Submódulo 5.1. Consolidação da previsão de carga: visão geral

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Submódulo 5.1. Consolidação da previsão de carga: visão geral"

Transcrição

1 Submódulo 5.1 Consolidação da previsão de carga: visão geral Rev. Nº Motivo da revisão Atendimento à Resolução Normativa ANEEL nº 376/09, de 25 de agosto de Versão decorrente da Audiência Pública nº 020/2015. Data e instrumento de aprovação pela ANEEL 15/09/2010 Despacho SRT/ANEEL nº 2744/10 16/12/16 Resolução Normativa nº 756/16 Endereço na Internet:

2 1 INTRODUÇÃO OBJETIVO ALTERAÇÕES DA REVISÃO APRESENTAÇÃO DOS DEMAIS SUBMÓDULOS SUBMÓDULO 5.2 CONSOLIDAÇÃO DA PREVISÃO DE CARGA PARA ESTUDOS DE AMPLIAÇÕES E REFORÇOS E DO PLANEJAMENTO DA OPERAÇÃO ELÉTRICA SUBMÓDULO 5.4 CONSOLIDAÇÃO DA PREVISÃO DE CARGA PARA A PROGRAMAÇÃO DIÁRIA DA OPERAÇÃO ELETROENERGÉTICA E PARA A PROGRAMAÇÃO DE INTERVENÇÕES EM INSTALAÇÕES DA REDE DE OPERAÇÃO SUBMÓDULO 5.5 CONSOLIDAÇÃO DA PREVISÃO DE CARGA PARA O PLANEJAMENTO ANUAL DA OPERAÇÃO ENERGÉTICA SUBMÓDULO 5.6 CONSOLIDAÇÃO DA PREVISÃO DE CARGA PARA A ELABORAÇÃO DO PROGRAMA MENSAL DA OPERAÇÃO ENERGÉTICA... 8 Endereço na Internet: Página 2/8

3 1 INTRODUÇÃO 1.1 O Módulo 5 Consolidação da previsão de carga estabelece a sistemática do fornecimento da previsão da carga para os estudos realizados no Operador Nacional do Sistema Elétrico ONS, que abrangem desde os estudos de ampliações e reforços até os que tratam do planejamento da operação elétrica e energética, em seus diversos horizontes. 1.2 As seguintes entidades e agentes participam do processo de consolidação da previsão de carga: (a) ONS; (b) Empresa de Pesquisa Energética EPE; (c) Câmara de Comercialização de Energia Elétrica CCEE; (d) agentes de distribuição; (e) agentes de transmissão; (f) agentes de geração (concessionários de serviço público, produtores independentes e autoprodutores); (g) consumidores livres; (h) consumidores potencialmente livres; e (i) consumidores parcialmente livres. 1.3 Os agentes de geração considerados neste módulo são aqueles detentores, por concessão, autorização ou registro, de usinas que mantêm relacionamento operacional com o ONS por estarem classificadas em qualquer das modalidades de operação estabelecidas no Módulo 26 Modalidade de operação de usinas. 1.4 Aos agentes que atuam em mais de um segmento agentes verticalizados cabe cumprir, em separado, as responsabilidades específicas a cada um dos segmentos em que atua. Essas responsabilidades estão descritas nos demais submódulos do Módulo Alguns termos são fundamentais para o entendimento do Módulo 5: Carga global dos agentes de geração concessionários de serviço público, que abrange não só o consumo próprio não faturado por outros agentes 1 e a carga de bombeamento para geração de energia elétrica, como também as perdas de sistemas de transmissão próprios, as perdas em demais instalações de transmissão de uso exclusivo e as perdas de transformação Carga global dos agentes de distribuição, que pode ser definida a partir de duas perspectivas: a da oferta (geração) e a do requisito (consumo) Na perspectiva da oferta, a carga global desses agentes resulta da soma algébrica dos intercâmbios com a Rede Básica, dos intercâmbios com outros agentes de distribuição com exceção do atendimento a cargas isoladas e do atendimento a agentes de distribuição com mercado inferior a 500GWh/ano que não enviam dados de carga ao ONS, dos intercâmbios internacionais e dos intercâmbios com usinas, que injetam energia na rede de distribuição ou em Demais Instalações de Transmissão DIT de uso exclusivo na área de concessão desses 1 O consumo próprio faturado por outros agentes deve estar incluído no mercado cativo de agentes de distribuição. Endereço na Internet: Página 3/8

4 agentes, não importando a modalidade de operação dessas usinas. É considerada a geração líquida injetada na rede de distribuição e DIT proveniente de: (a) geração distribuída; (b) geração de pequenas centrais hidroelétricas; (c) geração de usinas do Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica PROINFA; (d) geração de produtores independentes; (e) geração de concessionárias de serviço público; (f) geração de pequenas centrais térmicas; (g) geração de usinas eólicas; (h) geração de usinas térmicas emergenciais; e (i) geração de autoprodutores Na perspectiva do requisito, a carga global abrange: (a) carga do mercado cativo; (b) perdas e consumo próprio do sistema de distribuição e em DIT de uso exclusivo; (c) carga de atendimentos a outros agentes de distribuição, referentes a atendimentos localizados, isolados da rede do agente atendido; (d) carga de agentes de distribuição com mercado inferior a 500GWh/ano que não enviam dados de carga ao ONS e que estão conectados à rede de distribuição de outro agente; (e) carga global de consumidores livres, consumidores potencialmente livres e consumidores parcialmente livres conectados à rede de distribuição ou a DIT na área de concessão do distribuidor; (f) carga global de autoprodutores cujas unidades consumidoras não se encontrem diretamente conectadas com suas unidades geradoras e estejam conectadas à rede de distribuição ou a DIT na área de concessão da distribuidora; (g) carga líquida de atendimento a autoprodutores cujas unidades consumidoras se encontrem diretamente conectadas com suas unidades geradoras; e (h) carga líquida de atendimento à unidade consumidora de produtores independentes Carga global de consumidores livres e consumidores potencialmente livres e parcialmente livres, que abrange a carga total da unidade consumidora (independentemente da modalidade livre ou regulada de contratação de energia), as perdas em sistemas próprios de conexão aos sistemas de transmissão e aos sistemas de distribuição Carga da unidade consumidora de autoprodutores, que abrange a carga da unidade consumidora, as perdas em sistemas próprios de conexão aos sistemas de transmissão e aos sistemas de distribuição Carga da central geradora de autoprodutores, que abrange o consumo próprio da usina, as perdas em sistemas próprios de conexão aos sistemas de transmissão e aos sistemas de distribuição Carga de produtores independentes, que abrange o consumo próprio da usina; a carga da unidade consumidora, se houver; as perdas em sistemas próprios de conexão aos sistemas de transmissão e aos sistemas de distribuição. Endereço na Internet: Página 4/8

