136 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "136 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão"

Transcrição

1 136 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

2 4 Princípios estéticos na ortodontia Cláudio Pinho Leandro Augusto Hilgert Ticyane de Oliveira Frota Patrícia Nobrega Rodrigues Pereira sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 137

3 Princípios estéticos dentais, dentolabiais e dentogengivais 4.1 Introdução Estética é a percepção, a sensação daquilo que é considerado belo. Para Platão, a beleza reside na medida e no tamanho apropriados das partes que se ajustam harmoniosamente em um todo. Por outro lado, há os que afirmam que o belo não é algo inerente ao objeto que se vê e sim aos olhos do observador, de maneira que vários aspectos afetam a percepção de se considerar algo belo, como os aspectos culturais, o tempo em que se vive e os modismos 95. Nasce, dessa perspectiva, a discussão se a beleza é objetiva ou subjetiva, se está no observado ou no observador. Apesar de não existir consenso, acredita- -se em princípios estéticos mais aceitos pela maioria de observadores, ou normas presentes na maioria de observados considerados belos. Ter o conhecimento e domínio dos princípios estéticos-funcionais é fator fundamental para se definir um correto diagnóstico e estabelecer um plano de tratamento. O estabelecimento de regras rígidas para a definição da estética é, praticamente, impossível, porém, é possível descrever características gerais que auxiliam na otimização dos resultados estéticos do complexo dentofacial entre as outras metas do tratamento multidisciplinar. Além da avaliação objetiva da estética face, lábio, gengiva e dentes, torna-se fundamental correlacionar- -se com a subjetividade - lembrar de que o futuro tratamento do paciente não deverá fornecer apenas beleza, mas também função, comunicação e expressão das emoções. O sorriso tornou-se mais que um mecanismo de expressão facial; mas, principalmente, um instrumento de aceitação social. A boca é considerada como um dos mais importantes fatores na determinação da beleza e da atratividade de uma face 96. A presença de doenças ou enfermidades nao sao mais fatores unicos que levam os pacientes aos consultorios nos dias atuais. A procura por mudanças na auto-imagem, consequentemente, a mudaça da auto- -estima, também tem contribuido para a busca incessante da eterna juventude expressada pelo sorriso. Não há dúvidas da importância da realização de tratamentos odontológicos que provejam aos pacientes sorrisos julgados belos pela sociedade, ou seja, que se enquadrem nos princípios estéticos. Porém, para tais resultados são necessárias, muitas vezes, intervenções multidisciplinares, de forma que o planejamento deve ser realizado por uma equipe de profissionais. Nesse time, cada um deve estar ciente não só das possibilidades e limitações de sua especialidade bem como das possibilidades e limitações dos procedimentos executados pelos demais integrantes da equipe. 138 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

4 O objetivo do presente capítulo é apresentar alguns dos princípios estéticos dentais, dentogengivais e dentolabiais utilizados para o planejamento e a execução de tratamentos estéticos, seja pela movimentação ortodôntica, procedimentos cirúrgico-periodontais, restauradores, ou ainda, pela soma dos esforços das diversas áreas envolvidas. 4.2 Princípios Estéticos Dentolabiais e Dentogengivais Normalmente, as obras de referência em Odontologia apresentam normas estéticas faciais, dentolabiais e dentais. As normas faciais são abordadas de forma detalhada em outros capítulos do presente livro. Assim, neste capítulo, discutir-se-ão, de forma objetiva, a observação e a análise da estética dentolabial, dentogengival e dental. Os princípios dentolabiais e dentogengivais definem a relação entre os lábios, os tecidos gengivais e os elementos dentais em condições corriqueiras do cotidiano, tanto durante os momentos em que o sorriso é uma forma essencial, porém, não-verbal de comunicação, como durante a fonação e expressão verbal das ideias e opiniões de um indivíduo. Os dentes são, muitas vezes, observados pelos dentistas isoladamente e não dentro de um conjunto maior de estruturas associadas (conjunto dentogengivolabial e facial), falha essa que pode levar ao insucesso do tratamento como um todo. Para simplificar a apresentação dos princípios estéticos dentolabiais e dentogengivais apresentar-se-ão duas posições básicas de observação e alguns testes fonéticos que colaboram na determinação desses princípios Posição de lábio em repouso A posição de lábio em repouso é aquela em que o paciente ereto e em posição natural da cabeça deixa sua mandíbula e lábios relaxados. Não há contatos dentais e é observada uma leve separação interlabial. Para a observação dessa posição, a literatura sugere a repetida expressão da letra m. Ao pronunciar tal som o paciente encosta seus lábios, que ao se separarem apresentam-se na posição de lábio em repouso (Fig. 4.1, 4.2). Outra sugestão é solicitar ao paciente que repita a palavra Emma. A posição de lábio em repouso é de extrema importância na delimitação do comprimento incisal dos dentes anteriores. É também a posição na qual diagnostica-se o que é leigamente conhecido como sorriso jovem ou sorriso envelhecido. Tais expressões surgiram do fato de existir menor exposição dos dentes superiores associado ao envelhecimento, tanto pelo desgaste dos elementos dentais como pela perda do tônus muscular perioral. Tal redução da exposição dos dentes superiores anteriores culmina com uma exposição dos dentes anteriores inferiores. Além dessa relação com o envelhecimento, é observada uma diferença da exposição dental em posição de lábio em repouso entre homens e mulheres. É normal existir maior exposição dental no sexo feminino do que no masculino. sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 139

5 Paciente jovem em posição de lábio em repouso. A exposição dental é compatível com o sexo feminino e o aspecto de sorriso jovial. Paciente do sexo masculino de aproximadamente 40 anos em posição de lábio em repouso. A quase inexistente exposição de dentes anteriores superiores devido ao desgaste dental e a exposição dos dentes inferiores existente empresta ao paciente uma aparência envelhecida. O Quadro 4.1 demonstra a relação existente entre idade e gênero do paciente de acordo com um recente trabalho publicado sobre o tema 3. Faixa Etária Incisivos Centrais Gênero Média (mm) (±DP) anos anos anos mais de 51 anos Quadro 4.1 Superiores Inferiores Superiores Inferiores Superiores Inferiores Superiores Inferiores Feminino 4,45 (1,19) Masculino 3,35 (1,14) Feminino 0,47 (0,42) Masculino 0,61 (0,57) Feminino 3,57 (1,28) Masculino 2,24 (1,34) Feminino 0,60 (0,66) Masculino 0,97 (1,08) Feminino 2,25 (0,87) Masculino 1,73 (1,28) Feminino 1,75 (1,16) Masculino 1,82 (0,93) Feminino 1,32 (1,18) Masculino 0,57 (0,53) Feminino 2,22 (1,20) Masculino 3,05 (1,45) Relação entre idade, gênero e a exposição dos incisivos centrais superiores e inferiores em posição de lábio em repouso (de acordo com Motta AF et al. 97 ). 140 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

6 A B 4.3A / 4.3B (A) Imagem pré-tratamento de uma paciente adulta jovem na posição de lábio em repouso. (B) Após o tratamento estético. A paciente passa a apresentar maior exposição dental com os lábios em repouso, mais compatível com a sua idade e gênero. A extensão de exposição dental com os lábios em repouso, durante a fala ou o sorriso, pode influenciar a percepção social de atratividade e jovialidade de uma face. Nas Figuras 4.3A e 4.3B, observa-se a mudança proporcionada por um tratamento estético (cirurgia periodontal, clareamento e restaurações com resina composta) após a ortodontia. A determinação do posicionamento ideal da borda incisal é muito influenciada pelas informações obtidas em posição de lábio em repouso Posição de sorriso máximo Outra posição que colabora sobremaneira no diagnóstico e planejamento estético dentolabial é a de sorriso máximo. Essa posição pode ser visualizada ao emitir o som da letra i de forma desinibida e com amplitude de abertura, como no exemplo clássico da palavra em inglês cheese. A Figura 4.4 é um exemplo de sorriso máximo, no qual vários princípios estéticos podem ser observados. 4.4 Posição de sorriso máximo, na qual podem ser observados princípios dentolabiais como: exposição gengival (altura do sorriso); equilíbrio dos níveis gengivais; posicão dos zênites gengivais; corredor bucal; relação de plano oclusal com linha da comissura; curva do sorriso. sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 141

7 4.2.3 Exposição gengival (Linha do Sorriso) A exposição de tecido gengival durante a posição de sorriso máximo pode ser classificada em linha do sorriso alta, média e baixa. Uma linha do sorriso alta é aquela em que toda a face vestibular dos dentes anteriores ficam visíveis durante o sorriso, além de uma faixa de tecido gengival. A linha de sorriso alto ocorre em apenas 10% das pessoas 4 e é mais comum em mulheres. Uma exposição gengival de até 2 a 3mm não é considerada antiestética, porém, valores maiores que esses já são menos aceitos pela sociedade e associados a um sorriso gengival. Na linha de sorriso média, que ocorre na maior parte da população (70%), em posição de sorriso máximo de 75 a 100% dos dentes anteriores superiores são expostos. O tecido gengival das papilas também é visualizado. Tal linha de sorriso é a mais aceita como esteticamente agradável 98. Aproxidamente 20% das pessoas apresentam uma linha de sorriso baixa, na qual há nenhuma ou quase nenhuma exposição das papilas e menos de 75% dos dentes anteriores são visíveis durante o sorriso máximo 9. Uma análise correta da altura da linha de sorriso interfere diretamente no planejamento de qualquer trabalho restaurador estético. Muitas vezes, em sorrisos altos, são necessários tratamentos ortodônticos, ortognáticos e/ou cirúrgico-periodontais para redefinir a posição das margens gengivais. Além disso, possíveis procedimentos restauradores deverão observar cuidados em relação ao posicionamento intrasulcular de preparos, o que pode dificultar uma boa integração biológica entre tecidos periodontais e restaurações. Nos casos de linhas de sorriso médias e baixas, nas quais o lábio superior ajuda a esconder a margem gengival, muitas vezes, preparos supragengivais são realizados. Assim, prioriza-se a facilidade de obtenção de perfeita saúde periodontal, porém, por vezes, compromete-se em algum grau a estética, especialmente, em casos de substratos dentais escurecidos e/ou biotipos periodontais finos. Entretanto, tais margens não são visíveis no cotidiano do paciente, visto que o lábio cobre tais regiões. 142 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

8 4.5A / 4.5B / 4.5C (A) Linha do sorriso alta. Os dentes anteriores são completamente expostos além de uma faixa de tecido gengival. Uma exposição de 3mm ou mais é considerada antiestética. (B) Linha do sorriso média. Há exposição de 75 a 100% da face vestibular dos dentes anteriores e das papilas gengivais. (C) Linha do sorriso baixa. Há uma pequena exposição dos dentes anteriores (<75%) e pouca ou nenhuma exposição do tecido gengival. A B C sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 143

