Estórias de Iracema. Maria Helena Magalhães. Ilustrações de Veridiana Magalhães

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estórias de Iracema. Maria Helena Magalhães. Ilustrações de Veridiana Magalhães"

Transcrição

1

2 Estórias de Iracema Maria Helena Magalhães Ilustrações de Veridiana Magalhães

3 2 No dia em que Iracema e Lipe voltaram para visitar a Gê, estava o maior rebuliço no hospital. As duas crianças ficaram logo sabendo o motivo daquela agitação pelos corredores. Também, não se falava noutra coisa! Todo mundo queria conhecer a visita ilustre que dali a pouco chegaria. Um médico dos bons. E ainda por cima, inventor. Criador dos remédios mais incríveis e eficazes. O doutor Pinel.

4 4 Iracema, Lipe e Gê até já tinham ouvido falar no tal médico, que era muito amigo do Dr. Di. E assim como todos no hospital, eles estavam muito esperançosos de que aquele cientista genial inventasse logo um remédio que fizesse todo mundo ficar bom. Já pensou que alegria?

5 6 Dr. Di havia comentado que o Dr. Pinel passaria muitos dias trabalhando no hospital. Uau! Um laboratório de um inventor tão famoso, logo ali, bem pertinho de todos? Do jeito que Iracema era curiosa, essa ela não poderia perder. Bastou saber da novidade, foi logo propondo: Ei, que tal se a gente fosse dar uma espiadinha lá no laboratório do Dr. Pinel, hein? Nossa, eu sou louca para conhecer um laboratório de verdade, sabiam? Gê relutou um pouco: Será que pode? E Iracema, danada que só ela: E quem é que está falando em pode ou não pode? Estou falando é de curiosidade! E vamos aproveitar logo, porque eu acabei de ver o Dr. Di e Dr. Pinel indo tomar um cafezinho.

6 8 Como Iracema tinha poder de convencer toda a gente, em um minuto, os três já estavam no laboratório, entre potes, potinhos e potões. Vidros e mais vidros com nomes esquisitos em suas etiquetas. Aquele laboratório parecia uma loja de perfumes. Quanta coisa que tinha para ver por ali! Iracema queria conhecer tudo, nos mínimos detalhes. A Gê nem agüentava mais ficar em pé: estava cansada, com sede; começou a reclamar e querer ir embora.

7 10 Espera só mais um pouquinho, Gê. Já estou quase terminando de olhar todos os potes! Nem bem Iracema falou isso, encontrou uma jarra cheia d água. Gê ficou bem aliviada: um copo de água com certeza lhe daria mais forças. Iracema também acabou sentindo sede porque já estava com a boca seca por causa do seu queixo caído pelo laboratório. Luiz Maurício acompanhou as amigas e, no final das contas, todos beberam seus copos de água em menos de cinco segundos.

8 12 Mas, peraí... Será que era água mesmo? Água purinha bem no meio daquele laboratório cheio de líquidos esquisitos? Quem primeiro notou que tinha alguma coisa errada naquela história foi o Luiz Maurício: Ei! O que está acontecendo? Por que o mundo ficou tão grande, de repente? Por que nossos copos estão gigantes se há menos de um minuto eles estavam em nossas mãos? Não, Luiz. Não foi o mundo que ficou grande de repente, fomos nós que ficamos pequenos. Aposto que tinha alguma química naquela água!

9 14 E agora, Iracema? O que vamos fazer? Perguntou a Gê, muito aflita. Não sei, mas a primeira coisa é ficar longe do chão, ou então seremos esmagados por esses dois pares de sapatos gigantes que estão vindo em nossa direção! Os três amigos tentaram chamar Dr. Di e o Dr. Pinel que tinham acabado de entrar no laboratório. Mas quem disse que eles ouviam? A voz de Iracema, Luiz e Gê era baixinha que nem eles. E agora? Como fariam para serem notados? Sem contar que eles estavam com um medo enorme da reação do Dr. Pinel; já pensou quando ele soubesse que os três tinham entrado ali e mexido em suas coisas?

10 16 E se a gente pedisse ajuda para o Lipe? Lembrou o Luiz Maurício. É claro! O meu irmão! Mas, onde é que se meteu o Lipe, hein? Aposto que ele está na brinquedoteca. Você precisa ver como ele é. Parece que ele só liga para os amigos. Onde vai, faz mais amizades! Vive perdendo e esquecendo todas as suas coisas, mas os amigos, esses, ele não perde nunca. Então, aquele danado do meu irmão só pode estar na brinquedoteca, o pessoal de lá não vê a hora do Lipe chegar para brincar! Nossa, Gê, você falando assim dá até vontade de brincar com ele! Só tem um probleminha: como é que a gente vai fazer para chegar vivo até a brinquedoteca?

11 18 O Luiz Maurício, que estava todo cheio de ideias naquele dia, foi logo arranjando uma solução: Já sei! Vamos escorregar pelo corrimão da escada usando as folhas daquele vaso como tobogã. Iracema e Gê se entreolharam: Será que vai dar certo? Mas como não havia outra maneira, o jeito era concordar. Para falar a verdade, escorregar naquelas folhas pelo corrimão foi uma delícia. Uma aventura! E funcionou: a escada terminava bem pertinho da brinquedoteca e logo os três já estavam lá dentro procurando pelo Lipe.

12 20 A gritaria e o agito da meninada indicou onde deveria estar o amigo. No meio de uns vinte meninos que pulavam e torciam e gritavam. Com aquela algazarra toda, nem dava para pensar em chegar perto, aquelas três criaturinhas seriam esmagadas pela torcida! Será que todo aquele esforço de chegar até a brinquedoteca havia sido inútil? Os três já estavam desanimando quando lembraram-se de Magda. Claro! Ela era a mais indicada para chegar até o Lipe. Como não haviam pensado nisto antes?