5 1.5.7 Carga por barramento, que corresponde ao somatório das cargas representadas no barramento, referentes a perdas, consumo próprio, mercado cativo, consumidores livres, consumidores potencialmente livres, consumidores parcialmente livres, unidades consumidoras de autoprodutores e produtores independentes, atendimentos localizados e agentes de distribuição com mercado inferior a 500GWh/ano que não enviam dados de carga ao ONS. 1.6 Os demais termos e expressões necessários ao entendimento deste módulo estão definidos no Módulo 20 Glossário de termos técnicos. 1.7 Os dados de carga previstos para os diversos horizontes de estudos compreendem: (a) demandas ativa e reativa ou fator de potência de barramentos da Rede de Simulação 2 para condições de carga definidas nos submódulos e demandas ativas globais por agentes para os estudos elétricos; e (b) energia ativa e sua discretização por patamares de carga definidos nos submódulos, bem como demandas ativas, globais por agente, área, subsistemas e Sistema Interligado Nacional SIN para os estudos energéticos. 1.8 A consolidação das previsões de carga realizada pelo ONS consiste basicamente nas ações descritas a seguir: (a) Recebimento das previsões de carga elaboradas pelos agentes, acompanhadas das premissas adotadas. O agente é o responsável pela elaboração da previsão de sua carga global e dos seus barramentos da Rede de Simulação. (b) Análise das previsões de carga dos agentes, que compreende crítica dos dados e interação com os agentes a fim de elucidar questionamentos advindos dessa análise e solicitar revisões se for o caso. (c) Elaboração da previsão das perdas na Rede Básica e das perdas do sistema de transmissão de Itaipu. (d) Definição da previsão de carga mais adequada para os estudos de planejamento e programação da operação energética, dos subsistemas e áreas, baseada nas previsões de carga dos agentes, nas perdas da Rede Básica e em previsões próprias do ONS. Podem ser efetuados ajustes nessas previsões considerando diferentes variáveis de influência: fatos econômicos, eventos climáticos, atrasos e antecipações na entrada de obras e de novas cargas, racionamento, interligação de sistemas isolados entre outras. (e) Ajuste de dados de carga por barramento para montagem dos casos de fluxo de potência, a partir da identificação da simultaneidade de ocorrência das demandas por áreas, subsistemas e SIN. O ONS emite nota técnica na qual descreve a metodologia de ajustes da carga prevista pelos agentes para o modo carga simultânea, em que considera os valores previstos bem como os verificados, disponíveis nesse processo de consolidação. (f) Interação com a EPE, conforme acordo operacional previsto no Decreto nº 5.184, de 16 de agosto de 2004, no capítulo IV, art. 6º, 2º inciso I, a fim de assegurar a coerência dos dados de previsão de carga utilizados nos estudos para horizontes de 1 (um) a 5 (cinco) anos, com as projeções elaboradas por esse órgão. (g) Acompanhamento da qualidade das previsões encaminhadas pelos agentes e do cumprimento de prazos estabelecidos no Módulo 5. Cabe ao ONS estabelecer, com a participação dos agentes com responsabilidades neste módulo, metodologia para 2 A Rede de Simulação dos estudos elétricos é definida no Submódulo 23.2 Critérios para definição das redes do Sistema Interligado Nacional Endereço na Internet: Página 5/8

6 apuração dos desvios entre essas previsões e os valores verificados, sobretudo para os mais significativos ou sistemáticos; estabelecer níveis de qualidade exigidos para cada horizonte; acionar os agentes sempre que necessário. O ONS e os agentes compartilham a responsabilidade de minimizar seus desvios para a obtenção de previsões mais acuradas. 2 OBJETIVO 2.1 O Módulo 5 tem como objetivos atribuir responsabilidades e estabelecer a sistemática e os prazos para a consolidação da previsão de carga, o que implica: (a) organizar o encadeamento temporal dos diversos processos de previsão de carga; (b) disponibilizar os produtos e os dados para a realização dos estudos de responsabilidade do ONS, nos prazos requeridos conforme descrito nos demais submódulos do Módulo 5; (c) estabelecer o processo de previsão da carga e descrevê-lo de forma clara para os agentes participantes; (d) buscar a melhoria das previsões de forma a tornar: (1) mais precisa a indicação dos sinais de ordem econômica a partir dos estudos de planejamento e programação energética da operação; e (2) mais adequada a determinação das diretrizes para a operação eletroenergética do sistema e do dimensionamento da Rede Básica e DIT a partir dos estudos de ampliações e reforços e do planejamento e da operação elétrica. 2.2 O objetivo deste submódulo é apresentar de maneira global o Módulo 5 e fazer uma breve descrição de seus demais submódulos. 3 ALTERAÇÕES DA REVISÃO 3.1 Revisão 20XX, com alterações decorrentes da unificação das solicitações de dados do Plano de Ampliações e Reforços PAR e do Planejamento da Operação Elétrica PEL, com a exclusão do Submódulo 5.3 Consolidação da previsão de carga para planejamento da operação elétrica. 4 APRESENTAÇÃO DOS DEMAIS SUBMÓDULOS 4.1 Submódulo 5.2 Consolidação da previsão de carga para estudos de ampliações e reforços e do planejamento da operação elétrica O Submódulo 5.2 descreve o processo de consolidação da previsão da carga para os estudos de ampliações e reforços e estudos de planejamento da operação elétrica, para atendimento ao Módulo 4 Ampliações e reforços e aos Submódulos 6.2 Planejamento da operação elétrica de médio prazo, 6.3 Diretrizes para operação elétrica com horizonte quadrimestral e 6.4 Diretrizes para operação elétrica com horizonte mensal Nesse processo, são consolidadas previsões de cargas de demanda por agente e por barramento da Rede de Simulação para diversas condições de carga de cada mês do horizonte dos estudos. Endereço na Internet: Página 6/8

7 4.1.3 Os horizontes e prazos para a consolidação da previsão de carga para estudos do PAR, para os estudos do PEL e para os estudos de diretrizes para a operação elétrica com horizonte quadrimestral estão apresentados na Figura 1. Figura 1 Horizonte e prazos para a consolidação da previsão de carga para estudos de ampliações e reforços, para os estudos de planejamento da operação elétrica de médio prazo e para os estudos de diretrizes para a operação elétrica com horizonte quadrimestral Para o estudo de diretrizes para operação elétrica com horizonte mensal (Figura 2), os dados são entregues pelos agentes ao ONS até o dia 19 (dezenove) ou no último dia útil anterior ao dia 19 (dezenove). Os dados são disponibilizados internamente até o dia 25 (vinte e cinco) de cada mês para a área de estudos. DEZ JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ JAN Figura 2 Horizontes e prazos para a consolidação da previsão de carga para estudos de diretrizes para operação elétrica com horizonte mensal 4.2 Submódulo 5.4 Consolidação da previsão de carga para a programação diária da operação eletroenergética e para a programação de intervenções em instalações da Rede de Operação O Submódulo 5.4 tem o objetivo de definir responsabilidades e estabelecer a sistemática para que, a partir da previsão de carga fornecida pelos agentes e pelo ONS, seja realizado o processo de consolidação da previsão da carga para o atendimento às necessidades e prazos do Submódulo 8.1 Programação diária da operação eletroenergética e do Submódulo 6.5 Programação de intervenções em instalações da Rede de Operação. 4.3 Submódulo 5.5 Consolidação da previsão de carga para o planejamento anual da operação energética O Submódulo 5.5 tem o objetivo de antever o comportamento da carga global de energia por agente, área, subsistema, do SIN e da carga de demanda por subsistema, para um horizonte de 5 (cinco) anos Para o planejamento anual da operação energética é necessária a consolidação das previsões de carga em bases mensais, bem como a determinação dos patamares da carga de energia leve, média e pesada para os subsistemas. Sua periodicidade é anual, com duas revisões ao longo do ano do estudo. Tendo em vista o objetivo e as características desses estudos, bem Endereço na Internet: Página 7/8