9 4.2.4 Arquitetura gengival (Equilíbrio dos níveis gengivais) A arquitetura gengival considerada mais estética é aquela na qual o nível gengival dos incisivos laterais localiza-se coronalmente nos níveis de incisivos centrais e caninos, formando um triângulo como o esquematizado na Figura 4.6B. Mais importante do que isto é o paralelismo da linha gengival traçada do zênite do central ao zênite do canino com as linhas do lábio inferior, da borda incisal e do ponto de contato. O paralelismo destas linhas é fator primordial para a obtenção da harmonia do sorriso. Magne e Belser 99 sugerem que incisivos laterais com bordos incisais mais curtos colaboram para a devolução da harmonia. Em casos de desarmonia mais severos no equilíbrio de tais níveis gengivais, tratamentos cirúrgico-periodontais, tracionamentos ortodônticos, entre outros procedimentos, estão indicados. 144 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

10 A B C D 4.6A - 4.6D (A, B) Observa-se na figura acima o triângulo formado entre os níveis gengivais dos dentes anteriores. Idealmente, o incisivo lateral deve apresentar um nível gengival mais coronal ou alinhado ao incisivo central e canino. (C, D) A linha gengival, sempre que possível, nunca poderá estar na descendente de central a canino denota desarmonia no saorriso. O paralelismo de todas as linhas lábio inferior, borda incisal, ponto de contato e linha gengival - é fator fundamental para o equilíbrio do conjunto - dentes, gengiva e lábios. sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 145

11 4.2.5 Zênite gengival e Inclinação axial aparente O zênite gengival é o ponto mais apical do contorno gengival do dente. Nos dentes superiores, ele apresenta-se levemente distalizado em relação ao longo eixo dental. Tal característica dá ao colo clínico um aspecto triangular excêntrico 99. Essa distalização do zênite é mais marcada nos incisivos centrais superiores 36. É possível observar que o eixo dental aparente, no sentido incisoapical, apresenta inclinação distal. Em casos de elementos dentais com eixo dental aparente reto ou mesializado, com influência negativa na harmonia estética do sorriso, procura-se corrigir tal característica por meio de manobras ortodônticas, cirúrgico-periodontais e restauradoras Corredor bucal Denomina-se de corredor bucal o espaço existente entre os cantos da boca e a superfície vestibular dos dentes superiores posteriores, observado em posição de sorriso máximo. O corredor bucal pode ser normal, amplo - no caso de um grande espaço aparente - ou ausente - quando não é observado espaço algum entre dentes e cantos da boca. Um corredor bucal normal empresta ao sorriso uma impressão de harmonia, visto que tamanho aparente e luminosidade dos dentes diminuem progressivamente em direção posterior. Além da posição dental na arcada, a inclinação axial dos dentes, no sentido vestíbulolingual, exerce grande influência na aparência do corredor bucal. A maioria dos pacientes, em sorriso máximo, mostra de 10 a 12 dos dentes superiores, ou seja, de segundo a segundo pré-molar e, em alguns casos, de primeiro molar a primeiro molar Paralelismo entre plano oclusal e linha da comissura O plano oclusal (ou se isoladamente observado nos dentes anteriores, plano incisal) é, em sorrisos considerados belos, paralelo à linha da comissura que, por sua vez, de acordo com as normas estéticas faciais, é paralela à linha interpupilar. 146 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

12 A B 4.7A / 4.7B Na figura acima, enxerga-se, claramente, como os eixos dentais aparentes dos dentes anteriores apresentam inclinação distal no sentido incisoapical. Também é possível observar que a localização normal do zênite gengival é levemente distal ao eixo dental. A B 4.8A / 4.8B Em ambas as fotografias, há uma exposição dental de 10 a 12 dentes e um corredor bucal normal. Observa-se, entretanto, que devido ao posicionamento dental na figura (B) não há perfeita harmonia no decréscimo do tamanho aparente e luminosidade dos elementos dentais, o que desfavorece a estética do sorriso. A B 4.9A / 4.9B Nas comparação entre (A) (antes) e (B) (depois), é possível observar que dentre as diversas correções estéticas realizadas no sorriso do paciente, o restabelecimento do paralelismo entre linha da comissura e plano oclusal foi determinante para a harmonia estética do sorriso. Ortodontista Dra. Patricia Zambonato e Periodontista Dr. Wagner Duarte. sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 147

13 4.2.8 Curvatura do sorriso Os sorrisos esteticamente agradáveis apresentam uma simetria entre as curvaturas observadas frontalmente de plano incisal e lábio inferior. A linha que une a borda incisal dos dentes anteriores segue simétrica ao lábio inferior podendo, ou não, contatá-lo. Em qualquer planejamento de tratamento estético, deve-se procurar respeitar tal simetria, visto que planos incisais reversos emprestam ao sorriso um aspecto envelhecido. 148 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

14 A B 4.10A / 4.10B Um sorriso esteticamente agradável apresenta simetira e paralelismo entre as curvaturas do plano incisal e do lábio inferior. Nas figuras acima há simetria e paralelismo, sem contato entre dentes e lábio inferior. A B 4.11A / 4.11B Acima, mais um exemplo de sorriso considerado belo, com simetria e paralelismo entre curvaturas do plano incisal e do lábio inferior, porém, com contato entre dentes e lábios, o que, de forma alguma, reduz ou aumenta a harmonia estética do sorriso. A B 4.12A / 4.12B Um exemplo de plano incisal com curvatura reversa, assimétrica e não paralela ao lábio inferior. Tal característica denota envelhecimento e é considerada prejudicial à beleza do sorriso. sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 149

15 4.2.9 Testes fonéticos Os testes fonéticos do m e do i já relatados no presente capítulo permitem a observação das posições de lábio em repouso e sorriso máximo, respectivamente. Além desses testes fonéticos, utiliza-se, também, a fonação do f e do v na avaliação do comprimento dental e seu posicionamento vestibulolingual. Durante a fonação dessas letras, as incisais dos incisivos centrais superiores devem encostar gentilmente na zona de transição entre a mucosa e o vermelhão do lábio inferior. Em caso de dentes excessivamente compridos ou curtos, vestibularizados ou lingualizados, os testes fonéticos do f e do v são úteis ferramentas para o diagnóstico e reposicionamento dentário. Para garantir uma adequada relação entre os dentes anteriores superiores e inferiores, sugere-se também o teste fonético do s que promove a aproximação da borda incisal dos dentes inferiores com a face palatal dos dentes superiores. Um posicionamento dental correto permite a adequada fonação do s, com máxima aproximação entre dentes superiores e inferiores sem, porém, provocar contatos dentais 36. A B 4.13A / 4.13B Durante a fonação de f e v os dentes superiores tocam a zona de transição entre a mucosa e o vermelhão do lábio inferior denotando comprimento e posicionamento vestibulolingual adequados. 150 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

16 4.3 Princípios Estéticos Dentais Além de uma relação adequada dos dentes com os tecidos moles, como demonstrado anteriormente nos princípios dentolabiais e dentogengivais, a estética de um sorriso é altamente influenciada por características individuais dos elementos dentais e da interação entre eles. O presente subcapítulo abordará os princípios dentais relacionados à posição, tamanho e forma. Especificidades de cor, macrotextura e microtextura, entre outras, não são escopo da presente obra. A Linha interincisal superior e inferior As normas de estética facial demonstram que a maioria dos indivíduos apresentam coincidência entre as linhas médias facial e interincisal dentária superior, o que é considerado visualmente agradável. Porém, em aproximandamente 75% da população, as linhas dentárias interincisais superior e inferior não são coincidentes 38. A despeito disso, do ponto de vista estético, tal desarmonia não gera grandes problemas, especialmente se as linhas interincisais não distarem mais de 2mm uma da outra 98. B 4.14A / 4.14B Apesar da coincidência de linhas dentárias interincisais (A) ser desejável, leves discrepâncias, como em (B), são raramente observadas e não prejudicam a estética do sorriso como um todo. sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 151

17 4.3.2 Altura e largura médios e razão largura / altura dos dentes anteriores superiores Um dos princípios estéticos de maior preponderância para a obtenção de belos sorrisos e muito utilizado no planejamento estético é a razão largura / altura dos dentes anteriores superiores. Tal razão, determinada por mensurações de altura e largura realizadas em dentes naturais de diferentes populações permite, de forma objetiva, determinar o tamanho desejável para os elementos dentais em diferentes situações clínicas. Diversos são os estudos que procuram determinar as dimensões dentais e as razões largura/altura mais adequada para os dentes anteriores superiores. Apesar de discretas diferenças numéricas entre eles, observam- -se algumas características gerais, como aquelas descritas por Magne e Belser 99 : - as coroas de incisivos centrais são de 2 a 3mm mais largas do que as de incisivos laterais; - as coroas de incisivos centrais são 1 a 1,5mm mais largas do que as de caninos; - as coroas de caninos são 1 a 1,5mm mais largas do que as de incisivos laterais; - a altura coronária de incisivos centrais e caninos é bastante semelhante, com variação de, aproximadamente, 0,5mm, sendo a coroa do incisivo central normalmente mais alta. É importante para o clínico estar ciente dos resultados do estudo de Chu 100, que demonstrou que a largura dos incisivos centrais, laterais e caninos tem, em média, 8,5 cm, 6,5cm e 7,5cm, respectivamente. Porém, tais números absolutos estiveram presentes em apenas 34% da amostra do estudo. Apesar disso, o conhecimento de tais valores é valioso, visto que com uma pequena variação de 0,5mm para mais ou para menos, 82% da amostra tinha largura dentro dos parâmetros. Homens apresentam, de forma geral, dentes um pouco mais largos e mulheres dentes com largura ligeiramente menor do que os valores referenciais de 8,5cm, 7,5cm e 6,5cm. As figuras 4.15A e 4.15B apresentam os resultados do estudo de Sterrett et al. 101, no qual foram mensuradas as dimensões coronárias dos dentes anteriores superiores e calculadas suas razões largura/altura. 152 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

