BONSUCESSO ASSET ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BONSUCESSO ASSET ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA"

Transcrição

1 ELABORAÇÃO: APROVAÇÃO: GERÊNCIA DE RISCOS JULIANA PENTAGNA GUIMARÃES Diretoria da Sociedade LEANDRO SALIBA Diretoria da Sociedade INDICE 1. OBJETIVO REFERÊNCIAS CONCEITO ABRANGÊNCIA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E RESPONSABILIDADES METODOLOGIA Monitoramento Informações e dados necessários na gestão de liquidez Mensuração da Liquidez dos Ativos Mensuração da Exigência de Liquidez do Fundo (Passivo) Liquidez (Ativos) x Exigência de Liquidez (Passivos) Monitoramento Ativos de Margem Garantia Risco de Liquidez Estressado Relatórios de Risco Situações Especiais de Risco Revisões Página 1 de 12

2 1. OBJETIVO O presente manual tem por objetivo formalizar os procedimentos e critérios para mensuração, controle e gerenciamento de risco de liquidez assim como princípios e diretrizes para o acompanhamento dos ativos das carteiras sob a gestão da Asset Bonsucesso. 2. REFERÊNCIAS Instrução CVM 555 de 17 de dezembro de Dispõe sobre a constituição, a administração, o funcionamento e a divulgação de informações dos fundos de investimentos. Instrução CVM 558 de 26 de março de Dispõe sobre o exercício profissional de administração de carteiras de valores mobiliários. Código Anbima de Regulação e Melhores Práticas Fundas de Investimentos, de 01 de outubro de 2015, que será substituído pelo Código Anbima de Regulação e Melhores Práticas Fundos de Investimentos, de 01 de julho de 2016 Deliberação nº 67 da Anbima, de Diretrizes para Gerenciamento de Risco de Liquidez, de 16 de outubro de CONCEITO O Risco de Liquidez pode ser subdividido em: Risco de Liquidez de Fluxo de Caixa e Risco de Liquidez de Mercado. O Risco de Liquidez de Fluxo de Caixa é possibilidade de descasamentos entre os pagamentos e os recebimentos que afetem a capacidade de pagamento da Instituição, levando-se em consideração as diferentes moedas e prazos de liquidação de seus direitos e obrigações. O Risco de Liquidez de Mercado: é a perda na liquidação de uma posição de participação relativamente significativa no mercado e/ou de uma estratégia de liquidação acordada e/ou de características da operação e/ou da perda de valor dos ativos que compõem a liquidez. Estas duas dimensões estão inter-relacionadas, e devem ser observadas na análise de risco de descasamento de liquidez. Página 2 de 12

3 4. ABRANGÊNCIA O presente manual abrange os fundos de investimentos constituídos sob forma de condomínio aberto, para os quais os cotistas podem solicitar o resgate das cotas a qualquer momento, não se aplicando, portanto a fundos exclusivos e/ou restritos. 5. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E RESPONSABILIDADES A Estrutura Organizacional é composta de cinco níveis: Administrador do fundo: Pessoa jurídica autorizada pela CVM para o exercício profissional de administração de carteiras de valores mobiliários e responsável pela administração do fundo. O administrador é o responsável pelo Fundo e pelas informações, perante os cotistas e a CVM, sendo o mesmo identificado no regulamento de cada fundo. Compete ao administrador: o Disponibilizar as informações da composição dos ativos e a relação da característica do passivo para o gestor do fundo e para a gerência de riscos para que executem respectivamente a gestão profissional da carteira e o gerenciamento de liquidez dos fundos de investimento. o Informar as saídas previstas dentro do período de resgate; Gestor do Fundo: desempenhada por pessoa natural ou jurídica credenciada como administrador de carteira de valores mobiliários pela CVM. Responsável pela gestão profissional, conforme estabelecido no seu regulamento, dos ativos financeiros integrantes da carteira do fundo, representada pela Asset Bonsucesso. Compete ao gestor: o Realizar a gestão profissional da carteira, definindo os ativos que irão compor a carteira, dado um determinado nível de risco compatível com a política de investimento do Fundo; Gerência de Riscos: gestão contratada pela Asset Bonsucesso para gerenciamento dos riscos. A área é responsável pelo gerenciamento de risco Liquidez, através de monitoramento dos riscos. Compete à gerência de riscos: o Estabelecer processo de mensuração e monitoramento de liquidez de forma a garantir a identificação, a análise e controle de risco de liquidez preciso e tempestivo; o Documentar as políticas e estratégias de gerenciamento de liquidez, com os limites definidos pelo Comitê de Risco e Liquidez; Página 3 de 12

4 o Realizar a análise do risco de liquidez semanalmente, bem como simulações em situações extremas de mercado (teste de stress) conforme estabelecidos pelos procedimentos deste manual e cujos resultados devem ser considerados na revisão de políticas e limites; o Avaliar a aderência da liquidez ao regulamento dos fundos; o Disponibilizar a análise dos riscos em relatórios semanais para o Comitê de Liquidez e Risco ou a qualquer tempo que houver alterações significativas de cenários econômicos que possam impactar significativamente a posição de liquidez ou perspectivas para tal; o Realizar análises tempestivas dos fundos quando solicitado pelo Comitê ou em cenários adversos. o Revisar as documentações e processos sempre que necessário. Comitê de Risco e Liquidez: é responsável pela análise dos relatórios recebidos da Gerência de Riscos, definição dos critérios de alocação de recursos, bem como definição de margem de segurança de risco de liquidez. Compete ao Comitê: o Definir as diretrizes e estratégias a serem seguidas pela Gerência de Riscos; o Aprovar e revisar no mínimo anualmente as políticas e estratégias de Gerenciamento de Riscos; o Definir limites de liquidez aceitáveis bem como rever os limites de risco de liquidez; o Deliberar sobre a alocação dos ativos; o Informar ao Gestor do fundo todas as deliberações que possam impactar a composição de sua carteira. o O Comitê é formado por: Gestor da área de investimentos da Bonsucesso Asset Responsável pela análise de investimentos Diretor de Riscos do Banco Bonsucesso. Gerência de Riscos do Banco Bonsucesso (convidado) o O Comitê se reunirá no mínimo, uma vez por mês, e poderão convocar reunião extraordinária a qualquer momento, para discussão das condições de liquidez atuais; o As atas de reunião e quaisquer outros materiais que documentam as reuniões serão mantidos por um período de no mínimo cinco anos, podendo ser disponibilizadas para Anbima sempre que solicitadas. Compliance: é responsável pela qualidade do processo, bem como pela guarda da documentação, e acompanhamento no atendimento dos Órgãos Reguladores. Compete ao Compliance: Página 4 de 12

