Ligações Químicas Foz do Iguaçu, 2017

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ligações Químicas Foz do Iguaçu, 2017"

Transcrição

1 Ligações Químicas Foz do Iguaçu, 2017

2 Ligação Química As forças que mantêm os átomos unidos são fundamentalmente de natureza elétrica e são responsáveis por ligações químicas Os átomos, ao se unirem, procuram perder, ganhar ou compartilhar elétrons na última camada até atingirem a configuração eletrônica de um gás nobre. Regra do Octeto

3 Energia de ligação A energia de ligação para estes dois átomos, Eo, corresponde à energia neste ponto mínimo; ela representa a energia que seria necessária para separar esses dois átomos até uma distância de separação infinita

4 Ligações Primárias Ligação Iônica Comum em compostos contendo elementos metálicos e não-metálicos (cerâmicas) Os átomos de um elemento metálico perdem fácil seus elétrons para átomos de elementos não metálicos. Adquirindo configuração de gás nobre e adicionalmente uma carga (íons) Por convenção, o cátion é sempre escrito na frente!! NaCl, BaCl 2... A ligação iônica é chamada não-direcional, isto é, as magnitude da ligação é igual em todas as direções ao redor do íons. A ligação iônica é, em geral, bastante forte e mantém os íons firmemente presos no reticulado. Por isso, os compostos iônicos são sólidos e, em geral, têm ponto de fusão e ponto de ebulição elevados. Os materiais iônicos são, por característica, materiais duros e quebradiços e, além disso, isolantes elétricos e térmicos.

5 Ligações Primárias Ligação Covalente Na ligação covalente as configurações eletrônicas estáveis são adquiridas pelo compartilhamento de elétrons entre átomos adjacentes. Dois átomos ligados de maneira covalente irão cada um contribuir com pelo menos um elétron para a ligação, e os elétrons compartilhados podem ser considerados como pertencentes a ambos os átomos. A ligação covalente é característica de dois átomos de não-metais, ou semimetais ou, ainda, entre esses elementos e o hidrogênio (Polímeros). A ligação covalente é direcional; isto é, ela ocorre entre átomos específicos e pode existir somente na direção entre um átomo e o outro que participa no compartilhamento de elétrons A ligação é covalente quando os dois átomos apresentam a tendência de ganhar elétrons. Isso ocorre quando os dois átomos têm 4, 5, 6 ou 7 elétrons na última camada eletrônica As ligações covalentes podem ser muito fortes, como no diamante, que é muito duro e possui uma temperatura de fusão muito alta ou elas podem ser muito fracas.

6 Compostos moleculares e compostos iônicos Um composto é considerado composto molecular quando apresenta exclusivamente ligações covalentes. Um composto é considerado composto iônico desde que possua pelo menos uma ligação iônica (mesmo apresentando várias ligações covalentes). É possível a existência de ligações que sejam parcialmente iônicas e parcialmente covalentes. Quanto maior a separação dos átomos na tabela periódica, mais iônica será a ligação.

7 Ligações Primárias Ligação Metálica Característica dos materiais metálicos e suas ligas Os materiais metálicos possuem um, dois ou, no máximo, três elétrons de valência. Estes elétrons de valência não se encontram ligados a qualquer átomo em particular no sólido e estão mais ou menos livres para se movimentar ao longo de todo o metal. Eles podem ser considerados como pertencendo ao metal como um todo, ou como se estivessem formando um "mar de elétrons" ou uma "nuvem de elétrons". Os elétrons restantes, aqueles que não são elétrons de valência, juntamente com os núcleos atômicos, formam o que são chamados núcleos iônicos. Os elétrons livres protegem os núcleos iônicos carregados positivamente das forças eletrostáticas mutuamente repulsivas; consequentemente, a ligação metálica apresenta caráter não-direcional. Adicionalmente, esses elétrons livres atuam como uma "cola para manter juntos os núcleos iônicos. A ligação pode ser fraca ou forte; as energias variam na faixa entre 68 kj/mol para o mercúrio e 850 kl/mol para o tungstênio.

8 Características gerais dos metais Brilho metálico (decaimento de elétrons, reemissão de luz) Condutividade térmica e elétrica (alta mobilidade eletrônica) Densidade elevada (estrutura molecular compacta) Pontos de fusão e de ebulição elevados (força elevada da ligação metálica) Resistência à tração (força elevada da ligação metálica) Maleabilidade (possibilidade de escorregamento dos átomos metálicos) Ductilidade (possibilidade de escorregamento dos átomos metálicos)

9 Estrutura de Lewis Estrutura elaborada pelo químico Gilbert Lewis que representa os elementos e seus elétrons de valência. Feltre. Químcia geral v1.

10 Estrutura Espacial das Moléculas Posição dos átomos no espaço Moléculas possuem disposição espacial dos seus átomos de forma a acomodar os átomos e os elétrons de forma mais estável. Moléculas simples (di ou triatômica), como H 2, O 2, HCl, H 2 O... Moléculas Planas. Geometria Linear, Angular Moléculas complexas, como CH 4, BF 3, PCl 5 Moléculas Tridimensionais Geometria Espacial

11 Ângulo de ligação = 180 Moléculas com 2 átomos (Geometria Linear)

12 Ângulo de ligação = 116,8 (1 par elétrons não ligante) e 104,5 (2 pares de elétrons não ligantes) Moléculas com 3 átomos (Geometria Linear) Ângulo de ligação = 180 Moléculas com 3 átomos (Geometria Angular)

13 Moléculas com 4 átomos (Geometria Trigonal Plana) Ângulo de ligação = 120 Moléculas com 4 átomos (Geometria Piramidal) Ângulo de ligação = 107

14 Ângulo de ligação = 109,5 Moléculas com 5 átomos (Geometria Tetraédrica)

15 Moléculas com 6 átomos (Geometria Bipirâmide Trigonal) Ângulo de ligação = 90 e 120 Moléculas com 7 átomos (Geometria Octaédrica) Ângulo de ligação = 90

16

17 Exceções à Regra do Octeto Apesar de funcionar na maioria dos casos, a Regra do Octeto não é uma verdade absoluta. Para elementos do período 3 ou mais, os átomos já são grandes o suficiente para que o núcleo tenha uma atração reduzida nos elétrons de valência, permitindo maiores distorções na nuvem eletrônica, além de passar a existir o subnível d disponível. Desse modo, alguns elementos conseguem comportar mais do que oito elétrons na valência, alcançando a condição conhecida como Octeto Expandido, como o PCl 5, o SF 6, o XeF 4, entre outros.

