NOTA TÉCNICA nº 00 Complementar do Regime Jurídico de SCIE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NOTA TÉCNICA nº 00 Complementar do Regime Jurídico de SCIE"

Transcrição

1 NOTA TÉCNICA nº 00 Complementar do Regime Jurídico de SCIE OBJECTIVO Estabelecer um critério de classificação de todas as notas técnicas que permita listá-las. APLICAÇÃO ÍNDICE Para interpretar ou complementar o Regime Jurídico da Segurança contra Incêndio em Edifícios (RJ-SCIE) e demais regulamentação complementar. Para uso dos projectistas e das entidades licenciadoras. 1 INTRODUÇÃO ANTERIORES NOTAS TÉCNICAS DE SCIE REFERÊNCIAS Regime Jurídico de SCIE (Decreto-Lei n.º 220/2008, de 12 de Novembro). Regulamento Técnico de SCIE (Portaria n.º 1532/2008, de 29 de Dezembro) ANEXO Siglas usadas nas NT.4 ANPC - Autoridade Nacional de Protecção Civil (DNPE/UPRA/NCF - Núcleo de Certificação e Fiscalização) // Versão // Página 1/5

2 1 INTRODUÇÃO A publicação do novo RJ-SCIE implica que sejam revistas as NT publicadas nos anos 80 pelo Serviço Nacional de Bombeiros (SNB) e que não tiveram continuidade de edição. O mesmo RJ-SCIE motiva que sejam publicadas mais NT complementares ou interpretativas daquele, conforme está previsto em alguns artigos, ao permitir que a ANPC publique especificações técnicas adequadas. 2 ANTERIORES NOTAS TÉCNICAS DE SCIE São extintas as anteriores NT em número de 8, a saber: NT01 Caracterização dos Edifícios NT02 Caracterização dos Estabelecimentos Comerciais NT03 Símbolos Gráficos para Plantas de Segurança contra os Riscos de Incêndio NT04 Plano de Emergência NT05 Concepção e Dimensionamento das Vias de Evacuação NT06 Concepção e Implantação das Escadas NT07 Sinal de Proibição de Passagem em Caso de Emergência NT08 Sinal de Obrigação de Manter uma Porta Corta-Fogo Fechada 3 NÚMERO NT 00 NT 01 NT 02 NT 03 NT 04 NT 05 NT 06 NT 07 NT 08 NT 09 NT 10 NT 11 NT 12 NT 13 DESIGNAÇÃO Listagem das novas Notas Técnicas de SCIE Utilizações Tipo de Edifícios e Recintos Competências e Responsabilidades em SCIE Instrução de Processos de Apreciação das Condições de SCIE Simbologia gráfica para plantas de SCIE Locais de risco integrados em edifícios e recintos Categorias de risco Hidrantes exteriores Grau de prontidão do socorro Protecção e selagem de vãos, aberturas para cablagens e condutas Portas resistentes ao fogo Sinalização de segurança Sistemas automáticos de detecção de incêndios Redes secas e húmidas ANPC - Autoridade Nacional de Protecção Civil (DNPE/UPRA/NCF-Núcleo de Certificação e Fiscalização) // Versão // Página 2 / 5

3 NÚMERO NT 14 NT 15 NT 16 NT 17 NT 18 NT 19 NT 20 NT 21 NT 22 DESIGNAÇÃO Fontes abastecedoras de água para o serviço de incêndios Centrais de bombagem para o serviço de incêndios Sistemas automáticos de extinção de incêndio por água Sistemas automáticos de extinção de incêndio por agentes gasosos Sistemas de cortina de água Sistemas automáticos de detecção de gás Posto de segurança Planos de segurança Plantas de emergência Nota - Cada Nota Técnica está datada em rodapé e a versão actualizada corresponde à publicitada no sítio da ANPC ANPC - Autoridade Nacional de Protecção Civil (DNPE/UPRA/NCF-Núcleo de Certificação e Fiscalização) // Versão // Página 3 / 5

4 ANEXO SIGLAS USADAS NAS NT ANPC Autoridade Nacional de Protecção Civil ASAE Autoridade de Segurança Alimentar e Económica BI Boca de incêndio BIA Boca de incêndio armada CBSI Central de bombagem para SI CCF Câmara corta-fogo CDG Central detecção de gás CDI Central de detecção de incêndio CE Central de extinção DS Delegado de segurança EN Norma europeia ETAR Estação de tratamento de águas residuais GNR Guarda Nacional Republicana ISO Norma internacional NP Norma portuguesa NT Nota técnica PE Plantas de emergência PEI Plano de emergência interno PP Plano de prevenção PS Posto de segurança PSP Polícia de Segurança Pública RASI Reservatório de água para SI RIA Rede de incêndio armada RJ-SCIE Regime Jurídico da Segurança Contra Incêndio em Edifícios RS Responsável de segurança RT-SCIE Regulamento Técnico de Segurança Contra Incêndio em Edifícios SADI - Sistema automático de detecção de incêndio SADG Sistema automático de detecção de gás SAEI (água) Sistema automático de extinção de incêndio por água SAEI (gás) Sistema automático de extinção de incêndio por agentes gasosos ANPC - Autoridade Nacional de Protecção Civil (DNPE/UPRA/NCF-Núcleo de Certificação e Fiscalização) // Versão // Página 4 / 5

5 SCIE Segurança contra incêndio em edifícios e recintos SNB Serviço Nacional de Bombeiros SI Serviço de incêndio SPK Sprinkler SSI Serviço de segurança contra incêndio UNE Norma espanhola UT Utilização-tipo ANPC - Autoridade Nacional de Protecção Civil (DNPE/UPRA/NCF-Núcleo de Certificação e Fiscalização) // Versão // Página 5 / 5

NOTA TÉCNICA nº 00 Complementar do Regime Jurídico de SCIE

NOTA TÉCNICA nº 00 Complementar do Regime Jurídico de SCIE NOTA TÉCNICA nº 00 Complementar do Regime Jurídico de SCIE OBJECTIVO Estabelecer um critério de classificação de todas as notas técnicas que permita listá-las. APLICAÇÃO ÍNDICE Para interpretar ou complementar

Leia mais

NOTA TÉCNICA nº 00 Complementar do Regulamento Geral de SCIE Ref.ª 0.0.00/2007-05-31

