Sinalizações. Árbitro Lateral (FUKU-SHIN)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sinalizações. Árbitro Lateral (FUKU-SHIN)"

Transcrição

1 Sinalizações Árbitro Lateral (FUKU-SHIN)

2

3 Golpe quase perfeito (vale 04 pontos) Waza-ari Com a bandeira correspondente ao competidor que marcar o ponto, estender o braço paralelo ao solo. Simultaneamente apitar um silvo rápido e forte.

4 Golpe perfeito (vale 10 pontos) Com a bandeira correspondente ao competidor que marcar o ponto, estender o braço num ângulo de 45 º (para cima). Simultaneamente apitar um silvo rápido e forte. Ippon

5 Técnica que se deduz como ponto Correspondente ao movimento de bandeira para Waza-ari ou Ippon e a outra bandeira cobrindo os olhos. Simultaneamente apitar um silvo curto. Tek-kaku

6 Balançar as bandeiras cruzando-as na frente do corpo, na altura dos joelhos. Simultaneamente apitar vários silvos rápidos. Significado: Nenhum ponto ou penalidade Tora-nai

7 Bandeiras em forma de triângulo na frente do olhos. Significado: Não viu Mie-nai

8 Fora dos limites do Dojô Jo-gai Com a bandeira correspondente apontar diretamente para baixo. Simultaneamente apitar um silvo curto seguido de vários rápidos. Para simultâneos Jo-gai, as duas bandeiras são apontadas para baixo.

9 Queda Ten-to Com a bandeira correspondente apontar para o competidor penalizado, seguido por largo e completo movimento circular e então, apontar para baixo em direção ao solo. Simultaneamente apitar vários silvos contínuos e agudos.

10 Lesões, violações, machucados, enfermidades e outras emergências Bandeira correspondente sobre a cabeça. Apitar vários e contínuos silvos agudos. Sinalização para emergências

11 Solicitando um Médico Bandeiras são cruzadas sobre a cabeça. Médico

12 Contato Ate A ponta da bandeira correspondente é mantida tocando o lado da face.

13 Ignorado a advertência do Shu-shin Chui Mu-shi Método de sinalização: Movimento simultâneo das duas bandeiras cobrindo os ouvidos.

14 Golpes ou técnicas perigosas ou proibidas Kin-shi Ponta da bandeira correspondente apontando para a garganta.

15 Sem habilidade para competir Mu-no Usar duas bandeiras, cruzando os braços na frente do tórax

16 Atitude pobre, falta de educação ou boas maneiras Bandeira correspondente elevada num ângulo reto, com o cotovelo na frente do corpo, então, a bandeira é movimentada de um lado para o outro. Fu-kei

17 Quando a técnica é ignorada Mu-shi Bandeira correspondente é elevada cobrindo os olhos

18 Agarrar Bandeiras juntas em uma das mãos enquanto a outra mão segura as duas bandeiras. Tsuka-mi

19 Declaração de vitória do Aka (Shiro) Mesmo sinal do Ippon, exceto que não há apito Aka (Shiro), no Kachi

20 Empate Hiki-wake Bandeiras cruzadas sobre a cabeça.

21 Técnica débil / fraca Yowai Braço estendido para frente, paralelo ao solo na altura da cintura, então movimentar para baixo até o nível dos joelhos.

22 Técnica bloqueada ou coberta Uke Uma bandeira levantada, cotovelo flexionado e colocado ao corpo, e outra levantada lateralmente e paralela ao piso movendo-se até tocar a primeira bandeira.

23 Fora do alvo Nuke Braço flexionado num ângulo reto, com a bandeira passando pelo estômago num movimento de varredura.

24 Fora da distância, alcance (muito longe) Ma-ai Toh-ma Braços estendidos, segurando as bandeiras para frente a uma distância de 15 cm entre elas, então, abre se os braços para fora até a largura dos ombros.

25 Fora da distância (muito perto) Ma-ai Chika-ma Braços estendidos, segurando as bandeiras para frente a na largura dos ombros, então, fecha-se os braços até uma distância de 15 cm entre elas.

26 Erro de Tempo Osoi Segurar as bandeiras correspondentes em cada mão, então com os braços dobrados paralelos na frente do corpo, movimentá-las rapidamente girando em torno delas mesmas.

27 Ataques simultâneos Bandeiras sustentadas na frente do corpo, na altura da cintura, cotovelos flexionados, tocar as pontas das bandeiras. Ai-uchi

28 Base débil / fraca Tachi Bandeiras na frente do tórax formando um triângulo.

29 Técnica com puxada de mão antes do Kime Snap back Bandeira correspondente movida do tórax para frente em ação de Snap (ação do socar).

30 Técnica sem finalização Furi - Uchi Bandeira correspondente elevada para frente, e em seguida para cima até a altura do ombro.

31 Ausência de flexão do joelho após o chute ou chute empurrado Furi-Geri Com o cotovelo estendidos, o braço com a bandeira correspondente faz um movimento ascendente de uma posição mais baixa para uma mais alta.

32 Técnica empurrada Oshi Segurar a bandeira correspondente na vertical, então, empurrar para frente afastando do corpo.

33 Técnica com movimento oposto ao do corpo Nige Bandeira correspondente em uma mão, braço estendido para frente e então, movendo uma vez para trás, sobre o ombro.

34 Uso incorreto de uma parte do corpo para golpear Fu-teki A ponta da bandeira correspondente tocando de leve a outra mão.

