REGULAMENTO DO TCC - PROJETO EXPERIMENTAL OU MONOGRÁFICO DO CURSO DE BACHARELADO EM ARTES PLÁSTICAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGULAMENTO DO TCC - PROJETO EXPERIMENTAL OU MONOGRÁFICO DO CURSO DE BACHARELADO EM ARTES PLÁSTICAS"

Transcrição

1 REGULAMENTO DO TCC - PROJETO EXPERIMENTAL OU MONOGRÁFICO DO CURSO DE BACHARELADO EM ARTES PLÁSTICAS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. Este Regulamento disciplina o processo de elaboração, apresentação e julgamento do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), de Bacharelado em Artes Plásticas com o objetivo de habilitar os alunos à obtenção do diploma de graduação, nos termos da legislação vigente. Art. 2º. Para a conclusão do Curso de Artes Plásticas das Faculdades Integradas Barros Melo, será obrigatória a apresentação, defesa e aprovação do TCC, perante banca examinadora, cujo tema deve estar relacionado com qualquer das disciplinas do curso. Art. 3º. O TCC consiste de uma atividade curricular obrigatória e individual, que tem por finalidade proporcionar ao aluno Bacharelado em Artes Plásticas a oportunidade de demonstrar os conhecimentos adquiridos, a objetividade da pesquisa realizada e a capacidade crítica e de interpretação do tema desenvolvido. Para o curso de Artes Plásticas consiste da realização de Monografia ou de Trabalho Prático: a) Monografia: trabalho de investigação científica individual, que tem por finalidade proporcionar ao aluno de graduação em Artes Plásticas a oportunidade de demonstrar os conhecimentos adquiridos, a objetividade da pesquisa realizada e a capacidade crítica e de interpretação do tema desenvolvido. Deve ser apresentada em um mínimo de 40 e máximo de 50 páginas, seguindo as normas da ABNT e o modelo para elaboração de TCC das Faculdades Integradas Barros Melo. b) Trabalho Prático: trabalho aplicado à prática profissional das Artes Plásticas, tem por finalidade proporcionar ao aluno do Curso a oportunidade de demonstrar conhecimentos adquiridos que podem ser aplicados em poéticas artísticas em suas diversas áreas de expressão e investigação, nas variadas linguagens da arte, tais como pintura, escultura, desenho, instalação, performance, gravura, happening, grafite, videoarte, etc. A produção artística resultante da elaboração do trabalho prático deverá ser documentada através de registros fotográficos e/ou fílmicos, entregues como anexo ao relatório, em formato de DVD o relatório poderá conter imagens impressas do trabalho prático realizado, bem como deverá ser apresentado em um mínimo de 20 páginas (exceto as fotos), seguindo as normas da ABNT e o modelo para elaboração de TCC das Faculdades Integradas Barros Melo. Art. 4º. O TCC será elaborado pelo aluno sobre um único tema, não necessariamente inédito, sob a orientação de um professor, ao qual, o mesmo se adequar, considerando a sua atividade docente das Faculdades Integradas Barros Melo. Art. 5º. As atividades de orientação serão desenvolvidas em horários especialmente destinados a essa finalidade, não coincidentes com os previstos para as aulas e outras atividades exigidas. CAPÍTULO II DA COORDENAÇÃO Art. 6º. A responsabilidade administrativas das atividades referentes ao TCC é exercida pela Secretaria Geral da Instituição. Art. 7º. Compete à Secretaria: I. receber, as inscrições dos alunos; 1

2 II. verificar o número de orientandos por professor; III. acompanhar o cronograma das fases do TCC, previstas neste Regulamento; IV. solicitar informações ao professor orientador; V. providenciar o registro em Atas dos trabalhos das bancas examinadoras; VI. dirimir os conflitos entre orientando e orientador; VII. encaminhar à Diretora da FIBAM, para aprovação, a relação dos professores orientadores nas diversas áreas; VIII. encadernar e arquivar as atas das sessões das bancas examinadoras; IX. dar conhecimento por escrito e entregar as respectivas monografias aos membros da Examinadora, no prazo mínimo de 07 (sete) dias de antecedência de cada defesa. Banca CAPÍTULO III DA INSCRIÇÃO Art. 8º A inscrição para a realização do trabalho monográfico realizar-se-á de acordo com o calendário próprio. 1º. - A inscrição será efetivada através de formulário específico devidamente protocolado. 2º. - No ato da inscrição, o aluno indicará o tema de sua preferência dentre as disciplinas do curso. 3º. Após aprovação, a secretaria publicará a relação dos orientandos e respectivos orientadores. CAPÍTULO IV DA ORIENTAÇÃO Art. 9º. A orientação do TCC é assegurada a todos os alunos regularmente matriculados, sob a responsabilidade do professor orientador. Art. 10 O preenchimento do número de vagas disponíveis por orientador obedecerá aos seguintes critérios: I levará em consideração a relação entre o tema escolhido e a área de atuação do professor orientador; II caso seja ultrapassado o número de vagas por orientador, será adotado critério classificatório, considerando-se a média global do aluno. Art. 11 O processo de elaboração da monografia não poderá ser interrompido pelo orientador ou pelo orientando, sem motivo justo. Art. 12 Compete ao professor orientador: I fixar horário semanal destinado à orientação; II ter, no mínimo, 10 (dez) encontros acadêmicos com cada orientando; III - registrar a freqüência de cada orientando em formulário próprio; IV. acompanhar e avaliar o cumprimento das etapas do trabalho, segundo cronograma estabelecido; V. dar conhecimento das normas da ABNT, aos orientandos; VI. entregar mensalmente à secretaria geral a relação de freqüência dos seus orientandos; 2

