FILOSOFIA CURSINHO COLÉGIO DRUMMOND 2017 PROF. DOUGLAS PHILIP

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FILOSOFIA CURSINHO COLÉGIO DRUMMOND 2017 PROF. DOUGLAS PHILIP"

Transcrição

1 FILOSOFIA CURSINHO COLÉGIO DRUMMOND 2017 PROF. DOUGLAS PHILIP

2 O CONCEITO DE MITO UNIDADE 1 Mythos: contar e/ou narrar. Os mitos são uma tentativa de entender a realidade a partir de explicações referidas a entidades sobrenaturais, como deuses, semideuses e heróis. Características: Divino, sagrado, confiável, autoritário/inquestionável, dogmático, oral, cosmogônico.

3 O CONCEITO DE MITO UNIDADE 1 HOMERO (séc. IX a.c.) e HESÍODO (séc. VIII a.c.) foram os poetas (rapsodos) que registraram lendas recolhidas dos povos que ocuparam a Grécia desde o período arcaico (1.500 a.c.).

4 TIPOS DE MITOS UNIDADE 1 1. COSMOGÔNICOS: Tratam das origens daquilo que existe. 2. ESCATOLÓGICOS: Explicam o pós morte, finalidade da vida, fim do mundo e juízo final. 3. ÉPICOS: Narram as grandes proezas realizadas por heróis e guerreiros (Hércules).

5 DA MITOLOGIA À FILOSOFIA UNIDADE 1 A ruptura com o pensamento mítico não se dá de forma imediata, mas de forma progressiva, passando a ser parte da tradição cultural e não mais forma básica de explicar a realidade. Houve um determinado momento em que as teorias míticas não satisfaziam mais os gregos. Eles precisavam de uma explicação mais consciente pautada pelos princípios da racionalidade. É nesse contexto que surgirá a filosofia.

6 DA MITOLOGIA À FILOSOFIA UNIDADE 1 A Filosofia é uma forma de pensamento que nasce na Grécia antiga, por volta do séc. VI a.c. sucedendo o pensamento mítico. A palavra Filosofia vem de duas palavras de origem grega (philos e sofia) e pode ser traduzida por amigo do saber. Segundo a tradição, o criador do termo foi o filósofo e matemático Pitágoras ( a.c.) que acredita só ser possível aos deuses uma pose total da sabedoria.

7 CONDIÇÕES HISTÓRICAS UNIDADE 2 1. AS VIAGENS MARÍTIMAS: permitiram aos gregos descobrir que os locais que os mitos diziam habitados por deuses, titãs e heróis eram, na verdade, habitados por outros seres humanos. 2. A INVENÇÃO DO CALENDÁRIO: que é uma forma de calcular o tempo segundo as estações do ano, as horas do dia, os fatos importantes que se repetem, revelando, com isso, uma capacidade de abstração nova, ou uma percepção do tempo como algo natural e não como um poder divino incompreensível;

8 CONDIÇÕES HISTÓRICAS UNIDADE 2 3. A INVENÇÃO DA MOEDA: que permitiu uma forma de troca que não se realiza através das coisas concretas ou dos objetos concretos trocados por semelhança, mas uma troca abstrata, uma troca feita pelo cálculo do valor semelhante das coisas diferentes. 4. A INVENÇÃO DA ESCRITA ALFABÉTICA: que, como a do calendário e a da moeda, revela o crescimento da capacidade de abstração e de generalização.

9 CONDIÇÕES HISTÓRICAS UNIDADE 2 5. O SURGIMENTO DA VIDA URBANA: que permitiu uma forma de troca que não se realiza através das coisas concretas ou dos objetos concretos trocados por semelhança, mas uma troca abstrata, uma troca feita pelo cálculo do valor semelhante das coisas diferentes. 6. A INVENÇÃO DA POLÍTICA: na pólis, a ideia da lei como resultado da vontade coletiva, com suas regras e ordens, servirá de modelo para a Filosofia determinar o aspecto do mundo como um mundo racional.

10 RELIGIÃO MITOLOGIA FILOSOFIA UNIDADE 2 De um modo geral, cada uma à sua maneira, Religião, Mitologia e Filosofia se empenharam em buscar explicações para os fenômenos do mundo: a Religião, pela fé (crença em Deus; a Mitologia pela fábula (seres fantásticos); e a Filosofia, pela razão. Religião e Mitologia acreditam em princípios indemonstráveis que dificultam o limite do início da primeira e termino da segunda.

11 OS PRIMEIROS FILÓSOFOS UNIDADE 3 Tales de Mileto: considerado o primeiro filósofo, segundo Aristóteles, viveu nas colônias gregas da jônia (Ásia Menor). Foi assim considerado, porque buscou por meio dos seus estudos uma explicação para a origem das coisas de forma racional e científica. Ao lado dele, são considerados os primeiros filósofos: Anaximandro, Anaxímenes, Pitágoras, Heráclito, Anaxágoras, Empédocles e Demócrito.

12 PHYSIS, ARCHÉ, KOSMOS E LOGOS PHYSIS: A natureza, a substância física no mundo; ARCHÉ: Princípio originário, formador de todas as coisas ( matéria prima de que são feitas as coisas). KOSMOS: Mundo natural, bem como o espaço celeste, enquanto realidade ordenada de acordo com certos princípios racionais. O cosmo, entendido assim como ordem, opõe-se ao caos, que seria precisamente a falta de ordem, o estado da matéria anterior à sua organização. LOGOS: Enquanto discurso, difere fundamentalmente do mito, porque é uma explicação em que razões são dadas. É o discurso racional, argumentativo, em que as explicações são justificadas e estão sujeitas à crítica e à discussão.

13 COSMOGONIA X COSMOLOGIA UNIDADE 1 Cosmogonia: Narrativa da origem do mundo a partir de forças geradoras divinas. Cosmologia: Mundo natural, enquanto realidade ordenada, com certos princípios racionais.