35 Técnica mais rápida Hayai Um braço flexionado segurando uma bandeira na vertical, cotovelo junto ao corpo, a outra bandeira na horizontal toca a ponta no meio da bandeira que está na vertical.

36 Ações simultâneas com encerramento de tempo, Jo-gai, Ten-to, etc. Doji Ambos os braços estendidos para frente na largura dos ombros, bandeiras nas duas mãos e então aproximá-las de uma vez num movimento de bater

37 Após o ato (Técnica executada após o Yame, Jo-gai, etc.) Ato Segurando as bandeiras correspondentes em cada mão, então move-se os braços dobrados para acima dos ombros na altura da cabeça.

38 Elevação de Pontuação (Tempo muito bom) Yoshi Com a bandeira estendida na frente do corpo faça movimento circular com a ponta da bandeira.

39 Sequência de ataques ou Técnicas Descontroladas Mo-Da Uma bandeira cobre os olhos e a outra estendida para frente no nível do estômago.

40 No final da técnica a pressão no piso é fraca. Uma bandeira em frente no nível do estômago, braço paralelo ao piso, a outra bandeira (do lado que executou a técnica) golpeia para baixo ao lado da outra bandeira. Pressure

41 KOGO KUMITÊ

42 Bandeira do lado ofensivo se move para trás do corpo. Significado: Esconder a(s) Mão(s) Kakushi

43 Lado defensivo inicia uma técnica antes que o lado ofensivo Saki Topo da bandeira se move a partir do lado defensivo para o lado ofensivo.

44 Movimento de escapar Nige-tai Bandeira correspondente em uma mão, braço estendido para frente, então, se move para trás, sobre o ombro uma vez.

45 Muito perto Chika-ma Unir as bandeiras em frente ao peito, com as pontas voltadas para cima

46

47

48

49 Karatê-Dô Tradicional

50 Todos os direitos reservados, por José Humberto de Souza Rua Antônio Maria, centro Cuiabá/MT Tel. (65) Tel/Fax (65) Site da federação: Site da academia: Celular: (65)

51 Ficha Técnica Fotos: Manoel Júlio Pedroso Árbitro Central: José Humberto de Souza Árbitro Lateral: Rodrigo Lúcio de Souza Editoração Gráfica/ Eletrônica: Rodrigo Lúcio de Souza (edição 2002) Renato Lúcio de Souza (edição 2009) Supervisão: José Humberto de Souza

PREVINA OU ELIMINE A BARRIGA

PREVINA OU ELIMINE A BARRIGA PREVINA OU ELIMINE A BARRIGA OS EXERCÍCIOS ABDOMINAIS APRESENTADOS ABAIXO ESTÃO DIVIDIDOS DE ACORDOS COM SEU GRAU DE DIFICULDADE, ESTANDO CLASSIFICADOS COMO: EXERCÍCIOS LEVES EXERCÍCIOS INTERMEDIÁRIOS

Leia mais

Corfebol. Sinais dos Árbitros

Corfebol. Sinais dos Árbitros Corfebol Sinais dos Árbitros 2006 Este livro deve ser considerado um apêndice às Regras de Corfebol. Contém os sinais aprovados para serem utilizados pelos Árbitros de Corfebol. Todos os sinais devem ser

Leia mais

ANEXO VII NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DAS PROVAS DA AVALIAÇÃO FÍSICA - TAF

ANEXO VII NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DAS PROVAS DA AVALIAÇÃO FÍSICA - TAF ANEXO VII NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DAS PROVAS DA AVALIAÇÃO FÍSICA - TAF PROVA DE FLEXÃO DE BRAÇO NA BARRA FIXA BARRA (SOMENTE PARA O SEXO MASCULINO) Os procedimentos a serem adotados pelo

Leia mais

REGRAS OFICIAIS DO VOLEIBOL ( ) Aprovadas pelo 33º Congresso da FIVB de 2012

REGRAS OFICIAIS DO VOLEIBOL ( ) Aprovadas pelo 33º Congresso da FIVB de 2012 VOLEIBOL Profº. Esp. Jacy Pereira da Rocha Técnico nível II pela CBV Árbitro pela Federação de Brasília Graduado pela UCB DF Pós graduado em Treinamento Esportivo UGF Esp. Em Treinamento Funcional REGRAS

Leia mais

POSIÇÃO, COORDENAÇÃO E RESPIRAÇÃO DE COSTAS *

POSIÇÃO, COORDENAÇÃO E RESPIRAÇÃO DE COSTAS * POSIÇÃO, COORDENAÇÃO E RESPIRAÇÃO DE COSTAS * Autor: Antônio Hernández Tradução: Leonardo de A. Delgado POSIÇÃO DO CORPO A cabeça se manterá de maneira que a superfície da água esteja ao nível da nuca

Leia mais

FNK - FEDERAÇÃO NORTERIOGRANDENSE DE KARATE. REGULAMENTO ESPECÍFICO DE KARATÊ JEMs 2015

FNK - FEDERAÇÃO NORTERIOGRANDENSE DE KARATE. REGULAMENTO ESPECÍFICO DE KARATÊ JEMs 2015 PREFEITURA MUNICIPAL DE MOSSORÓ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SETOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA JEMS - 2015 FNK - FEDERAÇÃO NORTERIOGRANDENSE DE KARATE REGULAMENTO ESPECÍFICO DE KARATÊ JEMs 2015 Art. 1º - As

Leia mais

LANÇAMENTO DO PESO Técnica Rectilínea Sequência Completa

LANÇAMENTO DO PESO Técnica Rectilínea Sequência Completa LANÇAMENTO DO PESO Técnica Rectilínea Sequência Completa PREPARATION GLIDE DELIVERY RECOVERY DESCRIÇÃO DAS VÁRIAS FASES A Técnica Rectilínea do Lançamento do Peso está dividida nas seguintes fases:,, e.

