SQL Injection, entenda o que é, aprenda a evitá-lo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SQL Injection, entenda o que é, aprenda a evitá-lo"

Transcrição

1 Revista Eletrônica da Faculdade Metodista Granbery ISSN Curso de Sistemas de Informação N. 9, JUL/DEZ 2010 SQL Injection, entenda o que é, aprenda a evitá-lo Heitor Magaldi Linhares 1, Patrícia Lima Quintão 1, André Luiz Bernardo 1, Rodrigo Henrique Cesar de Almeida 1, Rogério dos Santos Lima 1 1 Pós Graduação em Segurança da Informação Faculdade Metodista Granbery FMG Rua Batista de Oliveira, 1145 Centro CEP: Juiz de Fora MG Brazil RESUMO Na tentativa de eliminar os ataques através de SQL Injection ferramentas vêm auxiliando desenvolvedores na identificação de vulnerabilidades. Nesse contexto, esse artigo tem como objetivo apresentar o que é o SQL Injection, forma de ataque e precauções adotadas para evitar este problema. PALAVRAS-CHAVE: SQL Injection, ferramentas, vulnerabilidade. ABSTRACT In an attempt to eliminate attacks via SQL Injection tools have been aiding developers in identifying vulnerabilities. In this context, this article aims to present what SQL Injection is, how it attacks and precautions taken to avoid this problem. KEY-WORDS: SQL Injection, tools, vulnerabilities. 1

2 1. INTRODUÇÃO Em um mundo globalizado no qual vivemos hoje, com tecnologias cada vez mais acessíveis, tornando a informação à moeda de maior valor na economia, a mobilidade e flexibilidade de acesso aos sistemas se tornaram fator indispensável nas aplicações, o que até então era executado localmente em desktops passa a ser migrado pouco a pouco para web. Atualmente é comum observar pequenas empresas possuindo clientes em vários estados, realizando vendas por todo o país, utilizando de sistemas que conseguem executar tanto em um handheld como em um desktop, com os mesmos recursos só sendo alterada a interface de saída. A Internet, de fato, trouxe muitos pontos positivos e novas preocupações aos desenvolvedores. Com a migração das aplicações para web, o que até então funcionava na rede local passa a funcionar em servidores fora dos domínios físicos das empresas como habitual, trafegando informações sigilosas por uma rede nada segura, a Internet. Aplicações passam agora a serem acessadas remotamente em servidores, que passaram a se tornar alvos de atacantes em busca de informações sigilosas ou de satisfação pessoal, denominados de hackers. Atualmente a maioria absoluta dos sites é dinâmica, existindo uma troca constante de informações com o banco de dados, comunicação feita através da linguagem SQL - Structured Query Language, utilizada por 90% das aplicações, por se tratar de forma simples de acesso aos dados (MACORATTI, 2010). A troca de informações entre a aplicação e o banco de dados, esteja ele local ou não, se possuir falhas, poderá ser explorada por um software malicioso, inserindo códigos, permitindo acesso a informações por pessoas não autorizadas, técnica conhecida como SQL Injection. Segundo Fisher (2010), o SQL Injection tornou-se talvez a técnica mais utilizada para comprometer os aplicativos da Web, graças à sua simplicidade relativa e elevada taxa de sucesso. Na Era da Informação, em que o bem mais valioso é intangível, a pergunta é: como os desenvolvedores estão lidando com esta imensa responsabilidade? O desafio é desenvolver sites cada vez mais inovadores, aliados a mecanismos que venham prover segurança aos usuários. 2

3 A proposta deste artigo é apresentar o que é SQL Injection, como as aplicações são exploradas e maneiras para prevenção; permitindo ao desenvolvedor confeccionar um sistema mais robusto. Para isso, encontra-se dividido em 5 seções, além dessa introdução. A Seção 2 destaca o conceito de SQL Injection. A Seção 3 apresenta ferramentas de identificação de vulnerabilidades nas plataformas Windows e Linux. A Seção 4 traz soluções para uma comunicação segura entre Aplicação Base de Dados. Por fim, têm-se as considerações finais do trabalho, bem como as referências bibliográficas utilizadas. 2. O QUE É UM SQL INJECTION? SQL Injection é um conhecido método utilizado em ataques a banco de dados através de formulários que contenham campos de entradas de dados do tipo texto (NETPOINT, 2008). Este método utiliza da vulnerabilidade do código implementado na aplicação para alterar a string de conexão ao banco de dados, comprometendo toda troca de informações entre Aplicação Base de Dados. O impacto causado pela alteração poderá ser apenas de um acesso indevido a uma área restrita, sendo imperceptível aos olhos de um desenvolvedor inexperiente, como também poderá permitir a exclusão de uma tabela, comprometendo toda a aplicação, dentre outros. Aplicações diariamente estão sendo disponibilizadas na Web, sendo, a maioria dessas aplicações, dinâmicas, em que o acesso aos dados se torna necessário; a falta de informação da parte do desenvolvedor da aplicação a torna um alvo fácil de ataques. Exemplo de uma string simples de conexão via SQL entre a aplicação e base de dados. SELECT id, senha FROM usuarios WHERE id = Bruno and senha = 1234 ; Ilustração 1. String de conexão via SQL. A string definida na Ilustração 1 retorna a confirmação se o usuário Bruno possui a senha Caso esta informação seja verdadeira, irá localizar na tabela as informações e retornar a coleção de dados. 3

4 Porém a distração do desenvolvedor no tratamento da entrada de texto permitiu a digitação de caracteres especiais, permitindo assim que o usuário entrasse com id de Bru no. Com esta entrada, a aplicação não irá conseguir interpretar o comando requisitado, retornando com um erro. Assim como a entrada foi inválida, esta poderia ser válida, e a execução causar um transtorno enorme como exemplo na Ilustração 2: SELECT id, senha FROM usuarios WHERE id = or 2 = 2 and senha = 1234 ; Ilustração 2. String de conexão alterada por atacante. A aplicação permitiu que a entrada de texto pudesse conter o caractere Aspas, vulnerabilidade explorada pelo atacante para ter acesso às informações contidas na base, permitindo assim ações como inserir, editar, apagar etc. O SQL Injection é uma das práticas mais utilizadas na Internet. Apesar de sua defesa ser bem simples, poucos desenvolvedores se atentam a isto. Segundo Fisher(2010), em junho deste ano iniciou-se o ataque mais recente, tendo como alvo servidores web que utilizam o software Microsoft IIS. A estimativa de páginas infectadas ultrapassa a marca de Este ataque direcionava os visitantes para uma segunda página, onde era instalado um malware. De acordo com McMillan(2010), o ataque não explorar qualquer vulnerabilidade no IIS, mas é um ataque contra aplicativos Web de terceiros. 3. IDENTIFICAÇÕES DE VULNERABILIDADES NAS PLATAFORMAS WINDOWS E LINUX A identificação de uma vulnerabilidade poderá ser feita por um desenvolvedor treinado, quando ele irá percorrer todas as fontes nos quais ocorram troca de informações entre Aplicação Base de Dados com intervenção do usuário. Em um mercado no qual a produtividade é primordial e os requisitos se alteram constantemente, a citação acima não funcionaria devido ao longo período de análise para a identificação das vulnerabilidades, sendo assim, existe no mercado um número expressivo de ferramentas que nos auxiliam neste processo de identificação, ferramentas que atuam em servidores Linux, Windows e em ambos. 4

