ESQUADRIAS MÉTODO EXECUTIVO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESQUADRIAS MÉTODO EXECUTIVO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II"

Transcrição

1 E ESQUADRIAS MÉTODO EXECUTIVO Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II

2 MÉTODO EXECUTIVO Cuidados no Recebimento Formas de Instalação Batentes e Portas Preparação e Colocação Portas, Guarnições e Ferragens Execução das Janelas

3 MÉTODO EXECUTIVO Cuidados no Recebimento Formas de Instalação Batentes e Portas Preparação e Colocação Portas, Guarnições e Ferragens Cuidados Especiais

4 CUIDADOS NO RECEBIMENTO DOS CONTRAMARCOS Os contramarcos são entregues em feixes, desmontados; também existem os de madeira, pré-moldados, pré-fabricados Armazenar protegidos de chuva A água pode danificar a etiqueta de identificação das peças e dificultar a montagem Apoiar os contramarcos sobre pedaços de madeira para evitar contato com o piso

5 CUIDADOS NO RECEBIMENTO DAS ESQUADRIAS Conferência criteriosa de todo material no ato de entrega Caso desmontadas, as folhas das esquadrias devem ficar quase paralelas à alvenaria apoiadas sobre tacos de madeira para impedir deformação

6 CUIDADOS NO RECEBIMENTO DAS ESQUADRIAS Evitar empilhamento das esquadrias Retirar as peças da embalagem no momento da aplicação

7 MÉTODO EXECUTIVO Cuidados no Recebimento Formas de Instalação Batentes e Portas Preparação e Colocação Portas, Guarnições e Ferragens Cuidados Especiais

8 FORMAS DE INSTALAÇÃO CHUMBAMENTO PARAFUSAMENTO COLAGEM

9 CHUMBAMENTO

10 CHUMBAMENTO GRAPAS Tipo de instalação indicada quando a alvenaria está sem emboço Ex.: reformas, construções novas

11 CHUMBAMENTO CONDIÇÕES DE INÍCIO Alvenaria pronta e fixada (encunhada) Vãos com folga para colocação dos marcos ou contramarcos (10 a 15 mm) Faceamento definido Limpeza e segurança do local

12 CHUMBAMENTO Chumbamento de esquadrias metálicas prontas

13 CHUMBAMENTO Chumbamento de esquadias metálicas prontas

14 CHUMBAMENTO Verificar nível Chumbamento do batente à alvenaria

15 CHUMBAMENTO Usual Argamassa de cimento e areia 1:3 Observar esquadro do marco da esquadria e travá-lo com auxílio de cunha, bem como, escorá-lo para evitar deformações

16 CHUMBAMENTO Cuidado com a retração da argamassa Fissuração A aplicação total da argamassa pode deformar o perfil comprometendo a instalação

17 Antes do chumbamento da esquadria verificar folgas e locais de quebra da alvenaria para encaixe das grapas Grapas Grapas

18 OPERAÇÕES BÁSICAS Posicionamento com cunhas

19 OPERAÇÕES BÁSICAS Definição do prumo

20 OPERAÇÕES BÁSICAS Definição do nível Nível de mangueira Nível de bolha

21 DEFINIÇÃO DO PRUMO, ESQUADRO E NÍVEL

22 RETIRADA DAS CUNHAS E COMPLEMENTAÇÃO DO CHUMBAMENTO

23 Para facilitar a limpeza do contramarco encapá-lo no ato do chumbamento evitando excesso de argamassa sobre ele

24 PARAFUSAMENTO

25 PARAFUSAMENTO CONDIÇÕES DE INÍCIO Vão rebocado e requadrado Vãos com folga para colocação dos marcos (10 a 15 mm) Faceamento definido Limpeza e segurança do local

26 PARAFUSAMENTO Fixação com parafusos

27 PARAFUSAMENTO Instalação indicada em casos onde o vão já se encontre requadrado, isto é, com o acabamento em fase final Ex.: troca de esquadrias, reformas, esquadria instalada após o emboço da alvenaria Etapas de aplicação Detalhe de cunha em madeira para garantia de prumo do marco da esquadria

28 MÉTODO DE EXECUÇÃO:JANELAS POR MEIO DE PARAFUSOS + BUCHA 1º passo: Travamento com auxílio de cunhas de madeira Preliminares: Limpeza do vão para retirada de argamassa remanescente que possa desnivelar a base Esquadria apoiada totalmente na base, respeitando folgas laterais

29 MÉTODO DE EXECUÇÃO:JANELAS POR MEIO DE PARAFUSOS + BUCHA 2º passo: Prumo e nível

30 MÉTODO DE EXECUÇÃO:JANELAS POR MEIO DE PARAFUSOS + BUCHA 3º passo: após travada no vão, marcar na alvenaria, com auxílio de ponteira ou marcador os furos existentes no marco da esquadria

31 MÉTODO DE EXECUÇÃO:JANELAS POR MEIO DE PARAFUSOS + BUCHA 4º passo: retirar esquadria do vão e fazer furos O pó resultante dos furos precisa ser retirado com auxílio de pincel ou pano, pois sua presença na base reduz a aderência do silicone/poliuretano 5º passo: recolocar a esquadria no vão e apertar os parafusos até que o marco comece a ser puxado pelos parafusos

32 COLAGEM

33 COLAGEM CONDIÇÕES DE INÍCIO Vão rebocado e requadrado Vãos com folga para colocação dos marcos (10 a 15 mm) Faceamento definido Limpeza e segurança do local

34 COLAGEM Espuma de poliuretano, pela sua aderência, resistência mecânica e durabilidade são utilizadas para a fixação (colagem) de batentes e janelas

35 COLAGEM Porta com batentes fornecida à obra já pré montada A espuma de poliuretano cola o batente contra os requadros da parede

36 COLAGEM 1º passo: Travamento com auxílio de cunhas de madeira Preliminares: Limpeza do vão para retirada de argamassa remanescente que possa desnivelar a base Esquadria apoiada totalmente na base, respeitando folgas laterais

37 COLAGEM 2º passo: Prumo e nível

38 COLAGEM 3º passo: Aplicação da Espuma Leve umedecimento para fixação antes da aplicação da espuma

39 APLICAÇÃO DA ESPUMA... Em Portas Em 3 pontos de cada lado de cerca de 25 cm Próximo ao pé, no meio e junto a travessa Em Janelas Em todo o contorno da mesma A quantidade ideal é a suficiente para que não se visualizem frestas de luz externa

