19/08/2014 AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL: PRINCÍPIOS, MÉTODOS E APLICAÇÕES

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "19/08/2014 AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL: PRINCÍPIOS, MÉTODOS E APLICAÇÕES"

Transcrição

1 AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL: PRINCÍPIOS, MÉTODOS E APLICAÇÕES 1

2 FRACIONAMENTO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL (04 COMPONENTES) GORDURA CORPORAL MASSA ÓSSEA MASSA MUSCULAR RESÍDUOS FRACIONAMENTO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL (02 COMPONENTES) GORDURA CORPORAL MASSA CORPORAL ISENTA DE GORDURA DIRETOS Dissecação de tecidos Estudos em animais MÉTODOS PARA AVALIAÇÃO DA INDIRETOS Densitometria (Pesagem hidrostática, Pletismografia) Hidrometria (Diluição Isótopos), Espectometria, Tomografia computadorizada Ativação de Neutrons, Ultra som, Absortometria de dupla energia (), etc. DUPLAMENTE INDIRETOS Antropometria Bioimpedância 2

3 MÉTODO DIRETO DISSECAÇÃO DE TECIDOS MODELO BIOQUÍMICO - ÁGUA, MINERAL E GORDURA. PROTEÍNA, DENSIDADE DA MCM = DENSIDADE GORDURA = DA PERCENTUAL DOS COMPONENTES DA MCM ÁGUA = 73.8% MINERAL = 6.8% PROTEÍNA = 19.4% 3

4 PLESTIMOGRAFIA PLESTIMOGRAFIA PESAGEM HIDROSTÁTICA PESAGEM HIDROSTÁTICA 4

5 5

6 6

7 7

8 BIOIMPEDÂNCIA ELÉTRICA BIOIMPEDÂNCIA ELÉTRICA BIOIMPEDÂNCIA ELÉTRICA BIOIMPEDÂNCIA 8

9 BIOIMPEDÂNCIA BIOIMPEDÂNCIA BIOIMPEDÂNCIA BIOIMPEDÂNCIA BIOIMPEDÂNCIA - FILME BIOIMPEDÂNCIA 9

10 BIOIMPEDÂNCIA BIOIMPEDÂNCIA MEDIDA DE DOBRA CUTÂNEA MEDIDA DE DOBRA CUTÂNEA COMPASSOS DOBRAS CUTÂNEAS COMPASSOS DOBRAS CUTÂNEAS 10

11 11

12 12

13 EQUAÇÕES ESPECÍFICAS EQUAÇÕES DE REGRESSÃO PARA ESTIMATIVA DA DENSIDADE CORPORAL À PARTIR DE MEDIDAS DE DOBRAS CUTÂNEAS GUEDES (1985) 206 ESTUDANTES DA U.F.S.M. (110 HOMENS E 96 MULHERES) IDADE 17 À 27 MASCULINO DENS. = 1, ,06706 LOG (TR + SI + AB) FEMININO DENS. = 1, ,07063 LOG ( SE + SI + CX ) %GORD. =( 4,95/DENS - 4,50 ) 100 (SIRI, 1962) EQUAÇÕES GENERALIZADAS JACKSON E POLLOCK ( 1978 ) HOMENS ENTRE 18 E 61 ANOS DE IDADE. D = 1, , ( X3 ) + 0, ( X3 )² - 0, ( X4 ) ONDE (X4 = IDADE) (X3 = DC PT + AB + CX) JACKSON, POLLOCK E WARD ( 1980 ) MULHERES ENTRE 18 E 55 ANOS DE IDADE D = , ( X3 ) + 0, ( X3 )² - 0, ( X4 ) ONDE (X3 = DC TR + CX + SI) (X4 = IDADE) 13

14 COMO CALCULAR A MASSA CORPORAL MAGRA SISTEMA DE DOIS COMPONENTES PESO EM GORDURA = PESO TOTAL x (GORDURA(%) / 100) MCM = PESO TOTAL - PESO EM GORDURA E IDOSOS CLASSIFICAÇÃO DO PERCENTUAL DE GORDURA CORPORAL Classificação %Gord. %Gord. Mulheres Homens Normal até 15 até 23 Obesidade > 25 >32 Fonte: HEYWARD & STOLARCZYK (1996) E IDOSOS DIMINUIÇÃO NO CONTEÚDO DE MINERAL ÓSSEO REDUÇÃO NA MASSA ISENTA DE GORDURA (MÚSCULOS ESQUELÉTICOS, MASSA ÓSSEA E ÁGUA CORPORAL TOTAL E IDOSOS NÃO RECOMENDADA ADIPOMETRIA MAIOR QUANTIDADE DE GORDURA ESTOCADA NO TRONCO DO QUE NAS EXTREMIDADES REDUÇÃO NA ELASTICIDADE E HIDRATAÇÃO DA PELE AUMENTO NA COMPRESSIBILIDADE DO TECIDO ADIPOSO SUBCUTÂNEO 14

15 E IDOSOS E OBESOS RECOMENDA-SE BIA MULHERES (50-70 ANOS) MASSA ISENTA DE GORDURA = (EST 2 / R) (PC) HOMENS (50-70 ANOS) MASSA ISENTA DE GORDURA = (EST 2 / R) (PC) (Rc) E OBESOS NÃO RECOMENDADA ADIPOMETRIA MODIFICAÇÕES NA PROPORÇÃO DE GORDURA SUBCUTÂNEA / GORDURA TOTAL DIFICULDADE QUANTO A SELEÇÃO E PALPAÇÃO DOS PONTOS ANATÔMICOS DOBRA CUTÂNEA MAIOR QUE A ABERTURA DO COMPASSO VARIABILIDADE NA COMPOSIÇÃO DO TECIDO ADIPOSO AFETA A COMPRESSIBILIDADE DA DC GRANDE VARIAÇÃO ENTRE AVALIADORES NA MEDIDA DA DC E ATLETAS E ATLETAS % GORD. MÍNIMO HOMENS = 5% MULHERES = 12% RISCO PARA MULHERES AMENORRÉIA E OSTEOPOROSE PREMATURA ATLETAS > DENS. CORPORAL, MINERAL ÓSSEO E MASSA MUSCULAR E ATLETAS EQUAÇÃO DC SUGERIDA PARA HOMENS DENS = (S7DC) (S7DC) (IDADE) onde, (S7DC) = (DC PT + AX+ TR + SE + AB + SI + CX) JACKSON & POLLOCK (1978) EQUAÇÃO DC SUGERIDA PARA MULHERES DENS = (S4DC) (S4DC) (IDADE) onde, (S4DC) = (DC TR + AB + SI + CX) JACKSON et al. (1980) 15

