Probióticos Definição e critérios de seleção

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Probióticos Definição e critérios de seleção"

Transcrição

1 Probióticos Definição e critérios de seleção Prof. Flaviano dos Santos Martins Laboratório de Agentes Bioterapêuticos Departamento de Microbiologia ICB-UFMG

2 Definição FAO/WHO micro-organismos vivos que quando ingeridos em quantidade suficiente conferem um benefício à saúde do hospedeiro (FAO/WHO, 2002)

3 Efeitos benéficos dos probióticos Supressão de patógenos endógenos (DAA) Controle da síndrome do intestino irritável Controle de doenças inflamatórias intestinais Resistência à colonização Supressão de patógenos exógenos (diarreia do viajante) Suprimento de ác. Graxos de cadeia curta e vitaminas (e.g. folato para o epitélio colônico Normalização da microbiota intestinal PROBIÓTICOS Balanço da resposta imune Melhora dos sintomas de alergias alimentares em crianças Estimulação da imunidade inata Redução dos fatores de risco de câncer no cólon Imunomodulação Desconjugação e secreção de sais biliares Redução do colesterol sérico Redução dos níveis de reações toxigênicas /mutagênicas no intestino Efeitos metabólicos Hidrólise de lactose Melhora da tolerância à lactose

4

5

6

7

8

9

10

11

12 Principais micro-organismos probióticos Bifidobacterium Lactobacillus Outras BAL E. coli Outros B. lactis (5) B. infantis (3) B. breve B. longum B. adolescentis B. animalis L. acidophilus (8) L. lactis E. coli Nissle 1917 B. coagulans B. clausii L. casei (9) S. thermophilus E. coli EMO B. cereus B. toyoi L. casei rhamnosus(5) E. faecium E. coli M-17 B. bifidum L. GG E. faecalis C. butyricum L. plantarum (6) L. helveticus Leuconostoc Faecalibacterium L. johnsonii L. reuteri Pediococcus L. paracasei L. crispatus S. boulardii VSL#3, Vitacanis, Yakult RI (LB) L. bulgaricus S. cerevisiae L. gasseri Outros VSL#3 (Bifidobacterium breve, B. longum, B. infantis, Lactobacillus acidophilus, L. plantarum, L. casei, L. bulgaricus, Streptococcus thermophilus) Vitacanis (Lactobacillus acidophilus, Saccharomyces cerevisiae, Enterococcus faecium) Yakult LB (RI) (Lactobacillus casei Shirota, Bifidobacterium breve)

13 Critérios para seleção Isolamento, identificação e seleção de candidatos ao uso como probiótico Critérios tecnológicos, Segurança, Funcionais Efeitos benéficos Ser espécie-específico (????) Isolado, preferencialmente, do local onde será utilizado (????)

14 Critérios para seleção Depositado em uma coleção internacional (ATCC) Resistente aos estresses gastrointestinais Demonstração de um efeito benéfico em modelo animal Estudo do mecanismo de ação responsável pelo efeito benéfico

15 Critérios para seleção Desenvolvimento da forma de administração Estudos pré-clínicos Estudos clínicos Comercialização

16 Critérios para seleção Boas propriedades tecnológicas: - Velocidade de crescimento e rendimento final - Sem necessidade nutricionais complexas - Aerotolerância (se anaeróbio obrigatório) - Facilidade de manutenção e conservação da viabilidade Seguro: - Sem resistência à antimicrobianos transmissível - Sem toxidez aguda ou crônica - Sem fatores de virulência

17 Critérios para seleção Propriedades funcionais: - Resistência às condições gastrointestinais (origem não intestinal) - Adesão ao epitélio intestinal (hidrofobicidade, cultura células) Propriedades benéficas: - Contribuição nutricional - Imunomodulação - Resistência à colonização por patógenos - Produção de substâncias antagonistas - Coagregação com patógenos In vitro X in vivo

18 Critérios para seleção Quantidade suficiente ( por grama or ml de produto) Permanecer viável por longos períodos: 1-2 meses para produtos fermentados (iogurte, leite acidificado, leite em pó, queijo...) 1-2 anos para preparações farmacêuticos (comprimido, sache liofilização)

19 Experimento 1 A forma de conservação do probiótico tem influência na manutenção da viabilidade? A) Saccharomyces boulardii Liofilização (metabolicamente dormente) B) Saccharomyces cerevisiae Suspensão aquosa (metabolicamente ativa) Rev Bras Med (2006) 63: 36-41)

20 Viabilidade de células de leveduras liofilizadas ou em suspensão aquosa Levedura Contagem segundo o fabricante Resultado após contagem em placa S. boulardii 2 x 10 9 UFC/g 5,83 x 10 9 UFC/g S. cerevisiae 1 x 10 8 UFC/ml 1,56 x 10 5 UFC/ml S. boulardii S. cerevisiae

21 Experimento 2 O método de liofilização do probiótico tem influência na manutenção da viabilidade e capacidade de reativação in vitro? Saccharomyces boulardii Liofilizado (Produtos A, B, C, D, E e F) (Rev Bras Med (2005) 62: )

22 Aspecto microscópico das seis preparações farmacêuticas (A-F) contendo Saccharomyces boulardii. (50X).

23 Viabilidade de células de Saccharomyces boulardii liofilizadas nos seis produtos Produto Contagem segundo o fabricante (UFC/g) Resultado após contagem em placa (UFC/g) A 2 x ,03 x 10 9 B 2 x ,90 x 10 7 C 2 x ,89 x 10 8 D 2 x ,48 x 10 8 E 2 x ,08 x 10 8 F 2 x ,54 x 10 3

24 DO (600 nm) Curvas de reativação in vitro de seis produtos probióticos liofilizados contendo Saccharomyces boulardii Tempo (horas) ( ) produto A; ( ) produto B; ( ) produto C; ( ) produto D; ( ) produto E; ( ) produto F

25 Experimento 3 A forma de conservação e o método de liofilização têm influência na capacidade protetora do probiótico in vivo contra Salmonella? Saccharomyces boulardii Liofilização (A, B, C e D) Saccharomyces cerevisiae Suspensão aquosa (E) Controle: Sem tratamento ST (Lett Appl Microbiol (2009) 49: )

