MERC. Aplicações e Implementações de Algoritmos Criptográficos. Relatório Pormenorizado. Grupo 1 : Bernardo Simões Guilherme Vale 64029

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MERC. Aplicações e Implementações de Algoritmos Criptográficos. Relatório Pormenorizado. Grupo 1 : Bernardo Simões 63503 Guilherme Vale 64029"

Transcrição

1 MERC Aplicações e Implementações de Algoritmos Criptográficos Relatório Pormenorizado Grupo 1 : Bernardo Simões Guilherme Vale 64029

2 Introdução No projecto de AISS foi nos pedido para desenvolver um plugin para o thunderbird que assinasse s com o cartão de cidadão, para além disso também teria de cifrar os s com cifra AES utilizando uma caixa do professor. Os também teriam de ser compactados. Foi nos possível efectuar todos os pontos pedidos menos o plugin para o thunderbird pois 1 devido a ser um programa que não está em active devellopment pela mozzila é complicado encontrar documentação correta e actualizada para desenvolver o plugin. De forma a contornar o facto de não termos conseguido desenvolver o plugin para o thunderbird, desenvolvemos um cliente de em Ruby on Rails que funciona como um cliente de standart com a capacidade de enviar s cifrados, zipados e assinados com o cartão de cidadão, bem como verificar a autenticidade de s recebidos que estejam assinados com o cartão de cidadão. Apresentação do Problema Introdução teórica: Hoje em dia o protocolo de é um dos mais utilizados para trocar mensagens entre pessoas. No entanto o não foi construído com a pensar que seria utilizado em tantos cenários diferentes e como tal apresenta problemas de segurança a nível da integredidade, confidencialidade e autenticidade da origem. Neste projeto vamos garantir autenticidade da origem e frescura com recurso ao cartão de cidadão e confidencialidade com utilização do algoritmo de cifra simétrico AES. State of the art Já existem várias soluções que dão maiores garantias de segurança no , uma das mais 2 conhecida é o enigmail que utiliza OpenPGP para garantir autenticidade e cifra de s. No entanto não utiliza o cartão de cidadão Português. 1 the code/2012/07/09/about the future of thunderbird/ 2 https://addons.mozilla.org/en US/thunderbird/addon/enigmail/?src=search

3 Descrição da Solução Protocolo AISS: De forma a conseguirmos enviar s cifrados, zipados e autenticados e de seguida conseguir converter esses mesmo s para algo visível requer uma ordem de execução pragmática que pode ser visualizada no seguinte diagrama: Diagrama1: Protocolo de troca de s cifrados e assinados Descrição dos passos: 1. Escrever um texto de 2. Criar um ficheiro de texto chamado de body_text.txt e escrever o texto para lá, de

4 seguida adiciona se ao final do ficheiro o de quem criou o e a data e hora 3. Zipar o ficheiro body_text.txt, cria um novo ficheiro body_text.zip 4. Utilizar o ficheiro body_text.zip no protocolo de comunicação com o cartão de cidadão PKCS 11, daqui geram se 2 novos ficheiros: bern.cert o certificado do cartão de cidadão em base64 que permite verificar a autenticidade do body_text.zip e nonce_cyphered_64.txt a hash do body_text.zip cifrada com a chave privada do cartão de cidadão. 5. Este passo utiliza a cifra AES para cifrar o ficheiro body_text.zip. Existem duas maneiras 3 de cifrar o ficheiro, a primeira é, utilizar a biblioteca fast aes que utiliza ECB como modo de cifra, ou a caixa do Professor. 6. Como ambos os ficheiros estão bern.cert e nonce_cyphered_64.txt já foram escritos em base64, basta ler e adicionar o seu conteúdo ao novo que vamos enviar. O ficheiro body_text.zip também terá de ser convertido para base 64 para poder ser adicionado ao . O é construído da seguinte forma: a. Adicionam se três campos novos ao header do , Aiss Content onde vai o body_text.zip, Aiss Certificate onde vai o certificado do cartão de cidadão e finalmente Aiss CypheredNonce onde vai a hash cifrada com a chave privada do cartão de cidadão. b. Adiciona se ao body do um texto que possa ser visto por todos os clientes de e pede ao utilizador para descarregar a ultimaversão do nosso cliente de caso queiram visualizar este Neste passo quando se recebe um é preciso verificar se o é do tipo AISS Mail ou apenas um normal. Para sabermos se é um do tipo AISS_Mail, ou seja um que tem o body cifrado e zipado no header, bem como os outros dois ficheiros necessários a verificar a autenticidade do corpo da mensagem basta verificar se o tem no header o parâmetro Aiss Certificate. Se os parâmetros estiverem lá são criados dois novos ficheiros: o certificado de quem enviou o bern.cert, a hash do zip cifrada nonce_cyphered_64.txt. 8. Aqui pegamos no campo Aiss Content tiramos de base 64, desciframos, criamos um ficheiro.zip. 9. De forma a verificar a assinatura teremos de utilizar novamente o protocolo PKCS11 com o certificado, hash cifrada e ficheiro zip como parâmetros de entrada. 10. Descompactar o zip 11. ler o ficheiro.txt, se o passo 9 tiver sido executado com sucesso podemos mostrar os campos da hora a que foi assinado o e o endereço de de quem enviou. 12. Mostrar o ao utilizador 3 https://github.com/nateware/fast aes

5 Programa: De forma a termos um programa que permita ser integrado, facilmente, em novos projetos decidimos fazer uma gem de ruby para lidar com com a interação com o , dois programas java para interagirem com o cartão de cidadão e um programa C que interage com a com caixa de cifra. A interação de programas pode ser vista no seguinte diagrama: A gema AISS foi escrita em ruby e tem a seguinte estrutura: A descrição da estrutura da gem é a seguinte: AISS: pasta root que dá nome à gema AISS/Files: pasta onde se vão guardar os ficheiros temporários, jars e programa c compilado

