Microbiologia no controlo e prevenção de IACS. Valquíria Alves Viana do Castelo 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Microbiologia no controlo e prevenção de IACS. Valquíria Alves Viana do Castelo 2014"

Transcrição

1 Microbiologia no controlo e prevenção de IACS Valquíria Alves Viana do Castelo 2014

2 Microbiologia: Componente essencial em qualquer Programa de Controlo de Infecção PPCIRA 2013 Clinical Microbiology and Infection Prevention Daniel J. And Michael A. Saubolle JOURNAL OF CLINICAL MICROBIOLOGY, Sept. 2011, p. S57 S60 Hospital Epidemiology and Infection Control, Lippincott Willians & Wilkins, Philadelphia,2004

3 Microbiologia no controlo e prevenção de IACS Elaborar Normas de colheita e transporte Racionalização dos pedidos microbiológicos Analítico Utilizar métodos validados e actualizados Usar um programa de avaliação da qualidade Definir regras de valorização clínica Préanalítico Pósanalítico Relatar informação clinicamente relevante Em tempo útil

4 Microbiologia no controlo e prevenção de IACS Fornecer alertas diários

5

6

7 Fluxograma do modo de funcionamento do Sistema de Alerta de Microrganismos Problema Isolado Microrganismo Problema Alerta! CCI informada via Informação de alerta no SAM CCI visita serviço e verifica implementação de medidas de contenção ou contacta com Unidade de Saúde onde o doente é seguido ou está internado.

8 Microrganismos problema: Microrganismos de fácil transmissão Microrganismos multirresistentes

9 Microrganismos Problema: Fácil transmissão: Infecções em crianças por vírus sincicial respiratório, parainfluenza, metapneumovírus, enterovírus Infecções por Influenza A Infecções entéricas, em doentes incontinentes, por E. coli enterohemorrágica O157:H7, Shigella, hepatite A ou rotavírus Clostridium dificille Mycobacterium tuberculosis

10 Microrganismos Problema MDR: Placeholder for your own subheadline Enterococcus spp. resistentes à vancomicina; Streptococcus pneumoniae com resistência elevada à penicilina; Staphylococcus aureus resistentes à meticilina MRSA;

11 Microrganismos Problema MDR: Placeholder for your own subheadline Acinetobacter spp multirresistente; Pseudomonas aeruginosa resistentes à piperacilina (e análogos), ceftazidima, carbapenemes ou aminoglicosideos Bacilos Gram-negativo resistentes às cefalosporinas de 3ª geração (E. coli, Klebsiella, Serratia, Enterobacter, Proteus, Providencia, Morganella e Citrobacter);

12 Microbiologia no controlo e prevenção de IACS Fornecer alertas diários Vigilância activa

13 Estratégias para o Controlo das IACS na ULSM Abordagem multidisciplinar Decisão institucional Doentes de maior risco Formação Precauções básicas Utilização racional de antibióticos Vigilância Rastreio activo Isolamento de contacto Prevalência na admissão >10% em 2012 :12,1%

14 Microbiologia no controlo e prevenção de IACS Vigilância activa rastreio de colonização por MRSA e Acinetobacter baumannii MR Em 2007 introdução de exame cultural de rastreio de Acinetobacter baumannii MR Em 2008 introdução de teste rápido de rastreio de MRSA por PCR em tempo real em regime de urgência ( 24/7)

15 Microbiologia no controlo e prevenção de IACS Fornecer alertas diários Vigilância activa Caracterizar e divulgar a ecologia microbiana

16 Microrganismos 2013 N=6846

17 Microbiologia no controlo e prevenção de IACS Fornecer alertas diários Vigilância activa Caracterizar e divulgar a ecologia microbiana Avaliar e divulgar o perfil de susceptibilidade das estirpes mais prevalentes

18

19 Avaliar o perfil de susceptibilidade das estirpes mais prevalentes Criar orientações para a terapêutica empírica

20

21 Estirpes da comunidade mais prevalentes (% de Susceptibilidade) menos resistências mais resistências Total de Estirpes Beta - lactâmicos Ampicilina Amox-Ac.clavulânico Oxacilina Cef - Acetil/Sódica Cefotaxima Ceftazidima Piperacilina -Taz Meropenem/Imip Aminoglicosídeos Gentamicina Outros Nitrofurantoína Cotrimoxazol Ciprofloxacina Clindamicina Ác. Fusídico Fosfomicina Escherichia coli Klebsiella pneumoniae Proteus mirabilis Klebsiella oxytoca Enterobacter cloacae Morganella morganii * 74* * Pseud. aeruginosa Staphylococcus aureus Staph. saprophyticus Enterococcus faecalis Clin Infect Dis 52: e103-e120 < 50% de sensibilidade entre 50 e 80% de sensibilidade >80% de sensibilidade Resistências Naturais Serviço de Patologia Clínica - Microbiologia l ULS Matosinhos - Hospital Pedro Hispano

22 Estirpes hospitalares mais prevalentes (% de Susceptibilidade) Escherichia coli Klebsiella pneumoniae Proteus mirabilis Enterobacter cloacae Pseud. aeruginosa Staphylococcus aureus Enterococcus faecalis Enterococcus faecium Total de Estirpes Beta - lactâmicos Ampicilina Amox-Ac.clavulânico Oxacilina 52 Cefotaxima Ceftazidima Piperacilina -Taz Meropenem/Imip Aminoglicosídeos Gentamicina Amicacina Outros Nitrofurantoína Cotrimoxazol Ciprofloxacina Linezolide Vancomicina Colistina 99 Para mais informações consultar o site da ULSM Microrganismo multirresistente + frequente < 50% de sensibilidade entre 50 e 80% de sensibilidade >80% de sensibilidade Resistências Naturais

23 Microbiologia no controlo e prevenção de IACS Fornecer alertas diários Vigilância activa Caracterizar e divulgar a ecologia microbiana Avaliar e divulgar o perfil de susceptibilidade das estirpes mais prevalentes Monitorizar e divulgar resistências

24 Streptococcus pneumoniae R Penicilina

25 Streptococcus pneumoniae R Penicilina Orientações da British Thoracic ; IDSA/ATS; Sociedade Portuguesa de Pneumologia ; normas nacionais

26 Pseudomonas aeruginosa

27 Pseudomonas aeruginosa Evolução de Resistências

28 Escherichia coli

29 Escherichia coli ESBL+ Número de estirpes estudadas por ano

30 Klebsiella pneumoniae

31 Klebsiella pneumoniae ESBL+ Número de estirpes estudadas por ano

32 Staphylococcus aureus

33 Evolução da taxa e densidade de incidência de MRSA 100% 3,00 90% 2,80 80% 2,50 70% 60% 67% 62% 1,90 66% 1,80 62% 65% 56% 57% 57% 2,00 50% 48% 1,50 40% 1,20 1,30 30% 0,95 0,95 1,00 20% 0,68 0,59 0,50 10% 0% , Taxa OXA

34 Clostridium difficille 50 0, ,28 0,31 0, , ,14 0, ,13 0, , ,18 0,20 0, N Número de estirpes estudadas por ano 0,00

35 Norma nº 004/2013 de 21/02/2013 atualizada a 08/08/2013 ASSUNTO: Vigilância Epidemiológica das Resistências aos Antimicrobianos PARA: Todos os laboratórios do Sistema Nacional de Saúde Microrganismos problema - notificação, com uma periodicidade de 3 meses, no máximo: a. Origem invasiva (do Sangue e LCR): Pseudomonas aeruginosa 15 Acinetobacter spp. 1 Enterobacteriaceae 154 Staphylococcus aureus 14 Enterococcus faecalis 22 Enterococcus faecium 1 Streptococcus pneumoniae 15 b. Outra origem: Clostridium difficile.

