidade de indicação de múltiplas respostas. Principais problemas enfrentados pelos industriais capixabas (%) Elevada carga tributária Demanda interna insuficiente Inadimplência dos clientes Falta de capital de giro Taxas de juros elevadas Competição desleal¹ Falta ou alto custo da matéria-prima Falta ou alto custo de energia Demanda externa insuficiente Burocracia excessiva Dificuldades na logística de transporte² Falta de financiamento de longo prazo Falta ou alto custo de trabalhador qualificado Taxa de câmbio Competição com importados Insegurança jurídica ros Nenhum 10,8 9,5 8,1 8,1 6,8 6,8 5,4 5,4 4,1 5,4 1,4 31,1 25,7 24,3 23,0 21,6 ¹Competição desleal, por exemplo: informalidade, contrabando, dumping etc.) ²Dificuldades na logística de transporte (estradas, infraestrutura portuária, etc.) 43,2 40,5

7 SONDAGEM INDUSTRIAL ANO 06 SETEMBRO EXPECTATIVAS EM OUTUBRO DE PARA OS PRÓXIMOS SEIS MESES As expectativas dos empresários industriais do Espírito Santo em relação aos indicadores que refletem o ambiente interno de suas empresas pioraram. Em outubro de, os quatro indicadores de expectativas pesquisados recuaram em relação ao mês anterior. Aliado a isso, os índices de compras de matéria-prima e número de empregados estão abaixo de 50 pontos (49,0 e 43,9 pontos, respectivamente). Os indicadores de expectativa de demanda e quantidade exportada, apesar de menores que os do mês passado, permanecem acima de 50 pontos. ubro de frente à outubro de, apresentou acréscimo em quase todos os indicadores de expectativa, o que mostra maior otimismo ou menor pessimismo em alguns casos, dos industriais atualmente, em relação a igual mês do ano passado. A expectativa de quantidade exportada continua favorável, pois permanece acima de 50 pontos, mesmo que 3,2 pontos abaixo que o mês anterior e 1,4 ponto menor que a de outubro de. 100 Quantidade Exportada ,4 58,9 53,7 64,1 56,8 58,7 58,2 58,4 57,5 54,3 Os índices variam de 0 a 100 pontos, sendo que valores acima de 50 indicam expectativa de aumento e valores abaixo, expectativa de queda. Quanto menor o índice, mais intenso e disseminado é o pessimismo.

8 SONDAGEM INDUSTRIAL ANO 06 SETEMBRO EXPECTATIVAS EM OUTUBRO DE PARA OS PRÓXIMOS SEIS MESES Em outubro de, as expectativas de demanda por produtos alcançaram 50,5 pontos. O indicador, apesar do decréscimo de 4,0 pontos, vem apresentando constante melhora ao longo de, estando há quatro meses no patamar esperado ou desejado pelos empresários, ou seja, na faixa superior a 50 pontos. 100 Compras de Matérias Prima ,8 41,8 42,9 45,9 43,7 47,2 49,2 49,1 52,9 49,0 100 Demanda por Produtos 100 Número de Empregados 50 46,5 45,4 42,3 47,8 44,9 49,0 50,0 51,2 54,5 50, ,2 36,7 38,5 43,1 41,2 42,3 45,4 46,0 47,5 43,9 0 0 Os índices variam de 0 a 100 pontos, sendo que valores acima de 50 indicam expectativa de aumento e valores abaixo, expectativa de queda. Quanto menor o índice, mais intenso e disseminado é o pessimismo.

9 SONDAGEM INDUSTRIAL ANO 06 SETEMBRO INTENÇÃO DE INVESTIMENTOS NA INDÚSTRIA A série histórica de intenção de investimento do empresariado industrial capixaba continua sendo impactada pela crise, com um cenário de baixa produção e a alta ociosidade. Em outubro de, o indicador mostra pequena melhora, alcançando 41,8 pontos, apenas 0,6 ponto acima do apurado em setembro, mas acumulando uma alta de 2,0 pontos nos últimos três meses. Também se encontra 0,6 ponto acima do observado em outubro de. A intenção de investimento contudo ainda é baixa, pois o índice está 7,7 pontos inferior a média histórica. Intenção de investimentos 70,8 Índice de difusão (0 a 100 pontos) 65,1 59,4 65,4 57,1 55,5 60,4 55,2 47,2 53,8 43,6 44,5 37,3 41,2 43,2 35,9 42,4 36,6 43,3 39,8 40,6 41,2 41,8 O indicador varia de 0 a 100 pontos, sendo assim, quanto maior o índice, maior a propensão a investir da indústria.

10 SONDAGEM INDUSTRIAL ANO 06 SETEMBRO DETERMINANTES DO INVESTIMENTOS NA INDÚSTRIA CAPIXABA O Índice de Intenção de Investimento é uma medida da disposição do empresário industrial capixaba em investir nos próximos seis meses, sendo divulgado na pesquisa Sondagem Industrial desde janeiro de. Os determinantes do investimento dependem de três fatores principais: custo, retorno e confiança. Do ponto de vista do custo, a taxa de juros e o câmbio influenciam na decisão de ampliar uma fábrica ou mesmo adquirir um novo maquinário. O custo do investimento é impactado por duas variáveis: a taxa de juros para adquirir crédito junto com o mercado financeiro e a taxa de câmbio para adquirir maquinário no setor externo. A difícil tarefa da política cambial é tornar a taxa de câmbio mais competitiva para a indústria. Assim o empresário consegue comprar insumos no mercado externo, e ao mesmo tempo consegue vender seu produto com valor agregado para o mercado externo. Já pelo fator retorno esperado do investimento, a taxa de câmbio apreciada pode significar uma perda de estímulo para inserção da indústria no mercado externo. O dólar está mais barato do que há seis meses, impactando negativamente as negociações do industrial com clientes no resto do mundo. O Espírito Santo possui uma participação forte com o mercado externo e manter esse potencial é algo fundamental para nossa indústria. O último fator que impacta a decisão de investir é a confiança do empresário na economia. Com a nova condução da política econômica brasileira, os empresários passaram a visualizar um cenário menos pessimista, aumentando as expectativas quanto a um possível ambiente de confiança nos próximos meses. Em suma, o cenário aponta para uma recuperação do investimento industrial, mesmo que lenta. O investimento é o motor para o crescimento econômico, dessa forma, crucial para economia.

