MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO SECRETARIA DA EDUCAÇÃO SUPERIOR CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL DEPARTAMENTO DEPBG PLANO DE CURSO DA DISCIPLINA QUIMICA CÓDIGO PERÍODO ANO SEMESTRE PRÉ-REQUISITOS GEXT CRÉDITOS AULAS/SEMANA TEÓRICA PRÁTICA ESTÁGIO TOTAL DE AULAS NO SEMESTRE SEM PRÉ REQUISITO EMENTA Estrutura atômica. Tabela periódica e suas propriedades. Ligações químicas. Termoquímica. Cinética química. Equilíbrio químico. Eletroquímica. Radioatividade. BIBLIOGRAFIA 1. BRADY e Humiston, Química Geral, vol 1 e 2 2. Edição. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e científicos, reimpressão RUSSEL, John, Química Geral. vol. 1 e edição. São Paulo: Ed. Makron Books, ATKINS, P. e JONES, L Princípios de química, questionando a vida moderna e o meio ambiente. São Paulo: Bookman Editora, BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR HESS, S. Experimentos de química com materiais domésticos. São Paulo: Editora Moderna, PIERRE, L. A nova Química. Lisboa: Instituto Piaget, SHREVE, R.N. Indústrias de processos químicos. 4 Edição. Rio de Janeiro: editora Guanabara Dois, VANIN, J.A. Alquimistas e químicos : o passado, o presente e o futuro. 2 Edição. São Paulo: Moderna, VOGEL, A. A text-book of practical organic chemistry including qualitative organic analysis. London: Longmans, Green, OBJETIVOS GERAIS Ao final do curso o aluno, deverá ser capaz de fazer analogias em sua vida prática com os conceitos

2 científicos adquiridos nas aulas, procurando sempre analisar os fenômenos físico-químicos de maneira objetiva. METODOLOGIA Parte Teórica: As aulas terão caráter expositivo e se usará recursos audiovisuais. Parte Experimental: serão realizadas pelos discentes individualmente ou em grupos, supervisionados pelo corpo docente. CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO Avaliação Teórica: A avaliação será feita através de provas escritas Avaliação Experimental : Será realizada mediante provas teórico práticas, individualmente e em grupo.

3 CHEFE DO DEPARTAMENTO NOME ASSINATURA PROFESSOR RESPONSÁVEL PELA DISCIPLINA NOME ASSINATURA APROVADO PELO CONSELHO DEPARTAMENTAL EM: / / PROGRAMA 1. Estrutura atômica - Natureza elétrica da matéria; - Experimentos com tudo de descarga: Thomson, Milikan, Goldstein. - A evolução do modelo atômico. Átomo de Rutheford; - Núcleo atômico; - Distribuição isotópica; - Espectro de massa; - Massa atômica/ Peso atômico; - Ondas eletromagnéticas: Espectro visível: Espectro atômico; - Séries espectrais nas regiões do visível, ultravioleta e infravermelho: cálculo do comprimento de onda e da energia associada. - Modelo atômico de Bohr; - Dualidade partícula-onda: Planck X Einstein; - Princípio de incerteza de Heisenberg; - Números quânticos: Diagrama de níveis de energia; Spin eletrônico; Princípio de Exclusão de Pauli e Regra de Hund; - Distribuição eletrônica; - Magnetismo. 2. Tabela periódica e suas propriedades - Histórico; - A lei da periodicidade; - A classificação periódica Moderna; - A configuração eletrônica e a posição de elemento na classificação periódica; - Relação das propriedades periódicas: Raio atômico, Energia de ionização e Afinidade eletrônica. - Relação de propriedades físicas. 3. Ligações químicas - Princípio energético das ligações; - Estrutura de Lewis; - A eletronegatividade e o tipo de ligação; - Ligação iônica; - Ligação covalente: ligação sigma e pi; moléculas polares e apolares; cálculo do momento dipolo; - Hibridização; - Ligação metálica; - Semicondutores: caracterização do diodo; Supercondutores.

4 .(continuação EXT 7702) PROGRAMA (CONT.) 4. Termoquímica - Variáveis de estado; - 1 a Lei da Termodinâmica; - Conceito de entalpia, variação de entalpia no sistema: reações endotérmica e exotérmica; - Lei de Hess; Espontaneidade; - Conceito de entropia; - 2 a Lei da Termodinâmica; - Energia Livre de Gibbs; - 3 a Lei da Termodinâmica. 5. Cinética química - Definição: Velocidade de reação; - Fatores que influenciam na velocidade da reação; - Equação da velocidade da reação; - Ordem de reação; - Teoria das colisões freqüência, energia e orientação molecular; - Equação de Arrhenius; - Complexo ativado; - Catálise: enzimas e inibidores; - Mecanismo de reação: em etapas e em cadeia. 6. Equilíbrio químico - Natureza do equilíbrio químico: Reversibilidade das reações; Reação direta e inversa; - Constante do equilíbrio: Cálculos com a constante de equilíbrio; - Principio de Lê Chatelier: Deslocamento do equilíbrio: Concentração, pressão e temperatura. 7. Eletroquímica - Definição: Células galvânicas (pilhas) e células eletroquímicas (eletrólise); - Espontaneidade; - Pilha de Daniel - ponte salina; - Pilhas: Potencial padrão de eletrodo; Tabela de potenciais padrão; Efeito da concentração sobre a tensão da pilha; Equação de Nernst; Constante de Equilíbrio; - Eletrólise: Não espontaneidade; Eletrólise de NaCl fundido e em meio aquoso; Eletrólise de substâncias em meio aquoso. 8 Radiotividade - Histórico - Propriedades e natureza das emissões radioativas. - Forças no núcleo atômico - Estabilidade nuclear. - Formas de desintegração - Energia de ligação e estabilidade nuclear. - Cinética da desintegração radioativa. - Familias radioativas naturais. - Aplicações da radioatividade. Reatores Nucleares. ATIVIDADES PRÁTICAS: 1. Introdução ao Laboratório e Normas de Segurança 2. Técnicas básicas de trabalho em laboratório de química: pesagem, dissolução, pipetagem. 3. Aplicações práticas de alguns princípios fundamentais em química: preparação de soluções, medida de ph. 4. Métodos usuais de caracterização de substâncias: Dissolução, Teste de solubilidade, Cromatografia, Determinação do ponto de fusão e ebulição. 5. Métodos usuais de separação dos componentes de misturas: Filtração, Recristalização, Extração, Secagem,

