Plataforma de gestão de carteiras, medição, controle e gestão integrada de riscos financeiros: desde o front até o middle, risk management em tempo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plataforma de gestão de carteiras, medição, controle e gestão integrada de riscos financeiros: desde o front até o middle, risk management em tempo"

Transcrição

1 Plataforma de gestão de carteiras, medição, controle e gestão integrada de riscos financeiros: desde o front até o middle, risk management em tempo real, avaliação mark-to-model, ALM, projeções estocásticas, performance attribution, cálculo do capital regulamentar e cumprimento normativo (Basileia II e Solvência II), avaliação e medição de riscos de passivos atuariais.

2 Índice Riskco... 2 Riskco Core... 3 Riskco Portfolio (disponível vídeo com voz)... 6 Riskco Management (disponível vídeo com voz)... 8 Riskco ALM Seguros Riskco Insurance Riskco Broker Riskco Corporate Riskco CFO Serfiex Quem somos... 23

3 Riskco é uma plataforma de gestão de carteiras, medição, controle e gestão integrada de riscos financeiros: desde o front até o middle, risk management em tempo real, avaliação mark-to-model, ALM, projeções estocásticas, performance attribution, cálculo do capital regulamentar e cumprimento normativo (Basileia II e Solvência II), avaliação e medição de riscos de passivos atuariais. Nossos clientes: Tesourarias e departamentos de risco de bancos e corporações, mercados e supervisores, gestores de fundos de investimento e planos de pensões, hedge funds, banca privada, entidades seguradoras e brokers. Riskco atende as necessidades mais rigorosas dos clientes e está planejada para atender desafios futuros sem obsolescências. Através da Riskco sua gestão alcançará um nível de eficiência muito alto: Incorporando o Riskco Core: um data warehouse e um servidor de aplicativos completo, flexível, rápido, capaz, desenhado desde o seu princípio e construído para o futuro built for what s next-. Agregando os módulos de funcionalidade no ritmo em que sua empresa precisar. Riskco é uma plataforma de classe mundial. Está em linha com as plataformas utilizadas nas tesourarias das principais entidades financeiras internacionais. Riskco é flexível, aberta e modular. Adapta-se às necessidades e orçamentos dos clientes. Riskco é um produto completo. Os inputs de avaliação e medição de riscos podem ser fornecidos pela Serfiex e geralmente sem nenhum custo adicional. Riskco dispõe de uma equipe de apoio composta por excelentes especialistas em risk management e ALM. Riskco dispõe de uma equipe de apoio composta por excelentes especialistas em risk management e ALM. Riskco possui um preço comercial muito competitivo. Para a mesma funcionalidade nossos custos são várias vezes menores do que os de outras plataformas. Riskco é o resultado de 20 anos de experiência em desenvolvimento de aplicações e consultoria de SERFIEX, uma empresa independente que, desde 1993, lidera na Espanha o segmento de soluções de Risk Management e ALM. 2

4 Riskco Core Data warehouse e servidor de aplicações O Riskco Core é um middle completo, flexível, rápido, capaz, desenhado desde o seu princípio e construído para o futuro built for what s next que lhe permitirá: Superar todos os pontos de estrangulamento existentes na gestão da informação de ativos e passivos financeiros Tornar os processos de armazenagem, gestão e exploração desta informação muito mais eficientes. As características do Riskco Core são: Fecha o círculo FRONT + MIDDLE + BACK, funciona a partir de operações ou fotos de portfólios periódicos. Informação única, completa e estruturada (one input; good input; multiple output). Processa mais de 200 diferentes tipos de ativos. Riskco Core processa de maneira completa e com grande precisão, qualquer tipo de ativo ou passivo. A aplicação está pensada como uma caixa de ferramentas: com as peças básicas é possível elaborar outras mais complexas, garantindo a possibilidade de evolução constante do sistema de forma a adaptar-se às necessidades futuras e evitar obsolescência. Por exemplo, com a informação necessária para um bônus fixo irregular e um bônus flutuante com opcionalidade, caps e floors, pode-se criar uma obrigação estruturada que, até uma determinada data, tenha cupons fixos e que, posteriormente, passe a ter cupons variáveis entre uma banda máxima e mínima e que, ainda, possa ser amortizada pelo emissor em diferentes datas (callable). O Riskco Core incorpora um analisador Léxico/Sintático para especificar fórmulas matemáticas nos rendimentos dos ativos. São fórmulas intuitivas e similares àquelas utilizadas em planilhas Excel. Por exemplo, a definição das variáveis a, b e c como taxas de juros de uma curva e prazo específicos: #a=(c;euribor;720)#b=(c;euribor;3600)#c=(c;euribor;7200) Neste caso, é possível referenciar pagamentos condicionais aos níveis relativos dos mesmos, e estender os condicionais e fórmulas, com total flexibilidade, até o nível de complexidade que seja necessário. iif(iif(0,94*b;3;b>3);3;c>a) 3

5 Riskco Core O analisador Léxico/Sintático permite processar títulos públicos e privados de qualquer país ou indústria financeira (produtos de investimentos, seguros bem como de bancos e corporações) Riskco Core analisa e precifica toda a posição do cliente como carteiras, fundos de investimento, balanços, entre outros, tanto a preços de mercado (markto-market) como ao seu preço justo (mark-to-model). Equipado com um módulo Montecarlo avançado para o desenho, avaliação e medição de riscos de estruturas financeiras complexas e para a projeção conjunta de fluxos estocásticos de carteiras de ativos e passivos. Adiciona carteiras e desagrega subcarteiras com enorme flexibilidade em função de diferentes critérios: tipo de ativo ou passivo, setor, emissor, rating, país, moeda, gestor, estratégia de investimento ou de trading, entre outros. Por exemplo, a carteira formada por todos os fundos de investimento de uma Asset. A base de dados é Robusta e Capaz. Está pensada tanto para pequenas como para grandes companhias, permitindo armazenar grande quantidade de instrumentos, operações e portfólios. Cálculos muito rápidos. Desenhado para sua integração com negociação eletrônica. Automatização da captura dos inputs necessários para avaliação e medição de riscos: preços, volatilidades, matrizes de correlações, betas, spreads de crédito, spreads de liquidez, perdas potenciais por falta de liquidez, entre outros. Estes inputs podem variar desde o mais genérico (volatilidades e spreads representativos por fatores de risco determinados como setor, país e rating) até específicos (volatilidade de cada ativo). Arquitetura 4

6 Riskco Core Riskco Core é um conjunto de aplicações baseadas em tecnologia.net que trabalha com as camadas de Lógica de Negócio e de Dados, oferecendo uma interface de comunicação com a camada de apresentação através de Serviços Web e.net Remoting. 1. Camada de Lógica de Negócio: Contém todos os componentes para implementar a lógica de negócio, como as entradas de dados no sistema, consultas, cálculos, relatórios, entre outros. Existem vários tipos de componentes: Serviços Web. Objetos Remotos. DLL, programadas em C++, este é o motor de cálculo. Serviços Windows Processos Batch 2. Camada de Dados: Motor de base de dados MySql / Sql Server. 5

7 Riskco Portfolio Benchmarking e controle prévio à operação em tempo real Video disponível em: serfiex.es/pt/software/riskco-portfolio 1. Benchmarking em tempo real. Monitorização da rentabilidaderisco da carteira em comparação com um benchmark multi-ativo personalizado. 2. GoTrade. Sistema de monitorização dinâmica da rentabilidade e do risco relativo de uma carteira, para ajudá-lo a identificar quando realizar as operações intraday (copyright Serfiex) Carteira Multidimensional. Agrega e desagrega a carteira em diferentes níveis (tipo de ativo, divisa, país, emissor...) ao critério do utilizador e de forma interativa. Atualização em tempo real. Salda 100 operações por segundo e avalia, mark to market e mark to model, as carteiras e supercarteiras. Risco da carteira (VaR e Tracking Error) em tempo real. Agregado e desagregado (remuneração variável, taxas de juro, divisa, crédito e liquidez.) Extenso catálogo de produtos (ações, futuros, opções, fundos, ETFs, divisas, depósitos, acordos de recompra, liquidez, obrigações - mais de 100 tipos diferentes -, forex, swaps). 6

