Revisão para o simulado

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Revisão para o simulado"

Transcrição

1 Revisão para o simulado LÍNGUA PORTUGUESA Patrícia Lopes

2 São as variações que uma língua apresenta, de acordo com as condições sociais, culturais, regionais e históricas em que é utilizada.

3 Variedade linguística de maior prestígio social ou padrão é usada em situações sociais que exigem maior formalidade. Mas, quando é que se deve escrever um texto, utilizando a norma culta? ENTREVISTA PARA OBTER UM EMPREGO

4 PALESTRAS

5 APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS

6 PROVAS

7 Linguagem coloquial O que significa coloquial? Colóquio=conversa A linguagem coloquial é aquela utilizada no dia a dia. Mesmo aquele com maior domínio do uso da norma culta, usará a linguagem coloquial, muitas vezes, sem nem perceber. Haverá sempre um deslize quanto a concordância, pois numa conversação sempre irá surgir : um né, um tá, um é". Porém, isso não comprometerá a informação que estará sendo repassada no momento. Portanto, a linguagem coloquial é adequada para conversa informal, quando temos mais intimidade com nosso interlocutor. As gírias também estão inseridas nesse tipo de linguagem.

8 Bate papo com a família ou com os colegas

9 Gírias paraenses LEVOU O FARELO: Se deu mal. PITIÚ: Cheiro característico de peixe, você consegue senti-lo com maior intensidade no VER-O-PESO. O cheiro de ovo também é pitiú. SÓ-TE-DIGO-VAI: Expressão usada pelas mães pra chamar a atenção dos filhos quando não as obedecem. MUITO PALHA: Muito ruim. BORA LOGO: Se apresse. BORIMBORA: Vamos embora. MAS QUANDO!: Você está mentindo.

10 Observe as tirinhas abaixo.

11

12

13 Diante das suas observações quanto às falas utilizadas nas tirinhas pelas personagens, elas sabem falar o português? Para você, o que é saber falar a Língua Portuguesa?

14 Há sempre um objetivo para justificar as variações linguísticas. Por isso, é preciso identificá-las e, acima de tudo, entender que não devemos atribuir CERTO ou ERRADO, mas formas diferentes de se falar, ou seja, FORMAS ADEQUADAS. Caso não haja compreensão quanto a isso, estaremos depreciando a língua, o indivíduo e principalmente sua identidade e forma de ver o mundo.

15 RECAPITULANDO: NORMA CULTA E LINGUAGEM COLOQUIAL Norma culta é um tipo de variação linguística que se caracteriza por seguir as normas estabelecidas de acordo com a gramática normativa. Ela é falada e escrita em situações que exigem formalidade. A Linguagem coloquial é a variação linguística utilizada em situações informais. É a língua do cotidiano.

16 RECAPITULANDO: VARIAÇÕES LINGUÍSTICAS As variedades linguísticas são formadas pelas diferenças que se manifestam no vocabulário, na pronúncia, na maneira como combinamos as palavras, etc. e podem estar relacionadas a grupos sociais, faixa etária dos falantes, situação comunicativa, etc.

17 Letra e fonema Fonema é a menor unidade sonora das palavras. Letra é a representação gráfica dos fonemas da fala. Há palavras que possuem o número de letras maior que o número de fonemas. chuva /xuva / = 5L e 4F - palhaço /paωasu/ = 7L e 6F E há palavras cujo número de fonemas é maior que o número de letras. táxi / taksi/ = 4L e 5F - fixo / fiksu/ ou /ficsu/

18 Vogal x semivogal Vogal é o fonema produzido por uma corrente de ar que, vinda dos pulmões, passa livremente pela boca. As vogais funcionam como base da sílaba. Semivogal é o fonema produzido como vogal, porém pronunciado mais fraco, com baixa intensidade; por isso, não constitui sílaba sozinho e sempre acompanha uma vogal.

19 Encontros vocálicos União de vogais ou semivogais na mesma sílaba ou em sílabas diferentes. A Língua Portuguesa apresenta três tipos de encontros vocálicos: Hiato Ditongo Tritongo

20 Hiato É o encontro de duas vogais. Só pode haver uma vogal em cada sílaba. Vogais de hiatos ficam sempre em sílabas diferentes. Não existe sílaba sem vogal na Língua Portuguesa. Exemplos: du as vogal + vogal ca í da vogal + vogal en jo ar vogal + vogal

21 Ditongo É o encontro de uma vogal e uma semivogal ou viceversa. Um ditongo não se divide silabicamente. Crescente His tó ria semivogal + vogal Decrescente Fai xa Vogal + semivogal

22 Tritongo É o encontro de uma semivogal + uma vogal + uma semivogal, sempre nessa ordem. Contém uma só vogal. Um tritongo não se divide silabicamente. Quais quer semivogal + uma vogal + uma semivogal U ru guai semivogal + uma vogal + uma semivogal

O QUE É FONOLOGIA? Fonologia é o ramo da Linguística que estuda o sistema sonoro de um idioma. Cuida de aspectos relacionados a:

O QUE É FONOLOGIA? Fonologia é o ramo da Linguística que estuda o sistema sonoro de um idioma. Cuida de aspectos relacionados a: FONOLOGIA / ACENTUAÇÃO GRÁFICA O QUE É FONOLOGIA? Fonologia é o ramo da Linguística que estuda o sistema sonoro de um idioma. Cuida de aspectos relacionados a: encontros vocálicos encontros consonantais

Leia mais

Língua Falada e Língua Escrita

Língua Falada e Língua Escrita Língua Falada e Língua Escrita Língua Falada é a linguagem que usamos para nos comunicar, pronunciada pela boca, muitas vezes de modo informal, sem muitas regras e com algumas gírias; muito diferente da

Leia mais

Apresentação do método sintético

Apresentação do método sintético Maria Cristina Pereira Cotta e Angela Maria Rodrigues Marques Galvão O tempo passa e, em Educação, continuam as dúvidas quanto à escolha do método ideal para alfabetizar. Para acertar nessa escolha, a

Leia mais

Dicionário De Termos Gramaticais

Dicionário De Termos Gramaticais Dicionário De Termos Gramaticais Professor Leo Página 2 Este dicionário vai ajudar o candidato a entender melhor todos os assuntos gramaticais do português, além de auxiliá-lo na hora de estudar. Muitas

Leia mais

FONOLOGIA. Abaixo a relação dos ditongos decrescente e crescente:

FONOLOGIA. Abaixo a relação dos ditongos decrescente e crescente: FONOLOGIA FONOLOGIA É a parte da Gramática que estuda o comportamento dos fonemas de uma língua, tomando-os como unidades sonoras capazes de criar diferença de significados. Outros nomes: fonêmica, fonemática.