11 SONDAGEM INDUSTRIAL ANO 06 SETEMBRO EVOLUÇÃO DA INTENÇÃO DE INVESTIMENTOS NA INDÚSTRIA CAPIXABA POR PORTE DE EMPRESA 87,5 83,9 81,3 79,5 77,1 77,3 78,1 73,2 71,9 70,0 68,8 68,8 69,2 69,1 76,1 64,5 62,5 61,8 60,7 61,1 66,7 57,1 65,6 54,0 65,0 58,3 52,2 51,3 57,6 57,4 60,9 48,7 48,7 58,8 58,3 58,8 59,2 57,4 52,6 45,2 42,6 43,8 54,4 50,9 39,7 41,2 40,1 43,8 37,5 36,8 34,5 36,5 36,1 35,7 33,1 34,0 37,5 36,8 38,7 32,7 38,4 28,8 31,9 34,6 35,0 34,1 26,4 26,7 28,4 33,3 33,3 31,9 35,3 34,6 30,3 28,6 27,5 28,6 28,7 23,4 23,4 27,3 Pequena¹ Média² Grande³ 21,1 20,8 Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago ¹Empresa com 10 a 49 empregados; ²Empresa com 50 a 249 empregados; ³Empresa com 250 ou mais empregados. O indicador varia de 0 a 100 pontos, sendo assim, quanto maior o índice, maior a propensão a investir da indústria.

12 SONDAGEM INDUSTRIAL ANO 06 SETEMBRO EVOLUÇÃO MENSAL DA INDÚSTRIA NO ESPÍRITO SANTO Evolução da Produção Evolução do nº de Empregados UCI (%) UCI Efetiva - Usual Estoque Efetivo - Planejado Evolução dos Estoques Ago Ago Ago Ago Ago Ago Indústria geral 46,9 49,1 45,6 41,8 42,3 45,6 70,0 64,0 62,0 39,2 38,4 34,4 47,8 49,6 43,6 45,2 48,2 46,0 POR PORTE Pequena¹ 43,1 42,0 40,5 40,3 40,9 43,2 64,0 55,0 52,0 41,2 36,9 29,5 38,5 43,8 25,0 41,7 43,3 34,6 Média² 45,2 51,4 47,1 42,3 43,8 48,5 66,0 61,0 61,0 31,7 35,8 34,8 55,2 51,7 53,7 51,0 49,1 50,0 Grande³ 52,9 55,0 50,0 43,1 42,5 45,6 80,0 77,0 75,0 43,8 42,5 39,7 51,6 54,2 55,4 43,8 52,8 55,4 Indicadores variam no intervalo de 0 a 100. Valores acima de 50 indicam evolução positiva, estoque acima do planejado ou utilização da capacidade instalada acima do usual. ¹ Empresa com 10 a 49 empregados. ² Empresa com 50 a 249 empregados. ³ Empresa com 250 ou mais empregados.

13 SONDAGEM INDUSTRIAL ANO 06 SETEMBRO CONDIÇÕES FINANCEIRAS NO TRIMESTRE Margem de Lucro Operacional Preço Médio das Matérias-Primas Situação Financeira Acesso ao Crédito II II II II Indústria geral 32,6 33,7 40,2 65,3 61,3 57,6 38,8 36,4 38,0 36,3 26,5 33,5 POR PORTE Pequena¹ 27,9 26,1 35,2 68,1 54,8 56,0 29,4 28,3 34,1 35,4 21,7 33,9 Média² 27,9 31,9 35,6 68,3 63,9 59,8 36,5 39,2 37,5 34,5 28,7 33,7 Grande³ 42,2 44,1 50,0 59,4 66,2 57,4 51,6 43,1 42,9 39,1 30,0 32,8 Indicadores variam no intervalo de 0 a 100. Valores acima de 50 indicam expectativa positiva. ¹ Empresa com 10 a 49 empregados. ² Empresa com 50 a 249 empregados. ³ Empresa com 250 ou mais empregados.

14 SONDAGEM INDUSTRIAL ANO 06 SETEMBRO EXPECTATIVAS PARA OS PRÓXIMOS SEIS MESES Demanda Quantidade Exportada Compras de Matérias-Primas Nº de Empregados Indústria geral 46,1 54,5 50,5 55,7 57,5 54,3 46,8 52,9 49,0 42,1 47,5 43,9 POR PORTE Pequena¹ 43,1 52,4 47,6 56,3 46,9 46,9 43,1 51,2 46,6 40,3 46,4 44,3 Média² 47,1 57,9 51,5 40,0 56,3 50,0 46,2 56,8 47,7 40,4 50,0 44,9 Grande³ 48,5 53,8 52,9 69,4 70,8 66,7 51,5 51,3 52,9 45,6 46,3 42,6 Indicadores variam no intervalo de 0 a 100. Valores acima de 50 indicam expectativa positiva. ¹ Empresa com 10 a 49 empregados. ² Empresa com 50 a 249 empregados. ³ Empresa com 250 ou mais empregados.

