Guia Didático do Professor

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Guia Didático do Professor"

Transcrição

1 Guia Didático do Professor Programa Aí tem Química! Cosméticos higiene e limpeza Cosméticos Química 2ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA

2 Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor Coordenação Didático-Pedagógica Stella M. Peixoto de Azevedo Pedrosa Redação Andrea Lins Stella M. Peixoto de Azevedo Pedrosa Tito Tortori Revisão Alessandra Muylaert Archer Projeto Gráfico Eduardo Dantas Diagramação Romulo Freitas Revisão Técnica Bárbara Macedo Durão Florinda do Nascimento Cersosimo Leticia Regina Teixeira Objetivo geral: Reconhecer a importância da Química para a cosmetologia. Objetivos específicos: Definir cosméticos; Citar as principais funções dos cosméticos; Produção Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro Realização Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Ministério da Ciência e Tecnologia Ministério da Educação Vídeo (Audiovisual) Programa: Aí tem Química! Episódio: Cosméticos higiene e limpeza Duração: 10 minutos Área de aprendizagem: Química Conteúdo: Cosméticos Conceitos envolvidos: Cosmetologia, ph, reação de saponificação, micelas, substâncias hidrofóbicas e hidrofílicas Público-alvo: 2ª série do Ensino Médio Identificar a composição básica do sabão e conhecer a reação de saponificação; Reconhecer o processo envolvido na limpeza através do uso de sabões; Conhecer a natureza hidrofóbica e hidrofílica dos agentes surfactantes, substâncias presentes nos sabões e detergentes; Relacionar o ph dos diferentes tipos de sabões e sabonetes com o ph da pele humana. Pré-requisitos: Funções orgânicas, interações intermoleculares, ph, polaridade de moléculas, reação química. Tempo previsto para a atividade: Consideramos que duas aulas (45 a 50 minutos cada) serão suficientes para o desenvolvimento das atividades propostas.

3 Introdução O vídeo, utilizado como um recurso pedagógico, atrai a atenção dos jovens e tem o poder de aproximá-los do conteúdo a ser estudado, de maneira direta e eficiente. Este guia se propõe a ser uma ligação entre a matéria apresentada no vídeo e a elaboração de seu roteiro de aula. Use-o para inspirá-lo, auxiliá-lo ou mesmo para ter um novo contato com os assuntos apresentados em cada episódio. Aprender a assistir um vídeo com o olhar atento e analítico pode contribuir imensamente na construção de uma atitude reflexiva e crítica diante das mídias e também da realidade ao redor. Utilize o estudo com o vídeo para provocar essa postura nos seus alunos. Audiovisual Programa Aí tem Química! Cosméticos higiene e limpeza professor! Lembre-se de confirmar a reserva do material necessário para a exibição do vídeo no horário de sua aula.

4 Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor dica! Conteúdos que remetem ao dia-a-dia são ideais para estimular a participação dos alunos que algumas vezes sentem dificuldade para expressar suas opiniões. 1. Desenvolvimento Este episódio, provavelmente, vai gerar um grande interesse de suas alunas, pois aborda o assunto dos cosméticos. Porém, é importante ter atenção para não excluir os meninos do assunto, pois cosméticos referem-se também à higiene e limpeza, assuntos do interesse de todos, sem distinção de gênero. Caso preconceitos em relação a gênero e opção sexual forem revelados, pode ser um bom momento para se trabalhar com base nos princípios do respeito à diversidade humana. Antes de iniciar o vídeo, provoque a curiosidade da turma, lance o tema dos cosméticos e observe o que eles irão falar e como irão se colocar diante do assunto. O que são cosméticos? Para que servem? Por que são importantes na nossa vida? E, para não deixar que o foco no conteúdo se perca, finalize a livre troca de ideias indagando que ligação eles podem fazer com a Química. Peça que anotem as questões que forem surgindo durante a exibição para serem conversadas posteriormente. Higiene e Limpeza Então, professor, qual a importância dos cosméticos? Bruno Personagem do vídeo Questione o que a ciência, e em especial a Química, tem a ver com isso. Destaque que a ciência da cosmética a Cosmetologia é uma área da ciência farmacêutica que pesquisa, desenvolve, elabora e produz os cosméticos. Lembre aos alunos que a Química tem uma profunda relação com a higiene pessoal, pois os produtos utilizados para esse fim, os cosméticos, são feitos com duas ou mais substâncias naturais e/ou sintéticas agrupadas, constituindo uma mistura. É interessante ressaltar que os produtos químicos não são melhores ou piores toxicologicamente ou ambientalmente por serem naturais ou sintéticos, mas sim pelo uso inadequado. Informe que, por serem uma mistura complexa, os cosméticos contém água, óleos, emulsionantes, conservantes, espessantes, corantes, estabilizadores e fragrâncias, dentre outros. Portanto, cada uma dessas funções pode ser desempenhada por substâncias diferentes. Outros aspectos interessantes: grupos de substâncias mais comuns com essas características e que áreas utilizam tais produtos. Você poderá aproveitar esse momento para introduzir os conceitos ou solicitar uma pesquisa sobre o que são emulsificantes, etc. 4