5 Foram selecionadas quatro ferramentas para identificação de vulnerabilidades de SQL Injections em aplicações web que são: Acunetix, Netsparker, SQL Inject-Me, Websecurify. A escolha das aplicações ocorreu devido ao fato de possuírem versões gratuitas e estarem sendo referenciadas em vários sites relacionados à segurança da informação. Os aspectos analisados serão: profundidade da varredura, clareza nas informações apresentadas, tempo de varredura, interface homem máquina Acunetix O Acunetix é uma ferramenta paga, porém existem versões livres que possuem restrição em determinadas ações. Ferramenta disponível para download em Realiza uma varredura muito completa em servidores Windows, pois verifica vulnerabilidades na aplicação hospedada e no servidor, como portas abertas que não estão sendo utilizadas, versão do sistema, etc. Porém, por seu processo de varredura ser muito extenso, demanda um tempo de 23 minutos, este tempo irá variar de acordo com o tamanho da aplicação hospedada. Na parte gerencial é muito eficiente, armazenando as varreduras em uma base de dados, disponível sempre que requisitada. Através de seu gerador de relatórios denominado de Acunetix Report, é possível ter acesso a todas as análises realizadas, confeccionando relatórios bem detalhados das vulnerabilidades encontradas. O Acunetix possui uma interface muito amigável, permitindo boa interação com usuário, tornando a sua utilização muito intuitiva. 5

6 Ilustração 3. Tela principal do Acunetix 3.2. Netsparker O Netsparker é uma ferramenta paga, porém existem versões livres que não possuem a parte de relatórios. Ferramenta disponível para download em Ferramenta muito ágil e precisa, ideal para desenvolvedores que atuam em servidores Linux, Possui uma varredura que abrange servidor e aplicação, informando sobre os pontos vulneráveis encontrados A interação no momento da varredura permite ao usuário navegar sobre os pontos analisados, apresentando as vulnerabilidades encontradas, impactos e soluções passiveis de serem adotadas para correção do problema. O que se destacou no Netsparker foi à riqueza de informações em um curto período de tempo gasto na varredura, cerca de 6 minutos. O ponto negativo desta ferramenta foi que a versão testada, a community, é bem limitada e não possui recursos de relatórios. 6

7 Ilustração 4. Tela Principal do Netsparker 3.3. SQL Inject-Me Apesar de ser apenas um plugin do Browser Mozila Firefox, o SQL Inject- Me se apresenta bem útil em verificações em páginas quem contenham campos de entrada de texto. Este plugin é livre e disponível para download em addons.mozilla.org/en-us/firefox/addon/7597 O SQL Inject-Me apresenta-se bem ágil na identificação dos componentes existentes na tela, tanto em plataformas Windows como em Linux. Iniciando o ataque, que dura poucos minutos, variando de acordo com o tamanho do arquivo testado, a ferramenta apresenta as vulnerabilidades existentes em cada componente visível na tela, botões, campos de entradas de texto etc. A agilidade é algo que se destaca nesta ferramenta, porém é limitada se comparada às ferramentas anteriormente testadas, pois somente identifica vulnerabilidades relacionadas à SQL Injection. 7

8 Esta ferramenta é indicada a desenvolvedores de aplicações mais simples, que contenham poucas entradas de informações, pois esta ferramenta depende do acesso a cada tela a ser testada, se tornando improdutiva, dependendo do tamanho da aplicação. Ilustração 5 Tela SQL Inject Me 3.4. Websecurify O Websecurify é uma ferramenta livre, disponível para download em É uma aplicação que consegue atuar em plataforma Windows e Linux, mas possuindo um desempenho três vezes melhor na plataforma Windows. Possui uma interface sem muitos recursos à interação do usuário. Realiza uma verificação superficial, realizando testes de requisições, apontando ações ativadas, versão atual do servidor, identificando assim vulnerabilidades existentes. O Websecurify dentre as ferramentas testadas, é a que oferece menos recursos, uma interface de varredura péssima, onde o usuário nunca sabe quando irá finalizar, devido ao limite ser incrementado no processo de execução, possuindo muito pontos negativos. 8

9 Ilustração 6 Tela Websecurify Comparativo entre as Ferramentas A seguir tem-se um quadro comparativo entre as ferramentas analisadas. Ferramenta Varredura Clareza Tempo Interface Acunetix Netsparker SQL Inject-Me Websecurify Legenda 1 Ruim 2 Médio 3 - Bom 4. MELHORES PRÁTICAS PARA SE EVITAR ATAQUES DE SQL INJECTION Os ataques ocorrem devido a descuidos ou falta de conhecimento dos desenvolvedores. Assim, tendo-se em vista o alto índice de sucesso, estes ataques são 9

10 bem comuns e podem ser evitados com práticas bem simples, conforme os tópicos listados a seguir: 4.1. Validações de entradas É importante validar todas as entradas de texto que serão utilizadas no SQL, não permitindo a escrita de caracteres especiais e palavras chaves do SQL, como INSERT, DELETE, UPDATE, HAVING, JOIN etc, conforme visto nas Ilustrações 7 e 8. Ilustração 7 Implementação em PHP Ilustração 8 Implementação em ASP 4.2 Tamanho das entradas de texto 10