16 E ATLETAS MULHERES - (BIA) MASSA ISENTA DE GORDURA = 0.73 (EST 2 / R) (Rc) (PC) HOUTKOOPER et al. (1989) HOMENS - (BIA) MASSA ISENTA DE GORDURA = (EST 2 / R) (Rc) (PC) LUKASKI & BOLONCHUK (1987) MÉDIA DE COMPOSIÇÃO CORPORAL EM ATLETAS ESPORTE MASC FEM Basquete 7-11% 20-27% Ciclismo 8-10% 15% Natação 9-12% 14-24% Voleibol 11-12% 16-25% Corrida Fundo 6-13% 10-19% Triathlon 5-11% 7-17% Tenis 15-16% 20% E CRIANÇAS EQUAÇÕES ESPECÍFICAS PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES DIFERENÇAS NA DENSIDADE CORPORAL RELAÇÃO NÃO LINEAR ENTRE GORDURA SUBCUTÂNEA / GORD. TOTAL MATURIDADE MÚSCULO-ESQUELÉTICA NÃO CONSOLIDADA % GORD (RAPAZES) % GORD (MOÇAS) ( TR + SB ) < 35 MM 7-8 ANOS = 1,21 (TR + SB) - 0,008 (TR + SB) ² - 1, ANOS = 1,21 (TR + SB) - 0,008 (TR + SB) ² - 2, ANOS = 1,21 (TR + SB) - 0,008 (TR + SB)² - 3, ANOS = 1,21 (TR + SB) - 0,008 (TR + SB) ² - 4, ANOS = 1,21 (TR + SB) - 0,008 (TR + SB) ² - 5,5 (TR + SB) > 35MM 7 À 17 ANOS % GORD. = 0,783 (TR + SB ) + 1,6 ( TR + SB ) < 35 mm 7 À 17 ANOS = 1,33 (TR + SB) - 0,013 (TR + SB) ² - 2,5 (TR + SB) > 35 mm 7 À 17 ANOS % GORD. = 0,546 (TR + SB) + 9,7 16

17 AVALIAÇÃO EM ESCOLARES FRANCISCO PITANGA 2014 AVALIAÇÃO EM ESCOLARES ASPECTOS COGNITIVOS CONTEÚDOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA ENTENDIMENTO SOBRE A IMPORTÂNCIA DA ADOÇÃO DO ESTILO DE VIDA ATIVO FISICAMENTE ASPECTOS DA APTIDÃO FÍSICA AVALIAÇÃO PROCESSUAL VARIÁVEIS MODIFICAVÉIS DETERMINANTES DE FATORES DE RISCO CRÔNICO-DEGENERATIVOS CLASSIFICAÇÕES ANTROPOMÉTRICAS NA AVALIAÇÃO DO CRESCIMENTO PERCENTIS EST/IDADE PESO/IDADE PESO/EST 05 CRESCIMENTO SOBPESO MAGREZA ATRASADO 10 ABAIXO ABAIXO ABAIXO ESPERADO ESPERADO ESPERADO 90 ACIMA ACIMA ACIMA 95 AVANÇADO SOBREPESO PESADO 17

18 PRÁTICA 1 DOBRAS CUTÂNEAS E BIOIMPEDÂNCIA (UTILIZAR INBODY 230 e COMPASSOS DE DOBRAS CUTÂNEAS) 18

DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL EM HOMENS E MULHERES QUE FREQUENTAM ACADEMIAS EM TERESINA PI Francisco Avelar Lopes

DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL EM HOMENS E MULHERES QUE FREQUENTAM ACADEMIAS EM TERESINA PI Francisco Avelar Lopes DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL EM HOMENS E MULHERES QUE FREQUENTAM ACADEMIAS EM TERESINA PI Francisco Avelar Lopes RESUMO: Esta pesquisa teve como objetivo a análise da distribuição de gordura em homens

Leia mais

Aula 3 Perimetria, Dobras Cutâneas e Protocolos

Aula 3 Perimetria, Dobras Cutâneas e Protocolos Aula 3 Perimetria, Dobras Cutâneas e Protocolos Perimetria Medida da circunferência de determinados segmentos corporais, podendo ser realizados estando o corpo relaxado ou contraído. 2. Fita Métrica Equipamentos

Leia mais

CAPITULO I 1. O PROBLEMA. 1.1.Introdução. O interesse dos estudiosos voltou-se, segundo Malina (1984), para a

CAPITULO I 1. O PROBLEMA. 1.1.Introdução. O interesse dos estudiosos voltou-se, segundo Malina (1984), para a 1 CAPITULO I 1. O PROBLEMA 1.1.Introdução O interesse dos estudiosos voltou-se, segundo Malina (1984), para a composição corporal no sentido da medida do homem em sua variedade de perspectivas morfológicas,

Leia mais

Qual a melhor técnica de avaliação da composição corporal?

Qual a melhor técnica de avaliação da composição corporal? Qual a melhor técnica de avaliação da composição corporal? Roberto Fernandes da Costa Mestrando em Educação Física da Escola de Educação Física e Esporte da USP E-mail: costa2001@fitmail.com.br Esta é

Leia mais

AVALIAÇÃO FÍSICA O QUE PODEMOS MEDIR? PRAZOS PARA REAVALIAÇÃO.

AVALIAÇÃO FÍSICA O QUE PODEMOS MEDIR? PRAZOS PARA REAVALIAÇÃO. AVALIAÇÃO FÍSICA Antes de iniciarmos qualquer atividade física é necessário realizar uma avaliação Física. Somente através de uma avaliação podemos : - Identificar a nossa condição inicial (check-up) -

Leia mais

CURSO MUSCULAÇÃO E CARDIO 2011

CURSO MUSCULAÇÃO E CARDIO 2011 1 CURSO MUSCULAÇÃO E CARDIO 2011 %MASSA GORDA SAUDÁVEL Homens 20 anos %MGsaudável = 10% (a partir dos 20 anos acresce-se 1% por cada 3 anos de idade, até ao limite de 25% ou até 50 anos de idade). Ou usando

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE A COMPOSIÇÃO CORPORAL DE HOMENS TREINADOS E DESTREINADOS Aristófanes Lino Pinto de Sousa David Marcos Emérito de Araújo