15 SONDAGEM INDUSTRIAL ANO 06 AGOSTO PERÍODO DA COLETA DAS INFORMAÇÕES: 03 A 14 DE OUTUBRO DE. - Em janeiro de 2012, as empresas da amostra foram reclassificadas segundo a CNAE 2.0, os portes de empresa foram redefinidos de acordo com a metodologia do EuroStat (mais informações e a série histórica do Espírito Santo foi recalculada retroativamente a fevereiro de Os indicadores variam no intervalo de 0 a 100, sendo que valores acima de 50 pontos indicam aumento, atividade acima do usual ou expectativa positiva e abaixo de 50 pontos, queda, atividade abaixo do usual ou expectativa negativa. - A pesquisa, cuja amostra é selecionada pela Confederação Nacional da Indústria CNI, contou nesse mês com a participação de 75 empresas industriais capixabas (23 pequenas, 35 médias e 17 grandes). COORDENAÇÃO: Unidade de Gestão da Informação - UGI Av. Nossa Senhora da Penha, º andar - Santa Lúcia - Vitória/ES - CEP: Tel.: (27) /Telefax: (27)

SONDAGEM INDUSTRIAL EXPECTATIVAS SÃO NEGATIVAS PARA O INÍCIO DE 2016

SONDAGEM INDUSTRIAL EXPECTATIVAS SÃO NEGATIVAS PARA O INÍCIO DE 2016 SONDAGEM INDUSTRIAL ANO 16 #12 DEZ 2015 EXPECTATIVAS SÃO NEGATIVAS PARA O INÍCIO DE 2016 No encerramento de 2015 os indicadores da sondagem industrial mostraram que a atividade encerrou o ano em queda

Leia mais

SET/16 AGO/16. 52,9 43,9 48,4 Queda da produção. 47,1 46,0 47,4 Queda no número de empregados 67,0 66,0 71,2 Redução no uso da capacidade

SET/16 AGO/16. 52,9 43,9 48,4 Queda da produção. 47,1 46,0 47,4 Queda no número de empregados 67,0 66,0 71,2 Redução no uso da capacidade Indicador PRODUÇÃO NÚMERO DE EMPREGADOS UTILIZ. DA CAPACIDADE INSTALADA (UCI) - % UCI EFETIVA- USUAL EVOLUÇÃO DOS ESTOQUES ESTOQUE EFETIVO- PLANEJADO MÉDIA HIST. Setembro e 3º trimestre de 2016 Produção

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indicadores CNI ISSN 2317-7322 Ano 6 Número 6 Junho de SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Cenário negativo se amplia O cenário adverso para as empresas da indústria da construção persiste em junho, com impactos

Leia mais

Índices de evolução da produção em junho 2016 Índices de difusão ( 0 a 100 pontos)

Índices de evolução da produção em junho 2016 Índices de difusão ( 0 a 100 pontos) SONDAGEM INDUSTRIAL Palmas Tocantins Ano X Número 38 abril/junho de 2016 ATIVIDADE INDUSTRIAL NO TOCANTINS PERMANECE DESAQUECIDA Mesmo com melhoras nos índices de produção e de números de empregados, indústria

Leia mais

ANO 17. #02. FEV 2016

ANO 17. #02. FEV 2016 ANO 17. #02. FEV 2016 SONDAGEM INDUSTRIAL - MG ATIVIDADE MOSTRA MELHORA EM RELAÇÃO A 2015 Em fevereiro os indicadores de atividade industrial mostraram melhora em relação ao mês anterior e alguns indicadores

Leia mais

Sondagem Industrial do RN: Indústrias Extrativas e de Transformação

Sondagem Industrial do RN: Indústrias Extrativas e de Transformação Atividade industrial potiguar volta a crescer em maio RESUMO E COMENTÁRIOS A Sondagem das indústrias Extrativas e de do Rio Grande do Norte, elaborada pela FIERN, mostra que, em maio, o nível de produção

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL - MG EXPECTATIVAS APONTAM TENDÊNCIA DE MELHORA NA ATIVIDADE

SONDAGEM INDUSTRIAL - MG EXPECTATIVAS APONTAM TENDÊNCIA DE MELHORA NA ATIVIDADE ANO 17. #07. JUL 2016 SONDAGEM INDUSTRIAL - MG EXPECTATIVAS APONTAM TENDÊNCIA DE MELHORA NA ATIVIDADE No mês de julho os indicadores de atividade apresentaram recuo mais intenso do que no mês anterior,

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Expectativas continuam melhorando. Índices de expectativas Índices de difusão (0 a 100)*

SONDAGEM INDUSTRIAL. Expectativas continuam melhorando. Índices de expectativas Índices de difusão (0 a 100)* Indicadores CNI ISSN 1676-0212 Ano 19 Número 7 julho de SONDAGEM INDUSTRIAL Expectativas continuam melhorando O desempenho da indústria em julho pouco se alterou na comparação com os meses anteriores.

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indicadores CNI ISSN 2317-7322 Ano 5 Número 12 Dezembro de SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Dificuldades da construção se ampliam no fim de O quadro de desaquecimento na indústria da construção, que já

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indicadores CNI ISSN 2317-7322 Ano 7 Número 3 março de SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Condições financeiras pioram no primeiro trimestre A indústria da construção tem sido fortemente impactada pela atual

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indicadores CNI ISSN 2317-7322 Ano 6 Número 12 dezembro de SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indústria da construção termina ano com queda intensa A indústria da construção encerrou com queda intensa e

Leia mais

S O N D A G E M I N D U S T R I A L R S FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS 1º TRIMESTRE DE 2008.

S O N D A G E M I N D U S T R I A L R S FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS 1º TRIMESTRE DE 2008. S O N D A G E M I N D U S T R I A L / R S FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL 1º TRIMESTRE DE 8. Em qualquer relatório financeiro que possa influenciar a decisão de alocação de recursos,

Leia mais

Perspectivas positivas para a construção civil

Perspectivas positivas para a construção civil Edição de lançamento dezembro de 2009 www.cni.org.br Destaques APRESENTAÇÃO Pág. 02 nível de atividade Nível de atividade cresceu em dezembro Pág. 03 situação financeira Margem de lucro é mais que satisfatória

Leia mais

Sondagem Indústria da Construção CNI. 23/maio/2014

Sondagem Indústria da Construção CNI. 23/maio/2014 Sondagem Indústria da Construção CNI 23/maio/2014 Sondagem Indústria da Construção 86º Encontro Nacional da Indústria da Construção ENIC Confederação Nacional da Indústria Goiânia 23 de maio de 2014 Indicadores