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE A LINGUAGEM

REFLEXÕES SOBRE A LINGUAGEM REFLEXÕES SOBRE A LINGUAGEM Olá, «Agora vamos assistir a uma Apresentação para fazermos algumas Reflexões sobre a Linguagem. Ao final desta unidade espera-se que você possa entender alguns aspectos que

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA MÓDULO 1. Fonética e Fonologia. Professora Rosane Reis

LÍNGUA PORTUGUESA MÓDULO 1. Fonética e Fonologia. Professora Rosane Reis LÍNGUA PORTUGUESA Professora Rosane Reis MÓDULO 1 Fonética e Fonologia Por que devemos aprender fonética? Porque precisamos conhecer mais profundamente como as palavras faladas são representadas pela escrita,

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR ANTONIO DUARTE

LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR ANTONIO DUARTE LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR ANTONIO DUARTE E-mail: professorantonioduarte@gmail.com Facebook: Antonio Duarte Quem teme perder já está vencido. jigoro kano FONOLOGIA Letra é uma representação gráfica do

Leia mais

Exercícios sobre divisão silábica

Exercícios sobre divisão silábica Exercícios sobre divisão silábica A divisão silábica se encontra submetida a critérios específicos, estando eles preconizados pela gramática normativa. Questão 1 Tendo em vista os conhecimentos dos quais

Leia mais

TEORIA DA LINGUAGEM Prof ª Giovana Uggioni Silveira

TEORIA DA LINGUAGEM Prof ª Giovana Uggioni Silveira TEORIA DA LINGUAGEM Prof ª Giovana Uggioni Silveira COMUNICAÇÃO LINGUAGEM LÍNGUA FALA ESCRITA DISCURSO Forma de linguagem escrita (texto) ou falada (conversação no seu contexto social, político ou cultural).

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA. Professor Bernardo Augusto. Fonética e Fonologia

LÍNGUA PORTUGUESA. Professor Bernardo Augusto. Fonética e Fonologia LÍNGUA PORTUGUESA Professor Bernardo Augusto Fonética e Fonologia Fonética articulatória é um dos principais ramos da FONÉTICA, que é a ciência responsável pelo estudo dos sons utilizados na linguagem

Leia mais

MARÇO MATUTINO Estudo dirigido de Espanhol: 102, 202, 301, 302 Conteúdo:

MARÇO MATUTINO Estudo dirigido de Espanhol: 102, 202, 301, 302 Conteúdo: MARÇO Dia 01 02 03 MATUTINO Estudo dirigido de Espanhol: 102, 202, 301, 302 Caderno Avaliação de História: 8º Anos Avaliação de Português: 6º Ano A e B Compreensão de texto; Linguagem comunicação; Fala

Leia mais

CENPRO - CONCURSOS MILITARES E TÉCNICOS

CENPRO - CONCURSOS MILITARES E TÉCNICOS CENPRO - CONCURSOS MILITARES E TÉCNICOS 1 CENTRO 3274 6537 JARAGUÁ 3443 5574 www.cursocenpro.com.br Revisão para o 1º simulado de Português CMBH 6º ano/ 9 Data: 22/05/12 NOME: SALA: FONÉTICA FONEMA, LETRA,

Leia mais

o verbo "IR" possui uma forma neutra; possui também formas que marcam flexões pessoais que podem ser empréstimos da forma verbal em português,

o verbo IR possui uma forma neutra; possui também formas que marcam flexões pessoais que podem ser empréstimos da forma verbal em português, SEMED/2013 o verbo "IR" possui uma forma neutra; possui também formas que marcam flexões pessoais que podem ser empréstimos da forma verbal em português, representadas através de sinais soletrados ou do

Leia mais

EJA 3ª FASE PROF.ª GABRIELA ROCHA PROF.ª QUEILA POLTRONIERI

EJA 3ª FASE PROF.ª GABRIELA ROCHA PROF.ª QUEILA POLTRONIERI EJA 3ª FASE PROF.ª GABRIELA ROCHA PROF.ª QUEILA POLTRONIERI ÁREA DO CONHECIMENTO Linguagens Matemática Ciências Humanas 2 TEMA 1º Bimestre Conhecendo a nossa história. 3 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 7

Leia mais

Usos e funções: código oral e código escrito

Usos e funções: código oral e código escrito 3ª Objeto de estudo A linguagem como espaço de interação. A linguagem como espaço de interação. A linguagem e a formação para a cidadania A linguagem e a formação para a cidadania Língua Portuguesa 1º

Leia mais

Apresentação 7 Apresentação

Apresentação 7 Apresentação Apresentação 7 Apresentação Uma pequena síntese para que você, leitor(a), comece a se sentir em casa. A obra abrange todo o conteúdo exigido pela banca CESPE. Uma questão importante, que não deve ser desprezada,

Leia mais

PÔSTER/BANNER - ANÁLISE LINGUÍSTICA: UM NOVO OLHAR, UM OUTRO OBJETO. HÁ PRECONCEITO LINGUÍSTICO EM SEU ENTORNO SOCIAL?