13 22 Como sempre, a passarinha estava tomando sol no beiral da janela. Magda, mal podia acreditar no que via. Pelo amor de Deus! O que aconteceu com vocês três? Essa é uma longa história. A gente vai te contar mais tarde, com calma, quando tudo ficar normal de novo. Agora, a gente precisa da sua ajuda para chamar o Lipe para nos salvar. É pra já!

14 24 Lipe ficou pasmo quando viu os três amigos mínimos, do tamanho de jogadores de um campo de futebol de botão. Mas o que é isso? É algum tipo de brincadeira? O que aconteceu com vocês? Lipe estava boquiaberto. Iracema foi logo dizendo: Vamos até o laboratório, Lipe. No caminho, explicamos tudo. E cuidado para não nos deixar cair, viu?

15 26 Depois de ouvir toda aquela história maluca, Lipe ficou bem preocupado: E como é que vocês sabem que existe um remédio para crescer? Ué, saber a gente não sabe! Mas toda a história que tem uma poção para diminuir, tem outra para crescer. Por que seria diferente em nosso caso? Iracema falou tudo aquilo com tanta convicção, que todos passaram a confiar na existência do tal remédio.

16 28 Assim que chegaram ao laboratório, os três amigos foram colocados na mesa. Algum tempo depois, o Luiz Maurício deu um grito: Achei! Olha só a etiqueta desse frasco: POÇÃO DE CRESCIMENTO. Lipe segurou o vidro em sua mão: Gente, vocês estão com sorte. Quem é que vai beber primeiro? Do tamanho que vocês estão, acho que um golinho já basta.

17 30 Ufa! Ainda bem que tinha dado tudo certo. Num passe de mágica, os três estavam dos seus tamanhos originais. Agora, podiam andar sossegados pelo hospital sem correrem o risco de serem esmagados.

18 32 No corredor, encontraram o Dr. Di: Ei, crianças! Por onde vocês andavam? Estavam sumidos! Vamos logo para o anfiteatro, pois o Dr. Pinel vai contar a todos sobre os remédios novos que está inventando. O lugar estava lotado. Todo mundo queria saber das novidades do Dr. Pinel. O médico respondia a todas as perguntas com calma. Sim, ele estava inventando medicamentos novos e esperava que eles não dessem enjoo, nem dor de cabeça. Além disso, também queria inventar um tratamento que não fizesse cair os cabelos, mas tudo ainda estava em fase de teste. O anfiteatro inteiro aplaudiu suas ideias. Lipe, Gê, Iracema e Luiz ficaram animados com as novidades. Os três sabiam o quanto os remédios do Dr. Pinel funcionavam de verdade!

19 Adaptação e revisão Ana Carolina Carvalho Projeto gráfico e ilustrações Veridiana Magalhães Assessoria gráfica Antonio Kehl Apoio: Colégio Uirapuru - Sorocaba Colégio Santa Cruz - São Paulo Dedico esta série ao meu pai Distribuição gratuita

20

Estórias de Iracema. Maria Helena Magalhães. Ilustrações de Veridiana Magalhães

Estórias de Iracema. Maria Helena Magalhães. Ilustrações de Veridiana Magalhães Estórias de Iracema Maria Helena Magalhães Ilustrações de Veridiana Magalhães 2 Era domingo e o céu estava mais azul que o azul mais azul que se pode imaginar. O sol de maio deixava o dia ainda mais bonito

Leia mais

Iracema estava na brinquedoteca

Iracema estava na brinquedoteca Estórias de Iracema Maria Helena Magalhães Ilustrações de Veridiana Magalhães Iracema estava na brinquedoteca com toda a turma quando recebeu a notícia de que seu sonho se realizaria. Era felicidade que

Leia mais

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento Eu e umas amigas íamos viajar. Um dia antes dessa viagem convidei minhas amigas para dormir na minha casa. Nós íamos para uma floresta que aparentava ser a floresta do Slender-Man mas ninguém acreditava

Leia mais

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Autora: Tell Aragão Personagens: Carol (faz só uma participação rápida no começo e no final da peça) Mãe - (só uma voz ela não aparece) Gigi personagem

Leia mais

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar 1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar nosso amor 4. Porque a gente discute nossos problemas

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

Sei... Entra, Fredo, vem tomar um copo de suco, comer um biscoito. E você também, Dinho, que está parado aí atrás do muro!

Sei... Entra, Fredo, vem tomar um copo de suco, comer um biscoito. E você também, Dinho, que está parado aí atrás do muro! Capítulo 3 N o meio do caminho tinha uma casa. A casa da Laila, uma menina danada de esperta. Se bem que, de vez em quando, Fredo e Dinho achavam que ela era bastante metida. Essas coisas que acontecem

Leia mais

USO DE DEDOCHES NO REPASSE DAS RECOMENDAÇÕES DE ATIVIDADES FÍSICAS PARA CRIANÇAS

USO DE DEDOCHES NO REPASSE DAS RECOMENDAÇÕES DE ATIVIDADES FÍSICAS PARA CRIANÇAS UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LABORATÓRIO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE USO DE DEDOCHES NO REPASSE DAS RECOMENDAÇÕES DE

Leia mais

O Laboratório de. Lelê & Trix. A Experiência Investigativa. Patrícia Engel Secco. Ilustrações Fábio Sgroi

