Ecologia II Módulo «Ecossistemas aquáticos» Licenciatura em Ecoturismo Manuela Abelho Sector de Biologia e Ecologia

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ecologia II Módulo «Ecossistemas aquáticos» Licenciatura em Ecoturismo Manuela Abelho Sector de Biologia e Ecologia"

Transcrição

1 Ecologia II Módulo «Ecossistemas aquáticos» Licenciatura em Ecoturismo Manuela Abelho Sector de Biologia e Ecologia 2.Organismos e ecossistemas aquáticos Comunidades dos ecossistemas aquáticos Origem dos organismos de água doce

2 Comunidades dos ecossistemas aquáticos Comunidade pelágica Plâncton Nécton Comunidade bentónica Comunidade litoral Ecossistemas marinhos têm maior diversidade de plantas e animais do que ecossistemas de água doce; as águas de salinidade intermédia dos estuários têm geralmente a menor diversidade

3 O plâncton Fitoplâncton e zooplâncton Grupo taxonomicamente muito diverso Coloniza a coluna de água dos lagos e do mar Organismos microscópicos Derivam passivamente ou nadam pouco; incapazes de se mover contra as correntes Algum zooplâncton faz migrações verticais através da coluna de água Para aproveitar as correntes e assim poder mudar de direcção Para evitar serem avistados pelos predadores, afundando-se durante o dia e subindo à superfície durante a noite para se alimentarem do fitoplâncton

4 O nécton Consumidores macroscópicos Colonizam a coluna de água Nadadores activos: peixes, lulas, aves mergulhadoras, baleias, focas Comparados com o plâncton têm vidas longas e crescimento lento Maioria dos peixes produz grandes quantidades de ovos, que são lançados no plâncton e sofrem grande mortalidade Bacalhau pode produzir 7 milhões de ovos dos quais apenas 2 sobrevivem e dão origem a adultos reprodutores Tubarões produzem poucos ovos muito nutritivos, protegidos por uma capa protectora; algumas espécies mantêm os ovos no seu corpo até eclodirem e os jovens nadem

5 Migrações do nécton Associadas ao ciclo reprodutivo Ovos libertados numa zona onde as correntes predominantes os levam para as áreas de crescimento (com elevada produção planctónica e/ou bentónica) Os juvenis migram para as zonas de alimentação dos adultos, com boa produção de presas de maior tamanho Os adultos sexualmente maduros voltam à área de reprodução, reiniciando-se o ciclo

6 Comunidades litorais Nas margens de muitos habitats aquáticos; plantas ou algas que formam sapais, pauis, ou camadas submersas Algas Não têm raiz, mas agarram-se ao substrato através de estruturas especiais Tomada de nutrientes através de toda a sua superfície Nutrientes disponibilizados pela ondulação e pelas correntes; taxas elevadas de crescimento e de produção Produzem substâncias que impedem o seu consumo pela maior parte dos herbívoros Plantas Também não são muito consumidas, por isso entram no ciclo dos detritos, servindo de alimento depois da sua morte Providenciam um substrato para o perifíton Estabilizam as linhas de costa, actuando como retentores de sedimento

7 Tipos de comunidades litorais Plantas emergentes com raiz Plantas com raiz e folhas flutuantes Algas e plantas submersas, com raiz Tabua, Typha sp. Castanhó, Scirpus sp. Nenúfar, Nymphaea sp. Potamogeton sp.

8 O bentos A maior parte dos fundos aquáticos localiza-se abaixo da zona eufótica, onde as algas não podem crescer Essas comunidades são dependentes da matéria orgânica que lhes chega de cima Essa matéria orgânica é constituída pelos fragmentos em decomposição de outros organismos e por partículas fecais Nos rios, a fauna bentónica depende essencialmente da matéria orgânica proveniente da vegetação ripícola

9 Origem dos organismos de água doce Equinodermes: Estrela-do-mar Ouriço-do-mar, etc. Evolução no mar Colonização da água doce directamente do mar (mar estuários água doce) planárias, oligoquetas, gastrópodes com brânquias, bivalves, crustáceos, peixe via terra (mar terra água doce gastrópodes pulmonados, insectos, plantas com flor Plantas com flor e insectos sofreram coevolução em terra e só depois colonizaram a água doce Águas doces ricas em insectos, muitos dos quais têm estádios larvares aquáticos e após a metamorfose transformam-se em adultos voadores Equinodermes nunca colonizaram a água doce

10 Anelídeos (Filo Annelida) Poliquetas (Classe Polychaeta) Fraca regulação osmótica; fecundação externa; continuam apenas marinhos Exemplo de um poliqueta Oligoquetas (Classe Oligochaeta) e sanguessugas (Classe Hirudinea) Sistema eficiente de regulação osmótica; ovos dentro de um casulo após fecundação interna; terrestres e de água doce Provavelmente terão chegado à água doce entrando pelos estuários e subindo os rios

11 Gastrópodes (Filo Mollusca, Classe Gastropoda) Com brânquias Provavelmente chegaram à água doce vindos directamente do mar Com um tipo primitivo de pulmão Provavelmente colonizaram primeiro a terra, entrando nos sapais, e diversificaram-se tornando-se bem sucedidos como caracóis terrestres

12 Os insectos: oceano terra água doce Cutícula impermeável torna-os animais terrestres por excelência Mas muitos insectos actuais passam parte do seu ciclo de vida na água Exemplo de um insecto aquático: ninfa de efemeróptero

13 Os peixes ósseos marinhos Conteúdo de sais do sangue =1/2 a 1/3 da água do mar Provavelmente passaram grande parte da sua evolução na água doce e re-invadiram o mar posteriormente

ECOSSISTEMAS AQUÁTICOS

ECOSSISTEMAS AQUÁTICOS 2º EM Biologia Professor João ECOSSISTEMAS AQUÁTICOS Ambientes aquáticos Biociclo dulcícola ou limnociclo: Ecossistemas de água doce; Cobre cerca de 1,8% da superfície terreste; Vivem em constantes alterações.