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE A COMPOSIÇÃO CORPORAL DE HOMENS TREINADOS E DESTREINADOS Aristófanes Lino Pinto de Sousa David Marcos Emérito de Araújo ESTUDO COMPARATIVO ENTRE A COMPOSIÇÃO CORPORAL DE HOMENS TREINADOS E DESTREINADOS Aristófanes Lino Pinto de Sousa David Marcos Emérito de Araújo RESUMO: O presente estudo compara a composição corporal

Leia mais

ANÁLISE DO NÍVEL DE OBESIDADE DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM SINDROME DE DOWN

ANÁLISE DO NÍVEL DE OBESIDADE DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM SINDROME DE DOWN ANÁLISE DO NÍVEL DE OBESIDADE DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM SINDROME DE DOWN Resumo: A obesidade é reconhecida como um dos maiores problemas de saúde pública no mundo, sabe-se que na população com SD

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Roberto Fernandes da Costa

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Roberto Fernandes da Costa UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE VALORES REFERENCIAIS DE SOMATÓRIAS DE DOBRAS CUTÂNEAS EM MORADORES DA CIDADE DE SANTOS SP, DE 20 A 69 ANOS DE IDADE Roberto Fernandes da Costa

Leia mais

Métodos de Avaliação e Controle da Composição Corporal por Meio de Exercícios Resistidos e Aeróbios

Métodos de Avaliação e Controle da Composição Corporal por Meio de Exercícios Resistidos e Aeróbios UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Faculdade de Ciências Departamento de Educação Física Métodos de Avaliação e Controle da Composição Corporal por Meio de Exercícios Resistidos e Aeróbios Bruno César Miqueleto

Leia mais

DIAGNÓSTICO DA OBESIDADE INFANTIL

DIAGNÓSTICO DA OBESIDADE INFANTIL DIAGNÓSTICO DA OBESIDADE INFANTIL Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica - ABESO Dra. Maria Edna de Melo CREMESP 106.455 Responsável Científica pelo site da ABESO A Pesquisa

Leia mais

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias 10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA DE IDOSAS PARTICIPANTES DE GRUPOS DE ATIVIDADES FÍSICAS PARA A TERCEIRA IDADE Liziane da Silva de Vargas;

Leia mais

AUMENTO DRAMÁTICO DO INTERESSE E PARTICIPAÇÃO DE CRIANÇAS NO ESPORTE DE ALTO NÍVEL

AUMENTO DRAMÁTICO DO INTERESSE E PARTICIPAÇÃO DE CRIANÇAS NO ESPORTE DE ALTO NÍVEL AUMENTO DRAMÁTICO DO INTERESSE E PARTICIPAÇÃO DE CRIANÇAS NO ESPORTE DE ALTO NÍVEL NECESSIDADE DO MELHOR CONHECIMENTO EM ÁREAS COMO: CRESCIMENTO NORMAL, DESENVOLVIMENTO, EFEITOS DO EXERCÍCIO EM CRIANÇAS

Leia mais

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE NUTRIÇÃO BÁRBARA FAVARO

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE NUTRIÇÃO BÁRBARA FAVARO UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE NUTRIÇÃO BÁRBARA FAVARO ATENDIMENTO NUTRICIONAL A PRATICANTES DE EXERCÍCIOS FÍSICOS E ATLETAS: Avaliação dos Indicadores de Adiposidade Corpórea

Leia mais

16/07/2013 TIPOS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS E SELEÇÃO DOS TESTES

16/07/2013 TIPOS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS E SELEÇÃO DOS TESTES CURSO FITNESS MAIS AVALIAÇÃO FÍSICA PARA FORMAÇÃO DE MUSCULAÇÃO, AVALIAÇÃO FÍSICA E PERSONAL AVALIAÇÃO FÍSICA Segundo Barrow e Megge(1971) conceituam avaliação física como o processo da educação que utiliza

Leia mais

Avaliaç o antropométrica de idosas participantes de grupos de atividades físicas para a terceira idade

Avaliaç o antropométrica de idosas participantes de grupos de atividades físicas para a terceira idade Vargas, Liziane da Silva de; Benetti, Chane Basso; Santos, Daniela Lopes dos Avaliaç o antropométrica de idosas participantes de grupos de atividades físicas para a terceira idade 10mo Congreso Argentino

Leia mais

INGESTÃO DIETÉTICA E COMPOSIÇÃO CORPORAL DE DANÇARINAS DA UFPA (BELÉM PA).

INGESTÃO DIETÉTICA E COMPOSIÇÃO CORPORAL DE DANÇARINAS DA UFPA (BELÉM PA). INGESTÃO DIETÉTICA E COMPOSIÇÃO CORPORAL DE DANÇARINAS DA UFPA (BELÉM PA). GLEICIANE MARTINS GOMES ADRIANA MOURA DOS SANTOS JOSEANA MOREIRA ASSIS RIBEIRO FERNANDO VINÍCIUS FARO REIS JÚLIO ALVES PIRES FILHO

Leia mais

LARISSE LIMA BARROS Faculdade de Educação São Francisco - FAESF, Pedreiras-MA/Brasil. larisselb@gmail.com ANTONIO DANIEL SARAIVA DA COSTA

LARISSE LIMA BARROS Faculdade de Educação São Francisco - FAESF, Pedreiras-MA/Brasil. larisselb@gmail.com ANTONIO DANIEL SARAIVA DA COSTA ÍNDICES ANTROPOMÉTRICOS, DOBRAS CUTÂNEAS E DOENÇAS CRÔNICAS RELACIONADAS AOS DISTÚRBIOS METABÓLICOS EM ALUNOS DE 11 A 16 ANOS DA REDE ESTADUAL DA ZONA NORTE DE TERESINA-PI LARISSE LIMA BARROS Faculdade

Leia mais

CORRELAÇÃO ENTRE A APTIDÃO CARDIORESPIRATÓRIA E O PERCENTUAL DE GORDURA CORPORAL DE ATLETAS AMADORES DE MOUNTAIN BIKE

CORRELAÇÃO ENTRE A APTIDÃO CARDIORESPIRATÓRIA E O PERCENTUAL DE GORDURA CORPORAL DE ATLETAS AMADORES DE MOUNTAIN BIKE CORRELAÇÃO ENTRE A APTIDÃO CARDIORESPIRATÓRIA E O PERCENTUAL DE GORDURA CORPORAL DE ATLETAS AMADORES DE MOUNTAIN BIKE Tiago de Oliveira Santos 1 ; Renato Aparecido de Souza 1 LAFIPE/Faculdade Educação

