PI C&C. Índice. A Taxonomia faz a sua estreia. cooperação e convergência. A Taxonomia faz a sua estreia

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PI C&C. Índice. A Taxonomia faz a sua estreia. cooperação e convergência. A Taxonomia faz a sua estreia"

Transcrição

1 PI C&C cooperação e convergência Instituto de Harmonização do Mercado Interno (marcas, desenhos e modelos comunitários) A Taxonomia faz a sua estreia Índice A Taxonomia faz a sua estreia Novo sistema de apresentação eletrónica (e-filing): os primeiros a adotá-lo lideram A ferramenta Taxonomia beneficiou de três anos de preparação, sendo o resultado de um trabalho árduo e de uma cooperação constante entre institutos nacionais e regionais de PI da UE, associações de utilizadores, a OMPI e o IHMI. Foi lançada, em 1 de julho, no âmbito da TMclass, a ferramenta de classificação global do IHMI, e será integrada no novo sistema de apresentação eletrónica (e-filing) através do novo sítio Web do IHMI ainda antes do final do corrente ano. A ferramenta Taxonomia constitui, de uma forma muito concreta, uma resposta às necessidades do mercado. São colocados constantemente em linha novos produtos e serviços que se inserem, todos eles, nas 45 classes do sistema de Classificação de Nice. Consequentemente, as classes passaram a conter um leque de produtos e serviços tão alargado que se torna difícil encontrá-los. Notícias breves O Portal de Aprendizagem da Academia: A sala de aula virtual do IHMI abre as suas portas Nos Institutos de PI da Europa Quadro de atualização das ferramentas O boletim PI C&C é produzido como apoio à linha de ação 6 do Plano Estratégico do IHMI (Desenvolvimento da Rede Europeia), KI 27, 28 e 29. O boletim PI C&C encontra-se disponível em formato PDF em todas as línguas da UE em: OHIMPublications.en.do Para quaisquer informações, contacte: 2 / A Taxonomia vem facilitar essa tarefa. Ajuda os utilizadores a navegar pela base de dados e a classificar mais facilmente os respetivos produtos e serviços aquando da apresentação de um pedido de marca. A Taxonomia possui uma estrutura hierárquica com base na Classificação de Nice, apresentando os termos mais genéricos no topo da hierarquia e os termos mais específicos nos níveis inferiores. A Taxonomia é um assistente de classificação. Não é uma alternativa à Classificação de Nice, nem a substitui de forma alguma. O primeiro nível da Taxonomia provém da própria Classificação de Nice, com uma divisão em 45 classes, o que significa que, sempre que o Comité de Peritos introduz alterações na Classificação de Nice, essas alterações são refletidas na Taxonomia. Com efeito, a Taxonomia foi já adaptada com grande facilidade, a fim de incorporar as alterações da 9.ª à 10.ª edições da Classificação de Nice. A sua estrutura facilita a identificação e o agrupamento de termos com as mesmas características, bem como a respetiva inserção na posição correta.

2 PI C&C A Taxonomia agrupa os termos no âmbito da Classificação de Nice e recolhe os seus dados da Base de Dados Harmonizada, uma base de dados comum de termos aceites. Já se encontram incorporados nessa base de dados, que atualmente contém certa de termos de produtos e serviços, os dados de catorze institutos nacionais de PI da UE, para além dos do IHIM. Navegação e pesquisa pela Taxonomia na TMclass Os utilizadores podem navegar facilmente pela Taxonomia na coluna esquerda da TMclass para obterem uma visão geral dos produtos e serviços constantes em cada classe. Percorrendo a «árvore» de forma descendente, podem centrar-se em grupos específicos de termos e ignorar os que não sejam pertinentes. Os utilizadores que já conheçam os produtos e serviços que procuram podem proceder a uma pesquisa direta no campo de pesquisa da TMclass. Do lado direito do ecrã, encontram todos os termos que contêm a palavra que procuram. Do lado esquerdo, a «árvore» da Taxonomia mostra a localização desses termos nas 45 classes. A Taxonomia proporciona aos utilizadores uma série de benefícios. Disponibiliza uma pesquisa mais fácil e mais intuitiva, permitindo àqueles que não disponham de conhecimentos prévios encontrar mais facilmente a classificação correta, a fim de assegurar o âmbito de proteção pretendido. Uma vez que os termos relacionados são apresentados em conjunto, a Taxonomia evita pesquisas morosas e repetitivas. Evolução a par do mercado Um dos benefícios da Taxonomia a mais longo prazo reside, contudo, no facto de reagir às necessidades do mercado. A maioria dos produtos e serviços pode ser incorporada na atual estrutura da Taxonomia. Caso seja desenvolvida uma verdadeira inovação ou surja um novo setor no mercado, pode ser criado um novo grupo. Sendo uma estrutura viva, a Taxonomia tem de crescer e evoluir através da consulta e da manutenção, e acompanhar a evolução do mercado. Por conseguinte, os institutos nacionais da UE e as associações de utilizadores apresentarão sugestões de novos termos, alterações e adendas, em coordenação com uma Equipa Central de Convergência e Continuidade. Esta equipa será composta por peritos dos institutos nacionais, que assumirão a responsabilidade pela continuidade e validade, tanto da Taxonomia como da Base de Dados Harmonizada. 2

3 Instituto de Harmonização do Mercado Interno (marcas, desenhos e modelos comunitários) A Taxonomia nasceu como uma iniciativa de colaboração e cooperação e assim permanecerá. Os institutos nacionais de PI da UE e a OMPI continuarão a trabalhar com o IHMI no desenvolvimento da Taxonomia, ajudando-a a crescer e a evoluir como uma ferramenta concebida para se adaptar às necessidades do mercado. Mikael Franke Ravn, do Instituto Dinamarquês, afirma que, em breve, será implementada no seu Instituto. «O nosso processo de análise da Base de Dados Harmonizada está ainda em curso, mas esperamos concluí-lo durante o verão. No outono estudaremos a implementação da Taxonomia. Mas parece ser uma ferramenta extremamente útil, e espero que venha a ser utilizada por todos os utilizadores para a identificação dos termos corretos na base de dados». Parece ser uma ferramenta extremamente útil, e espero que venha a ser utilizada por todos os utilizadores para a identificação dos termos corretos na base de dados Mikael Franke Ravn, Instituto Dinamarquês de Patentes e Marcas A OMPI, que implementou, ela própria, a Taxonomia na Classificação de Nice (10.ª edição, ), publicada em linha em abril, participará de forma estreita em qualquer alteração ou desenvolvimento do sistema, a fim de garantir que todos utilizem a mesma Taxonomia. De igual modo, todo o processo continuará a depender do contributo das associações de utilizadores. Estas têm uma ligação ímpar com o mercado, proporcionando assim a inestimável perspetiva do utilizador final. O seu contributo e aconselhamento têm sido essenciais para a evolução e desenvolvimento da Taxonomia ao longo do processo, e a sua participação é vital para o futuro êxito desta ferramenta. Consideramos que irá revelar-se uma ferramenta extremamente eficaz para os utilizadores Alessandra Romero, MARQUES A associação MARQUES, por exemplo, tem demonstrado ao longo do tempo grande apoio ao projeto, como refere a sua Responsável pelas Relações Externas, Alessandra Romero. «Consideramos que irá revelar-se uma ferramenta extremamente eficaz para os utilizadores», afirma, «e fazemos questão de comunicar aos nossos associados e aos nossos utilizadores em geral, com a ajuda de outras associações de utilizadores, a importância da sua utilização». Princípios da Taxonomia Cada uma das classes possui uma hierarquia, composta por termos da base de dados (termos que se encontram na Base de Dados Harmonizada). O nível superior de cada classe corresponde ao número da classe. Este nível não contém quaisquer termos. Cada classe contém, pelo menos, mais um nível de grupos. Cada grupo possui um título. O número de níveis é determinado pela complexidade da classe. A Taxonomia tem de ter flexível, e pode mudar. Podem ser introduzidas adendas e alterações em qualquer nível. A Taxonomia é um assistente de classificação. Não podem, nem devem, ser retiradas quaisquer consequências jurídicas desta estrutura. O âmbito da proteção é determinado apenas pelo significado natural de um termo, não pela sua posição na «árvore» da Taxonomia. Saiba mais: A Taxonomia encontra-se disponível através da TMclass em: Classificação de Nice no sítio Web da OMPI: Outros recursos sobre a Taxonomia (vídeos, formação e apresentações): «Common Communication on the interpretation on the implementation of IP Translator» (Comunicação Comum sobre a Implementação do Acórdão IP Translator), publicada simultaneamente pelo IHMI e os institutos nacionais e regionais de PI da UE:

