SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO"

Transcrição

1 SISTEMA COOL 2.0V (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO

2 ÍNDICE Pré-requisitos para utilização do sistema....2 Parte I Navegador...2 Parte II Instalação do Interpretador de PDF...2 Parte III Impressão...2 Módulo I - Acesso, Login e Cadastro da Empresa...2 Parte I Escolha do Perfil...2 Parte II Login...3 Parte III Cadastramento de Empresa...3 Módulo II - Mural de Avisos...6 Parte I - Visão Geral do Mural de Aviso...6 Parte II - Identificação das opções do Mural de Aviso...7 Parte III Alteração dos dados da Empresa...8 Parte IV Alteração da senha da Empresa...8 Parte V Cadastro de Importadores...9 Módulo III - Declaração do Produto...10 Parte I Declaração do Produto...10 Módulo IV Nova Emissão do Certificado de Origem...15 Parte I - Fatura Comercial (Exportador / Interveniente)...15 Parte II Certificado de Origem...18 Parte III Consultar Processos Salvos e Enviados...21 Módulo V Segunda Via do Certificado de Origem...22 Parte I Emissão da Segunda Via...22 Módulo VI Substituição do Certificado de Origem...25 Parte I Solicitação e Emissão da Substituição...25 Módulo VII Importar arquivos...28 Parte I Importar Declaração do Produto...28 Parte II Importar Processo de Certificação

3 Pré-requisitos para utilização do sistema. Parte I Navegador Para o correto funcionamento do sistema Cool, é necessário ter instalado em seu computador o Microsoft Internet Explorer 6.0 ou superior e/ou Firefox 1.5 ou superior. Parte II Instalação do visualizador de PDF O computador utilizado para impressão deve ter instalado o software Adobe Acrobat Reader ou outros compatíveis, que pode ser baixado gratuitamente do seguinte endereço: Parte III Impressão Antes de fazer a impressão de qualquer documento do Sistema Cool, você deverá verificar se as opções de tamanho de papel da sua impressora, estão configurados para o tamanho A4 (210 x 297 mm). Deverão ser utilizadas para impressão, somente folhas no tamanho mencionado acima. Módulo I - Acesso, Login e Cadastro da Empresa. - Pré-Requisitos - Ações o Não Há o Escolha do perfil; o Login de Acesso; o Cadastrar nova empresa. Parte I Escolha do Perfil Para ter acesso ao Sistema Cool, é necessário informar o perfil da sua empresa. Identifique abaixo o tipo de perfil que você deve selecionar: (Figura A1) - Exportador: Empresa que solicita o Certificado de Origem para os produtos comercializados no mercado externo; - Fabricante/Fornecedor: Empresa fabricante de produto ou fornecedor de matéria-prima que necessita prestar informações para o exportador, através da declaração de fabricante. Atenção: Uso somente para o lançamento da declaração do produto

4 Após a escolha do perfil, clique no botão Avançar para prosseguir para o Login. Importante: Caso uma empresa fabricante, que tem seus produtos exportados por terceiros, também venha a fazer exportações, terá um perfil duplo. Quando seus produtos forem exportados por terceiros, deverá assumir o perfil de fabricante para lançar suas declarações de fabricante. Quando for realizar uma exportação, deverá assumir o perfil de exportador para a obtenção do Certificado de Origem. Figura A1 Clique em uma das opções disponíveis para definir seu perfil. Clique aqui para prosseguir com o acesso ao Sistema Cool. Parte II Login Para a utilização das funcionalidades do Sistema Cool, é necessário realizar o Cadastro da Empresa. Caso a empresa já esteja cadastrada, informe o número do seu CNPJ, a senha de acesso e pressione o botão Avançar (Figura A2). Para efetuar o cadastramento, clique na opção Não Cadastrado? Clique Aqui (Figura A2). Dica: Sempre que aparecer na tela a figura uma informação complementar será exibida passando o mouse sobre a figura Figura A2 Após informar o CNPJ e senha, clique aqui para prosseguir e ter acesso ao Sistema Cool. Caso sua empresa já esteja cadastrada e tenha esquecido sua senha, clique aqui. Caso sua empresa ainda não esteja cadastrada no Sistema Cool, clique aqui para efetuar o cadastramento. Parte III Cadastramento de Empresa A realização do cadastro da empresa é obrigatório para a utilização do Sistema Cool. Para isto, algumas informações básicas serão necessárias. O CNPJ informado e a senha de acesso serão utilizados para efetuar o login. A senha de acesso deve ser definida com 6 (seis) caracteres alfanuméricos. Após a digitação de todas as informações, pressione o botão Cadastrar para efetivar o cadastro da empresa. (Figura A3) Caso a empresa já esteja cadastrada no sistema o mesmo apresentará uma mensagem informando tal situação

5 Figura A3-I Digite o CNPJ e clique no Botão consultar para continuar com o processo de cadastramento. Figura A3-II Escolha aqui o Ramo de Atividade de sua empresa. Clique aqui para incluir os endereços da empresa, como fábrica, matriz, etc. Será apresentada a tela de cadastro A4. Clique aqui para incluir os colaboradores responsáveis pela área de Comércio Exterior da empresa exportadora. Será apresentada a tela de cadastro A5. Clique aqui para salvar as informações após a digitação de todo o cadastro. - Cadastro de endereço É permitido cadastrar vários endereços para sua empresa, como Escritório, Fábrica, etc. Para isto, clique na opção Clique aqui para incluir os endereços (Figura A3). Após a digitação das informações do endereço, pressione o botão Avançar (Figura A4). Repita essa operação para lançar todos os endereços desejados

6 Figura A4 Clique aqui para incluir o endereço no cadastro da empresa. Após inclusão do endereço a tela Figura A3-II será apresentada para continuação do processo de cadastramento. Cadastro de responsáveis por Comércio Exterior Também é possível cadastrar várias pessoas responsáveis por Comércio Exterior. Essa informação é importante, pois caso seja necessário entrar em contato com a empresa, o contato será realizado através dessas pessoas, e estes nomes também podem ser utilizados no momento da impressão do certificado de origem. Para realizar o cadastro, clique na opção Clique aqui para incluir os responsáveis (Figura A3). Após a digitação das informações dos responsáveis, pressione o botão Avançar (Figura A5). Repita essa operação para lançar todos os responsáveis desejados. Figura A5 Clique aqui para incluir o responsável no cadastro da empresa Após inclusão do endereço a tela Figura A3-II será apresentada para finalização do processo de cadastramento

7 Módulo II - Mural de Avisos - Pré-Requisitos - Ações o Estar cadastrado no Sistema Cool o Estar logado no sistema (identificado por usuário e senha) o Visão Geral do Mural; o Identificação das opções do Mural de Aviso; o Alteração dos dados da Empresa; o Alteração da senha de acesso; o Cadastro de Importadores. Parte I - Visão Geral do Mural de Aviso Figura M1 Opções do Menu Superior Quadro de mensagem Opções Principais O mural de aviso é a área principal do sistema Cool, recebe as informações sobre o andamento do processo de certificação e declaração do produto, e onde você acessa as principais funcionalidades do sistema. Veja as opções disponíveis no Mural de Aviso: - 6 -

8 Parte II - Identificação das opções do Mural de Aviso - Menu Superior Permitem o acesso as funcionalidades para administração das informações cadastrais da empresa. o Meus dados: Permite a modificação das informações do cadastro da empresa (Exceto CNPJ); o Alterar Senha: Permite a modificação da senha de acesso da empresa (para maior segurança, recomenda-se a troca periódica); o Importadores: Permite efetuar o cadastramento dos seus importadores, para facilitar o preenchimento da fatura comercial; o Mural de aviso: Volta para a tela principal do sistema; o Sair: Sai do Sistema Cool - Quadro de Mensagens Contêm as informações sobre seus processos de certificação e declaração de produto. Através das mensagens enviadas, você pode entrar no seu certificado ou declaração para corrigir possíveis erros ou fazer a impressão caso estejam aprovados. (Figura M2) Figura M2 Nome do técnico que efetuou a conferência Clique aqui para imprimir o processo de certificação ou declaração Quando se tratar de declaração do produto e a mesma não estiver sendo utilizada por nenhum certificado, ela poderá ser inativada. - Opções Principais (O que você deseja fazer?). o Declaração do Produto: Para efetuar o lançamento da declaração do produto; o Certificado de Origem - Nova Emissão: Permite efetuar o lançamento da Fatura Comercial e do Certificado de Origem. Dependendo do Acordo Comercial, será necessário cadastrar as declarações do produto primeiro; - Salvos/Enviados: Listagem contendo todos os Certificados de Origem salvos ou enviados pela empresa; - 2ª Via: Permite a emissão da 2ª Via do Certificado de Origem. Somente será permitida uma nova via para os processos analisados e aprovados pela Fiesp/Ciesp; - Substituição: Permite a emissão da substituição do Certificado de Origem. Para solicitar a substituição do Certificado é necessário entrar em contato com a Fiesp/Ciesp solicitando sua autorização; - 7 -

