INSTITUTO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS VALE DO PARANAPANEMA LTDA CNPJ: / FACULDADES INTEGRADAS DE TAGUAÍ

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INSTITUTO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS VALE DO PARANAPANEMA LTDA CNPJ: / FACULDADES INTEGRADAS DE TAGUAÍ"

Transcrição

1 VALE DO PARANAPANEMA LTDA CNPJ: / REGULAMENTO E POLÍTICAS DE SEGURANÇA PARA USO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA TAGUAÍ SP 2015

2 REGULAMENTO E POLÍTICAS DE SEGURANÇA PARA USO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA CEP Taguaí SP 2

3 REGULAMENTO E POLÍTICAS DE SEGURANÇA PARA USO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA REGULAMENTO I. Do regulamento e sua aplicação Art. 1º - O presente documento contém as normas que rege e orientam as condições de utilização dos Laboratórios de Informática. Art. 2º - Ficam sujeitos a este regulamento todos os usuários do Laboratório de Informática. único - Os casos omissos neste Regulamento serão resolvidos pela Direção Geral da Faculdade FIT de Taguaí. II. Da política de acesso Art. 3º São considerados usuários dos laboratórios todos os membros da comunidade, alunos e professores; Art. 4º Cada usuário é responsável pelo equipamento no período em que estiver fazendo uso desses; Art. 5º Os usuários do laboratório de informática comprometem-se a utilizar os recursos exclusivamente para atividades de ensino, pesquisa ou extensão. Espera-se de todo usuário o cumprimento a uma série de normas que seguem o bom-senso geral, favorecendo assim a coletividade e o aproveitamento máximo dos laboratórios para fins educacionais. CEP Taguaí SP 3

4 III. Das proibições Art. 6º - É expressamente proibido nos Laboratórios de Informática: a) Instalar softwares sem a permissão do professor responsável; b) Instalar software não licenciado ( pirata ); c) Alterar a configuração padrão dos softwares instalados; d) Abrir, desmontar, consertar e reconfigurar qualquer equipamento; e) Danificar equipamentos; f) Gravar CDs ou DVDs; g) Trazer e retirar equipamentos sem autorização do responsável da área de TI. h) Utilizar jogos; i) Acessar páginas ou utilizar software com conteúdo pornográfico; j) Fumar e/ou consumir qualquer tipo de alimento ou bebida; k) Utilizar os equipamentos para fins pessoais, ou qualquer outro tipo de atividade incompatível com as tarefas acadêmicas; l) Desorganizar o laboratório; m) Troca de periféricos (mouse, teclado, monitor de vídeo etc.) ou equipamentos de lugar; n) Fazer transferências de arquivos extensos via internet; o) Desrespeitar, agredir verbalmente outras pessoas e usar vocabulário de baixo calão; p) Tornar públicos assuntos pessoais alheios, conteúdo de correspondências eletrônicas particulares sem autorização; q) Publicar ou enviar produto de trabalho de outras pessoas, violando os direitos autorais; CEP Taguaí SP 4

5 r) Utilizar os computadores para fins incompatíveis com as atividades da aula que está sendo ministrada, ou seja, navegar na Internet, fazer tarefa de outra disciplina etc.; s) Utilizar aparelho celular; IV. Das penalidades Art. 7º - Os usuários que praticarem qualquer ação que resulte em danos aos Laboratórios de Informática estarão sujeitos às seguintes sanções: a) Suspensão temporária do direito de uso dos Laboratórios de Informática; b) Reposição dos equipamentos danificados ou retirado. Art. 8º - Cabe à Direção Geral da Faculdade FIT de Taguaí deliberar sobre a sanção mais adequada a cada tipo de infração. V. Das boas práticas de utilização Art. 9º - Algumas recomendações que constituem boas práticas de utilização dos Laboratórios de Informática: a) Os computadores devem ser desligados no final seção diária de trabalho pelos próprios usuários; b) Arquivos gravados pelo usuário em discos rígidos devem ser copiados para seu dispositivo de armazenamento pessoal ao terminar da sessão diária de uso, pois os discos rígidos serão apagados sem prévio aviso; c) Problemas e ocorrências estranhas observadas com o equipamento devem imediatamente ser reportados ao professor-responsável, conforme o caso; d) As cadeiras devem ser organizadas após o uso do laboratório; CEP Taguaí SP 5

6 e) Zelar pela boa utilização dos computadores, cadeiras, mesas e demais equipamentos dos laboratórios de informática. VI. FINALIDADE DOS RECURSOS Art Os recursos da tecnologia de informação disponibilizados pela FIT nas salas de pesquisa e laboratórios são destinados exclusivamente a atividades acadêmicas. HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO: Segunda a Sexta: 13:30h às 17h e das 19h às 22h. Sábados: das 9h às 11:30h. * Existem horários reservados para realização de aulas nos Laboratórios de Informática. ** O horário de funcionamento pode mudar conforme a necessidade do aluno. POLÍTICA DE SEGURANÇA I. ATRIBUIÇÕES DO RESPONSÁVEL PELA TECNOLOGIA E INFORMAÇÃO Art Instalar ou remover componentes, fazer manutenção e controlar hardware e software; Art Efetuar bloqueios e conceder permissões de acesso aos recursos computacionais da instituição; CEP Taguaí SP 6

7 Art Zelar pelo cumprimento destas normas e procedimentos, e notificar imediatamente a Secretaria Geral sobre quaisquer vulnerabilidades e ameaças de quebra de segurança; II. ATRIBUIÇÕES DOS USUÁRIOS DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA Art Responder pela guarda e proteção dos recursos computacionais colocados á sua disposição para seus trabalhos acadêmicos; Art Relatar prontamente ao responsável pela tecnologia de informação qualquer fato ou ameaça à segurança dos recursos como quebra da segurança, fragilidade, mau funcionamento, vírus, acesso indevido ou desnecessário a pastas/diretórios de rede, acesso indevido à Internet, programas instalados sem autorização, etc.; Art Assegurar que as informações e dados de propriedade não sejam disponibilizados a terceiros, a não ser com autorização por escrito do Diretor; III. SALVAGUARDA DE ARQUIVOS: Art Os arquivos criados nos computadores do laboratório e biblioteca deverão ser salvos em dispositivos de armazenamento, pois a qualquer hora sem aviso prévio o responsável pela tecnologia de informação executará limpeza nos discos, perdendo todas as informações salvas. Art Somente os computadores da área administrativa possuem cópias de seus arquivos (backup) sendo todos armazenados em nuvem. IV. PENALIDADES: CEP Taguaí SP 7