4 PI C&C Novo sistema de apresentação eletrónica (e-filing): os primeiros a adotá-lo, lideram Fin-tástico! Em finais de novembro, à medida que a neve ia caindo na Finlândia e as noites iam ficando mais escuras, davamse passos bastante revolucionários no Instituto Nacional Finlandês. Uma equipa dedicada de peritos nacionais do instituto, em colaboração com pessoal do IHMI, trabalhava vinte e quatro horas por dia para lançar num projeto-piloto local o sistema de apresentação eletrónica (e-filing), que fazia parte do Futuro Pacote de Software hoje Pacote de Software. Não se tratou, porém, do primeiro contacto do Instituto finlandês com a apresentação eletrónica (e-filing) de marcas o Instituto já havia instalado um sistema dessa natureza há cinco anos. Mas, nas palavras do gestor de projeto, Juha Myllyaho, «Penso que este projeto oferece ao nosso instituto mais ferramentas e constitui para nós uma excelente oportunidade». com outros projetos, este nem foi assim tão trabalhoso», refere. «Pelo menos para mim, não foi difícil, embora talvez o calendário tenha sido bastante apertado, o que colocou alguns desafios. De contrário, foi apenas um projeto normal, que é de fácil implementação caso os institutos possuam as capacidades necessárias». Os finlandeses estão, e com toda a razão, a ser aclamados como os pioneiros da apresentação eletrónica, e os seus colegas do IHMI não poupam elogios à rápida implementação e à sua determinação na consecução de resultados. É suficiente para fazer corar um finlandês modesto, admite Markku Satulehto. «Temos ouvido muitos elogios. Mas tratou-se de trabalho árduo, tivemos muito trabalho, e contámos com a excelente colaboração da equipa do IHMI que é uma equipa extraordinária». «Atribuímos elevada importância à interoperabilidade», acrescenta, «à forma como a ferramenta de apresentação eletrónica (e-filing) utiliza, por exemplo, os dados da TMview e da TMclass. Para além disso, os nossos clientes têm, entre outras facilidades, a possibilidade de pagar após a apresentação do respetivo pedido. E acresce que, do ponto de vista da nossa atividade, os benefícios são numerosos, pois Atribuímos elevada importância à interoperabilidade - à forma como a ferramenta de apresentação eletrónica (e-filing) utiliza, por exemplo, os dados da TMview e da TMclass Juha Myllyaho a harmonização de todas as classes e outros benefícios do género ajudam os nossos examinadores no cumprimento das suas funções». O colega de Juha Myllyaho, Markku Satulehto, foi o arquiteto da empresa no projeto de implementação do sistema de apresentação eletrónica (e-filing). «Se o comparar «Obtivemos muito apoio», acrescenta Juha Myllyaho, salientando ser necessário o empenho de ambas as partes para a implementação de um projeto desta natureza. O novo sistema de apresentação eletrónica (e-filing) do Instituto finlandês foi lançado em junho. O Pacote de Software tem muito mais para oferecer aos institutos nacionais. «Se tivermos em conta a família do Pacote de Software, verificamos que cada um dos seus elementos é implementado da mesma forma», afirma Markku Satulehto. «Quando instalámos este primeiro pacote, adquirimos igualmente a infraestrutura e o ambiente de que precisamos para o restante. Por isso, uma vez interiorizado o que é necessário fazer, tudo o resto se torna fácil para os primeiros a implementar o sistema».

5 Instituto de Harmonização do Mercado Interno (marcas, desenhos e modelos comunitários) O êxito eslovaco O Instituto de Propriedade Intelectual eslovaco tem vindo, até à data, a operar milagres com os projetos de ferramentas do Fundo de Cooperação. O seu êxito mais recente foi a implementação cabal do sistema de apresentação eletrónica (e-filing) em julho, tarefa que teria exigido um instituto com recursos muito maiores. «Foi difícil para nós», admite o Presidente do Instituto Nacional Eslovaco, Ľuboš Knoth, «mas dispomos de uma das melhores equipas do mundo, e demos tudo o que tínhamos. O trabalho foi duro, devido à quantidade de recursos humanos do Instituto, bem como ao facto de o Instituto eslovaco possuir, entre todos os Institutos nacionais e regionais da UE, uma das maiores participações no Fundo de Cooperação. Por isso, foram longas horas, dias e semanas de trabalho e de interação entre nós e o IHMI. Mas, por fim, tudo correu bem e conseguimos proceder ao lançamento no dia previsto». Agora que o sistema de apresentação eletrónica (e-filing) está incorporado no Instituto eslovaco, o desafio estará na promoção do sistema para benefício dos utilizadores. «Somos um país pequeno», afirma Ľuboš Knoth, «e não temos um número de utilizadores tão elevado como a Alemanha, ou a França ou mesmo a Áustria. Mas o que tentamos fazer é proporcionar serviços eletrónicos aos nossos utilizadores. Promoveremos a via eletrónica tanto quanto possível». Promoveremos a via eletrónica tanto quanto possível. Ľuboš Knoth Um dos fatores essenciais para o êxito do projeto, acredita Ľuboš Knoth, residiu nas estreitas relações entre o pessoal eslovaco no terreno, em Banská Bystrica, e o pessoal do IHMI, em Alicante, que trabalharam incansavelmente em conjunto para conseguir desenvolver e lançar a apresentação eletrónica (e-filing). Os peritos do IHMI estiveram na Eslováquia, tendo os peritos eslovacos transmitido as suas reações ao IHMI, quer diretamente, quer no quadro da colaboração entre os grupos de trabalho do Fundo de Cooperação. Ľuboš Knoth desvaloriza modestamente os elogios aos esforços do Instituto eslovaco, dizendo que ele e a sua equipa apenas estão a fazer o seu trabalho. Olha já para os desafios futuros do Instituto, mas salienta que o que apelida de «onda de cooperação positiva» com o IHMI trouxe benefícios, e refere as fortes relações pessoais que desponta- ram entre os dois institutos. «Ainda não conhecia António Campinos», afirma, «mas deu-se logo aquilo a que chamo «um clique» quando encontramos alguém que está no mesmo comprimento de onda que nós. Damo-nos muito bem. Somos da mesma idade, temos a mesma perspetiva, e o trabalho entre nós desenvolve-se sem problemas. Não é possível comparar diretamente os dois institutos, uma vez que o IHMI funciona de forma muito diferente mas colhemos do IHMI muita inspiração, à medida que tentamos implementar alterações positivas tanto para os utilizadores como para o pessoal». A Eslováquia está em contagem decrescente para a sua primeira Presidência do Conselho da União Europeia, em Esse é um importante motor do desenvolvimento estratégico do Instituto eslovaco, que passa pelo desenvolvimento de serviços eletrónicos; a realização de reuniões regulares com ministros e funcionários governamentais; a melhoria da cooperação com PME e outras instituições nacionais envolvidas em DPI parciais; a criação de formas concretas de exploração de direitos de PI por parte de titulares de PI; a concretização da próxima geração de PI, introduzindo a PI em escolas e colocando a tónica num funcionamento mais eficaz das operações internas do Instituto. Estão a reunir-se as condições de um período grande agitação para os peritos em PI na Eslováquia. Um ano atarefado no âmbito do projeto do Pacote de Software A equipa do Pacote de Software tem estado a trabalhar 24 horas por dia, juntamente com numerosos institutos nacionais de toda a Europa, com vista à implementação das novas ferramentas de apoio logístico («back office»). Os peritos do Pacote de Software do IHMI deslocaram-se, só entre abril e julho de, no âmbito da preparação da implementação, aos institutos de PI da Polónia, Roménia, Eslováquia, Eslovénia, Bulgária, Estónia, Benelux, Grécia (OBI e GGE), Irlanda, Letónia e Lituânia.

6 PI C&C Notícias breves Apresentação das ferramentas de PI nas reuniões anuais da INTA e ECTA Uma delegação do IHMI representou, juntamente com colegas dos institutos nacionais de PI da Alemanha, Reino Unido e Bulgária, a Rede Europeia de Marcas, Desenhos e Modelos na Reunião Anual da INTA em Dallas, EUA (4-8 de maio). A conferência da INTA é um dos pontos altos do calendário anual de PI. Atrai todos os anos profissionais de mais de 140 países e representa uma excelente oportunidade para o Instituto dar a conhecer à comunidade internacional da PI os progressos da Rede Europeia de Marcas, Desenhos e Modelos. As ferramentas de PI desenvolvidas no âmbito do Fundo de Cooperação e do Programa de Convergência suscitaram enorme interesse no stand do IHMI especialmente concebido para o efeito. Os utilizadores puderam experimentar uma série de ferramentas em linha, apresentadas em oito pontos de informação interativos, incluindo a TMview, TMclass, Similaridade, Plataforma Comum para a Gestão de Pedidos e uma antevisão da versão de teste da Taxonomia, disponibilizadas para o evento pela equipa de TI do IHMI. O IHMI esteve igualmente presente na reunião anual da ECTA em Bucareste, Roménia (19-21 de junho), tendo os representantes do Instituto participado em diversas sessões da conferência. A conferência reuniu mais de 700 profissionais e peritos da área da PI de toda a UE. Stand do IHMI na INTA Os utilizadores puderam experimentar uma série de ferramentas em linha, apresentadas em oito pontos de informação interativos, incluindo a TMview, TMclass, Similaridade, Plataforma Comum para a Gestão de Pedidos e uma antevisão da versão de teste da Taxonomia, disponibilizadas para o evento pela equipa de TI do IHMI. Entre os pontos fortes do programa deste ano incluíam-se um workshop sobre o regime de marcas coletivas e de certificação a nível da UE, a Rede Europeia de Marcas, Desenhos e Modelos, a utilização efetiva e a observância dos direitos associados às marcas comunitárias e às marcas nacionais na UE. Os pontos de informação do IHMI localizados na zona de exposição proporcionaram aos delegados demonstrações práticas das ferramentas de PI. A TMview adquire presença global A partir de 1 de julho, quatro novos institutos nacionais passaram a disponibilizar os respetivos dados relativos a marcas na ferramenta de pesquisa TMview. Chipre e a Croácia aderiram na qualidade de membros da UE e o México e a Noruega como países terceiros. Reunião informativa do IHMI A preparação da integração na TMview - Peritos noruegueses no IHMI