9 o Importar Declaração: Efetua a importação das declarações do produto contidos em arquivo com formatação DECL_EXP / DECL_FAB (Verificar Manual no menu ajuda Figura M1); o Importar Processo de Certificação: Efetua a importação dos processos de certificação contidos em arquivo com formatação FAT_CERT (Verificar Manual no menu ajuda Figura M1); o Ajuda: Contém explicações e downloads de manuais para auxiliar a utilização do Sistema Cool; o Sair: Sair do Sistema Cool. Parte III Alteração dos dados da Empresa É permitido efetuar alterações no cadastro da empresa sempre que necessário. Para modificar o cadastro, acesse no Mural de Avisos (Figura M1) a opção do menu superior Meus Dados. Na tela apresentada (Figura M3) é possível modificar o cadastro da sua empresa, incluir, alterar ou excluir endereços ou responsáveis. A única alteração não permitida é a mudança do CNPJ da empresa Figura M3 Clique aqui para incluir mais endereços. Clique sobre o endereço para alterar suas informações. Clique sobre o responsável para alterar suas informações. Clique aqui para confirmar suas atualizações Clique aqui para excluir o endereço. Clique aqui para incluir mais responsáveis por Comércio Exterior. Clique aqui para excluir o responsável por Comércio Exterior. Ao término da alteração do cadastro, pressione o botão OK para confirmar suas atualizações (Figura M3). Parte IV Alteração da senha da Empresa Quando se efetua o cadastro da empresa, é necessário definir uma senha de acesso para que se possa, junto com o número do CNPJ, efetuar o acesso ao Sistema Cool. Sempre que necessário, é permitido fazer a alteração da senha atual por uma nova senha. (Figura M4). Para modificar a senha de acesso, acesse no Mural de Aviso (Figura M1) a opção do Menu Superior Alterar Senha. Na tela apresentada (Figura M4), informe a senha atual, a nova senha com 6 dígitos e confirme a nova senha. Após esse procedimento, pressione o botão Alterar para confirmar a alteração

10 Figura M4 Clique aqui para confirmar a alteração da senha de acesso. Parte V Cadastro de Importadores Para a empresa que acessa o Sistema Cool com perfil Exportador, está disponível um Cadastro de Importadores. Nele é possível pré-cadastrar todas as empresas importadoras com a qual o Exportador mantém uma relação comercial. Isso vem a facilitar no momento do preenchimento da Fatura Comercial do Exportador, pois o importador que deve constar na fatura já pode estar cadastrado, bastando selecioná-lo em uma listagem de importadores, ao invés de sempre digitar suas informações. Para cadastrar seus importadores, acesse no Mural de Avisos (Figura M1) a opção do Menu Superior Importadores. Na tela apresentada (Figura M5), informe o nome, endereço e país do importador. Após esse procedimento, pressione o botão Cadastrar para confirmar o cadastro. Figura M5 Clique aqui para confirmar o cadastro do importador. Clique aqui para localizar seus importadores. Caso seja necessário fazer alguma alteração nos dados do importador, pressione o botão Localizar (Figura M5). Uma listagem com seus importadores cadastrados será apresentada. (Figura M6). Clique sobre o importador desejado para alterar suas informações. Figura M6-9 -

11 Clique sobre o importador para visualizar suas informações. Módulo III - Declaração do Produto - Pré-Requisitos: o Não Há - Ações: o Lançar a Declaração do Produto Parte I Declaração do Produto - O que é? A Declaração do Produto é um documento em papel assinado e carimbado fornecido pelas empresas, para o Certificado de Origem da Fiesp/Ciesp. Nele constam informações detalhadas sobre o produto que será exportado, tais como: insumos utilizados na fabricação, origem dos insumos, percentual do insumo na composição final, processo produtivo, norma de origem, etc. A Declaração do Produto é obrigatória para os processos de Certificação dos Acordos Comerciais. Seu lançamento deve ser efetuado para cada Acordo Comercial, portanto, caso sua empresa tenha o mesmo produto comercializado para Acordos Comerciais diferentes, será necessário lançar uma declaração de produto para cada Acordo. Seu prazo de validade é de 180 dias, devendo ser renovada após esse prazo (Verificar exceções junto ao Certificado de Origem). O sistema COOL indicará ao Exportador quando a Declaração deverá ser renovada. - Como preencher a Declaração do Produto No Mural de Aviso, selecione a opção Declaração do Produto. Para o lançamento da Declaração de Produto do Exportador, é necessário informar para qual Diretoria Regional (Fiesp / Ciesp) os dados serão enviados e para qual Acordo Comercial está sendo preenchida. Somente poderão ser escolhidos os Acordos Comerciais que necessitam de declaração. Após esse procedimento, clique na opção Avançar. (Figura D1) Importante: A escolha do Acordo Comercial depende da Diretoria Regional informada. Algumas Diretorias não estão habilitadas para emitir determinados Acordos Comerciais, impossibilitando assim a escolha por parte da empresa

12 Figura D1 Clique aqui para continuar o preenchimento da declaração Uma listagem com as declarações já cadastradas para o Acordo Comercial escolhido será apresentada. Para visualizar o conteúdo da declaração do produto basta selecioná-la na listagem. Os itens que estiverem marcados em vermelho apresentam inconsistência, podendo estar vencidos ou devolvidos. Para lançar uma nova declaração de produto clique na opção Declarar Produto. (Figura D2) Importante: Será permitida qualquer alteração no conteúdo da declaração do produto, somente nos seguintes casos: - Tenha sido devolvida por um técnico Fiesp / Ciesp por algum erro; - Não tenha sido enviada para a análise. Figura D2 Clique sobre a declaração para visualizar seu conteúdo. Clique aqui para visualizar as declarações renovadas Clique aqui para lançar uma nova declaração de produto. Na tela apresentada (Figura D3), é possível lançar as informações da nova declaração do produto. Importante: Caso o produto da declaração não seja de fabricação própria, será necessário informar o CNPJ da empresa fabricante. O Sistema Cool irá verificar se a empresa e a declaração do fabricante estão cadastradas. Caso não estejam, será necessário o cadastro

13 Figura D3 Link para inclusão do(s) insumo(s) nacional(is) Link para inclusão do(s) insumo(s) originário(s) de outros estados partes. Este valor é calculado automaticamente através da fórmula: VL CIF Importado x 100 FOB Link para inclusão do(s) insumo(s) originário(s) de terceiros países. Escolha do requisito de origem Selecione a ação desejada: Salvar, Enviar a Declaração ou limpar campos preenchidos. - Insumos Nacionais Para lançar os insumos nacionais da declaração, clique na opção Clique aqui para incluir os insumos (Figura D3). Na tela apresentada (Figura D4), informe a denominação do insumo nacional. Ao terminar, pressione o botão Avançar para incluir o insumo na declaração. Repita essa operação para lançar todos os insumos nacionais da declaração do produto

14 Figura D4 Descreva os insumos nacionais Clique aqui para incluir o insumo nacional - Insumos Originários de Outros Estados Partes Para lançar os insumos originários de Outros Estados Partes da declaração, clique na opção Clique aqui para incluir os insumos (Figura D3). Na tela apresentada (Figura D5), informe os dados do insumo. O campo País de Origem será carregado somente com os países que formam o Acordo Comercial escolhido. O cálculo do percentual de participação será realizado automaticamente. Ao terminar, pressione o botão Avançar para incluir o insumo na declaração. Repita essa operação para lançar todos os insumos da declaração do produto Importante: Caso o insumo tenha sido importado por uma empresa terceira, será necessário informar o CNPJ da empresa Fornecedora. O Sistema Cool irá verificar se a empresa e a declaração do fornecedor estão cadastradas. Figura D5 Clique aqui para incluir o insumo originário de outros Estados Partes - Insumos Originários de Terceiros Países Para lançar os insumos originários de Terceiros Países da declaração, clique na opção Clique aqui para incluir os insumos (Figura D3). Na tela apresentada (Figura D6), informe os dados do insumo. O campo País de Origem será carregado somente com os países que não formam o Acordo Comercial escolhido. O cálculo do percentual de participação será realizado automaticamente. Ao terminar, pressione o botão Avançar para incluir o insumo na declaração. Repita essa operação para lançar todos os insumos da declaração do produto