26 Sobrevivência ( Sobrevida de camundongos tratados com quatro produtos probióticos liofilizados contendo S. boulardii (A, B, C, D), S. cerevisiae (E) ou não (ST) e desafiados com Salmonella enterica sorovar Typhimurium A B C D E ST Tempo (dias)

27 A B C D E ST

28 A levedura S. cerevisiae UFMG A-905

29 Screening Crescimento a 37 C Resistência ao ambiente gástrico Resistência a sais biliares Testes de inibição de patógenos Capacidade de colonização do trato digestivo de animais IG

30 Capacidade de sobreviver no trato digestivo de animais CV Potencial probiótico (proteção) Propriedades biotecnológicas Ensaios pré-clínicos Ensaios clínicos de pequena escala Ensaios clínicos de larga escala

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

41 Sequenciamento e estudo do genoma (profa. Glória R. Franco) Estudo do efeito probiótico em outros modelos (alergia alimentar) Produção de cerveja Propriedades tecnológicas

42

Soluções Naturais e Complementares na terapêutica do Sistema Digestivo

Soluções Naturais e Complementares na terapêutica do Sistema Digestivo Soluções Naturais e Complementares na terapêutica do Sistema Digestivo Somos o que comemos Alterações a nível de temperamento, níveis de energia, capacidade de raciocínio, impulso sexual e hábitos de sono

Leia mais

Profa. Susana M.I. Saad Faculdade de Ciências Farmacêuticas Universidade de São Paulo

Profa. Susana M.I. Saad Faculdade de Ciências Farmacêuticas Universidade de São Paulo XIV Congresso Brasileiro de Nutrologia Simpósio ILSI Brasil Probióticos e Saúde Profa. Dra. Susana Marta Isay Saad Departamento de Tecnologia Bioquímico-Farmacêutica USP e-mail susaad@usp.br Alimentos

Leia mais

Probiótico. Identificação. Descrição / especificação técnica: Pó creme a marrom claro, contendo no mínimo 10 bilhões de UFC/g.

Probiótico. Identificação. Descrição / especificação técnica: Pó creme a marrom claro, contendo no mínimo 10 bilhões de UFC/g. Material Técnico Probióticos Identificação Fórmula Molecular: Não aplicável DCB / DCI: Não aplicável INCI: Não aplicável Peso molecular: Não aplicável CAS: Não aplicável Denominação botânica: Não aplicável

Leia mais

7/3/2014 Alegações de propriedade funcional aprovadas

7/3/2014 Alegações de propriedade funcional aprovadas Contraste normal Alto Contraste Alegações de propriedade funcional aprovadas As alegações horizontais apresentadas a seguir fazem parte de um processo contínuo e dinâmico de reavaliação das alegações aprovadas

Leia mais

ÁCIDOS GRAXOS. Alegação

ÁCIDOS GRAXOS. Alegação DECLARACIONES FUNCIONALES O DE SALUD As alegações horizontais apresentadas a seguir fazem parte de um processo contínuo e dinâmico de reavaliação das alegações aprovadas com base em evidências científicas.

Leia mais

Alimentos com Alegações de Propriedades Funcionais e ou de Saúde, Novos Alimentos/Ingredientes, Substâncias Bioativas e Probióticos

Alimentos com Alegações de Propriedades Funcionais e ou de Saúde, Novos Alimentos/Ingredientes, Substâncias Bioativas e Probióticos FONTE: ANVISA Alimentos com Alegações de Propriedades Funcionais e ou de Saúde, Novos Alimentos/Ingredientes, Substâncias Bioativas e Probióticos IX - Lista de alegações de propriedade funcional aprovadas

Leia mais

Geyza Souza Ferreira DISBIOSE INTESTINAL: APLICABILIDADE DOS PREBIÓTICOS E DOS PROBIÓTICOS NA RECUPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DA MICROBIOTA INTESTINAL

Geyza Souza Ferreira DISBIOSE INTESTINAL: APLICABILIDADE DOS PREBIÓTICOS E DOS PROBIÓTICOS NA RECUPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DA MICROBIOTA INTESTINAL Geyza Souza Ferreira DISBIOSE INTESTINAL: APLICABILIDADE DOS PREBIÓTICOS E DOS PROBIÓTICOS NA RECUPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DA MICROBIOTA INTESTINAL Palmas TO 2014 Geyza Souza Ferreira DISBIOSE INTESTINAL:

Leia mais

Probióticos nos alimentos: aspectos tecnológicos, funcionais e de segurança

Probióticos nos alimentos: aspectos tecnológicos, funcionais e de segurança nos alimentos: aspectos tecnológicos, e de Ana Gomes Centro de Biotecnologia e Química Fina Universidade Católica Portuguesa Rua Dr. António Bernardino Almeida P-4200-072 Porto, Portugal Ciência 2008 Encontro

Leia mais

LACTOBACILLUS BULGARICUS

LACTOBACILLUS BULGARICUS Informações Técnicas LACTOBACILLUS BULGARICUS 10 bilhões/g DESCRIÇÃO Lactobacillus bulgaricus é uma bactéria que, devido à sua ação benéfica para o sistema digestivo, costuma ser usada para a produção

Leia mais

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE NO DESENVOLVIMENTO DE ALIMENTOS PROBIÓTICOS

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE NO DESENVOLVIMENTO DE ALIMENTOS PROBIÓTICOS INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE NO DESENVOLVIMENTO DE ALIMENTOS PROBIÓTICOS O desenvolvimento de novos produtos alimentícios torna-se cada vez mais desafiador, à medida que procura atender à demanda dos consumidores

Leia mais

APROVADO EM 10-04-2012 INFARMED. Folheto informativo: Informação para o utilizador. UL-250, 250 mg, pó para suspensão oral Saccharomyces boulardii

APROVADO EM 10-04-2012 INFARMED. Folheto informativo: Informação para o utilizador. UL-250, 250 mg, pó para suspensão oral Saccharomyces boulardii Folheto informativo: Informação para o utilizador UL-250, 250 mg, pó para suspensão oral Saccharomyces boulardii Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento pois contém

Leia mais

MICROBIOTA INTESTINAL PREBIÓTICOS PROBIÓTICOS SIMBIÓTICOS Apresentado por : Prof. Dr. Yvon Toledo Rodrigues Membro Titular da Academia Nacional de Medicina. Presidente da Academia Latino-Americana de Nutrologia.