Leia mais

Professora Leonilda Brandão da Silva

Professora Leonilda Brandão da Silva COLÉGIO ESTADUAL HELENA KOLODY E.M.P. TERRA BOA - PARANÁ Professora Leonilda Brandão da Silva E-mail: leonildabrandaosilva@gmail.com http://professoraleonilda.wordpress.com/ PROBLEMATIZAÇÃO Como você acha

Leia mais

Ciências 2016 Professor: Danilo Lessa Materiais: Livro e PPT

Ciências 2016 Professor: Danilo Lessa Materiais: Livro e PPT Ciências 2016 Professor: Danilo Lessa Materiais: Livro e PPT Com muita alegria iremos iniciar nossos estudos sobre os moluscos! O Corpo dos Moluscos ( corpo mole ): Na cabeça há a rádula (uma espécie de

Leia mais

Bio. Semana 3. Nelson Paes (Julio Junior)

Bio. Semana 3. Nelson Paes (Julio Junior) Semana 3 Nelson Paes (Julio Junior) Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por escrito. Todos os direitos reservados. CRONOGRAMA 07/02 Método

Leia mais

Metabolismo dos seres vivos e gases da atmosfera FOTOSSÍNTESE & RESPIRAÇÃO

Metabolismo dos seres vivos e gases da atmosfera FOTOSSÍNTESE & RESPIRAÇÃO Metabolismo dos seres vivos e gases da atmosfera FOTOSSÍNTESE & RESPIRAÇÃO Fotossíntese Já vimos que a fotossíntese é o processo pelo qual alguns seres vivos produzem seu próprio alimento, ou seja, sintetizam

Leia mais

BIOLOGIA. Ecologia e ciências ambientais. Cadeias e teias alimentares. Professor: Alex Santos

BIOLOGIA. Ecologia e ciências ambientais. Cadeias e teias alimentares. Professor: Alex Santos BIOLOGIA Ecologia e ciências ambientais Professor: Alex Santos Tópicos em abordagem: I Fluxo de matéria e energia nos Ecossistemas II III Teias alimentares: IV Ciclo da matéria I Fluxo de matéria e energia

Leia mais

Talassociclo e Limnociclo. Profa. Dra. Vivian C. C. Hyodo

Talassociclo e Limnociclo. Profa. Dra. Vivian C. C. Hyodo Talassociclo e Limnociclo Profa. Dra. Vivian C. C. Hyodo BIOMAS DISTRIBUIÇÃO DOS NUTRIENTES VARIAÇÃO DO CLIMA SUPERFÍCIE DA TERRA GRANDE DIVERSIDADE DE HÁBITATS TOPOGRAFIA, ETC. GRANDE VARIEDADE DE SERES

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DO MEIO AQUÁTICO

CARACTERÍSTICAS DO MEIO AQUÁTICO ÁGUAS CONTINENTAIS CARACTERÍSTICAS DO MEIO AQUÁTICO # Alta capacidade para solubilização de compostos orgânicos e inorgânicos. # Gradientes verticais e, em certos casos, gradientes horizontais, que se

Leia mais

Os moluscos são representados pelos seguintes seres vivos:

Os moluscos são representados pelos seguintes seres vivos: Os moluscos Os moluscos são representados pelos seguintes seres vivos: Ostra Caracol Lula Lesma Polvo Os moluscos Animais de corpo mole, geralmente com concha; Exemplos: Ostras, marisco, lesma e a lula.

Leia mais

Colégio Olimpo Goiânia Profª Manu Rodrigues Biologia 7º ano

Colégio Olimpo Goiânia Profª Manu Rodrigues Biologia 7º ano Colégio Olimpo Goiânia Profª Manu Rodrigues Biologia 7º ano O filo agrupa animais de corpo cilíndrico e segmentado (metameria); São triblásticos, protostômios e possuem simetria bilateral; Novidades Evolutivas:

Leia mais

Características do grupo

Características do grupo Características do grupo Os anelídeos são animais invertebrados. Apresentam o corpo mole, em formato de cilindro e alongado. Corpo segmentado em anéis. Comporta aproximadamente 15 mil espécies ao todo.

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande Programa de Pós-graduação em Oceanografia Física, Química e Geológica. Dinâmica de Ecossistemas Marinhos

Universidade Federal do Rio Grande Programa de Pós-graduação em Oceanografia Física, Química e Geológica. Dinâmica de Ecossistemas Marinhos Universidade Federal do Rio Grande Programa de Pós-graduação em Oceanografia Física, Química e Geológica Dinâmica de Ecossistemas Marinhos Biologia das Plataformas Continentais José H. Muelbert Roteiro:

Leia mais

Macroinvertebrados Bentônicos Bioindicadores

Macroinvertebrados Bentônicos Bioindicadores Macroinvertebrados Bentônicos Bioindicadores Prof. Marcos Callisto Laboratório de Ecologia de Bentos callistom@ufmg.br, http://www.icb.ufmg.br/big/benthos, Tel. 31-3409-2595, Fax. 31-3409-2567 Deliberação

Leia mais

Ecologia II: Ecossistemas fluviais. Manuela Abelho 2012

Ecologia II: Ecossistemas fluviais. Manuela Abelho 2012 Ecologia II: Ecossistemas fluviais Manuela Abelho 2012 5.1 Principais grupos taxonómicos 5. MACROINVERTEBRADOS 2 Macroinvertebrados aquáticos Invertebrados cujo tamanho máximo ao longo do ciclo de vida

Leia mais

Componentes de um Ecossistema: 1) Componentes Abióticos 2) Componentes Bióticos

Componentes de um Ecossistema: 1) Componentes Abióticos 2) Componentes Bióticos Componentes de um Ecossistema: 1) Componentes Abióticos 2) Componentes Bióticos 1. Água: Componentes Abióticos: As primeiras formas de vida surgiram no ambiente aquático. É um ambiente mais estável que

Leia mais

PELD-FURG Reunião nr. 4: nov. 2011

PELD-FURG Reunião nr. 4: nov. 2011 PELD-FURG Reunião nr. 4: nov. 2011 Pauta (17 novembro 2011) Apresentação do novo Portal PELD FURG novo; Sobre Banco de Dados PELD; Geral Projeto: Relatório e Orçamento; Apresentações curtas (15 min): -Zooplancton:

Leia mais

Bio. Semana 4. Rubens Oda Alexandre Bandeira (Rebeca Khouri)

Bio. Semana 4. Rubens Oda Alexandre Bandeira (Rebeca Khouri) Semana 4 Rubens Oda Alexandre Bandeira (Rebeca Khouri) Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por escrito. Todos os direitos reservados.

