Mercado de Capitais e o Investimento Imobiliário. 1 Fórum de Investimentos Imobiliários

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mercado de Capitais e o Investimento Imobiliário. 1 Fórum de Investimentos Imobiliários"

Transcrição

1 Mercado de Capitais e o Investimento Imobiliário 1 Fórum de Investimentos Imobiliários Abril, 2014

2 Mercado Imobiliário e Mercado de Capitais Relembrando o Passado Recente Maior renda da população Evolução do arcabouço legal (segurança e flexibilidade) Redução do desemprego Redução Menor das taxas desemprego juros Maior liquidez no mercado secundário Programas governamentais de incentivo ao setor (MCMV) Crescimento do Mercado Imobiliário Tributação adequada (MI)/ tributação favorável (MC) Crédito de LP (MI) / Apetite dos investidores por papeis de LP (MC) Crescimento do Mercado de Capitais Controle inflacionário e estabilidade econômica Maior transparência do mercado Maior Aprimoramento profissionalismo da legislação (AF) do mercado Maior nível e qualidade de informação Aprimoramento da legislação (AF) Maior liquidez internacional

3 100,0 85,0 70,0 55,0 40,0 25,0 10,0-5,0 14,0% 12,0% 10,0% 8,0% 6,0% 4,0% 2,0% 0,0% 160,0 140,0 120,0 100,0 80,0 60,0 40,0 20,0 0,0 50,0 45,0 40,0 35,0 30,0 25,0 20,0 15,0 10,0 5,0 0,0 Mercado de crédito Expansão do Mercado de Capitais como provedor do funding ao setor imobiliário Evolução do Mercado de Capitais x Taxa Selic Mercado de Capitais x Financiamento Imobiliário R$ Bilhões Mercado de Capitais R$ Bilhões Selic Mercado Financiamento Imobiliário Mercado de Capitais 12,0% 12,5% 11,8% 10,1% 9,9% 23,8 24,1 8,6% 26,6 8,3% 16,9 Crise de ,1 51,6 90,6 23,8 118,1 24,1 238% 121,8 26,6 29,8 322% 149,2 16,9 7,1 13,4 29,8 28,3 7,1 13, Fonte: CVM e BCB Fonte: CVM e Abecip Crescimento de produtos do Mercado de Capitais (Ações+ Debêntures+ FII + CRI) x Crescimento do Crédito Imobiliário (SBPE+FGTS)

4 Mercado de Capitais Evolução dos instrumentos de Mercado de Capitais Instrumentos do Mercado de Capitais utilizados para financiar o Mercado Imobiliário R$ Bilhões CRI FII Debêntures Ações 17,1 12,7 13,0 14,0 9,2 9,8 10,6 10,7 7,7 5,0 3,8 3,5 6,0 3,6 2,8 1,5 1,0 1,6 1,4 0,7 0,0 0,1 1,2 0,6 1,5 0,4 0,9 1, Fonte: CVM Comportamento das emissões dos principais produtos do mercado de capitais ligados ao setor imobiliário (Ações+ Debêntures+ FII + CRI).

5 Fundos de Investimentos Imobiliários (FII) Estruturas mais comuns no mercado Fundo Imobiliário de CRI/LCI/outros - Risco/ - Retorno Estrutura Básica FII para a aquisição de CRI, com objetivo de fornecer ao quotista uma rentabilidade próxima a de uma renda fixa, mas de forma diversificada; Investidores Fundo Imobiliário de Renda Quotas $$ Integralização FII para a aquisição de imóveis comerciais, especulativos ou não, com o objeto de auferir ganhos mediante locação, visando a geração de renda aos quotistas no tempo e, ao mesmo tempo, podendo gerar ganhos eventuais pela valorização do portfolio de imóveis; FII Fundo Imobiliário de Desenvolvimento Aquisição ou Desenvolvimento $$ Alienação ou Renda FII para a aquisição de quotas de projetos de desenvolvimento imobiliário tanto residenciais quanto comerciais, com o objetivo de Imóveis oferecer ganhos de capital aos quotistas, como uma forma indireta, organizada e profissional de exposição ao setor imobiliário. + Risco/ + Retorno

6 Fundos de Investimentos Imobiliários (FII) Evolução Histórica Composição da Capitalização de Mercado por Tipo de Imóvel Volume Anual de Negociação R$ milhões Logística; 3,9% Residencial; 1,3% Escolar; 1,7% Hospitalar; 1,3% Outros; 2,5% Diversificado; 11,3% Escritórios; 50,3% Crescimento de 123% a.a. Varejo - Lojas Individuais; 12,9% Varejo - Shoppings Centers; 14,8% Fonte: Uqbar Fonte: BMF&Bovespa O mercado de FII já ultrapassou R$ 50 Bilhões e vem sendo cada vez mais procurado com alto crescimento no seu volume negociado a cada ano.

7 Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) Características típicas da operação/legislação Título de renda fixa do mercado de capitais com registro e fiscalização na CVM e com custódia e liquidação financeira via CETIP/CBLC; Título com lastro em créditos imobiliários, em grande maioria atrelado a um índice de mercado adicionado a um cupom de juros (IGPM, IPCA, outros); O Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) foi criado em 1997 com a introdução do Sistema Financeiro Imobiliário (Lei ); O CRI possui valor mínimo de emissão de R$ ,00 (1) ; Possui garantia imobiliária com segregação fiduciária de patrimônio através do Regime Fiduciário; Legislação pertinente: Lei 9.514/97, Lei /04 e Instrução Normativa CVM 414/04; Isenção tributária (IR) para pessoa física; CRI pode ser utilizado por instituições financeiras no enquadramento de exigibilidade de poupança; Desintermediação do sistema bancário, cujo custo de oportunidade é mais elevado; Investimento de Longo-Prazo. O mercado de CRI já ultrapassou R$ 65 Bilhões e a demanda por esses papeis tem sido crescente, principalmente por investidores institucionais e qualificados e, mais recentemente, por pessoas físicas de alta renda. (1) Operações com valores abaixo disso devem respeitar alguns pré-requisitos, como: o devedor precisa ter seus demonstrativos financeiros na CVM, o imóvel dado como garantia deve estar performado (construído) e devem ser realizadas trimestralmente avaliações de rating sobre o CRI.

