ADMINISTRAÇÃO DO SQL SERVER

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ADMINISTRAÇÃO DO SQL SERVER"

Transcrição

1 ADMINISTRAÇÃO DO SQL SERVER 2012

2 O QUE ESPERAR A intenção deste livro é que ele seja bem tranquilo de ser lido e ser pesquisado. Não escrevi algo extremamente formal, mas algo que seja como um dos meus vídeos, vou explicando com as minhas palavras, sempre usando referências de livros e links da Microsoft. Recomendo a leitura deste livro juntamente com a prática em um ambiente Windows Server 2012 Datacenter com o SQL Server Enterprise Edition. Tenha o livro de um lado e a máquina do outro. No capítulo 1 vamos falar sobre os princípios do SQL Server, do que ele é feito, como ele foi feito e os bancos de dados de sistema e de usuário. Já no capítulo 2 vamos abordar algumas novidades do SQL Server 2012, como Contained Database, instalação em Server Core e AlwaysOn. Já no último capítulo, vamos falar um pouco sobre garantia de persistência de dados, locks, deadlocks e algumas técnicas e ferramentas de resolução de problemas. Todas essas informações podem ser encontradas online, nos nossos vídeos (FIAP X e Espiral do Conhecimento), nos livros publicados pela Microsoft Press e nos sites Technet e MSDN.

3 1 ARQUITETURA DO SQL SERVER Entender sobre a arquitetura de um sistema computacional como o SQL Server é importantíssimo sobre diversos aspectos. Não vou fazer uma lista de vantagens, mas no momento em que você enfrentar algum erro, problema ou mal comportamento, será muito mais fácil criar hipóteses sobre onde está o erro, procurar por evidências e resolver estes problemas. Por este motivo começamos o capítulo conversando sobre arquitetura do SQL Server. Apesar deste capítulo estar somente começando, eu sugiro que você leia (caso fique interessado) os livros The Guru s Guide to SQL Server Achitecture and Internals e o Professional SQL Server 2012 Internals and Troubleshooting. 1.1 SQL SERVER? O SQL Server hoje é um nome utilizado para uma suíte de aplicações inclusas no pacote Microsoft SQL Server. As principais são: SQL Server Database Engine SQL Server Analysis Services SQL Server Reporting Services SQL Server Data Quality Services SQL Server Integration Services SQL Server Master Data Services É, eu sei, é bastante coisa! Neste livro vamos conversar apenas sobre o SQL Server Database Engine.

4 O SQL Server Database Engine é um Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados, ou seja, ele faz o meio de campo entre o usuário e os dados armazenados no servidor. É muito comum ouvir que o SQL Server é um banco de dados. Se formos levar ao pé da letra, este conceito não está certo, pois como veremos na seção 1.4, um banco de dados é a representação de arquivos do Sistema Operacional. Mas pode ficar tranquilo e chamar o SQL Server de banco de dados que você não vai sofrer bullying. 1.2 VERSÕES DO SQL SERVER O SQL Server é um produto que há muito tempo atrás foi comprado da Sybase, pois a Microsoft não tinha nenhum produto que se aproximava à complexidade de um banco de dados que a Microsoft precisava. Dessa maneira, o SQL Server 6.0 e o 6.5 foram lançados com a mesma arquitetura daquela comprada pela Sybase. A partir da versão 7.0 houve uma grande mudança de estrutura de gerenciamento de memória, processamento de transações, entre outras que ainda permanecem nas mais recentes versões do produto. Abaixo está listada as versões com numerações internas e o seu nome público. Versão Nome Público 6.0 SQL Server SQL Server SQL Server SQL Server SQL Server 2005

5 10.0 SQL Server SQL Server 2008 R SQL Server SQL Server 2014 Lembre desta tabela. Ela será importante ao identificar a localização da instância do SQL Server, entre outras operações de administração do servidor. CODEBASE Após a aquisição do código base para o SQL Server 6.0 da Sybase, a Microsoft decidiu fazer grandes reestruturações na arquitetura do SQL Server para a versão 7.0. Muitas destas se perpetuaram para as versões 2000, 2005, 2008 e O gerenciamento de memória por exemplo permaneceu com os mesmos princípios desde a versão 7.0 até a versão 2008 R2. Então, todas as vezes que você se deparar com um artigo do SQL Server que descreve o funcionamento interno do banco de dados da Microsoft, não o feche. Talvez ele não esteja ultrapassado. Ali você poderá encontrar informações bem úteis em relação ao funcionamento geral do SQL Server. Um dos livros utilizados para a narração deste é o Guru s Guide to SQL Server Architeture and Internals, que tem como base o SQL Server INSTÂNCIAS Toda instalação do SQL Server caracteriza uma instância do SQL Server. Podemos ter na máquina diversas instâncias do SQL Server, e cada instância, diversos bancos de dados. O SQL Server suporta

6 até 50 instâncias instaladas na máquina, e elas podem ser de dois tipos: Instância Padrão. Apenas uma instância padrão pode existir na máquina. Para se conectar a ela, o usuário/aplicação deve fazer referência apenas ao nome da máquina. Instância Nomeada. É permitido até 50 instalações de instâncias nomeadas em um servidor. Para se conectar a esta máquina, o usuário/aplicação deve fazer referência ao nome da máquina e o nome da instância. Exemplo: nome-do-servidor\nome-da-instancia 1.4 ARQUIVOS DO SQL SERVER O SQL Server trabalha com três arquivos tipos de arquivos para definir um banco de dados. Estes três tipos de arquivos possuem funções bem discretas e distintas. MDF: Este é o arquivo principal do SQL Server, é o ponto de partida de um banco de dados. Sua extensão é um acrônimo de Master Data File. LDF: O Log Data File é um arquivo transacional que armazena as operações realizadas no SQL Server. Antes de qualquer alteração ser realizada no banco de dados, ela primeiro é escrita no arquivo LDF. Este arquivo é necessário enquanto o banco de dados estiver online, e opcional quando ele estiver offline. NDF: Muito utilizado para obter ganho de desempenho no SQL Server, o Secondary Data File é opcional e poder ser criado para auxiliar o MDF a armazenar dados como tabelas e stored procedures.

7 Todos os arquivos do SQL Server possuem extensão opcional, ou seja, não é preciso que o arquivo termine em.mdf,.ldf ou.ndf para que o SQL Server o reconheça. 1.5 SQL SERVER COMO UM SERVIDOR CONEXÃO COM O SGBD Ao se conectar com o banco de dados, você deve ter em mente alguns dados básicos, como: Nome ou IP do banco de dados Porta a ser conectada Usuário a ser utilizado Se a instância é default ou nomeada Em alguns casos assim como neste curso a conexão ao banco de dados será feita diretamente na máquina onde o SQL Server Database Engine está instalado. Dessa maneira, você não precisará colocar nenhuma informação, apenas clicar em Connect.

8 A tela acima apresenta as seguintes informações: Tipo de servidor: SQL Server Database Engine Nome do servidor: FIAP X Instância: Default, padrão. Autenticação: Windows Authentication com o usuário logado. LOCALIZAÇÃO DOS ARQUIVOS DO SQL SERVER Como podemos instalar mais de uma instância do SQL Server por servidor, devemos identificar quais arquivos são de qual instância e quais arquivos são compartilhados entre instâncias. Vamos começar abrindo a pasta C:\Program Files\Microsoft SQL Server

9 Como vimos na seção 1.2 as builds (versões) do SQL Server são crescentes. Podemos ver acima destacado as versões 80, 90, 100 e 110. Estes são todos os arquivos compartilhados entre as instâncias instaladas na máquina. Ali estão arquivos que proveem compatibilidade reversa, arquivos do Management Studio, entre outras ferramentas de gerenciamento. A pasta MSSQL11.SQLEXPRESS indica que há uma instância do SQL Server instalada na máquina. O próprio nome da pasta já nos diz muito: MSSQL: Instância do SQL Server Database Engine 11: SQL Server 2012 SQLEXPRESS: Instância nomeada, neste caso com o nome SQLEXPRESS. No momento da instalação, é possível escolher qualquer nome para a instância, não necessariamente SQLEXPRESS. Ela pode representar tanto uma instância de uma área (VENDAS) como uma nomenclatura interna (INST03). Cada instância ter a sua pasta reservada dentro do SQL Server faz com que múltiplas possibilidades possam ser criadas. Você poderá por exemplo ter duas instâncias da mesma versão do SQL Server instaladas com Service Packs diferentes. Desta maneira você pode testar o funcionamento de cada uma, ou realizar testes para aplicar atualizações em ambiente de produção. Ao abrir a pasta da instância do SQL Server, você verá as seguintes subpastas:

10 Backup: Criada para ser um possível local de armazenamento de backups dos banco de dados localizados nesta instância do SQL Server. Binn: Localização dos arquivos executáveis e DLLs utilizadas para o funcionamento do SGBD. Data: Localização dos arquivos de banco de dados (MDF, NDF e LDF). Install: Localização de arquivos de suporte para serem executados quando uma função específica do SQL Server é provisionada ou para ser executado assim que o serviço de SQL Server foi criado. Jobs: Lista de jobs agendados através do serviço SQL Agent.