36 Proportion of Methicillin resistant Staphylococcus aureus (MRSA) isolates in participating countries in 2012

37 Proporção de MRSA isolados em hemoculturas e LCR em Portugal e ULSM em Proporção (%) de MRSA - HPH Proporção (%) de MRSA - Portugal 59,7% 60,0% 48,4% 52,9% 41,2% 49,1% 53,4% 54,6% 53,8% 45,9% 35,0% 31,5%

38

39 Proporção de Escherichia coli com Resistência a Cefalosporinas de 3ªg isoladas em hemoculturas e LCR em Portugal e ULSM em Proporção (%) R 3ªg Cef-HPH Proporção (%) R 3ªg Cef-Portugal 14,7% 11,2% 11,2% 7,7% 2,6% 11,8% 9,8% 10,8% 4,4% 12,1% 6,0% 0,0%

40

41 Proporção de Klebsiella pneumoniae com Resistência a Cefalosporinas de 3ªg isoladas em hemoculturas e LCR em Portugal e ULSM em Proporção (%) R 3ªg Cef-HPH Proporção (%) R 3ªg Cef-Portugal 52,9% 44,3% 41,1% 32,6% 29,1% 28,8% 30,7% 36,2% 18,2% 18,2% 17,5% 6,5% Seite

42 Microrganismos alerta: Microrganismos de fácil transmissão MDR XDR PDR Clin Microbio Infect Mar;18(3): Multidrug-resistant, extensively drug-resistant and pandrug-resistant bacteria: an international expert proposal for interim standard definitions for acquired resistance.

43 Norma nº 004/2013 de 21/02/2013 atualizada a 08/08/2013 ASSUNTO: Vigilância Epidemiológica das Resistências aos Antimicrobianos PARA: Todos os laboratórios do Sistema Nacional de Saúde Microrganismos alerta - notificação imediata, num prazo de 48 horas: Pseudomonas aeruginosa MR se <5% Acinetobacter spp. MR se <5% Enterobacteriaceae I ou R aos carbapenemes Staphylococcus aureus R vancomicina, daptomicina e linezolide Enterococcus faecalis R Vancomicina se <5% Enterococcus faecium R vancomicina se <5%

44 Estirpes alerta 2013 (n=11) Estirpes Fenótipos Mecanismos de resistência Enterobacteriaceae(n=4) Klebsiella oxytoca Klebsiella pneumoniae Klebsiella pneumoniae Klebsiella pneumoniae Acinetobacter baumannii (n=5) Pseudomonas aeruginosa (n=2) R ertapenem S imipenem S meropenem R ertapenem S imipenem S meropenem R ertapenem S imipenem S meropenem R ertapenem R imipenem R meropenem (sinergia carbapenemo/dpa) Resistentes carbapenemos + tobramicina + amicacina+ ciprofloxacina + sensível à colistina Resistentes carbapenemos + tobramicina + amicacina+ ciprofloxacina + pip/taz + sensível à colistina e ceftazidima ESBL: ampc adquirida (PMAB) associada a eventual mecanismo de impermeabilidade ESBL: ampc adquirida (PMAB) associada a eventual mecanismo de impermeabilidade ESBL: ampc adquirida (PMAB) associada a eventual mecanismo de impermeabilidade Produção de metalo-beta-lactamase (carbapenemo/dpa) Produção de carbapenemase cromossómica (grupo OXA - 51) Produção de carbapenemase adquirida Produção de carbapenemase cromossómica (grupo OXA - 50)

45

46 Microbiologia no controlo e prevenção de IACS Fornecer alertas diários Vigilância activa Caracterizar e divulgar a ecologia microbiana Avaliar e divulgar o perfil de susceptibilidade das estirpes mais prevalentes Monitorizar e divulgar resistências Detecção, investigação e controlo de surtos

47 Detecção, investigação e controlo de surtos Detecção precoce de clusters ou surtos (Aumentos significativos da incidência de determinado tipo de infecção ou de determinado agente) Rápida notificação, colaboração com a CCI para o rastreio de novos casos, de profissionais de saúde (se necessário) e respectiva determinação de fenótipos Guardar as estirpes para genótipos Clinical Microbiology and Infection Prevention Daniel J. And Michael A. Saubolle JOURNAL OF CLINICAL MICROBIOLOGY, Sept. 2011, p. S57 S60

48 Microbiologia no controlo e prevenção de IACS Fornecer alertas diários Vigilância activa Caracterizar e divulgar a ecologia microbiana Avaliar e divulgar o perfil de susceptibilidade das estirpes mais prevalentes Monitorizar e divulgar resistências Detecção, investigação e controlo de surtos Na CCI.CCIRA PPCIRA

49 Programa de Prevenção e Controlo de Infeção e de Resistência aos Antimicrobianos (PPCIRA)

50 Grupo Coordenador Local do PPCIRA (CCIRA) da Unidade Local de Saúde de Matosinhos NÚCLEO EXECUTIVO Médico Cirurgião 2h/semanais Assistente Técnica 35h/semanais Prof. Taveira Gomes D. Rosalina Alves Publicado no Boletim Informativo nº 03/2014 de 27/01/2014

51 Planeamento de Atividades Estratégias de Registo e Monitorização Continuar os objetivos já propostos, com participação na rede nacional de registo do PPCIRA, constituído por: 1. Microrganismos Problema e Microrganismos-Alerta 2. Estudo de Prevalência de Infeção - Protocolo europeu HELICS 3. Vigilância da Infeção Nosocomial da Corrente Sanguínea 4. Protocolo europeu HELICS Cuidados Intensivos 5. Protocolo europeu HELICS Cirurgia 6. Vigilância da Infeção em Neonatologia 7. Campanha Nacional de Higiene das Mãos

52

53 na CCI.CCIRA

54

A Microbiologia no controlo das IACS. Valquíria Alves Coimbra 2014

A Microbiologia no controlo das IACS. Valquíria Alves Coimbra 2014 A Microbiologia no controlo das IACS Valquíria Alves Coimbra 2014 Microbiologia: Componente essencial em qualquer Programa de Controlo de Infecção PPCIRA 2013 Clinical Microbiology and Infection Prevention

Leia mais

Antibiograma em controlo de infecção e resistências antimicrobianas. Valquíria Alves 2015

Antibiograma em controlo de infecção e resistências antimicrobianas. Valquíria Alves 2015 Antibiograma em controlo de infecção e resistências antimicrobianas Valquíria Alves 2015 Teste de susceptibilidade aos antimicrobianos As metodologias de que dispomos na rotina são todas dependentes da

Leia mais

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA: SUA IMPORTÂNCIA PARA O CONTROLE DE INFECÇÃO

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA: SUA IMPORTÂNCIA PARA O CONTROLE DE INFECÇÃO ANÁLISE MICROBIOLÓGICA: SUA IMPORTÂNCIA PARA O CONTROLE DE INFECÇÃO MSC INES STRANIERI LABORATÓRIO DE MICROBIOLOGIA HOSPITAL UNIVERSITÁRIO JULIO MULLER - HUJM UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO - UFMT

Leia mais

Relatório do I Seminário Nacional da Rede de Monitoramento e Controle da Resistência Microbiana em Serviços de Saúde

Relatório do I Seminário Nacional da Rede de Monitoramento e Controle da Resistência Microbiana em Serviços de Saúde Relatório do I Seminário Nacional da Rede de Monitoramento e Controle da Resistência Microbiana em Serviços de Saúde I - RESUMO EXECUTIVO Responsáveis: - Adélia Aparecida Marçal dos Santos Gerência de

Leia mais

II Seminário Nacional da Rede de Monitoramento e Controle da Resistência Microbiana em Serviços de Saúde RELATÓRIO FINAL

II Seminário Nacional da Rede de Monitoramento e Controle da Resistência Microbiana em Serviços de Saúde RELATÓRIO FINAL II Seminário Nacional da Rede de Monitoramento e Controle da Resistência Microbiana em Serviços de Saúde RELATÓRIO FINAL 1 ÍNDICE I - INTRODUÇÃO... 3 II - NOTIFICAÇÃO... 3 1. Vigilância / Requerimentos...