8 como o horizonte abrangido nessas análises, é de fundamental importância que se mantenha coerência com as premissas de previsão de carga e com os estudos orientados pela EPE O horizonte e os prazos para a consolidação da previsão de carga para o planejamento anual da operação energética estão apresentados na Figura 3. Ano corrente Anos do estudo MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ 1º ANO 2º ANO 3º ANO 4º ANO 5º ANO 30/11 disponibilização dos dados para a área de estudos 20/09 data limite entrega dos dados pelos agentes ao ONS Figura 3 Horizonte e prazos para a consolidação da previsão de carga para o planejamento anual da operação energética 4.4 Submódulo 5.6 Consolidação da previsão de carga para a elaboração do Programa Mensal da Operação Energética O Submódulo 5.6 abrange a previsão de carga de energia em base mensal por agente, área, subsistema e SIN, para o horizonte de análise de até 1 (um) ano a frente, atualizada a cada mês e discretizada em até três patamares de carga (leve, média e pesada) e a previsão da carga de demanda por subsistema. Apenas para o mês de previsão do Programa Mensal da Operação Energética PMO, que corresponde ao primeiro mês do horizonte, deve ser fornecida a carga em semanas operativas com os correspondentes patamares de carga. Semanalmente devem ser elaboradas revisões da carga semanal relativas ao mês do PMO. O horizonte e os prazos para a consolidação da previsão de carga para a elaboração do PMO estão apresentados na Figura 4. MESES I+1 ATÉ I+12, de previsão MÊS i MÊS i+1 MÊS i+2 MÊS i+3... MÊS i+12 MÊS i mês de realização do estudo para o PMO MÊS i+1 mês do PMO Figura 4 Horizonte e prazos para a consolidação da previsão de carga para a elaboração do PMO Endereço na Internet: Página 8/8

Submódulo 5.5. Consolidação da previsão de carga para o planejamento anual da operação energética

Submódulo 5.5. Consolidação da previsão de carga para o planejamento anual da operação energética Submódulo 5.5 Consolidação da previsão de carga para o planejamento anual da operação energética Rev. Nº. 1.1 2016.12 Motivo da revisão Atendimento à Resolução Normativa ANEEL nº 376/09, de 25 de agosto

Leia mais

Submódulo 5.6. Consolidação da previsão de carga para a elaboração do Programa Mensal da Operação Energética

Submódulo 5.6. Consolidação da previsão de carga para a elaboração do Programa Mensal da Operação Energética Submódulo 5.6 Consolidação da previsão de carga para a elaboração do Programa Mensal da Operação Energética Rev. Nº. 0.0 0.1 0.2 1.0 1.1 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador

Leia mais

Submódulo 5.6. Consolidação da previsão de carga para a elaboração do Programa Mensal da Operação Energética

Submódulo 5.6. Consolidação da previsão de carga para a elaboração do Programa Mensal da Operação Energética Submódulo 5.6 Consolidação da previsão de carga para a elaboração do Programa Mensal da Operação Energética Rev. Nº. 1.1 2016.12 Motivo da revisão Atendimento à Resolução Normativa ANEEL nº 376/09, de

Leia mais

Submódulo 21.7 Estudos de reserva de potência operativa

Submódulo 21.7 Estudos de reserva de potência operativa Submódulo 21.7 Estudos de reserva de potência operativa Rev. Nº. 1.0 2016.12 Motivo da revisão Versão decorrente da Audiência Pública nº 049/2008, submetida para aprovação em caráter definitivo pela ANEEL.

Leia mais

Submódulo Sistemática para classificação da modalidade de operação de usinas

Submódulo Sistemática para classificação da modalidade de operação de usinas Submódulo 26.3 Sistemática para classificação da modalidade de operação de usinas. Rev. Nº. 0 1.0 Motivo da revisão Atendimento à Resolução Normativa ANEEL n 115, de 29 de novembro de 2004. Versão decorrente

Leia mais

Submódulo 6.1. Planejamento e programação da operação elétrica: visão geral

Submódulo 6.1. Planejamento e programação da operação elétrica: visão geral Submódulo 6.1 Planejamento e programação da operação elétrica: visão geral Rev. Nº. 0.0 0.1 0.2 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Adequação

Leia mais

Submódulo Critérios para classificação da modalidade de operação de usinas

Submódulo Critérios para classificação da modalidade de operação de usinas Submódulo 26.2 Critérios para classificação da modalidade de operação de usinas Rev. Nº. Motivo da revisão Data de aprovação pelo ONS Data e instrumento de aprovação pela ANEEL 0.0 Atendimento à Resolução

Leia mais

Submódulo 9.5. Previsão de vazões e geração de cenários de afluências

Submódulo 9.5. Previsão de vazões e geração de cenários de afluências Submódulo 9.5 Previsão de vazões e geração de cenários de afluências Rev. Nº. 0.0 0.1 1.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Atendimento

Leia mais

Submódulo 5.2. Consolidação da previsão de carga para estudos de ampliações e reforços

Submódulo 5.2. Consolidação da previsão de carga para estudos de ampliações e reforços Submódulo 5.2 Consolidação da previsão de carga para estudos de ampliações e reforços Rev. Nº. 0.0 0.1 0.2 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico.