3 VII. entregar relatório semestral à Secretaria Geral, contendo avaliação individual dos seus orientandos; VIII. aprovar o projeto da monografia; IX. aprovar o texto final da monografia, em parecer escrito; X. entregar relatório final das atividades desenvolvidas pelos seus orientandos; XI. desempenhar outras atividades correlatas. 1º. Durante o processo de elaboração do trabalho de conclusão de curso, o professor orientador levará em conta a existência ou não de trabalho científico, já apresentado ou defendido sobre o mesmo tema, fiscalizando a possível ocorrência de plágio. 2º. Caso seja rejeitado o projeto de TCC, o aluno terá o prazo máximo de 15 (quinze) dias letivos para reformulá-lo e reapresentá-lo ao professor orientador. CAPÍTULO V DA ELABORAÇÃO DAS MONOGRAFIAS Art. 13. Os trabalhos relativos à elaboração e defesa do TCC compreendem as seguintes fases, de acordo com o calendário acadêmico: I. pedido de inscrição, com a indicação do tema e do orientador; II. entrega do projeto do TCC; III. elaboração da versão preliminar do TCC, para discussão e análise com o professor orientador; IV. elaboração do texto final do TCC; V. entrega do texto final, aprovado pelo professor orientador; VI. defesa do TCC perante banca examinadora. Art. 14. Compete ao aluno: I. cumprir o calendário divulgado pela secretaria; II. Somente em casos especiais, devidamente justificados, por escrito, será permitida a prorrogação dos prazos do Calendário específico; III. obedecer, na elaboração do TCC as normas da ABNT; IV. entregar o projeto de TCC aprovado pelo professor orientador, encadernado em 2 (duas) vias, na secretaria, sob protocolo; V. comparecer às reuniões convocadas pelo professor orientador; VI. ter no semestre um mínimo de 10 (dez) encontros com o orientador, para discussão do trabalho acadêmico em desenvolvimento, de acordo com o respectivo calendário. VII. elaborar a versão preliminar do TCC, para discussão e análise com o professor orientador, no prazo estipulado no Calendário; VIII. elaborar o texto final do TCC, obedecendo as normas e instruções deste Regulamento; IX. reformular o TCC final, no prazo máximo de 15 (quinze) dias, no caso de ser aprovado pela Banca Examinadora com alguma restrição; 3

4 X. entregar o texto final do TCC, já devidamente aprovado com o parecer do Professor Orientador, 1 (uma) via impressa em capa dura e uma em CD-ROM em sessão fechada e no formato PDF e, apenas no caso de Trabalho Prático, também entregar o produto final em 1 (uma) via digitalizada (CD-ROM ou DVD), 3 (três) dias letivos após a defesa e sob protocolo; XI. o aluno não se submeterá à Banca Examinadora, se o Professor Orientador emitir parecer desfavorável; XII. comparecer em dia, hora e local determinados pela Secretaria, para apresentação e defesa da monografia, perante banca examinadora. Art. 15. A elaboração do TCC é de responsabilidade integral do aluno, o que não exime o orientador de exercer adequadamente suas atribuições, quanto ao conteúdo, à forma e apresentação. 1º. No parecer final será atribuída nota ao TCC pelo Professor-Orientador o qual levará em consideração: 1. o comparecimento do orientando aos encontros com o orientador, 2. o atendimento às determinações do orientador, 3. a qualidade da pesquisa e do trabalho desenvolvido e 4. cumprimentos dos prazos determinados no Edital; 2º. O não cumprimento de quaisquer dos itens do parágrafo anterior acarretará na perda de até 02 (dois) pontos na nota atribuída pelo Professor-Orientador. Art. 16. É vedada, sob qualquer pretexto, a mudança de tema após a entrega do anteprojeto. CAPÍTULO VI DA DEFESA Art. 17. O TCC será defendido pelo aluno, em sessão pública, perante banca examinadora composta de 3 (três) professores da área, sob a presidência do respectivo orientador. Parágrafo único Será designado um secretário ad-hoc para acompanhar a defesa e lavrar a respectiva ata; Art. 18. A defesa da monografia será feita pelo aluno durante 20 (vinte) minutos. 1º. - Cada membro da banca disporá de 10 (dez) minutos para argüição e comentário sobre a monografia. 2º. Após a argüição de cada membro da banca, terá o aluno 10 (dez) minutos para responder às questões formuladas. Art. 19. No seu julgamento, a banca examinadora deverá levar em consideração o texto do TCC (conteúdo e forma), o desempenho oral do aluno, as respostas às questões formuladas e, no caso de projeto experimental, o produto final. Art. 20. Após as respostas, a banca reunir-se-á, para atribuir notas individuais, em formulário próprio. 1º. A média do aluno, será a média aritmética das notas atribuídas por cada membro da banca examinadora ao trabalho, no qual serão avaliados conteúdo e forma, (nota de zero a dez) e a apresentação (nota de zero a dez). 2º. Somente será aprovado o aluno que obtiver média igual ou superior a 7 (sete). Art. 21. É permitido ao aluno reprovado pela Banca Examinadora reapresentar o TCC no prazo máximo de 30 (trinta) dias. Art. 22. A avaliação final da banca examinadora deve ser registrada em documento próprio, contendo a assinatura de todos os seus membros da banca examinadora, e do secretário. CAPÍTULO VII DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 23. Será automaticamente reprovado o aluno que: 4

5 I. não apresentar o TCC perante a banca examinadora na data designada, ressalvada a hipótese de motivo justo comprovado, a critério da Direção. 1º. Ocorrendo a hipótese de não comparecimento, poderá o aluno requerer a designação de nova data para a defesa do TCC, no prazo máximo de 2 (dois) dias letivos contados da data anteriormente marcada, juntando ao pedido documento comprobatório do motivo alegado e prova do pagamento referente a taxa de 02 (duas) provas em 2ª. chamada. 2º. Reconhecida a justiça do motivo alegado, a Secretaria designará nova data para a defesa do TCC. 3º. O pedido de que trata o 1º. somente poderá ser formulado uma única vez. II. Não cumprir os prazos estabelecidos no calendário específico; III. Se for configurado o plágio e, neste caso, não será permitida a reapresentação do mesmo tema; IV. Não obtiver nota mínima 7,0 (sete). Art. 24. Os casos omissos neste Regulamento serão julgados pela Diretora Geral das Faculdades Integradas Barros Melo. Art. 25. O presente Regulamento entra em vigor nesta data, revogadas as disposições em contrário. (Aprovado pelo CEPE) 5

