segunda-feira, 17 de Outubro de 2011

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "segunda-feira, 17 de Outubro de 2011"

Transcrição

1 Relatório de Feedback da Avaliação 360º segunda-feira, 17 de Outubro de 2011 Teste 360 Questionário de Vendas Privado & Confidencial

2 Conteúdos Introdução Compreender o seu Relatório de Feedback da Avaliação 360º Médias por competências Gráfico das 5 declarações com maiores e menores médias Resumo do nível de importância de cada competência para a função Áreas de desenvolvimento que seriam mais importantes tendo em conta a sua função Pontos Fortes e como são observados em contexto de trabalho Plano de Desenvolvimento Pessoal Notas Apêndice Pontuações em cada uma das categorias de competências Informação Adicional 2

3 Introdução Este relatório 360º é confidencial. O objectivo deste relatório é a realização de uma análise detalhada da informação obtida a partir de vários indivíduos e posteriormente tratada pelo Sistema Thomas 360º. Relação Definido Completo O próprio 1 1 Gestor 2 2 Par 0 0 Equipa 0 0 Cliente 0 0 Entrevistado 3 3 Se o número de respostas for menor do que o número mínimo esperado, a validade deste relatório é reduzida pelo que recomendamos a obtenção de Feedback adicional. Este relatório fornece um resumo dos resultados da sua chefia directa e dos elementos que responderam ao questionário de Avaliação 360º. Os resultados estão resumidos em cada uma das seguintes categorias de competências. - Profissional de Excelência - Directivo - Visão Estratégica - Organização - Trabalho em Equipa - Foco no Cliente - Comunicação - Impacto - Influência A análise dos parâmetros identifica a média para cada categoria de competências (incluindo e excluindo o próprio) e mostra o intervalo de pontuações que lhe foram atribuídas. Para além disso, as informações são apresentadas graficamente e exibem as cinco declarações com pontuação mais elevada e mais baixa, para identificar seus pontos fortes e áreas de desenvolvimento, respectivamente. Também poderá comparar o grau de variação do ranking de importância das categorias de competências com os seus colegas. 3

4 Compreender o seu Relatório de Feedback da Avaliação 360º Objectivos Principais deste Relatório Um Feedback proveniente de uma única fonte raramente é abrangente para ser consideravelmente robusto e de boa qualidade, onde os funcionários são considerados habilitados a fazer seus próprios trabalhos e interagir efectivamente com os outros, os gestores são considerados como 'coacher' para ajudar e orientar os seus colaboradores para obterem níveis elevados de desempenho. A Avaliação 360º é cada vez mais uma metodologia popular na obtenção de um Feedback de boa qualidade que permite a manutenção e melhoria do desempenho, parte essencial do desenvolvimento pessoal. O objectivo da avaliação 360º é não só obter um bom Feedback, como também envolver uma grande variedade de pessoas no processo. Objectivos da Avaliação 360º - Desenvolver uma consciência de como o seu comportamento é percebido em contexto laboral. - Enfatizar as mudanças que precisa de fazer para se desenvolver. - Fornecer informações que lhe permitirão compreender o que faz bem. - Ter a oportunidade de explorar as razões da pontuação obtida. - Preparar o modo como poderá agir. - Ter a oportunidade de ser responsável pelo seu próprio desenvolvimento. Este relatório é uma compilação de todos os questionários que foram enviados para as pessoas com as quais trabalha. 4

5 Médias por competências A seguinte tabela resume as pontuações da sua avaliação relativamente a cada uma das categorias de competências. Quanto maior a pontuação obtida, maior a percepção de que existe manifestação desse comportamento. As competências estão ordenadas de modo a que a competência com a média mais elevada (excluindo auto-avaliação) encontra-se apresentada na parte superior. 5

6 Gráfico das 5 declarações com maiores e menores médias 6

7 Resumo do nível de importância de cada competência para a função A seguinte tabela sumariza o modo como avalia a importância da competência no desempenho da sua função. Poderá, também, observar as diferenças entre a sua percepção e a percepção dos elementos que lhe forneceram feedback. Competências Ranking Avaliação 1 = Mais Importante 9 = Menos Importante 7 = Alto O próprio Gestor Entrevistado Média 1 = Baixo Influência ,8 3,4 Impacto ,1 3,9 Comunicação ,6 3,8 Foco no Cliente ,1 3,7 Trabalho em Equipa ,3 3,7 Organização ,6 4,2 Visão Estratégica ,1 3,8 Directivo ,1 3,9 Profissional de Excelência ,3 3,5 Comparação de Avaliações - Compare as classificações obtidas em cada competência com as suas próprias avaliações. As suas avaliações são mostradas na coluna da direita. As competências e as classificações mais elevadas estão no topo da tabela; se as classificações das competências forem elevadas e alinhadas com as suas avaliações, estão em conformidade com as prioridades da actual função. Se as suas avaliações forem baixas, comparadas com competências elevadas reflectem áreas com potencial de desenvolvimento. Diferenças de Avaliações - As células em destaque indicam as áreas com maior diferença na classificação de prioridades entre a auto-avaliação e outros grupos inquiridos. As áreas com grandes diferenças entre a classificação de competências obtida por si e pelos outros avaliadores indicam, muitas vezes, uma necessidade de esclarecer as prioridades da sua função. Grandes diferenças podem indicar possíveis áreas de tensão ou de mal-entendidos. 7

8 Observações Qualitativas Pontos Fortes e como são observados em contexto de trabalho Os comentários inseridos nesta secção serão guardados exactamente como foram introduzidos pelos avaliadores - o texto não será editado e/ou filtrado. Quando os comentários aparecem em duplicado, significa que foram inseridos por mais do que um avaliador. Respostas que foram dadas - Teste ugedswsewese4rtghy7gtg - Test mmmmm - Teste efrfre4r65gttgr5f - Test mmmmmm 8

9 Observações Qualitativas Áreas de desenvolvimento que seriam mais importantes tendo em conta a sua função Os comentários inseridos nesta secção serão guardados exactamente como foram introduzidos pelos avaliadores - o texto não será editado e/ou filtrado. Quando os comentários aparecem em duplicado, significa que foram inseridos por mais do que um avaliador. Respostas que foram dadas - Teste ojhrd - Test mmmmmmmmmmmm - Teste kujyhtgrfedwsqaswedfrgthyjukiol - Test mmmmmmmmmm 9

10 Plano de Desenvolvimento Pessoal Registo do desenvolvimento das suas necessidades e objectivos. Use esta página para delinear os seus principais objectivos de desenvolvimento, identificados na conclusão deste Questionário. Competência Necessidade de Desenvolvimento Como alcançar Data Limite Competência Necessidade de Desenvolvimento Como alcançar Data Limite Competência Necessidade de Desenvolvimento Como alcançar Data Limite 10