PÔSTER/BANNER - ANÁLISE LINGUÍSTICA: UM NOVO OLHAR, UM OUTRO OBJETO. HÁ PRECONCEITO LINGUÍSTICO EM SEU ENTORNO SOCIAL? PÔSTER/BANNER - ANÁLISE LINGUÍSTICA: UM NOVO OLHAR, UM OUTRO OBJETO. HÁ PRECONCEITO LINGUÍSTICO EM SEU ENTORNO SOCIAL? ELAINE HELENA NASCIMENTO DOS SANTOS O objetivo deste trabalho é discutir sobre o preconceito

Leia mais

Secretaria Municipal de Saúde

Secretaria Municipal de Saúde Secretaria Municipal de Saúde Processo Seletivo (Edital 002/2006) Caderno de Prova Nível Fundamental Auxiliar de Serviços Gerais (9) Secretaria Municipal de Saúde Auxiliar de Serviços Gerais (9) Dia:

Leia mais

Linguagem Coloquial e Culta. Prof.: Michele Nasu Tomiyama Bucci

Linguagem Coloquial e Culta. Prof.: Michele Nasu Tomiyama Bucci Linguagem Coloquial e Culta Prof.: Michele Nasu Tomiyama Bucci Introdução Os critérios que determinam a norma (padrões de uso)de uma língua se estabelecem ao longo do tempo principalmente pela ação da

Leia mais

Variação social ou diastrática

Variação social ou diastrática L.E. Semana 3 Sábado Variação social ou diastrática Variação linguística a partir da posição social ocupada pelo falante A idade do falante é um importante elemento na produção do discurso oral e escrito.

Leia mais

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 1 LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER 1 FORTALECENDO SABERES. Conteúdos:

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 1 LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER 1 FORTALECENDO SABERES. Conteúdos: CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 1 A 1 Conteúdos: Tonicidade: Classificação das silabas, na palavra, quanto ao som e ao número. Classificação das palavras quanto ao

Leia mais

NOÇÕES DE FONÉTICA. Fonemas São as unidades sonoras mais simples da língua, ou seja, os sons distintivos que entram na formação do vocábulo.

NOÇÕES DE FONÉTICA. Fonemas São as unidades sonoras mais simples da língua, ou seja, os sons distintivos que entram na formação do vocábulo. Capítulo 1 NOÇÕES DE FONÉTICA Fonética é a parte da gramática que estuda os fonemas, em sua natureza física e fisiológica. Fonemas São as unidades sonoras mais simples da língua, ou seja, os sons distintivos

Leia mais

Sumarizando: o que é uma língua. Métodos para seu estudo...44

Sumarizando: o que é uma língua. Métodos para seu estudo...44 sumário APRESENTAÇÃO...13 1. O que se entende por língua Estudando a língua portuguesa...17 1.1 O Vocabulário: nascimento e morte das palavras. Consultando um dicionário...20 1.2 A Semântica: o sentido

Leia mais

DATA: 06/09/2016 TURMA: 6º ANO A TURNO: MATUTINO. Horário Disciplina Conteúdo Tarefa 2 PORTUGUÊS FONÉTICA E FONOLOGIA SEM DESCRIÇÃO

DATA: 06/09/2016 TURMA: 6º ANO A TURNO: MATUTINO. Horário Disciplina Conteúdo Tarefa 2 PORTUGUÊS FONÉTICA E FONOLOGIA SEM DESCRIÇÃO DATA: 06/09/2016 TURMA: 6º ANO A 1 CIÊNCIAS ATMOSFERA: COMPOSIÇÃO DOS SERES. PESQUISAR: ALGAS SUA IMPORTÂNCIA PARA O PLANETA. 2 PORTUGUÊS FONÉTICA E FONOLOGIA 4 MATEMÁTICA NÚMEROS DECIMAIS TRABALHO AVALIATIVO

Leia mais

Diferentes abordagens de alfabetização

Diferentes abordagens de alfabetização ALFABETIZAÇÃO Diferentes abordagens de alfabetização MODELO 1 (MÉTODO FONÉTICO OU DIRETO) Identificar oralmente os fonemas da língua (sons). Corresponder o fonema ao grafema: mostrar a letra e a pronuncia

Leia mais

Regina Lúcia Meirelles Beghelli. Teresa Videira Rocha de Souza Maria Elizabeth Rodrigues. Aspectos fonológicos. Foto: Sanchi Ghodke. Fonte:

Regina Lúcia Meirelles Beghelli. Teresa Videira Rocha de Souza Maria Elizabeth Rodrigues. Aspectos fonológicos. Foto: Sanchi Ghodke. Fonte: 1 5 Aspectos fonológicos Teresa Videira Rocha de Souza Maria Elizabeth Rodrigues Regina Lúcia Meirelles Beghelli Foto: Sanchi Ghodke Fonte: www.sxc.hu e-tec Brasil Português Instrumental META Apresentar

Leia mais

O PORTUGUÊS BRASILEIRO CANTADO

O PORTUGUÊS BRASILEIRO CANTADO O PORTUGUÊS BRASILEIRO CANTADO Prof. Dr. Flávio Carvalho Departamento de Música e Artes Cênicas/ UFU e-mail: fcarvalho@demac.ufu.br www.demac.ufu.br Resumo: Este Grupo de Trabalho pretende consolidar os

Leia mais

CC8 Comunicação e colaboração

CC8 Comunicação e colaboração CC8 Comunicação e colaboração Uso da Língua e adequação linguística aos contextos de comunicação através da internet Diferentes usos da língua associados aos contextos de comunicação através da internet.

Leia mais

A harmonização vocálica nas vogais médias pretônicas dos verbos na

A harmonização vocálica nas vogais médias pretônicas dos verbos na A harmonização vocálica nas vogais médias pretônicas dos verbos na variedade do interior paulista Márcia Cristina do Carmo (FAPESP 06/59141-9) Orientadora: Profa. Dra. Luciani Ester Tenani UNESP Câmpus

Leia mais

Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade. Registar,

Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade. Registar, DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PORTUGUÊS 8º ANO A Ano Letivo: 2012/2013 Introdução /Metas Consigna-se no Despacho n.º 5306/2012, de 18 de abril de 2012, que o desenvolvimento do ensino será orientado por Metas

Leia mais

Desenvolvimento de uma ferramenta de bate-papo com mecanismos de coordenação baseados na linguagem em ação

Desenvolvimento de uma ferramenta de bate-papo com mecanismos de coordenação baseados na linguagem em ação Desenvolvimento de uma ferramenta de bate-papo com mecanismos de coordenação baseados na linguagem em ação Janne Y. Y. Oeiras (DI/UFPA) Fernanda M. P. Freire(Nied/Unicamp) Ricardo Luís Lachi (UEMS) Heloísa

Leia mais

200 DICAS E MACETES DE PORTUGUÊS. Professor Leo

200 DICAS E MACETES DE PORTUGUÊS. Professor Leo 200 DICAS E MACETES DE PORTUGUÊS Professor Leo www.materiaisdeportugues.com.br Página 2 Este livro vai ajudá-lo a entender melhor vários tópicos da gramática, já que aborda muitas perguntas e dúvidas feitas

Leia mais

Discurso e texto. L. PORTUGUESA 1ª série do Ensino Médio Professora Marianna Aguiar

Discurso e texto. L. PORTUGUESA 1ª série do Ensino Médio Professora Marianna Aguiar Discurso e texto L. PORTUGUESA 1ª série do Ensino Médio Professora Marianna Aguiar Discurso e texto: contexto de produção, circulação e recepção de textos. A linguagem é uma prática social humana de interação

Leia mais

D01 Reconhecer especificidades da linguagem escrita.