REGULAMENTO DO TCC - PROJETO EXPERIMENTAL OU MONOGRÁFICO DO CURSO DE BACHARELADO EM ARTES VISUAIS CINEMA DE ANIMAÇÃO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DO TCC - PROJETO EXPERIMENTAL OU MONOGRÁFICO DO CURSO DE BACHARELADO EM ARTES VISUAIS CINEMA DE ANIMAÇÃO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO DO TCC - PROJETO EXPERIMENTAL OU MONOGRÁFICO DO CURSO DE BACHARELADO EM ARTES VISUAIS CINEMA DE ANIMAÇÃO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art.1º. Este Regulamento disciplina o processo de elaboração,

Leia mais

REGULAMENTO DO TCC - PROJETO EXPERIMENTAL OU MONOGRÁFICO DOS CURSOS DE BACHARELADO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO E PUBLICIDADE E PROPAGANDA

REGULAMENTO DO TCC - PROJETO EXPERIMENTAL OU MONOGRÁFICO DOS CURSOS DE BACHARELADO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO E PUBLICIDADE E PROPAGANDA REGULAMENTO DO TCC - PROJETO EXPERIMENTAL OU MONOGRÁFICO DOS CURSOS DE BACHARELADO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO E PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. Este Regulamento disciplina

Leia mais

FACULDADE DE ARARAQUARA CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO

FACULDADE DE ARARAQUARA CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO REGULAMENTO DE TRABALHO DE CURSO ARARAQUARA 2015 REGULAMENTO DO TRABALHO DE CURSO DE DIREITO Dispõe sobre a forma de operacionalização do Trabalho de Curso. CAPÍTULO I DAS

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 206 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011.

RESOLUÇÃO Nº. 206 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. RESOLUÇÃO Nº. 206 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o Parecer nº.

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. Este regulamento disciplina o Trabalho de Conclusão de Curso - TCC dos Cursos das Faculdades Integradas Hélio Alonso,

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Praia Grande São Paulo Outubro de 2009 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1º - O presente Regulamento disciplina a organização e as atividades

Leia mais

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS Educar pela Pesquisa CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS Educar pela Pesquisa CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS Educar pela Pesquisa CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL Art. 1 - O curso de Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em

Leia mais

UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Em conformidade com a Resolução CNE/CES n 1, de 08 de Junho de 2007 e o Regimento da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação.

Leia mais

FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE AIMORÉS SUMÁRIO

FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE AIMORÉS SUMÁRIO REGULAMENTO DO PROJETO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO AIMORÉS/MG SUMÁRIO REGULAMENTO DO PROJETO EMPRESARIAL... 1 Objetivos... 4 Objetivos Específicos... 4 Duração do Projeto Empresarial... 5 Disciplina

Leia mais

EDITAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FACULDADE MULTIVIX- VITÓRIA 003/2016 ALTERADO EM 14/06/2016

EDITAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FACULDADE MULTIVIX- VITÓRIA 003/2016 ALTERADO EM 14/06/2016 EDITAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FACULDADE MULTIVIX- VITÓRIA 003/2016 ALTERADO EM 14/06/2016 Chamada para submissão de Projetos de Iniciação Científica e Tecnológica A Direção Geral da FACULDADE

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS Art. 1º. Este Regulamento estabelece as políticas básicas das

Leia mais

MANUAL DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

MANUAL DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MANUAL DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU APRESENTAÇÃO A disputa por uma vaga no mercado de trabalho está cada vez mais intensa, tornando os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu indispensáveis. Fazê-los em uma

Leia mais

FACULDADE PADRE JOÃO BAGOZZI PÓS-GRADUAÇÃO BAGOZZI - NÚCLEO DE CIENCIAS DA ADMINISTRAÇÃO E DESENVOLVIMENTO

FACULDADE PADRE JOÃO BAGOZZI PÓS-GRADUAÇÃO BAGOZZI - NÚCLEO DE CIENCIAS DA ADMINISTRAÇÃO E DESENVOLVIMENTO FACULDADE PADRE JOÃO BAGOZZI PÓS-GRADUAÇÃO BAGOZZI - NÚCLEO DE CIENCIAS DA ADMINISTRAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ORIENTAÇÕES PARA REALIZAÇÃO, CORREÇÃO DO TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PÓS-GRADUANDOS MATRICULADOS

Leia mais

ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO (A) EDITAL 024.2015 PSICOLOGIA - GDHS/HCU - UFU

ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO (A) EDITAL 024.2015 PSICOLOGIA - GDHS/HCU - UFU 1 ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO (A) EDITAL 024.2015 PSICOLOGIA - GDHS/HCU - UFU O PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO DE ASSISTÊNCIA, ESTUDO E PESQUISA DE UBERLÂNDIA - FAEPU, no uso

Leia mais

REGULAMENTO DO PROJETO INTEGRADOR DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS

REGULAMENTO DO PROJETO INTEGRADOR DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS REGULAMENTO DO PROJETO INTEGRADOR DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS Rua Prefeito Faria Lima, 400, Jardim Maringá, Londrina PR Fone: (43) 3031-5050 CEP: 86.061-450 1 REGULAMENTO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECOLÓGICA DA BAHIA COORDENAÇÃO TÉCNICA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECOLÓGICA DA BAHIA COORDENAÇÃO TÉCNICA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECOLÓGICA DA BAHIA COORDENAÇÃO TÉCNICA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA NORMAS COMPLEMENTARES PARA CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DO CEFET-BA Normas adicionais

Leia mais

REGULAMENTO DE MONITORIA. Capítulo I Das Disposições Gerais

REGULAMENTO DE MONITORIA. Capítulo I Das Disposições Gerais REGULAMENTO DE MONITORIA Dispõe sobre a regulamentação da Monitoria Capítulo I Das Disposições Gerais Art. 1 O presente regulamento estabelece normas para o processo seletivo de monitoria da Faculdade