Leia mais

PROBIÓTICOS E ALIMENTOS LÁCTEOS FERMENTADOS - UMA REVISÃO

PROBIÓTICOS E ALIMENTOS LÁCTEOS FERMENTADOS - UMA REVISÃO Rev. Inst. Laticínios Cândido Tostes, Juiz de Fora, v. 68, nº. 395, p. 49-57, nov/dez., 2013 Pág. 49 Revisão PROBIÓTICOS E ALIMENTOS LÁCTEOS FERMENTADOS - UMA REVISÃO Probiotics and fermented dairy foods

Leia mais

TABELA DE PREÇOS REFERENCIAIS DIETAS ENTERAIS

TABELA DE PREÇOS REFERENCIAIS DIETAS ENTERAIS TABELA DE PREÇOS REFERENCIAIS 82026 82025 82021 MEDICAMENTOS NUTRICAO, NUTRICAO ENTERAL, HIPERCALORICA, OLIGOMERICA, COM PROTEINA DE ORIGEM ANIMAL HIDROLISADA. ISENTA DE SACAROSE, LACTOSE E GLUTEN. PRINCIPIO/CONCENTRACAO1:

Leia mais

PRODUTOS LÁCTEOS PROBIÓTICOS, PREBIÓTICOS, SIMBIÓTICOS E O MERCADO NACIONAL E INTERNACIONAL

PRODUTOS LÁCTEOS PROBIÓTICOS, PREBIÓTICOS, SIMBIÓTICOS E O MERCADO NACIONAL E INTERNACIONAL PRODUTOS LÁCTEOS PROBIÓTICOS, PREBIÓTICOS, SIMBIÓTICOS E O MERCADO NACIONAL E INTERNACIONAL Sebastião Cesar Cardoso Brandão Professor Titular Departamento de Tecnologia de Alimentos Universidade Federal

Leia mais

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 ANÁLISE DA QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA, AO LONGO DA CADEIA PRODUTIVA DE TILÁPIA DO NILO (Oreochromis niloticus), NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DO PARANÁ

Leia mais

V SEMANA DE FERMENTAÇÃO JAYME ROCHA DE ALMEIDA Maio de 2011

V SEMANA DE FERMENTAÇÃO JAYME ROCHA DE ALMEIDA Maio de 2011 V SEMANA DE FERMENTAÇÃO JAYME ROCHA DE ALMEIDA Maio de 2011 Dorna de Fermentação A Microbiota de um sistema artificial Maria da Graça S. Andrietta CPQBA/UNICAMP V Semana de fermentação Jayme Rocha de Almeida

Leia mais

Manual dos Fitoquimicos Primavera da Flora Intestinal

Manual dos Fitoquimicos Primavera da Flora Intestinal Manual dos Fitoquimicos Primavera da Flora Intestinal Prebióticos e Probióticos: Os Adubos da Saúde Intestinal Seus intestinos podem atrapalhar os seus planos de manter a saúde e o corpo em dia, sabia?

Leia mais

DIA 16.06.2015 (TERÇA-FEIRA) GRAND AUDITÓRIO 08H50 09H20 CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ABERTURA O IMPACTO DE METAGENÔMICA NA SAÚDE E NA DOENÇA

DIA 16.06.2015 (TERÇA-FEIRA) GRAND AUDITÓRIO 08H50 09H20 CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ABERTURA O IMPACTO DE METAGENÔMICA NA SAÚDE E NA DOENÇA DIA 16.06.2015 (TERÇA-FEIRA) GRAND AUDITÓRIO 08H30 08H50 ABERTURA 08H50 09H20 CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ABERTURA O IMPACTO DE METAGENÔMICA NA SAÚDE E NA DOENÇA 09H20 09H50 CONFERÊNCIA INTERNACIONAL

Leia mais

TERMO DE ADJUDICAÇÃO

TERMO DE ADJUDICAÇÃO Processo n 1547/2016 Pregão Eletrônico nº. 04/2016 TERMO DE ADJUDICAÇÃO Os itens do referido certame foi adjudicado pelo Pregoeiro Sr. Edson Carlos Pereira as empresas participantes com valores unitários

Leia mais

Legislação Brasileira para Alimentos Funcionais

Legislação Brasileira para Alimentos Funcionais Tecnoláctea & Sorvetes Seminário: Perspectivas e Oportunidades de Mercado no Setor de Lácteos Instituto de Tecnologia de Alimentos ITAL São Paulo Maio- 2009 Legislação Brasileira para Alimentos Funcionais

Leia mais

Introduzir o conceito sobre microbiota normal, importante na compreensão da relação ser vivo versus microrganismo.

Introduzir o conceito sobre microbiota normal, importante na compreensão da relação ser vivo versus microrganismo. MICROBIOTA NORMAL META Introduzir o conceito sobre microbiota normal, importante na compreensão da relação ser vivo versus microrganismo. OBJETIVOS Ao fi nal desta aula, o aluno dever defi nir os termos

Leia mais

AULA DO PRODUTO. Curso inicial & Integração Novos Representantes

AULA DO PRODUTO. Curso inicial & Integração Novos Representantes AULA DO PRODUTO Curso inicial & Integração Novos Representantes 1 HELICOBACTER PYLORI A bactéria Helicobacter pylori foi descoberta em 1982 pelos australianos Barry J. Marshall e J. Robin Warren. Até então,

Leia mais

Tabelas, Parâmetros, Índices e Cálculos mais utilizados em Pediatria - Serviços. Informações Úteis ao Profissional de Saúde

Tabelas, Parâmetros, Índices e Cálculos mais utilizados em Pediatria - Serviços. Informações Úteis ao Profissional de Saúde Tabelas, Parâmetros, Índices e Cálculos mais utilizados em Pediatria - Serviços Informações Úteis ao Profissional de Saúde Índice Modo de preparo da mamadeira 3 Informação Relevante 5 Fórmulas Infantis

Leia mais

Alimentos Funcionais: Mais do que Nutrição

Alimentos Funcionais: Mais do que Nutrição Alimentos Funcionais: Mais do que Nutrição A mudança de alguns hábitos alimentares pode ter reflexos diretos sobre a saúde. Isso porque alguns alimentos vão além da função nutricional, atuando de forma

Leia mais

Vitaminas, métodos analíticos

Vitaminas, métodos analíticos Vitaminas, métodos analíticos Universidade de São Paulo Faculdade de Ciências Farmacêuticas Disciplina Bromatologia Nutrição Diurno Grupo 8 Camilla Catto Gabriel Xibuta João Luis Dias Mariana Guatimosim

Leia mais

LACTOBACILOS. Dentre entre os diversos gêneros integrantes desse grupo destacamos o Bifidobacterium e o Lactobacillus.