D01 Reconhecer especificidades da linguagem escrita. MATRIZ DE REFERÊNCIA DE LÍNGUA PORTUGUESA PAEBES ALFA 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental Tópicos Competências Descritores Níveis de Complexidade 1º ANO 2º ANO 3º ANO T1- Reconhecimento de convenções do

Leia mais

ÍNDICE curso CAIXA. Edital Sistematizado CAIXA Tópicos mais exigidos pela banca em ordem decrescente CRONOGRAMA do Curso...

ÍNDICE curso CAIXA. Edital Sistematizado CAIXA Tópicos mais exigidos pela banca em ordem decrescente CRONOGRAMA do Curso... ÍNDICE curso CAIXA Edital Sistematizado CAIXA...02 Tópicos mais exigidos pela banca em ordem decrescente...03 CRONOGRAMA do Curso...03 MÓDULO 1: Acentuação e Ortografia...04 Acentuação...04 Questões...10

Leia mais

Conscientização sociolinguística

Conscientização sociolinguística L.E. Semana 2 Segunda Feira Conscientização sociolinguística Relação entre a estrutura linguística e os aspectos sociais e culturais da produção linguística o português não é homogêneo Produção linguística

Leia mais

QUE ESTRATÉGIAS UTILIZAM CRIANÇAS DAS SÉRIES INICIAIS PARA A EVITAÇÃO DO HIATO? GRASSI, Luísa Hernandes¹; MIRANDA, Ana Ruth Moresco 2. 1.

QUE ESTRATÉGIAS UTILIZAM CRIANÇAS DAS SÉRIES INICIAIS PARA A EVITAÇÃO DO HIATO? GRASSI, Luísa Hernandes¹; MIRANDA, Ana Ruth Moresco 2. 1. QUE ESTRATÉGIAS UTILIZAM CRIANÇAS DAS SÉRIES INICIAIS PARA A EVITAÇÃO DO HIATO? GRASSI, Luísa Hernandes¹; MIRANDA, Ana Ruth Moresco 2. ¹FaE (FAPERGS)UFPel,luisagrassi@hotmail.com;²PPGE-FaE/UFPel,ramil@ufpel.tc

Leia mais

Professor Jailton

Professor Jailton Professor Jailton www.professorjailton.com.br São as menores unidades sonoras da fala. mala filme - /m//a//l//a/ - /f//i//w//m//i/ Hermanoteu - /e//r//m//ã//n//o//t//e//w/ Mola - /m//o//l//a/ Na língua

Leia mais

a. A língua possui uma única forma, representa o idioma que não se modifica e por isso devemos considerar o padrão como a representação da língua.

a. A língua possui uma única forma, representa o idioma que não se modifica e por isso devemos considerar o padrão como a representação da língua. 1 de 6 28/3/2013 00:36 A vidade de estudo 1- Nivelamento Português- 2012A Período: 11/03/2013 17:00 à 09/05/2013 23:59 (Horário de Brasília) Status: ABERTO Valor: 1.00 Gabarito: Gabarito não está liberado!

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA REFLEXÕES E SUGESTÕES DE ATIVIDADES PARA CADA HIPÓTESE DE ESCRITA

LÍNGUA PORTUGUESA REFLEXÕES E SUGESTÕES DE ATIVIDADES PARA CADA HIPÓTESE DE ESCRITA LÍNGUA PORTUGUESA REFLEXÕES E SUGESTÕES DE ATIVIDADES PARA CADA HIPÓTESE DE ESCRITA ELABORAÇÃO: JOSIANE DE LIMA PIRAQUARA SMED- 2015 COMO INTERVIR EM CADA UMA DAS HIPÓTESES HIPÓTESE PRÉ-SILÁBICA: Criação

Leia mais

FÁBIO LÚCIO GOMES LINGUAGEM E COMUNICAÇÃO

FÁBIO LÚCIO GOMES LINGUAGEM E COMUNICAÇÃO FÁBIO LÚCIO GOMES LINGUAGEM E COMUNICAÇÃO Objetivos da Aula Conhecer os fundamentos conceituais da linguagem; Compreender os tipos de linguagem; Aplicar os conhecimentos adquiridos em sala. Estrutura do

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA UNIDADE I NÍVEIS DE LINGUAGEM

LÍNGUA PORTUGUESA UNIDADE I NÍVEIS DE LINGUAGEM LÍNGUA PORTUGUESA UNIDADE I NÍVEIS DE LINGUAGEM 0 Níveis de Linguagem, Modalidade Oral e Escrita, Variante Padrão e Não Padrão Introdução: Nas grandes civilizações, a língua é o suporte de uma dinâmica

Leia mais

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos FALA E ESCRITA: UMA PROPOSTA DE UNIDADE DIDÁTICA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL COM DADOS DO ALiAC Darlan Machado Dorneles (UFAC) darlan.machado@ac.gov.br Lindinalva Messias do Nascimento Chaves (UFAC) lindinalvamessias@yahoo.com.br

Leia mais

Normas Gramaticais da Língua Portuguesa AULA 1. Temas: Tipos de Textos Níveis de Linguagens

Normas Gramaticais da Língua Portuguesa AULA 1. Temas: Tipos de Textos Níveis de Linguagens Normas Gramaticais da Língua Portuguesa AULA 1 Temas: Tipos de Textos Níveis de Linguagens Como você deve recordar, iniciamos o módulo de Redação Oficial comentando sobre o que é o texto, isto é, uma unidade,

Leia mais

CRONOGRAMA DE AVALIAÇÕES E TRABALHOS BIMESTRAIS (4º Bimestre 4º Ano) Profª Fatima Col

CRONOGRAMA DE AVALIAÇÕES E TRABALHOS BIMESTRAIS (4º Bimestre 4º Ano) Profª Fatima Col Cianorte, 14 de outubro de 2016. CRONOGRAMA DE AVALIAÇÕES E TRABALHOS BIMESTRAIS (4º Bimestre 4º Ano) Profª Fatima Col Prezados pais ou responsáveis: Segue o cronograma avaliativo e trabalhos bimestrais.

