SENADO FEDERAL GABINETE DO SENADOR PEDRO TAQUES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SENADO FEDERAL GABINETE DO SENADOR PEDRO TAQUES"

Transcrição

1 OF-CIRCULAR. GSPTAQ Nº 594/2013 SENADO FEDERAL GABINETE DO SENADOR PEDRO TAQUES Brasília, 23 de outubro de Ilustríssimos(as) Prefeitos(as) e Vereadores(as) Municípios de Mato Grosso Assunto: Edital de Chamamento Público de Projetos de Eventos de Fortalecimento ao Desenvolvimento Turístico Prezados(as) Senhores(as), 1. Informo que o Ministério do Turismo publicou o edital Chamamento Público de Projetos de Eventos de Fortalecimento ao Desenvolvimento Turístico para a seleção de projetos de Eventos de Fortalecimento ao Desenvolvimento Turístico que contribuam para a promoção do destino, o desenvolvimento dos segmentos turísticos e o aumento da movimentação de fluxos regionais, nacionais ou internacionais de turistas no Brasil. 2. Dentre os eventos de fortalecimento ao desenvolvimento turístico poderão ser elegíveis projetos de eventos que tenham por objeto específico o Aniversário da cidade, desde que o município esteja inserido nos 65 (sessenta e cinco) destinos indutores do desenvolvimento turístico regional, conforme estabelece o 3º, Art. 52, Portaria MTur nº 112, de 2013 (Cuiabá e Cáceres). 3. Os Projetos de eventos deverão deter reconhecimento de seu caráter tradicional e de notório conhecimento popular, mediante apresentação de Declaração firmada pelo órgão oficial de turismo do Estado, conforme estabelece o 1º do art. 52 da Portaria MTur nº 112, de 2013 e suas alterações. A ausência da Declaração implicará da eliminação sumária da Participação do Projeto no Certame. 4. Será admitida a participação no Programa somente por intermédio da rede mundial de computadores no portal do SICONV, programa , no endereço eletrônico https://www.convenios.gov.br/siconv, no período entre dia 23 de outubro de 2013 a 07 de novembro de As Propostas de projetos de eventos deverão ser inseridas no Portal de Convênios SICONV, mediante a inserção do Termo de Referência/Projeto Básico inserido na aba PROJETO BÁSICO/TERMO DE REFERÊNCIA, conforme modelo constante do edital. 6. O apoio do Ministério do Turismo para a realização dos eventos de Fortalecimento ao Desenvolvimento Turístico restringir-se-á aos seguintes itens do Projeto: I. Locação de palco; Ala Senador Afonso Arinos Anexo II Gabinete 4 Telefone: (61) Fax: (61) CEP Brasília - DF PedroTaquesMT Facebook: Pedro Taques

2 SENADO FEDERAL GABINETE DO SENADOR PEDRO TAQUES II. Locação de espaços destinados à execução do objeto, tais como: auditórios, centro de convenções e salão; III. Locação de tenda; IV. Locação de som; V. Locação de iluminação; VI. Locação de banheiro químico; VII. Contratação de serviços de segurança, desde que efetuado por empresa especializada no ramo e credenciada junto ao órgão competente; VIII. Locação de alambrados ou fechamentos; IX. Locação de estandes X. Locação de gerador de energia; XI. Locação de arquibancadas; XII. Contratação de recepcionistas; XIII. Locação de vídeo e imagem (telão projetor); e XIV. Divulgação do evento, que deverá ocorrer por meio de rádio, mídia televisiva, jornais e internet, limitado a trinta por cento do valor do repasse. 7. Mais informações no edital, que segue anexo. Dúvidas e esclarecimentos adicionais deverão ser encaminhadas à Comissão de Seleção dos Projetos exclusivamente via correio eletrônico, por meio do endereço 8. Conte com o apoio de nossa assessoria de orçamento em Brasília para mais informações, através do fone (61) com Lyel Campanatti ou Cleverson Sérgio. 9. Aproveito para convidá-lo a curtir nossa página do Facebook onde divulgamos essas notícias sempre que disponíveis. 10. Na oportunidade, renovo votos de consideração e apreço. Atenciosamente, PEDRO TAQUES Senador da República (PDT/MT) Ala Senador Afonso Arinos Anexo II Gabinete 4 Telefone: (61) Fax: (61) CEP Brasília - DF PedroTaquesMT Facebook: Pedro Taques

3 Ministério do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Edital de Chamamento Público de Projetos de Eventos de Fortalecimento ao Desenvolvimento Turístico nº 02/2013 O Ministério do Turismo, por intermédio do Secretário Nacional de Políticas do Turismo, torna pública a realização de processo seletivo de projetos para apoio à categoria Eventos de Fortalecimento ao Desenvolvimento Turístico, de acordo com a Portaria do Ministério do Turismo nº 112, de 24 de Maio de 2013 e suas alterações. 1. OBJETIVO 1.1. O objetivo deste Chamamento Público é a seleção de projetos de Eventos de Fortalecimento ao Desenvolvimento Turístico 1 que contribuam para a promoção do destino, o desenvolvimento dos segmentos turísticos e o aumento da movimentação de fluxos regionais, nacionais ou internacionais de turistas no Brasil Dentre os Eventos de Eventos de Fortalecimento ao Desenvolvimento Turístico poderão ser elegíveis projetos de eventos que tenham por objeto específico o Aniversário da cidade, desde que o município esteja inserido nos 65 (sessenta e cinco) destinos indutores do desenvolvimento turístico regional, conforme estabelece o 3º, Art. 52, Portaria MTur nº 112, de DAS CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO 2.1. Podem participar do processo seletivo os projetos de eventos que atenderem às condições deste Edital de Chamamento Público Os Projetos de eventos deverão ser apresentados por órgãos ou entidades da Administração Pública Estadual, Municipal ou Distrital que possuam capacidade técnica e administrativa comprovada e que atendam aos critérios dispostos na Portaria Interministerial MPOG/MF/CGU n 507, de 24 de novembro de 2011 e na Portaria do Ministério do Turismo nº 112 de 2013 e suas alterações Os Projetos de eventos selecionados deverão ser realizados, exclusivamente, pelo proponente e deverão ter realização prevista para o final do ano de 2013 até o carnaval de 2014, desde que a primeira ação do Projeto esteja prevista para A participação no processo de seleção implicará, para o interessado, na aceitação plena de todos os termos, cláusulas, condições e critérios estabelecidos neste Edital de Chamamento de Projetos e em seus Anexos Os Projetos de eventos deverão deter reconhecimento de seu caráter tradicional e de notório conhecimento popular, mediante apresentação de Declaração firmada pelo órgão oficial de turismo do Estado, conforme estabelece o 1º do art. 52 da Portaria MTur nº 112, de 2013 e suas alterações. A ausência da Declaração implicará da eliminação sumária da Participação do Projeto no Certame. 1 Eventos de Fortalecimento ao Desenvolvimento Turístico - São aqueles de caráter tradicional e de notório conhecimento popular, que comprovadamente contribuam para promoção e fomento da atividade turística do destino contemplando os segmentos (Portaria do Ministério do Turismo nº 112, de 24 de Maio de 2013). 1

4 3. DA DISTRIBUIÇÃO MACRORREGIONAL DOS PROJETOS 3.1 O presente Chamamento um limite orçamentário total de R$ ,00 (três milhões de reais), sendo previsto a destinação de até R$ ,00 (seiscentos mil) para cada uma das macrorregiões do Brasil. 3.2 O somatório dos valores dos projetos habilitados por macrorregião não poderá ultrapassar R$ ,00 (seiscentos mil), devendo, no caso, ser reduzido o valor do apoio para o último projeto habilitado. 3.3 No caso em que alguma macrorregião não consiga habilitar Projetos suficientes ao montante de recursos disponíveis, o valor remanescente será redirecionado para custear demais Projetos melhores classificados dentre todas as Propostas selecionadas, independentemente da macrorregião que pertença o autor do projeto Havendo disponibilidade orçamentária o limite estabelecido no item 3.1 poderá ser aumentado para contemplar projetos habilitados e não classificados ao recebimento de recursos. 4. DA APRESENTAÇÃO E ENTREGA DO PROJETO 4.1 Será admitida a participação no Programa somente por intermédio da rede mundial de computadores no portal do SICONV, no endereço eletrônico https://www.convenios.gov.br/siconv, no período entre dia 23 de outubro de 2013 a 07 de novembro de As Propostas de projetos de eventos deverão ser inseridas no Portal de Convênios SICONV, mediante a inserção do Termo de Referência/Projeto Básico inserido na aba PROJETO BÁSICO/TERMO DE REFERÊNCIA, conforme modelo constante no Anexo I deste edital A documentação comprobatória deverá ser inserida na aba Anexos do SICONV e servirá para habilitação e classificação do Projeto. Sua aprovação final fica condicionada a entrega da documentação descrita no Anexo II e parecer da área técnica competente. 5. DOS ITENS A SEREM APOIADOS 5.1. O apoio do Ministério do Turismo para a realização dos eventos de Fortalecimento ao Desenvolvimento Turístico restringir-se-á aos seguintes itens do Projeto: I Locação de palco; II Locação de espaços destinados à execução do objeto, tais como: auditórios, centro de convenções e salão; III Locação de tenda; IV Locação de som; V Locação de iluminação; VI Locação de banheiro químico; VII Contratação de serviços de segurança, desde que efetuado por empresa especializada no ramo e credenciada junto ao órgão competente; VIII Locação de alambrados ou fechamentos; IX Locação de estandes X Locação de gerador de energia; XI Locação de arquibancadas; XII Contratação de recepcionistas; XIII Locação de vídeo e imagem (telão projetor); e 2