40 COLAGEM 4º passo: Retirar os excessos Após 24 h Após 24 h ou no tempo definido pelo fabricante

41 COLAGEM 5º passo: Limpeza Limpeza Impermeabilização

42 COLAGEM 6º passo: Acabamentos Arremate: moldura de porta e janela Diversos tipos: madeira, pvc, alumínio, etc

43 COLAGEM 6º passo: Acabamentos A junção entre os arremates, formando um ângulo de 90º, deve ser feita com o corte em 45º de cada lateral, possibilitando um perfeito acabamento

44 VÍDEO

45 CONTRAMARCO JUNTO COM A ALVENARIA

46 TÉCNICA DE FIXAÇÃO - CONTRAMARCOS JUNTO COM A ALVENARIA

47 TÉCNICA DE FIXAÇÃO - CONTRAMARCOS JUNTO COM A ALVENARIA REFERÊNCIA PARA ALINHAMENTO E PRUMO DAS FIADAS

48 TÉCNICA DE FIXAÇÃO - CONTRAMARCOS JUNTO COM A ALVENARIA

49 MÉTODO EXECUTIVO Cuidados no Recebimento Formas de Instalação Batentes e Portas Preparação e Colocação Portas, Guarnições e Ferragens Cuidados Especiais

50 FIXAÇÃO DE BATENTES E PORTAS: ITENS DE INSPEÇÃO Verificar se as paredes estão com alvenaria concluída: prumo e esquadro conferidos Vãos prontos para recebimento dos batentes, isto é, com faces planas e aprumadas Checar se o contrapiso está pronto ou se as taliscas estão posicionadas

51 FIXAÇÃO DE BATENTES E PORTAS: ITENS DE INSPEÇÃO No caso de fixação com parafusos, observar o posicionamento dos blocos preenchidos com argamassa

52 PREPARAÇÃO DOS BATENTES Verificar as dimensões das peças: vão interno (largura-altura), comprimento das ombreiras e da travessa, admitindo desvio máximo de 3 mm Averiguar o esquadro do batente, alinhamento das ombreiras (sem empeno) e a correta fixação dos travamentos

53 PREPARAÇÃO DOS BATENTES: MÉTODO TRADICIONAL 1º passo: Batente montado e travado 3º passo: Montagem da porta 2º passo: Colocação do batente

54 PREPARAÇÃO DOS BATENTES: MÉTODO TRADICIONAL Verificar o nível, prumo e alinhamento com a parede, bem como planeza da alvenaria no vão Chegar as folgas superiores a 15 mm de cada lado. Estas devem ser minoradas com aplicação de argamassa 1:3

55 FIXAÇÃO DOS BATENTES Por meio de parafusos: Verificar se os parafusos atingiram os blocos ou se estão frouxos Em caso de acabamento encerrado, observar também as cavilhas Por espuma de poliuretano: Limpeza da área e leve umedecimento para fixação antes da aplicação da espuma Em seguida, aplicar camada e remover excessos

56 MÉTODO EXECUTIVO Cuidados no Recebimento Formas de Instalação Batentes e Portas Preparação e Colocação Portas, Guarnições e Ferragens Cuidados Especiais

57 PORTAS, GUARNIÇÕES E FERRAGENS A porta só será instalada após a cura da argamassa Verificar se as portas não balançam quando fechadas, se ficam abertas em qualquer posição (não fecham, nem abrem sozinhas), se estão bem alinhadas em relação ao batente e se não estão lascadas ou com rebarbas provenientes de serra Observar fechaduras (a porta deve ser trancada com facilidade)

58 PORTAS, GUARNIÇÕES E FERRAGENS Conferir se as guarnições estão com a requadração perfeita Averiguar se os pregos não estão salientes

59 PORTAS, GUARNIÇÕES E FERRAGENS Nas portas de correr geralmente coloca-se o limitador na parte superior de cada folha Detalhe do limitador O limitador permite que as folhas corram justas no trilho impedindo ruído por meio do vento

60 KIT PORTA PRONTA

61 VÍDEO

62 MÉTODO EXECUTIVO Cuidados no Recebimento Formas de Instalação Batentes e Portas Preparação e Colocação Portas, Guarnições e Ferragens Cuidados Especiais

63 ESQUADRIAS: CUIDADOS ESPECIAIS No processo construtivo, deve-se prever vergas (superior) e contravergas (inferior) Têm a função de resistir aos esforços de tração na flexão e esforços concentrados, redistribuindo para a parede as cargas verticais

64 ESQUADRIAS: CUIDADOS ESPECIAIS Vergas e contravergas para vãos de até 1,0 m: Pode-se executar o reforço no próprio local

65 ESQUADRIAS: CUIDADOS ESPECIAIS Para vãos de 1,0 a 2,0 m, as vergas e contravergas podem ser executadas in loco ou prémoldadas

66 ESQUADRIAS: PINGADEIRAS Detalhe construtivo abaixo dos peitoris de janelas, que intercepta a lâmina d'água, resultando pingos que se projetam afastados da fachada Distância entre o sulco e a parede: mínimo de 3 cm (medida entre a parede e a borda interna do sulco) Caimento mínimo: 2% (para evitar acúmulo de sujeira e água)

67 ESQUADRIAS: PINGADEIRAS Ausência de pingadeira retém umidade e causa manchas em fachadas Como conseqüência a umidade penetra no interior da edificação

68 ATÉ A PRÓXIMA AULA!

KIT Porta IPUMIRIM. Manual técnico e instruções de instalação

KIT Porta IPUMIRIM. Manual técnico e instruções de instalação Manual técnico e instruções de instalação KIT Porta IPUMIRIM Este manual de instalação do Kit Faqueadas Ipumirim vai auxiliar e orientar construtores e consumidores com as informações necessárias com relação

Leia mais

Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética

Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética REVESTIMENTO DE FACHADA Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética Documentos de referência para a execução do serviço: Projeto arquitetônico Projeto de esquadrias NR 18 20

Leia mais

REVESTIMENTO DEFACHADA. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

REVESTIMENTO DEFACHADA. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I REVESTIMENTO DEFACHADA Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I FUNÇÕES DO REVESTIMENTO DE FACHADA Estanqueida de Estética CONDIÇÕES DE INÍCIO

Leia mais

ESQUADRIAS. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II

ESQUADRIAS. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II ESQUADRIAS Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II ESQUADRIA Elemento da Vedação Vertical utilizado no fechamento de aberturas

Leia mais

ALVENARIA EXECUÇÃO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

ALVENARIA EXECUÇÃO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I ALVENARIA EXECUÇÃO Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I ALVENARIA CONDIÇÕES DE INÍCIO Vigas baldrames impermeabilizadas e niveladas,

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO

ANEXO I ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO ANEXO I ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO Item Código comprasnet Qtde Mínima Qtde Máxima Unidade Descrição do Item Valor Unitário Valor mínimo Valor Máximo 01 295318 450,00 860,00 m² Paredes em gesso acartonado

Leia mais

Esquadrias Metálicas Ltda. Manual de instruções.