Leia mais

Oficina C. Imagem e som: A arte da Comunicação

Oficina C. Imagem e som: A arte da Comunicação Oficina C Imagem e som: A arte da Comunicação Cariacica, 08 de agosto de 2014 Data Proposta 27/03 (5ªf) Encontro Inaugural 07/04 (2ªf) Oficina A Presença da equipe da A Gazeta 16/05 (6ª f) Oficina B 03/06

Leia mais

INSTITUTO MARIA AUXILIADORA REDE SALESIANA DE ESCOLAS RSE ROTEIRO AVALIATIVO AVALIAÇÕES PARCIAIS I TRIMESTRE º ANO A

INSTITUTO MARIA AUXILIADORA REDE SALESIANA DE ESCOLAS RSE ROTEIRO AVALIATIVO AVALIAÇÕES PARCIAIS I TRIMESTRE º ANO A 3º ANO A Gênero Textual Fábula (Interpretação e Características); Aspectos Linguísticos: - Alfabeto (Vogais e Consoantes); - Ordem Alfabética (segunda letra); - Encontros Vocálicos (Ditongo, Tritongo e

Leia mais

Os conteúdos programáticos serão trabalhados de acordo com os seguintes parâmetros:

Os conteúdos programáticos serão trabalhados de acordo com os seguintes parâmetros: 3º ciclo Oferta Complementar: Apoio ao estudo da disciplina de Português Domínios Ponderação Componente cognitiva (capacidades e conhecimentos) Oralidade Leitura Escrita Gramática 80% Componente socioafetiva

Leia mais

BOLSÃO 2017 / 6º ANO

BOLSÃO 2017 / 6º ANO Você que se inscreveu no Bolsão do Colégio Futuro Vip para cursar o 6º ano do Ensino Fundamental está BOLSÃO 2017 / 6º ANO Fonética Fonema distinção entre FONEMA e LETRA Sílaba número de sílabas / divisão

Leia mais

A linguagem no âmbito social

A linguagem no âmbito social A linguagem no âmbito social A linguagem no âmbito social Sócio-linguística e preconceito linguístico A sócio linguística, estuda todas as relações existentes entre dois meios distintos. São eles: sociais

Leia mais

Colégio Nossa Senhora da Piedade

Colégio Nossa Senhora da Piedade Colégio Nossa Senhora da Piedade Docente: Marcela Rodriguês dos Santos/ Rubinaldo da Silva Araújo Carga horária: 80h Disciplina: Produção Textual Serie: 6 Ano Plano de Curso I Unidade Objetivo Geral: Desenvolver

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Eugénio de Castro 1º Ciclo Ano letivo 2016/2017 Critérios de Avaliação Português 1º ciclo

Agrupamento de Escolas de Eugénio de Castro 1º Ciclo Ano letivo 2016/2017 Critérios de Avaliação Português 1º ciclo Agrupamento de Escolas de Eugénio de Castro 1º Ciclo Ano letivo 2016/2017 Critérios de Avaliação Português 1º ciclo Domínios Ponderação (80%) Operacionalização/Indicadores Instrumentos de avaliação Oralidade

Leia mais

Índice. Grupo Módulo 4

Índice. Grupo Módulo 4 GRUPO 5.4 MÓDULO 4 Índice 1. Níveis Conceituais Linguísticos...3 2. Nível 1 Pré-Silábico...3 3. Nível 2 Intermediário I...4 4. Nível 3 Silábico...5 5. Nível 4 Intermediário II ou Silábico-Alfabético...5

Leia mais

Sumário PARTE 1. Apresentação da Coleção Apresentação Sobre português... 23

Sumário PARTE 1. Apresentação da Coleção Apresentação Sobre português... 23 Sumário... 15 Apresentação da Coleção... 17 Apresentação... 19 Sobre português...... 23 PARTE 1 Capítulo 1 MORFOLOGIA 1... 27 Substantivo Adjetivo Advérbio (Pré-requisitos para a concordância nominal)

Leia mais

VARIAÇÃO DITONGO/HIATO

VARIAÇÃO DITONGO/HIATO VARIAÇÃO DITONGO/HIATO Viviane Sampaio 1 1 Introdução Este estudo é parte integrante do projeto Epêntese Consonantal Regular e Irregular da prof. Dr. Leda Bisol 2 que trata das consoantes e do glide. Contudo,

Leia mais

PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR

PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR Nome do COMPONENTE CURRICULAR: Fonética e Fonologia da Língua Portuguesa Curso: LICENCIATURA EM LETRAS COM HABILITAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA Período: 4 Semestre:

Leia mais

Prefácio índice geral Lista das abreviaturas 14 Lista dos símbolos 16 Introdução geral 17

Prefácio índice geral Lista das abreviaturas 14 Lista dos símbolos 16 Introdução geral 17 índice Geral Prefácio índice geral Lista das abreviaturas 14 Lista dos símbolos 16 Introdução geral 17 Raimundo Tavares Lopes 27 Descrição isocrónica contrastiva das variedades das ilhas do Fogo e de Santiago

Leia mais

Sumário PARTE 1. MORFOLOGIA Pronomes demonstrativos Pronomes relativos O relativo que O relativo qual O relativo quem...

