Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul Ciência da Computação Banco de Dados Prof. Nilton. Lista 7.1 SQL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul Ciência da Computação Banco de Dados Prof. Nilton. Lista 7.1 SQL"

Transcrição

1 1) Para o esquema a seguir: Lista 7.1 SQL Produto (cod-prod, nome, unidade, preco) Nota-Fiscal (id-nota, data, valor-total, id-filial) Item-Nota-Fiscal (id-nota, cod-prod, quantidade, preco-venda) Filial (id-filial, nome, cidade, uf) a) Crie as tabelas. b) Insira tuplas nas tabelas. c) Apague a tupla da tabela ITEM-NOTA-FISCAL que tem como código do produto igual a 10. d) Modifique a UF da tabela FILIAL para o id-filial igual a 5. e) Liste todos os produtos que tenham preço acima de 200,00. f) Liste o id da nota e o valor total da nota para notas fiscais emitidas pela filial de identificação igual a 5. g) Liste os nomes das filiais que emitiram notas fiscais com valores abaixo de 500,00. h) Liste a identificação da nota fiscal e os nomes dos produtos vendidos em '10/05/2016'. i) Liste a identificação da nota fiscal e o valor total para notas emitidas no 'MS'. j) Liste os nomes dos produtos ordenados em ordem crescente pelo nome. 1

2 2) Para o esquema a seguir: Continente (id-cont, nome) Pais (id-pais, nome, id-cont) Estado (id-est, nome, uf, id-pais) Cidade (id-cid, nome, id-est) Bairro (id-bairr, nome, id-cid) Cep (num-cep, nome-lograd, id-bairr) a) Crie as tabelas. b) Insira tuplas nas tabelas. c) Liste os nomes das cidades que pertencem ao estado 'MS'. d) Liste os nomes das cidades que tem bairros com nome de 'Desconhecido' e estão no continente 'América'. e) Liste todos os CEPs do continente africano. f) Liste os nomes dos logradouros para cidades dos estados de 'PR' e 'SP' que tenham bairros com nomes de 'Aurora Boreal'. 2

3 3) Para o esquema a seguir: Funcionarios (Codigo, PrimeiroNome, SegundoNome, UltimoNome, DataNasci, CPF, RG, Endereco, CEP, Cidade, Fone, CodigoDepartamento, Funcao, Salario) Departamentos (Codigo, Nome, Localizacao, CodigoFuncionarioGerente) a) Execute instruções DDL e DML. b) Listar nome e sobrenome dos funcionários ordenado por sobrenome. c) Listar todos os campos de funcionários ordenados por cidade. d) Liste os funcionários que têm salário superior a R$ 1.000,00 ordenados pelo nome completo. e) Liste a data de nascimento e o primeiro nome dos funcionários ordenados do mais novo para o mais velho. f) Liste os funcionários como uma listagem telefônica. g) Liste o nome, o nome do departamento e a função de todos os funcionários. h) Liste todos departamentos com seus respectivos gerentes. i) Liste os departamentos dos funcionários que têm a função de supervisor. j) Liste o nome completo de todos os funcionários que não tenham segundo nome. k) Liste o nome do departamento e do funcionário ordenados por departamento e funcionário. l) Liste os nomes dos funcionários que moram em Recife e que exerçam a função de Telefonista. m) Liste os nomes dos funcionários que trabalham no departamento de Pessoal. 3

4 4) Para o esquema a seguir: Cds (Codigo, Nome, DataCompra, ValorPago, LocalCompra, Album) Musicas (CodigoCD, Numero, Nome, Artista, Tempo) Album: se o CD pertence ou não a um álbum. Numero: é o número seqüencial da música no CD a) Execute instruções DDL e DML. b) Mostrar todos os CDs. c) Mostrar os campos nome e data da compra dos cds ordenados por nome. d) Mostrar os campos nome e data da compra dos cds classificados por data de compra em ordem decrescente. e) Mostrar todas as músicas (todos os campos) do cds código 1. f) Mostrar o nome do Cd e o nome das músicas de todos Cds. g) Mostre o nome e o artista de todas músicas cadastradas. h) Mostre o número, nome e tempo das músicas do cd 5 em ordem de número. i) Mostre o nome das músicas do artista José Pedro. j) Mostre o nome de todos cds comprados no Submarino. k) Mostre o nome do cd e o nome da primeira músicas de todos CDs. l) Mostre uma listagens de músicas em ordem alfabética. m) Mostrar todos os cds que são álbuns. 4

5 5) Crie o banco de dados Universidade com as tabelas a seguir: Alunos (MAT, nome, endereco, cidade, estado) Disciplinas (COD_DISC, nome_disc, carga_hor) Professores (COD_PROF, nome, endereco, cidade, estado) Turma (COD_DISC, COD_TURMA, COD_PROF, ANO, horario_inicial, horario_final) Histórico (MAT, COD_DISC, COD_TURMA, COD_PROF, ANO, frequencia, nota) a) Execute instruções DDL e DML. b) Encontre a MAT e nome dos alunos com nota em BD em 2016 menor que 6 (obs: BD=código da disciplina). c) Encontre as disciplinas lecionadas em 2015 por professores residentes em Dourados. Liste o nome da disciplina, sua carga horária e o nome do professor. d) Encontre as disciplinas lecionadas em 2016 por professores não residentes em Campo Grande. Liste o nome da disciplina, sua carga horária e o nome do professor. e) Encontre as disciplinas que iniciam as aulas as 14h e os alunos que fazem essas disciplinas. f) Encontre os alunos que estão com freqüência abaixo de 75% na disciplina de Programação Orientadas a Objetos residentes fora do estado. g) Encontre a MAT e calcule a média das notas dos alunos na disciplina de POO em h) Encontre a MAT e calcule a média das notas dos alunos na disciplina de POO em 2015 e que esta média seja superior a 6. i) Encontre quantos alunos não são de Dourados. 5

6 6) Implemente as consultas a seguir usando o modelo conceitual abaixo. a) Listar os nomes dos assinantes, seguido dos dados do endereço e os telefones correspondentes. b) Listar os nomes dos assinantes, seguido do seu ramo, ordenados por ramo e posteriormente por nome. c) Listar os assinantes do município de Dourados que são do tipo residencial. d) Listar os nomes dos assinantes que possuem mais de um telefone. e) Listar os nomes dos assinantes seguido do número do telefone, tipo de assinante comercial, com endereço em Campo Grande ou Anastácio. 6