8 Art O responsável pela tecnologia de informação alerta todos os usuários que a instalação ou utilização de softwares não autorizados constitui em crime contra a propriedade intelectual, de acordo com a Lei de 19/02/98, sujeito aos infratores à pena de detenção e multa; V. REGRAS PARA UTILIZAÇÃO DA INTERNET NOS LABORATÓRIOS E SALAS DE PESQUISA Art Todo o acesso à Internet através dos laboratórios e salas de pesquisa poderá ser controlado pelo responsável pela tecnologia de informação, com a realização de auditorias nas páginas (sites) consultadas. Art Não é permitido enviar, baixar (download) ou manter em pastas da rede arquivos de músicas, vídeo e arquivos executáveis em geral; Art Não é permitido o acesso a sites de Internet com conteúdo pornográfico, jogos, bate-papo, chat, blogger, música, além de sites que contenha ferramentas ou regras para invasões de rede, quebra de criptografia, senhas ou outros eventos de quebra de segurança; Art. 23 O responsável pela tecnologia de informação se reserva o direito de bloquear o acesso a sites com conteúdo não permitido. É proibido o acesso a sites, a instalação e a utilização de programas de troca de mensagens instantâneas ou arquivos do tipo: ICQ, Messenger, Yahoo Messenger, Bittorrent, Whats App Web. CEP Taguaí SP 8

Regulamento Laboratórios de Informática

Regulamento Laboratórios de Informática Regulamento Laboratórios de Informática Governador Valadares 2015 Este Regulamento visa melhorar o aproveitamento dos recursos computacionais dos Laboratórios de Informática, satisfazendo ao máximo às

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA CENTRAL

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA CENTRAL REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA CENTRAL ESTHER AUGUSTA CALMON Linhares LINHARES 2016 SUMÁRIO I. DA APRESENTAÇÃO...03 II. III. IV. DAS FINALIDADES...03 DO FUNCIONAMENTO...03 DOS USUÁRIOS...03 V. DOS DIREITOS

Leia mais

Política de acesso à rede WiFi

Política de acesso à rede WiFi Política de acesso à rede WiFi Campus Tucuruí do IFPA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ. Documento elaborado com a colaboração entre a Coordenação de Tecnologia da Informação

Leia mais

Faculdade de Itapecerica da Serra

Faculdade de Itapecerica da Serra Faculdade de Itapecerica da Serra REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA SUMÁRIO CAPÍTULO I - APRESENTAÇÃO... 1 CAPÍTULO II - DOS USUÁRIOS... 1 CAPÍTULO III - DO USO DOS LABORATÓRIOS... 2 CAPÍTULO IV

Leia mais

ARTEC FACULDADE DE IMPERATRIZ

ARTEC FACULDADE DE IMPERATRIZ POLÍTICA DE USO DE EQUIPAMENTO DE INFORMATICA Objetivo: Definir responsabilidades e orientar a conduta dos técnicos administrativos, alunos e professores da FACIMP na utilização dos recursos computacionais,

Leia mais

Plano de Segurança da Informação. Política de Segurança

Plano de Segurança da Informação. Política de Segurança Plano de Segurança da Informação Inicialmente, deve se possuir a percepção de que a segurança da informação deve respeitar os seguintes critérios: autenticidade, não repúdio, privacidade e auditoria. Também

Leia mais

DA IMPLANTAÇÃO E DO FUNCIONAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

DA IMPLANTAÇÃO E DO FUNCIONAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA INSTRUÇÃO NORMATIVA SME Nº 007/2013. ESTABELECE NORMAS E DIRETRIZES PARA O FUNCIONAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA NAS ESCOLAS DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE ENSINO DO MUNICÍPIO DE UBERLÂNDIA E REVOGA

Leia mais

REGULAMENTO GERAL. Condições Legais. Normas de Atuação. Enquadramento

REGULAMENTO GERAL. Condições Legais. Normas de Atuação. Enquadramento REGULAMENTO GERAL Condições Legais A participação na LAN envolve a aceitação de todos os termos do regulamento geral e regulamentos dos respetivos jogos; O Núcleo de Estudantes de Informática (NESTI) da

Leia mais

Manual do Usúario Vivo Sync. Manual do Usuário. Versão 1.3.1. Copyright Vivo 2014. http://vivosync.com.br

Manual do Usúario Vivo Sync. Manual do Usuário. Versão 1.3.1. Copyright Vivo 2014. http://vivosync.com.br Manual do Usuário Versão 1.3.1 Copyright Vivo 2014 http://vivosync.com.br 1 Vivo Sync... 3 2 Instalação do Vivo Sync... 4 3 Configurações... 7 3.1 Geral... 9 3.2 Fotos... 11 3.2.1 UpLoad:... 11 3.2.2 Download:...

Leia mais

POLÍTICA DE USO ACEITÁVEL DOS RECURSOS DE TI Departamento de Tecnologia da Informação

POLÍTICA DE USO ACEITÁVEL DOS RECURSOS DE TI Departamento de Tecnologia da Informação 1. INTRODUÇÃO... 02 2. PROPÓSITO... 03 3. ABRANGÊNCIA... 03 4. DIREITOS DE USO... 03 5. DEVERES CORRESPONDENTES... 04 6. PROIBIÇÕES... 05 7. COMPROMISSOS... 07 8. SOFTWARES E LICENÇAS... 08 9. ADIÇÃO E

Leia mais

FORMATAÇÃO E INSTALAÇÃO DO SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS SEVEN ORIGINAL

FORMATAÇÃO E INSTALAÇÃO DO SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS SEVEN ORIGINAL Prof.: Patricia Magalhães - Comp.: Hardware e Software 1 2 FORMATAÇÃO E INSTALAÇÃO DO SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS SEVEN ORIGINAL Prof. Patrícia G. P. Magalhães Faça Backup antes de iniciar a formatação