Leia mais

Evolução dos vertebrados

Evolução dos vertebrados PEIXES Evolução dos vertebrados PEIXES PULMONADOS AVES ÓSSEOS ANFÍBIOS RÉPTEIS CICLÓSTOMO PEIXES MAMÍFEROS CARTILAGINOSOS Peixe Primitivo (Lampreias e Feiticeiras) Características gerais Exclusivamente

Leia mais

ENTRE A TERRA E O MAR

ENTRE A TERRA E O MAR ENTRE A TERRA E O MAR ESCOLA DE MAR INVESTIGAÇÃO, PROJECTOS E EDUCAÇÃO EM AMBIENTE E ARTES No mar existem muitos animais e todos eles se relacionam entre si de alguma forma! BIODIVERSIDADE A água é um

Leia mais

As marés são causadas pela relação de força entre a gravidade da Terra, do Sol e da

As marés são causadas pela relação de força entre a gravidade da Terra, do Sol e da O que é a zona entre-marés? A zona entre marés é a área da costa que está sujeita à subida e descida da maré, isto é, fica a descoberto quando a maré baixa (baixa-mar) e submersa quando a maré sobe (preia-mar).

Leia mais

ORGANISMOS E COMUNIDADES DE ECOSSISTEMAS AQUÁTICOS CONTINENTAIS

ORGANISMOS E COMUNIDADES DE ECOSSISTEMAS AQUÁTICOS CONTINENTAIS ORGANISMOS E COMUNIDADES DE ECOSSISTEMAS AQUÁTICOS CONTINENTAIS # A colonização de ambientes aquáticos continentais tem certa dificuldade por conta dos limites fisiológicos de plantas e animais e dos

Leia mais

Prostheceraeus roseus Planária terrestre. Planária (classe Turbelária) Fasciola hepatica (Classe Trematoda) Schistosoma mansoni (classe Trematoda)

Prostheceraeus roseus Planária terrestre. Planária (classe Turbelária) Fasciola hepatica (Classe Trematoda) Schistosoma mansoni (classe Trematoda) FILO PLATYHELMINTHES Eucarionte; pluricelular; heterótrofo. Corpo achatado dorsoventralmente Simetria bilateral Tecidos presentes e acelomados. Como conseqüência disso, não formam completamente alguns

Leia mais

Ecologia Marinha. Programa/Conteúdo/Métodos Ensino Teórico e Prático. Pedro Ré (Teóricas) 2007/2008

Ecologia Marinha. Programa/Conteúdo/Métodos Ensino Teórico e Prático. Pedro Ré (Teóricas) 2007/2008 Ecologia Marinha Programa/Conteúdo/Métodos Ensino Teórico e Prático Pedro Ré (Teóricas) 2007/2008 Joana Figueiredo, Sónia Brazão, Filipa Faleiro, Gil Penha-Lopes (Práticas) AULAS TEÓRICAS I- Ecologia do

Leia mais

Universidade Federal de Rondônia-UNIR Departamento de Engenharia Ambiental-DEA. Comunidades: resumo dos capítulos 20 a 26 IMPORTANTE

Universidade Federal de Rondônia-UNIR Departamento de Engenharia Ambiental-DEA. Comunidades: resumo dos capítulos 20 a 26 IMPORTANTE Universidade Federal de Rondônia-UNIR Departamento de Engenharia Ambiental-DEA Disciplina: Limnologia Comunidades: resumo dos capítulos 20 a 26 Carga horária: 80hs Responsável: Prof a. Elisabete L. Nascimento

Leia mais

Ecologia e funcionamento de ecossistemas de água doce: ênfase em macroinvertebrados bioindicadores e decomposição de matéria orgânica

Ecologia e funcionamento de ecossistemas de água doce: ênfase em macroinvertebrados bioindicadores e decomposição de matéria orgânica Semana de Estudos da Biologia UNIVAS 4,5 e 6 de setembro de 2006 Mini Curso Ecologia e funcionamento de ecossistemas de água doce: ênfase em macroinvertebrados bioindicadores e decomposição de matéria

Leia mais

Nome: Data: 1. Observa a molécula de água e tenta descobrir qual a fórmula escrita que melhor a representa (marca com um X a resposta correta):

Nome: Data: 1. Observa a molécula de água e tenta descobrir qual a fórmula escrita que melhor a representa (marca com um X a resposta correta): Nome: Data: 1. Observa a molécula de água e tenta descobrir qual a fórmula escrita que melhor a representa (marca com um X a resposta correta): - O 3 NH - H 2 O - H 2 SO 4 - CH 4 2. Sempre que se adicionam

Leia mais

A B C D E. ONTOGENIA INICIAL DA PIABANHA (Brycon insignis), Souza, G (2003).