18 A B 4.15A / 4.15B Dimensõs dentais e razões largura/altura dos dentes anteriores, segundo o estudo de Sterret et al Adaptado de Magne e Belser 99. Uma vez que as proporções dentárias sugeridas pelos estudos apresentam valores médios, com desvio padrão e uma considerável amplitude entre valores mínimos e máximos, procuram-se, no dia a dia, utilizar valores referenciais e adaptar esses às individualidades de cada caso. Assim, no planejamento estético utilizado em fechamentos de diastemas, reabilitações protéticas, aumentos incisais, entre outras situações clínicas, utiliza-se uma razão largura/altura entre 0,75 e 0, Essa razão é adaptada para cada sorriso, levando em conta fatores como gênero, idade, especificidades clínicas e o caráter subjetivo da avaliação estética. Ou seja, a opinião do profissional e do paciente definirão o que é mais belo para o caso, desde que dentro dos limites aceitáveis definidos pelos princípios estéticos dentais. Na Figura 4.16, é possível observar um exemplo de como tais proporções podem ser utilizadas no planejamento estético. Em um caso de dentes desgastados em uma paciente com sorriso gengival, a partir da largura existente, estabelece-se a altura coronária desejada. Com um paquímetro, é possível antever, tanto clinicamente como sobre o modelo, as futuras dimensões dentais. A partir desse estudo, realizar-se-á o enceramento diagnóstico que guiará o tratamento. sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 153

19 4.16A / 4.16B / 4.16C A De posse das informações provenientes da análise estética da paciente em lábio em repouso e sorriso máximo, o profissional analisa o espaço mesiodistal existente (A) e, por meio das razões largura/altura ideais, determina a nova altura do elemento dental (B). A partir do posicionamento da borda incisal, observa-se que, para se obter a nova altura dental, será necessário um aumento de coroa clínica (C). A partir desse estudo, é realizado o enceramento diagnóstico inicial, que servirá de base para o mock-up que guiará não só o tratamento restaurador, como também o cirúrgico-periodontal. B C 154 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

20 4.3.3 Largura aparente dos dentes anteriores superiores em vista frontal Além da proporção ou razão largura/altura, outra forma de tentar tornar mais objetiva e previsível a determinação das dimensões dentais é a utilização de regras de proporção aplicadas ao sorriso aparente, ou seja, aos dentes vistos frontalmente, sem considerar a curvatura anteroposterior do arco dental. Historicamente, relata-se a aplicação da proporção dourada, áurea ou divina, a relação entre a largura dos dentes anteriores superiores. Nessa, existiria um decréscimo na largura aparente de incisivo central, incisivo lateral e canino da ordem de 1,618, para 1,0, para 0,618. Com essa fórmula, os dois incisivos centrais ocupariam 50% da largura aparente dentro do espaço intercanino (mensurado entre os pontos mais distais dos caninos superioires). Preston 102, em 1993, afirmou que a proporção dourada ocorre em apenas 17% dos indivíduos e sugeriu uma proporção na qual o incisivo lateral tivesse 66% da largura do incisivo central e o canino 84% da largura do incisivo lateral. Nessa fórmula, a largura aparente de um incisivo central representa 23% da distância intercanina. Além dessas fórmula, foram sugeridas outras proporções estéticas dentárias recorrentes ( recurrent dental esthetic proportions, ou proporções RED), ou seja, que procuraram estabelecer um número que definisse o decréscimo de largura aparente no sorriso de incisivo central para lateral e canino assim como o 0,618 na proporção dourada. Alguns estudos como o de Ward 103 demonstram que sorrisos com uma proporção RED de 70% foram os mais aceitos como esteticamente agradáveis por dentistas norteamericanos. Na proporção RED de 70%, cada incisivo central responde por, também, 23% da largura da distância intercanina. Proporção Incisivo Central Incisivo Lateral Canino Dourada (Áurea) Distância Inter-Canina x 0,25 Inferiores Incisivo Central x 0,618 Incisivo Lateral x 0,618 Preston Distância Inter-Canina x 0,23 Incisivo Central x 0,66 Incisivo Lateral x 0,84 70% RED Distância Inter-Canina x 0,23 Incisivo Central x 0,7 Incisivo Lateral x 0,7 Quadro 4.2 Regras para o cálculo da largura aparente dos dentes anteriores (adaptado de Ward 103 ). sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 155

21 4.17A / 4.17B / 4.17C A partir de um sorriso considerado estético visto frontalmente são traçados retângulos com largura ajustada de acordo com as proporções listadas no Quadro 4.2. Observa-se que, entre as três, a que parece menos adequada é a proporção áurea, o que é verdade para a maioria dos pacientes. A B C 156 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

22 4.3.4 Contatos proximais e ameias interincisais A relação de contatos proximais entre os dentes anteriores superiores também é considerada um princípio estético dental com característica definida de normalidade. As áreas de contato proximal devem ser mais amplas entre os incisivos centrais, menores entre centrais e laterais e com ainda menor amplitude entre laterais e caninos. Tal redução da área de contato gera uma abertura do ângulo formado pelo desenho das ameias interincisais. As ameias tornam-se progressivamente mais abertas e amplas para a distal, como demonstrado na Figura A O contato proximal tem ainda uma relação importante com a chamda estética vermelha. Segundo Tarnow et al. 104, o contato proximal é intimamamente ligado à existência de papila gengival. Para a formação de papila deve existir, no máximo, 5mm entre o contato proximal e a crista óssea alveolar. B 4.18A / 4.18B Observa-se nas figuras que as áreas de contato proximal vão se reduzindo em direção distal. As ameias interincisais vão se abrindo, tonando-se mais amplas e com ângulos mais abertos também em direção distal. A existência de uma distância menor do que 5mm entre o contato proximal e a crista óssea alveolar garante, na grande maioria dos casos a formação e a manutenção de papilas gengival. sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 157

23 4.3.5 Área plana de reflexão A área plana de reflexão está compreendida entre as arestas longitudinais das cristas mesial e distal da face vestibular dos dentes anteriores, região na qual há maior reflexão da luz que incide frontalmente. Em muitos casos, deseja-se que o elemento dental tenha uma determinada dimensão, porém, o espaço existente difere daquele desejado. Nessas situações, a Odontologia Restauradora procura alterar a dimensão aparente de uma face vestibular pela manipulação de sua área de reflexão. Uma superfície que reflete mais luz parece maior aos olhos do observador assim como o contrário também é verdadeiro. Dessa forma, por exemplo, ao aumentar a área plana vestibular no sentido mesiodistal e reduzir a reflexão no sentido cervicoincisal, empresta-se ao dente uma aparência mais larga. Tal ilusão de ótica pode ser usada no momento do acabamento das restaurações colaborando para disfarçar pequenas desarmonias de dimensão real Simetria dos dentes anteriores Assimetrias dentais são muito mais perceptíveis se localizadas entre os incisivos centrais, os quais devem ser possivelmente imagens especulares um do outro, embora pequenas diferenças dimensionais (<0,3mm) possam não ser observadas (Fig. 4.20). Incisivos laterais e caninos podem apresentar ligeiras assimetrias de tamanho e forma sem prejudicar consideravelmente a harmonia do sorriso. Além disso, se discretas, tais assimetrias colaboram para dar ao sorriso um aspecto mais natural. 158 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

24 A B 4.19A / 4.19B Durante a fase de acabamento das restaurções de resina composta é possível alterar a posição das arestas longitudinais das cristas vestibulares mesial e distal aumentando ou reduzindo a largura aparente do dente (A). No sentido cervicoincisal também é possível alterar o padrão de reflexão de luz expandindo ou diminuindo a altura aparente do elemento dental. Em (B), é aplicado um pó reflexivo sobre a face vestibular, o que auxilia na observação da área plana e também da macro e microtexturas da superfície dental No esquema acima, observa-se a procura por simetria entre bordas incisais e área plana durante a fase de acabamento de restaurações realizadas nos incisivos centrais superiores. Junto à linha média, assimetrais são mais facilmente observadas. A B C 4.21A / 4.21B / 4.21C No caso acima, é possível notar pequenas assimetrias de forma entre os incisivos laterais e os caninos, além de sutis diferenças das ameias interincisais entre esses dentes, quando comparados os lados esquerdo e direito. Tais assimetrias são consideradas normais e recorrentes na população (Baharav et al. 105 ). sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 159

25 4.4 Borda incisal: a chave para o planejamento do tratamento estético Duas das perguntas mais recorrentes durante o planejamento de mudanças estéticas nos sorrisos dos pacientes são: Quando aumentar o comprimento dental para incisal ou realizar um aumento de coroa clínica? Quando associar tais procedimentos (Fig. 4.22)? Diversos são os parâmetros a serem avaliados, porém, a observação de alguns dos princípios supracitados neste capítulo auxiliam sobremaneira na obtenção de respostas para tais dúvidas clínicas. De forma bastante simplificada, a análise em posição de lábio em repouso dará informações que, cruzadas com a idade do paciente, colaborarão na determinação da posição ideal para a borda incisal, que deverá ser informada pelo dentista para o técnico em prótese dental que realizará o enceramento diagnóstico. Analisando os modelos, a oclusão, as fotografias e as informações da análise estética é a partir do posicionamento tridimensional da borda incisal que se construirá, no enceramento, a nova forma sugerida para os elementos dentais (Fig. 4.16). A B 4.22A / 4.22B Uma das principais etapas no planejamento estético é a definição do posicionamento tridimensional da borda incisal e da necessidade ou não de procedimentos periodontais para permitir a obtenção de boas proporções dentais e/ou corrigir desarmonias gengivais ou demasiada exposição gengival. Na Figura (B), uma simulação de como os princípios estéticos orientam o planejamento cirúrgico-restaurador. 160 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

26 A posição de sorriso máximo definirá a necessidade de ajustes na arquitetura gengival ou de tratamento de uma possível exposição gengival exagerada. Obviamente, muitos dos casos de sorriso gengival necessitam de outros procedimentos além dos cirúrgico- -periodontais em seu tratamento, como, por exemplo, casos com indicação de tratamentos ortognáticos. Muitos dos limites e indicações das cirurgias periodontais podem ser definidos com o auxílio de tomografias realizadas com uma simples modificação do método habitual, utilizando afastadores labiais, o que permite a visualização e mensuração das estruturas ósseas e gengivais 50. A altura do sorriso também é de extrema importância, visto que pacientes com sorriso baixo talvez não necessitem de correções gengivais uma vez que não expõe os tecidos durante o sorriso. Com o mock-up, são realizados testes fonéticos e renovadas as análises dos princípios dentolabiais, dentogengivais e dentais, de forma a aprovar junto ao paciente o planejamento restaurador. Nesse momento, também, o critério subjetivo da estética tem presença, pois, a opinião do paciente, de seus familiares e do staff odontológico pode sugerir alterações que individualizam o caso e o tornam mais harmônico às peculiaridades de porte, rosto, sorriso e demais características do cliente. O caso clínico 1 demonstra, passo a passo, a transformação estética de um sorriso, desde o seu planejamento até sua execução. A partir das informações e fotografias da análise estética (lábio em repouso e sorriso máximo) e obedecendo às normas de razão largura/altura, além dos demais princípios dentogengivais e dentais, é concluído o enceramento diagnóstico. Esse, transferido para a boca do paciente com o auxílio de mock-ups realizados com resinas bis-acrílicas, permite um diagnóstico preciso da necessidade de tratamento, definindo o plano de tratamento. sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 161