Leia mais

Técnico em Radiologia. Prof.: Edson Wanderley

Técnico em Radiologia. Prof.: Edson Wanderley Técnico em Radiologia Prof.: Edson Wanderley Rede de Computadores Modelo Mainframe Terminal Computador de grande porte centralizado; Os recursos do computador central, denominada mainframe são compartilhadas

Leia mais

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA OLÍMPIA 2014 LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA FAER REGULAMENTO CAPÍTULO I - APRESENTAÇÃO Art. 1º O presente regulamento tem como finalidade

Leia mais

Configuração para Uso do Tablet no GigaChef e Outros Dispositivos

Configuração para Uso do Tablet no GigaChef e Outros Dispositivos Configuração para Uso do Tablet no GigaChef e Outros Dispositivos Birigui SP Setembro - 2013 1. Configurando o Ambiente. Este documento mostra como configurar o ambiente do GigaChef para usar o Tablet

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FIC

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FIC 1 FACULDADES INTEGRADAS DE CASSILÂNDIA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FIC CASSILÂNDIA 2010 2 REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FIC TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este Regulamento disciplina os aspectos

Leia mais

(4) Não efetuamos alterações nem adaptações de qualquer natureza no software visando adaptar ao uso específico dos usuários.

(4) Não efetuamos alterações nem adaptações de qualquer natureza no software visando adaptar ao uso específico dos usuários. LEIA COM ATENÇÃO: (1) Os TERMOS DE USO dos SOFTWARES disponibilizados no SITE, são regidos pelo CONTRATO DE ADESÃO DE LICENÇA DE USO DE SOFTWARE, exibido abaixo. Caso não aceite os termos de uso, não utilize

Leia mais

FACULDADE MULTIVIX CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 2º PERÍODO MARIANA DE OLIVEIRA BERGAMIN MONIQUE MATIELLO GOMES THANIELE ALMEIDA ALVES

FACULDADE MULTIVIX CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 2º PERÍODO MARIANA DE OLIVEIRA BERGAMIN MONIQUE MATIELLO GOMES THANIELE ALMEIDA ALVES FACULDADE MULTIVIX CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 2º PERÍODO MARIANA DE OLIVEIRA BERGAMIN MONIQUE MATIELLO GOMES THANIELE ALMEIDA ALVES COMPUTAÇÃO EM NUVEM CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM 2015 MARIANA DE OLIVEIRA

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA DG/DDI 003/2015 REGULAMENTA UTILIZAÇÃO DA REDE E INTERNET FORNECIDA PELO CÂMPUS

INSTRUÇÃO NORMATIVA DG/DDI 003/2015 REGULAMENTA UTILIZAÇÃO DA REDE E INTERNET FORNECIDA PELO CÂMPUS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CAMPUS SÃO JOÃO DEL-REI GABINETE DO DIRETOR GERAL

Leia mais

CAPÍTULO III Da Comissão de Biblioteca da Unidade de Ensino Artigo 6º Parágrafo único Artigo 7º 1º 2º Artigo 8º Parágrafo único

CAPÍTULO III Da Comissão de Biblioteca da Unidade de Ensino Artigo 6º Parágrafo único Artigo 7º 1º 2º Artigo 8º Parágrafo único REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA CENTRAL E DAS BIBLIOTECAS DAS ESCOLAS TÉCNICAS ESTADUAIS - ETECS E DAS FACULDADES DE TECNOLOGIA - FATECS DO CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Introdução Slide 1 Nielsen C. Damasceno Introdução Tanenbaum (2007) definiu que um sistema distribuído é aquele que se apresenta aos seus usuários como um sistema centralizado, mas

Leia mais

BIBLIOTECA KOSHITY NARAHASHI MANUAL PARA O BOM USO DA BIBLIOTECA

BIBLIOTECA KOSHITY NARAHASHI MANUAL PARA O BOM USO DA BIBLIOTECA BIBLIOTECA KOSHITY NARAHASHI MANUAL PARA O BOM USO DA BIBLIOTECA Dicas para uso responsável da biblioteca: Faça anotações no seu caderno e não sublinhe o texto dos livros, mesmo que a lápis. As anotações

Leia mais

MANUAL DO INSTALADOR XD EM AMBIENTES MICROSOFT WINDOWS

MANUAL DO INSTALADOR XD EM AMBIENTES MICROSOFT WINDOWS MANUAL DO INSTALADOR XD EM AMBIENTES MICROSOFT WINDOWS Está disponível a partir da versão 2014.73 do XD Rest/Pos/Disco um novo formato no instalador em ambientes Microsoft Windows. O instalador passa a

Leia mais

OI CLOUD SEJA BEM-VINDO!

OI CLOUD SEJA BEM-VINDO! OI CLOUD SEJA BEM-VINDO! O QUE É O OI CLOUD? O Oi Cloud é um serviço de armazenamento, compartilhamento e sincronização de arquivos. Esses arquivos ficarão acessíveis a partir de qualquer dispositivo,

Leia mais

3.2. Bibliotecas. Biblioteca Professor Antônio Rodolpho Assenço, campus Asa Sul: Os espaços estão distribuídos da seguinte forma:

3.2. Bibliotecas. Biblioteca Professor Antônio Rodolpho Assenço, campus Asa Sul: Os espaços estão distribuídos da seguinte forma: 1 3.2. Bibliotecas Contam as Faculdades UPIS com a Biblioteca Professor Antônio Rodolpho Assenço e a Biblioteca do Campus II, que atuam como centros dinâmicos de informação, atendendo o corpo docente e

Leia mais

Utilização e Manutenção do E-mail Corporativo Hernany Silveira Rocha

Utilização e Manutenção do E-mail Corporativo Hernany Silveira Rocha Utilização e Manutenção do E-mail Corporativo Hernany Silveira Rocha Agenda Formas de acesso ao e-mail corporativo Nivelamento do conhecimento sobre o e-mail Funcionalidades do Webmail O que é o e-mail

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 019/2011. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso das suas atribuições legais, e considerando:

ATO NORMATIVO Nº 019/2011. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso das suas atribuições legais, e considerando: ATO NORMATIVO Nº 019/2011 Disciplina o uso do correio eletrônico no Ministério Público do Estado da Bahia. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso das suas atribuições legais, e considerando:

Leia mais

Universidade Estadual de Goiás Biblioteca UnUCET. Regulamento

Universidade Estadual de Goiás Biblioteca UnUCET. Regulamento Universidade Estadual de Goiás Biblioteca UnUCET Regulamento Janeiro/2007 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS Unidade Universitária de Ciências Exatas e Tecnológicas - UnUCET Regulamento Da Constituição Art.