15 Importante: Caso o insumo tenha sido importado por uma empresa terceira, será necessário informar o CNPJ da empresa Fornecedora. O Sistema Cool irá verificar se a empresa e a declaração do fornecedor estão cadastradas. Se não estiver, será necessário cadastrar. Figura D6 Clique aqui para incluir o insumo originário de Terceiros Países - Requisito de Origem Não é mais necessário efetuar a digitação do Requisito de Origem da declaração do Produto. Selecione na opção Requisito de origem (Figura D3). Na tela apresentada (Figura D7), selecione o requisito de origem da sua declaração na listagem apresentada. Somente serão exibidos os requisitos de origem do Acordo Comercial informado. Figura D7 Escolha aqui o requisito de origem da declaração. Ao término do preenchimento da declaração, você pode optar por: - Salvar: Permite a inclusão da declaração, mas sem que a mesma seja enviada para conferência para um técnico da Fiesp/Ciesp. Com esta escolha, é possível retornar a declaração e modificar seu conteúdo. - Enviar: Permite a inclusão da declaração, enviando suas informações para um técnico da Diretoria Regional informada (Figura D1). Uma mensagem informando que a declaração foi enviada com sucesso será apresentada. Após o envio não será permitido modificar o conteúdo da declaração. - Limpar: Limpa o conteúdo da declaração

16 Módulo IV Nova Emissão do Certificado de Origem - Pré-Requisitos - Ações o Ter as Declarações de Produto cadastradas, aprovadas e no prazo de validade (Somente para os Acordos Comerciais que precisam de declaração). o Estar logado no sistema (identificado por usuário e senha). o Lançar a Fatura Comercial do Exportador; o Lançar a Fatura Comercial do Interveniente (Somente para Operação Triangular); o Lançar o Certificado de Origem; o Consultar Processos Salvos e Enviados. Parte I - Fatura Comercial (Exportador / Interveniente) - O que é? A Fatura Comercial do exportador é um documento fornecido pelas empresas. Nela constam informações sobre os produtos que estão sendo exportados, os dados do importador como nome, endereço, país e etc. A Fatura Comercial é obrigatória para todos os processos de Certificação, independentemente do Acordo Comercial escolhido (Figura F1). O prazo de validade para emissão do certificado de origem é de 60 dias contados a partir da data da fatura, não permitindo após esse prazo a emissão do Certificado de Origem. Caso a exportação seja uma operação com Interveniente ( triangular ), será necessário ainda efetuar o lançamento da Fatura Comercial do Interveniente. - Como preencher a Fatura Comercial. No Mural de Aviso, selecione a opção Nova Emissão. Para o lançamento da Fatura Comercial do Exportador, é necessário informar para qual Diretoria Regional (Fiesp/Ciesp) os dados serão enviados e para qual Acordo Comercial está sendo preenchida. Após esse procedimento, clique na opção Avançar. (Figura F1) Importante: A escolha do Acordo Comercial depende da Diretoria Regional informada. Algumas Diretorias não estão habilitadas para emitir determinados Acordos Comerciais, impossibilitando assim a escolha por parte da empresa

17 Figura F1 Clique aqui para continuar o preenchimento da Fatura Comercial. Uma listagem com as faturas comerciais, de processos para os quais ainda não foram digitados o Certificado de Origem, será apresentada. Para visualizar o conteúdo da fatura comercial e dar seqüência ao processo de certificação, basta selecioná-la na listagem. Para lançar uma nova fatura comercial clique na opção Nova Fatura Comercial. (Figura F2) Figura F2 Clique sobre a fatura comercial para visualizar seu conteúdo. Clique aqui para lançar uma nova fatura comercial. Na tela apresentada (Figura F3), é possível lançar as informações da nova fatura comercial do exportador. Caso o processo de exportação seja uma operação com Interveniente (triangular), será necessário o preenchimento da Fatura Comercial do Interveniente, sendo que seu preenchimento é idêntico ao preenchimento da Fatura Comercial do Exportador

18 Figura F3 Escolha do Importador, quando cadastrado. Quando não houver importador cadastrado, será obrigatório o preenchimento. Link para inclusão dos itens da fatura comercial. Define que o processo de certificação é uma operação triangular, necessitando o preenchimento da fatura comercial do interveniente. Clique aqui para continuar com o processo de certificação. - Importador As informações referentes ao importador podem ser digitadas ou serem preenchidas automaticamente através de um cadastro de importadores previamente lançados. Para escolher os importadores cadastrados clique no importador no início da página (Figura F3). Na tela apresentada (Figura F4) serão exibidos somente os importadores com base nos países que formam o Acordo Comercial. Clique sobre o importador e as informações serão transferidas para os campos da fatura comercial (Figura F3). Figura F4 Clique sobre o importador desejado para incluir na fatura comercial. - Itens da Fatura Para lançar os itens da fatura comercial, clique na opção Clique aqui para incluir os itens (Figura F3). Na tela apresentada (Figura F5), informe os dados necessários dos itens. Para os Acordos Comerciais onde a declaração do produto é obrigatória, será exibida uma listagem com todas as declarações da empresa lançadas para o acordo

19 comercial informado e aprovadas um técnicos da Fiesp/Ciesp. Nesta listagem você deve selecionar a declaração do produto correspondente ao item da fatura que está sendo lançado, onde, automaticamente as informações serão transferidas para os campos de Classificação Selecionada e Denominação. Ao terminar, pressione o botão Avançar para incluir o item na fatura comercial. Repita essa operação para lançar todos os itens da fatura comercial. Importante: Na fatura comercial preenchida no Sistema Cool, somente devem ser lançados os itens que irão constar no Certificado de Origem. Figura F5 Campos para preenchimento obrigatório, antes de selecionar a classificação. Clique sobre a Classificação ou Denominação para adicionar nos campos acima Clique aqui para replicar a denominação classificação selecionada na lista de declarações Clique aqui para visualizar o conteúdo da Declaração do Produto Clique aqui para incluir o item na Fatura Comercial Ao término do preenchimento da fatura comercial, clique na opção Avançar. Caso seja uma operação com Interveniente ( triangular ), você será encaminhado para a Fatura Comercial do Interveniente. Caso contrário, o Certificado de Origem será apresentado parcialmente preenchido (Figura C1). Parte II Certificado de Origem - O que é? O Certificado de Origem é um documento preenchido pelas empresas exportadoras e analisado por um órgão emissor, através do qual o importador obtém redução ou isenção do imposto de importação. Nele constam informações da empresa exportadora, empresa importadora, dados sobre o local e a forma de transporte, além das informações dos produtos que serão beneficiados. Esses dados são basicamente informações que já constam da fatura comercial e das declarações dos produtos Seu prazo de validade é de 180 dias contados a partir da data de sua emissão

20 - Como preencher o Certificado de Origem. Para o lançamento do Certificado de Origem, a Fatura Comercial do Exportador deve estar preenchida assim como as declarações de produto, caso necessário. O Certificado de Origem será apresentado (Figura C1) quase que totalmente preenchido, com informações constantes no cadastro do Exportador, na Fatura Comercial e Declaração do Produto, faltando para sua conclusão apenas à digitação de algumas informações complementares. Importante: Existe para cada Acordo Comercial um modelo específico de formulário para preenchimento do Certificado de Origem. Em todos os formulários, o único campo não obrigatório para envio do Certificado é o campo Observações. Os demais campos são obrigatórios. Figura C1 Selecione aqui o endereço do exportador que irá constar no Certificado, caso deseje alterá-lo. (Figura C2) Preencher Clique sobre a classificação do produto para complementar as informações necessárias. (Figura C3) Selecione a opção desejada para Salvar ou Enviar o Certificado de Origem após o preenchimento Clique aqui para voltar para a fatura comercial

21 - Endereços do Exportador As informações referentes ao endereço do exportador podem ser digitadas ou serem preenchidas automaticamente através do cadastro da empresa, com os endereços cadastrados anteriormente. Para modificar o endereço do exportador no Certificado de Origem, Selecione o Endereço no inicio do certificado (Figura C1). Na tela apresentada (Figura C2) serão exibidos os endereços do exportador. Clique sobre o endereço desejado e as informações serão transferidas para os campos do Certificado de Origem (Figura C1). Figura C2 - Itens do Certificado Selecione o endereço para alterar o endereço que constará no Certificado As informações dos itens do Certificado de Origem serão parcialmente preenchidas, devendo ser complementadas. Para complementar o item do Certificado, clique sobre a Classificação do Produto na listagem de Itens (Figura C1). Na tela apresentada (Figura C3), preencha o campo Denominação / Descrição. Quando necessário, selecione o requisito de origem. Os requisitos de origem serão listados conforme o Acordo Comercial escolhido no momento do preenchimento da Fatura Comercial. Ao terminar, pressione o botão Avançar para incluir o item no Certificado de Origem. Figura C3 Clique aqui para replicar a descrição da Fatura comercial na descrição do ítem Listagem de Requisitos de Origem. Selecione o requisito desejado para o item do Certificado. Clique aqui para finalizar o preenchimento do item do Certificado de Origem Ao término do preenchimento do Certificado de Origem, você pode optar por: - Salvar: Permite a inclusão do Certificado de Origem, mas sem que o mesmo seja enviado para análise de um técnico da Fiesp/Ciesp. Com esta escolha, é possível retornar posteriormente ao Certificado e modificar seu conteúdo. - Enviar: A empresa envia o Certificado de Origem para análise do técnico da Fiesp ou Ciesp (Figura F1). Uma mensagem informando que o Certificado foi enviado com sucesso será apresentada. Após o envio não será