18 ORBITAIS HÍBRIDOS (expansão da camada de valência) São o resultado da sobreposição de orbitais atômicos (com energias próximas) de um mesmo átomo.

19 Teoria da repulsão dos pares eletrônicos da camada de valência Ao redor do átomo central, os pares eletrônicos ligantes e os não-ligantes se repelem, tendendo a ficar tão afastados quanto possível. Afastamento máximo, a repulsão entre os pares eletrônicos será mínima e a estabilidade da molécula será máxima

20 Eletronegatividade/Polaridade das Ligações e das Moléculas Eletronegatividade é a capacidade que um átomo tem de atrair para si o par eletrônico que ele compartilha com outro átomo em uma ligação covalente.

21 Polaridade das ligações Ligação covalente Apolar Ligação covalente Polar = 0 (momento dipolar μ =0) Polo positivo (menor concentração de elétrons) μ Polo negativo (maior concentração de elétrons) A polaridade de uma ligação é expressa pela diferença de eletronegatividade ( = 0,1 até 1,7) entre os átomos ligados = 3,0-2,1 = 0,9 (momento dipolar μ diferente de 0)

22 Polaridade das Moléculas As moléculas polares se orientam sob a ação de um campo elétrico externo conforme o esquema abaixo: Momento dipolar (μ) é o produto do módulo da carga elétrica parcial (δ) pela distância entre os dois extremos de um dipolo.

23 Molécula Apolar μ r = 0 Molécula Polar μ r diferente 0

LIGAÇÃO QUÍMICA NO CARBONO GEOMETRIA MOLECULAR HIBRIDAÇÃO. Geometria molecular

LIGAÇÃO QUÍMICA NO CARBONO GEOMETRIA MOLECULAR HIBRIDAÇÃO. Geometria molecular LIGAÇÃO QUÍMICA NO CARBONO GEOMETRIA MOLECULAR IBRIDAÇÃO Geometria molecular O arranjo tri-dimensional dos átomos numa molécula geometria molecular A teoria da repulsão dos pares de electrões (ligantes

Leia mais

Centro Universitário Anchieta

Centro Universitário Anchieta 1) Um elemento da família 2 da tabela periódica forma um composto com o flúor. A massa molar desse composto é 78,074g. Escreva a fórmula e o nome do composto. O composto formado entre flúor e um elemento

Leia mais

2005 by Pearson Education. Capítulo 09

2005 by Pearson Education. Capítulo 09 QUÍMICA A Ciência Central 9ª Edição Capítulo 9: Geometria molecular e teorias de ligação David P. White Formas espaciais moleculares As estruturas de Lewis fornecem a conectividade atômica: elas nos mostram

Leia mais

Polaridade e Geometria Molecular

Polaridade e Geometria Molecular Polaridade e Geometria Molecular Prof. Leandro Zatta Prof. Leandro Zatta 1 Conceitos Prof. Leandro Zatta 2 Eletronegatividade Polaridade de ligação Momentos de dipolo Geometria molecular Modelo de ligação

Leia mais

Profa Fernanda Galante Fundamentos de Química e Biologia Molecular/ Nutrição Material 3 1 LIGAÇÕES QUIMICAS

Profa Fernanda Galante Fundamentos de Química e Biologia Molecular/ Nutrição Material 3 1 LIGAÇÕES QUIMICAS Profa Fernanda Galante Fundamentos de Química e Biologia Molecular/ Nutrição Material 3 1 LIGAÇÕES QUIMICAS REGRA DO OCTETO Cada átomo tem um número de elétrons diferente e estes e - (elétrons) estão distribuídos

Leia mais

Ligações Químicas Ligação Iônica Ligação Metálica

Ligações Químicas Ligação Iônica Ligação Metálica Química Geral e Inorgânica QGI0001 Eng a. de Produção e Sistemas Prof a. Dr a. Carla Dalmolin Ligações Químicas Ligação Iônica Ligação Metálica Periodicidade O átomo é visto como uma esfera, onde só as

Leia mais

- LIGAÇÕES IÔNICAS: Na (1s 2 2s 2 2p 6 3s 1 ) + Cl (1s 2 2s 2 2p 6 3s 2 3p 5 ) Na + (1s 2 2s 2 2p 6 ) + Cl - (1s 2 2s 2 2p 6 3s 2 3p 6 )

- LIGAÇÕES IÔNICAS: Na (1s 2 2s 2 2p 6 3s 1 ) + Cl (1s 2 2s 2 2p 6 3s 2 3p 5 ) Na + (1s 2 2s 2 2p 6 ) + Cl - (1s 2 2s 2 2p 6 3s 2 3p 6 ) - LIGAÇÕES IÔNICAS: A ligação iônica é a ligação química formada pela atração eletrostática entre íons positivos e íons negativos. A ligação se dá entre dois átomos quando um elétron, ou mais um, se transfere

Leia mais

Apostila de Química Geral

Apostila de Química Geral Cursinho Vitoriano UNESP - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Câmpus de São José do Rio Preto Apostila de Química Geral Período noturno Ligações químicas interatômicas Vanessa R.

Leia mais

LIGAÇÕES QUÍMICAS TEORIA CORPUSCULAR

LIGAÇÕES QUÍMICAS TEORIA CORPUSCULAR LIGAÇÕES QUÍMICAS 5 TEORIA CORPUSCULAR 1 INTRODUÇÃO O fato de os gases nobres existirem na natureza como átomos isolados, levou os cientistas KOSSEL e LEWIS a elaborar um modelo para as ligações químicas.