O Laboratório de. Lelê & Trix. A Experiência Investigativa. Patrícia Engel Secco. Ilustrações Fábio Sgroi O Laboratório de Lelê & Trix A Experiência Investigativa Patrícia Engel Secco Ilustrações Fábio Sgroi Coleção Lelê e Trix Projeto Gráfico & Editoração Lili Tedde Revisão Trisco Comunicação O Laboratório

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

Trabalho Individual. Sessão de Leitura da História O Pedro e o Lobo

Trabalho Individual. Sessão de Leitura da História O Pedro e o Lobo Trabalho Individual Sessão de Leitura da História O Pedro e o Lobo Destinatários Alunos com idades entre os cinco, seis anos a frequentar o Ensino Pré-Escolar pela terceira vez. Local da Sessão de leitura

Leia mais

Eu, Você, Todos Pela Educação

Eu, Você, Todos Pela Educação Eu, Você, Todos Pela Educação Um domingo de outono típico em casa: eu, meu marido, nosso filho e meus pais nos visitando para almoçar. Já no final da manhã estava na sala lendo um livro para tentar relaxar

Leia mais

HISTÓRIA DE LINS. - Nossa que cara é essa? Parece que ficou acordada a noite toda? Confessa, ficou no face a noite inteira?

HISTÓRIA DE LINS. - Nossa que cara é essa? Parece que ficou acordada a noite toda? Confessa, ficou no face a noite inteira? HISTÓRIA DE LINS EE PROF.PE. EDUARDO R. de CARVALHO Alunos: Maria Luana Lino da Silva Rafaela Alves de Almeida Estefanny Mayra S. Pereira Agnes K. Bernardes História 1 Unidas Venceremos É a história de

Leia mais

Palavras do autor. Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura.

Palavras do autor. Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura. Palavras do autor Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura. Durante três anos, tornei-me um leitor voraz de histórias juvenis da literatura nacional, mergulhei

Leia mais

"A felicidade consiste em preparar o futuro, pensando no presente e esquecendo o passado se foi triste"

A felicidade consiste em preparar o futuro, pensando no presente e esquecendo o passado se foi triste "A felicidade consiste em preparar o futuro, pensando no presente e esquecendo o passado se foi triste" John Ruskin "O Instituto WCF-Brasil trabalha para promover e defender os direitos das crianças e

Leia mais

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma.

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. PERTO DE TI Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. Jesus! Perto de ti, sou mais e mais. Obedeço a tua voz. Pois eu sei que tu és Senhor, o

Leia mais

Anexo XXXIII Peça teatral com fantoches

Anexo XXXIII Peça teatral com fantoches Anexo XXXIII Peça teatral com fantoches Amanda (entra procurando os amigos) Lucas!? Juninho!? Chico!? Onde estão vocês? Ai meu Deus. Preciso encontrar alguém por aqui. (para o público) Ei pessoal, vocês

Leia mais

TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA. (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico)

TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA. (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico) TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico) Januária setembro/2011 CENÁRIO: Livre, aberto, porém, deve se haver por opção uma cadeira, uma toalha e uma escova

Leia mais

Enquanto isso, o sr. e a sra. Mini-Van entravam pela estrada principal de Radiator Springs. Vanderlei... dizia a sra. Mini-Van para seu marido.

Enquanto isso, o sr. e a sra. Mini-Van entravam pela estrada principal de Radiator Springs. Vanderlei... dizia a sra. Mini-Van para seu marido. OS FALSOS TURISTAS Era uma tarde tranqüila, como todas as tardes de Radiator Springs. Até Sally aparecer buzinando e gritando, para todos ouvirem: Fregueses, fregueses! São fregueses, pessoal! Fregueses!

Leia mais

E não é respondeu o Rei. Você esquece que a Rainha é completamente

E não é respondeu o Rei. Você esquece que a Rainha é completamente A Aula da Rainha gora Vossas Majestades se convenceram de que é preciso dar logo esse baile, não é? perguntou Heloísa, depois que todos saíram. O Rei, a Rainha e a Formiga estranharam muito aquela pressa:

Leia mais

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997.

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. 017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. Acordei hoje como sempre, antes do despertador tocar, já era rotina. Ao levantar pude sentir o peso de meu corpo, parecia uma pedra. Fui andando devagar até o banheiro.

Leia mais

Titulo - VENENO. Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas).

Titulo - VENENO. Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas). Titulo - VENENO Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas). Corta para dentro de um apartamento (O apartamento é bem mobiliado. Estofados

Leia mais

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos Lição 3: Alegria LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos RESUMO BÍBLICO Gálatas 5:23; Gálatas 6:1; 2 Timóteo 2:25; Tito 3; 1 Pedro 3:16 Como seres humanos estamos sempre à mercê de situações sobre

Leia mais

MALDITO. de Kelly Furlanetto Soares. Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012.

MALDITO. de Kelly Furlanetto Soares. Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012. MALDITO de Kelly Furlanetto Soares Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012. 1 Em uma praça ao lado de uma universidade está sentado um pai a

Leia mais

Não saia de seu Caminho! Sinopse: Uma Menina, indo atrasada da casa da avó para a escola. No caminho seu ônibus quebra e ela tem que tomar um caminho

Não saia de seu Caminho! Sinopse: Uma Menina, indo atrasada da casa da avó para a escola. No caminho seu ônibus quebra e ela tem que tomar um caminho Não saia de seu Caminho! Sinopse: Uma Menina, indo atrasada da casa da avó para a escola. No caminho seu ônibus quebra e ela tem que tomar um caminho alternativo, onde encontra com um sujeito estranho.