11 Notas 11

12 Apêndice Pontuações em cada uma das categorias de competências Explicação das seguintes tabelas Cada uma das competências foi dividida nos parâmetros, dos quais recebeu feedback. Cada instrução tem um resumo da distribuição das pontuações provenientes da auto-avaliação, do gestor, dos pares, da equipa, dos clientes e outros, conforme aplicável. Os entrevistados classificaram as declarações com base nas suas observações do seguinte modo: Bom Enquadramento (Alto) - o participante é excepcional e pode ser considerado como um exemplo a seguir nesta área Satisfatório - o participante possui um nível satisfatório tendo em conta a sua função Não muito (Baixo) - o participante precisa de um considerável apoio ou desenvolvimento nesta área. - Não observado / Não aplicável - o participante não tem a oportunidade de demonstrar essa competência, ou, não é aplicável ao seu papel. Nas tabelas que se seguem, esta coluna é rotulada de "não observado". A cada instrução é dada uma classificação média e cada competência tem uma pontuação/classificação geral. 1. A selecção da instrução "Não observado / Não aplicável" implica a exclusão desta no cálculo da média final. 2. A média para cada grupo de avaliadores é apresentada com uma casa decimal. 3. A média de cada declaração é a média ponderada de cada grupo de avaliadores. Do lado esquerdo é exibida a caixa do total das médias, excluindo a auto-avaliação, e do lado direito da caixa estão as médias com a inclusão da auto-avaliação. 4. A média da competência é calculada a partir da média ponderada das respectivas declarações (2). Se a declaração não é observada por ninguém, então não é incluída. Impacto 12

13 Estabelece credibilidade rapidamente Gestor a 3 2,0 Entrevistado a 7 5,7 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,8 4,6 Cria facilmente uma relação empática Gestor a 3 2,0 Entrevistado 3 5,0 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,5 4,3 Atinge resultados win-win Gestor 1 1 5,0 Entrevistado a 4 3,0 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 4,0 4,3 Apresenta entusiasmo e empenho Gestor a 5 4,0 Entrevistado a 6 4,7 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 4,3 4,9 Transmite uma imagem de consistência Gestor a 5 4,0 Entrevistado a 7 3,7 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,8 4,6 Excluindo o próprio Incluindo o próprio Avaliação Global sobre esta Categoria de Competências 3,9 4,5 13

14 Influência Faz com que o cliente se sinta bem com a compra Gestor a 6 4,0 Entrevistado a 5 3,0 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,5 4,3 Vende bem a imagem da empresa O próprio 1 7,0 Gestor a 5 4,5 Entrevistado a 4 3,0 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,8 4,8 Lida eficazmente com as objecções dos clientes Gestor a 4 3,5 Entrevistado a 3 2,3 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 2,9 3,9 Demonstra autoconfiança Gestor a 5 4,0 Entrevistado a 4 2,7 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,3 3,9 Influencia as pessoas chave Gestor 2 4,0 Entrevistado a 4 3,0 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,5 4,3 Excluindo o próprio Incluindo o próprio Avaliação Global sobre esta Categoria de Competências 3,4 4,3 14

15 Comunicação Esclarece o seu entendimento sobre as necessidades Gestor a 4 3,5 Entrevistado a 4 3,0 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,2 3,8 É um comunicador verbal eficaz O próprio 1 4,0 Gestor 2 4,0 Entrevistado a 4 3,3 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,7 3,8 Capta os sinais não-verbais dos clientes Gestor a 4 3,5 Entrevistado a 7 5,0 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 4,2 4,5 Escreve, de forma eficaz, propostas comerciais Gestor a 5 4,0 Entrevistado a 5 2,3 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,2 4,1 Ouve activamente sem interromper Gestor a 5 4,5 Entrevistado a 5 4,3 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 4,4 4,9 Excluindo o próprio Incluindo o próprio Avaliação Global sobre esta Categoria de Competências 3,8 4,2 15

16 Trabalho em Equipa Fomenta o espírito de compromisso na equipa visando o sucesso Gestor 1 1 4,0 Entrevistado a 4 3,0 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,5 4,3 Partilha experiência e informação de bom grado O próprio 1 7,0 Gestor 1 1 5,0 Entrevistado 3 4,0 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 4,5 5,3 Encoraja todos na organização para que se vejam como parte de uma equipa Gestor 1 1 3,0 Entrevistado 1 2 4,0 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,5 4,3 Oferece ajuda e apoio a todos os membros da equipa Gestor a 5 4,5 Entrevistado a 4 2,7 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,6 4,1 Reparte o sucesso das vendas O próprio 1 7,0 Gestor 1 1 3,0 Entrevistado 3 4,0 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,5 4,7 Excluindo o próprio Incluindo o próprio Avaliação Global sobre esta Categoria de Competências 3,7 4,5 16

17 Organização Conclui as tarefas administrativas a tempo Gestor a 5 4,0 Entrevistado a 7 3,7 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,8 4,6 Garante que as promessas e as obrigações para com os clientes são cumpridas no prazo Gestor a 6 5,5 Entrevistado a 4 2,7 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 4,1 4,4 Identifica acções para atingir metas comerciais Gestor a 3 2,0 Entrevistado 3 5,0 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,5 4,3 Monitoriza o cumprimento dos objectivos comerciais O próprio 1 3,0 Gestor a 7 4,5 Entrevistado a 7 5,0 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 4,8 4,2 Estabelece metas desafiantes, mas realistas Gestor a 7 4,5 Entrevistado a 7 4,7 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 4,6 5,1 Excluindo o próprio Incluindo o próprio Avaliação Global sobre esta Categoria de Competências 4,2 4,5 17

18 Directivo Demonstra persistência face às dificuldades Gestor 1 1 4,0 Entrevistado 1 2 4,0 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 4,0 4,7 Sobre pressão, mantém-se focalizado Gestor a 5 4,0 Entrevistado a 5 2,3 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,2 4,1 Demonstra determinação e direcção Gestor a 5 3,5 Entrevistado a 7 4,7 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 4,1 4,7 É focalizado nos resultados Gestor a 5 3,5 Entrevistado a 7 3,7 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,6 4,4 Identifica áreas para novas oportunidades Gestor a 7 6,5 Entrevistado a 4 2,7 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 4,6 5,1 Excluindo o próprio Incluindo o próprio Avaliação Global sobre esta Categoria de Competências 3,9 4,6 18

19 Visão Estratégica Facilita as relações entre os clientes internos e externos Gestor a 5 4,0 Entrevistado a 5 2,3 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,2 3,8 Assegura que tem em seu poder a informação mais recente sobre os clientes e os Gestor 2 6,0 Entrevistado a 4 2,7 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 4,3 4,9 Toma riscos calculados no âmbito de decisões comerciais Gestor 2 3,0 Entrevistado a 7 5,0 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 4,0 4,3 Reconhece a necessidade de melhorar continuamente os produtos e serviços Gestor 2 4,0 Entrevistado a 5 4,0 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 4,0 4,7 Tira vantagem dos pontos fracos do concorrente O próprio 1 7,0 Gestor 2 4,0 Entrevistado a 4 2,7 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,3 4,6 Excluindo o próprio Incluindo o próprio Avaliação Global sobre esta Categoria de Competências 3,8 4,4 19