8 Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) Estruturas de um CRI Os CRIs podem ser divididos em Pulverizados ou Corporativos, de acordo com os recebíveis que os lastreiam. Estrutura Básica Certificado de Recebíveis Imobiliários (de acordo com a concentração do risco) Originador Créditos Imobiliários Pulverizado Corporativo $$ Cessão de Créditos Securitização de contratos, na sua maioria residenciais, que possuem devedores pulverizados. Também pode ser securitizado o fluxo locatício de shoppings, que refletem uma base de risco pulverizado. Securitização de contratos imobiliários (compra e venda, locação, cessão de superfície...) que possuem uma empresa como principal devedor (pessoa jurídica) Securitizadora Termo de Securitização CRI Risco pulverizado, respaldado por mitigantes da operação. Desimobilização (Imóveis prontos) Construção Customizada (Construção de Imóveis) $$ Distribuição Risco na empresa devedora, respaldado por mitigantes da operação. Investidores

9 FII x CRI Comportamento comparativo entre os dois instrumentos FII x CRI R$ Bilhões 20,0 18,0 FII CRI 17,1 20,0 18,0 16,0 14,0 Crescimento agregado de 387% em 5 anos (37% a.a.) 13,0 14,0 16,0 14,0 12,0 10,0 8,0 9,8 9,2 10,6 10,7 12,0 10,0 8,0 6,0 4,0 2,0 0,0 1,5 1,0 5,0 7,7 3,8 0,7 3, ,0 4,0 2,0 0,0 Fonte: CVM CRI e FII apresentando consistente tendência de crescimento. Destaque para a correlação negativa de crescimento das emissões dos dois produtos. Comportamento entre CRI e FII pode sugerir que investidores vejam o FII de alguma forma como um substituto do CRI. Questão de renda variável X renda fixa.

10 Estágio Atual Pontos de Destaque Forte desenvolvimento dos CRI`s e FII`s como produtos do Mercado de capitais financiadores do Mercado imobiliário (387% x 238% em período de 5 anos); Preços dos Imóveis e custo de reposição de ativos torna o setor imobiliário um mercado com necessidade de capital extremamente intensiva; Volume crescente de negociações no mercado secundário de FII (crescimento a taxa de 54%aa nos últimos 5 anos). Popularização do produto; O instrumento CRI é mais fácil de ser transacionado no secundário pela facilidade de precificação mas o ticket mínimo elevado atrapalha; Liquidez no mercado secundário ainda incipiente, gerando em alguns casos prêmio de liquidez elevado; Dificuldade e/ou distorções na precificação de quotas de FII no mercado secundário (Fundos com negociação diária e alta volatilidade carregando propriedades imobiliárias).

11 Evolução do Mercado O que esperar para os próximos anos Continuação do consistente processo de crescimento das emissões de CRI e FII. Produtos que sem dúvida vieram para ficar; Utilização de debêntures e fundos incentivados, além de CRI e FII, como instrumentos de financiamento de projetos de infra-estrutura; Maior utilização dos CRI como instrumento complementar a tradicionais financiamentos providos ao setor habitacional pela SBPE e FGTS; Fortalecimento dos Fundos Imobiliários de desenvolvimento (em oposição aos Fundos de Renda) e de Fundos voltados a setores específicos e não multi-setoriais; Larga ampliação das desimobilizações de companhias e da redução de investimentos corporativos em imóveis, papel esse que deverá ser cada vez mais exercido pelo mercado de capitais via os instrumentos vigentes ou novos; Prováveis novas emissões de ações e títulos corporativos de dívida dos agentes do mercado imobiliário num horizonte de médio/longo prazo.

12 Desafios O que falta ainda para uma maior inserção do Mercado de Capitais no setor imobiliário Taxas de juros elevadas; Necessidade de melhora dos níveis de liquidez no mercado secundário; Necessidade de maior transmissão de conhecimento sobre o mercado imobiliário aos investidores do mercado de capitais; Maior qualificação dos gestores imobiliários.

13 Disclaimer I O Emitente não é Analista de Valores Mobiliários, tampouco esta mensagem configura-se um Relatório de Análise, conforme definição da Instrução nº 483 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). II Este material tem conteúdo meramente informativo, não devendo, portanto, ser interpretada como um texto, relatório de acompanhamento, estudos ou análises sobre valores mobiliários específicos ou sobre valores mobiliários determinados que possam auxiliar ou influenciar investidores no processo de tomada de decisão de investimento. III As informações expressas neste documento são obtidas de fontes consideradas seguras, porém mesmo tendo sido adotadas precauções para assegurar a confidencialidade na data da publicação, não é garantia a sua precisão ou completude, não devendo ser considerada como tal. IV Os investimentos em títulos e valores mobiliários no mercado financeiro e de capitais envolvem grau substancial de exposição a riscos e pode resultar em perda parcial ou total de patrimônio. V É proibida a reprodução desta mensagem sem a expressa autorização do Grupo RB Capital.

14 Muito Obrigado! Régis Dall`Agnese

ABECIP / SECOVI / ORDEM DOS ECONOMISTAS DO BRASIL IMPLEMENTAÇÃO DO SECURITIZAÇÃO NO BRASIL 05/08/2010

ABECIP / SECOVI / ORDEM DOS ECONOMISTAS DO BRASIL IMPLEMENTAÇÃO DO SECURITIZAÇÃO NO BRASIL 05/08/2010 ABECIP / SECOVI / ORDEM DOS ECONOMISTAS DO BRASIL IMPLEMENTAÇÃO DO S.F.I. SECURITIZAÇÃO NO BRASIL 05/08/2010 A IMPORTÂNCIA DO SFI NO BRASIL LEGISLAÇÃO REGULAMENTAÇÃO ARCABOUÇO LEGAL PRONTO Base Legal Fonte

Leia mais

Mercado de Títulos Ligados ao Setor Imobiliário para Fundos de Pensão

Mercado de Títulos Ligados ao Setor Imobiliário para Fundos de Pensão Mercado de Títulos Ligados ao Setor Imobiliário para Fundos de Pensão Marielle Brugnari dos Santos Gerência de Produtos Imobiliários Junho/20111 Desenvolvimento do Mercado Imobiliário Cédula de Crédito

Leia mais

Introdução ao Certificado de Recebíveis Imobiliários & Fundos Imobiliários Abril, 2012