A B C D E. ONTOGENIA INICIAL DA PIABANHA (Brycon insignis), Souza, G (2003). O Potencial Reprodutivo O Potencial Reprodutivo de uma população de peixes depende principalmente dos seguintes itens: Do sucesso da desova; Do equilíbrio estrutural do estoque reprodutor; Da taxa de fertilização

Leia mais

Ervas marinhas: Ecologia e produção primária

Ervas marinhas: Ecologia e produção primária Ervas marinhas: Ecologia e produção primária João Silva Centro de Ciências do Mar do Algarve ERVAS MARINHAS SEAGRASSES O que são ervas marinhas? As ervas marinhas são angiospérmicas (plantas com flor),

Leia mais

CADERNO DO. explorador

CADERNO DO. explorador CADERNO DO explorador Nota introdutória Viana do Castelo é um concelho que engloba três áreas naturais de importância comunitária Sítio Litoral Norte, Sítio Rio Lima e Sítio Serra D Arga. No sentido de

Leia mais

REC. 1 SEM LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS - 6º ANO. Capítulo 1 Unidade 1 Origens

REC. 1 SEM LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS - 6º ANO. Capítulo 1 Unidade 1 Origens REC. 1 SEM HABILIDADES COMPETÊNCIAS E Aluno (a): Professor: Turma: Turno: Data: / / Unidade: ( ) Asa Norte ( ) Águas Lindas ( ) Ceilândia ( ) Gama ( )Guará ( ) Pistão Norte ( ) Recanto das Emas ( ) Vicente

Leia mais

UNIDADE: DATA: 02 / 05 / 2016 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE CIÊNCIAS 6.º ANO/EF

UNIDADE: DATA: 02 / 05 / 2016 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE CIÊNCIAS 6.º ANO/EF SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE: DATA: 02 / 05 / 206 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE CIÊNCIAS 6.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

Ecologia Geral MEAmb Nome: Nº

Ecologia Geral MEAmb Nome: Nº Ecologia Geral MEAmb 12-01-2013 Nome: Nº Cada questão de escolha múltipla vale 0.5/20, descontando 0.1/20 por cada errada. Escolha a resposta mais correcta! 1- A biodiversidade pode aumentar por: a) processos

Leia mais

Ecologia Microbiana. Microbiologia do Solo. Microbiologia da Água

Ecologia Microbiana. Microbiologia do Solo. Microbiologia da Água Ecologia Microbiana Microbiologia do Solo Microbiologia da Água Camadas do solo (horizontes) Camada A: Solo superficial (rico em matéria orgânica) A Alta atividade microbiana Camada B: Subsolo (pobre

Leia mais

Reino Animalia. Desenvolvimento Embrionário

Reino Animalia. Desenvolvimento Embrionário Reino Animalia Características Gerais Seres eucariontes (seres vivos que possuem o núcleo de suas células delimitado por uma membrana, a carioteca); Maioria desses seres possui capacidade de locomoção

Leia mais

Universidade Federal de Goiás

Universidade Federal de Goiás Universidade Federal de Goiás Instituto de Ciências Biológicas Dep. Ecologia Prof. Adriano S. Melo asm.adrimelo naquele gmail.com Ecologia de Ecossistemas www.ecoevol.ufg.br/adrimelo/ecossistemas Aula

Leia mais

Universidade de São Paulo Instituto de Física de São Carlos Licenciatura em Ciências Exatas Biologia II 2017 Nome: N USP: Nota:

Universidade de São Paulo Instituto de Física de São Carlos Licenciatura em Ciências Exatas Biologia II 2017 Nome: N USP: Nota: Universidade de São Paulo Instituto de Física de São Carlos Licenciatura em Ciências Exatas Biologia II 2017 Nome: N USP: Nota: Aula Prática 4: MOLLUSCA E ANELLIDA FILO MOLLUSCA 1. CLASSE BIVALVIA Os bivalves

Leia mais

Colégio XIX de Março Educação do jeito que deve ser

Colégio XIX de Março Educação do jeito que deve ser Colégio XIX de Março Educação do jeito que deve ser 2017 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE CIÊNCIAS Aluno(a): Nº Ano: 6 Turma: Data: 08/05/2017 Nota: Professor(a): Sirlene Valor da Prova: 40 pontos Orientações

Leia mais

Filo Annelida Vermes Anelados

Filo Annelida Vermes Anelados Filo Annelida Vermes Anelados CARACTERÍSTICAS GERAIS Anelídeo anelo = anel Metameria Meta = sucessão; meros = partes Externa e Interna Triblástico ( endoderme, mesoderme e ectoderme) Celomados Simetria

Leia mais

Biomas Terrestres. Prof. Bosco Ribeiro

Biomas Terrestres. Prof. Bosco Ribeiro Biomas Terrestres Prof. Bosco Ribeiro Introdução São regiões de grande extensão onde se desenvolveu, predominantemente, um determinado tipo de vida, as quais são, em grande parte, distribuídas pela superfície

Leia mais

ONGEP PRÉ-PROVA BIOLOGIA 2013

ONGEP PRÉ-PROVA BIOLOGIA 2013 ONGEP PRÉ-PROVA BIOLOGIA 2013 ZOOLOGIA DE INVERTEBRADOS PORÍFEROS Provável ancestral: protista flagelado Diploblásticos Sem celoma Sem diferenciação de tecidos Coanócitos Ambiente aquático CELENTERADOS

Leia mais

Do latim -annulus = anel -eidos = forma

Do latim -annulus = anel -eidos = forma poliquetos minhocas sanguessugas Vermes cilíndricos com corpo segmentado (dividido em anéis). Metameria (segmentação) completa (interna e externa). Aquáticos e terrestres (locais úmidos solo e vegetação).