Sumário PARTE 1. MORFOLOGIA Pronomes demonstrativos Pronomes relativos O relativo que O relativo qual O relativo quem... Sumário Edital sistematizado... 15 Apresentação da Coleção... 17 Apresentação... 19 Sobre português...... 23 PARTE 1 Capítulo 1 MORFOLOGIA 1... 27 Substantivo Adjetivo Advérbio (Pré-requisitos para a concordância

Leia mais

Apresentação 11 Lista de abreviações 13. Parte I: NATUREZA, ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DA LINGUAGEM

Apresentação 11 Lista de abreviações 13. Parte I: NATUREZA, ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DA LINGUAGEM Sumário Apresentação 11 Lista de abreviações 13 Parte I: NATUREZA, ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DA LINGUAGEM O homem, a linguagem e o conhecimento ( 1-6) O processo da comunicação humana ( 7-11) Funções da

Leia mais

Variações linguísticas: Norma Padrão e Norma culta

Variações linguísticas: Norma Padrão e Norma culta L.E. Semana 2 Segunda Feira Variações linguísticas: Norma Padrão e Norma culta Diferença entre a norma padrão e a norma culta o português não é homogêneo O português, como todas as línguas, é heterogêneo:

Leia mais

A transliteração leal ao Nome do Pai é "YAOHUH", pronunciando-se "IÁORRU", com a tônica na primeira sílaba.

A transliteração leal ao Nome do Pai é YAOHUH, pronunciando-se IÁORRU, com a tônica na primeira sílaba. LENDO O NOME DO PAI SEM OS SINAIS MASSORÉTICOS יהוה A transliteração leal ao Nome do Pai é "YAOHUH", pronunciando-se "IÁORRU", com a tônica na primeira sílaba. VAMOS ENTENDER ISSO Seu Nome é escrito pelas

Leia mais

Fonêmica do português

Fonêmica do português Fonêmica do português CRISTÓFARO SILVA, Thaïs. Fonética e fonologia do português: roteiro de estudos e guia de exercícios. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2009. Prof. Cecília Toledo cissa.valle@hotmail. com

Leia mais

HABILIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA- 2º ANO

HABILIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA- 2º ANO HABILIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA- 2º ANO HABILIDADES (EF02LP01) Expressar-se em situações de intercâmbio oral com autoconfiança (sem medo de falar em público), liberdade e desenvoltura, preocupando-se

Leia mais

Conteúdo: - Encontros vocálicos - Formação de palavras simples - Quadro de arte - pintura FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES

Conteúdo: - Encontros vocálicos - Formação de palavras simples - Quadro de arte - pintura FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA A I Conteúdo: - Encontros vocálicos - Formação de palavras simples - Quadro de arte - pintura 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO

Leia mais

VARIAÇÃO LINGUÍSTICA NA SALA DE AULA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIAS NAS AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA

VARIAÇÃO LINGUÍSTICA NA SALA DE AULA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIAS NAS AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA VARIAÇÃO LINGUÍSTICA NA SALA DE AULA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIAS NAS AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA Ana Paula de Souza Fernandes Universidade Estadual da Paraíba. E-mail: Aplins-@hotmail.com Beatriz Viera de

Leia mais

Não Fale com Estranhos

Não Fale com Estranhos Não Fale com Estranhos Texto por: Aline Santos Sanches PERSONAGENS Cachorro, Gato, Lobo, Professora, Coelho SINOPSE Cachorro e Gato são colegas de classe, mas Gato é arisco e resolve falar com um estranho.

Leia mais

Conteúdos: Fonemas e letras Encontros vocálicos Encontro consonantal Dígrafo

Conteúdos: Fonemas e letras Encontros vocálicos Encontro consonantal Dígrafo Conteúdos: Fonemas e letras Encontros vocálicos Encontro consonantal Dígrafo Habilidades: Reconhecer fonemas e letras Identificar encontros consonantais nas palavras Saber diferenciar dígrafo e encontro

Leia mais

A MITOLOGIA DO PRECONCEITO LINGUÍSTICO

A MITOLOGIA DO PRECONCEITO LINGUÍSTICO A MITOLOGIA DO PRECONCEITO LINGUÍSTICO Volmir Antonio Silveira 1 Referência: BAGNO, Marcos. Preconceito Linguístico - o que é, como se faz. 49ª ed. São Paulo: Loyola, 1999.185 p. Dados sobre o autor: Marcos

Leia mais

Liderança. A liderança é passível de ser adquirida e ser desenvolvida em qualquer ambiente de relacionamentos.

Liderança. A liderança é passível de ser adquirida e ser desenvolvida em qualquer ambiente de relacionamentos. CHEFIA E LIDERANÇA Liderança A liderança é passível de ser adquirida e ser desenvolvida em qualquer ambiente de relacionamentos. Liderança Liderar significa possuir a capacidade e o discernimento para

Leia mais

FONOLOGIA ACENTUAÇÃO E

FONOLOGIA ACENTUAÇÃO E FONOLOGIA ACENTUAÇÃO E ORTOGRAFIA Prof. Hermano Mangabeira 84 9 91141224 FONOLOGIA: estudo dos sons que compõem cada palavra. (língua é, antes de tudo, som) Fonemas: sons que formam as palavras. Classificação:

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Decanato Acadêmico

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Decanato Acadêmico Unidade Universitária: 042 CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS Curso: 42501 Jornalismo Disciplina: Espanhol para Jornalistas Núcleo Temático: Formação profissional Código da Disciplina: ENEX00612 Professora:

Leia mais

CONTEÚDO DE PROVAS P1 ENSINO FUNDAMENTAL II 6º ANO

CONTEÚDO DE PROVAS P1 ENSINO FUNDAMENTAL II 6º ANO 6º ANO Português Letra e fonema Ditongo, tritongo e hiato Encontro consonantal e dígrafo língua e linguagem Tipos de personagem Variações linguísticas Libro: Gente Joven A1.1 (Libro del alumno y Cuaderno

Leia mais

FONOLOGIA. [»bobu] [»bobu] este par mínimo permite-nos ver que os sons [b] e [l] têm função distintiva dentro do

FONOLOGIA. [»bobu] [»bobu] este par mínimo permite-nos ver que os sons [b] e [l] têm função distintiva dentro do FONOLOGIA Fonemas e segmentos fonológicos A noção de fonema resulta de questões de funcionalidade (cf. escola funcionalista, estruturalismo pós-saussuriano). Nem todos os sons que ocorrem na cadeia fonética

Leia mais

Professor (a): Odete De Bona Giacomelli. JOGO: Palavra Chave

Professor (a): Odete De Bona Giacomelli. JOGO: Palavra Chave Professor (a): Odete De Bona Giacomelli JOGO: Palavra Chave Competências Objetivos Estratégias em Língua Portuguesa (contemplando os 4 eixos: Leitura; Produção de textos; Oralidade; Análise Linguística)

Leia mais

Engenharia Cartográfica Comunicação e Expressão. Maria Cecilia Bonato Brandalize º Semestre

Engenharia Cartográfica Comunicação e Expressão. Maria Cecilia Bonato Brandalize º Semestre Engenharia Cartográfica Comunicação e Expressão Maria Cecilia Bonato Brandalize 2015 1º Semestre Comunicação O que é? A comunicação humana é uma relação social que se estabelece entre duas ou mais pessoas

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO LÍNGUA PORTUGUESA

CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO  LÍNGUA PORTUGUESA CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO www.cenm.com.br 1 o DESAFIO CENM - 2014 LÍNGUA PORTUGUESA Direção: ANO: 6 EF Leia o texto a seguir, para responder às questões 1 e 2. 1. O texto apresentado é: (A) um formulário.