Esquadrias Metálicas Ltda. Manual de instruções. Manual de instruções. PORTA DE ABRIR A Atimaky utiliza, na fabricação das janelas, aço galvanizado adquirido diretamente da Usina com tratamento de superfície de ultima geração nanotecnologia (Oxsilan)

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO PLACAS DECORADAS - PROCESSO DE COLAGEM O produto deve ser aplicado sobre alvenaria, gesso ou madeira. A superfície deve estar lisa, completamente seca, sólida e forte o suficiente

Leia mais

A madeira é um material bastante utilizado para a confecção das esquadrias como as portas, janelas venezianas, caixilhos etc.

A madeira é um material bastante utilizado para a confecção das esquadrias como as portas, janelas venezianas, caixilhos etc. 7 - ESQUADRIAS APÓS ESTUDAR ESTE CAPÍTULO; VOCÊ DEVERÁ SER CAPAZ DE: Escolher o tipo ideal de esquadrias verificando as suas vantagens e desvantagens; Nivelar e colocar no prumo os batentes; Especificar

Leia mais

Belo Horizonte - MG Interface com Outros Subsistemas

Belo Horizonte - MG Interface com Outros Subsistemas Belo Horizonte - MG Interface com Outros Subsistemas 10/11/2009 Carlos Chaves LOG Gestão de Obras Subsistemas Deus está nos detalhes Mies van der Rohe (1886-1969) Pavilhão alemão na Feira Mundial de Barcelona

Leia mais

Rev. 01 MANUAL TÉCNICO. Kit Porta Pronto

Rev. 01 MANUAL TÉCNICO. Kit Porta Pronto MANUAL TÉCNICO Kit Porta Pronto Carga e Descarga Os produtos são carregados na empresa e preparados de modo a assegurar sua proteção. Durante o transporte até o cliente é imprescindível que sejam mantidas

Leia mais

Gesso Acartonado CONCEITO

Gesso Acartonado CONCEITO CONCEITO As paredes de gesso acartonado ou Drywall, são destinados a dividir espaços internos de uma mesma unidade. O painel é composto por um miolo de gesso revestido por um cartão especial, usado na

Leia mais

Instalação de porta de madeira

Instalação de porta de madeira ETAPAS DO SERVIÇO A execução divide-se nas seguintes fases PORTA CONVENCIONAL > Transporte e estocagem dos materiais e acessórios para a obra > Instalação dos marcos e proteção > Instalação das ferragens

Leia mais

Execução de Alvenaria - Elevação

Execução de Alvenaria - Elevação PRÁTICA RECOMENDADA PR - 5 Execução de Alvenaria - Elevação A metodologia proposta para a execução da alvenaria alterou significativamente a seqüência do serviço na etapa de marcação das paredes. Nenhum

Leia mais

1. FERRAMENTAS. Elevação e Marcação. Trenas de 5m e 30m. Nível a laser ou Nível alemão. Pág.4 1. Ferramentas

1. FERRAMENTAS. Elevação e Marcação. Trenas de 5m e 30m. Nível a laser ou Nível alemão. Pág.4 1. Ferramentas ÍNDICE: 1. Ferramentas 2. Equipamentos de Proteção Individual - EPI 3. Serviços Preliminares 4. Marcação da Alvenaria 5. Instalação dos Escantilhões 6. Nivelamento das Fiadas 7. Instalação dos gabaritos

Leia mais

FORMAS E ARMADURAS. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

FORMAS E ARMADURAS. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I FORMAS E ARMADURAS Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I CUSTO DA ESTRUTURA (SABBATINI, et. Al, 2007) CUSTO DOS ELEMENTOS DA ESTRUTURA

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Manual de Instruções A Esquadrias Galon, com o objetivo de oferecer aos seus clientes os melhores produtos e preservar pela sua qualidade, orienta para que sejam observadas as instruções abaixo: 1 - O

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL DE CONCRETO COM BLOCOS CURSO DE FORMAÇÃO DE EQUIPES DE PRODUÇÃO PASSO A PASSO

ALVENARIA ESTRUTURAL DE CONCRETO COM BLOCOS CURSO DE FORMAÇÃO DE EQUIPES DE PRODUÇÃO PASSO A PASSO ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO CURSO DE FORMAÇÃO DE EQUIPES DE PRODUÇÃO PASSO A PASSO ALVENARIA ESTRUTURAL EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA 2 SEGURANÇA COLETIVA 3 SEGURANÇA COLETIVA ANDAIME COM GUARDA

Leia mais

Crescendo com Você. Montagem de Sistemas

Crescendo com Você. Montagem de Sistemas Crescendo com Você Montagem de Sistemas Estocagem Armazene as chapas em local seco e abrigado. Transporte as chapas de duas em duas. Transporte as chapas na posição vertical. Os calços devem ter 5 cm de

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO, ORÇAMENTO E PROJETO DO ACESSO PRINCIPAL E IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE FRONTEIRA

MEMORIAL DESCRITIVO, ORÇAMENTO E PROJETO DO ACESSO PRINCIPAL E IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE FRONTEIRA MEMORIAL DESCRITIVO, ORÇAMENTO E PROJETO DO ACESSO PRINCIPAL E IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE FRONTEIRA Orçamento Unidade Básica de Saúde - Fronteira Estrutura para o acesso e identificação do

Leia mais

CIRURGIA DE CASAS. Guilherme Felipe. Nathali Padovani Pflex. Profª. Silke Kapp. dezembro 2010

CIRURGIA DE CASAS. Guilherme Felipe. Nathali Padovani Pflex. Profª. Silke Kapp. dezembro 2010 CIRURGIA DE CASAS Guilherme Felipe. Nathali Padovani Pflex. Profª. Silke Kapp. dezembro 2010 Entrevista com o cliente Quatro moradores: Cândida : 45 anos Petra: 22 anos Bárbara : 16 anos Gabriel: 2 anos,