Leia mais

SISTEMA BOM JESUS DE ENSINO COORDENAÇÃO DE BIOLOGIA CEP CURITIBA PR 2009 ANELÍDEOS

SISTEMA BOM JESUS DE ENSINO COORDENAÇÃO DE BIOLOGIA CEP CURITIBA PR 2009 ANELÍDEOS SISTEMA BOM JESUS DE ENSINO COORDENAÇÃO DE BIOLOGIA CEP CURITIBA PR 2009 ANELÍDEOS 6º FILO - ANNELIDA Anelídeos annelus = anel Animais de corpo alongado e cilíndrico Metamerizados (pela primeira vez na

Leia mais

Filo Annelida Latim annelus, pequeno anel + ida, sufixo plural

Filo Annelida Latim annelus, pequeno anel + ida, sufixo plural Filo Annelida Latim annelus, pequeno anel + ida, sufixo plural Corpo segmentado (metamerizado) em anéis. Triblásticos, celomados, protostômio. Sistema digestório completo: boca e ânus. Mais de 200.000

Leia mais

TEÓRICA 12 DOCENTES: Prof. Helena Galvão (responsável componente teórico) Prof. Margarida Reis (componente prático)

TEÓRICA 12 DOCENTES: Prof. Helena Galvão (responsável componente teórico) Prof. Margarida Reis (componente prático) TEÓRICA 12 DOCENTES: Prof. Helena Galvão (responsável componente teórico) Prof. Margarida Reis (componente prático) Importância da Teia Alimentar Microbiana A comunidade microbiana no meio ambiental (águas

Leia mais

MOLUSCOS CARACTERÍSTICAS GERAIS

MOLUSCOS CARACTERÍSTICAS GERAIS MOLUSCOS ANELÍDEOS MOLUSCOS CARACTERÍSTICAS GERAIS o Animais de corpo mole, geralmente protegidos por concha calcária ou valva. o Podem ser: univalves ou gastrópodes, bivalves e cefalópodes. o Constituem

Leia mais

O Ecossistema Aquático

O Ecossistema Aquático UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS INTERDISCIPLINA FENÔMENOS DA NATUREZA II O Ecossistema Aquático Dr. Cleber Palma Silva Dra. Edélti Faria Albertoni Lab. Limnologia O Pensamento

Leia mais

Caderno Teórico. Cláudia Faria & Raquel Gaspar Pavilhão do Conhecimento 7 Jan Pavilhão do Conhecimento Janeiro

Caderno Teórico. Cláudia Faria & Raquel Gaspar Pavilhão do Conhecimento 7 Jan Pavilhão do Conhecimento Janeiro Caderno Teórico Cláudia Faria & Raquel Gaspar Pavilhão do Conhecimento 7 Jan 2011 Pavilhão do Conhecimento Janeiro 2011 1 Diversidade da zona entre-marés Com o apoio do Aquário Vasco da Gama www.aquariovgama.marinha.pt

Leia mais

Exercícios de Moluscos a Equinodermos

Exercícios de Moluscos a Equinodermos Exercícios de Moluscos a Equinodermos Material de apoio do Extensivo 1. Que diferença característica permite considerar os moluscos mais complexos que os cnidários? a) Os cnidários apresentam apenas reprodução

Leia mais

Aluno(a): N o : Turma:

Aluno(a): N o : Turma: Área de Ciências da Natureza Disciplina: Ciências Ano: 6º - Ensino Fundamental Professoras: Danielle Dornelas e Isabela Monteiro Atividades para Estudos Autônomos ECOLOGIA I Data: 3 / 4 / 2018 Querido(a)

Leia mais

Ao passear na areias de uma praia, muitas pessoas gostam de admirar e pegar conchinhas trazidas pelas ondas. Essas conchinhas são de diversos

Ao passear na areias de uma praia, muitas pessoas gostam de admirar e pegar conchinhas trazidas pelas ondas. Essas conchinhas são de diversos Moluscos Ao passear na areias de uma praia, muitas pessoas gostam de admirar e pegar conchinhas trazidas pelas ondas. Essas conchinhas são de diversos tamanhos, formas e cores. Muitas vezes, se tornam

Leia mais

Fisiologia Animal 0,17 mm 8,7 milhões de espécies 1,2 milhão de espécies já foram descritas

Fisiologia Animal 0,17 mm 8,7 milhões de espécies 1,2 milhão de espécies já foram descritas Fisiologia Animal - Heterótrofos; Eucariontes; Pluricelulares; - O menor animal do mundo (microscópicos) é a mosquinha caribenha (Megaphragma caribea), com 0,17 mm de comprimento; - Já o maior é a baleia

Leia mais

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 58 ANELÍDEOS E MOLUSCOS

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 58 ANELÍDEOS E MOLUSCOS BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 58 ANELÍDEOS E MOLUSCOS F 1 a b c d e ixação ) Observe a figura em que se representa um fenômeno biológico. Todas as alternativas apresentam benefícios resultantes deste

Leia mais

BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 60 ECOLOGIA: CADEIA E TEIA ALIMENTAR

BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 60 ECOLOGIA: CADEIA E TEIA ALIMENTAR BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 60 ECOLOGIA: CADEIA E TEIA ALIMENTAR Como pode cair no enem É comum lidarmos de forma preconceituosa com determinados seres vivos que estão a nossa volta, aos

Leia mais

Ao passear na areias de uma praia, muitas pessoas gostam de admirar e pegar conchinhas trazidas pelas ondas. Essas conchinhas são de diversos

Ao passear na areias de uma praia, muitas pessoas gostam de admirar e pegar conchinhas trazidas pelas ondas. Essas conchinhas são de diversos Moluscos Ao passear na areias de uma praia, muitas pessoas gostam de admirar e pegar conchinhas trazidas pelas ondas. Essas conchinhas são de diversos tamanhos, formas e cores. Muitas vezes, se tornam

Leia mais

Artrópodes. - A enorme diversidade de adaptação destes animais permite que sobrevivam em todos os habitats.

Artrópodes. - A enorme diversidade de adaptação destes animais permite que sobrevivam em todos os habitats. Artrópodes - O filo Arthropoda (Artrópodes) possui um número muito grande de animais, o maior grupo com espécies diferentes; - A enorme diversidade de adaptação destes animais permite que sobrevivam em

Leia mais

Atualmente são conhecidas mais de espécies atuais de animais vertebrados, com as mais diferentes formas e habitats.