Introdução ao Certificado de Recebíveis Imobiliários & Fundos Imobiliários Abril, 2012 Introdução ao Certificado de Recebíveis Imobiliários & Fundos Imobiliários Abril, 2012 A RB Capital I. A RB Capital A Companhia Fundada em 1999, a RB Capital é uma companhia especializada em operações

Leia mais

2º Congresso Internacional Gestão de Riscos FEBRABAN 23/10/2012

2º Congresso Internacional Gestão de Riscos FEBRABAN 23/10/2012 2º Congresso Internacional Gestão de Riscos FEBRABAN 23/10/2012 1. Certificados de Recebíveis Imobiliários 2. Mercado de CRI 3. Principais Investidores Conceito de Securitização Imobiliária Operação pela

Leia mais

Soluções de Financiamento para Projetos Imobiliários

Soluções de Financiamento para Projetos Imobiliários Soluções de Financiamento para Projetos Imobiliários I. Soluções Imobiliárias Corporativas II. III. Soluções Imobiliárias Residenciais Fundos de Investimento Imobiliário Soluções Imobiliárias Corporativas

Leia mais

Introdução ao Certificado de Recebíveis Imobiliários & Fundos Imobiliários Junho, 2013

Introdução ao Certificado de Recebíveis Imobiliários & Fundos Imobiliários Junho, 2013 Introdução ao Certificado de Recebíveis Imobiliários & Fundos Imobiliários Junho, 2013 A RB Capital 1 I. A RB Capital A Companhia Fundada em 1999, a RB Capital é uma companhia especializada em operações

Leia mais

SECURITIZAÇÃO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS 28/10/2014 - IBCPF

SECURITIZAÇÃO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS 28/10/2014 - IBCPF SECURITIZAÇÃO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS 28/10/2014 - IBCPF Conceito 1 Conceito Integração dos mercados imobiliário e de capitais, de modo a permitir a captação de recursos necessários para o desenvolvimento

Leia mais

Instrumentos de Financiamento Imobiliário no Brasil Jorge Sant Anna

Instrumentos de Financiamento Imobiliário no Brasil Jorge Sant Anna Instrumentos de Financiamento Imobiliário no Brasil Jorge Sant Anna 1 Março /2010 Evolução do Financiamento Imobiliário 1964 Base Legal Sistema Financeiro de Habitação Lei 4.328 /64 Lei 5.170/66 1997 Base

Leia mais

MOVIMENTANDO OPORTUNIDADES gerando investimentos A FORTESEC. securitizadora. Home Empresa Securitização Emissões Fale Conosco

MOVIMENTANDO OPORTUNIDADES gerando investimentos A FORTESEC. securitizadora. Home Empresa Securitização Emissões Fale Conosco MOVIMENTANDO OPORTUNIDADES gerando investimentos Com credibilidade e criatividade, transformamos as novas ideias do mercado SAIBA MAIS A FORTESEC A Fortesec é uma com foco em operações estruturadas de

Leia mais

Soluções de Financiamento e Investimento para Projetos Imobiliários Residenciais

Soluções de Financiamento e Investimento para Projetos Imobiliários Residenciais Soluções de Financiamento e Investimento para Projetos Imobiliários Residenciais I. A Conjuntura Econômica II. III. Introdução à RB Capital Soluções Imobiliárias Residenciais Conjuntura Econômica Cenários

Leia mais

CERTIFICADO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS CRI

CERTIFICADO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS CRI CERTIFICADO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS CRI Diversos veículos podem ser utilizados para securitizar recebíveis imobiliários, entretanto o uso dos Certificados de Recebíveis Imobiliários CRI vem caminhando

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO COM FOCO EM TÍTULOS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ESTRUTURADO REIT RIVIERA FII

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO COM FOCO EM TÍTULOS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ESTRUTURADO REIT RIVIERA FII FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO COM FOCO EM TÍTULOS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ESTRUTURADO REIT RIVIERA FII Crédito lastreado em imóveis, alta rentabilidade e fluxo de caixa constante, com a solidez do concreto.

Leia mais

Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI

Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI Diversos veículos podem ser utilizados para securitizar recebíveis imobiliários, entretanto o uso dos Certificados de Recebíveis Imobiliários -CRI- vem caminhando

Leia mais

DESAFIOS E PERSPECTIVAS PARA A INDÚSTRIA DE FUNDOS IMOBILIÁRIOS NO BRASIL

DESAFIOS E PERSPECTIVAS PARA A INDÚSTRIA DE FUNDOS IMOBILIÁRIOS NO BRASIL DESAFIOS E PERSPECTIVAS PARA A INDÚSTRIA DE FUNDOS IMOBILIÁRIOS NO BRASIL Valdery Albuquerque 2ª Conferência Internacional de Crédito Imobiliário De 17 a 19 de março de 2010 Índice 1. Conceitos e Características

Leia mais

Fundos de Investimento Imobiliário Workshop para jornalistas. Nov 2011

Fundos de Investimento Imobiliário Workshop para jornalistas. Nov 2011 Fundos de Investimento Imobiliário Workshop para jornalistas Nov 2011 Agenda 4 Definição 4 Tipos de Fundos 4 Vantagens 4 Base Legal 4 Tamanho da Indústria 4 Ambientes de Negociação 4 Liquidez / Precificação

Leia mais

Brazilian Finance & Real Estate

Brazilian Finance & Real Estate Brazilian Finance & Real Estate Financiamento do Mercado Imobiliário - Visão do Investidor Letra de Crédito Imobiliário - LCI Estrutura do CRI e sua robustez Características do mercado Brasileiro em relação

Leia mais

Manual para Registro de Certificado de Recebíveis Imobiliários na ANBIMA

Manual para Registro de Certificado de Recebíveis Imobiliários na ANBIMA Manual para Registro de Certificado de Recebíveis Imobiliários na ANBIMA ANBIMA Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais VERSÃO 1.0 06/10/2014 INTRODUÇÃO O presente Manual

Leia mais

Securitização De Créditos Imobiliários

Securitização De Créditos Imobiliários Securitização De Créditos Imobiliários Operações Imobiliárias A 1. O que é securitização de créditos imobiliários? Securitização é um processo estruturado, coordenado por uma instituição especializada

Leia mais

FUNDOS DE INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS

FUNDOS DE INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS I Curso de Férias do Grupo de Estudos de Direito Empresarial - Direito UFMG S IMOBILIÁRIOS Luis Fellipe Maia Advogado Formado pela UFMG Sócio da Vivá Capital Membro do Conselho Diretor da Júnior Achievement/MG

Leia mais

BTG Fundo de Fundos. 5ª Emissão. Janeiro, 2013. Para informações adicionais, leia atentamente os Avisos Adicionais no final da apresentação.