5 Questione os alunos sobre a concepção do senso comum a respeito do termo cosmético. Lembre que, ao contrário do que muitas pessoas pensam, o termo cosmético não se refere apenas aos produtos de beleza femininos. Destaque que os cosméticos que servem para uso externo tem como objetivo: I. Limpar: definida pela higiene pessoal; II. Corrigir: uso de um sabonete para corrigir o ph da pele; III. Proteger: o uso de filtro solares; IV. Embelezar: ligado ao uso de maquiagem. Ressalte que o termo cosmético se limita aos produtos com ação superficial, sem caráter terapêutico, ou seja, não penetra na estrutura celular. Qualquer ação em profundidade sobre a pele é de domínio da medicina e é obtida através de medicamentos. Assim, os cosméticos estão associados tanto à higiene, quanto à beleza, pois são capazes de limpar o corpo, perfumá-lo, alterar sua aparência, corrigir odores corporais, protegê-lo ou mantê-lo em bom estado. Audiovisual Programa Aí tem Química! Cosméticos higiene e limpeza Informe aos alunos que o mercado de cosméticos é um dos que mais cresce mundialmente, sendo a União Europeia a maior produtora, e os Estados Unidos seguidos pelo Japão e (pasmem!) o Brasil, os maiores consumidores. Destaque que, dentro do mercado global de cosméticos, os maiores setores são os de produtos de higiene pessoal, ligados aos cuidados com a pele e cabelos. Reação de Saponificação Como é que se produz o sabão? Bruno Personagem do Vídeo Explique aos alunos que as reações para obtenção de sabão ocorrem entre ésteres e bases e que são denominadas reações de saponificação. O óleo vegetal e as gorduras são exemplos de ésteres e o hidróxido de sódio é um exemplo de base que pode ser utilizada. Destaque a tela a seguir, do episódio que apresenta a reação de saponificação.

6 Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor Lembre que a reação de saponificação leva à formação de um sal de sódio do ácido carboxílico (estearato de sódio), que é o sabão, e de um álcool (glicerina). Destaque que o grupo R na estrutura do sal representa uma longa cadeia carbônica. + Destaque ainda para os estudantes que a diferença fundamental do sabão para o sabonete é que o segundo, além da massa do sabão, recebe também a adição de corantes, aditivos e aromatizantes, resultando, no final, em um produto ideal para limpar a pele. Ressalte a importância do conhecimento do ph da pele. Enfatize não só questões estéticas do produto (cor, cheiro, etc.) e sim o fator químico e biológico importante que é o ph. A Ação do Sabão Professor, como é que o sabão limpa? Bruno Personagem do Vídeo Destaque para os alunos que a água, apesar de ter sido a primeira substância utilizada na limpeza pessoal, não é plenamente eficiente para remover vários tipos de sujeira, especialmente as que apresentam alguma oleosidade. Neste momento, você poderá conceituar oleosidade. Informe que a molécula de estearato de sódio (sabão) possui uma longa cadeia carbônica que é apolar e uma extremidade polar. A cadeia apolar é hidrofóbica (possui aversão à água, repelindo-a) e a extremidade polar é hidrofílica (possui afinidade com a água, atraindo-a). Assim, a parte não-polar interage com as gorduras e óleos, enquanto a porção polar se dissolve na água. Detenha a tela do episódio que mostra a animação da interação entre as moléculas de sabão e as gorduras. Aponte e identifique na molécula de estearato de sódio (sabão) a parte hidrofílica (azul) e a parte hidrofóbica (vermelho). 6

7 Moléculas de Sabão Gotículas de Gordura Cabeça hidrofílica, que tem afinidade pela água. Parte hidrofóbica, que tem afinidade por óleos e gorduras. Conclua com os estudantes que a mistura de água com sabão forma uma emulsão que envolve a sujeira e forma um envelope solúvel em água, denominado micela. Ressalte que as micelas são gotículas microscópicas de gordura, envolvidas por moléculas de sabão, que podem ser carregadas pela água durante a lavagem. Lembre aos alunos que o sabão, ao diminuir a tensão superficial da água (propriedade denominada tensoativa), aumenta o contato entre as partículas de sujeira e a própria água. Observe que esse é o momento de trazer o conceito de tensão superficial e a sua importância no dia a dia. Mas, é importante destacar, o sabão sozinho também não limpa, pois sua ação só se torna eficaz quando há interação com a água. mais detalhes! Sabão - Uma molécula com dupla personalidade. Disponível em< ccet/defq/naeq/material_didatico/textos_ interativos_27.htm> Audiovisual Programa Aí tem Química! Cosméticos higiene e limpeza Assim, quando tomamos um bom banho, a interação do sabão com a gordura superficial da nossa pele e com a água é o que realmente limpa nosso corpo. O ph da Pele Quais os cuidados que a gente deve ter na hora de comprar um sabão pra lavar a pele? Qualquer um serve? Bruno Personagem do Vídeo Destaque que a pele humana possui sua própria ação de limpeza, resultante da renovação contínua das células da epiderme. Outra forma de proteção da pele é através da produção de ácidos graxos, componentes da secreção das glândulas sebáceas no homem, que têm ação emoliente e moderada propriedade bactericida. É importante que os alunos se familiarizem com esses termos. 7