Leia mais

METODOLOGIA DE EXECUÇÃO - PASSO A PASSO PARA CONSTRUIR ALVENARIAS DE BLOCOS VAZADOS DE CONCRETO

METODOLOGIA DE EXECUÇÃO - PASSO A PASSO PARA CONSTRUIR ALVENARIAS DE BLOCOS VAZADOS DE CONCRETO METODOLOGIA DE EXECUÇÃO - PASSO A PASSO PARA CONSTRUIR ALVENARIAS DE BLOCOS VAZADOS DE CONCRETO Segurança Antes do início de qualquer serviço, verificar a existência e condições dos equipamentos de segurança

Leia mais

INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS

INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II ESGOTO SANITÁRIO 1 Conjunto de tubulações, conexões e

Leia mais

COMPONENTES. Chapa de gesso: 3 tipos

COMPONENTES. Chapa de gesso: 3 tipos Paredes internas Estrutura leve GESSO ACARTONADO Fixado em perfis de chapa de aço galvanizado (esqueleto de guias e montantes) Parede: chapas de gesso em uma ou mais camadas Superfície pronta para o acabamento

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Técnicas Construtivas Prof. Guilherme Brigolini

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Técnicas Construtivas Prof. Guilherme Brigolini UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Técnicas Construtivas Prof. Guilherme Brigolini Elementos de Circulação o conjunto de elementos de um edifício destinado ao movimento de pessoas:

Leia mais

ESQUADRIAS Resumo da aula

ESQUADRIAS Resumo da aula ESQUADRIAS Resumo da aula Os vãos têm como funções a vedação e a comunicação dos ambientes internos e externos do edifício. Ambos necessitam de obras e serviços, executadas com materiais, segundo determinadas

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE ARQUITETURA REFORMA E AMPLIAÇÃO / OBRA INSTITUCIONAL EM ALVENARIA, FORRO DE GESSO E COBERTURA EM TELHA METÁLICA.

MEMORIAL DESCRITIVO DE ARQUITETURA REFORMA E AMPLIAÇÃO / OBRA INSTITUCIONAL EM ALVENARIA, FORRO DE GESSO E COBERTURA EM TELHA METÁLICA. MEMORIAL DESCRITIVO DE ARQUITETURA REFORMA E AMPLIAÇÃO / OBRA INSTITUCIONAL EM ALVENARIA, FORRO DE GESSO E COBERTURA EM TELHA METÁLICA. Dados da Obra: Endereço da obra: Rua Amazonas, nº512, Centro. Parte

Leia mais

Descritivo Portas (Kit)

Descritivo Portas (Kit) Descritivo Portas (Kit) Portas hospitalares com aplicação de chapa possuem em termos de estrutura: duas lâminas de HDF densidade 800 kg/m3 e espessura de 6mm (espessura de folha 35mm) ou 9mm MDF Ultra

Leia mais

TIPO ESP. LOCAL APLIC. 6mm Coberta da Cloaca

TIPO ESP. LOCAL APLIC. 6mm Coberta da Cloaca FABRICANTE Eternit TIPO ESP. LOCAL APLIC. Ondulada 6mm Coberta da Cloaca COR - As telhas serão de fibrocimento 6mm, Eternit ou equivalente técnico de procedência conhecida e idônea, textura homogênea,

Leia mais

Conceito AULA 4. Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil

Conceito AULA 4. Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil AULA 4 Gesso Acartonado Prof. Dr. Luiz Sergio Franco Escola Politécnica da USP Dep. de Engenharia de Construção Civil Construção

Leia mais

Metro-light. toldos de fachada manual de instalação

Metro-light. toldos de fachada manual de instalação Metro-light toldos de fachada manual de instalação Metro-light toldos de fachada manual de instalação Instruções gerais e de segurança Leia as instruções de montagem Apesar dos produtos Stobag serem de

Leia mais

Interface com Outros Subsistemas Dicas e recomendações

Interface com Outros Subsistemas Dicas e recomendações Seminário: Interface com Outros Subsistemas Dicas e recomendações Carlos Chaves LOG Gestão de Obras O Sistema Paredes de concreto moldadas no local Um sistema racionalizado. Racionalização: Simplificação

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO O manual tem como objetivo auxiliar e responder algumas perguntas sobre o processo de instalação, conservação e limpeza das placas Decopainel. Aplica-se para todas as linhas (placas,

Leia mais

Soluções Recomendadas

Soluções Recomendadas Cement Wood Board Soluções Recomendadas Fachadas Fichas de Aplicação Fachadas Ventiladas Sistema de s Fachadas Aplicação: Exterior Estrutura de suporte: Madeira ou metal Fixação: s de cabeça externa Espessura:

Leia mais

COLHER MEIA-CANA OBLONGULAR E TIPO PALHETA

COLHER MEIA-CANA OBLONGULAR E TIPO PALHETA MANUSEIO COLHER MEIA-CANA OBLONGULAR E TIPO PALHETA Produzida com chapa zincada, é um equipamento indispensável para a elevação da alvenaria. Sua utilização proporciona economia de até 50% da argamassa

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II 1 O PROJETO ASPECTOS IMPORTANTES PARA O ELETRICISTA

Leia mais

CONSTRUÇÕES II MADEIRA PISOS DE MADEIRA PISOS DE MADEIRA. São planos horizontais que suportam cargas. VARIÁVEIS e PERMANENTES.

CONSTRUÇÕES II MADEIRA PISOS DE MADEIRA PISOS DE MADEIRA. São planos horizontais que suportam cargas. VARIÁVEIS e PERMANENTES. CONSTRUÇÕES II MADEIRA PISOS DE MADEIRA PISOS DE MADEIRA São planos horizontais que suportam cargas VARIÁVEIS e PERMANENTES. 1 CARGAS NBR 6120 PERMANENTES (g) Peso próprio da estrutura Peso dos elementos

Leia mais

Persianas Horizontais

Persianas Horizontais Persianas Horizontais PHA /mm PHM 0mm acionamento Monocontrole Omnirise PHA 0mm Os acionamentos monocontrole e Ominirise estão disponíveis para PHA, PHA 0 e PHM 0mm Descrição do Produto.... trilho superior

Leia mais

CONTRAPISO Documentos de referência Condições para o início dos trabalhos Preparo da base Marcação do nível do contrapiso

CONTRAPISO Documentos de referência Condições para o início dos trabalhos Preparo da base Marcação do nível do contrapiso CONTRAPISO 1 camada (s) de argamassa (s) que pode ser aplicada sobre a laje ou lastro de concreto, sobre camada de impermeabilização* ou sobre camada de isolamento térmico/acústico* (* na maioria das vezes

Leia mais

MAXIJUNTA - 3 EM 1 PRODUTO:

MAXIJUNTA - 3 EM 1 PRODUTO: INDICAÇÕES: Argamassa colante de assentamento e rejuntamento simultâneo flexível de alta adesividade para áreas internas e externas. Assenta e rejunta pastilhas de porcelana e cerâmica até 7,5 x 7,5 cm,

Leia mais

Fachadas Fichas de Aplicação

Fachadas Fichas de Aplicação Fichas de Aplicação Ventiladas - Sistema de s Ventiladas - Viroclin Ventiladas - Virocnail Ventiladas - Sistema Misto Consulte o Dossier Técnico Viroc disponível em www.viroc.pt, na página de Downloads.