NOTA TÉCNICA nº 00 Complementar do Regulamento Geral de SCIE Ref.ª 0.0.00/2007-05-31 SEGURAÇA COTRA ICÊDIO EM EDIFÍCIOS T-00 [ T 00 : OTA TÉCICA Complementar do RG-SCIE / Ref.ª 0.0.00 / 2007-05-31 ] LISTAGEM DAS OTAS TÉCICAS DE SCIE OTA TÉCICA nº 00 Complementar do Regulamento Geral de

Leia mais

SIMBOLOGIA GRÁFICA PARA PLANTAS DE SCIE

SIMBOLOGIA GRÁFICA PARA PLANTAS DE SCIE OBJETIVO Listar os símbolos gráficos a utilizar nos projetos e planos de Segurança Contra Incêndios (SCIE) a que se refere o Regime Jurídico de SCIE (n.º 1 do artigo 17.º do Decreto-Lei n.º 220/2008, de

Leia mais

SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA

SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA OBJETIVO Indicar os critérios gerais que caracterizam os sinais de segurança aplicáveis em SCIE. Listar os sinais específicos exigidos no RT-SCIE, apresentando soluções disponíveis de possível aplicação.

Leia mais

NOTA TÉCNICA nº 11 Complementar do Regime Jurídico de SCIE

NOTA TÉCNICA nº 11 Complementar do Regime Jurídico de SCIE NOTA TÉCNICA nº 11 Complementar do Regime Jurídico de SCIE OBJECTIVO Indicar os critérios gerais que caracterizam os sinais de segurança aplicáveis em SCIE. Listar os sinais específicos exigidos no RT-SCIE,

Leia mais

Sinalização de segurança aplicada aos equipamentos e sistemas de proteção ativa

Sinalização de segurança aplicada aos equipamentos e sistemas de proteção ativa Sinalização de segurança aplicada aos equipamentos e sistemas de proteção ativa Extintores 2,1m 3 Os extintores devem ser convenientemente distribuídos, sinalizados sempre que necessário e instalados em

Leia mais

NOTA TÉCNICA nº 11 Complementar do Regulamento Geral de SCIE Ref.ª VII.I.01/2007-05-31

NOTA TÉCNICA nº 11 Complementar do Regulamento Geral de SCIE Ref.ª VII.I.01/2007-05-31 NOTA TÉCNICA nº 11 Complementar do Regulamento Geral de SCIE Ref.ª VII.I.01/2007-05-31 RESUMO Indicar os critérios gerais que caracterizam os sinais de segurança aplicáveis em SCIE. Listar os sinais específicos

Leia mais

Regime Jurídico de SCIE (Decreto-Lei n.º 220/2008, de 12 de novembro) Regulamento Técnico de SCIE (Portaria n.º 1532/2008, de 29 de dezembro)

Regime Jurídico de SCIE (Decreto-Lei n.º 220/2008, de 12 de novembro) Regulamento Técnico de SCIE (Portaria n.º 1532/2008, de 29 de dezembro) OBJETIVO Especificar as características e os requisitos para a elaboração de considerando estes como a associação dos Registos de Segurança, do Plano de Prevenção (ou Procedimentos de Prevenção) e do Plano

Leia mais

De acordo com os artigos 12.º e 13.º do RJ-SCIE descrever mais detalhadamente a classificação das quatro categorias de risco para cada UT.

De acordo com os artigos 12.º e 13.º do RJ-SCIE descrever mais detalhadamente a classificação das quatro categorias de risco para cada UT. OBJETIVO De acordo com os artigos 12.º e 13.º do RJ-SCIE descrever mais detalhadamente a classificação das quatro categorias de risco para cada UT. APLICAÇÃO Interpretar ou complementar o RJ-SCIE. Utilização

Leia mais

Auxiliar os consultores de segurança e projetistas na elaboração do Projeto de SCIE e da Ficha de Segurança.

Auxiliar os consultores de segurança e projetistas na elaboração do Projeto de SCIE e da Ficha de Segurança. OBJETIVO De acordo com o Artigo 17.º do Decreto-Lei n.º 220/2008 (Regime Jurídico de SCIE), descrever e detalhar como devem ser instruídos e apresentados os Projetos de SCIE (com o conteúdo descrito no

Leia mais

PLANOS DE PREVENÇÃO E DE EMERGÊNCIA

PLANOS DE PREVENÇÃO E DE EMERGÊNCIA ENCONTRO Segurança em Estabelecimentos Escolares OBJECTIVOS Normas de segurança, novos instrumentos e actores Planos de Prevenção Planos de Emergência Programa de conformização DE Novos instrumentos e

Leia mais

NOTA TÉCNICA nº 22 Complementar do Regime Jurídico de SCIE

NOTA TÉCNICA nº 22 Complementar do Regime Jurídico de SCIE NOTA TÉCNICA nº 22 Complementar do Regime Jurídico de SCIE OBJECTIVO Definir bases técnicas para a elaboração de Plantas de Emergência, em suporte de papel ou em suporte digital, conforme a legislação

Leia mais

SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO MEDIDAS DE AUTOPROTECÇÃO

SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO MEDIDAS DE AUTOPROTECÇÃO IV JORNADAS TÉCNICAS DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO DA ESCOLA PROFISSIONAL DE AVEIRO SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO MEDIDAS DE AUTOPROTECÇÃO Manuela Mil-Homens Comando Distrital de Operações de Socorro

Leia mais

O PAPEL DA NORMALIZAÇÃO NA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO. Jornada de Engenharia SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS 26-03-2015

O PAPEL DA NORMALIZAÇÃO NA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO. Jornada de Engenharia SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS 26-03-2015 O PAPEL DA NORMALIZAÇÃO NA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO Jornada de Engenharia SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS 26-03-2015 CONTEÚDOS 1. APSEI e a normalização 2. O que são normas? 3. Legislação de SCI

Leia mais

PLANTAS DE EMERGÊNCIA

PLANTAS DE EMERGÊNCIA OBJETIVO Definir bases técnicas para a elaboração de Plantas de Emergência, em suporte físico ou em suporte digital, conforme a legislação em vigor (RJ-SCIE e RT-SCIE) e a NP4386, aqui entendidas como

Leia mais

POSTO DE SEGURANÇA OBJETIVO APLICAÇÃO ÍNDICE REFERÊNCIAS SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS NOTA TÉCNICA N.º 20 POSTO DE SEGURANÇA