LACTOBACILOS. Dentre entre os diversos gêneros integrantes desse grupo destacamos o Bifidobacterium e o Lactobacillus. LACTOBACILOS 1. Introdução: Em 1991, foi regulamentada uma categoria de alimentos denominada de Foods for Specified Health Use, traduzindo para o português Alimentos Funcionais ou Nutracêuticos. Entre

Leia mais

Leites Fermentados e bebidas lácteas

Leites Fermentados e bebidas lácteas Leites Fermentados e bebidas lácteas Profa. Dra. Vanerli Beloti LIPOA UEL Lipoa.uel@gmail.com neli@sercomtel.com.br www.uel.br/laboratorios/inspecao Leites Fermentados História Período Neolítico (pedra

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO. Saiba quais os benefícios da amamentação para o seu bebê!

A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO. Saiba quais os benefícios da amamentação para o seu bebê! A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO Saiba quais os benefícios da amamentação para o seu bebê! IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO Sabemos que o começo do processo de amamentação nem sempre é fácil. Ele ocorre em um momento

Leia mais

Avaliação de uma fração proteica de 38 a 40 kda isolada de Acinetobacter baumannii como alvo para imunoterapia

Avaliação de uma fração proteica de 38 a 40 kda isolada de Acinetobacter baumannii como alvo para imunoterapia Avaliação de uma fração proteica de 38 a 40 kda isolada de Acinetobacter baumannii como alvo para imunoterapia Lucas Machado, Programa de Biofármacos, Bio manguinhos Introdução Patógenos ESCAPE (ESKAPE)

Leia mais

7º-Curso de Licenciatura em Enfermagem. Nutrição. Crisanta Portugal 11-ÁLCOOL

7º-Curso de Licenciatura em Enfermagem. Nutrição. Crisanta Portugal 11-ÁLCOOL 7º-Curso de Licenciatura em Enfermagem Nutrição Crisanta Portugal 11-ÁLCOOL 1 ÁLCOOL As bebidas alcoólicas são as que contem álcool na sua composição. O álcool das bebidas alcoólicas é o álcool ordinário

Leia mais

AULA 5: Microrganismos Fermentadores

AULA 5: Microrganismos Fermentadores Centro Universitário da Zona Oeste Curso: Tecnologia em Produção de Fármacos e Farmácia Período: 7 período Disciplina: Microbiologia de Alimentos Professora: Sabrina Dias AULA 5: Microrganismos Fermentadores

Leia mais

PROBIÓTICOS EM LÁCTEOS E SAÚDE HUMANA

PROBIÓTICOS EM LÁCTEOS E SAÚDE HUMANA PROBIÓTICOS EM LÁCTEOS E SAÚDE HUMANA Marcelo Resende de Souza Departamento de Tecnologia e Inspeção de Produtos de Origem Animal Escola de Veterinária UFMG 1. HISTÓRICO 1. HISTÓRICO Antigo Testamento

Leia mais

Metabolismo da Glicose. Glicose, metabolismo e enfermidades relacionadas. Metabolismo da Glicose. Prof. Me. Diogo Gaubeur de Camargo

Metabolismo da Glicose. Glicose, metabolismo e enfermidades relacionadas. Metabolismo da Glicose. Prof. Me. Diogo Gaubeur de Camargo Glicose, metabolismo e enfermidades relacionadas Prof. Me. Diogo Gaubeur de Camargo Metabolismo da Glicose CHOs Polissacarídeos Dissacarídeos (MAL, SAC, LAC) Monossacarídeos (Glic, Frut, Galact, Mano e

Leia mais

Sobre a engenharia de lacticínios: probióticos e prebióticos

Sobre a engenharia de lacticínios: probióticos e prebióticos Sobre a engenharia de lacticínios: probióticos e prebióticos F. Xavier Malcata & Ana M. Gomes Escola Superior de Biotecnologia, Universidade Católica Portuguesa Rua Dr. António Bernardino Almeida 4200-072

Leia mais

Área de Atividade/Produto Classe de Ensaio/Descrição do Ensaio

Área de Atividade/Produto Classe de Ensaio/Descrição do Ensaio Folha: 1 de 12 Área de Atividade/Produto Classe de Ensaio/Descrição do Ensaio Norma e/ou Procedimento ALIMENTOS LÁCTEOS ENSAIO QUÍMICO Determinação de Ceftiofur e seus metabólitos expressos como Desfuroilceftiofur

Leia mais

USO DE PROBIÓTICOS NA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE DOENÇAS INTESTINAIS

USO DE PROBIÓTICOS NA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE DOENÇAS INTESTINAIS CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA UniCEUB FACULDADE DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO E SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO USO DE PROBIÓTICOS NA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE DOENÇAS INTESTINAIS Autora: Jannya Freitas de Carvalho

Leia mais

1-Digestão, absorção, transporte e excreção de nutrientes

1-Digestão, absorção, transporte e excreção de nutrientes MÓDULO I NUTRIÇÃO CLÍNICA 1-Digestão, absorção, transporte e excreção de nutrientes 2-Energia, vitaminas e minerais 3-Proteínas, lipídios e carboidratos 4-Doenças do aparelho digestivo I: 4.1 Doenças do

Leia mais

Rejane Alves. A importância da Vigilância das Doenças. Diarreicas Agudas. Seminário Estadual sobre o Impacto da Seca nas Doenças.