Atualmente são conhecidas mais de espécies atuais de animais vertebrados, com as mais diferentes formas e habitats. III Unidade Definição Atualmente são conhecidas mais de 50000 espécies atuais de animais vertebrados, com as mais diferentes formas e habitats. Esses animais obtêm energia basicamente da alimentação e

Leia mais

Nematelmintos - Filo Nematoda

Nematelmintos - Filo Nematoda Nematelmintos - Filo Nematoda São vermes de corpo alongado e cilíndrico Apresentam simetria bilateral e são triblásticos, pseudocelomados e protostômios O pseudoceloma promove: espaço para órgãos internos,

Leia mais

Ecossistemas Costeiros

Ecossistemas Costeiros Ecossistemas Costeiros ECOSSISTEMAS Ecossistema (grego oikos (οἶκος), casa + systema (σύστημα), sistema: sistema onde se vive) designa o conjunto formado por todas as comunidades que vivem e interagem

Leia mais

O início da conquista do ambiente terrestre

O início da conquista do ambiente terrestre ANFÍBIOS Anfíbios Os anfíbios não são encontrados no ambiente marinho, apenas na água doce e em ambiente terrestre. O nome do grupo, anfíbios (do grego, amphi - dos dois lados + bios = vida), foi dado

Leia mais

tubo digestório completo circulatório fechado, hermafroditas

tubo digestório completo circulatório fechado, hermafroditas Anelídeos Anelídeos O habitat dos anelídeos pode ser a água dos mares e oceanos ou a água doce e a terra úmida. Eles são considerados os mais complexos dos vermes. Além do tubo digestório completo, têm

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2014 Conteúdos Habilidades Avaliação

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2014 Conteúdos Habilidades Avaliação COLÉGIO LA SALLE BRASÍLIA SGAS Q. 906 Conj. E C.P. 30 Fone: (061) 3443-7878 CEP: 70390-060 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL Disciplina: Biologia Trimestre: 1º Professor(a): Camilla Silva (B1), Elizangela

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Disciplina: Ciências / ORIENTAÇÃO DE ESTUDO - RECUPERAÇÃO Ano: 4º - Ensino Fundamental - Data: 9 / 5 / 2018 Você está recebendo as Orientações de Estudos Autônomos de Recuperação

Leia mais

ECOLOGIA. Introdução Cadeias alimentares Pirâmides ecológicas

ECOLOGIA. Introdução Cadeias alimentares Pirâmides ecológicas ECOLOGIA Introdução Cadeias alimentares Pirâmides ecológicas Ecologia É a parte da Biologia que estuda as relações dos seres vivos entre si e destes com o meio. O termo, que foi usado pela primeira vez

Leia mais

Substâncias tóxicas são eliminadas do organismo (resíduos nitrogenados provenientes do metabolismo de proteínas e ácidos nucléicos);

Substâncias tóxicas são eliminadas do organismo (resíduos nitrogenados provenientes do metabolismo de proteínas e ácidos nucléicos); EXCREÇÃO Substâncias tóxicas são eliminadas do organismo (resíduos nitrogenados provenientes do metabolismo de proteínas e ácidos nucléicos); Substâncias não tóxicas que se encontram em concentrações elevadas

Leia mais

Questão 3. a) Os moluscos não possuem sistema digestivo. b) Os moluscos não possuem sistema nervoso. c) Os mexilhões possuem concha com apenas uma

Questão 3. a) Os moluscos não possuem sistema digestivo. b) Os moluscos não possuem sistema nervoso. c) Os mexilhões possuem concha com apenas uma 2 ª série Ensino Médio Tarefão BIOLOGIA 2º bimestre Aluno(a): Questão - 1 A produção de pérolas requer a introdução artificial de pequenas partículas estranhas no manto. Este circunda o corpo estranho

Leia mais

MOLUSCOS E ANELÍDEOS

MOLUSCOS E ANELÍDEOS MOLUSCOS E ANELÍDEOS Artrópodes Vertebrados Cordados Protostômios Deuterostômios Pseudocelomados Celomados Acelomados Características gerais MOLUSCOS (Latim: mollis) 100.000 espécies da fauna atual São

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2013 Conteúdos Habilidades Avaliação

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2013 Conteúdos Habilidades Avaliação SGAS Q. 906 Conj. E C.P. 30 Fone: (061) 3443-7878 Disciplina: Biologia Trimestre: 1º Professor(a): Elizangela (B1), Guilherme (B) e Camilla Silva(B3) Série: º Turmas: 01, 0, 03, 04 e 05 PLANEJAMENTO ANUAL

Leia mais

Apesar da diversidade, muitas semelhanças! CAPÍTULO II SISTEMA DE ENSINO POLIEDRO PROFESSORA VANESSA GRANOVSKI

Apesar da diversidade, muitas semelhanças! CAPÍTULO II SISTEMA DE ENSINO POLIEDRO PROFESSORA VANESSA GRANOVSKI Apesar da diversidade, muitas semelhanças! CAPÍTULO II SISTEMA DE ENSINO POLIEDRO PROFESSORA VANESSA GRANOVSKI Características gerais dos seres vivos... Os seres vivos reagem a estímulos. Características

Leia mais

Rochas, solo e vida no meio terrestre. CienTIC 8 Ciências Naturais 8.º ano

Rochas, solo e vida no meio terrestre. CienTIC 8 Ciências Naturais 8.º ano Rochas, solo e vida no meio terrestre CienTIC 8 Ciências Naturais 8.º ano O solo, a camada superficial da Terra, é um dos principais suportes da vida. A sua espessura, composição e propriedades variam

Leia mais

Diminuição dos carnívoros do mundo

Diminuição dos carnívoros do mundo Propagação do efeito de uma perturbação em um determinado nível trófico para os demais níveis da cadeia alimentar. Este efeito pode aumentar ou diminuir o tamanho das populações.ado nível trófico para

Leia mais

Agrupamento de Escolas do Forte da Casa Concurso 2010/11: Os Recursos Hídricos e a Biodiversidade - SNIRH

Agrupamento de Escolas do Forte da Casa Concurso 2010/11: Os Recursos Hídricos e a Biodiversidade - SNIRH Agrupamento de Escolas do Forte da Casa Concurso 2010/11: Os Recursos Hídricos e a Biodiversidade - SNIRH Água é sinonimo de vida! Todo o Homem e toda a Natureza viva, precisam de água para sobreviver.