Leia mais

Procedimentos Operacionais para previsão de carga e planejamento da operação dos Sistemas Isolados

Procedimentos Operacionais para previsão de carga e planejamento da operação dos Sistemas Isolados previsão de carga e planejamento da operação dos Sistemas Isolados Endereço na Internet: http://www.ons.org.br 1 OBJETIVOS...3 2 DEFINIÇÕES...3 3 PRODUTOS...3 4 RESPONSABILIDADES...4 4.1 OPERADOR NACIONAL

Leia mais

Procedimentos Operacionais para previsão de carga e planejamento da operação dos Sistemas Isolados

Procedimentos Operacionais para previsão de carga e planejamento da operação dos Sistemas Isolados previsão de carga e planejamento da operação dos Sistemas Isolados Rev. Nº. Motivo da revisão Data e instrumento de aprovação pela ANEEL 1.0 Versão decorrente da Audiência Pública nº 019/2017. 21/12/2017

Leia mais

Submódulo Critérios para classificação da modalidade de operação de usinas

Submódulo Critérios para classificação da modalidade de operação de usinas Submódulo 26.2 Critérios para classificação da modalidade de operação de usinas Rev. Nº. 0.0 1.0 Motivo da revisão Atendimento à Resolução Normativa ANEEL n 115, de 29 de novembro de 2004. Versão decorrente

Leia mais

Submódulo Processo de integração de instalações ao SIN: Visão Geral

Submódulo Processo de integração de instalações ao SIN: Visão Geral Submódulo 24.1 Processo de integração de instalações ao SIN: Visão Geral Rev. Nº. 1.0 2016.12 Motivo da revisão Versão decorrente da Audiência Pública nº 061/2008, submetida para aprovação em caráter definitivo

Leia mais

Submódulo Critérios para classificação da modalidade de operação de usinas

Submódulo Critérios para classificação da modalidade de operação de usinas Submódulo 26.2 Critérios para classificação da modalidade de operação de usinas Rev. Nº. 2.0 2016.12 Motivo da revisão Versão decorrente da Audiência Pública nº 002/2011. Versão decorrente da Audiência

Leia mais

Submódulo 9.2. Acompanhamento, análise e tratamento dos dados hidroenergéticos do Sistema Interligado Nacional

Submódulo 9.2. Acompanhamento, análise e tratamento dos dados hidroenergéticos do Sistema Interligado Nacional Submódulo 9.2 Acompanhamento, análise e tratamento dos dados hidroenergéticos do Sistema Interligado Nacional Rev. Nº. 0.0 0.1 1.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador

Leia mais

Submódulo 21.4 Validação de dados e de modelos de componentes para estudos elétricos

Submódulo 21.4 Validação de dados e de modelos de componentes para estudos elétricos Submódulo 21.4 Validação de dados e de modelos de componentes para estudos elétricos Rev. Nº. 0.0 0.1 1.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico.

Leia mais

Submódulo 3.1. Acesso às instalações de transmissão: visão geral

Submódulo 3.1. Acesso às instalações de transmissão: visão geral Submódulo 3.1 Acesso às instalações de transmissão: visão geral Rev. Nº. 0.0 0.1 0.2 0.3 0.4 0.5 1.0 1.1 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico.

Leia mais

Submódulo Processo de integração de instalações: visão geral

Submódulo Processo de integração de instalações: visão geral Submódulo 24.1 Processo de integração de instalações: visão geral Rev. Nº. 0.0 1.0 Motivo da revisão Atendimento à Resolução Normativa ANEEL n 115, de 29 de novembro de 2004. Versão decorrente da Audiência

Leia mais

Submódulo Modalidade de operação de usinas: visão geral

Submódulo Modalidade de operação de usinas: visão geral Submódulo 26.1 Modalidade de operação de usinas: visão geral Rev. Nº. 0.0 1.0 Motivo da revisão Atendimento à Resolução Normativa ANEEL n 115, de 29 de novembro de 2004. Versão decorrente da Audiência

Leia mais

Submódulo 9.6. Acompanhamento e previsão meteorológica e climática

Submódulo 9.6. Acompanhamento e previsão meteorológica e climática Submódulo 9.6 Acompanhamento e previsão meteorológica e climática Rev. Nº. 0.0 0.1 1.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Atendimento à

Leia mais

Submódulo Análise técnica dos serviços ancilares

Submódulo Análise técnica dos serviços ancilares Submódulo 21.9 Análise técnica dos serviços ancilares Rev. Nº. 0.0 1.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado em atendimento à Resolução Normativa ANEEL nº 115, de 29 de novembro de 2004. Versão

Leia mais

Submódulo 9.2. Acompanhamento, análise e tratamento dos dados hidroenergéticos do Sistema Interligado Nacional

Submódulo 9.2. Acompanhamento, análise e tratamento dos dados hidroenergéticos do Sistema Interligado Nacional Submódulo 9.2 Acompanhamento, análise e tratamento dos dados hidroenergéticos do Sistema Interligado Nacional Rev. Nº. 0.0 0.1 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional

Leia mais

Submódulo Estudos de recomposição do sistema

Submódulo Estudos de recomposição do sistema Submódulo 21.6 Estudos de recomposição do sistema Rev. Nº. Motivo da revisão Data de aprovação pelo ONS Data e instrumento de aprovação pela ANEEL 0.0 Este documento foi motivado pela criação do Operador

Leia mais

Submódulo 11.5 Diagnóstico dos sistemas de proteção e controle

Submódulo 11.5 Diagnóstico dos sistemas de proteção e controle Submódulo 11.5 Diagnóstico dos sistemas de proteção e controle Rev. Nº. Motivo da revisão Data de aprovação pelo ONS Data e instrumento de aprovação pela ANE- EL 0.0 Este documento foi motivado pela criação

Leia mais

Submódulo 9.6. Acompanhamento e previsão meteorológica e climática

Submódulo 9.6. Acompanhamento e previsão meteorológica e climática Submódulo 9.6 Acompanhamento e previsão meteorológica e climática Rev. Nº. 2.0 2016.12 Motivo da revisão Versão decorrente da Audiência Pública nº 002/2011. Versão decorrente da Audiência Pública nº 020/2015.

Leia mais

Submódulo Coleta de dados de medição para faturamento

Submódulo Coleta de dados de medição para faturamento Submódulo 12.4 Coleta de dados de medição para faturamento Rev. Nº. Motivo da revisão Data de aprovação pelo ONS Data e instrumento de aprovação pela ANEEL 0.0 0.1 0.2 Este documento foi motivado pela

Leia mais

Submódulo 21.8 Estudos do controle cargafreqüência

Submódulo 21.8 Estudos do controle cargafreqüência Submódulo 21.8 Estudos do controle cargafreqüência Rev. Nº. 0.0 0.1 1.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Atendimento à Resolução Normativa

Leia mais

Submódulo Análise técnica dos serviços ancilares de suporte de reativos, controle secundário de frequência e autorrestabelecimento integral

Submódulo Análise técnica dos serviços ancilares de suporte de reativos, controle secundário de frequência e autorrestabelecimento integral Submódulo 21.9 Análise técnica dos serviços ancilares de suporte de reativos, controle secundário de frequência e autorrestabelecimento integral Rev. Nº. 1.0 2016.12 Motivo da revisão Versão decorrente

Leia mais

Análise Detalhada das Medições de Geração das Usinas na Composição da Carga Global

Análise Detalhada das Medições de Geração das Usinas na Composição da Carga Global Análise Detalhada das Medições de Geração das Usinas na Composição da Carga Global Diretoria de Planejamento e Programação da Operação - DPP Gerência Executiva de Metodologias, Modelos e Carga - GMC Gerência

