Carlos S. Rodrigues Leonardo Lino Vieira Eric Felipe Barboza Antonio Vasconcellos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Carlos S. Rodrigues Leonardo Lino Vieira Eric Felipe Barboza Antonio Vasconcellos"

Transcrição

1 Carlos S. Rodrigues Leonardo Lino Vieira Eric Felipe Barboza Antonio Vasconcellos

2 Introdução Necessidade de diminuir a complexidade na interação código-banco de dados para o programador,além de diminuir o tempo de programação. Criou-se Hibernate. Um framework para mapeamento objeto-relacional escrito em linguagem Java,idealizado e desenvolvido por Gavin King. Disponível também para.net com o nome de NHibernate.*

3 Características O objetivo do Hibernate é diminuir a complexidade entre os programas Java, baseado no modelo orientado a objeto, que precisam trabalhar com um banco de dados do modelo relacional. Em especial, no desenvolvimento de consultas e atualizações dos dados.(*) Sua principal característica é a transformação das classes em Java para tabelas de dados (e dos tipos de dados Java para os da SQL). Na versão 3.x o Hibernate implementa a especificação JPA (Java Persistence API) através do conceito de anotações (implementada a partir do JDK5), o que facilita ainda mais o mapeamento objeto-relacional, que pode agora ser feito diretamente na classe, substituindo o uso dos arquivos XML. Gerenciamento de transações não é responsabilidade do Hibernate e sim de outros elementos na infraestrutura do programa. (*)

4 Características Hibernate pode ser utilizado em aplicações Java standalone ou em aplicações Java EE, utilizando servlet ou sessões EJB beans. Hibernate é um software livre de código aberto distribuído com a licença LGPL (GNU Lesser General Public License).

5 Histórico O framework Hibernate foi desenvolvido por uma equipe de programadores Java liderada por Gavin King e teve sua primeira versão divulgada em Segundo King, um dos objetivos ao criar o projeto era resolver seus problemas referentes à persistência causados pelo EJB 2.0, o qual considerava muito complexo. Eu queria resolver um problema interessante, um problema que me afetava pessoalmente. Eu estava frustrado com o trabalho com entity beans no estilo EJB 2 e as frágeis camadas de persistência escritas à mão. Gavin King, criador do Hibernate em entrevista. Com um escopo muito vasto, o projeto tornou-se inviável de ser mantido apenas nos tempos livres, assim King aceitou entrar para o JBoss Group, passando a ser remunerado para continuar a desenvolver o projeto, o que lhe permitiu dedicação completa ao Hibernate.

6 Histórico Recentemente foi lançada a mais nova versao -> Hibernate Core Final Atualmente o Hibernate é mantido pelo JBoss Group o qual possui duas equipes: 1) Equipe de desenvolvimento liderado pelo próprio Gavin King. 2)Equipe dedicada para auxiliar os usuários em treinamento, suporte e consultoria. -> Recentemente a empresa Red Hat comprou o JBoss Group.

7 Estrutura / Implementações JPA

8 Vantagens Open Source(licensa LGPL); Transformação das classes em Java para tabelas de dados (e dos tipos de dados Java para os da SQL); Livra o programador da conversão manual do resultset, sendo altamente portável;

9 Vantagens Escrever (bem) menos código repetitivo, sem perder flexibilidade; Acesso a recursos nativos/específicos dos bancos de dados; Menos preocupação da arquitetura de persistência;

10 Desvantagens Para executar consultas mais complexas, geralmente é necessário algum tempo de experiência; Perda de desempenho;

11 HQL Hibernate Query Language Dialeto de SQL. Orientada a objetos. Exemplos: from Foo foo where foo.bar.baz.customer.address.city is not null from Cat cat, Cat rival where cat.mate = rival.mate

12 Mapeamento Objeto-Relacional Mapeamento relacional X objeto-relacional. Bancos de dados orientados a objetos (ODBMS).

13 Configuração O hibernate pode ser baixado gratuitamente no site do próprio projeto: O projeto principal e base de nossa apresentação é o projeto Hibernate Core. A configuração do hibernate pode ser realizade de duas formas: 1. Hibernate.properties 2. Hibernate.cfg.xml

14 Mapeamento O mapeamento pode ser feito de duas formas: 1. Anotações: O mapeamento via anotações consiste em adicionar anotações ao código de classes a serem mapeadas. Anotações = Classe que o hibernate tornará persistível no = Informa que o atributo id será a chave primária(toda entidade necessita ter uma chave = Esta chave será populado no BD, ou seja, no caso de um BD MYSQL, será usado um auto increment. Existem muitas outras anotações além das acima citadas.

15 Mapeamento 2. hbm.xml: Quando o mapeamento é feito via xml, o indicado é que se crie um.hbm.xml para cada classe. Mapeamento via xml é uma abordagem mais antiga. Evita poluir classes com anotações. Ferramentas como andromda ajudam na geração desse xml.

16 Considerações finais Como já mostrado anteriormente, o Hibernate traz muitas facilidades e agilidade para os programadores. Porém antes de tomar a decisão de utilizar essa tecnologia em um projeto, deve ser levado em conta aonde está a maior parte da lógica da aplicação. Projetos que implementam a maior parte de sua lógica nos bancos de dados e não contam com um consistente modelo de objetos, não terão muito benefício com o uso desse Framework.