11 Defina um tamanho máximo de caracteres para senhas e usuários (10 é o tamanho indicado); 4.3 Tratamentos de erros Efetue um tratamento adequado aos erros, para que as mensagens não exponham ao atacante informações sobre a estrutura de dados. 4.4 Utilizações de acesso limitado Limite o acesso de todos os usuários, permitindo assim somente ações básicas, não permitindo a utilização do acesso mestre de dentro da aplicação. 4.5 Utilizações de log Crie um LOG com os erros ocorridos e as ações mais importantes executadas, para ser auditado periodicamente. 5. CONSIDERAÇÕES FINAIS Este artigo teve como principal objetivo abordar de forma clara o que é o SQL Injection, pois, conhecendo a ameaça, o combate se torna mais fácil. A apresentação das aplicações veio demonstrar como a combinação destas ferramentas é positiva no combate ao SQL Injection. Não qual é melhor ou pior, e sim os pontos positivos e negativos, permitindo proporcionar ao desenvolvedor definir qual ferramenta utilizar, dependendo do ambiente a ser testado. O perfil do desenvolvedor nos últimos anos tem sido modificado, a preocupação com a segurança deixa de estar em segundo plano e passa a se tornar requisito de projeto. Mesmo com todas estas mudanças, existem desenvolvedores que ainda vivem na zona de falsa sensação de segurança, pensando que suas aplicações nunca serão alvo de atacantes, por isso o alto número de sites vulneráveis. 11

12 O combate ao SQL Injection é simples e não demanda tempo extra de desenvolvimento. A Falta de conhecimento do desenvolvedor se torna o ponto mais crítico no combate a esta forma de ataque. O desenvolvedor de sistemas deve se manter sempre atualizado sobre novas formas de ataque, pois a cada dia surgem novidades neste sentido, na tentativa de burlar os controles existentes. A dica deste artigo é que Segurança nunca é demais!. 6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS DANCHEV, Dancho. SQL injection attacks and malware led to most data breaches, 9 fev Disponível em : Acesso em: 30 jun FILHO, Clóvis Luiz de Amorim; CAVALCANTI,Paulo Diego de Oliveira Bezerra; FILHO, Marcello Benigno de Barros Borges. SQL Injection em ambientes Web. Disponível em: Acesso em: 8 jun FISHER, Dennis. Por dentro de um ataque de injeção de SQL, 25 fev Disponível em : < >. Acesso em: 9 jun Mass SQL Injection Attack Hits Sites Running IIS, 10 jun Disponível em : < Acesso em: 30 jun GIROTO, Alex. Segurança em PHP evitando o mysql_injection, 15 abr Disponível em:< Acesso em: 9 jun MACORATTI,José Carlos. Previna-se contra a injeção SQL. Disponível em : <http://www.macoratti.net/sql_inj.htm>. Acesso em: 9 jun MONTEIRO, Mario. Injeção de SQL. Disponível em: <http://www.htmlstaff.org/ver.php?id=20553>. Acesso em: 9 jun NETPOINT. Sql Injection. Disponível em: <http://www.netpoint.com.br/ajuda/index.php?title=sql_injection>. Acesso em: 9 jun UOL. Previna-se contra injeção SQL, 23 dez Disponível em: <http://codigofonte.uol.com.br/artigo/asp/previna-se-contra-a-injecao-sql>. Acesso em: 9 jun

Ameaças, riscos e vulnerabilidades Cont. Objetivos

Ameaças, riscos e vulnerabilidades Cont. Objetivos Ameaças, riscos e vulnerabilidades Cont. Prof. Esp. Anderson Maia E-mail: tecnologo.maia@gmail.com Objetivos entender a definição dos termos hacker, cracker e engenharia social; compreender a anatomia

Leia mais

Tolerância a Falhas em sistemas distribuídos (programação)

Tolerância a Falhas em sistemas distribuídos (programação) Tolerância a Falhas em sistemas distribuídos (programação) Arthur Zavattieri Cano Lopes Curso de Redes e Segurança de Sistemas Pontifícia Universidade Católica do Paraná Curitiba, Maio de 2009. Resumo

Leia mais

SEGURANÇA EM BANCO DE DADOS: CONCEITOS E APLICAÇÕES

SEGURANÇA EM BANCO DE DADOS: CONCEITOS E APLICAÇÕES SEGURANÇA EM BANCO DE DADOS: CONCEITOS E APLICAÇÕES Fábio Crepaldi MARTINS 1 Eli CANDIDO JUNIOR ² RESUMO: Um banco de dados deve ser seguro e confiável. Proteger e garantir a segurança de uma base de dados

Leia mais

Segurança na Web. André Tavares da Silva. andre.silva@udesc.br

Segurança na Web. André Tavares da Silva. andre.silva@udesc.br Segurança na Web André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Propósito da Segurança A segurança não é usada simplesmente para proteger contra ataques diretos mas é essencial para estabelecer credibilidade/confiança

Leia mais

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Julho / 2.012 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 29/07/2012 1.0 Versão inicial Ricardo Kiyoshi Página 2 de 11 Conteúdo 1. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CST em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 4ª Série Desenvolvimento de Software Seguro A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação Segurança e Vulnerabilidades em Aplicações Web jobona@terra.com.br Definição: Segurança Segundo o dicionário da Wikipédia, o termo segurança significa: 1. Condição ou estado de

Leia mais

Segurança na WEB Ambiente WEB estático

Segurança na WEB Ambiente WEB estático Segurança de Redes Segurança na WEB Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com Servidor IIS Apache Cliente Browser IE FireFox Ambiente WEB estático 1 Ambiente Web Dinâmico Servidor Web Cliente Navegadores

Leia mais

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Disciplina: Programação Orientada a Objetos II Professor: Cheli dos S. Mendes da Costa Modelo Cliente- Servidor Modelo de Aplicação Cliente-servidor Os

Leia mais

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1 Segurança na Web Capítulo 9: Segurança em Aplicações Web Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW Page 1 Introdução Quando se fala em segurança na WEB é preciso pensar inicialmente em duas frentes:

Leia mais

1 SQL Injection A consulta normal SQL seria:

1 SQL Injection A consulta normal SQL seria: HTTP Testando aplicação Web. Pegaremos dois tipos de ataques dentre os top 10 do OWASP 1 SQL Injection A consulta normal SQL seria: SELECT * FROM Users WHERE Username='$username' AND Password='$password'

Leia mais

Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet

Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet Por Matheus Orion Principais tecnologias front-end HTML CSS JAVASCRIPT AJAX JQUERY FLASH JAVA APPLET Linguagens que executam no cliente HTML

Leia mais

NOME: MATHEUS RECUERO T2 ANTIVIRUS PANDA

NOME: MATHEUS RECUERO T2 ANTIVIRUS PANDA NOME: MATHEUS RECUERO T2 ANTIVIRUS PANDA Os requisitos mínimos para possuir o software é memoria de 64 MB, disco rígido de 20 MB processador a partir do Pentium 2 em diante e navegador internet Explorer