8 Riskco Portfolio 7. Perdas e ganhos em tempo real E também analise das perdas e ganhos das operações fechadas Definição de limites de risco. Relatório de Trading e de operações da empresa. Simulação de operações e controle prévio à operação em tempo real. Antes de enviar ordens de mercado, verifica a não violação dos limites estabelecidos VaR/Tracking error /operacionais. Inclui a carteira mais as operações simuladas, mais as que aguardam execução Risk Line (copyright SERFIEX). Uma linha para visualizar as perdas e ganhos diários da carteira em relação aos limites estabelecidos pelo VaR, pelos worst cases e pelos what ifs. Sumário Executivo do controle de investimentos. Informações sobre a evolução da rentabilidade e do risco das carteiras e respectivos benchmarks. Controle de limites. Alerta sobre possíveis erros, para tomar decisões a tempo. 7

9 Riskco Management Avaliação, medição, controle e gestão de riscos financeiros 1. Avaliação e contraste de avaliação (Fair Value) Software multiativo, multidivisa. Vasta gama de produtos: ações, futuros, opções, fundos, ETFs, moedas, CDBs, REPOs, depósitos à vista, títulos públicos e privados (mais de 100 tipos de títulos), forex, swaps e imobiliário. Caixa de ferramentas para gerar ativos multi-risco. Avaliação mark-to-model de ativos com baixa liquidez, estruturas complexas e derivados sofisticados. Calculadora de títulos, swaps e opções. Matrizes de spread de crédito para avaliação mark-to-model. Medidas de carteira: TIR de mercado, TIR de compra, spread e rating médio. Carteira Multidimensional. Agrega e desagrega a carteira em diferentes níveis (tipo de ativo, moeda, país, emissor, entre outros) ao critério do usuário e de forma interativa. Mappings temporais de fluxos. Mappings simples e complexos de concentração (classes de ativos, setores, emissores, países, rating, entre outros) definidos pelo usuário. Calculadoras de renda fixa. Agregação e desagregação de carteiras. Look through para fundos de investimentos. Analise de exposição e riscos frente a benchmark. Rankings de iliquidez. 2. Medição de riscos financeiros de mercado, crédito e liquidez Medidas matemáticas: sensibilidade, duração modificada, derivadas parciais. Medidas probabilísticas: VaR, Tracking Error, Component VaR, Tail VaR. Modelos VaR: paramétrico e Montecarlo. Medidas de risco agregado e desagregado. Var Multidimensional. Personalização das matrizes de riscos de mercado e de crédito: modelo, mostra, segmentação, vértices. 8

10 Riskco Management 3. Simulação e provas de tensão ( stress test ) Simulação de operações. Coberturas e alavancagem. What if?: perturbação de curvas, spreads, rating, renda variável e moedas. Simulação de volatilidades e correlações. Gerador de cenários combinados. Automatização de testes personalizados. Worst Case Scenario: possibilidade de especificar cenários de crise. Back Testing: calibração a posteriori da adequação do modelo. Análise de profundidade de mercado para risco de liquidez. 4. Controle de riscos. Modelos padrão e modelos internos. Limites legais de amplitude e concentração. Alta flexibilidade para definição de limites internos. Verificação automática de limites. 5. Geração de relatórios. Quadro de comandos (avaliação, riscos, controle e tensão). Relatórios individuais de produtos. Relatórios comerciais. Reporting de supervisão. 9

11 Riskco ALM Seguros Asset & Liability Management para entidades seguradoras de vida e não vida Desconto de fluxos best estimate de prestações e prêmios periódicos. Cálculo do excedente financeiro. Análise dos fluxos e necessidades de liquidez por prazos Cotização de produtos. Medição do risco do excedente (VaR do Excedente). Testes de verificação de imunização por Cash Flow Matching. Testes de verificação de imunização por durações e sensibilidades. 10

12 Riskco ALM Seguros 8. Cálculo do valor dos ativos penalizado, do excedente financeiro e do tipo de juro técnico da reserva matemática em Cash Flow Matching e Imunização por durações Otimização (carteira de máxima TIR) via junção de fluxos ou imunização por durações. ALM estocástico: projeção simultânea de ativos e passivos. Análise de projeção de rentabilidades e orçamentação. Cálculo de embedded value. Quadros de comandos de controle interno para os produtos ALM da entidade. Fichas individuais de controle ALM para produtos de vida e não vida. 11

13 Riskco Insurance Gestão de passivos atuariais e mensuração do risco de subscrição O Riskco Insurance é um software profissional para avaliação de provisões técnicas e/ou Best Estimate Liability de produtos de seguros de Vida e Não Vida; medição, controle e gestão do risco de subscrição; controle interno e cálculo do capital regulatório. É um software para os departamentos técnicos de entidades seguradoras. Foi especialmente concebido para a avaliação de carteiras de seguros (provisões técnicas, profit testing de produtos e Embedded Value ). Adapta-se ao cumprimento das futuras exigências de Solvência II relacionadas com Best Estimate e medição de riscos técnicos: modelos padrão de BSCR (Basic Solvency Capital Requirements) de QIS 5 (Quantitative Impact Study 5) e modelos internos de medição de riscos técnicos. Sistema totalmente ajustável e adaptável às necessidades de cada empresa. Dispõe de um ambiente já definido e pré-programado que se adapta à maior parte das companhias e produtos atuais, evitando desenvolvimentos iniciais intensivos. A implementação do Riskco Insurance é feita em SEIS semanas, em média. Diferenciais funcionais: Riskco Insurance Vida Criação de produtos novos a partir de outro já existente (modo básico copy-paste ), ou criação de um novo produto a partir do código interno de programação. Avaliação de produtos e cálculo de fluxos. Avaliação simultânea: Best Estimate e base técnica. Simulação com diferentes cenários de tipos de juro, de inflação, de sinistralidade, entre outros. Simulação e provas de tensão. Possibilidade de: modificar os gastos, tabelas de mortalidade, incapacidade; incorporar resgates, anulações, prêmios futuros; modificar tipos de juro técnico e participações em benefícios; 12

14 Riskco Insurance incorporar contrasseguros e limites; armazenar os What If definidos para o seu uso de forma recorrente. Solvência II. Possui sub-módulos de mortalidade, longevidade, incapacidade, gastos, revisão, quedas e catástrofes. Definição de saídas. Definir diferentes modelos de resultados e selecionar aqueles necessários em cada caso. Riskco Insurance Seguros Gerais (Não Vida) Carga de inputs. Importação da base de dados histórica de sinistros e suas atualizações. Geração de triângulos run-off. Ao trabalhar diretamente sobre a base de dados histórica de sinistros, permite criar as segmentações requeridas pelo usuário, por ramo, produto ou garantia e criar diferentes triângulos run-off. Cálculo de provisões técnicas de prestações. Métodos deterministas: chain ladder, grossing up, link ratio, Bornhuetter & Ferguson. Métodos estocásticos: bootstrapping e chain ladder com erro de estimativa de Mack. Solvência II. Sub-módulo de risco de reserva. Definição de saídas. Os outputs gerados são visíveis: triângulos acumulados, pagamentos futuros, cash- flows, reservas, padrões de pagamento, ultimates e gráficos. 13