Leia mais

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ ÁREA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EDUCAÇÃO FÍSICA

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ ÁREA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EDUCAÇÃO FÍSICA 1 UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ ÁREA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EDUCAÇÃO FÍSICA PERFIL ANTROPOMÉTRICO E PERCEPÇÃO DA IMAGEM CORPORAL EM MULHERES PRATICANTES

Leia mais

Antropometria. Antropometria. Conceito: Anthro = corpo; Metria = medida Medidas das variações nas dimensões físicas corporais

Antropometria. Antropometria. Conceito: Anthro = corpo; Metria = medida Medidas das variações nas dimensões físicas corporais Antropometria Prof. Me. Natanael Moura natanael.ftc@gmail.com Antropometria Conceito: Anthro = corpo; Metria = medida Medidas das variações nas dimensões físicas corporais Indicadores antropométricos:

Leia mais

Avaliação nutricional de adultos em estudos epidemiológicos

Avaliação nutricional de adultos em estudos epidemiológicos Avaliação nutricional de adultos em estudos epidemiológicos Luiz Antonio dos Anjos SciELO Books / SciELO Livros / SciELO Libros VERAS, RP., et al., orgs. Epidemiologia: contextos e pluralidade [online].

Leia mais

Sistema de Avaliação, Motivação e Prescrição de Treinamento

Sistema de Avaliação, Motivação e Prescrição de Treinamento Sistema de Avaliação, Motivação e Prescrição de Treinamento Nome: WALMAR DE HOLANDA CORREA DE ANDRADE Matrícula: 004905 Sexo: Masculino Data Avaliação Funcional: Idade: 31 anos Professor: Email: EURIMAR

Leia mais

A criança, o adolescente e a prática de atividades físicas

A criança, o adolescente e a prática de atividades físicas Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira A criança, o adolescente e a prática de atividades físicas A juventude americana não participa de

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA NUCLEODE SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCACAO FISICA

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA NUCLEODE SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCACAO FISICA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA NUCLEODE SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCACAO FISICA A APTIDÃO FÍSICA EM ADOLESCENTES QUE PARTICIPAM E QUE NÃO PARTICIPAM DAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA DO COLÉGIO FLORA

Leia mais

Avaliação da Composição Corporal. Profª Tatianne Estrela

Avaliação da Composição Corporal. Profª Tatianne Estrela Avaliação da Composição Corporal Profª Tatianne Estrela Constituição, Tamanho e Composição Corporais Constituição: Muscularidade; Linearidade; Gordura. Tamanho: Estatura; Massa. Constituição, Tamanho e

Leia mais

Giliane Belarmino L o g o

Giliane Belarmino L o g o Técnicas e Métodos de Avaliação: qual a melhor ferramenta para avaliação da desnutrição Giliane Belarmino L o g o CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 01. Relevância do Tema 02. Consenso da ASPEN de diagnóstico de desnutrição

Leia mais

GILMARA ALVES LUCCHESI AUTOPERCEPÇÃO DA IMAGEM CORPORAL EM UNIVERSITÁRIOS E SUA RELAÇÃO COM AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA E ANÁLISE DE BIOIMPEDÂNCIA

GILMARA ALVES LUCCHESI AUTOPERCEPÇÃO DA IMAGEM CORPORAL EM UNIVERSITÁRIOS E SUA RELAÇÃO COM AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA E ANÁLISE DE BIOIMPEDÂNCIA I Universidade Camilo Castelo Branco Instituto de Engenharia Biomédica GILMARA ALVES LUCCHESI AUTOPERCEPÇÃO DA IMAGEM CORPORAL EM UNIVERSITÁRIOS E SUA RELAÇÃO COM AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA E ANÁLISE DE

Leia mais

PRESCRIÇÃO DE EXERCÍCIO AERÓBIO

PRESCRIÇÃO DE EXERCÍCIO AERÓBIO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BE066 FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO PRESCRIÇÃO DE EXERCÍCIO AERÓBIO PROF. SERGIO GREGORIO DA SILVA, PHD AMERICAN COLLEGE OF SPORTS MEDICINE (COLÉGIO

Leia mais

APRENDER A APRENDER EDUCAÇÃO FÍSICA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES HOJE EU APRENDI. AULA: 5.2 Conteúdo: Atividade Física e Saúde

APRENDER A APRENDER EDUCAÇÃO FÍSICA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES HOJE EU APRENDI. AULA: 5.2 Conteúdo: Atividade Física e Saúde A AULA: 5.2 Conteúdo: Atividade Física e Saúde A AULA: 5.2 Habilidades: Compreender os benefícios dos exercícios físicos na promoção da saúde e qualidade de vida A BENEFÍCIOS DA ATIVIDADE A Benefícios

Leia mais

RESUMOS SIMPLES...156

RESUMOS SIMPLES...156 155 RESUMOS SIMPLES...156 156 RESUMOS SIMPLES CARNEIRO, NELSON HILÁRIO... 159 CARNEIRO, NELSON HILÁRIO... 157 CORTE, MARIANA ZANGIROLAME... 159 CORTE, MARIANA ZANGIROLAME... 157 GARCIA JUNIOR, JAIR RODRIGUES...

Leia mais

MÉTODOS DE AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL

MÉTODOS DE AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL FACULDADE DE CIÊNCIAS DA NUTRIÇÃO E ALIMENTAÇÃO DA UNIVERSIDADE DO PORTO MÉTODOS DE AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL Maria José Castro Inácio Couto Leite 2004 Dedicatória À Dr 3 Alexandra Bento Pinto:

Leia mais

MEDIDAS DA FORÇA E RESISTÊNCIA MUSCULAR

MEDIDAS DA FORÇA E RESISTÊNCIA MUSCULAR MEDIDAS DA FORÇA E RESISTÊNCIA MUSCULAR Revisando conceitos... Músculo-esquelética Força Resistência Flexibilidade Motora Agilidade Equilíbrio Potência Velocidade Revisando conceitos... Isométricas (estática)

Leia mais

Avaliação antropométrica de idosas participantes de grupos de atividades físicas para a terceira idade.