17 Bibliografia rint.asp?comp=14756

Informática I. Aula 19. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 19-20/06/06 1

Informática I. Aula 19. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 19-20/06/06 1 Informática I Aula 19 http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 19-20/06/06 1 Ementa Histórico dos Computadores Noções de Hardware e Software Microprocessadores Sistemas Numéricos e Representação

Leia mais

Persistência de dados com JPA. Hélder Antero Amaral Nunes haanunes@gmail.com

Persistência de dados com JPA. Hélder Antero Amaral Nunes haanunes@gmail.com Persistência de dados com JPA Hélder Antero Amaral Nunes haanunes@gmail.com O que é persistência? A persistência de dados é o fato de pegar um dado e torná-lo persistente, ou seja, salvar em algum banco

Leia mais

AULA 1 INTRODUÇÃO A BANCO DE DADOS E VISÃO GERAL DO SQL CONCEITUANDO BANCO DE DADOS MODELO RELACIONAL

AULA 1 INTRODUÇÃO A BANCO DE DADOS E VISÃO GERAL DO SQL CONCEITUANDO BANCO DE DADOS MODELO RELACIONAL BANCO DE DADOS GERENCIAL 1 AULA 1 INTRODUÇÃO A BANCO DE DADOS E VISÃO GERAL DO SQL CONCEITUANDO BANCO DE DADOS Um banco de dados é uma coleção de dados (ou informações) organizadas de forma lógica, e que

Leia mais

Métricas de Software

Métricas de Software Métricas de Software Plácido Antônio de Souza Neto 1 1 Gerência Educacional de Tecnologia da Informação Centro Federal de Educação Tecnologia do Rio Grande do Norte 2006.1 - Planejamento e Gerência de

Leia mais

Mapeamento Objeto-Relacional

Mapeamento Objeto-Relacional Mapeamento Objeto-Relacional Persistência de dados com Java Persistence API - Hibernate Jefferson S Silva Mapeamento objeto-relacional Mas como? SQL + JDBC!? 1 Para quê serve MOR? O uso de uma solução

Leia mais

Uma Abordagem sobre Mapeamento Objeto Relacional com Hibernate

Uma Abordagem sobre Mapeamento Objeto Relacional com Hibernate Uma Abordagem sobre Mapeamento Objeto Relacional com Hibernate Luis Gustavo Zandarim Soares 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paraná PR Brasil luisgustavo@live.co.uk,

Leia mais

Arquitecturas de Software Enunciado de Projecto 2007 2008

Arquitecturas de Software Enunciado de Projecto 2007 2008 UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Arquitecturas de Software Enunciado de Projecto 2007 2008 1 Introdução Na primeira metade da década de 90 começaram a ser desenvolvidas as primeiras

Leia mais

JPA: Persistência padronizada em Java

JPA: Persistência padronizada em Java JPA: Persistência padronizada em Java FLÁVIO HENRIQUE CURTE Bacharel em Engenharia de Computação flaviocurte.java@gmail.com Programação Orientada a Objetos X Banco de Dados Relacionais = Paradigmas diferentes

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação TCC em Re-vista 2011 121 PAULA, Diego Flávio de; VOLPATO, Tobias. 23 Gerenciamento eletrônico de documentos. 2011. 111 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Sistemas de

Leia mais

Arquitetura de Aplicações J2EE. Jorge Fernandes Outubro de 2003

Arquitetura de Aplicações J2EE. Jorge Fernandes Outubro de 2003 Arquitetura de Aplicações J2EE Jorge Fernandes Outubro de 2003 J2EE O que é Como se organiza Como funciona Elementos Arquitetura Típica Componentes de Software Reuso é um processo Publicar interfaces Distribuir

Leia mais

Análise de Sistemas 3º Bimestre (material 2)

Análise de Sistemas 3º Bimestre (material 2) Análise de Sistemas 3º Bimestre (material 2) Professor: José Ronaldo Leles Júnior Turma: 2º ano do curso de Sistemas de Informação UEG Universidade Estadual de Goiás Campus Posse POO Paradigma Orientado

Leia mais

A Web, o Design, o Software Livre e outras histórias... Eduardo Santos - www.agni.art.br

A Web, o Design, o Software Livre e outras histórias... Eduardo Santos - www.agni.art.br A Web, o Design, o Software Livre e outras histórias... Eduardo Santos - www.agni.art.br Surgimento da WEB e HTML Início da década de 90 HTML (acrônimo para a expressão HyperText Markup Language, que significa

Leia mais

ruirossi@ruirossi.pro.br

ruirossi@ruirossi.pro.br Persistência Com JPA & Hibernate Rui Rossi dos Santos ruirossi@ruirossi.pro.br Mediador: Rui Rossi dos Santos Slide 1 Mapeamento Objeto-Relacional Contexto: Linguagem de programação orientada a objetos

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO PMSB PRODUTO IX METODOLOGIA PARA CRIAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES PARA AUXÍLIO À TOMADA DE DECISÃO