27 4.5 Aplicação clínica dos princípios estéticos Caso Clínico 1: Recuperação estética de um sorriso com dentes desgastados e desarmonia gengival Para ilustrar a aplicação clínica de diversos dos princípios estéticos dentolabiais, dentogengivais e dentais descritos no presente capítulo relata-se o caso de um paciente de 35 anos, sexo masculino, cuja queixa principal era a estética de seu sorriso. Mais especificamente, o paciente reclamava do desgaste dental e da desarmonia gengival que observava (caso completo publicado em Baratieri et al. 106 ). Após anamnese, avaliação estética e funcional foi observada, além do desgaste dental e da desarmonia gengival, ausência de exposição dental em posição de lábio em repouso, razão largura/altura inadequada dos dentes anteriores superiores e contatos dentais inadequados durante os movimentos excursivos mandibulares. Diagnosticou-se uma parafunção (bruxismo) como fator etiológico para o desgaste dental incompatível com a idade do paciente. Para a obtenção de maior estabilidade oclusal, foi sugerido ao paciente o tratamento ortodôntico, infelizmente, rejeitado pelo paciente. Ciente de que apenas restaurações não seriam capazes de reduzir sua parafunção e que a ausência de um perfeito alinhamento e estabilidade oclusal poderiam comprometer a longevidade do tratamento, foi sugerida ao paciente a resolução de sua queixa estética por meio de procedimentos cirúrgico-periodontais e de Dentística, por meio da utilização de resinas compostas diretas. O protocolo de diagnóstico, o planejamento e a descrição passo a passo dos procedimentos realizados são descritos nas legendas das Figuras 4.23 a sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

28 / 4.24 / A situação clinica inicial apresenta reduzida exposição dental em posição de lábio em repouso. Em sorriso máximo, é possível observar assimetrias de nível gengival e razão largura/altura distante do ideal, com dentes quadrados. As imagens, observações clínicas e o estudo do caso foram enviados para o técnico em prótese dental para a realização de um enceramento, com uma previsão de planejamento que incluía acréscimo incisal e aumento de coroa clínica nas regiões dos dentes 11,12, 14, 15, 24 e / 4.27 / Enceramento diagnóstico do caso. Observa-se que, na região cervical do enceramento, há maior espessura de cera, o que colaborará nas etapas de mock-up e planejamento da cirurgia periodontal. sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 163

29 Um molde de silicone obtido do enceramento diagnóstico é recortado, preenchido com resina bis-acrílica e levado em boca. Após a polimerização da resina, os excessos são removidos e o mock-up está pronto, permitindo a análise clínica da forma sugerida pelo enceramento. Na Figura 4.32, nota-se a maior exposição dental em lábio em repouso, mais compatível com a idade do paciente. Em 4.33, com sorriso máximo, mesmo antes da cirurgia periodontal, observam-se os futuros níveis gengivais. Ao remover apenas um dos lados do mock-up, como demonstrado em 4.34, fica nítida a grande transformação que o tratamento estético pode promover no sorriso do paciente. 164 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

30 A cirurgia periodontal foi conduzida com o auxílio de guias acrílicas, conforme técnica descrita por Januário et al Na Figura 4.38, o padrão gengival obtido após 4 meses de cicatrização. Cirurgia: Prof. Dr. Wagner Duarte, Brasília. Foi, então, realizado o clareamento dental caseiro supervisionado, com peróxido de carbamida 16%. sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 165

31 O procedimento restaurador propriamente dito inicia-se com um novo mock-up, feito a partir de um enceramento pós cirurgia periodontal. Com esse, é possível avaliar todas as características de forma e contorno das restaurações futuras O mesmo enceramento pós-cirúrgico utilizado para o mock- -up (Fig ) serve como referência para a confecção de guias de silicone que determinarão os contornos dentais e a morfologia palatal das restaurações definitivas em resina composta. Após prova da guia de silicone em boca, um leve bisel é realizado, seguido dos procedimentos adesivos. A primeira camada de resina - concha palatal - é aplicada diretamente sobre a guia de silicone e levada em posição. Com massas de esmalte e dentina, é realizada a estratificação da restauração de resina composta. 166 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

32 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 167

33 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

34 Após os últimos incrementos vestibulares de resina composta com comportamento similar ao esmalte, é executada a fotoativação final do compósito, sob camada de gel hidrossolúvel, buscando eliminar a formação de camada de polimerização inibida por oxigênio. As fases de acabamento e polimento promovem o ajuste da forma da restauração, com ênfase à delimitação correta das áreas planas de reflexão de luz bem como da macro e microtextura da face vestibular. Normalmente, os procedimentos de acabamento e polimento são realizados em sessão clínica específica O resultado final apresenta-se de acordo com os parâmetros estéticos elencados neste capítulo. Observam-se as Figuras 4,59 e 4.60 nas posições de lábio em repouso e sorriso máximo. Nas Figuras 4.61 e 4.62, é claramente visível o paralelismo entre as linhas de lábio inferior, borda incisal, contatos proximais e linha gengival. Tal equilíbrio e harmonia são essenciais à beleza de um sorriso. sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 169

35 4.5.2 Caso Clínico 2: Fechamento multidisciplinar de diastemas múltiplos Um dos problemas clínicos mais comuns na inter-relação da Ortodontia com a Odontologia Restauradora é o fechamento de diastemas. Em muitos casos, a ortodontia por si só não é capaz de fechar os espaços sem que um material restaurador, direto ou indireto, seja acrescido ao elemento dental. Entretanto, não é raro observar pacientes encaminhados para a Dentística apenas após a remoção da aparelhagem ortodôntica para que seja realizada a finalização do caso. Acredita-se que tal protocolo não é o ideal, uma vez que o planejamento integrado entre as especialidades, antes da remoção do aparelho, possibilita melhor distribuição dos espaços, colaborando para melhor resultado final. A De acordo com o espaço existente entre os elementos dentais, idade do paciente, desgastes dentários, entre outros fatores, será definido se o tratamento restaurador será direto, por meio de resinas compostas ou indireto, usualmente realizado com cerâmicas. As resinas compostas diretas são preferencialmente utilizadas em espaços pequenos de dentes sem maiores desgastes pré-existentes (em geral, pacientes jovens). Nesses casos, quando os espaços são bastante reduzidos (menores do que 1mm), é comum que seja solicitado ao ortodontista o fechamento do espaço junto à linha média e a distribuição equidistante dos espaços entre os demais elementos dentais anteriores e, se necessário, para reduzir a amplitude dos diastemas, até os primeiros pré-molares. Assim, os maiores acréscimos de resina composta são realizados nas distais de incisivos centrais, nos incisivos laterais e nos caninos (Fig. 4.63A, 4.63B). B 4.63A / 4.63B Paciente apresenta discrepância de Bolton com necessidade de acréscimo de resina composta para fechar diastemas entre dentes anteriores. Uma vez que os espaços são pequenos, o tratamento ortodôntico foi finalizado com o fechamento do distema junto à linha média e distribuição uniforme dos espaços entre incisivo central, lateral e canino. Os principais acréscimos de resina composta serão nas faces distais de incisivo central e lateral, além de correções incisais e na mesial do canino. 170 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

36 Em espaços maiores, porém, ainda com indicação de técnicas diretas, está indicada, de forma geral, a distribuição uniforme dos espaços, realizada, preferencialmente, após um enceramento diagnóstico que preveja a situação final ideal. A resina composta é, então, aplicada em todas as faces proximais dos dentes anteriores. Na reabilitação de diastemas com espaços maiores e/ ou em pacientes com desgastes dentais pré-existentes, nos quais há necessidade de recuperação do volume de estrutura dental (especialmente na face vestibular) estão indicadas restaurações indiretas. Nesses casos, já que existirá uma adição de material restaurador nas proximais e na vestibular, são requeridos preparos dentários mínimos, ou, é até dispensada a necessidade de desgastes prévios às restaurações indiretas. Para planejamentos indiretos, sugere-se ao ortodontista que os espaços interdentais sejam distribuídos uniformemente, desde que de acordo com o enceramento diagnóstico. Tal movimentação ortodôntica permite desgaste mínimo de estrutura dental durante o preparo, eixo dental aparente mais adequado e facilita a obtenção de um bom perfil de emergência para as restaurações. As Figuras 4.64 a 4.79 e suas legendas relatam um caso clínico de fechamento de diastemas generalizados com o uso de resinas compostas cujo planejamento e execução foram multidisciplinares, envolvendo Ortodontia, Periodontia e Dentística, refletindo a forma de trabalho que os autores acreditam proporcionar os melhores resultados funcionais e estéticos. sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 171

37 O caso clínico inicial apresentava diastemas generalizados e grande alteração no eixo dental dos dentes anteriores, especialmente dos incisivos centrais que divergiam para a incisal, contrariando os padrões estéticos. Para corrigir a inclinação dental, foi realizado um tratamento ortodôntico de pré-molar a pré-molar (Dra. Cibele Albergaria) que, de acordo com o planejamento integrado multidisciplinar, deixou os dentes anteriores espaçados uniformemente. 172 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

38 Previamente aos procedimentos restauradores, o paciente foi submetido a uma cirurgia estética periodontal e ao clareamento dentário. As restaurações foram realizadas com o auxílio de uma guia de silicone obtida de um enceramento diagnóstico. Cirugia Periodontal Dr. Leonardo de Pinho. sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 173

39 A guia de silicone determina a forma palatal e os contornos da restauração, resultando em uma concha palatal. Sobre ela são estratificadas as massas de resina composta. Após concluído o acréscimo dos compósitos, as fases de acabamento e polimento determinam a forma vestibular final (área plana de reflexão, ameias, textura, brilho etc). Observa-se nas Figuras 4.76 e 4.77 o resultado final obtido, com proporções dentais adequadas, boa relação entre estruturas dentais e periodontais, emprestando plena harmonia ao sorriso do paciente. 174 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

40 / 4.79 A comparação entre antes e depois revela a magnitude da mudança estética promovida pela abordagem multidisciplinar utilizada. A satisfação e o aumento da autoestima do paciente comprovam o sucesso do tratamento executado sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 175