5 Evaporação.

INSTITUTO DE QUÍMICA da UFRJ DEPARTAMENTO DE QUÍMICA INORGÂNICA. Programa de Disciplina. Química Geral EQ. Nome: Código: IQG 115 CARACTERÍSTICAS

INSTITUTO DE QUÍMICA da UFRJ DEPARTAMENTO DE QUÍMICA INORGÂNICA. Programa de Disciplina. Química Geral EQ. Nome: Código: IQG 115 CARACTERÍSTICAS Programa de Disciplina Nome: Química Geral EQ Código: IQG 115 Categoria: Carga Horária Semanal: CARACTERÍSTICAS Número de Semanas Previstas para a Disciplina: 15 Número de Créditos da Disciplina: 4 Pré-Requisito

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE DOCENTE RESPONSÁVEL : MARIA LUIZA TONUSSI DE OLIVEIRA

PLANO DE TRABALHO DOCENTE DOCENTE RESPONSÁVEL : MARIA LUIZA TONUSSI DE OLIVEIRA COLÉGIO ESTADUAL BARBOSA FERRAZ Ensino Médio, Normal e Profissional Rua Rio Grande do Sul, 1200 Centro - Telefone: (43) 3472-5009 www.colegiobarbosa.com.br e.mail: colbarbosa@ig.com.br CEP: 86870-000 -

Leia mais

COLÉGIO SANTA TERESINHA R. Madre Beatriz 135 centro Tel. (33) 3341-1244 www.colegiosantateresinha.com.br

COLÉGIO SANTA TERESINHA R. Madre Beatriz 135 centro Tel. (33) 3341-1244 www.colegiosantateresinha.com.br PLANEJAMENTO DE AÇÕES DA 2 ª ETAPA 2015 PERÍODO DA ETAPA: 01/09/2015 á 04/12/2015 TURMA: 9º Ano EF II DISCIPLINA: CIÊNCIAS / QUÍMICA 1- S QUE SERÃO TRABALHADOS DURANTE A ETAPA : Interações elétricas e

Leia mais

QUÍMICA Disciplina A Disciplina B Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Currículo 1ª período

QUÍMICA Disciplina A Disciplina B Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Currículo 1ª período QUÍMICA Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Conclusão 74471 Química Estrutural 34 Química Química Inorgânica para Ciências Farmacêuticas OU 68 68977 Ciências Farmacêuticas 2008

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de Química: Intensivo para o ENEM e Vestibular. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de Química: Intensivo para o ENEM e Vestibular. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ PRISE/PROSEL- 1ª ETAPA DISCIPLINA QUIMICA EIXO TEMÁTICO: MATÉRIA, TRASFORMAÇÕES QUÍMICAS E AMBIENTE

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ PRISE/PROSEL- 1ª ETAPA DISCIPLINA QUIMICA EIXO TEMÁTICO: MATÉRIA, TRASFORMAÇÕES QUÍMICAS E AMBIENTE PRISE/PROSEL- 1ª ETAPA EIXO TEMÁTICO: MATÉRIA, TRASFORMAÇÕES QUÍMICAS E AMBIENTE COMPETÊNCIA HABILIDADE CONTEÚDO - Compreender as transformações químicas em linguagem discursivas. - Compreender os códigos

Leia mais

ANO LETIVO 2013/2014 PROVAS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PARA CANDIDATOS MAIORES DE 23 ANOS EXAME DE QUÍMICA CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

ANO LETIVO 2013/2014 PROVAS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PARA CANDIDATOS MAIORES DE 23 ANOS EXAME DE QUÍMICA CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ANO LETIVO 2013/2014 PROVAS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PARA CANDIDATOS MAIORES DE 23 ANOS EXAME DE QUÍMICA CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1. MATERIAIS: DIVERSIDADE E CONSTITUIÇÃO 1.1 Materiais 1.1.1 Materiais

Leia mais

Química experimental - Unidade mestra para química geral e eletroquímica - Volume 2 - Físico-química - EQ102A.

Química experimental - Unidade mestra para química geral e eletroquímica - Volume 2 - Físico-química - EQ102A. Autores: Luiz Antonio Macedo Ramos e Rosane Bittencourt Wirth. - Revisor: Leandro dos Santos Silveira - Direitos autorais reservados Índice Remissivo... 4 9999.994... 6 Instruções para o professor....6

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente BIOLOGIA I TRIMESTRE A descoberta da vida Biologia e ciência Origem da vida

Leia mais

-2014- CONTEÚDO SEPARADO POR TRIMESTRE E POR AVALIAÇÃO CIÊNCIAS 9º ANO 1º TRIMESTRE

-2014- CONTEÚDO SEPARADO POR TRIMESTRE E POR AVALIAÇÃO CIÊNCIAS 9º ANO 1º TRIMESTRE -2014- CONTEÚDO SEPARADO POR TRIMESTRE E POR AVALIAÇÃO CIÊNCIAS 9º ANO 1º TRIMESTRE DISCURSIVA OBJETIVA QUÍMICA FÍSICA QUÍMICA FÍSICA Matéria e energia Propriedades da matéria Mudanças de estado físico

Leia mais

CONTEÚDOS DE QUÍMICA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO

CONTEÚDOS DE QUÍMICA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO DE QUÍMICA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO GOVERNADOR DE PERNAMBUCO Paulo Henrique Saraiva Câmara SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES Frederico