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2012 Conteúdos Habilidades Avaliação

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2012 Conteúdos Habilidades Avaliação Disciplina: Biologia Trimestre: 1º Professor(a): Camila/ Elisângela / Guilherme Série: º Turmas: 01, 0, 03, 04 e 05 PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 01 1. Classificação e diversidade dos seres vivos.. Vírus

Leia mais

ANEXO. Diretiva da Comissão

ANEXO. Diretiva da Comissão COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 17.5.2017 C(2017) 2842 final ANNEX 1 ANEXO da Diretiva da Comissão que altera a Diretiva 2008/56/CE do Parlamento Europeu e do Conselho no que respeita à lista indicativa de

Leia mais

Ficha de trabalho de Ciências Naturais 5º ano

Ficha de trabalho de Ciências Naturais 5º ano Ficha de trabalho de Ciências Naturais 5º ano Questão 1 A reprodução assexuada... implica a formação de gâmetas. ocorre em animais como a planária e a esponja. origina descendentes da mesma espécie. ocorre

Leia mais

Introdução à Ecologia. Prof. Fernando Belan

Introdução à Ecologia. Prof. Fernando Belan Introdução à Ecologia Prof. Fernando Belan Ecologia (oikos = casa; logos = ciência) Estuda as relações entre os seres vivos, e o ambiente em que vivem; Ecologia em destaque! Conhecer para preservar! Ciência

Leia mais

Ecossistemas Interações seres vivos - ambiente FATORES DO AMBIENTE FATORES BIÓTICOS FATORES ABIÓTICOS Relações que os seres vivos estabelecem entre si. Fatores do ambiente que influenciam os seres vivos.

Leia mais

A Terra como um sistema

A Terra como um sistema A Terra como um sistema Subsistemas fundamentais Geosfera Atmosfera Hidrosfera Biosfera Os subsistemas constituintes do sistema Terra são a atmosfera, a hidrosfera, a geosfera e a biosfera, que interagem

Leia mais

5(&83(5$d 26(0(675$/'(&,È1&,$6 1RPH&RPSOHWRBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBB'DWDBBBB

5(&83(5$d 26(0(675$/'(&,È1&,$6 1RPH&RPSOHWRBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBB'DWDBBBB &2/e*,2 0$5,$,0$&8/$'$ 4, FK /$*2 68/ %5$6Ë/,$ ± ') (0$,/ FPLGI#FPLGIFRPEU )21( 6,7( ZZZFPLGIFRPEU 9$/25 SRQWRV 127$ ƒ$12 ž6(0(675( 5(&83(5$d 26(0(675$/'(&,È1&,$6 1RPH&RPSOHWRBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBB'DWDBBBB

Leia mais

Artrópodes. - A enorme diversidade de adaptação destes animais permite que sobrevivam em todos os habitats.

Artrópodes. - A enorme diversidade de adaptação destes animais permite que sobrevivam em todos os habitats. Artrópodes - O filo Arthropoda (Artrópodes) possui um número muito grande de animais, o maior grupo com espécies diferentes; - A enorme diversidade de adaptação destes animais permite que sobrevivam em

Leia mais

BIOLOGIA PROF(A). MARCUS ALVARENGA

BIOLOGIA PROF(A). MARCUS ALVARENGA BIOLOGIA PROF(A). MARCUS ALVARENGA // QUESTÃO 01 - (Ufrgs 2016) Os ecossistemas naturais terrestres passam por mudanças através da sucessão ecológica. Em relação a esse processo, é correto afirmar que

Leia mais

Ciências 2016 Professor: Danilo Lessa Materiais: Livro e PPT

Ciências 2016 Professor: Danilo Lessa Materiais: Livro e PPT Ciências 2016 Professor: Danilo Lessa Materiais: Livro e PPT Níquel Náusea Autor: Fernando Gonsales Distribuição dos Invertebrados: 12,3% 87,7% Como são os artrópodes: O esqueleto destes animais é externo,

Leia mais

Ecologia II: Ecossistemas fluviais. Manuela Abelho 2012

Ecologia II: Ecossistemas fluviais. Manuela Abelho 2012 Ecologia II: Ecossistemas fluviais Manuela Abelho 2012 4.1. Introdução 4.ECOLOGIA FLUVIAL 2 Ecologia fluvial Estrutura do ecossistema Inter-relações de 3 componentes: Comunidade biológica Recursos materiais

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande Programa de Pós-graduação em Oceanografia Física, Química e Geológica. Dinâmica de Ecossistemas Marinhos

Universidade Federal do Rio Grande Programa de Pós-graduação em Oceanografia Física, Química e Geológica. Dinâmica de Ecossistemas Marinhos Universidade Federal do Rio Grande Programa de Pós-graduação em Oceanografia Física, Química e Geológica Dinâmica de Ecossistemas Marinhos Processo Biológicos em Estuários José H. Muelbert Roteiro: Introdução

Leia mais

8ª série - Biologia. Cadeias Alimentares

8ª série - Biologia. Cadeias Alimentares 8ª série - Biologia Cadeias Alimentares As espécies que vivem em um mesmo ambiente estão ligadas entre si, como elos de uma grande corrente. O motivo que as une é o alimento: uns servem de alimento aos

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS

LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS P2-1º BIMESTRE 7º ANO FUNDAMENTAL II Aluno (a): Turno: Turma: Unidade Data: / /2016 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Compreender as origens dos vegetais Reconhecer a importância

Leia mais

Professora: Andréa Rodrigues Monitor: Rodrigo Lacerda

Professora: Andréa Rodrigues Monitor: Rodrigo Lacerda ECOSSISTEMAS MÓDULO 1 Professora: Andréa Rodrigues Monitor: Rodrigo Lacerda ESPÉCIES EXISTENTES NA TERRA Espécies conhecidas 1.412.000 Outros animais 281.000 Insetos 751.000 Fungos 69.000 Procariontes

Leia mais

A nutrição é uma característica dos seres vivos: capivaras comem a folhagem de plantas rasteiras, onças caçam capivaras e outros animais...