Leia mais

(In)Segurança em Aplicações Web. Marcelo Mendes Marinho mmarinho@br.ibm.com Thiago Canozzo Lahr tclahr@br.ibm.com

(In)Segurança em Aplicações Web. Marcelo Mendes Marinho mmarinho@br.ibm.com Thiago Canozzo Lahr tclahr@br.ibm.com (In)Segurança em Aplicações Web Marcelo Mendes Marinho mmarinho@br.ibm.com Thiago Canozzo Lahr tclahr@br.ibm.com Agenda Introdução Porque segurança em aplicações é prioridade? Principais causas de vulnerabilidades

Leia mais

Guia de Segurança em Redes Sociais

Guia de Segurança em Redes Sociais Guia de Segurança em Redes Sociais INTRODUÇÃO As redes sociais são parte do cotidiano de navegação dos usuários. A maioria dos internautas utiliza ao menos uma rede social e muitos deles participam ativamente

Leia mais

SOLO NETWORK. Guia de Segurança em Redes Sociais

SOLO NETWORK. Guia de Segurança em Redes Sociais (11) 4062-6971 (21) 4062-6971 (31) 4062-6971 (41) 4062-6971 (48) 4062-6971 (51) 4062-6971 (61) 4062-6971 (71) 4062-7479 Guia de Segurança em Redes Sociais (11) 4062-6971 (21) 4062-6971 (31) 4062-6971 (41)

Leia mais

Soluções em Segurança

Soluções em Segurança Desafios das empresas no que se refere a segurança da infraestrutura de TI Dificuldade de entender os riscos aos quais a empresa está exposta na internet Risco de problemas gerados por ameaças externas

Leia mais

Blinde seu caminho contra as ameaças digitais. Manual do Produto. Página 1

Blinde seu caminho contra as ameaças digitais. Manual do Produto. Página 1 ] Blinde seu caminho contra as ameaças digitais Manual do Produto Página 1 O Logon Blindado é um produto desenvolvido em conjunto com especialistas em segurança da informação para proteger os clientes

Leia mais

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho vi http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Administração de Redes de Computadores Resumo de Serviços em Rede Linux Controlador de Domínio Servidor DNS

Leia mais

AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS

AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS BANCO DE DADOS POSTGRESQL O PostgreSQL é um sistema gerenciador de banco de dados dos mais robustos e avançados do mundo. Seu código é aberto e é totalmente gratuito,

Leia mais

Blinde seu caminho contra as ameaças digitais. Manual do Produto. Página 1

Blinde seu caminho contra as ameaças digitais. Manual do Produto. Página 1 ] Blinde seu caminho contra as ameaças digitais Manual do Produto Página 1 O Logon Blindado é um produto desenvolvido em conjunto com especialistas em segurança da informação para proteger os clientes

Leia mais

CA Nimsoft Monitor Snap

CA Nimsoft Monitor Snap CA Nimsoft Monitor Snap Guia de Configuração do Monitoramento de resposta do ponto de extremidade do URL url_response série 4.1 Avisos legais Copyright 2013, CA. Todos os direitos reservados. Garantia

Leia mais

TECNOLOGIA WEB. Segurança na Internet Aula 4. Profa. Rosemary Melo

TECNOLOGIA WEB. Segurança na Internet Aula 4. Profa. Rosemary Melo TECNOLOGIA WEB Segurança na Internet Aula 4 Profa. Rosemary Melo Segurança na Internet A evolução da internet veio acompanhada de problemas de relacionados a segurança. Exemplo de alguns casos de falta

Leia mais

Top Ten OWASP. Fausto Levandoski 1. Curso Tecnólogo em Segurança da Informação Av. Unisinos, 950 93.022-000 São Leopoldo RS Brasil. farole@gmail.

Top Ten OWASP. Fausto Levandoski 1. Curso Tecnólogo em Segurança da Informação Av. Unisinos, 950 93.022-000 São Leopoldo RS Brasil. farole@gmail. Top Ten OWASP Fausto Levandoski 1 1 Universidade do Vale do Rios dos Sinos (UNISINOS) Curso Tecnólogo em Segurança da Informação Av. Unisinos, 950 93.022-000 São Leopoldo RS Brasil farole@gmail.com Abstract.

Leia mais

Trabalhando com MySQL: Uma Introdução

Trabalhando com MySQL: Uma Introdução Trabalhando com MySQL: Uma Introdução 1. A linguagem PHP A linguagem PHP é uma linguagem de programação criada especialmente para o uso em páginas Web. Mas nem por isso ela não pode deixar de ser usada

Leia mais

O Sistema de Controle de Egressos utilizado pelo Instituto Metodista Granbery: uma ferramenta de acompanhamento e relacionamento

O Sistema de Controle de Egressos utilizado pelo Instituto Metodista Granbery: uma ferramenta de acompanhamento e relacionamento Revista Eletrônica da Faculdade Metodista Granbery http://re.granbery.edu.br - ISSN 1981 0377 Curso de Sistemas de Informação - N. 7, JUL/DEZ 2009 O Sistema de Controle de Egressos utilizado pelo Instituto

Leia mais

MDaemon GroupWare. Versão 1 Manual do Usuário. plugin para o Microsoft Outlook. Trabalhe em Equipe Usando o Outlook e o MDaemon

MDaemon GroupWare. Versão 1 Manual do Usuário. plugin para o Microsoft Outlook. Trabalhe em Equipe Usando o Outlook e o MDaemon MDaemon GroupWare plugin para o Microsoft Outlook Trabalhe em Equipe Usando o Outlook e o MDaemon Versão 1 Manual do Usuário MDaemon GroupWare Plugin for Microsoft Outlook Conteúdo 2003 Alt-N Technologies.