Leia mais

Impacto de novas instalações na incidência de infecção hospitalar. Filipe Macedo Enf.º GCL-PPCIRA (Hospital Vila Franca de Xira)

Impacto de novas instalações na incidência de infecção hospitalar. Filipe Macedo Enf.º GCL-PPCIRA (Hospital Vila Franca de Xira) Impacto de novas instalações na incidência de infecção hospitalar Filipe Macedo Enf.º GCL-PPCIRA (Hospital Vila Franca de Xira) O Hospital Hoje Um novo edifício Novas capacidades Bloco Operatório, UCI,

Leia mais

Enfª Ms. Rosangela de Oliveira Serviço Estadual de Controle de Infecção/COVSAN/SVS/SES-MT

Enfª Ms. Rosangela de Oliveira Serviço Estadual de Controle de Infecção/COVSAN/SVS/SES-MT Informações do Sistema de Notificação Estadual de Infecções Hospitalares de Mato Grosso Enfª Ms. Rosangela de Oliveira Serviço Estadual de Controle de Infecção/COVSAN/SVS/SES-MT Indicadores de IH Sistema

Leia mais

PROFILAXIA CIRÚRGICA. Valquíria Alves

PROFILAXIA CIRÚRGICA. Valquíria Alves PROFILAXIA CIRÚRGICA Valquíria Alves INFECÇÃO DO LOCAL CIRÚRGICO (ILC) Placeholder for your own subheadline A infecção do local cirúrgico (ILC) é uma complicação comum da cirurgia, com taxas de incidência

Leia mais

Resultados de 5 anos da Estratégia Multimodal, para melhoria da Higiene das Mãos. Elaine Pina Elena Noriega DGS/DQS/DGQ/PPCIRA

Resultados de 5 anos da Estratégia Multimodal, para melhoria da Higiene das Mãos. Elaine Pina Elena Noriega DGS/DQS/DGQ/PPCIRA Resultados de 5 anos da Estratégia Multimodal, para melhoria da Higiene das Mãos Elaine Pina Elena Noriega DGS/DQS/DGQ/PPCIRA 5 de maio de 2014 Iniciativa da OMS: Desafio Mundial para a Segurança do Doente

Leia mais

Serviço de Controle de Infecção Hospitalar

Serviço de Controle de Infecção Hospitalar 1 Serviço de Controle de Infecção Hospitalar 2013-2014 1. COMPREENDENDO OS MICRORGANISMOS MULTIRRESISTENTES (MR) 2 A resistência microbiana é um fenômeno mundial, que ocorre de forma natural, onde os microrganismos

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE PREVENÇÃO DAS RESISTÊNCIAS AOS ANTIMICROBIANOS

PROGRAMA NACIONAL DE PREVENÇÃO DAS RESISTÊNCIAS AOS ANTIMICROBIANOS PROGRAMA NACIONAL DE PREVENÇÃO DAS RESISTÊNCIAS AOS ANTIMICROBIANOS Novembro de 2009 PROGRAMA NACIONAL DE PREVENÇÃO DAS RESISTÊNCIAS AOS ANTIMICROBIANOS ÍNDICE Pág. I. INTRODUÇÃO... 2 II. ENQUADRAMENTO...

Leia mais

Infeções associadas aos cuidados de saúde no contexto do CHCB. Vasco Lino 2015-06-16

Infeções associadas aos cuidados de saúde no contexto do CHCB. Vasco Lino 2015-06-16 Infeções associadas aos cuidados de saúde no contexto do CHCB Vasco Lino 2015-06-16 GCL- PPCIRA Grupo de Coordenação Local do Programa de Prevenção e Controlo das Infeções e de Resistência aos Antimicrobianos

Leia mais

Bactérias Multirresistentes: Como eu controlo?

Bactérias Multirresistentes: Como eu controlo? 10 a Jornada de Controle de Infecção Hospitalar CCIH Hospital de Câncer de Barretos da Maternidade Sinhá Junqueira Ribeirão Preto, 29 e 30 de julho de 2005 Bactérias Multirresistentes: Como eu controlo?

Leia mais

Monitorização da Qualidade em Serviços de Saúde

Monitorização da Qualidade em Serviços de Saúde Infecções e Cuidados de Saúde Hospital Magalhães Lemos 12 Dezembro.2008 Monitorização da Qualidade em Serviços de Saúde Porto,12 de Dezembro 2008 Enquadramento do Processo Negocial com os Serviços de Saúde

Leia mais

NEW DELHI METALO-BETA-LACTAMASE NDM. Marcelo Pillonetto LACEN/PR Curitiba, 04 de julho de 2013

NEW DELHI METALO-BETA-LACTAMASE NDM. Marcelo Pillonetto LACEN/PR Curitiba, 04 de julho de 2013 NEW DELHI METALO-BETA-LACTAMASE NDM Marcelo Pillonetto LACEN/PR Curitiba, 04 de julho de 2013 Resistência Bacteriana Previa ao uso de antimicrobianos Resistência intrínseca Resistência adquirida S.aureus

Leia mais

Controle de bactéria multirresistente

Controle de bactéria multirresistente Controle de bactéria multirresistente Módulo Especial VII Núcleo de Controle de Infecção Hospitalar HRT, Revisão 2009 1 Controle de bactéria multirresistente 1- Conceitos Bactéria multirresistente (BMR):

Leia mais

BACTÉRIAS GRAM NEGATIVAS MULTIRRESISTENTES

BACTÉRIAS GRAM NEGATIVAS MULTIRRESISTENTES II Simpósio: Destaques em Controle e Prevenção de Infecção Principais Temas Discutidos nos Congressos Internacionais de 2013. SHEA/APIC/ICPIC/ID WEEK/Congresso Mundial de Esterilização Mesa redonda: como

Leia mais

PREVALÊNCIA MICROBIANA EM DIVERSAS AMOSTRAS CLÍNICAS OBTIDAS DE PACIENTES DO CTI DE UM HOSPITAL MILITAR

PREVALÊNCIA MICROBIANA EM DIVERSAS AMOSTRAS CLÍNICAS OBTIDAS DE PACIENTES DO CTI DE UM HOSPITAL MILITAR PREVALÊNCIA MICROBIANA EM DIVERSAS AMOSTRAS CLÍNICAS OBTIDAS DE PACIENTES DO CTI DE UM HOSPITAL MILITAR Cecília Santana Bala Pereira Discente do Curso de Farmácia da Universidade Severino Sombra, Vassouras/RJ,

Leia mais

POLÍTICA DE CONTROLO DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS COM RESISTÊNCIA À METICILINA (MRSA) NA UNIDADE LOCAL DE SAÚDE DE MATOSINHOS, EPE (ULSM)

POLÍTICA DE CONTROLO DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS COM RESISTÊNCIA À METICILINA (MRSA) NA UNIDADE LOCAL DE SAÚDE DE MATOSINHOS, EPE (ULSM) POLÍTICA DE CONTROLO DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS COM RESISTÊNCIA À METICILINA (MRSA) NA UNIDADE LOCAL DE SAÚDE DE MATOSINHOS, EPE (ULSM) Isabel Neves Trabalho desenvolvido pela CCI e S. Patologia Clínica

Leia mais

Tratamento das infecções por gram -

Tratamento das infecções por gram - V Congresso Norte Nordeste De Infectologia DEFAFIO NA TERAPIA ANTIMICROBIANA ATUAL Tratamento das infecções por gram - Cristiano Melo Gamba Médico Infectologista Hospital do Servidor Público Estadual SP

Leia mais

PRECAUÇÕES E ISOLAMENTOS. (Falhas na adesão ás práticas de prevenção)

PRECAUÇÕES E ISOLAMENTOS. (Falhas na adesão ás práticas de prevenção) PRECAUÇÕES E ISOLAMENTOS (Falhas na adesão ás práticas de prevenção) Transmissão de agentes infecciosos Podem ser encontrados: -Meio ambiente,ar, água e solo; -Utensílios; -Equipamentos; -Seres vivos -