Leia mais

APÊNDICE II POSIÇÕES BÁSICAS

APÊNDICE II POSIÇÕES BÁSICAS Em todas as Posições Básicas: APÊNDICE II POSIÇÕES BÁSICAS Federação Portuguesa de Natação a) A posição dos membros superiores é opcional; b) Pés em flexão plantar; c) Membros inferiores, tronco e pescoço

Leia mais

KOGO KUMITE APLICADO AO TREINAMENTO DE KARATE-DO TRADICIONAL

KOGO KUMITE APLICADO AO TREINAMENTO DE KARATE-DO TRADICIONAL KOGO KUMITE APLICADO AO TREINAMENTO DE KARATE-DO TRADICIONAL Arthur Prisco Paraíso Rêgo Setembro de 2014. Se você treinar todos os dias, quando chegar ao fim dos seus dias, você poderá olhar para trás

Leia mais

DOCUMENTO ORIENTADOR BADMINTON COLÉGIO TERESIANO BRAGA 1. O CAMPO

DOCUMENTO ORIENTADOR BADMINTON COLÉGIO TERESIANO BRAGA 1. O CAMPO COLÉGIO TERESIANO BRAGA DOCUMENTO ORIENTADOR BADMINTON 1. O CAMPO O jogo realiza-se num campo retangular com 13,40 m x 5,18 metros para jogos de singulares e 13,40 m x 6,10 m para jogos de pares, limitados

Leia mais

ALONGAMENTOS FLEXIBILIDADE. Rui Silva. Novembro 2009

ALONGAMENTOS FLEXIBILIDADE. Rui Silva. Novembro 2009 ALONGAMENTOS FLEXIBILIDADE Novembro 2009 Rui Silva ALONGAMENTOS NO BASQUETEBOL Na generalidade, os alongamentos devem ser feitos durante 20-30 segundos. De seguida, apresentam-se uma série de exercícios

Leia mais

Clínica Deckers. Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para o Ombro

Clínica Deckers. Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para o Ombro Clínica Deckers Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para o Ombro O QUE É Estes são alguns dos exercícios recomendados com mais freqüência para a terapia do ombro. Eles foram compilados para dar a você,

Leia mais

TAl CHI CHUAN -SQN 104/105

TAl CHI CHUAN -SQN 104/105 1 -CRISTO REDENTOR (abraço universal) 2- SAUDAÇÃO ORIENTAL (respeito e humildade) 3 -MEDITAÇÃO TAl CHI CHUAN -SQN 104/105 PARTE I - ALONGAMENTO 4 -ROT AÇÃO DO TRONCO 1. Abrir mãos alternadas (acompanhar

Leia mais

Voleibol Atual Técnicas e Fundamentos do jogo. Percy Oncken

Voleibol Atual Técnicas e Fundamentos do jogo. Percy Oncken Voleibol Atual Técnicas e Fundamentos do jogo. Percy Oncken TÉCNICO CBV SAQUE POR CIMA - Sem SALTO Saque sem salto 1 a ensinar; Técnica geral será utilizada, nos saques com salto TRANSFERÊNCIA. POSTURA

Leia mais

(Sinais Árbitro da mão) 1. Chamada para competidores

(Sinais Árbitro da mão) 1. Chamada para competidores (Sinais Árbitro da mão) 1. Chamada para competidores 1) Levante ambos os punhos fechados com o polegar sobre o dedo médio e indicador estendidos até a altura do orelha. 2) Estender os braços para baixo,

Leia mais

K1 Técnica de remada inclinada

K1 Técnica de remada inclinada Projeto Meninos do Lago Núcleo de Iniciação Itaipu Binacional. Local: ITAIPU Plano de aula:semana 41 Data: Turma: Faixa Verde Professor: Fundamento da Semana: Técnica de remada Objetivo Geral: Recursos

Leia mais

TÉCNICA DE MARIPOSA. Características técnicas Erros

TÉCNICA DE MARIPOSA. Características técnicas Erros TÉCNICA DE MARIPOSA Características técnicas Erros Equilíbrio dinâmico (I) corpo tão horizontal quanto possível durante as fases propulsivas da braçada; (ii) bacia para cima e frente durante a AD do 1º

Leia mais

Prof. Ms. Sandro de Souza. Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol

Prof. Ms. Sandro de Souza. Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol Prof. Ms. Sandro de Souza Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol Desenhe um campo de Futebol com as suas dimensões e marcações. A Meta Qual o número mínimo de jogadores, em um time,

Leia mais

Importante: Lista 3: Leis de Newton e Dinâmica da Partícula NOME:

Importante: Lista 3: Leis de Newton e Dinâmica da Partícula NOME: Lista 3: Leis de Newton e Dinâmica da Partícula NOME: Matrícula: Turma: Prof. : Importante: i. As cinco páginas seguintes contém problemas para serem resolvidos e entregues. ii. Ler os enunciados com atenção.

Leia mais

GINÁSTICA DE APARELHOS

GINÁSTICA DE APARELHOS GINÁSTICA DE APARELHOS Plinto O plinto é um aparelho utilizado para a realização de saltos tanto na posição transversal como longitudinal. Segurança: Deve-se verificar se a distância do trampolim ao aparelho

Leia mais

Exercícios para Perder Barriga em Casa. OS 10 Exercícios para Perder Barriga em Casa

Exercícios para Perder Barriga em Casa. OS 10 Exercícios para Perder Barriga em Casa Exercícios para Perder Barriga em Casa OS 10 Exercícios para Perder Barriga em Casa A construção de uma barriga tanquinho é um sonho para todos. Ele é um dos objetivos principais entre os homens e mulheres.