Leia mais

Ligações Iônicas. Tipos de Ligações

Ligações Iônicas. Tipos de Ligações Ligações Iônicas Tipos de Ligações Existem diversos tipos de ligações para se considerar quando analisar a composição química de um composto. Uma ligação pode ser definida como uma força que prende grupos

Leia mais

UNIDADE 3 - COORDENAÇÃO ATÔMICA

UNIDADE 3 - COORDENAÇÃO ATÔMICA A força de repulsão entre os elétrons de dois átomos, quando estão suficientemente próximos, é responsável, em conjunto com as forças de atração, pela posição de equilíbrio dos átomos na ligação química

Leia mais

GEOMETRIA MOLECULAR E INTERAÇÕES QUÍMICAS MOLECULARES. Professor Cristiano

GEOMETRIA MOLECULAR E INTERAÇÕES QUÍMICAS MOLECULARES. Professor Cristiano GEOMETRIA MOLECULAR E INTERAÇÕES QUÍMICAS MOLECULARES Professor Cristiano GEOMETRIA MOLECULAR É o estudo de como os átomos estão distribuídos espacialmente em uma molécula. Dependendo dos átomos que a

Leia mais

LIGAÇÃO COVALENTE APOLAR ELEMENTOS COM MESMA ELETRONEGATIVIDADE

LIGAÇÃO COVALENTE APOLAR ELEMENTOS COM MESMA ELETRONEGATIVIDADE LIGAÇÃO COVALENTE APOLAR ELEMENTOS COM MESMA ELETRONEGATIVIDADE LIGAÇÃO COVALENTE POLAR ELEMENTOS COM ELETRONEGATIVIDADES DIFERENTES MOLÉCULA APOLAR VETORES SE ANULAM ///// µ R = 0 MOLÉCULA APOLAR VETORES

Leia mais

Previsão das cargas iônicas O número de elétrons que um átomo perde está relacionado com a sua posição na tabela periódica.

Previsão das cargas iônicas O número de elétrons que um átomo perde está relacionado com a sua posição na tabela periódica. Aula 4 Formação de cátions e ânions Ligações químicas Ións e compostos iônicos Em geral: átomos metálicos tendem a perder elétrons para se transformarem em cátions; íons não-metálicos tendem a ganhar elétrons

Leia mais

Colégio Saint Exupéry

Colégio Saint Exupéry Colégio Saint Exupéry Apostila QUÍMICA No nosso dia-a-dia o ato de classificar as coisas é algo corriqueiro. Em um faqueiro colocamos em um mesmo espaço as facas, em outro os garfos, etc. Agrupar coisas

Leia mais

01) (ACAFE) O grupo de átomos que é encontrado na forma monoatômica pelo fato de serem estáveis é:

01) (ACAFE) O grupo de átomos que é encontrado na forma monoatômica pelo fato de serem estáveis é: 01) (ACAFE) O grupo de átomos que é encontrado na forma monoatômica pelo fato de serem estáveis é: a) Halogênios b) Calcogênios c) Metais Alcalinos Terrosos d) Metais Alcalinos e) Gases Nobres 02) (UFF-RJ)

Leia mais

TP064 - CIÊNCIA DOS MATERIAIS PARA EP. FABIANO OSCAR DROZDA

TP064 - CIÊNCIA DOS MATERIAIS PARA EP. FABIANO OSCAR DROZDA TP064 - CIÊNCIA DOS MATERIAIS PARA EP FABIANO OSCAR DROZDA fabiano.drozda@ufpr.br 1 AULA 02 ESTRUTURA ATÔMICA e LIGAÇÃO ATÔMICA CAPÍTULO 02 CALLISTER 5 a Ed. 2 ESTRUTURA ATÔMICA Modelo atômico de Bohr

Leia mais

Metais. Grande número de entidades iguais mantidas coesas em um retículo cristalino.

Metais. Grande número de entidades iguais mantidas coesas em um retículo cristalino. Ligações Metálicas Grande número de entidades iguais mantidas coesas em um retículo cristalino. Metais Não pode ser explicado pela teoria das ligações covalentes o arranjo dos metais não segue o padrão

Leia mais

II Correto. Quanto maior a distância entre as cargas, mais fraca é a ligação e menos energia é empregada na sua quebra.

II Correto. Quanto maior a distância entre as cargas, mais fraca é a ligação e menos energia é empregada na sua quebra. 01. Item B I Correto. A energia para quebrar a ligação H (568 kj/mol) é a maior da tabela. Isto torna mais difícil a sua quebra, portanto ionizando menos o ácido que passa a ser o mais fraco entre os listados.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CURSO de LICENCIATURA em QUÍMICA Disciplina: Didática da Química Profª Maira Ferreira

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CURSO de LICENCIATURA em QUÍMICA Disciplina: Didática da Química Profª Maira Ferreira UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CURSO de LICENCIATURA em QUÍMICA Disciplina: Didática da Química Profª Maira Ferreira MODELOS DE LIGAÇÕES QUÍMICAS E PROPRIEDADES FÍSICAS DAS SUBSTÂNCIAS 1 Os conceitos

Leia mais

LIGAÇÕES INTERATÔMICAS

LIGAÇÕES INTERATÔMICAS UNIDADE 2 - LIGAÇÕES INTERATÔMICAS 2.1. FORÇAS DE LIGAÇÃO FORTES Importante conhecer-se as atrações que mantêm os átomos unidos formando os materiais sólidos. Por exemplo, uma peça de cobre contém 8,4x10

Leia mais

Por que os átomos de diferentes elementos se combinam para formar compostos? Moléculas Formadas. Mais estáveis que elementos individuais

Por que os átomos de diferentes elementos se combinam para formar compostos? Moléculas Formadas. Mais estáveis que elementos individuais LIGAÇÕES QUÍMICAS Por que os átomos de diferentes elementos se combinam para formar compostos? Moléculas Formadas Mais estáveis que elementos individuais Por que os átomos de diferentes elementos se combinam

Leia mais

ATIVIDADES EM QUÍMICA Recuperação paralela de conteúdos

ATIVIDADES EM QUÍMICA Recuperação paralela de conteúdos Nova Friburgo, de de 2014. Aluno (a): Gabarito Professor(a): ATIVIDADES EM QUÍMICA Recuperação paralela de conteúdos Nº: Turma:100 Assuntos: Estrutura atômica; Tabela Periódica; Propriedades periódicas;

Leia mais

CAPÍTULO III LIGAÇÕES QUÍMICAS

CAPÍTULO III LIGAÇÕES QUÍMICAS CAPÍTULO III LIGAÇÕES QUÍMICAS LIGAÇÕES QUÍMICAS 3.1. Introdução As propriedades dos átomos são determinadas pela carga nuclear (número atômico) e pela forma como os elétrons estão distribuídos ao redor