BTG Fundo de Fundos. 5ª Emissão. Janeiro, 2013. Para informações adicionais, leia atentamente os Avisos Adicionais no final da apresentação. 5ª Emissão Janeiro, 2013 Para informações adicionais, leia atentamente os Avisos Adicionais no final da apresentação. SEÇÃO 1 Características Características Fundo Carteira Remuneração FUNDO FII fechado

Leia mais

Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais

Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Paulo Berger SIMULADO ATIVOS FINANCEIROS E ATIVOS REAIS. Ativo real, é algo que satisfaz uma necessidade ou desejo, sendo em geral fruto de trabalho

Leia mais

FUNDOS IMOBILIARIOS O GUIA DEFINITIVO

FUNDOS IMOBILIARIOS O GUIA DEFINITIVO 1 FUNDOS IMOBILIARIOS O GUIA DEFINITIVO Autor: Jonatam César Gebing Abril de 2015 2 FUNDOS IMOBILIÁRIOS: O GUIA DEFINITIVO MODULO 01 FUNDOS IMOBILIÁRIOS: O QUE SÃO Fundos Imobiliários, o Guia Definitivo.

Leia mais

Alterações na Poupança

Alterações na Poupança PRODUTOS E SERVIÇOS FINANCEIROS INVESTIMENTOS POUPANÇA A conta de poupança foi criada para estimular a economia popular e permite a aplicação de pequenos valores que passam a gerar rendimentos mensalmente.

Leia mais

Osvaldo Correa Fonseca Diretor Geral da ABECI P Rio de Janeiro, 16/ 5/ 2007

Osvaldo Correa Fonseca Diretor Geral da ABECI P Rio de Janeiro, 16/ 5/ 2007 Osvaldo Correa Fonseca Diretor Geral da ABECI P Rio de Janeiro, 16/ 5/ 2007 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO E POUPANÇA Av. Brigadeiro Faria Lima 1.485 13º Andar São Paulo CEP

Leia mais

Letra de Crédito Imobiliário LCI. Estrutura do CRI e sua robustez. Americano. Características do mercado Brasileiro em relação ao

Letra de Crédito Imobiliário LCI. Estrutura do CRI e sua robustez. Americano. Características do mercado Brasileiro em relação ao razilian Finance & Real Estate Financiamento do Mercado Imobiliário - Visão do Investidor Letra de Crédito Imobiliário LCI Estrutura do CRI e sua robustez Características do mercado Brasileiro em relação

Leia mais

Material Explicativo sobre Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI)

Material Explicativo sobre Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) Material Explicativo sobre (CRI) 1. Definições Gerais Os Certificados de Recebíveis são títulos lastreados em créditos imobiliários, representativos de parcelas de um direito creditório. O ativo permite

Leia mais

Cenários para Mercado e Produtos Imobiliários 28/11/2013

Cenários para Mercado e Produtos Imobiliários 28/11/2013 Cenários para Mercado e Produtos Imobiliários 28/11/2013 Fundos Imobiliários - FIIs Fundos Imobiliários - Conceito Investidores Fundos fechados (não permitem resgates) - saída em Bolsa ou Mercado de Balcão

Leia mais

Fundos de Investimento Imobiliário - FII

Fundos de Investimento Imobiliário - FII CONCEITO: Instrumento na forma de condomínio fechado, portanto não admitem resgate (saída a qualquer momento), para aplicação em empreendimentos imobiliários: Ativos imobiliários: propriedade direta de

Leia mais

CSHG RECEBIVEIS IMOBILIARIOS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII

CSHG RECEBIVEIS IMOBILIARIOS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CSHG RECEBIVEIS IMOBILIARIOS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ 11.160.521/0001-22 Administradora: Credit Suisse Hedging-Griffo Corretora de Valores S.A. CNPJ: 61.809.182/0001-30 I. Objeto do Fundo

Leia mais

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP 2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP São Paulo, 21 de Agosto de 2013 Hotel Caesar Park Patrocínio Os Setores Mais Promissores Para Os Fundos Imobiliários/ Rodrigo Machado Apresentação

Leia mais

Desafios do crédito imobiliário no Brasil: fatores importantes para aceleração dos investimentos

Desafios do crédito imobiliário no Brasil: fatores importantes para aceleração dos investimentos Desafios do crédito imobiliário no Brasil: fatores importantes para aceleração dos investimentos Sergio Rosa novembro - 2007 Índice VISÃO GERAL DA PREVI - A PREVI - Desempenho do portfolio em 2007 - Investimentos:

Leia mais

Palestra Fundo de Investimento Imobiliário

Palestra Fundo de Investimento Imobiliário Palestra Fundo de Investimento Imobiliário Estruturação de FII - Agenda Conceituação FII Objetivos FII Tipos de Fundos FII - Base normativa e aspectos jurídicos FII Etapas do Processo FII Características

Leia mais

Material Explicativo sobre Fundo de Investimento Imobiliário (FII)

Material Explicativo sobre Fundo de Investimento Imobiliário (FII) Material Explicativo sobre Fundo de Investimento Imobiliário (FII) 1. Definições Gerais Os Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs) são veículos de investimento que agrupam investidores com o objetivo

Leia mais

S E M I N Á R I O NOVOS INSTRUMENTOS PRIVADOS PARA FINANCIAMENTO DO AGRONEGÓCIO

S E M I N Á R I O NOVOS INSTRUMENTOS PRIVADOS PARA FINANCIAMENTO DO AGRONEGÓCIO S E M I N Á R I O NOVOS INSTRUMENTOS PRIVADOS PARA FINANCIAMENTO DO AGRONEGÓCIO OS NOVOS INSTRUMENTOS C D C A L C A C R A MOTIVOS DA CRIAÇÃO Essencialmente 3: 1º Falta de recursos 2º Insuficiência de credibilidade