11 Log: Armazena informações de log de erro e trace de captura. Este log de erro é nomeado pelo SQL Server de ERRORLOG. repldata: Dados de suporte à replicação quando ela estiver ativada no servidor. Template Data: Dados utilizados para criação dos bancos de dados de sistema (master, msdb, etc.). Veja mais informações sobre bancos de dados de sistema na seção BANCOS DE DADOS DE SISTEMA E USUÁRIOS O SQL Server possui dois tipos de bancos de dados, os de sistema e os de usuário. Essencialmente eles possuem as mesmas características. O que os diferenciam é a necessidade dos bancos de dados de sistema estarem online para que o serviço de SQL Server possa ser executado. Caso algum banco de dados de sistema falhar, o serviço de SQL Server não entrará online; agora caso algum banco de dados de usuário falhar, o SQL Server entrará online e reportará as devidas informações em seu log de erros. Entender a funcionalidade de cada um dos bancos de dados de sistema ajudará o DBA a responder de forma rápida a problemas observados na máquina e ajudará a coletar os dados necessários para identificação de um problema eminente. MASTER Este é o banco de dados principal do SQL Server. Ele armazena todas as informações relativas à instância, como localização dos outros bancos de dados de sistema e usuário, informações sobre logon, linked servers e configurações do serviço de SQL Server.

12 MSDB Ouviu falar de msdb, você tem que fazer o link com o serviço SQL Agent. Este serviço é responsável por agendar tarefas e alertas no SQL Server. Dentro do msdb são armazenadas informações relativas a estes jobs e alertas como configurações, agendamento e resultados de execução. MODEL Esta base de sistema é utilizada como modelo para criação de quaisquer outras bases de dados dentro do SQL Server. Toda e qualquer alteração realizada nela refletirá nas bases de dados que forem criadas dentro do SQL Server. Ela é muito útil para os DBAs que desejam alterar configurações padrão de todas as bases do SQL Server que forem criadas futuramente. TEMPDB Como o próprio nome diz, a base temporária é um espaço onde os programadores de T-SQL podem utilizar para realizar diversos tipos de conversão e manipulação de dados. Este banco de dados pode significar um gargalho significante no desempenho geral do SQL Server. Um dos pontos a ser analisado no momento em que um problema de desempenho for percebido é, com certeza, a tempdb. Toda vez que o serviço de SQL Server é iniciado, este banco de dados é removido e recriado. Consequentemente, como a gente acabou de ver, qualquer alteração realizada no banco de dados model refletirá neste banco de dados no momento em que for recriado. RESOURCE DATABASE

13 Banco de dados de apenas leitura, ele não é mostrado no SSMS (SQL Server Management Studio). Este banco de dados armazena fisicamente os objetos de sistema que são apresentados no schema sys de todas as bases de dados. É um recurso valioso no momento em que uma atualização (exemplo: Service Pack) é realizada no SQL Server. BANCO DE DADOS DE USUÁRIO Os bancos de dados de usuário são criados sob demanda pelo DBA para armazenar dados e informações relativas a uma aplicação. Ao ser criado, o SQL Server copia os dados do banco de dados model e cola com o nome requisitado pelo DBA. Todas as informações são então transferidas para o novo banco de dados.

14 2 NOVIDADES NO SQL SERVER CONTAINED DATABASE O conceito de Contained Database gira em torno da ideia de que todos os recursos que o banco de dados necessita para poder trabalhar estão armazenados dentro dele mesmo, como um container. Para ilustrar, há muitos recursos no SQL Server que dependem de informações do servidor, como logins, Extended Stored Procedures, entre outros exemplos. Isso pode se torna um problema quando você deseja mover o seu banco de dados para outro servidor. Com banco de dados SQL Server no Windows Azure, é natural que a Microsoft crie uma forma de movimentação de dados para a sua nuvem. A partir disso vemos o Partially Contained Database nascer no SQL Server Partially porque o SQL Server não garante que todos os recursos daquela base estejam contidas nela mesma. Há duas formas de identificar quais recursos extravasam a contenção de base, são eles: A view sys.dm_db_uncontained_entities lista quais recursos não estão contidos no banco de dados. Já o evento database_uncontained_usage é disparado toda vez que uma entidade não contida é identificada em tempo de execução. Para alterar a propriedade de um banco de dados de usuário para partially contained, duas modificações devem ser feitas. A primeira diz respeito à habilitar o servidor para esta funcionalidade e a segunda é para configurar os bancos de dados que você deseja que entrem em modo contido.

15 CONFIGURANDO O SERVIDOR Abra o SSMS (SQL Server Management Studio) e crie uma nova Query para ser executada no servidor conectado e execute o comando abaixo: sp_configure O SQL Server mostrará 5 colunas, que dizem respeito a: name: Nome da configuração minimum: Valor mínimo da configuração maximum: Valor máximo da configuração config_value: Valor configurado run_value: Valor em execução Algumas configurações necessitam que o serviço de SQL Server seja reiniciado ou que o comando RECONFIGURE seja executado. Entender a diferença entre config_value e run_value é crucial para um DBA. Veja o valor configurado e o valor de execução da opção contained database authentication. Vamos alterar este valor para 1. Execute então: sp_configure 'contained database authentication', 1 Veja novamente o valor das colunas config_value e run_value executando: sp_configure

16 Para fazer a configuração valer, digite: reconfigure E por fim veja a configuração executando: sp_configure CONFIGURANDO O BANCO DE DADOS Com o SSMS aberto, clique com o botão direito no banco de dados desejado > Properties > no painel da esquerda selecione Options.

17 Em Containment Type, altere o valor para Partial e clique em OK. Verifique se há algum recurso não contido no banco de dados executando: select * from sys. dm_db_uncontained_entities 2.2 DATABASE RECOVERY ADVISOR Para falar sobre Database Recovery Advisor, vamos utilizar o post escrito por Vatsalya Agrawal, que introduz a funcionalidade de Database Recovery Advisor em seu blog: Backup/Restore é um ponto essencial dentro das tarefas de gerenciamento de banco de dados. Ter um bom plano de backup ajuda os DBAs a restaurarem o ambiente a partir de qualquer falha de uma forma muito eficiente. Para recuperar de uma falha, os DBAs devem restaurar um conjunto de backups em uma sequência lógica correta. Como o SQL Server fornece diversos de tipos de backup (onde cada um deles tem um conjunto diferentes de propriedades), criar uma sequência de recuperação correta para um determinado ponto específico no tempo pode ser algo bem complicado. Adicione isso à complexidade de vários cenários em garfo (você verá essa situação no exemplo abaixo) e o fato de haver vários planos de recuperação corretos com custos diferentes de execução e a tarefa de criar uma sequência de recuperação ideal fica muito complicado. Para resolver este problema, o time de SSMS projetou uma ferramenta chamada Recovery Advisor (Assessor de Recuperação). Recovery Advisor ajuda os DBAs na criação de uma sequência correta e ideal para restauração de um ambiente.