Leia mais

Aspectos Microbiológicos das IRAS (infecções relacionadas à assistência a saúde) Infecções hospitalares Infecções nosocomiais

Aspectos Microbiológicos das IRAS (infecções relacionadas à assistência a saúde) Infecções hospitalares Infecções nosocomiais Aspectos Microbiológicos das IRAS (infecções relacionadas à assistência a saúde) Infecções hospitalares Infecções nosocomiais Prof. Cláudio Galuppo Diniz Prof. Cláudio 1 Qualquer tipo de infecção adquirida

Leia mais

USAR OS ANTIBIÓTICOS DE FORMA RESPONSÁVEL

USAR OS ANTIBIÓTICOS DE FORMA RESPONSÁVEL INFORMAÇÃO PARA O PÚBLICO SOBRE O DIA EUROPEU DOS ANTIBIÓTICOS O Dia Europeu dos Antibióticos terá lugar no dia 18 de Novembro de 2009. Este dia tem por objectivo proporcionar uma oportunidade de sensibilização

Leia mais

O papel do Laboratório de Microbiologia na Prevenção e Controlo das Infeções associadas aos Cuidados de Saúde

O papel do Laboratório de Microbiologia na Prevenção e Controlo das Infeções associadas aos Cuidados de Saúde O papel do Laboratório de Microbiologia na Prevenção e Controlo das Infeções associadas aos Cuidados de Saúde Sandra Paulo Laboratório de Microbiologia Serviço de Patologia Clínica - CHCB Infeções associadas

Leia mais

PNEUMONIA ASSOCIADA À VENTILAÇÃO MECÂNICA

PNEUMONIA ASSOCIADA À VENTILAÇÃO MECÂNICA PNEUMONIA ASSOCIADA À VENTILAÇÃO MECÂNICA CONCEITO A Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAV) é infecção diagnosticada após 48h de ventilação mecânica até a sua suspensão. ETIOLOGIA Tabela 1. Microorganismos

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE HOSPITAL GERAL DE BONSUCESSO COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR ROTINA A 24 - Revisada em 29/10/2010

MINISTÉRIO DA SAÚDE HOSPITAL GERAL DE BONSUCESSO COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR ROTINA A 24 - Revisada em 29/10/2010 MINISTÉRIO DA SAÚDE HOSPITAL GERAL DE BONSUCESSO COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR ROTINA A 24 - Revisada em 29/10/2010 Recomendações para prevenção e controle das enterobactérias produtoras

Leia mais

PLANO DE AÇÃO Prevenção da Disseminação de Enterobactérias Resistentes a Carbapenens (ERC) no HIAE. Serviço de Controle de Infecção Hospitalar

PLANO DE AÇÃO Prevenção da Disseminação de Enterobactérias Resistentes a Carbapenens (ERC) no HIAE. Serviço de Controle de Infecção Hospitalar PLANO DE AÇÃO Prevenção da Disseminação de Enterobactérias Resistentes a Carbapenens (ERC) no HIAE Serviço de Controle de Infecção Hospitalar Fev 2011 1 Como prevenir a disseminação de Enterobactérias

Leia mais

PROGRAMAS DE USO RACIONAL DE ANTIMICROBIANOS / RESISTÊNCIA ANTIMICROBIANA

PROGRAMAS DE USO RACIONAL DE ANTIMICROBIANOS / RESISTÊNCIA ANTIMICROBIANA Oficina: PROGRAMAS DE USO RACIONAL DE ANTIMICROBIANOS / RESISTÊNCIA ANTIMICROBIANA Coordenação: Dra. Silvia Nunes Szente Fonseca Planilha de Notificação do CVE: como preencher? Geraldine Madalosso Divisão

Leia mais

Antimicrobianos: onde estamos e para onde vamos?

Antimicrobianos: onde estamos e para onde vamos? Antimicrobianos: onde estamos e para onde vamos? Dra. Vanessa Schultz Médica Infectologista Especialização em Gestão de Risco Hospitalar Coordenadora do SCIH do Hospital Mãe de Deus Canoas Não possuo;

Leia mais

Critérios rios Diagnósticos e Indicadores Infecção do Trato Urinário ITU Infecção Gastrointestinal IGI. Hospitais de Longa Permanência.

Critérios rios Diagnósticos e Indicadores Infecção do Trato Urinário ITU Infecção Gastrointestinal IGI. Hospitais de Longa Permanência. Critérios rios Diagnósticos e Indicadores Infecção do Trato Urinário ITU Infecção Gastrointestinal IGI Hospitais de Longa Permanência ncia 2011 Premissas 1.Todos os sintomas devem ser novos ou com piora

Leia mais

Boas práticas para assistência ao paciente portador de agentes multiresistentes: medidas de prevenção e controle *

Boas práticas para assistência ao paciente portador de agentes multiresistentes: medidas de prevenção e controle * CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO São Paulo, dezembro de 2010. Boas práticas para assistência ao paciente portador de agentes multiresistentes: medidas de prevenção e controle * Embora o controle

Leia mais

Pseudomonas aeruginosa e Acinetobacter spp: mecanismos de resistência e aspectos para a terapia. Beatriz M Moreira

Pseudomonas aeruginosa e Acinetobacter spp: mecanismos de resistência e aspectos para a terapia. Beatriz M Moreira Pseudomonas aeruginosa e Acinetobacter spp: mecanismos de resistência e aspectos para a terapia Beatriz M Moreira Bactérias Gram-negativas nãofermentadores Pequena exigência nutricional amplamente encontrados

Leia mais

Relatório ESTUDO EUROPEU DE PREVALÊNCIA DE INFEÇÃO ASSOCIADA A CUIDADOS DE SAÚDE E USO DE ANTIBIÓTICOS EM UNIDADES DE CUIDADOS CONTINUADOS

Relatório ESTUDO EUROPEU DE PREVALÊNCIA DE INFEÇÃO ASSOCIADA A CUIDADOS DE SAÚDE E USO DE ANTIBIÓTICOS EM UNIDADES DE CUIDADOS CONTINUADOS Relatório ESTUDO EUROPEU DE PREVALÊNCIA DE INFEÇÃO ASSOCIADA A CUIDADOS DE SAÚDE E USO DE ANTIBIÓTICOS EM UNIDADES DE CUIDADOS CONTINUADOS RESULTADOS NACIONAIS (2010) Departamento da Qualidade na Saúde

Leia mais

PRECAUÇÕES FRENTE ÀS BACTÉRIAS MULTIRRESISTENTES.

PRECAUÇÕES FRENTE ÀS BACTÉRIAS MULTIRRESISTENTES. PRECAUÇÕES FRENTE ÀS BACTÉRIAS MULTIRRESISTENTES. Francisco Eugênio Deusdará de Alexandria e Mestre em Genética e Toxicologia Aplicada Qualquer alteração do padrão de resposta ao tratamento usual de uma

Leia mais

Antibioticoterapia NA UTI. Sammylle Gomes de Castro PERC 2015.2

Antibioticoterapia NA UTI. Sammylle Gomes de Castro PERC 2015.2 Antibioticoterapia NA UTI Sammylle Gomes de Castro PERC 2015.2 O uso racional de Antimicrobianos 1) Qual antibiótico devo escolher? 2) Antibióticos dão reações alérgicas? 3) Vírus fica bom com antibiótico?????????