Leia mais

Submódulo Elaboração do Programa Diário da Operação

Submódulo Elaboração do Programa Diário da Operação Submódulo 10.4 Elaboração do Programa Diário da Operação Rev. Nº. 0.1 0.2 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Esta revisão tem como motivo

Leia mais

Submódulo 4.5. Acompanhamento do Plano de Ampliações e Reforços

Submódulo 4.5. Acompanhamento do Plano de Ampliações e Reforços Submódulo 4.5 Acompanhamento do Plano de Ampliações e Reforços Rev.Nº. Motivo da revisão Data e instrumento de aprovação pela ANEEL 1.1 2016.12 Atendimento às Resoluções Normativas ANEEL nº 312/08, de

Leia mais

Submódulo Critérios para definição das redes do Sistema Interligado Nacional

Submódulo Critérios para definição das redes do Sistema Interligado Nacional Submódulo 23.2 Critérios para definição das redes do Sistema Interligado Nacional Rev. Nº. 0.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Data

Leia mais

REVISÃO DA CURVA BIANUAL DE AVERSÃO A RISCO PARA A REGIÃO SUL - BIÊNIO 2009/2010

REVISÃO DA CURVA BIANUAL DE AVERSÃO A RISCO PARA A REGIÃO SUL - BIÊNIO 2009/2010 REVISÃO DA CURVA BIANUAL DE AVERSÃO A RISCO PARA A REGIÃO SUL - BIÊNIO 2009/2010 2008/ONS Todos os direitos reservados. Qualquer alteração é proibida sem autorização. ONS NT 038/2009 REVISÃO DA CURVA BIANUAL

Leia mais

Submódulo Análise de ocorrência

Submódulo Análise de ocorrência Submódulo 22.2 Análise de ocorrência Rev. Nº. Motivo da revisão Data de aprovação pelo ONS Data e instrumento de aprovação pela ANEEL 0.0 Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do

Leia mais

Submódulo Critérios para definição das redes do Sistema Interligado Nacional

Submódulo Critérios para definição das redes do Sistema Interligado Nacional Submódulo 23.2 Critérios para definição das redes do Sistema Interligado Nacional Rev. Nº. 0.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Data

Leia mais

Submódulo Acompanhamento de manutenção de equipamentos e linhas de transmissão

Submódulo Acompanhamento de manutenção de equipamentos e linhas de transmissão Submódulo 16.2 Acompanhamento de manutenção de equipamentos e linhas de transmissão Rev. Nº. 0.0 0.1 1.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico.

Leia mais

PLANO DE RELACIONAMENTO NTO COM OS AGENTES PARA DESENVOLVIMENTO DE TEMAS RELACIONADOS À PREVISÃO E ACOMPANHAMENTO DA CARGA - CRIAÇÃO DE COMISSÃO

PLANO DE RELACIONAMENTO NTO COM OS AGENTES PARA DESENVOLVIMENTO DE TEMAS RELACIONADOS À PREVISÃO E ACOMPANHAMENTO DA CARGA - CRIAÇÃO DE COMISSÃO PLANO DE RELACIONAMENTO NTO COM OS AGENTES PARA DESENVOLVIMENTO DE TEMAS RELACIONADOS À PREVISÃO E ACOMPANHAMENTO DA CARGA - CRIAÇÃO DE COMISSÃO DE ESTUDOS DE PREVISÃO E ACOMPANHAMENTO DA CARGA - CEPAC

Leia mais

Submódulo 9.3. Planejamento anual de prevenção de cheias

Submódulo 9.3. Planejamento anual de prevenção de cheias Submódulo 9.3 Planejamento anual de prevenção de cheias Rev. Nº. 0.0 0.1 1.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Atendimento à Resolução

Leia mais

Submódulo Análise de falhas em equipamentos e linhas de transmissão

Submódulo Análise de falhas em equipamentos e linhas de transmissão Submódulo 22.4 Análise de falhas em equipamentos e linhas de transmissão Rev. Nº. Motivo da revisão Data de aprovação pelo ONS Data e instrumento de aprovação pela ANEEL 0.0 Este documento foi motivado

Leia mais

Submódulo 9.3. Planejamento anual de prevenção de cheias

Submódulo 9.3. Planejamento anual de prevenção de cheias Submódulo 9.3 Planejamento anual de prevenção de cheias Rev. Nº. 0.0 0.1 1.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Atendimento à Resolução

Leia mais

Submódulo 21.4 Validação de dados e de modelos de componentes para estudos elétricos

Submódulo 21.4 Validação de dados e de modelos de componentes para estudos elétricos Submódulo 21.4 Validação de dados e de modelos de componentes para estudos elétricos Rev. Nº. 0.0 0.1 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico.

Leia mais

Submódulo 2.1. Requisitos mínimos para instalações de transmissão e gerenciamento de indicadores de desempenho: visão geral

Submódulo 2.1. Requisitos mínimos para instalações de transmissão e gerenciamento de indicadores de desempenho: visão geral Submódulo 2.1 Requisitos mínimos para instalações de transmissão e gerenciamento de indicadores de desempenho: visão geral Rev. Nº. 0.0 0.1 1.0 1.1 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação

Leia mais

Submódulo Data de aprovação pelo ONS. Motivo da revisão. Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico.

Submódulo Data de aprovação pelo ONS. Motivo da revisão. Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Submódulo 15.2 Disponibilização de dados para cálculo de Tarifas de Uso do Sistema de Transmissão e Tarifas de Uso do Sistema de Distribuição para Geradores conectados em 138/88kV Nº. 0.0 0.1 0.2 1.0 Motivo

Leia mais

Submódulo Estudos de comissionamento de instalações da rede de operação

Submódulo Estudos de comissionamento de instalações da rede de operação Submódulo 21.3 Estudos de comissionamento de instalações da rede de operação Rev. N.º 0.0 0.1 1.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Atendimento

Leia mais

Submódulo 7.3. Programação mensal da operação energética

Submódulo 7.3. Programação mensal da operação energética Submódulo 7.3 Programação mensal da operação energética Rev. Nº. Motivo da revisão Data de aprovação pelo ONS Data e instrumento de aprovação pela ANEEL 0.0 Este documento foi motivado pela criação do

Leia mais

Submódulo Indicadores de segurança elétrica

Submódulo Indicadores de segurança elétrica Submódulo 25.5 Indicadores de segurança elétrica Rev. Nº. 0.0 1.0 1.1 Motivo da revisão Atendimento à Resolução Normativa ANEEL nº 115, de 29 de novembro de 2004. Versão decorrente da Audiência Pública

Leia mais

Submódulo 11.2 Avaliação de desempenho dos sistemas de proteção

Submódulo 11.2 Avaliação de desempenho dos sistemas de proteção Submódulo 11.2 Avaliação de desempenho dos sistemas de proteção Rev. Nº. 0.0 0.1 1.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Atendimento à Resolução

Leia mais

Submódulo Gestão das recomendações e das providências em andamento dos relatórios de análise