18 Para mexer com o Recovery Advisor, vamos primeiro criar um banco de dados e tirar alguns backups dele. O script a seguir cria um banco de dados e, em seguida, tira um Backup Full, depois um Backup Diferencial e um Backup do Transaction Log. Em seguida faz o restore para o backup diferencial e faz outro Backup do Transaction Log. USE master; IF EXISTS(select * from sys.databases where name ='cenario_em_garfo') DROP DATABASE cenario_em_garfo; create database cenario_em_garfo; use cenario_em_garfo; create table t (c int); - - backup full BACKUP DATABASE [cenario_em_garfo] TO DISK = N'C:\Program Files\Microsoft SQL Server\MSSQL11.MSSQLSERVER\MSSQL\Backup\cenario_em_garfo. bak' WITH NOFORMAT, NOINIT, NAME = N'cenario_em_garfo- Full Database Backup', SKIP, NOREWIND, NOUNLOAD, STATS = 10 insert into t values (1); WAITFOR DELAY '00:01:00' - - backup diferencial BACKUP DATABASE [cenario_em_garfo] TO DISK = N'C:\Program Files\Microsoft SQL Server\MSSQL11.MSSQLSERVER\MSSQL\Backup\cenario_em_garfo. bak' WITH DIFFERENTIAL, NOFORMAT, NOINIT, NAME = N'cenario_em_garfo- Differential Database Backup', SKIP, NOREWIND, NOUNLOAD, STATS = 10 insert into t values (2); WAITFOR DELAY '00:01:00'; - - backup do log (L1)

19 BACKUP LOG [cenario_em_garfo] TO DISK = N'C:\Program Files\Microsoft SQL Server\MSSQL11.MSSQLSERVER\MSSQL\Backup\cenario_em_garfo. bak' WITH NOFORMAT, NOINIT, NAME = N'backup_fork- Transaction Log Backup', SKIP, NOREWIND, NOUNLOAD, STATS = Recupera para o backup diferencial USE [master]; ALTER DATABASE [cenario_em_garfo] SET SINGLE_USER WITH ROLLBACK IMMEDIATE; RESTORE DATABASE [cenario_em_garfo] FROM DISK = N'C:\Program Files\Microsoft SQL Server\MSSQL11.MSSQLSERVER\MSSQL\Backup\cenario_em_garfo. bak' WITH FILE = 1, NORECOVERY, NOUNLOAD, REPLACE, STATS = 5 RESTORE DATABASE [cenario_em_garfo] FROM DISK = N'C:\Program Files\Microsoft SQL Server\MSSQL11.MSSQLSERVER\MSSQL\Backup\cenario_em_garfo. bak' WITH FILE = 2, NOUNLOAD, STATS = 5 ALTER DATABASE [cenario_em_garfo] SET MULTI_USER; use cenario_em_garfo; insert into t values (3); WAITFOR DELAY '00:01:00'; - - realiza o segundo backup do log (L2) BACKUP LOG [cenario_em_garfo] TO DISK = N'C:\Program Files\Microsoft SQL Server\MSSQL11.MSSQLSERVER\MSSQL\Backup\cenario_em_garfo. bak' WITH NOFORMAT, NOINIT, NAME = N'cenario_em_garfo- Transaction Log Backup', SKIP, NOREWIND, NOUNLOAD, STATS = 10 Agora temos 4 backups (1 Full, 1 Diferencial e 2 do Log de Transação), formando um cenário em garfo no nosso banco de dados chamado cenario_em_garfo :

20 Para abrir o Recovery Advisor, clique com o botão direito no banco de dados cenario_em_garfo > Restore > Database. Por padrão, o Recovery Advisor tenta restaurar o banco de dados ao último backup tirado. Neste caso, é o segundo backup de log feito. Observe o plano de restauração que foi criado: restaurar o backup full, depois o diferencial e por último o backup de log. Veja a posição do log de backup: 4, também conhecido como segundo backup de log, o L2 da imagem acima. Até agora, tudo certo. Mas se nós não quisermos voltar ao último backup realizado nesse banco de dados? Se quisermos voltar o backup a um ponto específico no tempo? É exatamente pra isso que a opção Timeline serve. Vamos supor que queiramos restaurar o banco de dados segundos depois do backup diferencial. Clique no botão Timeline localizado no canto direito.

21 Conforme a imagem acima, selecione a opção Specific date and time e altere o intervalo para Hour. Neste momento você consegue ver com clareza como voltar para o backup diferencial, para o último instante ou como voltar pra um ponto específico no tempo. Para observarmos como o plano de recuperação é alterado, selecione um intervalo de tempo poucos segundos depois do backup diferencial ter sido realizado e clique em OK. Veja agora o plano de recuperação: primeiro recuperar o backup full, depois o backup diferencial e por último o log L1. Resumindo, o Recovery Advisor é uma ótima ferramenta para criar planos de recuperação em um ponto específico no tempo. Faz com que a tarefa de recuperação de banco de dados seja menos dolorosa. 2.3 SERVER CORE Começando com o SQL Server 2012, a instalação do Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados da Microsoft pode ser instalado

22 na versão Server Core do Windows Server. As versões suportadas são Windows Server 2008 R2 SP1, e superiores. A instalação Server Core é uma opção de instalação do Sistema Operacional para servidores da Microsoft que dá o menor ambiente de execução para funcionalidades específicas. Esta opção auxilia a reduzir as necessidades de gerenciamento e manutenção e reduz a superfície de ataque do servidor. O grande impeditivo do SQL server não poder ser instalado no Windows Server 2008 quando a opção de instalação Server Core foi disponibilizada é pelo motivo que o.net Framework não estava pronto para ser executado nesta nova plataforma. Para uma documentação completa sobre instalação do SQL Server 2012 em um ambiente Windows Server Core, veja esta documentação publicada no Technet. 2.4 ALWAYSON Alta disponibilidade e capacidade de recuperação de desastres sempre foram e sempre serão grandes preocupações na vida de um DBA. Alta disponibilidade significa garantir que o serviço estará disponível para que os usuários e as aplicações que utilizam o banco de dados realizem seu trabalho, reduzindo ao máximo o tempo de downtime, ou seja, o tempo em que o serviço está indisponível. Capacidade de recuperação de desastres é uma tarefa reativa que o DBA executa no momento em que algum problema acontece com o banco de dados que o deixa indisponível, inacessível para os usuários e para as aplicações que dependem.

23 O que a Microsoft pensou então? Vamos fazer uma solução que englobe os dois! Daí nasceu o AlwaysOn, uma solução de Alta Disponibilidade e Recuperação de Desastres (High Availability & Disaster Recovery - HA/DR). Vamos considerar um ambiente de três servidores: Os três servidores acima listados participam de um Failover Clustering e possuem o serviço de SQL Server instalado. Para que a solução de AlwaysOn seja implementada, é criado um Availability Group neste caso com o nome MyTestAg, que representa um ou mais bancos de dados que serão abençoados pela solução de HADR. Demonstrado na esquerda, está o servidor onde o serviço de SQL Server está online, a réplica primária, onde os usuários e aplicações se conectam para realizar transações no banco de dados.

24 Os computadores Node 02 e Node 03 estão trabalhando como réplicas secundárias, em modo Leitura, Read-Only (RO). Estas máquinas recebem as atualizações realizadas no Node 01, aplicam em seu banco de dados e garantem que os dados estejam persistidos. Desta maneira, se o servidor Node 01 falhar, qualquer uma das outras duas máquinas tem a capacidade de trazer o banco de dados para online e ser o responsável por responder as requisições dos usuários e aplicações que se conectam a ele. O AlwaysOn possui propriedades de persistência de dados interessantíssimas, como commit síncrono e commit assíncrono. Recomendo que vocês leiam bastante sobre esta funcionalidade que resolve dois problemas dos DBAs de SQL Server: Alta Disponibilidade e Recuperação de Desastres.

25 3 TÉCNICAS DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS 3.1 METODOLOGIA DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS Um Administrador de Windows Server 2012 irá se deparar com problemas, erros ou situações inesperadas em seu ambiente e em sua organização. Tendo isso em mente, é muito útil ter um framework para auxiliar a seguir os passos corretos em direção à resolução dos problemas. Deo Melgaço hoje responsável pela divisão de suporte do Microsoft Office na América Latina junto com outros engenheiros da Microsoft construíram algo chamado de Problem Resolution Framework, que consiste de quatro fases. Eu vou descrever brevemente sobre cada um destes quadrantes, que recebem inputs específicos, incluem uma série de ações e provêm saídas.