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO PMSB PRODUTO IX METODOLOGIA PARA CRIAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES PARA AUXÍLIO À TOMADA DE DECISÃO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO PMSB PRODUTO IX METODOLOGIA PARA CRIAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES PARA AUXÍLIO À TOMADA DE DECISÃO Terra Estudos e Projetos Ambientais 11ª Avenida, nº 686 Setor Universitário

Leia mais

Etc & Tal. Volume 2 - Número 1 - Abril 2009 SBC HORIZONTES 44

Etc & Tal. Volume 2 - Número 1 - Abril 2009 SBC HORIZONTES 44 Armazenando Dados em Aplicações Java Parte 2 de 3: Apresentando as opções Hua Lin Chang Costa, hualin@cos.ufrj.br, COPPE/UFRJ. Leonardo Gresta Paulino Murta, leomurta@ic.uff.br, IC/UFF. Vanessa Braganholo,

Leia mais

Informática Básica CONCEITOS DE SOFTWARE. Msc. Eliezio Soares eliezio.soares@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/elieziosoares

Informática Básica CONCEITOS DE SOFTWARE. Msc. Eliezio Soares eliezio.soares@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/elieziosoares Informática Básica CONCEITOS DE SOFTWARE Msc. Eliezio Soares eliezio.soares@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/elieziosoares Aviso! Avaliação bimestral em: 08/07/15 https://www.youtube.com/watch?v=0koosyqo2hk&feature=related

Leia mais

Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael

Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael É parte do software, e deve atender os requisitos do usuário Controla o hardware, incluindo periféricos de entrada e saída Usa um conjunto de comandos e regras:

Leia mais

Cadeira de Tecnologias de Informação. Ano lectivo 2009/2010. Sites dinâmicos. Com Expression Web TI2009/10 EWD_1. Filipa Pires da Silva (2009)

Cadeira de Tecnologias de Informação. Ano lectivo 2009/2010. Sites dinâmicos. Com Expression Web TI2009/10 EWD_1. Filipa Pires da Silva (2009) Cadeira de Tecnologias de Informação Ano lectivo 2009/2010 Sites dinâmicos Com Expression Web TI2009/10 EWD_1 .ASPX vs.html HTML: HTML é uma linguagem para descrever páginas web HTML significa Hyper Text

Leia mais

Análise Orientada a Objetos (AOO)

Análise Orientada a Objetos (AOO) "Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE." Engenharia de Software Análise Orientada a s () Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Leia mais

REITORA Ulrika Arns. VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto. DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho

REITORA Ulrika Arns. VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto. DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho 2014 Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação - NTIC 17/01/2014 REITORA Ulrika Arns VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho COORDENADOR DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

RELATÓRIO DEFINIÇÃO. Resumo

RELATÓRIO DEFINIÇÃO. Resumo RELATÓRIO DEFINIÇÃO Resumo Desenvolvimento em Web Services para Avaliação de Conhecimentos no Sapien flex. Desenvolver interface grafica para Integração no sistema Sapien Flex, Construção de exames auto-corrigidos

Leia mais

Modelagem De Sistemas

Modelagem De Sistemas Modelagem De Sistemas UNIP Tatuapé - SP Aplicações em Linguagem de Programação Prof.Marcelo Nogueira Uma empresa de software de sucesso é aquela que consistentemente produz software de qualidade que vai

Leia mais

JPA Passo a Passo. Henrique Eduardo M. Oliveira henrique@voffice.com.br. Globalcode Open4Education

JPA Passo a Passo. Henrique Eduardo M. Oliveira henrique@voffice.com.br. Globalcode Open4Education JPA Passo a Passo Henrique Eduardo M. Oliveira henrique@voffice.com.br 1 Palestrante Henrique Eduardo M. Oliveira (henrique@voffice.com.br) > Trabalha: Arquiteto JEE / Instrutor Java > Formação: Ciências

Leia mais

CATÁLOGO DE APLICAÇÕES Rateio CC Contas a Pagar

CATÁLOGO DE APLICAÇÕES Rateio CC Contas a Pagar CATÁLOGO DE APLICAÇÕES Rateio CC Contas a Pagar Objetivo do projeto Possibilitar fazer lançamentos no Contas a Pagar, rateando por várias contas e/ou vários centros de custos. Escopo Este projeto englobará

Leia mais

ALTO DESEMPENHO UTILIZANDO FRAMEWORK HIBERNATE E PADRÃO JAVA PERSISTENCE API

ALTO DESEMPENHO UTILIZANDO FRAMEWORK HIBERNATE E PADRÃO JAVA PERSISTENCE API ALTO DESEMPENHO UTILIZANDO FRAMEWORK HIBERNATE E PADRÃO JAVA PERSISTENCE API Tiago Henrique Gomes da Silva Balduino 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil tiagobalduino77@gmail.com

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2013

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2013 Administração Central Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2013 Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos EE: Arlindo Bittencourt Eixo Tecnológico:

Leia mais

Os salários de 15 áreas de TI nas cinco regiões do Brasil

Os salários de 15 áreas de TI nas cinco regiões do Brasil Os salários de 15 áreas de TI nas cinco regiões do Brasil Entre 2011 e 2012, os salários na área de tecnologia da informação (TI) cresceram em média 10,78% um número animador, que pode motivar jovens estudantes