20 Profissional de Excelência Procura continuamente melhorar os seus conhecimentos Gestor a 5 3,5 Entrevistado a 7 3,7 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,6 4,1 Demonstra profundos conhecimentos do leque de produtos Gestor a 7 4,0 Entrevistado a 5 2,3 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,2 4,1 Procura referências de alta qualidade a partir de uma variedade de fontes Gestor a 4 2,5 Entrevistado a 6 5,3 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,9 4,6 Aceita de forma positiva o feedback construtivo Gestor 2 4,0 Entrevistado a 5 3,7 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,8 4,2 Reconhece oportunidades de fecho de negócio Gestor a 5 3,5 Entrevistado a 4 2,7 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,1 4,1 Excluindo o próprio Incluindo o próprio Avaliação Global sobre esta Categoria de Competências 3,5 4,2 20

21 Foco no Cliente Constrói relações de parceria com o cliente Gestor a 5 4,0 Entrevistado a 7 3,7 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,8 4,2 Ganha a confiança e o respeito dos clientes Gestor a 5 4,5 Entrevistado a 5 2,7 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,6 4,1 Garante que as necessidades do cliente são uma prioridade contra todos os outros aspectos Gestor a 3 2,0 Entrevistado a 6 5,3 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,7 4,1 Pede proactivamente feedback aos clientes Gestor a 5 3,0 Entrevistado a 7 5,7 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 4,3 4,6 Responde com flexibilidade às necessidades dos clientes Gestor a 4 3,0 Entrevistado a 7 3,3 Média das Classificações excluindo a auto-avaliação 3,2 3,8 Excluindo o próprio Incluindo o próprio Avaliação Global sobre esta Categoria de Competências 3,7 4,1 21

22 Informação Adicional Apresentação da Thomas International Ao longo dos últimos 25 anos a Thomas International tornou-se num fornecedor global de sistemas de gestão e ferramentas de avaliação para as empresas. Estas ajudam as organizações a recrutar, reter, desenvolver e formar o seu capital humano. Estamos presentes em mais de 60 países e a nossa avaliação comportamental está disponível em 56 idiomas diferentes. Fornecemos-lhe ferramentas para motivar, estimular e incentivar as pessoas na sua organização através da sensibilização das pessoas, auto-estima e confiança. Os Sistemas Thomas fornecem avaliações precisas, válidas e objectivas que permitem às empresas compreenderem e desenvolverem o potencial dos seus colaboradores. Fornecemos aos profissionais de Recursos Humanos, gestores e directores as ferramentas e a formação necessária para motivar, envolver e liderar os seus colaboradores. Thomas 360º Os comentários sobre o estilo e o conteúdo do relatório são sempre bem-vindos, para a Thomas Portugal. A Avaliação Thomas 360º é gerida pela Thomas International. Se precisar de apoio em relação ao sistema, por favor contacte directamente a Thomas Portugal. Caso necessário, contacte a Thomas International através de: Thomas International Harris House 17 West Street Marlow Buckinghamshire SL7 2LS United Kingdom Tel No: +44 (0) Web: 22

Curso de Engenharia de Produção. Organização do Trabalho na Produção

Curso de Engenharia de Produção. Organização do Trabalho na Produção Curso de Engenharia de Produção Organização do Trabalho na Produção Estrutura Organizacional Organização da Empresa: É a ordenação e agrupamento de atividades e recursos, visando ao alcance dos objetivos

Leia mais

EMPRESAS 2.1 2.2 2.3 2.4 2.5 2.6 2.6

EMPRESAS 2.1 2.2 2.3 2.4 2.5 2.6 2.6 II EMPRESAS 2.1 Termo de Adesão 2.2 Formulário de Identificação 2.3 Autorização de uso de imagem organizacional 2.4 Autorização de uso de imagem pessoal 2.5 Questionário 2.6 Diretrizes para o envio de

Leia mais

Tipos de investigação educacional diferenciados por:

Tipos de investigação educacional diferenciados por: Bento Março 09 Tipos de investigação educacional diferenciados por: Praticalidade Básica Aplicada Método Qualitativo Quantitativo Experimental Não experimental Questões Etnográfica Histórica Descritiva

Leia mais

Comissão avalia o impacto do financiamento para as regiões e lança um debate sobre a próxima ronda da política de coesão

Comissão avalia o impacto do financiamento para as regiões e lança um debate sobre a próxima ronda da política de coesão IP/07/721 Bruxelas, 30 de Maio de 2007 Comissão avalia o impacto do financiamento para as regiões e lança um debate sobre a próxima ronda da política de coesão A política de coesão teve um efeito comprovado

Leia mais

Data: 06 a 10 de Junho de 2016 Local: Rio de Janeiro

Data: 06 a 10 de Junho de 2016 Local: Rio de Janeiro Data: 06 a 10 de Junho de 2016 Local: Rio de Janeiro Justificativas O Estado contemporâneo busca superar uma parte substantiva dos obstáculos que permeiam as políticas públicas e as ações privadas através

Leia mais

Treinamento e Desenvolvimento - T&D. Capacitação e formação dos colaboradores do HSC

Treinamento e Desenvolvimento - T&D. Capacitação e formação dos colaboradores do HSC Treinamento e Desenvolvimento - T&D Capacitação e formação dos colaboradores do HSC Políticas de RH As práticas de Recursos Humanos do Hospital Santa Catarina estão de acordo com as diretrizes apresentadas

Leia mais

MANUAL DO AVALIADOR O que é uma Feira de Ciência? Por que avaliar os trabalhos? Como os avaliadores devem proceder?

MANUAL DO AVALIADOR O que é uma Feira de Ciência? Por que avaliar os trabalhos? Como os avaliadores devem proceder? MANUAL DO AVALIADOR O que é uma Feira de Ciência? É uma exposição que divulga os resultados de experimentos ou de levantamentos realizados, com rigor científico, por alunos, sob a orientação de um professor.

Leia mais

aplicação arquivo Condições Gerais de Utilização

aplicação arquivo Condições Gerais de Utilização aplicação arquivo Condições Gerais de Utilização Manual das condições gerais que regulam a utilização dos serviços disponibilizados pela aplicação Arquivo, plataforma de gestão de informação, do Municipio

Leia mais

Curso de Especialização Tecnológica Técnicas de Gestão Hoteleira

Curso de Especialização Tecnológica Técnicas de Gestão Hoteleira Curso de Especialização Tecnológica Técnicas de Gestão Hoteleira Unidade Curricular: Gestão de Alimentos e Bebidas Docente: Ana Filipa Ferreira Ano Letivo 2014-2015 TRABALHO PRÁTICO OBJECTIVOS: Pretende-

Leia mais

Contamos consigo para levar a nossa Energia mais longe...

Contamos consigo para levar a nossa Energia mais longe... Contamos consigo para levar a nossa Energia mais longe... Responsabilidade Social na Galp Energia Responsabilidade Social na Galp Energia COLABORADORES ESPECIALISTAS PÚBLICO EM GERAL A Galp Energia foi

Leia mais

MODELAGENS. Modelagem Estratégica

MODELAGENS. Modelagem Estratégica Material adicional: MODELAGENS livro Modelagem de Negócio... Modelagem Estratégica A modelagem estratégica destina-se à compreensão do cenário empresarial desde o entendimento da razão de ser da organização

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTO PEIXE PILOTO PARA CLUBES DE INVESTIMENTOS 2009-2011. Vitória, 26 de agosto de 2009.