Leia mais

PROFESSOR LOURIVAL NETO

PROFESSOR LOURIVAL NETO QUÍMICA EM 1 DIA PROFESSOR LOURIVAL NETO UBERLÂNDIA LIGAÇÕES QUÍMICAS Iônica: Ocorre devido a transferência de elétrons! Ìons mantêmse em um cristal Retículo cristalino. A força eletrostática mantém os

Leia mais

GEOMETRIA MOLECULAR. Portal de Estudos em Química (PEQ) www.profpc.com.br Página 1

GEOMETRIA MOLECULAR. Portal de Estudos em Química (PEQ) www.profpc.com.br Página 1 GEOMETRIA MOLECULAR Portal de Estudos em Química (PEQ) www.profpc.com.br Página 1 RESUMO COMPLETO GEOMETRIA VSEPR Portal de Estudos em Química (PEQ) www.profpc.com.br Página 2 EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01

Leia mais

QUÍMICA (2ºBimestre 1ºano)

QUÍMICA (2ºBimestre 1ºano) QUÍMICA (2ºBimestre 1ºano) TABELA PERIÓDICA ATUAL Exemplo: Se o K (potássio) encontra-se no 4º período ele possui 4 camadas. Nº atômico = Z 19 K-2; L-8, M-8; N-1 Propriedades gerais dos elementos Metais:

Leia mais

LIGAÇÕES QUÍMICAS. Um novo jeito de se aprender química Helan Carlos e Lenine Mafra- Farmácia- 2014.2

LIGAÇÕES QUÍMICAS. Um novo jeito de se aprender química Helan Carlos e Lenine Mafra- Farmácia- 2014.2 ATENÇÃO: Não sou o detentor dos direitos e também não tenho a intenção de violá-los de nenhuma imagem, exemplo prático ou material de terceiros que porventura venham a ser utilizados neste ou em qualquer

Leia mais

Forças intermoleculares, Disciplina de Química Geral Profa. Marcia Margarete Meier

Forças intermoleculares, Disciplina de Química Geral Profa. Marcia Margarete Meier , líquidos e sólidos 1 Uma comparação entre líquidos e sólidos As propriedades físicas das substâncias entendidas em termos de teoria cinética molecular : Os gases são altamente compressíveis, assumem

Leia mais

Condução. t x. Grupo de Ensino de Física da Universidade Federal de Santa Maria

Condução. t x. Grupo de Ensino de Física da Universidade Federal de Santa Maria Condução A transferência de energia de um ponto a outro, por efeito de uma diferença de temperatura, pode se dar por condução, convecção e radiação. Condução é o processo de transferência de energia através

Leia mais

Ensino Médio Unidade Parque Atheneu. Professor (a): Me. DIOGO LOPES Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE QUÍMICA I

Ensino Médio Unidade Parque Atheneu. Professor (a): Me. DIOGO LOPES Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE QUÍMICA I Ensino Médio Unidade Parque Atheneu Professor (a): Me. DIOGO LOPES Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE QUÍMICA I OBS: Sua lista semanal deverá ser respondida em folha de papel almaço, copiando

Leia mais

A Ciência Central. David P. White

A Ciência Central. David P. White QUÍMICA A Ciência Central 9ª Edição Capítulo 8 Conceitos básicos b de ligação química David P. White Ligações químicas, símbolos s de Lewis e a regra do octeto Ligação química: é a força atrativa que mantém

Leia mais

= 0 molécula. cada momento dipolar existente na molécula. Lembrando que u R

= 0 molécula. cada momento dipolar existente na molécula. Lembrando que u R Lista de Exercícios de Geometria e Ligações 1) Numere a segunda coluna (estruturas geométricas) de acordo com a primeira coluna (compostos químicos). 1. NH 3 ( ) linear 2. CO 2 ( ) angular 3. H 2 O ( )

Leia mais

Prof. M.Sc. Maron Stanley S. O. Gomes

Prof. M.Sc. Maron Stanley S. O. Gomes Ligações químicas, símbolos e a regra do octeto Prof. M.Sc. Maron Stanley S.. Gomes Ligação química: é a força atrativa que mantém dois ou mais átomos unidos. Ligação covalente: resulta do compartilhamento

Leia mais

7. A importância do aterramento na Qualidade da Energia.

7. A importância do aterramento na Qualidade da Energia. 7. A importância do aterramento na Qualidade da Energia. Em primeiro lugar é preciso esclarecer o que significa e para que serve o aterramento do sistema elétrico. Ao contrário do que é usual considerar,

Leia mais

Respostas da terceira lista de exercícios de química. Prof a. Marcia M. Meier

Respostas da terceira lista de exercícios de química. Prof a. Marcia M. Meier Respostas da terceira lista de exercícios de química Prof a. Marcia M. Meier 1) O íon brometo não aceita mais de um elétron, pois este segundo elétron ocupará numeros quânticos maiores quando comparado

Leia mais

Cadex Pré-vestibular Química Volume I Série 4 Geometria molecular; polaridade; forças intermoleculares

Cadex Pré-vestibular Química Volume I Série 4 Geometria molecular; polaridade; forças intermoleculares 01 I. H 2, linear (a) II. O 2, linear (a) III. H 2 O, angular (b) IV. NH 3, piramidal (c) V. CH 4, tetraédrica (e) VI. CO 2, linear (a) VII. BF 3, trigonal (d) VIII. H 2 S, angular (b) IX. CCl 4, tetraédrica

Leia mais

QUÍMICA. LIGAÇÕES QUÍMICAS -GEOMETRIA e POLARIDADE MOLECULAR - HIBRIDIZAÇÃO - FORÇAS INTERMOLECULARES - PIRES

QUÍMICA. LIGAÇÕES QUÍMICAS -GEOMETRIA e POLARIDADE MOLECULAR - HIBRIDIZAÇÃO - FORÇAS INTERMOLECULARES - PIRES QUÍMICA Prof. Daniel Pires LIGAÇÕES QUÍMICAS -GEOMETRIA e POLARIDADE MOLECULAR - HIBRIDIZAÇÃO - FORÇAS INTERMOLECULARES - PIRES 1. Considere as seguintes moléculas: H O; PC؃; BHƒ; SF e CO. a) Indique