POSTO DE SEGURANÇA OBJETIVO APLICAÇÃO ÍNDICE REFERÊNCIAS SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS NOTA TÉCNICA N.º 20 POSTO DE SEGURANÇA OBJETIVO Em cumprimento do prescrito no RT-SCIE caracterizar as diversas configurações possíveis do Posto de Segurança, alargando a sua funcionalidade a outras áreas da segurança, não perdendo de vista

Leia mais

Índice geral. Apresentação. Prólogo à 2.ª edição. Sumário. Siglas. Agradecimentos. 1. Introdução. 2. O risco de incêndio

Índice geral. Apresentação. Prólogo à 2.ª edição. Sumário. Siglas. Agradecimentos. 1. Introdução. 2. O risco de incêndio Índice geral 3 Prólogo à 2.ª edição 5 Sumário 7 Siglas 9 Agradecimentos 11 1. Introdução 13 Tipificação dos incêndios... Causas de incêndio... Consequências dos incêndios... 2.3.1. Considerações gerais...

Leia mais

FICHA TECNICA CONTRA RISCO DE INCENDIOS EM EDIFICIOS HABITACIONAIS COMERCIAS E INDUSTRIAIS

FICHA TECNICA CONTRA RISCO DE INCENDIOS EM EDIFICIOS HABITACIONAIS COMERCIAS E INDUSTRIAIS Página 1/5 INSTALAÇÃO ELETRICA CONTADOR ENERGIA / ACE Verificação da não violação do selo do contador Verificação da existência de limitador de potência do distribuidor / Fatura QUADRO ELECTRICO Verificação

Leia mais

PROJECTO INDIVIDUAL. Plano de Segurança Interno

PROJECTO INDIVIDUAL. Plano de Segurança Interno MESTRADO EM SEGURANÇA E HIGIENE NO TRABALHO (23.ª Edição do Curso de Técnico Superior de SHT) PROJECTO INDIVIDUAL Plano de Segurança Interno Orientador: Professor Doutor Paulo Lima Discente: Sara Cristina

Leia mais

Enunciar as formas de proteção e sinalização adequadas aos diversos tipos de marcos e bocas de incêndio.

Enunciar as formas de proteção e sinalização adequadas aos diversos tipos de marcos e bocas de incêndio. OBJETIVO Definir quais os tipos e especificações técnicas dos modelos de hidrantes exteriores, de modo a cumprirem com a Regulamentação Nacional e Comunitária. Enunciar as formas de proteção e sinalização

Leia mais

ISEP INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA

ISEP INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA ISEP INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA Projecto de Licenciamento de Segurança Contra Incêndio António Gomes aag@isep.ipp.pt 1 3 Enquadramento As implementação dos sistemas de segurança contra incêndios

Leia mais

Esquemas. & diagramas. caderno 9

Esquemas. & diagramas. caderno 9 Esquemas & diagramas caderno 9 Segurança contra incêndios em edifícios > Simbologia gráfica para plantas Legenda para projectos de SCIE 1 - Resistência ao fogo Elemento resistente ao fogo com função de

Leia mais

Área Metropolitana de Lisboa: Ambiente Urbano e Riscos

Área Metropolitana de Lisboa: Ambiente Urbano e Riscos LIGA DOS BOMBEIROS PORTUGUESES Seminário Área Metropolitana de Lisboa: Ambiente Urbano e Riscos Lisboa Vice presidente Conselho Executivo Rui Santos Silva ISEL Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

Leia mais

NOTA TÉCNICA nº 14 Complementar do Regime Jurídico de SCIE

NOTA TÉCNICA nº 14 Complementar do Regime Jurídico de SCIE FONTES ABASTECEDORAS DE ÁGUA NOTA TÉCNICA nº 14 Complementar do Regime Jurídico de SCIE FONTES ABASTECEDORAS DE ÁGUA OBJECTIVO Enunciar os tipos de fontes de alimentação de água permitidos pelo RT-SCIE

Leia mais

DECISÃO DA COMISSÃO. de 11.12.2014

DECISÃO DA COMISSÃO. de 11.12.2014 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 11.12.2014 C(2014) 9360 final DECISÃO DA COMISSÃO de 11.12.2014 relativa ao plano de transição nacional comunicado pela República Portuguesa, em conformidade com o artigo 32.º,

Leia mais

Escola Primária da Mexilhoeira da Carregação. Planta de Emergência. Formandos: Dário Afonso, Fernanda Piçarra e Sérgio Inácio. [01 de Março de 2011]

Escola Primária da Mexilhoeira da Carregação. Planta de Emergência. Formandos: Dário Afonso, Fernanda Piçarra e Sérgio Inácio. [01 de Março de 2011] Escola Primária da Mexilhoeira da Carregação Planta de Emergência Formandos: Dário Afonso, Fernanda Piçarra e Sérgio Inácio [01 de Março de 2011] A Planta de Emergência Segundo a norma NP 4386 define a

Leia mais

II Feira. Proteção Civil de Albufeira. Dia 18 e 19 março. 09h30 18h30. EMA Espaço Multiusos de Albufeira. Dia Internacional da Proteção Civil

II Feira. Proteção Civil de Albufeira. Dia 18 e 19 março. 09h30 18h30. EMA Espaço Multiusos de Albufeira. Dia Internacional da Proteção Civil Dia Internacional da Proteção Civil II Feira Proteção Civil de Albufeira EMA Espaço Multiusos de Albufeira Dia 18 e 19 março 09h30 18h30 Inscrições: www.cm-albufeira.pt Contatos: 289 570 789 ou 289 599

Leia mais

IV JORNADAS TÉCNICAS DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO DA ESCOLA PROFISSIONAL DE AVEIRO

IV JORNADAS TÉCNICAS DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO DA ESCOLA PROFISSIONAL DE AVEIRO IV JORNADAS TÉCNICAS DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO DA ESCOLA PROFISSIONAL DE AVEIRO ORGANIZAÇÃO EMERGÊNCIA EM ESTÁDIOS FUTEBOL Aveiro, 24 Abril 2012 Bruno Bastos IV JORNADAS TÉCNICAS DE SEGURANÇA