Leia mais

O QUE SIGNIFICA RACIONALIZAR?

O QUE SIGNIFICA RACIONALIZAR? Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil AULA 3 ALVENARIAS: EXECUÇÃO, Prof. Dr. Luiz Sergio Franco Escola Politécnica da USP Dep. de Engenharia de Construção Civil

Leia mais

ALVENARIA E OUTROS SISTEMAS DE VEDAÇÃO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

ALVENARIA E OUTROS SISTEMAS DE VEDAÇÃO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I ALVENARIA E OUTROS SISTEMAS DE VEDAÇÃO Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I SISTEMAS DE VEDAÇÃO VERTICAL SISTEMA DE VEDAÇÃO Um subsistema

Leia mais

Kit Porta Interna em PVC. Catálogo de Produtos

Kit Porta Interna em PVC. Catálogo de Produtos Kit Porta Interna em PVC Catálogo de Produtos Um mundo novo está de portas abertas para você. Entre e conheça a mais alta tecnologia. A Claris é a marca líder em esquadrias de PVC no mercado brasileiro,

Leia mais

EXECUÇÃO DO REVESTIMENTO ARGAMASSA DE FACHADA DE P R O M O Ç Ã O

EXECUÇÃO DO REVESTIMENTO ARGAMASSA DE FACHADA DE P R O M O Ç Ã O EXECUÇÃO DO REVESTIMENTO DE FACHADA DE ARGAMASSA P R O M O Ç Ã O Início dos Serviços Alvenarias concluídas há 30 dias e fixadas internamente há 15 dias Estrutura concluída há 120 dias Contra marcos chumbados

Leia mais

Revestimento de fachadas: aspectos executivos

Revestimento de fachadas: aspectos executivos UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA Setembro, 2009 Revestimento de fachadas: aspectos executivos Eng.º Antônio Freitas da Silva Filho Engenheiro Civil pela UFBA Julho de 1982; Engenheiro da Concreta Tecnologia

Leia mais

Caixa de Inspeção e Interligação

Caixa de Inspeção e Interligação Caixa de Inspeção e Interligação Localização no website Tigre: Obra predial Esgoto CAIXA DE INSPEÇÃO e/ou Obra predial Águas Pluviais CAIXA DE INTERLIGAÇÃO Função/Aplicação: Caixa de Inspeção: destinada

Leia mais

Instruções para instalação das pastilhas Rivesti com cola de contato

Instruções para instalação das pastilhas Rivesti com cola de contato Instruções para instalação das pastilhas Rivesti com cola de contato As pastilhas Rivesti são muito fáceis de instalar. Contudo, requerem alguns cuidados indispensáveis para que você obtenha o acabamento

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAÇADOR SECRETARIA MUNICPAL DE EDUCAÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAÇADOR SECRETARIA MUNICPAL DE EDUCAÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: REFORMA DA ESCOLA ALCIDES TOMBINI LOCALIZAÇÃO: Rua Augusto Driessen Bairro: Sorgatto 1. DEMOLIÇÕES Todas as paredes internas dos banheiros deverão ser demolidas. Todo o revestimento

Leia mais

soluções definitivas em portas e janelas Manual de Instalação

soluções definitivas em portas e janelas Manual de Instalação soluções definitivas em portas e janelas Manual de Instalação PAZ À VISTA À primeira vista, a luz natural e as cores tomam conta do ambiente, como se interior e exterior convivessem num mesmo espaço. A

Leia mais

37 3231-4615 www.levemix.com.br GUIA PRÁTICO DE APLICAÇÃO CONCRETO LEVEMIX. Comodidade, economia e segurança ENTREGAMOS PEQUENAS QUANTIDADES

37 3231-4615 www.levemix.com.br GUIA PRÁTICO DE APLICAÇÃO CONCRETO LEVEMIX. Comodidade, economia e segurança ENTREGAMOS PEQUENAS QUANTIDADES GUIA PRÁTICO DE APLICAÇÃO CONCRETO LEVEMIX Orientações técnicas para o melhor desempenho de sua concretagem Comodidade, economia e segurança 37 3231-4615 www.levemix.com.br ENTREGAMOS PEQUENAS QUANTIDADES

Leia mais

Alvenaria de Blocos de Concreto

Alvenaria de Blocos de Concreto Alvenaria de Blocos de Recomendações Gerais Est. Mun. Eduardo Duarte, 1100 - Esq. RST 287. Santa Maria - RS Fone: (55) 3221 2000 e-mail : prontomix@prontomix.com.br Conceitos Gerais O que é Alvenaria Estrutural?

Leia mais

Caixa Múltipla de Esgoto CAIXA DE GORDURA, CAIXA DE INSPEÇÃO E COMPLEMENTOS

Caixa Múltipla de Esgoto CAIXA DE GORDURA, CAIXA DE INSPEÇÃO E COMPLEMENTOS Caixa Múltipla de Esgoto CAIXA DE GORDURA, CAIXA DE INSPEÇÃO E COMPLEMENTOS Localização no Website Tigre: Obra Predial Esgoto CAIXA MÚLTIPLA ESGOTO Função: A linha Caixa Múltipla Esgoto completa a solução

Leia mais

Aula 7 : Desenho de Ventilação

Aula 7 : Desenho de Ventilação Aula 7 : Desenho de Ventilação Definições: NBR 10821:2001, Caixilho para edificação: Janela Caixilho, geralmente envidraçado, destinado a preencher um vão, em fachadas ou não. Entre outras, sua finalidade

Leia mais

PROJETO PARA FECHAMENTO DE QUADRA DE ESPORTES E.E.B MARIA DO ROSÁRIO

PROJETO PARA FECHAMENTO DE QUADRA DE ESPORTES E.E.B MARIA DO ROSÁRIO PROJETO PARA FECHAMENTO DE QUADRA DE ESPORTES E.E.B MARIA DO ROSÁRIO MONTE CARLO SC JULHO DE 2015 Fazem parte deste projeto: - Projeto Arquitetônico e Detalhes. - Memorial Descritivo. - Orçamento, Cronograma.