6 AISS/AISS: segunda pasta AISS guarda todas as classes dos projetos aiss.rb: modulo principal, importa outros módulos byte_utils.rb: ficheiro que trata de converter ficheiros para base64, e cifrar/decifrar. Caso seja o caso irá chamar o programa C cifra para cifrar ficheiros com recurso à caixa. A chave AES está hardcoded neste ficheiro e pode ser alterada com facilidade cc_signature: programa que vai chamar o Authenticator.jar ou o AuthenticatorVerifier caso se queira fazer uma assinatura com o cartão de cidadão ou verificar uma assinatura. fast_zip: classe que zipa os ficheiros mail_aiss: classe que trata de criar, enviar, receber e converter s. Esta classe vai chamar qualquer uma das classes a cima caso precise dos métodos destas AISS/Spec: pasta com testes às classes definidas na pasta AISS/aiss Acesso ao cartão de cidadão O acesso ao cartão de cidadão é feito a partir de um programa java com o nome de Authenticator.jar, este programa recebe como argumentos o caminho de output da nonce cifrada, o caminho de ouput do certificado de autenticação do cartão de cidadão e o zip com o corpo do ( ao corpo do foi adicionado a data e hora mais o endereço de de quem vai enviar) e vai gerar o certificado, e nonce cifrada do.zip. Verificação da Assinatura Para se verificar a assinatura do cartão de cidadão terá de se executar o programa java AuthenticatorVerifier.jar que recebe como input o.zip que queremos verificar se é autentico, a nonce do zip cifrada pelo cartão de cidadão e o certificado do assinante. Caso o certificado esteja valido e a nonce cifrada corresponder com o ZIP podemos ter quase a certeza que todo o conteúdo do zip foi gerado pelo portador do cartão de cidadão, e enviado pelo que vai no ficheiro do texto, na data e hora presente no ficheiro de texto. Enviar s 4 De forma podermos enviar e receber s utilizamos uma gem chamada de mail que nos permite interagir com servidores IMAP,POP e SMTP. Para testes de projeto criamos um utilizador chamado de e utilizamos os protocolos de SMTP e POP para enviar e receber s. Todo o código de criação de e adicionar conteúdo em base64 ao cabeçalho está na classe mail_aiss.rb. 4 https://github.com/mikel/mail

7 Resultados Obtidos Segurança Com a utilização desta biblioteca é possível enviar s cifrados, e assinados. No entanto devido a estarmos a utilizar uma cifra simétrica se esta for descoberta será possível visualizar o conteúdo do . Devido a adicionarmos os campos de quem enviou o e a data ao corpo do assinado conseguimos garantir frescura das mensagens, e que o foi realmente enviado por o endereço de assinado. Isto garante que não somos susceptíveis a replay attacks onde alguem que tinha recebido um assinado poderia redireciona lo para outra pessoa. A integridade da mensagem também não pode ser violada pois caso contrário não passará na verificação da autenticidade. Finalmente podemos concluir que a maneira mais fácil de comprometer a nossa aplicação poderá ser de duas maneiras: 1. Se o atacante conseguir saber a password do cartão de cidadão do utilizador pode fazer se passar por ele. Esta password não é guardada em lado algum logo a única maneira de a se conseguir saber era através de contacto direto com o atacado, por exemplo roubando lhe o papel com os pins do cartão de cidadão. 2. Se o atacante tiver acesso à maquina do atacado e conseguir substituir um zip seu pelo zip criado pelo programa ruby antes de este entrar como input para o programa java irá conseguir assinar uma mensagem como sendo o atacado. A execução deste ataque não foi reproduzida por nós, mas alguem com experiência poderá atacar esta vulnerabilidade. Testes Os nossos testes foram feitos com uma ferramente de Behavior Driven Development chamada de rspec. Uma das vantagens desta ferramenta é que torna os testes legíveis o que faz com que ajude a documentar o código, se olharmos para o seguinte exemplo:

8 estamos a descrever o método #call_cc_sign que deve criar um certificado e uma signed nonce em base64, depois de chamarmos o método verificamos se os ficheiros foram realmente criados e se tiverem sido passamos ao teste. Para correr todos os testes basta executar: rspec na pasta root da gem aiss, para executar apenas o teste a uma classe: rspec spec/aiss/testes_da_classe_a_executar_spec.rb e para executar apenas um teste de uma classe podemos especificar a linha onde esse teste começa: rspec spec/aiss/testes_da_classe_a_executar_spec.rb:39 Cliente de Dado que não conseguimos implementar o plugin do thunderbird criamos nós mesmo uma aplicação de em Ruby on Rails que utiliza a gem aiss para enviar e receber s cifrados e assinados. A explicação de como utilizar o cliente de está no documento de utilização do Tandarbard, o nome que demos cliente de . Da mesma forma que conseguimos criar um cliente web com pouco trabalha através da interação com a gem, podíamos também ter criado aplicações nativas para mac ou windows através das frameworks macruby ou ironruby Conclusão Conseguimos criar tudo o que nos foi pedido à excepção do plugin do thunderbird que pode ser substituído pela nossa aplicação. No futuro poderia ter interesse adicionar mais funcionalidades ao cliente de como attatchments cifrados, ou cifra assimétrica. No geral o projecto deu para compreender não só como funcionam algoritmos criptográficos, mas também as complicações que se podem ter quando se desenvolve software em plataformas mal suportadas como o thunderbird

Privacidade no email. Fevereiro de 2009 Luís Morais 2009, CERT.PT, FCCN

Privacidade no email. Fevereiro de 2009 Luís Morais 2009, CERT.PT, FCCN Privacidade no email Fevereiro de 2009 Luís Morais 2009, CERT.PT, FCCN 1 Introdução... 3 2 Funcionamento e fragilidades do correio electrónico... 3 3 Privacidade no correio electrónico... 5 3.1 Segurança

Leia mais

Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura.

Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura. Módulo 14 Segurança em redes Firewall, Criptografia e autenticação Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura. 14.1 Sistemas

Leia mais

Conteúdos. Correio Electrónico Protocolos POP3 e SMTP Endereços de correio electrónico Trabalho Prático

Conteúdos. Correio Electrónico Protocolos POP3 e SMTP Endereços de correio electrónico Trabalho Prático Conteúdos Correio Electrónico Protocolos POP3 e SMTP Endereços de correio electrónico Trabalho Prático O desejo de comunicar é a essência das redes. As pessoas sempre desejaram corresponder entre si através

Leia mais

Orientações para o uso do Mozilla Thunderbird

Orientações para o uso do Mozilla Thunderbird Orientações para o uso do Mozilla Thunderbird Mozilla Thunderbird O Mozilla Thunderbird é um software livre feito para facilitar a leitura, o envio e o gerenciamento de e-mails. Índice Configurando o Mozilla

Leia mais

Configuração do cliente de e-mail (Microsoft Outlook)

Configuração do cliente de e-mail (Microsoft Outlook) De modo a melhorar os serviços informáticos disponibilizados à comunidade do ISMT foi melhorado o sistema de correio electrónico (e-mail). Esta reestruturação implica algumas alterações no acesso a estes

Leia mais

Processo para transformar a mensagem original em uma mensagem ilegível por parte de uma pessoa não autorizada

Processo para transformar a mensagem original em uma mensagem ilegível por parte de uma pessoa não autorizada Criptografia Processo para transformar a mensagem original em uma mensagem ilegível por parte de uma pessoa não autorizada Criptografia Onde pode ser usada? Arquivos de um Computador Internet Backups Redes

Leia mais

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia da Electrónica e das Telecomunicações e de Computadores

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia da Electrónica e das Telecomunicações e de Computadores Nota: Seja preciso e conciso nas suas respostas. Para responder às perguntas de resposta múltipla utilize a tabela abaixo. Todas as outras perguntas devem ser respondidas em folhas de teste. Não faça letra

Leia mais

www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 08 Protocolos de Segurança

www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 08 Protocolos de Segurança www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 08 Protocolos de Segurança Protocolos de Segurança A criptografia resolve os problemas envolvendo a autenticação, integridade

Leia mais

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux 1. De que forma é possível alterar a ordem dos dispositivos nos quais o computador procura, ao ser ligado, pelo sistema operacional para ser carregado? a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento,

Leia mais

e-mail criptografado Versão 1.0r0 de 18 de abril de 2013 Classificação: Corporativo

e-mail criptografado Versão 1.0r0 de 18 de abril de 2013 Classificação: Corporativo e-mail criptografado Versão 1.0r0 de 18 de abril de 2013 Página 2 de 19 Catalogação do Documento Código Titulo Classificação Versão 1.0r0-18 de abril de 2013 Autor Raphael Reis Revisor Nicolau Duarte Aprovador

Leia mais

Mecanismos de Autenticação dos Emails

Mecanismos de Autenticação dos Emails Mecanismos de Autenticação dos Emails De uma forma generalizada, pode-se identificar os seguintes problemas relacionados com a autenticidade dos emails: Envio de mensagens não solicitadas (spam), que pode

Leia mais

Assinatura Digital: problema

Assinatura Digital: problema Assinatura Digital Assinatura Digital Assinatura Digital: problema A autenticidade de muitos documentos, é determinada pela presença de uma assinatura autorizada. Para que os sistemas de mensagens computacionais

Leia mais

Data de Aplicação 2/04/2009

Data de Aplicação 2/04/2009 FICHA TÉCNICA Exercício nº 9 Data de Aplicação 2/04/2009 NOME DO EXERCÍCIO Instalação de Software Base DESTINATÁRIOS Duração Pré Requisitos Recursos / Equipamentos Orientações Pedagógicas OBJECTIVOS Resultado

Leia mais

Escola Secundária Eça de Queiroz

Escola Secundária Eça de Queiroz Escola Secundária Eça de Queiroz Curso de Instalação e Manutenção de Sistemas Informáticos Certificação digital de serviço universal Home Banking e ética na sua utilização. Autor: Daniel Filipe Inácio

Leia mais

Relatório de Segurança em Sistemas Informáticos

Relatório de Segurança em Sistemas Informáticos Relatório de Segurança em Sistemas Informáticos Autenticação em cartões electrónicos Cartão do Cidadão Bruno Duarte ei07136 Pedro Barbosa ei08036 Rúben Veloso ei11001 Índice Índice...2 Introdução...1 Cartão

Leia mais

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Área Departamental de Engenharia da Electrónica e Telecomunicações e de Computadores

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Área Departamental de Engenharia da Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Nome: Nº de aluno: Nota: Seja preciso e conciso nas suas respostas. Para responder às perguntas de resposta múltipla utilize a tabela abaixo. Não faça letra de médico. Quando terminar entregue apenas esta

Leia mais

PROJETO INTEGRADOR LUIZ DAVI DOS SANTOS SOUZA

PROJETO INTEGRADOR LUIZ DAVI DOS SANTOS SOUZA PROJETO INTEGRADOR LUIZ DAVI DOS SANTOS SOUZA Os serviços IP's citados abaixo são suscetíveis de possíveis ataques, desde ataques passivos (como espionagem) até ataques ativos (como a impossibilidade de

Leia mais

Criptografia assimétrica e certificação digital

Criptografia assimétrica e certificação digital Criptografia assimétrica e certificação digital Alunas: Bianca Souza Bruna serra Introdução Desenvolvimento Conclusão Bibliografia Introdução Este trabalho apresenta os principais conceitos envolvendo

Leia mais

Criptografia e assinatura digital com GnuPG

Criptografia e assinatura digital com GnuPG Criptografia e assinatura digital com GnuPG João Eriberto Mota Filho 19 de setembro de 2015 Sumário Componentes da criptografia Hash Assinatura digital O GnuPG A utilização do GnuPG Como participar de

Leia mais

Com o smartmessage podemos de forma muito fácil e usando um qualquer cliente de email, como por exemplo:

Com o smartmessage podemos de forma muito fácil e usando um qualquer cliente de email, como por exemplo: O smartmessage torna muito fácil a tarefa de enviar ou receber mensagens de texto SMS (ou emails). Com o smartmessage podemos de forma muito fácil e usando um qualquer cliente de email, como por exemplo:

Leia mais

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO -ZIMBRA- Ajuda na configuração e utilização do cliente de correio eletrónico

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO -ZIMBRA- Ajuda na configuração e utilização do cliente de correio eletrónico MANUAL DE CONFIGURAÇÃO -ZIMBRA- Ajuda na configuração e utilização do cliente de correio eletrónico Índice Autenticação Pela Primeira Vez... 3 Utilização do Zimbra... 4 Como Aceder... 4 Como fazer Download

Leia mais

3 SERVIÇOS IP. 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança

3 SERVIÇOS IP. 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança 3 SERVIÇOS IP 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança Os serviços IP's são suscetíveis a uma variedade de possíveis ataques, desde ataques passivos (como espionagem) até ataques ativos (como a impossibilidade

Leia mais

OurDocs. Sistemas Distribuídos Engenharia de Software. Sistema de gestão documental. ic-sod@mega.ist.utl.pt ic-es@mega.ist.utl.pt

OurDocs. Sistemas Distribuídos Engenharia de Software. Sistema de gestão documental. ic-sod@mega.ist.utl.pt ic-es@mega.ist.utl.pt Sistemas Distribuídos Engenharia de Software 2º Semestre, 2006/2007 Departamento Engenharia Informática Enunciado do projecto: OurDocs Sistema de gestão documental ic-sod@mega.ist.utl.pt ic-es@mega.ist.utl.pt

Leia mais

Segurança de Sistemas

Segurança de Sistemas Faculdade de Tecnologia Senac Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Segurança de Sistemas Edécio Fernando Iepsen (edeciofernando@gmail.com) Certificação Digital Ampla utilização

Leia mais

SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL

SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL Manual de Utilização Direcção dos Serviços de Economia do Governo da RAEM Novembro de 2014 SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL Manual

Leia mais

Cartilha. Correio eletrônico

Cartilha. Correio eletrônico Cartilha Correio eletrônico Prefeitura de Juiz de Fora Secretaria de Planejamento e Gestão Subsecretaria de Tecnologia da Informação Abril de 2012 Índice SEPLAG/Subsecretaria de Tecnologia da Informação

Leia mais

Manual de Utilização de Certificados Digitais. Microsoft Word 2003

Manual de Utilização de Certificados Digitais. Microsoft Word 2003 Manual de Utilização de Certificados Digitais Microsoft Página 2 de 11 CONTROLO DOCUMENTAL REGISTO DE MODIFICAÇÕES Versão Data Motivo da Modificação 1.9 08/02/2013 Actualização do conteúdo do manual de

Leia mais

Configuração do cliente de e-mail Thunderbird para usuários DAC

Configuração do cliente de e-mail Thunderbird para usuários DAC Configuração do cliente de e-mail Thunderbird para usuários DAC A. Configurando a autoridade certificadora ICPEdu no Thunderbird Os certificados utilizados nos serviços de e-mail pop, imap e smtp da DAC

Leia mais

Consulte a área Bancos Aderentes para saber em detalhe todas as informações relativas aos bancos aderentes.

Consulte a área Bancos Aderentes para saber em detalhe todas as informações relativas aos bancos aderentes. SERVIÇO MB Way O que é o MB Way? O MB Way é a primeira solução interbancária que permite fazer compras e transferências imediatas através de smartphone ou tablet. Basta aderir ao serviço num MULTIBANCO,

Leia mais

Criptografia e Certificação Digital

Criptografia e Certificação Digital Criptografia e Certificação Digital Conheça os nossos produtos em criptografia e certificação digital. Um deles irá atender às necessidades de sua instituição. Criptografia e Certificação Digital Conheça

Leia mais

Criptografia e Certificação Digital Sétima Aula. Prof. Frederico Sauer, D.Sc.

Criptografia e Certificação Digital Sétima Aula. Prof. Frederico Sauer, D.Sc. Criptografia e Certificação Digital Sétima Aula Prof. Frederico Sauer, D.Sc. Segurança na Web A Internet é considerada essencial nos Planos de Negócios das empresas para alavancar lucros O ambiente capilar

Leia mais

A certificação electrónica

A certificação electrónica A certificação electrónica jose.miranda@multicert.com 04 de Novembro 2005 1 AGENDA Desafio dos novos processos electrónicos na Sociedade de Informação Certificação Digital e timestamping: o que é e para

Leia mais

Contents Ativação do Office365... 2 Login no Portal... 2 Definir a senha de acesso... 3 Criação do utilizador... 4 Confirmação de ativação do

Contents Ativação do Office365... 2 Login no Portal... 2 Definir a senha de acesso... 3 Criação do utilizador... 4 Confirmação de ativação do Contents Ativação do Office365... 2 Login no Portal... 2 Definir a senha de acesso... 3 Criação do utilizador... 4 Confirmação de ativação do Office365... 6 Possíveis problemas no processo.... 8 Acesso

Leia mais

Perguntas Frequentes Assinatura Digital

Perguntas Frequentes Assinatura Digital Perguntas Frequentes Assinatura Digital Conteúdo Onde posso obter a minha assinatura digital qualificada... 1 O que preciso para assinar um documento com o cartão de cidadão... 1 Como assinar um documento

Leia mais

Conceitos de Criptografia e o protocolo SSL

Conceitos de Criptografia e o protocolo SSL Conceitos de Criptografia e o protocolo SSL TchêLinux Ulbra Gravataí http://tchelinux.org/gravatai Elgio Schlemer Ulbra Gravatai http://gravatai.ulbra.tche.br/~elgio 31 de Maio de 2008 Introdução Início

Leia mais

Guia De Criptografia

Guia De Criptografia Guia De Criptografia Perguntas e repostas sobre a criptografia da informação pessoal Guia para aprender a criptografar sua informação. 2 O que estamos protegendo? Através da criptografia protegemos fotos,

Leia mais

Sistemas Distribuídos: Conceitos e Projeto Introdução a Criptografia e Criptografia Simétrica

Sistemas Distribuídos: Conceitos e Projeto Introdução a Criptografia e Criptografia Simétrica Sistemas Distribuídos: Conceitos e Projeto Introdução a Criptografia e Criptografia Simétrica Francisco José da Silva e Silva Laboratório de Sistemas Distribuídos (LSD) Departamento de Informática / UFMA

Leia mais

DHL EXPRESS PORTUGAL Faturação Eletrónica

DHL EXPRESS PORTUGAL Faturação Eletrónica DHL EXPRESS PORTUGAL Faturação Eletrónica Faturação Eletrónica DHL O que é a Faturação Eletrónica? O serviço de faturação eletrónica da DHL é um método alternativo ao correio e ao fax de receber as suas

Leia mais

Projecto de Modelação, Engenharia de Software e Sistemas Distribuídos 2008-09. Requisitos para a 3ª entrega do projecto.