Leia mais

TCEnet. Manual Técnico. Responsável Operacional das Entidades

TCEnet. Manual Técnico. Responsável Operacional das Entidades TCEnet Manual Técnico Responsável Operacional das Entidades 1 Índice 1. Introdução... 3 2. Características... 3 3. Papéis dos Envolvidos... 3 4. Utilização do TCEnet... 4 4.1. Geração do e-tcenet... 4

Leia mais

Proposta de pentest. O pentest realizado vai desde ataques aos servidores até testes na programação das aplicações com tentativas reais de invasão;

Proposta de pentest. O pentest realizado vai desde ataques aos servidores até testes na programação das aplicações com tentativas reais de invasão; initsec Proposta de pentest 1. O que é? Pentest (Penetration Test) é uma avaliação de maneira realista da segurança empregada em aplicações web e infraestruturas de TI no geral. O Pentest constitui da

Leia mais

Ano III - Número 16. Versão 4.6.4

Ano III - Número 16. Versão 4.6.4 Versão 4.6.4 Sexta-feira, 08 de fevereiro de 2008 ÍNDICE 3 4 EDITORIAL NOVAS FUNCIONALIDADES 4 12 13 14 15 16 Novo Cronograma 4 5 5 6 7 8 8 9 9 10 10 Edição Rápida do Cronograma Recurso de Arrastar e Soltar

Leia mais

Sumário Agradecimentos... 19 Sobre.o.autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo.1..Bem-vindo.ao.MySQL... 22

Sumário Agradecimentos... 19 Sobre.o.autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo.1..Bem-vindo.ao.MySQL... 22 Sumário Agradecimentos... 19 Sobre o autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo 1 Bem-vindo ao MySQL... 22 1.1 O que é o MySQL?...22 1.1.1 História do MySQL...23 1.1.2 Licença de uso...23 1.2 Utilizações recomendadas...24

Leia mais

Segurança da Internet. Ricardo Terra (rterrabh [at] gmail.com) Segurança da Internet Outubro, 2013 2012 1

Segurança da Internet. Ricardo Terra (rterrabh [at] gmail.com) Segurança da Internet Outubro, 2013 2012 1 Segurança da Internet Ricardo Terra rterrabh [at] gmail.com Outubro, 2013 2012 1 CV Nome: Ricardo Terra Email: rterrabh [at] gmail.com www: ricardoterra.com.br Twitter: rterrabh Lattes: lattes.cnpq.br/

Leia mais

Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.

Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4. Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5 Por: Fabio Pozzebon Soares Página 1 de 11 Sistema ProJuris é um conjunto de componentes 100% Web, nativamente integrados, e que possuem interface com vários idiomas,

Leia mais

INTERNET BANKING: DICAS DE SEGURANÇA. Palavras-chave: Segurança da Informação; Internet Banking; Fraudes; Riscos.

INTERNET BANKING: DICAS DE SEGURANÇA. Palavras-chave: Segurança da Informação; Internet Banking; Fraudes; Riscos. 1 INTERNET BANKING: DICAS DE SEGURANÇA Alexandre Kaspary 1 Alexandre Ramos 2 Leo Andre Blatt 3 William Rohr 4 Fábio Matias Kerber 5 Palavras-chave: Segurança da Informação; Internet Banking; Fraudes; Riscos.

Leia mais

Segurança em Sistemas Web. Addson A. Costa

Segurança em Sistemas Web. Addson A. Costa Segurança em Sistemas Web Addson A. Costa Spoofing de formulários Spoofing consiste em falsificação, por exemplo, na área de redes um computador pode roubar o IP de outro e assim fazer-se passar por ele.

Leia mais

Programação WEB. Prof. André Gustavo Duarte de Almeida andre.almeida@ifrn.edu.br docente.ifrn.edu.br/andrealmeida. Aula III Introdução PHP

Programação WEB. Prof. André Gustavo Duarte de Almeida andre.almeida@ifrn.edu.br docente.ifrn.edu.br/andrealmeida. Aula III Introdução PHP Programação WEB Prof. André Gustavo Duarte de Almeida andre.almeida@ifrn.edu.br docente.ifrn.edu.br/andrealmeida Aula III Introdução PHP Introdução PHP PHP=Hypertext Pre-Processor Linguagem de script open

Leia mais

QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013

QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013 QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013 Prezados Senhores da comissão de licitação da UENF, seguem alguns questionamentos acerca do edital de concorrência 01/2013 para esclarecimentos: 1. ANEXO

Leia mais

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider Ferramenta: Spider-CL Manual do Usuário Versão da Ferramenta: 1.1 www.ufpa.br/spider Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 14/07/2009 1.0 15/07/2009 1.1 16/07/2009 1.2 20/05/2010 1.3 Preenchimento

Leia mais

O atacante pode roubar a sessão de um usuário legítimo do sistema, que esteja previamente autenticado e realizar operações que o mesmo poderia.

O atacante pode roubar a sessão de um usuário legítimo do sistema, que esteja previamente autenticado e realizar operações que o mesmo poderia. Explorando e tratando a falha de Cross-site-scripting (XSS) 1 D E D E Z E M B R O D E 2 0 1 5 Muito pouco falada e com alto nível crítico dentro das vulnerabilidades relatadas, o Cross-site-scripting (XSS)

Leia mais

Instalação de Moodle 1

Instalação de Moodle 1 Instalação de Moodle (local em Windows XP) 1. Introdução...2 2. Instalação de XAMPP...3 3. Instalação de Moodle...9 3.1. Download de Moodle...9 3.2. Criar uma Base de Dados...10 3.3. Instalação de Moodle...11

Leia mais

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitoramento de resposta do ponto de extremidade do URL. url_response série 4.1

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitoramento de resposta do ponto de extremidade do URL. url_response série 4.1 CA Nimsoft Monitor Guia do Probe Monitoramento de resposta do ponto de extremidade do URL url_response série 4.1 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se

Leia mais

Aplicação Prática de Lua para Web

Aplicação Prática de Lua para Web Aplicação Prática de Lua para Web Aluno: Diego Malone Orientador: Sérgio Lifschitz Introdução A linguagem Lua vem sendo desenvolvida desde 1993 por pesquisadores do Departamento de Informática da PUC-Rio

Leia mais

GR1NCH/Rêner (gr1nch@dclabs.com)

GR1NCH/Rêner (gr1nch@dclabs.com) GR1NCH/Rêner (gr1nch@dclabs.com) Agenda O que seria um ataque de SQL Injection. As falhas de um administrador. O código ASP vulnerável. O ponto de vista do invasor e as etapas de um ataque: Levantamento

Leia mais

Apresentação - Winconnection 7

Apresentação - Winconnection 7 Apresentação - Winconnection 7 Conteúdo: Principais Novidades Produtos Recursos Plugins Requisitos Comparativo Dicas de Configuração Principais Novidades Principais Novidades: Novo Administrador Web Sistema

Leia mais

CA Nimsoft Monitor Snap

CA Nimsoft Monitor Snap CA Nimsoft Monitor Snap Guia de Configuração do Monitoramento do Jboss do Nimsoft jboss série 1.3 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Snap Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se somente