Leia mais

Doenças que necessitam de Precaução Aérea. TB pulmonar ou laríngea bacilífera Varicela / Herpes Zoster Sarampo

Doenças que necessitam de Precaução Aérea. TB pulmonar ou laríngea bacilífera Varicela / Herpes Zoster Sarampo O que isolar? Doenças que necessitam de Precaução Aérea TB pulmonar ou laríngea bacilífera Varicela / Herpes Zoster Sarampo TB pulmonar ou laríngea bacilífera Avaliação para TB Critérios para isolar Ser

Leia mais

Prof. Dr. Jorge Luiz Nobre Rodrigues Dpto de Saúde Comunitária da UFC Faculdade de Medicina

Prof. Dr. Jorge Luiz Nobre Rodrigues Dpto de Saúde Comunitária da UFC Faculdade de Medicina Prof. Dr. Jorge Luiz Nobre Rodrigues Dpto de Saúde Comunitária da UFC Faculdade de Medicina Caso Clínico Masc, 30 anos, apresentando febre após QT para LMA (3 o ciclo). Nos 2 ciclos anteriores apresentou

Leia mais

Mecanismos de Aquisição de Resistência Bacteriana Antimicrobianos.

Mecanismos de Aquisição de Resistência Bacteriana Antimicrobianos. Mecanismos de Aquisição de Resistência Bacteriana a Disciplinae IOSHIE IBARA TANAKA Antimicrobianos. Serviçode Microbiologia -2005 Como as bactérias vêm ao mundo? Por divisão binária da célula-mãe; Tempo

Leia mais

An update on the Portuguese Program on Prevention and Control of Infection and Antimicrobial Resistance

An update on the Portuguese Program on Prevention and Control of Infection and Antimicrobial Resistance An update on the Portuguese Program on Prevention and Control of Infection and Antimicrobial Resistance José Artur Paiva Elaine Pina, Maria Goreti Silva, Paulo Nogueira Anabela Coelho, José Alexandre Diniz,

Leia mais

ESPECTRO AMPLIADO (ESBL)

ESPECTRO AMPLIADO (ESBL) Disciplinarum Scientia. Série: Ciências da Saúde, Santa Maria, v. 6, n. 1, 2005. 45 PREVALÊNCIA DE BETA LACTAMASES DE ESPECTRO AMPLIADO (ESBL) EM ENTEROBACTÉRIAS ISOLADAS DO TRATO URINÁRIO DE PACIENTES

Leia mais

Avaliação da resistência microbiana em hospitais privados de Fortaleza - Ceará*

Avaliação da resistência microbiana em hospitais privados de Fortaleza - Ceará* Rev. Bras. arm. 9 (): 83-87, 23 PESQUISA/RESEARCH Avaliação da resistência microbiana em hospitais privados de ortaleza - Ceará* Evaluation of antimicrobial resistance in private hospitals in ortaleza-

Leia mais

Uso de antibióticos no tratamento das feridas. Dra Tâmea Pôssa

Uso de antibióticos no tratamento das feridas. Dra Tâmea Pôssa Uso de antibióticos no tratamento das feridas Dra Tâmea Pôssa Ferida infectada Ruptura da integridade da pele, quebra da barreira de proteção Início do processo inflamatório: Dor Hiperemia Edema Aumento

Leia mais

DA IH À IACS: A NOMENCLATURA MUDOU ALGUMA COISA? Elaine Pina

DA IH À IACS: A NOMENCLATURA MUDOU ALGUMA COISA? Elaine Pina DA IH À IACS: A NOMENCLATURA MUDOU ALGUMA COISA? Hospitais Públicos P e Privados Elaine Pina O NOME DAS COISAS What s s there in a name? A rose by any other name would smell as sweet William Shakespeare

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE PREVENÇÃO E CONTROLO DA INFECÇÃO ASSOCIADA AOS CUIDADOS DE SAÚDE MANUAL DE OPERACIONALIZAÇÃO

PROGRAMA NACIONAL DE PREVENÇÃO E CONTROLO DA INFECÇÃO ASSOCIADA AOS CUIDADOS DE SAÚDE MANUAL DE OPERACIONALIZAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DE PREVENÇÃO E CONTROLO DA INFECÇÃO ASSOCIADA AOS CUIDADOS DE SAÚDE MANUAL DE OPERACIONALIZAÇÃO Fevereiro de 2008 PNCI Autores Ana Cristina Costa Direcção de Serviços da Qualidade Clínica,

Leia mais

Resistência aos Antimicrobianos em Infecção do Trato Urinário Comunitária. Rubens Dias Instituto Biomédico, UNIRIO

Resistência aos Antimicrobianos em Infecção do Trato Urinário Comunitária. Rubens Dias Instituto Biomédico, UNIRIO Resistência aos Antimicrobianos em Infecção do Trato Urinário Comunitária Rubens Dias Instituto Biomédico, UNIRIO FREQUÊNCIA ELEVADA DE ITU IMPORTÂNCIA Infecção bacteriana mais frequente na comunidade

Leia mais

Dra. Thaís Guimarães

Dra. Thaís Guimarães Dra. Thaís Guimarães ANTIMICROBIANOS Produtos capazes de destruir microorganismos ou de suprimir sua multiplicação ou crescimento. Antibióticos = produzidos por microorganismos Quimioterápicos = sintetizados

Leia mais

AVALIAÇÃO CLÍNICA E MICROBIOLÓGICA DE ÚLCERAS VENOSAS DE PACIENTES ATENDIDOS EM SALAS DE CURATIVOS DE UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE DE GOIÂNIA (GO) *

AVALIAÇÃO CLÍNICA E MICROBIOLÓGICA DE ÚLCERAS VENOSAS DE PACIENTES ATENDIDOS EM SALAS DE CURATIVOS DE UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE DE GOIÂNIA (GO) * AVALIAÇÃO CLÍNICA E MICROBIOLÓGICA DE ÚLCERAS VENOSAS DE PACIENTES ATENDIDOS EM SALAS DE CURATIVOS DE UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE DE GOIÂNIA (GO) * Silvana de Lima Vieira dos SANTOS¹ ; Maria Márcia BACHION¹

Leia mais

VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA EM SERVIÇOS DE DIÁLISE

VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA EM SERVIÇOS DE DIÁLISE SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE SÃO PAULO COORDENADORIA DE CONTROLE DE DOENÇAS - CCD CENTRO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA "PROF. ALEXANDRE VRANJAC" DIVISÃO DE INFECÇÃO HOSPITALAR VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA

Leia mais

PROTOCOLO MÉDICO. Assunto: Infecção do Trato Urinário. Especialidade: Infectologia. Autor: Cláudio C Cotrim Neto-Médico Residente e Equipe Gipea

PROTOCOLO MÉDICO. Assunto: Infecção do Trato Urinário. Especialidade: Infectologia. Autor: Cláudio C Cotrim Neto-Médico Residente e Equipe Gipea PROTOCOLO MÉDICO Assunto: Infecção do Trato Urinário Especialidade: Infectologia Autor: Cláudio C Cotrim Neto-Médico Residente e Equipe Gipea Data de Realização: 23/03/2009 Data de Revisão: Data da Última

Leia mais

AVALIAÇÃO DA FREQÜÊNCIA E PERFIL DE SENSIBILIDADE DE MICRORGANISMOS ISOLADOS DE UROCULTURAS REALIZADAS EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO

AVALIAÇÃO DA FREQÜÊNCIA E PERFIL DE SENSIBILIDADE DE MICRORGANISMOS ISOLADOS DE UROCULTURAS REALIZADAS EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 27 AVALIAÇÃO DA FREQÜÊNCIA E PERFIL DE SENSIBILIDADE DE MICRORGANISMOS ISOLADOS DE UROCULTURAS REALIZADAS EM UM HOSPITAL

Leia mais

ANTIBIÓTICOS EM SITUAÇÕES ESPECIAIS INFECÇÕES NO RN

ANTIBIÓTICOS EM SITUAÇÕES ESPECIAIS INFECÇÕES NO RN ANTIBIÓTICOS EM SITUAÇÕES ESPECIAIS INFECÇÕES NO RN MAGNÓLIA CARVALHO ANTIBIÓTICOS EM SITUAÇÕES ESPECIAIS ARTRITE CELULITE DIARRÉIA IMPETIGO ITU MENINGITE OTITE ONFALITE OSTEOMIELITE OFTALMIA PNEUMONIA