15 Riskco Broker Controle de risco de mercado, contraparte e concentração em tempo real O Riskco Broker permite: Fazer uma estimativa das perdas esperadas de risco de mercado, contraparte e as posições de liquidez dos nossos Clientes. Avaliar a suficiência de cash, colaterais ou garantias dos nossos clientes face a eventos extraordinários de mercado e de crédito. Criar um modelo interno de solvência para a estimativa do custo da eventual insuficiência das garantias dadas pelo Cliente. O Riskco Broker é a chave para assegurar a continuidade dos negócios dos corretores e infraestruturas do mercado financeiro (CSD, SSS, CCP e TR). Os destaques do Riskco Broker são: Parametrização flexível ao nível da conta, cliente, grupo de clientes, corretores e assim por diante. As carteiras são agregadas e desagregadas com muita facilidade. Monitorização de milhares de carteiras em tempo real. Operações de gestão de caixa e derivados (opções e futuros de mercados organizados ou OTC), executadas e a aguardar execução. Gestão de todos os tipos de garantias financeiras: liquidez, depósitos, obrigações, estruturas, renda variável, fundos de investimento, moedas, commodities. Medição do risco de mercado (renda variável, taxa de juro, spread, moedas, commodities), risco de contraparte, risco de liquidez e risco de concentração (emitente, setor, país, etc.). Metodologia Value at Risk. Simulação de cenários extremos ( Stress Test ). Configurável e armazenável. Os testes de stress são realizados com reavaliação dinâmica dos instrumentos financeiros com riscos não lineares (opções e estruturas). Identificação de situações de risco extremo: Cisnes negros. Controle de limites. Configurável e armazenável. Modelos internos de solvência RBCM (Risk Based Capital Model). Definição de alertas e alarmes. Identificação de clientes que trazem mais risco. Back testing. 14

16 Riskco Corporate Risk Management e fair value em Corporações As corporações precisam valorar, medir, controlar e gerenciar seus riscos de tipo de juro, divisa, matérias primas, créditos e produtos sofisticados. Por que? Porque as grandes corporações multinacionais podem pagar altos preços. As corporações grandes e médias não podem. A Serfiex põe ao alcance das corporações o Riskco Corporate, e a um preço muito competitivo. Riskco Corporate é um software da Financial Risk Managemente especializado em corporações que fornece as ferramentas mais avançadas e a Serfiex ensina como utilizá-las apropriadamente. As corporações grandes e médias poderão dispor de mais meios e mais conhecimento a um preço muito competitivo. 1. Risco Agregado e desagregado Qual o risco da companhia e onde ele está? Identificação, quantificação e hierarquização dos fatores de risco (mapa de riscos) que acarretam um maior risco líquido (ativos-passivos) para a empresa. O Dólar dos Estados Unidos representa 31% do risco total da empresa O Real representa 31% do risco total da empresa 15

17 Riskco Corporate Como o risco é distribuído no tempo e de onde ele vem? Desagregação temporal dos fatores de risco da companhia e identificação da origem do risco. 2. Stress. Testes de stress. Análise de sensibilidade: simulações Worst case scenario. Testes de tolerância a situações limite. What if? O que acontece em cenários distintos pré-determinados e não extremos. 16

18 Riskco Corporate 3. Avaliação e risco individualizado por instrumento e em nível da carteira (forex, swaps, empréstimos). Total transparência em todas os inputs e metodologias utilizadas para uma possível verificação por terceiros (auditores, entidades reguladoras). Também agrega instrumentos com as suas coberturas. 4. Cálculo do Fair Value & Risk Value da empresa. Valor justo (ativos menos passivos a preço de mercado). Também podem incluir orçamentos. Risk value da empresa. Estimativa das perdas potenciais, em prazos distintos, risco de taxa de juro, moedas, remuneração variável, imóveis, crédito e matérias-primas. 17

19 Riskco Corporate 5. Portfólio Multidimensional Decomposição em diferentes níveis (balanço consolidado, filiais, países, moedas, entre outros), a critério do usuário e de forma interativa. 6. Control Definição de limites flexível, nidificada e ao máximo detalhe. Verificação automática de limites. 18

20 Riskco CFO Risk Management, elaboração de orçamento estocástico e teste de eficácia das coberturas No geral, as companhias financeiras elaboram seus orçamentos considerando apenas uma única estimativa para cada um dos fatores de risco (tipo de câmbio, tipo de interesse, renda variável, matérias-primas, etc.). Ou seja, elas desconsideram a variabilidade de cada um desses fatores e suas inter-relações. E, de forma evidente, se desconsiderarmos o tamanho potencial do problema, não estamos bem preparados para gerenciá-lo. Riscko CFO: Identifica, quantifica, monitora e controla os riscos financeiros da companhia. Constrói orçamentos estocásticos, quer dizer, considerando o fato de o preço das variáveis financeiras mudar no tempo. Ajuda a formalizar planos de atuação sobre as variáveis financeiras que afetam a companhia. Em resumo, não é suficiente projetar, a períodos futuros, um único cenário das diferentes variáveis financeiras que afetam a companhia. O melhor é simular um conjunto amplo de cenários, quantificar e probabilizar os resultados possíveis e monitorar os resultados reais. Como consequência disso, a tomada de decisões melhora em rapidez e precisão e a companhia fica bem preparada frente a possíveis cenários adversos. Características principais: 1. Projeta uma data futura de todas as cobranças e pagamentos, certos, incertos (referências flutuantes) ou contingentes (futuros, opções, forex, IRS, currency swaps, etc.). Inclui também estruturas, produtos que para sua valorização exigem um processo Montecarlo - Um Montecarlo dentro de outro Montecarlo. Simula todas as possíveis variáveis (curva para o cálculo do cupom flutuante, curva de desconto/capitalização, tipo de câmbio, spread, preços de renda variável, etc.) a cada data de amortização, vencimento ou pagamento. Reinveste e financia todos os fluxos intermediários até a data final de simulação. 19

21 Riskco CFO 2. Calcula a distribuição das valorizações e as perdas e ganhos do Ativo, Passivo e do portfólio excedente (ativos menos passivos a preços de mercado) na data final de simulação, habitualmente 31/ Calcula todos os cash-flows intermediários, certos ou simulados (empréstimos flutuantes, derivados, etc.): Para cada produto Financeiro 20

22 Riskco CFO Para todo o Balanço, agrupados mensalmente Análise desagregada. Realiza uma análise idêntica para qualquer grupo de ativos e/ou passivos, por exemplo: um projeto de investimento. Realiza o teste de eficácia das coberturas. Exemplo: projeção de um empréstimo de tipo de interesse variável em divisa com amortizações periódicas e coberto com forex. 6. What if, worst case e stress on-line. Pode modificar os preços das variáveis a simular a matriz de volatilidades e correlações e realizar os novos cálculos em paralelo. 21

23 Riskco CFO 7. Simula operações individuais e estratégias, por exemplo, coberturas mensais. 22

24 Quem somos? SERFIEX S.A. é uma empresa de software e consultoría líder na Espanha em soluções de Financial Risk Management, constituída em Nossos clientes Tesourarias e departamentos de risco de bancos e corporações Mercados e supervisores Gestores de fundos de investimento e planos de pensões Hedge funds Banca privada Entidades seguradoras Brokers Nosso software Riskco é uma plataforma de: Gestão de carteiras Medição, controle e gestão integrada de riscos financeiros: desde o front até o middle Risk management em tempo real Avaliação mark-to-model de ativos ilíquidos e complexos Medição e controle de riscos de mercado, crédito-contraparte e liquidez Asset & liability management (ALM) Projeções estocásticas (risco estrutural, orçamentos, ALM) Performance attribution Cálculo de capital regulamentar e cumprimento normativo (Basileia III e Solvência II) Avaliação e medição de riscos de passivos atuariais As vantagens da SERFIEX Aproximação global ao risk management: software, consultoria, outsourcing, formação Flexibilidade e adaptação às necessidades do cliente Rapidez de implementação e arranque dos projetos Uma potente equipa técnica humana de apoio Preços muito competitivos em produtos e serviços Compromisso com a formação 23