Leia mais

O que é um banco de dados? Banco de Dados. Banco de dados

O que é um banco de dados? Banco de Dados. Banco de dados COLÉGIO EST. JOÃO MANOEL MONDRONE - ENS. FUNDAMENTAL, MÉDIO, PROFISSIONAL E NORMAL Rua Mato Grosso n.2233 - Fone/Fax (045) 3264-1749-3264-1507 Banco de Dados O que é um banco de dados? Um conjunto de informações

Leia mais

Desenvolvimento de Software

Desenvolvimento de Software PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 15ª REGIÃO Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicações Total de Páginas:16 Versão: 1.0 Última Atualização: 26/07/2013 Índice

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Curso: Sistemas de Informações Arquitetura de Software Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 7 JPA A Persistência com JPA Para configurar o JPA

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 26 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 26-21/07/2006 1 Ementa Processos de desenvolvimento de software Estratégias e técnicas de teste de software Métricas para software

Leia mais

Banco de Dados I. Prof. Edson Thizon ethizon@bol.com.br

Banco de Dados I. Prof. Edson Thizon ethizon@bol.com.br Banco de Dados I Prof. Edson Thizon ethizon@bol.com.br Conceitos Dados Fatos conhecidos que podem ser registrados e que possuem significado implícito Banco de dados (BD) Conjunto de dados interrelacionados

Leia mais

Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos

Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos Olá Gerente de Projeto. Nos artigos anteriores descrevemos um breve histórico sobre a história e contextualização dos riscos, tanto na vida real

Leia mais

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SIGET Fabrício Pereira Santana¹, Jaime William Dias¹, ², Ricardo de Melo Germano¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil fabricioblack@gmail.com germano@unipar.br

Leia mais

Tópicos Avançados em Banco de Dados Dependências sobre regime e controle de objetos em Banco de Dados. Prof. Hugo Souza

Tópicos Avançados em Banco de Dados Dependências sobre regime e controle de objetos em Banco de Dados. Prof. Hugo Souza Tópicos Avançados em Banco de Dados Dependências sobre regime e controle de objetos em Banco de Dados Prof. Hugo Souza Após vermos uma breve contextualização sobre esquemas para bases dados e aprendermos

Leia mais

Desenvolvimento de um sistema de leilão utilizando JavaServer Pages

Desenvolvimento de um sistema de leilão utilizando JavaServer Pages Desenvolvimento de um sistema de leilão utilizando JavaServer Pages Charles Burkhardt Orientador: Prof. Dr. Paulo Rodacki Gomes Roteiro da apresentação Introdução Conceitos Básicos Desenvolvimento do trabalho

Leia mais

Testes em Laboratório - Análise

Testes em Laboratório - Análise Introdução à Interação Humano-Computador Testes com Usuários Professora: Raquel Oliveira Prates http://www.dcc.ufmg.br/~rprates/ihc \ Aula 8: 09/10 Testes em Laboratório - Análise Análise dos dados coletados

Leia mais

Parte II Persistência entre Modelos de Dados

Parte II Persistência entre Modelos de Dados Parte II Persistência entre Modelos de Dados Clodis Boscarioli Agenda: Hibernate Introdução; Configurações; Mapeamento com XML; Exemplos; Associações: 1-n; n-1; n-n; 1-1. Hibernate - Introdução O Hibernate

Leia mais

FORMAÇÃO WORDPRESS. Desenvolvimento de sites com a plataforma Wordpress. Abel Soares abelbarbosasoares@gmail.com

FORMAÇÃO WORDPRESS. Desenvolvimento de sites com a plataforma Wordpress. Abel Soares abelbarbosasoares@gmail.com FORMAÇÃO Desenvolvimento de sites com a plataforma Wordpress Abel Soares abelbarbosasoares@gmail.com O QUE É O Sistema de gestão de conteúdos que lhe permite criar e manter, de maneira simples e robusta,

Leia mais

A Mongeral Aegon é a seguradora mais antiga do Brasil em atividade contínua;

A Mongeral Aegon é a seguradora mais antiga do Brasil em atividade contínua; QUEM SOMOS A Mongeral Aegon é a seguradora mais antiga do Brasil em atividade contínua; Especializada em Vida e Previdência, possui portfólio completo para assegurar nossos clientes e seus familiares dos

Leia mais

Análise e Projeto Orientado a Objetos. Nazareno Andrade Baseado no material dos profs. Hyggo Almeida e Jacques Sauvé

Análise e Projeto Orientado a Objetos. Nazareno Andrade Baseado no material dos profs. Hyggo Almeida e Jacques Sauvé Análise e Projeto Orientado a Objetos Nazareno Andrade Baseado no material dos profs. Hyggo Almeida e Jacques Sauvé O que veremos hoje? Análise e Projeto Definição Comparação Análise e Projeto OO Definição

Leia mais

OFICINA DA PESQUISA PROGRAMAÇÃO APLICADA À CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

OFICINA DA PESQUISA PROGRAMAÇÃO APLICADA À CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO OFICINA DA PESQUISA PROGRAMAÇÃO APLICADA À CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Linguagens de Programação Material