7 Instituto de Harmonização do Mercado Interno (marcas, desenhos e modelos comunitários) Notícias breves Estas adesões representam resultados concretos para os Programas de Cooperação Internacional e do Fundo de Cooperação geridos pelo IHMI em colaboração com os seus parceiros da UE e a nível internacional. Este último alargamento eleva para 29 o número total de institutos participantes na TMview, estando prevista para breve a adesão de outros países. Durante o último mês, estiveram igualmente presentes no IHMI peritos da Coreia e da Turquia com vista à preparação da integração dos respetivos dados na TMview. Reunião dos grupos de trabalho do Fundo de Cooperação Em junho, os peritos dos institutos nacionais e regionais de PI da UE reuniram-se no IHMI para uma ronda integral de reuniões dos grupos de trabalho do Fundo de Cooperação. Programa de Convergência ponto da situação das atividades Os institutos nacionais da UE juntaram-se no IHMI (05-07 de junho) para uma série de reuniões de grupos de trabalho no âmbito dos projetos CP3, CP4 e CP5 do Programa de Convergência, com o objetivo de elaborar um conjunto de orientações comuns destinadas aos examinadores nos domínios em que se registam diferenças de interpretação entre os institutos nacionais e regionais. O projeto CP3 (Motivos absolutos de recusa Marcas figurativas) procura abordar as interpretações do exame dos motivos absolutos de recusa no que respeita às marcas figurativas com palavras/expressões puramente descritivas. O projeto CP4 aborda as diferentes interpretações do âmbito de proteção das marcas exclusivamente em preto, branco e/ ou tonalidades de cinzento. Grupo de trabalho do projeto CP3 Por último, o projeto CP5 visa a convergência das diferentes interpretações na abordagem dos componentes não distintivos ou com caráter distintivo fraco das marcas no contexto do exame dos motivos absolutos de recusa. Demonstração de ferramentas na reunião dos Pontos de Contacto do FC. Os workshops centraram-se na próxima fase de lançamentos previstos das ferramentas do Fundo de Cooperação, incluindo as componentes do Pacote de Software e a segunda fase das ferramentas DesignView e Busca por Imagens. Os delegados tiveram também a oportunidade de assistir a demonstrações técnicas, apresentações por parte de gestores de projeto e de peritos dos institutos nacionais e atualizações relativamente aos progressos no desenvolvimento das ferramentas, no âmbito da reunião dos Pontos de Contacto do Fundo de Cooperação nos institutos nacionais. Em 27 de junho, realizou-se uma outra reunião de alto nível no IHMI, desta feita sobre o projeto de Harmonização da Classificação (CP1), no âmbito do qual foram já conseguidos progressos consideráveis. Estiveram presentes representantes da totalidade dos institutos nacionais e regionais de PI da União Europeia e ainda da Noruega e da Suíça, acompanhados por peritos da OMPI e das associações de utilizadores Marques e INTA. Os debates centraram-se na fundamentação da admissibilidade de certos termos dos títulos das classes da Classificação de Nice, bem como na criação de uma lista de temos não admissíveis acordados entre a totalidade das partes presentes. A Base de Dados Harmonizada e a Ferramenta de Manutenção da Terminologia serão igualmente objeto de debate tão logo os participantes cheguem a acordo sobre os próximos passos relativamente à aplicação dos termos individuais dos títulos das classes da Classificação de Nice.

8 PI C&C O Portal de Aprendizagem da Academia: A sala de aula virtual do IHMI abre as suas portas. Como diz o provérbio, nenhum de nós é tão inteligente quanto todos nós, e o Portal de Aprendizagem da Academia do IHMI colocou esse mote no centro do seu trabalho. Lançado no mês passado no seio do IHMI, este Portal, conhecido pelo seu acrónimo OALP, consiste num sistema de gestão da aprendizagem, que visa promover e facilitar a aprendizagem por parte do pessoal do IHMI e de partes interessadas externas. A Academia do IHMI desenvolve presentemente módulos de tutoria no sistema de aprendizagem em linha (elearning) para o OALP, juntamente com gravações de eventos, como seminários, conferências e webinars, que podem ser partilhados pelos institutos nacionais e regionais de PI da UE e associações de utilizadores. Bons exemplos desses materiais são os tutoriais de aprendizagem em linha (e-learning) sobre a Taxonomia, que servirão de apoio à integração da Taxonomia e da TMclass. Os utilizadores registados terão a possibilidade de aceder a módulos de formação em PI e outros módulos de formação especializada, podendo os utilizadores comerciais e o público em geral aceder a formação sobre aplicações de cibercomércio (e-business) As partes interessadas não terão de percorrer uma grande quantidade de informações para encontrar o que pretendem O OALP estará disponível para o exterior como parte do novo sítio Web do IHMI, cujo lançamento está previsto para novembro. Contudo, trata-se de um portal de aprendizagem e não de formação está direcionado para a aprendizagem contínua e o desenvolvimento pessoal e visa promover a partilha de conhecimentos a nível individual e empresarial. O que é extraordinário é que as partes interessadas não terão de percorrer uma grande quantidade de informações para encontrarem o que pretendem, pois o Portal será cuidadosamente direcionado para públicos segmentados. Haverá duas vias de acesso ao OALP como utilizador não registado, o que significa que qualquer pessoa, independentemente da sua localização no mundo, pode aceder a material gratuito. Esta característica será de particular utilidade para as PME, os estudantes no domínio da PI, ou qualquer pessoa com interesse na propriedade intelectual. Por seu turno, os utilizadores registados, incluindo o pessoal do IHMI e dos institutos nacionais e regionais de PI da UE terão a possibilidade de aceder a módulos de formação em PI e outros módulos de formação especializada, e os utilizadores comerciais e o público em geral poderão aceder a formação sobre aplicações de cibercomércio (e-business) através de tutoriais.

9 Instituto de Harmonização do Mercado Interno (marcas, desenhos e modelos comunitários) Está prevista, só para, uma série de cursos para utilizadores externos através do OALP, incluindo um tutorial sobre a TMclass e a Taxonomia, bem como tutoriais sobre o novo sítio Web do IHMI e do Observatório. As atividades do OALP não se circunscrevem à Propriedade Industrial; está igualmente previsto um leque de outras aprendizagens. Por exemplo, a recente Conferência «10 anos de Desenho ou Modelo Comunitário» será disponibilizada através do OALP, a fim de permitir que todos os participantes tenham acesso aos debates e a sessões ministradas por peritos na matéria. O Portal visa reforçar a convergência das práticas, através da formação de pessoal do IHMI e dos institutos nacionais de PI, bem como de outras áreas de especialização O Portal visa reforçar a convergência das práticas, através da formação do pessoal do IHIM, dos institutos nacionais de PI e de outras áreas de especialização, assim como disponibilizar formação ao público em geral e aos utilizadores comerciais sobre aplicações de cibercomércio (e-business) através de tutoriais. Este seu trabalho no domínio da aprendizagem ajudará a reforçar a observância dos direitos de PI. Obviamente, a equipa responsável pelo OALP procura obter o máximo de contribuições possível. Estão já a decorrer conversações com o Instituto Europeu de Patentes e a OMPI, no quadro do recente Memorando de Entendimento assinado com o IHMI, a fim de disponibilizar os cursos de ambas as organizações no OALP. O OALP é uma componente essencial da missão de partilha de aprendizagem e conhecimentos do IHMI e parece apto, juntamente com os institutos nacionais e regionais de PI da UE, a acrescentar bastante à base de conhecimentos coletiva dos profissionais de PI na Europa e não só.