Leia mais

Divisão de Obras Particulares e Planeamento Urbanístico

Divisão de Obras Particulares e Planeamento Urbanístico Licenciamento Administrativo de Operação Urbanística Espaço reservado aos Serviços Exmº Senhor Presidente da Câmara Municipal do Bombarral Nome Contribuinte fiscal n.º, B.I. n.º, Cartão do Cidadão, com

Leia mais

A COORDENADORA DA COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS da Secretaria Municipal de Educação, considerando:

A COORDENADORA DA COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS da Secretaria Municipal de Educação, considerando: PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Secretaria Municipal de Educação Subsecretaria de Gestão Coordenadoria de Recursos Humanos Rua Afonso Cavalcanti, 455 sala 101-1º andar Cidade Nova RJ - CEP 20211-901

Leia mais

manualredesprediais anexos simbologia

manualredesprediais anexos simbologia manualredesprediais anexos B simbologia Anexo B G R U P O 1 CANALIZAÇÕES 1.1 Água fria destinada a consumo 1.2 Água quente destinada a consumo (em caso de existir circuito de retorno, este traço corresponde

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 15 CENTRAIS DE BOMBAGEM PARA O SERVIÇO DE INCÊNDIO. José Azeredo

NOTA TÉCNICA Nº 15 CENTRAIS DE BOMBAGEM PARA O SERVIÇO DE INCÊNDIO. José Azeredo CENTRAIS DE BOMBAGEM PARA O SERVIÇO DE INCÊNDIO NOTA TÉCNICA Nº 15 Referências > Regulamento Técnico de SCIE (Portaria n.º 1532/2008, de 29 dezembro) EN 12845 Fixed firefighting systems Automatic sprinkler

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DIRETORIA DE DEFESA CIVIL Gerência de Segurança Contra Incêndio e Pânico NORMA TÉCNICA n. 16, de 05/03/07 Plano de Intervenção

Leia mais

MEDIDAS DE AUTOPROTECÇÃO

MEDIDAS DE AUTOPROTECÇÃO MEDIDAS DE AUTOPROTECÇÃO Paulo Pinto Obrigações legais e metodologias para a sua implementação Conteúdo 2 Medidas de Autoprotecção O que são? Enquadramento legal Responsabilidades Coimas e sanções acessórias

Leia mais

Email: geral@redifogo.pt; comercial@redifogo.pt; tecnico@redifogo.pt Website: www.redifogo.pt

Email: geral@redifogo.pt; comercial@redifogo.pt; tecnico@redifogo.pt Website: www.redifogo.pt Email: geral@redifogo.pt; comercial@redifogo.pt; tecnico@redifogo.pt Website: www.redifogo.pt 2 Empresa A Redifogo - Material de Proteção e Segurança, Unip. Lda., é uma empresa fundada em 1996, com experiência

Leia mais

7as JORNADAS DE CLIMATIZAÇÃO Lisboa, 8 de Novembro de 2007

7as JORNADAS DE CLIMATIZAÇÃO Lisboa, 8 de Novembro de 2007 7as JORNADAS DE CLIMATIZAÇÃO Lisboa, 8 de Novembro de 2007 1 Se se fecham cozinhas e restaurantes por falta de limpeza, como nos podemos permitir essa falta de limpeza no ar que respiramos todos os dias

Leia mais

Curso de Especialização Pós-Graduada em Sistemas de Segurança, Gestão Técnica e Domótica

Curso de Especialização Pós-Graduada em Sistemas de Segurança, Gestão Técnica e Domótica 1. Designação do Curso: Curso de Especialização Pós-Graduada em Sistemas de Segurança, Gestão Técnica e Domótica 2. Denominação do Diploma ou Certificado Diploma de Pós-Graduação em Sistemas de Segurança,

Leia mais

CENTRO ESCOLAR DE POMARES

CENTRO ESCOLAR DE POMARES CENTRO ESCOLAR DE POMARES Objetivos: -Proporcionar aos alunos um primeiro contacto com as regras e procedimentos a adotar em caso de emergência. -Efetuar o reconhecimento do percurso de evacuação de emergência

Leia mais

Procedimento Gestão Documental

Procedimento Gestão Documental APROVAÇÃO DO DOCUMENTO Elaborado por Função Nome e Assinatura Data André Duarte Aprovado por ADM Luis Brito REGISTO DE MODIFICAÇÕES Edição Data Página Alterada Motivo 1 25/08/2008 Todas Redacção Inicial

Leia mais

Seminário Técnico Riscos Tecnológicos

Seminário Técnico Riscos Tecnológicos Autoridade Nacional de Protecção Civil Comando Distrital de Operações de Socorro do Porto Seminário Técnico Riscos Tecnológicos A Segurança Contra Incêndio em Estabelecimentos Industriais Porto, 15 de

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão da Qualidade, Ambiente e Segurança

Sistemas Integrados de Gestão da Qualidade, Ambiente e Segurança Sistemas Integrados de Gestão da Qualidade, Ambiente e Segurança Um SIG-QAS é um sistema global de uma organização, que inclui práticas, processos e recursos para desenvolvimento e implementação do seu

Leia mais

Guia para a elaboração de Estudos de Segurança contra Incêndio em Edifícios Hospitalares G 02/2006

Guia para a elaboração de Estudos de Segurança contra Incêndio em Edifícios Hospitalares G 02/2006 Guia para a elaboração de Estudos de Segurança contra Incêndio em Edifícios Hospitalares G 02/2006 Ficha técnica Número G 02/2006 Data de aprovação JUL 2006 Data de publicação JUL 2006 Data última revisão

Leia mais

NOTA TÉCNICA nº 14 Complementar do Regulamento Geral de SCIE Ref.ª VII.V.02/2007-05-31

NOTA TÉCNICA nº 14 Complementar do Regulamento Geral de SCIE Ref.ª VII.V.02/2007-05-31 FONTES ABASTECEDORAS DE ÁGUA RESUMO NOTA TÉCNICA nº 14 Cmplementar d Regulament Geral de SCIE Ref.ª VII.V.02/2007-05-31 FONTES ABASTECEDORAS DE ÁGUA Enunciar s tips de fntes de alimentaçã de água permitids

Leia mais

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS ENTIDADE GESTORA SOCIEDADE PONTO VERDE