Avaliação antropométrica de idosas participantes de grupos de atividades físicas para a terceira idade. 10mo Congreso Argentino de Educación Física y Ciencias. Universidad Nacional de La Plata. Facultad de Humanidades y Ciencias de la Educación. Departamento de Educación Física, La Plata, 2013. Avaliação

Leia mais

Recursos antropométricos para análise da composição corporal

Recursos antropométricos para análise da composição corporal Recursos antropométricos para análise da composição corporal Procedimentos laboratoriais oferecem estimativas muito precisas sobre os componentes de gordura e de massa isenta de gordura e se tornam, portanto,

Leia mais

PUBERDADE E SUAS MUDANÇAS CORPORAIS

PUBERDADE E SUAS MUDANÇAS CORPORAIS PUBERDADE E SUAS MUDANÇAS CORPORAIS Texto extraído do artigo: FERRIANI, M. G. C. & SANTOS, G. V. B. Adolescência: Puberdade e Nutrição. Revista Adolescer, Cap. 3 (http://www.abennacional.org.br/revista/cap3.2.html.

Leia mais

Ginástica Laboral como Meio de Promoção da Qualidade de Vida no Trabalho

Ginástica Laboral como Meio de Promoção da Qualidade de Vida no Trabalho 6 Ginástica Laboral como Meio de Promoção da Qualidade de Vida no Trabalho José Cicero Mangabeira Da Silva Gestor Em Recursos Humanos - Anhanguera Educacional - Campinas-SP Especialista Em Gestão Da Qualidade

Leia mais

Avaliação da Composição Corporal: Uma importante ferramenta no controle do treino. Me. Ruy Calheiros

Avaliação da Composição Corporal: Uma importante ferramenta no controle do treino. Me. Ruy Calheiros Avaliação da Composição Corporal: Uma importante ferramenta no controle do treino Me. Ruy Calheiros Me. Ruy Calheiros (CREF: 003552-G/SP) Graduado em Educação Física (UNISA), Pós graduado em Treinamento

Leia mais

Ométodo antropométrico é o que tem rece

Ométodo antropométrico é o que tem rece Revista TREINAMENTO DESPORTIVO 29 ORIGINAL Validação de equações para estimar a densidade corporal e/ou percentual de gordura para militares masculinos Maria Fátima Glaner Universidade Federal de Santa

Leia mais

Introdução. Palavras-chave: Composição corporal. Antropometria. Escola pública. Escola privada.

Introdução. Palavras-chave: Composição corporal. Antropometria. Escola pública. Escola privada. I Comparação de Composição Corporal Entre Alunos de Escolas Públicas e Privadas Por: André Shigueo F. Vieira Orientador: Prof. Dr. Ricardo Bernardo Mayolino Resumo: O objetivo do presente estudo foi analisar

Leia mais

FIEP BULLETIN - Volume 82 - Special Edition - ARTICLE I (http://www.fiepbulletin.net)

FIEP BULLETIN - Volume 82 - Special Edition - ARTICLE I (http://www.fiepbulletin.net) CORRELAÇÃO ENTRE O ÍNDICE DE ADIPOSIDADE CORPORAL, ÍNDICE DE MASSA CORPORAL E ESTIMATIVA DE ADIPOSIDADE CORPORAL POR MEIO DE DE DOBRAS CUTÂNEAS EM DIFERENTES FAIXAS ETÁRIAS RAFAEL MACEDO SULINO HENRIQUE

Leia mais

RESUMO. Palavras-chave: cineantopometria, composição corporal, constituição corporal. ABSTRACT

RESUMO. Palavras-chave: cineantopometria, composição corporal, constituição corporal. ABSTRACT 72 Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano Böhme ISSN 1415-8426 Artigo de Revisão Maria Tereza Silveira Böhme 1 CINEANTROPOMETRIA - COMPONENTES DA CONSTITUIÇÃO CORPORAL KINANTHROPOMETRY

Leia mais

Projeto Ação Social. Relatório equipe de Nutrição Responsável pelos resultados: Vanessa de Almeida Pereira, Graduanda em Nutrição.

Projeto Ação Social. Relatório equipe de Nutrição Responsável pelos resultados: Vanessa de Almeida Pereira, Graduanda em Nutrição. Projeto Ação Social Relatório equipe de Nutrição Responsável pelos resultados: Vanessa de Almeida Pereira, Graduanda em Nutrição. Objetivo Geral: A equipe de Nutrição teve por objetivo atender aos pacientes

Leia mais

DISTÚRBIOS ALIMENTARES

DISTÚRBIOS ALIMENTARES CLÍNICA PEDIÁTRICA VER CRESCER DISTÚRBIOS ALIMENTARES Castelo Branco DISTÚRBIOS ALIMENTARES Conjunto de doenças provocadas por alterações significativas nos hábitos alimentares diários, tanto por ingestão

Leia mais

DOCUMENTO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITO AUTORAL

DOCUMENTO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITO AUTORAL UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE Título: Formação da Massa Muscular e seus efeitos decorrentes da Atividade Física. Por: Edson Alves Rodrigues Orientadora

Leia mais

InBody220 Dossier Técnico

InBody220 Dossier Técnico InBody220 Dossier Técnico 1. Análise de Composição Corporal 1.1 Factos a ter em conta para a medição precisa com o InBody220 A precisão de um teste, envolvendo o analisador de composição corporal, é dependente

Leia mais

Grau de hipertrofia muscular em resposta a três métodos de treinamento de força muscular

Grau de hipertrofia muscular em resposta a três métodos de treinamento de força muscular Object 1 Grau de hipertrofia muscular em resposta a três métodos de treinamento de força muscular Curso de Educação Física. Centro Universitário Toledo de Araçatuba - UNITOLEDO. (Brasil) Prof. Mário Henrique

Leia mais

Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista

Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista Secretaria de Estado da Saúde - SESAU Superintendência de Assistência em Saúde SUAS Diretoria de Atenção Básica - DAB Gerência do Núcleo do Programa Saúde e Nutrição Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista

Leia mais

ATIVIDADE FÍSICA, APTIDÃO FÍSICA, SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA

ATIVIDADE FÍSICA, APTIDÃO FÍSICA, SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA ATIVIDADE FÍSICA, APTIDÃO FÍSICA, SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA Revolução industrial Antes da revolução industrial as pessoas eram mais ativas porque viviam constantemente se movimentando no trabalho na escola,

Leia mais

TRANSPLANTE DE CÉLULAS TRONCO HEMATOPOÉTICAS AVALIAÇÃO NUTRICIONAL POR MEIO DE ANÁLISE DE BIOIMPEDÂNCIA ELÉTRICA. Kátia Baluz