Leia mais

Exame de Seleção para o Programa de Pós-Graduação em Química (Mestrado)

Exame de Seleção para o Programa de Pós-Graduação em Química (Mestrado) PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Universidade Federal de Juiz de Fora Campus Universitário, Martelos, CEP 36036-900 Juiz de Fora, MG Tel/Fax: (32) 2102 3310 http://www.ufjf.edu.br/pgquimica Exame de Seleção para

Leia mais

Conteúdo Básico Comum (CBC) de QUÍMICA do Ensino Médio Exames Supletivos/2015

Conteúdo Básico Comum (CBC) de QUÍMICA do Ensino Médio Exames Supletivos/2015 SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO MÉDIO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Conteúdo

Leia mais

INFORMAÇÃO EXAME DA PROVA DE INGRESSO PARA AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE PARA FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS 2015/2016

INFORMAÇÃO EXAME DA PROVA DE INGRESSO PARA AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE PARA FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS 2015/2016 INFORMAÇÃO EXAME DA PROVA DE INGRESSO PARA AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE PARA FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS 2015/2016 Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) Componente Específica de

Leia mais

PLANO DE ENSINO: QUÍMICA

PLANO DE ENSINO: QUÍMICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÉ REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA PROJETO DESAFIO PRÉ VESTIBULAR O plano de ensino consiste em traduzir em termos mais concretos e operacionais o

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS 3 PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS QUÍMICA 01 - O dispositivo de segurança que conhecemos como air-bag utiliza como principal reagente para fornecer o gás N 2 (massa molar igual a 28 g mol -1

Leia mais

COVEST/UFPE 2003 2ª ETAPA

COVEST/UFPE 2003 2ª ETAPA COVEST/UFPE 2003 2ª ETAPA 97. A solubilidade do oxalato de cálcio a 20 C é de 33,0 g por 100 g de água. Qual a massa, em gramas, de CaC 2 O 4 depositada no fundo do recipiente quando 100 g de CaC 2 O 4

Leia mais

Não é permitida a participação de alunos do Ensino Fundamental ou de alunos que já tenham concluído o Ensino Médio.

Não é permitida a participação de alunos do Ensino Fundamental ou de alunos que já tenham concluído o Ensino Médio. REGULAMENTO OQRJ I- PARTICIPANTES: A Olimpíada de Química do Rio de Janeiro (OQRJ) é dedicada aos alunos do Estado do Rio de Janeiro, regularmente matriculados nas escolas e/ou instituições de Ensino Médio

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 1º ano EMENTA

IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 1º ano EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Controle e Processos Industriais CURSO: Técnico em Química FORMA/GRAU:( x )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( )

Leia mais

DEPENDÊNCIA DA VELOCIDADE COM A TEMPERATURA Camilo Andrea Angelucci

DEPENDÊNCIA DA VELOCIDADE COM A TEMPERATURA Camilo Andrea Angelucci DPNDÊNCIA DA VLOCIDAD COM A TMPRATURA Camilo Andrea Angelucci MTA Apresentar os conceitos da infl uência da temperatura na velocidade das reações químicas. OBJTIVOS Ao fi nal desta aula, o aluno deverá:

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL Conteúdos Competências / Habilidades Avaliação/Atividades

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL Conteúdos Competências / Habilidades Avaliação/Atividades Estrutura atômica I (Unid. 02 e 3) COLÉGIO LA SALLE BRASÍLIA Associação Brasileira de Educadores Lassalistas ABEL SGAS Q. 906 Conj. E C.P. 320 Fone: (061) 3443-7878 CEP: 70390-060 - BRASÍLIA - DISTRITO

Leia mais

Processo de Avaliação Seriada

Processo de Avaliação Seriada QUÍMICA Considera-se importante que o ensino da Química não promova a necessidade de uma excessiva memorização, mas possibilite ao estudante adquirir a capacidade de observar e descrever fenômenos, de

Leia mais

Centro de Educação Integrada

Centro de Educação Integrada Centro de Educação Integrada 1º ANO BIOLOGIA Origem da vida Citologia Teoria da geração espontânea e biogênese. Teoria de Oparin e Haldane. Panspermia. Criacionismo. Os primeiros seres vivos. Água. Sais

Leia mais

PROVA ESPECIALMENTE ADEQUADA DESTINADA A AVALIAR A CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS PROVA DE QUÍMICA

PROVA ESPECIALMENTE ADEQUADA DESTINADA A AVALIAR A CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS PROVA DE QUÍMICA PROVA ESPECIALMENTE ADEQUADA DESTINADA A AVALIAR A CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS PROVA DE QUÍMICA TEMAS 1. Estrutura da matéria 1.1 Elementos, átomos e iões 1.2

Leia mais

Plano de Ensino. CARGA HORÀRIA 120 Horas. TURMA: 1º TURNO: M e T TURMA: 10 e 11 DIRETOR(A) GERAL DO CAMPUS: DIRETOR (A) DE ENSINO:

Plano de Ensino. CARGA HORÀRIA 120 Horas. TURMA: 1º TURNO: M e T TURMA: 10 e 11 DIRETOR(A) GERAL DO CAMPUS: DIRETOR (A) DE ENSINO: Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Hospitalidade e Lazer CURSO: Técnico em Eventos Modalidade Integrado ao Ensino Médio FORMA/GRAU:( X )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE ANGOLA INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO PREPARATÓRIO 2016 / PROGRAMA DA DISCIPLINA DE QUÍMICA

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE ANGOLA INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO PREPARATÓRIO 2016 / PROGRAMA DA DISCIPLINA DE QUÍMICA OBJECTIVOS Geral Expor de forma ampla e acessível os princípios básicos e indispensáveis para uma compreensão racional do comportamento químico das substâncias e sistemas. Propiciar o aprendizado de conceitos