7 7) Implemente as consultas abaixo considerando o modelo conceitual a seguir. a) Exiba a placa e o nome dos donos de todos os veículos. b) Exiba o CPF e o nome do cliente que possui o veiculo de placa JJJ c) Exiba a placa e a cor do veículo que possui o código de estacionamento 1. d) Exiba a placa e o ano do veículo que possui o código de estacionamento 1. e) Exiba a placa, o ano do veículo e a descrição de seu modelo, se ele possuir ano a partir de f) Exiba o endereço, a data de entrada e de saída dos estacionamentos do veículo de placa JEG g) Exiba a quantidade de vezes que os veículos de cor verde estacionaram. h) Liste todos os clientes que possuem carro de modelo 1. i) Liste as placas, os horários de entrada e saída dos veículos de cor verde. 7

8 j) Liste todos os estacionamentos do veículo de placa JJJ k) Exiba o nome do cliente que possui o veículo cujo código do estacionamento é 2. l) Exiba o CPF do cliente que possui o veículo cujo código do estacionamento é 3. m) Exiba a descrição do modelo do veículo cujo código do estacionamento é 2. n) Exiba a placa, o nome dos donos e a descrição dos modelos de todos os veículos. 8

Exercícios de SQL. Prof. Márcio Bueno. {bd2tarde,bd2noite}@marciobueno.com

Exercícios de SQL. Prof. Márcio Bueno. {bd2tarde,bd2noite}@marciobueno.com Exercícios de SQL Prof. Márcio Bueno {bd2tarde,bd2noite}@marciobueno.com Esquemas Funcionarios (Codigo, PrimeiroNome, SegundoNome, UltimoNome, DataNasci, CPF, RG, Endereco, CEP, Cidade, Fone, CodigoDepartamento,

Leia mais

PROVA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PROVA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Nome: Data: 12/07/2016 1. A arquitetura de três esquemas possui três níveis: nível interno, nível conceitual e o nível externo ou de visão. Com respeito ao nível conceitual podemos afirmar que; (A) Descreve

Leia mais

Revisão de Bancos de Dados

Revisão de Bancos de Dados Revisão de Bancos de Dados Conceitos Básicos 1. Defina o que é um banco de dados e o que é um sistema gerenciador de bancos de dados (SGBD). 2. Defina as arquiteturas de software em duas camadas (cliente/servidor)

Leia mais

Banco de Dados. Structured Query Language SQL. Prof. Walteno Martins Parreira Jr 1. www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.

Banco de Dados. Structured Query Language SQL. Prof. Walteno Martins Parreira Jr 1. www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo. Banco de Dados Structured Query Language SQL Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2015 Comandos SQL Os comandos do SQL são classificados em três grupos,

Leia mais

MODELO ENTIDADE - RELACIONAMENTO

MODELO ENTIDADE - RELACIONAMENTO MODELO ENTIDADE - RELACIONAMENTO MODELO ENTIDADE - RELACIONAMENTO O modelo entidade-relacionamento (E-R) tem por base a percepção de que o mundo real é formado por um conjunto de objetos chamados de entidade

Leia mais

1. MINI MUNDO Descrição formal da realidade a ser representada. Exemplo: suponhamos que as Faculdades Dom Bosco funcionem assim:

1. MINI MUNDO Descrição formal da realidade a ser representada. Exemplo: suponhamos que as Faculdades Dom Bosco funcionem assim: Gerenciamento de Dados Assunto 2. MODELAGEM DE DADOS Consiste em mapear o mundo real do sistema em um modelo gráfico que irá representar o modelo e o relacionamento existente entre os dados. MODELO DE

Leia mais

Exercícios para revisão

Exercícios para revisão Curso Técnico em Informática Nome: Disciplina de Banco de Dados II Data: Professor: Ricardo Luis dos Santos Com base no E-R a seguir, faça as consultas abaixo: Exercícios para revisão Onde: Cliente (CodCliente,

Leia mais

Modelagem de Dados (Estrutura Relacional)

Modelagem de Dados (Estrutura Relacional) Modelagem de Dados (Estrutura Relacional) Se você pretende desenvolver aplicações que usam banco de dados relacionais deverá possuir os conceitos básicos sobre modelagem de dados. Não importa se sua aplicação

Leia mais

Especificação do Caso de Uso. Manter Cliente. Versão 1.0

Especificação do Caso de Uso. Manter Cliente. Versão 1.0 Especificação do Caso de Uso Manter Cliente Versão 1.0 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 27/05/2011 1.0 Elaboração do documento Isaque J. Barbosa Índice 1. Manter Cliente 3 1.1 Breve Descrição...

Leia mais

PG200 Cadastro de Transportadoras.

PG200 Cadastro de Transportadoras. PG200 Cadastro de Transportadoras. Cadastro O cadastro de transportadoras no sistema TCar é realizado através do módulo PG Cadastro Transportadoras. Figura 1 Módulo PG Cadastro Na aba Transportadora é

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências Agrárias Departamento de Engenharia Rural

Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências Agrárias Departamento de Engenharia Rural Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências Agrárias Departamento de Engenharia Rural Professor: Gustavo Willam Pereira Disciplina: ENG10082 Programação II Data: 25/10/2011 Trabalho Final

Leia mais

Banco de Dados. Aula 3 - Prof. Bruno Moreno 26/08/2011

Banco de Dados. Aula 3 - Prof. Bruno Moreno 26/08/2011 Banco de Dados Aula 3 - Prof. Bruno Moreno 26/08/2011 Aula passada.. PostgreSQL Profissionais de BD Vantagens do uso de BD Modelagem de Dados Esquema de Banco de Dados Arquitetura de Banco de Dados Independência

Leia mais

Retrospectiva (Aula 2) O Modelo Entidade-Relacionamento. O Modelo Entidade- Relacionamento. O Modelo Entidade- Relacionamento

Retrospectiva (Aula 2) O Modelo Entidade-Relacionamento. O Modelo Entidade- Relacionamento. O Modelo Entidade- Relacionamento Retrospectiva (Aula 2) O Modelo Entidade-Relacionamento Exercícios de Fixação Modelagem de Dados a Forma: Descritiva; 2 a Forma: Esquemática; 3 a Forma: Modelo de Dados. Prof. Anderson Henriques O Modelo

Leia mais

Modelagem de Dados. Modelagem Conceitual

Modelagem de Dados. Modelagem Conceitual Modelagem de Dados Atividade de definição de um esquema de dados em um certo nível de abstração Projeto de um BD modelagem conceitual abstração de mais alto nível objetivo: representação dos requisitos