Leia mais

GINÁSIO ESPORTIVO DA COMUNIDADE RIO BONITO ALTO - PONTÃO - RS

GINÁSIO ESPORTIVO DA COMUNIDADE RIO BONITO ALTO - PONTÃO - RS MEMORIAL DESCRITIVO Obra: GINÁSIO ESPORTIVO DA COMUNIDADE RIO BONITO ALTO - PONTÃO - RS Área: 488,50 m² Local: Comunidade de Rio Bonito Alto Bairro: Rio Bonito Alto Cidade: Pontão - RS Proprietário: Comunidade

Leia mais

MANUAL DE ARMAZENAGEM E INSTALAÇÃO DO KIT ECOPORTA

MANUAL DE ARMAZENAGEM E INSTALAÇÃO DO KIT ECOPORTA MANUAL DE ARMAZENAGEM E INSTALAÇÃO DO KIT ECOPORTA 2 ÍNDICE 1. ARMAZENAGEM DO KIT ECOPORTA... 3 2. MANUAL PARA INSTALAÇÃO DE KITS... 4 2.1. REQUISITOS PARA INSTALAÇÃO... 4 2.1.1 Ferramentas... 4 2.1.2

Leia mais

Alvenaria racionalizada

Alvenaria racionalizada Como construir Alvenaria racionalizada A alvenaria de vedação pode ser definida como a alvenaria que não é dimensionada para resistir a ações além de seu próprio peso. O subsistema vedação vertical é responsável

Leia mais

Patologia em Revestimentos de Fachada

Patologia em Revestimentos de Fachada PATOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES Revestimentos de 1 Nome:Fernando Marques Ribeiro Matricula: 27667 Docente: Orlando Carlos B. Damin Artigo: Fonte: Editora: Ordem dos Engenheiros Região Norte / 2011 Autores: Ana

Leia mais

DICAS ANTES DA COMPRA

DICAS ANTES DA COMPRA DICAS ANTES DA COMPRA Madeira: É um material natural e variações são consideradas normais, nuances e veios existentes nos pisos são próprios da madeira; imperfeições naturais, nós e variações nas tonalidades

Leia mais

Yep. Nicho para Fogão 80/90-57cm. Partes do Produto. Componentes

Yep. Nicho para Fogão 80/90-57cm. Partes do Produto. Componentes Yep Partes do Produto Nicho para Fogão 80/90-57cm Tampo Vendido Separadamente - Lateral Direita/ Esquerda (x) - Fechamento Frontal (x) - Travessa Inferior (x) - Travessa Traseira (x) 5- Fechamento Lateral

Leia mais

1. Identificação do Produto e da Empresa

1. Identificação do Produto e da Empresa 1. Identificação do Produto e da Empresa Produto: Perfis de Poliestireno Tipo de produto: 96 % de Poliestireno Reciclado e 4 % de Poliestireno Virgem Empresa: Indústria e Comércio de Molduras Santa Luzia

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA EXECUÇÃO DE REVESTIMENTO INTERNO COM PROGESSO PROJETÁVEL

PROCEDIMENTOS PARA EXECUÇÃO DE REVESTIMENTO INTERNO COM PROGESSO PROJETÁVEL PROCEDIMENTOS PARA EXECUÇÃO DE REVESTIMENTO INTERNO COM PROGESSO PROJETÁVEL DESCRIÇÃO DO MÉTODO DE EXECUÇÃO: 1. Condições para o início dos serviços A alvenaria deve estar concluída e verificada. As superfícies

Leia mais

Soluções em Autoconstrução Praticidade, economia e agilidade na sua obra

Soluções em Autoconstrução Praticidade, economia e agilidade na sua obra Aços Longos Soluções em Autoconstrução Praticidade, economia e agilidade na sua obra Sapatas Arame Recozido Trançadinho Pregos Treliças Nervuradas Murfor Produto Belgo Bekaert Malhas Top Telas Soldadas

Leia mais

Do Objeto: CARNEIRAS PRÉ-MOLDADAS DE CONCRETO e GAVETÁRIOS PARA CEMITÉRIOS

Do Objeto: CARNEIRAS PRÉ-MOLDADAS DE CONCRETO e GAVETÁRIOS PARA CEMITÉRIOS LAUDO TÉCNICO Objeto do laudo: Gavetário para Cemitérios Responsável técnico pelo laudo: Engº Civil e Engº de Segurança do Trabalho, Sergio Provesi CREA 023991-9 Anotação de Responsabilidade Técnico: nº

Leia mais

Schlüter -KERDI-BOARD Base de aplicação, placa de construção, impermeabilização conjunta

Schlüter -KERDI-BOARD Base de aplicação, placa de construção, impermeabilização conjunta Base de aplicação, placa de construção, impermeabilização conjunta A base universal para a aplicação de cerâmica No ponto! Seja no caso de mosaicos ou cerâmicas de grande formato, o que é decisivo para

Leia mais

OBS:. NO INTERIOR DO FORNO GOMOS, OS GOMOS DEVERÃO SER REJUNTADOS SOMENTE NA PARTE EXTERNA DO FORNO.

OBS:. NO INTERIOR DO FORNO GOMOS, OS GOMOS DEVERÃO SER REJUNTADOS SOMENTE NA PARTE EXTERNA DO FORNO. , OBS:. NO INTERIOR DO FORNO N Ã O R E J U N T E E N T R E O S GOMOS, OS GOMOS DEVERÃO SER REJUNTADOS SOMENTE NA PARTE EXTERNA DO FORNO. 6 5 Encaixe e rejunte o elemento travante elíptico, redondo ou losangular

Leia mais

Pedra Natural em Fachadas

Pedra Natural em Fachadas Pedra Natural em Fachadas SELEÇÃO, APLICAÇÃO, PATOLOGIAS E MANUTENÇÃO Real Granito, S.A. Índice Características típicas dos diferentes tipos de Rochas Ensaios para a caracterização de produtos em Pedra

Leia mais

Guia prático de instalação

Guia prático de instalação Guia prático de instalação 1 O que são Portas para lareiras e churrasqueiras? São sistemas de fechamento para lareiras e churrasqueiras com modos de instalação, abertura de portas e acabamentos que se

Leia mais

O impacto da ABNT NBR 15575 Edificações habitacionais Desempenho sobre Esquadrias. Aspectos técnicos e jurídicos

O impacto da ABNT NBR 15575 Edificações habitacionais Desempenho sobre Esquadrias. Aspectos técnicos e jurídicos O impacto da ABNT NBR 15575 Edificações habitacionais Desempenho sobre Esquadrias Aspectos técnicos e jurídicos Enga. Fabiola Rago Beltrame AFEAL - Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre INDICE 1. GENERALIDADES 1.1. OBJETOS E DADOS 1.2. NORMAS 1.3. PLANTAS 2. INTERPRETAÇÃO 3. PRÉDIO 3.1.