25 Serfiex Nossa aposta de futuro Especialização em segmentos con elevado potencial de crescimento: - Risk management em tempo real - Risco estrutural e ALM estocástico - Solvência II - Ferramentas de gestão de riscos financeiros para CFO s das corporações Inovação: - Riskco Student O primeiro software profissional de gestão de riscos financeiros para estudantes - Riskco Portfolio web. O melhor software de gestão de investimentos on-line - Dynamic optimal Risk (DoR). Uma metodologia para determinar quanto aumentar ou diminuir periodicamente o risco da carteira Porquê escolher SERFIEX? Nosso compromisso é oferecer o mais alto nível de serviços existentes no mercado a um preço acessível. Não existe melhor opção. 24

26 / Madrid Almagro, , Madrid +(34) Barcelona Passeig de Gràcia, , Barcelona +(34) Florida 2380 Foliage Oak Terrace Oviedo, Florida (917)

Solução Global Solvência II da SERFIEX Aspectos quantitativos de SCR + QRT + ORSA

Solução Global Solvência II da SERFIEX Aspectos quantitativos de SCR + QRT + ORSA Solução Global Solvência II da SERFIEX Aspectos quantitativos de SCR + QRT + ORSA Conteúdo 1. FERRAMENTA RISKCO SOLVENCY 2. FASES DO PROJETO 2.1. FASE 1. DIAGNÓSTICO DA SITUAÇÃO ATUAL 2.2. FASE 2. PROCESSOS

Leia mais

FEBRABAN Auditoria Contínua em Tesouraria. Indicadores Chaves de Risco na Função de Tesouraria: Abordagem World-Class

FEBRABAN Auditoria Contínua em Tesouraria. Indicadores Chaves de Risco na Função de Tesouraria: Abordagem World-Class RISK MANAGEMENT & REGULATORY SERVICES FEBRABAN Auditoria Contínua em Tesouraria Indicadores Chaves de Risco na Função de Tesouraria: Abordagem World-Class Novembro 2003 Risk Management & Regulatory Services

Leia mais

2 Conceitos de Capital

2 Conceitos de Capital Capítulo 2 Conceitos de Capital 2 Conceitos de Capital Este capítulo tem como objetivo definir o capital na visão da instituição, interligando-o aos riscos existentes nas operações das mesmas. Além disso,

Leia mais

POLÍTICA: ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO

POLÍTICA: ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO POLÍTICA: ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO 1. INTRODUÇÃO A política de Risco de Mercado do Scotiabank Brasil ( Scotiabank ) é baseada na política do grupo de Risk Management Global do Scotiabank

Leia mais

Solução Accenture RiskControl

Solução Accenture RiskControl Solução Accenture RiskControl As rápidas transformações econômicas e sociais que marcaram a primeira década do século XXI trouxeram novos paradigmas para a gestão empresarial. As organizações ficaram frente

Leia mais

[POLÍTICA DE INVESTIMENTOS]

[POLÍTICA DE INVESTIMENTOS] [POLÍTICA DE INVESTIMENTOS] Este documento aborda o processo de seleção e alocação de valores mobiliários da Interinvest Data de Publicação: Abril de 2012 Política de Investimentos 1. Conteúdo do Documento

Leia mais

Risco de Mercado: Desafios para o Segmento de Capitalização

Risco de Mercado: Desafios para o Segmento de Capitalização Risco de Mercado: Desafios para o Segmento de Capitalização (4o Encontro Nacional de Atuários) 16/09/2015 A resolução sobre Capital para Risco de Mercado foi publicada no final de 2014 (e revogada pela

Leia mais

O gerenciamento de Risco de Mercado abrange todas as empresas do Conglomerado que constam do Balanço Consolidado do Banco Safra.

O gerenciamento de Risco de Mercado abrange todas as empresas do Conglomerado que constam do Balanço Consolidado do Banco Safra. ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO 1 Objetivo Apresentar o modelo de gerenciamento de Risco de Mercado no Banco Safra e os princípios, as diretrizes e instrumentos de gestão em que este modelo

Leia mais

BANCO STANDARD DE INVESTIMENTOS S.A. ( BSI ) STANDARD BANK INTERNATIONAL HOLDINGS S.A. ( SIH ) ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO

BANCO STANDARD DE INVESTIMENTOS S.A. ( BSI ) STANDARD BANK INTERNATIONAL HOLDINGS S.A. ( SIH ) ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO BANCO STANDARD DE INVESTIMENTOS S.A. ( BSI ) STANDARD BANK INTERNATIONAL HOLDINGS S.A. ( SIH ) ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO ÚLTIMA VERSÃO Abril 2013 APROVAÇÃO Conselho de Administração

Leia mais

Ano - 2008 SUPERINTENDÊNCIA DE CONTROLES E GERENCIAMENTO DE RISCOS - SUCOR GERÊNCIA DE RISCOS - GERIS. Banco do Estado do Pará S.A

Ano - 2008 SUPERINTENDÊNCIA DE CONTROLES E GERENCIAMENTO DE RISCOS - SUCOR GERÊNCIA DE RISCOS - GERIS. Banco do Estado do Pará S.A Ano - 2008 SUPERINTENDÊNCIA DE CONTROLES E GERENCIAMENTO DE RISCOS - SUCOR GERÊNCIA DE RISCOS - GERIS Banco do Estado do Pará S.A SUMÁRIO Pág. APRESENTAÇÃO... 03 1. GERENCIAMENTO DE RISCOS 1.1 Cultura

Leia mais

RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS FINANCEIROS

RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS FINANCEIROS RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS FINANCEIROS Superintendência de Controles e Gerenciamentos de Riscos - SUCOR Gerência de Riscos GERIS Primeiro Trimestre de 2011 Índice APRESENTAÇÃO 3 1. GERENCIAMENTO

Leia mais

Estudo de Macro-Alocação de Ativos FUNDAÇÃO CIBRIUS

Estudo de Macro-Alocação de Ativos FUNDAÇÃO CIBRIUS Estudo de Macro-Alocação de Ativos FUNDAÇÃO CIBRIUS Outubro de 2014 Esse documento apresenta as hipóteses, premissas e resultados do estudo de macro-alocação de ativos, conduzido pela ADITUS Consultoria

Leia mais

Banco do Estado do Pará S.A

Banco do Estado do Pará S.A Superintendência de Controles e Gerenciamento de Riscos - SUCOR Gerência de Riscos Financeiros GERIF Banco do Estado do Pará S.A ÍNDICE APRESENTAÇÃO 03 1. GERENCIAMENTO DE RISCOS 03 2. ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO

Leia mais

Estrutura de gestão do Risco de Mercado no BNDES. 1. Introdução

Estrutura de gestão do Risco de Mercado no BNDES. 1. Introdução 1 Estrutura de gestão do Risco de Mercado no BNDES 1. Introdução A Gestão de Riscos de Mercado é a atividade por meio da qual uma instituição financeira administra os riscos resultantes de variações nas

Leia mais

Política de. Gestão do Risco de Liquidez

Política de. Gestão do Risco de Liquidez Política de Gestão do Risco de Liquidez 1 Índice 1. INTRODUÇÃO 3 2. PERFIL OPERACIONAL DO CONGLOMERADO CRUZEIRO DO SUL 3 3. DESCRIÇÃO DA ESTRUTURA DE GESTÃO DO RISCO DE LIQUIDEZ 4 3.1 RESPONSABILIDADES

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PERUIBEPREV PARA O EXERCICIO DE 2008

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PERUIBEPREV PARA O EXERCICIO DE 2008 POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PERUIBEPREV PARA O EXERCICIO DE 2008 INTRODUÇÃO Este documento formaliza os objetivos e restrições de investimento da gestão dos recursos do PERUIBEPREV, através da designação