Leia mais

O papel do ambiente na transmissão de infecção. Enf. Angela F. Sola SCIH - Hospital Nove de Julho Mestre pela Disciplina de Infectologia UNIFESP

O papel do ambiente na transmissão de infecção. Enf. Angela F. Sola SCIH - Hospital Nove de Julho Mestre pela Disciplina de Infectologia UNIFESP O papel do ambiente na transmissão de infecção Enf. Angela F. Sola SCIH - Hospital Nove de Julho Mestre pela Disciplina de Infectologia UNIFESP Reservatórios / Fontes Ar Enxoval Superfícies Como ocorre

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOCIÊNCIAS APLICADAS À FARMÁCIA Perfil de Sensibilidade de Staphylococcus aureus e conduta terapêutica em UTI adulto de Hospital Universitário

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA DOS MECANISMOS DE RESISTÊNCIA NAS INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE CAUSADAS POR ENTEROBACTÉRIAS

PLANO DE CONTINGÊNCIA DOS MECANISMOS DE RESISTÊNCIA NAS INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE CAUSADAS POR ENTEROBACTÉRIAS 1 PLANO DE CONTINGÊNCIA DOS MECANISMOS DE RESISTÊNCIA NAS INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE CAUSADAS POR ENTEROBACTÉRIAS Controle e prevenção da disseminação e propagação de mecanismos de resistência

Leia mais

A Pneumonia Nosocomial (PN) ou Pneumonia Adquirida em Meio Hospitalar é

A Pneumonia Nosocomial (PN) ou Pneumonia Adquirida em Meio Hospitalar é I INTRODUÇÃO I - INTRODUÇÃO A Pneumonia Nosocomial (PN) ou Pneumonia Adquirida em Meio Hospitalar é um tema de actualidade crescente, cuja incidência tem aumentado nas duas últimas décadas (1). É a segunda

Leia mais

Núcleo de Vigilância em Estabelecimentos de Saúde/Infec

Núcleo de Vigilância em Estabelecimentos de Saúde/Infec Secretaria Estadual de Saúde Centro Estadual de Vigilância em Saúde Divisão de Vigilância Sanitária Núcleo de Vigilância em Estabelecimentos de Saúde/Infec Ana Luiza Rammé Ana Carolina Kraemer Elizabeth

Leia mais

PERFIL MICROBIOLÓGICO E RESISTÊNCIA BACTERIANA DAS HEMOCULTURAS DA UNIDADE DE CUIDADOS INTENSIVOS DA UNIDADE LOCAL DE SAÚDE DO ALTO-MINHO

PERFIL MICROBIOLÓGICO E RESISTÊNCIA BACTERIANA DAS HEMOCULTURAS DA UNIDADE DE CUIDADOS INTENSIVOS DA UNIDADE LOCAL DE SAÚDE DO ALTO-MINHO PERFIL MICROBIOLÓGICO E RESISTÊNCIA BACTERIANA DAS HEMOCULTURAS DA UNIDADE DE CUIDADOS INTENSIVOS DA UNIDADE LOCAL DE SAÚDE DO ALTO-MINHO Tese apresentada à Escola Superior de Biotecnologia da Universidade

Leia mais

Tempo, Clima e Hospital: Sazonalidade e Determinantes das Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS)

Tempo, Clima e Hospital: Sazonalidade e Determinantes das Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS) Tempo, Clima e Hospital: Sazonalidade e Determinantes das Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS) Carlos Magno Castelo Branco Fortaleza Professor Adjunto / Disciplina de Moléstias Infecciosas

Leia mais

NÚMERO: 004/2013 DATA: 21/02/2013 ATUALIZAÇÃO 08/08/2013 ASSUNTO: PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS:

NÚMERO: 004/2013 DATA: 21/02/2013 ATUALIZAÇÃO 08/08/2013 ASSUNTO: PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS: ASSUNTO: PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS: NÚMERO: 004/2013 DATA: 21/02/2013 ATUALIZAÇÃO 08/08/2013 Vigilância Epidemiológica das Resistências aos Antimicrobianos Resistências aos Antimicrobianos Todos

Leia mais

A FREQÜÊNCIA E A SUSCEPTIBILIDADE DE BACTÉRIAS QUE CAUSAM INFECÇÕES DO TRATO URINÁRIO NO HOSPITAL DA CRIANÇA UBERABA MINAS GERAIS

A FREQÜÊNCIA E A SUSCEPTIBILIDADE DE BACTÉRIAS QUE CAUSAM INFECÇÕES DO TRATO URINÁRIO NO HOSPITAL DA CRIANÇA UBERABA MINAS GERAIS A FREQÜÊNCIA E A SUSCEPTIBILIDADE DE BACTÉRIAS QUE CAUSAM INFECÇÕES DO TRATO URINÁRIO NO HOSPITAL DA CRIANÇA UBERABA MINAS GERAIS Reginaldo Arruda RESUMO A infecção do trato urinário é uma das principais

Leia mais

DEZEMBRO DE 2008 MANUAL DE OPERACIONALIZAÇÃO DO PNCI

DEZEMBRO DE 2008 MANUAL DE OPERACIONALIZAÇÃO DO PNCI DEZEMBRO DE 2008 MANUAL DE OPERACIONALIZAÇÃO DO PNCI 2 AUTORES Ana Leça, Directora de Serviços da Qualidade Clínica Ana Cristina Costa, Chefe de Divisão da Segurança Clínica Maria Goreti Silva, Divisão

Leia mais

CENTRO DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DA MULHER Doc. nº. CAISM/ONCO24 Área de Oncologia Enfermaria de Oncologia Página 1 de 12

CENTRO DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DA MULHER Doc. nº. CAISM/ONCO24 Área de Oncologia Enfermaria de Oncologia Página 1 de 12 Área de Oncologia Enfermaria de Oncologia Página 1 de 12 O aparecimento de novas síndromes infecciosas, o surgimento de germes multirresistentes e o conhecimento da transmissibilidade das doenças comunitárias

Leia mais

BACTÉRIAS GRAM-NEGATIVAS RESISTENTES A CARBAPENÊMICOS: ANÁLISE DE 79 CASOS DE UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA DE ADULTO

BACTÉRIAS GRAM-NEGATIVAS RESISTENTES A CARBAPENÊMICOS: ANÁLISE DE 79 CASOS DE UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA DE ADULTO BACTÉRIAS GRAM-NEGATIVAS RESISTENTES A CARBAPENÊMICOS: ANÁLISE DE 79 CASOS DE UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA DE ADULTO MABEL DUARTE ALVES GOMIDES 1,2, ASTRÍDIA MARÍLIA DE SOUZA FONTES 2 ; CAIO FLÁVIO

Leia mais

INFECÇÕES HOSPITALARES EM PACIENTES INFECTADOS COM HIV 9 a Jornada de Infecção Hospitalar de Ribeirão Preto Infecção pelo HIV Alterações de imunidade relacionadas ao HIV: Depleção de células c CD4 (< 250,

Leia mais

INFORME TÉCNICO Nº 01/2007 ASSUNTO: CONTROLE DE BACTÉRIAS MULTIRRESISTENTES

INFORME TÉCNICO Nº 01/2007 ASSUNTO: CONTROLE DE BACTÉRIAS MULTIRRESISTENTES ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA ESTADUAL DA SAÚDE CENTRO ESTADUAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE DIVISÃO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA Núcleo de Vigilância em Estabelecimentos de Saúde- Controle de Infecção INFORME

Leia mais

Isolamentos e Precauções

Isolamentos e Precauções Isolamentos e Precauções Eduardo Alexandrino Servolo Medeiros Professor Adjunto Livre-Docente Presidente da CCIH Hospital São Paulo Disciplina de Infectologia - UNIFESP http://www.cdc.gov/ncidod/dhqp/pdf/isolation2007.pdf

Leia mais

TEMAS. Sepse grave e Choque Séptico Microrganismos produtores de KPC A problemática da Resistência Microbiana nas UTIs

TEMAS. Sepse grave e Choque Séptico Microrganismos produtores de KPC A problemática da Resistência Microbiana nas UTIs 5ª OFICINA DE INDICADORES EPIDEMIOLÓGICOS Francisco Kennedy S. F. de Azevedo Médico Infectologista Esta aula foi apresentada na Oficina de Capacitação para a utilização do Sistema Formsus na notificação

Leia mais

HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS E PRECAUÇÕES. Bianca Fonseca Abril 2013

HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS E PRECAUÇÕES. Bianca Fonseca Abril 2013 HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS E PRECAUÇÕES Bianca Fonseca Abril 2013 Primeiro Desafio Global para Segurança do Paciente 2005 Portaria de segurança metas internacionais de segurança Por que higienizar as mãos?