Submódulo Gestão das recomendações e das providências em andamento dos relatórios de análise Submódulo 22.6 Gestão das recomendações e das providências em andamento dos relatórios de análise Rev. Nº. 0.0 1.0 Motivo da revisão Atendimento à Resolução Normativa ANEEL nº 115, de 29 de novembro de

Leia mais

Submódulo Diretrizes e critérios para estudos energéticos

Submódulo Diretrizes e critérios para estudos energéticos Submódulo 23.4 Diretrizes e critérios para estudos energéticos Rev. Nº. 0.0 0.1 0.2 0.3 1.0 1.1 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Adequação

Leia mais

Submódulo Diretrizes e critérios para estudos energéticos

Submódulo Diretrizes e critérios para estudos energéticos Submódulo 23.4 Diretrizes e critérios para estudos energéticos Rev. Nº. 1.1 2016.12 Motivo da revisão Atendimento à Resolução Normativa ANEEL nº 395/09, de 15 de dezembro de 2009. Versão decorrente da

Leia mais

Submódulo 9.6. Acompanhamento e previsão meteorológica e climática

Submódulo 9.6. Acompanhamento e previsão meteorológica e climática Submódulo 9.6 Acompanhamento e previsão meteorológica e climática Rev. Nº. 0.0 0.1 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Atendimento à Resolução

Leia mais

Submódulo Estudos de comissionamento de instalações da rede de operação

Submódulo Estudos de comissionamento de instalações da rede de operação Submódulo 21.3 Estudos de comissionamento de instalações da rede de operação Rev. N.º 0.0 0.1 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Atendimento

Leia mais

Submódulo Confirmação da capacidade de geração de unidades geradoras

Submódulo Confirmação da capacidade de geração de unidades geradoras Submódulo 10.13 Confirmação da capacidade de geração de unidades geradoras Rev. Nº. Motivo da revisão Data de aprovação pelo ONS Data e instrumento de aprovação pela ANEEL 0.1 0.2 0.3 Atendimento à Resolução

Leia mais

Submódulo 7.3. Programação mensal da operação energética

Submódulo 7.3. Programação mensal da operação energética Submódulo 7.3 Programação mensal da operação energética Rev. Nº. 1.0 2016.12 Motivo da revisão Versão decorrente da Audiência Pública nº 049/2008, submetida para aprovação em caráter definitivo pela ANEEL.

Leia mais

Submódulo 9.6. Disponibilização de Informações Meteorológicas e Climáticas

Submódulo 9.6. Disponibilização de Informações Meteorológicas e Climáticas Submódulo 9.6 Disponibilização de Informações Meteorológicas e Climáticas Rev. N.º Motivo da Revisão 0 Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Data de Aprovação

Leia mais

Perspectivas do Setor de Energia Elétrica

Perspectivas do Setor de Energia Elétrica Perspectivas do Setor de Energia Elétrica Palestra Apimec RJ 19/set/2011 Leonardo Lima Gomes Agenda 1. Visão Geral do Setor 2. Mercado de Energia Elétrica 3. Perspectivas Desenvolvimento Mercado 4. Perspectivas

Leia mais

Legislação LEGISLAÇÃO APLICÁVEL À COMPRA DE ENERGIA DE PCH S. Leis: Decretos:

Legislação LEGISLAÇÃO APLICÁVEL À COMPRA DE ENERGIA DE PCH S. Leis: Decretos: Legislação A Legislação brasileira que trata da compra de energia de PCH's não é específica, tratando simultaneamente de tantos outros assuntos. Assim, é necessário identificar os artigos e parágrafos

Leia mais

Submódulo Apuração mensal de encargos setoriais

Submódulo Apuração mensal de encargos setoriais Submódulo 15.10 Rev. Nº. 0.0 0.1 1.0 Apuração mensal de encargos setoriais Motivo da revisão Este documento foi motivado pela publicação das Resoluções ANEEL nº 074, de 15/07/04 e nº 127, de 06/12/04 e

Leia mais

Versão: 3 Início de Vigência: Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº3.720, de 26 de dezembro de 2007.

Versão: 3 Início de Vigência: Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº3.720, de 26 de dezembro de 2007. Procedimento de Comercialização DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES DE AUTOPRODUÇÃO E PRODUÇÃO INDEPENDENTE DE ENERGIA PARA APLICAÇÃO DAS TARIFAS DE USO DOS SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO E TRANSMISSÃO Versão: 3 Início

Leia mais

Submódulo 11.5 Diagnóstico dos sistemas de proteção e controle

Submódulo 11.5 Diagnóstico dos sistemas de proteção e controle Submódulo 11.5 Diagnóstico dos sistemas de proteção e controle Rev. Nº. Motivo da revisão Data de aprovação pelo ONS Data e instrumento de aprovação pela ANEEL 0.0 Este documento foi motivado pela criação

Leia mais

Adequação e Operação do Sistema de Medição para Faturamento - SMF

Adequação e Operação do Sistema de Medição para Faturamento - SMF Adequação e Operação do Sistema de Medição para Faturamento - SMF BRAZIL WINDPOWER O&M 2015 Rio de Janeiro, 02 de setembro de 2015 Dalmir Capetta Agenda Quadro Institucional Sistema de Medição para Faturamento

Leia mais

Submódulo 2.1. Requisitos mínimos para instalações e gerenciamento de indicadores de desempenho da rede básica e de seus componentes: visão geral

Submódulo 2.1. Requisitos mínimos para instalações e gerenciamento de indicadores de desempenho da rede básica e de seus componentes: visão geral Submódulo 2.1 Requisitos mínimos para instalações e gerenciamento de indicadores de desempenho da rede básica e de seus componentes: visão geral Rev. Nº. Motivo da revisão Data de aprovação pelo ONS Data

Leia mais

Oferta e Demanda de Energia Elétrica: Cenários. Juliana Chade

Oferta e Demanda de Energia Elétrica: Cenários. Juliana Chade Oferta e Demanda de Energia Elétrica: Cenários Juliana Chade Agenda Cenário atual Preços Afluências Reservatórios Consumo de energia elétrica Meteorologia/Clima Expansão da Oferta Projeções de PLD 2 Agenda

Leia mais

REVISÃO 1 NT 156/2003. P:\Meus documentos\nota Técnica\NT REVISÃO 1.doc

REVISÃO 1 NT 156/2003. P:\Meus documentos\nota Técnica\NT REVISÃO 1.doc REVISÃO 1 2003/ONS Todos os direitos reservados. Qualquer alteração é proibida sem autorização. NT 156/2003 REVISÃO 1 P:\Meus documentos\nota Técnica\NT 156-2004 REVISÃO 1.doc !"# $%!#&'(# #$)*+,-+-)#-$&.',-+

Leia mais

Submódulo 7.7. Gestão do Abastecimento de Combustíveis para Usinas Termoelétricas cobertas pela CCC

Submódulo 7.7. Gestão do Abastecimento de Combustíveis para Usinas Termoelétricas cobertas pela CCC Submódulo 7.7 Gestão do Abastecimento de Combustíveis para Usinas Termoelétricas cobertas pela CCC Rev. N.º Motivo da Revisão 0 Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema

Leia mais

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL FEVEREIRO/2019

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL FEVEREIRO/2019 SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL FEVEREIRO/2019 Escritório Central Rua Júlio do Carmo, 251 Cidade Nova CEP 20211-160 Centro Rio de Janeiro RJ Tel.: 21 3444 9000 Fax: 21.3444 9444 2013 / ONS Todos os direitos

Leia mais

ÍNDICE. 1 Definições Gerais Objetivo Fluxo das Regras de Comercialização...4

ÍNDICE. 1 Definições Gerais Objetivo Fluxo das Regras de Comercialização...4 a REGRAS DE COMERCIALIZAÇÃO DETERMINAÇÃO DO PREÇO DE LIQUIDAÇÃO DAS DIFERENÇAS (PL) Versão 2008 Resolução Normativa ANEEL n 293/2007 Resolução Normativa CNPE n 8/2007 Resolução Normativa ANEEL n 306/2008

Leia mais

Submódulo 7.2. Planejamento anual da operação energética

Submódulo 7.2. Planejamento anual da operação energética Submódulo 7.2 Planejamento anual da operação energética Rev. Nº. Motivo da revisão Data de aprovação pelo Data e instrumento de aprovação pela ANEEL 0.0 Este documento foi motivado pela criação do Operador

Leia mais

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - ABRIL/2018

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - ABRIL/2018 SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - ABRIL/2018 Escritório Central Rua Júlio do Carmo, 251 Cidade Nova CEP 20211-160 Centro Rio de Janeiro RJ Tel.: 21 3444 9000 Fax: 21.3444 9444 2013 / ONS Todos os direitos reservados.

Leia mais

11 de abril de Paulo Born Conselho de Administração

11 de abril de Paulo Born Conselho de Administração Operações do Mercado de Energia Evolução e Perspectiva Seminário FIEPE 11 de abril de 2013 Paulo Born Conselho de Administração Agenda Visão Geral do Mercado de Energia Governança e Ambientes de Comercialização

Leia mais

Submódulo Relacionamento operacional

Submódulo Relacionamento operacional Submódulo 10.3 Relacionamento operacional Rev. Nº. 1.1 20XX.XX Motivo da revisão Adequação ao artigo nº 20 da Resolução Normativa ANEEL n o 376/09, de 25 de agosto de 2009. Versão decorrente da Audiência

Leia mais

ÍNDICE. 1 Definições Gerais Objetivo Fluxo das Regras de Comercialização... 4

ÍNDICE. 1 Definições Gerais Objetivo Fluxo das Regras de Comercialização... 4 a REGRAS DE COMERCIALIZAÇÃO CONTABILIZAÇÃO MÓDULO 1 PREÇO DE LIQUIDAÇÃO DAS DIFERENÇAS DETERMINAÇÃO DO PREÇO DE LIQUIDAÇÃO DAS DIFERENÇAS (PL) Versão 2010 Resolução Normativa ANEEL n 385/2009 1 CONTABILIZAÇÃO

Leia mais

Submódulo Acompanhamento da Execução dos Processos Operativos

Submódulo Acompanhamento da Execução dos Processos Operativos Submódulo 10.16 Acompanhamento da Execução dos Processos Operativos Rev. N.º Motivo da Revisão 1 Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. 2 Esta revisão tem como

Leia mais

Info PLD. Outubro de 2013

Info PLD. Outubro de 2013 Info PLD Outubro de 2013 Objetivo do encontro Discutir tecnicamente as informações relacionadas ao PLD e publicadas no boletim; Tratar da adequabilidade dos dados, procedimentos e resultados da cadeia

Leia mais

Submódulo Administração dos Contratos de Conexão ao Sistema de Transmissão e de Compartilhamento de Instalações

Submódulo Administração dos Contratos de Conexão ao Sistema de Transmissão e de Compartilhamento de Instalações Submódulo 15.5 Administração dos Contratos de Conexão ao Sistema de Transmissão e de Compartilhamento de Instalações Rev. Nº. 0.0 0.1 0.2 1.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação

Leia mais

Principais desafios e melhores práticas voltadas á operação na visão do ONS

Principais desafios e melhores práticas voltadas á operação na visão do ONS Principais desafios e melhores práticas voltadas á operação na visão do ONS Flávio Guimarães Lins Gerente de Pré-operação e Tempo Real do ONS/COSR-NE Natal-RN, 27 de junho de 2017 Sumário Os Centros de

Leia mais

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - JUNHO/2017

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - JUNHO/2017 SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - JUNHO/2017 Escritório Central Rua Júlio do Carmo, 251 Cidade Nova CEP 20211-160 Centro Rio de Janeiro RJ Tel.: 21 3444 9000 Fax: 21.3444 9444 2017 /ONS Todos os direitos reservados.

Leia mais

Submódulo Critérios para a Definição das Redes do Sistema Elétrico Interligado

Submódulo Critérios para a Definição das Redes do Sistema Elétrico Interligado Submódulo 23.2 Critérios para a Definição das Redes do Sistema Elétrico Interligado Rev. N.º Motivo da Revisão 0 Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. 1 Adequação

Leia mais

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - JANEIRO/2018

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - JANEIRO/2018 SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - JANEIRO/2018 Escritório Central Rua Júlio do Carmo, 251 Cidade Nova CEP 20211-160 Centro Rio de Janeiro RJ Tel.: 21 3444 9000 Fax: 21.3444 9444 2013 / ONS Todos os direitos

Leia mais

Submódulo Gestão de indicadores para avaliação de desempenho de equipamentos e linhas de transmissão na perspectiva da manutenção

Submódulo Gestão de indicadores para avaliação de desempenho de equipamentos e linhas de transmissão na perspectiva da manutenção Submódulo 16.3 Gestão de indicadores para avaliação de desempenho de equipamentos e linhas de transmissão na perspectiva da manutenção Rev. Nº. Motivo da revisão Data de aprovação pelo ONS Data e instrumento

Leia mais

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - OUTUBRO/2018

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - OUTUBRO/2018 SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - OUTUBRO/2018 Escritório Central Rua Júlio do Carmo, 251 Cidade Nova CEP 20211-160 Centro Rio de Janeiro RJ Tel.: 21 3444 9000 Fax: 21.3444 9444 2013 / ONS Todos os direitos

Leia mais

Submódulo Acompanhamento de manutenção: visão geral

Submódulo Acompanhamento de manutenção: visão geral Submódulo 16.1 Acompanhamento de manutenção: visão geral Rev. Nº. Motivo da revisão 1.0 Versão decorrente da Audiência Pública nº 049/2008, submetida para aprovação em caráter definitivo pela ANEEL. 2016.12