A nutrição é uma característica dos seres vivos: capivaras comem a folhagem de plantas rasteiras, onças caçam capivaras e outros animais... Mauro Nakata/Arquivo da editora A nutrição é uma característica dos seres vivos: capivaras comem a folhagem de plantas rasteiras, onças caçam capivaras e outros animais... De que forma os seres vivos dependem

Leia mais

SUSPENSIVORIA E SELECÇÃO DE ALIMENTO

SUSPENSIVORIA E SELECÇÃO DE ALIMENTO SUSPENSIVORIA E SELECÇÃO DE ALIMENTO Calanus Copépodes (2ª maxila) Barras: 20 micrometros Células fitoplanctónicas Correntes geradas pelos apêndices SUSPENSIVORIA E SELECÇÃO DE ALIMENTO Partículas na água

Leia mais

R.: R.: R.: dessa árvore? Além. 02- Marque

R.: R.: R.: dessa árvore? Além. 02- Marque PROFESSOR: EQUIPEE DE CIÊNCIAS BANCO DE QUESTÕES - CIÊNCIAS 4º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ======== ========= ========= ========= ========= ========= ======== ======== ========= == 01- Observe as imagens

Leia mais

Especial Animais estranhos

Especial Animais estranhos nº 9 Julho 2010 Especial Animais estranhos E ainda Violência nos circos Curiosidades Passatempos Os animais mais estranhos do mundo Tarsio Habita nas ilhas do sudoeste asiático, pode medir de 8 a 16cm

Leia mais

DISCIPLINA DE CIÊNCIAS

DISCIPLINA DE CIÊNCIAS DISCIPLINA DE CIÊNCIAS OBJETIVOS: 1º ano Propiciar o contato e a interação dos estudantes com determinado fenômeno para que ele participe da natureza vivenciando e ensinando a preservar o meio em que vive.

Leia mais

Mapeamento de serviços dos ecossistemas marinhos no PNSACV. Odemira, 11 de Outubro de 2016 Sessão workshop

Mapeamento de serviços dos ecossistemas marinhos no PNSACV. Odemira, 11 de Outubro de 2016 Sessão workshop Mapeamento de serviços dos ecossistemas marinhos no PNSACV Odemira, 11 de Outubro de 2016 Sessão workshop Contexto -Áreas marinhas e costeiras são responsáveis por 60% dos serviços dos ecossistemas globalmente;

Leia mais

ALTERAÇÕES NA ZONA COSTEIRA CTA 2005/6

ALTERAÇÕES NA ZONA COSTEIRA CTA 2005/6 ALTERAÇÕES NA ZONA COSTEIRA CTA 2005/6 Paulo Santos Os alunos escolhem exemplos de construções humanas, de preferência antigos mas também recentes, e pensam em efeitos... Actividade de discussão! Obras

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DOS ECOSSISTEMAS BIOMAS AQUÁTICOS E TERRESTRES

DISTRIBUIÇÃO DOS ECOSSISTEMAS BIOMAS AQUÁTICOS E TERRESTRES DISTRIBUIÇÃO DOS ECOSSISTEMAS BIOMAS AQUÁTICOS E TERRESTRES BIOMAS Ecossistemas contendo combinações distintas de plantas e animais que formam comunidades clímax. Biomas Terrestres - ~30% da ecosfera,

Leia mais

FILO ANELIDEA 14,15,16. Formação do celoma enterocélico num animal deuterostômio. Formação do celoma esquizocélico num animal protostômio

FILO ANELIDEA 14,15,16. Formação do celoma enterocélico num animal deuterostômio. Formação do celoma esquizocélico num animal protostômio Anelídeos Famosos FILO ANELIDEA 1 2 Anelídeos Anelídeos 3 annelus = anel Animais de corpo alongado e cilíndrico 1ºs animais da escala zoológica a apresentar corpo segmentado ou metamerizado do grego meta

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA DE BRAGANÇA TRABALHO PRÁTICO Nº 7. Plâncton

ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA DE BRAGANÇA TRABALHO PRÁTICO Nº 7. Plâncton ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA DE BRAGANÇA CURSOS DE ENGENHARIA DO AMBIENTE E TERRITÓRIO/FLORESTAL ECOLOGIA DE SISTEMAS AQUÁTICOS/ORDENAMENTO DAS ÁGUAS INTERIORES TRABALHO PRÁTICO Nº 7 Plâncton Define-se plâncton

Leia mais

Lista de exercícios Aluno (a):

Lista de exercícios Aluno (a): Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: É fundamental a apresentação de uma lista legível, limpa e organizada. Rasuras podem invalidar a lista. Nas questões que

Leia mais

Professor Diogo Nery Maciel

Professor Diogo Nery Maciel Professor Diogo Nery Maciel A grande diversidade de ecossistemas Ecossistemas naturais - bosques, florestas, desertos, rios, oceanos... Ecossistemas artificiais - construídos pelo homem: açudes, aquários,

Leia mais

Filo Mollusca (Moluscos)

Filo Mollusca (Moluscos) Do latim, mollis = mole Animais de corpo mole, geralmente protegidos por uma concha calcária. Vivem em quase todos os ambientes (dulcícolas, marinhos e terrestres) Maioria de vida livre O filo possui 150

Leia mais