Leia mais

Mesa - redonda. Programas Nacionais. Programa Nacional da Prevenção das Infecções Associadas aos Cuidados de Saúde

Mesa - redonda. Programas Nacionais. Programa Nacional da Prevenção das Infecções Associadas aos Cuidados de Saúde Mesa - redonda Programas Nacionais Programa Nacional da Prevenção das Infecções Associadas Cuidados de Saúde Cristina Costa Programa Nacional de Prevenção das Resistências antimicrobianos Ana Leça Moderadora

Leia mais

Incidência bacteriana e perfil de resistência a antimicrobianos em pacientes pediátricos de um hospital público de Rondônia, Brasil

Incidência bacteriana e perfil de resistência a antimicrobianos em pacientes pediátricos de um hospital público de Rondônia, Brasil Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada Journal of Basic and Applied Pharmaceutical Sciences ISSN 1808-4532 Incidência bacteriana e perfil de resistência a antimicrobianos em pacientes pediátricos

Leia mais

Unitermos: Klebsiella pneumoniae carbapenemase, Betalactamase, Resistência bacteriana a antimicrobianos, Infecção hospitalar

Unitermos: Klebsiella pneumoniae carbapenemase, Betalactamase, Resistência bacteriana a antimicrobianos, Infecção hospitalar Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial version ISSN 1676-2444 J. Bras. Patol. Med. Lab. vol.46 no.1 Rio de Janeiro Feb. 2010 - doi: 10.1590/S1676-24442010000100005 MEDICINA LABORATORIAL

Leia mais

CAPÍTULO 7 : CUIDADOS COM O RECÉM-NASCIDO COM INFECÇÃO

CAPÍTULO 7 : CUIDADOS COM O RECÉM-NASCIDO COM INFECÇÃO CAPÍTULO 7 : CUIDADOS COM O RECÉM-NASCIDO COM INFECÇÃO As infecções bacterianas nos RN podem agravar-se muito rápido. Os profissionais que prestam cuidados aos RN com risco de infecção neonatal têm por

Leia mais

Novidades no Antibiograma para a Prática Clínica. Tereza Bandeira Faculdade de Medicina - Unichristus LabPasteur - DASA tereza.bandeira@dasa.com.

Novidades no Antibiograma para a Prática Clínica. Tereza Bandeira Faculdade de Medicina - Unichristus LabPasteur - DASA tereza.bandeira@dasa.com. Novidades no Antibiograma para a Prática Clínica Tereza Bandeira Faculdade de Medicina - Unichristus LabPasteur - DASA tereza.bandeira@dasa.com.br Agência Reguladoras Internacionais Criar e Reavaliar os

Leia mais

Recomendações para Prevenção e Controle de Infecção por Microrganismos Multirresistentes

Recomendações para Prevenção e Controle de Infecção por Microrganismos Multirresistentes Recomendações para Prevenção e Controle de Infecção por Microrganismos Multirresistentes Serviço de Controle de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde 2015 Elizabeth Alves Salgado Diretor Técnico de

Leia mais

ISOLAMENTO DE Serratia marcescens PRODUTORA DE IMP E KPC: RELATO DE CASO

ISOLAMENTO DE Serratia marcescens PRODUTORA DE IMP E KPC: RELATO DE CASO ISOLAMENTO DE Serratia marcescens PRODUTORA DE IMP E KPC: RELATO DE CASO Tháigor Rezek Varella 1, Kesia Esther da Silva 2, Mariana Garcia Croda 3, Cecília Godoy Carvalhaes 4, Ana Cristina Gales 4, Simone

Leia mais

XXXIII Congresso Médico da Paraíba. Dr. Marcus Sodré

XXXIII Congresso Médico da Paraíba. Dr. Marcus Sodré XXXIII Congresso Médico da Paraíba Dr. Marcus Sodré Chamamos sinusite aos processos inflamatórios e/ou infecciosos que acometem as cavidades paranasais. Referências anatômicas Nariz : septo, cornetos médios

Leia mais

INFECÇÃO HOSPITALAR: ESTUDO DE PREVALÊNCIA EM UM HOSPITAL PÚBLICO DE ENSINO

INFECÇÃO HOSPITALAR: ESTUDO DE PREVALÊNCIA EM UM HOSPITAL PÚBLICO DE ENSINO INFECÇÃO HOSPITALAR: ESTUDO DE PREVALÊNCIA EM UM HOSPITAL PÚBLICO DE ENSINO NOSOCOMIAL INFECTION: STUDY OF PREVALENCE AT A PUBLIC TEACHING HOSPITAL INFECCIÓN HOSPITALARIA: ESTÚDIO DE PREVALÉNCIA EN UN

Leia mais

Gerência de Vigilância e Monitoramento em Serviços de Saúde Gerência Geral de Tecnologia em Serviços de Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Gerência de Vigilância e Monitoramento em Serviços de Saúde Gerência Geral de Tecnologia em Serviços de Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária Agência Nacional de Vigilância Sanitária NOTA TÉCNICA GVIMS/GGTES/ANVISA N o 02/2015 Orientações gerais para a implantação da Sub-rede Analítica de Resistência Microbiana em Serviços de Saúde Gerência

Leia mais

Frequência e perfil de susceptibilidade a antibióticos de bactérias isoladas em uroculturas

Frequência e perfil de susceptibilidade a antibióticos de bactérias isoladas em uroculturas UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIA Fundada em 18 de Fevereiro de 1808 Monografia Frequência e perfil de susceptibilidade a antibióticos de bactérias isoladas em uroculturas Humberto

Leia mais

ETIOLOGIA DAS INFECÇÕES DO TRACTO URINÁRIO e sua Susceptibilidade aos Antimicrobianos

ETIOLOGIA DAS INFECÇÕES DO TRACTO URINÁRIO e sua Susceptibilidade aos Antimicrobianos ARTIGO ORIGINAL Acta Med Port 2007; 20: 543-549 ETIOLOGIA DAS INFECÇÕES DO TRACTO URINÁRIO e sua Susceptibilidade aos Antimicrobianos CARLOS CORREIA, ELÍSIO COSTA, ANTÓNIO PERES, MADALENA ALVES, GRAÇA

Leia mais

β-lactamases na família Enterobacteriaceae: Métodos de detecção e prevalência

β-lactamases na família Enterobacteriaceae: Métodos de detecção e prevalência Universidade Federal do Rio Grande do Sul Faculdade de Medicina Programa de Pós Graduação em Medicina Ciências Médicas β-lactamases na família Enterobacteriaceae: Métodos de detecção e prevalência Autora:

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Escola de Enfermagem Programa de Pós-graduação

Universidade Federal de Minas Gerais Escola de Enfermagem Programa de Pós-graduação Universidade Federal de Minas Gerais Escola de Enfermagem Programa de Pós-graduação ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS E MICROBIOLÓGICOS RELACIONADOS À COLONIZAÇÃO DE PACIENTES POR MICRO-ORGANISMOS MULTIRRESISTENTES