8 Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor dica! Ao falar sobre cosméticos, higiene e limpeza, é interessante relacionar com a Biologia, lembrando da ação de bactérias nos odores corporais. A interdisciplinaridade é uma forma de ampliar a contextualização da temática. Lembre aos alunos que a oleosidade natural da pele protege contra infecções e torna a pele e os pêlos impermeáveis à água, mantendo a sua flexibilidade. Entretanto, o sebo da pele pode reter a sujeira e servir de fonte de nutrientes para bactérias, resultando na formação de compostos como o ácido butírico, o metanotiol e a butanodiona, dentre outros, responsáveis pelo odor corporal. Caso você faça menção a esses compostos, sugerimos que desenhe suas estruturas, enfatizando o conceito de grupo funcional e de função, além de buscar outros exemplos dentro dessas classes de atividades biológicas ou comerciais. O episódio informa que o ph da superfície cutânea é um importante indicador funcional da pele e o uso de agentes de limpeza, assim como a exposição ambiental, pode alterar o ph da superfície cutânea. Destaque que a pele dos adultos tem um ph levemente ácido, ficando entre 4,6 5,8, contribuindo para que ocorra uma proteção bactericida e fungicida. Já os bebês apresentam normalmente uma pele com ph mais neutro. A tela a seguir pode servir para indicar o ph da pele humana de um adulto. 8 Detenha a tela anterior e relembre aos estudantes que o ph é uma grandeza que fornece medidas em uma escala que varia de 0 a 14 e que, de acordo com essa escala, podemos saber se uma substância é ácida, neutra ou alcalina. Informe que o uso de produtos alcalinos, como alguns sabões, pode aumentar o ph da pele, enquanto produtos ácidos, como alguns xampus, podem diminuir o seu ph, alterando suas propriedades fisiológicas. Leve os alunos a perceber que a experiência apresentada no vídeo compara o ph de quatro tipos diferentes de detergentes: um sabão em barra, usado para limpeza doméstica, um sabonete em pedra, um sabonete líquido e um sabonete infantil. Informe que o experimento envolveu o uso de um recipiente limpo, água destilada, um grama de cada um dos tipos de detergente e tiras de papel indicador de ph.

9 Atente para o fato de que o experimento é apresentado muito rapidamente, por isso, detenha o episódio em cada uma das telas que apresenta a tira do papel indicador de ph. Procure estar preparado para responder questões envolvendo o conceito de ph e de ionização/dissociação de moléculas em solução aquosa. Informe aos alunos que as imagens mostram os seguintes resultados para o teste: Um sabonete em pedra é levemente ácido (ph entre 5 e 6); Audiovisual Programa Aí tem Química! Cosméticos higiene e limpeza Um sabão em barra é alcalino (ph 9); Um sabonete líquido pode ser classificado como neutro (ph 7) e levemente alcalino (ph 8); Um sabonete infantil é neutro (ph 7). Indique que o experimento, ao constatar a diferença do ph de 4 tipos de sabão, reforça a importância do uso de produtos com ph fisiológico na manutenção da saúde de nossa pele. Assim, o ph ideal para um sabonete indicado para uso adulto deve estar entre 4,5 e 6,5 (ácido), enquanto para crianças o ideal é próximo de 7 (neutro). Observe que essa indicação permite que o sabonete cumpra a sua função de limpeza sem comprometer o ph normal da pele de bebês e adultos, evitando alterações que podem provocar o desequilíbrio. Conclua indicando que é recomendado o uso de sabonetes com ph ácido ou neutro, por não interferir na microflora cutânea e serem menos irritantes, uma vez que a manutenção do ph cutâneo adequado, sob o ponto de vista cosmético e/ou dermatológico, é fundamental. 9

10 Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor professor! A construção do conhecimento é um processo vivo, enriquecedor e dinâmico, que quando bem entendido e vivenciado pode ser desenvolvido ao longo da vida. 2. a) b) Atividades As atividades sugeridas para aprofundar o conhecimento dos conteúdos apresentados no episódio devem ser realizadas sem pressão e de forma leve, dando sequência ao clima criado com a exibição, para que os alunos sintam prazer em realizá-las. Quando a exibição terminar, não perca tempo: emende logo questões relativas ao tema explorado no episódio. Sugestão de questões: Qual a diferença entre cosméticos e medicamentos? Existem precauções que devem ser tomadas no uso constante e regular dos cosméticos? Onde os cosméticos entram e quais são eles em nosso dia-a-dia? Por que a indústria de cosméticos é uma das que mais cresce no mundo? Peça que seus alunos tragam para aula rótulos de cosméticos que usam no seu dia a dia, separando-os em grupos conforme a finalidade do produto, relacionando-os com a parte do corpo onde são utilizados (face, cabelos, corpo) e verificando nos rótulos as substâncias que entram na sua composição. c) Sugira uma pesquisa sobre o uso dos cosméticos ao longo da história. Onde surgiu? Quais civilizações desenvolveram seu uso, e como? Pesquisar, por exemplo, na história do Egito, da Grécia, Índia, França e Inglaterra. d) Proponha uma campanha de reciclagem de óleo usado em frituras. O resultado da coleta pode ser enviado para uma empresa que produza sabão, materiais de limpeza, massa de vidraceiro, biodiesel entre outros. Pesquise na sua cidade. Certamente, deve existir alguma empresa próxima interessada em coletar esse resíduo para a reciclagem. 3. Avaliação Faça do momento de avaliação um momento de reflexão conjunta, permitindo que seus alunos também avaliem como têm sido as aulas e quais fatores têm facilitado e/ou dificultado o seu aprendizado. Um olhar atento sobre as necessidades que os alunos apresentam levará á um constante organizar e reorganizar do material. Tenha em foco que a avaliação não é somente um instrumento de aprovação/reprovação e sim uma atitude de reflexão-ação que visa o constante aprimoramento dos processos que envolvem a dinâmica do ensino-aprendizagem. Retome os objetivos específicos do início do guia e peça que os estudantes façam uma autoavaliação, listando aqueles que foram atingidos plenamente, os que foram atingidos parcialmente e os que eles ainda não conseguem realizar. Exiba o episódio mais uma vez e discuta os trechos que apresentaram a maior incidência de dúvidas. 10