TRANSPLANTE DE CÉLULAS TRONCO HEMATOPOÉTICAS AVALIAÇÃO NUTRICIONAL POR MEIO DE ANÁLISE DE BIOIMPEDÂNCIA ELÉTRICA. Kátia Baluz TRANSPLANTE DE CÉLULAS TRONCO HEMATOPOÉTICAS AVALIAÇÃO NUTRICIONAL POR MEIO DE ANÁLISE DE BIOIMPEDÂNCIA ELÉTRICA Kátia Baluz Transplantes realizados no CEMO/INCA Fonte: Ministério da Saúde - INCA. TRANSPLANTE

Leia mais

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE ATLETAS DA SELEÇÃO GOIANA DE JUDÔ: ATIVIDADE DO ATENDIMENTO NUTRICIONAL 1

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE ATLETAS DA SELEÇÃO GOIANA DE JUDÔ: ATIVIDADE DO ATENDIMENTO NUTRICIONAL 1 AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE ATLETAS DA SELEÇÃO GOIANA DE JUDÔ: ATIVIDADE DO ATENDIMENTO NUTRICIONAL 1 LEITE, Raíssa Moraes 1 ; FRANCO, Lana Pacheco 2 ; SOUZA, Isabela Mesquita 3 ; ALVES, Ana Gabriella Pereira

Leia mais

A R TIGOS ANÁLISE DA COMPOSIÇÃO CORPORAL E DO ÍNDICE DE MASSA CORPORAL

A R TIGOS ANÁLISE DA COMPOSIÇÃO CORPORAL E DO ÍNDICE DE MASSA CORPORAL A R TIGOS ANÁLISE DA COMPOSIÇÃO CORPORAL E DO ÍNDICE DE MASSA CORPORAL DE INDIVÍDUOS DE 18 A 50 ANOS Body composition and body mass index in individuals from 18 to 50 years old Adriana Lopes Martins 1,

Leia mais

Estado nutricional: métodos de avaliação, diagnóstico e significado prognóstico.

Estado nutricional: métodos de avaliação, diagnóstico e significado prognóstico. III CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM NUTRIÇÃO PARENTERAL E ENTERAL ADULTO/PEDIATRIA Estado nutricional: métodos de avaliação, diagnóstico e significado prognóstico. Nut. Eduila Couto eduilacouto@hotmail.com Estado

Leia mais

Avaliação física Brasília, 2013

Avaliação física Brasília, 2013 Avaliação física Brasília, 2013 2013 Fundação Vale. Todos os direitos reservados. Coordenação: Setor de Ciências Humanas e Sociais da Representação da UNESCO no Brasil Redação: Thiago Fernando Lourenço,

Leia mais

Bases Biomecânicas do Treinamento Osteogênico. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

Bases Biomecânicas do Treinamento Osteogênico. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Bases Biomecânicas do Treinamento Osteogênico Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Questão Qual é a melhor atividade física para o aumento da densidade óssea em todo o corpo? Natação? Corrida? Tênis?

Leia mais

Bases Metodológicas do Treinamento Desportivo

Bases Metodológicas do Treinamento Desportivo Bases Metodológicas do Treinamento Desportivo Unidade II Controle e Prescrição do Treinamento Prof. Esp. Jorge Duarte Prescrição de Atividades Físicas Condições de saúde; Estado geral do aluno (cliente);

Leia mais

PERFIL NUTRICIONAL DE IDOSOS ATENDIDOS EM HOSPITAL PÚBLICO DA CIDADE DE MARINGÁ

PERFIL NUTRICIONAL DE IDOSOS ATENDIDOS EM HOSPITAL PÚBLICO DA CIDADE DE MARINGÁ ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 PERFIL NUTRICIONAL DE IDOSOS ATENDIDOS EM HOSPITAL PÚBLICO DA CIDADE DE MARINGÁ Rita de Cássia Felix

Leia mais

Health Care & Human Care

Health Care & Human Care Health Care & Human Care O sistema ideal para cuidar da saúde e bem-estar A tecnologia BIA criou um novo standard Liderar a nova tecnologia proporciona resultados precisos em que pode confiar - Composição

Leia mais

AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL

AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL técnico A AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL - A MEDIÇÃO DE PREGAS ADIPOSAS COMO TÉCNICA PARA A AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL AUTORES Francisco Gonçalves 1 Paulo Mourão 2 1 Licenciado e Doutorando em

Leia mais

Crescimento CINEANTROPOMETRIA. Elementos do Crescimento. Desenvolvimento

Crescimento CINEANTROPOMETRIA. Elementos do Crescimento. Desenvolvimento Crescimento CINEANTROPOMETRIA CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO Prof. Paulo Sergio Chagas Gomes, Ph.D. O ser humano gasta em torno de 30% da sua vida crescendo Dificuldades em analisar o crescimento dificuldade

Leia mais

Perder Gordura e Preservar o Músculo. Michelle Castro

Perder Gordura e Preservar o Músculo. Michelle Castro Perder Gordura e Preservar o Músculo Michelle Castro 25 de Novembro de 2012 Principais Tópicos 1. Processos catabólicos associados a dietas hipocalóricas. 2. Contextualização/compreensão do porquê da existências

Leia mais

A importância da anamn m ese s......

A importância da anamn m ese s...... Importância da Anamnese Dobras Cutâneas BIOTIPOS COMPOSIÇÃO CORPORAL PERIMETRIA A importância da anamnese... Conceito A anamnese (do grego anamnesis significa recordação) consiste na história clínica do

Leia mais

ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE

ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE Ridailda de Oliveira Amaral * RESUMO A atividade física e o exercício foram reconhecidos formalmente como fatores que desempenham um papel essencial no aprimoramento da saúde e

Leia mais

Avaliação da Composição Corporal

Avaliação da Composição Corporal Medidas e Avaliação da Atividade Motora COMPOSIÇÃO CORPORAL Refere-se às quantidades dos diversos tecidos que constituem o corpo Avaliação da Composição Corporal Mediante diversas técnicas EEFEUSP - 2017

Leia mais

Algumas balanças ainda podem ter tamanho extra grande e plataforma em vi dro temperado, oferecendo maior capacidade de peso,

Algumas balanças ainda podem ter tamanho extra grande e plataforma em vi dro temperado, oferecendo maior capacidade de peso, BALANÇAS Balanças Algumas balanças ainda podem ter tamanho extra grande e plataforma em vi dro temperado, oferecendo maior capacidade de peso, além de armazenar dados de usuários, para medições fre qüentes