14 A ARCHÉ SEGUNDO DIFERENTES FILÓSOFOS FILÓSOFO CIDADE PERÍODO ARCHÉ TALES MILETO 624 a.c. a 546 a.c. ÁGUA ANAXÍMANDRO MILETO 611 a.c. a 546 a.c. ÁPEIRON ANAXÍMENES MILETO 586 a.c. a 525 a.c. AR PITÁGORAS SAMOS 580 a.c. a 500 a.c. NÚMEROS HERÁCLITO ÉFESO 535 a.c. a 470 a.c. FOGO E MOVIMENTO EMPÉDOCLES AGRIGENTO 492 a.c. a 432 a.c. 4 ELEMENTOS ANAXÁGORAS CLAZÔMENAS 499 a.c. a 428 a.c. HOMEOMERIAS DEMÓCRITO ABDERA 460 a.c. a 370 a.c. ÁTOMOS

15 TALES ( a.c.) ÁGUA Em sua busca de sua arché, Tales deparou-se com a importância particular da água na vida dos seres vivos. De fato, ele constatou: - Tudo quanto é vivo é constituído de água; - Quando chove, sempre nasce algo; - Quando falta água, os seres morrem; - Quando os seres morrem, eles secam; - Quando um animal é gerado, ele fica dentro de um recipiente cheio de líquido; - O princípio de geração dos animais, o sêmen, é líquido, e, portanto, feito de água;

16 ANAXIMANDRO ( a.c.) APEÍRON Tinha um argumento contra Tales: o ar é frio, a água é úmida, e o fogo é quente, e essas coisas são antagônicas entre si, portanto um o elemento primordial não poderia ser um dos elementos visíveis, teria que ser um elemento neutro, que está presente em tudo, mas está invisível. Considerava o infinito como o princípio das coisas, e o chamou de apeíron, considerava então, que o limitado não poderia ser a origem das coisas limitadas. Explica que as coisas nascem do infinito através de um processo de separação dos contrários (seco-úmido).

17 ANAXIMENES ( a.c.) O AR Discípulo de Anaximandro, discorda de que os contrários podem gerar várias coisas. Colocou o ar como Arché, porque o ar, melhor que qualquer outra coisa, se presta a variações, e também devido à necessidade vital deste para os seres vivos. A rarefação e condensação do ar formam o mundo. A alma é ar, o fogo é ar rarefeito; quando acontece uma condensação, o ar se transforma em água, se condensa ainda mais e se transforma em terra, e por fim em pedra

18 PITÁGORAS ( a.c.) NÚMEROS Os pitagóricos interessavam-se pelo estudo das propriedades dos números - para eles o número (sinônimo de harmonia) era considerado como essência das coisas - é constituído então da soma de pares e ímpares, noções opostas (limitado e ilimitado) respectivamente números pares e ímpares expressando as relações que se encontram em permanente processo de mutação. Teriam chegado à concepção de que todas as coisas são números.

19 HERÁCLITO ( a.c.) FOGO E MOVIMENTO Atribuiu o fogo como princípio de todas as coisas: "O fogo transforma-se em água, sendo que uma metade retorna ao céu como vapor e a outra metade transforma-se em terra. Sucessivamente, a terra transforma-se em água e a água, em fogo." Mas Heráclito era mobilista e afirmava que todas as coisas estão em movimento como um fluxo perpétuo. Ou seja, usa o fogo apenas como símbolo de todo este movimento. Heráclito imaginava a realidade dinâmica do mundo sob a forma de fogo, com chamas vivas e eternas, governando o constante movimento dos seres. NUNCA NOS BANHAMOS NO MESMO RIO, PORQUE NA SEGUNDA JÁ NÃO SOMOS MAIS OS MESMOS E O RIO TAMBÉM!

20 PARMÊNIDES ( a.c.) OPÕE-SE A HERÁCLITO Nos oferece uma ideia contrária à de Heráclito. Em seu pensamento, o filósofo define o seguinte: O ser é único, imutável, infinito e imóvel. Para ele, o ser é sempre idêntico a si mesmo.

21 DEMÓCRITO ( a.c.) ÁTOMOS Os atomistas seguiram a linha de que a natureza era comporta por partículas infinitas. Diziam que tudo que realmente existia era constituído de átomos e de vazio (este último os espaços entre os átomos). Considera que nada pode surgir do nada, assim, os átomos eram eternos, imutáveis e indivisíveis. O que acontecia, era que eles eram irregulares e podiam ser combinados para dar origem aos corpos mais diversos.

O Surgimento da filosofia

O Surgimento da filosofia O Surgimento da filosofia Prof. Victor Creti Bruzadelli Prof. Deivid O surgimento da filosofia Conceitos de Mito: O mito conta uma história sagrada; ele relata um acontecimento ocorrido no tempo primordial,

Leia mais

marcelo@sombraealegria.com.br Aula 03 Filosofia 3 Colegial

marcelo@sombraealegria.com.br Aula 03 Filosofia 3 Colegial Aula 03 Filosofia 3 Colegial Os Primeiros Filósofos Busca por uma explicação racional do mundo Filósofos Físicos Explicação na própria natureza Substância básica que formariam todas as coisas: Arkhé A

Leia mais

DO MITO A RAZÃO: O NASCIMENTO DA FILOSOFIA

DO MITO A RAZÃO: O NASCIMENTO DA FILOSOFIA DO MITO A RAZÃO: O NASCIMENTO DA FILOSOFIA A palavra Filosofia é grega. É composta por duas outras: PHILO e SOPHIA. PHILO significa amizade, amor fraterno, respeito entre os iguais; SOPHIA, sabedoria,

Leia mais

A Física na Grécia Antiga Primeira Parte: Os Pré-Socráticos. Antônio Roque USP Ribeirão Preto

A Física na Grécia Antiga Primeira Parte: Os Pré-Socráticos. Antônio Roque USP Ribeirão Preto A Física na Grécia Antiga Primeira Parte: Os Pré-Socráticos Antônio Roque USP Ribeirão Preto Grécia antiga Etapas da Filosofia Grega Período pré-socrático (c. 630 a.c. a 450 a.c.). Período clássico: Sócrates

Leia mais

Pré-socráticos - Questões de Vestibulares - Gabarito

Pré-socráticos - Questões de Vestibulares - Gabarito Pré-socráticos - Questões de Vestibulares - Gabarito 1. (Uncisal 2012) O período pré-socrático é o ponto inicial das reflexões filosóficas. Suas discussões se prendem a Cosmologia, sendo a determinação

Leia mais

física e astronomia aristotélica

física e astronomia aristotélica física e astronomia aristotélica andrea bettanin 183178 astronomia fundamental aristóteles (384 a.c - 322 a.c.) Aristóteles nasceu em Estágira, em 384 a.c., próxima da Macedônia. Seus pais morreram durante

Leia mais

HISTÓRIA DA FILOSOFIA

HISTÓRIA DA FILOSOFIA HISTÓRIA DA FILOSOFIA Períodos da história da filosofia Antiga Patrística Escolástica Renascimento Moderna Iluminismo Contemporânea Filosofia grega Períodos da filosofia grega Cosmológico Antropológico

Leia mais

PERÍODO PRÉ-SOCRÁTICO OU COSMOLÓGICO

PERÍODO PRÉ-SOCRÁTICO OU COSMOLÓGICO PERÍODO PRÉ-SOCRÁTICO OU COSMOLÓGICO Os primeiros filósofos gregos No século VII a.c., o comércio se intensificava na Grécia, gerando riquezas que favoreceram importantes progressos materiais e culturais.