Leia mais

Faça um Site PHP 5.2 com MySQL 5.0 Comércio Eletrônico

Faça um Site PHP 5.2 com MySQL 5.0 Comércio Eletrônico Editora Carlos A. J. Oliviero Faça um Site PHP 5.2 com MySQL 5.0 Comércio Eletrônico Orientado por Projeto 1a Edição 2 Reimpressão São Paulo 2011 Érica Ltda. Noções Livrarse Preparação muitas muita Sumário

Leia mais

Aplicação web protegida

Aplicação web protegida Sua aplicação web é segura? SEGURANÇA Aplicação web protegida Aplicações web oferecem grandes riscos à segurança. Aprenda a proteger todos os elementos dessa complexa equação. por Celio de Jesus Santos

Leia mais

Manual do Usuário Microsoft Apps for Symbian

Manual do Usuário Microsoft Apps for Symbian Manual do Usuário Microsoft Apps for Symbian Edição 1.0 2 Sobre os aplicativos da Microsoft Sobre os aplicativos da Microsoft Os aplicativos Microsoft oferecem aplicativos corporativos Microsoft para o

Leia mais

Ademir C. Gabardo. Novatec

Ademir C. Gabardo. Novatec Ademir C. Gabardo Novatec Novatec Editora Ltda. 2015. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida a reprodução desta obra, mesmo parcial, por qualquer processo, sem

Leia mais

Kaspersky Anti-Virus 2013 Kaspersky Internet Security 2013 Lista de novos recursos

Kaspersky Anti-Virus 2013 Kaspersky Internet Security 2013 Lista de novos recursos Kaspersky Anti-Virus 2013 Kaspersky Internet Security 2013 Lista de novos recursos Sumário Visão geral de novos recursos 2 Instalação, ativação, licenciamento 2 Internet Security 3 Proteção Avançada 4

Leia mais

Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor

Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor H6Projetos Documento de Requisitos Versão 1.3 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 05/09/2013 1.0 Preenchimento do Capítulo 2 Requisitos Funcionais Evilson Montenegro 26/09/2013 1.1 Preenchimento

Leia mais

AULA APLICAÇÕES PARA WEB SESSÕES E LOGIN E SENHA

AULA APLICAÇÕES PARA WEB SESSÕES E LOGIN E SENHA Sumário Construção de sistema Administrativo... 1 Sistema de Login... 2 SQL INJECTION... 2 Técnicas para Evitar Ataques... 2 Formulário de Login e Senha fará parte do DEFAULT... 5 LOGAR... 5 boas... 6

Leia mais

Nomes: Questão 1 Vulnerabilidade: SQL Injection (Injeção de SQL):

Nomes: Questão 1 Vulnerabilidade: SQL Injection (Injeção de SQL): Nomes: Questão 1 Vulnerabilidade: SQL Injection (Injeção de SQL): Nos últimos anos uma das vulnerabilidades mais exploradas por usuários mal-intencionados é a injeção de SQL, onde o atacante realiza uma

Leia mais

Conteúdo Programático de PHP

Conteúdo Programático de PHP Conteúdo Programático de PHP 1 Por que PHP? No mercado atual existem diversas tecnologias especializadas na integração de banco de dados com a WEB, sendo o PHP a linguagem que mais se desenvolve, tendo

Leia mais

Injeção de SQL - Detecção de evasão

Injeção de SQL - Detecção de evasão Injeção de SQL - Detecção de evasão Resumo A detecção dos ataques de injeção de SQL era feita inicialmente com o uso de técnicas de reconhecimento de padrões, verificados contra assinaturas e palavraschave

Leia mais

Hardening de Servidores

Hardening de Servidores Hardening de Servidores O que é Mitm? O man-in-the-middle (pt: Homem no meio, em referência ao atacante que intercepta os dados) é uma forma de ataque em que os dados trocados entre duas partes, por exemplo

Leia mais

Entendendo Injeção de SQL

Entendendo Injeção de SQL Entendendo Injeção de SQL Autor K4m1k451 < k4m1k451@gmail.com bere_bad@hotmail.com > 18/05/2009 Sumário: ---[ 0x00 Introdução... 4 ---[ 0x01 Desmistificando as single quotes... 4 ---[ 0x02 Injetando...

Leia mais

Nomes: João Lucas Baltazar, Lucas Correa, Wellintom Borges e Willian Roque. CAPITULO 4- Segurança de Aplicações.

Nomes: João Lucas Baltazar, Lucas Correa, Wellintom Borges e Willian Roque. CAPITULO 4- Segurança de Aplicações. Nomes: João Lucas Baltazar, Lucas Correa, Wellintom Borges e Willian Roque CAPITULO 4- Segurança de Aplicações. Fragilidades na camada de aplicação Hoje em dia existe um número de aplicativos imenso, então

Leia mais

Programação para Internet Orientada a Objetos com PHP & MySQL Instalando e configurando um ambiente de ferramentas PHP e MySQL. Prof. MSc.

Programação para Internet Orientada a Objetos com PHP & MySQL Instalando e configurando um ambiente de ferramentas PHP e MySQL. Prof. MSc. Programação para Internet Orientada a Objetos com PHP & MySQL Instalando e configurando um ambiente de ferramentas PHP e MySQL Prof. MSc. Hugo Souza Na última aula falamos um pouco sobre as ferramentas

Leia mais

Posicionamento de Produto. Alt-N MDaemon ou MS Exchange

Posicionamento de Produto. Alt-N MDaemon ou MS Exchange Posicionamento de Produto Alt-N MDaemon ou MS Exchange Este documento foi desenvolvido para as Revendas e Consultores no intuito de suprir a necessidade de informação para lidar com as questões levantadas

Leia mais

Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança.

Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança. Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança. Net View & Panda Managed Office Protection É fato, tanto pequenas e médias e grandes empresas enfrentam os mesmos riscos

Leia mais

ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA EDUCAÇÃO E CULTURA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMÇÃO COORDENADORIA DE SISTEMAS

ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA EDUCAÇÃO E CULTURA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMÇÃO COORDENADORIA DE SISTEMAS ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA EDUCAÇÃO E CULTURA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMÇÃO COORDENADORIA DE SISTEMAS SGE SISTEMA DE GESTÃO ESCOLAR DIÁRIO WEB NAVEGADORES HOMOLOGADOS PARA ACESSAR O SGE PALMAS,

Leia mais

Desenvolvendo para WEB

Desenvolvendo para WEB Nível - Básico Desenvolvendo para WEB Por: Evandro Silva Neste nosso primeiro artigo vamos revisar alguns conceitos que envolvem a programação de aplicativos WEB. A ideia aqui é explicarmos a arquitetura