Leia mais

Insper - Instituto de Ensino e Pesquisa. Caio Marques Silvério de Oliveira

Insper - Instituto de Ensino e Pesquisa. Caio Marques Silvério de Oliveira Insper - Instituto de Ensino e Pesquisa Certificate in Financial Management CFM Caio Marques Silvério de Oliveira DIVERSIFICANDO SEUS INVESTIMENTOS: FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO OU CERTIFICADO DE

Leia mais

Renda Fixa Privada Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI. Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI

Renda Fixa Privada Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI. Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI Renda Fixa Privada Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI Certificado de Recebíveis Imobiliários Instrumento de captação de recursos e de investimentos no mercado imobiliário O produto O Certificado

Leia mais

Conselho de Regulação e Melhores Práticas do Mercado de Capitais DELIBERAÇÃO Nº 05

Conselho de Regulação e Melhores Práticas do Mercado de Capitais DELIBERAÇÃO Nº 05 Conselho de Regulação e Melhores Práticas do Mercado de Capitais DELIBERAÇÃO Nº 05 O Conselho de Regulação e Melhores Práticas do Mercado de Capitais, no exercício das atribuições a ele conferidas pelo

Leia mais

Fundo cotado em bolsa desde seu lançamento

Fundo cotado em bolsa desde seu lançamento Fundo cotado em bolsa desde seu lançamento Esta apresentação visa apenas passar informações gerais do fundo que está sendo estruturado, e, não é e não deve ser considerada de nenhuma forma uma oferta firme,

Leia mais

Instrumentos de Captação Privado do Setor Imobiliário

Instrumentos de Captação Privado do Setor Imobiliário Instrumentos de Captação Privado do Setor Imobiliário Índice Introdução Novos instrumentos Privados de financiamento Imobiliário Cenário Norte Americano REIT Quase um Stress Test FII - Fronteira Eficiente

Leia mais

1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11

1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11 1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11 O FII BTG Pactual Corporate Office Fund é um fundo de investimento imobiliário do tipo corporativo, ou seja, tem como objetivo investir em ativos imobiliários

Leia mais

Cotas de Fundos de Investimento Imobiliário - FII

Cotas de Fundos de Investimento Imobiliário - FII Renda Variável Cotas de Fundos de Investimento Imobiliário - FII Fundo de Investimento Imobiliário Aplicação no mercado imobiliário sem investir diretamente em imóveis O produto O Fundo de Investimento

Leia mais

BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO. CRI CERTIFICADO DE RECEBÍVEL IMOBILIÁRIO Lastro Pulverizado

BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO. CRI CERTIFICADO DE RECEBÍVEL IMOBILIÁRIO Lastro Pulverizado BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO CRI CERTIFICADO DE RECEBÍVEL IMOBILIÁRIO Lastro Pulverizado 1 Brazilian Securities 8 Emissões de CRI s 8 Estrutura da Operação 8 Empresas envolvidas na Operação

Leia mais

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão Kinea Rendimentos Imobiliários - FII Relatório de Gestão Maio de 2013 Palavra do Gestor Prezado investidor, O Kinea Rendimentos Imobiliários FII ( Fundo ) é dedicado ao investimento em Ativos de renda

Leia mais

Alternativas de Funding para Infraestrutura no Mercado de Capitais Brasileiro

Alternativas de Funding para Infraestrutura no Mercado de Capitais Brasileiro Alternativas de Funding para Infraestrutura no Mercado de Capitais Brasileiro DEBÊNTURES DE INFRAESTRUTURA - CONCEITO Debêntures: título de crédito, representativo de dívida da companhia emissora (art.

Leia mais

Desafios do mercado de FIDCs e Fundos de Infraestrutura

Desafios do mercado de FIDCs e Fundos de Infraestrutura Desafios do mercado de FIDCs e Fundos de Infraestrutura Ricardo Mizukawa São Paulo, 04/05/2013 FIDC Conceito Os FIDCs (Fundos de Investimento em Direitos Creditórios) mais conhecidos como Fundos de Recebíveis

Leia mais

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão Kinea Rendimentos Imobiliários - FII Relatório de Gestão Janeiro de 2013 Palavra do Gestor Prezado investidor, O Kinea Rendimentos Imobiliário FII ( Fundo ) é dedicado ao investimento em Ativos de renda

Leia mais

Ministério da Fazenda. Conferência Internacional de Crédito Imobiliário Salvador - Bahia

Ministério da Fazenda. Conferência Internacional de Crédito Imobiliário Salvador - Bahia Conferência Internacional de Crédito Imobiliário Salvador - Bahia Novembro 2007 1 Política Governamental e Propostas para Combate do Déficit Habitacional Crédito Imobiliário: Desenvolvendo Mecanismos de

Leia mais

Kinea Renda Imobiliária

Kinea Renda Imobiliária Introdução O é um fundo que busca aplicar recursos em empreendimentos corporativos e centros de distribuição de excelente padrão construtivo, de forma diversificada e preferencialmente prontos. Uma oportunidade

Leia mais

INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA NO BRASIL

INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA NO BRASIL JANEO 2013 INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA NO BRASIL MEDIDA PROVISÓRIA 601/2012: BENEFÍCIOS FISCAIS DE FIDCS DE PROJETOS DE INVESTIMENTO (INCLUSIVE INFRAESTRUTURA) A. Introdução 1. A fim de aprimorar os

Leia mais

Av. Paulo VI, 621 (antigo 2405) Perdizes - 01.262-010 São Paulo - Tel: 55 11 2614-0550 CNPJ: 08.903.116/0001-42 NIRE: 35.300.342.682 CVM: 21105 IMSP:

Av. Paulo VI, 621 (antigo 2405) Perdizes - 01.262-010 São Paulo - Tel: 55 11 2614-0550 CNPJ: 08.903.116/0001-42 NIRE: 35.300.342.682 CVM: 21105 IMSP: Av. Paulo VI, 621 (antigo 2405) Perdizes - 01.262-010 São Paulo - Tel: 55 11 2614-0550 CNPJ: 08.903.116/0001-42 NIRE: 35.300.342.682 CVM: 21105 IMSP: 4.217.855-0 www.novasec.com.br novasec@novasec.com.br