26 DEFINIÇÃO Aqui é onde o fluxo sempre começa. Acredite: um problema bem definido é a metade do caminho para resolvê-lo. Nesse momento é onde você vai reduzir o problema de uma maneira que ele não pode ser dividido em mais de um. Exemplos de boas definições de problema: Usuário X não consegue enviar para usuário Y Quando o Disk Manager é aberto, o servidor apresenta a tela azul com a mensagem STOP Error 0x : IRQL_NOT_DISPATCH_LEVEL O Servidor SRV demora 20 minutos para iniciar. Ter a definição do problema em mãos faz com que você alinhe seu objetivo para resolver aquele problema específico, procurando informações, pistas para chegar à resolução deste problema. Depois de ter definido o problema, defina um objetivo: Usuário X não consegue enviar para usuário Y. Uma vez que o usuário conseguir enviar um para o usuário Y, consideramos este problema resolvido. Quando o Disk Manager é aberto, o servidor apresenta a tela azul com a mensagem STOP Error 0x : IRQL_NOT_DISPATCH_LEVEL. Este problema será considerado resolvido quando conseguirmos abrir o Disk Manager sem apresentar tela azul. O Servidor SRV demora 20 minutos para inicializar. Este problema estará resolvido quando o servidor SRV tomar menos de 10 minutos para inicializar.

27 Uma vez com a definição do problema e objetivo do trabalho em mãos, podemos passar para a fase de COLETA Aqui é onde a coleta de dados acontece. Ser capaz de formular hipóteses é crucial para resolver o problema, coletando as informações corretas que vão guiar para a resolução do problema. Por isso que o estudo constante sobre a tecnologia que você trabalha é extremamente importante. Entender a arquitetura do sistema, como ele trabalha e o que esperar de determinadas ações é essencial para que hipóteses possam ser formadas. Uma vez que as hipóteses do que está causando o problema foram criadas, o plano de coleta pode ser formulado e executado. Dependendo do tipo de acesso que você possui ao servidor, este plano precisa ser enviado para um terceiro e ser analisado em sua máquina de trabalho. Ao final desta fase, você deve ter em mãos dados consistentes, confiáveis, legíveis e validados. Caso contrário, esta fase não pode ser encerrada. Dados corretos em mãos? Vamos então para a ANÁLISE Depois de ter obtido dados validados e capazes de serem lidos, você deve procurar por evidências que testem as hipóteses levantadas na fase anterior. A saída desta fase será uma e apenas uma hipótese do porque o problema está acontecendo. Entender como a tecnologia que você está trabalhando é, novamente, importantíssimo nesta fase. Conhecer sobre a arquitetura do sistema, saber quais ferramentas utilizar, entender como utilizar as ferramentas disponíveis para análise de dados e o que esperar como resultado de cada uma é crucial neste momento.

28 Tais resultados vão suportar e comprovar as hipóteses anteriormente levantadas. CORREÇÃO No fim da fase anterior você será capaz de definir um plano de ação para ser aplicado ao sistema com defeito. Este plano de ação sustentado por evidências contém os passos para resolver o problema definido na primeira fase e usualmente contém o Como fazer ou o passo-a-passo que deve ser seguido para que o problema possa ser contornado. Muitas vezes este plano de ação é arquivado em forma de , em uma ferramenta de registro de chamados, uma base de dados de conhecimento interna da organização ou enviado como solicitação de alteração de sistema, algo conhecido como Gerência de Mudanças, que registra toda e qualquer alteração realizada no ambiente. O resultado esperado é que o problema que teve seu escopo definido no início deste fluxo seja resolvido. Haverá vezes que isto não ocorrerá, então é o momento de voltar à fase de Definição e entender o que aconteceu de errado. Voltar à fase de Definição não representa necessariamente voltar à estaca zero, mas sim iniciar um trabalho mais minucioso em relação a este ambiente. 3.2 CONCORRÊNCIA DE QUERIES Para entender sobre concorrência de queries, é preciso entender como o SQL Server funciona. Para toda transação que é realizada em um banco de dados, é esperado um certo nível de certeza. Exemplo: Se você depositou 50 reais em uma conta corrente, você espera ver o saldo anterior, mais os 50 reais depositados, não 45, 55, ou qualquer outro valor (por mais benéfico que seja para você).

29 Desta forma, foi estabelecido propriedades de um banco de dados que resumem-se no acrônimo ACID. A DE ATÔMICO Atômico significa indivisível neste caso, uma coleção de eventos sendo tratado como uma unidade. Ou a série de eventos que você deseja realizar é completada com sucesso ou falha como um todo. Exemplo: Você leva reais para ser depositado e 3 contas no valor de 300 reais cada para serem pagas. Se o depósito falhar e as contas forem pagas, você estará com 900 reais no negativo. Se uma das contas falharem, você entrará no SPC/SERASA. Atomicidade vai garantir que todas as tarefas concluam com sucesso ou que todas falhem. C DE CONSISTENTE Consistente significa que tudo está de acordo. Neste caso, a quantidade depositada é a quantidade creditada. Se 50 reais forem transferidos da conta A para a conta B, 50 reais devem ser creditados na conta B e 50 reais debitados da conta A. I DE ISOLADO Quando um SGBD insere um valor em uma tabela, nada deverá alterar estes valores ao mesmo tempo. Do mesmo jeito, se o banco de dados precisa voltar a um estado anterior, nada deve afetar a realização deste evento. Todas as transações são isoladas umas das outras. D DE DURÁVEL Se houver uma falha no banco de dados, como queda brusca de energia depois que sua transação for realizada, é preciso garantir que a transação foi persistida no banco de dados. Esta propriedade

30 ACID é atingida com a utilização do arquivo de Transactional Log, o Log Transacional. 3.3 CONCORRÊNCIA E LOCKS NECESSIDADE DE CONCORRÊNCIA Para entendermos sobre locks, é importante entendermos a importância de concorrência dentro de um banco de dados. Concorrência em um banco de dados garante que múltiplas operações ocorram ao mesmo tempo e o resultado final estejam de acordo garantindo as propriedades ACID vistas no item acima. Concorrência também é também uma importante propriedade de um banco de dados, caso contrário seria possível que apenas um usuário estivesse conectado ao banco de dados de cada vez, causando uma grande fila para atualizações, aplicações travariam e em consequência, usuários irritados. LOCKS O mecanismo para habilitar o SQL Server manter concorrência entre seus usuários é um lock, um travamento. Ao travar um pedaço de dado, o SQL Server previne o acesso a ele. Há diversos tipos de locks (conhecidos como lock modes), e uma variedade de tipos de acesso e compatibilidades entre eles. Um lock é necessário para praticamente qualquer tipo de acesso a dados, inclusive na leitura de dados. Por exemplo: um shared lock utilizado na leitura de dados garante que os dados lidos daquela tabela não serão removidos por outra transação até que a transação atual seja concluída. MONITORANDO LOCKS

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

Data de Aplicação. Reconhecer a estrutura de um sistema operativo. Definir um plano de instalação de um servidor de rede local.

Data de Aplicação. Reconhecer a estrutura de um sistema operativo. Definir um plano de instalação de um servidor de rede local. FICHA TÉCNICA Exercício nº 21 NOME DO EXERCÍCIO DESTINATÁRIOS Duração Pré Requisitos Recursos / Equipamentos Orientações Pedagógicas OBJECTIVOS Resultado Esperado Administração de BDs SQL 90 minutos Tipo

Leia mais

Procedimento de Configuração. Database Mirroring. SQL Server

Procedimento de Configuração. Database Mirroring. SQL Server Procedimento de Configuração Database Mirroring SQL Server 1 Sumário 1. Histórico do Documento 3 2. Introdução 4 3. Requisitos Mínimos 4 4. Modos de operação do Database Mirroring 5 5. Configurando o Database

Leia mais

Guia: Este manual irá mostrar os procedimentos necessários para o upgrade das versões 5.60 e 6.01 para o Sophos SafeGuard Enterprise 6.10.