Leia mais

FACULDADE DOM BOSCO DE PORTO ALEGRE

FACULDADE DOM BOSCO DE PORTO ALEGRE FACULDADE DOM BOSCO DE PORTO ALEGRE CURSO DE ADMINISTRAÇAO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ADMINISTRAÇAO (ESA) CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1º - O Estágio Supervisionado do Curso

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE -NDE. Procedimentos para o Trabalho de Conclusão de Curso

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE -NDE. Procedimentos para o Trabalho de Conclusão de Curso UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS Campus Arapiraca CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE -NDE Arapiraca-AL, 15 de Dezembro de 2011 Procedimentos para o Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE ESTUDANTES MONITORES PARA O CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO

EDITAL PARA SELEÇÃO DE ESTUDANTES MONITORES PARA O CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO EDITAL PARA SELEÇÃO DE ESTUDANTES MONITORES PARA O CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO A Diretoria da FCHPE e a Coordenação do Curso de Direito da Faculdade de Ciências Humanas de Pernambuco, com base no ANEXO

Leia mais

EXAME DE SELEÇÃO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE DOUTORADO E DE MESTRADO EM FILOSOFIA

EXAME DE SELEÇÃO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE DOUTORADO E DE MESTRADO EM FILOSOFIA EDITAL EXAME DE SELEÇÃO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE DOUTORADO E DE MESTRADO EM FILOSOFIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LÓGICA E METAFÍSICA (PPGLM) Ingresso: primeiro semestre de 2013 O Coordenador do Programa

Leia mais

REGULAMENTO DE MONOGRAFIA PARA CONCLUSÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO

REGULAMENTO DE MONOGRAFIA PARA CONCLUSÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO REGULAMENTO DE MONOGRAFIA PARA CONCLUSÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO A coordenação do curso de Direito, no uso de suas atribuições regimentais, institui o presente Regulamento de Trabalho de Conclusão

Leia mais

Capítulo IV Da Entrega da Versão Final

Capítulo IV Da Entrega da Versão Final UNIVERSIDADEFEDERAL DO AMAPÁ UNIFAP DEPARTAMENTO DE ARTES, LETRAS E COMUNICAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM GÊNERO E DIVERSIDADE NA ESCOLA REGIMENTO DE TCC DO CURSO CAPÍTULO I Do Trabalho Art. 1. O Trabalho de conclusão

Leia mais

Universidade de São Paulo. Regulamento do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Transportes da Escola de Engenharia de São Carlos da USP

Universidade de São Paulo. Regulamento do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Transportes da Escola de Engenharia de São Carlos da USP Universidade de São Paulo Regulamento do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Transportes da Escola de Engenharia de São Carlos da USP I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DE PROGRAMA (CCP) A

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIO PIC DIREITO/UniCEUB EDITAL DE 2016

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIO PIC DIREITO/UniCEUB EDITAL DE 2016 PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIO PIC DIREITO/UniCEUB EDITAL DE 2016 O reitor do Centro Universitário de Brasília UniCEUB, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, torna público que

Leia mais

FACITEC - Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas IESST Instituto de Ensino Superior Social e Tecnológico

FACITEC - Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas IESST Instituto de Ensino Superior Social e Tecnológico FACITEC - Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas IESST Instituto de Ensino Superior Social e Tecnológico Credenciada pela portaria: MEC 292, de 15.02.2001 DOU Nº 35-E, de 19.02.2001, Seção 1 RESOLUÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO ARAGUAIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO DE LETRAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO ARAGUAIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO DE LETRAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO ARAGUAIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO DE LETRAS EDITAL Nº 01 LETRAS/ICHS/CUA/UFMT/2014 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 139/2009/CONEPE Aprova alteração nas Normas Específicas do Estágio

Leia mais

EDITAL Nº 21, DE 27 DE ABRIL DE 2016.

EDITAL Nº 21, DE 27 DE ABRIL DE 2016. EDITAL Nº 21, DE 27 DE ABRIL DE 2016. O PRÓ-REITOR DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO da, no uso de suas atribuições, torna público o presente Edital para abertura das inscrições, visando à seleção

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO - PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO - PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO - PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016 A Diretora da Faculdade de Direito e Ciências Sociais do Leste de Minas - FADILESTE, em conformidade com a Lei nº 9.394/96, em conformidade com o

Leia mais

NORMAS DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

NORMAS DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO NORMAS DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Regulamento das disciplinas "Projeto Experimental em Jornalismo", "Projeto Experimental em Radialismo" Projeto Experimental em Publicidade e Propaganda e Projeto

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CAMPUS VII GOVERNADOR ANTÔNIO MARIZ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E SOCIAIS APLICADAS CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CAMPUS VII GOVERNADOR ANTÔNIO MARIZ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E SOCIAIS APLICADAS CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CAMPUS VII GOVERNADOR ANTÔNIO MARIZ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E SOCIAIS APLICADAS CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR POR PRAZO

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DA FACULDADE BATISTA DE MINAS GERAIS

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DA FACULDADE BATISTA DE MINAS GERAIS REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DA I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES FACULDADE BATISTA DE MINAS GERAIS Art. 1 O presente Regulamento tem por finalidade normatizar as atividades do Trabalho

Leia mais

FACULDADE DE ARARAQUARA IESP Instituto Educacional do Estado de São Paulo Rua Miguel Cortez, 50, Vila Suconasa, Araraquara/SP Tel: 3332-4093

FACULDADE DE ARARAQUARA IESP Instituto Educacional do Estado de São Paulo Rua Miguel Cortez, 50, Vila Suconasa, Araraquara/SP Tel: 3332-4093 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Dispõe sobre as Atividades Complementares do Curso de Direito da Faculdade de Araraquara CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. Este Regulamento dispõe sobre

Leia mais

EDITAL Nº 14/2012 TRANSFERÊNCIA INTERNA E EXTERNA E APROVEITAMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO

EDITAL Nº 14/2012 TRANSFERÊNCIA INTERNA E EXTERNA E APROVEITAMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO EDITAL Nº 14/2012 TRANSFERÊNCIA INTERNA E EXTERNA E APROVEITAMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO O PRÓ-REITOR DE ENSINO DO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ (IFPR), no uso de suas atribuições legais e estatutárias,