Leia mais

16/08/2012. Português Instrumental ACENTUAÇÃO AULA 01. Países lusófonos que aderiram ao Novo Acordo Ortográfico

16/08/2012. Português Instrumental ACENTUAÇÃO AULA 01. Países lusófonos que aderiram ao Novo Acordo Ortográfico Português Instrumental ACENTUAÇÃO AULA 01 Países lusófonos que aderiram ao Novo Acordo Ortográfico 1 AS MUDANÇAS PROMOVIDAS PELO NOVO ACORDO ALFABETO O nosso alfabeto passa a ter 26 letras. Conta agora

Leia mais

fonologia fonema som estudo unidade prof.serjãogomes prof.sergiogomes@gmail.com

fonologia fonema som estudo unidade prof.serjãogomes prof.sergiogomes@gmail.com fonologia som estudo fonema unidade prof.sergiogomes@gmail.com fonema = unidade de som distintiva escrita exame texto axila pronúncia e[z]ame te[s]to a[ks]ila fonemas são as unidades de som que constituem

Leia mais

OBJETIVOS E CONTEÚDOS

OBJETIVOS E CONTEÚDOS OBJETIVOS E CONTEÚDOS 1º BIMESTRE SISTEMA INTERATIVO DE ENSINO Língua Portuguesa 1º ano Capítulo 1 O Mundo das Letras Reconhecer as letras do alfabeto em caixa-alta; Ler e escrever as letras do próprio

Leia mais

MONOTONGAÇÃO E DITONGAÇÃO EM TEXTOS ESCOLARES: UMA ANÁLISE SOCIOLINGUÍSTICA COM ÊNFASE NO LETRAMENTO

MONOTONGAÇÃO E DITONGAÇÃO EM TEXTOS ESCOLARES: UMA ANÁLISE SOCIOLINGUÍSTICA COM ÊNFASE NO LETRAMENTO 1 MONOTONGAÇÃO E DITONGAÇÃO EM TEXTOS ESCOLARES: UMA ANÁLISE SOCIOLINGUÍSTICA COM ÊNFASE NO LETRAMENTO ALVES NETO, V M - CUBM Ribeirão Preto SP; BACK, A C P - UNESC, Criciúma SC 1 INTRODUÇÃO A inquietação

Leia mais

DIÁRIO DO ALUNO 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL Semana de 14/02 a 18/02 SEGUNDA-FEIRA TERÇA-FEIRA QUARTA-FEIRA QUINTA-FEIRA SEXTA-FEIRA

DIÁRIO DO ALUNO 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL Semana de 14/02 a 18/02 SEGUNDA-FEIRA TERÇA-FEIRA QUARTA-FEIRA QUINTA-FEIRA SEXTA-FEIRA Semana de 14/02 a 18/02 ATIVIDADE - DINÂMICA ENTREVISTA PERFIL DO COLEGA (CADERNO) LEITURA DE TEXTO CORREÇÃO DA ATIVIDADE DE ED. FISICA DISCUSSÃO SOBRE ACONTECIMENTOS OCORRIDOS NOS ESTADOS ATINGIDOS PELAS

Leia mais

2. Qual das alternativas abaixo possui palavras com mais letras do que fonemas? a) Caderno b) Chapéu c) Flores d) Livro e) Disco

2. Qual das alternativas abaixo possui palavras com mais letras do que fonemas? a) Caderno b) Chapéu c) Flores d) Livro e) Disco 1. Assinale a alternativa errada a respeito da palavra "churrasqueira". a) apresenta 13 letras e 10 fonemas b) apresenta 3 dígrafos: ch, rr, qu c) divisão silábica: chur-ras-quei-ra d) é paroxítona e polissílaba

Leia mais

Linguagem, Língua, Linguística. Apoio Pedagógico: Estudos Linguísticos I Tutor: Frederico Cavalcante (POSLIN)

Linguagem, Língua, Linguística. Apoio Pedagógico: Estudos Linguísticos I Tutor: Frederico Cavalcante (POSLIN) Linguagem, Língua, Linguística Apoio Pedagógico: Estudos Linguísticos I Tutor: Frederico Cavalcante (POSLIN) e-mail: fredericoa4@gmail.com Encontro 1 Linguagem Linguagem: a capacidade humana de utilizar

Leia mais

Escrever certo, escrever bem

Escrever certo, escrever bem 1 Escrever certo, escrever bem Partir de um texto como referência e criar variadas versões dele é uma das maneiras mais eficientes de aprender a escrever bem (e certo) Sírio Possenti Deveria ser evidente

Leia mais

Parâmetros do som. 24 Capítulo 2

Parâmetros do som. 24 Capítulo 2 Parâmetros do som Ouvimos diversos sons produzidos por uma quantidade enorme de fontes sonoras. Sons diferentes e também sons que conhecemos e reconhecemos diariamente. Uma mesma nota musical pode ser

Leia mais

CURRÍCULO DA DISCIPLINA DE PORTUGUÊS/ CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2013/2014

CURRÍCULO DA DISCIPLINA DE PORTUGUÊS/ CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2013/2014 1º Ciclo Metas/Domínios Objetivos gerais Conteúdos Programáticos Critérios 2º Ano Oralidade O2 Comprensão do oral Expressão oral Respeitar regras da interação discursiva Respeitar o princípio de cortesia

Leia mais

UNIVERSIDAD MILITAR NUEVA GRANADA DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PROGRAMA PORTUGUÊS CONTEÚDO E CALENDÁRIO NÍVEL 5- SEGUNDO SEMESTRE DE 2014