POLÍTICA DE INVESTIMENTO PEIXE PILOTO PARA CLUBES DE INVESTIMENTOS 2009-2011. Vitória, 26 de agosto de 2009. POLÍTICA DE INVESTIMENTO PEIXE PILOTO PARA CLUBES DE INVESTIMENTOS 2009-2011 Vitória, 26 de agosto de 2009. ÍNDICE 1. OBJETIVO.... 3 2. ORIENTAÇÃO DA GESTÃO DOS INVESTIMENTOS E PRÁTICAS DE GOVERNANÇA....

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTÁRIOS DO FMDH MANUAL DO CANDIDATO

PROGRAMA DE VOLUNTÁRIOS DO FMDH MANUAL DO CANDIDATO PROGRAMA DE VOLUNTÁRIOS DO FMDH MANUAL DO CANDIDATO O Programa de Voluntários do FÓRUM MUNDIAL DE DIREITOS HUMANOS FMDH lhe da às boas vindas! Apresentamos, a seguir, orientações aos interessados em atuar

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA RELATÓRIO DE DIAGNÓSTICO DA QUALIDADE NO USO DO SISTEMA PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO DA Fase 1 (magistrados e servidores da Justiça do Trabalho) Secretaria de Tecnologia da Informação

Leia mais

Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael

Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael É parte do software, e deve atender os requisitos do usuário Controla o hardware, incluindo periféricos de entrada e saída Usa um conjunto de comandos e regras:

Leia mais

Avaliação Ambiental Estratégica o que investigam as nossas Universidades? André Mascarenhas

Avaliação Ambiental Estratégica o que investigam as nossas Universidades? André Mascarenhas o que investigam as nossas Universidades? André Mascarenhas MSc Engenharia do Ambiente Área de especialização Avaliação e Gestão Ambiental Faculdade de Ciências e Tecnologia - Universidade do Algarve 1

Leia mais

BARÓMETRO DE OPINIÃO PÚBLICA: Atitudes dos portugueses perante Leitura e o Plano Nacional de Leitura

BARÓMETRO DE OPINIÃO PÚBLICA: Atitudes dos portugueses perante Leitura e o Plano Nacional de Leitura BARÓMETRO DE OPINIÃO PÚBLICA: Atitudes dos portugueses perante Leitura e o Plano Nacional de Leitura António Firmino da Costa Elsa Pegado Patrícia Ávila CIES-ISCTE 2008 BARÓMETRO DE OPINIÃO PÚBLICA: Atitudes

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 48/2015, DE 9 DE NOVEMBRO DE 2015. TÍTULO I Projeto de Pesquisa - Caracterização

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 48/2015, DE 9 DE NOVEMBRO DE 2015. TÍTULO I Projeto de Pesquisa - Caracterização MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO SUPERIOR Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3227-5564 3235-1741 ramal 2003 RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº

Leia mais

Apêndice II Regulamentos sobre o saquê

Apêndice II Regulamentos sobre o saquê Apêndice II Regulamentos sobre o saquê Definição de saquê: Lei do Imposto ao Licor Artigo 3 Saquê refere-se a qualquer uma dos seguintes bebidas alcoólicas com um teor de álcool menor que 22%: a. Produto

Leia mais

Concurso de fotografia Somos todos peões REGULAMENTO 1. ENQUADRAMENTO

Concurso de fotografia Somos todos peões REGULAMENTO 1. ENQUADRAMENTO Concurso de fotografia Somos todos peões REGULAMENTO 1. ENQUADRAMENTO O concurso de fotografia Somos todos peões decorre por ocasião da Segunda Semana Mundial de Segurança Rodoviária, promovida pelas Nações

Leia mais

Regulamento das Bolsas PARSUK Xperience 2014

Regulamento das Bolsas PARSUK Xperience 2014 Regulamento das Bolsas PARSUK Xperience 2014 1. Parte 1 Objectivos, valor e designação das bolsas 1.1. O programa PARSUK Xperience pretende dar a oportunidade a alunos de licenciatura ou mestrado em Portugal

Leia mais

CERTIFICAÇÃO. Sistema de Gestão

CERTIFICAÇÃO. Sistema de Gestão CERTIFICAÇÃO Sistema de Gestão A Sociedade Central de Cervejas e Bebidas (SCC) tem implementados e certificados os Sistemas de Gestão da Qualidade, Segurança Alimentar e Ambiente, em alinhamento com as

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Mintzberg Define planejamento estratégico como sendo processo gerencial que possibilita ao executivo estabelecer o rumo a ser seguido pela empresa, com vistas a obter um nível

Leia mais

MBA em Gerenciamento de Projetos. Teoria Geral do Planejamento. Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula

MBA em Gerenciamento de Projetos. Teoria Geral do Planejamento. Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula MBA em Gerenciamento de Projetos Teoria Geral do Planejamento Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula SOBRAL - CE 2014 O que é Planejamento É um processo contínuo e dinâmico que consiste em um

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS. Aquisição de serviços de formação comportamental e motivação de equipas espap

CADERNO DE ENCARGOS. Aquisição de serviços de formação comportamental e motivação de equipas espap CADERNO DE ENCARGOS Aquisição de serviços de formação comportamental e motivação de equipas espap ÍNDICE CLÁUSULAS JURÍDICAS... 3 Cláusula 1.ª Objeto... 3 Cláusula 2.ª Local da prestação de serviços...

Leia mais

11. Ciclo de Gestão do Governo Federal

11. Ciclo de Gestão do Governo Federal Marco Legal: Constituição de 1988 11. Ciclo de Gestão do Governo Federal Instrumentos: Planejamento Orçamento Finanças Controle LDO PPA LOA Elementos Normativos: Plano Plurianual - PPA, Lei de Diretrizes

Leia mais

Negociação Estratégica e Gestão de Conflitos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Negociação Estratégica e Gestão de Conflitos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos

Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos Olá Gerente de Projeto. Nos artigos anteriores descrevemos um breve histórico sobre a história e contextualização dos riscos, tanto na vida real

Leia mais

Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-Escolar da Nazaré. Atividade de Enriquecimento Curricular TIC. Pré-Escolar Nenúfares

Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-Escolar da Nazaré. Atividade de Enriquecimento Curricular TIC. Pré-Escolar Nenúfares Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-Escolar da Nazaré Atividade de Enriquecimento Curricular TIC Pré-Escolar Nenúfares Docente: Telma Sá Ano Letivo: 2015/2016 1 O saber é um processo, não é um produto. Jerome

Leia mais

CHAMADA MCT / FINEP ENERGIA DE PRODUTOS E SERVIÇOS COM TECNOLOGIA INOVADORA NA ÁREA DE

CHAMADA MCT / FINEP ENERGIA DE PRODUTOS E SERVIÇOS COM TECNOLOGIA INOVADORA NA ÁREA DE CHAMADA MCT / FINEP Ministério da Ciência e Tecnologia / Financiadora de Estudos e Projetos IDENTIFICAÇÃO DE PRODUTOS E SERVIÇOS COM TECNOLOGIA INOVADORA NA ÁREA DE ENERGIA O Ministério da Ciência e Tecnologia