Leia mais

INSTRUÇÃO DE TRABALHO OPERACIONAL ITOPR 007- REV 01 Título: EMENDAS EM CORREIAS TRANSPORTADORAS CABO DE AÇO

INSTRUÇÃO DE TRABALHO OPERACIONAL ITOPR 007- REV 01 Título: EMENDAS EM CORREIAS TRANSPORTADORAS CABO DE AÇO 1- DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA: Catálogos Goodyear, Mercúrio, Contitech 2- MATERIAIS E FERRAMENTAS: 2.1) Materiais: IT Descrição 01 Borracha de ligação, cabos/cobertura 02 Borracha de cobertura inferior e

Leia mais

Shaping a lighter future. Manual de Montagem e Instalação

Shaping a lighter future. Manual de Montagem e Instalação Shaping a lighter future Manual de Montagem e Instalação Índice Geral Características Componentes Montagem 4 7 10 Características Perfis extrudados de alumínio Parafusos, porcas, arruelas e rebites Comprimento

Leia mais

Orientações Técnicas

Orientações Técnicas Pg. 01 Prezado Cliente, Aqui se encontram as principais informações técnicas relativas a produção e instalação de suas esquadrias em PVC. A Luxxar é uma empresa aberta ao contato e orientação á todos os

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul Secretaria Municipal de Obras Departamento Engenharia

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul Secretaria Municipal de Obras Departamento Engenharia ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1 ARQUITETURA 1.1 VEDAÇÕES 1.1.1 Alvenaria de Blocos Cerâmicos Tipo: 10x20x20 Aplicação: todas as Paredes internas e externas 1.2 ESQUADRIAS 1.2.1 Porta de madeira Compensada As

Leia mais

Manual de OBRAS. UM guia para O SUCESSO

Manual de OBRAS. UM guia para O SUCESSO Manual de OBRAS UM guia para O SUCESSO DA INSTALAÇÃO do durafloor EM OBRAS índice ESPECIFICAÇÃO LOCAL DA INSTALAÇÃO PLANEJAMENTO ANTES DA INSTALAÇÃO RECEBIMENTO E CHECAGEM DE MATERIAL INSTALAÇÃO ENTREGA

Leia mais

23/05/2014. Professor

23/05/2014. Professor UniSALESIANO Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Curso de Engenharia Civil Disciplina: Construção Civil I Alvenarias Área de Construção Civil Prof. Dr. André Luís Gamino Professor Elementos

Leia mais

E S T A D O D O M A T O G R O S S O. Prefeitura Municipal de Jaciara

E S T A D O D O M A T O G R O S S O. Prefeitura Municipal de Jaciara MEMORIAL DESCRITIVO REDE CEGONHA - HOSPITAL MUNICIPAL JACIARA/MT O presente memorial descritivo define diretrizes referentes à reforma do espaço destinado a Programa REDE CEGONHA no Hospital Municipal

Leia mais

CAPÍTULO IV ARGAMASSA DE REVESTIMENTO

CAPÍTULO IV ARGAMASSA DE REVESTIMENTO CAPÍTULO IV ARGAMASSA DE REVESTIMENTO I. CONSIDERAÇÕES GERAIS A alta competitividade do panorama econômico atual faz com que as empresas busquem um maior ganho de qualidade com redução de custos. A obtenção

Leia mais

3. EQUIPE TÉCNICA Ao adquirir um produto WOODTECH, você terá um acompanhamento técnico, importantíssimo do começo ao fim da obra.

3. EQUIPE TÉCNICA Ao adquirir um produto WOODTECH, você terá um acompanhamento técnico, importantíssimo do começo ao fim da obra. 1. ORÇAMENTO Você pode obter orçamentos remetendo seu projeto, ou planilha via fax, correio ou e- mail. Se preferir nos visitar, teremos sempre um profissional para atendê-lo. Os Orçamentos serão respondidos

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO OBRA: C.E.P. EM ARTES BASILEU FRANÇA E ESCOLA DE ARTES VEIGA VALLE LOCAL: GOIÂNIA - GO ASSUNTO: REFORMA NA COBERTURA, FORRO, ESQUADRIAS, INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, PINTURA E PISO. DATA: 15/04/2005. MEMORIAL

Leia mais

Manual Descritivo para Construção do ASBC

Manual Descritivo para Construção do ASBC Manual descritivo para construção do ASBC 1 Felipe Marques Santos Manual Descritivo para Construção do ASBC (Aquecedor Solar de Baixo Custo) Coordenador: Prof. Dr. Rogério Gomes de Oliveira 2 Manual descritivo

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE REFORMA DOS BANHEIROS, COPAS E DEPÓSITOS DE MATERIAL DE LIMPEZA PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO - ES

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE REFORMA DOS BANHEIROS, COPAS E DEPÓSITOS DE MATERIAL DE LIMPEZA PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO - ES MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE REFORMA DOS BANHEIROS, COPAS E DEPÓSITOS DE MATERIAL DE LIMPEZA PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO - ES PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO - ES REFORMA DO EDIFÍCIO BRASCAR

Leia mais

DETALHE ARQUITETÔNICO: FACHADA VENTILADA LAMINUM

DETALHE ARQUITETÔNICO: FACHADA VENTILADA LAMINUM DETALHE ARQUITETÔNICO: FACHADA VENTILADA LAMINUM Orientadores: André Penido/Renato César O QUE É FACHADA VENTILADA? O sistema de revestimento externo de edificações denominado fachada ventilada caracteriza-se

Leia mais

ORIENTAÇÕES DE INSTALAÇÃO PARA TELHAS SHINGLE

ORIENTAÇÕES DE INSTALAÇÃO PARA TELHAS SHINGLE ORIENTAÇÕES DE INSTALAÇÃO PARA TELHAS SHINGLE 1 ÍNDICE 1 ESTRUTURA DE SUPORTE... 3 2 INSTALAÇÃO DOS PAINÉIS (CHAPAS)... 4 3 VENTILAÇÃO DO TELHADO... 5 4 INSTALAÇÃO DA SUBCOBERTURA... 7 5 INSTALAÇÃO DOS