Leia mais

Química 1 Química Geral 1

Química 1 Química Geral 1 α α = 2 3 2 2 34 2 2 34 56787 977 7 767 34 2 56787 97657 23456789 9 24869 234869 + 567 7657 23456789 24869 24869 2 3 4 35 4 34 + = = Química Geral A Lei Periódica é estabelecida nestes termos: As

Leia mais

Educação para toda a vida

Educação para toda a vida LIGAÇÕES IÔNICAS E COVALENTES Noções sobre Ligações Químicas Regra do Octeto Ligação Iônica ou Eletrovalente Ligação Covalente ou Molecular Ligação Metálica Teoria do Octeto Todos os elementos buscam formas

Leia mais

Proposta de Resolução

Proposta de Resolução A educação para a cidadania e o sucesso escolar e social dos alunos AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO 160933 Direção Regional de Educação do Centro Ficha de Trabalho Módulo Q1 Física e Química CURSO PROFISSIONAL

Leia mais

Polaridade de moléculas

Polaridade de moléculas Polaridade de moléculas 01. (Ufscar) É molécula polar: a) C 2 H 6. b) 1,2-dicloroetano. c) CH 3 Cl. d) p-diclorobenzeno. e) ciclopropano. 02. (Mackenzie) As fórmulas eletrônicas 1, 2 e 3 a seguir, representam,

Leia mais

Modelos atômicos. Modelo de Bohr

Modelos atômicos. Modelo de Bohr Modelos atômicos Modelo de Bohr O modelo de Bohr apresenta limitações significativas, não servindo para explicar vários dos fenômenos nos quais estão envolvidos elétrons. As deficiências do modelo de Bohr

Leia mais

Propriedades Elétricas do Materiais

Propriedades Elétricas do Materiais Propriedades Elétricas do Materiais Por que estudar propriedades elétricas dos materiais? Apreciação das propriedades elétricas de materiais é muitas vezes importante, quando na seleção de materiais e

Leia mais

Educação para toda a vida

Educação para toda a vida GEOMETRIA MOLECULAR RPECV s e formas espaciais para moléculas com dois ao redor do átomo central não 2 Linear Linear s e formas espaciais para moléculas com três ao redor do átomo central não 3 Trigonal

Leia mais

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA QUÍMICA. Unidade III. Ligações químicas e funções inorgânicas.

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA QUÍMICA. Unidade III. Ligações químicas e funções inorgânicas. Unidade III Ligações químicas e funções inorgânicas. 2 Aula 12.1 Conteúdo: Geometria molecular Polaridade das moléculas 3 Habilidades: Relacionar informações apresentadas em diferentes formas de linguagem

Leia mais

Resumo Teórico. Fala Gás Nobre! Tudo bem?

Resumo Teórico. Fala Gás Nobre! Tudo bem? Resumo Teórico 2 Fala Gás Nobre! Tudo bem? Já assistimos todos os vídeos sobre a Poluição da Água. Estamos cada vez mais próximos do sucesso. Por isso quero te entregar esse material que contém o resumo

Leia mais

Introdução à Química. Profº André Montillo www.montillo.com.br

Introdução à Química. Profº André Montillo www.montillo.com.br Introdução à Química Profº André Montillo www.montillo.com.br Química Átomo Ligações Químicas Química Definição: Química - do egípcio kēme (chem) que significa "terra. É a ciência que estuda as substâncias

Leia mais

Distribuição Eletrônica Tabela Periódica

Distribuição Eletrônica Tabela Periódica Química Geral e Inorgânica QGI0001 Eng a. de Produção e Sistemas Prof a. Dr a. Carla Dalmolin Distribuição Eletrônica Tabela Periódica Orbitais e Números Quânticos N o Quântico Principal Camada Subcamada

Leia mais

5- Formam substância iônica do tipo AB 2 A) III e I B) III e II C) IV e I D) V e I E) V e II

5- Formam substância iônica do tipo AB 2 A) III e I B) III e II C) IV e I D) V e I E) V e II LIGAÇÕES QUÍMICAS 1- Uma ligação de caráter acentuadamente iônico se estabelece quando os átomos participantes da ligação: A) possuem números de oxidação acentuadamente diferentes. B) apresentam elétrons

Leia mais

Importante. Desligar os celulares ou colocar no modo silencioso

Importante. Desligar os celulares ou colocar no modo silencioso Importante Desligar os celulares ou colocar no modo silencioso ENG101 MATERIAIS ELÉTRICOS E MAGNÉTICOS Prof. Dr. Vitaly F. Rodríguez-Esquerre 1989-1994 Eng. Eletrônico - Peru 1996-1999 Mestre em Eng. Elétrica

Leia mais

ESTRUTURA DOS MATERIAIS CERÂMICOS

ESTRUTURA DOS MATERIAIS CERÂMICOS ESTRUTURA DOS MATERIAIS CERÂMICOS Os sólidos são caracterizados por uma associação muito próxima de átomos, em geral representados por esferas rígidas, em contato uns com os outros e mantidos juntos por

Leia mais

Ligações Químicas: covalentes e iônicas

Ligações Químicas: covalentes e iônicas Ligações Químicas: covalentes e iônicas Nicolas Adrián Rey Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 3.0 do Creative Commons. http://creativecommons.org.br http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/br/legalcode

Leia mais

Ondas EM no Espaço Livre (Vácuo)

Ondas EM no Espaço Livre (Vácuo) Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Santa Catarina Campus São José Área de Telecomunicações ELM20704 Eletromagnetismo Professor: Bruno Fontana da Silva 2014-1 Ondas EM

Leia mais

Nº máximo 2 8 18 32 32 18 2. Camadas K L M N O P Q 20 Ca (Z=20) 2 8??