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS ENTIDADE GESTORA SOCIEDADE PONTO VERDE GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS ENTIDADE GESTORA SOCIEDADE PONTO VERDE Versão: 1.0 Data: 05-06-2009 Índice Acesso e estados dos Formulários... 3 Escolha do Formulário e submissão... 4 Bases para

Leia mais

3ª Jornadas Electrotécnicas Máquinas e Instalações Eléctricas

3ª Jornadas Electrotécnicas Máquinas e Instalações Eléctricas 3ª Jornadas Electrotécnicas Máquinas e Instalações Eléctricas Segurança Contra Incêndios em Edifícios Decreto-Lei 220/2008 Portaria 1532/2008 ISEP- Porto - 2010 ISEP - Abril 2010 Cap Eng Luís Bispo 1 Sumário

Leia mais

Normas europeias aplicadas às tubagens de aço

Normas europeias aplicadas às tubagens de aço Normas europeias aplicadas às tubagens de aço Revista: Documentação de apoio APTA Dimensionamento: RI-Convencionais e RI-Sprinklers SEMINÁRIO SOBRE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS EXTINÇÃO POR ÁGUA

Leia mais

JORNADAS TÉCNICAS SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS EM EDIFÍCIOS. Medidas de Autoproteccção ANGRA DO HEROÍSMO POSSIDÓNIO ROBERTO

JORNADAS TÉCNICAS SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS EM EDIFÍCIOS. Medidas de Autoproteccção ANGRA DO HEROÍSMO POSSIDÓNIO ROBERTO JORNADAS TÉCNICAS SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS EM EDIFÍCIOS Medidas de Autoproteccção ANGRA DO HEROÍSMO POSSIDÓNIO ROBERTO Medidas de Autoprotecção 1- Condições Gerais de Autoprotecção 2- Organização do

Leia mais

SISTEMAS DE PROTEÇÃO PASSIVA PORTAS RESISTENTES AO FOGO

SISTEMAS DE PROTEÇÃO PASSIVA PORTAS RESISTENTES AO FOGO PORTAS RESISTENTES AO FOGO OBJECTIVO Definir as características e condições técnicas a que devem obedecer as portas resistentes ao fogo (portas corta-fogo), não só para cumprimento do RJ-SCIE mas, também,

Leia mais

1 INTRODUÇÃO... 2 2 REDE SECA... 2 3 REDE HÚMIDA... 6

1 INTRODUÇÃO... 2 2 REDE SECA... 2 3 REDE HÚMIDA... 6 Complementar do Regime Jurídico de SCIE OBJECTIVO Definir, na ausência de normas portuguesas, quais os requisitos e especificações a que deve obedecer a instalação de secas e húmidas, para uso do serviço

Leia mais

UNIVERSIDADE CEUMA COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL CAMPUS ANIL / RENASCENÇA. Professor Leonardo Gonsioroski

UNIVERSIDADE CEUMA COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL CAMPUS ANIL / RENASCENÇA. Professor Leonardo Gonsioroski UNIVERSIDADE CEUMA COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL CAMPUS ANIL / RENASCENÇA Professor Leonardo Gonsioroski O que é uma Instalação Elétrica? Uma instalação elétrica é definida pelo conjunto de materiais

Leia mais

ANIMAIS zoonoses (tuberculose; salmonelose; listeriose; brucelose; hidatidose BSE e outras ETT Resíduos de pesticidas e medicamentos veterinários Dioxinas Contaminação radioactiva PEIXE Metais pesados

Leia mais

PROGRAMA ANALÍTICO DE DISCIPLINA

PROGRAMA ANALÍTICO DE DISCIPLINA Página: 1 Data de Criação: 22/03/2004 Período Início: 2004/01 Horas Aula Teórica: 68 Prática: 0 ExtraClasse: 0 Carga Horária:68 Número de Créditos: 4 Sistema de Aprovação: Aprovação por Média/Freqüência

Leia mais

Nota Técnica sobre centrais de GLP, com operação de sistema Pit Stop

Nota Técnica sobre centrais de GLP, com operação de sistema Pit Stop Nota Técnica sobre centrais de GLP, com operação de sistema Pit Stop Sumário Executivo Esta Nota Técnica tem por finalidade comprovar a existência de sustentação técnica e motivação econômica para estabelecer

Leia mais

Portaria n.º 1444/2002 de 7 de Novembro Aprova as normas de segurança contra incêndio a observar na exploração de estabelecimentos escolares

Portaria n.º 1444/2002 de 7 de Novembro Aprova as normas de segurança contra incêndio a observar na exploração de estabelecimentos escolares A leitura deste documento, que transcreve o conteúdo da Portaria n.º 1444/2002, de 7 de Novembro, não substitui a consulta da sua publicação em Diário da República. Portaria n.º 1444/2002 de 7 de Novembro

Leia mais

Apólice de Seguros Incêndio (Revisão das Coberturas)

Apólice de Seguros Incêndio (Revisão das Coberturas) Tabela de e Prazos de Manutenção Item Apólice de s Incêndio (Revisão das Coberturas) Revisar Condições e Importâncias Seguradas. arts. 1.346 e 1348, IX, do Código Civil e art. 13, parágrafo único da Lei

Leia mais

Normas Europeias para Projecto de Estruturas Metálicas

Normas Europeias para Projecto de Estruturas Metálicas CENFIM, Trofa 6 de Maio de 2014 Normas Europeias para Projecto de Estruturas Metálicas Rui Ferreira Alves O Sector da Construção no contexto da União Europeia Sector estratégico: relevante para promover

Leia mais

Megaexpansão - Silves

Megaexpansão - Silves 2010 Megaexpansão - Silves DÁRIO AFONSO FERNANDA PIÇARRA [ 21 09 2010 ] ÍNDICE Objectivos (pág. 3) Caracterização do Estabelecimento (pág. 3 a 6) Organização de Emergência (pág. 6 a 8) Plano de Intervenção

Leia mais

FICHA DE SEGURANÇA DESINFETANTE Á BASE DE QUATERNÁRIO DE AMÓNIO LINHA PROFISSIONAL

FICHA DE SEGURANÇA DESINFETANTE Á BASE DE QUATERNÁRIO DE AMÓNIO LINHA PROFISSIONAL Ficha de Segurança de acordo com Regulamento (CE) nº 1907/2006 (REACH). Classificação e Rotulagem de acordo com Regulamento para a Classificação, Embalagem e Rotulagem de Preparações perigosas. 1. Identificação