22 permitido modificar o conteúdo do Certificado. Após a análise do técnico, a empresa receberá em seu Mural de Avisos um aviso que o seu Certificado de origem foi, ou, não foi aprovado. - Limpar: Limpa o conteúdo do Certificado. Parte III Consultar Processos Salvos e Enviados - O que é? A opção Salvos/Enviados permite você consultar os processos de Certificação que foram Salvos ou Enviados para a Fiesp ou Diretoria Regional do Ciesp definida no momento do preenchimento da Fatura Comercial. Somente serão localizados nesta opção os processos que contenham o Certificado de Origem. - Como consultar os processos No Mural de Aviso, selecione a opção Salvos/Enviados. Para consultar os processos de Certificação, é necessário informar para qual Regional, e Acordo Comercial o processo foi preenchido. Após esse procedimento, clique na opção Avançar. (Figura C4) Figura C4 Clique aqui para continuar com a consulta dos processos. Uma listagem com os processos Salvos e Enviados será apresentada. Para visualizar o conteúdo do Certificado, basta selecioná-lo na listagem. (Figura C5) Figura C5 Clique sobre o nome do importador para abrir o Certificado de Origem. Será apresentada uma tela com o conteúdo do Certificado de Origem. Caso o Certificado de Origem já tenha sido enviado para análise do técnico, não será possível efetuar nenhuma alteração em seu conteúdo

23 Módulo V Segunda Via do Certificado de Origem - Pré-Requisitos - Ações o Enviar carta em papel timbrado da empresa, solicitando a 2ª via, justificando e se responsabilizando pela emissão. o Emissão da Segunda Via do Certificado. Parte I Emissão da Segunda Via - O que é? A Segunda Via do Certificado de Origem consiste na impressão de mais vias do Certificado já emitido. Esse procedimento só é permitido para os Certificados de Origem que contenham o selo de segurança com o Número impresso. O conteúdo do documento não será modificado, sendo impresso com as mesmas informações da primeira via. Assim como a primeira via, a segunda também receberá um selo de segurança com o mesmo Número impresso. Uma nova cobrança será efetuada. - Como solicitar a Segunda Via do Certificado. No Mural de Aviso, selecione a opção 2ª Via. Na tela apresentada (Figura V1) informe o Número do Certificado da Primeira Via, exatamente igual ao selo de segurança, com traços, e o número de vias que deseja imprimir. Após esse procedimento, pressione o botão Imprimir. Importante: Esse procedimento só é válido caso um técnico da Fiesp/Ciesp tenha autorizado a emissão de 2ª via do seu Certificado de Origem. Caso contrário será exibida uma mensagem informando que este Certificado não foi liberado. Figura V1 Informe aqui o Número do Certificado de Origem. Clique aqui para efetuar a impressão da Segunda Via do Certificado. Na tela apresentada (Figura V2), são geradas as vias que serão impressas juntamente com o documento de cobrança

24 Importante: No momento da impressão da Segunda Via do Certificado de Origem, necessitará de um programa de visualização do PDF. Verifique nos pré-requisitos do Sistema Cool para que a impressão seja realizada corretamente. Figura V2 (AVISO IMPORTANTE) Aviso Importante de Responsabilidade Figura V2 - I Clique aqui para visualizar informações de cobrança. Clique aqui para imprimir informações de cobrança. Figura V2-II Clique aqui para imprimir informações de cobrança. Clique aqui para imprimir o Certificado de Origem, Indique o nº de vias na tela que surgirá em seguida

25 Figura V2-III Clique aqui para visualizar o verso do Certificado de Origem. Clique aqui para imprimir o verso do Certificado de Origem. Indique o nº de vias na tela que surgirá em seguida. Figura V2-IV (IMPRESSÃO DA FORMA COBRANÇA) Esta tela pode variar conforme a versão do Sistema Operacional Clique aqui para imprimir a forma de cobrança

26 Figura V2-V (IMPRESSÃO DO C.O. / DECLARAÇÃO) Essa tela pode variar conforme versão do visualizador de PDF Indique aqui o número de Vias a serem impressas (Certificado de Origem / Declaração) Clique aqui para imprimir o Certificado de Origem / Declaração Módulo VI Substituição do Certificado de Origem - Pré-Requisitos - Ações o Entrar em contato com a Fiesp/Ciesp informando a necessidade da substituição do Certificado. Outras instruções necessárias poderão ser passadas por telefone; o Ter a Primeira ou Segunda Via do Certificado aprovada e com selo de segurança. o Solicitação e Emissão da Substituição do Certificado de Origem. Parte I Solicitação e Emissão da Substituição - O que é? A Substituição ocorre quando há a necessidade da empresa efetuar a alteração de alguma informação no Certificado de Origem. O Número do Certificado impresso no selo de segurança será mantido assim como a Data de Emissão. Esse procedimento só é válido para os Certificados de Origem que estão dentro do prazo de validade de 180 dias, contados a partir da data de emissão. Uma nova cobrança será efetuada. - Como solicitar a Substituição do Certificado. Entre em contato com a Fiesp/Ciesp e informe ao técnico a necessidade de se efetuar a substituição do Certificado. Algumas informações adicionais poderão ser solicitadas pelo técnico para que ele proceda com a autorização. Depois de autorizado, no Mural de Aviso, selecione a opção Substituição (Somente com liberação da Fiesp/Ciesp). Na tela apresentada (Figura S1) informe o Número do Certificado de Origem, observe a digitação para que seja idêntica ao selo de segurança, com traços. Após esse procedimento, pressione o botão Substituir

27 Importante: Esse procedimento só é válido caso um técnico da Fiesp/Ciesp tenha autorizado a substituição do seu Certificado de Origem. Caso contrário será exibida uma mensagem informando que este Certificado não foi liberado. Figura S1 Informe aqui o Número do Certificado de Origem. Clique aqui para continuar com a substituição do Certificado de Origem. Na tela apresentada (Figura S2) é exibido todo o conteúdo do Certificado de Origem que será substituído, permitindo que se faça as alterações necessárias. Importante: O procedimento de substituição do Certificado de Origem, com as alterações no Certificado é idêntico ao preenchimento de um novo Certificado de Origem conforme demonstrado no Módulo IV Parte II Certificado de Origem

28 Figura S2 Selecione a opção desejada para Salvar ou Enviar o Certificado de Origem após o preenchimento. Ao término das alterações realizadas no Certificado de Origem, você pode optar por: - Salvar: Permite a alteração do Certificado de Origem, mas sem que o mesmo seja enviado para análise de um técnico da Fiesp/Ciesp. Com esta escolha, é possível retornar ao Certificado e modificar seu conteúdo posteriormente. - Enviar: A empresa envia o Certificado de Origem para análise do técnico da Fiesp ou Ciesp (Figura F1). Uma mensagem informando que o Certificado foi enviado com sucesso será apresentada. Após o envio não será permitido modificar o conteúdo do Certificado. - Limpar: Limpa o conteúdo do Certificado. Importante: O Certificado de Origem será enviado para a mesma Diretoria Regional que fez a emissão da Primeira Via do Certificado

29 Módulo VII Importar arquivos - Pré-Requisitos - Ações o Ter criado arquivos de declaração nos layouts disponíveis (DECL_EXP e DECL_FOR) o Ter criado arquivos de processo de certificação no layout disponível (FAT_CERT) o Importar arquivo de Declaração de Produto; o Importar arquivo com Processo de Certificação. Parte I Importar Declaração do Produto - O que é? Uma facilidade disponível no Sistema Cool é a possibilidade da empresa não precisar disponibilizar seus colaboradores para a digitação das informações realizando o envio das informações de forma automática. Foi criado um procedimento que permite a transferência das informações via arquivo texto, onde a empresa, através de seus sistemas internos, elabora esse arquivo seguindo o formato padrão pré-estabelecido e disponibilizado pela Fiesp. Para a transferência do arquivo, acesse no Mural de Aviso (Figura M1) a opção Importar Declaração. Na tela apresentada (Figura I1), informe para qual Diretoria Regional as informações serão enviadas e informe também o endereço e nome do arquivo que contém as informações a serem transmitidas. Após esse procedimento, pressione o botão Upload. Importante: Caso alguma informação do arquivo esteja incorreta, TODO seu conteúdo será recusado, devendo o arquivo após sua correção, ser enviado novamente. Figura I1 Selecione a Diretoria Regional para onde as informações serão enviadas. Clique aqui para localizar o arquivo Clique aqui para transmitir as informações do arquivo informado. Caso a transferência seja realizada com sucesso, será apresentada uma mensagem informando o número de declarações que foram transferidas para o Sistema Cool

30 Parte II Importar Processo de Certificação - O que é? Uma facilidade disponível no Sistema Cool é a possibilidade da empresa não precisar disponibilizar seus colaboradores para a digitação das informações realizando o envio das informações de forma automática. Foi criado um procedimento que permite a transferência das informações via arquivo texto, onde a empresa, através de seus sistemas internos, elabora esse arquivo seguindo um formato padrão pré-estabelecido e disponibilizado pela Fiesp. Para a transferência do arquivo, acesse no Mural de Aviso (Figura M1) a opção Importar Processo de Certificação (Fatura e Certificado). Na tela apresentada (Figura I2), informe para qual Diretoria Regional as informações serão enviadas e informe também o endereço e nome do arquivo que contém as informações a serem transmitidas. Após esse procedimento, pressione o botão Upload. Importante: Caso alguma informação do arquivo esteja incorreta, TODO seu conteúdo será recusado, devendo o arquivo após sua correção, ser enviado novamente. Figura I2 Selecione a Regional Ciesp ou Fiesp para onde as informações serão enviadas Clique aqui para localizar o arquivo Clique aqui para transmitir as informações do arquivo informado

Vendas. Manual do Usuário. Copyright 2014 - ControleNaNet

Vendas. Manual do Usuário. Copyright 2014 - ControleNaNet Manual do Usuário Copyright 2014 - ControleNaNet Conteúdo A Ficha de Vendas...3 Os Recibos...6 Como imprimir?...7 As Listagens...9 Clientes... 10 Consulta... 11 Inclusão... 13 Alteração... 14 Exclusão...