Leia mais

Alexandre, Gabriela, Sabrina e Vovô Jerson

Alexandre, Gabriela, Sabrina e Vovô Jerson GUTA E SUAS AMIGUINHAS Alexandre, Gabriela, Sabrina e Vovô Jerson 01 02 Copyright 2014 by Jerson Kelman Alexandre, Gabriela, Sabrina e Vovô Jerson GUTA E SUAS AMIGUINHAS 1ª Edição Rio de Janeiro Jerson

Leia mais

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento.

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. museudapessoa.net P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. R Eu nasci em Piúma, em primeiro lugar meu nome é Ivo, nasci

Leia mais

A menina que salvou seu cachorro de morrer sem ter visto a vida Abel Sidney

A menina que salvou seu cachorro de morrer sem ter visto a vida Abel Sidney A menina que salvou seu cachorro de morrer sem ter visto a vida Abel Sidney Oi, Meu é nome é Balu. Eu estava passando por aqui e decidi acompanhar esta estória muito de perto.. Por isso estou curioso para

Leia mais

Bartolomeu Campos Queirós. Agradecemos aos parceiros que investem em nosso projeto. I SBN 85-7694 - 111-2

Bartolomeu Campos Queirós. Agradecemos aos parceiros que investem em nosso projeto. I SBN 85-7694 - 111-2 Ficava intrigado como num livro tão pequeno cabia tanta história. O mundo ficava maior e minha vontade era não morrer nunca para conhecer o mundo inteiro e saber muito da vida como a professora sabia.

Leia mais

...existe algum motivo legal que impeça a sentença de ser pronunciada?

...existe algum motivo legal que impeça a sentença de ser pronunciada? Levante-se o réu. 6 ...capítulo um Fiquei de pé. Por um momento vi Glória de novo, sentada no banco no píer. A bala acabara de atingir a sua cabeça, de lado, o sangue ainda nem tinha começado a escorrer.

Leia mais

HISTÓRIA DE SÃO PAULO. Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série.

HISTÓRIA DE SÃO PAULO. Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série. EE Bento Pereira da Rocha HISTÓRIA DE SÃO PAULO Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série. História 1 CENA1 Mônica chega

Leia mais

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque Fantasmas da noite Uma peça de Hayaldo Copque Peça encenada dentro de um automóvel na Praça Roosevelt, em São Paulo-SP, nos dias 11 e 12 de novembro de 2011, no projeto AutoPeças, das Satyrianas. Direção:

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

História Para as Crianças. A menina que caçoou

História Para as Crianças. A menina que caçoou História Para as Crianças A menina que caçoou Bom dia crianças, feliz sábado! Uma vez, do outro lado do mundo, em um lugar chamado Austrália vivia uma menina. Ela não era tão alta como algumas meninas

Leia mais

OS AMIGOS NÃO SE COMPRAM

OS AMIGOS NÃO SE COMPRAM OS AMIGOS NÃO SE COMPRAM Era o dia 22 de dezembro. O Natal aproximava-se e o Pai Natal estava muito atarefado a preparar os sacos com os brinquedos. Muito longe dali, em Portugal, um menino chamado João

Leia mais

Roteiro para curta-metragem. Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO

Roteiro para curta-metragem. Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO Roteiro para curta-metragem Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO SINOPSE Sérgio e Gusthavo se tornam inimigos depois de um mal entendido entre eles. Sérgio

Leia mais

Projeto Gráfico e Editoração Coordenadoria de Comunicação Social. Revisão gramatical Lucia Anilda Miguel

Projeto Gráfico e Editoração Coordenadoria de Comunicação Social. Revisão gramatical Lucia Anilda Miguel Elaboração Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude e Coordenadoria de Comunicação Social do Ministério Público do Estado de Santa Catarina. Contato Rua Bocaiúva, 1.750, 4º andar - Centro -

Leia mais

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe?

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Trecho do romance Caleidoscópio Capítulo cinco. 05 de novembro de 2012. - Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Caçulinha olha para mim e precisa fazer muita força para isso,

Leia mais

Alta Performance Como ser um profissional ou ter negócios de alta performance

Alta Performance Como ser um profissional ou ter negócios de alta performance Sobre o autor: Meu nome é Rodrigo Marroni. Sou apaixonado por empreendedorismo e vivo desta forma há quase 5 anos. Há mais de 9 anos já possuía negócios paralelos ao meu trabalho e há um pouco mais de

Leia mais

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA DESENGANO FADE IN: CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA Celular modelo jovial e colorido, escovas, batons e objetos para prender os cabelos sobre móvel de madeira. A GAROTA tem 19 anos, magra, não

Leia mais

Patrícia Engel Secco. Ilustrações. Fábio Sgroi

Patrícia Engel Secco. Ilustrações. Fábio Sgroi Patrícia Engel Secco Ilustrações Fábio Sgroi Coleção Lelê e Trix Projeto Gráfico e Editoração Verbo e Arte Comunicação Revisão Trisco Comunicação Coordenação Editorial Ler é Fundamental Produções e Projetos

Leia mais

Felipe Luis do Nascimento Rodrigues. O sobrevivente

Felipe Luis do Nascimento Rodrigues. O sobrevivente O sobrevivente Felipe Luis do Nascimento Rodrigues O sobrevivente São Paulo, 2011 Editor responsável Zeca Martins Projeto gráfico e diagramação Claudio Braghini Junior Controle editorial Manuela Oliveira

Leia mais

Alô, alô. www.bibliotecapedrobandeira.com.br

Alô, alô. www.bibliotecapedrobandeira.com.br Alô, alô Quero falar com o Marcelo. Momento. Alô. Quem é? Marcelo. Escuta aqui. Eu só vou falar uma vez. A Adriana é minha. Vê se tira o bico de cima dela. Adriana? Que Adriana? Não se faça de cretino.