Leia mais

Ministério Público do Estado de Mato Grosso Procuradoria Geral de Justiça

Ministério Público do Estado de Mato Grosso Procuradoria Geral de Justiça INSTRUÇÃO NORMATIVA STI Nº 02/2013 Versão: 01 Data da aprovação: 01/03/2013 Publicação: Portal do Ministério Público Unidade Responsável: Departamento de Tecnologia de Informação I - FINALIDADE Dispor

Leia mais

REGULAMENTO BIBLIOTECA

REGULAMENTO BIBLIOTECA A Biblioteca universitária é um órgão de apoio cultural que seleciona, coleta, organiza, armazena, recupera e dissemina informações para o corpo docente e discente e para a comunidade acadêmica, tendo

Leia mais

,QVWDODomR. Dê um duplo clique para abrir o Meu Computador. Dê um duplo clique para abrir o Painel de Controle. Para Adicionar ou Remover programas

,QVWDODomR. Dê um duplo clique para abrir o Meu Computador. Dê um duplo clique para abrir o Painel de Controle. Para Adicionar ou Remover programas ,QVWDODomR 5HTXLVLWRV0tQLPRV Para a instalação do software 0RQLWXV, é necessário: - Processador 333 MHz ou superior (700 MHz Recomendado); - 128 MB ou mais de Memória RAM; - 150 MB de espaço disponível

Leia mais

Central de Serviços de Tecnologia: Telefone: 0800-280-7005 Portal: http://10.1.2.109:8686/ Acesse com seu usuário de Rede, Libra ou E-mail.

Central de Serviços de Tecnologia: Telefone: 0800-280-7005 Portal: http://10.1.2.109:8686/ Acesse com seu usuário de Rede, Libra ou E-mail. Orientações ao Magistrado e Servidor Separar toda a documentação necessária conforme as páginas 02 a 04: Processo Caixa - Orientações sobre Documentação. Verificar no Portal Interno a relação de Magistrados

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO NET ASSIST EQUIPAMENTOS

CONDIÇÕES GERAIS DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO NET ASSIST EQUIPAMENTOS CONDIÇÕES GERAIS DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO NET ASSIST EQUIPAMENTOS São partes deste instrumento, CLARO S.A. (sucessora por incorporação da NET Serviços de Comunicação S/A., CNPJ/MF sob

Leia mais

O que é um banco de dados? Banco de Dados. Banco de dados

O que é um banco de dados? Banco de Dados. Banco de dados COLÉGIO EST. JOÃO MANOEL MONDRONE - ENS. FUNDAMENTAL, MÉDIO, PROFISSIONAL E NORMAL Rua Mato Grosso n.2233 - Fone/Fax (045) 3264-1749-3264-1507 Banco de Dados O que é um banco de dados? Um conjunto de informações

Leia mais

Instalação de Carta de Correção Eletrônica Spalla

Instalação de Carta de Correção Eletrônica Spalla Instalação de Carta de Correção Eletrônica Spalla Introdução A Carta de Correção Eletrônica(CC-e) é um evento legal e tem por objetivo corrigir algumas informações da NF-e, desde que o erro não esteja

Leia mais

Tutorial do aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Rede e-tec Brasil

Tutorial do aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Rede e-tec Brasil Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará Tutorial do aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Rede e-tec Brasil 2015 I F P A 1 0 5 a n o s SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 2 1 CALENDÁRIO

Leia mais

Normas de Utilização do Laboratório de Fisiologia e Aspectos Práticos e Éticos da Experimentação Animal Curso de Nutrição (UFV/CRP)

Normas de Utilização do Laboratório de Fisiologia e Aspectos Práticos e Éticos da Experimentação Animal Curso de Nutrição (UFV/CRP) Universidade Federal de Viçosa Campus de Rio Paranaíba - MG Normas de Utilização do Laboratório de Fisiologia e Aspectos Práticos e Éticos da Experimentação Animal Curso de Nutrição (UFV/CRP) Rio Paranaíba

Leia mais

Regulamento para a utilização do Laboratório de. Anatomia

Regulamento para a utilização do Laboratório de. Anatomia Regulamento para a utilização do Laboratório de Anatomia 1 REGULAMENTO PARA A UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE ANATOMIA HUMANA I. DOS OBJETIVOS DO LABORATÓRIO DE ANATOMIA HUMANA 1. Auxiliar o aluno na introdução

Leia mais

Certificado Digital Modelo e-conecte. Manual do Usuário

Certificado Digital Modelo e-conecte. Manual do Usuário Certificado Digital Modelo e-conecte Manual do Usuário Parabéns! Você acaba de adquirir o seu Certificado Digital Serasa Experian. Este manual é composto por informações importantes para que você possa

Leia mais

Manual de Normas e Procedimentos de Segurança da Informação

Manual de Normas e Procedimentos de Segurança da Informação Manual de Normas e Procedimentos de Segurança da Informação Objetivo: Definir responsabilidades e orientar a conduta dos profissionais e usuários de informática da FECAP na utilização dos recursos computacionais,

Leia mais

DECOM Digital. Perguntas Frequentes

DECOM Digital. Perguntas Frequentes DECOM Digital Perguntas Frequentes O Sistema DECOM Digital SDD é um sistema de formação de autos digitais que permitirá o envio eletrônico de documentos no âmbito de petições e de processos de defesa comercial,

Leia mais

Prof. José Maurício S. Pinheiro - UGB - 2009

Prof. José Maurício S. Pinheiro - UGB - 2009 Auditoria e Análise de Segurança da Informação Forense Computacional Prof. José Maurício S. Pinheiro - UGB - 2009 Forense Computacional 2 Forense Computacional A forense computacional pode ser definida

Leia mais

Auditoria de Sistemas de Informação. Prof. Eugênio Guimarães de Souza Esp. em Governança de TI