Leia mais

Indústria da construção mostra pequenos sinais de melhora

Indústria da construção mostra pequenos sinais de melhora SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Informativo da Confederação Nacional da Indústria Ano 3 Número 9 setembro de 2012 www.cni.org.br Destaques ANÁLISE ECONÔMICA Desempenho menos negativo ainda não aponta

Leia mais

ICEICON-MG. Sondagem da Indústria da Construção de Minas Gerais ÍNDICE DE CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE MINAS GERAIS SONDAGEM

ICEICON-MG. Sondagem da Indústria da Construção de Minas Gerais ÍNDICE DE CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE MINAS GERAIS SONDAGEM ÍNDICE DE CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE MINAS GERAIS Sondagem da Indústria da Construção de Minas Gerais 1 2 3 4 5 ICEICON - MG SONDAGEM SONDAGEM SONDAGEM SONDAGEM ATIVIDADE EXPECTATIVAS

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Estoques na indústria próximos do ajuste 47,1 50,6. ANÁLISE ECONÔMICA Retomada da atividade deverá ser lenta Pág.

SONDAGEM INDUSTRIAL. Estoques na indústria próximos do ajuste 47,1 50,6. ANÁLISE ECONÔMICA Retomada da atividade deverá ser lenta Pág. SONDAGEM INDUSTRIAL Informativo da Confederação Nacional da Indústria ISSN 1676-0212 Ano 15 Número 9 setembro de 2012 www.cni.org.br Estoques na indústria próximos do ajuste Em setembro, a indústria não

Leia mais

Empresários da construção mostram-se cautelosos

Empresários da construção mostram-se cautelosos Sondagem Indústria da Construção PB Informativo da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba Ano 4 Número 1 Janeiro 2014 www.fiepb.org.br Empresários da construção mostram-se cautelosos 100% O indicador

Leia mais

S O N D A G E M I N D U S T R I A L R S. FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Janeiro 2008.

S O N D A G E M I N D U S T R I A L R S. FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Janeiro 2008. S O N D A G E M I N D U S T R I A L / R S FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Janeiro 8. Expectativas positivas A Sondagem Industrial do RS é uma pesquisa

Leia mais

Construção encerra o semestre em crescimento

Construção encerra o semestre em crescimento SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Informativo da Confederação Nacional da Indústria Ano 2 Número 6 junho de 2011 www.cni.org.br Destaques Análise Econômica Indústria da construção retoma ritmo de crescimento

Leia mais

Evolução da Produção 56,5 55,6 52,7 52,4 51,6 49,3. fev/12 mar/12 abr/12 mai/12 jun/12 jul/12 ago/12 set/12 out/12

Evolução da Produção 56,5 55,6 52,7 52,4 51,6 49,3. fev/12 mar/12 abr/12 mai/12 jun/12 jul/12 ago/12 set/12 out/12 Apresentação A Sondagem Industrial CNI abrange os 26 Estados brasileiros e o Distrito Federal e tem por objetivo identificar a tendência passada e futura da indústria brasileira. A pesquisa é realizada

Leia mais

S O N D A G E M I N D U S T R I A L. R S FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Outubro de 2006.

S O N D A G E M I N D U S T R I A L. R S FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Outubro de 2006. S O N D A G E M I N D U S T R I A L / R S FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Outubro de 26. SONDAGEM INDUSTRIAL DO RIO GRANDE DO SUL III TRIMESTRE - 26

Leia mais

Sondagem Industrial do Estado de São Paulo

Sondagem Industrial do Estado de São Paulo Sondagem Industrial do Estado de São Paulo Fevereiro/14 Indústria segue com baixa produção e utilização de sua capacidade A indústria registrou forte avanço da produção em janeiro. Apesar de parte dessa

Leia mais

Sondagem Industrial do Estado de São Paulo

Sondagem Industrial do Estado de São Paulo Sondagem Industrial do Estado de São Paulo Produção atinge pior resultado da série histórica no mês de dezembro Janeiro/2014 Indicador nov/14 dez/14 O que representa Produção 42.9 30.5 Número de Empregados

Leia mais

As perspectivas continuam positivas para as vendas externas

As perspectivas continuam positivas para as vendas externas FEVEREIRO/2016 As perspectivas continuam positivas para as vendas externas A Sondagem Industrial, pesquisa realizada junto a 167 indústrias catarinenses no mês de ereiro, mostrou que a indústria projeta

Leia mais

Indústria espera que as exportações cresçam no primeiro semestre de 2016

Indústria espera que as exportações cresçam no primeiro semestre de 2016 JANEIRO/2016 Indústria espera que as exportações cresçam no primeiro semestre de 2016 A Sondagem Industrial, pesquisa realizada junto a 176 indústrias catarinenses no mês de janeiro, mostrou que o nível

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE ALAGOAS

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE ALAGOAS SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE ALAGOAS Indicadores do Nível de Atividade e Empregos registraram queda na Indústria da Construção de Alagoas e do Nordeste no 2º Trimestre de 2014 2º TRI/2014 2 SONDAGEM

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL DE SC Agosto de 2015

SONDAGEM INDUSTRIAL DE SC Agosto de 2015 SONDAGEM INDUSTRIAL DE SC Agosto de 2015 Perspectivas continuam em baixa A Sondagem industrial, realizada junto a 169 indústrias catarinenses no mês de agosto, mostrou que as expectativas da indústria

Leia mais

IndústriABC. Ano I - Agosto/2016. Região do Grande ABC / SP X = 50 0 X < avaliação otimista - estoque acima do planejado - UCI acima do usual

IndústriABC. Ano I - Agosto/2016. Região do Grande ABC / SP X = 50 0 X < avaliação otimista - estoque acima do planejado - UCI acima do usual Segundo estimativa do próprio governo, a economia brasileira em 20 deverá apresentar outra retração, em torno de 3,1%. No primeiro trimestre deste ano, comparado a igual período do ano anterior, a retração