Leia mais

Escola Secundária D.Pedro V. Ginástica de Solo. Ana Abel 06/04/13

Escola Secundária D.Pedro V. Ginástica de Solo. Ana Abel 06/04/13 Escola Secundária D.Pedro V Ginástica de Solo Ana Abel 06/04/13 Introdução Este trabalho sobre ginástica é um elemento de avaliação das disciplinas de Educação Física e Prática de Actividades Físicas e

Leia mais

Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas

Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Professor: Rui Morcela Ano Lectivo: 2009/10 Ano: 8º Turma: A Nº Alunos: 20 Aula Nº: 11 e 12 Aula U.D. Nº: 7 e 8 de 10 Instalações: Pavilhão Data: 13-10-2009 Hora: 10h15min Duração: 75 minutos Unidade Didáctica:

Leia mais

Grupo I Voleibol (25 pontos)

Grupo I Voleibol (25 pontos) Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO 2014 1ª FASE PROVA DE EDUCAÇÃO FÍSICA Duração da prova: 45 minutos --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

MELHORE SEU DESEMPENHO NA EXECUÇÃO EM SUA BATERIA Walter Torres Música finalidade da bateria/percussão

MELHORE SEU DESEMPENHO NA EXECUÇÃO EM SUA BATERIA Walter Torres Música finalidade da bateria/percussão MELHORE SEU DESEMPENHO NA EXECUÇÃO EM SUA BATERIA Walter Torres torres@waltertorres.com.br Música finalidade da bateria/percussão Resumo Este artigo tem como objetivo melhorar a absorção de exercícios,

Leia mais

ATIVIDADE FÍSICA NA TERCEIRA IDADE. Paraná

ATIVIDADE FÍSICA NA TERCEIRA IDADE. Paraná ATIVIDADE FÍSICA NA TERCEIRA IDADE Paraná 2 O processo de envelhecimento pode acarretar na dependência de outras pessoas para a realização de atividades de vida diária. Existem cada vez mais evidências

Leia mais

Prof. Maick da Silveira Viana

Prof. Maick da Silveira Viana Regras do Handebol Prof. Maick da Silveira Viana REGRA 1 A quadra do jogo REGRA 2 - A duração da partida A partida de handebol consiste em dois tempos divididos por um intervalo de 10 minutos. A duração

Leia mais

HANDEBOL. Profesores: Daniel / Sheila. Colégio Adventista de Rio Preto

HANDEBOL. Profesores: Daniel / Sheila. Colégio Adventista de Rio Preto HANDEBOL Profesores: Daniel / Sheila Colégio Adventista de Rio Preto Técnicas Defensivas Handebol 1. Posição básica defensiva: É a postura que deve adotar os jogadores, posicionando-se para intervir na

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE Informação Prova de Equivalência à Frequência Prática 3º Ciclo do Ensino Básico 2014/2015 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 julho Aprovado em Conselho Pedagógico de 06

Leia mais

ATIVIDADE FÍSICA NA TERCEIRA IDADE. Campo Mourão

ATIVIDADE FÍSICA NA TERCEIRA IDADE. Campo Mourão ATIVIDADE FÍSICA NA TERCEIRA IDADE Campo Mourão 2 O processo de envelhecimento pode acarretar na dependência de outras pessoas para a realização de atividades de vida diária. Existem cada vez mais evidências

Leia mais

Andebol. Andebol. Andebol. Andebol. Andebol Caraterização. O que é o Andebol? O Campo. Os Jogadores

Andebol. Andebol. Andebol. Andebol. Andebol Caraterização. O que é o Andebol? O Campo. Os Jogadores Caraterização Educação Física Agrupamento de Escolas Martim de Freitas Francisco Pinto O que é o? O andebol é um jogo desportivo colectivo, praticado por duas equipas, cada uma delas com 7 jogadores em

Leia mais

O que é Defesa Pessoal?

O que é Defesa Pessoal? DEFESA PESSOAL O que é Defesa Pessoal? Habilitação de tácticas e técnicas sistematizadas e acessíveis a qualquer pessoa pelo treino, dotando-a de mecanismos necessários e suficientes a parar qualquer acção

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. COSTA MATOS. Campo de badminton

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. COSTA MATOS. Campo de badminton BADMINTON Caracterização: O badminton é um jogo que pode ser disputado em singulares (individualmente) ou em par (pares), não tendo qualquer limitação temporal, isto é, o jogo termina assim que um jogador/par

Leia mais

REGRAS KUMITE, KUMITE (EQUIPA), KATA, KOBUDO

REGRAS KUMITE, KUMITE (EQUIPA), KATA, KOBUDO ÍNDICE REGRAS DE KUMITE PÁG.03 REGRAS KUMITE SUBSTITUTION..PÁG.10 REGRAS KATA..PÁG.12 REGRAS KOBUDO..PÁG.14 ANEXO 1...PÁG.15 ANEXO 2...PÁG.16 ANEXO 3...PÁG.21 REGRAS DE KUMITE 1. COMPETIÇÃO KUMITE 1.1.