Leia mais

Manual de Microbiologia Clínica para o Controle de Infecção em Serviços de Saúde

Manual de Microbiologia Clínica para o Controle de Infecção em Serviços de Saúde Manual de Microbiologia Clínica para o Controle de Infecção em Serviços de Saúde Edição Comemorativa para o IX Congresso Brasileiro de Controle de Infecção e Epidemiologia Hospitalar Salvador, 30 de agosto

Leia mais

REDE NACIONAL DE MONITORAMENTO DA RESISTÊNCIA MICROBIANA EM SERVIÇOS DE SAÚDE REDE RM NOVO TERMO DE ADESÃO

REDE NACIONAL DE MONITORAMENTO DA RESISTÊNCIA MICROBIANA EM SERVIÇOS DE SAÚDE REDE RM NOVO TERMO DE ADESÃO REDE NACIONAL DE MONITORAMENTO DA RESISTÊNCIA MICROBIANA EM SERVIÇOS DE SAÚDE REDE RM NOVO TERMO DE ADESÃO Atribuições dos participantes da Rede RM 1) Gestor dos Hospitais Colaboradores da Rede RM Indicar

Leia mais

Estimativa do número de casos no Brasil. A diminuição do Haemophylus influenzae com a vacinação. Os casos de doença meningocócica

Estimativa do número de casos no Brasil. A diminuição do Haemophylus influenzae com a vacinação. Os casos de doença meningocócica Antibioticoterapia das meningites bacterianas ❶ Importância do tema Estimativa do número de casos no Brasil A diminuição do Haemophylus influenzae com a vacinação Os casos de doença meningocócica Alterações

Leia mais

Doente do sexo feminino, obesa, com 60 anos apresenta insuficiência venosa crónica, febre, sinais inflamatórios numa perna e não é diabética.

Doente do sexo feminino, obesa, com 60 anos apresenta insuficiência venosa crónica, febre, sinais inflamatórios numa perna e não é diabética. REVISÃO INTEGRADA DOS ANTIBACTERIANOS Casos clínicos Caso 1 infecções da pele Doente do sexo feminino, obesa, com 60 anos apresenta insuficiência venosa crónica, febre, sinais inflamatórios numa perna

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO CONTROLO DE INFECÇÃO EM MEIO HOSPITALAR

A IMPORTÂNCIA DO CONTROLO DE INFECÇÃO EM MEIO HOSPITALAR A IMPORTÂNCIA DO CONTROLO DE INFECÇÃO EM MEIO HOSPITALAR Ana Cristina Costa Divisão da Segurança Clínica Programa Nacional de Prevenção e Controlo das Infecções Associadas aos Cuidados de Saúde Instituto

Leia mais

Profilaxia intraparto para EGB. Importância para o RN. Profª Drª Roseli Calil Hospital da Mulher - CAISM/UNICAMP

Profilaxia intraparto para EGB. Importância para o RN. Profª Drª Roseli Calil Hospital da Mulher - CAISM/UNICAMP Profilaxia intraparto para EGB Importância para o RN Abordagem do RN com Risco de Infecção ovular e colonizado por Streptococcus do grupo B Profª Drª Roseli Calil Hospital da Mulher - CAISM/UNICAMP Infecção

Leia mais

Artigos Originais Original Articles

Artigos Originais Original Articles Artigos Originais Original Articles Infecções e Antibioterapia num Serviço de Medicina Infections and antibiotic therapy in an Internal Medicine Service Nuno Marques*, Francisco Araújo**, José L. Ducla-Soares***

Leia mais

Campanha Nacional de Higiene das MãosMinistério Resultados Nacionais

Campanha Nacional de Higiene das MãosMinistério Resultados Nacionais Campanha Nacional de Higiene das MãosMinistério da Saúde Resultados Nacionais Dia 5 de Maio, Compromisso Mundial de Higienização das mãos Direcção-Geral da Saúde Campanha Nacional de Higiene das mãos Situação

Leia mais

A pneumonia é uma doença inflamatória do pulmão que afecta os alvéolos pulmonares (sacos de ar) que são preenchidos por líquido resultante da

A pneumonia é uma doença inflamatória do pulmão que afecta os alvéolos pulmonares (sacos de ar) que são preenchidos por líquido resultante da 2 A pneumonia é uma doença inflamatória do pulmão que afecta os alvéolos pulmonares (sacos de ar) que são preenchidos por líquido resultante da inflamação, o que dificulta a realização das trocas gasosas.

Leia mais

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO COORDENADORIA DE CONTROLE E INFECÇÃO HOSPITALAR Uso de Antimicrobianos Vancomicina

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO COORDENADORIA DE CONTROLE E INFECÇÃO HOSPITALAR Uso de Antimicrobianos Vancomicina HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO COORDENADORIA DE CONTROLE E INFECÇÃO HOSPITALAR Uso de Antimicrobianos Vancomicina Preâmbulo: Vancomicina é um glicopeptídeo que tem uma ação bactericida por inibir

Leia mais

Resistência a antimicrobianos. Keite da Silva Nogueira

Resistência a antimicrobianos. Keite da Silva Nogueira Resistência a antimicrobianos Keite da Silva Nogueira 2010 RESISTÊNCIA Diz-se que uma bactéria é resistente a um determinado antibiótico quando o germe é capaz de crescer in vitro em presença da CIM que

Leia mais

MTE - PROJETO SERVIÇOS DE SAÚDE NR 32 RISCOS BIOLÓGICOS*

MTE - PROJETO SERVIÇOS DE SAÚDE NR 32 RISCOS BIOLÓGICOS* MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO TRABALHO NO ESTADO DE SÃO PAULO (SRTE/ SP) GERÊNCIA REGIONAL DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO EM ARARAQUARA MTE - PROJETO SERVIÇOS DE SAÚDE

Leia mais

Infecções hospitalares por enterobactérias produtoras de Klebsiella pneumoniae carbapenemase em um hospital escola

Infecções hospitalares por enterobactérias produtoras de Klebsiella pneumoniae carbapenemase em um hospital escola ARTIGO ORIGINAL Infecções hospitalares por enterobactérias produtoras de Klebsiella pneumoniae carbapenemase em um hospital escola Nosocomial infections by Klebsiella pneumoniae carbapenemase producing

Leia mais

1. A dinamização do Sistema de Vigilância Epidemiológica das Resistências aos Antimicrobianos tem de

1. A dinamização do Sistema de Vigilância Epidemiológica das Resistências aos Antimicrobianos tem de NÚMERO: 004/2013 DATA: 08/08/2013 ATUALIZAÇÃO: 13/11/2015 ASSUNTO: PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS: Vigilância Epidemiológica das Resistências aos Antimicrobianos Resistências aos Antimicrobianos Todos

Leia mais

1. A dinamização do Sistema de Vigilância Epidemiológica das Resistências aos Antimicrobianos tem de

1. A dinamização do Sistema de Vigilância Epidemiológica das Resistências aos Antimicrobianos tem de NÚMERO: 004/2013 DATA: 08/08/2013 ATUALIZAÇÃO: 13/11/2015 ASSUNTO: PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS: Vigilância Epidemiológica das Resistências aos Antimicrobianos Resistências aos Antimicrobianos Todos

Leia mais

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ Curso de Graduação em Farmácia. Monisse Paula Casagrande

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ Curso de Graduação em Farmácia. Monisse Paula Casagrande UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ Curso de Graduação em Farmácia Monisse Paula Casagrande PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE INFECÇÕES URINÁRIAS EM CRIANÇAS INTERNADAS EM HOSPITAL DE CHAPECÓ SC Chapecó

Leia mais

Questionário - Proficiência Clínica

Questionário - Proficiência Clínica Tema Elaboradora Introdução Questão 1 Questão 2 DESAFIOS DO TESTE DE SENSIBILIDADE AOS ANTIMICROBIANOS Antônia Maria de Oliveira Machado. Médica, Patologista Clínica, Microbiologia, Doutora em Medicina.

Leia mais