Leia mais

UFMG - 2004 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UFMG - 2004 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UFMG - 2004 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Química Questão 01 Os metais alcalinos, ao reagirem com água, produzem soluções dos respectivos hidróxidos e gás hidrogênio. Esta tabela apresenta

Leia mais

Revisão: Química inorgânica Soluções aquosas

Revisão: Química inorgânica Soluções aquosas QUÍMICA è Revisão: Química inorgânica Hidróxidos fortes família 1A e 2A (exceto Ca e Mg) Ácidos fortes nº de oxigênios nº de hidrogênios > 2, principalmente nítrico (HNO 3 ), clorídrico (HCl) e sulfúrico

Leia mais

FICHA DE DISCIPLINA UNIDADE ACADÊMICA: ICBIM CH TOTAL TEÓRICA: 45 OBJETIVOS

FICHA DE DISCIPLINA UNIDADE ACADÊMICA: ICBIM CH TOTAL TEÓRICA: 45 OBJETIVOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA FICHA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: Biofísica CÓDIGO: UNIDADE ACADÊMICA: ICBIM PERÍODO: 1º OBRIGATÓRIA:

Leia mais

CONTEÚDOS OBJETIVOS PERÍODO

CONTEÚDOS OBJETIVOS PERÍODO ESCOLA BÁSICA2,3 EUGÉNIO DOS SANTOS 2013 2014 página 1 ESCOLA BÁSICA DO 2.º E 3.º CICLOS EUGÉNIO DOS SANTOS PLANIFICAÇÃO E METAS DE APRENDIZAGEM DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS 8.º ANO DE ESCOLARIDADE

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA Licenciatura em Química ELEMENTOS DE GEOLOGIA. 5 0 SEMESTRE Carga Horária : Objetivos

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA Licenciatura em Química ELEMENTOS DE GEOLOGIA. 5 0 SEMESTRE Carga Horária : Objetivos Unidade FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA ELEMENTOS DE GEOLOGIA 80(40T/40P)* Propiciar ao graduando noções de geologia, relacionando-a aos conceitos químicos envolvidos sua aplicação em processos

Leia mais

CARGAS ELÉTRICAS EM REPOUSO. Capítulo 1 Eletrização. Força elétrica, 2. Capítulo 2 Campo elétrico, 36

CARGAS ELÉTRICAS EM REPOUSO. Capítulo 1 Eletrização. Força elétrica, 2. Capítulo 2 Campo elétrico, 36 Sumário Parte 1 CARGAS ELÉTRICAS EM REPOUSO Capítulo 1 Eletrização. Força elétrica, 2 1. Eletrização por atrito. Noção de carga elétrica, 2 Leitura A série triboelétrica, 4 2. Princípios da Eletrostática,

Leia mais

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42 Processo Seletivo/UNIFAL- janeiro 2008-1ª Prova Comum TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 41 Diferentes modelos foram propostos ao longo da história para explicar o mundo invisível da matéria. A respeito desses modelos

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE QUÍMICA

PLANEJAMENTO ANUAL DE QUÍMICA COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 134, Toledo PR Fone: 377-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE QUÍMICA SÉRIE: 1ª SÉRIE E.M. PROFESSOR: Paulo

Leia mais

CURSO: FARMÁCIA INFORMAÇÕES BÁSICAS

CURSO: FARMÁCIA INFORMAÇÕES BÁSICAS Turno: Integral Currículo 2014 Período 1º Período Tipo Obrigatória Teórica 72 horas CURSO: FARMÁCIA INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade curricular Química Fundamental Carga Horária Prática ----- Habilitação /

Leia mais

Centro de Educação Integrada

Centro de Educação Integrada Centro de Educação Integrada 2º ANO BIOLOGIA Sistemática e classificação biológica Biodiversidade Vírus Reino Monera: bactérias e arqueas Reino Protoctistas: Algas e protozoários Reino Fungi: Fungos Fundamentos

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Programa Física e Química A 10º Ano ENSINO SECUNDÁRIO FÍSICA E QUÍMICA A 10º ANO TEMAS/DOMÍNIOS

Leia mais

química 2 Questão 37 Questão 38 Questão 39 alternativa C na alternativa B. Sabendo-se que a amônia (NH 3)

química 2 Questão 37 Questão 38 Questão 39 alternativa C na alternativa B. Sabendo-se que a amônia (NH 3) química 2 Questão 37 Questão 38 abendo-se que a amônia (N 3) é constituída por moléculas polares e apresenta boa solubilidade em água. o diclorometano (2 2) não possui isômeros. ua molécula apresenta polaridade,

Leia mais

EIXO TEMÁTICO GERAL: O ESTUDO DA MATÉRIA. COMPETÊNCIAS TEMAS CONTEÚDOS Conhecimento dos conceitos de matéria, corpo, objeto e energia.

EIXO TEMÁTICO GERAL: O ESTUDO DA MATÉRIA. COMPETÊNCIAS TEMAS CONTEÚDOS Conhecimento dos conceitos de matéria, corpo, objeto e energia. QUÍMICA O programa de Química para o Processo Seletivo Seriado da Universidade Federal da Paraíba está embasado nas orientações dos Parâmetros Curriculares Nacionais, consequência da nova Lei de Diretrizes

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO QUÍMICA APLICADA - MESTRADO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO QUÍMICA APLICADA - MESTRADO strado em Química Aplicada Seleção 2007 1/6 1 a etapa do Processo de Seleção 2007 - Parte 1 Questão 01: (A) Arranje, em ordem crescente de comprimento de onda, os seguintes tipos de fótons de radiação

Leia mais

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2011-2 GABARITO DA PROVA DISCURSIVA DE QUÍMICA

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2011-2 GABARITO DA PROVA DISCURSIVA DE QUÍMICA UFJF CNCURS VESTIBULAR 2011-2 GABARIT DA PRVA DISCURSIVA DE QUÍMICA Questão 1 Sabe-se que compostos constituídos por elementos do mesmo grupo na tabela periódica possuem algumas propriedades químicas semelhantes.