Auditoria de Sistemas de Informação. Prof. Eugênio Guimarães de Souza Esp. em Governança de TI Auditoria de Sistemas de Prof. Eugênio Guimarães de Souza Esp. em Governança de TI Globalização => disseminação da informação; É mais fácil interceptar a informação; Empresários deixam de tomar decisões

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Setor de Ciências Biológicas Curso de Fisioterapia

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Setor de Ciências Biológicas Curso de Fisioterapia REGULAMENTO E MANUAL PARA USO DO LABORATÓRIO DO CURSO DE FISIOTERAPIA Aprovado pelo Colegiado do em 23/02/2016 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º- O laboratório de ensino do destina-se prioritariamente

Leia mais

Os salários de 15 áreas de TI nas cinco regiões do Brasil

Os salários de 15 áreas de TI nas cinco regiões do Brasil Os salários de 15 áreas de TI nas cinco regiões do Brasil Entre 2011 e 2012, os salários na área de tecnologia da informação (TI) cresceram em média 10,78% um número animador, que pode motivar jovens estudantes

Leia mais

Respostas às Perguntas Frequentes sobre Informática:

Respostas às Perguntas Frequentes sobre Informática: Perguntas Frequentes (F.A.Q.) Suporte de Informática PFE/INSS Respostas às Perguntas Frequentes sobre Informática: 1 ONDE ENCONTRO TUTORIAIS DE INFORMÁTICA? No site da PFE/INSS

Leia mais

Regulamento Oferta Especial Exclusiva LIVE TIM

Regulamento Oferta Especial Exclusiva LIVE TIM Regulamento Oferta Especial Exclusiva LIVE TIM 1. INTRODUÇÃO 1.1 Esta Promoção é realizada pela TIM Celular S/A, com sede na Avenida Giovanni Gronchi, número 7.143, Cidade e Estado de São Paulo, CEP 05724-006,

Leia mais

SISTEMA OPERACIONAL - ANDROID

SISTEMA OPERACIONAL - ANDROID Manual do Usuário SISTEMA OPERACIONAL - ANDROID 1 1 Índice 1 Índice... 2 2 Introdução Protegido... 3 3 Instalação do APLICATIVO DOS PAIS... 4 3.1 Local de instalação do Filho Protegido... 5 3.2 Tela de

Leia mais

Instalando sua Multifuncional na sua rede pela primeira vez

Instalando sua Multifuncional na sua rede pela primeira vez Instalando sua Multifuncional na sua rede pela primeira vez PIXMA MG3510 Mac OS 1 Instalando sua Multifuncional na sua rede pela primeira vez PIXMA MG3510 Mac OS Preparando para Conectar Minha Multifuncional

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS JURÍDICAS LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA REGIMENTO INTERNO DA CONSTITUIÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS JURÍDICAS LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA REGIMENTO INTERNO DA CONSTITUIÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA REGIMENTO INTERNO DA CONSTITUIÇÃO DO Art. 1º - O Laboratório de Informática é órgão setorial e visa atender: a) Os alunos do Curso de Direito da Universidade Federal do Paraná, das áreas de Graduação,

Leia mais

PADRÃO DE ESCOLAS CONCRETTA MANUAL DE COMUNICAÇÃO VISUAL

PADRÃO DE ESCOLAS CONCRETTA MANUAL DE COMUNICAÇÃO VISUAL PADRÃO DE ESCOLAS CONCRETTA MANUAL DE COMUNICAÇÃO VISUAL Prezados Franqueados e Colaboradores, Este manual tem a função de ressaltar algumas informações de extrema importância, as quais influenciam muito

Leia mais

Informática Básica CONCEITOS DE SOFTWARE. Msc. Eliezio Soares eliezio.soares@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/elieziosoares

Informática Básica CONCEITOS DE SOFTWARE. Msc. Eliezio Soares eliezio.soares@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/elieziosoares Informática Básica CONCEITOS DE SOFTWARE Msc. Eliezio Soares eliezio.soares@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/elieziosoares Aviso! Avaliação bimestral em: 08/07/15 https://www.youtube.com/watch?v=0koosyqo2hk&feature=related

Leia mais

Instalando o Microsoft Office 2012-09-13 Versão 2.1

Instalando o Microsoft Office 2012-09-13 Versão 2.1 Instalando o Microsoft Office 2012-09-13 Versão 2.1 SUMÁRIO Instalando o Microsoft Office... 2 Informações de pré-instalação... 2 Instalando o Microsoft Office... 3 Introdução... 7 Precisa de mais ajuda?...

Leia mais

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura Municipal de Mangaratiba Gabinete do Prefeito

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura Municipal de Mangaratiba Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 3442, DE 07 OUTUBRO DE 2015. ESTABELECE NORMAS PARA O REQUERIMENTO DE LICENÇA TEMPORÁRIA PARA REALIZAÇÃO DE EVENTOS EM GERAL, NO MUNICÍPIO DE MANGARATIBA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO

Leia mais

ACESSO A REUNIÃO UTILIZANDO LYNC ATTENDEE

ACESSO A REUNIÃO UTILIZANDO LYNC ATTENDEE ACESSO A REUNIÃO UTILIZANDO LYNC ATTENDEE NOTA DE CONFIDENCIALIDADE Todas as informações contidas nesta proposta são consideradas privilegiadas e pertencentes a AGU (Advocacia Geral da União). Este material

Leia mais

MANUAL DO EXPOSITOR VALE TECNOLOGIA 2009 ÍNDICE I. INTRODUÇÃO

MANUAL DO EXPOSITOR VALE TECNOLOGIA 2009 ÍNDICE I. INTRODUÇÃO MANUAL DO EXPOSITOR VALE TECNOLOGIA 2009 Elaborado por: ISONET TREINAMENTO PROFISSIONAL E ASSESSORIA LTDA. ÍNDICE I. INTRODUÇÃO II. INFORMAÇÕES GERAIS 1. PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO 2. COMUNICAÇÕES, CORRESPONDÊNCIAS,

Leia mais

Manual SOFIA (Software Inteligente ARPEN-SP) versão 0.1

Manual SOFIA (Software Inteligente ARPEN-SP) versão 0.1 Manual SOFIA (Software Inteligente ARPEN-SP) versão 0.1 Normatização: Provimento nº 22/2014 Corregedoria Geral de São Paulo Segue o link com a íntegra do provimento, publicado no site da ARPEN-SP, em 18/09/2014:

Leia mais

EXPOSERRA REGULAMENTO 2012. Município de Gouveia

EXPOSERRA REGULAMENTO 2012. Município de Gouveia EXPOSERRA REGULAMENTO 2012 Município de Gouveia REGULAMENTO EXPOSERRA - 17 a 21 de Fevereiro de 2012 - DISPOSIÇÕES GERAIS Objetivo A ExpoSerra tem como objetivo promover o tecido económico, artesanal e

Leia mais

N este manual você encontra todas as informações necessárias a

N este manual você encontra todas as informações necessárias a N este manual você encontra todas as informações necessárias a cada expositor para sua participação no evento. Por favor, leia todos os itens com cuidado. Caso depois da leitura, ainda houver dúvidas,

Leia mais

TUTORIAL PROCESSOS DE INSTALAÇÃO DO MYMIX MOBILE

TUTORIAL PROCESSOS DE INSTALAÇÃO DO MYMIX MOBILE Sumário Apresentação... 1 1. Procedimentos iniciais... 2 2. Configurar computador para o IIS... 3 3. Configurar o serviço do IIS (Servidor Web)... 5 4. Instalar mymix Mobile no Coletor... 7 5. Configurar

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO SAT DIMEP PDV CAKE

MANUAL DE INSTALAÇÃO SAT DIMEP PDV CAKE MANUAL DE INSTALAÇÃO SAT DIMEP PDV CAKE INSTALAÇÃO DO EQUIPAMENTO O procedimento de instalação do SAT (Dimep) é bastantes simples, para equipamentos Dimep basta seguir as etapas abaixo. 1. Instalação do

Leia mais

Neste manual você terá o exemplo de acesso 3G pelo programa ASEE, existem 02 tipos, o segundo é o MEYE. No cd existe o manual do MEYE.

Neste manual você terá o exemplo de acesso 3G pelo programa ASEE, existem 02 tipos, o segundo é o MEYE. No cd existe o manual do MEYE. Neste manual você terá o exemplo de acesso 3G pelo programa ASEE, existem 02 tipos, o segundo é o MEYE. No cd existe o manual do MEYE. Introdução Os modelos de DVR Stand Alone H.264 da Luxseg são todos

Leia mais

Criptografando os seus dados

Criptografando os seus dados Criptografando os seus dados Vou mostrar como criar um local em seu computador, uma pasta por exemplo para que você possa guardar coisas com o máximo de segurança, para isso, vamos primeiro fazer download

Leia mais

Manual do usuário Certificado Digital

Manual do usuário Certificado Digital Manual do usuário Certificado Digital Parabéns Ao ter em mãos este manual, significa que você adquiriu um Certificado Digital DOCCLOUD Índice Importante 03 O que é um Certificado Digital? 04 Instalação

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA

COMANDO DA AERONÁUTICA COMANDO DA AERONÁUTICA INFORMÁTICA ICA 7-5 USO DA REDE MUNDIAL DE COMPUTADORES INTERNET NO COMANDO DA AERONÁUTICA 27 DEZ 2001 COMANDO DA AERONÁUTICA ESTADO-MAIOR DA AERONÁUTICA INFORMÁTICA ICA 7-5 USO

Leia mais

Manual do Expositor IES

Manual do Expositor IES Manual do Expositor IES CMUC 2013 Prezado Expositor, A Organização do CMUC 2013 Congresso Mundial de Universidades Católicas elaborou este manual da Feira das Universidades, para orientá-lo quanto à sua

Leia mais

BIBLIOTECA - REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I - DA CARACTERIZAÇÃO E OBJETIVOS

BIBLIOTECA - REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I - DA CARACTERIZAÇÃO E OBJETIVOS BIBLIOTECA - REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I - DA CARACTERIZAÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º A biblioteca do Centro de Educação Superior - UNICA está subordinada diretamente à Diretoria. Art. 2º A biblioteca do Centro

Leia mais

Gerência de Tecnologia da Informação e Conhecimento

Gerência de Tecnologia da Informação e Conhecimento Manual Criação PDF/A O PDF/A, também conhecido como ISO 19005-1, foi o primeiro padrão ISO que aborda a crescente necessidade de manter as informações armazenadas em documentos eletrônicos por longos períodos

Leia mais

Regulamento Interno Férias Desportivas Verão 15

Regulamento Interno Férias Desportivas Verão 15 2015 Regulamento Interno Férias Desportivas Verão 15 Junta de Freguesia de Fermentelos Índice NOTA JUSTIFICATIVA... 2 CAPÍTULO I... 3 Missão... 3 Artigo 1º... 3 CAPÍTULO II... 3 Objeto... 3 Artigo 2º...

Leia mais

REGULAMENTO GERAL PARA USO E ADMINISTRAÇÃO DE COMPUTADORES E REDES DA UNESP. Versão 1.0. Referência: RG AI.00.01.01 Data: 07/Jan/1998

REGULAMENTO GERAL PARA USO E ADMINISTRAÇÃO DE COMPUTADORES E REDES DA UNESP. Versão 1.0. Referência: RG AI.00.01.01 Data: 07/Jan/1998 REGULAMENTO GERAL PARA USO E ADMINISTRAÇÃO DE COMPUTADORES E REDES DA UNESP Versão 1.0 Referência: RG AI.00.01.01 Data: 07/Jan/1998 Assessoria de Informática Janeiro de 1998 REGULAMENTO GERAL PARA USO

Leia mais

Processamento de Dados aplicado à Geociências. AULA 1: Introdução à Arquitetura de Computadores

Processamento de Dados aplicado à Geociências. AULA 1: Introdução à Arquitetura de Computadores 1 Processamento de Dados aplicado à Geociências AULA 1: Introdução à Arquitetura de Computadores UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GEOPROCESSAMENTO