Leia mais

1. Introdução. Gestão Orçamental. Júlia Fonseca 2010/2011. Gestão Orçamental

1. Introdução. Gestão Orçamental. Júlia Fonseca 2010/2011. Gestão Orçamental 1. Introdução Júlia Fonseca 2010/2011 CICLO DE GESTÃO Planeamento Implementação Controlo de gestão Ciclo de gestão Planeamento Feedback Implementação Controlo Planear Dirigir e Motivar Controlar PLANEAMENTO

Leia mais

Catálogo 2015. Plataformas Cubos Escadas. Acessórios para acesso à piscina

Catálogo 2015. Plataformas Cubos Escadas. Acessórios para acesso à piscina Catálogo 2015 Plataformas Cubos Escadas Acessórios para acesso à piscina Acessibilidade A Actual dedica-se ao desenvolvimento, fabricação e comercialização de plataformas para fundo de piscina e escadas

Leia mais

Gestão da Qualidade Total para a Sustentabilidade 2013

Gestão da Qualidade Total para a Sustentabilidade 2013 Gestão da Qualidade Total para a Sustentabilidade 2013 Há três dimensões que apoiam a construção de conhecimento aplicável para empresas e seus gestores formando a base para o desenvolvimento de ferramentas

Leia mais

Perfil Profissional de Treinador

Perfil Profissional de Treinador Programa Nacional de FORMAÇÃO de Treinadores Grau1 Perfil Profissional de Treinador Perfil Profissional - GRAU I O Grau I corresponde à base hierárquica de qualificação profissional do treinador desportivo.

Leia mais

Guia Sudoe - Para a elaboração e gestão de projetos Versão Portuguesa Ficha 7.0 Auxílio estatal

Guia Sudoe - Para a elaboração e gestão de projetos Versão Portuguesa Ficha 7.0 Auxílio estatal Guia Sudoe - Para a elaboração e gestão de projetos Versão Portuguesa Ficha 7.0 Auxílio estatal 2 Ficha 7.0 Auxílio estatal Índice 1 Princípio... 5 2 Definição do conceito de auxílios estatais... 6 3 Quem

Leia mais

CONCURSO DE IDEIAS 2014-2015 JOVENS CRIATIVOS, EMPREENDEDORES PARA O SÉCULO XXI

CONCURSO DE IDEIAS 2014-2015 JOVENS CRIATIVOS, EMPREENDEDORES PARA O SÉCULO XXI 0 REGULAMENTO DO CONCURSO DE IDEIAS 2014-2015 1. OBJETIVOS Através de um concurso de ideias, a iniciativa INOVA! visa: Estimular o espírito empreendedor, criativo e inovador das crianças e dos jovens;

Leia mais

MODELO DE DECLARAÇÃO DE RECEITAS E DESPESAS

MODELO DE DECLARAÇÃO DE RECEITAS E DESPESAS APÊNDICE 2 MODELO DE DECLARAÇÃO DE RECEITAS E DESPESAS (nota de primeira página) Projecto n :... Título do projecto:...... Nome completo do Beneficiário:... Morada:...... Formulário financeiro apresentado

Leia mais

MANUAL HAE - WEB MANUAL WEB HAE

MANUAL HAE - WEB MANUAL WEB HAE MANUAL HAE - WEB MANUAL WEB HAE PROJETO HAE - WEB www.cpscetec.com.br/hae *NÃO DEVERÃO ser lançados os projetos de Coordenação de Curso, Responsável por Laboratório, Coordenação de Projetos Responsável

Leia mais

Plano de prevenção rodoviária LeasePlan. Com o SafePlan, todos contam!

Plano de prevenção rodoviária LeasePlan. Com o SafePlan, todos contam! Plano de prevenção rodoviária LeasePlan Com o SafePlan, todos contam! Quando se trata de segurança não a deixe entregue à sorte! sabia que... comportamentos de risco ao volante envio de mensagens e utilização

Leia mais

Panorama da Inovação no Brasil. Hugo Ferreira Braga Tadeu 2014

Panorama da Inovação no Brasil. Hugo Ferreira Braga Tadeu 2014 Panorama da Inovação no Brasil Hugo Ferreira Braga Tadeu 2014 INTRODUÇÃO Sobre o Relatório O presente relatório é uma avaliação do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo da FDC sobre as práticas de gestão

Leia mais

GLOSSÁRIO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

GLOSSÁRIO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO GLOSSÁRIO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO AÇÕES ESTRATÉGICAS Ações que objetivam, basicamente, o aproveitamento das oportunidades, e potencialidades, bem como a minimização do impacto das ameaças e fragilidades.

Leia mais

CIRCULAR RELATIVA À AVALIAÇÃO E VALORIZAÇÃO DE PROJETOS DE CONSTRUÇÃO DESENVOLVIDOS POR ORGANISMOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO

CIRCULAR RELATIVA À AVALIAÇÃO E VALORIZAÇÃO DE PROJETOS DE CONSTRUÇÃO DESENVOLVIDOS POR ORGANISMOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO CIRCULAR RELATIVA À AVALIAÇÃO E VALORIZAÇÃO DE PROJETOS DE CONSTRUÇÃO DESENVOLVIDOS POR ORGANISMOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO I. Enquadramento 1. Nos termos do artigo 210.º/2 do Regime Geral dos Organismos

Leia mais

Lucratividade: Crescer, Sobreviver ou Morrer

Lucratividade: Crescer, Sobreviver ou Morrer Lucratividade: Crescer, Sobreviver ou Morrer Foco da Palestra Orientar e esclarecer os conceitos de Lucratividade e a importância para existência e sucesso das empresas. Proporcionar aos participantes

Leia mais

BPI αlpha O FEI que investe em Produtos Estruturados.

BPI αlpha O FEI que investe em Produtos Estruturados. O FEI que investe em Produtos Estruturados. UMA NOVA FORMA DE INVESTIR O BPI Alpha é o primeiro Fundo Especial de Investimento (FEI) do BPI e tem como objectivo principal dar aos clientes o acesso a uma

Leia mais

XII BioCiências: Mostra de Projetos Experimentais de Itumbiara-GO 1 Caracterização da Proposta

XII BioCiências: Mostra de Projetos Experimentais de Itumbiara-GO 1 Caracterização da Proposta XII BioCiências: Mostra de Projetos Experimentais de Itumbiara-GO XII BI CIÊNCIAS 1 Caracterização da Proposta O curso de Ciências Biológicas do ILES/ULBRA Itumbiara-GO, iniciou no ano de 2006 a primeira

Leia mais

Insight for a better planet SOLUÇÕES EM PLANEJAMENTO, AGENDAMENTO E OTIMIZAÇÃO FLORESTAL

Insight for a better planet SOLUÇÕES EM PLANEJAMENTO, AGENDAMENTO E OTIMIZAÇÃO FLORESTAL Insight for a better planet SOLUÇÕES EM PLANEJAMENTO, AGENDAMENTO E OTIMIZAÇÃO FLORESTAL www.remsoft.com 1 Excelência em planejamento e otimização de processos decisórios Líder em tecnologias de otimização