Leia mais

Universidade Estadual Vale do Acaraú Disciplina: Análise e Projeto Orientado a Objetos Professora: Raquel Silveira DESCRIÇÃO DO TRABALHO PARA 3ª AP

Universidade Estadual Vale do Acaraú Disciplina: Análise e Projeto Orientado a Objetos Professora: Raquel Silveira DESCRIÇÃO DO TRABALHO PARA 3ª AP Universidade Estadual Vale do Acaraú Disciplina: Análise e Projeto Orientado a Objetos Professora: Raquel Silveira DESCRIÇÃO DO TRABALHO PARA 3ª AP Objetivo: O objetivo do trabalho é desenvolver uma análise

Leia mais

Modelo Entidade - Relacionamento (ER ou MER) Parte 3

Modelo Entidade - Relacionamento (ER ou MER) Parte 3 Modelo Entidade - Relacionamento (ER ou MER) Parte 3 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS DE FLORIANÓPOLIS CURSO TÉCNICO T DE METEOROLOGIA DASS - Departamento Acadêmico

Leia mais

Roteiro. Modelagem de Dados: Usando o Modelo Entidade-Relacionamento. BCC321 - Banco de Dados I. Processo de Projeto de Banco de Dados.

Roteiro. Modelagem de Dados: Usando o Modelo Entidade-Relacionamento. BCC321 - Banco de Dados I. Processo de Projeto de Banco de Dados. Roteiro Modelagem de Dados: Usando o Modelo Entidade-Relacionamento Luiz Henrique de Campos Merschmann Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto luizhenrique@iceb.ufop.br www.decom.ufop.br/luiz

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DE BANCO DE DADOS

IMPLEMENTAÇÃO DE BANCO DE DADOS IMPLEMENTAÇÃO DE BANCO DE DADOS MODULO 2 LINGUAGEM SQL CONTEÚDO 2. LINGUAGEM SQL 2.1 Linguagens de Definição de Dados (DDL) 2.1.1 Criação de tabela: CREATE 2.1.2 Alteração de Tabela: ALTER 2.1.3 Exclusão

Leia mais

Banco de Dados Relacional

Banco de Dados Relacional Centro Federal de Educação Tecnológica de Pernambuco Curso de Tecnologia em Sistemas de Informação Banco de Dados Relacional Renata Lúcia Mendonça Ernesto do Rêgo rlrego@yahoo.com 1 Plano de Ensino Objetivo

Leia mais

Centro de Serviços Educacionais do Pará. Centro de Serviços Educacionais do Pará

Centro de Serviços Educacionais do Pará. Centro de Serviços Educacionais do Pará TURMA: 1º ANO/09 SALA: 105 07:30 às 08:20 08:20 às 09:10 MUSICA 10:20 às 11:10 TURMA: 1º ANO/09 SALA: 105 07:30 às 08:20 08:20 às 09:10 MUSICA 10:20 às 11:10 TURMA: 2º ANO/09 SALA: 104 07:30 às 08:20 08:20

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em BD

Curso Superior de Tecnologia em BD Curso Superior de Tecnologia em BD Modelagem de Dados Aula 01 Revisão Modelos de Dados Existem modelos para diferentes níveis de abstração de representação de dados modelos conceituais modelos lógicos

Leia mais

Fica alterado o item 2 do Edital 015/2010, que passa a ter o seguinte teor:

Fica alterado o item 2 do Edital 015/2010, que passa a ter o seguinte teor: ADITAMENTO Nº 001/2010 AO EDITAL N. 015/2010 UNEMAT DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE BARRA DO BUGRES, DE 30 DE MARÇO DE 2010 Em caráter excepcional, a, por intermédio do

Leia mais

Prof. Alexandre Unterstell Banco de Dados I

Prof. Alexandre Unterstell Banco de Dados I Prof. Alexandre Unterstell Banco de Dados I Etapas para o projeto de um BD Análise de requisitos Analista: Entrevista Necessidade do negócio As etapas não consideram ainda nenhuma característica específica

Leia mais

Fundamentos de Banco de Dados e Modelagem de Dados

Fundamentos de Banco de Dados e Modelagem de Dados Abril - 2015 Universidade Federal de Mato Grosso Instituto de Computação Pós Graduação Lato Sensu em Banco de Dados Fundamentos de Banco de Dados e Modelagem de Dados Prof. Dr. Josiel Maimone de Figueiredo

Leia mais

Migração Modelo ER-Relacional

Migração Modelo ER-Relacional Migração Modelo ER-Relacional Um esquema ER pode ser transformado para o modelo Relacional através das regras de mapeamento. Baseado num diagrama ER- Exemplo da Universidade serão apresentados as etapas

Leia mais

Revisando Banco de Dados. Modelo Relacional

Revisando Banco de Dados. Modelo Relacional : Revisando Banco de Dados Banco de Dados (BD) é o arquivo físico, em dispositivos periféricos, onde estão armazenados os dados de diversos sistemas, para consulta e atualização pelo usuário. Sistema Gerenciador

Leia mais

MATA60 BANCO DE DADOS Aula 3- Modelo de Entidades e Relacionamentos. Prof. Daniela Barreiro Claro

MATA60 BANCO DE DADOS Aula 3- Modelo de Entidades e Relacionamentos. Prof. Daniela Barreiro Claro MATA60 BANCO DE DADOS Aula 3- Modelo de Entidades e Relacionamentos Prof. Daniela Barreiro Claro Agenda Modelo de Dados MER 2 de X; X=37 Modelo de Dados O Modelo de Dados é a principal ferramenta que fornece

Leia mais

TUTORIAL CADASTRO DE FORNECEDOR

TUTORIAL CADASTRO DE FORNECEDOR TUTORIAL CADASTRO DE FORNECEDOR Tutorial Cadastro de Fornecedor EQUIPE DE CAPACITAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO Documentação Operacional Edição: 003 (21/03/2014) Grupo Casa Magalhães Fortaleza, CE 60811-110 Rua Luisa

Leia mais

BOLSA-OPORTUNIDADE FICHA DE INSCRIÇÃO EDITAL 02/2013

BOLSA-OPORTUNIDADE FICHA DE INSCRIÇÃO EDITAL 02/2013 BOLSA-OPORTUNIDADE FICHA DE INSCRIÇÃO EDITAL 02/2013 I. Dados pessoais do requerente Nome: Curso Regular: Módulo: N de matricula Idade: Data de nascimento: / / Natural de: Gênero: ( ) Masculino. ( ) Feminino.