5 XIV Divulgação do evento, que deverá ocorrer por meio de rádio, mídia televisiva, jornais e internet, limitado a trinta por cento do valor do repasse A aprovação do serviço de divulgação do evento (item XIV) está condicionada à apresentação dos seguintes documentos: I Tabela de valores do veículo de comunicação; II Previsão do plano de mídia; e III Defesa de mídia para escolha do veículo; 5.3. O Ministério do Turismo manterá banco de dados em seu sítio referente às especificações dos bens e serviços descritos no subitem 5.1 neste edital. 6. DOS CRITÉRIOS OBRIGATÓRIOS 6.1. A Comissão de Seleção dos Projetos deverá analisar as informações e respectivos documentos comprobatórios apresentados pelos proponentes via SICONV atestando os seguintes aspectos: I. Adequação do Projeto à Portaria MTur nº 112/2013 Seção VI Dos Programas de Promoção de Eventos, a) Aspectos pertinentes ao Art.49: Art. 49 Os eventos a serem apoiados pelo Ministério do Turismo devem servir ao fortalecimento das políticas públicas, ao desenvolvimento e à promoção do turismo interno, bem como contemplar ações capazes de contribuir para: I - gerar novos empregos e ocupações, a fim de proporcionar melhoria na distribuição de renda e na qualidade de vida das comunidades; II - valorizar, conservar e promover o patrimônio cultural, natural e social com base no princípio da sustentabilidade; e III - estimular processos que resultem na criação e qualificação de produtos turísticos que caracterizem a regionalidade, genuinidade e identidade cultural do povo brasileiro. b) Aspectos pertinentes ao Art. 9º: I Promoção de acessibilidade às pessoas com deficiência sensorial ou motora ou com mobilidade reduzida, às de atendimento prioritário e a outros especificados no Decreto nº 5.296, de 02 de dezembro de II Contribuição em favor da política de enfrentamento ao tráfico e à exploração sexual de crianças e adolescentes no segmento do turismo, e da inserção da marca do Programa Turismo Sustentável & Infância. c) Aspectos pertinentes ao 1º, do Art. 52 I Os eventos a serem apoiados por meio deste Edital deverão conter declaração de reconhecimento de caráter tradicional fornecida pelo órgão oficial de turismo do Estado, de acordo com o 1º do art. 52 da Portaria MTur nº 112, de 2013 e suas alterações. 3

6 6.2. Os proponentes que não atenderem obrigatoriamente a todos os quesitos constantes do item 6.1 serão automaticamente desclassificados e, portanto, inabilitadas, estando automaticamente eliminados do processo seletivo e participação da etapa seguinte do certame. 7. DA HABILITAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DOS EVENTOS 7.1 As propostas enviadas, de acordo com os prazos previstos neste edital, serão analisadas segundo os CRITÉRIOS OBRIGATÓRIOS e CLASSIFICATÓRIOS estabelecidos nos ANEXOS I e II deste edital; 7.2 Para a HABILITAÇÃO do projeto, o interessado deverá cumprir todos os CRITÉRIOS OBRIGATÓRIOS constantes do ANEXO II Tabela 01 deste Edital; 7.3 Para que o projeto seja CLASSIFICADO deverá obter nota igual ou superior a 12 pontos no somatório dos critérios estabelecidos no ANEXO II Tabela Para as etapas de HABILITAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO dos projetos, a Comissão de Seleção dos Projetos se valerá exclusivamente do Termo de Referência, dos documentos comprobatórios inseridos no SICONV até a data de 07 de novembro de Dentre os projetos CLASSIFICADOS, poderão ser selecionadas até 06 (seis) projetos de cada macrorregião, levando em o número de habitantes do município (IBGE), descritos na QUADRO abaixo: Número de habitantes do município Limite que poderá ser aportado pelo MTur (Portaria nº art. 56) R$ ,00 Até (vinte mil) habitantes (vinte mil e um) até Até R$ , (cinquenta mil e um) até (cem mil) habitantes, Até R$ ,00 Acima de (cem mil) Até R$ ,00 Capitais de Estado e no Distrito Federal Até R$ ,00 8. DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE 8.1 Em caso de empate na Avaliação, terá preferência o Projeto que, na seguinte ordem: a) Obter maior pontuação no Item 1 (Dos Critérios Classificatórios/ Anexo II - Tabela 2). b) Obter maior pontuação no Item 5 (Dos Critérios Classificatórios/ Anexo II - Tabela 2); c) Obter maior pontuação no item 4 (Dos Critérios Classificatórios / Anexo II - Tabela 2); d) Obter maior pontuação no item 2 (Dos Critérios Classificatórios / Anexo II - Tabela 2); e) Se ainda permanecer o empate, a Comissão de Seleção dos Projetos realizará um sorteio, a fim de estabelecer o projeto vencedor. 4

7 9. DOS VALORES APOIADOS PELO MTUR E CONDIÇÕES PARA EMPENHO 9.1. Os valores dos repasses apoiados por meio deste Edital serão fixados entre R$ ,00 (cem mil reais) e R$ ,00 (quatrocentos mil reais), independentemente do valor total do evento Os projetos que apresentarem valores fora dos limites estipulados no item anterior, poderão ser ajustados aos limites estabelecidos neste edital, para fins de participação do Chamamento. 10. DA COMISSÃO AVALIADORA A Comissão de Seleção dos projetos deverá ser composta por 5 (cinco) servidores indicados pelo Secretário Nacional de Políticas, por meio de publicação de Portaria Interna. 11. DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS O resultado preliminar dos Projetos que atenderam os critérios estabelecidos neste Edital será divulgado até o dia 14/11/2013, no sítio do Ministério do Turismo O resultado final, depois de acolhidos os recursos de contestação, serão divulgados até o dia 18/11/2013; O proponente será notificado dos resultados da análise da proposta por meio de parecer conclusivo a ser inserido no portal de convênios - SICONV, bem como publicação no sítio 12. DOS RECURSOS 12.1 O proponente poderá ingressar com Recurso de contestação deste Chamamento, devidamente fundamentado e documentado, no prazo de até 3 (três) dias corridos a contar da publicação do resultado preliminar, mediante envio de para: 13. DISPOSIÇÕES FINAIS Os casos omissos serão regidos, no que couber, pelas normas da Portaria MTur nº 112/2013, Portaria Interministerial MPOG/MF/CGU nº 507/2011, Lei nº 12465/2011 (Lei de Diretrizes Orçamentárias), Lei Complementar nº 101/2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal) bem como por outras legislações vigentes à época da publicação deste Edital, deliberados pela Comissão de Seleção dos Projetos Os Projetos serão executados de acordo com as disposições contidas na Portaria Interministerial nº 507, de 011, na Portaria MTur nº 112, de 2013 e demais normas aplicáveis à espécie As demais dúvidas e esclarecimentos adicionais deverão ser encaminhadas à Comissão de Seleção dos Projetos exclusivamente via correio eletrônico, por meio do endereço 14. ANEXOS Anexo I. Modelo de Termo de Referência/Projeto Básico. Anexo II. Critérios para Classificação dos Projetos. 5

8 MINISTÉRIO DO TURISMO Secretaria Nacional de Políticas do Turismo Coordenação-Geral de Análise de Projetos ORIENTAÇÕES PARA ADEQUAÇÃO DE PROPOSTA DE EVENTOS DE FORTALECIMENTO AO DESENVOLVIMENTO TURISTICO Considerações Iniciais 2013