11 VÍDEO - AUDIOVISUAL EQUIPE PUC-RIO Coordenação Geral do Projeto Pércio Augusto Mardini Farias Departamento de Química Coordenação de Conteúdos Roberta Lourenço Ziolli José Guerchon Coordenação de Conteúdos dos Guias do Professor Letícia Regina Teixeira Assistência Camila Welikson Produção de Conteúdos Bárbara Macedo Durão Florinda do Nascimento Cersosimo CCEAD - Coordenação Central de Educação a Distância Coordenação Geral Gilda Helena Bernardino de Campos Coordenação Pedagógica Leila Medeiros Coordenação de Audiovisual Sergio Botelho do Amaral Assistência de Coordenação de Audiovisual Eduardo Quental Moraes Coordenação de Avaliação e Acompanhamento Gianna Oliveira Bogossian Roque Coordenação de Produção dos Guias do Professor Stella M. Peixoto de Azevedo Pedrosa Assistência de Produção dos Guias do Professor Simone de Paula Silva Redação Andréa Lins Gleilcelene Neri de Brito Tito Tortori Design Eduardo Dantas Romulo Freitas Revisão Patrícia Jerônimo Alessandra Muylaert Archer

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Animação Lavando a roupa suja Química orgânica Química 2ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor Coordenação

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Simulação O efeito da chuva no solo Química na agricultura Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor

Leia mais

TECNOLOGIA DE Sabões e detergentes. Conteúdos a serem abordados: --Tensão superficial -- Polaridade -- Forças intermoleculares

TECNOLOGIA DE Sabões e detergentes. Conteúdos a serem abordados: --Tensão superficial -- Polaridade -- Forças intermoleculares TECNOLOGIA DE Sabões e detergentes Conteúdos a serem abordados: --Tensão superficial -- Polaridade -- Forças intermoleculares Tensão superficial Força existente na superfície de líquidos em repouso. Fortes

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Animação Plásticos Substâncias Químicas Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor Coordenação Didático-Pedagógica

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa Aí tem Química! Combustíveis não renováveis Gás Natural Combustíveis Química 2ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa Aí tem Química! Combustíveis Renováveis Álcool Combustíveis Química 2ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Simulação O solo funciona como um filtro Química na agricultura Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa Conversa Periódica A Origem do Lixo Lixo Urbano Química 3ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Simulação Compostagem Química na agricultura Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor Coordenação

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Animação Ácidos Funções Inorgânicas Química 2ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor Coordenação Didático-Pedagógica

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa Almanaque Sonoro de Química Cosméticos Parte II Química 2ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa Tudo se Transforma Ligações Químicas L i g a ç õ e s Q u í m i c a s Química 3ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Animação Densidade e Temperatura Densidade Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor Coordenação Didático-Pedagógica

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa A Química do Fazer Perfume Cosméticos Química 2ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor Coordenação

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa Conversa Periódica Reciclagem Lixo Urbano Química 3ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor Coordenação

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa Tudo se Transforma Enxergando o Invisível Estrutura Atômica Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa A Química do Fazer Siderurgia parte 1 Metais Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor Coordenação

Leia mais

Programa É Tempo de Química!

Programa É Tempo de Química! Programa É Tempo de Química! Ácidos e suas reações Funções Químicas e Suas Reatividades Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor

Leia mais

Introdução à cosmetologia. Prof. Msc. Mayara Peron Pereira

Introdução à cosmetologia. Prof. Msc. Mayara Peron Pereira Introdução à cosmetologia Prof. Msc. Mayara Peron Pereira Cosmetologia Conceitos e definições Ciência que serve de suporte à fabricação de produtos voltados à arte do cuidado e melhoria das condições estéticas

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa Conversa Periódica Ligações Covalentes Ligações Químicas Química 3ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor

Leia mais

A HISTÓRIA DO SABONETE

A HISTÓRIA DO SABONETE SABONETES por: Colunista Portal Educação SABONETE BARRA DE OLIVA UMA PRODUÇÃO DE PRECIOSIDADES DO POMAR. CONFIRA NA LOJA www.luciamotta.loja2.com.br Os sabonetes são cosméticos detergentes Na antiguidade,

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Animação Carboidratos Moléculas semelhantes com diferentes funções Alimentos Fonte de substâncias básicas Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa A Química do Fazer Sabão Reações Químicas Química 2ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor Coordenação

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Animação Álcool e direção Concentrações Química 2ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor Coordenação Didático-Pedagógica

Leia mais

Programa É Tempo de Química!

Programa É Tempo de Química! Programa É Tempo de Química! Destino: para onde vão as embalagens? Vestuário e Embalagens Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor

Leia mais

SUSPENSÕES E SOLUÇÕES

SUSPENSÕES E SOLUÇÕES SUSPENSÕES E SOLUÇÕES Definições SUSPENSÃO Mistura heterogênea de substâncias Ex.: sangue (suspensão de plasma e células) água e óleo; água e areia, água e açúcar SOLUÇÃO Mistura homogênea de substâncias

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa A Química do Fazer Alumínio Metais Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor Coordenação Didático-Pedagógica

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Animação A Lei do Gás Ideal Teoria cinética molecular e o comportamento dos gases Química 2ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Animação A Lei das Proporções A história da Química contada por suas descobertas Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa Tudo se Transforma Alquimia A História da Química contada por suas descobertas Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia

Leia mais

As forças atrativas entre duas moléculas são significativas até uma distância de separação d, que chamamos de alcance molecular.