Leia mais

3ª Filosofia Antiga (Pensadores antigos)

3ª Filosofia Antiga (Pensadores antigos) 3ª Filosofia Antiga (Pensadores antigos) Questão (1) - A filosofia se constitui, a partir das concepções de Sócrates, Platão e Aristóteles, como o pensamento que investiga: a) A questão da dívida externa.

Leia mais

INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Aula 3.2 Conteúdo: A escola Platônica

INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Aula 3.2 Conteúdo: A escola Platônica Aula 3.2 Conteúdo: A escola Platônica 2 Habilidades: Conhecer os principais pontos das ideias de Platão para interpretar a realidade diária. 3 REVISÃO Sócrates: o homem Grande questão: o que é a essência

Leia mais

Vamos compreender a História na linha do tempo...

Vamos compreender a História na linha do tempo... Vamos compreender a História na linha do tempo... Idade Idade Idade Idade Antiga Média Moderna Contemp L i n h a d o T e m p o 1. Antes da Idade Antiga, a Pré-História: antes dos registros escritos. 2.

Leia mais

Filosofia. Professor Mardônio 30/01/2014. Aluno (a): PARTE I: FILOSOFIA ANTIGA

Filosofia. Professor Mardônio 30/01/2014. Aluno (a): PARTE I: FILOSOFIA ANTIGA Filosofia Professor Mardônio Aluno (a): 30/01/2014 AS ORIGENS PARTE I: FILOSOFIA ANTIGA 1. O SURGIMENTO DA FILOSOFIA NA GRÉCIA ANTIGA A. A PASSAGEM DO PENSAMENTO MÍTICO PARA O FILOSÓFICO- CIENTÍFICO Um

Leia mais

TÍTULO DO PROGRAMA. NASCER Série: Lendas da Ciência SINOPSE DO PROGRAMA

TÍTULO DO PROGRAMA. NASCER Série: Lendas da Ciência SINOPSE DO PROGRAMA TÍTULO DO PROGRAMA NASCER Série: Lendas da Ciência SINOPSE DO PROGRAMA O filósofo Michel Serres conduz o documentário ao mundo grego dos séculos 5 e 6 antes de Cristo, para mostrar o momento que ele considera

Leia mais

Tales de Mileto. Tudo é água. Tales

Tales de Mileto. Tudo é água. Tales precisa. Afinal, nunca houve, na Antigüidade, um Estado grego unificado. O que chamamos de Grécia nada mais é que o conjunto de muitas cidades-estado gregas (pólis), independentes umas das outras, e muitas

Leia mais

HISTÓRIA DO PENSAMENTO

HISTÓRIA DO PENSAMENTO Unidade I HISTÓRIA DO PENSAMENTO FILOSÓFICO Prof. Me. Jefferson Peixoto Objetivos da disciplina Entender o conhecimento filosófico compreendendo sua história, seus principais conceitos e possibilidades

Leia mais

3ª. Apostila de Filosofia A origem e o nascimento da Filosofia e sua herança para o mundo ocidental.

3ª. Apostila de Filosofia A origem e o nascimento da Filosofia e sua herança para o mundo ocidental. 1 3ª. Apostila de Filosofia A origem e o nascimento da Filosofia e sua herança para o mundo ocidental. 1. A origem da palavra Filosofia é grega e composta por: Philo: amizade, amor fraterno Sophia: sabedoria

Leia mais

Leucipo de Mileto e Demócrito de Abdera. Pércio Augusto Mardini Farias

Leucipo de Mileto e Demócrito de Abdera. Pércio Augusto Mardini Farias Pércio Augusto Mardini Farias Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons. http://creativecommons.org.br http://creativecommons.org/licenses/by/2.5/br/

Leia mais

HISTÓRIA DA FILOSOFIA OCIDENTAL

HISTÓRIA DA FILOSOFIA OCIDENTAL HISTÓRIA DA FILOSOFIA OCIDENTAL A filosofia ocidental possui como pensamento matriz o pensamento grego. No século XVIII (Iluminismo) Houve a racionalização da cultura, separando da fé e a razão. DIFERENÇA

Leia mais

FILOSOFIA. 1. O nascimento da Filosofia 1.1 Do pensamento mitológico ao filosófico

FILOSOFIA. 1. O nascimento da Filosofia 1.1 Do pensamento mitológico ao filosófico FILOSOFIA 1. O nascimento da Filosofia 1.1 Do pensamento mitológico ao filosófico A Filosofia se constitui por meio de uma passagem do mito ao logos (razão). Mas como a Filosofia chegou a se tornar um

Leia mais

"Ft L.OSD Flfi ~RÇ)"". CR~S

Ft L.OSD Flfi ~RÇ). CR~S "Ft LOSD Flfi ~RÇ)"" CR~S 1 Pré-soerátícos Ori em: Wikipédia,a enciclopédia livre Os filósofos pré-socráticos são, como sugere o nome,osfilósofos anteriores a Sócrates Contudo essa divisão se dá mais propriamente

Leia mais

OS PRIMEIROS FILÓSOFOS (NATURALISTAS)

OS PRIMEIROS FILÓSOFOS (NATURALISTAS) OS PRIMEIROS FILÓSOFOS (NATURALISTAS) Celito Meier 1. A busca do princípio primeiro (arché) Vamos considerar, brevemente, os primeiros passos da filosofia em nossa cultura ocidental. O primeiro período

Leia mais

UM JOGO BINOMIAL 1. INTRODUÇÃO

UM JOGO BINOMIAL 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO UM JOGO BINOMIAL São muitos os casos de aplicação, no cotidiano de cada um de nós, dos conceitos de probabilidade. Afinal, o mundo é probabilístico, não determinístico; a natureza acontece

Leia mais

FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Programa Filosofia e Ciência Espíritas Roteiro 28

FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Programa Filosofia e Ciência Espíritas Roteiro 28 FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Programa Filosofia e Ciência Espíritas Roteiro 28 Objetivos Analisar a citação de Jesus: Há muitas moradas na casa do Pai, à luz da

Leia mais

Os períodos da Filosofia grega.