Leia mais

CAPÍTULO I DO OBJETIVO CAPÍTULO II DA SOLENIDADE SIMBÓLICA DE ENCERRAMENTO DE CURSO

CAPÍTULO I DO OBJETIVO CAPÍTULO II DA SOLENIDADE SIMBÓLICA DE ENCERRAMENTO DE CURSO REGULAMENTO PARA A ENTREGA DOS CERTIFICADOS DE CONCLUSÃO DOS CURSOS PROEJA, PROEJA FIC, FIC, MULHERES MIL, TÉCNICOS INTEGRADOS, CONCOMITANTE e SUBSEQUENTES (PRESENCIAIS, EAD, PRONATEC) DO CÂMPUS BARBACENA

Leia mais

Impressora Latex série 300. Garantia limitada

Impressora Latex série 300. Garantia limitada Impressora Latex série 300 Garantia limitada 2013 Hewlett-Packard Development Company, L.P. 1 Avisos legais As informações contidas neste documento estão sujeitas a alteração sem aviso prévio. As únicas

Leia mais

Auxílio Estudantil Fase de análise

Auxílio Estudantil Fase de análise UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ASSESSORIA DE AUXÍLIO ESTUDANTIL PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Auxílio Estudantil Fase de análise

Leia mais

O Terminal. VS Adapt. O modelo apresenta um ótimo custo benefício, pois alia elegância e economia para a sua empresa.

O Terminal. VS Adapt. O modelo apresenta um ótimo custo benefício, pois alia elegância e economia para a sua empresa. VS Adapt O Terminal VS Adapt O VS Adapt tem como principal característica a versatilidade, pois permite a inclusão de uma CPU comum ao terminal, mantendo o aspecto moderno e possibilitando o aproveitamento

Leia mais

CONTRATO DE LICENÇA DO UTILIZADOR PARA PRODUTOS DE SOFTWARE DA STONERIDGE ELECTRONICS LTD

CONTRATO DE LICENÇA DO UTILIZADOR PARA PRODUTOS DE SOFTWARE DA STONERIDGE ELECTRONICS LTD CONTRATO DE LICENÇA DO UTILIZADOR PARA PRODUTOS DE SOFTWARE DA STONERIDGE ELECTRONICS LTD AO OBTER UM CÓDIGO DE ACTIVAÇÃO E AO INTRODUZIR O MESMO PARA ACTIVAR A LICENÇA DO PROGRAMA DE SOFTWARE E AO INSTALAR

Leia mais

Faculdade de Direito de Sorocaba - FADI Biblioteca Carlos Alberto de Moura Pereira da Silva

Faculdade de Direito de Sorocaba - FADI Biblioteca Carlos Alberto de Moura Pereira da Silva Faculdade de Direito de Sorocaba - FADI Biblioteca Carlos Alberto de Moura Pereira da Silva Regulamento Setor Central 1. HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO Durante o período letivo o horário de funcionamento será:

Leia mais

WEBDESK SURFLOG. http://webdesk.surflog.com.br MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 2.0.1

WEBDESK SURFLOG. http://webdesk.surflog.com.br MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 2.0.1 http://webdesk.surflog.com.br MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 2.0.1 SUMÁRIO Introdução... 3 O Webdesk Surflog... 4 Acessando o Webdesk... 5 Funções do Webdesk... 7 Envio de avisos por e-mail pelo Webdesk... 8

Leia mais

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA Obrigado por adquirir o Ventilador, modelos VTR500 503 505, um produto de alta tecnologia, seguro, eficiente, barato e econômico. É muito importante ler atentamente este manual de instruções, as informações

Leia mais

REGULAMENTO DO AUTOCARRO E CARRINHA

REGULAMENTO DO AUTOCARRO E CARRINHA REGULAMENTO DO AUTOCARRO E CARRINHA REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO AUTOCARRO E CARRINHA DE NOVE LUGARES Preâmbulo Tendo em conta a nova realidade politica administrativa existente no território da União

Leia mais

UFCD 0770 Dispositivos e Periféricos Formadora: Sónia Rodrigues

UFCD 0770 Dispositivos e Periféricos Formadora: Sónia Rodrigues UFCD 0770 Dispositivos e Periféricos Formadora: Sónia Rodrigues 0770 Dispositivos e Periféricos Objectivos da UFCD: Instalar e configurar dispositivos internos e externos no computador. Identificar as

Leia mais

REGULAMENTO DO SERVIÇO DE REFERÊNCIA E LEITURA

REGULAMENTO DO SERVIÇO DE REFERÊNCIA E LEITURA REGULAMENTO DO SERVIÇO DE REFERÊNCIA E LEITURA 2014 I Informação Geral Sobre Disponibilidade dos Serviços 1.1 Horário do serviço de referência e leitura: 2.ª a 6.ª feira das 9.00h às 13.00h e das 14.00h

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA O Reitor do INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE - IFFluminense, no uso de suas atribuições legais, torna pública a abertura das inscrições para o Processo Seletivo de Ingresso

Leia mais

Regulamento Geral. Fátima Portugal. Clássicos a Fátima 2016. 24 de Abril 2016. Termos e condições do evento

Regulamento Geral. Fátima Portugal. Clássicos a Fátima 2016. 24 de Abril 2016. Termos e condições do evento Regulamento Geral Clássicos a Fátima 2016 Fátima Portugal 24 de Abril 2016 Termos e condições do evento O presente regulamento poderá sofrer alterações a qualquer momento. Índice 01 - Breve descrição 02

Leia mais

Caso tenha alguma dificuldade nesta etapa, procure um técnico de informática para auxiliá-lo.

Caso tenha alguma dificuldade nesta etapa, procure um técnico de informática para auxiliá-lo. Preenchimento da SEFIP para gerar a GFIP e imprimir as guias do INSS e FGTS Você, Microempreendedor Individual que possui empregado, precisa preencher a SEFIP, gerar a GFIP e pagar a guia do FGTS até o

Leia mais

Projeto TV Solidária. Rede de Comunicação Solidária em Formiga

Projeto TV Solidária. Rede de Comunicação Solidária em Formiga Projeto TV Solidária Rede de Comunicação Solidária em Formiga A TV Solidária é um canal de comunicação desenvolvido para divulgar produtos e serviços da instituição bancária e arrecadar recursos de patrocínios

Leia mais

Descubra as novas funcionalidades com Office 365 My I-365, uma nova forma de colaborar. 2013 Ipsos