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE ALAGOAS

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE ALAGOAS SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE ALAGOAS Indicadores dos Níveis de Atividade e Emprego mantém a tendência de queda na Indústria da Construção de Alagoas e do Nordeste no 3º Trimestre de 2016. 3º TRI/2016

Leia mais

ÍNDICE SONDAGEM INDUSTRIAL EMPREGO FORMAL... 03

ÍNDICE SONDAGEM INDUSTRIAL EMPREGO FORMAL... 03 CONSTRUÇÃO CIVIL EM ANÁLISE Nº 03 MARÇO 2016 1 ÍNDICE SONDAGEM INDUSTRIAL... 02 1 EMPREGO FORMAL... 03 1.1 SALDO MENSAL DE EMPREGO NA CONSTRUÇÃO CIVIL DO ESTADO DO PARÁ... 04 1.2 SALDO ANUAL DE EMPREGO

Leia mais

CBIC DA CONSTRUÇÃO 58,5 47,0. Apesar de breve melhora, empresários industriais da construção civil estão cautelosos para os próximos meses

CBIC DA CONSTRUÇÃO 58,5 47,0. Apesar de breve melhora, empresários industriais da construção civil estão cautelosos para os próximos meses DA CONSTRUÇÃO CBIC Palmas, Tocantins - Ano IV, Nº 13, Julho/Setembro de 2014 Apesar de breve melhora, empresários industriais da construção civil estão cautelosos para os próximos meses Seguindo trajetória

Leia mais

Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria

Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria Rede Setorial da Indústria Os desafios setoriais à competitividade da indústria brasileira Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria São Paulo, 10 de setembro de 2013 ROTEIRO

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE ALAGOAS

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE ALAGOAS SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE ALAGOAS Indicadores dos Níveis de Atividade e Emprego mantém tendência de retração na Indústria da Construção de Alagoas e do Nordeste no 4º Trimestre de 2015 4º TRI/2015

Leia mais

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO ACRE - FIEAC Assessoria Econômica SONDAGEM INDUSTRIAL BOLETIM 3º TRIMESTRE 2005

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO ACRE - FIEAC Assessoria Econômica SONDAGEM INDUSTRIAL BOLETIM 3º TRIMESTRE 2005 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO ACRE - FIEAC Assessoria Econômica SONDAGEM INDUSTRIAL BOLETIM 3º TRIMESTRE 25 RIO BRANCO/OUTUBRO-25 SONDAGEM INDUSTRIAL RESULTADOS ACRE Assessoria Econômica do Sistema

Leia mais

CENÁRIO DA CONSTRUÇÃO PESADA MINAS GERAIS

CENÁRIO DA CONSTRUÇÃO PESADA MINAS GERAIS 1 PERFIL DO SETOR 2 INDICADOR DE CONFIANÇA 3 ATIVIDADE 4 CENÁRIO DA CONSTRUÇÃO PESADA MINAS GERAIS MARÇO/2016 EXPECTATIVAS 5 INVESTIMENTOS 6 PROBLEMAS Cenário da Construção Pesada Minas Gerais ANO.1.

Leia mais

Figura 1: Sondagem industrial Brasil

Figura 1: Sondagem industrial Brasil O boletim do mês de novembro mostra a evolução do volume de produção, a utilização da capacidade instalada (UCI) e a evolução do número de empregados na indústria. Além disso, há uma análise sobre o índice

Leia mais

Uso da Capacidade Instalada efetiva ultrapassa a usual e empregos permanecem constantes na indústria paraibana

Uso da Capacidade Instalada efetiva ultrapassa a usual e empregos permanecem constantes na indústria paraibana Uso da Capacidade Instalada efetiva ultrapassa a usual e empregos permanecem constantes na indústria paraibana A utilização da capacidade instalada neste mês de fevereiro atingiu 69 pontos, sendo 79,2%

Leia mais

>> Sondagem Industrial Mato Grosso do Sul >> Abril 2017

>> Sondagem Industrial Mato Grosso do Sul >> Abril 2017 >> Sondagem Industrial Mato Grosso do Sul >> Abril 2017 Na avaliação dos empresários não houve avanço da produção industrial no mês de abril: No mês, o índice de avaliação do nível de produção marcou 41,3

Leia mais

S O N D A G E M I N D U S T R I A L R S. FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Outubro de 2006.

S O N D A G E M I N D U S T R I A L R S. FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Outubro de 2006. S O N D A G E M I N D U S T R I A L / R S FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Outubro de 6. ÍNDICE DE CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO RIO INDUSTRIAL DO RIO GRANDE

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL RIO GRANDE DO SUL

SONDAGEM INDUSTRIAL RIO GRANDE DO SUL SONDAGEM INDUSTRIAL RIO GRANDE DO SUL Setembro de 2011 www.fiergs.org.br Crescimento não foi suficiente para eliminar estoques Melhorou ligeiramente a situação da indústria gaúcha em agosto, mês em que

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS OUTUBRO/2016 Resumo de desempenho Outubro 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês No ano mês anterior

Leia mais

INDX apresenta alta de 2,67% em março

INDX apresenta alta de 2,67% em março INDX apresenta alta de 2,67% em março Dados de Março/11 Número 51 São Paulo O Índice do Setor Industrial (INDX), composto pelas ações mais representativas do segmento, encerrou o mês de março de 2010,

Leia mais

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA A evolução dos principais indicadores econômicos do Brasil em 2007

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA A evolução dos principais indicadores econômicos do Brasil em 2007 NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA A evolução dos principais indicadores econômicos do Brasil em 2007 Guilherme R. S. Souza e Silva * Introdução Este artigo pretende apresentar e discutir

Leia mais

Nova queda do PIB não surpreende mercado

Nova queda do PIB não surpreende mercado Nova queda do PIB não surpreende mercado Os dados do Produto Interno Bruto (PIB) divulgados pelo Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia (IBGE) nesta primeira semana de março mostram a tendência