41 4.6 Considerações finais A obtenção dos padrões estéticos mais aceitos, considerados mais belos, é normalmente realizada pela observação das características presentes na maioria da população. Ou seja, a beleza que a ciência procura quantificar, padronizar, está naquilo que é normal, harmônico, usual aos olhos dos observadores. Por uma infinidade de possíveis razões, vários pacientes apresentam sorrisos que destoam de tais padrões sociais. Sim, o belo é um padrão social, visto que a beleza não é afetada apenas por regras anatômicas mensuráveis, mas pela sociedade, pelo local, pela moda, pela época. Prover beleza ao sorriso dos pacientes requer, além do conhecimento científico, sensibilidade e treinamento observacional. É preciso visualizar o que deve ser mudado e prever o resultado final. Porém, os métodos que levarão a tal resultado requerem, muitas vezes, uma abordagem multidisciplinar. O planejamento deve ser integrado e os princípios estéticos abordados no presente capítulo devem ser observados pela Ortodontia, Cirurgia Ortognática, Periodontia, Odontologia Restauradora etc. Protocolos de planejamento reverso, como o uso de enceramentos diagnósticos e mock-ups, são essenciais ao tratamento estético e, aliados às técnicas adesivas, utilizando tanto resinas compostas como cerâmicas puras, permitem belas restaurações sem grandes sacrifícios de estrutura dentária sadia. Casos bem planejados e executados de forma multidisciplinar promovem resultados fantásticos por meio de uma Odontologia minimamente invasiva, de forma muito previsível e com grande durabilidade. Há plena convicção de que a sinergia entre as especialidades odontológicas é o ponto chave para a construção de belos sorrisos e para a satisfação plena dos pacientes. 176 sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão

42 Abordagem multidisciplinar envolvendo Cirurgia ortognática, Ortodontia, Periodontia e Dentística na transformação do sorriso. Cirugia Ortognatica Dr. Rogerio Zambonato O planejamento estético, integrado entre as várias especialidades da Odontologia, observando os princípios estéticos cientificamente estabelecidos e subjetivamente modulados às individualidades do paciente, permite a obtenção de sorrisos harmônicos e belos. Isso condiz perfeitamente com os sentimentos de felicidade, bem-estar e elevada autoestima que são expressados por meio do sorriso. sistemas ertty: ortodontia ı dtm ı oclusão 177

Cirurgia Ortognática e Estética Facial: Qual sua importância na Odontologia Integrada?

Cirurgia Ortognática e Estética Facial: Qual sua importância na Odontologia Integrada? Cirurgia Ortognática e Estética Facial: Qual sua importância na Odontologia Integrada? A avaliação da estética facial, bem como sua relação com a comunicação e expressão da emoção, é parte importante no

Leia mais

ODONTOLOGIA ESTÉTICA

ODONTOLOGIA ESTÉTICA ODONTOLOGIA ESTÉTICA O sorriso enaltece os dentes que podem assim como outros elementos da face denunciar a idade cronológica do ser humano por meio de desgastes ou mesmo pela alteração da cor. Nesse contexto,

Leia mais

Caso Selecionado. Odontologia Estética Integrada - a busca do equilíbrio

Caso Selecionado. Odontologia Estética Integrada - a busca do equilíbrio Caso Selecionado Odontologia Estética Integrada - a busca do equilíbrio Cláudio de Pinho Costa, José Maria Gratone, Paulo Martins Ferreira, Tatiana Costa Ribeiro O conhecimento e domínio dos princípios

Leia mais

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL Analisando-se a imagem de um dente íntegro, todas as suas partes são facilmente identificáveis, pois já conhecemos sua escala de radiopacidade e posição

Leia mais

Harmonia. Caso Selecionado. Sidney Kina e José Carlos Romanini

Harmonia. Caso Selecionado. Sidney Kina e José Carlos Romanini Caso Selecionado Harmonia Sidney Kina e José Carlos Romanini Na busca para encontrar uma composição agradável no sorriso, alguns fatores de composição estética devem ser observados, para orientação na

Leia mais

Visão Clínica. A odontologia Interdisciplinar na Estética Dental Anterior The interdisciplinary dentistry at the anterior dental aesthetics

Visão Clínica. A odontologia Interdisciplinar na Estética Dental Anterior The interdisciplinary dentistry at the anterior dental aesthetics Visão Clínica A odontologia Interdisciplinar na Estética Dental Anterior The interdisciplinary dentistry at the anterior dental aesthetics Cláudio Pinho*, Patricia N. R. Pereira**, José Maria Gratone***

Leia mais

IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL

IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL Em um dente íntegro, suas imagens são facilmente identificáveis, pois já conhecemos a escala de radiopacidade. Estudamos as imagens das estruturas anatômicas, suas

Leia mais

CURSO INTENSIVO CLINICO E LABORATORIAL PARA CIRURGÕES DENTISTAS

CURSO INTENSIVO CLINICO E LABORATORIAL PARA CIRURGÕES DENTISTAS CURSO INTENSIVO CLINICO E LABORATORIAL PARA CIRURGÕES Dr. Dario Adolfi Dr. Gustavo Javier Vernazza Dr. Oswaldo Scopin de Andrade Data: 20 a 24 de setembro de 2010 PROGRAMA DO CURSO PRIMERO DIA Dr. Gustavo

Leia mais

Coluna Visão Protética

Coluna Visão Protética Coluna Visão Protética 88 PROSTHESIS Prosthes. Lab. Sci. 2013; 2(6):88-97. L A B O R A T O R Y i n Gustavo Bertholdo 1 Elson Bertholdo 2 Eduardo Souza Junior 3 Luis Gustavo Barrote Albino 4 Thays Bertoldo

Leia mais

CURSO EXTENSIVO DE ENCERAMENTO E CERÂMICA

CURSO EXTENSIVO DE ENCERAMENTO E CERÂMICA Dr. Dario Adolfi Dr. Ivan Ronald Huanca Duração: 6 meses/módulos de 2 dias. Datas: 11 e 12 de março de 2010 8 e 9 de abril de 2010 13 e 14 de maio de 2010 17 e 18 de junho de 2010 15 e 16 de julho de 2010

Leia mais

Utilização de imagem digital para diagnóstico e planejamento estético

Utilização de imagem digital para diagnóstico e planejamento estético Artigo Inédito Utilização de imagem digital para diagnóstico e planejamento estético Breno Carnevalli Franco de Carvalho* Resumo A fotografia digital no pré-operatório, através da duplicação da imagem

Leia mais

Caso Clínico. Flavia Caetano P. dos Santos* Weider de Oliveira Silva** Miquelle Carvalho***

Caso Clínico. Flavia Caetano P. dos Santos* Weider de Oliveira Silva** Miquelle Carvalho*** Caso Clínico Flavia Caetano P. dos Santos* Weider de Oliveira Silva** Miquelle Carvalho*** * Especialista em Dentística pela Associação Brasileira de Odontologia - ABO (Taguatinga DF). ** Especialista

Leia mais

SIMPLES E EFICIENTES PROCEDIMENTOS PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE DENTES NATURAIS E IMPLANTES

SIMPLES E EFICIENTES PROCEDIMENTOS PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE DENTES NATURAIS E IMPLANTES PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE Dr. Dario Adolfi Dr. Oswaldo Scopin de Andrade Dr. Maurício Adolfi Data: 7 a 11 de outubro de 2013 OBJETIVOS: Saiba como planejar uma reabilitação total e mostrar ao paciente

Leia mais

Visão 2. Protocolo Clínico para Confecção de Facetas Diretas em Resina Composta. Clinical protocol for fabrication of direct composite resin veneers

Visão 2. Protocolo Clínico para Confecção de Facetas Diretas em Resina Composta. Clinical protocol for fabrication of direct composite resin veneers Visão 2 Protocolo Clínico para Confecção de Facetas Diretas em Resina Composta Clinical protocol for fabrication of direct composite resin veneers Fernando Fialho *, Rodrigo Proença **, Mariana Proença

Leia mais

Dr Christian Coachman. Dr Guilherme Cabral. Dr Braulio Paolucci

Dr Christian Coachman. Dr Guilherme Cabral. Dr Braulio Paolucci Protócolo Wax-up Dr Christian Coachman Dr Guilherme Cabral Dr Braulio Paolucci Volume 3D / Posicão 3D Centrais 1. Encerar sobre a linha mediana antiga!! 2. Encerar os 2 centrais em um bloco de cera 3.

Leia mais

Manipulação de Tecido Mole ao Redor de Implantes na Zona Estética

Manipulação de Tecido Mole ao Redor de Implantes na Zona Estética Manipulação de Tecido Mole ao Redor de Implantes na Zona Estética Figura 9 1A Diagrama de secção transversal mostrando um implante no local do incisivo. A forma côncava do rebordo vestibular é evidenciada.

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 37. Em relação à resina composta para restaurações indiretas, é CORRETO afirmar:

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 37. Em relação à resina composta para restaurações indiretas, é CORRETO afirmar: 8 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 37 QUESTÃO 17 Em relação à resina composta para restaurações indiretas, é CORRETO afirmar: a) Sua composição química é bem diferente das resinas compostas de uso

Leia mais

Caso Selecionado. Como o olhar analítico da Odontologia Estética reconstrói um sorriso

Caso Selecionado. Como o olhar analítico da Odontologia Estética reconstrói um sorriso Como o olhar analítico da Odontologia Estética reconstrói um sorriso Marcelo Moreira*, Marcelo Kyrillos**, Luis Eduardo Calicchio***, Hélio Laudelino G. de Oliveira****, Márcio J. A. de Oliveira*****,

Leia mais

! 1. Alterar forma e/ou cor vestibular dos dentes; 2. Realinhar dentes inclinados para lingual. Restaurações estéticas anteriores diretas.

! 1. Alterar forma e/ou cor vestibular dos dentes; 2. Realinhar dentes inclinados para lingual. Restaurações estéticas anteriores diretas. Restaurações estéticas anteriores diretas. O crescente desenvolvimento de materiais resinosos e técnicas adesivas, possibilita o planejamento e execução de restaurações de resina composta na dentição anterior.

Leia mais

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico.

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico. Introdução CONTENÇÕES EM ORTODONTIA em ortodontia é o procedimento para manter um dente recém- movimentado em posição por um período suficientemente prolongado para assegurar a manutenção da correção ortodôntica

Leia mais

Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível

Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível Weider Silva Especialista em Dentística. Especialista em Prótese. Especialista em Implantodontia. Professor do Curso de Especialização de Dentística

Leia mais

Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst

Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst Técnica 1: Faceta I.Dente vital e preparo protético pronto. 1. Medir a altura e a largura do dente homológo do

Leia mais

2. Quando o implante dental é indicado?

2. Quando o implante dental é indicado? Dúvidas sobre implantodontia: 1. O que são implantes? São cilindros metálicos (titânio) com rosca semelhante a um parafuso que são introduzidos no osso da mandíbula (arco inferior) ou da maxila (arco superior),

Leia mais

Odontologia Estetica Integrada:

Odontologia Estetica Integrada: Visao Clinica Odontologia Estetica Integrada: Obtendo Naturalidade com Simplicidade Claudio Pinho Os diversos meios de comunicação têm divulgado e demonstrado, cada vez mais, a importância do rejuvenescimento

Leia mais

TRANSFORMAÇÃO DA FORMA DOS LATERAIS CONÓIDES UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X)

TRANSFORMAÇÃO DA FORMA DOS LATERAIS CONÓIDES UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X) TRANSFORMAÇÃO DA FORMA DOS LATERAIS CONÓIDES UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X) Caso clínico realizado pelo especialista em Dentística Restauradora HECTOR GREGORY SOCIAS JUNIOR (República Dominicana).