Leia mais

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC ASSOCIAÇÃO UNIFICADA PAULISTA DE ENSINO RENOVADO OBJETIVO - ASSUPERO - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO RIO GRANDE DO NORTE - IESRN REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC Natal/RN REGULAMENTO

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1 UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS - ICHS DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA VAD CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE

Leia mais

EDITAL Nº 117/2015 Referente ao Aviso Nº 091/2015, publicado no D.O.E. de 30.10.2015

EDITAL Nº 117/2015 Referente ao Aviso Nº 091/2015, publicado no D.O.E. de 30.10.2015 EDITAL Nº 117/2015 Referente ao Aviso Nº 091/2015, publicado no D.O.E. de 30.10.2015 O REITOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB), no uso de suas atribuições legais e regimentais, torna público a

Leia mais

FACULDADE PITAGORAS EDITAL 01/16 PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE PITAGORAS - SÃO LUIS

FACULDADE PITAGORAS EDITAL 01/16 PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE PITAGORAS - SÃO LUIS EDITAL 01/16 PROGRAMA DE MONITORIA DA - SÃO LUIS O Diretor Geral da Faculdade Pitágoras, através da Núcleo de Atendimento Institucional - NAI, no uso de suas atribuições regimentais e de acordo com o que

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA PARA O PROGRAMA JOVEM APRENDIZ

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA PARA O PROGRAMA JOVEM APRENDIZ EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA PARA O PROGRAMA JOVEM APRENDIZ Dispõe sobre a Seleção Pública Simplificada para o cargo de educadores sociais e Ofícineiro de teatro visando atuação no Programa Jovem

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA MESTRADO 2016 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (UNIFEI)

EDITAL DE SELEÇÃO PARA MESTRADO 2016 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (UNIFEI) 1 EDITAL DE SELEÇÃO PARA MESTRADO 2016 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (UNIFEI) O Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção (PPGEP) da Universidade Federal

Leia mais

Faculdade Monteiro Lobato

Faculdade Monteiro Lobato REGULAMENTO N º 04/2015 Dispõe sobre a forma e o prazo de integralização das atividades complementares e seminários na Faculdade Monteiro Lobato. Art. 1º - A integralização das atividades complementares/seminários,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ INSTITUTO DE CULTURA E ARTE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ INSTITUTO DE CULTURA E ARTE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ INSTITUTO DE CULTURA E ARTE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ Maio/2011 1

Leia mais

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 24 de abril de 2014.

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 24 de abril de 2014. RESOLUÇÃO CAS Nº 04/2014 DISPÕE A CRIAÇÃO E REGULAMENTAÇÃO DO NÚCLEO DE PRÁTICAS CONTÁBEIS VINCULADO AO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DAS FACULDADES INTEGRADAS MACHADO DE ASSIS FEMA. O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005.

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE UBERABA-MG CONSELHO DIRETOR RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. Aprova o Regulamento de Estágio dos Cursos do Centro Federal de

Leia mais

Centro de Ciências da Saúde

Centro de Ciências da Saúde Regulamento do estágio supervisionado curricular obrigatório e nãoobrigatório do curso de graduação em Terapia Ocupacional Título I - Dos Estágios Supervisionados Art. 1º. Os estágios supervisionados são

Leia mais

Despacho n.º /2015. Regulamento Académico dos Cursos de Pós-Graduação não Conferentes de Grau Académico do Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria)

Despacho n.º /2015. Regulamento Académico dos Cursos de Pós-Graduação não Conferentes de Grau Académico do Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria) Despacho n.º /2015 Regulamento Académico dos Cursos de Pós-Graduação não Conferentes de Grau Académico do Instituto (IPLeiria) Preâmbulo Nos termos do n.º 1 do artigo 15.º da Lei n.º 46/86, de 14.10 1,

Leia mais

Instrução Normativa do Programa de Pós-Graduação em Administração: Mestrado Profissional

Instrução Normativa do Programa de Pós-Graduação em Administração: Mestrado Profissional Instrução Normativa do Programa de Pós-Graduação em Administração: Mestrado Profissional Instrução Normativa PPGA nº 05 de 05/04/2016 Aprova as Normas para Apresentação da Dissertação do Programa de Pós-graduação

Leia mais

EDITAL Nº 16/2015 INGRESSO DE PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR (MATRÍCULA ESPECIAL)

EDITAL Nº 16/2015 INGRESSO DE PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR (MATRÍCULA ESPECIAL) EDITAL Nº 16/2015 INGRESSO DE PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR (MATRÍCULA ESPECIAL) A Direção Acadêmica e Administrativada Faculdade Guanambi, no uso de suas atribuições legais, em atendimento ao

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande FURG Pró-Reitoria de Graduação Secretária Geral de Educação a Distância

Universidade Federal do Rio Grande FURG Pró-Reitoria de Graduação Secretária Geral de Educação a Distância Universidade Federal do Rio Grande FURG Pró-Reitoria de Graduação Secretária Geral de Educação a Distância EDITAL DE SELEÇÃO PARA TUTORES A DISTÂNCIA Programa Pró-Licenciatura Edital 02/2008 A Pró-reitora

Leia mais

CAPÍTULO II DA ESTRUTURA DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

CAPÍTULO II DA ESTRUTURA DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE ZUMBI DOS PALMARES, que dispõe sobre a estruturação e operacionalização do Núcleo de Prática Jurídica - NUPRAJUR

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CARIRI PRÓ-REITORIA DE ENSINO PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CARIRI PRÓ-REITORIA DE ENSINO PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CARIRI PRÓ-REITORIA DE ENSINO PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL N 01/2015/PROEN-PROEX/UFCA PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO DE ENSINO E EXTENSÃO PEEX As Pró Reitorias de Ensino e Extensão da