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DE RISCOS. Introdução

RELATÓRIO DE GESTÃO DE RISCOS. Introdução - 1 - RELATÓRIO DE GESTÃO DE RISCOS Introdução A Administração acredita que a gestão efetiva de riscos é vital para o sucesso da Instituição e conseqüentemente mantém um ambiente de gerenciamento de riscos

Leia mais

Banco Fator S.A. Demonstrações Financeiras Consolidadas em IFRS

Banco Fator S.A. Demonstrações Financeiras Consolidadas em IFRS Banco Fator S.A. Demonstrações Financeiras Consolidadas em IFRS 31 de dezembro 2013 e 2012 BANCO FATOR S.A. BALANÇOS PATRIMONIAIS CONSOLIDADOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E DE 2012 (Valores expressos em

Leia mais

Circular 3.477 Gestão de Riscos Patrimônio de Referência Exigido (PRE) Adequação do Patrimônio de Referência (PR)

Circular 3.477 Gestão de Riscos Patrimônio de Referência Exigido (PRE) Adequação do Patrimônio de Referência (PR) Circular 3.477 Gestão de Riscos Patrimônio de Referência Exigido (PRE) Adequação do Patrimônio de Referência (PR) Basiléia II - Pilar III - Transparência e Disciplina de Mercado Data-Base: 30 de junho

Leia mais

POLÍTICA DE GOVERNANÇA CORPORATIVA

POLÍTICA DE GOVERNANÇA CORPORATIVA Sumário: 01. OBJETIVO:... 2 02. CONCEITUAÇÃO / DEFINIÇÃO:... 2 03. ABRANGÊNCIA / ÁREAS ENVOLVIDAS:... 2 04. RESPONSABILIDADES:... 2 04.01. Responsáveis pela execução das atribuições desta política... 2

Leia mais

Instrumentos Financeiros Derivativos. Gerenciamento e Controle

Instrumentos Financeiros Derivativos. Gerenciamento e Controle Instrumentos Financeiros Derivativos Gerenciamento e Controle Agenda Objetivos e Visão Geral da Tesouraria; Principais Funções da Tesouraria; Mesas de Operação; Processos de Tesouraria; Mercados. Instrumentos

Leia mais

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> MERCADO DE CÂMBIO. Uma oferta do serviço Bloomberg Professional MOMENTO PERFEITO

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> MERCADO DE CÂMBIO. Uma oferta do serviço Bloomberg Professional MOMENTO PERFEITO >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> MERCADO DE CÂMBIO Uma oferta do serviço Bloomberg Professional MOMENTO PERFEITO A PLATAFORMA DE CÂMBIO SEM IGUAL Os mercados de câmbio estão em

Leia mais

Relatório de Gestão de Riscos 2014

Relatório de Gestão de Riscos 2014 Relatório de Gestão de Riscos 2014 2/16 Sumário 1. Introdução... 3 2. Perfil da Instituição... 3 3. Estrutura de Gerenciamento de Riscos... 4 3.1 Gestão de Risco de Mercado... 5 3.1.1 Instrumentos de monitoramento

Leia mais

Perguntas e Respostas sobre Gerenciamento de Risco

Perguntas e Respostas sobre Gerenciamento de Risco Perguntas e Respostas sobre Gerenciamento de Risco 36 questões com gabarito FICHA CATALOGRÁFICA (Catalogado na fonte pela Biblioteca da BM&FBOVESPA Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros) GERENCIAMENTO

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM BANKING

ESPECIALIZAÇÃO EM BANKING ESPECIALIZAÇÃO EM BANKING Apresentação da FIPECAFI A Faculdade FIPECAFI é mantida pela Fundação Instituto de Pesquisa Contábeis, Atuariais e Financeiras, criada em 1974. Seus projetos modificaram o cenário

Leia mais

Circular 3477/2009 Aspectos Qualitativos. Dezembro de 2011. Introdução

Circular 3477/2009 Aspectos Qualitativos. Dezembro de 2011. Introdução Circular 3477/2009 Aspectos Qualitativos Dezembro de 2011 Introdução Este relatório foi elaborado com o objetivo de apresentar as atividades relacionadas à gestão de riscos, ao Patrimônio de Referência

Leia mais

Prazos e Riscos de Mercado

Prazos e Riscos de Mercado Prazos e Riscos de Mercado A Pilla Corretora oferece aos seus clientes uma gama completa de produtos e serviços financeiros. Nossa equipe de profissionais está qualificada para atender e explicar tudo

Leia mais

Estudo de Macro-Alocação de Ativos FUNDAÇÃO CIBRIUS

Estudo de Macro-Alocação de Ativos FUNDAÇÃO CIBRIUS Estudo de Macro-Alocação de Ativos FUNDAÇÃO CIBRIUS Esse documento apresenta as hipóteses, premissas e resultados do estudo de macro-alocação de ativos, conduzido pela ADITUS Consultoria Financeira, com

Leia mais

Fundo multimercado que tem como objetivo buscar rentabilidade acima do Certificado de Depósito Interbancário - CDI.

Fundo multimercado que tem como objetivo buscar rentabilidade acima do Certificado de Depósito Interbancário - CDI. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS 1. Público-alvo dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG VERDE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO.

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS Conselho de Administração Diretoria Geral Gerenciamento de Capital Diretoria de Controladoria, Operações, Jurídico, Ouvidoria e Cobrança Diretoria de Tesouraria, Produtos e Novos Negócios Operações Bancárias

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS Segurança nos investimentos Gestão dos recursos financeiros Equilíbrio dos planos a escolha ÍNDICE INTRODUÇÃO...3 A POLÍTICA DE INVESTIMENTOS...4 SEGMENTOS DE APLICAÇÃO...7 CONTROLE

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO 1. INTRODUÇÃO O Scotiabank Brasil (SBB), em atendimento à Resolução CMN 3.464 e alinhado a política global do grupo, implementou estrutura de Gerenciamento

Leia mais

11º Fórum de Investimentos Maio/2011

11º Fórum de Investimentos Maio/2011 11º Fórum de Investimentos Maio/2011 Agenda A Empresa Unidades de Negócio Gestão de Risco Uma Possível forma de usar o Tracking erro Aspectos Regulatórios Modelos de Gestão de Risco da LUZ-EF Artigo Estudo

Leia mais

MAGENTAKONCEPT. CONSULTORES, Lda. Contacto: +351 962 749 907 geral@magentakoncept.com www.magentakoncept.com

MAGENTAKONCEPT. CONSULTORES, Lda. Contacto: +351 962 749 907 geral@magentakoncept.com www.magentakoncept.com MAGENTAKONCEPT CONSULTORES, Lda Contacto: +351 962 749 907 geral@magentakoncept.com www.magentakoncept.com NIPC 510 140 076 Information Technology Solutions MAGENTAKONCEPT CONSULTORES, Lda Contacto: +351

Leia mais

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros;

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros; CREDIT SUISSE HEDGINGGRIFFO 1. Públicoalvo LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG EQUITY HEDGE LEVANTE FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

Riscos relacionados ao Santander Brasil e ao setor de Serviços Financeiros Brasileiro

Riscos relacionados ao Santander Brasil e ao setor de Serviços Financeiros Brasileiro Riscos relacionados ao Santander Brasil e ao setor de Serviços Financeiros Brasileiro Estamos expostos aos efeitos das perturbações e volatilidade nos mercados financeiros globais e nas economias nos países

Leia mais

ORA XECUTAR FXGO: NEGOCIAÇÃO ELETRÔNICA DE CÂMBIO >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

ORA XECUTAR FXGO: NEGOCIAÇÃO ELETRÔNICA DE CÂMBIO >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> FXGO: NEGOCIAÇÃO ELETRÔNICA DE CÂMBIO Uma oferta do serviço Bloomberg Professional ORA E XECUTAR BLOOMBERG FXGO A PRINCIPAL PLATAFORMA DE