Leia mais

Cosmética em Restaurações Estéticas de Prof. Dr. Fernando Mandarino 1 Introdução

Cosmética em Restaurações Estéticas de Prof. Dr. Fernando Mandarino 1 Introdução Cosmética em Restaurações Estéticas de Prof. Dr. Fernando Mandarino 1 Introdução Os padrões estéticos da sociedade atual exigem um sorriso bonito e harmonioso, incentivando a procura de tratamento odontológico

Leia mais

Clinical Update. Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico. Procedimento Restaurador

Clinical Update. Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico. Procedimento Restaurador Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico Dr Saul Antunes Neto Desde o surgimento das resinas compostas, das técnicas de condicionamento ácido, das estruturas

Leia mais

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DO PERIODONTO

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DO PERIODONTO ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DO PERIODONTO ESTUDAR COM ATENÇÃO AMPLIAR AS IMAGENS PARA OBSERVAR OS DETALHES O periodonto (peri= em redor de; odontos = dente) compreende a gengiva, o ligamento periodontal,

Leia mais

OCLUSÃO! ! Posições mandibulares. ! Movimentos mandibulares. ! Equilíbrio de forças atuantes - vestibulolingual

OCLUSÃO! ! Posições mandibulares. ! Movimentos mandibulares. ! Equilíbrio de forças atuantes - vestibulolingual Universidade de Brasília Departamento de Odontologia OCLUSÃO! NOÇÕES DE OCLUSÃO! Estudo das relações estáticas e dinâmicas entre as estruturas do sistema mastigatório!! Movimentos mandibulares Disciplina

Leia mais

Fechamento de Diastemas Unitários com Resinas Compostas: um tratamento conservador, reversível e estético

Fechamento de Diastemas Unitários com Resinas Compostas: um tratamento conservador, reversível e estético Fechamento de Diastemas Unitários com Resinas Compostas: um tratamento conservador, reversível e estético Frederico dos Reis GOYATÁ Leonardo Fernandes da Cunha*, Rafaella Caramori Saab**, Juliana de Souza

Leia mais

IGC - Índice do Grau de Complexidade

IGC - Índice do Grau de Complexidade IGC - Índice do Grau de Complexidade Uma medida da complexidade do caso DI -American Board of Orthodontics Autorização American Board of Orthodon1cs- ABO Atualização: 13.05.2013 12. Outros Itens pontuados

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são:

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são: 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PROTESE DENTÁRIA 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são: a) Polígonos de Roy e de Kent. b) Polígono

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS. Comunicação com laboratório de prótese dentária para confecção de enceramento diagnóstico.

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS. Comunicação com laboratório de prótese dentária para confecção de enceramento diagnóstico. 1 INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS Comunicação com laboratório de prótese dentária para confecção de enceramento diagnóstico. Natália Schmaedecke Victoriano Campo Grande-MS, 2014 INSTITUTO

Leia mais

Avaliação estética do sorriso do paciente na clínica restauradora

Avaliação estética do sorriso do paciente na clínica restauradora Capítulo 11 Avaliação estética do sorriso do paciente na clínica restauradora Leonardo Buso * Sanzio Marques * Paulo Fernando de Carvalho * José Carlos Romanini O sorriso é a manifestação dos lábios quando

Leia mais

ANATOMIA DENTAL INTERNA

ANATOMIA DENTAL INTERNA ANATOMIA DENTAL INTERNA VERSIANI, 2014 Anatomia Dental Interna Características Gerais Grupo dos incisivos Grupo dos caninos Grupo dos pré-molares Grupo dos molares VERSIANI, 2014 Anatomia Dental Interna

Leia mais

APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL DO SISTEMA CAD/CAM

APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL DO SISTEMA CAD/CAM APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL Data: 24 a 27 de novembro de 2015 Atualmente existe uma forte tendência no mercado mundial sobre os Sistemas CAD/CAM. A proposta deste programa é brindar-lhes com toda

Leia mais

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários Nosso consultório odontológico está equipado para oferecer ao produtor rural todos os tratamentos odontológicos disponíveis na atualidade. Segue abaixo uma discriminação detalhada de cada tratamento oferecido

Leia mais

BRUNA LUIZA P. N. VICENTI JULIANA OCY SCHMITT VERIFICAÇÃO DA PROPORÇÃO ÁUREA EM ESTUDANTES DE ODONTOLOGIA DA UNIVALI QUE UTILIZARAM E NÃO UTILIZARAM

BRUNA LUIZA P. N. VICENTI JULIANA OCY SCHMITT VERIFICAÇÃO DA PROPORÇÃO ÁUREA EM ESTUDANTES DE ODONTOLOGIA DA UNIVALI QUE UTILIZARAM E NÃO UTILIZARAM 1 BRUNA LUIZA P. N. VICENTI JULIANA OCY SCHMITT VERIFICAÇÃO DA PROPORÇÃO ÁUREA EM ESTUDANTES DE ODONTOLOGIA DA UNIVALI QUE UTILIZARAM E NÃO UTILIZARAM DISPOSITIVO ORTODÔNTICO Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

INCISIVOS INCISIVO CENTRAL SUPERIOR INCISIVO LATERAL SUPERIOR INCISIVO CENTRAL INFERIOR INCISIVO LATERAL INFERIOR CANINOS

INCISIVOS INCISIVO CENTRAL SUPERIOR INCISIVO LATERAL SUPERIOR INCISIVO CENTRAL INFERIOR INCISIVO LATERAL INFERIOR CANINOS INCISIVOS Os incisivos permanentes são o primeiro e segundo dente a contar da linha média; Juntamente com os caninos constituem os dentes anteriores; Os incisivos superiores são geralmente maiores que

Leia mais

Exame do Sistema Estomatognático usando Análise Oclusal e Índice Epidemiológico para DCMs. Ana Carla Rios

Exame do Sistema Estomatognático usando Análise Oclusal e Índice Epidemiológico para DCMs. Ana Carla Rios Exame do Sistema Estomatognático usando Análise Oclusal e Índice Epidemiológico para DCMs Ana Carla Rios O Exame do Sistema Estomatognático utilizando a análise oclusal é parte importante do processo diagnóstico

Leia mais

Técnicas radiográficas. Técnicas Radiográficas Intraorais em Odontologia. Técnicas Radiográficas Intraorais. Técnicas Radiográficas

Técnicas radiográficas. Técnicas Radiográficas Intraorais em Odontologia. Técnicas Radiográficas Intraorais. Técnicas Radiográficas Técnicas Radiográficas Intraorais em Odontologia Técnicas radiográficas Divididas em dois grandes grupos: Técnicas Intraorais Profª Paula Christensen Técnicas Radiográficas Técnicas Extraorais Técnicas

Leia mais

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL Montagem das Pastas As pastas devem estar organizadas na seguinte ordem: I- Externo Página Título: colocar na capa frontal da pasta (a capa tem um envelope plástico para esta finalidade). BOARD BRASILEIRO

Leia mais

Mordida Profunda Definição. Trespasse vertical

Mordida Profunda Definição. Trespasse vertical Mordida Profunda Definição Trespasse vertical Mordida Profunda Diagnóstico Os fatores que contribuem variam de acordo com a oclusão: u Em boas oclusões é determinda por fatores dentários: t Comprimento

Leia mais

Estudo dirigido sobre premolares

Estudo dirigido sobre premolares Estudo dirigido sobre premolares 1 Miguel Carlos Madeira e Roelf Cruz Rizzolo http://www.anatomiafacial.com Material para ser impresso, com a autorização dos autores, exclusivamente para os alunos do primeiro

Leia mais

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL. http://www.bbo.org.br [acesso em 15/02/2009, 07h30] Especificação dos Casos quanto às Categorias

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL. http://www.bbo.org.br [acesso em 15/02/2009, 07h30] Especificação dos Casos quanto às Categorias BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL http://www.bbo.org.br [acesso em 15/02/2009, 07h30] Especificação dos Casos quanto às Categorias A escolha dos casos a serem apresentados deverá seguir

Leia mais

REABLITAÇÃO ESTÉTICA E FUNCIONAL DA GUIA ANTERIOR E CANINA UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X) DE UMA PACIENTE COM EROSÃO E BRUXISMO.

REABLITAÇÃO ESTÉTICA E FUNCIONAL DA GUIA ANTERIOR E CANINA UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X) DE UMA PACIENTE COM EROSÃO E BRUXISMO. REABLITAÇÃO ESTÉTICA E FUNCIONAL DA GUIA ANTERIOR E CANINA UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X) DE UMA PACIENTE COM EROSÃO E BRUXISMO. Caso clínico realizado pelo especialista em Dentística Restauradora

Leia mais

É mais fácil obter o que se deseja com um sorriso do que à ponta da espada.

É mais fácil obter o que se deseja com um sorriso do que à ponta da espada. Índice 1. Introdução...pag. 3 2. Sorriso: nosso cartão de visita...pag. 4-7 3. Relações Sociais e a Odontologia... pag 8 4. Tipos de Sorrisos... pag 9 5. A Odontologia e o Sorriso...pag. 10 16 6. A Odontologia

Leia mais

Kit de Teste GrandTEC

Kit de Teste GrandTEC Kit de Teste GrandTEC Cara Utilizadora, Caro Utilizador, Este Kit de Teste foi criado para que possa experimentar num modelo a aplicação das tiras GrandTEC, confeccionadas em fibra de vidro impregnadas

Leia mais

LINK CATÁLOGO DE EXAMES

LINK CATÁLOGO DE EXAMES Porque pedir um exame radiográfico? LINK CATÁLOGO DE EXAMES O exame radiográfico é solicitado para a visualização clinica das estruturas ósseas da cavidade bucal. Para isso, existem as mais diversas técnicas

Leia mais

PARÂMETROS PARA OTIMIZAR A ESTÉTICA DO SORRISO

PARÂMETROS PARA OTIMIZAR A ESTÉTICA DO SORRISO IOPG - INSTITUTO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA Especialização em prótese dentária MARCIO WILSON BONI PARÂMETROS PARA OTIMIZAR A ESTÉTICA DO SORRISO CAMPO GRANDE MS 2011 MARCIO WILSON BONI PARÂMETROS

Leia mais

REABILITAÇÃO ATRAVÉS DE HÍBRIDA APARAFUSADA.