Leia mais

COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA EQUIPE DE QUÍMICA DO CURSO POSITIVO

COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA EQUIPE DE QUÍMICA DO CURSO POSITIVO COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA Sem sombra de dúvida, a prova deste ano está muito melhor que a dos anos anteriores. Maior abrangência com temas mais relevantes e grau de dificuldade de médio para difícil,

Leia mais

PROGRAMA DE QUÍMICA DO PROCESSO SELETIVO CESUPA 2015/I

PROGRAMA DE QUÍMICA DO PROCESSO SELETIVO CESUPA 2015/I PROGRAMA DE QUÍMICA DO PROCESSO SELETIVO CESUPA 2015/I CONTEÚDOS COMPETÊNCIAS HABILIDADES 1. Estrutura da matéria: átomos moléculas e íons. 2. Classificação periódica dos elementos químicos. 3. Propriedades

Leia mais

MODELOS ATÔMICOS. Química Professora: Raquel Malta 3ª série Ensino Médio

MODELOS ATÔMICOS. Química Professora: Raquel Malta 3ª série Ensino Médio MODELOS ATÔMICOS Química Professora: Raquel Malta 3ª série Ensino Médio PRIMEIRA IDEIA DO ÁTOMO 546 a.c. Tales de Mileto: propriedade da atração e repulsão de objetos após atrito; 500 a.c. Empédocles:

Leia mais

ELETRODO OU SEMIPILHA:

ELETRODO OU SEMIPILHA: ELETROQUÍMICA A eletroquímica estuda a corrente elétrica fornecida por reações espontâneas de oxirredução (pilhas) e as reações não espontâneas que ocorrem quando submetidas a uma corrente elétrica (eletrólise).

Leia mais

EXAME QUALIFICAÇÃO UERJ 2015. MATERIAL RETIRADO DO SITE: http://www.revista.vestibular.uerj.br/

EXAME QUALIFICAÇÃO UERJ 2015. MATERIAL RETIRADO DO SITE: http://www.revista.vestibular.uerj.br/ EXAME QUALIFICAÇÃO UERJ 2015 MATERIAL RETIRADO DO SITE: http://www.revista.vestibular.uerj.br/ 01. Observe na tabela a distribuição percentual dos principais elementos químicos cujos átomos, combinados,

Leia mais

RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011

RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011 RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011 Questão 26 Como a questão pede a separação do sólido solúvel do líquido, o único processo recomendado é a destilação simples. Lembrando que filtração e decantação

Leia mais

Introdução. Muitas reações ocorrem completamente e de forma irreversível como por exemplo a reação da queima de um papel ou palito de fósforo.

Introdução. Muitas reações ocorrem completamente e de forma irreversível como por exemplo a reação da queima de um papel ou palito de fósforo. Introdução Muitas reações ocorrem completamente e de forma irreversível como por exemplo a reação da queima de um papel ou palito de fósforo. Existem também sistemas, em que as reações direta e inversa

Leia mais

código 171608 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. DOMINGOS JARDO Direção Regional de Educação de Lisboa

código 171608 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. DOMINGOS JARDO Direção Regional de Educação de Lisboa código 7608 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. DOMINGOS JARDO Direção Regional de Educação de Lisboa Ciclo: º Ano: 8º Disciplina: Físico-Química Conteúdos. Reações Químicas..Tipos de reações Investigando algumas

Leia mais

PROPRIEDADES DA MATÉRIA

PROPRIEDADES DA MATÉRIA Profª Msc.Anna Carolina A. Ribeiro PROPRIEDADES DA MATÉRIA RELEMBRANDO Matéria é tudo que tem massa e ocupa lugar no espaço. Não existe vida nem manutenção da vida sem matéria. Corpo- Trata-se de uma porção

Leia mais

Separação de Isótopos de Terras Raras usando Laser. Nicolau A.S.Rodrigues Instituto de Estudos Avançados

Separação de Isótopos de Terras Raras usando Laser. Nicolau A.S.Rodrigues Instituto de Estudos Avançados Separação de Isótopos de Terras Raras usando Laser Nicolau A.S.Rodrigues Instituto de Estudos Avançados Roteiro 1. Motivação: - Isótopos: o que são porque um determinado isótopo é mais interessantes que

Leia mais

Eletroquímica e Termodinâmica

Eletroquímica e Termodinâmica Eletroquímica e Termodinâmica Podemos relacionar a variação de energia livre de Gibbs de uma reação e a diferença de potencial da pilha através da seguinte equação: G(reação) = - nfe O potencial da célula

Leia mais

PLANO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1º Semestre de 2009

PLANO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1º Semestre de 2009 PLANO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1º Semestre de 2009 Departamento: Mecânica Disciplina: Eletricidade Aplicada II Sigla: ELET II Modalidade.: Projetos mecânicos. Carga Horária Semanal: 05 horas-aulas Carga

Leia mais

METODOLOGIA DA PESQUISA. Característica: Obrigatória. Créditos: 2 (30 h)

METODOLOGIA DA PESQUISA. Característica: Obrigatória. Créditos: 2 (30 h) METODOLOGIA DA PESQUISA Ementa: Pesquisa qualitativa e quantitativa. As técnicas de observação e o trabalho de campo: componentes do trabalho de campo: componentes do trabalho de campo. O método cientifico.