9 A finalidade destas orientações é de guiar e esclarecer dúvidas referentes aos critérios aplicados por esta coordenação, no que tange a análise das propostas de eventos aplicadas em Se as recomendações aqui descritas forem seguidas, havendo limite orçamentário e financeiro, toda a documentação apresentada no prazo e não havendo pendências no CAUC, com certeza a proposta será aprovada! Portanto a Cartilha é de leitura obrigatória. Problemas relacionados ao acesso Siconv deverá ser tratado diretamente com o Serpro / Ministério do Planejamento pelos telefones ou Contatos com esta coordenação: A proposta do Plano de trabalho deverá ser enviada ao Ministério do Turismo por meio do Portal dos Convênios SICONV. Toda documentação será anexada no Siconv. É necessário, a leitura da lei 8.666/1993 e das Portarias 112/2012 e 507/2011. Quando da aprovação da proposta, ficar atento, leitura integral do Termo de Convênio que será anexado na aba Dados da proposta, no dia da aprovação da mesma. Termo de Convênio (inserido Atentar-se para os critérios de prestação de contas deste ministério, depois de aprovada a proposta) principalmente na leitura do Baixar, artigo Imprimir 58 e 59 e da Ler portaria 112/2012 no que referese ao Fiscon. 2

10 A abertura da conta específica do convênio será feita de forma automática pelo SICONV, devendo o convenente informar apenas o agente financeiro (Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal) e agência. Aguardar a comunicação por cadastrado no SICONV com informação do numero da conta especifica na qual deverá ser depositada a contrapartida. Atentar-se para a REGULARIDADE DA INSTITUIÇÃO, que deve estar regular no dia do empenho. Em caso de dúvida consultar o SIAFI: https://consulta.tesouro.fazenda.gov.br/regularidadesiafi/index_regularidade.asp; Toda comunicação e adequação da proposta serão feitas através do Siconv, o proponente deverá manter sempre os dados atualizados, principalmente telefone e endereço eletrônico (dados que constam na aba Participantes ). O modo de preenchimento da proposta será tratado por abas das quais o proponente deve ter conhecimento. Acompanhe a seguir o passo a passo para adequação de sua proposta conforme critérios desta coordenação: 3

11 Aba: Dados Na Justificativa -deverá conter as informações a seguir: Alteração da data do evento poderá ocorrer, uma única vez, com antecedência mínima de trinta dias da nova data de início da vigência. Data de realização do evento Deve estar no início da Justificativa (esta data não poderá ser anterior à data de vigência do convênio) Descrição do evento proposto Informações gerais do evento e sobre sua gratuidade. Se houver exploração de espaços restritos deve ser informado. A importância da realização do evento Os aspectos do Município- Informações sobre economia local, número de habitantes e os principais atrativos turísticos do município e região; Resultado esperado na economia do município com a realização do evento Informar estimativa de público para o evento 4

12 Informações sobre eventos anteriores, nome e data do(s) evento(s), quantidade de público presente e qual o impacto gerado no turismo da região O Texto deverá ser coerente sem informações desnecessárias ou que não foram solicitadas - Objeto do Convênio: - Informar somente o nome do evento Conforme artigo 52, da Portaria 507/2011, fica vedada a alteração do objeto proposto. Atentar-se: Art. 53. Qualquer solicitação de alteração da data prevista para realização do evento deverá ocorrer durante o procedimento de análise da proposta, uma única vez, com antecedência mínima de trinta dias da nova data de início da vigência. 5

13 Vigência: Data de Início de Vigência: Inserir a data de início do convênio Data de Termino de Vigência: Inserir a data de Termino do convênio Conforme artigo 6º da Portaria 112/2012, a proposta deve ser enviada para análise da área técnica do MTur, por meio do SICONV, com antecedência mínima de 50 (cinquenta) dias da data de início do evento. Exemplo: Data do inicio de evento: 04/05/2013 Devera ser enviada para analise: até 14/03/2013 Obs. Não confundir data de cadastramento da proposta com data de envio para analise. Conforme artigo 6º da Portaria 212/2012, a proposta deve estar com todas as exigências sanadas, com antecedência mínima de 30 (trinta) dias da data de início de execução do objeto (inicio do evento). Exemplo: Data do inicio do evento: 04/05/2013 Deverá estar com pendências sanadas: até 05/04/2013 Conforme artigo 6º da Portaria 112/2012, o inicio de vigência dos instrumentos (vigência da proposta) devera ser fixado no prazo mínimo de 15 dias da data de início da execução do objeto (inicio do evento). Exemplo: Data do inicio do evento: 04/05/2013 Data do inicio da Vigência: até 19/05/2013 6

14 do evento. Data Término Vigência: Será de 120 (cento e vinte) dias, após o término Obs: Atentar-se para que qualquer pagamento, assinatura de contratos, pagamentos e ações do convênio, seja feito dentro do prazo de vigência do convenio. Art.. 38 decreto 93872/1986. Não será permitido o pagamento antecipado de fornecimento de materiais, execução de obra, ou prestação de serviço, inclusive de utilidade pública, admitindo-se, todavia, mediante as indispensáveis cautelas ou garantias, o pagamento de parcela contratual na vigência do respectivo contrato, convênio, acordo ou ajuste, segundo a forma de pagamento nele estabelecida, prevista no edital de licitação ou nos instrumentos formais de adjudicação direta. Valor global: valor de repasse + valor de contrapartida Valor mínimo R$ ,00 (cem mil), valor de repasse + valor de contrapartida Art. 10. da portaria 507 de 2011 É vedada a celebração de convênios: I - com órgãos e entidades da administração pública direta e indireta dos Estados, Distrito Federal e Municípios cujo valor seja inferior a R$ ,00 (cem mil reais) 7

15 O Art. 54 da Portaria 112/2012 trás regras dos valores de repasse conforme numero de habitantes: Art. 54. Para os Eventos de Fortalecimento ao Desenvolvimento Turístico, os valores de repasse dos Convênios firmados com Municípios serão limitados de acordo com o número de habitantes, tendo por base os dados oficiais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE, conforme segue: I - nos Municípios com até (vinte mil) habitantes, o limite será de até R$ ,00 (cem mil reais) por ano; II - nos Municípios com (vinte mil e um) até (cinquenta mil) habitantes, o limite será de até R$ ,00 (trezentos mil reais) por ano, não podendo exceder o valor de R$ ,00 (cento e cinquenta mil reais) por convênio; III - nos Municípios com (cinquenta mil e um) até (cem mil) habitantes, o limite será de até R$ ,00 (seiscentos mil reais) por ano, não podendo exceder o valor de R$ ,00 (duzentos mil reais) por convênio; IV - nos Municípios acima de (cem mil) habitantes, exceto capitais de Estado, o limite será de até R$ ,00 (seiscentos mil reais) por ano, não podendo exceder o valor de R$ ,00 (trezentos mil reais) por convênio; e V - nas capitais de Estado e no Distrito Federal, deverão ser obedecidos os limites de valores previstos nos arts. 51 e 52 desta Portaria, que poderão ser ampliados a critério do Ministério do Turismo. No final da pagina da aba Dados......Sempre antes de enviar a proposta para analise...gerar extrato da proposta e anexar o arquivo em PDF na aba dados com o titulo Termo de Referencia 8

16 Aba: Programas Regras de Contrapartida Aba: Participantes Para convênios cujos convenentes sejam órgãos vinculados a entes públicos há a obrigatoriedade de incluir o interveniente Há também a obrigatoriedade de manter os dados atualizados, como telefone e endereço eletrônico do proponente, responsável em exercício, etc. 9

17 Aba: Crono Desembolso Em duas parcelas referentes ao mês de início de vigência 10

18 Aba: Plano de Aplicação Detalhado Especificar cada item dos bens e serviços a serem locados ou contratados para o evento, separadamente, de acordo com a descrição do tipo e especificações conforme consta no sitio Serão apoiadas somente as ações descritas no artigo 50 da Portaria 112/2012, que são as seguintes: a) Locação de palco - Descrição deverá ser conforme tabela de padronização. - informar sempre ao final da descrição o espelho de calculo com Quantidade de dias, valor diário, valor total e data da locação, quando necessário. Exemplo: (1 unidade x 3 dias x R$ XXX = R$ XXXX) para os dias 01, 02 e 03 de Junho. b) Locação de tenda; - Descrição deverá ser conforme tabela de padronização; - Informar utilidade/finalidade do uso; - informar sempre ao final da descrição o espelho de calculo com Quantidade de dias, valor diário, valor total e data da locação, quando necessário. Exemplo: (2 unidades x 3 dias x R$ XXX = R$XXXX) para os dias 01, 02 e 03 de Junho. c) Locação de som; - Descrição deverá ser conforme tabela de padronização. - informar sempre ao final da descrição o espelho de calculo com Quantidade de dias, valor diário, valor total e data da locação, quando necessário. Exemplo: (2 unidades x 3 dias x R$ XXX = R$XXXX) para os dias 01, 02 e 03 de Junho. 11