Leia mais

Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário

Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Maio 2017 mai/15 jun/15 jul/15 ago/15 set/15 out/15 nov/15 dez/15 jan/16 fev/16 mar/16 abr/16 mai/16 jun/16 jul/16 ago/16 set/16

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO ndicadores CN SSN 2317-7322 Ano 6 Número 3 Março de SONDAGEM NDÚSTRA DA CONSTRUÇÃO Nível de atividade da construção continua em queda A Sondagem ndústria da Construção de março de explicita o quadro de

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL Março de 2015

SONDAGEM INDUSTRIAL Março de 2015 SONDAGEM INDUSTRIAL Março de 2015 A exportação se consolida como perspectiva positiva para os próximos meses A Sondagem industrial, realizada junto a 162 indústrias catarinenses no mês de março, mostrou

Leia mais

Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Dezembro/16

Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Dezembro/16 Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Dezembro/16 SPC Brasil e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) 1. Indicador de Demanda por Crédito O Indicador

Leia mais

ATIVIDADE ECONÔMICA. Junho de 2009

ATIVIDADE ECONÔMICA. Junho de 2009 Principais pontos Relatório de Inflação Banco Central ATIVIDADE ECONÔMICA As medidas anticíclicas vêm se traduzindo em melhoras recentes. A economia brasileira apresenta sinais de gradual recuperação.

Leia mais

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Abril de 2016

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Abril de 2016 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Abril de 2016 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Abril de 2016 Sumário Executivo Indicadores de confiança são indicadores

Leia mais

Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina ICF. Intenção de Consumo das Famílias

Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina ICF. Intenção de Consumo das Famílias Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina ICF Intenção de Consumo das Famílias Núcleo de Estudos Estratégicos Fecomércio SC Junho de 2016 SUMÁRIO EMPREGO, RENDA E CONSUMO ATUAIS...

Leia mais

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Diretoria Adjunta de Análise e Disseminação de Informações Gerência de Indicadores Econômicos Em fevereiro de 2016, no acumulado de 12 meses,

Leia mais

Conjuntura Nacional e Internacional Escola Florestan Fernandes, Guararema, 3 de julho de º. PLENAFUP

Conjuntura Nacional e Internacional Escola Florestan Fernandes, Guararema, 3 de julho de º. PLENAFUP Conjuntura Nacional e Internacional Escola Florestan Fernandes, Guararema, 3 de julho de 2015 5º. PLENAFUP Economia Brasileira I.54 - Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) Período Índice

Leia mais

O desafio da produtividade

O desafio da produtividade O desafio da produtividade 21º Seminário Dia da Qualidade Caxias CIC Renato da Fonseca Caxias do Sul, RS, 20/07/2015 Roteiro 1. O estado da indústria e da economia brasileira 2. Baixa competitividade:

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL DEZEMBRO 2016

SONDAGEM INDUSTRIAL DEZEMBRO 2016 Ano de 2016 registra maior estabilidade econômica, mas ainda não há retomada dos investimentos. Empresários acreditam que o desempenho econômico de suas empresas deve melhorar em 2017 Este relatório de

Leia mais

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Junho de 2016

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Junho de 2016 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Junho de 2016 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Junho de 2016 Sumário Executivo Indicadores de confiança são indicadores

Leia mais

INVESTIMENTOS NA INDÚSTRIA Ano II Número II julho de 2016

INVESTIMENTOS NA INDÚSTRIA Ano II Número II julho de 2016 INVESTIMENTOS NA INDÚSTRIA Ano II Número II julho de 2016 www.fieto.com.br INCERTEZA ECONÔMICA AFETA NEGATIVAMENTE OS INVESTIMENTOS DA INDÚSTRIA TOCANTINENSE A crise econômica e política presenciada em

Leia mais

Aprofundamento da crise mundial e seus impactos na economia brasileira afetam negativamente a confiança do empresário do comércio catarinense

Aprofundamento da crise mundial e seus impactos na economia brasileira afetam negativamente a confiança do empresário do comércio catarinense Aprofundamento da crise mundial e seus impactos na economia brasileira afetam negativamente a confiança do empresário do comércio catarinense O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) catarinense

Leia mais

Cenário macroeconômico e a construção civil 29/5/2012

Cenário macroeconômico e a construção civil 29/5/2012 Cenário macroeconômico e a construção civil 29/5/2012 O papel da construção no desenvolvimento sustentado Há cinco anos, o setor da construção iniciou um ciclo virtuoso de crescimento: Esse ciclo foi pavimentado

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Junho/2017 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Abr17/Mar17 (%) dessaz. Abr17/Abr16 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até abril

Leia mais

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Abril de 2015 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Março de 2015 Sumário Executivo Indicadores de confiança são indicadores

Leia mais

A produção industrial caiu 1,6% em junho: Quatorze meses de estagnação

A produção industrial caiu 1,6% em junho: Quatorze meses de estagnação A produção industrial caiu 1,6% em junho: Quatorze meses de estagnação Resumo * A produção industrial voltou a registrar fraco desempenho em junho. * Com o resultado de junho, completam-se quatorze meses

Leia mais

Os sérios desafios da economia. Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016

Os sérios desafios da economia. Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016 Os sérios desafios da economia Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016 1 Os números da economia brasileira que o novo governo precisa enfrentar 11,089 milhões Número de desempregados no Brasil,

Leia mais

CHEGADA DO NATAL MARCA INTERRUPÇÃO DA SEQUÊNCIA DE ALTAS NA CONFIANÇA DO COMÉRCIO

CHEGADA DO NATAL MARCA INTERRUPÇÃO DA SEQUÊNCIA DE ALTAS NA CONFIANÇA DO COMÉRCIO (0-200) CHEGADA DO NATAL MARCA INTERRUPÇÃO DA SEQUÊNCIA DE ALTAS NA CONFIANÇA DO COMÉRCIO O de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) atingiu 99,1 pontos em dezembro, ante os 98,9 pontos observados