Leia mais

Plano de Segurança (simplificado)

Plano de Segurança (simplificado) Plano de Segurança (simplificado) 10 Setembro 2012 Índice 1. Introdução 2. Caracterização da Escola 2.1. Caracterização do Risco 2.2. Equipamentos e sistemas de segurança incêndio 3. Organização da Segurança

Leia mais

Nova Regulamentação Portuguesa de Segurança contra Incêndios em Edifícios. Nuevo Reglamento Portugués de Seguridad contra Incendios en Edificios

Nova Regulamentação Portuguesa de Segurança contra Incêndios em Edifícios. Nuevo Reglamento Portugués de Seguridad contra Incendios en Edificios Carlos Ferreira de Castro Nova Regulamentação Portuguesa de Segurança contra Incêndios em Edifícios Nuevo Reglamento Portugués de Seguridad contra Incendios en Edificios New Portuguese Code Requirements

Leia mais

Palestrantes: Carlos Cotta Rodrigues José Félix Drigo

Palestrantes: Carlos Cotta Rodrigues José Félix Drigo SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO RELACIONADOS AO NOVO DECRETO ESTADUAL DO CORPO DE BOMBEIROS DO ESTADO DE SÃO PAULO DESAFIO PERMANENTE Palestrantes: Carlos Cotta Rodrigues José Félix Drigo Alguns Números do CBPMESP

Leia mais

Portaria n.º 1098/2008

Portaria n.º 1098/2008 Portaria n.º 1098/2008 (Com as alterações introduzidas pela Portaria n.º 1254/2009 e pela Portaria n.º 479/2010) SUMÁRIO Aprova as taxas relativas a actos e serviços prestados no âmbito da propriedade

Leia mais

MEDIDAS DE AUTOPROTEÇÃO. Regime Jurídico de Segurança Contra Incêndio em Edifícios Decreto-Lei n.º 220/2008, de 12 de Novembro (RJ-SCIE).

MEDIDAS DE AUTOPROTEÇÃO. Regime Jurídico de Segurança Contra Incêndio em Edifícios Decreto-Lei n.º 220/2008, de 12 de Novembro (RJ-SCIE). Regime Jurídico de Segurança Contra Incêndio em Edifícios Decreto-Lei n.º 220/2008, de 12 de Novembro (RJ-SCIE). Regulamento Técnico de Segurança Contra Incêndio em Edifícios - Portaria n.º 1532/2008,

Leia mais

CIRCULAR N.º 15/2009 REGISTO DE ENTIDADES NA ANPC (Portaria n.º 773/2009)

CIRCULAR N.º 15/2009 REGISTO DE ENTIDADES NA ANPC (Portaria n.º 773/2009) CIRCULAR N.º 15/2009 A Portaria nº 773/2009, de 21 de Julho, que define o procedimento de registo, na Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), das entidades que exercem a actividade de comercialização,

Leia mais

TECNICO EM SEGURANCA DO TRABALHO. "(s15h " " PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO"

TECNICO EM SEGURANCA DO TRABALHO. (s15h   PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO (s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 500560 - TECNICO EM SEGURANCA DO TRABALHO Nivel: Tecnico Area Profissional: 0044 - CONSTRUCAO CIVIL-TEC Area de Atuacao: 0395 - SEG.TRABALHO/CONSTR.CIVIL-TEC

Leia mais

ÁREA: Estudos Técnicos e Saúde TÍTULO: Parâmetros referente a quantidade de Agentes de Combate à Endemias (ACE) por Município.

ÁREA: Estudos Técnicos e Saúde TÍTULO: Parâmetros referente a quantidade de Agentes de Combate à Endemias (ACE) por Município. NOTA TÉCNICA Nº 23/2016 Brasília, 14 de Junho de 2016. ÁREA: Estudos Técnicos e Saúde TÍTULO: Parâmetros referente a quantidade de Agentes de Combate à Endemias (ACE) por Município. 1- LEGISLAÇÃO A Lei

Leia mais

Portaria n.º 1444/2002 Quinta-feira, 7 de Novembro de 2002 257 SÉRIE I-B

Portaria n.º 1444/2002 Quinta-feira, 7 de Novembro de 2002 257 SÉRIE I-B Portaria n.º 1444/2002 Quinta-feira, 7 de Novembro de 2002 257 SÉRIE I-B Aprova as normas de segurança contra incêndio a observar na exploração de estabelecimentos escolares Portaria n.º 1444/2002 de 7

Leia mais

Plano de Prevenção e Emergência do Lar de Idosos

Plano de Prevenção e Emergência do Lar de Idosos PROTÓTIPO Plano de Prevenção e Emergência do Lar de Idosos Nome do estabelecimento/localidade/freguesia Ano de ÍNDICE 1. INFORMAÇÕES GERAIS RELATIVAS AO EDIFÍCIO 1.1 IDENTIFICAÇÃO 1.2 DATA DA ENTRADA EM

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 42 Discurso na reunião da Academia

Leia mais

PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 152 (Maio/Junho de 2004) KÉRAMICA n.º 274 (Setembro/Outubro de 2005)

PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 152 (Maio/Junho de 2004) KÉRAMICA n.º 274 (Setembro/Outubro de 2005) TÍTULO: Riscos de incêndio em unidades industriais AUTORIA: Factor Segurança, Lda PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 152 (Maio/Junho de 2004) KÉRAMICA n.º 274 (Setembro/Outubro de 2005) 1. INTRODUÇÃO Nos estabelecimentos

Leia mais

ANEXO IV EQUIPAMENTOS RELATIVOS AO SISTEMA AUTOMÁTICO DE DETECÇÃO DE INCÊNDIOS

ANEXO IV EQUIPAMENTOS RELATIVOS AO SISTEMA AUTOMÁTICO DE DETECÇÃO DE INCÊNDIOS ANEXO IV EQUIPAMENTOS RELATIVOS AO SISTEMA AUTOMÁTICO DE DETECÇÃO DE INCÊNDIOS A - DETECTORES AUTOMÁTICOS Segundo [2], os detectores de incêndio são os aparelhos de detecção de incêndio que registam, comparam