Leia mais

ISO 9000 e ISO 14.000

ISO 9000 e ISO 14.000 DISCIPLINA: QUALIDADE NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PROFESSORA: ALEXSANDRA GOMES PERÍODO: 3º PERÍODO CARGA HORÁRIA: 60 HORAS ISO 9000 e ISO 14.000 ISO 9000 A expressão ISO 9000 designa um grupo de normas técnicas

Leia mais

Revisão da LFL: áreas críticas e tipos de solução. Rui Nuno Baleiras Vogal Executivo Conselho das Finanças Públicas

Revisão da LFL: áreas críticas e tipos de solução. Rui Nuno Baleiras Vogal Executivo Conselho das Finanças Públicas Revisão da LFL: áreas críticas e tipos de solução Rui Nuno Baleiras Vogal Executivo Conselho das Finanças Públicas Palácio Foz Lisboa, 16 de Novembro de 2012 Intervenção integrada na cerimónia de assinatura

Leia mais

Laboratório de Sustentabilidade Sessão 6: A planificação estratégica. Maio de 2015

Laboratório de Sustentabilidade Sessão 6: A planificação estratégica. Maio de 2015 Laboratório de Sustentabilidade Sessão 6: A planificação estratégica Maio de 2015 Do que estamos falando? SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO 2- FUNDAMENTOS DO PE 2.1. Conceito 2.2. Origem, Função e Características 3

Leia mais

PROGRAMA TALENTOS DA EDUCAÇÃO 2016

PROGRAMA TALENTOS DA EDUCAÇÃO 2016 PROGRAMA TALENTOS DA EDUCAÇÃO 2016 O programa Talentos da Educação é uma iniciativa da Fundação Lemann para apoiar pessoas talentosas e comprometidas com a melhoria da educação no Brasil. A proposta é

Leia mais

Anexo III Plano de negócios. Plano de negócios da instituição financeira

Anexo III Plano de negócios. Plano de negócios da instituição financeira Constituição de IF Bancária Anexo III Plano de negócios Plano de negócios da instituição financeira De forma a aferir o cumprimento dos requisitos legais estabelecido na Lei das Instituições Financeiras,

Leia mais

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO (FORMAÇÃO DE ENGENHARIA) PADRÃO DE RESPOSTA (2 a FASE)

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO (FORMAÇÃO DE ENGENHARIA) PADRÃO DE RESPOSTA (2 a FASE) Questão n o 1 a) mais rentável: o quociente calculado foi o III, e o seu valor aumentou. (valor: 3,5 pontos) b) mais líquida: o quociente calculado foi I, e o seu valor aumentou. (valor: 3,5 pontos) c)

Leia mais

PROJECTO FUNDAMENTAÇÃO

PROJECTO FUNDAMENTAÇÃO PROJECTO FUNDAMENTAÇÃO No seguimento das propostas apresentadas por esta Direcção Regional de Educação para o Plano de Acompanhamento dos Centros de Recursos TIC (CRTIC) no ano de 2011, com uma linha orientadora

Leia mais

Sustentabilidade no Setor Público, A3P e Planos de Logística Sustentável

Sustentabilidade no Setor Público, A3P e Planos de Logística Sustentável Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental SAIC Departamento de Produção e Consumo Sustentável DPCS Sustentabilidade no Setor Público, A3P e Planos de Logística

Leia mais

Estudo do Mercado do Leite Público: Canais. Sebrae/DF UAM Dezembro 2009

Estudo do Mercado do Leite Público: Canais. Sebrae/DF UAM Dezembro 2009 Estudo do Mercado do Leite Público: Canais Sebrae/DF UAM Dezembro 2009 INTRODUÇÃO 2 A atuação dos diversos setores da economia será bem sucedida uma vez que se tenha informações suficientes acerca do ambiente

Leia mais

Gerenciador de Ambiente Laboratorial - GAL Manual do Usuário Módulo Controle de Qualidade Analítico

Gerenciador de Ambiente Laboratorial - GAL Manual do Usuário Módulo Controle de Qualidade Analítico Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Informática do SUS DATASUS Gerenciador de Ambiente Laboratorial GAL Manual do Usuário Módulo Laboratório Manual de Operação_Módulo Laboratório_Controle

Leia mais

SOBRE A EQUIPE. SOBRE A I9Gestão

SOBRE A EQUIPE. SOBRE A I9Gestão SOBRE A EQUIPE A equipe da I9Gestão é formada por consultores experientes, altamente qualificados e apaixonados pelo que fazem. SOBRE A I9Gestão A I9Gestão Consultoria & Treinamento é especializada na

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA 1 ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA ORIENTAÇÕES GERAIS Cada aluno deve elaborar seu relatório, mesmo que o trabalho esteja sendo desenvolvido em grupo. Os relatórios devem

Leia mais

3 Metodologia de pesquisa

3 Metodologia de pesquisa 3 Metodologia de pesquisa Esta pesquisa foi concebida com o intuito de identificar como a interação entre o gerenciamento de projetos e o planejamento estratégico estava ocorrendo nas empresas do grupo

Leia mais

PRÊMIO SER HUMANO ABRH/MA REGULAMENTO 2016 MODALIDADE: GESTÃO DE PESSOAS / ORGANIZAÇÃO

PRÊMIO SER HUMANO ABRH/MA REGULAMENTO 2016 MODALIDADE: GESTÃO DE PESSOAS / ORGANIZAÇÃO Página 1 A. OBJETIVO A.1. O Prêmio Ser Humano ABRH/MA - Modalidade Gestão de Pessoas - Organização, premia os cases ou projetos implantados em organizações, relativos à gestão ou desenvolvimento dos seres

Leia mais

Minuta Circular Normativa

Minuta Circular Normativa Minuta Circular Normativa 1. INTRODUÇÃO 1.1. Objetivo a) Estabelecer princípios e diretrizes para orientar as ações de natureza socioambiental nos negócios da Desenbahia e no seu relacionamento com clientes

Leia mais

Current Contents Connect

Current Contents Connect Current Contents Connect Current Contents Connect Cartão de referência rápida ISI Web of Knowledge SM Pesquise ou navegue em mais de 8.000 revistas abrangidas por sete edições multidisciplinares e duas

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental - (PRSA) Política de Responsabilidade Socioambiental (PRSA).