Rejane Alves. A importância da Vigilância das Doenças. Diarreicas Agudas. Seminário Estadual sobre o Impacto da Seca nas Doenças. Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Coordenação Geral de Doenças Transmissíveis Unidade de Vigilância das Doenças de Transmissão Hídrica e Alimentar Seminário Estadual sobre o Impacto

Leia mais

Alimentos Funcionais: Regulamentação e desafios para o uso de alegações no Brasil

Alimentos Funcionais: Regulamentação e desafios para o uso de alegações no Brasil Alimentos Funcionais: Regulamentação e desafios para o uso de alegações no Brasil FOODSTAFF Assessoria de Alimentos Ltda. setembro/ 2012 Agenda Alimentos Funcionais e Novos Alimentos O Mercado de Alimentos

Leia mais

PRODUTOS DERIVADOS DO LEITE. Ângela Maria Fiorentini

PRODUTOS DERIVADOS DO LEITE. Ângela Maria Fiorentini PRODUTOS DERIVADOS DO LEITE Ângela Maria Fiorentini QUALIDADE DO LEITE Organoléptica Nutricional Físico-química Microbiológica LEITE E PRODUTOS Fonte : Rabobank, adaptado por Otavio A. C. De Farias LEITES

Leia mais

III Curso de Sinalização Celular no Câncer

III Curso de Sinalização Celular no Câncer III Curso de Sinalização Celular no Câncer AbordagensImunoterapêuticas Para Câncer Maria Aparecida Lima da Silva, PhD Lab. Sinalização e Plasticidade Celular-UFRGS Centro de Tecnologia e Terapia Celular

Leia mais

DIGESTÃO DOS ALIMENTOS

DIGESTÃO DOS ALIMENTOS ALMENTOS e NUTRENTES O milho é um alimento usado na alimentação humana, cuja composição nutricional está apresentada na figura. Qual é a diferença entre alimento e nutriente? Água (74%) Hidratos de carbono

Leia mais

Pré-imunização e Tratamento de Tristeza Parasitária em Bovinos Leiteiros

Pré-imunização e Tratamento de Tristeza Parasitária em Bovinos Leiteiros Pré-imunização e Tratamento de Tristeza Parasitária em Bovinos Leiteiros Laboratório de Imunovirologia Molecular DBG UFV Prof. Sérgio Oliveira de Paula Tristeza Parasitária Bovina (TPB) Enfermidade hemoparasita

Leia mais

ATUALIZAÇÃO NO DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DAS DIARRÉIAS AGUDAS

ATUALIZAÇÃO NO DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DAS DIARRÉIAS AGUDAS ATUALIZAÇÃO NO DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DAS DIARRÉIAS AGUDAS Aderbal Sabra MD. PhD. Cientista Visitante e Staff Senior ICISI Georgetown University USA Professor de Pediatria, Gastroenterologia e Alergia

Leia mais

Função: Qualidade de Vida

Função: Qualidade de Vida Matéria de Capa Função: Qualidade de Vida Com a difusão em alta na mídia, os consumidores já conhecem uma série de ingredientes que podem trazer mais qualidade de vida. Esse movimento beneficia as indústrias

Leia mais

DIAGNÓSTICO DA ALIMENTAÇÃO HUMANA ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA DIGESTÓRIO

DIAGNÓSTICO DA ALIMENTAÇÃO HUMANA ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA DIGESTÓRIO DIAGNÓSTICO DA ALIMENTAÇÃO HUMANA ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA DIGESTÓRIO O trato digestório e glândulas anexas constituem o sistema digestório. O trato digestório é um tubo oco que se estende da cavidade

Leia mais

FACULDADES NORDESTE - FANOR CURSO DE GRADUAÇÃO EM GASTRONOMIA

FACULDADES NORDESTE - FANOR CURSO DE GRADUAÇÃO EM GASTRONOMIA FACULDADES NORDESTE - FANOR CURSO DE GRADUAÇÃO EM GASTRONOMIA CARLA VITORIA CAVALCANTE DE FREITAS LARISSA PEREIRA AGUIAR JANAINA MARIA MARTINS VIEIRA LARISSA PONCIANO LIMA COSTA CARLILSE DA SILVA GOMES

Leia mais

MICROBIOTA ANFIBIÔNTICA

MICROBIOTA ANFIBIÔNTICA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE BACTERIOLOGIA VETERINÁRIA MICROBIOTA ANFIBIÔNTICA PROF. RENATA F. RABELLO 2º SEMESTRE INTRODUÇÃO Definição: Microrganismos freqüentemente encontrados no organismo de indivíduos

Leia mais

Desenvolvimento de novas leveduras para o desafio da fermentação alcoólica

Desenvolvimento de novas leveduras para o desafio da fermentação alcoólica Desenvolvimento de novas leveduras para o desafio da fermentação alcoólica Osmar Vaz de Carvalho Netto osmar@lge.ibi.unicamp.br Laboratório de Genômica e Expressão Instituto de Biologia - UNICAMP V Semana

Leia mais

Toxicologia in vitro: Principais modelos utilizados

Toxicologia in vitro: Principais modelos utilizados Toxicologia in vitro: Principais modelos utilizados Alexandre Bella Cruz Rilton Alves de Freitas Toxicologia in vitro: Principais modelos utilizados Objetivo Conhecer Métodos para Avaliação de Genotoxicidade

Leia mais

Papel do Aleitamento Materno e Probióticos nas Alergias Alimentares e Respiratórias

Papel do Aleitamento Materno e Probióticos nas Alergias Alimentares e Respiratórias Papel do Aleitamento Materno e Probióticos nas Alergias Alimentares e Respiratórias I Congresso Médico de Guarulhos Maria Elisa Bertocco Andrade CHPBG - IAMSPE Alergia Nas últimas décadas, número crescente

Leia mais

LITERATURA ÔMEGA 3 ÔMEGA 3

LITERATURA ÔMEGA 3 ÔMEGA 3 ÔMEGA 3 Introdução O cérebro humano representa apenas 2% do nosso peso total, mas usa aproximadamente 20% do oxigênio consumido por todo nosso corpo quando está em repouso. Ele é um órgão complexo que

Leia mais

Microrganismos e hospedeiros: microbiota residente, transitória e doenças

Microrganismos e hospedeiros: microbiota residente, transitória e doenças UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE PARASITOLOGIA, MICROBIOLOGIA E IMUNOLOGIA Microrganismos e hospedeiros: microbiota residente, transitória e doenças Disciplina: Microbiologia Aplicada

Leia mais

PROBIÓTICOS, PREBIÓTICOS E SIMBIÓTICOS

PROBIÓTICOS, PREBIÓTICOS E SIMBIÓTICOS PROBIÓTICOS, PREBIÓTICOS E SIMBIÓTICOS Em 1991, foi regulamentada uma categoria de alimentos denominada de Foods for Specified Health Use, traduzindo para o português, Alimentos Funcionais ou Nutracêuticos.