Os períodos da Filosofia grega. Os períodos da Filosofia grega. Marilena Chauí A Filosofia terá, no correr dos séculos, um conjunto de preocupações, indagações e interesses que lhe vieram de seu nascimento na Grécia. Assim, antes de

Leia mais

MITO: vem do vocábulo grego mythos, que significa contar ou narrar algo.

MITO: vem do vocábulo grego mythos, que significa contar ou narrar algo. ORIGEM DA FILOSOFIA Nasce no século VI a.c., em Mileto (cidade situada na Jônia, região de colônias gregas na Ásia menor). Filosofia representa a passagem do saber mítico (alegórico, fantástico, fantasioso)

Leia mais

Visita à Odebrecht 16 de Abril de 2015

Visita à Odebrecht 16 de Abril de 2015 Visita à Odebrecht 16 de Abril de 2015 Introdução Poucas empresas se consolidam no mercado por tanto tempo e com tamanha qualidade, tradição e compromisso na prestação de seus serviços. A 80 anos a Odebrecht

Leia mais

Adam Smith e o Nascimento da Economia Política Clássica

Adam Smith e o Nascimento da Economia Política Clássica Adam Smith e o Nascimento da Economia Política Clássica José Luis Oreiro Departamento de Economia UNB Pesquisador Nível N I do CNPq Reação a Filosofia Moral de Hobbes Hobbes: as ações a humanas são governadas

Leia mais

I ENCONTRO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NOS CURSOS DE LICENCIATURA LICENCIATURA EM PEDAGOGIA: EM BUSCA DA IDENTIDADE PROFISSIONAL DO PEDAGOGO

I ENCONTRO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NOS CURSOS DE LICENCIATURA LICENCIATURA EM PEDAGOGIA: EM BUSCA DA IDENTIDADE PROFISSIONAL DO PEDAGOGO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA: EM BUSCA DA IDENTIDADE PROFISSIONAL DO PEDAGOGO Palavras-chave: Identidade do Pedagogo. Formação de Professores. Licenciatura em Pedagogia. LDB 9394/96. Introdução Este trabalho

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA 5ºAno 1.5 CIÊNCIAS 4º período 10 de dezembro de 2015 Cuide da organização da sua prova. Escreva de forma legível. Fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado na correção.

Leia mais

ECOLOGIA. Conceitos fundamentais e relações alimentares

ECOLOGIA. Conceitos fundamentais e relações alimentares ECOLOGIA Conceitos fundamentais e relações alimentares A ECOLOGIA estuda as relações dos seres vivos entre si e deles com o ambiente onde vivem. Assunto da atualidade: crescimento exagerado da população

Leia mais

Especulações sobre o amor

Especulações sobre o amor Especulações sobre o amor Janete Luiz Dócolas, Psicanalista O amor é um mistério que há muito tempo, talvez desde que fora percebido, os homens vem tentando compreender, descrever ou ao menos achar um

Leia mais

A HISTÓRIA DA FILOSOFIA ANTIGA E A FORMAÇÃO DO PENSAMENTO OCIDENTAL

A HISTÓRIA DA FILOSOFIA ANTIGA E A FORMAÇÃO DO PENSAMENTO OCIDENTAL A HISTÓRIA DA FILOSOFIA ANTIGA E A FORMAÇÃO DO PENSAMENTO OCIDENTAL Cláudia Alves Fernandes Aluna do Curso de Filosofia da Universidade Federal de Juiz de Fora. clafer@nextwave.com.br Ricardo de Oliveira

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais Campus VII - Unidade Timóteo - Engenharia da Computação. Filosofia Antiga

Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais Campus VII - Unidade Timóteo - Engenharia da Computação. Filosofia Antiga Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais Campus VII - Unidade Timóteo - Engenharia da Computação Filosofia Antiga Leandro de Oliveira Pinto; Gabriela Campos Gama. Orientador: Prof. RIVALDO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA CAMPUS ALEGRETE PIBID

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA CAMPUS ALEGRETE PIBID PROPOSTA DIDÁTICA 1. Dados de Identificação 1.1 Nome do bolsista: Fabielli Vieira de July 1.2 Público alvo: alunos do 8º e 9º anos 1.3 Duração: 2 h 1.4 Conteúdos desenvolvido: As Pirâmides do Egito e a

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Campus Catalão Departamento de Matemática

Universidade Federal de Goiás Campus Catalão Departamento de Matemática Universidade Federal de Goiás Campus Catalão Departamento de Matemática Disciplina: Álgebra Linear Professor: André Luiz Galdino Aluno(a): 4 a Lista de Exercícios 1. Podemos entender transformações lineares

Leia mais

INTRODUÇÃO AO PENSAMENTO PRÉ-SOCRÁTICO 1. Carlos Copelli Neto

INTRODUÇÃO AO PENSAMENTO PRÉ-SOCRÁTICO 1. Carlos Copelli Neto 1 INTRODUÇÃO AO PENSAMENTO PRÉ-SOCRÁTICO 1 Carlos Copelli Neto Quando se fala do pensamento pré-socrático, automaticamente remonta-se à própria formação da Filosofia no Ocidente, enquanto um sistema de

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA. Redes de Telecomunicações (2006/2007)

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA. Redes de Telecomunicações (2006/2007) FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA Redes de Telecomunicações (2006/2007) Engª de Sistemas e Informática Trabalho nº4 (1ª aula) Título: Modelação de tráfego utilizando o modelo de Poisson Fundamentos teóricos

Leia mais

Usando potências de 10

Usando potências de 10 Usando potências de 10 A UUL AL A Nesta aula, vamos ver que todo número positivo pode ser escrito como uma potência de base 10. Por exemplo, vamos aprender que o número 15 pode ser escrito como 10 1,176.