As forças atrativas entre duas moléculas são significativas até uma distância de separação d, que chamamos de alcance molecular. Tensão Superficial Nos líquidos, as forças intermoleculares atrativas são responsáveis pelos fenômenos de capilaridade. Por exemplo, a subida de água em tubos capilares e a completa umidificação de uma

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Simulação Diagrama de Fases Propriedades Mecânicas e Térmicas dos Materiais Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa Almanaque Sonoro de Química Combustíveis: a química que move o mundo Parte II Química 2ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia

Leia mais

Orientações e sugestões para o desenvolvimento de conteúdos e habilidades para aluno DV. Ciências da Natureza/Ensino Médio

Orientações e sugestões para o desenvolvimento de conteúdos e habilidades para aluno DV. Ciências da Natureza/Ensino Médio Orientações e sugestões para o desenvolvimento de conteúdos e habilidades para aluno DV Ciências da Natureza/Ensino Médio Bloco da INDÚSTRIA PETROQUÍMICA E PLÁSTICO O petróleo é um dos principais insumos

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Animação Bases e Sais ou Nomenclatura das bases Classificação Química 3ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Simulação Luminol Reações fotoquímicas Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor Coordenação Didático-Pedagógica

Leia mais

A. F. Isenmann Princípios Químicos em Produtos Cosméticos e Sanitários Conteúdo

A. F. Isenmann Princípios Químicos em Produtos Cosméticos e Sanitários Conteúdo A. F. Isenmann Princípios Químicos em Produtos Cosméticos e Sanitários Conteúdo 1 Objetivos deste livro no âmbito dos cursos técnicos de química, farmácia e áreas afins... 4 2 Aspecto econômico da indústria

Leia mais

A Experimentação Investigativa no Ensino de Química: Reflexões. partir do PIBID FRANCIELLE DA SILVA BORGES ISIS LIDIANE NORATO DE SOUZA CURITIBA 2013

A Experimentação Investigativa no Ensino de Química: Reflexões. partir do PIBID FRANCIELLE DA SILVA BORGES ISIS LIDIANE NORATO DE SOUZA CURITIBA 2013 A Experimentação Investigativa no Ensino de Química: Reflexões de práticas experimentais a partir do PIBID FRANCIELLE DA SILVA BORGES ISIS LIDIANE NORATO DE SOUZA CURITIBA 2013 PIBID- Programa Institucional

Leia mais

LÍQUIDO F. coesão = F. repulsão

LÍQUIDO F. coesão = F. repulsão Tensoativos Tensoativos 1 Forças Tensões - Força de coesão: força que tende a reunir as moléculas. - Força de repulsão: força que tende a separar as moléculas. SÓLIDO F. coesão > F. repulsão LÍQUIDO F.

Leia mais

I Fundamentos Teóricos II Parte experimental III Apresentação dos Resultados IV Discussão/Conclusão

I Fundamentos Teóricos II Parte experimental III Apresentação dos Resultados IV Discussão/Conclusão Química no duche Índice I Fundamentos Teóricos Detergente Surfactantes Reacção de saponificação Tensão superficial Volume de espuma produzido Densidade ph Viscosidade II Parte experimental 1. Materiais

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Animação Substâncias Simples e Compostas Reações Químicas Química 2ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor

Leia mais

Guia do Professor. Módulo Propriedades das substâncias e dos materiais. Processos de separação de Misturas. Área de Aprendizagem: Química

Guia do Professor. Módulo Propriedades das substâncias e dos materiais. Processos de separação de Misturas. Área de Aprendizagem: Química Vídeo: fazendo e desfazendo café Olá Professor(a)! Este Guia tem por finalidade ajudar você a conduzir as atividades propostas para o estudo de Processos de separação de misturas! O vídeo Fazendo e desfazendo

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Animação A Pilha de Daniell Pilhas e Baterias Química 3ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor Coordenação

Leia mais

Ensino de Química - Inorgânica. Professora: Roseantony IFRJ/Campus Rio de Janeiro

Ensino de Química - Inorgânica. Professora: Roseantony IFRJ/Campus Rio de Janeiro Ensino de Química - Inorgânica Professora: Roseantony IFRJ/Campus Rio de Janeiro Química Inorgânica O que é? Definição da Wikipédia: Química inorgânica ou química mineral é o ramo da química que estuda

Leia mais

Programa É Tempo de Química!

Programa É Tempo de Química! Programa É Tempo de Química! Lipídeos Alimentos Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor Coordenação Didático-Pedagógica Stella

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa Conversa Periódica As Drogas Pscicotrópicas Substâncias Psicotrópicas Química 3ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa É Tempo de Química! Radioatividade e Energia Nuclear Estrutura Atômica Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa Tudo se Transforma Energia Nuclear 2 Energia Nuclear e I m p a c t o A m b i e n t a l Química 3ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais

Leia mais

Recomendada. A coleção apresenta eficiência e adequação. Ciências adequados a cada faixa etária, além de

Recomendada. A coleção apresenta eficiência e adequação. Ciências adequados a cada faixa etária, além de Recomendada Por quê? A coleção apresenta eficiência e adequação metodológica, com os principais temas relacionados a Ciências adequados a cada faixa etária, além de conceitos em geral corretos. Constitui

Leia mais

Educação a Distância: a oportunidade vai ao seu encontro

Educação a Distância: a oportunidade vai ao seu encontro DICAS PARA ESTUDAR A DISTÂNCIA Educação a Distância: a oportunidade vai ao seu encontro Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção.

Leia mais

LeYa Leituras Projeto de Leitura

LeYa Leituras Projeto de Leitura LeYa Leituras Projeto de Leitura Nome do livro: O ciclo da água Autoras: Cristina Quental e Mariana Magalhães Currículo das autoras: Cristina Quental é educadora infantil e alterna o trabalho na escola

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa Conversa Periódica Corrosão Pilhas e Baterias Química 3ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor Coordenação

Leia mais

MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA

MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA ORIENTAÇÕES PARA OS ESTUDOS EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Caro (a) Acadêmico (a), Seja bem-vindo (a) às disciplinas ofertadas na modalidade a distância.