Leia mais

Realizado a partir do Roteiro para grupo focal com monitores - Pesquisa UCA/BA [Escola CETEP/Feira de Santana] 1

Realizado a partir do Roteiro para grupo focal com monitores - Pesquisa UCA/BA [Escola CETEP/Feira de Santana] 1 Realizado a partir do Roteiro para grupo focal com monitores - Pesquisa UCA/BA [Escola CETEP/Feira de Santana] Categorias Apresentação do instrumento [-] Mobilidade/ portabilidade [,] 0 0 Transcrição Alguns

Leia mais

ALVO DUMBLEDORE. A carta de Hogwarts

ALVO DUMBLEDORE. A carta de Hogwarts ALVO DUMBLEDORE A carta de Hogwarts Todos estariam de péssimo humor naquela manhã se não fosse a chegada da coruja tão esperada. Mais ou menos às 6:00 da manhã algumas batidas na janela despertaram o irmão

Leia mais

Eu sempre ouço dizer. Que as cores da pele são diferentes. Outros negros e amarelos. Há outras cores na pele dessa gente

Eu sempre ouço dizer. Que as cores da pele são diferentes. Outros negros e amarelos. Há outras cores na pele dessa gente De todas as cores Eu sempre ouço dizer Que as cores da pele são diferentes Que uns são brancos Outros negros e amarelos Mas na verdade Há outras cores na pele dessa gente Tem gente que fica branca de susto

Leia mais

Versículo Biblíco Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Salmos 139:14 (NVI)

Versículo Biblíco Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Salmos 139:14 (NVI) Versículo Biblíco Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Salmos 139:14 (NVI) Objetivos O QUE? (GG): As crianças ouvirão a história de Marcinelo, um boneco de madeira que não se sentia

Leia mais

5 ADOLESCÊNCIA. 5.1. Passagem da Infância Para a Adolescência

5 ADOLESCÊNCIA. 5.1. Passagem da Infância Para a Adolescência 43 5 ADOLESCÊNCIA O termo adolescência, tão utilizado pelas classes médias e altas, não costumam fazer parte do vocabulário das mulheres entrevistadas. Seu emprego ocorre mais entre aquelas que por trabalhar

Leia mais

Capa e Diagramação Jordane Mendes Nicole Ferreira. Texto Naraiany Almeida

Capa e Diagramação Jordane Mendes Nicole Ferreira. Texto Naraiany Almeida Capa e Diagramação Jordane Mendes Nicole Ferreira Texto Naraiany Almeida Nicole Ferreira Ilustrações Davi Vinícius dos Santos Gomes Ítalo Gabriel Pimenta Italon Antunes Barreto Jéssica Pâmela de Souza

Leia mais

A.C. Ilustrações jordana germano

A.C. Ilustrações jordana germano A.C. Ilustrações jordana germano 2013, O autor 2013, Instituto Elo Projeto gráfico, capa, ilustração e diagramação: Jordana Germano C736 Quero-porque-quero!! Autor: Alexandre Compart. Belo Horizonte: Instituto

Leia mais

Quem tem medo da Fada Azul?

Quem tem medo da Fada Azul? Quem tem medo da Fada Azul? Lino de Albergaria Quem tem medo da Fada Azul? Ilustrações de Andréa Vilela 1ª Edição POD Petrópolis KBR 2015 Edição de Texto Noga Sklar Ilustrações Andréa Vilela Capa KBR

Leia mais

Ahhhhhhhh! A escola inteira se assustou. A professora Graça saiu procurando quem tinha gritado e encontrou a Carolina aos prantos no canto da sala.

Ahhhhhhhh! A escola inteira se assustou. A professora Graça saiu procurando quem tinha gritado e encontrou a Carolina aos prantos no canto da sala. Capítulo 3 O Dia do Benquerer foi um sucesso. Tudo correu às mil maravilhas com as crianças, as atividades, os brinquedos, os bichos de estimação. E, no final do dia, a escola estava preparada para a premiação

Leia mais

Pág. 1. Painel Descrição Diálogo

Pág. 1. Painel Descrição Diálogo Mico Leão Dourado Pág. 1 1.1 (PG) Visão geral da árvore onde Chico mora, com os barracos nos galhos, a pequena comunidade na base, com o campinho onde as crianças jogam futebol. Todos estão assistindo

Leia mais

recebendo um implante coclear

recebendo um implante coclear EDIÇÃO especial outubro 2014 recebendo um implante coclear 1 e é goooool!!! ei, menina! eu falei com você! tudo bem? oi, menina! quer brincar com a gente? vivaaa!! viv...? ahn? ah, oi! desculpe, não te

Leia mais

Geração Graças Peça: O livro das Parábolas A parábola do tesouro escondido (Mt 13:44)

Geração Graças Peça: O livro das Parábolas A parábola do tesouro escondido (Mt 13:44) Geração Graças Peça: O livro das Parábolas A parábola do tesouro escondido (Mt 13:44) Autora: Tell Aragão Colaboração: Marise Lins Personagens Menina Zé Bonitinho +++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Leia mais

Só que tem uma diferença...