Leia mais

Série criada para: Ciatalgia - piora flexão. Extensão do corpo de barriga para baixo - ADM Ativa / Mobilização

Série criada para: Ciatalgia - piora flexão. Extensão do corpo de barriga para baixo - ADM Ativa / Mobilização Lombar - Abdômen - Alongamento Em decúbito ventral coloque as mãos ao lado e empurre seu corpo para cima até sentir o alongamento. Extensão do corpo de barriga para baixo - ADM Ativa / Mobilização Deitado

Leia mais

Fundamentos do Futebol

Fundamentos do Futebol Fundamentos do Futebol Sumário Apresentação Capítulo 1 O passe 1.1 Passe Simples 1.2 Passe Peito do pé 1.3 Passe com a lateral externa do pé 1.4 Passe de cabeça 1.5 Passe de Calcanhar 1.6 Passe de bico

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIAS MIRIM GINÁSTICA ARTÍSTICA FEMININA

REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIAS MIRIM GINÁSTICA ARTÍSTICA FEMININA Federação de Ginástica Artística, Rítmica, Trampolim, Aeróbica e Acrobática do Rio Grande do Sul - FGRS. Filiada à Confederação Brasileira de Ginástica Fundada em 05 de novembro de 2013 REGULAMENTO TÉCNICO

Leia mais

ASPECTOS TÉCNICOS DO NADO CRAWL

ASPECTOS TÉCNICOS DO NADO CRAWL ASPECTOS TÉCNICOS DO NADO CRAWL MÉTODOS DE ENSINO OBJETIVOS É indispensável que o professor apresente recursos didáticos, e contemplados nos métodos de ensino. Assim o professor conduz a aprendizagem com

Leia mais

Aula Teórica. Prof. Cláudio Gomes

Aula Teórica. Prof. Cláudio Gomes Aula Teórica História do Basquetebol Em 1891, o director da secção de Educação Física do Springfield College (USA), pediu o Professor James Naismith para criar um actividade que satisfizesse o interesse

Leia mais

COPA MAIRA AVRUCH GA-GNU REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA ESTREANTES FEMININO NÍVEL 1 DESCRIÇÃO VALOR

COPA MAIRA AVRUCH GA-GNU REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA ESTREANTES FEMININO NÍVEL 1 DESCRIÇÃO VALOR COPA MAIRA AVRUCH GA-GNU REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA ESTREANTES FEMININO NÍVEL 1 DESCRIÇÃO VALOR SALTO VD = pontos DOIS SALTOS IGUAIS - VALE O Salto de extensão com MELHOR SALTO trampolim. Aterrissagem

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS E CADASTRO DE RESERVA PARA A PREFEITURA MUNICIPAL DE BOA ESPERANÇA EDITAL Nº 002, DE 24/01/2012.

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS E CADASTRO DE RESERVA PARA A PREFEITURA MUNICIPAL DE BOA ESPERANÇA EDITAL Nº 002, DE 24/01/2012. CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS E CADASTRO DE RESERVA PARA A PREFEITURA MUNICIPAL DE BOA ESPERANÇA EDITAL Nº 002, DE 24/01/2012. ANEXO V CRITÉRIOS PARA O TESTE DE APTIDÃO FÍSICA RETIFICADO EM

Leia mais

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS 1 ÁREA DE JOGO A área de jogo compreende a quadra de jogo e a zona livre. 1.1 - DIMENSÕES a) A quadra de jogo é retangular, medindo 18 m x 9m, circundada por uma zona livre,

Leia mais

METODOLOGIA DO ENSINO DO FUTSAL. Osvaldo Tadeu da Silva Junior

METODOLOGIA DO ENSINO DO FUTSAL. Osvaldo Tadeu da Silva Junior METODOLOGIA DO ENSINO DO FUTSAL Osvaldo Tadeu da Silva Junior INICIAÇÃO ÀS TÉCNICAS INDIVIDUAIS INTRODUÇÃO FUTSAL: Da iniciação ao Alto nível Daniel Mutti A técnica consiste na execução individual dos

Leia mais

3. SENTADO SEM SUPORTE PARA AS COSTAS MAS COM OS PÉS APOIADOS SOBRE O CHÃO OU SOBRE UM BANCO

3. SENTADO SEM SUPORTE PARA AS COSTAS MAS COM OS PÉS APOIADOS SOBRE O CHÃO OU SOBRE UM BANCO Escala de Equilíbrio de Berg 1.SENTADO PARA EM PÉ INSTRUÇÕES: Por favor, fique de pé. Tente não usar suas mãos como suporte. ( ) 4 capaz de permanecer em pé sem o auxílio das mãos e estabilizar de maneira

Leia mais

Site: (61) / (61) (Tim) / (61) (vivo)

Site:  (61) / (61) (Tim) / (61) (vivo) CONVITE A Associação Paulo Roberto de Karate e Kickboxing Educativo tem a honra de convidar aos amigos, presidentes de Associações, clubes, escolas para o Open Brasília de Artes Marciais em comemoração

Leia mais

PROVA DE APTIDÃO FÍSICA. 1. Os Candidatos ao IPE devem executar as provas físicas abaixo descriminadas de acordo com as instruções de realização.