Leia mais

Formulações de Adjuvantes Agrícolas

Formulações de Adjuvantes Agrícolas ADJUVANTES Formulações de Adjuvantes Agrícolas ADJUVANTES: - Substância inerte adicionados à formulação ou à calda para melhorar a eficiência da aplicação. Podem ser divididos em 2 grupos: a) Surfatantes:

Leia mais

Guia do Professor Distribuição de água no planeta

Guia do Professor Distribuição de água no planeta Guia do Professor Distribuição de água no planeta Introdução Sempre se ouviu falar que o nosso planeta deveria se chamar Planeta Água e não Planeta Terra. Esta idéia deriva da visualização da Terra do

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa A Química do Fazer Tratamento de Água Concentração Química 2ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa Tudo se Transforma Gênesis dos Elementos Químicos 1 Substâncias Químicas Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia

Leia mais

Prêmio Vivaleitura. Dicas para se inscrever no. e outros projetos...

Prêmio Vivaleitura. Dicas para se inscrever no. e outros projetos... Dicas para se inscrever no Prêmio Vivaleitura e outros projetos... 2011 Vaga Lume R. Aspicuelta, 678 Vila Madalena São Paulo SP 05433-011 (11) 3032-6032 www.vagalume.org.br falecom@vagalume.org.br 1) Apresentação

Leia mais

Programa É Tempo de Química!

Programa É Tempo de Química! Programa É Tempo de Química! Origem e Composição dos Materiais Vestuário e Embalagens Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa Tudo se transforma Reações Químicas Os Primórdios Reações Químicas Química 2ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático

Leia mais

(baseado em 12 avaliações)

(baseado em 12 avaliações) Experimento cadastrado por Pedro Célio em 06/03/2009 Classificação Total de exibições: 25781 (até 21/10/2013) (baseado em 12 avaliações) Palavras-chave: leite, química, biologia, bioquímica, gordura, interação

Leia mais

Matemática na Vida. Série: Razão e Proporção Conceito no dia a dia

Matemática na Vida. Série: Razão e Proporção Conceito no dia a dia Matemática na Vida Série: Razão e Proporção Conceito no dia a dia Resumo Com uma câmera nas mãos, o nosso curioso personagem Euclides, procura compreender os mistérios da Matemática por de trás de situações

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Programa Vocação Química Eduardo Falabella Entrevista Química Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor Coordenação

Leia mais

Nome: Nº: Turma: Data: / /15

Nome: Nº: Turma: Data: / /15 Ciências 7º ano do Ensino Fundamental Material de apoio Solos, ph e Sucessão Ecológica Professor: Mateus Rodrigues Silva Nome: Nº: Turma: Data: / /15 Leia o texto. O PH DO XAMPU E A QUÍMICA DO CABELO Líria

Leia mais

OS CUIDADOS COM A ÁGUA NA ESCOLA FUNDAMENTAL PROFESSOR ADAILTON COELHO COSTA

OS CUIDADOS COM A ÁGUA NA ESCOLA FUNDAMENTAL PROFESSOR ADAILTON COELHO COSTA OS CUIDADOS COM A ÁGUA NA ESCOLA FUNDAMENTAL PROFESSOR ADAILTON COELHO COSTA Dantas 1, Mayara; Gomes 1, Márcia; Silva 1, Juliene; Silva 1, Jaciele; 1 Discente do Curso de Bacharelado em Ecologia; 2 Professora

Leia mais

QUESTÃO 1 Nessa charge, o autor usou três pontos de exclamação, na fala da personagem, para reforçar o sentimento de

QUESTÃO 1 Nessa charge, o autor usou três pontos de exclamação, na fala da personagem, para reforçar o sentimento de Nome: N.º: endereço: data: telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 6.O ANO EM 2013 Disciplina: Prova: português desafio nota: Texto para a questão 1. (Disponível em: )

Leia mais

Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática

Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática Rene Baltazar Introdução Serão abordados, neste trabalho, significados e características de Professor Pesquisador e as conseqüências,

Leia mais

CO-TENSOATIVOS PERSONAL CARE

CO-TENSOATIVOS PERSONAL CARE CO-TENSOATIVOS PERSONAL CARE Evolution by chemistry Há 40 anos desenvolvendo soluções que evoluem o mundo Para o mercado de Personal Care, a Oxiteno oferece inovações que promovem a beleza e o bem-estar

Leia mais

ROTEIRO PARA OFICINA DE DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS

ROTEIRO PARA OFICINA DE DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 2011 ROTEIRO PARA OFICINA DE DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS sadeam2011 Oficina de Apropriação dos Resultados 4 ROTEIRO DE OFICINA Multiplicador Este roteiro deverá ser utilizado por você como subsídio para

Leia mais

TIPOS DE SUJIDADES O QUE É SUJIDADE?

TIPOS DE SUJIDADES O QUE É SUJIDADE? TIPOS DE SUJIDADES O QUE É SUJIDADE? A sujidade é um residual físico, químico ou biológico considerado estranho ao produto original, que pode ser capaz de provocar efeitos deterioráveis, detectados visualmente

Leia mais

atividade 2 Como ocorre o transporte de água no corpo das plantas Construir explicações a partir de observações

atividade 2 Como ocorre o transporte de água no corpo das plantas Construir explicações a partir de observações atividade 2 Como ocorre o transporte de água no corpo das plantas Construir explicações a partir de observações Nathália Helena Azevedo, Adriana Maria Zanforlin Martini e Daniela Lopes Scarpa Como citar:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA Diretoria de Políticas de Formação, Materiais Didáticos e Tecnologias para a Educação Básica Coordenação Geral de Materiais Didáticos PARA NÃO ESQUECER:

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Animação Metalurgia Metais: de onde vêm e quanto custam? Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor

Leia mais

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 32

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 32 AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 32 9º NO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 1º ANO DO ENSINO MÉDIO OBJETIVO Diversos experimentos, usando principalmente água e materiais de fácil obtenção, são