Descubra as novas funcionalidades com Office 365 My I-365, uma nova forma de colaborar. 2013 Ipsos Descubra as novas funcionalidades com Office 365 My I-365, uma nova forma de colaborar Mensagens chave Ser lider com nossos clientes O que estamos falando e também sobre Ser moderno Ser eficiente Estar

Leia mais

REGULAMENTO HACKATHON KIMBERLY-CLARK EDIÇÃO HUGGIES

REGULAMENTO HACKATHON KIMBERLY-CLARK EDIÇÃO HUGGIES REGULAMENTO HACKATHON KIMBERLY-CLARK EDIÇÃO HUGGIES Este regulamento contém as regras aplicáveis ao Hackathon Kimberly-Clark Edição Huggies ( Evento ), promovida pela KIMBERLY-CLARK BRASIL INDÚSTRIA E

Leia mais

PROCEDIMENTO INSTALAÇÃO SINAI ALUGUEL

PROCEDIMENTO INSTALAÇÃO SINAI ALUGUEL 1º Passo: Baixar o arquivo http://www.sinaisistemaimobiliario.com.br/instalar/instalador_aluguel.rar. 2º Passo: No SERVIDOR ao qual o sistema deverá ser instalado: a) Criar uma pasta, preferencialmente

Leia mais

T.I. para o DealerSuite: Servidores Versão: 1.1

T.I. para o DealerSuite: Servidores Versão: 1.1 T.I. para o DealerSuite: Servidores Versão: 1.1 Lista de Figuras T.I. para o Dealer Suite: Servidores Figura 1 Tela Principal do ESXi...4 Figura 2 Tela VMware Player...5 Figura 3 Arquivo /etc/exports do

Leia mais

REGULAMENTO DA POLÍTICA DE MANUTENÇÃO E GUARDA DO ACERVO ACADÊMICO DA ESCOLA DE DIREITO DE BRASÍLIA EDB

REGULAMENTO DA POLÍTICA DE MANUTENÇÃO E GUARDA DO ACERVO ACADÊMICO DA ESCOLA DE DIREITO DE BRASÍLIA EDB REGULAMENTO DA POLÍTICA DE MANUTENÇÃO E GUARDA DO ACERVO ACADÊMICO DA ESCOLA DE DIREITO DE BRASÍLIA EDB Estabelece a Política para Manutenção e Guarda do Acervo Acadêmico da Escola de Direito de Brasília

Leia mais

CONCURSO CULTURAL A MINHA MÃE É SUPER

CONCURSO CULTURAL A MINHA MÃE É SUPER CONCURSO CULTURAL A MINHA MÃE É SUPER A participação no presente Concurso é voluntária e gratuita, e não está vinculada à aquisição de qualquer bem, direito ou serviço e nem subordinada a qualquer modalidade

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE RELACIONAMENTO REDE SCB REDE DOS SERVIÇOS DE CRÉDITO DO BRASIL LTDA. PROGRAMA "De Olho no Ponto"

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE RELACIONAMENTO REDE SCB REDE DOS SERVIÇOS DE CRÉDITO DO BRASIL LTDA. PROGRAMA De Olho no Ponto REGULAMENTO DO PROGRAMA DE RELACIONAMENTO REDE SCB REDE DOS SERVIÇOS DE CRÉDITO DO BRASIL LTDA. PROGRAMA "De Olho no Ponto" 1º. Registro nº. 1.372.079, de 21 de setembro de 2012 5º Oficial de Registro

Leia mais

Manual do Usuário Sistema de Acuidade Visual Digital

Manual do Usuário Sistema de Acuidade Visual Digital Manual do Usuário Sistema de Acuidade Visual Digital Página 1 de 16 Índice DonD - Sistema para Teste de Acuidade Visual...3 Componentes do Produto...4 Instalação...5 Abrindo o sistema do DonD...5 Configuração...6

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 22, DE 22 DE AGOSTO DE 2002 (*)

RESOLUÇÃO Nº 22, DE 22 DE AGOSTO DE 2002 (*) Republicação INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL Comitê de Tecnologia e Informação RESOLUÇÃO Nº 22, DE 22 DE AGOSTO DE 2002 (*) Normatiza o uso do Correio Eletrônico na Previdencia Social. O COMIT DE TECNOLOGIA

Leia mais

"Somos o que repetidamente fazemos. A excelência, portanto, não é um feito, mas um hábito. Aristóteles

Somos o que repetidamente fazemos. A excelência, portanto, não é um feito, mas um hábito. Aristóteles "Somos o que repetidamente fazemos. A excelência, portanto, não é um feito, mas um hábito. Aristóteles Prof. Jeferson Bogo Cupom futuropolicial30. 30% de desconto na compra de qualquer curso, válido até

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA MESTRADO 2016 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (UNIFEI)

EDITAL DE SELEÇÃO PARA MESTRADO 2016 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (UNIFEI) 1 EDITAL DE SELEÇÃO PARA MESTRADO 2016 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (UNIFEI) O Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção (PPGEP) da Universidade Federal

Leia mais

Protocolo Integrado Evento Protocolo Integrado e Processo Eletrônico Nacional: Novos Paradigmas para a Administração Pública Federal

Protocolo Integrado Evento Protocolo Integrado e Processo Eletrônico Nacional: Novos Paradigmas para a Administração Pública Federal Protocolo Integrado Evento Protocolo Integrado e Processo Eletrônico Nacional: Novos Paradigmas para a Administração Pública Federal Sumário 1. Cenário Atual 2. Objetivo e Escopo 3. Características 4.

Leia mais

Algumas dicas para você ter uma boa qualidade de navegação

Algumas dicas para você ter uma boa qualidade de navegação sua rede sem fio MUITO OBRIGADO! 02 Estamos muito felizes por nos escolher. Por isso, trabalhamos todos os dias buscando inovações e procurando desenvolver novos produtos e serviços para a sua satisfação,

Leia mais

Programa de Desenvolvimento de Futuros Líderes Públicos ProLíder 2016 EDITAL

Programa de Desenvolvimento de Futuros Líderes Públicos ProLíder 2016 EDITAL Programa de Desenvolvimento de Futuros Líderes Públicos ProLíder 2016 EDITAL Art. 1º. Este documento tem por objetivo regulamentar o processo seletivo para participação no Programa de Desenvolvimento de

Leia mais