5 o Supervisão da aplicação das políticas internas e externas na gestão de fundos conforme estabelecido pelos Órgãos Reguladores e orientar às áreas quanto ao atendimento; 6. METODOLOGIA Para que um fundo seja considerado enquadrado com relação ao risco de liquidez, para todos os vértices (1,5,21,42,63,126,252) a instituição deverá ter ativos suficientes para cobrir os passivos (exigência de liquidez), ou seja, o índice de cobertura de liquidez (ICL) deve ser maior ou igual a 100%. De acordo com o regulamento do fundo, a classificação do fundo de investimentos e com seu público alvo o Comitê de Risco e Liquidez definirá quais serão os indicadores, além do ICL, que serão utilizados para refletir a liquidez do fundo, de forma que, os parâmetros utilizados nos alertas de monitoramento dos riscos serão específicos para cada fundo Monitoramento O monitoramento da liquidez dos fundos é realizado semanalmente ou mensalmente conforme definição do Comitê de Liquidez e Riscos. Para garantir um monitoramento eficaz são feitos os seguintes procedimentos para cada fundo: São cadastrados no sistema os critérios e definições estabelecidos na política de investimentos de seus respectivos regulamentos; Além destes critérios, são cadastrados os parâmetros/indicadores definidos especificamente para o fundo pelo Comitê de Risco e Liquidez; Através de relatórios gerados pelo sistema são monitorados os indicadores e desvio dos indicadores; Em caso de desenquadramento dos indicadores, são gerados alertas ao Comitê de Risco e Liquidez; O Comitê de Risco e Liquidez deverá adotar medidas corretivas em até 20 dias úteis, o que será acompanhado pela Gerência de Riscos. Página 5 de 12

6 Informações e dados necessários na gestão de liquidez Para monitoramento da liquidez dos fundos é necessário disponibilização das seguintes informações para a Gerência de Riscos: - Cotização dos fundos de investimento ou fundos de investimento em cotas; - Histórico de um ano dos valores de aplicação e de resgate (quando houver um ano ou mais de existência do fundo); - Classificação dos ativos financeiros conforme seu tipo (títulos públicos, ações, CDBs, Debêntures, Futuros e etc); - Histórico de variação do Patrimônio Líquido; - Posição de ativos em garantia; - Composição do passivo (concentração e dispersão dos cotistas); Mensuração da Liquidez dos Ativos Segundo o disposto na Metodologia de Cálculo de Liquidez para Fundos com Investimentos em Ativos de Crédito Privado da Anbima os fundos destinados ao público geral (investidores não qualificados) que possuam mais de10% (dez por cento) de seu patrimônio líquido em ativos de crédito privado deverão respeitar a relação entre a liquidez dos ativos em carteira e perfil de passivo. Com isso consideramos conveniente utilizar o mesmo critério para todos os fundos. A gestão de liquidez dos ativos é realizada individualmente, por fundo, considerando a liquidez dos diferentes tipos de ativos concomitantemente com o prazo de resgate de cada fundo. Para aplicações em fundos, a liquidez considerada é o prazo para pagamento de resgate definido no regulamento do fundo. Margens e garantias não são consideradas com liquidez na carteira. A liquidez de um ativo será o número de dias necessários para zerar uma posição. Dessa forma, a liquidez do ativo está relacionada ao tempo necessário para liquidar uma posição através da média do seu Página 6 de 12

7 volume histórico negociado em período de 20 dias. Considera-se que é possível utilizar 20% da liquidez diária de mercado para realizar a venda de um ativo do fundo. Ao número de dias para zerar a posição (NDZ) deverá ser acrescido prazo de liquidação a ser avaliado por ativo (exemplo para ações o prazo são 3 dias). O valor do ativo projetado que poderá ser liquidado é alocado em vértices (1,5,21,42,63,126,252, > 252). Assim sendo, temos as fórmulas: Sendo: Liquidez do ativo i média aritmética do volume financeiro negociado do ativo nos últimos 20 dias = Sendo: Número de dias necessários para zerar posição do ativo i Valor total do ativo i no fundo prazo de liquidação (prazo correspondente ao ciclo de compensação financeira do ativo i) Para alocarmos em vértices, teremos: Página 7 de 12

8 Sendo : Valor do ativo i que deverá ser alocado nos vértices. Se o de dias do vértice (exemplo : 1, 21,42...), será feita a interpolação. não for exatamente o número A capacidade de liquidez será dada para cada vértice conforme abaixo, onde V poderá ser ( 1,5,21,42,63,126,252, > 252 ): Sendo : valor aplicado em outro fundo cujo o prazo para resgate é menor ou igual ao vértice v pagamento de parcelas de crédito cujo o prazo vencimento é menor ou igual ao vértice v Mensuração da Exigência de Liquidez do Fundo (Passivo) Para análise do passivo do fundo utiliza-se a soma de: a projeção de resgate através da análise de dados históricos e as obrigações do fundo e alocados por vértice. O perfil de resgates dos fundos é calculado pela média da divisão entre a soma dos resgates agrupados por vértices (1,5,21,42,63,126,252,> 252) e o pelo Patrimônio Líquido em D-1 (do dia que estou fazendo a análise) de 12 meses retroativos. Este resultado irá gerar o Indicador Resgate do fundo (IR), que tem como objetivo representar o comportamento histórico dos resgates. Assim sendo temos a fórmula abaixo para o passivo do fundo por vértice: Página 8 de 12