Leia mais

Projeto Disciplinar de Infra-Estrutura de Software SISPA FACULDADE SENAC

Projeto Disciplinar de Infra-Estrutura de Software SISPA FACULDADE SENAC 1 Projeto Disciplinar de Infra-Estrutura de Software SISPA FACULDADE SENAC Edilberto Silva 1, André Luiz (1012545), Andreia Pereira da Silva (1012547) Carlos Alberto (1012206), Humberto César de Carvalho

Leia mais

Conceitos de Ajax Exemplos de uso do Ajax no braço, muitos exemplos, muito código (HTML, CSS, JavaScript, PHP, XML, JSON)

Conceitos de Ajax Exemplos de uso do Ajax no braço, muitos exemplos, muito código (HTML, CSS, JavaScript, PHP, XML, JSON) Márcio Koch 1 Currículo Formado na FURB em Ciência da Computação Pós graduado em Tecnologias para o desenvolvimento de aplicações web Mestrando em Computação Gráfica na UDESC Arquiteto de software na Senior

Leia mais

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.1. ExpressoMG

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.1. ExpressoMG Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge Manual do Usuário Versão 1.1 ExpressoMG 14/10/2015 Sumário 1. Apresentação... 4 1.1 Objetivos do Manual... 4 1.2 Público Alvo...

Leia mais

Sistema de Ordens de Serviço HDA Soluções em Informática

Sistema de Ordens de Serviço HDA Soluções em Informática UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO Curso Superior de Graduação em ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Sistema de Ordens de Serviço HDA Soluções em Informática Por AUGUSTO CARRICONDE

Leia mais

DMS Documento de Modelagem de Sistema. Versão: 1.4

DMS Documento de Modelagem de Sistema. Versão: 1.4 DMS Documento de Modelagem de Sistema Versão: 1.4 VERANEIO Gibson Macedo Denis Carvalho Matheus Pedro Ingrid Cavalcanti Rafael Ribeiro Tabela de Revisões Versão Principais Autores da Versão Data de Término

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE VARIAÁ VEL Antes de iniciarmos os comandos referentes a Banco de Dados, precisamos de uma breve descrição técnica sobre Variáveis que serão uma constante em programação seja qual for sua forma de leitura.

Leia mais

Tribunal de Justiça de Pernambuco. Diretoria de Informática. Guia de Utilização do Mantis Máquina de Estados

Tribunal de Justiça de Pernambuco. Diretoria de Informática. Guia de Utilização do Mantis Máquina de Estados Tribunal de Justiça de Pernambuco Diretoria de Informática Guia de Utilização do Mantis Máquina de Estados Guia de Utilização Mantis Histórico de Alterações Data Versão Descrição Autor Aprovado Por 02/09/2008

Leia mais

PL/SQL Developer. Solução para Ambiente de Desenvolvimento Integrado Oracle

PL/SQL Developer. Solução para Ambiente de Desenvolvimento Integrado Oracle Solução para Ambiente de Desenvolvimento Integrado Oracle PL/SQL Developer é um ambiente de desenvolvimento integrado (IDE) que foi especialmente destinado ao desenvolvimento de programas armazenados em

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

Blinde seu caminho contra as ameaças digitais. Manual do Produto. Página 1

Blinde seu caminho contra as ameaças digitais. Manual do Produto. Página 1 ] Blinde seu caminho contra as ameaças digitais Manual do Produto Página 1 O Logon Blindado é um produto desenvolvido em conjunto com especialistas em segurança da informação para proteger os clientes

Leia mais

Disciplina: Unidade V: Prof.: E-mail: Período:

Disciplina: Unidade V: Prof.: E-mail: Período: Encontro 17 Disciplina: Sistemas de Banco de Dados Unidade V: Introdução à Linguagem SQL Prof.: Mario Filho E-mail: pro@mariofilho.com.br Período: 5º. SIG - ADM 13. Introdução à Linguagem SQL Introdução

Leia mais

TROCA DE SENHA DO E-MAIL VERSÕES: OUTLOOK 2003/2010 e OUTLOOK WEBMAIL

TROCA DE SENHA DO E-MAIL VERSÕES: OUTLOOK 2003/2010 e OUTLOOK WEBMAIL DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO BUTANTÃ Diretoria Técnica de Planejamento Informações Gerenciais Manual de Orientações: TROCA DE SENHA DO E-MAIL VERSÕES: OUTLOOK 2003/2010 e OUTLOOK WEBMAIL Versão 09/2014

Leia mais

Prof. Omero, pág. 63. Banco de Dados InterBase.

Prof. Omero, pág. 63. Banco de Dados InterBase. Prof. Omero, pág. 63 O que é o InterBase? O InterBase é um SGBDR - Sistema Gerenciador de Banco de Dados Cliente/Servidor Relacional 1 que está baseado no padrão SQL ANSI-9, de alta performance, independente

Leia mais

Campus Party 2016 São Paulo, SP 27 de janeiro de 2016

Campus Party 2016 São Paulo, SP 27 de janeiro de 2016 Campus Party 2016 São Paulo, SP 27 de janeiro de 2016 WORKSHOP: Programação segura para WEB Dionathan Nakamura nakamura@cert.br Agenda 14:15 16:00 10-20 min: configuração inicial 30-45 min: parte teórica

Leia mais

PHP & Segurança: Uma União Possível

PHP & Segurança: Uma União Possível PHP & Segurança: Uma União Possível v. 2.1 Abril/2007 Objetivo: Esta apresentação tem por objetivo apresentar técnicas para o desenvolvimento de aplicações seguras utilizando a linguagem PHP, eliminando

Leia mais

Kerio Exchange Migration Tool

Kerio Exchange Migration Tool Kerio Exchange Migration Tool Versão: 7.3 2012 Kerio Technologies, Inc. Todos os direitos reservados. 1 Introdução Documento fornece orientações para a migração de contas de usuário e as pastas públicas

Leia mais

Tahuti 2.1 A ferramenta de gerenciamento de TI. Manual de Instalação. Belo Horizonte, 06 de novembro de 2015.