Leia mais

Investimentos Imobiliários. Fundos de Investimento Imobiliário FII. Definição. Vantagens

Investimentos Imobiliários. Fundos de Investimento Imobiliário FII. Definição. Vantagens Investimentos Imobiliários A estabilidade e as perspectivas para a economia do país e para a construção civil, aliadas ao controle da inflação e às taxas de juros historicamente baixas, intensificam o

Leia mais

A Retomada dos Investimentos e o Mercado de Capitais Instituto IBMEC 18.08.2015

A Retomada dos Investimentos e o Mercado de Capitais Instituto IBMEC 18.08.2015 A Retomada dos Investimentos e o Mercado de Capitais Instituto IBMEC 18.08.2015 A RETOMADA DOS INVESTIMENTOS E O MERCADO DE CAPITAIS Sumário I. O MERCADO DE TÍTULOS DE DÍVIDA PRIVADA NO BRASIL II. A AGENDA

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80 ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80 VOTORANTIM ASSET MANAGEMENT DTVM LTDA. ( Administrador ), comunica o início da distribuição

Leia mais

REGULAMENTO DE REGISTRO DE EMISSORES E DE VALORES MOBILIÁRIOS CAPÍTULO I REGISTRO PARA NEGOCIAÇÃO EM BOLSA SEÇÃO I REGISTRO DE COMPANHIAS ABERTAS

REGULAMENTO DE REGISTRO DE EMISSORES E DE VALORES MOBILIÁRIOS CAPÍTULO I REGISTRO PARA NEGOCIAÇÃO EM BOLSA SEÇÃO I REGISTRO DE COMPANHIAS ABERTAS REGULAMENTO DE REGISTRO DE EMISSORES E DE VALORES MOBILIÁRIOS CAPÍTULO I REGISTRO PARA NEGOCIAÇÃO EM BOLSA SEÇÃO I REGISTRO DE COMPANHIAS ABERTAS Artigo 1º O Diretor Presidente poderá conceder o registro

Leia mais

RENDA FIXA? Fuja do seu banco!

RENDA FIXA? Fuja do seu banco! RENDA FIXA? Fuja do seu banco! Janeiro 2014 COMO FUNCIONA A RENDA FIXA? COMO INVESTIR EM RENDA FIXA! COMO FUNCIONA A RENDA FIXA? Renda Fixa = Emprestar Dinheiro Tipos de Investimentos em Renda Fixa: CDB

Leia mais

Fontes de Financiamento para Pequenas e Médias Empresas

Fontes de Financiamento para Pequenas e Médias Empresas Fontes de Financiamento para Pequenas e Médias Empresas João Carlos Zani Diretor, Bradesco BBI 23 de Novembro de 2010 Estritamente Confidencial Fontes de financiamento para as empresas Instrumentos de

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL FATOR VERITÀ

RELATÓRIO ANUAL FATOR VERITÀ RELATÓRIO ANUAL FATOR VERITÀ 2014 CARACTERÍSTICAS DO FUNDO FATOR VERITÀ FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO O Fator Verità Fundo de Investimento Imobiliário tem como objetivo a aquisição de ativos financeiros

Leia mais

Cédula de Crédito Imobiliário - CCI

Cédula de Crédito Imobiliário - CCI Títulos Imobiliários Renda Fixa Cédula de Crédito Imobiliário - CCI Títulos Imobiliários Cédula de Crédito Imobiliário Instrumento que facilita a negociabilidade e a portabilidade do crédito imobiliário

Leia mais

ATIVA Corretora 2012

ATIVA Corretora 2012 ATIVA Corretora 2012 Índice Perfil Distribuição - Como Funciona - Cases Produtos Público Alvo Pós-Venda Cuidados e Riscos Legislação Perfil Há quase três décadas a ATIVA oferece serviços financeiros especializados

Leia mais

4º PAINEL: INVESTIMENTO PRIVADO, INVESTIMENTO PÚBLICO E MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL

4º PAINEL: INVESTIMENTO PRIVADO, INVESTIMENTO PÚBLICO E MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL SEMINARIO FIESP REINDUSTRIALIZAÇÃO DO BRASIL: CHAVE PARA UM PROJETO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO 4º PAINEL: INVESTIMENTO PRIVADO, INVESTIMENTO PÚBLICO E MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL 26 agosto 2013 Carlos

Leia mais

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP 2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP São Paulo, 21 de Agosto de 2013 Hotel Caesar Park Patrocínio CONFERÊNCIA FCE - INVESTIMENTOS ALTERNATIVOS: FIDC, FII e FIP Fundos de Investimento

Leia mais

Dyogo Henrique de Oliveira. Secretário-Executivo Adjunto do Ministério da Fazenda

Dyogo Henrique de Oliveira. Secretário-Executivo Adjunto do Ministério da Fazenda 1 Dyogo Henrique de Oliveira Secretário-Executivo Adjunto do Ministério da Fazenda 2 Conferência Cetip de Renda Fixa Desenvolvimento do Mercado de Renda Fixa de Longo Prazo no Brasil Dyogo Henrique de

Leia mais

Operações de Recebíveis de Royalties de Petróleo II

Operações de Recebíveis de Royalties de Petróleo II 2014 Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro Operações de Recebíveis de Royalties de Petróleo II Nota Técnica 14 Nota Técnica nº 14 Operações de Recebíveis de Royalties de

Leia mais

ONDE ESTAMOS? Mais de 40 mil clientes. 110 escritórios pelas principais cidades do Brasil. Mais de 600 Agentes Autônomos de Investimentos.