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE

ENGENHARIA DE SOFTWARE INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Curso Técnico em Informática : ENGENHARIA DE SOFTWARE Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Um conjunto estruturado

Leia mais

JAVA Express com Lógica. Subtítulo

JAVA Express com Lógica. Subtítulo JAVA Express com Lógica Subtítulo Sobre a APTECH A Aptech é uma instituição global, modelo em capacitação profissional, que dispõe de diversos cursos com objetivo de preparar seus alunos para carreiras

Leia mais

POO Programação Orientada a Objetos

POO Programação Orientada a Objetos POO Programação Orientada a Objetos Mãos à Obra Jefferson S. Silva IFET - PI Copyright Jefferson S. Silva Slide 1 O sistema Nossa empresa foi contratada por uma pequena gravadora de música que deseja entrar

Leia mais

Banco de Dados. Banco de Dados Parte 2. Alcides Pamplona alcides.pamplona@gmail.com. Alcides Pamplona Linguagem de Programação CESBD 2010

Banco de Dados. Banco de Dados Parte 2. Alcides Pamplona alcides.pamplona@gmail.com. Alcides Pamplona Linguagem de Programação CESBD 2010 Alcides Pamplona Linguagem de Programação CESBD 2010 Parte 2 Alcides Pamplona alcides.pamplona@gmail.com Tópicos API JDBC Utilizando JDBC Statement PreparedStatement Controle de Transação Mapeamento Objeto-Relacional

Leia mais

Programação Orientada a Objetos. Professor Leonardo Cabral - Larback

Programação Orientada a Objetos. Professor Leonardo Cabral - Larback Programação Orientada a Objetos Professor Leonardo Cabral - Larback Programação Orientada a Objetos O termo Programação Orientada a Objetos (POO) foi criado por Alan Kay (http://pt.wikipedia.org/wiki/alan_kay),

Leia mais

Lógica de Programação. Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto

Lógica de Programação. Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto Lógica de Programação Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto O curso Técnico em Informática É o profissional que desenvolve e opera sistemas, aplicações, interfaces gráficas; monta estruturas

Leia mais

Manual do Usuário. VpetConverter Ferramenta para adequação de documentos para Petições Eletrônicas. http://www.voat.com.br/ contato@voat.com.

Manual do Usuário. VpetConverter Ferramenta para adequação de documentos para Petições Eletrônicas. http://www.voat.com.br/ contato@voat.com. Manual do Usuário VpetConverter Ferramenta para adequação de documentos para Petições Eletrônicas http://www.voat.com.br/ contato@voat.com.br Descrição Geral O VPetConverter é um programa que facilita

Leia mais

Hibernate. Mapeamento Objeto-Relacional. Prof. Anselmo Cardoso Paiva Prof. Geraldo Braz Junior

Hibernate. Mapeamento Objeto-Relacional. Prof. Anselmo Cardoso Paiva Prof. Geraldo Braz Junior Hibernate Mapeamento Objeto-Relacional Baseado nas notas de aula de João Dalyson e Raphaela Galhardo Fernandes Prof. Anselmo Cardoso Paiva Prof. Geraldo Braz Junior Objetivos Aprender MOR usando Hibernate

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma

Leia mais

Orientações para Inscrição do Grupo e Projeto de Pesquisa

Orientações para Inscrição do Grupo e Projeto de Pesquisa 1 Orientações para Inscrição do Grupo e Projeto de Pesquisa O primeiro passo é criar um login de acesso que será com um e-mail e uma senha única para o grupo. Ao entrar no ambiente de Inscrição e selecionar

Leia mais

Exercício. Exercício

Exercício. Exercício Exercício Exercício Aula Prática Utilizar o banco de dados ACCESS para passar o MER dos cenários apresentados anteriormente para tabelas. 1 Exercício oções básicas: ACCESS 2003 2 1 Exercício ISERIDO UMA

Leia mais

DOCUMENTO DE REQUISITO DE SOFTWARE

DOCUMENTO DE REQUISITO DE SOFTWARE DOCUMENTO DE REQUISITO DE SOFTWARE PARTICIPANTES Belo Horizonte - 1

Leia mais

Conexão Java 2006. Mini-curso Hibernate

Conexão Java 2006. Mini-curso Hibernate Conexão Java 2006 Mini-curso Hibernate Sérgio Luís Lopes Júnior Caelum www.caelum.com.br Neste tutorial, você irá aprender a: - usar a ferramenta de ORM Hibernate - gerar as tabelas em um banco de dados

Leia mais

Treinamento de e-commerce

Treinamento de e-commerce Treinamento de e-commerce Bem vindo ao treinamento de e commerce mais rápido e direto de todos! Utilize este documento para se orientar sempre que necessário e não se preocupe, em caso de necessidade,

Leia mais

Atualização Licenciamento Windows Server 2003

Atualização Licenciamento Windows Server 2003 Atualização Licenciamento Windows Server 2003 Visão geral Tipos de Licenciamento Modelo de licenciamento do Windows Server 2003 Ativação do Produto Licenciamento Corporativo Tipos de Licenciamento Versão

Leia mais

ATuLCo. Manual de Instruções. Gestor de Agência de Viagens. ATuLCo Gestor de Agencia de Viagens. Horário Abreu Nr. 53792. António Felgueiras Nr.