Leia mais

www.autoresespiritasclassicos.com

www.autoresespiritasclassicos.com www.autoresespiritasclassicos.com A Importância da Bíblia para a Doutrina Espírita Astrid Sayegh Filósofa, é Diretora de Cursos Básicos da Federação Espírita do Estado de São Paulo A Humanidade já foi

Leia mais

FILOSOFIA. a) Tales de Mileto; b) Anaximandro de Mileto; c) Pitágoras de Samos; d) Anaxímenes de Mileto; e) Zenão de Eléia

FILOSOFIA. a) Tales de Mileto; b) Anaximandro de Mileto; c) Pitágoras de Samos; d) Anaxímenes de Mileto; e) Zenão de Eléia FILOSOFIA 01 - Nem a água nem algum dos elementos, mas alguma substancia diferente, ilimitada e dela, nascem os céus e os mundos neles contidos. In Fundamentos da Filosofia. O texto acima se refere à busca

Leia mais

0 nascimento da filosofia

0 nascimento da filosofia 0 nascimento da filosofia f Zenão Clazomena Atenas Sarros Mileto Platão 0 Rodes Cítio Sócrates Filósofos da Grécia Antiga CRRANEo Tales Anaximandro Anaximenes 8 Panécio Posidónio Período pré-socrático

Leia mais

Vamos dar uma olhada nos Processos de Produção Musical mas, antes, começaremos com alguns Conceitos Básicos.

Vamos dar uma olhada nos Processos de Produção Musical mas, antes, começaremos com alguns Conceitos Básicos. Vamos dar uma olhada nos Processos de Produção Musical mas, antes, começaremos com alguns Conceitos Básicos. O processo da produção musical tem sete pontos bem distintos. Antes de entender melhor os sete

Leia mais

Cap. II EVENTOS MUTUAMENTE EXCLUSIVOS E EVENTOS NÃO- EXCLUSIVOS

Cap. II EVENTOS MUTUAMENTE EXCLUSIVOS E EVENTOS NÃO- EXCLUSIVOS Cap. II EVENTOS MUTUAMENTE EXCLUSIVOS E EVENTOS NÃO- EXCLUSIVOS Dois ou mais eventos são mutuamente exclusivos, ou disjuntos, se os mesmos não podem ocorrer simultaneamente. Isto é, a ocorrência de um

Leia mais

Era considerado povo os cidadãos de Atenas, que eram homens com mais de 18 anos, filhos de pais e mães atenienses.

Era considerado povo os cidadãos de Atenas, que eram homens com mais de 18 anos, filhos de pais e mães atenienses. Trabalho de Filosofia Mito e Filosofia na Grécia Antiga Texto 1 1- (0,3) Democracia quer dizer poder do povo. De acordo com o texto, quem era considerado povo em Atenas Antiga? Explique com suas palavras.

Leia mais

M =C J, fórmula do montante

M =C J, fórmula do montante 1 Ciências Contábeis 8ª. Fase Profa. Dra. Cristiane Fernandes Matemática Financeira 1º Sem/2009 Unidade I Fundamentos A Matemática Financeira visa estudar o valor do dinheiro no tempo, nas aplicações e

Leia mais

XXIII SEMANA ACADÊMICA DA MATEMÁTICA

XXIII SEMANA ACADÊMICA DA MATEMÁTICA Muitos dos dispersos pitagóricos acorreram a Atenas e Zenão e Parmênides, da escola eleática, foram ao grande centro para ensinar. Zenão de Eléia, filósofo e matemático viveu por volta de (495-430 a.c.),

Leia mais

Como acertar na contratação do consultor de TI

Como acertar na contratação do consultor de TI Como acertar na contratação do consultor de TI Esse profissional especializado normalmente atua com prazos custos e por isso é imperativo localizar o perfil adequado. A contratação de um consultor de TI

Leia mais

O papel do Professor como mediador 1

O papel do Professor como mediador 1 O papel do Professor como mediador 1 Uma qualidade importante da profissão do professor na escola, na práxis de sala de aula, tem a ver com a necessidade de integrar o total das competências e exigências

Leia mais

MITO. De MÝEIN se fez a palavra MÝSTES, iniciado nos mistérios, de onde derivou MYSTÉRION, doutrina secreta, arcano, culto secreto.

MITO. De MÝEIN se fez a palavra MÝSTES, iniciado nos mistérios, de onde derivou MYSTÉRION, doutrina secreta, arcano, culto secreto. MITO Mito vem do Grego MYTHÓS, que tinha um grande número de significados dentro de uma idéia básica: discurso, mensagem palavra, assunto, invenção, lenda, relato imaginário. Modernamente está fixada nestes

Leia mais

Filosofia dos Gregos

Filosofia dos Gregos ARQUITETURA GREGA Parte de nossa cultura e valores artísticos vem dos gregos. Vemos a arquitetura grega sob uma perspectiva especial e consequências que resultaram dos gregos. O projetista medita sobre

Leia mais

Legislação federal de cultura no Brasil

Legislação federal de cultura no Brasil Legislação federal de cultura no Brasil Quadro atual da organização da cultura no país: Constituição Federal de 1988; Emenda Constitucional 48/2005: cria o Plano Nacional de Cultura; Emenda Constitucional

Leia mais

INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Aula 1.2 Conteúdo:

INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Aula 1.2 Conteúdo: Aula 1.2 Conteúdo: FILOSOFIA: Outras formas de pensar 1. Filosofia e Mitologia: O conhecimento tradicional indígena 2. Filosofia e Religião 3. Filosofia e senso comum 2 Habilidades: Perceber outros tipos

Leia mais

DIOCESE DE GUARABIRA. Pastoral Familiar O QUE NÃO É PLANEJAMENTO PASTORAL MISSIONÁRIO

DIOCESE DE GUARABIRA. Pastoral Familiar O QUE NÃO É PLANEJAMENTO PASTORAL MISSIONÁRIO DIOCESE DE GUARABIRA Pastoral Familiar O QUE NÃO É PLANEJAMENTO PASTORAL MISSIONÁRIO Planejamento pastoral missionário não é uma caixa de mágicas nem um amontoado de quantificar não é planejar; Não é previsão

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E.E. ARACY EUDOCIAK

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E.E. ARACY EUDOCIAK Unidade 3 química - Conteúdos curriculares: c8: Reações Químicas (classificação e equações) c9: Balanceamento de equações (Estequiometria) c9:massa atômica, massa molecular e o conceito de mol Representação:

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL -PROGRAMAÇÃO LINEAR. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc.