PROVA DE APTIDÃO FÍSICA. 1. Os Candidatos ao IPE devem executar as provas físicas abaixo descriminadas de acordo com as instruções de realização. PROVA DE APTIDÃO FÍSICA 1. Os Candidatos ao IPE devem executar as provas físicas abaixo descriminadas de acordo com as instruções de realização. 2. As provas devem ser executadas corretamente e avaliadas

Leia mais

ABSOLUTO CENTRO DE ARTES MARCIAIS Fone. (67) Rua Manoel Olegário da Silva, 457 Jd Itatiaia Campo Grande MS

ABSOLUTO CENTRO DE ARTES MARCIAIS Fone. (67) Rua Manoel Olegário da Silva, 457 Jd Itatiaia Campo Grande MS FEDERAÇÃO SUL MATOGROSSENSE KYOKUSHINKAIKAN CNPJ: 16.934.362/0001-90 Rua. Vereador Aguiar de Souza, 407 Jardim Agua Boa Dourados-MS Cep 79810-140 E-mail: waldeirkarate@hotmail.com ABSOLUTO CENTRO DE ARTES

Leia mais

VOLEIBOL 8º Ano. Voleibol. Origem e Evolução: 07/05/2013. William Morgan 1895 ACM s. Tênis Minonette

VOLEIBOL 8º Ano. Voleibol. Origem e Evolução: 07/05/2013. William Morgan 1895 ACM s. Tênis Minonette VOLEIBOL 8º Ano Profª SHEILA - Prof. DANIEL Origem e Evolução: William Morgan 1895 ACM s Tênis Minonette Brasil 1915 Pernambuco Colégio Marista ou ACM s São Paulo 1916 1954 CBV 1982 afirmação brasileira

Leia mais

1 POSTURA E TRABALHO DOS PÉS

1 POSTURA E TRABALHO DOS PÉS 1 POSTURA E TRABALHO DOS PÉS Postura Antes de aprender o trabalho dos pés, socos, chutes e quedas, você deve treinar uma postura apropriada para a luta. É muito importante que você não se apresse nessa

Leia mais

Educação Física! Agrupamento de Escolas Martim de Freitas! Francisco Pinto

Educação Física! Agrupamento de Escolas Martim de Freitas! Francisco Pinto ì Educação Física! Agrupamento de Escolas Martim de Freitas! Francisco Pinto Caraterização! O que é o Basquetebol? O Basquetebol é um jogo desportivo colectivo praticado por duas equipas, cujos objectivos

Leia mais

Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Chamada

Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Chamada Professor: Rui Morcela Ano Lectivo: 2009/10 Ano: 8º Turma: A Nº Alunos: 20 Aula Nº: 81 Aula U.D. Nº: 3 de 6 Instalações: Pavilhão Data: 14-05-2010 Hora: 9h20m Duração: 35 minutos Unidade Didáctica: Ginástica

Leia mais

Regras do Voleibol. Prof. Ddo. Maick da Silveira Viana

Regras do Voleibol. Prof. Ddo. Maick da Silveira Viana Regras do Voleibol Prof. Ddo. Maick da Silveira Viana Instalações e Equipamentos DIMENSÕES A quadra de jogo é um retângulo medindo 18m x 9m, circundada por uma zona livre de no mínimo 3m de largura em

Leia mais

MEDIDA DA FUNÇÃO MOTORA GROSSA (GMFM)

MEDIDA DA FUNÇÃO MOTORA GROSSA (GMFM) MEDIDA DA FUNÇÃO MOTORA GROSSA (GMFM) FOLHA DE PONTUAÇÃO (GMFM-88 e GMFM-66)* Nome da criança: Registro: Data da avaliação: Data de nascimento: Idade cronológica anos meses Nome do avaliador: Nível no

Leia mais

UNIDADE DIDÁCTICA DE BASQUETEBOL

UNIDADE DIDÁCTICA DE BASQUETEBOL ESCOLA BÁSICA DO 2º E 3º CICLOS MARQUÊS DE POMBAL EDUCAÇÃO FÍSICA UNIDADE DIDÁCTICA DE BASQUETEBOL DOCUMENTO DE APOIO 6º ANO CARACTERIZAÇÃO DA MODALIDADE O basquetebol é um jogo desportivo colectivo, pr

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE Informação - Prova de Equivalência à Frequência 2º Ciclo do Ensino Básico 2015 Alunos com Necessidades Educativas Especiais Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 julho Aprovado

Leia mais

Modalidade Individual: Ginástica

Modalidade Individual: Ginástica Escola Básica e Secundária Rodrigues de Freitas Modalidade Individual: Ginástica História da modalidade Elementos gímnicos de solo Professora: Andreia Veiga Canedo Professora Estagiária: Joana Filipa Pinto

Leia mais

Laboratório de Avaliação Nutricional de Populações LANPOP/HNT/FSP/USP

Laboratório de Avaliação Nutricional de Populações LANPOP/HNT/FSP/USP Guia para realização de medidas antropométricas Peso Corporal Definição: Medida da massa corporal total. Balança portátil. Escala em g. Dispor o equipamento sobre superfície lisa e plana. Aguardar o visor

Leia mais

Quadro I - Protocolo de Reabilitação Vestibular VertiGO!.

Quadro I - Protocolo de Reabilitação Vestibular VertiGO!. Quadro I - Protocolo de Reabilitação Vestibular VertiGO!. 1ª Etapa (Movimentos de olhos e cabeça, primeiro lentos, depois rápidos). Participante em pé sobre um colchonete, olhar para cima e para baixo.