Só que tem uma diferença... Só que tem uma diferença... Isso não vai ficar assim! Sei. Vai piorar. Vai piorar para o lado dela, isso é que vai! Por enquanto, só piorou para o seu, maninho. Pare de me chamar de maninho, Tadeu. Você

Leia mais

Professor BÓRIS em O DIREITO DE SER CRIANÇA

Professor BÓRIS em O DIREITO DE SER CRIANÇA Professor BÓRIS em O DIREITO DE SER CRIANÇA AUTORA Luciana de Almeida COORDENAÇÃO EDITORIAL Sílnia N. Martins Prado REVISÃO DE TEXTO Katia Rossini PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO Linea Creativa ILUSTRAÇÕES

Leia mais

Cartilha das Brincadeiras

Cartilha das Brincadeiras Cartilha das Brincadeiras Amarelinha (academia, escada, macaca, sapata) Primeiro desenhe no chão um diagrama como este aí ao lado. Quem for jogar fica no inferno e lança uma pedra, mirando no número 1.

Leia mais

9º Plano de aula. 1-Citação as semana: Não aponte um defeito,aponte uma solução. 2-Meditação da semana:

9º Plano de aula. 1-Citação as semana: Não aponte um defeito,aponte uma solução. 2-Meditação da semana: 9º Plano de aula 1-Citação as semana: Não aponte um defeito,aponte uma solução. 2-Meditação da semana: Enraizando e criando raiz (CD-Visualização Criativa faixa 2) 3-História da semana: Persistência X

Leia mais

ENTRE FRALDAS E CADERNOS

ENTRE FRALDAS E CADERNOS ENTRE FRALDAS E CADERNOS Entre Fraldas e Cadernos Proposta metodológica: Bem TV Educação e Comunicação Coordenação do projeto: Márcia Correa e Castro Consultoria Técnica: Cláudia Regina Ribeiro Assistente

Leia mais

03 - Contrato Mais de meio século de harmonia total naquele casamento. Então, morre ele e, não

03 - Contrato Mais de meio século de harmonia total naquele casamento. Então, morre ele e, não SOS QUÍMICA - O SITE DO PROFESSOR SAUL SANTANA. SERVIÇOS - HUMOR. - PIADAS CURTAS II - 01 - Uma senhora voltando da Suíça vira para um padre que está ao seu lado no avião: - Senhor padre, comprei este

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

Atividades Lição 5 ESCOLA É LUGAR DE APRENDER

Atividades Lição 5 ESCOLA É LUGAR DE APRENDER Atividades Lição 5 NOME: N º : CLASSE: ESCOLA É LUGAR DE APRENDER 1. CANTE A MÚSICA, IDENTIFICANDO AS PALAVRAS. A PALAVRA PIRULITO APARECE DUAS VEZES. ONDE ESTÃO? PINTE-AS.. PIRULITO QUE BATE BATE PIRULITO

Leia mais

Arte do Namoro - Manual de Como Seduzir pelo Telefone por Rico 2009-2010, Todos Direitos Reservados - Pg 1

Arte do Namoro - Manual de Como Seduzir pelo Telefone por Rico 2009-2010, Todos Direitos Reservados - Pg 1 Direitos Reservados - Pg 1 Aviso aos que se acham malandros, ou que querem ser processados ou parar na cadeia. Este livro é registrado com todos os direitos reservados pela Biblioteca Nacional. A cópia,

Leia mais

INT. BIBLIOTECA (1960) - DIANTE DO BALCãO DA BIBLIOTECáRIA

INT. BIBLIOTECA (1960) - DIANTE DO BALCãO DA BIBLIOTECáRIA INT. BIBLIOTECA (1960) - DIANTE DO BALCãO DA BIBLIOTECáRIA Carolina e, acompanhados de, estão na biblioteca, no mesmo lugar em que o segundo episódio se encerrou.os jovens estão atrás do balcão da biblioteca,

Leia mais

Geração Graças Peça: A Páscoa Continua

Geração Graças Peça: A Páscoa Continua Geração Graças Peça: A Páscoa Continua Autora: Tell Aragão Personagens: Cantor Apresentador Maluco Nino Nana Sapinho 1 Sapinho 2 Voz de locutor Cena 1 A cortina abre. As duas crianças estão na sala assistindo

Leia mais

Patrícia Engel Secco Ilustrações Christian Held

Patrícia Engel Secco Ilustrações Christian Held Patrícia Engel Secco Ilustrações Christian Held Projeto Gráfico Ilustra Online Revisão Trisco Comunicação Uma história de amor pelo nosso planeta. Coordenação Editorial Ler é Fundamental Produções e Projetos

Leia mais

A Sociedade dos Espiões Invisíveis

A Sociedade dos Espiões Invisíveis A Sociedade dos Espiões Invisíveis Tem dias em que tudo o que mais quero é embarcar na minha rede mágica e viajar para bem longe! Talvez, em algum outro lugar, não me sinta tão, tão... diferente! Eu sei

Leia mais

ThyssenKrupp Elevadores

ThyssenKrupp Elevadores ThyssenKrupp Elevadores O planeta Terra é vítima de ataques ambientais, que estão a prejudicar gravemente a natureza. As pessoas são responsáveis pelo problema do aquecimento global, conhecido como o efeito

Leia mais

CLÁSSICOS PARA CRIANÇAS. Alice no País. das Maravilhas

CLÁSSICOS PARA CRIANÇAS. Alice no País. das Maravilhas CLÁSSICOS PARA CRIANÇAS Alice no País das Maravilhas Índice Capítulo Um Pela Toca do Coelho Abaixo 7 Capítulo Dois A Chave de Ouro 13 Capítulo Três O Mar de Lágrimas 19 Capítulo Quatro A História do Rato

Leia mais

Mamãe, princesa, papai, jogador

Mamãe, princesa, papai, jogador Capítulo 1 Mamãe, princesa, papai, jogador Com relação aos pais acontece a mesma coisa que com o clima. Não os escolhemos. Gostando ou não, eles estão aí e não faz sentido algum reclamar. Para ser sincero,