Projecto de Modelação, Engenharia de Software e Sistemas Distribuídos 2008-09. Requisitos para a 3ª entrega do projecto. Departamento de Engenharia Informática Modelação, Engenharia de Software, Sistemas Distribuídos Requisitos para a 3ª entrega do projecto Test O Matic 10 de Maio de 2009 1 Índice 1 Índice... 1 2 Sumário...

Leia mais

Realizado por: Fábio Rebeca Nº6. Iuri Santos Nº8. Telmo Santos Nº23

Realizado por: Fábio Rebeca Nº6. Iuri Santos Nº8. Telmo Santos Nº23 Realizado por: Fábio Rebeca Nº6 Iuri Santos Nº8 Telmo Santos Nº23 1 Tutorial de instalação e partilha de ficheiros no Ubuntu Índice Índice... 1 Introdução... 2 Material que iremos utilizar... 3 Instalação

Leia mais

Oficina de segurança Comunicação segura

Oficina de segurança Comunicação segura Oficina de segurança Comunicação segura Alguém TarifaZer0 Salvador Por que comunicação segura? Todas comunicações são gravadas http://www.tecmundo.com.br/privacidade/40816-prism-entendatoda-a-polemica-sobre-como-os-eua-controlam-voce.htm

Leia mais

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Nome Número Docente: JA VA Curso: LERCM MEIC MEET MERCM Exame (responda a todas as perguntas pares) / Repetição do 1º teste Nas questões de resposta múltipla (V/F) assinale com uma cruz a resposta correta.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CERCOMP (CENTRO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS) TUTORIAL DE USO DO WEBMAIL - UFG

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CERCOMP (CENTRO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS) TUTORIAL DE USO DO WEBMAIL - UFG UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CERCOMP (CENTRO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS) TUTORIAL DE USO DO WEBMAIL - UFG Página 1 de 26 Sumário Introdução...3 Layout do Webmail...4 Zimbra: Nível Intermediário...5 Fazer

Leia mais

fonte: http://www.nit10.com.br/dicas_tutoriais_ver.php?id=68&pg=0

fonte: http://www.nit10.com.br/dicas_tutoriais_ver.php?id=68&pg=0 Entenda o que é um certificado digital SSL (OPENSSL) fonte: http://www.nit10.com.br/dicas_tutoriais_ver.php?id=68&pg=0 1. O que é "Certificado Digital"? É um documento criptografado que contém informações

Leia mais

COM a globalização da internet e

COM a globalização da internet e FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO, NOVEMBRO 2010 1 SecurEmail: Servidor de Chaves Públicas OpenPGP e Integração com o FEUP Webmail João Carlos da Cruz de Sousa, José Carlos Medeiros de Campos

Leia mais

Internet e Email no Akropole. Internet e Email no Akropole

Internet e Email no Akropole. Internet e Email no Akropole Internet e Email no Akropole Internet e Email no Akropole O Akropole tira proveito da ligação à internet, podendo efectuar várias operações de maior valia, com ou sem intervenção directa do utilizador.

Leia mais

Utilização das Ferramentas e Recursos da Comunidade @rcacomum

Utilização das Ferramentas e Recursos da Comunidade @rcacomum Utilização das Ferramentas e Recursos da Comunidade @rcacomum Investigadores Responsáveis: Maribel Santos Miranda e Professor Doutor António Osório Instituto Estudos da Criança Universidade do Minho http://www.nonio.uminho.pt/arcacomum

Leia mais

Capítulo 8 Segurança na Rede Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática

Capítulo 8 Segurança na Rede Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática Capítulo 8 Segurança na Rede Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática slide 1 Capítulo 8: Esboço 8.1 O que é segurança na rede? 8.2 Princípios de criptografia 8.3 Integridade de mensagem

Leia mais

TECNOLOGIA WEB. Segurança na Internet Aula 4. Profa. Rosemary Melo

TECNOLOGIA WEB. Segurança na Internet Aula 4. Profa. Rosemary Melo TECNOLOGIA WEB Segurança na Internet Aula 4 Profa. Rosemary Melo Segurança na Internet A evolução da internet veio acompanhada de problemas de relacionados a segurança. Exemplo de alguns casos de falta

Leia mais

Configuração do cliente de e-mail Outlook 2010 para usuários DAC

Configuração do cliente de e-mail Outlook 2010 para usuários DAC Configuração do cliente de e-mail Outlook 2010 para usuários DAC A. Configurando a autoridade certificadora ICPEdu no Outlook Os certificados utilizados nos serviços de e-mail pop, imap e smtp da DAC foram

Leia mais

Certificados Digitais

Certificados Digitais Guia de utilização Janeiro 2009 Índice Índice...1 Preâmbulo...2 Acesso à Plataforma Vortal...3 Solicitar...4 Instalação do Certificado Digital...8 Exportação do Certificado de cliente... 16 Anexos... 23

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO do aremoto

MANUAL DE OPERAÇÃO do aremoto MANUAL DE OPERAÇÃO do aremoto V1.00 UTILIZAÇÃO DO PROGRAMA Outubro 30, 2004 www.imsi.pt Código #MOaR01 EMPRESA Código Documento MOAR01 Sobre a utilização do programa de assistência remota Versão Elaborado