Leia mais

O USO DO SIMULADOR ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA BÁSICO PARA O ENSINO DE QUÍMICA

O USO DO SIMULADOR ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA BÁSICO PARA O ENSINO DE QUÍMICA O USO DO SIMULADOR ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA BÁSICO PARA O ENSINO DE QUÍMICA Mariane Gama NABIÇA 1 mariane_gama@hotmail.com Davi Henrique Trindade AMADOR 1 henriquetrindade9@yahoo.com.br 1 Universidade

Leia mais

Uma receita de iogurte

Uma receita de iogurte A U A UL LA Uma receita de iogurte O iogurte, um alimento comum em vários países do mundo, é produzido a partir do leite. Na industrialização desse produto empregam-se técnicas diversas para dar a consistência,

Leia mais

Ensino ativo para uma aprendizagem ativa: Eu quero saber fazer. Karina Grace Ferreira de Oliveira CREFITO 25367-F FADBA

Ensino ativo para uma aprendizagem ativa: Eu quero saber fazer. Karina Grace Ferreira de Oliveira CREFITO 25367-F FADBA Ensino ativo para uma aprendizagem ativa: Eu quero saber fazer. Karina Grace Ferreira de Oliveira CREFITO 25367-F FADBA Em ação! PARTE 1: (5 minutos) Procure alguém que você não conhece ou que conhece

Leia mais

O USO DE TECNOLOGIAS NAS AULAS DE MATEMÁTICA E CRENÇAS SOBRE A SUA APRENDIZAGEM

O USO DE TECNOLOGIAS NAS AULAS DE MATEMÁTICA E CRENÇAS SOBRE A SUA APRENDIZAGEM O USO DE TECNOLOGIAS NAS AULAS DE MATEMÁTICA E CRENÇAS SOBRE A SUA APRENDIZAGEM Justificativa ABREU,Tamires de Sá 1 BARRETO, Maria de Fátima Teixeira² Palavras chave: crenças, matemática, softwares, vídeos.

Leia mais

MANUAL DO ALUNO 1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVOS 3. ACESSO AO CURSO. Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD!

MANUAL DO ALUNO 1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVOS 3. ACESSO AO CURSO. Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD! MANUAL DO ALUNO MANUAL DO ALUNO Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD! 1. APRESENTAÇÃO Preparado pela equipe da Coordenadoria de Educação Aberta e a Distância (CEAD) da Universidade

Leia mais

Utilizando a ferramenta de criação de aulas

Utilizando a ferramenta de criação de aulas http://portaldoprofessor.mec.gov.br/ 04 Roteiro Utilizando a ferramenta de criação de aulas Ministério da Educação Utilizando a ferramenta de criação de aulas Para criar uma sugestão de aula é necessário

Leia mais

DQ de Portas Abertas

DQ de Portas Abertas 1 2 A Universidade e as Profissões DQ de Portas Abertas Experimentando a Ciência ORQ Olimpíada Regional de Química 3 Universidade Pública FUVEST Oportunidades 4 Bolsa Livro Auxílio Moradia Auxílio Transporte

Leia mais

Unidade 4: Contextualização de Objetos de Aprendizagem

Unidade 4: Contextualização de Objetos de Aprendizagem Coordenação: Juliana Cristina Braga Autoria: Rita Ponchio Você aprendeu na unidade anterior a importância da adoção de uma metodologia para a construção de OA., e também uma descrição geral da metodologia

Leia mais

COLÉGIO SANTA TERESINHA R. Madre Beatriz 135 centro Tel. (33) 3341-1244 www.colegiosantateresinha.com.br

COLÉGIO SANTA TERESINHA R. Madre Beatriz 135 centro Tel. (33) 3341-1244 www.colegiosantateresinha.com.br PLANEJAMENTO DE AÇÕES DA 2 ª ETAPA 2015 PERÍODO DA ETAPA: 01/09/2015 á 04/12/2015 TURMA: 9º Ano EF II DISCIPLINA: CIÊNCIAS / QUÍMICA 1- S QUE SERÃO TRABALHADOS DURANTE A ETAPA : Interações elétricas e

Leia mais

PORTAL EDUCACIONAL CLICKIDEIA. Ensino Fundamental (séries finais)

PORTAL EDUCACIONAL CLICKIDEIA. Ensino Fundamental (séries finais) PORTAL EDUCACIONAL CLICKIDEIA Ensino Fundamental (séries finais) O Clickideia é um portal educacional (www.clickideia.com.br), desenvolvido com o apoio do CNPq e da UNICAMP, que apresenta conteúdos didáticos

Leia mais

DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO Provas 2º Bimestre 2012 CIÊNCIAS DESCRITORES DESCRITORES DO 2º BIMESTRE DE 2012

Leia mais

XAMPU II SIMPÓSIO DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA. Local: Centro Universitário São Camilo. Data: 24 de maio de 2014

XAMPU II SIMPÓSIO DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA. Local: Centro Universitário São Camilo. Data: 24 de maio de 2014 XAMPU AQUINO, Mônica 1, LEME FERREIRA, Lígia C. 1, SANTOS, Nádia L. dos 1 ; FARIA, Luciane Gomes 2. 1 Discente do Curso de Farmácia do Centro Universitário São Camilo, São Paulo, SP. 2 Docente do Curso

Leia mais

IV Colóquio Internacional Educação e Contemporaneidade ISSN 1982-3657

IV Colóquio Internacional Educação e Contemporaneidade ISSN 1982-3657 TEMAS DE BIOLOGIA MAIS FREQUENTES NO PROCESSO SELETIVO SERIADO (PSS) DA UFPB E OS CONTEÚDOS DE ENSINO DE BIOLOGIA, SEGUNDO OS ORIENTADORES CURRICULARES Alessandro Tomaz Barbosa 1, Marsílvio Gonçalves Pereira