Leia mais

A Matéria Química Geral

A Matéria Química Geral Química Geral A Matéria Tudo o que ocupa lugar no espaço e tem massa. A matéria nem sempre é visível Noções Preliminares Prof. Patrícia Andrade Mestre em Agricultura Tropical Massa, Inércia e Peso Massa:

Leia mais

Programa de Disciplina CARACTERÍSTICAS OBRIGATÓRIA 4 (TEÓRICA) NENHUM

Programa de Disciplina CARACTERÍSTICAS OBRIGATÓRIA 4 (TEÓRICA) NENHUM Programa de Disciplina Nome: Química Geral I Código: IQG 114 Categoria: Carga Horária Semanal: CARACTERÍSTICAS Número de Semanas Previstas para a Disciplina: 15 Número de Créditos da Disciplina: 4 OBRIGATÓRIA

Leia mais

EMENTA: PROGRAMA: MEDIÇÃO DE VETORES

EMENTA: PROGRAMA: MEDIÇÃO DE VETORES DISCIPLINA: FÍSICA I CRÉDITOS: 04 CARGA HORÁRIA: 60 h/a OBJETIVOS: Identificar fenômenos naturais em termos de quantidade e regularidade, bem como interpretar princípios fundamentais que generalizam as

Leia mais

A Matéria e Diagrama de Fases. Profº André Montillo www.montillo.com.br

A Matéria e Diagrama de Fases. Profº André Montillo www.montillo.com.br A Matéria e Diagrama de Fases Profº André Montillo www.montillo.com.br Substância: É a combinação de átomos de elementos diferentes em uma proporção de um número inteiro. O átomo não é criado e não é destruído,

Leia mais

Sobre as substâncias representadas pelas estruturas I e II, é INCORRETO afirmar:

Sobre as substâncias representadas pelas estruturas I e II, é INCORRETO afirmar: 8 GABARITO 1 1 O DIA 2 o PROCESSO SELETIVO/2005 QUÍMICA QUESTÕES DE 16 A 30 16. Devido à sua importância como catalisadores, haletos de boro (especialmente B 3 ) são produzidos na escala de toneladas por

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Médio ETEC Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça Área de conhecimento: Ciências da Natureza e suas Tecnologias Componente Curricular: Química Série:

Leia mais

QUÍMICA Exercícios de revisão resolvidos

QUÍMICA Exercícios de revisão resolvidos 13. (ENEM 2014) O principal processo industrial utilizado na produção de fenol é a oxidação do cumeno (isopropilbenzeno). A equação mostra que esse processo envolve a formação do hidroperóxido de cumila,

Leia mais

Introdução à Química. Prof. Fernando R. Xavier

Introdução à Química. Prof. Fernando R. Xavier Introdução à Química Prof. Fernando R. Xavier UDESC 2013 Qual a idade da química? É possível identificar a presença da química desde a idade do bronze (3,300 a.c.). Ex.: Agricultura, conserva de alimentos,

Leia mais

Energia é conservada!

Energia é conservada! Calor transferido E = q + w Variação de energia Trabalho realizado pelo sistema Energia é conservada! ENDOtérmico: o calor é transferido da VIZINHANÇA para o SISTEMA. T(sistema) aumenta enquanto T (vizinhança)

Leia mais

sábado, 28 de julho de 12 Prof: Alex

sábado, 28 de julho de 12 Prof: Alex Modelo de Sommerfeld (1916) Modelo de Sommerfeld (1916) Sommerfeld aperfeiçoou o modelo de BOHR, incluindo órbitas elípticas para o elétron, que teria energias diferentes dependendo do tipo de órbita descrita.

Leia mais

Química. Sistema Positivo de Ensino 112

Química. Sistema Positivo de Ensino 112 A proposta A proposta, para ser elaborada, buscou um panorama que explicitasse os rumos e objetivos do ensino de Química na escola. Sendo assim, priorizou um trabalho que integra diversas dimensões do

Leia mais

ATIVIDADES EM QUÍMICA Recuperação paralela de conteúdos

ATIVIDADES EM QUÍMICA Recuperação paralela de conteúdos Nova Friburgo, de de 2014. Aluno (a): Gabarito Professor(a): ATIVIDADES EM QUÍMICA Recuperação paralela de conteúdos Nº: Turma:100 Assuntos: Estrutura atômica; Tabela Periódica; Propriedades periódicas;

Leia mais

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 20/05/06

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 20/05/06 - ROVA DE QUÍMICA GERAL - 0/05/06 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão a,5 a,5 3 a,5 4 a,5 Total 0,0 Constantes: R 8,34 J mol - K - 0,08 atm L mol - K - atm L 0,35

Leia mais

QUÍMICA. Questão 31. Questão 32

QUÍMICA. Questão 31. Questão 32 QUÍMICA Questão 3 Em 9,9 g de um sal de cálcio encontra-se 0,5 mol desse elemento. Qual a massa molar do ânion trivalente que forma esse sal? Dado: Ca 40 g/mol. (A) 39 g/mol. (B) 278 g/mol. (C) 63,3 g/mol.

Leia mais

Separação e Cromatografia de Proteínas

Separação e Cromatografia de Proteínas QBQ0316N: Bioquímica Experimental Farmácia São Paulo, 11 de setembro 2013 Separação e Cromatografia de Proteínas Universidade de São Paulo QBQ0316N: Bioquímica Experimental Farmácia São Paulo, 11 de setembro

Leia mais

3.2. ORBITAIS E NÚMEROS QUÂNTICOS 3.3. CONFIGURAÇÕES ELETRÔNICAS. Aline Lamenha

3.2. ORBITAIS E NÚMEROS QUÂNTICOS 3.3. CONFIGURAÇÕES ELETRÔNICAS. Aline Lamenha 3.2. ORBITAIS E NÚMEROS QUÂNTICOS 3.3. CONFIGURAÇÕES ELETRÔNICAS Aline Lamenha OBJETIVOS Referir os contributos de vários cientistas e das suas propostas de modelo atómico, para a criação do modelo atómico