Guia: Este manual irá mostrar os procedimentos necessários para o upgrade das versões 5.60 e 6.01 para o Sophos SafeGuard Enterprise 6.10. Upgrade do Sophos SafeGuard Enterprise 5.60/6.0 para a versão 6.10 Guia: Este manual irá mostrar os procedimentos necessários para o upgrade das versões 5.60 e 6.01 para o Sophos SafeGuard Enterprise 6.10.0

Leia mais

NOMES: Leonardo Claro Diego Lage Charles Tancredo Márcio Castro

NOMES: Leonardo Claro Diego Lage Charles Tancredo Márcio Castro NOMES: Leonardo Claro Diego Lage Charles Tancredo Márcio Castro O MySQL Cluster é versão do MySQL adaptada para um ambiente de computação distribuída, provendo alta disponibilidade e alta redundância utilizando

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Data alteração: 19/07/11 Pré Requisitos: Acesse o seguinte endereço e faça o download gratuito do SQL SRVER EXPRESS, conforme a sua plataforma x32 ou

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Print Audit 6 - Instalação do SQL Server 2008 express R2

Print Audit 6 - Instalação do SQL Server 2008 express R2 Print Audit 6 - Instalação do SQL Server 2008 express R2 Este tutorial mostra a instalação e configuração passo a passo do SQLServer 2008 express R2. Antes de instalar o SQL Server 2008 Express R2 Antes

Leia mais

Sophos SafeGuard Enterprise 6.00.1

Sophos SafeGuard Enterprise 6.00.1 Sophos SafeGuard Enterprise 6.00.1 Guia: Manual de instalação do Sophos SafeGuard Enterprise 6.00.1 Data do Documento: novembro de 2012 1 Conteúdo 1. Sobre este manual... 3 2. Requisitos de Sistema...

Leia mais

Manual de Atualização Versão 3.6.4.

Manual de Atualização Versão 3.6.4. Manual de Atualização Versão 3.6.4. Sumário 1. AVISO... 1 2. INTRODUÇÃO... 2 3. PREPARAÇÃO PARA ATUALIZAÇÃO... 3 4. ATUALIZANDO GVCOLLEGE E BASE DE DADOS... 7 5. HABILITANDO NOVAS VERSÕES DO SISTEMA....

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO. LSoft Ponto Eletrônico

MANUAL DE INSTALAÇÃO. LSoft Ponto Eletrônico MANUAL DE INSTALAÇÃO LSoft Ponto Eletrônico SUPORTE TÉCNICO AO USUÁRIO: Atendimento On-line: www.lsoft.com.br E-Mail: suporte@lsoft.com.br (37) 3237-8900 Versão 1.0-2014. Todos os direitos reservados.

Leia mais

CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO

CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO Antes de criarmos um novo Banco de Dados quero fazer um pequeno parênteses sobre segurança. Você deve ter notado que sempre

Leia mais

INTRODUÇÃO. A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2010.

INTRODUÇÃO. A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2010. Guia de Instalação do SolidWorks 2010 INTRODUÇÃO A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2010. O SolidWorks pode ser instalado

Leia mais

INTRODUÇÃO. A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2009.

INTRODUÇÃO. A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2009. Guia de Instalação do SolidWorks 2009 INTRODUÇÃO A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2009. O SolidWorks pode ser instalado

Leia mais

Manual de Instalação de SQL Server (2005, 2008, 2012).

Manual de Instalação de SQL Server (2005, 2008, 2012). Manual de Instalação de SQL Server (2005, 2008, 2012). Instalação do SQL 2005. - Primeiro baixo o instalador do SQL nesse link: http://www.microsoft.com/pt-br/download/details.aspx?id=184 - Execute o arquivo

Leia mais

CONCORRÊNCIA. 1. Introdução. Recursos exclusivos. Não necessita controle. Abundância de recursos compartilhados. Controle necessário mas mínimo

CONCORRÊNCIA. 1. Introdução. Recursos exclusivos. Não necessita controle. Abundância de recursos compartilhados. Controle necessário mas mínimo CONCORRÊNCIA 1. Introdução Recursos exclusivos Não necessita controle Abundância de recursos compartilhados Controle necessário mas mínimo Harmonia, provavelmente não haverá conflito Recursos disputados

Leia mais

Estratégia para fazer cópias de segurança ( backup ) em nuvem

Estratégia para fazer cópias de segurança ( backup ) em nuvem 1 de 20 Estratégia para fazer cópias de segurança ( backup ) em nuvem Resolvi documentar uma solução que encontrei para fazer minhas cópias de segurança. Utilizo um software gratuito chamado Cobian Backup

Leia mais

ESTRUTURA DE SERVER 2008. Lílian Simão Oliveira

ESTRUTURA DE SERVER 2008. Lílian Simão Oliveira ESTRUTURA DE ARMAZENAMENTO SQL SERVER 2008 Lílian Simão Oliveira O Banco de Dados SQL Server mapeia um banco em um conjunto de arquivos do sistema operacional As informações de log e de dados nunca ficam

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Instalação em Rede. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Instalação em Rede. v2011 Manual Avançado Instalação em Rede v2011 1 1. Índice 2. Introdução... 2 3. Hardware... 3 b) Servidor:... 3 c) Rede:... 3 d) Pontos de Venda... 4 4. SQL Server... 5 e) Configurar porta estática:... 5 5.

Leia mais

BACKUP E ALTA DISPONIBILIDADE

BACKUP E ALTA DISPONIBILIDADE BACKUP E ALTA DISPONIBILIDADE Dayse Soares Santos Clailson S. D. de Almeida RESUMO O artigo relata sobre a importância do backup da base de dados de um sistema, a escolha do tipo de armazenamento a ser

Leia mais

Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7

Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7 Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7 Conteúdo Etapa 1: Saiba se o computador está pronto para o Windows 7... 3 Baixar e instalar o Windows 7 Upgrade Advisor... 3 Abra e execute o Windows 7

Leia mais

Print Audit 6 - SQL Server 2005 Express Edition Installation Guide

Print Audit 6 - SQL Server 2005 Express Edition Installation Guide Print Audit 6 - SQL Server 2005 Express Edition Installation Guide Resumo Este é um guia passo a passo para instalar o SQL Server 2005 Express Edition como base de dados para o Print Audit 6. Pré-Requisitos

Leia mais

Guia de instalação. Versão 4.0

Guia de instalação. Versão 4.0 Guia de instalação Versão 4.0 2013 Pitney Bowes Software Inc. Todos os direitos reservados. Esse documento pode conter informações confidenciais ou protegidas por direitos autorais pertencentes à Pitney

Leia mais

Histórico de revisões

Histórico de revisões Histórico de revisões Data Versão Descrição Autor 13/11/2009 1.0 Criação da primeira versão HEngholmJr CONTEÚDO Passos para a instalação do SQL Server O MS SQL Server Conceitos relacionais Bancos de dados

Leia mais

Atualizando do Windows XP para o Windows 7

Atualizando do Windows XP para o Windows 7 Atualizando do Windows XP para o Windows 7 Atualizar o seu PC do Windows XP para o Windows 7 requer uma instalação personalizada, que não preserva seus programas, arquivos ou configurações. Às vezes, ela

Leia mais

Instalando o SQL Server 2005 para o SCOM 2007

Instalando o SQL Server 2005 para o SCOM 2007 Instalando o SQL Server 2005 para o SCOM 2007 Última revisão feita em 04 de Abril de 2008. Objetivo Para que o SCOM possa ser instalado devemos ter o SQL 2005 implementado no ambiente. Neste tutorial veremos

Leia mais

Revista Eletrônica da FANESE ISSN 2317-3769

Revista Eletrônica da FANESE ISSN 2317-3769 REPLICAÇÃO E ALTA DISPONIBILIDADE NO SQL SERVER 2012 Renata Azevedo Santos Carvalho 1 RESUMO Neste artigo serão relatadas as novidades que o SQL Server 2012 vem trazendo nesta sua nova versão no que se

Leia mais

SIAFRO Módulo de Devolução 1.0

SIAFRO Módulo de Devolução 1.0 Conteúdo do Manual. Introdução. Capítulo Requisitos. Capítulo Instalação 4. Capítulo Configuração 5. Capítulo 4 Cadastro de Devolução 6. Capítulo 5 Relatório 7. Capítulo 6 Backup 8. Capítulo 7 Atualização