Leia mais

UMA PROPOSTA PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM DE INTERVALOS REAIS POR MEIO DE JOGOS

UMA PROPOSTA PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM DE INTERVALOS REAIS POR MEIO DE JOGOS UMA PROPOSTA PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM DE INTERVALOS REAIS POR MEIO DE JOGOS Jéssica Ayumi Uehara Aguilera 1 j.ayumi@hotmail.com Alessandra Querino da Silva 2 alessandrasilva@ufgd.edu.br Cintia da Silva

Leia mais

PRODUTOS PARA A PELE Formas Cosméticas. Professora: ERIKA LIZ

PRODUTOS PARA A PELE Formas Cosméticas. Professora: ERIKA LIZ PRODUTOS PARA A PELE Formas Cosméticas Professora: ERIKA LIZ Produtos para pele Sequência do Tratamento Cosmético 1º Passo : Limpeza Por que a limpeza diária da pele é importante? Higiene A limpeza é um

Leia mais

TRATAMENTO DE ÁGUAS OLEOSAS NAS INDÚSTRIAS

TRATAMENTO DE ÁGUAS OLEOSAS NAS INDÚSTRIAS TRATAMENTO DE ÁGUAS OLEOSAS NAS INDÚSTRIAS Frente às exigências cada vez mais rigorosas dos órgãos reguladores ambientais, o enquadramento da água oleosa gerada em diversas atividades industriais constitui-se

Leia mais

IESA-ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE 8º ANO - MANHÃ E TARDE- DISCIPLINA: CIÊNCIAS PROFESSORAS: CELIDE E IGNÊS. Aluno(a): Turma:

IESA-ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE 8º ANO - MANHÃ E TARDE- DISCIPLINA: CIÊNCIAS PROFESSORAS: CELIDE E IGNÊS. Aluno(a): Turma: IESA-ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE 8º ANO - MANHÃ E TARDE- DISCIPLINA: CIÊNCIAS PROFESSORAS: CELIDE E IGNÊS Aluno(a): Turma: Querido (a) aluno (a), Este estudo dirigido foi realizado para que você revise

Leia mais

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula :

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula : Como Criar uma Aula? Para criar uma sugestão de aula é necessário que você já tenha se cadastrado no Portal do Professor. Para se cadastrar clique em Inscreva-se, localizado na primeira página do Portal.

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE MATERIAIS ALTERNATIVOS EM EXPERIMENTOS PRÁTICOS DE QUÍMICA E SUA RELAÇÃO COM O COTIDIANO.

A UTILIZAÇÃO DE MATERIAIS ALTERNATIVOS EM EXPERIMENTOS PRÁTICOS DE QUÍMICA E SUA RELAÇÃO COM O COTIDIANO. A UTILIZAÇÃO DE MATERIAIS ALTERNATIVOS EM EXPERIMENTOS PRÁTICOS DE QUÍMICA E SUA RELAÇÃO COM O COTIDIANO. Alessandra Ramos Barbosa Joseane Ataíde de Jesus RESUMO Reconstruir o aprender requer mudanças

Leia mais

Experimentação Esportiva

Experimentação Esportiva Experimentação Esportiva Aula 4 Criando um Plano Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Conhecer um passo a passo para trabalhar com a categorização de esportes. 2 Identificar sugestões de planejamento para as

Leia mais

SUA ESCOLA, NOSSA ESCOLA PROGRAMA SÍNTESE: NOVAS TECNOLOGIAS EM SALA DE AULA

SUA ESCOLA, NOSSA ESCOLA PROGRAMA SÍNTESE: NOVAS TECNOLOGIAS EM SALA DE AULA SUA ESCOLA, NOSSA ESCOLA PROGRAMA SÍNTESE: NOVAS TECNOLOGIAS EM SALA DE AULA Resumo: O programa traz uma síntese das questões desenvolvidas por programas anteriores que refletem sobre o uso de tecnologias

Leia mais

Sua Escola, Nossa Escola

Sua Escola, Nossa Escola Sua Escola, Nossa Escola Episódio: Andréa Natália e o Ensino na Fronteira Ponta Porã Resumo Esse vídeo integra a série Sua Escola, Nossa Escola, composta por dezessete programas, os quais mostram experiências

Leia mais

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 324, Toledo PR Fone: 3277-850 PLANEJAMENTO ANUAL NATUREZA E SOCIEDADE SÉRIE: PRÉ I PROFESSOR:

Leia mais

CONGRESSO CARIOCA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2º FEP RJ ABERTURA DO FÓRUM: CONTEXTO GERAL DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

CONGRESSO CARIOCA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2º FEP RJ ABERTURA DO FÓRUM: CONTEXTO GERAL DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR CONGRESSO CARIOCA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2º FEP RJ ABERTURA DO FÓRUM: CONTEXTO GERAL DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR Acreditamos ser relevante abordar de forma rápida o contexto atual da Educação Física Escolar

Leia mais

PROF. KELTON WADSON OLIMPÍADA 8º SÉRIE ASSUNTO: TRANSFORMAÇÕES DE ESTADOS DA MATÉRIA.

PROF. KELTON WADSON OLIMPÍADA 8º SÉRIE ASSUNTO: TRANSFORMAÇÕES DE ESTADOS DA MATÉRIA. PROF. KELTON WADSON OLIMPÍADA 8º SÉRIE ASSUNTO: TRANSFORMAÇÕES DE ESTADOS DA MATÉRIA. 1)Considere os seguintes dados obtidos sobre propriedades de amostras de alguns materiais. Com respeito a estes materiais,

Leia mais