Leia mais

Crianças e Meios Digitais Móveis TIC KIDS ONLINE NO TEMPO DOS MEIOS MÓVEIS: OLHARES DO BRASIL PARA CRIANÇAS DE 11-12 ANOS

Crianças e Meios Digitais Móveis TIC KIDS ONLINE NO TEMPO DOS MEIOS MÓVEIS: OLHARES DO BRASIL PARA CRIANÇAS DE 11-12 ANOS Crianças e Meios Digitais Móveis Lisboa, 29 de novembro de 2014 TIC KIDS ONLINE NO TEMPO DOS MEIOS MÓVEIS: OLHARES DO BRASIL PARA CRIANÇAS DE 11-12 ANOS Educação para o uso crítico da mídia 1. Contexto

Leia mais

Harmonizando a família

Harmonizando a família Harmonizando a família Narrador: Em um dia, como tantos outros, como e em vários lares a, mãe está em casa cuidando dos afazeres doméstic os, tranqüilamente. Porém c omo vem ac ontec endo há muito tempo,

Leia mais

Entendendo o que é Gênero

Entendendo o que é Gênero Entendendo o que é Gênero Sandra Unbehaum 1 Vila de Nossa Senhora da Piedade, 03 de outubro de 2002 2. Cara Professora, Hoje acordei decidida a escrever-lhe esta carta, para pedir-lhe ajuda e trocar umas

Leia mais

- Se for pra mim, eu não estou. - Ah. Oi... Está sim. Espera um minutinho.

- Se for pra mim, eu não estou. - Ah. Oi... Está sim. Espera um minutinho. 1 AMAR... dir: Carlos Gregório CASA DE LAURA... - Você não vai dizer nada? - O que você quer que eu diga? - Qualquer coisa. - Olha,... Não foi tão importante pra mim... - Não... foi!!? - É... É isso mesmo.

Leia mais

LITERATURA COM CRIATIVIDADE....Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao Senhor? 1 Crônicas 29.

LITERATURA COM CRIATIVIDADE....Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao Senhor? 1 Crônicas 29. 1. APRESENTAÇÃO PESSOAL LITERATURA COM CRIATIVIDADE...Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao Senhor? 1 Crônicas 29.5 2. OBJETIVO Transformar vidas ensinando

Leia mais

Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar

Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar CATEGORIAS OBJECTIVOS ESPECÍFICOS S. C. Sim, porque vou para a beira de um amigo, o Y. P5/E1/UR1 Vou jogar à bola, vou aprender coisas. E,

Leia mais

A Vida Passada a Limpo. Ayleen P. Kalliope

A Vida Passada a Limpo. Ayleen P. Kalliope A Vida Passada a Limpo Ayleen P. Kalliope 2011 Este livro é dedicado ao meu querido filho, Pedro Paulo, que ao nascer me trouxe a possibilidade de parar de lecionar Inglês e Português, em escolas públicas

Leia mais

Vamos falar de amor? Amornizando!

Vamos falar de amor? Amornizando! Vamos falar de amor? Amornizando! Personagens 1) Neide Tymus (Regente); 2) Sérgio Tymus (Marido Neide); 3) Nelida (Filha da Neide); 4) Primeiro Coralista; 5) Segundo Coralista; 6) Terceiro Coralista; 7)

Leia mais

PECADO ORIGINAL Capítulo 23 PECADO ORIGINAL. Novela de. Rômulo Guilherme. Criada e escrita por RÔMULO GUILHERME

PECADO ORIGINAL Capítulo 23 PECADO ORIGINAL. Novela de. Rômulo Guilherme. Criada e escrita por RÔMULO GUILHERME PECADO ORIGINAL Novela de Rômulo Guilherme Criada e escrita por RÔMULO GUILHERME CENA 01/IGREJA/FRENTE/EXT/DIA CONTINUAÇÃO DA ÚLTIMA CENA DO CAPÍTULO ANTERIOR. REBECA PERDE AS FORÇAS POR UM MOMENTO E SE

Leia mais

Obedecer é sempre certo

Obedecer é sempre certo Obedecer é sempre certo Obedecer. Palavra fácil de entender, mas muitas vezes difícil de colocar em prática. Principalmente quando não entendemos ou concordamos com a orientação dada. Crianças recebem

Leia mais

O galo e a coruja cupinzeira Celeste Krauss 2

O galo e a coruja cupinzeira Celeste Krauss 2 E-livro FICHA CATALOGRÁFICA Celeste, Krauss O galo e a coruja cupinzeira/celeste Emília Krauss Guimarães Antônio Carlos Guimarães [organização e revisão] Lambari: Edição do Autor; Belo Horizonte: Antônio

Leia mais

P/1 Então, vamos voltar; como é que era essa sua casa de infância, descreve ela?

P/1 Então, vamos voltar; como é que era essa sua casa de infância, descreve ela? museudapessoa.net P/1 Natasha, você pode falar seu nome, local e data de nascimento? R Meu nome é Natasha Firmino da Silva Alves; minha data de nascimento nasci dia primeiro de janeiro de 1991 e não me

Leia mais

O LEÃO, A FEITICEIRA E O GUARDA-ROUPA

O LEÃO, A FEITICEIRA E O GUARDA-ROUPA C. S. LEWIS O LEÃO, A FEITICEIRA E O GUARDA-ROUPA ILUSTRAÇÕES DE PAULINE BAYNES Martins Fontes São Paulo 1997 CAPÍTULO I Uma estranha descoberta ERA uma vez duas meninas e dois meninos: Susana, Lúcia,