19 d) Locação de iluminação; - Descrição deverá ser conforme tabela de padronização; - informar sempre ao final da descrição o espelho de calculo com Quantidade de dias, valor diário, valor total e data da locação, quando necessário. Exemplo: (1 unidade x 3 dias x R$ XXXX = R$XXXX) para os dias 01, 02 e 03 de Junho. e) Locação de banheiros químicos; - Descrição deverá ser conforme tabela de padronização; - informar sempre ao final da descrição o espelho de calculo com Quantidade de dias, valor diário, valor total e data da locação, quando necessário. Exemplo: (10 unidades x 3 dias x R$ XXX = R$XXXX) para os dias 01, 02 e 03 de Junho. f) Contratação de serviços de segurança; - Descrição deverá ser conforme tabela de padronização; - informar quantidade de pessoas a serem contratadas, valor diário por pessoa e valor total; colocando quando necessário o espelho de calculo e data do serviço. Exemplo: (20 seguranças x 3 dias x R$ XXX = R$XXXX) para os dias 01, 02 e 03 de Junho. g) Locação de alambrados/fechamentos; - Descrição deverá ser conforme tabela de padronização. - informar sempre ao final da descrição espelho de calculo com Quantidade de dias, valor diário por metro linear, valor total e data da locação, quando necessário. Exemplo: (200 metros lineares x 3 dias x R$ XXX = R$XXXX) para os dias 01, 02 e 03 de Junho. h) Locação de estandes; - Descrição deverá ser conforme tabela de padronização; 12

20 - Informar utilidade/finalidade do uso; - informar valor de locação por quantidade de estandes, quantidade de dias, valor diário e valor total; colocando o espelho de calculo e data da locação sempre ao final da descrição. Exemplo: (2 estandes x 3 dias x valor unitário = R$ XXXX,) para os dias 01, 02 e 03 de Junho. i) Locação de grupo gerador de energia; - Descrição deverá ser conforme tabela de padronização. - informar sempre ao final da descrição espelho de calculo com Quantidade de dias, valor diário, valor total e data da locação, quando necessário. Exemplo: (2 geradores x 3 dias x R$ XXX = R$XXXXX) para os dias 01, 02 e 03 de Junho. j) Locação de arquibancadas; - Descrição deverá ser conforme tabela de padronização. - informar valor de locação por dia, por metro linear; colocando quando necessário o espelho de calculo e data da locação. Exemplo: (3 diárias x 50 metros x R$ XXX = R$XXXX) para os dias 01, 02 e 03 de Junho. k) Contratação de recepcionistas; - Descrição deverá ser conforme tabela de padronização; - informar quantidade de pessoas a serem contratadas, valor diário por pessoa e valor total; colocando quando necessário o espelho de calculo e data do serviço. Exemplo: (2 pessoas x 3 dias x R$ XXX = R$XXXX) para os dias 01, 02 e 03 de Junho. l) Locação de vídeo e imagem (telão e/ou projetor); - Descrição deverá ser conforme tabela de padronização. - informar sempre ao final da descrição espelho de calculo com Quantidade de dias, valor diário, valor total e data da locação, quando necessário. 13

21 Exemplo: (2 diárias x 3 dias x R$ XXX = R$XXXX) para os dias 01, 02 e 03 de Junho. m) Locação de recintos destinados à execução do objeto tais como: auditórios, salas de espetáculos, centro de convenções, salões e congêneres; - informar tipo de local (auditório, salas de espetáculos, centro de convenções, salões e congêneres), localização, capacidade de pessoas e outras especificações sobre o local; apresentar proposta de preço em papel timbrado da empresa com CNPJ, apresentar também justificativa da escolha desse local; - informar valor diário e total colocando espelho de calculo quando necessário. Exemplo: (3 dias x R$ XXX = R$XXXX) para os dias 01, 02 e 03 de Junho. n) Divulgação; -Divulgação de mídia, poderá ser iniciada a partir do inicio da data de vigência; - Atentar-se para o valor Maximo de 30% do valor do repasse nos itens de divulgação; - Criação e arte não são apoiados, somente inserção dos anúncios; - Radio e televisão: informar nome da emissora, localidade, abrangência, numero de inserções, duração de cada inserção, valor unitário, valor total, e período que ira ao ar; - Jornais: Informar nome do jornal, localidade, abrangência, tamanho da inserção, pagina, valor unitário, valor total, data de publicação; - Internet: Informar nome da empresa, endereço eletrônico, tamanho do anúncio, valor unitário, valor total, data de publicação; - informar sempre que necessário o espelho de calculo e data do serviço ao final da descrição. 14

22 Quando a proposta estiver em complementação, é só clicar em cima da descrição do item para abrir o detalhamento, fazer as alterações necessárias Descrição detalhada do item incluindo espelho de calculo ao final da descrição Quando uma proposta é enviada para complementação, há grande possibilidade de que algum dos itens do Plano de aplicação necessitem adequação... Natureza da despesa sempre será outros serviços de terceiros pessoa jurídica. 15

23 ... nesse caso, é só clicar em cima da descrição do item para abrir o detalhamento e fazer as alterações necessárias... adequação... na Justificativa de qualquer item em complementação, haverá a solicitação do que é necessário alterar. 16

24 Aba: Crono Físico Inserir o período do evento, data de inicio e término do evento na Meta Inserir apenas o mesmo nome do objeto do convenio Se o evento for um circuito ou se as ações ocorrerem em várias cidades, distrito ou locais, deverá ser relacionadas em várias metas, quantas forem necessárias, cada qual com suas respectivas etapas, valores e datas em que acontecem. Exemplo: 02 cidades, 02 metas; 03 cidades, 03 metas 17

25 As etapas devem ser preenchidas com as ações propostas, separadamente, (mesmo nível de detalhamento do Plano de Aplicação Detalhado) especificando as datas reais de início e término de cada uma A quantidade das etapas (itens) somadas devem ser em igual numero dos itens do Plano de Aplicação Detalhado 18

26 Clicando no item, abre a descrição detalhada Etapas da Aba Crono Físico A descrição no plano de aplicação detalhado deve ser mesma das etapas do crono físico 19

27 Para evitar erro, a melhor maneira é copiar do Plano de Aplicação Detalhado e colar nas etapas do Crono Físico Datas de inicio e Termino das etapas do Crono Físico, devem ser as datas reais de locação ou contratação do item. 20

28 Aba: Anexos Deverão ser anexados os seguintes documentos: Cópia do RG RG do responsável pelo Proponente e do interveniente se necessário. Ata de Posse Cópia da Ata de Posse. Dados para contato Documento simples em formato PDF com dados da(s) pessoa(s) responsável pela adequação da proposta no Siconv, nome, telefone fixo, celular e , inclusive para contato após horário comercial, se necessário. Delegação Poderes Cópia do Ato de delegação de poderes, como por exemplo, nos casos de Governadores aos Secretários de Estado; se for o caso; 21

QUEM PODE HABILITAR-SE NO SICONV?

QUEM PODE HABILITAR-SE NO SICONV? O QUE É SICONV? Criado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, o SICONV Sistema de Convênio, tem como uma das finalidades, facilitar as apresentações de projetos aos programas ofertados pelo

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIOS COM ENTIDADES PÚBLICAS

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIOS COM ENTIDADES PÚBLICAS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL Secretaria de Planejamento e Formulação de Políticas Gerência de Orçamento, Finanças e Transferências Voluntárias MANUAL

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2011 FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2011 FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2011 FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS SELEÇÃO PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA PROJETOS REFERENTES AO PROGRAMA LIVRO ABERTO NA AÇÃO FOMENTO A PROJETOS CULTURAIS

Leia mais

SENADO FEDERAL GABINETE DO SENADOR PEDRO TAQUES. Assunto: Siconv aberto na Secretaria de Promoção Igualdade Racial

SENADO FEDERAL GABINETE DO SENADOR PEDRO TAQUES. Assunto: Siconv aberto na Secretaria de Promoção Igualdade Racial OF-CIRCULAR. GSPTAQ Nº 144/2014 SENADO FEDERAL GABINETE DO SENADOR PEDRO TAQUES Brasília, 1 de abril de 2014. Ilustríssimos(as) Prefeitos(as) e Vereadores(as) Municípios de Mato Grosso Assunto: Siconv

Leia mais

CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIOS NO SICONV

CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIOS NO SICONV CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIOS NO SICONV Gianna Lepre Perim Curitiba - 2013 SICONV VEDAÇÕES PI 507/2011 VEDAÇÕES Art. 10º É vedada a celebração de convênios e contratos de repasse: I - com órgãos e entidades

Leia mais

Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/ Pesquisa-ação em iniciativas educacionais

Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/ Pesquisa-ação em iniciativas educacionais MINISTÉRIO DA CULTURA SECRETARIA DE POLÍTICAS CULTURAIS - SPC DIRETORIA DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO - DEC CHAMAMENTO PUBLICO N 01/2011 Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/

Leia mais

Inclusão e Envio de Propostas. Perfil Convenente

Inclusão e Envio de Propostas. Perfil Convenente MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios SICONV Inclusão e Envio de Propostas

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO ESPIRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E RECURSOS HUMANOS SEGER PORTARIA Nº. 39-R, DE 29 DE AGOSTO DE 2013.