UNIVERSIDAD MILITAR NUEVA GRANADA DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PROGRAMA PORTUGUÊS CONTEÚDO E CALENDÁRIO NÍVEL 5- SEGUNDO SEMESTRE DE 2014 UNIVERSIDAD MILITAR NUEVA GRANADA DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PROGRAMA PORTUGUÊS CONTEÚDO E CALENDÁRIO NÍVEL 5- SEGUNDO SEMESTRE DE 2014 Nivel 5 No português 5, continuará a realizar o trabalho iniciado no

Leia mais

TRANSCRIÇÃO PRÉVIA PROJETO PROFALA TRANSCRITOR(A): Késsia Araújo 65ª ENTREVISTA (J.D.T.S) Cabo Verde

TRANSCRIÇÃO PRÉVIA PROJETO PROFALA TRANSCRITOR(A): Késsia Araújo 65ª ENTREVISTA (J.D.T.S) Cabo Verde TRANSCRIÇÃO PRÉVIA PROJETO PROFALA TRANSCRITOR(A): Késsia Araújo 65ª ENTREVISTA (J.D.T.S) Cabo Verde PERGUNTAS METALINGUÍSTICAS Doc.: J. quais são as línguas que você fala " Inf.: eu " (+) inglês né falo

Leia mais

Curso: 1ºciclo Disciplina: Inglês Ano(s): 4º

Curso: 1ºciclo Disciplina: Inglês Ano(s): 4º Domínios Objetivos Instrumentos de avaliação Peso Domínio Intercultural Compreensão / Listening Interação Leitura / Reading e Escrita / Writing - Conhecer-se a si e ao outro. - Conhecer o dia a dia na

Leia mais

A ALFABETIZAÇÃO DA PESSOA SURDA: DESAFIOS E POSSIBILIDADES. Caderno de Educação Especial

A ALFABETIZAÇÃO DA PESSOA SURDA: DESAFIOS E POSSIBILIDADES. Caderno de Educação Especial A ALFABETIZAÇÃO DA PESSOA SURDA: DESAFIOS E POSSIBILIDADES Caderno de Educação Especial O que devemos considerar no processo de Alfabetização? Criança Ouvinte Criança Surda Faz uso das propriedades fonológicas

Leia mais

Língua, Linguagem e Comunicação O homem, ser de linguagem Sentido, significação e signo

Língua, Linguagem e Comunicação O homem, ser de linguagem Sentido, significação e signo Língua, Linguagem e Comunicação O homem, ser de linguagem Sentido, significação e signo Aula 1 Português 1 Faculdade Pitágoras Vale do Aço Jaider Fernandes Reis, Marcélia Marise Vieira dos Santos Martha

Leia mais

Centro Educacional Sagrada Família. Ensino Fundamental I Recuperação 1º Trimestral /2014

Centro Educacional Sagrada Família. Ensino Fundamental I Recuperação 1º Trimestral /2014 Horário Recuperação- 4º Ano A( Matutino) 16h às 17h Hist./Geog. Hist./Geog. História Texto e interpretação; Vocabulário (uso do dicionário); GRAMÁTICA Alfabeto, ordem alfabética. Separação de sílabas Encontro

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO Língua Portuguesa

CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO  Língua Portuguesa Desafio de Língua Portuguesa 3 ano EF 1D 2015 1/ 5 CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO www.cenm.com.br 1 o DESAFIO CENM - 2015 Língua Portuguesa 1. Recruta Zero é o personagem de Mort Walker. Leia uma de suas

Leia mais

Moving between Virtual and Real Worlds: Second Language Lerning through Massively Multiplayer Online Role Playing Games (MMORPGs)

Moving between Virtual and Real Worlds: Second Language Lerning through Massively Multiplayer Online Role Playing Games (MMORPGs) Moving between Virtual and Real Worlds: Second Language Lerning through Massively Multiplayer Online Role Playing Games (MMORPGs) Isara Konhmee, Alison Pickard Rebecca Stranchan Catherine Montgomery Rodolfo

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Programa e Metas Curriculares de Português 1º CICLO PORTUGUÊS 1º ANO TEMAS/DOMÍNIOS CONTEÚDOS

Leia mais

ENSINO DE GRAMÁTICA: A PRÁXIS DO PROFESSOR DE LÍNGUA PORTUGUESA NA EDUCAÇÃO BÁSICA

ENSINO DE GRAMÁTICA: A PRÁXIS DO PROFESSOR DE LÍNGUA PORTUGUESA NA EDUCAÇÃO BÁSICA ENSINO DE GRAMÁTICA: A PRÁXIS DO PROFESSOR DE LÍNGUA PORTUGUESA NA EDUCAÇÃO BÁSICA Sueilton Junior Braz de Lima Graduando da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) Josefa Lidianne de Paiva

Leia mais

Estudar o capítulo 3 do livro didático: As variedades de uma língua plural (páginas: 46 a 67)

Estudar o capítulo 3 do livro didático: As variedades de uma língua plural (páginas: 46 a 67) LISTA DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA P2 Aluno (a): Série: 6º ANO 1º BIMESTRE Professor (a): Leila de Souza Goiânia, / / 2016. Valor: 1,0 Estudar o capítulo 3 do livro didático: As variedades de uma língua plural

Leia mais

(...) Eu canto em português errado. Acho que o imperfeito não participa do passado. Troco as pessoas. Troco os pronomes ( ).

(...) Eu canto em português errado. Acho que o imperfeito não participa do passado. Troco as pessoas. Troco os pronomes ( ). (...) Eu canto em português errado Acho que o imperfeito não participa do passado Troco as pessoas Troco os pronomes ( ). (Meninos e Meninas Legião Urbana) ALGUMAS ESCOLHAS LINGUÍSTICAS TORNAM O IDIOMA

Leia mais

2. FONOLOGIA, ORTOGRAFIA E PONTUAÇÃO

2. FONOLOGIA, ORTOGRAFIA E PONTUAÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA 2. FONOLOGIA, ORTOGRAFIA E PONTUAÇÃO Correta Escrita das Palavras da Língua Portuguesa A língua, seja ela qual for, não é estática, ou seja, ela passa por constantes alterações. Desde

Leia mais