PESQUISA OPERACIONAL -PROGRAMAÇÃO LINEAR. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. PESQUISA OPERACIONAL -PROGRAMAÇÃO LINEAR Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. ROTEIRO Esta aula tem por base o Capítulo 2 do livro de Taha (2008): Introdução O modelo de PL de duas variáveis Propriedades

Leia mais

REVISÃO DE FILOSOFIA 2º BIMESTRE

REVISÃO DE FILOSOFIA 2º BIMESTRE DISCIPLINA DE FILOSOFIA PROFESSOR: ADRIANO RODRIGUES SÉRIE: 1º ANO DO ENSINO MÉDIO TEORIA DO CONHECIMENTO (GNOSIOLOGIA) REVISÃO DE FILOSOFIA 2º BIMESTRE + O que é o Conhecimento? É a tomada de consciência

Leia mais

A utopia platônica. Perspectiva política da alegoria da caverna: a sofocracia. Educação e política: as três classes

A utopia platônica. Perspectiva política da alegoria da caverna: a sofocracia. Educação e política: as três classes Ideias políticas Platão Pp. 311-312 A utopia platônica Perspectiva política da alegoria da caverna: a sofocracia Educação e política: as três classes A utopia platônica é elaborada na época da decadência,

Leia mais

!" # ) ) * +,-+ #.! 0..1(

! # ) ) * +,-+ #.! 0..1( !" # $%&'( ) ) * +,-+ #. #.! / 0..1( 234 3 5 67 8 09 7 ):+;

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL AMBIENTAL - EXERCÍCIO COMENTADO Prof Alan

BALANÇO PATRIMONIAL AMBIENTAL - EXERCÍCIO COMENTADO Prof Alan FACULDADE EVANGÉLICA CIÊNCIAS CONTÁBEIS DISCIPLINA: CONTABILIDADE AMBIENTAL E SOCIAL TURMA: 3º, 4º e 5º PERÍODOS BALANÇO PATRIMONIAL AMBIENTAL - EXERCÍCIO COMENTADO Prof Alan Considere os fatos contábeis

Leia mais

História da Filosofia I

História da Filosofia I Universidade do Sul de Santa Catarina História da Filosofia I Disciplina na modalidade a distância Palhoça UnisulVirtual 2008 Apresentação Este livro didático corresponde à disciplina História da Filosofia

Leia mais

Equação e Inequação do 2 Grau Teoria

Equação e Inequação do 2 Grau Teoria Equação e Inequação do Grau Teoria Candidato segue um resumo sobre resolução e discussão de equações e inequações do grau. Bons Estudos! Equação do Grau Onde Uma Equação do Grau é sentença aberta do tipo

Leia mais

Prática. Exercícios didáticos ( I)

Prática. Exercícios didáticos ( I) 1 Prática Exercício para início de conversa Localize na reta numérica abaixo os pontos P correspondentes aos segmentos de reta OP cujas medidas são os números reais representados por: Exercícios didáticos

Leia mais

Segurança de Rede. Criptografia

Segurança de Rede. Criptografia Segurança de Rede Criptografia Introdução Criptografia tem origem do grego kryptos (oculto) e graphein (escrita). A criptografia é o estudo de técnicas para a comunicação e armazenamento seguro de dados.

Leia mais

Módulo 1 - Mês 1- Aula 3

Módulo 1 - Mês 1- Aula 3 PLANEJAMENTO BÁSICO Módulo 1 - Mês 1- Aula 3 PLANEJAMENTO BÁSICO Como construir renda estável em cada etapa 1. Etapas de Faturamento Para construir um rendimento estável, existe uma ordem a seguir. Na

Leia mais

QUESTÕES PARA A 3ª SÉRIE ENSINO MÉDIO MATEMÁTICA 2º BIMESTE SUGESTÕES DE RESOLUÇÕES

QUESTÕES PARA A 3ª SÉRIE ENSINO MÉDIO MATEMÁTICA 2º BIMESTE SUGESTÕES DE RESOLUÇÕES QUESTÕES PARA A 3ª SÉRIE ENSINO MÉDIO MATEMÁTICA 2º BIMESTE QUESTÃO 01 SUGESTÕES DE RESOLUÇÕES Descritor 11 Resolver problema envolvendo o cálculo de perímetro de figuras planas. Os itens referentes a

Leia mais

Comunicação / Informação / Dados

Comunicação / Informação / Dados Comunicação / Informação / Dados Pensa-se que já os nossos antepassados Homo Sapiens já comunicavam através da linguagem. A linguagem é uma capacidade estritamente humana. Linguagem É a faculdade de um

Leia mais

A PSICOLOGIA NA GRÉCIA ANTIGA I Os Pré-Socráticos

A PSICOLOGIA NA GRÉCIA ANTIGA I Os Pré-Socráticos História da Psicologia UFMG/FAFICH/D Psi 9 História da Psicologia William B. Gomes Aula 2 A PSICOLOGIA NA GRÉCIA ANTIGA I Os Pré-Socráticos Resumo Relata as primeiras manifestações de vida inteligente,

Leia mais

Ondas EM no Espaço Livre (Vácuo)

Ondas EM no Espaço Livre (Vácuo) Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Santa Catarina Campus São José Área de Telecomunicações ELM20704 Eletromagnetismo Professor: Bruno Fontana da Silva 2014-1 Ondas EM

Leia mais

Filosofia na Antiguidade Clássica Sócrates, Platão e Aristóteles. Profa. Ms. Luciana Codognoto

Filosofia na Antiguidade Clássica Sócrates, Platão e Aristóteles. Profa. Ms. Luciana Codognoto Filosofia na Antiguidade Clássica Sócrates, Platão e Aristóteles Profa. Ms. Luciana Codognoto Períodos da Filosofia Grega 1- Período pré-socrático: (VII e VI a.c): início do processo de desligamento entre

Leia mais

INTRODUÇÃO A BIOLOGIA O ESTUDO DA VIDA. Prof. Fernando Stuchi

INTRODUÇÃO A BIOLOGIA O ESTUDO DA VIDA. Prof. Fernando Stuchi INTRODUÇÃO A BIOLOGIA O ESTUDO DA VIDA O QUE É BIOLOGIA Bio = Vida / Logos = estudo A biologia divide-se em diversas áreas para a fundamentação do estudo da vida. Zoologia Embriologia Ecologia Bioquímica

Leia mais

ECONOMIA DA EDUCAÇÃO Módulo 1 Princípios de Economia

ECONOMIA DA EDUCAÇÃO Módulo 1 Princípios de Economia Opções Estratégicas Para a Implantação de Novas Políticas Educacionais ECONOMIA DA EDUCAÇÃO Módulo 1 Princípios de Economia Bob Verhine Universidade Federal da Bahia verhine@ufba.br A divulgação desta