Leia mais

Manual do Usuário Cyber Square

Manual do Usuário Cyber Square Manual do Usuário Cyber Square Criado dia 27 de março de 2015 as 12:14 Página 1 de 48 Bem-vindo ao Cyber Square Parabéns! Você está utilizando o Cyber Square, o mais avançado sistema para gerenciamento

Leia mais

Dell Server PRO Management Pack 4.0 para o Microsoft System Center Virtual Machine Manager Guia de instalação

Dell Server PRO Management Pack 4.0 para o Microsoft System Center Virtual Machine Manager Guia de instalação Dell Server PRO Management Pack 4.0 para o Microsoft System Center Virtual Machine Manager Guia de instalação Notas, avisos e advertências NOTA: uma NOTA indica informações importantes que ajudam você

Leia mais

MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução

MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução Autor Público Alvo Rodrigo Cristiano dos Santos Suporte Técnico, Consultoria e Desenvolvimento. Histórico Data 13/06/2012 Autor Rodrigo Cristiano Descrição

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração MG-Soft

Manual de Instalação e Configuração MG-Soft Manual de Instalação e Configuração MG-Soft V 1.5 www.pinaculo.com.br (51)3541-0700 Sumário APRESENTAÇÃO... 3 1. INSTALANDO O MG-SOFT SERVER... 3 1.1. CRIANDO / ATUALIZANDO BANCO DE DADOS... 6 2. CONFIGURANDO

Leia mais

Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas

Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas Introdução: Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas Prezados leitores, esta é a primeira parte, desta segunda etapa dos tutoriais de TCP/IP. As partes de 01 a 20, constituem o módulo

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 04

PROVA ESPECÍFICA Cargo 04 10 PROVA ESPECÍFICA Cargo 04 QUESTÃO 21 Analise as seguintes afirmativas: I. Uma das funções de um DBA é gerenciar os mecanismos de segurança de acesso aos dados armazenados em um SGBD (Sistema Gerenciador

Leia mais

DBA Júnior Laboratórios Extra

DBA Júnior Laboratórios Extra DBA Júnior Laboratórios Extra Hugo Torralbo hugo@nervinformatica.com.br Esta obra está licenciada sob a licença Creative Commons Atribuição-SemDerivados 3.0 Brasil. Para ver uma cópia desta licença, visite

Leia mais

Iniciando o MySQL Query Brower

Iniciando o MySQL Query Brower MySQL Query Brower O MySQL Query Browser é uma ferramenta gráfica fornecida pela MySQL AB para criar, executar e otimizar solicitações SQL em um ambiente gráfico. Assim como o MySQL Administrator foi criado

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO NComputing Brasil - #110502 Instalando o Oracle Virtualbox 4.0.2 e Criando uma VM Windows Server 2008 no Virtualbox O que é virtualbox? O virtualbox é um aplicativo de virtualização multi-plataforma

Leia mais

REPLICAÇÃO E AUTO DISPONIBILIDADE NO SQL SERVER

REPLICAÇÃO E AUTO DISPONIBILIDADE NO SQL SERVER FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO EM BANCO DE DADOS REPLICAÇÃO E AUTO DISPONIBILIDADE NO SQL

Leia mais

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Criação de backups importantes... 3 3. Reinstalação do Sisloc... 4 Passo a passo... 4 4. Instalação da base de dados Sisloc...

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DE REDE SISTEMA IDEAGRI - FAQ CONCEITOS GERAIS

CONFIGURAÇÃO DE REDE SISTEMA IDEAGRI - FAQ CONCEITOS GERAIS CONFIGURAÇÃO DE REDE SISTEMA IDEAGRI - FAQ CONCEITOS GERAIS Servidor: O servidor é todo computador no qual um banco de dados ou um programa (aplicação) está instalado e será COMPARTILHADO para outros computadores,

Leia mais

INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL

INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL Este tutorial tem como objetivo mostrar como instalar o banco de dados My SQL em ambiente Windows e é destinado aqueles que ainda não tiveram um contato com a ferramenta.

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração

Manual de Instalação e Configuração e Configuração MyABCM 4.0 Versão 4.00-1.00 2 Copyright MyABCM. Todos os direitos reservados Reprodução Proibida Índice Introdução... 5 Arquitetura, requisitos e cenários de uso do MyABCM... 7 Instalação

Leia mais

Despachante Express - Software para o despachante documentalista veicular DESPACHANTE EXPRESS MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.1

Despachante Express - Software para o despachante documentalista veicular DESPACHANTE EXPRESS MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.1 DESPACHANTE EXPRESS MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.1 1 Sumário 1 - Instalação Normal do Despachante Express... 3 2 - Instalação do Despachante Express em Rede... 5 3 - Registrando o Despachante Express...

Leia mais

Formação de DBAs SQL Server 2008

Formação de DBAs SQL Server 2008 Formação de DBAs SQL Server 2008 Parte 2: Instalação e Configuração Material Cedido pelo Professor Leandro Coelho Correia Planejamento da Instalação Avaliação de requisitos: Configuração mínima do hardware:

Leia mais

Instalando e Ativando o Smaart 7

Instalando e Ativando o Smaart 7 Instalando e Ativando o Smaart 7 A Instalação do Smaart 7 da Rational Acoustics consiste em instalar o software e depois registrar e ativar a sua instalação. Abaixo explicaremos estes passos. Instalação

Leia mais

Crash recovery é similar ao instance recovery, onde o primeiro referencia ambientes de instância exclusiva e o segundo ambientes parallel server.

Crash recovery é similar ao instance recovery, onde o primeiro referencia ambientes de instância exclusiva e o segundo ambientes parallel server. Recover no Oracle O backup e recuperação de dados em um SGBD é de grande importância para a manutenção dos dados. Dando continuidade a nossos artigos, apresentamos abaixo formas diferentes de se fazer

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

Sumário. 1. Instalação GVcollege... 4. 1.1. GVsetup... 4. 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6. 1.2. Configurações... 10

Sumário. 1. Instalação GVcollege... 4. 1.1. GVsetup... 4. 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6. 1.2. Configurações... 10 Sumário 1. Instalação GVcollege... 4 1.1. GVsetup... 4 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6 1.2. Configurações... 10 1.2.1. APS Licence Service... 11 1.2.2. APS Licence File... 11 1.2.3. DBXconfig...

Leia mais

Introdução ao Sistema. Características

Introdução ao Sistema. Características Introdução ao Sistema O sistema Provinha Brasil foi desenvolvido com o intuito de cadastrar as resposta da avaliação que é sugerida pelo MEC e que possui o mesmo nome do sistema. Após a digitação, os dados

Leia mais

Procedimentos para Instalação do Sisloc

Procedimentos para Instalação do Sisloc Procedimentos para Instalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Instalação do Sisloc... 3 Passo a passo... 3 3. Instalação da base de dados Sisloc... 16 Passo a passo... 16 4. Instalação

Leia mais

TRANSAÇÕES. Considerando que estes comandos fazem parte de uma TRANSAÇÃO (veremos como indicar isso):

TRANSAÇÕES. Considerando que estes comandos fazem parte de uma TRANSAÇÃO (veremos como indicar isso): TRANSAÇÕES 1. Visão Geral Uma transação é uma unidade lógica de trabalho (processamento) formada por um conjunto de comandos SQL cujo objetivo é preservar a integridade e a consistência dos dados. Ao final

Leia mais

Instalação, configuração e manual

Instalação, configuração e manual Cardápio Moura Instalação, configuração e manual Conteúdo Instalação... 4 Requisitos mínimos... 4 Windows 8... 5 Instalação do IIS no Windows 8... 5 Configuração do IIS no WINDOWS 8... 15 Windows 7...