Leia mais

5.1 Doenças do esôfago: acalasia, esofagite, hérnia hiatal, câncer de cabeça e pescoço, câncer de esôfago, cirurgias

5.1 Doenças do esôfago: acalasia, esofagite, hérnia hiatal, câncer de cabeça e pescoço, câncer de esôfago, cirurgias MÓDULO I NUTRIÇÃO CLÍNICA 1-Absorção, digestão, energia, água e álcool 2-Vitaminas e minerais 3-Proteínas, lipídios, carboidratos e fibras 4-Cálculo das necessidades energéticas 5-Doenças do aparelho digestivo

Leia mais

Iogurte Agregação de valor na cadeia produtiva

Iogurte Agregação de valor na cadeia produtiva Leite BOLETIM DE TENDÊNCIAS MAIO 2014 Iogurte Agregação de valor na cadeia produtiva O alimento iogurte é um derivado do leite, sua produção é o resultado da ação fermentativa de alguns microorganismos,

Leia mais

O papel da Nutrição na Saúde dos Peixes. João Manoel Cordeiro Alves Gerente de Produtos Aquacultura Guabi Nutrição Animal

O papel da Nutrição na Saúde dos Peixes. João Manoel Cordeiro Alves Gerente de Produtos Aquacultura Guabi Nutrição Animal O papel da Nutrição na Saúde dos Peixes João Manoel Cordeiro Alves Gerente de Produtos Aquacultura Guabi Nutrição Animal Você éo que você come(u)! Esta éuma visão do passado Vamos prever o futuro? Você

Leia mais

VEGESOY ISOLATED. Proteína Isolada da Soja. Informações Técnicas

VEGESOY ISOLATED. Proteína Isolada da Soja. Informações Técnicas Informações Técnicas VEGESOY ISOLATED Proteína Isolada da Soja INTRODUÇÃO A soja é uma planta leguminosa que está na cadeia alimentar há 5 mil anos e tem sido parte essencial da dieta asiática há muitos

Leia mais

MICRORGANISMOS DE INTERESSE EM ALIMENTOS

MICRORGANISMOS DE INTERESSE EM ALIMENTOS UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA MICROBIOLOGIA DE ALIMENTOS MICRORGANISMOS DE INTERESSE EM ALIMENTOS Profª. Drª. Caroline Costa Moraes BAGÉ 2010 Técnicas microbiológicas aplicadas a microbiologia de alimentos.

Leia mais

INTOLERÂNCIA À LACTOSE

INTOLERÂNCIA À LACTOSE INTOLERÂNCIA À LACTOSE e produtos lácteos com baixo teor de lactose A lactose (galactose β-1,4 glucose) é um tipo de glicídio que possui ligação glisídica. É o açúcar presente no leite e seus derivados.

Leia mais

VIABILIDADE DE MICRORGANISMOS PROBIÓTICOS EM LEITES FERMENTADOS COMERCIALIZADOS EM LONDRINA PR

VIABILIDADE DE MICRORGANISMOS PROBIÓTICOS EM LEITES FERMENTADOS COMERCIALIZADOS EM LONDRINA PR CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE MESTRADO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO LEITE MARIA BEATRIZ ODEBRECHT CARVALHO DE MENDONÇA VIABILIDADE DE MICRORGANISMOS PROBIÓTICOS EM LEITES FERMENTADOS COMERCIALIZADOS

Leia mais

COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): Ano: 6º Nº Professor: Sonali Componente Curricular: Ciências

COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): Ano: 6º Nº Professor: Sonali Componente Curricular: Ciências COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): Ano: 6º Nº Professor: Sonali Componente Curricular: Ciências Quantos reinos de seres vivos há na natureza? Essa pergunta já

Leia mais

Multi Star Adulto 15kg e 5kg

Multi Star Adulto 15kg e 5kg Multi Star Adulto 15kg e 5kg Proteína Bruta Extrato Etéreo (Mín.) 21% (Mín.) 8% Matéria Mineral Matéria Fibrosa (Máx.) 8% (Máx.) 4% Cálcio (Máx.) 1,8% Fósforo (Mín.) 0,8% Carne de Frango e Arroz Extrato

Leia mais

ATUAÇÃO DA ANVISA NO CONTROLE SANITÁRIO DE ALIMENTOS Previsões 2014

ATUAÇÃO DA ANVISA NO CONTROLE SANITÁRIO DE ALIMENTOS Previsões 2014 Reunião ILSI São Paulo, 5 de dezembro de 2013 ATUAÇÃO DA ANVISA NO CONTROLE SANITÁRIO DE ALIMENTOS Previsões 2014 William Cesar Latorre Gerente de Inspeção e Controle de Riscos em Alimentos Gerência Geral

Leia mais

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 223 DOE de 28/11/07. Saúde GABINETE DO SECRETÁRIO

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 223 DOE de 28/11/07. Saúde GABINETE DO SECRETÁRIO Diário Oficial Estado de São Paulo Poder Executivo Seção I Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 223 DOE de 28/11/07 Saúde GABINETE DO SECRETÁRIO Resolução

Leia mais

Módulo 4: NUTRIÇÃO. Por que a boa nutrição é importante para o bebê? Qual o melhor leite para eles? Como monitorar o crescimento dos recém-nascidos?

Módulo 4: NUTRIÇÃO. Por que a boa nutrição é importante para o bebê? Qual o melhor leite para eles? Como monitorar o crescimento dos recém-nascidos? Atenção à saúde do Recém-nascido de Risco Superando pontos críticos Módulo 4: NUTRIÇÃO Por que a boa nutrição é importante para o bebê? Qual o melhor leite para eles? Q Quais uais são são as as necessidades

Leia mais

TCM PÓ. Triglicerídeo de Cadeia Média em Pó

TCM PÓ. Triglicerídeo de Cadeia Média em Pó Informações Técnicas TCM PÓ Triglicerídeo de Cadeia Média em Pó INTRODUÇÃO A matéria-prima TCM em pó é atomizada e microencapsulada. Por se tratar de um processo térmico mais brando, as características

Leia mais

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO Página 1 de 16 1. NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO Nuflor Minidose 450 mg/ml solução injetável para bovinos. 2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA Cada ml contém:

Leia mais

Parede celular. Membrana celular

Parede celular. Membrana celular 1. A célula como Unidade Básica de Vida A célula é a unidade básica da vida, uma vez que todos os seres vivos são formados por células. De acordo com o número de células, os seres vivos podem classificar-se

Leia mais

PROBIÓTICOS E PREBIÓTICOS: VALE A PENA INCLUÍ-LOS EM NOSSA ALIMENTAÇÃO!