ATuLCo. Manual de Instruções. Gestor de Agência de Viagens. ATuLCo Gestor de Agencia de Viagens. Horário Abreu Nr. 53792. António Felgueiras Nr. Manual de Instruções ATuLCo Gestor de Agência de Viagens António Felgueiras Nr. 43481 Horário Abreu Nr. 53792 Ricardo Pinto Nr. 51835 1 Índice O que é o ATuLCo? ------------------------------------- 3

Leia mais

WebApps em Java com uso de Frameworks

WebApps em Java com uso de Frameworks WebApps em Java com uso de Frameworks Fred Lopes Índice O que são frameworks? Arquitetura em camadas Arquitetura de sistemas WEB (WebApps) Listagem resumida de frameworks Java Hibernate O que são frameworks?

Leia mais

Fundamentos de Programação. Diagrama de blocos

Fundamentos de Programação. Diagrama de blocos Fundamentos de Programação Diagrama de blocos Prof. M.Sc.: João Paulo Q. dos Santos E-mail: joao.queiroz@ifrn.edu.br Página: http://docente.ifrn.edu.br/joaoqueiroz/ O processo de desenvolvimento (programação),

Leia mais

Desenho arquitetônico, topográfico e mecânico em programas informatizados de desenho - computer-aided design - CAD.

Desenho arquitetônico, topográfico e mecânico em programas informatizados de desenho - computer-aided design - CAD. Desenho arquitetônico, topográfico e mecânico em programas informatizados de desenho - computer-aided design - CAD. Introdução DESENHO TÉCNICO Desenho preciso - quantidades ou medidas. Desenhista escala

Leia mais

Hibernate. Mapeamento O/R Marcio Aguiar Ribeiro aguiar.marcio@gmail.com

Hibernate. Mapeamento O/R Marcio Aguiar Ribeiro aguiar.marcio@gmail.com Hibernate Mapeamento O/R Marcio Aguiar Ribeiro aguiar.marcio@gmail.com Hibernate O que é? Ferramenta para mapeamento O/R em Java Uma das mais difundidas Transparência Independência quanto ao tipo de base

Leia mais

Algoritmos e Programação II

Algoritmos e Programação II Algoritmos e Programação II Agenda Desenvolver Software Objetos Classes Estudo de algumas Classes da API Estudo de algumas Classes da API Pacotes Criando nossa primeira classe Desenvolver SOFTWARE GAP

Leia mais

Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software. Aluno: Rodrigo Furlaneto Orientador: Everaldo Artur Grahl

Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software. Aluno: Rodrigo Furlaneto Orientador: Everaldo Artur Grahl Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software Aluno: Rodrigo Furlaneto Orientador: Everaldo Artur Grahl Roteiro de apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Gerência de Configuração

Leia mais

Programação Orientada a Objectos - P. Prata, P. Fazendeiro

Programação Orientada a Objectos - P. Prata, P. Fazendeiro Programação Orientada a Objetos 1.1 - Perspectiva histórica: Conceitos A evolução das linguagens de programação tem-se feito na procura de ferramentas: -cada vez mais próximas da percepção humana - e que

Leia mais

Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova Caderno de Questões

Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova Caderno de Questões Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova Caderno de Questões Prof. Carlos A. Heuser Dezembro de 2009 Duração: 2 horas Prova com consulta Questão 1 (Construção de modelo ER) Deseja-se projetar a base de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO LINGUAGENS PARA APLICAÇÃO COMERCIAL. Java Peristence API 1.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO LINGUAGENS PARA APLICAÇÃO COMERCIAL. Java Peristence API 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO LINGUAGENS PARA APLICAÇÃO COMERCIAL Java Peristence API 1.0 Salvador-Ba Março/2009 1 RAMON PEREIRA LOPES Java Peristence API

Leia mais

3.2. Bibliotecas. Biblioteca Professor Antônio Rodolpho Assenço, campus Asa Sul: Os espaços estão distribuídos da seguinte forma:

3.2. Bibliotecas. Biblioteca Professor Antônio Rodolpho Assenço, campus Asa Sul: Os espaços estão distribuídos da seguinte forma: 1 3.2. Bibliotecas Contam as Faculdades UPIS com a Biblioteca Professor Antônio Rodolpho Assenço e a Biblioteca do Campus II, que atuam como centros dinâmicos de informação, atendendo o corpo docente e

Leia mais

Aula 5. Carlos Eduardo de Carvalho Dantas (carloseduardocarvalhodantas@gmail.com)

Aula 5. Carlos Eduardo de Carvalho Dantas (carloseduardocarvalhodantas@gmail.com) Persistência com JDBC e JPA Aula 5 Carlos Eduardo de Carvalho Dantas (carloseduardocarvalhodantas@gmail.com) Quem é sábio procura aprender, mas os tolos estão satisfeitos com a sua própria ignorância..