Política de Responsabilidade Socioambiental - (PRSA) Política de Responsabilidade Socioambiental (PRSA). Política de Responsabilidade Socioambiental (PRSA). Versão 2.0 Fevereiro/2016 1 Histórico de Alterações Versão Data Responsável Alterações/Observações 1.0 Julho/15 2.0 Fevereiro/16 Jeniffer Caroline Rugik

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO DE FOTOGRAFIA

REGULAMENTO DO CONCURSO DE FOTOGRAFIA Da natureza, nada se tira a não ser fotos, nada se deixa além de pegadas e nada se leva além de lembranças. REGULAMENTO DO CONCURSO DE FOTOGRAFIA Enquadramento O Concurso fotografia Natureza em Destaque

Leia mais

IES. Uma Escola de Empreendedores Sociais. Tiago Ferreira Fundação AEP Setembro 2014

IES. Uma Escola de Empreendedores Sociais. Tiago Ferreira Fundação AEP Setembro 2014 IES Uma Escola de Empreendedores Sociais Tiago Ferreira Fundação AEP Setembro 2014 CONCEITO DE INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO SOCIAL Empreendedorismo Social é o processo de procura e implementação de soluções

Leia mais

Sumário. CEAD - FACEL Manual do Aluno, 02

Sumário. CEAD - FACEL Manual do Aluno, 02 Manual CEAD - FACEL Sumário 03... Acesso ao Ambiente Virtual de Aprendizagem Atualizando seu perfil Esqueceu sua senha de acesso 09... O meu AVA Conhecendo meu AVA Navegando na disciplina Barra de navegação

Leia mais

Bélgica-Bruxelas: Programa de informação e empresarial da UE em Hong Kong e Macau 2014/S 032-050737. Anúncio de concurso. Serviços

Bélgica-Bruxelas: Programa de informação e empresarial da UE em Hong Kong e Macau 2014/S 032-050737. Anúncio de concurso. Serviços 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:50737-2014:text:pt:html Bélgica-Bruxelas: Programa de informação e empresarial da UE em Hong Kong e Macau 2014/S 032-050737

Leia mais

Administração Portal Controle Público

Administração Portal Controle Público Administração Portal Controle Público Manual do usuário www.controlepublico.org.br 2015 Sumário 1. Workflow da publicação... 3 1.1. Perfis de publicação... 3 1.2. Perfis de controle no Administrador...

Leia mais

Formação-ação no domínio da competitividade e internacionalização -Portugal 2020- Maria José Caçador 15.abril.2016

Formação-ação no domínio da competitividade e internacionalização -Portugal 2020- Maria José Caçador 15.abril.2016 Formação-ação no domínio da competitividade e internacionalização -Portugal 2020- Maria José Caçador 15.abril.2016 ENQUADRAMENTO SISTEMA DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Inovação Empresarial e Empreendedorismo

Leia mais

Sistema de Registro da Certificação Continuada (CCRS) Alinhamento de Atividades do Triângulo de Talentos Perguntas Freqüentes (FAQ) para R.E.P.

Sistema de Registro da Certificação Continuada (CCRS) Alinhamento de Atividades do Triângulo de Talentos Perguntas Freqüentes (FAQ) para R.E.P. 1. O que é o Triângulo de Talentos do PMI? O PMI Talent Triangle representa o conjunto de habilidades críticas que as organizações globais têm demandado dos profissionais de projetos. O Triângulo de Talentos

Leia mais

PORTFÓLIO DE SERVIÇOS

PORTFÓLIO DE SERVIÇOS PORTFÓLIO DE SERVIÇOS PORTFÓLIO DE SERVIÇOS Ana Paula Lima Coaching, Consultoria e Palestras é uma empresa especializada em Gestão de Pessoas, que visa identificar o potencial humano e desenvolvê-lo através

Leia mais

Avanços do TPE Setembro 2006 / Maio 2007

Avanços do TPE Setembro 2006 / Maio 2007 Avanços do TPE Setembro 2006 / Maio 2007 Já sabemos que... Educação de qualidade para todos promove: Já sabemos que... Educação de qualidade para todos promove: Crescimento econômico Já sabemos que...

Leia mais

CURSO DECORAÇÃO DE INTERIORES

CURSO DECORAÇÃO DE INTERIORES CURSO DECORAÇÃO DE INTERIORES ONDE Sábados 2 Semanas Intensivo 2 Dias por Semana 2 Semanas Intensivo 2 Dias por Semana Livre PRINCIPAIS VANTAGENS > 75 horas presenciais > Predominantemente prático > Várias

Leia mais

NÃO EXISTE GESTÃO SEM COMUNICAÇÃO DANIEL COSTA

NÃO EXISTE GESTÃO SEM COMUNICAÇÃO DANIEL COSTA NÃO EXISTE GESTÃO SEM COMUNICAÇÃO DANIEL COSTA O que é engajamento? Engajamento no trabalho é uma forma de agir em que o indivíduo, motivado por uma causa, expressa sua vontade e predisposição de fazer

Leia mais

O programa da disciplina em causa preconiza atividades linguísticas, estratégias e tarefas reportadas a usos comunicativos da língua.

O programa da disciplina em causa preconiza atividades linguísticas, estratégias e tarefas reportadas a usos comunicativos da língua. INFORMAÇÃO Prova de Equivalência à Frequência INGLÊS 2016 11º Ano de Escolaridade O presente documento divulga informação relativa à Prova de Equivalência à Frequência da disciplina de Inglês, a realizar

Leia mais

Experiência: Gestão Estratégica de compras: otimização do Pregão Presencial

Experiência: Gestão Estratégica de compras: otimização do Pregão Presencial Experiência: Gestão Estratégica de compras: otimização do Pregão Presencial Hospital de Clínicas de Porto Alegre Responsável: Sérgio Carlos Eduardo Pinto Machado, Presidente Endereço: Ramiro Barcelos,

Leia mais

Adaptação com Base na Comunidade Lista de Controlo do Plano de Implementação do Projecto

Adaptação com Base na Comunidade Lista de Controlo do Plano de Implementação do Projecto Adaptação com Base na Comunidade Lista de Controlo do Plano de Implementação do Projecto Contexto do Projecto Contexto Ambiental Descrever as calamidades climáticas presentes (eventos e condições) afectando

Leia mais

VIII Oficinas de Formação A Escola na Sociedade da Informação e do Conhecimento praticar ao Sábado. E-learning. 3 de Março de 2007

VIII Oficinas de Formação A Escola na Sociedade da Informação e do Conhecimento praticar ao Sábado. E-learning. 3 de Março de 2007 VIII Oficinas de Formação A Escola na Sociedade da Informação e do Conhecimento praticar ao Sábado E-learning 3 de Março de 2007 Plataformas de E-learning em contexto educativo Intervenção de José Luís

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS Art. 1º. Este Regulamento estabelece as políticas básicas das

Leia mais

a) No Projeto d) Em sua residência b) No Escritório da UNESCO e) Outros c) No Escritório Antena

a) No Projeto d) Em sua residência b) No Escritório da UNESCO e) Outros c) No Escritório Antena REQUERIMENTO PARA PUBLICAÇÃO DE EDITAL DE PESSOA FÍSICA Parte A INSTRUÇÃO PARA PUBLICAÇÃO Preenchimento do Formulário 1. Parte B2 A vaga cuja lotação seja no Escritório UNESCO ou Antena deve ser conduzida

Leia mais

Inteligência de negócios do laboratório DESCUBRA INFORMAÇÕES ÚTEIS DE DADOS OPERACIONAIS DO LABORATÓRIO

Inteligência de negócios do laboratório DESCUBRA INFORMAÇÕES ÚTEIS DE DADOS OPERACIONAIS DO LABORATÓRIO Inteligência de negócios do laboratório DESCUBRA INFORMAÇÕES ÚTEIS DE DADOS OPERACIONAIS DO LABORATÓRIO INTELIGÊNCIA DE NEGÓCIOS DO LABORATÓRIO AS DECISÕES SOBRE O LABORATÓRIO COMEÇAM COM A INTELIGÊNCIA