Leia mais

Exigências motoras. 2 Coordenativas. 1 Condicionantes. Mobilidade Agilidade Velocidade. Resistência Força

Exigências motoras. 2 Coordenativas. 1 Condicionantes. Mobilidade Agilidade Velocidade. Resistência Força Exigências motoras 1 Condicionantes Resistência Força 2 Coordenativas Mobilidade Agilidade Velocidade 1 Resistência!" #!" #!" #!" # Endurance Força! % " #$% " & ' () " '(*' ) $!" # $#% # $#% 2 #%&' ( '

Leia mais

ANTROPOMETRIA PROCESSAMENTO DOS DADOS

ANTROPOMETRIA PROCESSAMENTO DOS DADOS PROCESSAMENTO DOS DADOS Reunião Locomotion 25/03/2013 Jorge Storniolo Henrique Bianchi Método duplamente indireto Validado a partir de um método indireto; Densimetria; Aplicáveis para grandes amostras;

Leia mais

PERFIL NUTRICIONAL DE IDOSOS PARTICIPANTES DE GRUPOS DE TERCEIRA IDADE DE FLORIANÓPOLIS

PERFIL NUTRICIONAL DE IDOSOS PARTICIPANTES DE GRUPOS DE TERCEIRA IDADE DE FLORIANÓPOLIS 1 BRAIAN ALVES CORDEIRO PERFIL NUTRICIONAL DE IDOSOS PARTICIPANTES DE GRUPOS DE TERCEIRA IDADE DE FLORIANÓPOLIS FLORIANÓPOLIS- SC 2007 2 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE EDUCAÇÃO FÍSICA,

Leia mais

A influência da prática de atividade física no estado nutricional de adolescentes

A influência da prática de atividade física no estado nutricional de adolescentes A influência da prática de atividade física no estado nutricional de adolescentes Quelita Araújo Alves Freitas¹*(IC), Paulo Fabrício dos Santos Lima ²(IC), Emanuel Bruno da Silva Cruz³ (IC), Camila Pinheiro

Leia mais

Pós-graduação Lato-Sensu em Atividades Motoras para Promoção da Saúde e qualidade de Vida Escola de Educação Física de Caratinga.

Pós-graduação Lato-Sensu em Atividades Motoras para Promoção da Saúde e qualidade de Vida Escola de Educação Física de Caratinga. Pós-graduação Lato-Sensu em Atividades Motoras para Promoção da Saúde e qualidade de Vida Escola de Educação Física de Caratinga. ANÁLISE DE DADOS ANTROPOMÉTRICOS E MOTIVOS DA DESISTÊNCIA EM PRATICANTES

Leia mais

Dia Mundial da Diabetes - 14 Novembro de 2012 Controle a diabetes antes que a diabetes o controle a si

Dia Mundial da Diabetes - 14 Novembro de 2012 Controle a diabetes antes que a diabetes o controle a si Dia Mundial da Diabetes - 14 Novembro de 2012 Controle a diabetes antes que a diabetes o controle a si A função da insulina é fazer com o que o açúcar entre nas células do nosso corpo, para depois poder

Leia mais

VARIAÇÃO DO CÁLCULO DO PERCENTUAL DE GORDURA CORPORAL A PARTIR DE DIFERENTES EQUAÇÕES DE PREDIÇÃO Humberto Cavalcante Joca 1 Patrick Simão Carlos 2 Rogério Feitosa Rodrigues 3 André Accioly Nogueira Machado

Leia mais

Jorge Storniolo. Henrique Bianchi. Reunião Locomotion 18/03/2013

Jorge Storniolo. Henrique Bianchi. Reunião Locomotion 18/03/2013 Jorge Storniolo Henrique Bianchi Reunião Locomotion 18/03/2013 Histórico Conceito Cuidados Protocolos Prática Antiguidade: Gregos e egípcios estudavam e observavam as relações de medidas entre diversas

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - Bacharelado (Currículo iniciado 2012)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - Bacharelado (Currículo iniciado 2012) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - Bacharelado (Currículo iniciado 2012) ANÁLISE BIOMECÂNICA DO MOVIMENTO (1504) C/H 68 Análise anátomo-funcional do movimento humano com ênfase no

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO VITÓRIA RAMALHO LIMEIRA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO VITÓRIA RAMALHO LIMEIRA 0 UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO VITÓRIA RAMALHO LIMEIRA AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL DE PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO COM ACOMPANHAMENTO NUTRICIONAL

Leia mais

Full version is >>> HERE <<<

Full version is >>> HERE <<< Full version is >>> HERE http://dbvir.com/brazilabs/pdx/comw1231/ Tags: jpp8e7ph

Leia mais

Por que devemos avaliar a força muscular?

Por que devemos avaliar a força muscular? Prof. Me. Alexandre Correia Rocha www.professoralexandrerocha.com.br alexandre.personal@hotmail.com Docência Docência Personal Trainer Por que devemos avaliar a força muscular? Desequilíbrio Muscular;

Leia mais

Prescrição Dietética

Prescrição Dietética Prescrição Dietética Quantitativo Cálculo de Dietas Cálculo de dietas estimar as necessidades energéticas de um indivíduo (atividade física, estágio da vida e composição corporal) Necessidades energéticas

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO NUTRICIONAL DE INDIVÍDUOS PARATLETAS FREQUENTADORES DE UMA ASSOCIAÇÃO PARADESPORTIVA DE MARINGÁ, PARANÁ

CARACTERIZAÇÃO NUTRICIONAL DE INDIVÍDUOS PARATLETAS FREQUENTADORES DE UMA ASSOCIAÇÃO PARADESPORTIVA DE MARINGÁ, PARANÁ CARACTERIZAÇÃO NUTRICIONAL DE INDIVÍDUOS PARATLETAS FREQUENTADORES DE UMA ASSOCIAÇÃO PARADESPORTIVA DE MARINGÁ, PARANÁ Débora de Moura¹; Débora Augusto Sampaio²; Geziane Deldoto 2 ; Sonia Maria Marques

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE DE RIBEIRÃO PRETO EEFERP - USP

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE DE RIBEIRÃO PRETO EEFERP - USP UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE DE RIBEIRÃO PRETO EEFERP - USP REF0063 - Medidas e Avaliação em Educação Física e Esporte Prof. Dr. Dalmo Roberto Lopes Machado Gordura 30%