Leia mais

Avaliação prática Solo

Avaliação prática Solo Avaliação prática Solo Construção de um Exercício com pelo menos 10 elementos diferentes, sendo obrigatório incluir os seguintes elementos; rondada flick flack e salto de mãos (ambos com ajuda de dois

Leia mais

Técnica de Boxe. Socos, ou golpes

Técnica de Boxe. Socos, ou golpes Técnica de Boxe No boxe, a defesa e o ataque são obtidos pelos punhos, devidamente protegidos. Geralmente, apontam-se quatro tipos de socos existentes. Todos os outros golpes são basicamente variantes

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO TORNEIO ESTADUAL GINÁSTICA ARTÍSTICA FEMININA 2017

REGULAMENTO TÉCNICO TORNEIO ESTADUAL GINÁSTICA ARTÍSTICA FEMININA 2017 Federação de Ginástica Artística, Rítmica, Trampolim, Aeróbica e Acrobática do Rio Grande do Sul - FGRS. Filiada à Confederação Brasileira de Ginástica Fundada em 05 de novembro de 2013 REGULAMENTO TÉCNICO

Leia mais

Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Chamada

Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Chamada Professor: Mário Santos Ano Lectivo: 2009/10 Ano: 8º Turma: A Nº Alunos: 20 Aula Nº: 1 e 2 Aula U.D. Nº: 1 e 2 de 3 Instalações: Pavilhão Data: 13-04-2010 Hora: 10h20min Duração: 75 minutos Unidade Didáctica:

Leia mais

Anexo 40. Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Chamada

Anexo 40. Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Chamada Professor: Carmelinda Vieira / Rui Morcela Ano Lectivo: 2009/10 Ano: 7º Turma: B Nº Alunos: 20 Aula Nº: 60 Aula U.D. Nº: 1 de 3 Instalações: Pavilhão Data: 12-04-2010 Hora: 12h00m Duração: 35 minutos Unidade

Leia mais

Voleibol. Origem e Regras Origem

Voleibol. Origem e Regras Origem Origem e Regras Origem Originariamente designado por minonette, o jogo foi inventado em 1895, no estado de Massachusetts, EUA, por William G. Morgan, como resposta ao recém-criado basquetebol. Objetivo

Leia mais

Matéria: CIDADANIA. 1. TROPA É a reunião de dois ou mais alunos, fardados, devidamente comandados.

Matéria: CIDADANIA. 1. TROPA É a reunião de dois ou mais alunos, fardados, devidamente comandados. SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR SARGENTO NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: 2ª Série TURMA(S):

Leia mais

Cinesiologia. Aula 2

Cinesiologia. Aula 2 Cinesiologia Aula 2 Graus de Liberdades de Movimentos São classificados pelo número de planos nos quais se movem os segmentos ou com o número de eixos primários que possuem Um grau de liberdade (uniaxial)

Leia mais

Série criada para: Ciatalgia - piora extensão

Série criada para: Ciatalgia - piora extensão Mobilização da Coluna (fase 1) - ADM Ativa Deitado, pés no chão. Junte as palmas das mãos a frente com o braço esticado e mova para um lado, mantenha e mova para o outro. Alongamento da Coluna - Pernas

Leia mais

INSTRUMENTO DE COLHEITA DE DADOS

INSTRUMENTO DE COLHEITA DE DADOS INSTRUMENTO DE COLHEITA DE DADOS 1 Sexo: - Masculino. (1) - Feminino.. (2) 2 Idade: 3 Estado Civil: - Solteiro (1) - Casado.. (2) - União de Facto (3) - Divorciado..... (4) - Separado..... (5) - Viúvo...

Leia mais

REGRAS DE ANDEBOL 7º ANO

REGRAS DE ANDEBOL 7º ANO AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE LEÇA DA PALMEIRA/STA. CRUZ DO BISPO Ano Letivo de 20012/2013 O que é o andebol? REGRAS DE ANDEBOL 7º ANO O Andebol é um desporto coletivo inventado por um alemão, Karl

Leia mais

INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA

INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO PROVA 26 / 2017 (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) O presente documento divulga informação relativa à prova

Leia mais

Unidade II. Unidade II. Técnica do Nado Crawl

Unidade II. Unidade II. Técnica do Nado Crawl Posicionamento do corpo Permanece na horizontal em decubito ventral, realizando movimentos de rolamentos laterais, em seu eixo longitudinal. Posicionamento da cabeça O rosto fica em contato com a água,

Leia mais

BASQUETE PROFESSOR: GERSON APARECIDO DE SOUZA JUNIOR

BASQUETE PROFESSOR: GERSON APARECIDO DE SOUZA JUNIOR SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR UNIDADE POLIVALENTE MODELO VASCO DOS REIS EDUCAÇÃO

Leia mais

Exercícios para a activação geral e o retorno à calma

Exercícios para a activação geral e o retorno à calma Anexo III Exercícios para a activação geral e o retorno à calma Mobilização da articulação do ombro 1 Objectivos: Aumentar a amplitude da mobilização dos ombros e parte superior Modo de execução: na posição

Leia mais

ENTRE NO CLIMA DA FESTA E CRIE SUA FANTASIA SEM GASTAR NADA!

ENTRE NO CLIMA DA FESTA E CRIE SUA FANTASIA SEM GASTAR NADA! ENTRE NO CLIMA DA FESTA E CRIE SUA FANTASIA SEM GASTAR NADA! O importante é a criatividade!!! 1º pegue uma blusa confortável para servir de molde 2º Tecido (neste caso pode ser um lençol de cama ou cortina

Leia mais

Tradução do livro intitulado Kung Fu TOA in Germany. TERCEIRO CAPÍTULO Diferentes posturas em pé na arte marcial TOA

Tradução do livro intitulado Kung Fu TOA in Germany. TERCEIRO CAPÍTULO Diferentes posturas em pé na arte marcial TOA Tradução do livro intitulado Kung Fu TOA in Germany TERCEIRO CAPÍTULO Diferentes posturas em pé na arte marcial TOA Filosofia do TOA, aquecimento e estiramentos do corpo sem utilização de equipamento de

Leia mais

EREGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA ARTÍSTICA FEMININA

EREGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA ARTÍSTICA FEMININA CAMPEONATO ESTADUAL 2014 PROVAS FEMININAS:. Salto (altura da mesa) Estreante 1.00m ou 1,10m - Iniciante 1,10m ou 1,20m. - Intermediário 1,20m ou 1,25m. - Avançado - 1,25m.. Barras Paralelas Assimétricas.