Leia mais

Instalação de Certificados Digitais recebidos via email e sua Exportação

Instalação de Certificados Digitais recebidos via email e sua Exportação Instalação de Certificados Digitais recebidos via email e sua Exportação Instalação de Certificados Digitais recebidos via email e sua Exportação Instalação de Certificados Digitais recebidos via email

Leia mais

e-mails editores de e-mails Como configurar contas de nos principais Como configurar contas de e-mails nos principais editores de e-mails

e-mails editores de e-mails Como configurar contas de nos principais Como configurar contas de e-mails nos principais editores de e-mails Como configurar contas de e-mails nos principais editores de e-mails Podemos acessar nossos e-mails pelo webmail, que é um endereço na internet. Os domínios que hospedam com a W3alpha, acessam os e-mails

Leia mais

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.2. ExpressoMG

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.2. ExpressoMG Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge Manual do Usuário Versão 1.2 ExpressoMG 16/12/2015 Sumário 1. Apresentação... 4 1.1 Objetivos do Manual... 4 1.2 Público Alvo...

Leia mais

Tecnologias de Informação

Tecnologias de Informação : a) Conceito b) Equipamentos c) Aplicações Criptografia, Redes de Computadores e Internet Recordar: TI; Hardware; Software; Redes de computadores; Computadores e redes de computadores ligados (Internet).

Leia mais

Configuração do Thunderbird para Exchange. Configuração do Thunderbird para o novo sistema de e-mail da UTAD

Configuração do Thunderbird para Exchange. Configuração do Thunderbird para o novo sistema de e-mail da UTAD Configuração do Thunderbird para o novo sistema de e-mail da UTAD Equipa de Sistemas SIC UTAD Junho 2010 Índice de conteúdos Notas iniciais...1 Mudar a vista de pastas...2 Configurar a conta...3 Adicionar

Leia mais

Guião para as ferramentas etwinning

Guião para as ferramentas etwinning Guião para as ferramentas etwinning Registo em etwinning Primeiro passo: Dados de quem regista Segundo passo: Preferências de geminação Terceiro passo: Dados da escola Quarto passo: Perfil da escola Ferramenta

Leia mais

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1 Segurança na Web Cap. 4: Protocolos de Segurança Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW Page 1 é definido como um procedimento seguro para se regular a transmissão de dados entre computadores

Leia mais

Criptografia fundamentos e prática. Italo Valcy CERT.Bahia / UFBA

Criptografia fundamentos e prática. Italo Valcy <italo@pop-ba.rnp.br> CERT.Bahia / UFBA Criptografia fundamentos e prática Italo Valcy CERT.Bahia / UFBA Licença de uso e atribuição Todo o material aqui disponível pode, posteriormente, ser utilizado sobre os termos da:

Leia mais

PADRÃO TISS. segurança & privacidade

PADRÃO TISS. segurança & privacidade PADRÃO TISS segurança & privacidade novembro 2013 O componente de segurança e privacidade do Padrão TISS, contou com a Sociedade Brasileira de Informática em Saúde SBIS como entidade de referência e estabelece

Leia mais

Conceitos de Segurança em Sistemas Distribuídos

Conceitos de Segurança em Sistemas Distribuídos Conceitos de Segurança em Sistemas Distribuídos Francisco José da Silva e Silva Laboratório de Sistemas Distribuídos (LSD) Departamento de Informática / UFMA http://www.lsd.ufma.br 30 de novembro de 2011

Leia mais

Execícios de Revisão Redes de Computadores Edgard Jamhour. Filtros de Pacotes Criptografia SSL

Execícios de Revisão Redes de Computadores Edgard Jamhour. Filtros de Pacotes Criptografia SSL Execícios de Revisão Redes de Computadores Edgard Jamhour Filtros de Pacotes Criptografia SSL Exercício 1 Configure as regras do filtro de pacotes "E" para permitir que os computadores da rede interna

Leia mais

Segurança do Wireless Aplication Protocol (WAP)

Segurança do Wireless Aplication Protocol (WAP) Universidade de Brasília UnB Escola de Extensão Curso Criptografia e Segurança na Informática Segurança do Wireless Aplication Protocol (WAP) Aluno: Orlando Batista da Silva Neto Prof: Pedro Antônio Dourado

Leia mais

[Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Estudantes da ESTG]

[Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Estudantes da ESTG] [Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Estudantes da ESTG] Unidade De Administração de Sistemas Serviços Informáticos Instituto Politécnico de Leiria 10-07-2009 Controlo do Documento Autor

Leia mais

Configuração do cliente de e-mail Windows Live Mail para usuários DAC

Configuração do cliente de e-mail Windows Live Mail para usuários DAC Configuração do cliente de e-mail Windows Live Mail para usuários DAC A. Configurando a autoridade certificadora ICPEdu no Windows Live Mail Os certificados utilizados nos serviços de e-mail pop, imap

Leia mais

Plataforma Colaborativa Gestão e Arquivo Digital de Documentos e Mensagens

Plataforma Colaborativa Gestão e Arquivo Digital de Documentos e Mensagens Pasta O / Entrada e Digitalização O / Back-Office O / Tratar Mensagem O / Registo de Entrada O / Pesquisa e Arquivo O / Recolha de Estatísticas Plataforma Colaborativa Gestão e Arquivo Digital de Documentos

Leia mais

Manual de Boas Práticas

Manual de Boas Práticas MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA Serviços de Informática da Universidade Aberta Manual de Boas Práticas Temas: Cuidados a ter com os anexos do correio eletrónico (email) Navegar na internet de forma segura:

Leia mais

MANUAL do UTILIZADOR

MANUAL do UTILIZADOR Software OFICIAR Gestão de Expediente Versão 2 para Windows MANUAL do UTILIZADOR Janeiro de 2014 J.P.M. & ABREU, Lda. Apartado 2927 2410-902 LEIRIA Telef: 244800570 Fax: 244 824576 Linha Verde: 800 225