Leia mais

LICENCIATURA EM QUÍMICA QUÍMICA

LICENCIATURA EM QUÍMICA QUÍMICA Programa de Disciplina Nome: Química Geral II IQ Código: IQG 120 Categoria: Carga Horária Semanal: CARACTERÍSTICAS Número de Semanas Previstas para a Disciplina: 15 Número de Créditos da Disciplina: 4

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina QUI102 Química Fundamental

Programa Analítico de Disciplina QUI102 Química Fundamental Catálogo de Graduação 016 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina QUI10 Química Fundamental Departamento de Química - Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Número de créditos: 7 Teóricas Práticas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2015 2 1. Identificação Código 1.1 Disciplina: Eletrotécnica 0570098 1.2 Unidade: Centro

Leia mais

GERÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE PLANALTINA CENTRO DE ENSINO FUNDAMENTAL 02 COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA - 2013. Plano de Ensino

GERÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE PLANALTINA CENTRO DE ENSINO FUNDAMENTAL 02 COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA - 2013. Plano de Ensino Plano de Ensino 1. IDENTIFICAÇÃO: DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS Turma: A / B / C / D /E SÉRIE/ANO: 8ª / 9º Turno: MATUTINO Bimestral: 1º / 2º / 3º / 4º Anual: 2013 Professor: MÁRIO CÉSAR CASTRO E-mail:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE ALIMENTOS ANÁLISES TÉRMICAS DE ALIMENTOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE ALIMENTOS ANÁLISES TÉRMICAS DE ALIMENTOS UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE ALIMENTOS ANÁLISES TÉRMICAS DE ALIMENTOS Regina Cristina A. De Lima TRANSIÇÕES DE FASE 1. Introdução Uma fase é um estado específico

Leia mais

Disciplina: GESTÃO RECURSO AR Curso: ENGENHARIA AMBIENTAL Código Créditos Carga Horária Período Có-requisito Pré-requisito ENG 1840 4 80 72+8 (AED)

Disciplina: GESTÃO RECURSO AR Curso: ENGENHARIA AMBIENTAL Código Créditos Carga Horária Período Có-requisito Pré-requisito ENG 1840 4 80 72+8 (AED) Disciplina: GESTÃO RECURSO AR Curso: ENGENHARIA AMBIENTAL Código Créditos Carga Horária Período Có-requisito Pré-requisito ENG 1840 4 80 72+8 (AED) Optativa - - 1. EMENTA O recurso ar, a atmosfera, poluentes

Leia mais

Objetivos das Disciplinas Curso de Química

Objetivos das Disciplinas Curso de Química Objetivos das Disciplinas Curso de Química ANÁLISE INSTRUMENTAL Ementa: Introdução aos métodos eletroquímicos. Potenciometria; Condutometria; Voltametria; Espectrofotometria UV- VIS; Espectrometrias de

Leia mais

Matéria: Química Assunto: Materiais Prof. Gilberto Ramos

Matéria: Química Assunto: Materiais Prof. Gilberto Ramos Matéria: Química Assunto: Materiais Prof. Gilberto Ramos Química Materiais, suas propriedades e usos Estados Físicos Estado vem do latim status (posição,situação, condição,modo de estar). O estado físico

Leia mais

Cursos Nº de vagas Campus Sala

Cursos Nº de vagas Campus Sala MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Pró-Reitoria de Graduação Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG. CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1329. Fax: (35) 3299-1078 EDITAL

Leia mais

P3 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 13/11/07

P3 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 13/11/07 P3 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 3//07 Nome: GABARITO Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão Dados gerais: G = - n F E o a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 0,0 RT ΔE = ΔE lnq nf G

Leia mais

LIGAÇÕES QUÍMICAS TEORIA CORPUSCULAR

LIGAÇÕES QUÍMICAS TEORIA CORPUSCULAR LIGAÇÕES QUÍMICAS 5 TEORIA CORPUSCULAR 1 INTRODUÇÃO O fato de os gases nobres existirem na natureza como átomos isolados, levou os cientistas KOSSEL e LEWIS a elaborar um modelo para as ligações químicas.

Leia mais

Professor Felipe Técnico de Operações P-25 Petrobras

Professor Felipe Técnico de Operações P-25 Petrobras Professor Felipe Técnico de Operações P-25 Petrobras Contatos : Felipe da Silva Cardoso professorpetrobras@gmail.com www.professorfelipecardoso.blogspot.com skype para aula particular online: felipedasilvacardoso

Leia mais

Projeto Embuá Unidade de Aprendizagem: ENERGIA

Projeto Embuá Unidade de Aprendizagem: ENERGIA Projeto Embuá Unidade de Aprendizagem: ENERGIA Energia para realizar reações químicas: eletrólise do iodeto de potássio aquoso Existem reações químicas não espontâneas, mas que são realizadas com rapidez

Leia mais

EXAME GERAL EM QUÍMICA EDITAL N 118/2009. Seleção para o 1º Semestre de 2010 07 de Dezembro de 2009 CANDIDATO: Assinatura: INSTRUÇÕES

EXAME GERAL EM QUÍMICA EDITAL N 118/2009. Seleção para o 1º Semestre de 2010 07 de Dezembro de 2009 CANDIDATO: Assinatura: INSTRUÇÕES UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA R. José Moreira Sobrinho, s/n, CEP: 45506-191 Jequié-BA Tel / FAX: 73 3528-9630 e-mail: mestrado.quimica@uesb.br Reservado

Leia mais

RESUMO 1 MODELOS ATÔMICOS

RESUMO 1 MODELOS ATÔMICOS RESUMO 1 MODELOS ATÔMICOS A constituição da matéria é motivo de muita curiosidade entre os povos antigos. Filósofos buscam há tempos a constituição dos materiais. Resultado dessa curiosidade implicou na

Leia mais

01) (ACAFE) O grupo de átomos que é encontrado na forma monoatômica pelo fato de serem estáveis é:

01) (ACAFE) O grupo de átomos que é encontrado na forma monoatômica pelo fato de serem estáveis é: 01) (ACAFE) O grupo de átomos que é encontrado na forma monoatômica pelo fato de serem estáveis é: a) Halogênios b) Calcogênios c) Metais Alcalinos Terrosos d) Metais Alcalinos e) Gases Nobres 02) (UFF-RJ)

Leia mais

http://www.quimica.net/emiliano 1

http://www.quimica.net/emiliano 1 Resolução da Prova de Química Vestibular Verão UPF 2004 Professor Emiliano hemello www.quimica.net/emiliano emiliano@quimica.net Questões Resolução: B Resoluções Em 1875, rookes colocou gases muito rarefeitos

Leia mais

DURAÇÃO DA PROVA: 03 HORAS

DURAÇÃO DA PROVA: 03 HORAS INSTRUÇÕES: PRCESS SELETIV 2013/2 - CPS PRVA DISCURSIVA DE QUÍMICA CURS DE GRADUAÇÃ EM MEDICINA 1. Só abra a prova quando autorizado. 2. Veja se este caderno contém 5 (cinco) questões discursivas. Caso

Leia mais

MédioTécnico ( ) Técnico Modular ( ) Carga Horária Semanal: 2 h Semestral: 40 h

MédioTécnico ( ) Técnico Modular ( ) Carga Horária Semanal: 2 h Semestral: 40 h Fundamental I ( ) Fundamental II ( ) Médio ( ) MédioTécnico ( ) Técnico Modular ( ) Graduação (X) Pós-graduação ( ) I. Dados Identificadores Curso Tecnologia em Processos Químicos Disciplina Introdução

Leia mais

EMENTA DA DISCIPLINA

EMENTA DA DISCIPLINA X Química Analítica QUI04-09501 Introdução ao Laboratório de Química 30 01 Analítica TEÓRICA LABORATÓRIO 02 30 TOTAL 02 30 11) CO-REQUISITO 12) CÓDIGO Ao final da disciplina o aluno deverá ser capaz de

Leia mais

Resolução: 0,86ºC. x = 0,5 mol etanol/kg acetona. 0,5 mol 1000 g de acetona. 200 g de acetona. y = 0,1 mol de etanol. 1 mol de etanol (C 2 H 6 O) 46 g

Resolução: 0,86ºC. x = 0,5 mol etanol/kg acetona. 0,5 mol 1000 g de acetona. 200 g de acetona. y = 0,1 mol de etanol. 1 mol de etanol (C 2 H 6 O) 46 g (ACAFE) Foi dissolvida uma determinada massa de etanol puro em 200 g de acetona acarretando em um aumento de 0,86 C na temperatura de ebulição da acetona. Dados: H: 1 g/mol, C: 12 g/mol, O: 16 g/mol. Constante

Leia mais

013 TÉCNICO DE NÍVEL SUPERIOR JR

013 TÉCNICO DE NÍVEL SUPERIOR JR Regulamento do Processo Seletivo 003/2008 Prova 04/05/2008 013 TÉCNICO DE NÍVEL SUPERIOR JR INSTRUÇÕES 1. Confira, abaixo, o seu número de inscrição, turma e nome. Assine no local indicado. 2. Aguarde

Leia mais

Elementos do bloco p

Elementos do bloco p Elementos do bloco p Características gerais principais Estados de oxidação e tipos de ligações Inicialmente, para efeitos didáticos, serão utilizados os elementos do grupo 13 (B, Al, Ga, In Tl), que apresentam

Leia mais

Disciplina de Didáctica da Química I

Disciplina de Didáctica da Química I Disciplina de Didáctica da Química I Texto de Apoio Concepções Alternativas em Equilíbrio Químico Autores: Susana Fonseca, João Paiva 3.2.3 Concepções alternativas em Equilíbrio Químico Tal como já foi

Leia mais

Propriedades Físicas das Soluções

Propriedades Físicas das Soluções Propriedades Físicas das Soluções Solução (def): é uma mistura homogénea de duas ou mais substâncias. Solvente: componente da solução do mesmo estado físico, por exemplo água numa solução aquosa Soluto:

Leia mais

Gabarito Química - Grupo A. 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Avaliador Revisor

Gabarito Química - Grupo A. 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Avaliador Revisor VESTIB LAR Gabarito Química - Grupo A 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Avaliador Revisor Muitos álcoois, como o butanol (C 4 H 10 O), têm importância comercial como solventes e matériasprimas na produção industrial

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA. Licenciatura em Química. 4 0 SEMESTRE Carga Horária : Objetivos

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA. Licenciatura em Química. 4 0 SEMESTRE Carga Horária : Objetivos FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA Unidade Curricular BIOQUÍMICA Licenciatura em Química Período letivo : 4 0 SEMESTRE Carga Horária : Objetivos 80(60T/20P)* Apresentar o conceito de biomoléculas

Leia mais

VI OLIMPÍADA BAIANA DE QUÍMICA 2011

VI OLIMPÍADA BAIANA DE QUÍMICA 2011 VI OLIMPÍADA BAIANA DE QUÍMICA 2011 RESPONDA AS QUESTÕES DE 1 a 30, MARCANDO UMA DAS ALTERNATIVAS DE ACORDO COM O QUE SE PEDE QUESTÃO 1 Peso 2 A dissolução do cloreto de amônio, NH 4 Cl(s), em água ocorre

Leia mais

Mestrado e Doutorado em Física

Mestrado e Doutorado em Física UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO FUNDAÇÃO Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1996 São Luís Maranhão CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FÍSICA Exame de Seleção

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DO ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DO ENSINO PLANO DE CURSO Centro: Centro de Ciências Biológicas e da Natureza Curso: LICENCIATURA EM BIOLOGIA Disciplina: Biofísica Código: CCBN293 Carga Horária: 0 Créditos: 2-1-0 Pré-requisito: Física Aplicada

Leia mais