9 Sendo: V vértice, que será (1,5,21,42,63,126,252) Valor total projetado de resgate no vértice Valor total das obrigações no vértice Patrimônio do Fundo (D 1) da data da análise Para análise do passivo do fundo, é relevante também observarmos o grau de dispersão das cotas que utilizado no cálculo do cenário de estresse, que será detalhado posteriormente Liquidez (Ativos) x Exigência de Liquidez (Passivos) Através da análise da Liquidez mencionada no item e da Exigência de Liquidez(passivo) do Fundo do item 6.1.3, verifica-se para cada vértice o percentual de cobertura dos ativos em relação aos passivos. O fundo é considerado enquadrado se em cada um dos vértices (1,5,21,42,63,126,252) este percentual for > ou igual a 100%. Dessa forma temos: Obs: Passivo calculado no item Ativo calculado no item Sendo: Página 9 de 12

10 V Vértice, que pode ser 1,5,21,42,63,126 e 252 Obrigações passivas Valor total projetado de resgate no vértice Valor do ativo no vértice pagamento de parcelas de crédito cujo o prazo vencimento é menor ou igual ao vértice v valor aplicado em outro fundo cujo o prazo para resgate é menor ou igual ao vértice v Monitoramento Ativos de Margem Garantia Os ativos depositados como garantia ou margem só serão considerados líquidos a partir da liberação pelas câmaras de liquidação e custódia Risco de Liquidez Estressado Os testes de estresse são feitos uma vez por mês, podendo ser realizado quinzenalmente em cenários econômicos adversos. Para condição de estresse são feitos dois cenários: 1. Cenário 1: Utiliza-se como fonte inicial os dados para análise de Liquidez x Exigência Liquidez (item 6.1.4). Estresse dos passivos: acrescenta-se o indicador de grau de dispersão das cotas (GDC). É considerada para avaliação do Grau de Dispersão de Cotas, a exposição do maior cotista dentro de cada fundo aberto. Estresse os ativos: Página 10 de 12

11 Para os ativos de alta liquidez (títulos públicos) são mantidos os mesmos valores calculados na análise de liquidez Para os ativos que não esteja com Fliq1(tabela da Anbima de Fator de Liquidez ) de 100% acrescenta-se 20% a liquidez. Compara-se o Ativo x Passivo estressado, que gera o ICLS1 por vértice (Índice de Cobertura de Liquidez Estresse, para cenário 1). 2. Cenário 2: considera-se o resgate total das cotas e é avaliado o montante de liquidez dentro do prazo, sempre respeitando o prazo de resgate do regulamento do fundo, e qual prazo o resgate será totalmente atendido. Compara-se o Ativo x Passivo estressado, que gera ICLS2 por vértice (Índice de Cobertura de Liquidez Estresse, para cenário 2) Relatórios de Risco O relatório de risco de liquidez que será disponibilizado pela Gerência de Riscos ao Comitê de Liquidez e Riscos irá contemplar Indicador de Cobertura de Liquidez (ICL) das carteiras, avaliando para cada fundo se existe o desenquadramento por vértice. O critério de enquadramento é a cobertura de liquidez ser igual ou superior a 100%. Neste relatório poderão ser contemplados outros indicadores solicitados pelo Comitê de Liquidez e Riscos. Além disso, no final do mês, será também demonstrado os Indicadores de Cobertura de Liquidez de Estresse (ICLS1 e ICLS2), descritos no item anterior, para cada um dos fundos. Página 11 de 12

12 6.3. Situações Especiais de Risco Sempre que for detectada alguma situação especial de iliquidez, a Gerência de Risco informa imediatamente ao Comitê de Riscos e Liquidez e ao Gestor, indicando o fundo e quais ativos do fundo se encontram nesta situação, para que o mesmo possa avaliar e atuar, sem prejudicar o resultado do fundo Revisões Este manual será revisado pela Gerência de Riscos com a periodicidade mínima anual sempre observando as políticas e estratégias definidas pelo Comitê de Riscos e Liquidez e as regulamentações em vigor. Após a revisão o mesmo deverá ser aprovado/avaliado pelo Comitê de Riscos e Liquidez. Página 12 de 12

BONSUCESSO ASSET ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA

BONSUCESSO ASSET ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA ELABORAÇÃO: APROVAÇÃO: GERÊNCIA DE RISCOS JULIANA PENTAGNA GUIMARÃES Diretoria da Sociedade LEANDRO SALIBA Diretoria da Sociedade INDICE 1. OBJETIVO... 2 2. REFERÊNCIAS... 2 3. CONCEITO... 2 4. ABRANGÊNCIA...

Leia mais

SF2 Investimentos. Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez

SF2 Investimentos. Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez SF2 Investimentos Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez Dezembro 2015 1. OBJETIVOS Estabelecer e formalizar as diretrizes dos processos utilizados para o gerenciamento de liquidez de fundos de investimento

Leia mais

Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez

Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez 2015 1 A Cultinvest Asset Management apresenta o Manual de Liquidez dos Fundos de Investimento que foi elaborado de acordo com a legislação vigente e alinhado

Leia mais

Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez

Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez Novembro 2015 1. Introdução Este manual de gerenciamento de risco de liquidez foi criado pela equipe da Spectra Investimentos e visa atender os requerimentos

Leia mais

MANUAL DE LIQUIDEZ FUNDOS DE INVESTIMENTO. Brainvest Consultoria Financeira LTDA

MANUAL DE LIQUIDEZ FUNDOS DE INVESTIMENTO. Brainvest Consultoria Financeira LTDA MANUAL DE LIQUIDEZ FUNDOS DE INVESTIMENTO Brainvest Consultoria Financeira LTDA ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 3 2. POLÍTICAS DO GERENCIAMENTO DO RISCO DE LIQUIDEZ 3 3. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL 6 4. RESPONSABILIDADE

Leia mais

POLÍTICA DE RISCO DE LIQUIDEZ

POLÍTICA DE RISCO DE LIQUIDEZ POLÍTICA DE RISCO DE LIQUIDEZ Gerência de Riscos e Compliance Página 1 Sumário 1. Objetivo... 3 2. Organograma... 3 3. Vigência... 4 4. Abrangência... 4 5. Conceito... 5 5.1 Risco de liquidez do fluxo

Leia mais

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ. Agosto / versão 3

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ. Agosto / versão 3 MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ Agosto / 2015 - versão 3 SUMÁRIO I) INTRODUÇÃO... 2 II) DIRETRIZES... 2 III) DEFINIÇÕES... 3 A. CRITÉRIOS PARA LIQUIDEZ DOS ATIVOS... 3 B. CRITÉRIOS PARA CONTROLE

Leia mais

Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez de Fundos de Investimento da Sparta Administradora de Recursos Ltda.

Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez de Fundos de Investimento da Sparta Administradora de Recursos Ltda. Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez de Fundos de Investimento da Sparta Administradora de Recursos Ltda. Atualizado em 12/02/2015 Capítulo I Finalidade e Abrangência Art. 1º O presente Manual

Leia mais

MANUAL DE LIQUIDEZ FUNDOS DE INVESTIMENTO. Outubro/2010

MANUAL DE LIQUIDEZ FUNDOS DE INVESTIMENTO. Outubro/2010 MANUAL DE LIQUIDEZ FUNDOS DE INVESTIMENTO Outubro/2010 Pilla corretora de Valores Mobiliários e Câmbio LTDA ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 POLÍTICAS DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE LIQUIDEZ.. 4 2.1 Critérios

Leia mais

POLÍTICA DE RISCO DE LIQUIDEZ DOS FUNDOS E CARTEIRAS GERIDOS PELO SICREDI

POLÍTICA DE RISCO DE LIQUIDEZ DOS FUNDOS E CARTEIRAS GERIDOS PELO SICREDI POLÍTICA DE RISCO DE LIQUIDEZ DOS FUNDOS E CARTEIRAS GERIDOS PELO SICREDI Versão: outubro/2016 1. OBJETIVO Em concordância com as diretrizes da Política de Gerenciamento de Riscos dos Fundos e Carteiras

Leia mais

A BAF aplica as seguintes metodologias para a gestão suas atividades:

A BAF aplica as seguintes metodologias para a gestão suas atividades: POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS A BAF Investimentos Ltda. ("BAF") tem como filosofia ser conservadora em sua atuação, visando à gestão eficiente dos riscos intrínsecos as suas atividades. Nesse sentido, os

Leia mais

POLÍTICA DE RISCO DE CRÉDITO

POLÍTICA DE RISCO DE CRÉDITO POLÍTICA DE RISCO DE CRÉDITO Gerência de Riscos e Compliance Página 1 Índice 1. Objetivo... 3 2. Abrangência... 3 3. Vigência... 3 4. Conceito... 3 5. Estrutura da Área... 4 6. Análise de Risco de Crédito...

Leia mais

Estrutura de Gerenciamento de Capital

Estrutura de Gerenciamento de Capital Estrutura de Gerenciamento de Capital 1. DEFINIÇÃO DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL A Resolução nº 3.988/11 do Conselho Monetário Nacional, definiu o gerenciamento de capital como o processo contínuo de: I

Leia mais

MANUAL DE RISCO DE LIQUIDEZ

MANUAL DE RISCO DE LIQUIDEZ MANUAL DE RISCO DE LIQUIDEZ VERSÃO: MARÇO/2015 REVISÃO: NOVEMBRO/2015 Sumário 1. Objetivo... 3 2. Principais Conceitos... 3 3. Metodologia de monitoramento de liquidez... 3 3.1 Buying Power:... 3 3.2 Monitoramento

Leia mais

MANUAL DE CONTROLE DO RISCO DE LIQUIDEZ

MANUAL DE CONTROLE DO RISCO DE LIQUIDEZ MANUAL DE CONTROLE DO RISCO DE LIQUIDEZ VERSÃO AGOSTO 2017 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 3 1.1. GERENCIAMENTO DO RISCO DE LIQUIDEZ... 3 1.2. ABRANGÊNCIA... 4 1.3. PARÂMETROS DE CONTROLE... 4 2. PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS...

Leia mais

Manual de Gerenciamento de Liquidez CHARLES RIVER ADMINISTRADORA DE RECURSOS FINANCEIROS LTDA. ( Sociedade ) Versão Dezembro/2015

Manual de Gerenciamento de Liquidez CHARLES RIVER ADMINISTRADORA DE RECURSOS FINANCEIROS LTDA. ( Sociedade ) Versão Dezembro/2015 Manual de Gerenciamento de Liquidez CHARLES RIVER ADMINISTRADORA DE RECURSOS FINANCEIROS LTDA. ( Sociedade ) Versão Dezembro/2015 A Sociedade é uma gestora de recursos independente, especializada e focada

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DE RISCOS

MANUAL DE GESTÃO DE RISCOS MANUAL DE GESTÃO DE RISCOS DA JUNHO 2016 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1. Objetivo... 3 2. POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS... 3 2.1. Diretrizes... 3 3. RISCO DE MERCADO... 4 4. RISCO DE LIQUIDEZ... 5 4.1. Introdução...

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Resolução 3.988/2011. Área Responsável: Risco de Crédito e Capital Gerência de Capital

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Resolução 3.988/2011. Área Responsável: Risco de Crédito e Capital Gerência de Capital ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Área Responsável: Risco de Crédito e Capital Gerência de Capital Sumário RELATÓRIO DE ACESSO PÚBLICO ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL... 3 1. INTRODUÇÃO... 3

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS POLÍTICA DE VOTO DTVM

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS POLÍTICA DE VOTO DTVM Página 1/6 TÍTULO: CLASSIFICAÇÃO: FINALIDADE: ELABORADOR: APROVAÇÃO: MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE POLÍTICA DE VOTO DTVM NORMA EXECUTIVA Promover as orientações para o exercício do

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTROLE E GERENCIAMENTO DA LIQUIDEZ DAS CARTEIRAS DOS F.I.