Leia mais

NeXT ERP Manual do usuário. Resumo das principais funcionalidades. Dezembro/2009. NeXT Software

NeXT ERP Manual do usuário. Resumo das principais funcionalidades. Dezembro/2009. NeXT Software NeXT ERP Manual do usuário Resumo das principais funcionalidades Dezembro/2009 NeXT Software Página 1 de 33 Índice Iniciando NeXT ERP...3 Tela inicial...3 Interface padrão do NeXT ERP...3 Interface - Cadastro

Leia mais

1. MINI MUNDO Descrição formal da realidade a ser representada. Exemplo: suponhamos que as Faculdades Dom Bosco funcionem assim:

1. MINI MUNDO Descrição formal da realidade a ser representada. Exemplo: suponhamos que as Faculdades Dom Bosco funcionem assim: MODELAGEM DE DADOS Consiste em mapear o mundo real do sistema em um modelo gráfico que irá representar o modelo e o relacionamento existente entre os dados. MODELO DE ETIDADE-RELACIOAMETO Principal ferramenta

Leia mais

Banco de Dados I Modelagem Conceitual

Banco de Dados I Modelagem Conceitual Banco de Dados I Modelagem Conceitual Prof. Moser Fagundes Técnico em Informática Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) Campus Charqueadas Sumário da aula Modelagem conceitual Projeto de Banco de

Leia mais

LINX POSTOS AUTOSYSTEM

LINX POSTOS AUTOSYSTEM LINX POSTOS AUTOSYSTEM Manual Abas Menu Caixa Sumário 1 CONCEITO... 3 2 REQUISITOS... 3 3 CONFIGURAÇÕES... 3 3.1 Abrir o Caixa... 3 3.2 Permissões... 3 3.3 Configurar Relatórios de Motivos de Movimentação...

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFESSOR DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFESSOR DA EDUCAÇÃO SUPERIOR PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFESSOR DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EDITAL N. 018/2010 UNEMAT CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP DEPARTAMENTO DE PEDAGOGIA A, por intermédio do Departamento

Leia mais

Lista de exercícios nº 1 Nota referente ao 1º bimestre 2º Semestre 2012

Lista de exercícios nº 1 Nota referente ao 1º bimestre 2º Semestre 2012 Questionário Lista de exercícios nº 1 Nota referente ao 1º bimestre 2º Semestre 2012 1- Definir o que é um banco de dados? 2- Citar exemplos de banco de dados. 3- Definir o que são tabelas, campos e tipo

Leia mais

Introdução ao SQL. Aécio Costa

Introdução ao SQL. Aécio Costa Aécio Costa A linguagem SQL é um padrão de linguagem de consulta comercial e possui as seguintes partes: Linguagem de definição de dados (DDL) Linguagem interativa de manipulação de dados (DML) Definição

Leia mais

Modelo Relacional (Parte 1) Abordagem Relacional

Modelo Relacional (Parte 1) Abordagem Relacional Modelo Relacional (Parte 1) Definições: Relação, Atributo e Tuplas Definição de Chaves; Tipos de Chaves; Exercícios de fixação Abordagem Relacional Utilizada em SGBDs do tipo relacional; Modelagem a nível

Leia mais

LAYOUT FINAL DE PEDIDOS

LAYOUT FINAL DE PEDIDOS LAYOUT FINAL DE PEDIDOS Página 1 de 12 INDICE INDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 CONSIDERAÇÕES INICIAIS... 3 OBJETIVOS DO LAYOUT... 3 DESCRIÇÃO DOS CAMPOS... 3 PRODUTO VISA VALE... 4 ORGANIZAÇÃO DOS REGISTROS...

Leia mais

CADASTROS 2013 AOB SOFTWARE

CADASTROS 2013 AOB SOFTWARE CADASTROS 2 CADASTROS Tabela de Conteúdo Cadastro de Clientes 4 Cadastro de Produtos 5 1 Cadastro... de Produtos Básico 5 2 Cadastro... de Produtos Básico + Grade de Produtos 7 3 Cadastro... de Produtos

Leia mais

Roteiro. Modelo de Dados Relacional. Processo de Projeto de Banco de Dados. BCC321 - Banco de Dados I. Ementa. Posicionamento.

Roteiro. Modelo de Dados Relacional. Processo de Projeto de Banco de Dados. BCC321 - Banco de Dados I. Ementa. Posicionamento. Roteiro Modelo de Dados Relacional Posicionamento Luiz Henrique de Campos Merschmann Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto luizhenrique@iceb.ufop.br www.decom.ufop.br/luiz Introdução

Leia mais

Projeto de Banco de Dados

Projeto de Banco de Dados Projeto de Banco de Dados Atividade de modelagem de dados em diversos níveis de abstração Modelagem conceitual (projeto conceitual) abstração de mais alto nível objetivo: representação dos requisitos de

Leia mais

Projeto de Banco de Dados

Projeto de Banco de Dados Projeto de Banco de Dados Atividade de modelagem de dados em diversos níveis de abstração Modelagem conceitual (projeto conceitual) abstração de mais alto nível objetivo: representação dos requisitos de

Leia mais

Fica alterado o item 2 do Edital 007/2010, que passa a ter o seguinte teor:

Fica alterado o item 2 do Edital 007/2010, que passa a ter o seguinte teor: ADITAMENTO Nº 001/2010 AO EDITAL N. 007/2010 UNEMAT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS - CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE BARRA DO BUGRES, DE 12 DE MARÇO DE 2010 Em caráter excepcional, a, por intermédio do

Leia mais

Professor. TOTVS Educacional

Professor. TOTVS Educacional TOTVS Educacional Sumário Sumário... 2 1 Introdução... 3 1.1 Objetivos Instrucionais... 3 1.2 Conceito... 3 1.3 Cadastro de Professores... 3 1.4 Anexo do Cadastro de Professores... 11 1.5 Conclusão...

Leia mais

Profa. Daniela Barreiro Claro

Profa. Daniela Barreiro Claro Profa. Daniela Barreiro Claro Modelar é criar representações do mundo real A modelagem relacional pode ser representada via MER (Modelo de Entidade Relacionamento) O MER define estruturas e restrições

Leia mais

Planilha de Conceito

Planilha de Conceito Planilha de Conceito Nome do Estagiário QUADRO DA PONTUAÇÃO OBTIDA Matrícula (cartão UFRGS) TABELA DE CONCEITOS Pontos do Grupo I (Multiplicado por 2) Pontos do Grupo II (Multiplicado por 2) de 51 a 179

Leia mais

Questão 01 (Neilor Tonin) Aula Prática 3: Estrutura Condicional. Entrada. Saída. Exemplo de entrada e Saída. - Procedimento para a entrega:.