10 PI C&C cooperação e convergência Nos Institutos de PI da Europa Marcas no seu Futuro: o primeiro «eclipse» de sempre num sítio Web. ESPANHA Oprimeiro «eclipse» de sempre num sítio Web, intitulado «Marcas no seu Futuro», ocorreu em 26 de abril, a fim de assinalar o Dia Mundial da Propriedade Intelectual. A campanha Web index.html, registou mais de 100 acessos por minuto, 85% dos quais provenientes de Espanha, sendo os remanescentes 15% provenientes do Reino Unido, França, Austrália, Canadá, Estados Unidos, Índia, Colômbia, Peru, Argentina, Brasil e Rússia. Este acontecimento fez parte da campanha «Marcas no seu Futuro», uma iniciativa do Instituto Espanhol de Patentes e Marcas (OEPM) e da Associação Nacional Espanhola de Proteção das Marcas (ANDEMA), com o objetivo de aumentar a sensibilização do consumidor para a importância das marcas. O «eclipse» foi visível nas páginas Web de mais de 200 empresas, bem como de entidades públicas e privadas, a fim de salientar os efeitos positivos que «giram» em torno das marcas: legalidade, impostos, emprego, saúde e segurança, inovação e desenho, exportação e globalização, qualidade, responsabilidade, comércio e PME. Os prémios «Inventor do Ano» assinalam o 65.º aniversário do Instituto Búlgaro de Patentes Fonte: (Instituto Espanhol de Patentes e Marcas) BULGÁRIA Em 4 de junho, o Instituto Búlgaro de Patentes celebrou o seu 65.º aniversário da criação do predecessor do atual Instituto de Patentes da República da Bulgária. No entanto, a proteção da propriedade intelectual na Bulgária remonta a tempos ainda mais longínquos a 1892, altura em que o país adotou a sua legislação de proteção de marcas comerciais. Jorma Hanski, novo Responsável do Registo de Marcas, Desenhos e Modelos Jorma Hanski, LL.M., MBA, foi nomeado como novo Responsável do Registo de Marcas, Desenhos e Modelos do Instituto Nacional de Patentes e Registos da Finlândia (PRH) a partir de 1 de agosto de. As celebrações oficiais do aniversário do Instituto terão lugar em 8 de novembro de com a atribuição do Prémio «Inventor do Ano» e o registo dos inventores búlgaros galardoados no Livro de Ouro do Instituto. Fonte: (Instituto de Patentes da República da Bulgária) FINLÂNDIA JormaHanski possui uma vasta experiência no domínio dos direitos relativos a marcas, desenhos e modelos, tendo ocupado anteriormente uma série de cargos de supervisão e de gestão. Antes desta nomeação, foi Diretor Executivo da Berggren Oy e Diretor da Rautaruukki Oyj. Fonte: (Instituto Nacional de Patentes e Registos da Finlândia)

11 Instituto de Harmonização do Mercado Interno (marcas, desenhos e modelos comunitários) Nos Institutos de PI da Europa O INPI renova a Certificação de Qualidade pela Norma ISO 9001 pelo sétimo ano consecutivo PORTUGAL O Instituto Nacional de Propriedade Industrial de Portugal (INPI) acaba de ver renovada a certificação do seu sistema de gestão da qualidade pela sétima vez consecutiva na sequência da auditoria anual da qualidade realizada pela Associação Portuguesa de Certificação (APC- ER). A auditoria, realizada em 3 de maio de, verificou se o sistema de gestão da qualidade do INPI cumpria as normas internacionalmente reconhecidas (ISO 9001:2008), bem como se o sistema era de facto eficaz e adequado para todos os tipos de atividades conduzidas pelo INPI. Concurso de PI no Reino Unido Quatro jovens oriundos de Inglaterra e do País de Gales foram galardoados com prémios nacionais no âmbito do concurso «Cracking Ideas - 13», organizado pelo Instituto de Propriedade Intelectual do Reino Unido e pelo Aardman Animations, criadores das populares personagens de animação Wallace & Gromit. Pedia-se aos jovens concorrentes neste concurso que produzissem um conceito relacionado com o espaço e que pusesse em evidência a propriedade intelectual - um novo dispositivo ou produto (patentes), a aparência visual desse produto (desenhos), uma marca A atribuição deste certificado constitui o reconhecimento dos esforços da organização no sentido de uma melhoria contínua, da conformidade dos seus produtos e/ou serviços e da satisfação dos clientes. A APCER salientou, em particular, o empenho colocado na adequação dos meios utilizados e do Sistema de Gestão da Qualidade aos requisitos que vão sendo impostos. Nesse sentido, foi feita uma avaliação do modo como esses requisitos são satisfeitos com os recursos disponíveis e a aplicação das técnicas de Auditoria de Qualidade de Produto, Monitorização e Controlo com base nas ferramentas informáticas e aplicações desenvolvidas pelo INPI. Fonte: (Instituto Nacional da Propriedade Intelectual) REINO UNIDO ou logótipo que acompanhasse a ideia (marcas) e outros elementos criativos (direitos de autor) como um indicativo sonoro comercial (jingle) apelativo. Foram recebidas mais de entradas. Os quatro vencedores foram agraciados com um troféu original criado pelo estúdio Aardman Animations de Nick Park. Receberam ainda um pacote de software de animação e um livro de Wallace & Gromit assinado por Nick Park. O concurso faz parte da campanha «Cracking Ideias» do Instituto de Propriedade Intelectual do Reino Unido apoiada pelo Aardman Animations, que visa encorajar a inovação entre os jovens em idade escolar no Reino Unido. Fonte: (Instituto de Propriedade Intelectual do Reino Unido) Alterações na legislação relativa aos direitos de propriedade intelectual HUNGRIA Em abril de, entrou em vigor uma nova lei que vem alterar a legislação relativa à propriedade intelectual. As alterações dizem respeito aos direitos de autor, ao direito das patentes e à legislação no domínio das marcas comerciais e, entre outras mudanças significativas, transpõe regras da UE e acordos internacionais para a legislação húngara. As alterações à Lei XI de 1997 sobre a Proteção das Marcas e Indicações Geográficas são consideráveis. Visam simpli- ficar as regras relativas às marcas coletivas e de certificação, bem como assegurar uma aplicação transparente da lei e uma maior simplicidade para os utilizadores. A legislação assim alterada facilita igualmente a apresentação eletrónica de certos pedidos pertinentes no que respeita à comunicação de informações relativas a marcas a nível internacional. Irá ainda simplificar de forma considerável os procedimentos administrativos e entrará em vigor em 1 de janeiro de. Fonte: (Instituto de Propriedade Intelectual da Hungria)

12 CARTEIRA DE PROJETOS DO FUNDO DE COOPERAÇÃO Institutos Nacionais & Regionais de PI: implementações a partir do final de junho de Projetos AT BG BX CY CZ DE DK EE ES FI FR GR GR OBI HR HU IE IT LT LV MT PL PT RO SE SI SK UK OBSERVAÇÕES BUSCA POR IMAGENS Atualmente este projeto contém duas partes. Marcas Figurativas: Definição de protótipo até ao final de julho de. / Desenhos e Modelos: Prova do conceito a apresentar até novembro de. TMVIEW Últimas integrações na TMview: CY, HR, MX*, NO*. Pendentes GR-GGE, MC*, TR* (* Institutos de países terceiros ao abrigo do Programa de Cooperação Internacional e/ou TM5 Cooperação) TMCLASS Todos os Institutos nacionais da UE estão integrados. A TMclass está disponível em 23 línguas da UE e em japonês e coreano. ANTIGUIDADE Implementação concluída em: BG, BX, CZ, EE, HU, IE, LT, LV, MT, PT, RO, SE, SI, SK, UK (até ao final de julho de ) Implementação pendente: GR, CY, PL QUALIDADE Implementação concluída em: BG, DK, ES, HU, UK, FI, CZ, GR OBI, GR GGE, CY, SI, LV, RO, EE, PL, PT, SE, SK, LT. Implementação pendente: MT, IT, FR PREVISÃO Fase I (construção e implantação de modelos) concluída. INQUÉRITO SOBRE A SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES A equipa dos Inquéritos sobre a satisfação dos utilizadores está a planear workshops sobre a implementação nos institutos em fase de implementação. DESIGNVIEW Extensão aprovada pelo Conselho de Administração do FC até abril: dados completos dos institutos nacionais, nova funcionalidade para os utilizadores e recolha de informações sobre desenhos e modelos nas línguas nacionais. SIMILARIDADE Desenvolvimento em curso da segunda parte do projeto: módulo administrativo para controlo dos respetivos conjuntos de dados pelos institutos nacionais. CESTO Novas funcionalidades: Pesquisa ICVV, pesquisa de marcas semelhantes de representantes e opositores semelhantes e comparações pormenorizadas de P&S com base no seu grau de similaridade. PLATAFORMA COMUM PARA A GESTÃO DE PEDIDOS Fase II aprovada pelo Conselho de Administração, a fim de criar uma autenticação de acesso mais robusta. Trabalho concluído em junho de. PACOTE DE SOFTWARE (PS) Sistema de apresentação eletrónica (E-filing) lançado na FI APRESENTAÇÃO ELETRÓNICA (E-FILING) DE DESENHOS E MODELOS DO PS Institutos-piloto para a apresentação eletrónica (E-filing) de Desenhos e Modelos: BG, BX, GR-OBI, RO SERVIÇOS EM LINHA (E-SERVIC- ES) DO PS Institutos-piloto para o projeto Serviços em linha (E-Services): EE, SK APOIO LOGÍS- TICO (BACK OFFICE) DO PS Institutos-piloto para o projeto Apoio Logístico (Back-Office): FI, PL ADOÇÃO DO PS APRENDIZAGEM EM LINHA (E- LEARNING) Ferramenta lançada em novembro de FERRAMENTA DE ATENDIMENTO (CALL CENTER) Sistema lançado em julho de. O próximo passo é a implementação do sistema nos institutos-piloto. BASE DE DADOS PARA A APLICAÇÃO DE DIREITOS Ferramenta lançada em junho de FERRAMENTA DE APOIO À INFOR- MAÇÃO CONFI- DENCIAL ANTI-CONTRA- FAÇÃO Ferramenta lançada em junho de

PI C&C. Índice. Início da contagem decrescente. cooperação e convergência. Tentámos aprender com os melhores e produzir algo que funcione para todos.