Nº máximo 2 8 18 32 32 18 2. Camadas K L M N O P Q 20 Ca (Z=20) 2 8?? Ligações químicas Na natureza, todos os sistemas tendem a adquirir a maior estabilidade possível. Os átomos ligam-se uns aos outros para aumentar a sua estabilidade. Os gases nobres são as únicas substâncias

Leia mais

EXERCÍCIOS DO ITA (1980-1999)

EXERCÍCIOS DO ITA (1980-1999) EXERCÍCIOS DO ITA (1980-1999) 1- (ITA-1980) Um ânion mononuclear bivalente com 10 elétrons apresenta: a) 10 prótons nucleares b) a mesma estrutura eletrônica que a do Mg 2+. c) número de massa igual a

Leia mais

Substâncias puras e misturas; análise imediata

Substâncias puras e misturas; análise imediata Segmento: Pré-vestibular Resoluções Coleção: Alfa, Beta e Gama Disciplina: Química Volume: 1 Série: 5 Substâncias puras e misturas; análise imediata 1. C Considerando as ilustrações, temos: I. Mistura

Leia mais

Componente de Química

Componente de Química Componente de Química 3.2 Ligação química e unidades estruturais A organização dos elementos está ligada à distribuição dos electrões dos átomos que os constituem. Genericamente, a distribuição dos electrões

Leia mais

COLÉGIO SANTA TERESINHA R. Madre Beatriz 135 centro Tel. (33) 3341-1244 www.colegiosantateresinha.com.br

COLÉGIO SANTA TERESINHA R. Madre Beatriz 135 centro Tel. (33) 3341-1244 www.colegiosantateresinha.com.br PLANEJAMENTO DE AÇÕES DA 2 ª ETAPA 2015 PERÍODO DA ETAPA: 01/09/2015 á 04/12/2015 TURMA: 9º Ano EF II DISCIPLINA: CIÊNCIAS / QUÍMICA 1- S QUE SERÃO TRABALHADOS DURANTE A ETAPA : Interações elétricas e

Leia mais

0.1 Introdução Conceitos básicos

0.1 Introdução Conceitos básicos Laboratório de Eletricidade S.J.Troise Exp. 0 - Laboratório de eletricidade 0.1 Introdução Conceitos básicos O modelo aceito modernamente para o átomo apresenta o aspecto de uma esfera central chamada

Leia mais

Teorias de Ligações Químicas

Teorias de Ligações Químicas Química Orgânica I Teorias de Ligações Químicas Ministrante: Prof. Dr Sidney Lima Teresina - PI Geometria Molecular: Teoria da Ligação Valência TLV - Linus Carl Pauling (1901-1994): Nobel de Química (1954)

Leia mais

EXERCÍCIOS DE QUÍMICA 1º ENSINO MÉDIO. 01. Utilizando o esquema de Lewis, dê o íon-fórmula dos compostos constituídos por:

EXERCÍCIOS DE QUÍMICA 1º ENSINO MÉDIO. 01. Utilizando o esquema de Lewis, dê o íon-fórmula dos compostos constituídos por: EXERCÍCIOS DE QUÍMICA 1º ENSINO MÉDIO 01. Utilizando o esquema de Lewis, dê o íon-fórmula dos compostos constituídos por: a) Ca (Z = 20) e F (Z = 9) b) Na (Z = 11) e S (Z = 16) c) K (Z = 19) e O (Z = 8)

Leia mais

Carboidratos No momento em que você está lendo e procurando entender suas células nervosas estão realizando um trabalho e, para isso, utilizam a

Carboidratos No momento em que você está lendo e procurando entender suas células nervosas estão realizando um trabalho e, para isso, utilizam a A química da Vida A Água A água é o componente biológico essencial à manutenção da vida animal e vegetal. No entanto existem organismos que possuem homeostase (equilíbrio interno) submetida às condições

Leia mais

TEORIA DOS ORBITAIS MOLECULARES -TOM

TEORIA DOS ORBITAIS MOLECULARES -TOM TEORIA DOS ORBITAIS MOLECULARES -TOM TOM - Importância - Elucidar alguns aspectos da ligação não explicados pelas estruturas de Lewis, pela teoria da RPENV e pela hibridização. - Exemplo: Por que o O 2

Leia mais

Propriedades Térmicas. DEMEC TM229 Prof. Adriano Scheid Callister Cap. 19

Propriedades Térmicas. DEMEC TM229 Prof. Adriano Scheid Callister Cap. 19 DEMEC TM229 Prof. Adriano Scheid Callister Cap. 19 Entende-se como propriedade térmica como a resposta de um material à aplicação de calor. À medida que um sólido absorve energia na forma de calor, a sua

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS - FARMÁCIA PRINCÍPIOS FÍSICO-QUÍMICOS APLICADOS À FARMÁCIA

FACULDADE PITÁGORAS - FARMÁCIA PRINCÍPIOS FÍSICO-QUÍMICOS APLICADOS À FARMÁCIA FCULDDE PITÁORS - FRMÁCI PRINCÍPIOS FÍSICO-QUÍMICOS PLICDOS À FRMÁCI LIÇÕES QUÍMICS E INTERÇÕES INTERMOLECULRES 3) (UFM 97) O etanol (álcool etílico, CH 3 CH 2 OH) é um líquido menos denso que a água.

Leia mais

LISTA ELETROSTÁTICA 3ª SÉRIE

LISTA ELETROSTÁTICA 3ª SÉRIE 1. (Pucrj 013) Duas cargas pontuais q1 3,0 μc e q 6,0 μc são colocadas a uma distância de 1,0 m entre si. Calcule a distância, em metros, entre a carga q 1 e a posição, situada entre as cargas, onde o

Leia mais

QUIMICA ORGÂNICA BÁSICA

QUIMICA ORGÂNICA BÁSICA QUIMICA ORGÂNICA BÁSICA Hibridização Revisão - Química Orgânica Básica 1 Tabela Periódica 2 Moléculas Diatômicas 3 Moléculas Poliatômicas 4 Eletronegatividade 5 A interação da luz e a matéria 6 Hibridização

Leia mais

Ligação iônica. Prof. Leandro Zatta

Ligação iônica. Prof. Leandro Zatta Ligação iônica Prof. Leandro Zatta A molecule is an aggregate of two or more atoms in a definite arrangement held together by chemical forces. H 2 H 2 O NH 3 CH 4 A diatomic molecule contains only two

Leia mais

Faculdades Pitágoras - Unidade Divinópolis. Disciplina - Materiais Elétricos e Semicondutores. Professor: Alexandre Dezem Bertozzi