Questão 01 (Neilor Tonin) Aula Prática 3: Estrutura Condicional. Entrada. Saída. Exemplo de entrada e Saída. - Procedimento para a entrega:. BCC201 Introdução à Programação (2016-01) Departamento de Computação - Universidade Federal de Ouro Preto - MG Professor: Reinaldo Fortes (www.decom.ufop.br/reinaldo) Estagiário docente: Washington Silva

Leia mais

Lista 02 Sistema de Banco de Dados CAP 241 Computação Aplicada I

Lista 02 Sistema de Banco de Dados CAP 241 Computação Aplicada I Lista 02 Sistema de Banco de Dados CAP 241 Computação Aplicada I Considere o diagrama relacional da Figura 1 e escreva os comandos SQL para executar os exercícios abaixo. Figure 1 Diagrama relacional.

Leia mais

Banco de Dados. Diagramas de Entidade Relacionamento (DER) Ref. Prof. Renato de Oliveira Violin - UFSCar

Banco de Dados. Diagramas de Entidade Relacionamento (DER) Ref. Prof. Renato de Oliveira Violin - UFSCar Banco de Dados Diagramas de Entidade Relacionamento (DER) Ref. Prof. Renato de Oliveira Violin - UFSCar Tópicos Introdução Projeto Conceitual Diagrama Entidade-Relacionamento (DER) Entidades Atributos

Leia mais

BANCO DE DADOS. Vinícius Pádua

BANCO DE DADOS. Vinícius Pádua BANCO DE DADOS O que é Banco de Dados? Introdução Para que serve um arquivo? Salvar, atualizar, recuperar,... Aplicativos e Arquivos Utilizam para salvar os dados mesmo após o programa fechar Estrutura

Leia mais

Álgebra Relacional. Conjunto de operações que usa uma ou duas relações como entrada e gera uma relação de saída. Operações básicas:

Álgebra Relacional. Conjunto de operações que usa uma ou duas relações como entrada e gera uma relação de saída. Operações básicas: Álgebra Relacional Conjunto de operações que usa uma ou duas relações como entrada e gera uma relação de saída operação (REL 1 ) REL 2 operação (REL 1,REL 2 ) REL 3 Operações básicas: seleção projeção

Leia mais

Memória de aula Semanas 15 e 16

Memória de aula Semanas 15 e 16 FMU Curso: Ciência da Computação Disciplina: Banco de Dados I Professor: Ecivaldo Matos Memória de aula Semanas 15 e 16 1) Incluindo linhas nas tabelas a. Para incluir linhas em tabelas utilize o comando

Leia mais

8 Crie um pequeno sistema para controle automatizado de estoque, com os seguintes registros:

8 Crie um pequeno sistema para controle automatizado de estoque, com os seguintes registros: TRABALHO: REGISTROS 8 Crie um pequeno sistema para controle automatizado de estoque, com os seguintes registros: CLIENTES NOTAS ITENS_NOTAS PRODUTOS Cod_cliente Num_NF Num_NF Cod_produto Endereco Cod_cliente

Leia mais

Abordagem ER. Capítulo 2

Abordagem ER. Capítulo 2 Abordagem ER Capítulo 2 1 Abordagem Entidade-Relacionamento Técnica para construir modelos conceituais de bases de dados Técnica de modelagem de dados mais difundida e utilizada 2 Criada em 1976 por Peter

Leia mais

Introdução. Modelo de dados conceitual para o projeto de BD

Introdução. Modelo de dados conceitual para o projeto de BD Contribuição do Capítulo 3.1: Introdução discutir o papel dos modelos de dados conceituais em projetos de BD introduzir os requisitos para uma aplicação de BD com o uso do modelo ER (Entidade-Relacionamento)

Leia mais

O Modelo de Entidade Relacionamento (ER ou MER) Parte 1

O Modelo de Entidade Relacionamento (ER ou MER) Parte 1 O Modelo de Entidade Relacionamento (ER ou MER) Parte 1 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS DE FLORIANÓPOLIS CURSO TÉCNICO T DE METEOROLOGIA DASS - Departamento

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL DE SISTEMAS

MANUAL OPERACIONAL DE SISTEMAS MANUAL OPERACIONAL DE SISTEMAS NETPAN CDC VEÍCULOS LOJISTA ÍNDICE 1. ACESSO AO SISTEMA... 3 1.1. ABERTURA DO INTERNET EXPLORER...3 1.2. ACESSO AO NETPAN...3 1.2.1. Tela Inicial...4 1.2.2. Digitando o Nome

Leia mais

Cadastro de Transportadora

Cadastro de Transportadora Cadastro de Transportadora Para realizar o cadastro de uma transportadora proceda da seguinte forma: Acesse o módulo Administrativo. Clique no menu Cadastro em seguida clique na opção Transportadora e

Leia mais

HORÁRIOS MATUTINOS ANEXO I EDITAL 08/ PCG/SESC PARÁ VAGAS E PRÉ-REQUISITOS ATIVIDADE: DESENVOLVIMENTO FISICO ESPORTIVO

HORÁRIOS MATUTINOS ANEXO I EDITAL 08/ PCG/SESC PARÁ VAGAS E PRÉ-REQUISITOS ATIVIDADE: DESENVOLVIMENTO FISICO ESPORTIVO ANEXO I EDITAL 08/2015 - PCG/SESC PARÁ VAGAS E PRÉ-REQUISITOS ATIVIDADE: DESENVOLVIMENTO FISICO ESPORTIVO Turma: Iniciação Esportiva Voleibol Horário: 8h00 às 9h00 Vagas: 17 Pré-requisitos: 11 a 14 anos

Leia mais

EDITAL Nº 41, DE 27 DE ABRIL DE SORTEIO DE VAGAS REMANESCENTES PARA O ESTACIONAMENTO DESTE CÂMPUS ENTRE OS DISCENTES PARA USO NO 1º SEMESTRE DE

EDITAL Nº 41, DE 27 DE ABRIL DE SORTEIO DE VAGAS REMANESCENTES PARA O ESTACIONAMENTO DESTE CÂMPUS ENTRE OS DISCENTES PARA USO NO 1º SEMESTRE DE EDITAL Nº 41, DE 27 DE ABRIL DE 2012. SORTEIO DE VAGAS REMANESCENTES PARA O ESTACIONAMENTO DESTE CÂMPUS ENTRE OS DISCENTES PARA USO NO 1º SEMESTRE DE 2012 O Diretor-Geral do Instituto Federal de Educação,

Leia mais

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Banco de Dados Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br 1 Processo de Projeto de Banco de Dados Minimundo Projeto Lógico (Mapeamento do Modelo de Dados) 1 4 Esquema Lógico (Modelo do SGBD)

Leia mais

EDITAL Nº 07/2017, DE 1º DE JUNHO DE 2017.