Leia mais

Organização da Disciplina. Técnicas de Negociação e Mediação. Aula 1. Contextualização. O Conflito. Instrumentalização

Organização da Disciplina. Técnicas de Negociação e Mediação. Aula 1. Contextualização. O Conflito. Instrumentalização Técnicas de Negociação e Mediação Aula 1 Prof. Me. Fernando Eduardo Mesadri Organização da Disciplina Conceitos de conflitos Dificuldades para lidar com os conflitos Movimentos de rompimento dos paradigmas

Leia mais

AULA 07 Distribuições Discretas de Probabilidade

AULA 07 Distribuições Discretas de Probabilidade 1 AULA 07 Distribuições Discretas de Probabilidade Ernesto F. L. Amaral 31 de agosto de 2010 Metodologia de Pesquisa (DCP 854B) Fonte: Triola, Mario F. 2008. Introdução à estatística. 10 ª ed. Rio de Janeiro:

Leia mais

PEQUENAS EMPRESAS E PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS TENDÊNCIAS E PRÁTICAS ADOTADAS PELAS EMPRESAS BRASILEIRAS

PEQUENAS EMPRESAS E PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS TENDÊNCIAS E PRÁTICAS ADOTADAS PELAS EMPRESAS BRASILEIRAS PEQUENAS EMPRESAS E PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS TENDÊNCIAS E PRÁTICAS ADOTADAS PELAS EMPRESAS BRASILEIRAS EMENTA O presente estudo tem por finalidade abordar o comportamento recente das pequenas empresas na

Leia mais

Corrente elétrica, potência, resistores e leis de Ohm

Corrente elétrica, potência, resistores e leis de Ohm Corrente elétrica, potência, resistores e leis de Ohm Corrente elétrica Num condutor metálico em equilíbrio eletrostático, o movimento dos elétrons livres é desordenado. Em destaque, a representação de

Leia mais

Caderno de Anotações

Caderno de Anotações Caderno de Anotações Principais apontamentos do Programa Negócios & Soluções de 24/07/2004 Tema: CRIATIVIDADE EM VENDAS E COMUNICAÇÃO COM O MERCADO - O que faz com que duas empresas concorrentes do mesmo

Leia mais

Álgebra Linear Aplicada à Compressão de Imagens. Universidade de Lisboa Instituto Superior Técnico. Mestrado em Engenharia Aeroespacial

Álgebra Linear Aplicada à Compressão de Imagens. Universidade de Lisboa Instituto Superior Técnico. Mestrado em Engenharia Aeroespacial Álgebra Linear Aplicada à Compressão de Imagens Universidade de Lisboa Instituto Superior Técnico Uma Breve Introdução Mestrado em Engenharia Aeroespacial Marília Matos Nº 80889 2014/2015 - Professor Paulo

Leia mais

Abril de 2008. Daniela Alexandra Diogo

Abril de 2008. Daniela Alexandra Diogo O Abril de 2008 Daniela Alexandra Diogo 16 1 Ambos os métodos podem criar severos danos ambientais, portanto, devem ser muito bem controlados. Conclusão Com este trabalho aprendemos que a água é muito

Leia mais

BIOQUÍMICA DA CÉLULA. Mutação e Reparação. & Rotas Metabólicas. Prof. Antonio Márcio Teodoro Cordeiro Silva, M.Sc. Prof. Henrique Santana Costa, M.Sc.

BIOQUÍMICA DA CÉLULA. Mutação e Reparação. & Rotas Metabólicas. Prof. Antonio Márcio Teodoro Cordeiro Silva, M.Sc. Prof. Henrique Santana Costa, M.Sc. BIOQUÍMICA DA CÉLULA Mutação e Reparação Aspectos do Conceituais DNA & Rotas Metabólicas Prof. Antonio Márcio Teodoro Cordeiro Silva, M.Sc. Prof. Henrique Santana Costa, M.Sc. JARDIM DO ÉDEN FASES DA HISTÓRIA

Leia mais

HOMEM-NATUREZA: UMA RELAÇÃO CONFLITANTE AO LONGO DA HISTÓRIA

HOMEM-NATUREZA: UMA RELAÇÃO CONFLITANTE AO LONGO DA HISTÓRIA 171 HOMEM-NATUREZA: UMA RELAÇÃO CONFLITANTE AO LONGO DA HISTÓRIA GONÇALVES, Júlio César 1 Este texto surgiu como resultado de uma pesquisa pessoal na tentativa de buscar algumas respostas a diversos questionamentos

Leia mais

Édipo responde à Esfinge Ingres.

Édipo responde à Esfinge Ingres. Mito CONCEITO É a narrativa da origem divina das coisas: Universo, Natureza, Homem, Sociedade, Objetos, Instituições. A linguagem mítica é uma das primeiras tentativas de compreensão humana da sua existência

Leia mais

Obs: grifos (verde): grifo sobre minhas observações Grifos (cinza): grifo sobre observações relevantes do autor

Obs: grifos (verde): grifo sobre minhas observações Grifos (cinza): grifo sobre observações relevantes do autor Fichamento do texto: SCHEINER, Tereza.: Comunicação, Educação, Exposição: novos saberes, novos sentidos. Semiosfera, ano 3, n 4-5, http://www.eco.ufrj.br/semiosfera/anteriores/semiosfera45/conteudo_rep_tscheiner.htm,

Leia mais

Aula 5. Uma partícula evolui na reta. A trajetória é uma função que dá a sua posição em função do tempo:

Aula 5. Uma partícula evolui na reta. A trajetória é uma função que dá a sua posição em função do tempo: Aula 5 5. Funções O conceito de função será o principal assunto tratado neste curso. Neste capítulo daremos algumas definições elementares, e consideraremos algumas das funções mais usadas na prática,

Leia mais

Probabilidade. Luiz Carlos Terra

Probabilidade. Luiz Carlos Terra Luiz Carlos Terra Nesta aula, você conhecerá os conceitos básicos de probabilidade que é a base de toda inferência estatística, ou seja, a estimativa de parâmetros populacionais com base em dados amostrais.