Leia mais

Certidão Online Manual do Usuário

Certidão Online Manual do Usuário JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Certidão Online Manual do Usuário Versão 3.1 Lista de Tópicos - Navegação Rápida CADASTRANDO O USUÁRIO... 3 ACESSANDO O SISTEMA... 5 CERTIDAO SIMPLIFICADA NADA

Leia mais

V.1.0 SIAPAS. Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde. Contas Médicas

V.1.0 SIAPAS. Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde. Contas Médicas 2014 V.1.0 SIAPAS Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde Contas Médicas SIAPAS Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde Módulos CONTAS MÉDICAS Capa

Leia mais

- Acessar o sistema. Para acessar o sistema digite o endereço eletronico www.simpo.com.br/protocolo e clique em login na barra de menus.

- Acessar o sistema. Para acessar o sistema digite o endereço eletronico www.simpo.com.br/protocolo e clique em login na barra de menus. - Acessar o sistema. Para acessar o sistema digite o endereço eletronico www.simpo.com.br/protocolo e clique em login na barra de menus. Ou digite www.simpo.com.br/protocolo/login.php, para ir diretamente

Leia mais

Sistema de Devolução Web

Sistema de Devolução Web Manual Sistema de Devolução Web Usuário Cliente ÍNDICE Sumário 1. Prazos...3 2. Solicitação de Devolução... 4 3. Autorização de Devolução... 4 4. Coleta de Mercadoria... 4 5. Acompanhamento da Devolução...

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL DO SISTEMA ESTADUAL DE CONTROLE DE PESCA

MANUAL OPERACIONAL DO SISTEMA ESTADUAL DE CONTROLE DE PESCA SISTEMA IMASUL DE REGISTROS E INFORMAÇÕES ESTRATÉGICAS DO MEIO AMBIENTE MANUAL OPERACIONAL DO SISTEMA ESTADUAL DE CONTROLE DE PESCA Manual Operacional para uso exclusivo do módulo do Sistema Estadual de

Leia mais

Índice. 1. Limpar Cache do Browser Firefox... 3. 2. Limpar Cache Browser Internet Explorer... 5. 3. Limpar cache do Java... 7

Índice. 1. Limpar Cache do Browser Firefox... 3. 2. Limpar Cache Browser Internet Explorer... 5. 3. Limpar cache do Java... 7 Índice 1. Limpar Cache do Browser Firefox... 3 2. Limpar Cache Browser Internet Explorer... 5 3. Limpar cache do Java... 7 4. Versão dos navegadores ( browser ) para acesso ao GFN Web:... 9 5. Configuração

Leia mais

Este arquivo está disponível em: http://www.unesc.net/diario/manual

Este arquivo está disponível em: http://www.unesc.net/diario/manual Este arquivo está disponível em: http://www.unesc.net/diario/manual Diário On-line Apresentação ----------------------------------------------------------------------------------------- 5 Requisitos Básicos

Leia mais

OBJETIVO 1 ACESSANDO O SISTEMA 2 - TELA PRINCIPAL 3 MÓDULO ETIQUETAS 4 - CADASTRAR DOCUMENTOS 5 ANEXAR DOCUMENTOS 6 MENU TRÂMITE 6.

OBJETIVO 1 ACESSANDO O SISTEMA 2 - TELA PRINCIPAL 3 MÓDULO ETIQUETAS 4 - CADASTRAR DOCUMENTOS 5 ANEXAR DOCUMENTOS 6 MENU TRÂMITE 6. Sumário OBJETIVO... 2 1 ACESSANDO O SISTEMA... 3 2 - TELA PRINCIPAL (Painel de Controle)... 4 3 MÓDULO ETIQUETAS... 4 4 - CADASTRAR DOCUMENTOS... 7 5 ANEXAR DOCUMENTOS... 15 6 MENU TRÂMITE... 18 6.1 RECEBER

Leia mais

Fazer um cálculo no produto RD Equipamentos e Agronegócio.

Fazer um cálculo no produto RD Equipamentos e Agronegócio. Fazer um cálculo no produto RD Equipamentos e Agronegócio. 1) Logar no Kit Médias Empresas Clicar no ícone Tókio Marine Empresarial, que abrirá a tela de login, veja abaixo. Caso seja o primeiro acesso

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

Versão Liberada. www.gerpos.com.br. Gerpos Sistemas Ltda. info@gerpos.com.br. Av. Jones dos Santos Neves, nº 160/174

Versão Liberada. www.gerpos.com.br. Gerpos Sistemas Ltda. info@gerpos.com.br. Av. Jones dos Santos Neves, nº 160/174 Versão Liberada A Gerpos comunica a seus clientes que nova versão do aplicativo Gerpos Retaguarda, contendo as rotinas para emissão da Nota Fiscal Eletrônica, já está disponível. A atualização da versão

Leia mais

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Acesso para cadastramento da empresa 2 Caso já tenha se

Leia mais

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E)

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E) Conteúdo Solicitação de Autorização...2 Numeração da NF-E...3 Emissão de NF-E...3 Pesquisa de NF-E emitida...5 Cancelamento de NF-E emitida...5 Carta de Correção...6 Envio de Arquivo de RPS...6 Número

Leia mais

Escritório Virtual Administrativo

Escritório Virtual Administrativo 1 Treinamento Módulos Escritório Virtual Administrativo Sistema Office Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual e módulo Administrativo do sistema Office 2 3 1. Escritório

Leia mais

RMS Software S.A. - Uma empresa TOTVS. 11 2699-0008 www.rms.com.br

RMS Software S.A. - Uma empresa TOTVS. 11 2699-0008 www.rms.com.br GARANTIA ESTENDIDA RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de comércio e varejo.

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE INTRODUÇÃO O portal do Afrafep Saúde é um sistema WEB integrado ao sistema HEALTH*Tools. O site consiste em uma área onde os Usuários e a Rede Credenciada,

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema

Leia mais

Banco do Brasil Diretoria de Comércio Exterior - Dicex Manual Cliente Autoatendimento Pessoa Jurídica e Autoatendimento Governo

Banco do Brasil Diretoria de Comércio Exterior - Dicex Manual Cliente Autoatendimento Pessoa Jurídica e Autoatendimento Governo Banco do Brasil Diretoria de Comércio Exterior - Dicex Manual Cliente Autoatendimento Pessoa Jurídica e Autoatendimento Governo Índice 1) Login... 3 2) Digitalização de Documentos... 5 2.1) Digitalização

Leia mais

Manual NOV - PDV. Versão 1.0

Manual NOV - PDV. Versão 1.0 Manual NOV - PDV Versão 1.0 Sumário 01 Captura de Nota Fiscal...3 02 Remessa de Entrada...6 03 Remessa de Saída......9 04 Pedido Normal...12 05 Pedido Especial...16 06 Nota Fiscal Avulsa...18 07 Controle

Leia mais

Sua mais nova e completa ferramenta

Sua mais nova e completa ferramenta TUTORIAL PORTAL CLIENTE LUCIOS Sua mais nova e completa ferramenta SOLICITE SEU ACESSO PRÉ-REQUISITO NAVEGADOR IE MICROSOFT O Navegador IE - Internet Explore, vem instalado como padrão em qualquer distribuição

Leia mais

Livro Caixa. www.controlenanet.com.br. Copyright 2015 - ControleNaNet

Livro Caixa. www.controlenanet.com.br. Copyright 2015 - ControleNaNet www.controlenanet.com.br Copyright 2015 - ControleNaNet Conteúdo Tela Principal... 3 Como imprimir?... 4 As Listagens nas Telas... 7 Clientes... 8 Consulta... 9 Inclusão... 11 Alteração... 13 Exclusão...