PROBIÓTICOS E PREBIÓTICOS: VALE A PENA INCLUÍ-LOS EM NOSSA ALIMENTAÇÃO! SynThesis Revista Digital FAPAM, Pará de Minas, v.1, n.1, 308-317, out. 2009 www.fapam.edu.br/revista 308 PROBIÓTICOS E PREBIÓTICOS: VALE A PENA INCLUÍ-LOS EM NOSSA ALIMENTAÇÃO! Lana Claudinez dos Santos

Leia mais

Atualização em Terapêutica Veterinária

Atualização em Terapêutica Veterinária Atualização em Terapêutica Veterinária Distribuído por Farmácia Veterinária de Manipulação Coprofagia 1 Alternativas disponíveis na farmácia de manipulação para auxiliar o tratamento da coprofagia em cães.

Leia mais

RELAÇÕES AMBIENTE-MICRORGANISMO

RELAÇÕES AMBIENTE-MICRORGANISMO RELAÇÕES AMBIENTE-MICRORGANISMO Bactérias Gram(+) e Gram(-) Profa. Ms Solange A O Neves Curso: Enfermagem 1 Profa. Ms Solange A O Neves 2 1) Estafilococos Staphylococcus aureus BACTÉRIAS GRAM POSITIVAS

Leia mais

45 3 OP - Aspectos elementares dos processos de neurotransmissão.

45 3 OP - Aspectos elementares dos processos de neurotransmissão. Código Disciplina CH CR Nat Ementa BIQ808 BIOQUÍMICA CELULAR (DOMÍNIO CONEXO) BIQ826 TÓPICOS DE BIOQUÍMICA AVANÇADA EFI804 FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO FAE914 DIDÁTICA ENSINO SUPERIOR FAR815 IMUNOFARMACOLOGIA

Leia mais

ANEXO. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 2ª etapa do curso

ANEXO. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 2ª etapa do curso ANEXO Para candidatos que desejam entrar na 2ª etapa do Metabolismo (anabolismo x catabolismo) Metabolismo de Carboidratos Metabolismo de Lipídeos Motilidade no trato gastrointestinal Introdução ao Metabolismo

Leia mais

Descrição/ especificação técnica: Pó branco ou praticamente branco, inodoro, contendo de 98% a 102% de atenolol em base anidra.

Descrição/ especificação técnica: Pó branco ou praticamente branco, inodoro, contendo de 98% a 102% de atenolol em base anidra. Material Técnico Identificação Fórmula Molecular: C 14 H 22 N 2 O 3 Peso molecular: 266.34 DCB/ DCI: 00911 - atenolol CAS: 29122-68-7 INCI: Não aplicável Sinonímia: 2-{p-[2-Hydroxy-3-(isopropylamino)propoxy]phenyl}acetamide

Leia mais

SUPLEMENTOS ALIMENTARES

SUPLEMENTOS ALIMENTARES SUPLEMENTOS ALIMENTARES GUIA DE ACONSELHAMENTO SUPLEMENTOS ALIMENTARES Uma boa saúde começa com uma boa nutrição. Os métodos de agricultura actuais favorecem uma diminuição da quantidade de minerais presentes

Leia mais

www.kerabrasil.com.br Fone: (54) 2521-3124 Fax: (54) 2521-3100

www.kerabrasil.com.br Fone: (54) 2521-3124 Fax: (54) 2521-3100 BIOCALF www.kerabrasil.com.br Fone: (54) 2521-3124 Fax: (54) 2521-3100 2 A LNF Ao ser fundada em 1987, a LNF deu o primeiro passo na construção de uma empresa cujo fim primeiro é dar suporte técnico e

Leia mais

Óleo Ducoco 100% virgem é a nova opção no preparo de receitas saudáveis e deliciosas

Óleo Ducoco 100% virgem é a nova opção no preparo de receitas saudáveis e deliciosas Óleo Ducoco 100% virgem é a nova opção no preparo de receitas saudáveis e deliciosas Benéfico para a saúde, o produto substitui com vantagens outros óleos vegetais na cozinha, no preparo de saladas, bolos,

Leia mais

Como controlar a mastite por Prototheca spp.?

Como controlar a mastite por Prototheca spp.? novembro 2013 QUALIDADE DO LEITE marcos veiga dos santos Professor Associado Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP www.marcosveiga.net O diagnóstico da mastite causada por Prototheca spp.

Leia mais

Ingredientes: Óleo de castanha do pará e vitamina E. Cápsula: gelatina (gelificante) e glicerina (umectante).

Ingredientes: Óleo de castanha do pará e vitamina E. Cápsula: gelatina (gelificante) e glicerina (umectante). Registro no M.S.: 6.5204.0093.001-2 Concentração: 1000 mg Apresentação: Embalagem com 1000 cápsulas; Embalagem com 5000 cápsulas; Embalagem pet com 500 cápsulas envelopadas; Refil com 2000 cápsulas envelopadas.

Leia mais

HISTÓRIA: PROCESSAMENTO LEITES FERMETADOS. Leite fermentado batido

HISTÓRIA: PROCESSAMENTO LEITES FERMETADOS. Leite fermentado batido LEITES FERMETADOS Profa.Dra.Vanerli Beloti HISTÓRIA: Consumido há século em todo Mediterrâneo Oriental Primeiro alimento transformado que se tem notícia na história da humanidade Iogurte é o mais popular

Leia mais

ELABORAÇÃO DE BEBIDA PROBIÓTICA A PARTIR DO SUCO DE LARANJA FERMENTADO COM Lactobacillus casei

ELABORAÇÃO DE BEBIDA PROBIÓTICA A PARTIR DO SUCO DE LARANJA FERMENTADO COM Lactobacillus casei UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DE ALIMENTOS MESTRADO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS JAMILE COUTINHO COELHO ELABORAÇÃO DE BEBIDA PROBIÓTICA A

Leia mais

Disciplina de Imunologia. Curso de Biomedicina. Imunidade aos Microbios Bactéria extracelular