Faculdades Pitágoras - Unidade Divinópolis. Disciplina - Materiais Elétricos e Semicondutores. Professor: Alexandre Dezem Bertozzi Faculdades Pitágoras - Unidade Divinópolis Disciplina - Materiais Elétricos e Semicondutores Professor: Alexandre Dezem Bertozzi Alexandre Dezem Bertozzi Técnico em Telecomunicações; Engenheiro Eletricista

Leia mais

Tema Energia térmica Tópico 8 O efeito estufa e o clima na Terra

Tema Energia térmica Tópico 8 O efeito estufa e o clima na Terra CECIMIG-FaE/UF Secretaria de Estado da Educação - Tema Energia térmica Tópico 8 O efeito estufa e o clima na Terra Curso de Imersão Física 2007 Eixo II: Transferência, transformação e conservação da energia

Leia mais

Propriedades Físicas de alguns compostos

Propriedades Físicas de alguns compostos Propriedades Físicas de alguns compostos Tipo de ligação e temperatura de fusão COMPOSTO Tipo de ligação T fusão / o C NaCl iónica 801 Cu metálica 1083 Si covalente 1410 H 2 O intermolecular 0 C 6 H 6

Leia mais

Química Inorgânica II Professor: Eduardo Cassús

Química Inorgânica II Professor: Eduardo Cassús Química Inorgânica II Professor: Eduardo Cassús Teoria do Orbital Molecular A Teoria do Orbital Molecular usa os métodos da teoria de grupos para descrever a ligação química em moléculas. A simetria e

Leia mais

Começando pelo começo

Começando pelo começo Começando pelo começo Introdução Esta é a primeira aula do seu curso sobre materiais para a indústria mecânica. E sabe por onde vamos começar? Pelo começo, naturalmente! E onde está esse começo? Está no

Leia mais

Centro Universitário Anchieta

Centro Universitário Anchieta Gabarito: Grupo 17/VII-A e Grupo 18/VIII-A 1) Amostras dos gases nitrogênio, oxigênio e cloro foram recolhidas, não necessariamente nessa ordem, em recipientes rotulados A, B e C. Cada recipiente contém

Leia mais

PROF: Alex LISTA 7 DATA: 21/08/2011 Propriedades Periódicas e Ligações (Exercícios Gerais)

PROF: Alex LISTA 7 DATA: 21/08/2011 Propriedades Periódicas e Ligações (Exercícios Gerais) NOME: PROF: Alex LISTA 7 DATA: 21/08/2011 Propriedades Periódicas e Ligações (Exercícios Gerais) 01 - (UDESC SC/2011) De acordo com as propriedades periódicas dos elementos químicos, analise as proposições

Leia mais

4.1. Tabela Periódica e a configuração electrónica dos elementos

4.1. Tabela Periódica e a configuração electrónica dos elementos 4.1. Tabela Periódica e a configuração electrónica dos elementos Breve história O químico alemão Johann Döbereiner, por volta de 1830, descobriu que havia conjuntos de três elementos com propriedades semelhantes

Leia mais

Circuitos eléctricos Profª Helena Lança Ciências Físico-Química 9ºano

Circuitos eléctricos Profª Helena Lança Ciências Físico-Química 9ºano Profª Helena Lança Ciências Físico-Química 9ºano Um circuito eléctrico é um caminho por onde passa a corrente eléctrica. É constituído obrigatoriamente por um gerador e um receptor, podendo-se também intercalar

Leia mais

Pode-se dizer que na molécula H Cl as eletrosferas dos átomos H e Cl são, respectivamente, iguais às eletrosferas dos átomos dos gases nobres:

Pode-se dizer que na molécula H Cl as eletrosferas dos átomos H e Cl são, respectivamente, iguais às eletrosferas dos átomos dos gases nobres: Questão 01) Um elemento químico A, de número atômico 11, um elemento químico B, de número atômico 8, e um elemento químico C, de número atômico 1, combinam-se formando o composto ABC. As ligações entre

Leia mais

FCAV/UNESP. DISCIPLINA: Química Orgânica. ASSUNTO: Teoria da Ligação de Valência e Hibridização de Orbitais

FCAV/UNESP. DISCIPLINA: Química Orgânica. ASSUNTO: Teoria da Ligação de Valência e Hibridização de Orbitais FCAV/UNESP DISCIPLINA: Química Orgânica ASSUNTO: Teoria da Ligação de Valência e Hibridização de Orbitais DOCENTE: Prof a. Dr a. Luciana M. Saran Segundo a Teoria da Ligação de Valência: As ligações entre

Leia mais

9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL -2015

9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL -2015 COLÉGIO NOSSA SENHORA DE LOURDES trimestral Disciplina: Professor (a): QUÍMICA LUIS FERNANDO Roteiro de estudos para recuperação 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL -2015 Conteúdo: Referência para estudo: Sites

Leia mais

Módulo III: A visão quantomecânica da ligação covalente

Módulo III: A visão quantomecânica da ligação covalente Módulo III: A visão quantomecânica da ligação covalente Aula 6: Teoria clássica de ligação de valência (TLV clássica) 4. Hibridação de orbitais atômicos Como o átomo de carbono é capaz de formar quatro

Leia mais

PRINCÍPIOS DA ESTRUTURA EM SÓLIDOS. QFL-4010 Prof. Gianluca C. Azzellini

PRINCÍPIOS DA ESTRUTURA EM SÓLIDOS. QFL-4010 Prof. Gianluca C. Azzellini PRINCÍPIOS DA ESTRUTURA EM SÓLIDOS Estrutura dos Sólidos Tipo Exemplo Unidades Natureza Estruturais da ligação Iônico NaCl, CaCl 2 Íons positivos Iônica - Atração e negativos Eletrostática forte Metálico

Leia mais

Do ponto de vista da Termodinâmica, gás ideal é aquele para o qual vale, para quaisquer valores de P e T, a equação de estado de Clapeyron:

Do ponto de vista da Termodinâmica, gás ideal é aquele para o qual vale, para quaisquer valores de P e T, a equação de estado de Clapeyron: Equação de Estado de Van der Waals Do ponto de vista da Termodinâmica, gás ideal é aquele para o qual vale, para quaisquer valores de P e T, a equação de estado de Clapeyron: P i V i = nrt em que colocamos

Leia mais

Química Orgânica I Profª Dra. Alceni Augusta Werle Profª Dra.Tânia M. Sacramento Melo

Química Orgânica I Profª Dra. Alceni Augusta Werle Profª Dra.Tânia M. Sacramento Melo Química Orgânica I Profª Dra. Alceni Augusta Werle Profª Dra.Tânia M. Sacramento Melo Ligação Química e Estudo do Átomo de Carbono Aula 1 1- INTRODUÇÃO Os átomos são formados por nêutrons, prótons e elétrons.