Leia mais

COMO CRIAR UM PEDIDO DE COMPRAS

COMO CRIAR UM PEDIDO DE COMPRAS Esse guia considera que o catálogo já esteja atualizado, caso haja dúvidas de como atualizar o catálogo favor consultar o Guia de Atualização do Catálogo. Abra o programa e clique no botão Clique aqui

Leia mais

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Banco de Dados de Músicas Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Definição Aplicação Web que oferece ao usuário um serviço de busca de músicas e informações relacionadas, como compositor, interprete,

Leia mais

Roteiro... Sistemas Distribuídos Aula 4. Troca de mensagens. Comunicação entre processos. Conceitos de SD, vantagens e desvantagens

Roteiro... Sistemas Distribuídos Aula 4. Troca de mensagens. Comunicação entre processos. Conceitos de SD, vantagens e desvantagens Roteiro... Conceitos de SD, vantagens e desvantagens Infra-estrutura de um SD Considerações de projeto Sistemas Distribuídos Aula 4 Karine de Pinho Peralta Modelos de Comunicação - comunicação entre processos

Leia mais

DIMENSÕES DE PESQUISA EM ENGENHARIA DE SOFTWARE

DIMENSÕES DE PESQUISA EM ENGENHARIA DE SOFTWARE ESPECIAL Engenharia de Software DIMENSÕES DE PESQUISA EM ENGENHARIA DE SOFTWARE por Paulo Borba DECISÕES IMPORTANTES A SEREM TOMADAS NOS PROJETOS E NA CARREIRA DE UM PESQUISADOR EM ENGENHARIA DE SOFTWARE.

Leia mais

Introdução à orientação a objetos

Introdução à orientação a objetos Universidade Federal de Juiz de Fora PET Elétrica Introdução à orientação a objetos Tutor: Francisco José Gomes Aluno: João Tito Almeida Vianna 18/05/2013 1 Programação Estruturada x Orientação a objetos

Leia mais

Java e Banco de Dados: JDBC, Hibernate e JPA

Java e Banco de Dados: JDBC, Hibernate e JPA Java e Banco de Dados: JDBC, Hibernate e JPA 1 Objetivos Apresentar de forma progressiva as diversas alternativas de persistência de dados que foram evoluindo na tecnologia Java, desde o JDBC, passando

Leia mais

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA APRESENTAÇÃO CORPORATIVA Apresentação Soluções de Futuro A 2Soft é uma empresa portuguesa que se dedica ao Desenvolvimento de Software Profissional, Consultoria Informática e Assistência Técnica Especializada.

Leia mais

P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L

P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L DEPARTAMENTO: MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS ÁREA DISCIPLINAR: INFORMÁTICA DISCIPLINA: PSI CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS;

Leia mais

Para entender o conceito de objetos em programação devemos fazer uma analogia com o mundo real:

Para entender o conceito de objetos em programação devemos fazer uma analogia com o mundo real: Introdução a Orientação a Objetos com Java Autor: Professor Victor Augusto Zago Menegusso. Orientação a Objetos É um paradigma de programação que define a estrutura de um programa baseado nos conceitos

Leia mais

Database and Applications. Criação, inserção de dados PHP+MySQL

Database and Applications. Criação, inserção de dados PHP+MySQL Criação, inserção de dados PHP+MySQL Prof. Doutor Félix Singo phpmyadmin É uma aplicação de fácil utilização que serve para controlar base de dados MySQL. Pode-se utilizar para criar, copiar, apagar, renomear

Leia mais

OBJETIVO GERAL DA DISCIPLINA

OBJETIVO GERAL DA DISCIPLINA BANCO DE DADOS Universidade do Estado de Santa Catarina Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Ciência da Computação Prof. Alexandre Veloso de Matos alexandre.matos@udesc.br OBJETIVO GERAL DA

Leia mais

Análise de Requisitos

Análise de Requisitos Análise de Requisitos Análise de Requisitos O tratamento da informação é um requisito que fundamenta o processo de desenvolvimento de software antes da solução de tecnologia a ser aplicada. Cada projeto

Leia mais

Projeto de Desenvolvimento de Software

Projeto de Desenvolvimento de Software Projeto de Desenvolvimento de Software Introdução a Engenharia de Software (continuação) Msc. Eliezio Soares eliezio.soares@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/elieziosoares Engenharia de Software Definição

Leia mais

PROGRAMA PROREDES BIRD RS TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL ESPECIALIZADA EM ANÁLISE DE SISTEMAS NA ÁREA DA EDUCAÇÃO

PROGRAMA PROREDES BIRD RS TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL ESPECIALIZADA EM ANÁLISE DE SISTEMAS NA ÁREA DA EDUCAÇÃO PROGRAMA PROREDES BIRD RS TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL ESPECIALIZADA EM ANÁLISE DE SISTEMAS NA ÁREA DA EDUCAÇÃO Sumário 1 Objetivo da contratação... 1 2 Antecedentes e

Leia mais

Critério de Desenvolvimento da Embalagem de Transporte. Magda Cercan Junho/2013 São Paulo

Critério de Desenvolvimento da Embalagem de Transporte. Magda Cercan Junho/2013 São Paulo Critério de Desenvolvimento da Embalagem de Transporte Magda Cercan Junho/2013 São Paulo Magda Cercan Garcia Tecnôloga Mecânica em Processos de Produção e Projetos de Máquinas pela Faculdade de Tecnologia