Leia mais

Guia de informações sobre os pré-requisitos para implantação do sistema Varuna

Guia de informações sobre os pré-requisitos para implantação do sistema Varuna Guia de informações sobre os pré-requisitos para implantação do sistema Varuna Varuna Tecnologia Ltda. Av. Antônio Olímpio de Morais, 545 - Sala 1305. Centro. Divinópolis, MG. suporte@varuna.com.br 37

Leia mais

Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server

Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server Para efetuar com sucesso os exemplos que serão mostrados a seguir é necessário que exista no SQL Server uma pessoa que se conecte como Administrador,

Leia mais

MANUAL DO CLIENTE DIGITAL CONCURSOS

MANUAL DO CLIENTE DIGITAL CONCURSOS MANUAL DO CLIENTE DIGITAL CONCURSOS Digital Concursos Neste manual você encontrará as respostas para todas suas dúvidas relacionadas ao procedimento de desbloqueio para visualização dos produtos adquiridos

Leia mais

Configurando DDNS no Stand Alone

Configurando DDNS no Stand Alone Configurando DDNS no Stand Alone Abra o seu navegador de internet e acesse o endereço http://www.advr.com.tw(ou, http://59.124.143.151 ). Clique em Register para efetuar o cadastro de um novo grupo.(foto

Leia mais

Como criar uma conta gratuita e subir uma foto no Windows Azure

Como criar uma conta gratuita e subir uma foto no Windows Azure Como criar uma conta gratuita e subir uma foto no Windows Azure (enviar URL da foto para igsjunior@gmail.com no máximo até 20/dez/2010) by Idevar Junior 1. Entre no site http://www.windowsazure.com/ 2.

Leia mais

Manual de Instalação do Facilite e Configuração do Banco de Dados

Manual de Instalação do Facilite e Configuração do Banco de Dados Pagina 1 Titulo do Manual [Parâmetros Gerais] Elaboração [Ricardo Francisco Mizael] Versão 1.1 Data Elaboração 01/08/2011 Paginas 33 Data Revisão 25/11/2011 Pagina 2 Conteúdo do Manual Apresentação...3

Leia mais

Status Enterprise Guia do Usuário. Parte 11 Utilidades e Ferramentas

Status Enterprise Guia do Usuário. Parte 11 Utilidades e Ferramentas Guia do Usuário Parte 11 Utilidades e Ferramentas Conteúdos 1 RESUMEN 2 SIMULADOR DE DADOS... 4 2.1 Introducção... 4 2.2 Usando el Simulador de Dados... 4 3 FERRAMENTA DE BANCOS DE DADOS... 5 3.1 Acerca

Leia mais

Aula Extra Conexão ODBC para aplicações Delphi 7 que usam SQL Server 2005

Aula Extra Conexão ODBC para aplicações Delphi 7 que usam SQL Server 2005 Nome Número: Série Aula Extra Conexão ODBC para aplicações Delphi 7 que usam SQL Server 2005 Proposta do projeto: Competências: Compreender a orientação a objetos e arquitetura cliente-servidor, aplicando-as

Leia mais

Arcserve Replication and High Availability

Arcserve Replication and High Availability Arcserve Replication and High Availability Guia de Operações do servidor Oracle para Windows r16.5 A presente Documentação, que inclui os sistemas de ajuda incorporados e os materiais distribuídos eletronicamente

Leia mais

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados.

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik Sense Desktop Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik, QlikTech,

Leia mais

Instalação do VOL Backup para Desktops

Instalação do VOL Backup para Desktops Este é o guia de instalação e configuração da ferramenta VOL Backup para desktops. Deve ser seguido caso você queira instalar ou reinstalar o VOL Backup em sistemas Windows 2000, XP, Vista ou 7, 32 ou

Leia mais

Conteúdo. 1. Propósito 3 2. Realizar Backup 4. 2.1. Por PrefDBManager 4 2.2. Por SQL Server 7 3. Restaurar Backup 10

Conteúdo. 1. Propósito 3 2. Realizar Backup 4. 2.1. Por PrefDBManager 4 2.2. Por SQL Server 7 3. Restaurar Backup 10 Backup PrefSuite Conteúdo 1. Propósito 3 2. Realizar Backup 4 2.1. Por PrefDBManager 4 2.2. Por SQL Server 7 3. Restaurar Backup 10 3.1. Por PrefDBManager 10 3.2. Por SQL Server 12 3.3. Permissão User

Leia mais

Com criar relatório no Report Services do Microsoft SQL Server 2008 R2 integrado com o

Com criar relatório no Report Services do Microsoft SQL Server 2008 R2 integrado com o Com criar relatório no Report Services do Microsoft SQL Server 2008 R2 integrado com o SisMoura Objetivo Configurar o Reporting Services Como criar relatórios Como publicar relatórios Como acessar os relatórios

Leia mais

Replicação de servidores de banco de dados

Replicação de servidores de banco de dados Replicação de servidores de banco de dados Cresce cada vez mais dentro das organizações a necessidade de garantir a alta disponibilidade das informações. Como a base de dados de qualquer empresa é seu

Leia mais

Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter

Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter Índice Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter............... 1 Sobre a Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter................ 1 Requisitos de

Leia mais

Guia de Instalação e Inicialização. Para WebReporter 2012

Guia de Instalação e Inicialização. Para WebReporter 2012 Para WebReporter 2012 Última revisão: 09/13/2012 Índice Instalando componentes de pré-requisito... 1 Visão geral... 1 Etapa 1: Ative os Serviços de Informações da Internet... 1 Etapa 2: Execute o Setup.exe

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração MG-Soft

Manual de Instalação e Configuração MG-Soft Manual de Instalação e Configuração MG-Soft V 1.5.3 www.pinaculo.com.br (51)3541-0700 Sumário Apresentação... 3 1. Instalando o MG-Soft Server... 3 1.1. Liberar as portas do Firewall... 3 1.2. Autorun...

Leia mais

Guia de administração. BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange. Versão: 4.1 Service pack: 4B

Guia de administração. BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange. Versão: 4.1 Service pack: 4B BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange Versão: 4.1 Service pack: 4B SWD-313211-0911044452-012 Conteúdo 1 Gerenciando contas de usuários... 7 Adicionar uma conta de usuário... 7 Adicionar

Leia mais

Restauração do Exchange Server.

Restauração do Exchange Server. Restauração do Exchange Server. Considerações Iniciais Como visto anteriormente, não há maiores dificuldades na configuração de backups de um banco Exchange. Reservam-se à restauração as operações mais

Leia mais

Como atualizar os preços da ABCFarma.

Como atualizar os preços da ABCFarma. Como atualizar os preços da ABCFarma. Requisitos 1. Ter o Microsoft Office 2003 instalado. Pode ser qualquer outra versão, mas eu vou explicar com a 2003, se você utilizar outra versão, saiba como utilizá-la.

Leia mais

BOAS PRÁTICAS DE CONFIGURAÇÃO DE MEMÓRIA E PROCESSADOR NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2

BOAS PRÁTICAS DE CONFIGURAÇÃO DE MEMÓRIA E PROCESSADOR NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 1 BOAS PRÁTICAS DE CONFIGURAÇÃO DE MEMÓRIA E PROCESSADOR NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 ROGÉRIO CESAR M. DA CONCEIÇÃO 1 IREMAR NUNES DE LIMA 2 Resumo: Este artigo analisa os detalhes de configuração

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE BACKUP/RESTORE SQL SERVER 2005

PROCEDIMENTOS DE BACKUP/RESTORE SQL SERVER 2005 PROCEDIMENTOS DE BACKUP/RESTORE SQL SERVER 2005 SUMÁRIO 1 PROCEDIMENTOS DE BACKUP/RESTORE PARA SQL SERVER 2005... 3 1.1 Backup... 3 1.2 Restore... 9 www.aurum.com.br 1 PROCEDIMENTOS DE BACKUP/RESTORE PARA

Leia mais

A compreensão do mecanismo de transações é essencial, sempre que a

A compreensão do mecanismo de transações é essencial, sempre que a Transações A compreensão do mecanismo de transações é essencial, sempre que a base de dados d servir várias clientes simultaneamente. Em SQL é possível definir explicitamente os limites de uma transação.