REABILITAÇÃO ATRAVÉS DE HÍBRIDA APARAFUSADA. LABORATÓRIO Joaquín Madrueño Arranz Direção Técnica em laboratório de prótese dental próprio Formação e Peritagem em próteses dentais (Fotografias clínicas cedidas pelo Dr. Villar) REABILITAÇÃO ATRAVÉS

Leia mais

APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL DO SISTEMA CAD/CAM

APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL DO SISTEMA CAD/CAM APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL DO SISTEMA CAD/CAM DATA à definir Atualmente existe uma forte tendência no mercado mundial sobre os Sistemas CAD/CAM. A proposta deste programa é brindar-lhes com toda

Leia mais

Anatomia Individual dos Dentes

Anatomia Individual dos Dentes CAPÍTULO 2 Anatomia Individual dos Dentes OBJETIVOS Identificar e descrever os acidentes anatômicos de cada um dos dentes permanentes e decíduos típicos Descrever cada uma das faces da coroa de cada dente

Leia mais

RECURSOS CONTEMPORÂNEOS DO PLANEJAMENTO ESTÉTICO INTEGRADO. Vivian Leite Martins Estudante de graduação da Escola Bahiana de

RECURSOS CONTEMPORÂNEOS DO PLANEJAMENTO ESTÉTICO INTEGRADO. Vivian Leite Martins Estudante de graduação da Escola Bahiana de CASOS CLÍNICOS RECURSOS CONTEMPORÂNEOS DO PLANEJAMENTO ESTÉTICO INTEGRADO Danielle Nishitani Shibasaki Estudante de graduação da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. Vivian Leite Martins Estudante

Leia mais

A PREVISIBILIDADE DIGITAL FACILITOU MUITO A COMUNICAÇÃO ENTRE O PROFESSIONAL E O PACIENTE EVITANDO-SE SURPRESAS NO FINAL DO TRATAMENTO

A PREVISIBILIDADE DIGITAL FACILITOU MUITO A COMUNICAÇÃO ENTRE O PROFESSIONAL E O PACIENTE EVITANDO-SE SURPRESAS NO FINAL DO TRATAMENTO Lorem. 2 A PREVISIBILIDADE DIGITAL FACILITOU MUITO A COMUNICAÇÃO ENTRE O PROFESSIONAL E O PACIENTE EVITANDO-SE SURPRESAS NO FINAL DO TRATAMENTO TÉCNICA DE HARMONIA DENTAL UTILIZANDO A PROPORÇÃO ÁUREA DIGITAL,

Leia mais

Alinhamento de sorriso por meio de resinas compostas

Alinhamento de sorriso por meio de resinas compostas Caso Selecionado Alinhamento de sorriso por meio de resinas compostas Wanderley de Almeida Cesar Jr. Quando tenho pela frente um caso clínico para solucionar e uma necessidade estética do meu paciente

Leia mais

ASPECTOS DE IMAGEM DAS ALTERAÇÕES DA RAIZ DENTAL

ASPECTOS DE IMAGEM DAS ALTERAÇÕES DA RAIZ DENTAL ASPECTOS DE IMAGEM DAS ALTERAÇÕES DA RAIZ DENTAL Vamos descrever a seguir as principais imagens das alterações da raiz dental. As ocorrências, em sua maioria, são provenientes de causas patológicas. FORMA

Leia mais

Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio

Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio Prof. Dr. Glauco Rangel Zanetti Doutor em Clínica Odontológica - Prótese Dental - FOP-Unicamp

Leia mais

F U L L S C I E N C E rótese Coluna de P

F U L L S C I E N C E rótese Coluna de P 41 Coluna de Prótese Utilização de prótese parcial acrílica overlay para diagnóstico da dvo prévia a reabilitação estética Gil Montenegro 1 Weider Oliveira Silva 2 Tarcísio Pinto 3 Rames Abraão Basilio

Leia mais

Resinas compostas: o estado da arte

Resinas compostas: o estado da arte Caso Selecionado Resinas compostas: o estado da arte Maurício U. Watanabe Na Odontologia atual, a resina composta é o material de eleição quando se trata de reconstruções de coroas fraturadas de dentes

Leia mais

Extração Seriada, uma Alternativa

Extração Seriada, uma Alternativa Artigo de Divulgação Extração Seriada, uma Alternativa Serial Extraction, an Alternative Procedure Evandro Bronzi Resumo A extração seriada é um procedimento ortodôntico que visa harmonizar

Leia mais

Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico. Renata Garcia Seco. Fatores estéticos na reabilitação protética: relato de caso clínico

Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico. Renata Garcia Seco. Fatores estéticos na reabilitação protética: relato de caso clínico Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico Renata Garcia Seco Fatores estéticos na reabilitação protética: relato de caso clínico CURITIBA 2012 Renata Garcia Seco Fatores estéticos na

Leia mais

PUCPR - O.R.T.O.D.O.N.T.I.A - GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO F I C H A C L Í N I C A Nome do/a Paciente: Número: 1.0 IDENTIFICAÇÃO DO PACIENTE 1.1 Nome: 1.2 Data de Nascimento: Sexo: F M Idade: 1.3 Peso: Kg

Leia mais

ANÁLISE DISCIPLINA DE OCLUSÃO

ANÁLISE DISCIPLINA DE OCLUSÃO ANÁLISE OCLUSAL DISCIPLINA DE OCLUSÃO FACULDADE DE ODONTOLOGIA da UERJ 2000 Equipe da Disciplina: Ricardo Lessa Bastos Walzer Abrahão Poubel Florence M. Sekito Hilda M. R. Souza Paulo Roberto B. Fernandes

Leia mais

QUEIXA PRINCIPAL: EXAME ESTÉTICO

QUEIXA PRINCIPAL: EXAME ESTÉTICO O texto abaixo é um parte do capítulo I do livro manual simplificado de diagnóstico e planejamento em ortodontia e ortopedia que pode ser adquirido em nosso site. Os colegas que não frequentaram cursos

Leia mais

Ciência e prática. Importância do tratamento ortodôntico como auxílio da reabilitação oral

Ciência e prática. Importância do tratamento ortodôntico como auxílio da reabilitação oral Importância do tratamento ortodôntico como auxílio da reabilitação oral 36 MAXILLARIS OUTUBRO 2015 Ciência e prática : Margarida Malta Médica dentista. Licenciada no Instituto Superior de Ciencias da Saúde

Leia mais

Ajuste Estético em Prótese Fixa

Ajuste Estético em Prótese Fixa Andressa Miranda Jayme Rímolo Ajuste Estético em Prótese Fixa Belo Horizonte Universidade Federal de Minas Gerais 2010 Andressa Miranda Jayme Rímolo Ajuste Estético em Prótese Fixa Monografia apresentada

Leia mais

Aspectos de interesse à endodontia

Aspectos de interesse à endodontia SISTEMA DE CANAIS RADICULARES Anatomia das cavidades pulpares Aspectos de interesse à endodontia CAVIDADE PULPAR CAVIDADE PULPAR CAVIDADE ANATÔMICA CONTIDA NO INTERIOR DO DENTE, CIRCUNDADA POR DENTINA,

Leia mais

Breve Panorama Histórico

Breve Panorama Histórico Análise Facial Breve Panorama Histórico Norman Kingsley Kingsley (final do séc.xix): s a articulação dos dentes secundária à aparência facial. Breve Panorama Histórico Edward Angle (in (início séc. s XX)

Leia mais

Capa (esse texto não será impresso) Dr. Celso Rios Dr. Renato Cabral. Manual de Orientação ao Paciente de IMPLANTES DENTÁRIOS

Capa (esse texto não será impresso) Dr. Celso Rios Dr. Renato Cabral. Manual de Orientação ao Paciente de IMPLANTES DENTÁRIOS Capa (esse texto não será impresso) Dr. Celso Rios Dr. Renato Cabral Manual de Orientação ao Paciente de IMPLANTES DENTÁRIOS Página propositalmente em branco Este foi o melhor investimento que fiz em toda

Leia mais

27/05/2014. Dentística I. Classe III. Classe I. Classe V. Terapêutica ou protética; Simples, composta ou complexa.

27/05/2014. Dentística I. Classe III. Classe I. Classe V. Terapêutica ou protética; Simples, composta ou complexa. Mauro A Dall Agnol UNOCHAPECÓ mauroccs@gmail.com Classe I Classe II Classe III Classe IV Classe V Classe I Classe II Classe III Classe IV Classe V Dentística I Terapêutica ou protética; Simples, composta

Leia mais

REAÇÕES TECIDUAIS ÀS FORÇAS ORTODÔNTICAS

REAÇÕES TECIDUAIS ÀS FORÇAS ORTODÔNTICAS REAÇÕES TECIDUAIS ÀS FORÇAS S DENTES ORTODONTIA FORÇA MOVIMENTO -Inicialmente,na Era Cristã, preconizava-se pressões digitais nos dentes mal posicionados visando melhorar a harmonia dos arcos dentários.

Leia mais

Uma vez estando estabelecidos os conceitos de oclusão normal, a etapa. subseqüente do processo de aprendizado passa a ser o estudo das variações

Uma vez estando estabelecidos os conceitos de oclusão normal, a etapa. subseqüente do processo de aprendizado passa a ser o estudo das variações 1 INTRODUÇÃO Uma vez estando estabelecidos os conceitos de oclusão normal, a etapa subseqüente do processo de aprendizado passa a ser o estudo das variações desse padrão. Vale a pena relembrarmos a definição

Leia mais

Casos Clínicos. Caso Clínico: Importância do Acabamento e Polimento na Obtenção de Excelência Estética com Resina Composta Direta.