Leia mais

manual Sistema de Gestão de Contribuições

manual Sistema de Gestão de Contribuições manual Sistema de Gestão de Contribuições Conteúdo 1. Login 4 2. Home 5 3. Informações básicas 3.1. Menus 6 3.2. Números e status 7 3.3. Ações 8 4. Ambientes da ferramenta 4.1. Sindicato 13 4.2. Empresas

Leia mais

Curso de Capacitação ao Sistema CDV. - GID Desmanches -

Curso de Capacitação ao Sistema CDV. - GID Desmanches - Curso de Capacitação ao Sistema CDV - GID Desmanches - Coordenadoria de Gestão de Desmanches Divisão de Desmanches Conteúdo Módulo 1 Como utilizar o Moodle... 4 Módulo 2 - Acessando o GID CDV... 4 Aula

Leia mais

MANUAL DO PERSUS OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar

MANUAL DO PERSUS OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar MANUAL DO PERSUS OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar MANUAL DO PERSUS - OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS Índice 1. INTRODUÇÃO...5 2. MÓDULO DE GESTÃO DE

Leia mais

CERTIDÕES UNIFICADAS

CERTIDÕES UNIFICADAS CERTIDÕES UNIFICADAS Manual de operação Perfil Cartório CERTUNI Versão 1.0.0 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Departamento de Inovação Tecnológica Divisão de Tecnologia da Informação Sumário LISTA DE FIGURAS... 2

Leia mais

Domínio Registro. Teclas de atalho para ajudar na utilização do Sistema e cadastros em todos dos Módulos. Menu Controle

Domínio Registro. Teclas de atalho para ajudar na utilização do Sistema e cadastros em todos dos Módulos. Menu Controle Domínio Registro O Domínio Registro foi desenvolvido para gerenciar todos os processos referentes à abertura e fechamento de empresas, permite a confecção de contratos, alterações e distratos sociais,

Leia mais

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.12

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.12 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.12 Pagueban...2 Bancos...2 Configurando Contas...5 Aba Conta Banco...5 Fornecedores Referências Bancárias...7 Duplicatas a Pagar...9 Aba Geral...10 Aba PagueBan...11 Rastreamento

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. Conteúdo 1. Descrição geral 2 2. Resumo das funcionalidades 3 3. Efetuar cadastro no sistema 4 4. Acessar o sistema 6 5. Funcionalidades do menu 7 5.1 Dados cadastrais 7 5.2 Grupos de usuários 7 5.3 Funcionários

Leia mais

Guia Rápido para Acesso, Preenchimento e Envio Formulário de Cadastro da Empresa e Formulário de Projeto

Guia Rápido para Acesso, Preenchimento e Envio Formulário de Cadastro da Empresa e Formulário de Projeto EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA MCTI/AEB/FINEP/FNDCT Subvenção Econômica à Inovação Transferência de Tecnologia do SGDC 01/2015 Transferência de Tecnologia Espacial no Âmbito do Decreto nº 7.769 de 28/06/2012

Leia mais

ÍNDICE 1. SEJA BEM-VINDO... 2 SOBRE O SISTEMA... 3 2. FUNCIONALIDADES DO SISTEMA... 4

ÍNDICE 1. SEJA BEM-VINDO... 2 SOBRE O SISTEMA... 3 2. FUNCIONALIDADES DO SISTEMA... 4 ÍNDICE 1. SEJA BEM-VINDO... 2 1.1 Seja Bem-Vindo!... 2 SOBRE O SISTEMA... 3 1.2 Sobre o sistema... 3 1.3 Navegação... 3 2. FUNCIONALIDADES DO SISTEMA... 4 2.1 Efetuar Login Internet... 4 2.1.1 Efetuar

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL TISS. Manual. Usuário. Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL TISS. Manual. Usuário. Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013 Manual do Usuário Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013 1. CONFIGURAÇÕES E ORIENTAÇÕES PARA ACESSO... 4 2 GUIAS... 11 2.1 DIGITANDO AS GUIAS... 11 2.2 SALVANDO GUIAS... 12 2.3 FINALIZANDO UMA GUIA... 13

Leia mais

Portal Sindical. Manual Operacional Empresas/Escritórios

Portal Sindical. Manual Operacional Empresas/Escritórios Portal Sindical Manual Operacional Empresas/Escritórios Acesso ao Portal Inicialmente, para conseguir acesso ao Portal Sindical, nos controles administrativos, é necessário acessar a página principal da

Leia mais

Cotação de Compras on line

Cotação de Compras on line Cotação de Compras on line www.criciuma.unimedsc.com.br/compras Elaborado por: Glória Firmino Felisberto (Setor de Tecnologia da Informação) Osvaldo Cardoso do Canto () 1 MANUAL DO SISTEMA DE COTAÇÃO DE

Leia mais

Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares Locais, Tradicionais e Crioulas

Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares Locais, Tradicionais e Crioulas Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria da Agricultura Familiar Departamento de Financiamento e Proteção da Produção Seguro da Agricultura Familiar Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares

Leia mais

Como Tirar Sua Primeira Nota

Como Tirar Sua Primeira Nota Como Tirar Sua Primeira Nota Este Tutorial disponibilizado aos usuários do sistema NFS-e BeeWorker, demonstra o passo a passo de como utilizar o sistema para emissão da primeira nota fiscal de serviço.

Leia mais

Manual de Treinamento. Área do Membro

Manual de Treinamento. Área do Membro Manual de Treinamento Área do Membro 0 Contents Geral... 2 Transações... 3 Negociação e Estoque... 10 Licenças... 15 Mercado... 19 Finanças... 22 Fazer uma Declaração de Venda... 27 Fazer uma Declaração

Leia mais

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Estoque)

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Estoque) SuperStore Sistema para Automação de Óticas MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Estoque) Contato: (34) 9974-7848 http://www.superstoreudi.com.br superstoreudi@superstoreudi.com.br SUMÁRIO 1 ACERTO DE ESTOQUE...

Leia mais

VIA FÁCIL - BOMBEIROS

VIA FÁCIL - BOMBEIROS SECRETARIA DO ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO CORPO DE BOMBEIROS VIA FÁCIL - BOMBEIROS MANUAL DO USUÁRIO Versão V1.0 1 Índice A INTRODUÇÃO 4 B USUÁRIO NÃO

Leia mais

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar:

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar: SOLICITAÇÃO DE FOMENTO on-line MANUAL DO USUÁRIO 1 CONTATOS... 2 2 ANTES DE COMEÇAR... 2 3 ENTRAR NO SISTEMA INFAPERJ... 3 3.1 ACESSO AO SISTEMA...3 3.2 LOGIN...4 4 APRESENTAÇÃO GERAL DA INTERFACE... 5

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO VIA FÁCIL BOMBEIROS SECRETARIA DO ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO

MANUAL DO USUÁRIO VIA FÁCIL BOMBEIROS SECRETARIA DO ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DO ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO CORPO DE BOMBEIROS Serviço de Segurança contra Incêndio MANUAL DO USUÁRIO versão atualizada em novembro de

Leia mais

PORTAL DE COMPRAS ELETRÔNICO

PORTAL DE COMPRAS ELETRÔNICO Página: 1 PORTAL DE COMPRAS ELETRÔNICO Manual do Fornecedor Página: 2 1. OBJETIVO Formalizar o método de preenchimento de cotações e retirada de pedidos de compras via E-PROCUREMENT. 2. RESPONSABILIDADES

Leia mais

DECLARAÇÕES DE PRODUTO

DECLARAÇÕES DE PRODUTO CERTIFICADO DE ORIGEM ON LINE FIERGS MANUAL DE OPERAÇÕES DECLARAÇÕES DE PRODUTO Inovação tecnológica através do uso de Ferramenta de WEB para maximização da qualidade e eficiência no atendimento, com redução

Leia mais

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Compra Direta - Guia do Fornecedor PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Página As informações contidas neste documento, incluindo quaisquer URLs e outras possíveis referências a web sites, estão sujeitas

Leia mais

ROTEIRO NOTA FISCAL ELETRONICA A partir de Agosto/2012

ROTEIRO NOTA FISCAL ELETRONICA A partir de Agosto/2012 ROTEIRO NOTA FISCAL ELETRONICA A partir de Agosto/2012 1. INSTALAÇÃO DO GESTOR Confira abaixo as instruções de como instalar o sistema Gestor. Caso já tenha realizado esta instalação avance ao passo seguinte:

Leia mais

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg.