Leia mais

Guia de Utilização Configurações / Certificados Digitais Windows Vista Internet Explorer e Firefox Junho 2010 PLATAFORMA ELECTRÓNICA VORTAL

Guia de Utilização Configurações / Certificados Digitais Windows Vista Internet Explorer e Firefox Junho 2010 PLATAFORMA ELECTRÓNICA VORTAL Guia de Utilização Configurações / Certificados Digitais Windows Vista Internet Explorer e Firefox Junho 2010 PLATAFORMA ELECTRÓNICA VORTAL Índice PREÂMBULO... 3 ACESSO À PLATAFORMA VORTAL... 4 PROCESSO

Leia mais

Realizado por: Fábio Rebeca Nº6. Iuri Santos Nº8. Telmo Santos Nº23

Realizado por: Fábio Rebeca Nº6. Iuri Santos Nº8. Telmo Santos Nº23 Realizado por: Fábio Rebeca Nº6 Iuri Santos Nº8 Telmo Santos Nº23 1 Tutorial de instalação e partilha de ficheiros na Caixa Mágica Índice Índice... 1 Introdução... 2 Material que iremos utilizar... 3 Instalação

Leia mais

Segurança Informática e nas Organizações. Guiões das Aulas Práticas

Segurança Informática e nas Organizações. Guiões das Aulas Práticas Segurança Informática e nas Organizações Guiões das Aulas Práticas João Paulo Barraca 1 e Hélder Gomes 2 1 Departamento de Eletrónica, Telecomunicações e Informática 2 Escola Superior de Tecnologia e Gestão

Leia mais

[Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Funcionários da ESTG]

[Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Funcionários da ESTG] [Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Funcionários da ESTG] Unidade De Administração de Sistemas Serviços Informáticos Instituto Politécnico de Leiria 09-06-2010 Controlo do Documento Autor

Leia mais

Curso de Engenharia Informática (2º Ciclo) Teste nº 2 (frequência), 19/Dez/2009 Segurança em Sistemas e Redes de Computadores SSRC-0910-EN-2.1.

Curso de Engenharia Informática (2º Ciclo) Teste nº 2 (frequência), 19/Dez/2009 Segurança em Sistemas e Redes de Computadores SSRC-0910-EN-2.1. Departamento de Informática Faculdade de Ciências e Tecnologia UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA Curso de Engenharia Informática (2º Ciclo) Teste nº 2 (frequência), 19/Dez/2009 Segurança em Sistemas e Redes

Leia mais

C.I.A. Segurança de Informação. Carlos Serrão (MSc., PhD.) IUL-ISCTE, DCTI, Adetti/NetMuST. carlos.serrao@iscte.pt carlos.j.serrao@gmail.

C.I.A. Segurança de Informação. Carlos Serrão (MSc., PhD.) IUL-ISCTE, DCTI, Adetti/NetMuST. carlos.serrao@iscte.pt carlos.j.serrao@gmail. C.I.A. Segurança de Informação Carlos Serrão (MSc., PhD.) IUL-ISCTE, DCTI, Adetti/NetMuST carlos.serrao@iscte.pt carlos.j.serrao@gmail.com http://www.carlosserrao.net http://blog.carlosserrao.net http://www.iscte.pt

Leia mais

Departamento de Engenharia Informática Engenharia de Software, Sistemas Distribuídos. Requisitos para a 3ª entrega do projecto.

Departamento de Engenharia Informática Engenharia de Software, Sistemas Distribuídos. Requisitos para a 3ª entrega do projecto. Departamento de Engenharia Informática Engenharia de Software, Sistemas Distribuídos Requisitos para a 3ª entrega do projecto Loja Virtual 5 de Maio de 2008 Índice Índice...2 1 Sumário...3 2 Requisitos...3

Leia mais

Guia de Utilização Configurações / Certificados Digitais Windows XP Internet Explorer e Firefox Junho 2010 PLATAFORMA ELECTRÓNICA VORTAL

Guia de Utilização Configurações / Certificados Digitais Windows XP Internet Explorer e Firefox Junho 2010 PLATAFORMA ELECTRÓNICA VORTAL Guia de Utilização Configurações / Certificados Digitais Windows XP Internet Explorer e Firefox Junho 2010 PLATAFORMA ELECTRÓNICA VORTAL Índice PREÂMBULO... 3 ACESSO À PLATAFORMA VORTAL... 4 PROCESSO DE

Leia mais

Criptografia de chaves públicas

Criptografia de chaves públicas Criptografia de chaves públicas Por Ricardo Paulino Criptografia é um método utilizado para cifrar um texto ou sentença escrita de modo a tornálo ininteligível. Desse modo grandes empresas e/ou pessoas

Leia mais

Equipa de Informática. E-mail

Equipa de Informática. E-mail Equipa de Informática E-mail Conteúdo - Serviço de Email Página a. E-mail ESEL (utilizador@esel.pt) i. Outlook. Computadores da ESEL.... Computadores fora da ESEL..6. Enviar um E-mail pesquisando um contacto

Leia mais

Autoridade de Certificação

Autoridade de Certificação Segurança em Sistemas Informáticos Autoridade de Certificação João Brito - 070509052 João Coelho - 070509118 2 Índice Índice... 3 Introdução... 4 Problema... 5 Objectivos... 5 Enquadramento Teórico...