Casos Clínicos. Caso Clínico: Importância do Acabamento e Polimento na Obtenção de Excelência Estética com Resina Composta Direta. Autor: Dr. LUIZ RAFAEL CALIXTO ESPECIALISTA EM DENTÍSTICA PELA UNESP- ARARAQUARA/SP MESTRE EM DENTÍSTICA PELA UNESP- ARARAQUARA/SP DOUTORANDO EM DENTÍSTICA PELA UNESP- ARARAQUARA/SP PROFESSOR DOS CURSOS

Leia mais

Aparelhos Ortodônticos Removíveis com Alta Retenção

Aparelhos Ortodônticos Removíveis com Alta Retenção Aparelhos Ortodônticos Removíveis com Alta Retenção Um novo conceito de ver e atuar com os aparelhos ortodônticos removíveis José Roberto Ramos Na maioria dos casos, o emprego dos aparelhos ortodônticos

Leia mais

TRATAMENTO DE UMA CLASSE II COM IMPACTAÇÃO DE CANINO E DE PRÉ-MOLAR

TRATAMENTO DE UMA CLASSE II COM IMPACTAÇÃO DE CANINO E DE PRÉ-MOLAR Miguel da Nóbrega Médico Especialista em Estomatologia DUO Faculdade de Cirurgia Dentária Universidade Toulouse miguel.nobrega@ortofunchal.com TRATAMENTO DE UMA CLASSE II COM IMPACTAÇÃO DE CANINO E DE

Leia mais

Ponto de Contato. Reabilitação Estética Sobre Implante em Função Imediata. Aesthetic rehabilitation with implants in immediate function

Ponto de Contato. Reabilitação Estética Sobre Implante em Função Imediata. Aesthetic rehabilitation with implants in immediate function Ponto de Contato Reabilitação Estética Sobre Implante em Função Imediata Aesthetic rehabilitation with implants in immediate function José Norberto Garcia Nesello* Manoel Martin Junior** Carlos Marcelo

Leia mais

Procedimentos para finalização em Ortodontia: dimensões e proporções dentárias (micro-estética)

Procedimentos para finalização em Ortodontia: dimensões e proporções dentárias (micro-estética) Procedimentos para finalização em Ortodontia: dimensões e proporções dentárias (micro-estética) Roberto Carlos Bodart Brandão 1, Larissa Bustamente Capucho Brandão 2 Objetivo: o objetivo do presente artigo

Leia mais

Stomatos ISSN: 1519-4442 ppgpediatria@ulbra.br Universidade Luterana do Brasil Brasil

Stomatos ISSN: 1519-4442 ppgpediatria@ulbra.br Universidade Luterana do Brasil Brasil Stomatos ISSN: 1519-4442 ppgpediatria@ulbra.br Universidade Luterana do Brasil Brasil Stefanello Busato, Adair Luiz; Prates Macedo, Ricardo; Galia Reston, Eduardo; Nunes Barbosa, Alcebíades; do Carmo Sanseverino,

Leia mais

Recuperação da Linha do Sorriso Utilizando Procedimentos Cirúrgico e Restaurador

Recuperação da Linha do Sorriso Utilizando Procedimentos Cirúrgico e Restaurador CASO CLÍNICO Recuperação da Linha do Sorriso Utilizando Procedimentos Cirúrgico e Restaurador Recovery of the Smile Line By Means of Surgical and Restorative Treatment Sandra Rahal MESTRENER* Jorge KOMATSU

Leia mais

Abertura. Abertura ria. ria. Abertura. Abertura. Requisitos Principais. abertura coronária. Abertura ria. Requisitos Principais. ria.

Abertura. Abertura ria. ria. Abertura. Abertura. Requisitos Principais. abertura coronária. Abertura ria. Requisitos Principais. ria. coroná www.endodontia.com.br abertura coroná princípios pios e técnica t simplificada Coroná Requisitos Principais Coroná Requisitos Principais Ponto de eleição inicial pré- determinado Remoção do tecido

Leia mais

ASPECTO DE IMAGEM DAS ESTRUTURAS DO DENTE

ASPECTO DE IMAGEM DAS ESTRUTURAS DO DENTE ASPECTO DE IMAGEM DAS ESTRUTURAS DO DENTE O órgão dentário, um dos elementos do aparelho mastigatório, é constituído por tecidos especificamente dentais (esmalte, dentina, polpa) e por tecidos periodontais

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA VIVIANE COSTA LEITE GADOTTI REFERÊNCIAS ESTÉTICAS PARA AUMENTO DE COROA CLINICA EM DENTES ANTERIORES

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA VIVIANE COSTA LEITE GADOTTI REFERÊNCIAS ESTÉTICAS PARA AUMENTO DE COROA CLINICA EM DENTES ANTERIORES UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA VIVIANE COSTA LEITE GADOTTI REFERÊNCIAS ESTÉTICAS PARA AUMENTO DE COROA CLINICA EM DENTES ANTERIORES FLORIANÓPOLIS- SC 2008 VIVIANE COSTA LEITE GADOTTI REFERÊNCIAS

Leia mais

CAPÍTULO27. Mestre em Implantodontia - UNISA/SP, Especialista em Prótese Dentária - FOB/USP. 3

CAPÍTULO27. Mestre em Implantodontia - UNISA/SP, Especialista em Prótese Dentária - FOB/USP. 3 223 CAPÍTULO27 Ortodontia estética: uma visão multidisciplinar Carlos Alexandre Câmara 1 Bruno Maia 2 Sérgio Maia 3 1 Especialista em Ortodontia - FO/UERJ, Diplomado - BBO. 2 Mestre em Implantodontia -

Leia mais

APARELHOS ORTODÔNTICOS. e ORTOPÉDICOS CUIDADOS & CURIOSIDADES. Ortodontia & Ortopedia Facial. Dr. Guilherme Thiesen CRO-SC 6117

APARELHOS ORTODÔNTICOS. e ORTOPÉDICOS CUIDADOS & CURIOSIDADES. Ortodontia & Ortopedia Facial. Dr. Guilherme Thiesen CRO-SC 6117 APARELHOS ORTODÔNTICOS e ORTOPÉDICOS CUIDADOS & CURIOSIDADES Dr. Guilherme Thiesen CRO-SC 6117 Ortodontia & Ortopedia Facial ORTODONTIA E Ortopedia Facial CUI CURI DADOS & OSIDADES Dr. Guilherme Thiesen

Leia mais

5 Discussão dos Resultados

5 Discussão dos Resultados 87 5 Discussão dos Resultados No procedimento de análises das imagens gráficas obtidas nas simulações pelo método de elementos finitos, comparou-se a distribuição das tensões nas restaurações com material

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DAS AÇÕES DE SAÚDE BUCAL NA REDE DE SERVIÇOS DA SMSA DOCUMENTO AUXILIAR

DESENVOLVIMENTO DAS AÇÕES DE SAÚDE BUCAL NA REDE DE SERVIÇOS DA SMSA DOCUMENTO AUXILIAR PREFEITURA DE BELO HORIZONTE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA DESENVOLVIMENTO DAS AÇÕES DE SAÚDE BUCAL NA REDE DE SERVIÇOS DA SMSA DOCUMENTO AUXILIAR COORDENAÇÃO TÉCNICA DE SAÚDE BUCAL

Leia mais

ANÁLISE DA DENTIÇÃO MISTA

ANÁLISE DA DENTIÇÃO MISTA 1 ANÁLISE DA DENTIÇÃO MISTA INTRODUÇÃO O período da dentição mista inicia-se por volta dos 6 anos de idade com a erupção dos primeiros molares permanentes, e termina ao redor dos 12 anos de idade, com

Leia mais

mesma quantidade que a junção cemento-esmalte, mantendo assim a mesma quantidade de inserção

mesma quantidade que a junção cemento-esmalte, mantendo assim a mesma quantidade de inserção Entrevista diretamente com o tipo e quantidade de tecido gengival que está presente em cada paciente. Se um paciente tiver um biotipo de tecido espesso, então isto poderia oferecer proteção ao dente, prevenindo

Leia mais

Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico. Análise facial e dento gengival: Traçando um protocolo para determina perfil do paciente

Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico. Análise facial e dento gengival: Traçando um protocolo para determina perfil do paciente Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico Flávia Ozorio Nunes Nogueira Linhares Análise facial e dento gengival: Traçando um protocolo para determina perfil do paciente CURITIBA 2012

Leia mais

Fabiana Mansur Varjão

Fabiana Mansur Varjão FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE ARARAQUARA UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Fabiana Mansur Varjão Seleção da largura dos dentes ântero-superiores de próteses totais: estudo de quatro

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante:

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante: 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PRÓTESE DENTÁRIA 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante: a) Tratamento endodôntico. b) Perda da estrutura

Leia mais

Composição fotográfica

Composição fotográfica Composição fotográfica É a seleção e os arranjos agradáveis dos assuntos dentro da área a ser fotografada. Os arranjos são feitos colocando-se figuras ou objetos em determinadas posições. Às vezes, na

Leia mais

I Caderno de Odontopediatria

I Caderno de Odontopediatria I Caderno de Odontopediatria Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto Fotografia em Odontopediatria Autores: Cristina Cardoso Silva, Susana Silva, Cristina Areias, Viviana Macho, Ana Norton,

Leia mais

TODO PACIENTE PODE QUAL DEVE SER A IDADE. Clareamento Dental. Odontologia Cosmética REALIZAR O TRATAMENTO CLAREADOR? MÍNIMA?

TODO PACIENTE PODE QUAL DEVE SER A IDADE. Clareamento Dental. Odontologia Cosmética REALIZAR O TRATAMENTO CLAREADOR? MÍNIMA? Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Odontologia Programa de Educação Tutorial Clareamento Dental Um dos tratamentos mais populares estéticos realizados em dentes escurecidos (Klaric, 2014).

Leia mais

Avaliação Estética de Prof. Dr. Fernando Mandarino. Nome do Paciente:, Data: / /.

Avaliação Estética de Prof. Dr. Fernando Mandarino. Nome do Paciente:, Data: / /. Avaliação Estética de Prof. Dr. Fernando Mandarino Nome do Paciente:, Data: / /. 1. Questões Preliminares 1.1 Se houvesse algo que você pudesse fazer para modificar seu sorriso, o que seria? 1.2 Você prefere

Leia mais

ODONTO IDÉIAS Nº 07. As 100 Melhores Idéias da Odontologia CALIBRADORES DE ESPAÇO INTERPROXIMAL

ODONTO IDÉIAS Nº 07. As 100 Melhores Idéias da Odontologia CALIBRADORES DE ESPAÇO INTERPROXIMAL ODONTO IDÉIAS Nº 07 As 100 Melhores Idéias da Odontologia CALIBRADORES DE ESPAÇO INTERPROXIMAL Nossa intenção com esta coluna é reconhecer o espírito criativo do Cirurgião Dentista brasileiro, divulgando

Leia mais

Reginaldo César Zanelato

Reginaldo César Zanelato Reginaldo César Zanelato Nos pacientes portadores da má oclusão de Classe II dentária, além das opções tradicionais de tratamento, como as extrações de pré-molares superiores e a distalização dos primeiros

Leia mais

GUSTAVO PROCHNOW MARTINS LUAN PROCHNOW MARTINS

GUSTAVO PROCHNOW MARTINS LUAN PROCHNOW MARTINS UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE ODONTOLOGIA GUSTAVO PROCHNOW MARTINS LUAN PROCHNOW MARTINS AVALIAÇÃO DAS PREFERÊNCIAS DAS OPÇÕES MATEMÁTICAS, NO PLANEJAMENTO REVERSO,

Leia mais

Ca C t a álo t g álo o g de Pr de P o r du o t du o t s o

Ca C t a álo t g álo o g de Pr de P o r du o t du o t s o Catálogo de Produtos Unimatrix Sistema de matrizes seccionais pré-formadas, para restaurações de Classe II. Maior facilidade na reconstrução do ponto de contato; A convexidade das matrizes foi especialmente

Leia mais