EDITAL Nº 07/2017, DE 1º DE JUNHO DE 2017. EDITAL Nº 07/2017, DE 1º DE JUNHO DE 2017. O INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ IFPI, através da DO IFPI-CAMPUS PICOS, torna público para conhecimento dos interessados, o regulamento

Leia mais

Banco de Dados. Modelagem de Dados. Prof.: Salustiano Rodrigues

Banco de Dados. Modelagem de Dados. Prof.: Salustiano Rodrigues Banco de Dados Modelagem de Dados Prof.: Salustiano Rodrigues OBJETIVOS: Entender o que é um mini mundo O que é o modelo Entidade Relacionamento? Identificar as entidades de um Mini Mundo Identificar o

Leia mais

Exercício. Exercício

Exercício. Exercício Exercício Exercício Aula Prática Utilizar o banco de dados ACCESS para passar o MER dos cenários apresentados anteriormente para tabelas. 1 Exercício oções básicas: ACCESS 2003 2 1 Exercício ISERIDO UMA

Leia mais

CADASTRO PESSOA FÍSICA

CADASTRO PESSOA FÍSICA CADASTRO PESSOA FÍSICA CADASTRO APROVADO ( ) CADASTRO RECUSADO ( ) IMÓVEL PRETENDIDO Endereço: Aluguel: R$ Condomínio R$ Seguro Anual: R$ Finalidade: Residencial ( ) Comercial ( ) Atividade Comercial:

Leia mais

Entidade Mantenedora: UNIÃO CRISTÃ Associação Social e Educacional PROCESSO SELETIVO DE BOLSAS DE ESTUDO 08/2015 REQUERIMENTO DE BOLSA DE ESTUDO

Entidade Mantenedora: UNIÃO CRISTÃ Associação Social e Educacional PROCESSO SELETIVO DE BOLSAS DE ESTUDO 08/2015 REQUERIMENTO DE BOLSA DE ESTUDO Entidade Mantenedora: UNIÃO CRISTÃ Associação Social e Educacional PROCESSO SELETIVO DE BOLSAS DE ESTUDO 08/2015 REQUERIMENTO DE BOLSA DE ESTUDO Eu..., CPF... RG..., mediante o preenchimento do Questionário

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE BANCO DE DENTES HUMANOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE BANCO DE DENTES HUMANOS APÊNDICE A (Destinado ao cirurgião-dentista) TERMO DE DOAÇÃO DE DENTES HUMANOS Eu,, Cirurgião- Dentista, inscrito no CRO, com consultório situado na, Residente nº bairro, cidade UF telefone, dôo dentes

Leia mais

EDITAL Nº 180, DE 23 DE DEZEMBRO DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS NO ESTACIONAMENTO DESTE CÂMPUS PARA USO DE DISCENTES NO 1º SEMESTRE DE 2015

EDITAL Nº 180, DE 23 DE DEZEMBRO DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS NO ESTACIONAMENTO DESTE CÂMPUS PARA USO DE DISCENTES NO 1º SEMESTRE DE 2015 Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Porto Alegre EDITAL Nº 180, DE 23 DE DEZEMBRO DE

Leia mais

Tecnologias e Linguagens para Banco de Dados I. Expressão do Relacionamento. Expressão do Relacionamento

Tecnologias e Linguagens para Banco de Dados I. Expressão do Relacionamento. Expressão do Relacionamento Tecnologias e Linguagens para Banco de Dados I Efetivação Lógica de Normalização Prof. Gilberto Braga de Oliveira Expressão do Relacionamento Necessidade de incluir campos nas tabelas para que os relacionamentos

Leia mais

1. Sua primeira tarefa é determinar a estrutura da tabela DEPARTMENTS e seu conteúdo.

1. Sua primeira tarefa é determinar a estrutura da tabela DEPARTMENTS e seu conteúdo. Exercícios (LAB SQL) AULA 01 (INTRODUÇÃO SELECT) Você foi admitido como programador SQL da XYZW Corporation. Sua primeira tarefa é criar alguns relatórios com base nos dados das tabelas de recursos humanos.

Leia mais

BANCO DE DADOS E APLICAÇÕES EM NEGÓCIOS: Modelagem usando o Modelo Entidade Relacionamento. Evandro Eduardo Seron Ruiz, Ph.D.!

BANCO DE DADOS E APLICAÇÕES EM NEGÓCIOS: Modelagem usando o Modelo Entidade Relacionamento. Evandro Eduardo Seron Ruiz, Ph.D.! BANCO DE DADOS E APLICAÇÕES EM NEGÓCIOS: Modelagem usando o Modelo Entidade Relacionamento Evandro Eduardo Seron Ruiz, Ph.D.! evandro@usp.br 1 Modelagem Usar recursos para modelagem conceitual! Modelo

Leia mais

Modelo Entidade-Relacionamento. Prof. Antonio Almeida de Barros Jr.

Modelo Entidade-Relacionamento. Prof. Antonio Almeida de Barros Jr. Modelo Entidade-Relacionamento Prof. Antonio Almeida de Barros Jr. Conteúdo Contexto Histórico A Importância da Modelagem de Dados Projeto de Banco de Dados Modelagem Conceitual Projeto Lógico Projeto

Leia mais

EDITAL PSS Nº 002/ /SETS ANEXO I CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

EDITAL PSS Nº 002/ /SETS ANEXO I CONTEÚDO PROGRAMÁTICO NÍVEL SUPERIOR 1) Administrador ANEXO I CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Conhecimentos Gerais e Específicos: 30 questões: - Administração Pública (CF/1988 Capítulo VII seção I e II Art. 37 a 41) - Processo Seletivo

Leia mais

Banco de Dados. Aula 7 - Prof. Bruno Moreno 13/09/2011

Banco de Dados. Aula 7 - Prof. Bruno Moreno 13/09/2011 Banco de Dados Aula 7 - Prof. Bruno Moreno 13/09/2011 Banco de Dados I MODELO RELACIONAL 21:24 Restrições de chave Chave candidata É uma superchave com uma propriedade adicional Uma chave tem que ser mínima!