Leia mais

Treinamento Salva Vidas atendimento@salvavidas.com www.facebook.com/salvavidas.biz Tel.: (11) 4473 4373

Treinamento Salva Vidas atendimento@salvavidas.com www.facebook.com/salvavidas.biz Tel.: (11) 4473 4373 Com treinamento, os fracos se tornam fortes, os medrosos se enchem de coragem, a igreja se torna dinâmica, eficiente e cheia de resultados; ao invés de problemas, soluções e frutos que permanecem para

Leia mais

Etiquetagem Energética de Produtos Apresentação sumária

Etiquetagem Energética de Produtos Apresentação sumária Etiquetagem Energética de Produtos Apresentação sumária Junho 2014 Índice 1. A etiquetagem energética no contexto Europeu 2. Sistema de Etiquetagem Energética de Produtos (SEEP) 3. Produtos Etiquetados

Leia mais

TECNOLOGIAS APLICADAS

TECNOLOGIAS APLICADAS ESCOLA SECUNDÁRIA DE VALONGO Ano Lectivo: 2009/2010 CURSO PROFISSIONAL DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES TECNOLOGIAS APLICADAS 12 ANO - Turma TE Professor: Ana Lisa Rodrigues Grupo: 0 Tecnologias

Leia mais

DOCUMENTO SÍNTESE UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA

DOCUMENTO SÍNTESE UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA IE13255 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA P. O. Box 3243, Addis Ababa, ETHIOPIA Tel.: (251-11) 5182402 Fax: (251-11) 5182400 Website: www.au.int CONFERÊNCIA DA CUA/AFCAC/AFRAA DE TRANSPORTES

Leia mais

I TORNEIO DE INTEGRAÇÃO CIENTÍFICA TIC

I TORNEIO DE INTEGRAÇÃO CIENTÍFICA TIC I TORNEIO DE INTEGRAÇÃO CIENTÍFICA TIC Edital do Desafio Área: Petróleo, Gás e Biocombustíveis Tema: Produção de Biocombustíveis Maceió 2012 1. INTRODUÇÃO As razões para o interesse pelos biocombustíveis

Leia mais

Apontamento técnico No. 5, Fevereiro de 2014 Como pedir apoio através do Ajuda Online do CAICC

Apontamento técnico No. 5, Fevereiro de 2014 Como pedir apoio através do Ajuda Online do CAICC Apontamento técnico No. 5, Fevereiro de 2014 Como pedir apoio através do Ajuda Online do CAICC Sumário Enquadramento... 1 1. Introdução... 1 1º Passo: Como aceder o Ajuda Online?... 2 2º Passo: Página

Leia mais

Metodologias de PETI. Prof. Marlon Marcon

Metodologias de PETI. Prof. Marlon Marcon Metodologias de PETI Prof. Marlon Marcon PETI O PETI é composto de: Planejamento Estratégico da organização, que combina os objetivos e recursos da organização com seus mercados em processo de transformação

Leia mais

Software PHC com MapPoint 2007

Software PHC com MapPoint 2007 Software PHC com MapPoint 2007 Descritivo completo A integração entre o Software PHC e o Microsoft MapPoint permite a análise de informação geográfica (mapas, rotas e análise de dispersão), baseada em

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO PARA PROGRAMA DE VOLUNTARIADO

REGULAMENTO INTERNO PARA PROGRAMA DE VOLUNTARIADO 2012 REGULAMENTO INTERNO PARA PROGRAMA DE VOLUNTARIADO 2 de 1 Índice 1. Enquadramento... 3 2. Definição... 3 3. Princípios... 4 4. Objetivos... 4 5. Direitos... 4 6. Deveres... 5 7. Inscrição... 7 8. Candidatura...

Leia mais

SUPERVISÃO Supervisão Comportamental

SUPERVISÃO Supervisão Comportamental ANEXO À INSTRUÇÃO N.º 12/2013 - (BO N.º 6, 17.06.2013) Temas SUPERVISÃO Supervisão Comportamental ANEXO II FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES, EM CASO DE CONTRATAÇÃO

Leia mais

ANEXO II PROJETO DE MELHORIA DO ENSINO MÉDIO NOTURNO REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS

ANEXO II PROJETO DE MELHORIA DO ENSINO MÉDIO NOTURNO REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA Esplanada dos Ministérios, Bloco L 70047-902 Brasília DF ANEXO II PROJETO DE MELHORIA DO ENSINO MÉDIO NOTURNO REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art.

Leia mais

Gestão da Qualidade. Aula 13. Prof. Pablo

Gestão da Qualidade. Aula 13. Prof. Pablo Gestão da Qualidade Aula 13 Prof. Pablo Proposito da Aula 1. Conhecer as normas da família ISO 9000. Família da norma ISO 9000 Família ISO 9000 As normas ISO da família 9000 formam um conjunto genérico

Leia mais

A dissertação é dividida em 6 capítulos, incluindo este capítulo 1 introdutório.

A dissertação é dividida em 6 capítulos, incluindo este capítulo 1 introdutório. 1 Introdução A escolha racional dos sistemas estruturais em projetos de galpões industriais é um fator de grande importância para o desenvolvimento de soluções padronizadas e competitivas. No mercado brasileiro

Leia mais

Título do Case: Categoria: Temática: Resumo: Introdução:

Título do Case: Categoria: Temática: Resumo: Introdução: Título do Case: Diagnóstico Empresarial - Vendendo e Satisfazendo Mais Categoria: Prática Interna. Temática: Mercado Resumo: Na busca por uma ferramenta capaz de auxiliar na venda de mais consultorias

Leia mais

T&E Tendências & Estratégia

T&E Tendências & Estratégia FUTURE TRENDS T&E Tendências & Estratégia Newsletter número 1 Março 2003 TEMA deste número: Desenvolvimento e Gestão de Competências EDITORIAL A newsletter Tendências & Estratégia pretende ser um veículo

Leia mais

Contas Económicas da Silvicultura 1990 2001

Contas Económicas da Silvicultura 1990 2001 Informação à Comunicação Social 27 de Dezembro de 22 Contas Económicas da Silvicultura 199 21 O Valor Acrescentado Bruto da Silvicultura decresceu,4% em termos reais, mas aumentou 35% em valor entre 199

Leia mais

POR DENTRO DO PROGRAMA RAMA

POR DENTRO DO PROGRAMA RAMA 2016 POR DENTRO DO PROG O QUE É O PROG? O Programa de Rastreabilidade e Monitoramento de Alimentos, o, é um programa de rastreamento e monitoramento de frutas, legumes e verduras idealizado pela ABRAS

Leia mais

Anúncio de adjudicação de contrato

Anúncio de adjudicação de contrato 1/ 18 ENOTICES_icmartins 27/10/2011- ID:2011-149873 Formulário-tipo 3 - PT União Europeia Publicação no suplemento do Jornal Oficial da União Europeia 2, rue Mercier, L-2985 Luxembourg Fax (352) 29 29-42670

Leia mais