Tahuti 2.1 A ferramenta de gerenciamento de TI. Manual de Instalação. Belo Horizonte, 06 de novembro de 2015. Tahuti 2.1 A ferramenta de gerenciamento de TI Manual de Instalação Belo Horizonte, 06 de novembro de 2015. Índice 1. Pré-requisitos 01 2. Instalando e Configurando o Sistema 02 3. Particularidades no

Leia mais

SLA - Service Level Agreement (Acordo de Nível de Serviço) Gerenciamento de Estoque

SLA - Service Level Agreement (Acordo de Nível de Serviço) Gerenciamento de Estoque 1 / 7 SLA - Service Level Agreement (Acordo de Nível de Serviço) Gerenciamento de Estoque Código: : Data de Publicação: Cliente: Faculdade de Tecnologia SENAC-GO 2 / 7 Identificação e Histórico do Documento

Leia mais

Entendendo e Mitigando Ataques Baseados em HTTP Parameter Pollution (HPP)

Entendendo e Mitigando Ataques Baseados em HTTP Parameter Pollution (HPP) Entendendo e Mitigando Ataques Baseados em HTTP Parameter Pollution (HPP) 05/12/2009 Ricardo Kléber M. Galvão rk@cefetrn.br Aplicações Web Modernas (3 Camadas) Cliente Aplicação Web Browser Microsoft IIS

Leia mais

Técnico de Informática. Modulo II Segurança de Redes. Profª. Vanessa Rodrigues. Firewall

Técnico de Informática. Modulo II Segurança de Redes. Profª. Vanessa Rodrigues. Firewall Técnico de Informática Modulo II Segurança de Redes Profª. Vanessa Rodrigues Firewall Introdução Mesmo as pessoas menos familiarizadas com a tecnologia sabem que a internet não é um "território" livre

Leia mais

File Transport Protocolo - FTP. Fausto Levandoski, Marcos Vinicius Cassel, Tiago Castro de Oliveira

File Transport Protocolo - FTP. Fausto Levandoski, Marcos Vinicius Cassel, Tiago Castro de Oliveira File Transport Protocolo - FTP Fausto Levandoski, Marcos Vinicius Cassel, Tiago Castro de Oliveira Universidade do Vale do Rios dos Sinos (UNISINOS) Curso Tecnólogo em Segurança da Informação Av. Unisinos,

Leia mais

Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet

Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet Por Matheus Orion OWASP A Open Web Application Security Project (OWASP) é uma entidade sem fins lucrativos e de reconhecimento internacional,

Leia mais

PHP (Seções, Cookies e Banco de Dados)

PHP (Seções, Cookies e Banco de Dados) PHP (Seções, Cookies e Banco de Dados) André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Seções Basicamente, as seções são métodos que preservam determinados dados ativos enquanto o navegador do cliente estiver

Leia mais

Especificações da oferta Remote Infrastructure Monitoring

Especificações da oferta Remote Infrastructure Monitoring Visão geral do Serviço Especificações da oferta Remote Infrastructure Monitoring Este serviço oferece o Dell Remote Infrastructure Monitoring ("Serviço" ou "Serviços" RIM), como apresentado mais especificamente

Leia mais

Iniciando o MySQL Query Brower

Iniciando o MySQL Query Brower MySQL Query Brower O MySQL Query Browser é uma ferramenta gráfica fornecida pela MySQL AB para criar, executar e otimizar solicitações SQL em um ambiente gráfico. Assim como o MySQL Administrator foi criado

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE VARIAÁ VEL Antes de iniciarmos os comandos referentes a Banco de Dados, precisamos de uma breve descrição técnica sobre Variáveis que serão uma constante em programação seja qual for sua forma de leitura.

Leia mais

Manual do Produto TIM Protect Família MANUAL DO PRODUTO. TIM Protect Família Versão 9.4 (Symbian)

Manual do Produto TIM Protect Família MANUAL DO PRODUTO. TIM Protect Família Versão 9.4 (Symbian) MANUAL DO PRODUTO TIM Protect Família Versão 9.4 (Symbian) 1 1 Índice 1 Índice... 2 2 Protect... 4 3 Instalação do Protect... 4 3.1 Instalação da Central de Serviços... 5 3.2 Instalação automática do Protect...

Leia mais

Segurança na Rede Local Redes de Computadores

Segurança na Rede Local Redes de Computadores Ciência da Computação Segurança na Rede Local Redes de Computadores Disciplina de Desenvolvimento de Sotware para Web Professor: Danilo Vido Leonardo Siqueira 20130474 São Paulo 2011 Sumário 1.Introdução...3

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

APOSTILA DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO IV

APOSTILA DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO IV APOSTILA DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO IV CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PROF. ERWIN ALEXANDER UHLMANN Universidade Guarulhos Página 1 Agradecimentos Agradeço a todos os alunos que com suas dúvidas me ajudaram a

Leia mais

As doze maiores ameaças do mercado intermediário: evitando ataques maliciosos comuns em nível de aplicativo.

As doze maiores ameaças do mercado intermediário: evitando ataques maliciosos comuns em nível de aplicativo. Gerenciamento de segurança on-line White paper Dezembro de 2007 As doze maiores ameaças do mercado intermediário: evitando ataques maliciosos comuns Página 2 Conteúdo 2 Introdução 3 Compreendendo ataques

Leia mais

Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Cookies e Sessões. Prof. MSc. Hugo Souza

Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Cookies e Sessões. Prof. MSc. Hugo Souza Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Cookies e Sessões Prof. MSc. Hugo Souza Se você precisar manter informações sobre seus usuários enquanto eles navegam pelo seu site, ou até quando eles saem

Leia mais

TECNOLOGIA WEB SEGURANÇA / WEB 2.0 SEGURANÇA WEB 2.0. Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA

TECNOLOGIA WEB SEGURANÇA / WEB 2.0 SEGURANÇA WEB 2.0. Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA SEGURANÇA WEB 2.0 1 O QUE É A WEB 2.0 2 Hacker: Ao contrário do que muitos pensam, é uma pessoa interessada em pesquisas computacionais, como: o Sistemas Operacionais; o Segurança da WEB e demais sistemas

Leia mais

Manual do Usuário Microsoft Apps

Manual do Usuário Microsoft Apps Manual do Usuário Microsoft Apps Edição 1 2 Sobre os aplicativos da Microsoft Sobre os aplicativos da Microsoft Os aplicativos da Microsoft oferecem aplicativos para negócios para o seu telefone Nokia

Leia mais

Tutorial de Metastorage

Tutorial de Metastorage Tutorial de Metastorage Desenvolvimento de aplicações com banco de dados em PHP usando a ferramenta Metastorage http://www.manuellemos.net/ Manuel Lemos mlemos@acm.org Novembro de 2005 Resumo Introdução

Leia mais

Guia De Criptografia

Guia De Criptografia Guia De Criptografia Perguntas e repostas sobre a criptografia da informação pessoal Guia para aprender a criptografar sua informação. 2 O que estamos protegendo? Através da criptografia protegemos fotos,

Leia mais