Leia mais

RELATÓRIO DESCRITIVO DA ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS PORTOSEG S.A. CFI

RELATÓRIO DESCRITIVO DA ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS PORTOSEG S.A. CFI RELATÓRIO DESCRITIVO DA ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS PORTOSEG S.A. CFI Contexto Operacional A Portoseg S.A. Crédito, Financiamento e Investimento ( Portoseg ) é uma instituição financeira privada,

Leia mais

RISCO DE TESOURARIA. Gestão de Operações de SAIBA COMO REALIZAR UMA GESTÃO EFICIENTE, REDUZIR OS RISCOS E CONTROLAR O CASH FLOW O SEU FORMADOR

RISCO DE TESOURARIA. Gestão de Operações de SAIBA COMO REALIZAR UMA GESTÃO EFICIENTE, REDUZIR OS RISCOS E CONTROLAR O CASH FLOW O SEU FORMADOR INSCREVA-SE EM 912 570 003 www.formiventos.com Curso Prático Gestão de Operações de RISCO DE TESOURARIA SAIBA COMO REALIZAR UMA GESTÃO EFICIENTE, REDUZIR OS RISCOS E CONTROLAR O CASH FLOW Lisboa, 18,19

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS CAGEPREV - FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PLANO DE BENEFÍCIO DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL Vigência: 01/01/2013 a 31/12/2017 1. OBJETIVOS A Política de Investimentos tem

Leia mais

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ Fundos de Investimento constituídos sob a forma de condomínio aberto Publicação 31/03/2015 - versão 003 Responsável: Compliance e Riscos Gestoras PETRA 0 ÍNDICE

Leia mais

DERIVATIVOS CAMBIAIS Uma oferta do serviço Bloomberg Professional

DERIVATIVOS CAMBIAIS Uma oferta do serviço Bloomberg Professional >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> DERIVATIVOS CAMBIAIS Uma oferta do serviço Bloomberg Professional >>>>>>>>>> ASSUMA O CONTROLE Accesse dados de qualidade e ferramentas de análise

Leia mais

Gerenciamento de Riscos

Gerenciamento de Riscos Gerenciamento de Riscos 31 de dezembro 2013 Informações Referentes ao Gerenciamento de Riscos, Patrimônio de Referência e Patrimônio de Referência Exigido 1. Considerações Iniciais 1.1. Todas as condições

Leia mais

RISCO DE MERCADO E DE LIQUIDEZ ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO

RISCO DE MERCADO E DE LIQUIDEZ ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO RISCO DE MERCADO E DE LIQUIDEZ ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO RESUMO DESCRITIVO Princípios, Diretrizes e Instrumentos de Gerenciamento de Risco de Mercado. 1) Objetivo 2) Abrangência 3)

Leia mais

ESTUDO DE ALM SERPROS FUNDO MULTIPATROCINADO SERPRO (PSI) e SERPRO (PSII BD/PSII CD)

ESTUDO DE ALM SERPROS FUNDO MULTIPATROCINADO SERPRO (PSI) e SERPRO (PSII BD/PSII CD) ESTUDO DE ALM SERPROS FUNDO MULTIPATROCINADO SERPRO (PSI) e SERPRO (PSII BD/PSII CD) Janeiro de 2012 1 MOVIMENTOS FIC ADVANTAGE III PSI E PSII - BD Carteira Título Vencimento Alocação Atual - MTM Alocação

Leia mais

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br Corporativo Transformar dados em informações claras e objetivas que possibilitem às empresas tomarem decisões em direção ao sucesso. Com essa filosofia a Star Soft Indústria de Software e Soluções vem

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE MERCADO

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE MERCADO ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE MERCADO 1) Objetivo 2) Abrangência 3) Responsabilidades 4) Políticas e Definições 5) Plano de alçadas 6) Regulamentação externa ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO

Leia mais

Gerenciamento de Riscos

Gerenciamento de Riscos Gerenciamento de Riscos 31 de março 2013 Informações Referentes ao Gerenciamento de Riscos, Patrimônio de Referência e Patrimônio de Referência Exigido 1. Considerações Iniciais 1.1. Todas as condições

Leia mais

Índice. Relatório de Gerenciamento de Riscos

Índice. Relatório de Gerenciamento de Riscos Relatório de Gerenciamento de Riscos 2014 Índice Introdução... 3 Tipos de Riscos... 3 Risco Operacional... 3 Risco de Mercado... 4 Risco de Liquidez... 4 Risco de Crédito... 4 Gerenciamento de Riscos...

Leia mais

Gerenciamento de Riscos Risco de Mercado

Gerenciamento de Riscos Risco de Mercado Gerenciamento de Riscos Risco de Mercado 2. Risco de Mercado A divulgação da Resolução 3.464 do CMN pelo BACEN em 26 de junho de 2007 foi o primeiro passo no processo de implementação de uma estrutura

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM FINANÇAS

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM FINANÇAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM FINANÇAS Disciplina: Economia 30 h/a Mercado e seu equilíbrio: teoria do consumidor e a curva de demanda; Teoria da produção, custos, e a curva de

Leia mais

DADOS ECONÓMICO-FINANCEIROS

DADOS ECONÓMICO-FINANCEIROS Conheça os significados dos principais termos técnicos utilizados na IGNIOS no âmbito dos: DADOS ECONÓMICO-FINANCEIROS Criação de Valor Valor criado pela empresa num período temporal (fonte: Demonstração

Leia mais

TAREFAS PRINCIPAIS DAS FUNÇÕES ATUARIAIS. www.addactis.com

TAREFAS PRINCIPAIS DAS FUNÇÕES ATUARIAIS. www.addactis.com TAREFAS PRINCIPAIS DAS FUNÇÕES ATUARIAIS 1. Funções atuariais A ADDACTIS Worldwide dispõe de consultores experientes e qualificados que o podem apoiar na função atuarial. O apoio que pode ser prestado

Leia mais

versa A solução definitiva para o mercado livreiro. Aumente a eficiência de seu negócio Tenha uma solução adequada para cada segmento

versa A solução definitiva para o mercado livreiro. Aumente a eficiência de seu negócio Tenha uma solução adequada para cada segmento Aumente a eficiência de seu negócio O Versa é um poderoso software de gestão de negócios para editoras, distribuidoras e livrarias. Acessível e amigável, o sistema foi desenvolvido especificamente para

Leia mais

ÍNDICE GERAL. Política de Gerenciamento do Risco de Mercado. 1 Introdução. 2 Definição de Risco de Mercado. 3 Metodologia.

ÍNDICE GERAL. Política de Gerenciamento do Risco de Mercado. 1 Introdução. 2 Definição de Risco de Mercado. 3 Metodologia. Política de Gerenciamento do Risco de Mercado ÍNDICE GERAL 1 Introdução 2 Definição de Risco de Mercado 3 Metodologia 4 Gestão de Risco 5 Qualificação de novas operações 1. Introdução A Política de Gerenciamento

Leia mais

HSBC Fundo de Investimento Renda Fixa Longo Prazo Tripla Vantagem CNPJ nº 09.522.596/0001-64

HSBC Fundo de Investimento Renda Fixa Longo Prazo Tripla Vantagem CNPJ nº 09.522.596/0001-64 HSBC Fundo de Investimento Renda Fixa Longo Prazo Tripla Vantagem CNPJ nº 09.522.596/0001-64 (Administrado pelo HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo CNPJ nº 01.701.201/0001-89) Demonstrações financeiras

Leia mais

Quanto vale FINANÇAS. Miguel A. Eiranova é diretor da área de corporate finance da Price Waterhouse, firma que integra a PricewaterhouseCoopers.