Disciplina de Imunologia. Curso de Biomedicina. Imunidade aos Microbios Bactéria extracelular Disciplina de Imunologia Curso de Biomedicina Imunidade aos Microbios Bactéria extracelular Como o sistema imune exerce sua função fisiológica principal = Proteger o hospedeiro de infecções por agentes

Leia mais

Intolerância à Lactose

Intolerância à Lactose Intolerância à Lactose A intolerância à lactose é a condição que se refere aos sintomas decorrentes da má digestão da lactose. Esta situação ocorre quando o organismo não produz lactase suficiente, uma

Leia mais

5Cs. Criação de Bezerras. do sucesso para AGRIPOINT. por: Carla Maris Machado Bittar. agripoint.com.br/curso CURSOS ONLINE

5Cs. Criação de Bezerras. do sucesso para AGRIPOINT. por: Carla Maris Machado Bittar. agripoint.com.br/curso CURSOS ONLINE 5Cs do sucesso para por: Carla Maris Machado Bittar agripoint.com.br/curso Você sabia que muitas propriedades de sucesso na criação de bezerras utilizam protocolos baseados nos 5 Cs da criação? Para auxiliar

Leia mais

Comunicado Técnico 02

Comunicado Técnico 02 Comunicado Técnico 02 Controle da Qualidade do Leite Instruções Técnicas para redução da Contagem de Células Somáticas (CCS) e Contagem Bacteriana Total (CBT). Responsável: Juliana Jorge Paschoal Zootecnista;

Leia mais

Desempenho e morfologia intestinal de frangos de corte alimentados com rações contendo aditivos alternativos a antimicrobianos

Desempenho e morfologia intestinal de frangos de corte alimentados com rações contendo aditivos alternativos a antimicrobianos 500 Desempenho e morfologia intestinal de frangos de corte alimentados com rações contendo aditivos alternativos a antimicrobianos Aryana Duckur NUNES 1 Andréia Cristina Nakashima VAZ 1 Leonila Ester RASPANTINI

Leia mais

Biofilmes bucais. Biofilmes bucais/placa bacteriana. Hipótese ecológica da placa. Colonização. microflora. hospedeiro. ambiente

Biofilmes bucais. Biofilmes bucais/placa bacteriana. Hipótese ecológica da placa. Colonização. microflora. hospedeiro. ambiente Biofilmes bucais/placa bacteriana Biofilmes bucais Transmissão Pressão ecológica saúde saúde doença Profa. Simone Tetu Moyses, PhD Hipótese ecológica da placa Colonização microflora ambiente hospedeiro

Leia mais

Aula - Terapia Gênica. Unidade Curricular: Cultura de Células Animais. Prof. Me. Leandro Parussolo

Aula - Terapia Gênica. Unidade Curricular: Cultura de Células Animais. Prof. Me. Leandro Parussolo Aula - Terapia Gênica Unidade Curricular: Cultura de Células Animais Prof. Me. Leandro Parussolo O que é? O que não é? O que será? 1990 (EUA) - Primeiro protocolo clínico de Terapia Gênica em humanos 2

Leia mais

E OS SEUS BENEFÍCIOS

E OS SEUS BENEFÍCIOS E OS SEUS BENEFÍCIOS A principal função do leite é nutrir (alimentar). Além disso, cumpre as funções de proteger o estômago das toxinas e inflamações e contribui para a saúde metabólica, regulando os processos

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO: PAPENBORG LATICÍNIOS LTDA

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO: PAPENBORG LATICÍNIOS LTDA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO TECNOLÓGICO - CTC DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA E DE ALIMENTOS EQA5611 ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM INDÚSTRIA DE ALIMENTOS I ORIENTADOR: JOÃO BORGES LAURINDO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS FERNANDA RODRIGUES LEITE ROLIM

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS FERNANDA RODRIGUES LEITE ROLIM UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS FERNANDA RODRIGUES LEITE ROLIM AVALIAÇÃO DO EFEITO PROTETOR DE QUEIJO DE COALHO CAPRINO

Leia mais

Infermun em parvovirose canina

Infermun em parvovirose canina em parvovirose canina Redução do tempo de recuperação em cães infectados por Parvovirus e tratados com Departamento I+D. Laboratórios Calier, S.A. INTRODUÇÃO: A Parvovirose é uma das enfermidades entéricas

Leia mais

Conduta dietética na intolerância à lactose

Conduta dietética na intolerância à lactose UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE PEDIATRIA DISCIPLINA DE GASTROENTEROLOGIA PEDIÁTRICA Conduta dietética na intolerância à lactose Karina Akemi Yamasaki Nutricionista Especializanda Disciplina

Leia mais

Jornada. primeiros. dias. de vida. Passaporte

Jornada. primeiros. dias. de vida. Passaporte Jornada primeiros dias de vida 1000 Passaporte Introdução Todos nós sabemos o quanto é importante cuidar da saúde, agora imagina a saúde do bebê. Os primeiros 1.000 dias de vida são únicos para o crescimento

Leia mais

BACTÉRIAS LÁCTICAS. Profª Drª Dejanira de Franceschi de Angelis

BACTÉRIAS LÁCTICAS. Profª Drª Dejanira de Franceschi de Angelis BACTÉRIAS LÁCTICAS Profª Drª Dejanira de Franceschi de Angelis BACTÉRIAS LÁCTICAS São bactérias que pertencem ao domínio BACTÉRIA. Cocos ou bacilos são Gram positivos não esporulados possuem baixo teor

Leia mais

VIROLOGIA HUMANA. Professor: Bruno Aleixo Venturi

VIROLOGIA HUMANA. Professor: Bruno Aleixo Venturi VIROLOGIA HUMANA Professor: Bruno Aleixo Venturi O que são vírus? A palavra vírus tem origem latina e significa "veneno". Provavelmente esse nome foi dado devido às viroses, que são doenças causadas por

Leia mais

FONTES DE CONTAMINAÇÃO DOS ALIMENTOS. Profa. Msc Márcia Maria de Souza Americano

FONTES DE CONTAMINAÇÃO DOS ALIMENTOS. Profa. Msc Márcia Maria de Souza Americano FONTES DE CONTAMINAÇÃO DOS ALIMENTOS Profa. Msc Márcia Maria de Souza Americano CONTAMINAÇÃO DOS ALIMENTOS POR MICRORGANISMO Vários fatores interferem na vulnerabilidade dos alimentos aos processos de

Leia mais