Leia mais

Armários de Uso Exclusivo a Bombeiros

Armários de Uso Exclusivo a Bombeiros PREVITOP - Comércio e Serviços Unipessoal, Lda Empresa registada na ANPC com nº 500 250 mm Fecho antipânico PREVITOP 700 mm 460 mm 14.1H 700 x 460 x 250* 20.1 ( com 25 mm) 700 x 460 x 350* 800 x 800 x

Leia mais

DECRETO Nº 37.380, DE 28 DE ABRIL DE 1997. *(Com as Alterações Introduzidas pelo Decreto nº 38.273/98, pub. DOE 10.03.98)

DECRETO Nº 37.380, DE 28 DE ABRIL DE 1997. *(Com as Alterações Introduzidas pelo Decreto nº 38.273/98, pub. DOE 10.03.98) 1 de 7 05/02/2013 11:03 DECRETO Nº 37.380, DE 28 DE ABRIL DE 1997. *(Com as Alterações Introduzidas pelo Decreto nº 38.273/98, pub. DOE 10.03.98) Aprova as Normas Técnicas de Prevenção de Incêndios e determina

Leia mais

PROCEDIMENTO MÚTUO DE OPERAÇÃO

PROCEDIMENTO MÚTUO DE OPERAÇÃO 1. OBJETIVO Estabelecer procedimentos integrados entre a TRANSPORTADORA BRASILEIRA GASODUTO BOLÍVIA-BRASIL ( TBG ) S.A e a (Inserir razão social da ) (Inserir denominação da ) para a operação das instalações

Leia mais

6488 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 217 19 de Setembro de 2002

6488 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 217 19 de Setembro de 2002 6488 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 217 19 de Setembro de 2002 MINISTÉRIOS DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA, DA SAÚDE E DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E HABITAÇÃO Portaria n. o 1275/2002 de 19 de Setembro

Leia mais

Linha BASE. PREVITOP - Comércio e Serviços Unipessoal, Lda www.previtop.pt Empresa registada na ANPC com nº 500

Linha BASE. PREVITOP - Comércio e Serviços Unipessoal, Lda www.previtop.pt Empresa registada na ANPC com nº 500 PREVITOP - Comércio e Serviços Unipessoal, Lda Empresa registada na ANPC com nº 500 Carretel com Armário BOCA INCÊNDIO ARMADA 25 mm 220 mm 20 / 25 M desenho em CAD consulte o site. Registe-se com Ø de

Leia mais

Novas disposições regulamentares aplicáveis à Instalação e Manutenção de sistemas de SCIE

Novas disposições regulamentares aplicáveis à Instalação e Manutenção de sistemas de SCIE Novas disposições regulamentares aplicáveis à Instalação e Manutenção de sistemas de SCIE Seminário A Emergência [ANTESHT] 4 de Junho, EXPONOR 1 Equipamentos e sistemas de segurança Maria João Conde Conteúdos

Leia mais

Manual de Aplicação de tijolos de face à vista e de pavers cerâmicos. de tijolos de face à vista e de pavers cerâmicos

Manual de Aplicação de tijolos de face à vista e de pavers cerâmicos. de tijolos de face à vista e de pavers cerâmicos Manual de Aplicação de tijolos de face à vista e de pavers cerâmicos de tijolos de face à vista e de pavers cerâmicos Apresentação da CVG A Cerâmica Vale da Gândara foi criada em 1957, e encontra-se localizada

Leia mais

Base de dados de Suplementos Alimentares. Paulo Fernandes

Base de dados de Suplementos Alimentares. Paulo Fernandes Base de dados de Suplementos Alimentares Paulo Fernandes Suplementos Alimentares Definição: DL nº136/2003 de 28 de Junho - Géneros alimentícios - Destinam-se a complementar e ou suplementar o regime alimentar

Leia mais

13 Milhões de Euros de investimento em concretização no Município de Torres Novas

13 Milhões de Euros de investimento em concretização no Município de Torres Novas 13 Milhões de Euros de investimento em concretização no Município de Torres Novas A ÁGUAS DO RIBATEJO EM, SA está a concretizar investimentos de cerca de 13 ME nas obras de saneamento e abastecimento de

Leia mais

Procedimento do SGI PSG-17. (Rastreabilidade)

Procedimento do SGI PSG-17. (Rastreabilidade) Procedimento do SGI PSG-17 (Rastreabilidade) Índice 1. Objectivo 4 2. Campo de Aplicação 4 3. Actividades 4 3.1 1ª Actividade: Identificação e Rastreabilidade 4 3.1.1 Responsabilidades 5 3.2 2ª Actividade:

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ Data de emissão: Dez. 2010 Revisão: 2 Revisado em: 14/05/12 Pagina de 1 a 5

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ Data de emissão: Dez. 2010 Revisão: 2 Revisado em: 14/05/12 Pagina de 1 a 5 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA NOME DO PRODUTO: POLIFIX RBE FABRICANTE: POLIPISO DO BRASIL ENDEREÇO: AVENIDA GERALDO ANTÔNIO TRALDI, Nº 400. DISTRITO INDUSTRIAL COSMO FUZARO DESCALVADO SP CEP:

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN 017/DAT/CBMSC) SISTEMA DE ÁGUA NEBULIZADA (MULSIFYRE)

NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN 017/DAT/CBMSC) SISTEMA DE ÁGUA NEBULIZADA (MULSIFYRE) ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DIRETORIA DE ATIVIDADES TÉCNICAS - DAT NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN 017/DAT/CBMSC)

Leia mais

Escola Básica Integrada 1,2,3 / JI Vasco da Gama

Escola Básica Integrada 1,2,3 / JI Vasco da Gama Escola Básica Integrada 1,2,3 / JI Vasco da Gama INFORMAÇÕES PARA A PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE CIÊNCIAS NATURAIS - 2º CICLO Ano Letivo: 2012 /2013, 1ª fase Objeto de avaliação: O Exame de Equivalência

Leia mais

Calendário Formação 2011

Calendário Formação 2011 ÁREA: SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Implementação de um Sistema de Gestão da Qualidade IS0 9001:2008 16 HORAS 21 FEV 22 FEV LISBOA 21 MAR 22 MAR LISBOA 16 MAI 17 MAI PORTO 10 OUT 11 OUT LISBOA 14 NOV