Leia mais

CURSO DE FONOAUDIOLOGIA

CURSO DE FONOAUDIOLOGIA CURSO DE FONOAUDIOLOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO Capítulo I Princípios gerais: Art. 1º De acordo com o Projeto Pedagógico do curso de Fonoaudiologia da Faculdade Redentor, os estágios supervisionados fazem

Leia mais

EDITAL UFU/DRII /18/2011 PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO (A)

EDITAL UFU/DRII /18/2011 PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO (A) UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA D I R E T O R I A D E R E L A Ç Õ E S I N T E R N A C I O N A I S E I N T E R I N S T I T U C I O N A I S Av. João Naves de Ávila, 22 CEP 38.408-00 Uberlândia-MG Campus

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE PSICOLOGIA ESTÁGIO PROFISSIONAL EM PSICOLOGIA (CURRÍCULO 3) I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE PSICOLOGIA ESTÁGIO PROFISSIONAL EM PSICOLOGIA (CURRÍCULO 3) I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE PSICOLOGIA ESTÁGIO PROFISSIONAL EM PSICOLOGIA (CURRÍCULO 3) I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Psicologia é uma atividade obrigatória, em consonância

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA DE MÚSICA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA DE MÚSICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA DE MÚSICA Edital Nº 002 / 2012 Edital de Seleção ao Curso de Pós-Graduação

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE FARMÁCIA

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE FARMÁCIA MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE FARMÁCIA Cascavel 2015 2 APRESENTAÇÃO Este trabalho foi elaborado a partir da solicitação da Coordenação do Curso de Farmácia da Faculdade

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL (SUPERVISIONADO)

REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL (SUPERVISIONADO) REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL (SUPERVISIONADO) GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA PROFª MS. ELAINE CRISTINA SIMOES BRAGANÇA PAULISTA 2013 O estágio é um ato educativo supervisionado, desenvolvido no ambiente

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE CAMPINAS EDITAL DE TRANSFERÊNCIA Nº 01 / 2016.

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE CAMPINAS EDITAL DE TRANSFERÊNCIA Nº 01 / 2016. FACULDADE DE TECNOLOGIA DE CAMPINAS EDITAL DE TRANSFERÊNCIA Nº 01 / 2016. A Diretora da, no uso de suas atribuições legais, torna pública a realização do Processo Seletivo e faz saber o número de VAGAS

Leia mais

Giselda M. F. N. Hironaka (Profa. Titular da Faculdade de Direito da USP, Mestre, Doutora e Livre-Docente pela USP) Coordenação Adjunta:

Giselda M. F. N. Hironaka (Profa. Titular da Faculdade de Direito da USP, Mestre, Doutora e Livre-Docente pela USP) Coordenação Adjunta: EDITAL DE PROCESSO SELETIVO 2016-1 DE MESTRANDOS E DOUTORANDOS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU, RECOMENDADO PELA CAPES - CONCEITO 04 Área de concentração: Função Social do Direito Mestrado Função

Leia mais

Parágrafo único. A presente seleção é aberta a candidatos brasileiros e estrangeiros.

Parágrafo único. A presente seleção é aberta a candidatos brasileiros e estrangeiros. EDITAL PPGQ Nº 001/2016 ABRE INSCRIÇÃO, FIXA DATA, HORÁRIO E CRITÉRIOS PARA SELEÇÃO DE ESTUDANTES PARA INGRESSAR NO CURSO DE MESTRADO ACADÊMICO EM QUÍMICA APLICADA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA

Leia mais

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHO UNIVERSITÁRIO. RESOLUÇÃO Nº 08/08 Conselho de Administração. RESOLUÇÃO Nº 08/08 Conselho Universitário

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHO UNIVERSITÁRIO. RESOLUÇÃO Nº 08/08 Conselho de Administração. RESOLUÇÃO Nº 08/08 Conselho Universitário CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 08/08 Conselho de Administração. RESOLUÇÃO Nº 08/08 Conselho Universitário Fixa critérios à concessão de desconto para docentes, em mensalidades

Leia mais

1.8. Correspondência eletrônica dirigida ao Polo 46 do MNPEF deve ser endereçada a: aclm@df.ufpe.br, mnpef.caa@ufpe.br

1.8. Correspondência eletrônica dirigida ao Polo 46 do MNPEF deve ser endereçada a: aclm@df.ufpe.br, mnpef.caa@ufpe.br Universidade Federal de Pernambuco Centro acadêmico do Agreste Núcleo Interdisciplinar de Ciências Exatas e Inovação Tecnológica Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física [POLO 46 UFPE/CARUARU] EDITAL

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROFESSORES. No. 04/2016. A Diretora Acadêmica da Faculdade Maria Milza no uso das atribuições,

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROFESSORES. No. 04/2016. A Diretora Acadêmica da Faculdade Maria Milza no uso das atribuições, EDITAL DE SELEÇÃO DE PROFESSORES No. 04/2016 A Diretora Acadêmica da Faculdade Maria Milza no uso das atribuições, Faz saber que estão abertas as inscrições para o processo seletivo de professores, que

Leia mais

REGULAMENTO GERAL PARA CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO GERAL PARA CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO GERAL PARA CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Os cursos de pós-graduação lato sensu do Centro Universitário Ritter dos Reis/UniRitter orientam-se

Leia mais

EDITAL N 021/2012/LETRAS-INGLÊS-EAD/UFSC PROCESSO SELETIVO DE BOLSISTAS UAB

EDITAL N 021/2012/LETRAS-INGLÊS-EAD/UFSC PROCESSO SELETIVO DE BOLSISTAS UAB EDITAL N 021/2012/LETRAS-INGLÊS-EAD/UFSC PROCESSO SELETIVO DE BOLSISTAS UAB O Coordenador do curso de Letras Inglês, modalidade a distância, no uso de suas atribuições legais, torna pública a abertura

Leia mais

Faculdade de Paraíso do Norte - FAPAN

Faculdade de Paraíso do Norte - FAPAN EDITAL N 004/2015 DAC O Diretor Acadêmico da Faculdade de Agronegócio Paraíso do Norte - FAPAN, no uso de suas atribuições regimentais, considerando o disposto no Inciso II do Artigo 44 da Lei n 9.394,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA O Reitor do INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE - IFFluminense, no uso de suas atribuições legais, torna pública a abertura das inscrições para o Processo Seletivo de Ingresso