GOVERNO DO ESTADO DO ESPIRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E RECURSOS HUMANOS SEGER PORTARIA Nº. 39-R, DE 29 DE AGOSTO DE 2013. I - Órgãos e Entidades Públicas PORTARIA Nº. 39-R, DE 29 DE AGOSTO DE 2013. a) Cédula de Identidade do representante; b) Inscrição no CPF do representante; c) Cartão de inscrição do órgão ou entidade pública

Leia mais

II - original ou cópia autenticada da autorização legislativa específica para a realização da operação;

II - original ou cópia autenticada da autorização legislativa específica para a realização da operação; Portaria n o 4, de 18 de janeiro de 2002. Dispõe sobre os procedimentos de formalização de pedidos de contratação de operações de crédito externo e interno dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios,

Leia mais

Presidência da República

Presidência da República Presidência da República Casa Subchefia para Assuntos Jurídicos Civil DECRETO Nº 6.170, DE 25 DE JULHO DE 2007. Dispõe sobre as normas relativas às transferências de recursos da União mediante convênios

Leia mais

Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias (CAUC)

Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias (CAUC) Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias (CAUC) Subsecretaria de Relações Financeiras Intergovernamentais - SURIN Secretaria do Tesouro Nacional/MF A Secretaria do Tesouro Nacional

Leia mais

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO Esta Chamada Pública de Apoio Institucional visa à seleção de projetos a serem apoiados pelo CAU/BR na modalidade de Apoio à Assistência

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL - CMAS EDITAL 001/2014. Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL - CMAS EDITAL 001/2014. Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS EDITAL 001/2014 Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS O CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CMAS TORNA PÚBLICO O PROCESSO DE SELEÇÃO DE ENTIDADES E ORGANIZAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, PROGRAMAS,

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria do Tesouro Nacional - STN RELAÇÃO DAS EXIGÊNCIAS PARA A REALIZAÇÃO DE TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS 1

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria do Tesouro Nacional - STN RELAÇÃO DAS EXIGÊNCIAS PARA A REALIZAÇÃO DE TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS 1 MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria do Tesouro Nacional - STN RELAÇÃO DAS EXIGÊNCIAS PARA A REALIZAÇÃO DE TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS 1 2011 1 Em atendimento ao constante no 3 do art. 37 da Lei n 12.465, de

Leia mais

MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE ESPORTE, EDUCAÇÃO, LAZER E INCLUSÃO SOCIAL

MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE ESPORTE, EDUCAÇÃO, LAZER E INCLUSÃO SOCIAL MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE ESPORTE, EDUCAÇÃO, LAZER E INCLUSÃO SOCIAL SEPN 511, Bloco A, 2 Andar, Edifício Bittar II - Brasília/DF CEP: 70.758-900 Fone: (61) 3217.9516 Endereço eletrônico:

Leia mais

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ.

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. PREÃMBULO 1994 EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. A Prefeitura Municipal de Marabá, por intermédio

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA PARA APOIO A PROJETOS CULTURAIS DA REGIÃO NORTE INFORMAÇÕES GERAIS E DICAS DE PARTICIPAÇÃO

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA PARA APOIO A PROJETOS CULTURAIS DA REGIÃO NORTE INFORMAÇÕES GERAIS E DICAS DE PARTICIPAÇÃO EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA PARA APOIO A PROJETOS CULTURAIS DA REGIÃO NORTE INFORMAÇÕES GERAIS E DICAS DE PARTICIPAÇÃO 1 1. O que é o Programa Amazônia Cultural? Trata-se de programa gerenciado pela Representação

Leia mais

1. DA AUTORIZAÇÃO: 2. DO OBJETO

1. DA AUTORIZAÇÃO: 2. DO OBJETO CHAMADA PÚBLICA Nº 04/2011 PARA SELEÇÃO DE PROJETOS QUE VISEM A REALIZAÇÃO DE EVENTOS, DE CARÁTER NACIONAL, DAS ENTIDADES DO MOVIMENTO NEGRO E QUILOMBOLAS, POR MEIO DE ESTABELECIMENTO DE CONVÊNIOS, A SEREM

Leia mais

MINISTÉRIO DA CULTURA INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS

MINISTÉRIO DA CULTURA INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS MINISTÉRIO DA CULTURA INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS EDITAL SELEÇÃO DE PROJETOS Nº /2012 O Instituto Brasileiro de Museus - IBRAM autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura, criada pela Lei n.º

Leia mais

DECRETA: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

DECRETA: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso IV, da Constituição, e tendo em vista o disposto no art. 10 do Decreto-Lei nº 200, de 25 de fevereiro de 1967, nº art.

Leia mais

Portal dos Convênios - Siconv. Cadastramento de Proponente Consórcio Público e Entidades Privadas sem Fins Lucrativos

Portal dos Convênios - Siconv. Cadastramento de Proponente Consórcio Público e Entidades Privadas sem Fins Lucrativos MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - Siconv Cadastramento de Proponente Consórcio

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS CONSELHO NACIONAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS CONSELHO NACIONAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS CONSELHO NACIONAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE O CONSELHO NACIONAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (CONANDA) E A UNIÃO, por

Leia mais

EDITAL DE COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 08/2011 TERMO DE REFERÊNCIA Nº 08/2011-

EDITAL DE COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 08/2011 TERMO DE REFERÊNCIA Nº 08/2011- EDITAL DE COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 08/2011 TERMO DE REFERÊNCIA Nº 08/2011- A ASSOCIAÇÃO PARAENSE DE APOIO ÀS COMUNIDADES CARENTES APACC torna público que fará realizar COTAÇÃO PRÉVIA, do tipo MENOR

Leia mais

Resolução Mec/FNDE nº 22, de 13 de maio de 2011

Resolução Mec/FNDE nº 22, de 13 de maio de 2011 Resolução Mec/FNDE nº 22, de 13 de maio de 2011 Diário Oficial da União nº 92, de 16 de maio de 2011 (segunda-feira) Seção 1 Pág. 17/18 Ministério da Educação FUNDO NACONAL DE DESENVOLVMENTO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA TERRA DE LUTA E FÉ - DOE ORGÃOS, DOE SANGUE:SALVE VIDAS

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA TERRA DE LUTA E FÉ - DOE ORGÃOS, DOE SANGUE:SALVE VIDAS EDITAL DE CARTA CONVITE 027/2015 A PREFEITA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA, torna público, para conhecimento dos interessados, que no dia 20 DE NOVEMBRO DE 2015, às 10 horas, reunirse-á a Comissão Permanente

Leia mais

Chamada de Projetos nº 04/2008

Chamada de Projetos nº 04/2008 Ministério do Turismo Chamada de Projetos nº 04/2008 O Ministério do Turismo, por intermédio da Comissão Avaliadora de Eventos, torna pública a realização de processo seletivo de projetos para apoio à

Leia mais

PREFEITURA DO RECIFE GABINETE DO PREFEITO Controladoria Geral do Município

PREFEITURA DO RECIFE GABINETE DO PREFEITO Controladoria Geral do Município GABINETE DO PREFEITO INFORMATIVO Nº 001/2013 Orientações acerca do registro de pêndencias no Serviço Auxiliar de Informações para transferências Voluntárias (CAUC) do Governo Federal, Fator impeditivo

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 8 3/10/2012 13:55 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 6.170, DE 25 DE JULHO DE 2007. Vigência (Vide Portaria Interministerial nº 507, de 2011) Dispõe sobre

Leia mais

3 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO BÁSICO

3 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO BÁSICO 3 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO BÁSICO IDENTIFICAÇÃO Nome do projeto Instituição proponente CNPJ/MF da Instituição proponente Responsável pela instituição proponente (nome, CPF, RG, endereço, telefone,

Leia mais

FLUXOGRAMA DO TRÂMITE INTERNO DE CONTRATAÇÃO DE OPERAÇÃO DE CRÉDITO

FLUXOGRAMA DO TRÂMITE INTERNO DE CONTRATAÇÃO DE OPERAÇÃO DE CRÉDITO FLUXOGRAMA DO TRÂMITE INTERNO DE CONTRATAÇÃO DE OPERAÇÃO DE CRÉDITO Verificada a necessidade de cumprimento de meta de governo para a qual não haja recurso disponível, pode a Secretaria interessada analisar

Leia mais

PRÊMIO FUNARTE DE APOIO A ORQUESTRAS

PRÊMIO FUNARTE DE APOIO A ORQUESTRAS PRÊMIO FUNARTE DE APOIO A ORQUESTRAS O Presidente da Fundação Nacional de Arte FUNARTE,, no uso das atribuições que lhe confere o inciso V, artigo 14 do Estatuto aprovado pelo Decreto 5037 de 07/04/2004,

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA RESOLUÇÃO/SEFAZ N. 2.052, DE 19 DE ABRIL DE 2007.