Leia mais

Maior desaceleração e alerta para inadimplência

Maior desaceleração e alerta para inadimplência jan/11 jul/11 jan/11 jul/11 Maior desaceleração e alerta para inadimplência O crescimento do crédito total do SFN em 12 meses desacelerou 0,7 p.p. em abril, fechando em 10,, totalizando R$ 3,1 trilhões,

Leia mais

PROJETO RUMOS DA INDÚSTRIA PAULISTA CÂMBIO, EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES

PROJETO RUMOS DA INDÚSTRIA PAULISTA CÂMBIO, EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES PROJETO RUMOS DA INDÚSTRIA PAULISTA CÂMBIO, EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES Fevereiro/2010 OBJETIVO: Avaliar a participação das exportações nas vendas das empresas, a utilização de produtos e insumos s e as

Leia mais

CENÁRIO ECONÔMICO 2017:

CENÁRIO ECONÔMICO 2017: CENÁRIO ECONÔMICO 2017: Lenta recuperação após um longo período de recessão Dezembro 2016 AVALIAÇÃO CORRENTE DA ATIVIDADE ECONÔMICA A RECUPERAÇÃO DA CONFIANÇA DO EMPRESARIADO E DO CONSUMIDOR MOSTRAM ACOMODAÇÃO

Leia mais

Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Novembro/16

Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Novembro/16 Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Novembro/16 SPC Brasil e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) 1. Indicador de Demanda por Crédito A demanda

Leia mais

Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) BLUMENAU

Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) BLUMENAU Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) BLUMENAU Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) BLUMENAU FECOMÉRCIO SC SUMÁRIO Endividamento em Blumenau 7 Considerações

Leia mais

EXPECTATIVAS DO EMPRESÁRIO DO COMÉRCIO MELHORAM EM DEZEMBRO

EXPECTATIVAS DO EMPRESÁRIO DO COMÉRCIO MELHORAM EM DEZEMBRO (0-200) EXPECTATIVAS DO EMPRESÁRIO DO COMÉRCIO MELHORAM EM DEZEMBRO O de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) atingiu 79,9 pontos em dezembro, com queda de 1,4% em relação a novembro, descontados

Leia mais

O desempenho dos principais indicadores da economia brasileira em 2008

O desempenho dos principais indicadores da economia brasileira em 2008 NIVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA O desempenho dos principais indicadores da economia brasileira em 2008 Guilherme R. S. Souza e Silva * RESUMO - O presente artigo tem o objetivo de apresentar

Leia mais

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA. Os principais indicadores da economia brasileira: atividade econômica e política monetária

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA. Os principais indicadores da economia brasileira: atividade econômica e política monetária NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA Os principais indicadores da economia brasileira: atividade econômica e política monetária Lucas Lautert Dezordi * Guilherme R. S. Souza e Silva ** Introdução

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal março 2016 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA Uma avaliação dos indicadores da economia brasileira em 2007

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA Uma avaliação dos indicadores da economia brasileira em 2007 NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA Uma avaliação dos indicadores da economia brasileira em 2007 Lucas Lautert Dezordi * Guilherme R. S. Souza e Silva ** Introdução O presente artigo tem

Leia mais

Uma análise dos principais indicadores da economia brasileira

Uma análise dos principais indicadores da economia brasileira NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA Uma análise dos principais indicadores da economia brasileira Guilherme R. S. Souza e Silva * RESUMO - O presente artigo tem o objetivo de apresentar e

Leia mais

Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário

Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Julho 2017 mai/15 jun/15 jul/15 ago/15 set/15 out/15 nov/15 dez/15 jan/16 fev/16 mar/16 abr/16 mai/16 jun/16 jul/16 ago/16

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal julho 2016 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

Indicador de Confiança do Micro e Pequeno Empresário

Indicador de Confiança do Micro e Pequeno Empresário Indicador de Confiança do Micro e Pequeno Empresário Novembro - 2016 MPE MANTÉM CONFIANÇA, MAS SITUAÇÃO ATUAL AINDA É TIDA COMO DESFAVORÁVEL Em novembro de 2016, o Indicador de Confiança do Micro e Pequeno

Leia mais

SINCOR-SP 2016 SETEMBRO 2016 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2016 SETEMBRO 2016 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS SETEMBRO 2016 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Estatísticas dos Corretores de SP... 6 3. Análise macroeconômica...

Leia mais

Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina ICF. Intenção de Consumo das Famílias

Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina ICF. Intenção de Consumo das Famílias Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina ICF Intenção de Consumo das Famílias Núcleo de Estudos Estratégicos Fecomércio SC Março de 2016 SUMÁRIO EMPREGO, REN DA E CONSUMO ATUAIS...

Leia mais

Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Março/16

Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Março/16 Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Março/16 SPC Brasil e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) INDICADOR DE DEMANDA POR CRÉDITO O indicador de Demanda

Leia mais

Carta de Conjuntura do Setor de Seguros

Carta de Conjuntura do Setor de Seguros Carta de Conjuntura do Setor de Seguros Número 11, Fevereiro/2015 www.ratingdeseguros.com.br 1 Objetivo: O objetivo desta é ser uma avaliação mensal desse segmento e seus setores relacionados (resseguro,

Leia mais

Sondagem do Setor de Serviços

Sondagem do Setor de Serviços Sondagem do Setor de Serviços % Setor 2004 2005 2006 2007 2008 2009 Agropecuária 5,9 4,9 4,7 4,8 5,0 5,2 Indústria 25,8 25,1 24,7 23,9 23,3 21,8 Serviços 54,1 55,8 56,5 57,3 56,8 58,9 Impostos líquidos

Leia mais

SINCOR-SP 2016 JULHO 2016 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2016 JULHO 2016 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JULHO 2016 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 2 Sumário Palavra do presidente... 4 Objetivo... 5 1. Carta de Conjuntura... 6 2. Estatísticas dos Corretores de SP... 7 3. Análise macroeconômica...