Leia mais

Aquela não era uma simples noite. Nem tampouco tranquila, pois eu estava correndo com todas as minhas forças, pelas ruas da cidade em busca de um

Aquela não era uma simples noite. Nem tampouco tranquila, pois eu estava correndo com todas as minhas forças, pelas ruas da cidade em busca de um Aquela não era uma simples noite. Nem tampouco tranquila, pois eu estava correndo com todas as minhas forças, pelas ruas da cidade em busca de um esconderijo. Ao longe podia ouvir a sirene de uma viatura

Leia mais

O LIVRO QUE QUERIA SER BRINQUEDO

O LIVRO QUE QUERIA SER BRINQUEDO O LIVRO QUE QUERIA SER BRINQUEDO Autora Sandra Aymone Coordenação editorial Maria Fernanda Moscheta Sílnia N. Martins Prado Ilustração Pierre Trabbold Luiz Rodrigues Revisão de texto Marília Mendes Diagramação

Leia mais

e apostar tudo nos vídeos foi uma boa. E jogar no computador é o que eu mais gosto de fazer. Sabe o que parece? Que estou entrando em outra dimensão.

e apostar tudo nos vídeos foi uma boa. E jogar no computador é o que eu mais gosto de fazer. Sabe o que parece? Que estou entrando em outra dimensão. capítulo 1 Mas o que eu vou dizer nesse evento? Eu gosto mesmo é de jogar! Passei a semana inteira com essa pergunta na cabeça. Só que, a caminho da Superultramegablaster Expogames Londrina, ao lado do

Leia mais

ALICE DIZ ADEUS 4º TRATAMENTO* Escrito e dirigido por. Simone Teider

ALICE DIZ ADEUS 4º TRATAMENTO* Escrito e dirigido por. Simone Teider DIZ ADEUS 4º TRATAMENTO* Escrito e dirigido por Simone Teider SEQUENCIA 1 Uma mulher, (46), está sentada num sofá vendo TV e lixando as unhas. Ela veste um vestido florido e um brinco grande. (16), de

Leia mais

Vivendo e aprendendo em família

Vivendo e aprendendo em família Vivendo e aprendendo em família VERSÍCULO BÍBLICO Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração. Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado

Leia mais

Laranja-fogo. Cor-de-céu

Laranja-fogo. Cor-de-céu Laranja-fogo. Cor-de-céu Talita Baldin Eu. Você. Não. Quero. Ter. Nome. Voz. Quero ter voz. Não. Não quero ter voz. Correram pela escada. Correram pelo corredor. Espiando na porta. Olho de vidro para quem

Leia mais

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor capítulo um Belo reparo Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas preciosas com ouro. O resultado é uma peça que nitidamente foi quebrada,

Leia mais

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri. Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.com Página 1 1. HISTÓRIA SUNAMITA 2. TEXTO BÍBLICO II Reis 4 3.

Leia mais

Mãe, você vai amar o bebê mesmo que ele seja diferente?

Mãe, você vai amar o bebê mesmo que ele seja diferente? 1. Conan, o cão Meu nome é Ígor, tenho doze anos e portanto sou considerado uma criança. Minha vida se resume a um montão de obrigações, regras e proibições. Muitas proibições. É por isso que, vira e mexe,

Leia mais

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração da Escola Municipal Jornalista Jaime Câmara e alusiva à visita às unidades habitacionais do PAC - Pró-Moradia no Jardim do Cerrado e Jardim Mundo

Leia mais

Esta é uma história para divertir, ensinar e conscientizar. Boa leitura!

Esta é uma história para divertir, ensinar e conscientizar. Boa leitura! É de pequeno que se aprende, como diz o ditado. Pensando desta forma, as secretarias de Estado de Saúde e Defesa Civil e de Educação decidiram unir forças para combater um inimigo de todos: o mosquito

Leia mais

Tudo que você precisa saber a respeito de Deus está esta escrito no Salmo 23. Tudo que você precisa saber a teu respeito está escrito no Salmo 23.

Tudo que você precisa saber a respeito de Deus está esta escrito no Salmo 23. Tudo que você precisa saber a teu respeito está escrito no Salmo 23. Tema: DEUS CUIDA DE MIM. Texto: Salmos 23:1-6 Introdução: Eu estava pesando, Deus um salmo tão poderoso até quem não está nem ai prá Deus conhece uns dos versículos, mas poderosos da bíblia e o Salmo 23,

Leia mais

Lucas Zanella. Collin Carter. & A Civilização Sem Memórias

Lucas Zanella. Collin Carter. & A Civilização Sem Memórias Lucas Zanella Collin Carter & A Civilização Sem Memórias Sumário O primeiro aviso...5 Se você pensa que esse livro é uma obra de ficção como outra qualquer, você está enganado, isso não é uma ficção. Não

Leia mais

A escola começa. Eu tenho sumo diz Sadie e uma maçã. Eu também tenho sumo diz Sam e uma laranja...e

A escola começa. Eu tenho sumo diz Sadie e uma maçã. Eu também tenho sumo diz Sam e uma laranja...e A escola começa No PRIMEIRO dia de escola, Sadie e a mãe encontram Sam e o pai. Estou entusiasmada! diz Sadie, aos saltos para cima e para baixo. Eu estou nervoso diz Sam, apertando com força a mão do

Leia mais

Bons Hábitos de Higiene: Essenciais para a sua saú de!

Bons Hábitos de Higiene: Essenciais para a sua saú de! Bons Hábitos de Higiene: Essenciais para a sua saú de! Programa de 21 Dias de Boas Práticas de Higiene Contra 10 Doenças Uma Proteção Avançada olá! Você sabia que o simples hábito de lavar as mãos evita

Leia mais