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA RESOLUÇÃO/SEFAZ N. 2.052, DE 19 DE ABRIL DE 2007. ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA RESOLUÇÃO/SEFAZ N. 2.052, DE 19 DE ABRIL DE 2007. Dispõe sobre o Cadastro de Convenentes da Administração Estadual. O SECRETÁRIO DE ESTADO DE

Leia mais

Ministério da Educação FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 9, DE 1º DE OUTUBRO DE 2015

Ministério da Educação FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 9, DE 1º DE OUTUBRO DE 2015 Ministério da Educação FUNDO NACONAL DE DESENVOLVMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELBERATVO RESOLUÇÃO Nº 9, DE 1º DE OUTUBRO DE 2015 Estabelece os documentos legais exigidos para efetivação das transferências

Leia mais

1º Edital Petrobras de Festivais de Música

1º Edital Petrobras de Festivais de Música 1º Edital Petrobras de Festivais de Música REGULAMENTO OBJETIVOS DO EDITAL O apoio previsto neste regulamento tem como objetivos promover: 01. a formação de público para os diversos segmentos da música

Leia mais

CAUC Cartilha de Orientação

CAUC Cartilha de Orientação CAUC Cartilha de Orientação Salvador/Ba - 2013 - PREFEITO Antonio Carlos Peixoto de Magalhães Neto SECRETÁRIO MUNICIPAL DA FAZENDA Mauro Ricardo Machado Costa CONTROLADOR GERAL DO MUNICÍPIO Celso Tadeu

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 23, DE 30 DE ABRIL DE 2009

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 23, DE 30 DE ABRIL DE 2009 MNSTÉRO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACONAL DE DESENVOLVMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELBERATVO RESOLUÇÃO Nº 23, DE 30 DE ABRL DE 2009 Estabelece os documentos necessários à certificação da situação de regularidade

Leia mais

D E C R E T A CAPÍTULO I DO RESPONSÁVEL E DA ABRANGÊNCIA

D E C R E T A CAPÍTULO I DO RESPONSÁVEL E DA ABRANGÊNCIA Imprimir "Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial do Estado." DECRETO Nº 13.869 DE 02 DE ABRIL DE 2012 Estabelece procedimentos a serem adotados pelos órgãos e entidades da Administração

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 8 12/02/2014 16:28 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 6.170, DE 25 DE JULHO DE 2007. Vigência (Vide Portaria Interministerial nº 507, de 2011) Dispõe

Leia mais

Informações Gerais sobre a Transferência de recursos

Informações Gerais sobre a Transferência de recursos Informações Gerais sobre a Transferência de recursos Introdução: O Governo Federal publicou em 2007 o Decreto nº 6.170 com o objetivo de regulamentar os convênios, contratos de repasse e termos de cooperação

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO NO ANO DE 2014

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO NO ANO DE 2014 Edital n.º 001/2013 - CMDCA EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO NO ANO DE 2014 O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente - CMDCA, no uso de suas atribuições e de

Leia mais

SENADO FEDERAL GABINETE DO SENADOR PEDRO TAQUES. OF-CIRCULAR. GSPTAQ Nº 545/2013 Brasília, 19 de setembro de 2013.

SENADO FEDERAL GABINETE DO SENADOR PEDRO TAQUES. OF-CIRCULAR. GSPTAQ Nº 545/2013 Brasília, 19 de setembro de 2013. SENADO FEDERAL GABINETE DO SENADOR PEDRO TAQUES OF-CIRCULAR. GSPTAQ Nº 545/2013 Brasília, 19 de setembro de 2013. Ilustríssimos(as) Prefeitos(as) e Vereadores(as) Municípios de Mato Grosso Assunto: Ministério

Leia mais

SELEÇÃO DE PROJETO PARA PONTOS DE LEITURA CULTURA NEGRA

SELEÇÃO DE PROJETO PARA PONTOS DE LEITURA CULTURA NEGRA SELEÇÃO DE PROJETO PARA PONTOS DE LEITURA CULTURA NEGRA O Ministério da Cultura, por meio da Fundação Biblioteca Nacional (FBN) no uso de suas atribuições legais, torna público o Edital de seleção de projetos

Leia mais

DELIBERAÇÃO PLENÁRIA N 20, DE 26 DE MAIO DE 2015.

DELIBERAÇÃO PLENÁRIA N 20, DE 26 DE MAIO DE 2015. DELIBERAÇÃO PLENÁRIA N 20, DE 26 DE MAIO DE 2015. Regulamenta a concessão de apoio institucional pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Goiás (CAU/GO), caracteriza as suas modalidades e dá outras

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS

GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS ABORDAGEM Conceitos relacionados ao tema; Legislação aplicável à execução; Modelo de gestão e processo adotado pela Fundep. O que é o SICONV? CONCEITOS

Leia mais

SENADO FEDERAL GABINETE DO SENADOR PEDRO TAQUES. OF-CIRCULAR. GSPTAQ Nº 547/2013 Brasília, 19 de setembro de 2013.

SENADO FEDERAL GABINETE DO SENADOR PEDRO TAQUES. OF-CIRCULAR. GSPTAQ Nº 547/2013 Brasília, 19 de setembro de 2013. SENADO FEDERAL GABINETE DO SENADOR PEDRO TAQUES OF-CIRCULAR. GSPTAQ Nº 547/2013 Brasília, 19 de setembro de 2013. Ilustríssimos(as) Prefeitos(as) e Vereadores(as) Municípios de Mato Grosso Assunto: Fundação

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CLUBES - CBCf. EDITAL DE CHAMAMENTO INTERNO DE PROJETOS n. 06/2016

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CLUBES - CBCf. EDITAL DE CHAMAMENTO INTERNO DE PROJETOS n. 06/2016 CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CLUBES - CBCf EDITAL DE CHAMAMENTO INTERNO DE PROJETOS n. 06/2016 O presente Edital torna pública as instruções e critérios para seleção de Propostas de clubes esportivos formadores

Leia mais

Orientações sobre Convênios e Contratos de Repasse

Orientações sobre Convênios e Contratos de Repasse Orientações sobre Convênios e Contratos de Repasse Ministério do Turismo Secretaria Executiva Subsecretaria Planejamento, Orçamento e Administração Grupo de Trabalho de Convênios Surge após a publicação

Leia mais

Edital 02/2015 Saldo Remanescente

Edital 02/2015 Saldo Remanescente Edital 02/2015 Saldo Remanescente EDITAL Nº 02/2015 CMDCA EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO NO ANO DE 2015 O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente CMDCA, no

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 1.1 Tipo do Serviço e Especificação do Veiculo

TERMO DE REFERÊNCIA. 1.1 Tipo do Serviço e Especificação do Veiculo TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO ELETRÔNICA DE PREÇO Nº 017/2013 TIPO: MENOR PREÇO A Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar do Brasil FETRAF-BRASIL/CUT, entidade de direito

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA Nº 10/2014, REFERENTE AO CONVÊNIO SICONV Nº 794450/2013

TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA Nº 10/2014, REFERENTE AO CONVÊNIO SICONV Nº 794450/2013 TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA Nº 10/2014, REFERENTE AO CONVÊNIO SICONV Nº 794450/2013 O Instituto Tribos Jovens, associação civil sem fins lucrativos, com sede em Porto Seguro/BA, na Rua Saldanha

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA DE PATROCÍNIO AVISO DE EDITAL Nº 1/2013

CHAMADA PÚBLICA DE PATROCÍNIO AVISO DE EDITAL Nº 1/2013 CHAMADA PÚBLICA DE PATROCÍNIO AVISO DE EDITAL Nº 1/2013 DO OBJETO: Este Edital de Chamada Pública de Patrocínio visa promover a seleção de projetos a serem patrocinados pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo

Leia mais

PORTARIA Nº 572, DE 22 DE MARÇO DE 2010

PORTARIA Nº 572, DE 22 DE MARÇO DE 2010 PORTARIA Nº 572, DE 22 DE MARÇO DE 2010 O MINISTRO DE ESTADO DO CONTROLE E DA TRANSPARÊNCIA, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II do parágrafo único do art. 87 da Constituição, nos termos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CONTAGEM CONTROLADORIA-GERAL DO MUNICÍPIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CONTAGEM CONTROLADORIA-GERAL DO MUNICÍPIO TRILHA DE AUDITORIA CONVÊNIOS - SICONV CONTROLADORIA-GERAL DO MUNICÍPIO Contagem, 09 de Março de 2015 Nicolle Ferreira Bleme AUDITORA-GERAL EQUIPE RESPONSÁVEL Flaviano Coelho Barbosa GERENTE DE AUDITORIA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 7 DE 23 DE ABRIL DE 2010

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 7 DE 23 DE ABRIL DE 2010 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 7 DE 23 DE ABRIL DE 2010 Estabelece as normas para que os Municípios, Estados e o Distrito Federal

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 01/2012/SNBP-FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 01/2012/SNBP-FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 01/2012/SNBP-FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS SELEÇÃO PÚBLICA DE PROPOSTA PARA PROJETO DE PESQUISA E FORMAÇÃO DE PESSOAL DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS REFERENTE

Leia mais

As entidades privadas sem fins lucrativos e as transferências voluntárias. - Legislação -

As entidades privadas sem fins lucrativos e as transferências voluntárias. - Legislação - As entidades privadas sem fins lucrativos e as transferências voluntárias - Legislação - Mário Vinícius Spinelli Secretário de Prevenção da Corrupção e Informações Estratégicas Controladoria-Geral da União

Leia mais

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF Ref: Aviso de Edital ADG nº 003/2014 publicado em 28/10/2014. 1 1. OBJETO A

Leia mais

I - LOCAL DE ENTREGA DOS ENVELOPES:

I - LOCAL DE ENTREGA DOS ENVELOPES: EDITAL de LICITAÇÃO MODALIDADE: CARTA CONVITE N.º 17/2013 Data da abertura dos envelopes: Dia: 25/10/2013 Horário: 13:00 horas Data limite para entrega dos envelopes: Dia: 25/10/2013 Horário: 13:00 horas

Leia mais

Projeto Direitos e Cidadania de Crianças e Adolescentes Guarani Kaiowá Convênio SICONV n 813084/2014

Projeto Direitos e Cidadania de Crianças e Adolescentes Guarani Kaiowá Convênio SICONV n 813084/2014 COTAÇÃO PRÉVIA IMAGEM DA VIDA Nº. 012/2015 CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSITENTE DE COMUNICAÇÃO TIPO: MELHOR TÉCNICA E MENOR PREÇO GLOBAL Projeto Direitos e Cidadania de Crianças e Adolescentes Guarani

Leia mais

FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO N.º 7, DE 24 DE ABRIL DE 2007

FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO N.º 7, DE 24 DE ABRIL DE 2007 FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO N.º 7, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Estabelece os documentos necessários à comprovação de regularidade para transferência de recursos e para habilitação

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos IV e VI, da Constituição,

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos IV e VI, da Constituição, DECRETO 3.100, de 30 de Junho de 1999. Regulamenta a Lei nº 9.790, de 23 de março de 1999, que dispõe sobre a qualificação de pessoas jurídicas de direito privado, sem fins lucrativos, como Organizações

Leia mais

PROGRAMA BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Primeira edição do Prêmio "Publicações em língua estrangeira de Arte Contemporânea"

PROGRAMA BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Primeira edição do Prêmio Publicações em língua estrangeira de Arte Contemporânea PROGRAMA BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Primeira edição do Prêmio "Publicações em língua estrangeira de Arte Contemporânea" EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA PREÂMBULO A Fundação Bienal de São Paulo convoca interessados

Leia mais

Inclusão e Envio de Propostas

Inclusão e Envio de Propostas MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios - SICONV Abertura Automática de contas

Leia mais

PORTAL DE CONVÊNIOS Acesse www.convenios.gov.br. LEGISLAÇÃO SOBRE CONVÊNIOS Acesse http://www.convênios.gov.br/portal/legislacao.

PORTAL DE CONVÊNIOS Acesse www.convenios.gov.br. LEGISLAÇÃO SOBRE CONVÊNIOS Acesse http://www.convênios.gov.br/portal/legislacao. PORTAL DE CONVÊNIOS www.convenios.gov.br LEGISLAÇÃO SOBRE CONVÊNIOS http://www.convênios.gov.br/portal/legislacao.html ORIENTAÇÕES AOS PROPONENTES www.convênios.gov.br/portal/avisos/orientacoes_utilizacao_portal_convenios

Leia mais

COTAÇÃO PREVIA DE PREÇOS Nº 009/2015. Lote Único - Locação de veículos: tipo: carros de passeio, van e ônibus.

COTAÇÃO PREVIA DE PREÇOS Nº 009/2015. Lote Único - Locação de veículos: tipo: carros de passeio, van e ônibus. COTAÇÃO PREVIA DE PREÇOS Nº 009/2015 Tipo: Menor preço total Lote Único - Locação de veículos: tipo: carros de passeio, van e ônibus. A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DO DESPORTO UNIVERSITÁRIO - CBDU, entidade

Leia mais

MUNICÍPIO DE INDAIAL SANTA CATARINA

MUNICÍPIO DE INDAIAL SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE INDAIAL SANTA CATARINA CMDCA - CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE EDITAL Nº 001/ 2011 O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Indaial, torna

Leia mais

Nota Técnica nº 11/2014/CCONF/SUCON/STN/MF-DF (Alterada pela Nota Técnica nº 1/2015/CCONF/SUCON/STN/MF-DF)

Nota Técnica nº 11/2014/CCONF/SUCON/STN/MF-DF (Alterada pela Nota Técnica nº 1/2015/CCONF/SUCON/STN/MF-DF) Ministério da Fazenda Secretaria do Tesouro Nacional Subsecretaria de Contabilidade Pública Coordenação-Geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação Nota Técnica nº 11/2014/CCONF/SUCON/STN/MF-DF

Leia mais

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL EXTRAORDINÁRIA DOS JOGOS INDÍGENAS EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015/SEJI

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL EXTRAORDINÁRIA DOS JOGOS INDÍGENAS EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015/SEJI PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL EXTRAORDINÁRIA DOS JOGOS INDÍGENAS EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015/SEJI EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE INTERESSADOS NA OPERAÇÃO E GESTÃO

Leia mais

Projeto Direitos e Cidadania de Crianças e Adolescentes Guarani Kaiowá Convênio SICONV n 813084/2014

Projeto Direitos e Cidadania de Crianças e Adolescentes Guarani Kaiowá Convênio SICONV n 813084/2014 COTAÇÃO PRÉVIA Nº. 010/2015 CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSITENTE DE PROJETO TIPO: MELHOR TÉCNICA E MENOR PREÇO GLOBAL Projeto Direitos e Cidadania de Crianças e Adolescentes Guarani Kaiowá Convênio SICONV

Leia mais

Assunto: Contabilidade Governamental -Tesouro Nacional - Orientações acerca da Portaria STN nº 702, de 10 de dezembro de 2014.