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTROLE E GERENCIAMENTO DA LIQUIDEZ DAS CARTEIRAS DOS F.I. MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTROLE E GERENCIAMENTO DA LIQUIDEZ DAS CARTEIRAS DOS F.I. MANUAL DE GRL (GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ) ( GRL ) COMITÊ DE GESTÃO DE RISCOS Abordagem da GRL OURO PRETO

Leia mais

Política de Gestão de Riscos Junho 2016

Política de Gestão de Riscos Junho 2016 Política de Gestão de Riscos Junho 2016 Elaboração: Risco Aprovação: Comex Classificação do Documento: Público ÍNDICE 1. OBJETIVO... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. IDENTIFICAÇÃO E DESCRIÇÃO DOS RISCOS... 3 4.

Leia mais

Índice. 026/3- Manual de Política de Risco Página 1 de 7. Referência: Corporativas Código: 026/3

Índice. 026/3- Manual de Política de Risco Página 1 de 7. Referência: Corporativas Código: 026/3 Índice 1. Introdução... 1 1.1 Objetivo... 2 1.2 Principios... 2 2. Estrutura Organizacional... 2 3. Risco de Mercado... 2 4. Risco de Crédito/Contraparte... 3 5. Risco Concentração... 4 6. Risco Operacional/Legal...

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS DINÂMICO RF FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO PRAZO

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS DINÂMICO RF FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO PRAZO LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS DINÂMICO RF FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS E CONTROLES INTERNOS - ORIGINAL ASSET MANAGEMENT

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS E CONTROLES INTERNOS - ORIGINAL ASSET MANAGEMENT POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS E CONTROLES INTERNOS - ORIGINAL ASSET MANAGEMENT Índice A) OBJETIVOS 3 B) APROVAÇÃO 3 C) ABRANGÊNCIA 3 D) DISPOSIÇÕES GERAIS 3 1. DEFINIÇÕES 3 2. ESTRUTURA DE CONTROLE E DIRETRIZES

Leia mais

RISCO DE CRÉDITO Estrutura Organizacional Gerenciamento de Riscos Banco Fidis S.A.

RISCO DE CRÉDITO Estrutura Organizacional Gerenciamento de Riscos Banco Fidis S.A. RISCO DE CRÉDITO Estrutura Organizacional A estrutura para gestão de riscos do Banco Fidis deverá ser composta de Comitê de Cobrança e Risco, que é o órgão com responsabilidade de gerir o Risco de Crédito,

Leia mais

Política de Gerenciamento de Riscos. Angá Administração de Recursos

Política de Gerenciamento de Riscos. Angá Administração de Recursos Política de Gerenciamento de Riscos Angá Administração de Recursos 1. OBJETIVO Esta Política de Gerenciamento do Risco de Mercado da ANGÁ define um conjunto de controles, processos, ferramentas, sistemas

Leia mais

Antes de investir, compare o fundo com outros da mesma classificação.

Antes de investir, compare o fundo com outros da mesma classificação. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS HEDGE CLASSIQUE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO LONGO PRAZO CNPJ/MF: Informações referentes a Julho de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS Junho/2016 Sócios / Administração 1 / 7 Índice 1. Objetivo... 3 2. Estrutura... 3 a. Comitê de Risco... 3 3. Risco de Preço... 4 4. Risco de Liquidez e Concentração... 4 5.

Leia mais

MAUÁ INVESTIMENTOS LTDA. MANUAL DE CONTROLES INTERNOS

MAUÁ INVESTIMENTOS LTDA. MANUAL DE CONTROLES INTERNOS MAUÁ INVESTIMENTOS LTDA. MANUAL DE CONTROLES INTERNOS MAIO 2016 Sumário Introdução... 3 Abrangência... 3 Risco de mercado... 3 Risco de Liquidez... 4 Risco de Crédito... 4 Risco operacional... 5 Organograma...

Leia mais

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ 1 I. INTRODUÇÃO Este ( Manual ) foi elaborado de acordo com a Instrução CVM 555 de 17 de dezembro de 2014 ( ICVM 555 ) e alinhado às diretrizes do Código ANBIMA

Leia mais

Política de Gerenciamento de Risco de Crédito Outubro 2015

Política de Gerenciamento de Risco de Crédito Outubro 2015 Política de Gerenciamento de Risco de Crédito Outubro 2015 Elaboração: Risco Aprovação: Comex Classificação do Documento: Público ÍNDICE 1. OBJETIVO... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. DEFINIÇÕES... 3 4. RESPONSABILIDADES...

Leia mais

Antes de investir, compare o fundo com outros da mesma classificação.

Antes de investir, compare o fundo com outros da mesma classificação. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS RF DINÂMICO FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LP CNPJ/MF: Informações referentes a Maio de 2017 Esta lâmina contém

Leia mais

POLÍTICA DE FISCALIZAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS

POLÍTICA DE FISCALIZAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS POLÍTICA DE FISCALIZAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS Versão 2016.1 Editada em abril de 2016 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 2 2. DA POLÍTICA... 2 2.1. Dos prestadores de serviços... 2 2.2. Atribuições e responsabilidades...

Leia mais

Risco de Liquidez. Um Investimentos S/A CTVM. Fev/2010 Atualização Set/ 13 Atualização Fev/14. Resolução nº 4090/12

Risco de Liquidez. Um Investimentos S/A CTVM. Fev/2010 Atualização Set/ 13 Atualização Fev/14. Resolução nº 4090/12 Risco de Liquidez Resolução nº 4090/12 Fev/2010 Atualização Set/ 13 Atualização Fev/14 Um Investimentos S/A CTVM Objetivo Estabelecer as diretrizes para o gerenciamento dos riscos de liquidez a assegurar

Leia mais

Descrição da Estrutura de Gerenciamento Risco de Liquidez -

Descrição da Estrutura de Gerenciamento Risco de Liquidez - Descrição da Estrutura de Gerenciamento 2011 - Risco de Liquidez - Sumário: 1. Introdução:... 3 2. Objetivo:... 3 3. Diretrizes de Gestão:... 3 4. Responsabilidades:... 4 4.1. Conselho de Administração:...