Leia mais

1 - Conceitos de Certificação Digital - (25 min) Karlos Emanuel

1 - Conceitos de Certificação Digital - (25 min) Karlos Emanuel CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PORTAL DIGITAL DE CONSULTA GERAL ELETRÔNICA Gerente do Projeto: Karlos Emanuel Apresentadores e Apoios: Karlos Freitas Gerente de Projeto Karlos Raphael Analista de Suporte Marieta

Leia mais

Segurança Internet. Fernando Albuquerque. fernando@cic.unb.br www.cic.unb.br/docentes/fernando (061) 273-3589

Segurança Internet. Fernando Albuquerque. fernando@cic.unb.br www.cic.unb.br/docentes/fernando (061) 273-3589 Segurança Internet Fernando Albuquerque fernando@cic.unb.br www.cic.unb.br/docentes/fernando (061) 273-3589 Tópicos Introdução Autenticação Controle da configuração Registro dos acessos Firewalls Backups

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Auditoria e Segurança da Informação GSI536 Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Revisão Criptografia de chave simétrica; Criptografia de chave pública; Modelo híbrido de criptografia. Criptografia Definições

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Ementas : Email e SMS. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Ementas : Email e SMS. v2011 Manual Avançado Ementas : Email e SMS v2011 1. Índice 2. INTRODUÇÃO... 2 3. INICIAR O ZSRest FrontOffice... 3 1 4. CONFIGURAÇÃO INICIAL... 4 b) Configurar E-Mail... 4 c) Configurar SMS... 5 i. Configurar

Leia mais

Criptografia de chaves públicas

Criptografia de chaves públicas Marcelo Augusto Rauh Schmitt Maio de 2001 RNP/REF/0236 Criptografia 2001 RNP de chaves públicas Criptografia Introdução Conceito É a transformação de um texto original em um texto ininteligível (texto

Leia mais

Segurança. Sistemas Distribuídos. ic-sod@mega.ist.utl.pt 09/05/2005 1

Segurança. Sistemas Distribuídos. ic-sod@mega.ist.utl.pt 09/05/2005 1 Segurança Sistemas Distribuídos ic-sod@mega.ist.utl.pt 1 Tópicos abordados I - Mecanismos criptográficos Cifra simétrica, cifra assimétrica, resumo (digest) Assinatura digital Geração de números aleatórios

Leia mais

WatchKey. WatchKey USB PKI Token. Versão Windows. Manual de Instalação e Operação

WatchKey. WatchKey USB PKI Token. Versão Windows. Manual de Instalação e Operação WatchKey WatchKey USB PKI Token Manual de Instalação e Operação Versão Windows Copyright 2011 Watchdata Technologies. Todos os direitos reservados. É expressamente proibido copiar e distribuir o conteúdo

Leia mais

CONFIGURAR O OUTLOOK 2003

CONFIGURAR O OUTLOOK 2003 Manual de configuração do acesso ao E-Mail via Outlook 2003. OBJECTIVO: Mostrar como aceder via POP3s ao e-mail do SAPO; Explicar quais os dados relevantes para configurar um cliente de e-mail Microsoft

Leia mais

Canal Direto. O banco no sistema da sua empresa!

Canal Direto. O banco no sistema da sua empresa! Canal Direto O banco no sistema da sua empresa! ÍNDICE 1. CARACTERIZAÇÃO DO SERVIÇO PÁG. 3 2. FUNCIONALIDADES ATUALMENTE DISPONÍVEIS PÁG. 4 3. VANTAGENS PÁG. 5 4. CUSTOS PÁG. 6 5. ADESÃO PÁG. 7 6. SUBSCRIÇÃO

Leia mais

CONSULGAL, S.A. Config_OUTLOOK2003_ DSI_08.pdf 1

CONSULGAL, S.A. Config_OUTLOOK2003_ DSI_08.pdf 1 Configuração do OUTLOOK 2003 Cliente de E-mail CONSULGAL, S.A. Config_OUTLOOK2003_ DSI_08.pdf 1 Configuração do OUTLOOK 2003 Cliente de E-mail 1. CONFIGURAÇÃO DO MICROSOFT OUTLOOK 2003 DOMINIO consulgal.pt

Leia mais

4. Qual seria o impacto da escolha de uma chave que possua letras repetidas em uma cifra de transposição?

4. Qual seria o impacto da escolha de uma chave que possua letras repetidas em uma cifra de transposição? Prova de 2011-02 1. Descreva duas maneiras de estabelecer uma conexão entre processos na camada de transporte sem o conhecimento da porta (TSAP) ao qual o servidor remoto esteja associado. 2. Estabelecer

Leia mais

Manual do Utilizador Aluno

Manual do Utilizador Aluno Manual do Utilizador Aluno Escola Virtual Morada: Rua da Restauração, 365 4099-023 Porto PORTUGAL Serviço de Apoio ao Cliente: Telefone: (+351) 707 50 52 02 Fax: (+351) 22 608 83 65 Serviço Comercial:

Leia mais

Conselho Geral da Ordem Dos Advogados Departamento Informático

Conselho Geral da Ordem Dos Advogados Departamento Informático Nota Introdutória: Este documento destina-se a guiá-lo(a) através dos vários procedimentos necessários para configurar a sua caixa de correio da Ordem dos Advogados, no programa Microsoft Outlook 2003,

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação (Extraído da apostila de Segurança da Informação do Professor Carlos C. Mello) 1. Conceito A Segurança da Informação busca reduzir os riscos de vazamentos, fraudes, erros, uso indevido,

Leia mais

Comunicação de Dados de Autenticação e Credenciais de Acesso para Resposta ao Inquérito

Comunicação de Dados de Autenticação e Credenciais de Acesso para Resposta ao Inquérito Mais informação Acesso ao Sistema de Transferência Electrónica de dados de Inquéritos (STEDI). Onde se acede ao sistema de entrega de Inquéritos? Deverá aceder ao sistema através do site do GEP www.gep.mtss.gov.pt

Leia mais

[Documentação da Plataforma MY.IPLEIRIA.PT dos Estudantes do IPLeiria]

[Documentação da Plataforma MY.IPLEIRIA.PT dos Estudantes do IPLeiria] [Documentação da Plataforma MY.IPLEIRIA.PT dos Estudantes do IPLeiria] Unidade De Administração de Sistemas Serviços Informáticos Instituto Politécnico de Leiria 19-10-2010 Controlo do Documento Autor

Leia mais

PHC dintranet. A gestão eficiente dos colaboradores da empresa

PHC dintranet. A gestão eficiente dos colaboradores da empresa PHC dintranet A gestão eficiente dos colaboradores da empresa A solução ideal para a empresa do futuro, que necessita de comunicar de modo eficaz com os seus colaboradores, por forma a aumentar a sua produtividade.

Leia mais