Assunto: Contabilidade Governamental -Tesouro Nacional - Orientações acerca da Portaria STN nº 702, de 10 de dezembro de 2014. Ministério da Fazenda Secretaria do Tesouro Nacional Subsecretaria de Contabilidade Pública Coordenação-Geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação Nota Técnica nº 11/2014/CCONF/SUCON/STN/MF-DF

Leia mais

Orientações necessárias à celebração de Convênios no âmbito do Governo Federal

Orientações necessárias à celebração de Convênios no âmbito do Governo Federal Estado do Ceará 24/04/13 Orientações necessárias à celebração de Convênios no âmbito do Governo Federal Zizete Nogueira BASE LEGAL Decreto Federal nº 6.170/2007 e suas alterações Portaria Interministerial

Leia mais

DATA 03 / 06 / 2014 PÁGINA: 48 a 52

DATA 03 / 06 / 2014 PÁGINA: 48 a 52 DATA 03 / 06 / 2014 PÁGINA: 48 a 52 GABINETE DO MINISTRO PORTARIA No- 178, DE 2 DE JUNHO DE 2014 Regulamenta, no âmbito do Ministério da Pesca e Aquicultura - MPA, os procedimentos para celebração, execução,

Leia mais

CAPTAÇÃO DE RECURSOS PARA PROJETOS DE REVITALIZAÇÃO DE ESPAÇOS COMERCIAIS. Manual para Prefeituras

CAPTAÇÃO DE RECURSOS PARA PROJETOS DE REVITALIZAÇÃO DE ESPAÇOS COMERCIAIS. Manual para Prefeituras CAPTAÇÃO DE RECURSOS PARA PROJETOS DE REVITALIZAÇÃO DE ESPAÇOS COMERCIAIS Manual para Prefeituras CAPTAÇÃO DE RECURSOS PARA PROJETOS DE REVITALIZAÇÃO DE ESPAÇOS COMERCIAIS Manual para Prefeituras Janeiro

Leia mais

DAS DISPOSIÇÕES E DOS CONCEITOS GERAIS

DAS DISPOSIÇÕES E DOS CONCEITOS GERAIS DECRETO Nº 2.372, de 9 de junho de 2009 Regulamenta a Lei n o 14.328, de 15 de janeiro de 2008, que dispõe sobre incentivos à pesquisa científica e tecnológica e à inovação no ambiente produtivo no Estado

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI N. 1.099, DE 1º DE DEZEMBRO DE 1993 "Dispõe sobre a constituição do Conselho Estadual do Bem-Estar Social e a criação do Fundo Estadual a ele vinculado e dá outras providências." O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

PORTARIA Nº 60, DE 25 DE JANEIRO DE 2010

PORTARIA Nº 60, DE 25 DE JANEIRO DE 2010 PORTARIA Nº 60, DE 25 DE JANEIRO DE 2010 Estabelece orientações e procedimentos a serem adotados na celebração de Contratos, Termos de Cooperação, Acordos de Cooperação Técnica e outros instrumentos congêneres,

Leia mais

FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO N.º 3, DE 3 DE MARÇO DE 2006

FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO N.º 3, DE 3 DE MARÇO DE 2006 FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO N.º 3, DE 3 DE MARÇO DE 2006 Estabelece os documentos necessários à comprovação de regularidade para transferência de recursos

Leia mais

Manual de Instruções ao Proponente de Emenda Parlamentar

Manual de Instruções ao Proponente de Emenda Parlamentar MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO Manual de Instruções ao Proponente de Emenda Parlamentar Programa SICONV nº 2800020130003: Promoção

Leia mais

Secretaria Municipal de Meio Ambiente - SEMA SELEÇÃO DE PROJETOS PARA A 4ª SEMANA NÓS AMBIENTE EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO FMMA Nº 002/2016/SEMA

Secretaria Municipal de Meio Ambiente - SEMA SELEÇÃO DE PROJETOS PARA A 4ª SEMANA NÓS AMBIENTE EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO FMMA Nº 002/2016/SEMA SELEÇÃO DE PROJETOS PARA A 4ª SEMANA NÓS AMBIENTE EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO FMMA Nº 002/2016/SEMA A Secretaria Municipal de Meio Ambiente SEMA, no uso de suas atribuições que lhe foram conferidas pelo

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS SECRETARIA DE GESTÃO DA POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS COORDENAÇÃO-GERAL DE CONVÊNIOS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS SECRETARIA DE GESTÃO DA POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS COORDENAÇÃO-GERAL DE CONVÊNIOS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS SECRETARIA DE GESTÃO DA POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS COORDENAÇÃO-GERAL DE CONVÊNIOS Orientações para captação de recursos públicos para Apoio à Construção,

Leia mais

APOIO E FOMENTO ÁS INICIATIVAS DE FINANÇAS SOLIDÁRIAS COM BASE EM BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO

APOIO E FOMENTO ÁS INICIATIVAS DE FINANÇAS SOLIDÁRIAS COM BASE EM BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO INSTITUTO PALMAS DE DESENVOLVIMENTO E SOCIOECONOMIA SOLIDÁRIA Av. Val Paraíso, 698, Conjunto Palmeira Fortaleza-CE CEP 60870-440 bancopalmas@bancopalmas.org.br / 55 85 3459-4848 CNPJ 05705438/0001-99 APOIO

Leia mais

ESTADO DE SERGIPE 19/03/14

ESTADO DE SERGIPE 19/03/14 ESTADO DE SERGIPE 19/03/14 OBJETIVO METODOLOGIA Celebração de Convênios no âmbito do Governo Federal Zizete Nogueira BASE LEGAL Decreto Federal nº 6.170/2007 e suas alterações Portaria Interministerial

Leia mais

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS EDITAL Nº 008/2015

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS EDITAL Nº 008/2015 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS EDITAL Nº 008/2015 CONVÊNIO Nº: 812779/2014 SDH/PR PROCESSO LICITATÓRIO Nº: 012/2015 TIPO: Cotação prévia de preços / Menor preço OBJETO: Contratação de Seguro contra Acidentes

Leia mais

orçamentária se realize na conformidade dos pressupostos da responsabilidade fiscal.

orçamentária se realize na conformidade dos pressupostos da responsabilidade fiscal. PORTARIA Nº O SECRETÁRIO DO TESOURO NACIONAL, no uso das atribuições que lhe confere a Portaria nº 403, de 2 de dezembro de 2005, do Ministério da Fazenda, e Considerando o disposto no 2º do art. 50 da

Leia mais

EDITAL Nº 002/2014. 3.2. Todos os cadastrados serão analisados seguindo os critérios determinados e elencados no Item 4.

EDITAL Nº 002/2014. 3.2. Todos os cadastrados serão analisados seguindo os critérios determinados e elencados no Item 4. EDITAL Nº 002/2014 CHAMAMENTO PÚBLICO PARA CADASTRO DE ARTISTAS E PROFISSIONAIS DE ARTE E CULTURA DE MOGI DAS CRUZES E REGIÃO PARA FOMENTO À CULTURA MUNICIPAL O município de Mogi das Cruzes, por intermédio

Leia mais

Siconv para Convenentes

Siconv para Convenentes Siconv para Convenentes Módulo2 Portal de Convênios e Siconv Brasília - 2015. Fundação Escola Nacional de Administração Pública Presidente Gleisson Rubin Diretor de Desenvolvimento Gerencial Paulo Marques

Leia mais

Este regulamento define e torna públicas as regras gerais para participação no Edital de Projetos da Fundação Aperam Acesita 2014.

Este regulamento define e torna públicas as regras gerais para participação no Edital de Projetos da Fundação Aperam Acesita 2014. 1. Objeto EDITAL DE PROJETOS FUNDAÇÃO APERAM ACESITA 2014 REGULAMENTO GERAL Este regulamento define e torna públicas as regras gerais para participação no Edital de Projetos da 2014. São objetivos do presente

Leia mais

PESQUISA DE PREÇO DE MERCADO Nº 001/2015 TIPO: MENOR PREÇO

PESQUISA DE PREÇO DE MERCADO Nº 001/2015 TIPO: MENOR PREÇO PESQUISA DE PREÇO DE MERCADO Nº 001/2015 TIPO: MENOR PREÇO O INSTITUTO PATRÍCIA GALVÃO, inscrito no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do Ministério da Fazenda sob o nº CNPJ 05.408.004/0001-27, associação

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA Nº 03/2013, REFERENTE AO CONVÊNIO SICONV Nº 776999/2012

TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA Nº 03/2013, REFERENTE AO CONVÊNIO SICONV Nº 776999/2012 TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA Nº 03/2013, REFERENTE AO CONVÊNIO SICONV Nº 776999/2012 O Instituto Tribos Jovens, associação civil sem fins lucrativos, com sede em Porto Seguro/BA, na Rua Saldanha

Leia mais

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Contrato de Repasse do Convênio no SICONV nº 763468/2011-IPD/MDA/BB Modalidade: Melhor técnica e menor preço Entrega da Proposta até dia/hora: 09/05/2013 às 09h30 Valor Referencial

Leia mais

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - SICONV Inclusão e Envio de Proposta Manual

Leia mais

ROTEIRO DE CONVÊNIOS

ROTEIRO DE CONVÊNIOS ROTEIRO DE CONVÊNIOS AÇÃO: ESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA DO ARTESANATO BRASILEIRO 23 691.2047.6514 1 SECRETARIA DE COMÉRCIO E SERVIÇOS Humberto Luiz Ribeiro - Secretário DEPARTAMENTO DE MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2012 SNBP-FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2012 SNBP-FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2012 SNBP-FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS SELEÇÃO PÚBLICA DE PROPOSTA PARA PROJETO DE APOIO A INSTALAÇÃO DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS NO BRASIL REFERENTE

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO/FNDE/CD/Nº 003 DE 03 DE MARÇO DE 2006 Estabelece os documentos necessários à comprovação de regularidade

Leia mais