Leia mais

Banco Safra S.A. ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ

Banco Safra S.A. ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ Banco Safra S.A. ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ 1/8 1. OBJETIVO Apresentar o modelo de gerenciamento de Risco de Liquidez no Banco Safra e os princípios, as diretrizes e instrumentos de

Leia mais

MANUAL DE RISCOS DE MERCADO Modal Administradora de Recursos Ltda. - MAR

MANUAL DE RISCOS DE MERCADO Modal Administradora de Recursos Ltda. - MAR MANUAL DE RISCOS DE MERCADO Modal Administradora de Recursos Ltda. - MAR Última atualização: Junho / 2016 EXCLUSIVO PARA USO INTERNO Produzido pelas áreas de Risco Operacional e Compliance, Controladoria

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER IBRX FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER IBRX FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Julho de 2017 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS MASTER IBRX FUNDO DE INVESTIMENTO EM

Leia mais

POLÍTICAS DE TOMADA DE DECISÃO, SELEÇÃO E ALOCAÇÃO DE ATIVOS

POLÍTICAS DE TOMADA DE DECISÃO, SELEÇÃO E ALOCAÇÃO DE ATIVOS POLÍTICAS DE TOMADA DE DECISÃO, SELEÇÃO E ALOCAÇÃO DE ATIVOS Última atualização: 30/06/2016 Produzido pela área de Riscos do Modal Asset Management Aprovado e revisado por Comitê de Risco A reprodução

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTRUTURA DE GESTÃO DE RISCOS

RELATÓRIO DE ESTRUTURA DE GESTÃO DE RISCOS RELATÓRIO DE ESTRUTURA DE GESTÃO DE RISCOS NOVEMBRO / 2016 1. ESTRUTURA DE GESTÃO DE RISCOS 1.1 INTRODUÇÃO O gerenciamento de riscos da Biorc Financeira é acompanhado constantemente pela Diretoria, sendo

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VINCI INTERNACIONAL FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FI MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VINCI INTERNACIONAL FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FI MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VINCI INTERNACIONAL FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FI MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO 19.587.174/0001-20 Informações referentes a Dezembro de 2016 Esta lâmina contém

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VINCI MULTIESTRATÉGIA FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO /

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VINCI MULTIESTRATÉGIA FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO / LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VINCI MULTIESTRATÉGIA FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO 12.440.825/0001-06 Informações referentes a Novembro de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações

Leia mais

Formulário de Informações Complementares

Formulário de Informações Complementares Formulário de Informações Complementares BTG PACTUAL ABSOLUTO FIQ FIA 09.120.774/0001-20 Outubro 2015 A PRESENTE INSTITUIÇÃO ADERIU AO CÓDIGO ANBIMA DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS PARA OS FUNDOS DE INVESTIMENTO.

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS SMALL CAPS FUNDO DE INVESTIMENTO AÇÕES

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS SMALL CAPS FUNDO DE INVESTIMENTO AÇÕES LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Agosto de 2017 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS SMALL CAPS FUNDO DE INVESTIMENTO AÇÕES,

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS EXCELLENT DI FIC FI RENDA FIXA REFERENCIADO LONGO PRAZO

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS EXCELLENT DI FIC FI RENDA FIXA REFERENCIADO LONGO PRAZO LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Julho de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS EXCELLENT DI FIC FI RENDA FIXA REFERENCIADO

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS RF FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS RF FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Novembro de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS RF FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA,

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VINCI GAS SELEÇÃO DIVIDENDOS FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES /

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VINCI GAS SELEÇÃO DIVIDENDOS FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES / LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VINCI GAS SELEÇÃO DIVIDENDOS FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES 12.287.682/0001-44 Informações referentes a Dezembro de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS TARGET FUNDO DE INVESTIMENTO AÇÕES

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS TARGET FUNDO DE INVESTIMENTO AÇÕES LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Fevereiro de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS TARGET FUNDO DE INVESTIMENTO AÇÕES.

Leia mais

Política de Gestão de Riscos Financeiros. 11 de Abril de 2013

Política de Gestão de Riscos Financeiros. 11 de Abril de 2013 Política de Gestão de Riscos Financeiros 11 de Abril de 2013 Índice Objetivos da Política Atribuições Riscos Financeiros Gerenciamento de Riscos Financeiros Gerenciamento de Dívida e Indicadores Financeiros

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS Samba Investimentos CNPJ/MF nº: 22.006.806/0001-20 Página1 CAPÍTULO I Definição e Finalidade Artigo 1º A presente Política de Exercício de

Leia mais

FATOR AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DE AÇÕES - CNPJ: /

FATOR AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DE AÇÕES - CNPJ: / LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O FUNDO FATOR AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DE AÇÕES CNPJ: 11.186.674/0001-49 Informações referentes a Dezembro/2016 Esta lâmina

Leia mais

Política institucional de gerenciamento de riscos de mercado e de liquidez

Política institucional de gerenciamento de riscos de mercado e de liquidez 1. Esta Política institucional de gerenciamento de riscos de mercado e de liquidez: a) é elaborada por proposta da área responsável pelo gerenciamento dos riscos de mercado e de liquidez do Banco Cooperativo

Leia mais

Política de Gestão de Risco de Investimento

Política de Gestão de Risco de Investimento Política de Gestão de Risco de Investimento Política da Schroder Brasil Junho de 2016 Todos os direitos reservados pela Schroders. Nenhuma parte desta comunicação poderá ser reproduzida ou transmitida

Leia mais

Lâmina de Informações Essenciais do. Título Fundo de Investimento Multimercado Longo Prazo (Título FIM-LP) CNPJ/MF:

Lâmina de Informações Essenciais do. Título Fundo de Investimento Multimercado Longo Prazo (Título FIM-LP) CNPJ/MF: Lâmina de Informações Essenciais do Informações referentes à Janeiro de 2017 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o TÍTULO FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO - LONGO PRAZO (Título

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BBM SMID CAPS VALOR FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BBM SMID CAPS VALOR FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BBM SMID CAPS VALOR FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES 08.892.340/0001-86 Informações referentes a Agosto de 2016 Esta lâmina contém

Leia mais

Antes de investir, compare o fundo com outros da mesma classificação.

Antes de investir, compare o fundo com outros da mesma classificação. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MATCH DI FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA REFERENCIADO - CRÉDITO PRIVADO CNPJ/MF: Informações referentes a Setembro de 2016 Esta lâmina contém um resumo

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DA Rosenberg Investimentos Consultora e Administradora de Carteira de Valores Mobiliários Ltda.