Quanto vale FINANÇAS. Miguel A. Eiranova é diretor da área de corporate finance da Price Waterhouse, firma que integra a PricewaterhouseCoopers. Quanto vale O preço de uma empresa, referência fundamental nas negociações de qualquer tentativa de fusão ou aquisição, nunca é aleatório. Ao contrário, sua determinação exige a combinação da análise estratégica

Leia mais

Índice PARTE A ENQUADRAMENTO DA ACTIVIDADE FINANCEIRA NOTA PRÉVIA À 2ª EDIÇÃO 19 PREFÁCIO 21 INTRODUÇÃO 23

Índice PARTE A ENQUADRAMENTO DA ACTIVIDADE FINANCEIRA NOTA PRÉVIA À 2ª EDIÇÃO 19 PREFÁCIO 21 INTRODUÇÃO 23 introdução 7 Índice NOTA PRÉVIA À 2ª EDIÇÃO 19 PREFÁCIO 21 INTRODUÇÃO 23 PARTE A ENQUADRAMENTO DA ACTIVIDADE FINANCEIRA Capítulo 1 INTRODUÇÃO À ACTIVIDADE FINANCEIRA 1. Evolução da actividade bancária

Leia mais

Demonstrações Financeiras Consolidadas em IFRS. 31 de dezembro de 2013 e de 2012.

Demonstrações Financeiras Consolidadas em IFRS. 31 de dezembro de 2013 e de 2012. Demonstrações Financeiras Consolidadas em IFRS 31 de dezembro de 2013 e de 2012. 1 Índice Balanço Patrimonial...3 Demonstração dos resultados dos exercícios...4 Demonstração das mutações do patrimônio

Leia mais

FUNÇÃO FINANCEIRA DAS SEGURADORAS 3.1. A Gestão da Tesouraria. Autor: Prof. Doutor Carlos Pereira da Silva. Ano Lectivo 2007/2008

FUNÇÃO FINANCEIRA DAS SEGURADORAS 3.1. A Gestão da Tesouraria. Autor: Prof. Doutor Carlos Pereira da Silva. Ano Lectivo 2007/2008 Mestrado em Ciências Actuarias FUNÇÃO FINANCEIRA DAS SEGURADORAS 3.1. A Gestão da Tesouraria Autor: Prof. Doutor Carlos Pereira da Silva Ano Lectivo 2007/2008 1 3. A FUNÇÃO FINANCEIRA DAS SEGURADORAS 3.1.

Leia mais

Política de Gestão de Riscos

Política de Gestão de Riscos Política de Gestão de Riscos 1 OBJETIVO Fornecer as diretrizes para a Gestão de Riscos da Fibria, assim como conceituar, detalhar e documentar as atividades a ela relacionadas. 2 ABRANGÊNCIA Abrange todas

Leia mais

Modelagem,Mensuração e Hedging do Risco Operacional

Modelagem,Mensuração e Hedging do Risco Operacional RiskMaths Modelagem,Mensuração e Hedging do Risco Operacional São Paulo, 20 de Maio Hotel Intercontinental Marcelo Cruz, PhD Agenda Definição de Risco/ Risco Operacional Risco e Estratégia Motivações dos

Leia mais

Santos, 30 de setembro de 2009

Santos, 30 de setembro de 2009 Santos, 30 de setembro de 2009 Estas são nossas primeiras impressões, comentário e observações quanto a Resolução 3790/09 que regula as aplicações financeiras dos RPPS: Valorização da elaboração da política

Leia mais

Banco do Brasil S.A. Consulta ao Mercado - RFP - Request for Proposa Aquisição de Ferramenta de Gestão de Limites Dúvida de Fornecedor

Banco do Brasil S.A. Consulta ao Mercado - RFP - Request for Proposa Aquisição de Ferramenta de Gestão de Limites Dúvida de Fornecedor 1. Em relação ao módulo para Atribuição de Limites, entendemos que Banco do Brasil busca uma solução para o processo de originação/concessão de crédito. Frente a essa necessidade, o Banco do Brasil busca

Leia mais

Anexo ao Aviso do Banco de Portugal nº 8/2007 Anexo VII - Utilização de Modelos Internos para o Cálculo dos Requisitos de Fundos Próprios

Anexo ao Aviso do Banco de Portugal nº 8/2007 Anexo VII - Utilização de Modelos Internos para o Cálculo dos Requisitos de Fundos Próprios Anexo ao Aviso do Banco de Portugal nº 8/2007 Anexo VII - Utilização de Modelos Internos para o Cálculo dos Requisitos de Fundos Próprios 1 - O Banco de Portugal, nas condições definidas no presente Anexo,

Leia mais

Política. Gestão de Risco de Mercado

Política. Gestão de Risco de Mercado Política de Gestão de Risco de Mercado Superintendência de Riscos Aprovada no Comitê de Riscos e Liquidez de 30/09/2010 Índice 1. OBJETIVO 3 2. PERÍMETRO 3 2.1 CARTEIRA DE NEGOCIAÇÃO 3 2.2 CARTEIRA ESTRUTURAL

Leia mais

Descrição da Estrutura de Gerenciamento 2015. - Risco de Mercado -

Descrição da Estrutura de Gerenciamento 2015. - Risco de Mercado - Descrição da Estrutura de Gerenciamento 2015 - Risco de Mercado - Sumário: 1. Introdução:... 3 2. Objetivo:... 3 3. Diretrizes de Gestão:... 3 4. Atribuições e Responsabilidades:... 4 Conselho de Administração:...

Leia mais

THE POWER OF A GLOBAL SOLUTION

THE POWER OF A GLOBAL SOLUTION vida e previdência THE POWER OF A GLOBAL SOLUTION i2s Thinks, Creates and Provides i2s Thinks, Creates and Provides DÊ UMA NOVA VIDA AO SEU NEGÓCIO, FAÇA A ESCOLHA CERTA Na i2s trabalhamos com afinco para

Leia mais

Fundação de Previdência dos Empregados da CEB

Fundação de Previdência dos Empregados da CEB Prezado(a) participante, Seguem informações referentes à Política de Investimento para o Plano Complementar de Benefícios da FACEB, Plano de Benefícios CEBPREV e Plano Administrativo PGA para o ano de

Leia mais

Evolução da implantação de Basileia III e gestão de riscos no Sistema Financeiro Nacional

Evolução da implantação de Basileia III e gestão de riscos no Sistema Financeiro Nacional Encontro de Gestão de Riscos para IFDs Evolução da implantação de Basileia III e gestão de riscos no Sistema Financeiro Nacional Outubro de 2014 Agenda 1. Entendendo Basileia III 1.1 Nova composição do

Leia mais

DISSEMINAÇÃO ATUARIAL: PERSPECTIVAS PARA A PROFISSÃO ADRIANA OKADA

DISSEMINAÇÃO ATUARIAL: PERSPECTIVAS PARA A PROFISSÃO ADRIANA OKADA DISSEMINAÇÃO ATUARIAL: PERSPECTIVAS PARA A PROFISSÃO ADRIANA OKADA Novos Cenários Crises Recentes: Desaquecimento Econômico e Baixo Retorno Financeiro Mudanças Econômicas Maior Concorrência Novos Cenários

Leia mais

Política de Investimentos Plano de Gestão Administrativa - PGA

Política de Investimentos Plano de Gestão Administrativa - PGA Plano de Gestão Administrativa - PGA Ano de Vigência - 2015 1/13 Introdução Este documento formaliza os objetivos e restrições de investimento da gestão dos recursos do, através da designação dos segmentos

Leia mais

GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS. Modelo FUNCEF Antônio Bráulio de Carvalho

GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS. Modelo FUNCEF Antônio Bráulio de Carvalho GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS Modelo FUNCEF Antônio Bráulio de Carvalho AGENDA A FUNCEF INFORMAÇÕES INSTITUCIONAIS FUNDAÇÃO 1ºde Agosto de 1977 34 anos PATROCINADO RAS Missão COLEGIADOS CAIXA ECONÔMICA

Leia mais

Potencializar futuros, subtraindo riscos

Potencializar futuros, subtraindo riscos Potencializar futuros, subtraindo riscos QUEM SOMOS O Risk Office é uma consultoria cujo objetivo é a prestação de serviços em gestão de riscos financeiros e operacionais. Criado em 1999, na cidade de

Leia mais

GESTÃO DE RISCOS. Nelson Ferreira Fonseca Abril / 2013

GESTÃO DE RISCOS. Nelson Ferreira Fonseca Abril / 2013 GESTÃO DE RISCOS Nelson Ferreira Fonseca Abril / 2013 APRESENTAÇÃO Consultor em Gestão de Riscos Nelson F. Fonseca 5 anos de experiência em projetos de Gestão de Risco em entidades financeiras e fundos

Leia mais

Risk & Permanent Control

Risk & Permanent Control Estrutura Organizacional Risco de Mercado Introdução Este documento apresenta a estrutura organizacional da área de Risco de Mercado do CRÉDIT AGRICOLE BRASIL e descreve as suas principais responsabilidades

Leia mais

MAPS S.A. Soluções e Serviços

MAPS S.A. Soluções e Serviços MAPS S.A. Soluções e Serviços Gestão Eficiente da Liquidez a partir do LCR e NSFR Aníbal Codina Afonso de Campos Pinto MAPS S.A. Soluções e Serviços Objetivos Propor e discutir a utilização das métricas

Leia mais

Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI)

Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI) Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI) O presente documento fornece as informações fundamentais destinadas aos investidores sobre este Fundo. Não é material promocional. Estas informações

Leia mais

Política de Gerenciamento de Riscos Financeiros Endesa Brasil

Política de Gerenciamento de Riscos Financeiros Endesa Brasil Política de Gerenciamento de Riscos Financeiros Endesa Brasil Objeto Estabelecer uma política adequada de gerenciamento de riscos financeiros, de modo a resguardar as empresas do grupo Endesa Brasil de

Leia mais

Relatório. Gestão de Riscos. Conglomerado Cruzeiro do Sul

Relatório. Gestão de Riscos. Conglomerado Cruzeiro do Sul Relatório de Gestão de Riscos Conglomerado Cruzeiro do Sul Data-Base 31/12/2010 Superintendência de Riscos Índice 1. Introdução 3 2. Perímetro 3 3. Estrutura de Gestão de Riscos 3 3.1 Risco de Crédito

Leia mais

APRESENTAÇÃO FGV APRESENTAÇÃO TRECSSON BUSINESS

APRESENTAÇÃO FGV APRESENTAÇÃO TRECSSON BUSINESS APRESENTAÇÃO FGV Criado em 1999, o FGV Management é o Programa de Educação Executiva Presencial da Fundação Getulio Vargas, desenvolvido para atender a demanda do mercado por cursos de qualidade, com tradição

Leia mais

Fundamental Review of the Trading Book

Fundamental Review of the Trading Book Fundamental Review of the Trading Book João André C.M. Pereira 23.10.2012 Agenda 1. Falhas na estrutura expostas na crise 2. Respostas iniciais de Basileia 3. Rumo a uma estrutura revisada 4. Revisão do

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS CAGEPREV - FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA Vigência: 01/01/2013 a 31/12/2017 1. OBJETIVOS A Politica de Investimentos tem como objetivo

Leia mais

MULTIMERCADOS PROSPECTO - JULHO DE 2015 FUNDO DE INVESTIMENTO

MULTIMERCADOS PROSPECTO - JULHO DE 2015 FUNDO DE INVESTIMENTO PROSPECTO Julho de 2015 PARNAMIRIM MULTIMERCADO CNPJ n o 09.274.058/0001-06 ADMINISTRADORA Daycoval Asset Management Adm de Recursos Ltda CNPJ: 72.027.832/0001-02 Registro CVM Ato Declaratório nº 8056,

Leia mais

Política de Investimentos Plano PBS Telemig

Política de Investimentos Plano PBS Telemig 1/16 Introdução Este documento formaliza os objetivos e restrições de investimento da gestão dos recursos do, através da designação dos segmentos de ativos a serem utilizados, dos ativos autorizados em

Leia mais

POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL

POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL NORMATIVOS INTERNOS POLÍTICA Vigência: 08/09/2015 POLÍTICA DE Abrangência: Haitong Banco de Investimento do Brasil S/A Haitong Securities do Brasil CCVM S/A Haitong do Brasil DTVM S/A 1 ÍNDICE 1. OBJETIVO...

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de riscos

Relatório de Gerenciamento de riscos Relatório de Gerenciamento de riscos SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 4 1 GESTÃO DE RISCOS... 5 1.1 PRINCIPAIS RISCOS CORPORATIVOS... 5 2 RISCO DE CRÉDITO... 6 2.1 GESTÃO DO RISCO DE CRÉDITO... 6 2.1.1 Identificação

Leia mais

1. COMISSÃO EXECUTIVA DE RECURSOS HUMANOS

1. COMISSÃO EXECUTIVA DE RECURSOS HUMANOS Governança Corporativa se faz com Estruturas O Itaú se orgulha de ser um banco essencialmente colegiado. A Diretoria atua de forma integrada e as decisões são tomadas em conjunto, buscando sempre o consenso

Leia mais

BRADESCO FIC RENDA FIXA IMA-B Bradesco Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Renda Fixa IMA-B CNPJ: 13.400.

BRADESCO FIC RENDA FIXA IMA-B Bradesco Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Renda Fixa IMA-B CNPJ: 13.400. BRADESCO FIC RENDA FIXA IMA-B Bradesco Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Renda Fixa IMA-B CNPJ: 13.400.050/0001-08 Características Público Alvo O Fundo destina-se ao público em geral

Leia mais

RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS

RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS Março 2012 1 ÍNDICE GERAL 1. Introdução... 3 2. Estrutura de Gerenciamento de Riscos... 4 3. Políticas de Gerenciamento de Riscos... 5 4. Identificação e Avaliação

Leia mais

www.convexity.net.br http://www.convexity.net.br/treinamentos/in stituto-educacional-bmfbovespa-fazendo-adiferenca/

www.convexity.net.br http://www.convexity.net.br/treinamentos/in stituto-educacional-bmfbovespa-fazendo-adiferenca/ www.convexity.net.br A Convexity possui uma parceria com o Instituto Educacional BM&FBOVESPA. A parceria abrange os seguintes aspectos: - Os treinamentos Convexity são certificados pelo Instituto Educacional.

Leia mais

RELATÓRIO DE DIVULGAÇÃO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS. Pilar III

RELATÓRIO DE DIVULGAÇÃO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS. Pilar III RELATÓRIO DE DIVULGAÇÃO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS Pilar III 4º Trimestre findo em Dezembro 2013. ÍNDICE GERAL 1. Introdução... 3 2. Estrutura de Gerenciamento de Riscos... 3 3. Políticas de Gerenciamento

Leia mais

RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS PILAR 3 DISCIPLINA DE MERCADO

RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS PILAR 3 DISCIPLINA DE MERCADO RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS PILAR 3 DISCIPLINA DE MERCADO 3º TRIMESTRE - 2012 1 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. INSTITUCIONAL... 3 3. GERENCIAMENTO DE RISCOS... 4 4. TIPOS DE RISCOS FINANCEIROS...

Leia mais

POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ

POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ NORMATIVOS INTERNOS POLÍTICA GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ 08/09/2015 POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ Abrangência: Haitong Banco de Investimento do Brasil S/A 1 ÍNDICE 1. OBJETIVO...

Leia mais