Leia mais

Deswik.Sched. Sequenciamento por Gráfico de Gantt

Deswik.Sched. Sequenciamento por Gráfico de Gantt Deswik.Sched Sequenciamento por Gráfico de Gantt SOLUÇÕES EM SEQUENCIAMENTO DE LAVRA QUE NOS DIFERENCIAM Uma abordagem dinâmica e moderna para o sequenciamento de lavra Desde gráficos de Gantt interativos

Leia mais

Struts 2 : Projeto e Programação Editora: Ciência Moderna Autor: Antunes Budi Kurniawan Número de páginas: 600

Struts 2 : Projeto e Programação Editora: Ciência Moderna Autor: Antunes Budi Kurniawan Número de páginas: 600 Objetivo Com enfoque totalmente prático permite que programadores Java possam ampliar seus conhecimentos no mundo Web na criação de sistemas profissionais. Utilizar os modelos de programação com Servlets,

Leia mais

Roteiro 12: Gerenciando Compartilhamentos

Roteiro 12: Gerenciando Compartilhamentos Roteiro 12: Gerenciando Compartilhamentos Objetivos: Ativar e gerenciar compartilhamentos locais e remotos; Ativar e gerenciar o sistema de arquivos distribuídos (DFs); Gerenciar compartilhamentos ocultos;

Leia mais

Curso de Formação de Oficiais Conhecimentos Específicos ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CADERNO DE QUESTÕES

Curso de Formação de Oficiais Conhecimentos Específicos ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CADERNO DE QUESTÕES Curso de Formação de Oficiais Conhecimentos Específicos ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CADERNO DE QUESTÕES 2014 1 a QUESTÃO Valor: 1,00 a) (0,30) Defina gramáticas livre de contexto. b) (0,30) Crie uma gramática

Leia mais

Implantação do Sistema SIG/UFRN na UNIFESP

Implantação do Sistema SIG/UFRN na UNIFESP Implantação do Sistema SIG/UFRN na UNIFESP 2º apresentação ao CETI Assessoria de Planejamento Departamento de Tecnologia da Informação DTI Junho/2013 Sumário - 2º apresentação ao CETI Pré-requisitos para

Leia mais

Conceito Básicos de Programação com Objetos Distribuídos. Programação com Objetos Distribuídos (C. Geyer) Conceitos de POD 1

Conceito Básicos de Programação com Objetos Distribuídos. Programação com Objetos Distribuídos (C. Geyer) Conceitos de POD 1 Conceito Básicos de Programação com Objetos Distribuídos Programação com Objetos Distribuídos (C. Geyer) Conceitos de POD 1 Autoria Autor C. Geyer Local Instituto de Informática UFRGS disciplina : Programação

Leia mais

OpenPDV: Sistema aberto para gerenciamento de restaurantes

OpenPDV: Sistema aberto para gerenciamento de restaurantes Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Informática e Estatística INE5638 Introdução a Projetos Orientador: José Eduardo de Lucca OpenPDV: Sistema aberto para gerenciamento de restaurantes

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec ETEC RODRIGUES DE ABREU Código: 135 Município: BAURU/SP Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: TÉCNICO EM INFORMÁTICA Qualificação:

Leia mais

Relação de Disciplinas

Relação de Disciplinas Relação de Disciplinas Disciplinas Obrigatórias Nome: Metodologia da Pesquisa Científica Carga Horária: 30 h/a Ementa: Ciência, pesquisa e conhecimento científicos. Ciências básicas, ciência aplicada e

Leia mais

Banco de Dados para Redes. Cassio Diego cassiodiego.com

Banco de Dados para Redes. Cassio Diego cassiodiego.com Banco de Dados para Redes Cassio Diego cassiodiego.com 1 Agenda 03/11 - Unidade 4 + Exercícios; 10/11 - Unidade 5 + Exercícios; 17/11 - Revisão; 24/11 - AV2; 01/12 - AV3. 2 Aula de hoje UNIDADE 4: ARQUITETURA

Leia mais

Malote Digital Manual de configuração. Versão 1.1

Malote Digital Manual de configuração. Versão 1.1 Malote Digital Manual de configuração Versão 1.1 Índice 1. Infraestrutura... 3 2. Configuração do ambiente... 4 3. Configuração da aplicação... 5 4. Criação e inicialização do banco de dados... 12 5. Publicação

Leia mais

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS Pablo dos Santos Alves Alexander Roberto Valdameri - Orientador Roteiro da apresentação Introdução Objetivos Motivação Revisão bibliográfica

Leia mais

SISTEMA DE INFORMATIZAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE. www.egmont.com.br (16) 3416 1995

SISTEMA DE INFORMATIZAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE. www.egmont.com.br (16) 3416 1995 Sistema de Gerenciamento de Informações da Qualidade Visando a redução do número de papéis circulantes, mas sem perder informações ou evidências da qualidade, desenvolvemos um processo de informatização

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos

Leia mais

Título do Case: O impacto do layout na agilidade dos processos

Título do Case: O impacto do layout na agilidade dos processos Título do Case: O impacto do layout na agilidade dos processos Categoria: Projetos Externos Temática: Segundo Setor Resumo: O presente case expõe a aplicabilidade de um projeto externo que desafia as acomodações

Leia mais