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DA Rosenberg Investimentos Consultora e Administradora de Carteira de Valores Mobiliários Ltda. POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DA Rosenberg Investimentos Consultora e Administradora de Carteira de Valores Mobiliários Ltda. ( Sociedade ) Objetivo: Visando a boa prática da Gestão de Riscos, cabe à Diretoria

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO 2016 1 Política de Exercício do Direito de Voto Objeto A GERVAL INVESTIMENTOS LTDA. ( GESTOR ) adota a presente política ( POLITICA DE VOTO ), a qual tem por objeto

Leia mais

Política de Gestão de Riscos

Política de Gestão de Riscos Política de Gestão de Riscos Introdução Pelo presente documento, a BC GESTÃO DE RECURSOS LTDA. ( Brasil Capital ), vem, nos termos da Instrução CVM n.º 558/15, do Código de Autorregulação da Associação

Leia mais

Brasil AM - Exercício de Direito de Voto

Brasil AM - Exercício de Direito de Voto Brasil AM - Exercício de Direito de Voto Classificação: Legal, Compliance, Governance & Ethics Objetivo da Política: O objetivo desta política é estabelecer princípios que deverão ser observados pela BTG

Leia mais

Lâmina de Informações Essenciais Sobre o PETRA DINAMICO FI MULT LP / Informações referentes a Janeiro de 2016

Lâmina de Informações Essenciais Sobre o PETRA DINAMICO FI MULT LP / Informações referentes a Janeiro de 2016 Lâmina de Informações Essenciais Sobre o PETRA DINAMICO FI MULT LP 11.508.507/0001-77 Informações referentes a Janeiro de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o PETRA DINAMICO

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS TERMO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS TERMO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Agosto de 2017 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS TERMO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA,

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER INFLAÇÃO FI RENDA FIXA. CNPJ/MF: / Informações referentes a Maio de 2017

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER INFLAÇÃO FI RENDA FIXA. CNPJ/MF: / Informações referentes a Maio de 2017 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Maio de 2017 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS MASTER INFLAÇÃO FI RENDA FIXA, administrado

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O ALFA AÇÕES PREMIUM - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ: /

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O ALFA AÇÕES PREMIUM - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ: / LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O ALFA AÇÕES PREMIUM - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES Informações referentes à Dezembro de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o ALFA

Leia mais

Formulário de Informações Complementares

Formulário de Informações Complementares Formulário de Informações Complementares COPERNICO FIC MULT CRED PRIV IE 12.987.825/0001-20 Fevereiro 2016 A PRESENTE INSTITUIÇÃO ADERIU AO CÓDIGO ANBIMA DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS PARA OS FUNDOS

Leia mais

GRADUAL MULTIESTRATÉGIA FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO (Administrado pela Gradual C.C.T.V.M. S/A)

GRADUAL MULTIESTRATÉGIA FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO (Administrado pela Gradual C.C.T.V.M. S/A) (Administrado pela Gradual C.C.T.V.M. S/A) NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PARA O EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009 (Valores em R$ mil, exceto o valor unitário das cotas) 1.

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCO

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCO POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCO Junho/2016 Esta Política de Gestão de Risco foi elaborada de acordo com as políticas internas da EXPLORA INVESTIMENTOS GESTÃO DE RECURSOS LTDA., inclusive o Código de Ética

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O AZ LEGAN BRASIL FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES / Informações referentes a Maio de 2017

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O AZ LEGAN BRASIL FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES / Informações referentes a Maio de 2017 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O AZ LEGAN BRASIL FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES 14.550.994/0001-24 Informações referentes a Maio de 2017 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCO

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCO POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCO Este material foi elaborado pela Gestão de Recursos Ltda. ( ), e não pode ser copiado, reproduzido ou distribuído sem sua prévia e expressa concordância. Página 1 de 6 Ficha

Leia mais

Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez

Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez POLÍTICA DE GESTÃO DO Esta política visa fornecer subsídios para orientar o processo de gestão do risco de liquidez na operacionalização dos Fundos geridos

Leia mais

Manual de Gerenciamento de Riscos

Manual de Gerenciamento de Riscos Manual de Gerenciamento de Riscos 3 de junho de 2016 1. OBJETIVO Este manual tem por objetivo definir as diretrizes do gerenciamento de riscos aplicadas aos fundos de ações geridos pela SMARTQUANT, estabelecendo

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias

Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Última data de atualização: Agosto 2016 Índice 1. Introdução... 2 2. Objetivo... 3 3. Princípios Gerais... 3 4. Exercício da Política de Voto... 3 5. Procedimentos em situações de potencial conflito de

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO COMPETÊNCIA DEZEMBRO/2015 Existe o risco que você não pode jamais correr, e existe o risco que você não pode deixar de correr. Peter Drucker I. INTRODUÇÃO

Leia mais

Política de Gestão de Risco

Política de Gestão de Risco Junho de 2016 fgifts Política de Gestão de Risco 1. INTRODUÇÃO E OBJETIVO Esta política tem como objetivo, nos termos da Instrução CVM nº 558 e do Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os

Leia mais

CFO Política de Voto

CFO Política de Voto POLÍTICA DE VOTO ÍNDICE POLÍTICA DE VOTO... 1 1. Introdução e Objetivo... 2 2. Exclusões... 2 3. Princípios Gerais... 2 4. Potencias situações de Conflito de Interesse... 2 5. Da Política de Voto... 3

Leia mais

Antes de investir, compare o fundo com outros da mesma classificação.