Leia mais

Full version is >>> HERE <<<

Full version is >>> HERE <<< Full version is >>> HERE

Leia mais

RESOLUÇÃO. Bragança Paulista, 30 de maio de 2005. Prof. Milton Mayer Presidente

RESOLUÇÃO. Bragança Paulista, 30 de maio de 2005. Prof. Milton Mayer Presidente RESOLUÇÃO CONSEAcc-BP 9/2005 ALTERA AS EMENTAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA, DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho Acadêmico por Câmpus, do câmpus de Bragança

Leia mais

Full version is >>> HERE <<<

Full version is >>> HERE <<< Full version is >>> HERE http://urlzz.org/brazilabs/pdx/cc1148/

Leia mais

SEMANA DA INTEGRAÇÃO FISMA/FCAA 2015

SEMANA DA INTEGRAÇÃO FISMA/FCAA 2015 SEMANA DA INTEGRAÇÃO FISMA/FCAA 2015 16 a 20 de março de 2015 EVENTO ESPORTIVO E CULTURAL COM OBJETIVO DE INTEGRAR OS CALOUROS AO AMBIENTE ACADÊMICO DA FISMA/FCAA PROGRAMAÇÃO Dia 16/03 Ginásio de Esportes

Leia mais

A MULHER ATLETA GRUPO DE MEDICINA ESPORTIVA DO I.O.T. WAGNER CASTROPIL

A MULHER ATLETA GRUPO DE MEDICINA ESPORTIVA DO I.O.T. WAGNER CASTROPIL A MULHER ATLETA GRUPO DE MEDICINA ESPORTIVA DO I.O.T. WAGNER CASTROPIL PIERRE DE COUBERTIN-1925 ESPORTE TEM QUE SER PARA HOMEM E INDIVIDUAL... A TRAIÇÃO DO IDEAL OLÍMPICO, PELA PERMISSÃO DA PARTICIPAÇÃO

Leia mais

ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DOS TREINAMENTOS AERÓBICO, RESISTIDO E CONCOMITANTE PARA A REDUÇÃO DO PERCENTUAL DE GORDURA CORPORAL EM MULHERES

ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DOS TREINAMENTOS AERÓBICO, RESISTIDO E CONCOMITANTE PARA A REDUÇÃO DO PERCENTUAL DE GORDURA CORPORAL EM MULHERES 0 UNIJUÍ UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DHE DEPARTAMENTO DE HUMANIDADES E EDUCAÇÃO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DOS TREINAMENTOS AERÓBICO, RESISTIDO

Leia mais

As Atividades físicas suas definições e benefícios.

As Atividades físicas suas definições e benefícios. As Atividades físicas suas definições e benefícios. MUSCULAÇÃO A musculação, também conhecida como Treinamento com Pesos, ou Treinamento com Carga, tornou-se uma das formas mais conhecidas de exercício,

Leia mais

A SAÚDE DO OBESO Equipe CETOM

A SAÚDE DO OBESO Equipe CETOM A SAÚDE DO OBESO Dr. Izidoro de Hiroki Flumignan Médico endocrinologista e sanitarista Equipe CETOM Centro de Estudos e Tratamento para a Obesidade Mórbida. Diretor do Instituto Flumignano de Medicina

Leia mais

Tópicos da Aula. Classificação CHO. Processo de Digestão 24/09/2012. Locais de estoque de CHO. Nível de concentração de glicose no sangue

Tópicos da Aula. Classificação CHO. Processo de Digestão 24/09/2012. Locais de estoque de CHO. Nível de concentração de glicose no sangue Universidade Estadual Paulista DIABETES E EXERCÍCIO FÍSICO Profª Dnda Camila Buonani da Silva Disciplina: Atividade Física e Saúde Tópicos da Aula 1. Carboidrato como fonte de energia 2. Papel da insulina

Leia mais

PRESCRIÇÃO DO TREINAMENTO PARA EMAGRECIMENTO. obesa envolve um plano de ação muito mais complexo, sendo prescrito de acordo com a condição

PRESCRIÇÃO DO TREINAMENTO PARA EMAGRECIMENTO. obesa envolve um plano de ação muito mais complexo, sendo prescrito de acordo com a condição PRESCRIÇÃO DO TREINAMENTO PARA EMAGRECIMENTO Em condições normais a obesidade deveria ser prevenida, porem o tratamento da pessoa obesa envolve um plano de ação muito mais complexo, sendo prescrito de

Leia mais

Additional details >>> HERE <<<

Additional details >>> HERE <<< Additional details >>> HERE http://dbvir.com/brazilabs/pdx/nasl773/ Tags: for

Leia mais

LINGUAGENS MAT., C. NAT. FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Aula 53 Conteúdos:

LINGUAGENS MAT., C. NAT. FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Aula 53 Conteúdos: 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Aula 53 Conteúdos: Substantivo: comum, próprio e coletivo. Esportes coletivos e individuais. Avaliação física para

Leia mais

A bicicleta saudável. Basil Ribeiro Especialista e Mestre em Medicina Desportiva

A bicicleta saudável. Basil Ribeiro Especialista e Mestre em Medicina Desportiva A bicicleta saudável Basil Ribeiro Especialista e Mestre em Medicina Desportiva Ex-médico das equipas profissionais de ciclismo: Maia Milaneza MSS (2000 a 2005) Sport Lisboa e Benfica (2008) Custos do

Leia mais

Additional details >>> HERE <<<

Additional details >>> HERE <<< Additional details >>> HERE

Leia mais

COMPOSIÇÃO CORPORAL DE JOVENS ESTUDANTES

COMPOSIÇÃO CORPORAL DE JOVENS ESTUDANTES COMPOSIÇÃO CORPORAL DE JOVENS ESTUDANTES Vivian Mendes de Souza /UFGD Aline Rodrigues Guedes da Silva/UFGD Wallisson Lucas dos Santos Farias /UFGD Dra. Josiane Fujisawa Filus de Freitas /UFGD Dr. Gustavo

Leia mais

DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS

DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS 1. Introdução As Boas Práticas Nutricionais constituem-se um importante instrumento para a modificação progressiva da composição nutricional

Leia mais

DIFICULDADES ENCONTRADAS NA AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE IDOSOS

DIFICULDADES ENCONTRADAS NA AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE IDOSOS DIFICULDADES ENCONTRADAS NA AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE IDOSOS Vanessa Almeida Santos Vanessa Perez Casado Laudicéia Soares Urbano INTRODUÇÃO De acordo com Mahan, Escott- Stump (2010) o envelhecimento é um

Leia mais

More information >>> HERE <<<

More information >>> HERE <<< More information >>> HERE

Leia mais