Leia mais

SEMINÁRIO SEGURANÇA MEDIÚNICA E ENERGIA DOS CHAKRAS

SEMINÁRIO SEGURANÇA MEDIÚNICA E ENERGIA DOS CHAKRAS SEMINÁRIO SEGURANÇA MEDIÚNICA E ENERGIA DOS CHAKRAS MÓDULO 7 O CHAKRA DO CONHECIMENTO O QUINTO CHAKRA CONCEITOS O QUINTO CHAKRA CONCEITOS O quinto chakra, da garganta, responsável pelo conhecimento. Localização:

Leia mais

FILOSOFIA 11º ano. Demonstração e argumentação: Lógica e retórica

FILOSOFIA 11º ano. Demonstração e argumentação: Lógica e retórica FILOSOFIA 11º ano Demonstração e argumentação: Lógica e retórica Governo da República Portuguesa Demonstração/argumentação Conforme os tipos de argumentos (razões) que nos servimos para justificar uma

Leia mais

CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS SERES VIVOS PROF. PANTHERA

CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS SERES VIVOS PROF. PANTHERA CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS SERES VIVOS PROF. PANTHERA COMPOSIÇÃO QUÍMICA COMPLEXA Está representada por: Substâncias inorgânicas: água e sais minerais. Substâncias orgânicas (possuem o carbono como elemento

Leia mais

Cento de Ensino e Pesquisa Aplicada à Educação. Subárea de Matemática. Plano de Ensino de Matemática 7º Ano - 2014

Cento de Ensino e Pesquisa Aplicada à Educação. Subárea de Matemática. Plano de Ensino de Matemática 7º Ano - 2014 Cento de Ensino e Pesquisa Aplicada à Educação Subárea de Matemática 1 Plano de Ensino de Matemática 7º Ano - 2014 Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada à Educação Subárea de Matemática Profª Marisa Gomes

Leia mais

Abril Filosofia 1ª Série SÓCRATES

Abril Filosofia 1ª Série SÓCRATES Abril Filosofia 1ª Série SÓCRATES Sócrates cercado por jovens Sócrates nada escreveu. O conhecimento de suas ideias e condições de vida foi-nos revelado e transmitido pelos seus discípulos ou rivais. No

Leia mais

CONSIDERAÇÕES FINAIS

CONSIDERAÇÕES FINAIS 72 CONSIDERAÇÕES FINAIS Com uma linguagem particular, os advogados, como locutores/enunciadores, gerenciaram as diversas vozes/ enunciadores existentes na petição inicial e na contestação em ação de união

Leia mais

CÉLULAS-TRONCO EMBRIONÁRIAS HUMANAS: NASCITURO OU APENAS UMA CÉLULA?

CÉLULAS-TRONCO EMBRIONÁRIAS HUMANAS: NASCITURO OU APENAS UMA CÉLULA? CÉLULAS-TRONCO EMBRIONÁRIAS HUMANAS: NASCITURO OU APENAS UMA CÉLULA? Daniel Martins Alves 1 RESUMO: Trata-se da discussão acadêmica sobre células-tronco e se o embrião produzido in vitro tem os mesmos

Leia mais

4. Análise de Tarefas

4. Análise de Tarefas Interacção com o Utilizador 4. Análise de Tarefas Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Identificar necessidades e problemas dos utilizadores Avaliar solução Conceber uma solução Prototipar

Leia mais

c- Muitas vezes nos deparamos com situações em que nos sentimos tão pequenos e às vezes pensamos que não vamos dar conta de solucioná-las.

c- Muitas vezes nos deparamos com situações em que nos sentimos tão pequenos e às vezes pensamos que não vamos dar conta de solucioná-las. FICHA DA SEMANA 5º ANO A e B Instruções: 1- Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue a professora no dia seguinte; 2- As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno,

Leia mais

Escola Básica Integrada 1,2,3 / JI Vasco da Gama

Escola Básica Integrada 1,2,3 / JI Vasco da Gama Escola Básica Integrada 1,2,3 / JI Vasco da Gama INFORMAÇÕES PARA A PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE CIÊNCIAS NATURAIS - 2º CICLO Ano Letivo: 2012 /2013, 1ª fase Objeto de avaliação: O Exame de Equivalência

Leia mais

CURSO DE MATEMÁTICA BÁSICA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL CENTRO DE ENGENHARIA DA MOBILIDADE

CURSO DE MATEMÁTICA BÁSICA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL CENTRO DE ENGENHARIA DA MOBILIDADE CURSO DE MATEMÁTICA BÁSICA Aula 01 Introdução a Geometria Plana Ângulos Potenciação Radiciação Introdução a Geometria Plana Introdução: No estudo da Geometria Plana, consideraremos três conceitos primitivos:

Leia mais

Vivendo em grupo. Que sugestão você daria a dona Rosa para que as galinhas não se bicassem?...

Vivendo em grupo. Que sugestão você daria a dona Rosa para que as galinhas não se bicassem?... A UU L AL A Vivendo em grupo Todos os dias, pela manhã e à tarde, dona Rosa chamava suas galinhas para lhes dar comida. Elas vinham correndo e, assim que chegavam, dona Rosa começava a jogar o milho ou

Leia mais

Observando embalagens

Observando embalagens Observando embalagens A UUL AL A O leite integral é vendido em caixas de papelão laminado por dentro. Essas embalagens têm a forma de um paralelepípedo retângulo e a indicação de que contêm 1000 ml de

Leia mais

LEIS DE NEWTON. Resultado da interação entre corpos. Altera o estado de repouso ou movimento de um corpo.

LEIS DE NEWTON. Resultado da interação entre corpos. Altera o estado de repouso ou movimento de um corpo. LEIS DE NEWTON RECORDANDO... Força: Resultado da interação entre corpos. Altera o estado de repouso ou movimento de um corpo. Produz deformações. Força resultante: Soma vetorial das forças que atuam em

Leia mais

APRENDENDO COM AS TRADIÇÕES RELIGIOSAS

APRENDENDO COM AS TRADIÇÕES RELIGIOSAS SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: / / 0 UNIDADE: III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 6.º ANO/EF PROFESSOR(A): VALOR: 0,0 MÉDIA: 6,0 RESULTADO:

Leia mais

Matéria para a Reunião Geral de Estudo - 30 de março (sáb.)

Matéria para a Reunião Geral de Estudo - 30 de março (sáb.) Matéria para a Reunião Geral de Estudo - 30 de março (sáb.) 1 2 o inferno é a terra da luz tranquila Obs: Os textos desta apostila foram revisados com base na padronização dos termos, princípios e personagens

Leia mais