Leia mais

PROJETO INTEGRADO EM SEGURANÇA EMPRESARIAL

PROJETO INTEGRADO EM SEGURANÇA EMPRESARIAL PROJETO INTEGRADO EM SEGURANÇA EMPRESARIAL CLIENTE UFPE - CFCH ESTUDO CONTROLE DE ACESSO Emitido em: 28/01/2013 SUMÁRIO 1. LISTAGEM DOS RISCOS 2. DEFINIÇÃO DOS RISCOS 3. CLASSIFICAÇÃO DOS RISCOS 4. IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Av. da Corredoura - 6360-346 Celorico da Beira Telefs: 271742415 271742075 * Fax: 271741300 * Email: geral@eb23sacaduracabral.eu

Av. da Corredoura - 6360-346 Celorico da Beira Telefs: 271742415 271742075 * Fax: 271741300 * Email: geral@eb23sacaduracabral.eu Av. da Corredoura - 6360-346 Celorico da Beira Telefs: 271742415 271742075 * Fax: 271741300 * Email: geral@eb23sacaduracabral.eu A ESCOLA é um bem público. Plano de Segurança Ela é o centro de convergência

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM SEGURANÇA E HIGIENE NO TRABALHO. (20.ª Edição do Curso de Técnico Superior de SHT) PROJECTO INDIVIDUAL. Plano de Segurança Interno

PÓS-GRADUAÇÃO EM SEGURANÇA E HIGIENE NO TRABALHO. (20.ª Edição do Curso de Técnico Superior de SHT) PROJECTO INDIVIDUAL. Plano de Segurança Interno PÓS-GRADUAÇÃO EM SEGURANÇA E HIGIENE NO TRABALHO (20.ª Edição do Curso de Técnico Superior de SHT) PROJECTO INDIVIDUAL Plano de Segurança Interno Orientador: Professor Luís Coelho Formando: Luís Fernando

Leia mais

ABC/DTE/DEU/CJ/DAI/ 03 /ETEC-BRAS-RFA. Senhor Embaixador,

ABC/DTE/DEU/CJ/DAI/ 03 /ETEC-BRAS-RFA. Senhor Embaixador, ABC/DTE/DEU/CJ/DAI/ 03 /ETEC-BRAS-RFA. Senhor Embaixador, Tenho a honra de acusar recebimento da Nota WZ 445/ÜR/156/97, datada de 28 de fevereiro de 1997, cujo teor em português é o seguinte: Senhor Ministro,

Leia mais

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA Edição revista (*) Nº : 4. 2.2 : Gás não inflamável e não tóxico.

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA Edição revista (*) Nº : 4. 2.2 : Gás não inflamável e não tóxico. Página : 1 2.2 : Gás não inflamável e não tóxico. Atenção 1 Identificação da substância/ preparação e da sociedade/ empresa Identificador do produto Designação Comercial : Azoto / Azoto Apsa / Azoto Floxal

Leia mais

Vencemos juntos. Apresentação da Empresa

Vencemos juntos. Apresentação da Empresa Vencemos juntos Apresentação da Empresa @ 2014 Quem Somos Missão Fornecer ferramentas e recursos, que juntos, colmatam as necessidades dos nossos Clientes tornando-os mais competitivos e eficazes. Visão

Leia mais

NORMA TÉCNICA 04/2014

NORMA TÉCNICA 04/2014 É ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA 04/2014 Símbolos Gráficos SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Definições 4 Referências normativas e bibliográficas

Leia mais

Escola Secundária D. Duarte

Escola Secundária D. Duarte 1. CARACTERIZAÇÃO DO ESPAÇO 1.1 Localização geográfica A Escola Secundária D. Duarte fica situada na Rua António Augusto Gonçalves em Santa Clara Coimbra. Vias de acesso para socorros exteriores: Protecção

Leia mais

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Controle de Perdas e Meios de Fuga Módulo Único

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Controle de Perdas e Meios de Fuga Módulo Único Curso Técnico Segurança do Trabalho Controle de Perdas e Meios de Fuga Módulo Único Meios de Fuga As rotas de fuga devem atender, entre outras, às seguintes condições básicas: Número de saídas O número

Leia mais

Índice. Página 1 de 10

Índice. Página 1 de 10 Índice 1 - Identificação do projecto...2 2 - Introdução...2 2.1 - Objectivo...2 3 - Caracterização do Edifício...2 3.1 - Descrição geral...2 3.2 - Implantação do Edifício...3 3.3 - Evacuação...3 3.3.1

Leia mais

Portaria n.º 1276/2002 de 19 de Setembro

Portaria n.º 1276/2002 de 19 de Setembro Portaria n.º 1276/2002 de 19 de Setembro O artigo 4.º do Decreto-Lei n.º 410/98, de 23 de Dezembro, que aprovou o Regulamento de Segurança contra Incêndio em Edifícios de Tipo Administrativo, determina

Leia mais

ACSS ACSS. Gás combustível em edifícios hospitalares. do Sistema de Saúde, IP ET 02/2006 V. 2010. Especificações Técnicas para. Administração Central

ACSS ACSS. Gás combustível em edifícios hospitalares. do Sistema de Saúde, IP ET 02/2006 V. 2010. Especificações Técnicas para. Administração Central Especificações Técnicas para Gás combustível em edifícios hospitalares ACSS Administração Central do Sistema de Saúde, IP ET 02/2006 V. 2010 Administração Central ACSS do Sistema de Saúde Ministério da

Leia mais

ACSS ACSS. ACSS Unidade de Instalações e Equipamentos. Especificações técnicas para Gás Combustível em Edifícios Hospitalares.

ACSS ACSS. ACSS Unidade de Instalações e Equipamentos. Especificações técnicas para Gás Combustível em Edifícios Hospitalares. Guia para Especificações técnicas para Gás Combustível em Edifícios Hospitalares ET 02/2006 V. 2013 ACSS Administração Central do Sistema de Saúde, IP ACSS ACSS Unidade de Instalações e Equipamentos Especificações

Leia mais

NORMA TÉCNICA N o 11 PLANOS DE INTERVENÇÃO DE INCÊNDIO

NORMA TÉCNICA N o 11 PLANOS DE INTERVENÇÃO DE INCÊNDIO ANEXO XI AO DECRETO N o 3.950, de 25 de janeiro de 2010. NORMA TÉCNICA N o 11 PLANOS DE INTERVENÇÃO DE INCÊNDIO 1. OBJETIVOS Esta Norma Técnica estabelece princípios gerais para: a) o levantamento de riscos

Leia mais