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ETNOBIOLOGIA E CONSERVAÇÃO DA NATUREZA -Doutorado-

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ETNOBIOLOGIA E CONSERVAÇÃO DA NATUREZA -Doutorado- PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ETNOBIOLOGIA E CONSERVAÇÃO DA NATUREZA -Doutorado- URCA UEPB MANUAL DO DOUTORANDO Recife, 2012 1 O que é o PPGEtno? O Programa de Pós-Graduação em Etnobiologia e Conservação

Leia mais

EDITAL DE APOIO A PROJETOS DE PESQUISA INSTITUCIONAIS A SEREM DESENVOLVIDOS NOS CAMPI DO SISTEMA CEFET/RJ EDITAL APP-CAMPI 2014

EDITAL DE APOIO A PROJETOS DE PESQUISA INSTITUCIONAIS A SEREM DESENVOLVIDOS NOS CAMPI DO SISTEMA CEFET/RJ EDITAL APP-CAMPI 2014 EDITAL DE APOIO A PROJETOS DE PESQUISA INSTITUCIONAIS A SEREM DESENVOLVIDOS NOS CAMPI DO SISTEMA CEFET/RJ 1. INFORMAÇÕES GERAIS EDITAL APP-CAMPI 2014 A Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação (DIPPG) e o

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE FILOSOFIA DA USJT CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE FILOSOFIA DA USJT CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE FILOSOFIA DA USJT CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este Regulamento estabelece as normas para o cumprimento da carga horária mínima

Leia mais

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO INTERNACIONAL PARA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE DE AVEIRO-PORTUGAL - UA REITORIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA EDITAL Nº 01/2013

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO INTERNACIONAL PARA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE DE AVEIRO-PORTUGAL - UA REITORIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA EDITAL Nº 01/2013 PROGRAMA DE INTERCÂMBIO INTERNACIONAL PARA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE DE AVEIRO-PORTUGAL - UA REITORIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA EDITAL Nº 01/2013 O Reitor do Centro Universitário UNA, Prof. Átila Simões

Leia mais

EDITAL Nº. 43/2014 Processo Seletivo Discente Concessão de Benefícios do Prosup, Bolsas e Taxas Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu

EDITAL Nº. 43/2014 Processo Seletivo Discente Concessão de Benefícios do Prosup, Bolsas e Taxas Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu EDITAL Nº. 43/2014 Processo Seletivo Discente Concessão de Benefícios do Prosup, Bolsas e Taxas No período de 6 a 13 de maio de 2014, estarão abertas as inscrições para o processo seletivo entre os discentes

Leia mais

EDITAL INTERNO Nº 13/2013 PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO

EDITAL INTERNO Nº 13/2013 PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO EDITAL INTERNO Nº 13/2013 PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO O Diretor do Desenvolvimento Sustentável da UFBA, no uso de suas atribuições legais, tendo em vista o disposto

Leia mais

PET Humanidades Centro das Humanidades/UFOB Rua Prof. José Seabra, S/N, Centro, 47850-100, Barreiras, Ba. E-mail: pet-humanidades@ufob.edu.

PET Humanidades Centro das Humanidades/UFOB Rua Prof. José Seabra, S/N, Centro, 47850-100, Barreiras, Ba. E-mail: pet-humanidades@ufob.edu. PET Humanidades Centro das Humanidades/UFOB Rua Prof. José Seabra, S/N, Centro, 47850-100, Barreiras, Ba. E-mail: pet-humanidades@ufob.edu.br EDITAL PET BI Humanidades/Centro das Humanidades 2014 SELEÇÃO

Leia mais

Regulamento de Estágios da ESTBarreiro/IPS

Regulamento de Estágios da ESTBarreiro/IPS Regulamento de Estágios da ESTBarreiro/IPS Artigo 1.º Objeto 1. O presente regulamento define o regime de estágios curriculares aplicável aos cursos: a) De Especialização Tecnológica; b) De Licenciatura;

Leia mais

NORMA DE ELABORAÇÃO DE INSTRUMENTOS NORMATIVOS - NOR 101

NORMA DE ELABORAÇÃO DE INSTRUMENTOS NORMATIVOS - NOR 101 ASSUNTO: Elaboração de Instrumentos Normativos MANUAL DE ORGANIZAÇÃO APROVAÇÃO: Deliberação DIREX nº 25, de 12/05/2016 COD. VIGÊNCIA: 100 12/05/2016 NORMA DE ELABORAÇÃO DE INSTRUMENTOS 1/10 SUMÁRIO 1 FINALIDADE...

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 006//2015-CEPE/UNESPAR

RESOLUÇÃO Nº 006//2015-CEPE/UNESPAR RESOLUÇÃO Nº 006//2015-CEPE/UNESPAR Considerando o art. 208, inciso V, da Constituição Federal; Aprova o Regulamento do Processo Seletivo de Ingresso, Próprio e Unificado Concurso Vestibular 2015/2016,

Leia mais

Regulamento. Processo Seletivo para a Contratação de Professores

Regulamento. Processo Seletivo para a Contratação de Professores Regulamento Processo Seletivo para a Contratação de Professores A, mantida pelo Centro de Estudos III Millenium, com sede na cidade de Sete Lagoas, Minas Gerais, torna público, que no período de 30/01/2013

Leia mais

EDITAL 01/2015- PIQPG/PRPI/CQA PIQPG / 2015

EDITAL 01/2015- PIQPG/PRPI/CQA PIQPG / 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO EDITAL 01/2015- PIQPG/PRPI/CQA PIQPG / 2015 Programa de Incentivo para Qualificação em Cursos de Pós-Graduação dos

Leia mais

EDITAL Nº 007/2015 PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO

EDITAL Nº 007/2015 PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense CÂMPUS AVANÇADO DE NOVO HAMBURGO PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO

Leia mais

Edital do Processo Seletivo de 2015

Edital do Processo Seletivo de 2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE - UFF ESCOLA DE ENFERMAGEM AURORA DE AFONSO COSTA EEAAC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO NA SAÚDE Edital do

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO FISCAL. (Aprovado pelo Conselho Científico em reunião de 7 de março de 2012)

REGULAMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO FISCAL. (Aprovado pelo Conselho Científico em reunião de 7 de março de 2012) REGULAMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO FISCAL (Aprovado pelo Conselho Científico em reunião de 7 de março de 2012) FEVEREIRO - 2012 ÍNDICE CAPÍTULO I ÁREA CIENTÍFICA, OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO DE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING E TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA

EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO DE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING E TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO DE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING E TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA CENTRO DE COMPONENTES SEMICONDUTORES - CCS Processo nº 01P-4094/2015 A(O)

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA AUXILIAR DE SAÚDE BUCAL ESF SORRI BAURU MARÇO 2016

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA AUXILIAR DE SAÚDE BUCAL ESF SORRI BAURU MARÇO 2016 EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA AUXILIAR DE SAÚDE BUCAL ESF SORRI BAURU MARÇO 2016 A SORRI BAURU, por meio de sua Diretoria Executiva, convoca os interessados a participar do processo seletivo para a contratação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO SECRETARIA GERAL DOS CONSELHOS DA ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO SECRETARIA GERAL DOS CONSELHOS DA ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 15/98 EMENTA: Revoga a Resolução Nº 71/89 deste Conselho e estabelece normas sobre afastamento para Pós-Graduação no Brasil e no Exterior dos servidores da UFRPE. O Presidente do Conselho

Leia mais

www.institutoprosaber.com.br

www.institutoprosaber.com.br Prepare-se! O mundo vai precisar do seu conhecimento Rua Georgina Erisman, 205 - Centro - CEP: 44001-448 - Feira de Santana-BA Tel.: (75) 3614-9950 / 0800-282-8812 www.institutoprosaber.com.br Seja bem-vindo!

Leia mais

PLANO PARA DESENVOLVIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

PLANO PARA DESENVOLVIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE CNEC DE VILA VELHA - FACEVV VERSÃO 04 - ATUALIZADA EM: 01/04/2011 - COORDENADOR DE ESTÁGIOS DA FACEVV PLANO PARA DESENVOLVIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL N o 036/2012 PROPESP/UFAM A UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS (UFAM), por intermédio da Pró- Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação,

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO - USP FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO - USP FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO - USP FACULDADE DE EDUCAÇÃO Faculdade de Educação PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA INGRESSO NO CURSO DE MESTRADO EM EDUCAÇÃO NO SEGUNDO SEMESTRE

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA NOME DO CENTRO NOME DO DEPARTAMENTO PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR POR PRAZO DETERMINADO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA NOME DO CENTRO NOME DO DEPARTAMENTO PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR POR PRAZO DETERMINADO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA NOME DO CENTRO NOME DO DEPARTAMENTO PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR POR PRAZO DETERMINADO EDITAL N 01/2016 A Chefe do Departamento de Direito, do Centro

Leia mais

EDITAL Nº 16, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2013

EDITAL Nº 16, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DIRETORIA DE PESQUISA

Leia mais

Serviço Público Federal Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão IFMA Diretoria de Educação a Distância

Serviço Público Federal Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão IFMA Diretoria de Educação a Distância Serviço Público Federal Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão IFMA Diretoria de Educação a Distância Edital n 014/2010 DEAD / IFMA Seleção Simplificada

Leia mais

EDITAL 2016.1-Aditamento

EDITAL 2016.1-Aditamento EDITAL 2016.1-Aditamento O Colegiado do Curso de Especialização em Organização e Gestão em Justiça Criminal e Segurança - Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional - Campos dos Goytacazes

Leia mais

SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS RESOLUÇÃO Nº 1/2008

SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS RESOLUÇÃO Nº 1/2008 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS Campus Universitário Viçosa, MG 36570-000 Telefone: (31) 3899-2127 - Fax: (31) 3899-1229 - E-mail: soc@ufv.br RESOLUÇÃO

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO MONITORIA 2010.2

EDITAL DE SELEÇÃO MONITORIA 2010.2 1 Laureate International Universities R EDITAL DE SELEÇÃO MONITORIA 2010.2 A FACULDADE DOS GUARARAPES, mantida pela Sociedade Capibaribe de Educação e Cultura - SOCEC, com sede em Jaboatão dos Guararapes

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES E NÃO CURRICULARES DOS CURSOS DIURNO E NOTURNO DE ODONTOLOGIA. CAPÍTULO I Da caracterização

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES E NÃO CURRICULARES DOS CURSOS DIURNO E NOTURNO DE ODONTOLOGIA. CAPÍTULO I Da caracterização REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES E NÃO CURRICULARES DOS CURSOS DIURNO E NOTURNO DE ODONTOLOGIA. CAPÍTULO I Da caracterização Art. 1º Estágio curricular obrigatório é aquele definido como tal no projeto

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO Institui o Regulamento dos cursos de Pós-graduação lato sensu Especialização em da Escola de Direito de Brasília EDB, mantida pelo Instituto

Leia mais

por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, ou outro documento com mesmo valor legal; 3 (três) anos, no mínimo, de experiência

por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, ou outro documento com mesmo valor legal; 3 (três) anos, no mínimo, de experiência AGÊNCIA DE PROMOÇÃO DE EXPORTAÇÕES DO BRASIL - APEX-BRASIL EDITAL No- 1, DE 31 DE AGOSTO DE 2006 PROCESSO SELETIVO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE CADASTRORESERVA EM EMPREGOS DE NÍVEL SUPERIOR

Leia mais

Estágio supervisionado

Estágio supervisionado Estágio supervisionado - O QUE É? - COMO FUNCIONA? - CARACTERÍSTICAS - OBJETIVO - CONTEÚDO É uma atividade de complementação acadêmica nos moldes estabelecidos pelas Diretrizes Curriculares fixadas pelo

Leia mais