Leia mais

INFORMATIVO MENSAL AGO.2012

INFORMATIVO MENSAL AGO.2012 Preço de Liquidação das Diferenças PLD Médio AGO/212 PLD Médio Anual - Seco x Úmido 16, 6 14, 12, 5 1, 8, 6, 4, 2, 4 3 2 1, MÉDIA SEMANA 1 1/ a 3/ NORTE SEMANA 2 4/ a 1/ SEMANA 3 11/ a 17/ SEMANA 4 18/

Leia mais

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - FEVEREIRO/2018

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - FEVEREIRO/2018 SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - FEVEREIRO/2018 Escritório Central Rua Júlio do Carmo, 251 Cidade Nova CEP 20211-160 Centro Rio de Janeiro RJ Tel.: 21 3444 9000 Fax: 21.3444 9444 2013 / ONS Todos os direitos

Leia mais

Gestão da Comercialização na CEMIG. Bernardo Afonso Salomão de Alvarenga Diretor Comercial

Gestão da Comercialização na CEMIG. Bernardo Afonso Salomão de Alvarenga Diretor Comercial Gestão da Comercialização na CEMIG Bernardo Afonso Salomão de Alvarenga Diretor Comercial Situação atual da CEMIG no mercado de energia elétrica Recursos Próprios: Cemig GT Sá Carvalho Rosal Horizontes

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 444, DE 25 DE AGOSTO DE 2016

GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 444, DE 25 DE AGOSTO DE 2016 GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 444, DE 25 DE AGOSTO DE 2016 O MINISTRO DE ESTADO DE MINAS E ENERGIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, incisos II e IV, da Constituição,

Leia mais

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - AGOSTO/2018

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - AGOSTO/2018 SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - AGOSTO/2018 Escritório Central Rua Júlio do Carmo, 251 Cidade Nova CEP 20211-160 Centro Rio de Janeiro RJ Tel.: 21 3444 9000 Fax: 21.3444 9444 2013 / ONS Todos os direitos

Leia mais

FGV ENERGIA WORKSHOP SOBRE MODELOS DE PROJEÇÃO DE DEMANDA DE ENERGIA ELÉTRICA. Previsão de Carga para a Programa Mensal da Operação - PMO

FGV ENERGIA WORKSHOP SOBRE MODELOS DE PROJEÇÃO DE DEMANDA DE ENERGIA ELÉTRICA. Previsão de Carga para a Programa Mensal da Operação - PMO FGV ENERGIA WORKSHOP SOBRE MODELOS DE PROJEÇÃO DE DEMANDA DE ENERGIA ELÉTRICA Previsão de Carga para a Programa Mensal da Operação - PMO DPL Diretoria de Planejamento PE Gerência Executiva de Planejamento

Leia mais

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - MARÇO/2018

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - MARÇO/2018 SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - MARÇO/2018 Escritório Central Rua Júlio do Carmo, 251 Cidade Nova CEP 20211-160 Centro Rio de Janeiro RJ Tel.: 21 3444 9000 Fax: 21.3444 9444 2013 / ONS Todos os direitos reservados.

Leia mais

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - OUTUBRO/2017

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - OUTUBRO/2017 SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - OUTUBRO/2017 Escritório Central Rua Júlio do Carmo, 251 Cidade Nova CEP 20211-160 Centro Rio de Janeiro RJ Tel.: 21 3444 9000 Fax: 21.3444 9444 2013 / ONS Todos os direitos

Leia mais

Da teoria à prática: a operação real da fonte solar fotovoltaica na matriz elétrica brasileira

Da teoria à prática: a operação real da fonte solar fotovoltaica na matriz elétrica brasileira Da teoria à prática: a operação real da fonte solar fotovoltaica na matriz elétrica brasileira Dr. Sinval Zaidan Gama Diretor de Operação - ONS Rio de Janeiro, 12 de junho 2018 A Matriz de Energia Elétrica

Leia mais

O PLANEJAMENTO E A PROGRAMAÇÃO DA OPERAÇÃO DO SIN PELO OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO - ONS. Mário Daher

O PLANEJAMENTO E A PROGRAMAÇÃO DA OPERAÇÃO DO SIN PELO OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO - ONS. Mário Daher O PLANEJAMENTO E A PROGRAMAÇÃO DA OPERAÇÃO DO SIN PELO OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO - ONS Mário Daher 1 O PLANEJAMENTO E A PROGRAMAÇÃO DA OPERAÇÃO DO SIN PELO OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO

Leia mais

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - DEZEMBRO/2017

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - DEZEMBRO/2017 SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL - DEZEMBRO/2017 Escritório Central Rua Júlio do Carmo, 251 Cidade Nova CEP 20211-160 Centro Rio de Janeiro RJ Tel.: 21 3444 9000 Fax: 21.3444 9444 2013 / ONS Todos os direitos

Leia mais

Submódulo Hierarquia operacional

Submódulo Hierarquia operacional Submódulo 10.2 Hierarquia operacional Rev. Nº. 1.1 2016.12 Motivo da revisão Adequação ao artigo nº 20 da Resolução Normativa ANEEL nº 376/09, de 25 de agosto de 2009. Versão decorrente da Audiência Pública

Leia mais

Submódulo Acompanhamento de manutenção: visão geral

Submódulo Acompanhamento de manutenção: visão geral Submódulo 16.1 Acompanhamento de manutenção: visão geral Rev. Nº. Motivo da revisão Data de aprovação pelo ONS Data e instrumento de aprovação pela ANEEL 0.0 Este documento foi motivado pela criação do

Leia mais

2 Sistema Elétrico Brasileiro

2 Sistema Elétrico Brasileiro 2 Sistema Elétrico Brasileiro O setor elétrico brasileiro passou por diversas mudanças nos últimos anos. Tais mudanças foram necessárias para viabilizar a expansão da capacidade de geração e acompanhar

Leia mais

Submódulo Gestão de indicadores para avaliação de desempenho de equipamentos e linhas de transmissão na perspectiva da manutenção

Submódulo Gestão de indicadores para avaliação de desempenho de equipamentos e linhas de transmissão na perspectiva da manutenção Submódulo 16.3 Gestão de indicadores para avaliação de desempenho de equipamentos e linhas de transmissão na perspectiva da manutenção Rev. Nº. 0.0 0.1 1.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado

Leia mais

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL ABRIL/2019

SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL ABRIL/2019 SÍNTESE DA APURAÇÃO MENSAL ABRIL/2019 Escritório Central Rua Júlio do Carmo, 251 Cidade Nova CEP 20211-160 Centro Rio de Janeiro RJ Tel.: 21 3444 9000 Fax: 21.3444 9444 2013 / ONS Todos os direitos reservados.

Leia mais

Submódulo 9.7. Atualização da Base de Dados Atemporais dos Aproveitamentos Hidrelétricos

Submódulo 9.7. Atualização da Base de Dados Atemporais dos Aproveitamentos Hidrelétricos Submódulo 9.7 Atualização da Base de Dados Atemporais dos Aproveitamentos Hidrelétricos Rev. N.º Motivo da Revisão 0 Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Data

Leia mais