PI C&C. Índice. Início da contagem decrescente. cooperação e convergência. Tentámos aprender com os melhores e produzir algo que funcione para todos. PI C&C cooperação e convergência Instituto de Harmonização no Mercado Interno (marcas, desenhos e modelos comunitários) Início da contagem decrescente Está praticamente à vista a primeira meta para Simon

Leia mais

A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais

A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais O Conselho Superior da Magistratura é membro de duas organizações internacionais que promovem a cooperação e concertação

Leia mais

Uma Rede de apoio à competitividade das empresas. 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa

Uma Rede de apoio à competitividade das empresas. 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa Uma Rede de apoio à competitividade das empresas 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa Quem somos Quem somos? Onde estamos? Criada pela Comissão Europeia no âmbito do Programa Quadro para a Competitividade

Leia mais

O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE

O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE Durante muito tempo os países da Europa andaram em guerra. A segunda Guerra Mundial destruiu grande parte do Continente Europeu. Para evitar futuras guerras, seria

Leia mais

Visualização. O questionário só pode ser preenchido em linha.

Visualização. O questionário só pode ser preenchido em linha. Visualização. O questionário só pode ser preenchido em linha. Questionário «Para uma avaliação intercalar da Estratégia Europa 2020 do ponto de vista dos municípios e regiões da UE» Contexto A revisão

Leia mais

Notas sobre o formulário Acto de Oposição

Notas sobre o formulário Acto de Oposição INSTITUTO DE HARMONIZAÇÃO NO MERCADO INTERNO (IHMI) Marcas, Desenhos e Modelos Notas sobre o formulário Acto de Oposição 1. Observações gerais 1.1 Utilização do formulário O formulário pode ser obtido

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Assunto: Cartão Europeu de Seguro de Doença Nº: 20/DSPCS DATA: 18/05/04 Para: Todos os serviços dependentes do Ministério da Saúde Contacto

Leia mais

Comissão reconhece a necessidade de um melhor acesso de elevado débito à Internet para revitalizar as zonas rurais na Europa

Comissão reconhece a necessidade de um melhor acesso de elevado débito à Internet para revitalizar as zonas rurais na Europa IP/09/343 Bruxelas, 3 de Março de 2009 Comissão reconhece a necessidade de um melhor acesso de elevado débito à Internet para revitalizar as zonas rurais na Europa A Comissão declarou hoje considerar prioritária

Leia mais

PRÉMIOS EUROPEUS DE PROMOÇÃO EMPRESARIAL MANUAL OPERACIONAL

PRÉMIOS EUROPEUS DE PROMOÇÃO EMPRESARIAL MANUAL OPERACIONAL 2015 PRÉMIOS EUROPEUS DE PROMOÇÃO EMPRESARIAL 2015 MANUAL OPERACIONAL Prémios Europeus de Promoção Empresarial 2015 2/13 ÍNDICE 1. DEFINIÇÃO E JUSTIFICAÇÃO... 3 1.1. Um prémio que reconhece a excelência

Leia mais

TRANSPORT LEARNING Cursos de formação para municípios e agências de energia

TRANSPORT LEARNING Cursos de formação para municípios e agências de energia TRANSPORT LEARNING Cursos de formação para municípios e agências de energia istockphoto Conteúdo Caro leitor, Sobre o projecto... 2 Criando uma base de conhecimento para as regiões de convergência da Europa...

Leia mais

Números-Chave sobre o Ensino das Línguas nas Escolas da Europa 2012

Números-Chave sobre o Ensino das Línguas nas Escolas da Europa 2012 Números-Chave sobre o Ensino das Línguas nas Escolas da Europa 2012 O relatório Números-Chave sobre o Ensino das Línguas nas Escolas da Europa 2012 consiste numa análise abarangente dos sistemas de ensino

Leia mais

Regras de Atribuição de DNS. 21 de Abril de 2005 Luisa Lopes Gueifão CRSC 2005

Regras de Atribuição de DNS. 21 de Abril de 2005 Luisa Lopes Gueifão CRSC 2005 Regras de Atribuição de DNS 21 de Abril de 2005 Luisa Lopes Gueifão CRSC 2005 O DNS em Portugal O nome de domínio.pt Como registar um nome de domínio em.pt As regras As novas possibilidades de registo

Leia mais

Internet de banda larga para todos os europeus: Comissão lança debate sobre o futuro do serviço universal

Internet de banda larga para todos os europeus: Comissão lança debate sobre o futuro do serviço universal IP/08/1397 Bruxelas, 25 de Setembro de 2008 Internet de banda larga para todos os europeus: Comissão lança debate sobre o futuro do serviço universal Como é que a UE vai conseguir que todos os europeus

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Integrado MSGI-01

Manual do Sistema de Gestão Integrado MSGI-01 Manual de Acolhimento LogicPulse Technologies, Lda. Índice PROMULGAÇÃO... 3 1. INTRODUÇÃO... 4 2. OBJETIVOS DO MANUAL... 4 3. APRESENTAÇÃO DA LOGICPULSE TECHNOLOGIES... 5 4. ORGANOGRAMA ORGANIZACIONAL...

Leia mais

O CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA E OS REPRESENTANTES DOS GOVERNOS DOS ESTADOS-MEMBROS, I. INTRODUÇÃO

O CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA E OS REPRESENTANTES DOS GOVERNOS DOS ESTADOS-MEMBROS, I. INTRODUÇÃO 14.6.2014 PT Jornal Oficial da União Europeia C 183/5 Resolução do Conselho e dos Representantes dos Governos dos Estados Membros, reunidos no Conselho, de 20 de maio de 2014, sobre um Plano de Trabalho

Leia mais

Regulamento da Rede de Mentores

Regulamento da Rede de Mentores Regulamento da Rede de Mentores 1. Enquadramento A Rede de Mentores é uma iniciativa do Conselho Empresarial do Centro (CEC) e da Associação Industrial do Minho (AIMinho) e está integrada no Projeto Mentor

Leia mais

E R A S M U S + ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Apresentação

E R A S M U S + ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Apresentação ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa Apresentação ERASMUS+ - Ensino Superior O Erasmus+ é o novo programa da UE dedicado à educação, formação, juventude e desporto. O programa tem início

Leia mais

CARTA EUROPEIA DAS PEQUENAS EMPRESAS

CARTA EUROPEIA DAS PEQUENAS EMPRESAS CARTA EUROPEIA DAS PEQUENAS EMPRESAS As pequenas empresas são a espinha dorsal da economia europeia, constituindo uma fonte significativa de emprego e um terreno fértil para o surgimento de ideias empreendedoras.

Leia mais

CLUSTER DE LOGÍSTICA URBANA DE LISBOA E VALE DO TEJO

CLUSTER DE LOGÍSTICA URBANA DE LISBOA E VALE DO TEJO CONVÉNIO CLUSTER DE LOGÍSTICA URBANA DE LISBOA E VALE DO TEJO ÍNDICE FINALIDADE... 2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 3 CONSTITUIÇÃO E GOVERNÂNCIA... 4 FINANCIAMENTO... 5 RELATÓRIOS... 5 Ficha de Adesão ao CLUSTER

Leia mais

Fusões e cisões transfronteiras

Fusões e cisões transfronteiras Fusões e cisões transfronteiras Fusões e cisões transfronteiras Consulta organizada pela Comissão Europeia (DG MARKT) INTRODUÇÃO Observações preliminares O presente questionário tem por objetivo recolher

Leia mais

MNE DGAE. Tratado de Lisboa. A Europa rumo ao século XXI

MNE DGAE. Tratado de Lisboa. A Europa rumo ao século XXI Tratado de Lisboa A Europa rumo ao século XXI O Tratado de Lisboa Índice 1. Contextualização 1.1. Porquê um novo Tratado? 1.2. Como surgiu o Tratado de Lisboa? 2. O que mudará com o Tratado de Lisboa?