Leia mais

Banco de Dados Distribuídos

Banco de Dados Distribuídos A imagem não pode ser exibida. Talvez o computador não tenha memória suficiente para abrir a imagem ou talvez ela esteja corrompida. Reinicie o computador e abra o arquivo novamente. Se ainda assim aparecer

Leia mais

1. Introdução. 2. Funcionamento básico dos componentes do Neteye

1. Introdução. 2. Funcionamento básico dos componentes do Neteye 1. Introdução Esse guia foi criado com o propósito de ajudar na instalação do Neteye. Para ajuda na utilização do Software, solicitamos que consulte os manuais da Console [http://www.neteye.com.br/help/doku.php?id=ajuda]

Leia mais

ESUS SAMU V. 1.3 - INSTRUÇÕES PARA INSTALAÇÃO

ESUS SAMU V. 1.3 - INSTRUÇÕES PARA INSTALAÇÃO ESUS SAMU V. 1.3 - INSTRUÇÕES PARA INSTALAÇÃO O sistema Esus-SAMU, é o sistema que permite a regulação de solicitantes/pacientes, gravando históricos de procedimentos médicos tomados, veículos enviados

Leia mais

BACKUP ONLINE PASSOS PARA CONFIGURAÇÃO INICIAL DO PRODUTO

BACKUP ONLINE PASSOS PARA CONFIGURAÇÃO INICIAL DO PRODUTO BACKUP ONLINE PASSOS PARA CONFIGURAÇÃO INICIAL DO PRODUTO Criação de Conta de Usuário...03 Edição da Conta de Usuário...10 Download do Backup Online Embratel...10 Descrição dos Conjuntos de Cópia de Segurança...19

Leia mais

Shavlik Protect. Guia de Atualização

Shavlik Protect. Guia de Atualização Shavlik Protect Guia de Atualização Copyright e Marcas comerciais Copyright Copyright 2009 2014 LANDESK Software, Inc. Todos os direitos reservados. Este produto está protegido por copyright e leis de

Leia mais

PROCEDIMENTOS ARMAZENADOS (Stored Procedures)

PROCEDIMENTOS ARMAZENADOS (Stored Procedures) PROCEDIMENTOS ARMAZENADOS (Stored Procedures) 1. Introdução Stored Procedure é um conjunto de comandos, ao qual é atribuído um nome. Este conjunto fica armazenado no Banco de Dados e pode ser chamado a

Leia mais

INSTALAÇÃO DO MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2

INSTALAÇÃO DO MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 INSTALAÇÃO DO MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 Neste item aprenderemos a instalar o Microsoft SQL SERVER 2008 R2 e a fazer o Upgrade de versões anteriores do SQL SERVER 2008 R2. Também veremos as principais

Leia mais

Microsoft Access: Criar relações para um novo banco de dados. Vitor Valerio de Souza Campos

Microsoft Access: Criar relações para um novo banco de dados. Vitor Valerio de Souza Campos Microsoft Access: Criar relações para um novo banco de Vitor Valerio de Souza Campos Conteúdo do curso Visão geral: relações são essenciais Lição: inclui oito seções Tarefas práticas sugeridas Teste Cartão

Leia mais

Integração entre o IBM HTTP SERVER, APACHE WEB Server e IBM Websphere Application Server

Integração entre o IBM HTTP SERVER, APACHE WEB Server e IBM Websphere Application Server Integração entre o IBM HTTP SERVER, APACHE WEB Server e IBM Websphere Application Server Índice Resumo sobre este documento... 3 Integrando o IBM HTTP Server com o IBM WebSphere Application Server... 3

Leia mais

Índice. Manual Backup Online. 03 Capítulo 1: Visão Geral

Índice. Manual Backup Online. 03 Capítulo 1: Visão Geral Índice 03 Capítulo 1: Visão Geral 04 Capítulo 2: Conta de Usuário 04 Criação 08 Edição 09 Grupo de Usuários 10 Informações da Conta 12 Capítulo 3: Download do Backup Online Embratel 16 Capítulo 4: Cópia

Leia mais

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação Guia de Instalação 29 de setembro de 2010 1 Sumário Introdução... 3 Os Módulos do Andarta... 4 Instalação por módulo... 6 Módulo Andarta Server... 6 Módulo Reporter... 8 Módulo Agent... 9 Instalação individual...

Leia mais

Sr. Nimbus DBA Remoto

Sr. Nimbus DBA Remoto Sr. Nimbus DBA Remoto O serviço DBA Remoto da Sr. Nimbus oferece ao cliente uma melhor estruturação e otimização do seu ambiente de plataforma de gerenciamento de dados baseado no Microsoft SQL Server.

Leia mais

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 2.1.1 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados.

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 2.1.1 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik Sense Desktop Qlik Sense 2.1.1 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik, QlikTech,

Leia mais

Apresentação. Estamos à disposição para quaisquer dúvidas e sugestões! Atenciosamente, Equipe do Portal UNESC

Apresentação. Estamos à disposição para quaisquer dúvidas e sugestões! Atenciosamente, Equipe do Portal UNESC Sumário Apresentação... 1 1. Orientações Iniciais... 2 2. Materiais de Apoio... 4 3. Fóruns... 7 4. Entregas de Trabalho... 13 5. Escolhas... 16 6. Salas de Bate-papo... 18 7. Como criar/alterar a senha

Leia mais

Guia de início rápido do Express

Guia de início rápido do Express Page 1 of 11 Guia de início rápido do Express As próximas seções apresentam instruções para instalação e utilização do software Express. SUMÁRIO I. REQUISITOS DE SISTEMA II. REQUISITOS DE INSTALAÇÃO III.

Leia mais

COMMANDedx. Guia de Instalação e Configuração 7/6/2012. Command Alkon Inc. 5168 Blazer Parkway Dublin, Ohio 43017 1.800.624.1872 Fax: 614.793.

COMMANDedx. Guia de Instalação e Configuração 7/6/2012. Command Alkon Inc. 5168 Blazer Parkway Dublin, Ohio 43017 1.800.624.1872 Fax: 614.793. COMMANDedx Guia de Instalação e Configuração 7/6/2012 Command Alkon Inc. 5168 Blazer Parkway Dublin, Ohio 43017 1.800.624.1872 Fax: 614.793.0608 2003-2012 Command Alkon Incorporated. Todos os direitos

Leia mais

Guia de início rápido do Express

Guia de início rápido do Express Page 1 of 10 Guia de início rápido do Express As próximas seções apresentam instruções para instalação e utilização do software Express. Sumário I. Requisitos de sistema II. Requisitos de instalação III.

Leia mais

Preparando o Ambiente e Instalando o System Center Configuration Manager 2012 R2

Preparando o Ambiente e Instalando o System Center Configuration Manager 2012 R2 Preparando o Ambiente e Instalando o System Center Configuration Manager 2012 R2 Artigo escrito por Walter Teixeira wteixeira.wordpress.com Sumário Cenário Proposto... 3 Preparação do Servidor SQL Server

Leia mais

Manual técnico, versão V3

Manual técnico, versão V3 cccccccccccc Manual técnico, versão V3 Daxis Sistemas Inteligentes Todos os direitos reservados Índice Overview: visão geral do processo de implantação... 3 Atenção... 3 Principais tarefas... 3 Planejamento...

Leia mais

Instruções de Instalação do IBM SPSS Modeler (Licença de Usuário Autorizado)

Instruções de Instalação do IBM SPSS Modeler (Licença de Usuário Autorizado) Instruções de Instalação do IBM SPSS Modeler (Licença de Usuário Autorizado) Índice Instruções de Instalação....... 1 Requisitos do sistema........... 1 Código de autorização.......... 1 Instalando...............

Leia mais

Procedimentos para Instalação do SISLOC

Procedimentos para Instalação do SISLOC Procedimentos para Instalação do SISLOC Sumário 1. Informações Gerais...3 2. Instalação do SISLOC...3 Passo a passo...3 3. Instalação da Base de Dados SISLOC... 11 Passo a passo... 11 4. Instalação de

Leia mais

Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010

Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010 Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010 Manual de Instalação do Sistema Orion Phoenix 1.0 - Novembro/2010 Página 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...3 2. VISÃO GERAL...3 3. PROCEDIMENTOS

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO. Plataforma Windows. Relatório Técnico Versão 0.1 (201305032030) Leandro Gomes da Silva, Tiago França Melo de Lima

GUIA DE INSTALAÇÃO. Plataforma Windows. Relatório Técnico Versão 0.1 (201305032030) Leandro Gomes da Silva, Tiago França Melo de Lima Laboratório de Engenharia e Desenvolvimento de Sistemas LEDS/UFOP Universidade Federal de Ouro Preto UFOP GUIA DE INSTALAÇÃO Plataforma Windows Relatório Técnico Versão 0.1 (201305032030) Leandro Gomes

Leia mais