Leia mais

MAXIJUNTA - PASTILHAS DE PORCELANA

MAXIJUNTA - PASTILHAS DE PORCELANA INDICAÇÕES: Argamassa colante de assentamento e rejuntamento simultâneo flexível, de alta adesividade, para áreas internas e externas. O Maxijunta Pastilhas de Porcelana é indicado principalmente para

Leia mais

MANUAL DE MONTAGEM E INSTRUÇÕES DE USO BERÇO SONHO ENCANTADO / PREMIUM

MANUAL DE MONTAGEM E INSTRUÇÕES DE USO BERÇO SONHO ENCANTADO / PREMIUM WWW.FIORELLO.COM.BR SAC@FIORELLO.COM.BR ENTRADA PRINCIPAL S/N - DISTRITO IND. II - BAIRRO CARAMURU TEL: (46) 3547-3547 CEP: 85880-000 - ITAIPULÂNDIA - PR MANUAL DE MONTAGEM E INSTRUÇÕES DE USO BERÇO SONHO

Leia mais

PES - Procedimento de Execução de Serviço

PES - Procedimento de Execução de Serviço Revisão: 00 Folha: 1 de 6 1. EQUIPAMENTOS Esquadro metálico; Martelo e serrote; Serra de bancada com proteção para disco; Corda; Chave de dobra; Policorte; Tesoura manual; Gerica e carrinho de mão; Desempenadeira

Leia mais

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia MEMORIAL DESCRITIVO Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Sumário 1.Considerações gerais...1 2.Serviços

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO MEMORIAL DESCRITIVO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO MEMORIAL DESCRITIVO Ampliação E.M.E.I. Manoel dos Santos Ribeiro Bairro José Alcebíades de Oliveira GENERALIDADES Execução por Empreitada Global O presente memorial

Leia mais

Os revestimentos de parede Decopainel são fabricados com tecnologia de última geração para deixar o seu ambiente com a elegância e beleza que você

Os revestimentos de parede Decopainel são fabricados com tecnologia de última geração para deixar o seu ambiente com a elegância e beleza que você Catálogo Virtual 2 Os revestimentos de parede Decopainel são fabricados com tecnologia de última geração para deixar o seu ambiente com a elegância e beleza que você sempre desejou. São duas linhas de

Leia mais

MANUAL DO C L I E N T E

MANUAL DO C L I E N T E MANUAL DO C L I E N T E 1 Recebendo o revestimento na obra 1.1 Comparar a nota fiscal com o pedido SUMÁRIO 2 3 4 5 Manuseio e armazenamento 2.1 2.2 Ter cuidado no manuseio Empilhamento dos revestimentos

Leia mais

Os revestimentos de parede Decopainel são fabricados com tecnologia de última geração para deixar o seu ambiente com a elegância e beleza que você

Os revestimentos de parede Decopainel são fabricados com tecnologia de última geração para deixar o seu ambiente com a elegância e beleza que você Catálogo Virtual 2 Os revestimentos de parede Decopainel são fabricados com tecnologia de última geração para deixar o seu ambiente com a elegância e beleza que você sempre desejou. São duas linhas de

Leia mais

SUPORTE TÉCNICO SOBRE LIGHT STEEL FRAME

SUPORTE TÉCNICO SOBRE LIGHT STEEL FRAME Sistema de ds A SOLUÇÃO INTELIGENTE PARA A SUA OBRA SUPORTE TÉCNICO SOBRE LIGHT STEEL FRAME www.placlux.com.br VOCÊ CONHECE O SISTEMA CONSTRUTIVO LIGHT STEEL FRAME? VANTAGENS LIGHT STEEL FRAME MENOR CARGA

Leia mais

Dicas importantes para você construir ou reformar a sua casa.

Dicas importantes para você construir ou reformar a sua casa. Distribuição gratuita Dicas importantes para você construir ou reformar a sua casa. 1 Este folheto fornece informações úteis para orientá-lo na construção ou reforma de sua casa. Qualquer construção ou

Leia mais

ETERMAX. www.eternit.com.br. Eternit S.A. - R. Dr. Fernandes Coelho, 85-8º and. - São Paulo - SP - CEP 05423-040 - Tel.

ETERMAX. www.eternit.com.br. Eternit S.A. - R. Dr. Fernandes Coelho, 85-8º and. - São Paulo - SP - CEP 05423-040 - Tel. ETERMAX www.eternit.com.br Eternit S.A. - R. Dr. Fernandes Coelho, 85-8º and. - São Paulo - SP - CEP 05423-040 - Tel.: (11) 3038-3838 Qualidade aliada à versatilidade Atende às mais variadas soluções arquitetônicas,

Leia mais

Instruções de Instalação Pisos Vinílicos

Instruções de Instalação Pisos Vinílicos Instruções de Instalação Pisos Vinílicos LinhadePisosLaminadosemPVC 2,3mmeClick Recomendações e Responsabilidades Os serviços de colocação devem ser repassados a profissionais instaladores de pisos com

Leia mais

Elementos Táteis de Alerta Linha Dome - Mozaik

Elementos Táteis de Alerta Linha Dome - Mozaik Elementos Táteis de Alerta Linha Dome - Mozaik APRESENTAÇÃO Os elementos táteis Mozaik foram projetados para a sinalização tátil de pisos executados em praticamente quaisquer tipos de materiais de revestimento,

Leia mais

ASPECTOS SOBRE A PRODUÇÃO DA ALVENARIA

ASPECTOS SOBRE A PRODUÇÃO DA ALVENARIA ASPECTOS SOBRE A PRODUÇÃO DA ALVENARIA A produção da alvenaria está dividida em quatro passos fundamentais, que são: - Planejamento; - Marcação; - Elevação; - Fixação. 3ODQHMDPHQWR 1. Equipamentos Colher

Leia mais

O que é o Durafloor? 1 Durafloor Home, Durafloor Pro, Durafloor Premium 1 Serviços 2. Instalar é simples 3 Preparando a instalação 3

O que é o Durafloor? 1 Durafloor Home, Durafloor Pro, Durafloor Premium 1 Serviços 2. Instalar é simples 3 Preparando a instalação 3 Durafloor O que é o Durafloor? 1 Durafloor Home, Durafloor Pro, Durafloor Premium 1 Serviços 2 Índice Análise do ambiente Instalar é simples 3 Preparando a instalação 3 Instalação Ferramentas e Materiais

Leia mais