Leia mais

ANEXOS COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO. relativa à iniciativa de cidadania «Um de nós»

ANEXOS COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO. relativa à iniciativa de cidadania «Um de nós» COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 28.5.2014 COM(2014) 355 final ANNEXES 1 to 5 ANEXOS à COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO relativa à iniciativa de cidadania «Um de nós» PT PT ANEXO I: ASPETOS PROCESSUAIS DA INICIATIVA

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FERNANDO PESSOA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FERNANDO PESSOA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FERNANDO PESSOA Regulamento do Curso Vocacional Artes e Multimédia Ensino Básico 3º ciclo Artigo 1.º Âmbito e Enquadramento O presente regulamento estabelece as diretrizes essenciais

Leia mais

Comunicações e Informações

Comunicações e Informações Jornal Oficial da União Europeia C 249 A Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 58. o ano 30 de julho de 2015 Índice V Avisos PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS Serviço Europeu de Seleção do

Leia mais

Pedi asilo na UE Que país vai processar o meu pedido?

Pedi asilo na UE Que país vai processar o meu pedido? PT Pedi asilo na UE Que país vai processar o meu pedido? A Informações sobre o Regulamento de Dublim destinadas aos requerentes de proteção internacional, em conformidade com o artigo 4.º do Regulamento

Leia mais

Saúde: pronto para férias? viaje sempre com o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD)

Saúde: pronto para férias? viaje sempre com o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD) MEMO/11/406 Bruxelas, 16 de Junho de 2011 Saúde: pronto para férias? viaje sempre com o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD) Em férias nunca se sabe! Está a pensar viajar na UE ou na Islândia,

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PARA A ECONOMIA CÍVICA PORTUGAL

ASSOCIAÇÃO PARA A ECONOMIA CÍVICA PORTUGAL ASSOCIAÇÃO PARA A ECONOMIA CÍVICA PORTUGAL MISSÃO A Associação para a Economia Cívica Portugal é uma Associação privada, sem fins lucrativos cuja missão é: Promover um novo modelo de desenvolvimento económico

Leia mais

PROMOVER O ACESSO À INFORMAÇÃO PARA A APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA

PROMOVER O ACESSO À INFORMAÇÃO PARA A APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA PROMOVER O ACESSO À INFORMAÇÃO PARA A APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA O acesso à informação é um direito fundamental de todos os alunos com ou sem deficiência e/ou necessidades educativas especiais. Numa

Leia mais

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO 7.6.2008 C 141/27 V (Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO Convite à apresentação de propostas de 2008 Programa Cultura (2007-2013) Execução das seguintes acções do programa: projectos plurianuais

Leia mais

Aumente o seu negócio e faça crescer o seu lucro com o Programa de Parceiros APC

Aumente o seu negócio e faça crescer o seu lucro com o Programa de Parceiros APC Aumente o seu negócio e faça crescer o seu lucro com o Programa de Parceiros APC Desenhado em função do seu negócio e concebido para ajudá-lo a ser competitivo num mercado em transformação De que necessita

Leia mais

(2006/C 297/02) considerando o seguinte: constatando que:

(2006/C 297/02) considerando o seguinte: constatando que: C 297/6 Resolução do Conselho e dos Representantes Governos dos Estados-Membros, reunidos no Conselho, relativa à realização dos objectivos comuns em matéria de participação e informação dos jovens para

Leia mais

PEDIDO DE INFORMAÇÕES RELATIVAS AO DIREITO ÀS PRESTAÇÕES FAMILIARES NO ESTADO DE RESIDÊNCIA DOS FAMILIARES

PEDIDO DE INFORMAÇÕES RELATIVAS AO DIREITO ÀS PRESTAÇÕES FAMILIARES NO ESTADO DE RESIDÊNCIA DOS FAMILIARES A COMISSÃO ADMINISTRATIVA PARA A SEGURANÇA SOCIAL DOS TRABALHADORES MIGRANTES Ver «Instruções» na página 4 E 411 ( 1 ) PEDIDO DE INFORMAÇÕES RELATIVAS AO DIREITO ÀS PRESTAÇÕES FAMILIARES NO ESTADO DE RESIDÊNCIA

Leia mais

Cafés e Restaurantes. Telefone Internet Televisão

Cafés e Restaurantes. Telefone Internet Televisão Cafés e Internet A solução HORECA que lhe dá tudo O pacote é a solução para o segmento HORECA que conjuga os melhores conteúdos de desporto nacional e internacional, com telefone e internet. Chamadas ilimitadas

Leia mais

CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA

CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA 1950 9 de Maio Robert Schuman, Ministro dos Negócios Estrangeiros francês, profere um importante discurso em que avança propostas inspiradas nas ideias de Jean Monnet.

Leia mais

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES 2015 2 Formar gestores e quadros técnicos superiores, preparados científica e tecnicamente para o exercício de funções na empresa

Leia mais

BANCO CENTRAL EUROPEU

BANCO CENTRAL EUROPEU 22.2.2014 Jornal Oficial da União Europeia C 51/3 III (Atos preparatórios) BANCO CENTRAL EUROPEU PARECER DO BANCO CENTRAL EUROPEU de 19 de novembro de 2013 sobre uma proposta de diretiva do Parlamento

Leia mais

ECB-PUBLIC PARECER DO BANCO CENTRAL EUROPEU. de 24 de março de 2015. sobre o regime do mediador de crédito (CON/2015/12)

ECB-PUBLIC PARECER DO BANCO CENTRAL EUROPEU. de 24 de março de 2015. sobre o regime do mediador de crédito (CON/2015/12) PT ECB-PUBLIC PARECER DO BANCO CENTRAL EUROPEU de 24 de março de 2015 sobre o regime do mediador de crédito (CON/2015/12) Introdução e base jurídica Em 14 de janeiro de 2015 o Banco Central Europeu (BCE)

Leia mais

Procifisc Engenharia e Consultadoria, Lda.

Procifisc Engenharia e Consultadoria, Lda. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa, com sede em Castelo Branco, é uma empresa criada em 2007 que atua nos domínios da engenharia civil e da arquitetura. Atualmente, é uma empresa

Leia mais

1. Introdução ao Campus Virtual 1.1. Introdução

1. Introdução ao Campus Virtual 1.1. Introdução 1. Introdução ao Campus Virtual 1.1. Introdução Este tutorial tem a finalidade de guiar o aluno, dando orientações necessárias para o acesso, navegação e utilização das ferramentas principais. Um ambiente

Leia mais

XLM Innovation & Technology

XLM Innovation & Technology 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa A XLM, sedeada em Aveiro, iniciou a sua atividade em 1995. Nesta data, a sua área de atuação cingia-se à venda, instalação e assistência técnica

Leia mais

A solução. para os seus problemas. na Europa. ec.europa.eu/solvit

A solução. para os seus problemas. na Europa. ec.europa.eu/solvit A solução para os seus problemas na Europa ec.europa.eu/solvit CONHEÇA OS SEUS DIREITOS Viver, trabalhar ou viajar em qualquer país da UE é um direito fundamental dos cidadãos europeus. As empresas também

Leia mais

RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO

RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 31.3.2015 COM(2015) 145 final RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO Relatório sobre a aplicação do Regulamento (UE) n.º 211/2011 sobre a iniciativa de cidadania

Leia mais

SUPLEMENTO I SÉRIE ÍNDICE. Ministério da Educação e Ciência. Quarta-feira, 26 de setembro de 2012 Número 187

SUPLEMENTO I SÉRIE ÍNDICE. Ministério da Educação e Ciência. Quarta-feira, 26 de setembro de 2012 Número 187 I SÉRIE Quarta-feira, 26 de setembro de 2012 Número 187 ÍNDICE SUPLEMENTO Ministério da Educação e Ciência Portaria n.º 292-A/2012: Cria uma experiência-piloto de oferta formativa de cursos vocacionais

Leia mais

It is better to fail in originality than to succeed in imitation. Herman Melville (1819-1891)

It is better to fail in originality than to succeed in imitation. Herman Melville (1819-1891) It is better to fail in originality than to succeed in imitation. Herman Melville (1819-1891) Imaginação Imagine uma equipa de especialistas que partilha a sua paixão por aquilo que faz, que compreende

Leia mais

Banda larga: o fosso entre os países da Europa com melhores e piores desempenhos está a diminuir

Banda larga: o fosso entre os países da Europa com melhores e piores desempenhos está a diminuir IP/08/1831 Bruxelas, 28 de Novembro de 2008 Banda larga: o fosso entre os países da Europa com melhores e piores desempenhos está a diminuir De acordo com um relatório publicado hoje pela Comissão Europeia,

Leia mais

Geografia 03 Tabata Sato

Geografia 03 Tabata Sato Geografia 03 Tabata Sato IDH Varia de 0 a 1, quanto mais se aproxima de 1 maior o IDH de um país. Blocos Econômicos Economia Globalizada Processo de Regionalização Tendência à formação de blocos econômicos

Leia mais

BLUEWORKS MEDICAL EXPERT DIAGNOSIS, LDA.