ONDE ESTAMOS? Mais de 40 mil clientes. 110 escritórios pelas principais cidades do Brasil. Mais de 600 Agentes Autônomos de Investimentos. ONDE ESTAMOS? Mais de 40 mil clientes. 110 escritórios pelas principais cidades do Brasil. Mais de 600 Agentes Autônomos de Investimentos. RENDA FIXA? Fuja do seu banco! Novembro 2013 COMO FUNCIONA A RENDA

Leia mais

Bruno Luna. XII Congresso Brasileiro de Fomento Comercial Mercado de Capitais Operações Estruturadas (FIDCs)

Bruno Luna. XII Congresso Brasileiro de Fomento Comercial Mercado de Capitais Operações Estruturadas (FIDCs) XII Congresso Brasileiro de Fomento Comercial Mercado de Capitais Operações Estruturadas (FIDCs) Bruno Luna Superintendência de Relações com Investidores Institucionais 01 de maio de 2014 1 Disclaimer

Leia mais

Securitização de Recebíveis Imobiliários (Emissão de CRIs) Vladimir Miranda Abreu

Securitização de Recebíveis Imobiliários (Emissão de CRIs) Vladimir Miranda Abreu Securitização de Recebíveis Imobiliários (Emissão de CRIs) Vladimir Miranda Abreu vabreu@tozzini.com.br Sistema Financeiro Imobiliário - SFI Lei 9.514/97: Promover o financiamento imobiliário em geral,

Leia mais

Financiamento de Longo Prazo via Mercado de Capitais: o Novo Mercado de Renda Fixa. Julho de 2011

Financiamento de Longo Prazo via Mercado de Capitais: o Novo Mercado de Renda Fixa. Julho de 2011 Financiamento de Longo Prazo via Mercado de Capitais: o Novo Mercado de Renda Fixa Julho de 2011 Desafio Para crescer 5% ao ano, Brasil precisa investir 22% a 25% do PIB Isso significa algo como R$ 280

Leia mais

Material Publicitário FATOR VERITÀ FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO. Apresentação para Potenciais Investidores

Material Publicitário FATOR VERITÀ FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO. Apresentação para Potenciais Investidores Julho/2010 Material Publicitário FATOR VERITÀ FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO Apresentação para Potenciais Investidores Administrador e Gestor Escrituração e Custódia Assessoria Jurídica Aviso Importante

Leia mais

Soluções de Financiamento e Investimento para Projetos Imobiliários Residenciais

Soluções de Financiamento e Investimento para Projetos Imobiliários Residenciais Soluções de Financiamento e Investimento para Projetos Imobiliários Residenciais I. A Conjuntura Econômica II. III. Soluções Imobiliárias Residenciais Atuação RB Capital no Setor Imobiliário 2 Conjuntura

Leia mais

Fontes de Financiamento para Pequenas e Médias Empresas

Fontes de Financiamento para Pequenas e Médias Empresas Fontes de Financiamento para Pequenas e Médias Empresas Bruno Boetger Managing Director, Bradesco BBI 30 de Novembro de 2010 Estritamente Confidencial Fontes de financiamento para as empresas Instrumentos

Leia mais

Material Explicativo sobre Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA)

Material Explicativo sobre Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA) Material Explicativo sobre (CRA) 1. Definições Gerais Os Certificados de Recebíveis estão vinculados a direitos creditórios originários de negócios realizados, em sua maioria, por produtores rurais ou

Leia mais

Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20

Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20 Solange Honorato Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20 Módulo VI CPA10 Demais produtos de Investimentos Pg 70 De 8 a 13 Questões na prova (15% a 25%) Demais produtos de

Leia mais

Seminário Crédito Imobiliário Visão do regulador e o mercado externo Banco Central do Brasil (BCB)

Seminário Crédito Imobiliário Visão do regulador e o mercado externo Banco Central do Brasil (BCB) Seminário Crédito Imobiliário Visão do regulador e o mercado externo Banco Central do Brasil (BCB) São Paulo, 20 de março de 2014 Agenda 1. Panorama do Segmento 2. Particularidades do Mercado Brasileiro

Leia mais

Wolf Kos Trambuch Diretor da ISEC Nelson Campos Diretor da ISEC

Wolf Kos Trambuch Diretor da ISEC Nelson Campos Diretor da ISEC A EMPRESA A ISEC é uma securitizadora independente, ágil, com sólida experiência no mercado cuja missão é oferecer soluções aos que buscam recursos e/ou investimentos a partir de operações estruturadas

Leia mais

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA 16/04/2013. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA 16/04/2013. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 Obs.: Para aprofundar os conhecimentos no Sistema Financeiro Nacional, consultar o livro: ASSAF NETO, Alexandre.

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO BM&FBOVESPA A BM&FBOVESPA é muito mais do que um espaço de negociação: lista empresas e fundos; realiza negociação de ações, títulos, contratos derivativos; divulga cotações; produz índices de mercado;

Leia mais

Filipe F. Pontual Diretor Executivo - ABECIP

Filipe F. Pontual Diretor Executivo - ABECIP Filipe F. Pontual Diretor Executivo - ABECIP Fortaleza CE, Brasil 4 de outubro de 2013 Pauta Descolamento recente: Renda X Preço dos Imóveis Uma Breve História o Pré estabilização o Pós estabilização Crédito

Leia mais

A GP no mercado imobiliário

A GP no mercado imobiliário A GP no mercado imobiliário A experiência singular acumulada pela GP Investments em diferentes segmentos do setor imobiliário confere importante diferencial competitivo para a Companhia capturar novas

Leia mais

F r e i t a s L e i t e S o l u ç õ e s t ã o e x c l u s i v a s q u a n t o s e u s d e s a f i o s w w w. f r e i t a s l e i t e. c o m.

F r e i t a s L e i t e S o l u ç õ e s t ã o e x c l u s i v a s q u a n t o s e u s d e s a f i o s w w w. f r e i t a s l e i t e. c o m. F r e i t a s L e i t e S o l u ç õ e s t ã o e x c l u s i v a s q u a n t o s e u s d e s a f i o s w w w. f r e i t a s l e i t e. c o m. b r Fundado em 1997, FreitasLeite possui grande experiência

Leia mais

ANUÁRIO Securitizaçāo e Financiamento Imobiliário

ANUÁRIO Securitizaçāo e Financiamento Imobiliário 2012 ANUÁRIO Securitizaçāo e Financiamento Imobiliário 2012 Empresa de Conhecimento Financeiro Caro leitor, Securitizaçāo e Financiamento Imobiliário 2012 É com muito entusiasmo que lançamos o Anuário

Leia mais

Principais Títulos e Valores Mobiliários. Potencial para Instrumentos Incentivados. Infraestrutura no Brasil. Panorama Atual

Principais Títulos e Valores Mobiliários. Potencial para Instrumentos Incentivados. Infraestrutura no Brasil. Panorama Atual AGENDA 2 1 Mercado de Capitais 1.1 Introdução 1.2 Principais Títulos e Valores Mobiliários 1.3 Potencial para Instrumentos Incentivados 1.4 Aplicabilidade dos Títulos e Valores Mobiliários em Projetos