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg. Sumário 1. Tela de Acesso pg. 2 2. Cadastro pg. 3 3. Abas de navegação pg. 5 4. Abas dados cadastrais pg. 5 5. Aba grupo de usuários pg. 6 6. Aba cadastro de funcionários pg. 7 7. Pedidos pg. 12 8. Cartões

Leia mais

Apostila nº 32 Contas a Pagar e a Receber; Como localizar, Incluir, Alterar, Eliminar, Baixar, reabrir e imprimir

Apostila nº 32 Contas a Pagar e a Receber; Como localizar, Incluir, Alterar, Eliminar, Baixar, reabrir e imprimir Apostila nº 32 Contas a Pagar e a Receber; Como localizar, Incluir, Alterar, Eliminar, Baixar, reabrir e imprimir Sumário Contas á Receber...3 Como atualizar a pesquisa no contas á receber?...3 Como efetuar

Leia mais

Sistema de Registro de Contratos e Financiamentos

Sistema de Registro de Contratos e Financiamentos Sistema de Registro de Contratos e Financiamentos Manual de Utilização Financeiras Versão 1.2 Manual de utilização do software para os usuários do Sistema de Registro de Contratos e Financiamentos, com

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE CARGA HORÁRIA ESPECIAL Professor

MANUAL DO SISTEMA DE CARGA HORÁRIA ESPECIAL Professor MANUAL DO SISTEMA DE CARGA HORÁRIA ESPECIAL Professor SUMÁRIO Introdução... 2 Como acessar o sistema - PROFESSOR... 3 Primeira visita a página... 4 Atualizando o cadastro... 9 Imprimindo o comprovante...

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento do Imposto sobre

Leia mais

WebEDI - Tumelero Manual de Utilização

WebEDI - Tumelero Manual de Utilização WebEDI - Tumelero Manual de Utilização Pedidos de Compra Notas Fiscais Relação de Produtos 1. INTRODUÇÃO Esse documento descreve o novo processo de comunicação e troca de arquivos entre a TUMELERO e seus

Leia mais

MANUAL VERSÃO 2.13 1

MANUAL VERSÃO 2.13 1 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1. O QUE É O EOL?... 3 2. ACESSANDO O EOL... 3 3. TELA INICIAL... 4 4. EXAMES ADMISSIONAIS... 4 5. MUDANÇA DE FUNÇÃO... 6 6. EXAMES DEMISSIONAL E RETORNO AO TRABALHO... 7 7. EXAMES

Leia mais

CIUCA Manual de Operação Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento)

CIUCA Manual de Operação Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento) Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Cadastro das Instituições e Comissões de Ética no Uso de Animais CIUCA Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento) Versão 1.01 (Módulo I Cadastro)

Leia mais

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

Manual do Software de Cobrança Itaú

Manual do Software de Cobrança Itaú Banco Itaú SA Manual do Software de Cobrança Itaú Última atualização: agosto/2006 Índice 1 Visão Geral 03 2 Instalação 03 3 Inserindo os dados de sua empresa 03 4 Inserindo os dados dos títulos de Cobrança

Leia mais

Manual do Módulo de PC Online

Manual do Módulo de PC Online do Módulo de PC Online Agilis Conteúdo Introdução... 4 Acesso à Funcionalidade... 5 1. Internet Explorer 6.x... 7 2. Internet Explorer 7.x... 9 3. Netscape Navigator 7.x... 10 4. Netscape Navigator 7.2x...

Leia mais

Tutorial do módulo Carteira Nacional de Militante

Tutorial do módulo Carteira Nacional de Militante Tutorial do módulo Carteira Nacional de Militante 1. Como iniciar o programa O módulo da Carteira de Militante deve ser acessado através dos seguintes endereços: http://www.pcdob.org.br/redevermelha. É

Leia mais

GUIA RÁPIDO PARA PETICIONAMENTO ON-LINE

GUIA RÁPIDO PARA PETICIONAMENTO ON-LINE 1. Antes de acessar o Sistema: 1.1 Verificar navegador instalado usar Mozilla Firefox Se não estiver, faça o download aqui: http://br.mozdev.org/ Após o download, instale o programa. 1.2 Verificar se Java

Leia mais

Manual do REC. Sistema de Registro de Categorias

Manual do REC. Sistema de Registro de Categorias Manual do REC Sistema de Registro de Categorias (Usuário Externo) Atualizado em Dezembro/2013 Versão 2.0 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 6 2. FLUXO DO SISTEMA... 6 3. AUTENTICAÇÃO... 7 4. VINCULAR REPRESENTANTE/REPRESENTADO...

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE IX Envio das Informações e documentos para o TCE VERSÃO 2015 Novembro

Leia mais

1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3. 3. Configurações... 6. 4. Relacionamento... 8. 5. Folha de Pagamento esocial...

1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3. 3. Configurações... 6. 4. Relacionamento... 8. 5. Folha de Pagamento esocial... 1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3 1.1. Conhecendo a Plataforma... 4 1.2. Seleção da Empresa de Trabalho... 4 1.3. Sair do Sistema... 5 1.4. Retornar a tela principal... 5 3. Configurações...

Leia mais

cartórios as funcionalidades disponíveis em todas as três Centrais de Informação (RCTO, CEP e CESDI) e servir como apoio nas ações diárias.

cartórios as funcionalidades disponíveis em todas as três Centrais de Informação (RCTO, CEP e CESDI) e servir como apoio nas ações diárias. MANUAL DO USUÁRIO - CARTÓRIOS VERSÃO 1.0 Objetivo: Este documento tem como objetivo apresentar aos usuários dos cartórios as funcionalidades disponíveis em todas as três Centrais de Informação (RCTO, CEP

Leia mais

Treinamento. Módulo. Escritório Virtual. Sistema Office. Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual do sistema Office

Treinamento. Módulo. Escritório Virtual. Sistema Office. Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual do sistema Office Treinamento Módulo Escritório Virtual Sistema Office Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual do sistema Office 1. Atualização do sistema Para que este novo módulo seja ativado,

Leia mais

Programa de Hematologia e Oncologia Pediátricos Diagnóstico Imunomolecular. Manual do sistema (Médico)

Programa de Hematologia e Oncologia Pediátricos Diagnóstico Imunomolecular. Manual do sistema (Médico) Programa de Hematologia e Oncologia Pediátricos Diagnóstico Imunomolecular Manual do sistema (Médico) ÍNDICE 1. O sistema... 1 2. Necessidades técnicas para acesso ao sistema... 1 3. Acessando o sistema...

Leia mais

Manual do Usuário Plataforma Online

Manual do Usuário Plataforma Online correção online psico.vetoreditora.com.br Manual do Usuário Plataforma Online Utilização da Plataforma Online de correção de testes APRESENTAÇÃO GERAL INTRODUÇÃO A Plataforma Online de testes da Vetor

Leia mais

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Página1 e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é Nota Fiscal de Serviço eletrônica

Leia mais

Sistema de Protocolo. Manual do Usuário

Sistema de Protocolo. Manual do Usuário Sistema de Protocolo Manual do Usuário Atualizado em 05/06/2010 2 Apresentação Módulo Protocolo Está disponível de forma integrada com todos os órgãos para registrar e acompanhar, de modo atualizado e

Leia mais

1. Escritório Virtual... 5. 1.1. Atualização do sistema...5. 1.2. Instalação e ativação do sistema de Conexão...5

1. Escritório Virtual... 5. 1.1. Atualização do sistema...5. 1.2. Instalação e ativação do sistema de Conexão...5 1 2 Índice 1. Escritório Virtual... 5 1.1. Atualização do sistema...5 1.2. Instalação e ativação do sistema de Conexão...5 1.3. Cadastro do Escritório...5 1.4. Logo Marca do Escritório...6...6 1.5. Cadastro

Leia mais

Projeto SAT-CF-e Guia de Procedimentos para uso do SGR-SAT por Software Houses (Desenvolvedor)

Projeto SAT-CF-e Guia de Procedimentos para uso do SGR-SAT por Software Houses (Desenvolvedor) 1 Projeto SAT-CF-e Guia de Procedimentos para uso do SGR-SAT por Software Houses (Desenvolvedor) Índice 1. Introdução... 01 2. Uso do SGR-SAT... 01 2.1 Cadastramento da empresa junto à Sefaz... 02 2.2

Leia mais

Guia de Consulta Rápida. Portal do Professor

Guia de Consulta Rápida. Portal do Professor Guia de Consulta Rápida Portal do Professor Última atualização: 07/12/2015 ÍNDICE 1. Acessando o Portal... 3 2. Quadro de Horários... 5 3. Alterando a Senha... 6 4. Alterando a Filial... 7 5. Fale Conosco...

Leia mais

Usuários. Manual. Pergamum

Usuários. Manual. Pergamum Usuários Manual Pergamum Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 1-2 2 CADASTRANDO UM NOVO USUÁRIO/OPERADOR... 2-1 3 UTILIZANDO O MÓDULO DE USUÁRIOS... 3-2 3.1 CONFIGURAÇÃO DE GUIAS NO EXPLORER... 3-3 4 CADASTRO...