BLUEWORKS MEDICAL EXPERT DIAGNOSIS, LDA. BLUEWORKS MEDICAL EXPERT DIAGNOSIS, LDA. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa A BlueWorks Medical Expert Diagnosis, Lda. é uma start-up de Coimbra que se dedica ao desenvolvimento

Leia mais

O programa de Instaladores Qualificados da PROINSO ultrapassa as 2.000 empresas integradas em todo o mundo

O programa de Instaladores Qualificados da PROINSO ultrapassa as 2.000 empresas integradas em todo o mundo O programa de Instaladores Qualificados da PROINSO ultrapassa as 2.000 empresas integradas em todo o mundo PROINSO consolida assim a sua liderança internacional Desde a sua colocação em marcha, em 2010,

Leia mais

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME 15.06.2010 Institucional \ Breve Introdução A NEWVISION é uma empresa Portuguesa de base tecnológica, que tem como objectivo

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

1. 2. 3. 4. PASSO A PASSO. Links para saber mais. A União Europeia. Ano Europeu: o que é? o que se comemora em 2012?

1. 2. 3. 4. PASSO A PASSO. Links para saber mais. A União Europeia. Ano Europeu: o que é? o que se comemora em 2012? junho 2012 PASSO A PASSO 1. 2. 3. 4. A União Europeia Ano Europeu: o que é? o que se comemora em 2012? Ano Europeu 2012: curiosidades iniciativas quiz Links para saber mais 1. A União Europeia 27 Estados-Membros

Leia mais

Certificado uma vez, aceito em qualquer lugar

Certificado uma vez, aceito em qualquer lugar Certificado uma vez, aceito em qualquer lugar Introdução O International Accreditation Forum (IAF) é uma associação mundial de Organismos de Acreditação, Associações de Organismos de Certificação e outras

Leia mais

GATS E EVOLUÇÃO INTERNACIONAL RELATÓRIO INTERCALAR

GATS E EVOLUÇÃO INTERNACIONAL RELATÓRIO INTERCALAR MARKT/2526/02 PT Orig. EN GATS E EVOLUÇÃO INTERNACIONAL RELATÓRIO INTERCALAR Commission européenne, B-1049 Bruxelles / Europese Commissie, B-1049 Brussel Bélgica. Telefone: + 32-2-299.11.11 Escritório:

Leia mais

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Apoiar a empregabilidade pela melhora da qualidade do ensino profissionalizante UK Skills Seminar Series 2014 15 British Council UK Skills Seminar

Leia mais

Plano de Atividades 2015

Plano de Atividades 2015 Plano de Atividades 2015 Plano de Atividades 2015 Grupo Anti Contrafação (GAC) Os últimos estudos lançados pelo Observatório Europeu das Infrações aos Direitos de Propriedade Intelectual apontam para a

Leia mais

Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas

Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas Fórum novo millenium Nuno Mangas Covilhã, 22 Setembro 2011 Índice 1 Contextualização 2 Os CET em Portugal 3 Considerações Finais 2 Contextualização

Leia mais

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL Diretor Geral O Diretor Geral supervisiona e coordena o funcionamento das unidades orgânicas do Comité Olímpico de Portugal, assegurando o regular desenvolvimento das suas

Leia mais

Classificação e Tipologias de Inovação. A Inovação como um Processo Empresarial.

Classificação e Tipologias de Inovação. A Inovação como um Processo Empresarial. Classificação e Tipologias de Inovação. A Inovação como um Processo Empresarial. 1 Conteúdo Conceitos e definições segundo a NP 4456:2007 A inovação no mundo e em Portugal 2 Objectivos Situar a problemática

Leia mais

III SINGEP II S2IS UNINOVE

III SINGEP II S2IS UNINOVE III SINGEP II S2IS UNINOVE Painel Temático: Tendências em Inovação e Projetos Maria Celeste Reis Lobo de Vasconcelos celestevasconcelos@fpl.edu.br Contexto A inovação é uma grande força para o progresso

Leia mais

janeiro.2015 Relatório Intercalar 2014/2015

janeiro.2015 Relatório Intercalar 2014/2015 Relatório Intercalar 2014/2015 Índice Introdução... 2 Aplicação do modelo estatístico VALOR ESPERADO... 3 Quadros relativos à aplicação do modelo estatístico de análise de resultados académicos... 5 Avaliação

Leia mais

PHC dteamcontrol Externo

PHC dteamcontrol Externo PHC dteamcontrol Externo A gestão remota de projetos e de informação A solução via Internet que permite aos seus Clientes participarem nos projetos em que estão envolvidos, interagindo na otimização dos

Leia mais

REGULAMENTO PROJETO PARTILHA COM ENERGIA 1ª EDIÇÃO

REGULAMENTO PROJETO PARTILHA COM ENERGIA 1ª EDIÇÃO REGULAMENTO PROJETO PARTILHA COM ENERGIA 1ª EDIÇÃO PREÂMBULO A EDP - Gestão da Produção de Energia, S.A., doravante EDP Produção lança a 1.ª edição do projeto Partilha com Energia. Trata-se de um projeto

Leia mais

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS E APRENDIZAGEM SOBRE O DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL O URBACT permite que as cidades europeias trabalhem em conjunto e desenvolvam

Leia mais

SERVIÇO EUROPEU DE SELECÇÃO DO PESSOAL (EPSO)

SERVIÇO EUROPEU DE SELECÇÃO DO PESSOAL (EPSO) 16.3.2011 PT Jornal Oficial da União Europeia C 82 A/1 V (Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS SERVIÇO EUROPEU DE SELECÇÃO DO PESSOAL (EPSO) ANÚNCIO DE CONCURSOS GERAIS EPSO/AD/206/11 (AD 5) E EPSO/AD/207/11

Leia mais

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada.

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. Anexo A Estrutura de intervenção As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1. Plano de ação para o período 2016

Leia mais

PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO

PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO CONSIDERANDO QUE: PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO A simplificação administrativa e a administração electrónica são hoje reconhecidas como instrumentos fundamentais para a melhoria da competitividade e da

Leia mais

CURSOS VOCACIONAIS PRÁTICA SIMULADA REGULAMENTO ESPECÍFICO

CURSOS VOCACIONAIS PRÁTICA SIMULADA REGULAMENTO ESPECÍFICO REGULAMENTO ESPECÍFICO MARÇO DE 2014 ÍNDICE ENQUADRAMENTO NORMATIVO... 1 ÂMBITO E DEFINIÇÃO 1 CONDIÇÕES DE ACESSO 1 OBJETIVOS 1 COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER 2 ESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO DE PS 2 AVALIAÇÃO

Leia mais

Seu guia completo para nossos serviços móveis

Seu guia completo para nossos serviços móveis Seu guia completo para nossos serviços móveis Entre na maior comunidade de serviços móveis das Ilhas do Canal Guernsey GRÁTIS www.jtglobal.com Pesquise por Jtsocial A JT oferece mais Custo/benefício A

Leia mais

Reforma institucional do Secretariado da SADC

Reforma institucional do Secretariado da SADC Reforma institucional do Secretariado da SADC Ganhamos este prémio e queremos mostrar que podemos ainda mais construirmos sobre este sucesso para alcançarmos maiores benefícios para a região da SADC e

Leia mais

SERVIÇO EUROPEU DE SELEÇÃO DO PESSOAL (EPSO)

SERVIÇO EUROPEU DE SELEÇÃO DO PESSOAL (EPSO) 11.7.2013 PT Jornal Oficial da União Europeia C 199 A/1 V (Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS SERVIÇO EUROPEU DE SELEÇÃO DO PESSOAL (EPSO) ANÚNCIO DE CONCURSOS GERAIS (2013/C 199 A/01) O Serviço Europeu

Leia mais

O aumento da força de vendas da empresa

O aumento da força de vendas da empresa PHC dcrm O aumento da força de vendas da empresa O enfoque total na atividade do cliente, através do acesso remoto à informação comercial, aumentando assim a capacidade de resposta aos potenciais negócios

Leia mais

Esterofoto Geoengenharia SA. Álvaro Pombo. Administrtador. (www.estereofoto.pt)

Esterofoto Geoengenharia SA. Álvaro Pombo. Administrtador. (www.estereofoto.pt) Esterofoto Geoengenharia SA Álvaro Pombo Administrtador (www.estereofoto.pt) Q. Conte-nos um pouco da historia da empresa, que já tem mais de 30 anos. R. A Esterofoto é uma empresa de raiz, a base da empresa

Leia mais

MOODLE Implementação da educação à distância nas escolas do distrito do Porto. Resumo

MOODLE Implementação da educação à distância nas escolas do distrito do Porto. Resumo MOODLE Implementação da educação à distância nas escolas do distrito do Porto Virgínia Moreira Dias vmrmd@ddinis.net Sónia Rolland Sobral sonia@upt.pt Universidade Portucalense, Porto Resumo A integração

Leia mais

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR Viana do Castelo, 11de Fevereiro www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida em resumo

Leia mais

REGULAMENTO DO SISTEMA PARA A VALORIZAÇÃO DE PRODUTOS E SERVIÇOS TURÍSTICOS DA ROTA DO ROMÂNICO

REGULAMENTO DO SISTEMA PARA A VALORIZAÇÃO DE PRODUTOS E SERVIÇOS TURÍSTICOS DA ROTA DO ROMÂNICO REGULAMENTO DO SISTEMA PARA A VALORIZAÇÃO DE PRODUTOS E SERVIÇOS TURÍSTICOS DA ROTA DO ROMÂNICO Objetivo Artigo 1.º 1. Este regulamento tem como objetivo estabelecer condições e normas para a obtenção