Leia mais

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CAPITAIS

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CAPITAIS CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CAPITAIS Prof.Nelson Guerra Ano 2012 www.concursocec.com.br MERCADO DE CAPITAIS É um sistema de distribuição de valores mobiliários, que tem o propósito

Leia mais

Caixa TRX Logística Renda FII - CXTL11. Relatório Trimestral 1º Trimestre de 2014

Caixa TRX Logística Renda FII - CXTL11. Relatório Trimestral 1º Trimestre de 2014 Caixa TRX Logística Renda FII CXTL11 Relatório Trimestral 1º Trimestre de 2014 índice Caixa TRX Logística Renda FII CXTL11 Relatório Trimestral 1º Trimestre de 2014 DADOS DO FUNDO 3 RENTABILIDADE 10 OBJETIVO

Leia mais

Menos imobilizado, mais caixa

Menos imobilizado, mais caixa Menos imobilizado, mais caixa 30 ESPECIAL Captações de recursos Com os CRIs, é possível aliviar o peso do ativo imobilizado no balanço, usufruir um imóvel construído sob medida e liberar recursos para

Leia mais

Av. Paulo VI, 621 (antigo 2405) Perdizes - 01.262-010 São Paulo - Tel: 55 11 2614-0550 2614-0551 CNPJ: 08.903.116/0001-42 NIRE: 35.300.342.

Av. Paulo VI, 621 (antigo 2405) Perdizes - 01.262-010 São Paulo - Tel: 55 11 2614-0550 2614-0551 CNPJ: 08.903.116/0001-42 NIRE: 35.300.342. Av. Paulo VI, 621 (antigo 2405) Perdizes - 01.262-010 São Paulo - Tel: 55 11 2614-0550 2614-0551 CNPJ: 08.903.116/0001-42 NIRE: 35.300.342.682 CVM: 21105 IMSP: 4.217.855-0 www.novasec.com.br novasec@novasec.com.br

Leia mais

WORKSHOP INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO BRASILPREV Fundos de Investimento Imobiliários: Gestão e Análise Apresentação Votorantim Asset [CONFIDENCIAL]

WORKSHOP INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO BRASILPREV Fundos de Investimento Imobiliários: Gestão e Análise Apresentação Votorantim Asset [CONFIDENCIAL] WORKSHOP INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO BRASILPREV Fundos de Investimento Imobiliários: Gestão e Análise Apresentação Votorantim Asset [CONFIDENCIAL] Fundos de Investimento Imobiliários: Ranking de Gestores

Leia mais

Material Explicativo sobre Debêntures

Material Explicativo sobre Debêntures Material Explicativo sobre 1. Definições Gerais As debêntures são valores mobiliários que representam dívidas de médio e longo prazos de Sociedades Anônimas ou por ações (emissoras), de capital aberto

Leia mais

O Brasil Plural é um Grupo Financeiro fundado em 2009 que possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York. Nossos sócios possuem um amplo

O Brasil Plural é um Grupo Financeiro fundado em 2009 que possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York. Nossos sócios possuem um amplo O Brasil Plural é um Grupo Financeiro fundado em 2009 que possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York. Nossos sócios possuem um amplo histórico de sucesso no mercado de capitais brasileiro

Leia mais

relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII

relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII Maio 2015 BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII O fundo BB Recebíveis Imobiliários FII iniciou

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2015

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2015 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2015 O Brasil Adota o Modelo do Covered Bond Filipe Pontual Diretor Executivo da ABECIP A Medida Provisória 656, de 2014, aprovada

Leia mais

Perspectivas para o crédito imobiliário em 2015. José Aguiar Superintendente Abecip

Perspectivas para o crédito imobiliário em 2015. José Aguiar Superintendente Abecip Perspectivas para o crédito imobiliário em 2015 José Aguiar Superintendente Abecip São Paulo, 29 de Outubro de 2014 AGENDA: Overview Pilares do crescimento Crédito imobiliário: situação atual E o funding?

Leia mais

Renda Fixa Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA. Renda Fixa. Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA

Renda Fixa Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA. Renda Fixa. Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA Renda Fixa Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio Viabiliza o financiamento da cadeia do agronegócio com recursos privados O produto

Leia mais

TRIBUTACÃO RENDA IMOBILIARIA LATIN

TRIBUTACÃO RENDA IMOBILIARIA LATIN TRIBUTACÃO." RENDA T IMOBILIARIA LATIN SUMÁRIO Agradecimentos........................ 13 Prefácio... 15 PARTE GERAL, 21 Capítulo I Introdução, 23 1.1. Relevância do tema proposto... 24 1.2. Considerações

Leia mais

Simulado CPA 10 Completo

Simulado CPA 10 Completo Simulado CPA 10 Completo Question 1. O SELIC é um sistema informatizado que cuida da liquidação e custódia de: ( ) Certificado de Depósito Bancário ( ) Contratos de derivativos ( ) Ações negociadas em

Leia mais

Estudo sobre Investimentos World One Julho 2014

Estudo sobre Investimentos World One Julho 2014 Introdução, perguntas e respostas que vão te ajudar a conseguir dialogar com clientes que tenham dúvidas sobre os investimentos que estão fazendo, ou alguma outra pessoa que realmente entenda do mercado

Leia mais

Julho/2008. O Que São Debêntures

Julho/2008. O Que São Debêntures Julho/2008 O Que São Debêntures As debêntures são títulos que se ajustam perfeitamente às necessidades de captação das empresas. Graças a sua flexibilidade, transformaram-se no mais importante instrumento

Leia mais

Definição. A sua criação baseia-se em dois princípios distintos

Definição. A sua criação baseia-se em dois princípios distintos Definição Pode ser definido como sendo um conjunto de instituições e de instrumentos que negociam com titulos e valores mobiliarios, tendo como objetivo a canalização de recursos de agentes compradores

Leia mais

Investimentos em imóveis de forma moderna e inteligente.

Investimentos em imóveis de forma moderna e inteligente. Investimentos em imóveis de forma moderna e inteligente. A possibilidade de diversificar o investimento e se tornar sócio dos maiores empreendimentos imobiliários do Brasil. Este material tem o objetivo

Leia mais