Leia mais

SISTEMA PATRIMÔNIO WEB

SISTEMA PATRIMÔNIO WEB UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Subcomissão de Patrimônio - GEFIM REITORIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO COMPATRIM/GEFIM SISTEMA PATRIMÔNIO WEB Manual do usuário v.1.1 Sumário Introdução... 4 Fluxo das Principais

Leia mais

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município Após receber a confirmação de aceite do Credenciamento via e-mail já é possível efetuar o login no sistema

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA SECRETÁRIAS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA SECRETÁRIAS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA SECRETÁRIAS 1 - A TELA AGENDA 1.1 - TIPOS DE AGENDA 1.1.1 AGENDA NORMAL 1.1.2 AGENDA ENCAIXE 2 - AGENDANDO CONSULTAS 2.1 - AGENDANDO UMA CONSULTA NA AGENDA

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Versão 1.0 Julho/2012 ÍNDICE 1 REQUISITOS MÍNIMOS PARA INSTALAÇÃO... 4 1.1 Equipamento e Sistemas Operacionais 4 1.1.1

Leia mais

3 - Tela Principal. Itens importantes da página

3 - Tela Principal. Itens importantes da página SUMÁRIO 1 1 - Conceitos Gerais O CRQ é um sistema de controle de qualidade utilizado na etapa de recrutamento de estudos de natureza qualitativa. Ele é um banco de dados que tem como principal objetivo

Leia mais

MANUAL VERSÃO 4.14 0

MANUAL VERSÃO 4.14 0 0 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 1. O QUE É O EOL?... 2 2. ACESSANDO O EOL... 2 3. TELA INICIAL... 3 4. EXAMES ADMISSIONAIS... 4 5. MUDANÇA DE FUNÇÃO... 7 6. EXAMES DEMISSIONAL E RETORNO AO TRABALHO... 8 7. EXAMES

Leia mais

Sistematic Tecnologia e Sistemas de Informação LTDA

Sistematic Tecnologia e Sistemas de Informação LTDA Manual do Usuário SisCommercePDV NFC-e Sistematic Tecnologia e Sistemas de Informação LTDA MANUAL DO USUÁRIO SisCommercePDV Emissor de Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e) *Manual em desenvolvimento

Leia mais

Manual do Módulo. MerchNotas

Manual do Módulo. MerchNotas Manual do Módulo MerchNotas Bento Gonçalves (RS), Agosto de 2010 Índice 1. Introdução... 4 2. Menu Entrada de Notas... 5 2.1. Entrada de Notas (F11)... 5 2.2. Entrada de Notas NFe (F12)... 8 2.3. Apuração

Leia mais

Ajuda On-line - Sistema de Portaria. Versão 4.8.J

Ajuda On-line - Sistema de Portaria. Versão 4.8.J Versão 4.8.J Sumário PORT - Módulo de Apoio Portaria 3 1 Manual... de Processos - Portaria 4 Fluxo - Portaria... 5 2 Configurações... 6 Unidades... de Internação 6 Setores Administrativos... 9 Configuração...

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA SECRETÁRIAS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA SECRETÁRIAS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA SECRETÁRIAS 1 - A TELA AGENDA 1.1 - TIPOS DE AGENDA 1.1.1 AGENDA NORMAL 1.1.2 AGENDA ENCAIXE 2 - AGENDANDO CONSULTAS 2.1 - AGENDANDO UMA CONSULTA NA

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS 1 CADASTRANDO CLIENTES 1.1 BUSCANDO CLIENTES 1.1.1 BUSCANDO CLIENTES PELO NOME 1.1.2 BUSCANDO CLIENTES POR OUTRAS BUSCAS 1.2 CAMPO OBSERVAÇÕES 1.3

Leia mais

Cadastro e Comercialização de Vale-Transporte Guia de Utilização

Cadastro e Comercialização de Vale-Transporte Guia de Utilização 1º PASSO: ACESSO À PAGINA PARA EMPREGADORES NÃO CADASTRADOS Acesse o site www.tripoa.com.br e selecione a opção Vale-transporte, ou então acesse www.trensurb.gov.br. Neste espaço você será informado sobre

Leia mais

Pagamento - Fornecedor

Pagamento - Fornecedor Pagamento - Fornecedor MT-212-00137 - 1 Última Atualização 30/08/2014 I. Objetivos Após este módulo de capacitação você será capaz de: Carregar Documentos Fiscais Verificar o status de envio dos documentos

Leia mais

Shop Control 8 Pocket. Guia do usuário

Shop Control 8 Pocket. Guia do usuário Shop Control 8 Pocket Guia do usuário Abril / 2007 1 Pocket O módulo Pocket permite fazer vendas dos produtos diretamente em handhelds Pocket PC, pelos vendedores externos da empresa. Os cadastros (clientes,

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS 1 CADASTRANDO CLIENTES 1.1 BUSCANDO CLIENTES 1.1.1 BUSCANDO CLIENTES PELO NOME 1.1.2 BUSCANDO CLIENTES POR OUTRAS BUSCAS 1.2 CAMPO OBSERVAÇÕES

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura Ministério da Cultura MANUAL DO PROPONENTE: PROPOSTAS VERSÃO 1.1 HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 10/11/2011 1.0 Criação do documento. Aline Oliveira - MINC 07/01/2013 1.1 Atualização do

Leia mais

Tecnologia da Informação

Tecnologia da Informação OBJETIVO Formalizar o processo de utilização do Sistema Web de Acesso aos Procedimentos da Qualidade disponibilizado no site http://www.sandregas.com.br ABRANGÊNCIA Destina-se a todos os colaboradores

Leia mais

Cadastro de Corretores Manual do Usuário

Cadastro de Corretores Manual do Usuário susep 2012 Cadastro de Corretores SUSEP - CGETI - COSIM Fevereiro/2012 Conteúdo Apresentação...3 Mapa do Sistema de Cadastro de Corretores...4 Padrões...5 Acesso ao Sistema...6 Menu Principal...6 Informações

Leia mais

REMOÇÃO 2015 Versão 10/04/2015

REMOÇÃO 2015 Versão 10/04/2015 Versão 10/04/2015 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 03 ACESSANDO O SISTEMA... 04 CONSULTA DE VAGAS... 06 CRIAR SOLICITAÇÃO PARA REMOÇÃO 2015... 09 PREENCHENDO A COMARCA/FORO... 10 ALTERANDO A SOLICITAÇÃO CADASTRADA...

Leia mais

Manual Laboratório. ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014

Manual Laboratório. ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014 2014 Manual Laboratório ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014 Sumário Acesso ao Sistema... 2 Menu Cadastros... 4 Cadastro de usuários... 4 Inclusão de Novo Usuário... 5 Alteração de usuários...

Leia mais

MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS

MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. INFORMAÇÕES REGULAMENTARES:...3 3. ACESSO AO SISTEMA...3 4. INCLUSÃO DE USUÁRIOS...4 5. FATURAMENTO ELETRÔNICO...5 6. GUIA

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR UPLOAD DE ARQUIVO TISS

MANUAL DO PRESTADOR UPLOAD DE ARQUIVO TISS MANUAL DO PRESTADOR UPLOAD DE ARQUIVO TISS 1 Sumário Introdução... 3 Funcionalidades... 3 Requisitos Necessários... 3 Acesso ao Upload de Arquivo TISS... 3 Upload de Arquivo TISS... 5 Erros mais frequentes

Leia mais

Autorizador Plasc TISS Web. - Manual de Instrução-

Autorizador Plasc TISS Web. - Manual de Instrução- Autorizador Plasc TISS Web - Manual de Instrução- A ANS estabeleceu um padrão de Troca de Informação em Saúde Suplementar - TISS para registro e intercâmbio de dados entre operadoras de planos privados

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Movimentações... 4 Movimentações de Caixa... 4 Entradas... 6 Recebimento em Dinheiro... 8 Recebimento em Cheque... 8 Troco... 15 Saídas... 17 Movimentações de Banco... 22

Leia mais

Manual Sistema Curumim. Índice

Manual Sistema Curumim. Índice Versão 1.0 Índice 1. Instalação do Sistema... 3 2. Botões e Legenda... 4 3. Login do Sistema... 5 4. Tela Principal... 6 5. Dados Cadastrais da Empresa... 7 6. Aluno Cadastro... 8 7. Aluno - Cadastro de

Leia mais

Elaborado por SIGA-EPT. Projeto SIGA-EPT: Manual do Usuário Almoxarifado

Elaborado por SIGA-EPT. Projeto SIGA-EPT: Manual do Usuário Almoxarifado Elaborado por SIGA-EPT Projeto SIGA-EPT: Manual do Usuário Almoxarifado Versão Dezembro - 2009 Sumário 1 Introdução 5 1.1 Entrando no sistema e repassando as opções................... 5 1.2 Administração......................................

Leia mais

Manual. Pedido Eletrônico

Manual. Pedido Eletrônico Manual Pedido Eletrônico ÍNDICE 1. Download... 3 2. Instalação... 4 3. Sistema de Digitação SantaCruz... 8 3.1. Configuração... 8 4. Utilização do Sistema Digitação SantaCruz... 11 4.1. Atualizar cadastros...11

Leia mais