Leia mais

Banco de Dados. Modelo de Dados Relacional. João Eduardo Ferreira Osvaldo Kotaro Takai DCC-IME-USP

Banco de Dados. Modelo de Dados Relacional. João Eduardo Ferreira Osvaldo Kotaro Takai DCC-IME-USP Banco de Dados Modelo de Dados Relacional João Eduardo Ferreira Osvaldo Kotaro Takai jef@ime.usp.br DCC-IME-USP Introdução O Modelo Relacional (MR) é um modelo de dados lógico utilizado para desenvolver

Leia mais

Prof. Fabiano Taguchi

Prof. Fabiano Taguchi BANCO DE DADOS Prof. Fabiano Taguchi http://fabianotaguchi.wordpress.com fabianotaguchi@hotmail.com MODELAGEM ER Consiste em um modelo conceitual, criado em 1976 por Peter Chen. O diagrama que resulta

Leia mais

1) Defina os seguintes termos: domínio, grau de uma relação, n-tupla, esquema de relação, esquema de um banco de dados relacional.

1) Defina os seguintes termos: domínio, grau de uma relação, n-tupla, esquema de relação, esquema de um banco de dados relacional. 1) Defina os seguintes termos: domínio, grau de uma relação, n-tupla, esquema de relação, esquema de um banco de dados relacional. 2) Qual é a diferença entre uma chave e uma superchave? Dê exemplos. 3)

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL DE SISTEMAS

MANUAL OPERACIONAL DE SISTEMAS MANUAL OPERACIONAL DE SISTEMAS NETPAN CDC VEÍCULOS CONTATO COMERCIAL ÍNDICE 1. ACESSO AO SISTEMA... 3 1.1. ABERTURA DO INTERNET EXPLORER...3 1.2. ACESSO AO NETPAN...3 1.2.1. Tela Inicial...4 1.2.2. Digitando

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO EDITAL PIBID DIVERSIDADE - UFGD Nº. 01/2014 PROCESSO SELETIVO PARA BOLSISTAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PARA A DIVERSIDADE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO EDITAL PIBID DIVERSIDADE - UFGD Nº. 01/2014 PROCESSO SELETIVO PARA BOLSISTAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PARA A DIVERSIDADE EDITAL - UFGD Nº. 01/2014 PROCESSO SELETIVO PARA BOLSISTAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PARA A DIVERSIDADE A Coordenação do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência para a Diversidade na UFGD,

Leia mais

Banco de Dados I Linguagem SQL Parte 2. Autor: Prof. Cláudio Baptista Adaptado por: Prof. Ricardo Antonello

Banco de Dados I Linguagem SQL Parte 2. Autor: Prof. Cláudio Baptista Adaptado por: Prof. Ricardo Antonello Banco de Dados I Linguagem SQL Parte 2 Autor: Prof. Cláudio Baptista Adaptado por: Prof. Ricardo Antonello Introdução Como vimos, um SGBD possui duas linguagens: DDL: Linguagem de Definição de Dados. Usada

Leia mais

DCC011 - INTRODUÇÃO A BANCO DE DADOS : EXERCÍCIOS DE REVISÃO FINAL (1) PROJETO RESPOSTA. (2) PROJETO (a) RESPOSTA. (2) PROJETO (b) RESPOSTA.

DCC011 - INTRODUÇÃO A BANCO DE DADOS : EXERCÍCIOS DE REVISÃO FINAL (1) PROJETO RESPOSTA. (2) PROJETO (a) RESPOSTA. (2) PROJETO (b) RESPOSTA. DCC0 - INTRODUÇÃO A BANCO DE DADOS : EXERCÍCIOS DE REVISÃO FINAL () PROJETO RESPOSTA (2) PROJETO (a) RESPOSTA Rua (codigodarua, ) AreaGeografica (codigodaarea, daarea, ruainicio, ruafim, agregado) ruainicio

Leia mais

Aula 02 Modelagem de Dados. Banco de Dados. Aula 02 Modelagem de Dados. Superior /2011 Redes Computadores - Disciplina: Banco de Dados -

Aula 02 Modelagem de Dados. Banco de Dados. Aula 02 Modelagem de Dados. Superior /2011 Redes Computadores - Disciplina: Banco de Dados - Banco de Dados Aula 02 Modelagem de Dados Roteiro Definição Evolução Projeto de BD Abstração Esquema e Instância Definição É uma representação, normalmente gráfica, de estruturas de dados reais. Auxilia

Leia mais

PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO ELETRÔNICO

PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO ELETRÔNICO PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO ELETRÔNICO Seguem abaixo orientações acerca do preenchimento do Formulário Eletrônico para inscrição no Edital de Seleção de Projetos Culturais Lei Rouanet 2015 para patrocínio

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PRÓ-REITORIA DE ENSINO COORDENAÇÃO DE PROGRAMAS E ESTÁGIOS PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL - PET

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PRÓ-REITORIA DE ENSINO COORDENAÇÃO DE PROGRAMAS E ESTÁGIOS PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL - PET COORDENAÇÃO DE PROGRAMAS E ESTÁGIOS PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL - PET EDITAL PRE Nº 011/2017 (INTEGRANTES DISCENTES PET FITOTERAPIA/CCBS) A Pró-Reitoria de Ensino torna pública a abertura do processo

Leia mais

Pesquisa básica em tabelas

Pesquisa básica em tabelas Pesquisa básica em tabelas José Antônio da Cunha Disciplina: Banco de Dados 1 Introdução O comando utilizado para realizar pesquisas em tabelas, ou seja, extrair informações do banco de dados, é o SELECT.