Antes de investir, compare o fundo com outros da mesma classificação. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC FI EMPRESAS RENDA FIXA REFERENCIADO DI 23.964.465/0001-68 Informações referentes a Dezembro de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

BC GESTÃO DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS

BC GESTÃO DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS BC GESTÃO DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS CAPÍTULO I Definição 1.1 A presente Política, adotada em conformidade com o Código de Auto-Regulação da ANBID para os Fundos de Investimento,

Leia mais

BRASIL - BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DTVM - Exercício de Direito de Voto

BRASIL - BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DTVM - Exercício de Direito de Voto BRASIL - BTG - Exercício de Direito de Voto Classificação: Legal, Compliance, Governance & Ethics Objetivo da Política: O objetivo desta política é estabelecer princípios que deverão ser observados pela

Leia mais

SAFRA FARADAY FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO

SAFRA FARADAY FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO 1. PERIODICIDADE MÍNIMA PARA DUVULGAÇÃO DA COMPOSIÇÃO DA CARTEIRA DO FUNDO: A ADMINISTRADORA colocará mensalmente à disposição dos cotistas as informações relativas à composição e diversificação da CARTEIRA.

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS G5 ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA. CAPÍTULO I Definição e Finalidade

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS G5 ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA. CAPÍTULO I Definição e Finalidade POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS G5 ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA. CAPÍTULO I Definição e Finalidade Artigo 1º A presente Política de Exercício de Direito de Voto em Assembléias

Leia mais

Política de Gestão de Risco

Política de Gestão de Risco Política de Gestão de Risco Versão: junho 2016 Disponível internamente e no website da Fides Asset Management 1. Introdução A Política de Gestão de Risco ( Política ) da Fides Asset Management ( Fides

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS BRASIL PLURAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA.

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS BRASIL PLURAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS BRASIL PLURAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. I - Definição e Finalidade 1. A presente Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Gerais

Leia mais

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO ÍNDICE 1. GERENCIAMENTO DE RISCO 3 2. DEFINIÇÃO DE RISCO DE MERCADO 3 3. ANÁLISE DE RISCO DE MERCADO 3 4. ESTRUTURA PARA O GERENCIAMENTO DOS RISCOS 4 5. ESTRUTURA

Leia mais

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo Informações referentes a Agosto de 2016. Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o SUMITOMO MITSUI PLATINUM PLUS FIC DE FI RENDA FIXA

Leia mais

Informações referentes a Janeiro de 2017

Informações referentes a Janeiro de 2017 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VINCI TOP FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO RENDA FIXA REFERENCIADO DI 12.610.849/0001-66 Informações referentes a Janeiro de 2017 Esta lâmina

Leia mais

ASIA ASSET GESTORA DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS

ASIA ASSET GESTORA DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS ASIA ASSET GESTORA DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS 1. OBJETIVO 1.1. A presente Política de Gestão de Riscos ( Política ) tem como objetivo estabelecer os fundamentos associados ao processo

Leia mais

Antes de investir, compare o fundo com outros da mesma classificação.

Antes de investir, compare o fundo com outros da mesma classificação. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC FI INTELIGENTE RENDA FIXA CURTO PRAZO 02.908.347/0001-62 Informações referentes a Agosto de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O TOKYO-MITSUBISHI UFJ MIX FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O TOKYO-MITSUBISHI UFJ MIX FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O TOKYO-MITSUBISHI UFJ MIX FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO 02.129.653/0001-09 Informações referentes a Setembro de 2016 Esta lâmina contém um resumo

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS NOVERO REAL ESTATE LTDA. ( Sociedade )

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS NOVERO REAL ESTATE LTDA. ( Sociedade ) POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS NOVERO REAL ESTATE LTDA. ( Sociedade ) Considerações Iniciais: Versão: Setembro/2016 A Sociedade está registrada na Comissão de Valores Mobiliários ( CVM ) sob a condição de

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS SKY FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS SKY FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Maio de 2017 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS SKY FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO,

Leia mais

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ JUNHO / 2016 Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...3 2. DISPOSIÇÕES GERAIS...4 3. ATIVOS LÍQUIDOS...4 3.1 Ações...5 3.2 Derivativos...5

Leia mais

DAYCOVAL ASSET MANAGEMENT ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS JUNHO/2016

DAYCOVAL ASSET MANAGEMENT ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS JUNHO/2016 DAYCOVAL ASSET MANAGEMENT ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS JUNHO/2016 1. OBJETO 1.1. A área de risco da DAYCOVAL ASSET MANAGEMENT ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS LTDA. ( Daycoval

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O TOKYO-MITSUBISHI UFJ MIX FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O TOKYO-MITSUBISHI UFJ MIX FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O TOKYO-MITSUBISHI UFJ MIX FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO 02.129.653/0001-09 Informações referentes a Dezembro de 2016 Esta lâmina contém um resumo

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC FI SELECT RF / Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC FI SELECT RF / Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC FI SELECT RF 23.682.485/0001-46 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o SANTANDER FUNDO

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DE RISCOS

MANUAL DE GESTÃO DE RISCOS MANUAL DE GESTÃO DE RISCOS Junho, 2016 1 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 3 2. COMITÊ DE RISCO e CONTROLES INTERNOS... 3 3. ORGANOGRAMA... 3 4. RISCO DE CRÉDITO... 4 5. RISCO DE LIQUIDEZ... 4 6. RISCO DE CONTRAPARTE...

Leia mais

MAUÁ CAPITAL INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA. POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS ( POLÍTICA DE VOTO )

MAUÁ CAPITAL INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA. POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS ( POLÍTICA DE VOTO ) MAUÁ CAPITAL INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA. POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS ( POLÍTICA DE VOTO ) MAIO 2016 OBJETO O presente documento tem por objetivo estabelecer os princípios,

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI DIVIDENDOS FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ / JANEIRO/2017

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI DIVIDENDOS FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ / JANEIRO/2017 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Spinelli Dividendos Fundo de Investimento em Ações. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Regulamento e Formulário

Leia mais

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI MASTER PLUS FI RENDA FIXA REF DI CREDITO PRIVADO

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI MASTER PLUS FI RENDA FIXA REF DI CREDITO PRIVADO Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI MASTER PLUS FI RENDA FIXA REF DI CREDITO PRIVADO Informações referentes a agosto de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

MANUAL DE MARCAÇÃO A MERCADO

MANUAL DE MARCAÇÃO A MERCADO MANUAL DE MARCAÇÃO A MERCADO AZ LEGAN ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS LTDA. Revisado em 16/11/2015 I) PRINCÍPIOS GERAIS As regras aqui adotadas seguem as normas legais estabelecidas e refletem os melhores esforços

Leia mais