Leia mais

Índice de Confiança do Empresário da Pequena e Média Indústria São Paulo

Índice de Confiança do Empresário da Pequena e Média Indústria São Paulo Índice de Confiança do Empresário da Pequena e Média Indústria São Paulo Confiança do empresário da pequena indústria avança pelo sexto mês consecutivo. Setembro/2016 O Índice de Confiança dos Empresários

Leia mais

Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais

Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais Índice de Confiança do Consumidor de Belo Horizonte - ICC Abril de 2017 Desenvolvido pela Fundação IPEAD, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) de Belo Horizonte é o único indicador, calculado mensalmente,

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL METODOLOGIA. Versão 2.0

SONDAGEM INDUSTRIAL METODOLOGIA. Versão 2.0 SONDAGEM INDUSTRIAL METODOLOGIA Versão 2.0 Brasília - Março/2012 Versão 3.4 Brasília-DF Janeiro/2015 METODOLOGIA SONDAGEM INDUSTRIAL Versão 2.0 Brasília - Março/2012 Versão 3.4 Brasília-DF Janeiro/2015

Leia mais

PRODUTIVIDADE DA INDÚSTRIA TOCANTINENSE. que a produtividade de sua empresa cresceu nos empresas, por meio de 67%

PRODUTIVIDADE DA INDÚSTRIA TOCANTINENSE. que a produtividade de sua empresa cresceu nos empresas, por meio de 67% Edição Especial Produtividade ondagem O termômetro da indústria tocantinense Palmas, Tocantins abril de 2014 PRODUTIVIDADE DA INDÚSTRIA TOCANTINENSE Dos empresários fazem Dos empresários afirmam 63% avaliação

Leia mais

INVESTIMENTOS NA INDÚSTRIA

INVESTIMENTOS NA INDÚSTRIA Indicadores CNI INVESTIMENTOS NA INDÚSTRIA Indústria brasileira volta a reduzir seus investimentos 16 foi o terceiro ano consecutivo de grandes dificuldades para a indústria, o que comprometeu os planos

Leia mais

A economia do Rio de Janeiro Estado e Capital

A economia do Rio de Janeiro Estado e Capital A economia do Rio de Janeiro Estado e Capital William Figueiredo Divisão de Estudo Econômicos do Rio de Janeiro (DIERJ) Gerência de Estudos Econômicos (GEE) Rio de Janeiro, 27 de junho de 2017 Estado do

Leia mais

Construção civil: cenário atual e perspectivas 06/05/2015

Construção civil: cenário atual e perspectivas 06/05/2015 Construção civil: cenário atual e perspectivas 06/05/2015 Crescimento chinês da construção Taxa de crescimento entre 2007 a 2012 90% 82,61% 83,30% 80% 76,70% 70% 68,07% 60% 50% 40% 41,8% 30% 20% 10% 9,95%

Leia mais

Clima econômico da América Latina melhora um pouco apesar de piora no Brasil

Clima econômico da América Latina melhora um pouco apesar de piora no Brasil jul/00 jul/01 jul/02 jul/03 jul/04 jul/05 jul/06 jul/07 jul/08 jul/09 jul/10 jul/11 jul/12 jul/13 jul/14 jul/15 Versão em português Indicador IFO/FGV de Clima Econômico da América Latina Abril/2014 Julho/2015

Leia mais

CRÉDITO INDUSTRIAL, TAXA DE JUROS E SPREAD BANCÁRIO O PRIMEIRO SEMESTRE DE 2002

CRÉDITO INDUSTRIAL, TAXA DE JUROS E SPREAD BANCÁRIO O PRIMEIRO SEMESTRE DE 2002 CRÉDITO INDUSTRIAL, TAXA DE JUROS E SPREAD BANCÁRIO O PRIMEIRO SEMESTRE DE 22 Os últimos dados sobre a evolução do crédito no Brasil mostram que o crédito no país continua caro, escasso e de prazo reduzido.

Leia mais

Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina ICF. Intenção de Consumo das Famílias

Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina ICF. Intenção de Consumo das Famílias Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina ICF Intenção de Consumo das Famílias Núcleo de Estudos Estratégicos Fecomércio SC Janeiro de 2017 SUMÁRIO EMPREGO, RENDA E CONSUMO ATUAIS...

Leia mais

Indicador de Confiança do Micro e Pequeno Empresário

Indicador de Confiança do Micro e Pequeno Empresário Indicador de Confiança do Micro e Pequeno Empresário Fevereiro 2017 Indicador de Confiança do MPE alcança o maior resultado desde maio de 2015 INDICADOR DE CONFIANÇA 50,2 50,6 50,2 48,9 51,0 52,5 36,6

Leia mais

Relação vagas por candidato volta aos níveis do final de 2011

Relação vagas por candidato volta aos níveis do final de 2011 Indicadores do Mercado de Trabalho Catho-Fipe / Informe Agosto de 2015 Relação vagas por candidato volta aos níveis do final de 2011 Depois de seis quedas mensais consecutivas, o índice Catho-Fipe de vagas

Leia mais

Conjuntura - Saúde Suplementar

Conjuntura - Saúde Suplementar Nesta 1ª Edição da Carta de C o n j u n t u r a d a S a ú d e Suplementar, são apresentados (i) os dados econômicos e de beneficiários de planos de saúde do primeiro trimestre de 1 (ambos publicados em

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL Dezembro de 2015

SONDAGEM INDUSTRIAL Dezembro de 2015 SONDAGEM INDUSTRIAL Dezembro de 2015 Indústria espera que as exportações cresçam no primeiro semestre de 2016 A Sondagem industrial, realizada junto a 154 indústrias catarinenses no mês de dezembro, mostrou

Leia mais

JANEIRO/2017 SEGURO NO ESTADO DE SÃO PAULO (SP)

JANEIRO/2017 SEGURO NO ESTADO DE SÃO PAULO (SP) JANEIRO/2017 SEGURO NO ESTADO DE SÃO PAULO (SP) OBJETIVO SUMÁRIO O objetivo deste estudo Seguro no Estado de São Paulo é ser uma avaliação mensal desse segmento em tal Estado da União. Nesse sentido, o

Leia mais