Leia mais

Aula 2 BD Introdução. Profa. Elaine Faria UFU

Aula 2 BD Introdução. Profa. Elaine Faria UFU Aula 2 BD Introdução Profa. Elaine Faria UFU - 2017 Motivação A quantidade de informação disponível está crescendo exponencialmente Os dados e as informações tem um papel importante para as organizações

Leia mais

ANEXO IV. RESOLUÇÃO/CD/FNDE Nº 23, 08 de Junho de 2005. CAMPOS DO CADASTRO DE ALFABETIZANDOS, ALFABETIZADORES, TURMAS E COORDENADORES DE TURMAS

ANEXO IV. RESOLUÇÃO/CD/FNDE Nº 23, 08 de Junho de 2005. CAMPOS DO CADASTRO DE ALFABETIZANDOS, ALFABETIZADORES, TURMAS E COORDENADORES DE TURMAS ANEXO IV RESOLUÇÃO/CD/FNDE Nº 23, 08 de Junho de 2005. CAMPOS DO CADASTRO DE ALFABETIZANDOS, ALFABETIZADORES, TURMAS E COORDENADORES DE TURMAS 1 - que compõem o cadastro do Alfabetizador Nome - informar

Leia mais

FICHA DE INSCRIÇÃO P/ AS INSTITUIÇÕES DE ENSINO DO GRUPO A : I GINCANA ECOLÓGICA LAJINHA LIMPO, NASCENTE PRESERVADA.

FICHA DE INSCRIÇÃO P/ AS INSTITUIÇÕES DE ENSINO DO GRUPO A : I GINCANA ECOLÓGICA LAJINHA LIMPO, NASCENTE PRESERVADA. FICHA DE INSCRIÇÃO P/ AS INSTITUIÇÕES DE ENSINO DO GRUPO A : NOME DA EQUIPE: NOME DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO: NOME: RG: CPF:_ ENDEREÇO DO RESPONSÁVEL: E-MAIL: FONE: NOME: RG: CPF:_ ENDEREÇO DO RESPONSÁVEL:

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA REGISTRO DE PESSOA JURÍDICA

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA REGISTRO DE PESSOA JURÍDICA DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA REGISTRO DE PESSOA JURÍDICA (Cópias e originais ou cópias autenticadas) 1- Requerimento; 2- Contrato Social + Aditivos (se tiver, todos); 3- CNPJ (atualizado); 4- Indicação

Leia mais

Indexação de Arquivos III:

Indexação de Arquivos III: Algoritmos e Estruturas de Dados II Prof. Ricardo J. G. B. Campello Indexação de Arquivos III: Busca com Múltiplas Chaves & Listas Invertidas Adaptado e Estendido dos Originais de: Leandro C. Cintra Maria

Leia mais

4ª Série de Exercícios Variáveis Compostas Homogêneas 1. Faça um algoritmo que leia, via teclado, 10 valores do tipo inteiro e os guarde na memória.

4ª Série de Exercícios Variáveis Compostas Homogêneas 1. Faça um algoritmo que leia, via teclado, 10 valores do tipo inteiro e os guarde na memória. 4ª Série de Exercícios Variáveis Compostas Homogêneas 1. Faça um algoritmo que leia, via teclado, 10 valores do tipo inteiro e os guarde na memória. 2. Amplie o exercício anterior emitindo um relatório

Leia mais

Tabelas Utilizadas pelo Gládius para Consultas Referentes aos Funcionários

Tabelas Utilizadas pelo Gládius para Consultas Referentes aos Funcionários s Utilizadas pelo Gládius para Consultas Referentes aos Funcionários Daxis Sistemas Página 1 Exemplos de Sentenças SQL de consulta De relação das s TOTVS Chronus Listar todos os funcionarios com Status

Leia mais

PROJETO DE BANCO DE DADOS -PROJETO CONCEITUAL -EXERCÍCIOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br

PROJETO DE BANCO DE DADOS -PROJETO CONCEITUAL -EXERCÍCIOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br PROJETO DE BANCO DE DADOS -PROJETO CONCEITUAL -EXERCÍCIOS Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br 1. CLÍNICA MÉDICA Em uma clínica trabalham médicos e existem pacientes internados.

Leia mais

Projeto de POO. onde N1N2N3 representa os nomes dos integrantes. Exemplo: prjgrpchristinaviniciuscarlos

Projeto de POO. onde N1N2N3 representa os nomes dos integrantes. Exemplo: prjgrpchristinaviniciuscarlos Projeto de POO Data de Entrega: 14/06/2011 (ADS-Diurno) 16/06/2011 (ADS-Noturno) 18/06/2011 (Alunos Dispensados de Freqüência) Natureza do Trabalho: - em grupo (3 alunos) para os alunos presenciais - em

Leia mais

TERMO DE RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO

TERMO DE RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO TERMO DE RESCISÃO DO DE TRABALHO IDENTIFICAÇÃO DO 03 Endereço (logradouro, no., andar, apartamento) 04 Bairro MADRE BENVENUTA, 687 LOJA 133 134 135 PIS SANTA MENICA 05 Município 06 UF 07 CEP 08 CNAE 09

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS SANTA CRUZ EDITAL Nº 06/2017-DG/SC-IFRN

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS SANTA CRUZ EDITAL Nº 06/2017-DG/SC-IFRN MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS SANTA CRUZ EDITAL Nº 06/2017-DG/SC-IFRN PROCESSO SELETIVO PARA OFERTA DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA DE CADASTRO INTRANET

MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA DE CADASTRO INTRANET MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA DE CADASTRO INTRANET I Sumário 1. Objetivo do Documento... 1 2. Início... 1 3. Cadastro de Pessoa Física... 3 3.1. Preenchimentos Obrigatórios.... 4 3.2. Acesso aos Campos

Leia mais

Secretaria de Estado da Educação do Paraná SEED Núcleo Regional de Educação de Francisco Beltrão Setor de Recursos Humanos

Secretaria de Estado da Educação do Paraná SEED Núcleo Regional de Educação de Francisco Beltrão Setor de Recursos Humanos Secretaria de Estado da Educação do Paraná SEED Núcleo Regional de Educação de Francisco Beltrão Setor de Recursos Humanos ORIENTAÇÕES PARA A CONTRATAÇÃO DOS PSS/2014 Para a contratação PSS/2014 é necessário

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE INTRODUÇÃO A SQL

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE INTRODUÇÃO A SQL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE INTRODUÇÃO A SQL Docente: Éberton da Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com 02/06/2016 SUMÁRIO SQL DDL DML SQL (STRUCTURED

Leia mais

2. O cadastro é composto por quatro passos, sendo que, no primeiro, serão cadastrados dados pessoais, como: CPF, RG etc.

2. O cadastro é composto por quatro passos, sendo que, no primeiro, serão cadastrados dados pessoais, como: CPF, RG etc. Procedimento 1.1. Passo a Passo - Cadastro de Beneficiários 1. Primeiramente, deverá ser efetuado o cadastro do TITULAR do benefício. Somente após este preenchimento, será permitido cadastrar os dependentes.

Leia mais