Leia mais

Módulo de Princípios Básicos de Contagem. Segundo ano

Módulo de Princípios Básicos de Contagem. Segundo ano Módulo de Princípios Básicos de Contagem Combinação Segundo ano Combinação 1 Exercícios Introdutórios Exercício 1. Numa sala há 6 pessoas e cada uma cumprimenta todas as outras pessoas com um único aperto

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ UNIFAP PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO - PROGRAD DEPARTAMENTO DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS-DCET CURSO DE FÍSICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ UNIFAP PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO - PROGRAD DEPARTAMENTO DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS-DCET CURSO DE FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ UNIFAP PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO - PROGRAD DEPARTAMENTO DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS-DCET CURSO DE FÍSICA Disciplina: Física Básica III Prof. Dr. Robert R.

Leia mais

CAPÍTULO 4 LIGAÇÕES QUÍMICAS

CAPÍTULO 4 LIGAÇÕES QUÍMICAS 1 CAPÍTULO 4 LIGAÇÕES QUÍMICAS SUMÁRIO 4.1 Introdução...98 4.1.1 Um pouco de história...99 4.2 Em busca de uma configuração estável...99 4.3 Os tipos de ligações químicas: introdução...100 4.4 Conceitos

Leia mais

Química Inorgânica Aula 3

Química Inorgânica Aula 3 Química Inorgânica Aula 3 Orientadora: Drª Karla Vieira Professor Monitor: Gabriel Silveira LIGAÇÕES QUÍMICAS O que são Ligações Químicas? São as ligações que se estabelecem entre a união de dois átomos.

Leia mais

Ligações Químicas s 2 p 6

Ligações Químicas s 2 p 6 ÉRIE RUM A ITA ENIN PRÉ-UNIVERITÁRI PRFER(A) ÉRGI MAT ALUN(A) EDE Nº TC TURMA TURN DATA / / QUÍMICA Ligações Químicas s p 6 Conceitos De todos os elementos químicos conhecidos, somente os gases nobres

Leia mais

A Ligação Química em substâncias reais

A Ligação Química em substâncias reais A Ligação Química em substâncias reais A LIGAÇÂO QUÍMICA EM SUBSTÂNCIAS REAIS O desenvolvimento de todos os conteúdos sobre a ligação química abordados nas disciplinas 5 e 6 foi baseado em modelos ideais

Leia mais

Adriana da Silva Santi Coord. Pedagógica de Matemática SMED - Abril/2015

Adriana da Silva Santi Coord. Pedagógica de Matemática SMED - Abril/2015 GEOMETRIA Adriana da Silva Santi Coord. Pedagógica de Matemática SMED - Abril/2015 O MATERIAL COMO SUPORTE DO PENSAMENTO Muita gente usa o material na sala de aula como se a Geometria estivesse no material.

Leia mais

INSCRIÇÕES MESTRADO/DOUTORADO 1º SEMESTRE DE 2016

INSCRIÇÕES MESTRADO/DOUTORADO 1º SEMESTRE DE 2016 EDITAL DE SELEÇÃO INSCRIÇÕES MESTRADO/DOUTORADO 1º SEMESTRE DE 2016 As inscrições para o ingresso no Mestrado e Doutorado do 1o. Semestre de 2016 estarão abertas a partir de 15 de setembro a 30 de outubro/2015.

Leia mais

Qual será a distribuição eletrônica em subníveis do sódio (Na) depois de ganhar 2 elétrons?

Qual será a distribuição eletrônica em subníveis do sódio (Na) depois de ganhar 2 elétrons? As questões feitas pelos alunos estão separadas por tópicos: DISTRIBUIÇÃO ELETRONICA Qual será a distribuição eletrônica em subníveis do sódio (Na) depois de ganhar 2 elétrons? Resolva a distribuição eletrônica

Leia mais

Estudos de Recuperação para Oportunidade Adicional 2010-2º TRIMESTRE Tabela Periódica, Ligações Químicas e Nox

Estudos de Recuperação para Oportunidade Adicional 2010-2º TRIMESTRE Tabela Periódica, Ligações Químicas e Nox 1 Aluno(a): Nº.: Série: Turma: Data: / / Estudos de Recuperação para Oportunidade Adicional 2010-2º TRIMESTRE Tabela Periódica, Ligações Químicas e Nox 01 - O ferro faz parte da molécula de hemoglobina

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E.E. ARACY EUDOCIAK

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E.E. ARACY EUDOCIAK Unidade 3 química - Conteúdos curriculares: c8: Reações Químicas (classificação e equações) c9: Balanceamento de equações (Estequiometria) c9:massa atômica, massa molecular e o conceito de mol Representação:

Leia mais

e hexafluoreto de enxofre

e hexafluoreto de enxofre 4. (Mackenzie 05) Os gases do efeito estufa envolvem a Terra e fazem parte da atmosfera. Estes gases absorvem parte da radiação infravermelha refletida pela superfície terrestre, impedindo que a radiação

Leia mais

Introdução a química reacional

Introdução a química reacional Introdução a química reacional Prof. leiton Diniz Barros Uma visão geral das reações orgânicas Tópicos 1. Rupturas de ligações 2. lassificação dos reagentes 3. Mecanismos de reações orgânicas 4. lassificação

Leia mais

Materiais cerâmicos Definições

Materiais cerâmicos Definições MATERIAIS CERÂMICOS Materiais cerâmicos Definições São compostos inorgânicos formados pela combinação de elementos metálicos e não metálicos. Do ponto de vista das ligações químicas, estas podem ser totalmente

Leia mais

Análise espacial do prêmio médio do seguro de automóvel em Minas Gerais

Análise espacial do prêmio médio do seguro de automóvel em Minas Gerais Análise espacial do prêmio médio do seguro de automóvel em Minas Gerais 1 Introdução A Estatística Espacial é uma área da Estatística relativamente recente, que engloba o estudo dos fenômenos em que a

Leia mais