Leia mais

TRATADO DE LISBOA EM POUCAS

TRATADO DE LISBOA EM POUCAS EM POUCAS PALAVRAS OS PRIMEIROS PASSOS DATA/LOCAL DE ASSINATURA E ENTRADA EM VIGOR PRINCIPAIS MENSAGENS QUIZ 10 PERGUNTAS E RESPOSTAS OS PRIMEIROS PASSOS No século XX depois das Guerras No século XX, depois

Leia mais

ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário. As Normas da família ISO 9000. As Normas da família ISO 9000

ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário. As Normas da família ISO 9000. As Normas da família ISO 9000 ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário Gestão da Qualidade 2005 1 As Normas da família ISO 9000 ISO 9000 descreve os fundamentos de sistemas de gestão da qualidade e especifica

Leia mais

Giorgio D Amore, ICstat International Cooperation Center for Statistics Luigi Bodio

Giorgio D Amore, ICstat International Cooperation Center for Statistics Luigi Bodio Divulgação de boas práticas na Europa e Itália em matéria de medidas direcionadas às pequenas e médias empresas (PME) com vista à Internacionalização Giorgio D Amore, ICstat International Cooperation Center

Leia mais

ANÚNCIO DE CONCURSOS GERAIS EPSO/AD/240-243/12 TRADUTORES (ET/GA/LV/PT) (2012/C 204 A/02)

ANÚNCIO DE CONCURSOS GERAIS EPSO/AD/240-243/12 TRADUTORES (ET/GA/LV/PT) (2012/C 204 A/02) 12.7.2012 PT Jornal Oficial da União Europeia C 204 A/5 ANÚNCIO DE CONCURSOS GERAIS EPSO/AD/240-243/12 TRADUTORES (ET/GA/LV/PT) (2012/C 204 A/02) O Serviço Europeu de Seleção do Pessoal (EPSO) organiza

Leia mais

O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001

O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001 O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001 Andreia Martins Gestora de Cliente andreia.martins@apcer.pt Tópicos Enquadramento do Processo de Revisão Principais Alterações Pensamento Baseado em Risco Informação Documentada

Leia mais

Estratégia de Dinamização e de Divulgação

Estratégia de Dinamização e de Divulgação Estratégia de Dinamização e de Divulgação Plano de Ação de 2015 FEVEREIRO 2015 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. VISÃO DA BOLSA DE TERRAS... 4 3. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS - LINHAS GERAIS DA ESTRATÉGIA... 5

Leia mais

A solução ideal para criar um site público e dinâmico â com um visual profissional, sem necessidade de conhecimentos em HTML.

A solução ideal para criar um site público e dinâmico â com um visual profissional, sem necessidade de conhecimentos em HTML. Descritivo completo PHC dportal A solução ideal para criar um site público e dinâmico â com um visual profissional, sem necessidade de conhecimentos em HTML. Benefícios Actualização e manutenção simples

Leia mais

PHC Mensagens SMS CS

PHC Mensagens SMS CS PHC Mensagens SMS CS O potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC O envio de mensagens a múltiplos destinatários em simultâneo. Uma comunicação com sucesso: ganhos de tempo e de dinheiro

Leia mais

PHC dsuporte Externo

PHC dsuporte Externo PHC dsuporte Externo A assistência técnica pós-venda A solução remota para uma rápida interação com os Clientes, que permite aumentar a sua satisfação ao resolver os problemas de uma forma mais rápida

Leia mais

PESQUISA DOCUMENTAL SOBRE AS ELEIÇÕES EUROPEIAS DE 2009 Abstenção e comportamentos eleitorais nas eleições europeias de 2009

PESQUISA DOCUMENTAL SOBRE AS ELEIÇÕES EUROPEIAS DE 2009 Abstenção e comportamentos eleitorais nas eleições europeias de 2009 Direção-Geral da Comunicação Unidade do Acompanhamento da Opinião Pública Bruxelas, 13 de novembro de 2012 PESQUISA DOCUMENTAL SOBRE AS ELEIÇÕES EUROPEIAS DE 2009 Abstenção e comportamentos eleitorais

Leia mais

Regulamento. Prémio Desafio OUSAR: Criar a minha Empresa

Regulamento. Prémio Desafio OUSAR: Criar a minha Empresa Regulamento Prémio Desafio OUSAR: Criar a minha Empresa 2011/2012 Artigo 1º Organização e objetivo A AIMinho Associação Empresarial (AIMinho) leva a efeito o Prémio Desafio OUSAR: Criar a minha Empresa

Leia mais

A COMUNIDADE EUROPEIA (a seguir designada por "a Comunidade"), O REINO DA BÉLGICA, A REPÚBLICA CHECA, O REINO DA DINAMARCA,

A COMUNIDADE EUROPEIA (a seguir designada por a Comunidade), O REINO DA BÉLGICA, A REPÚBLICA CHECA, O REINO DA DINAMARCA, ACORDO DE COOPERAÇÃO RELATIVO A UM SISTEMA MUNDIAL DE NAVEGAÇÃO POR SATÉLITE (GNSS) PARA UTILIZAÇÃO CIVIL ENTRE A COMUNIDADE EUROPEIA E OS SEUS ESTADOS-MEMBROS, POR UM LADO, E O REINO DE MARROCOS, POR

Leia mais

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE Objectivos gerais do módulo No final do módulo, deverá estar apto a: Definir o conceito de Help Desk; Identificar os diferentes tipos de Help Desk; Diagnosticar

Leia mais

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org 1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org CONCEITO Realização do 1º Fórum União de Exportadores CPLP (UE-CPLP) que integra:

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

Regulamento do Conselho Municipal de Juventude de Vendas Novas. Preâmbulo

Regulamento do Conselho Municipal de Juventude de Vendas Novas. Preâmbulo Regulamento do Conselho Municipal de Juventude de Vendas Novas Preâmbulo Enquanto autarquia local, a Câmara Municipal deve promover a participação dos seus munícipes nas decisões relativas ao destino do

Leia mais

PHC dteamcontrol Externo

PHC dteamcontrol Externo PHC dteamcontrol Externo A gestão remota de projectos e de informação A solução via Internet que permite aos seus Clientes participarem nos projectos em que estão envolvidos, interagindo na optimização

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS VOCACIONAIS

REGULAMENTO DOS CURSOS VOCACIONAIS Agrupamento de Escolas Gaia Nascente REGULAMENTO DOS CURSOS VOCACIONAIS ENSINO BÁSICO Escola Secundária Gaia Nascente Artigo 1.º Âmbito e Enquadramento O presente regulamento estabelece as diretrizes essenciais

Leia mais

Comissão efectua consultas sobre a melhor forma de conseguir que a Europa lidere a transição para a Web 3.0

Comissão efectua consultas sobre a melhor forma de conseguir que a Europa lidere a transição para a Web 3.0 IP/08/1422 Bruxelas, 29 de Setembro de 2008 Comissão efectua consultas sobre a melhor forma de conseguir que a Europa lidere a transição para a Web 3.0 A Europa pode liderar a Internet da próxima geração.

Leia mais

ESTRUTURA, METAS E ORÇAMENTO DO PROGRAMA DOCUMENTO SÍNTESE

ESTRUTURA, METAS E ORÇAMENTO DO PROGRAMA DOCUMENTO SÍNTESE ESTRUTURA, METAS E ORÇAMENTO DO PROGRAMA DOCUMENTO SÍNTESE Versão do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização adotada em dezembro de 2014. 1. Estrutura do Programa e Indicadores de Resultado

Leia mais

Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP)

Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP) Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP) 1ª Conferência Anual de Alto-Nível da Parceria para Governo Aberto - OGP Roberta Solis Ribeiro Assessoria Internacional - CGU Conselho da

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA ATIVIDADE FORMATIVA. Março de 2015 4ª Edição

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA ATIVIDADE FORMATIVA. Março de 2015 4ª Edição REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA ATIVIDADE FORMATIVA Março de 2015 4ª Edição Índice 1 O DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO... 3 1.1. POLÍTICA E ESTRATÉGIA... 3 1.2. ESTRUTURA... 3 2 CONDIÇÕES DE FUNCIONAMENTO DA

Leia mais

Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria. www.anotherstep.pt

Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria. www.anotherstep.pt Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria www.anotherstep.pt 2 Sumário Ponto de situação Plano de Ações de Melhoria PAM Enquadramento e planeamento Selecção das Ações de Melhoria Fichas de

Leia mais

Políticas e Padrões de Desempenho da IFC sobre Sustentabilidade Socioambiental Revisão e Atualização

Políticas e Padrões de Desempenho da IFC sobre Sustentabilidade Socioambiental Revisão e Atualização Políticas e Padrões de Desempenho da IFC sobre Sustentabilidade Socioambiental Revisão e Atualização Visão Geral do Processo de Consulta e Participação Corporação Financeira Internacional 26 de agosto

Leia mais