Leia mais

referee 19 Outubro 2011

referee 19 Outubro 2011 REGRAS ARBITRAGEM JUDO referee 19 Outubro 2011 Área de Competição A área de competição será divididaidid em duas (2) zonas, a área de combate e área de segurança. A área de combate, terá sempre as dimensões

Leia mais

2012 / Programa Nestum Rugby nas Escolas. Introdução ao Tag-Rugby e ao Bitoque

2012 / Programa Nestum Rugby nas Escolas. Introdução ao Tag-Rugby e ao Bitoque 2012 / 2013 Programa Nestum Rugby nas Escolas Introdução ao Tag-Rugby e ao Bitoque Introdução O que é o TAG RUGBY? O Tag Rugby é usado como uma alternativa de ensino do rugby de XV nas escolas, ou como

Leia mais

Avaliação N2 do 1º trimestre Disciplina: Educação Física

Avaliação N2 do 1º trimestre Disciplina: Educação Física Centro Educacional Sesc Cidadania Ensino Fundamental Anos Finais Goiânia, / /2017. 7º ano Turma: nº Nome do (a) Aluno (a): Professor (a): Valéria de Paula Silva Valor: 10,0 Nota Instruções 1- Utilize somente

Leia mais

elevar de categoria até chegar à adulta ou pode descer de categoria até a adulta.

elevar de categoria até chegar à adulta ou pode descer de categoria até a adulta. 9 DISPOSIÇÕES GERAIS PARA COMPETIÇÕES: 1. Divisão das categorias: Por habilidade técnica: Iniciante = menos de 2 (dois) anos de treino Intermediário = menos de 4 (quatro) anos de treino Avançado = mais

Leia mais

Tradução do livro intitulado Kung Fu TOA in Germany. SEXTO CAPÍTULO Endurecimento do Corpo no TOA

Tradução do livro intitulado Kung Fu TOA in Germany. SEXTO CAPÍTULO Endurecimento do Corpo no TOA Tradução do livro intitulado Kung Fu TOA in Germany SEXTO CAPÍTULO Endurecimento do Corpo no TOA Filosofia do TOA, aquecimento e estiramentos do corpo sem utilização de equipamento de fitness, posições

Leia mais

DIA 1 SÃO PAULO EVENTO 1. RX Deadlift (265lbs/185lbs) Box Jump Over Chest-to-Bar Pull-Up. SCALE Deadlift (185lbs/125lbs) Box Jump Over Pull-Ups

DIA 1 SÃO PAULO EVENTO 1. RX Deadlift (265lbs/185lbs) Box Jump Over Chest-to-Bar Pull-Up. SCALE Deadlift (185lbs/125lbs) Box Jump Over Pull-Ups DIA 1 Sábado, 27 de maio de 2017 EVENTO 1 Amrap in 10 minutes of: 3-6-9-12-15-18... RX Deadlift (265lbs/185lbs) Box Jump Over Chest-to-Bar Pull-Up SCALE Deadlift (185lbs/125lbs) Box Jump Over Pull-Ups

Leia mais

APÊNDICE V GRUPOS DE FIGURAS. CATEGORIA INFANTIS 8 a 12 anos. Obrigatórias Perna de Ballet Passeio à frente 2.1

APÊNDICE V GRUPOS DE FIGURAS. CATEGORIA INFANTIS 8 a 12 anos. Obrigatórias Perna de Ballet Passeio à frente 2.1 APÊNDICE V GRUPOS DE FIGURAS CATEGORIA INFANTIS 8 a 12 anos 1. 101 Perna de Ballet 1.6 2. 360 Passeio à frente 2.1 3. 321 Mortal submarino 2.0 4. 315 Pontapé na lua de joelho flectido 1.6 3. 355 Marsopa

Leia mais

Disciplina: Educação Física Professores: Anna Carollina/ Juliano Aluno: Turma:

Disciplina: Educação Física Professores: Anna Carollina/ Juliano Aluno: Turma: Amado seja por toda parte o Sagrado Coração de Jesus eternamente! Disciplina: Educação Física Professores: Anna Carollina/ Juliano Aluno: Turma: História do Handebol Em 29 de outubro de 1917, surgiu uma

Leia mais

CAPÍTULO. 8.3 Saltos. Atletismo. José Mauro Silva Vidigal Adriana Antunes Vieira. cap8.3.indd 1 27/05/13 18:24

CAPÍTULO. 8.3 Saltos. Atletismo. José Mauro Silva Vidigal Adriana Antunes Vieira. cap8.3.indd 1 27/05/13 18:24 8 CAPÍTULO Atletismo 8.3 Saltos José Mauro Silva Vidigal Adriana Antunes Vieira cap8.3.indd 1 27/05/13 18:24 cap8.3.indd 2 27/05/13 18:24 CAPACIDADES ATLETISMO SALTOS COORDENATIVAS PRESSÃO DE TEMPO ATIVIDADES

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CEB DO FUNDÃO GRUPO DE ESTÁGIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA 09_10 PRINCIPIOS BÁSICOS DA MODALIDADE. Badminton

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CEB DO FUNDÃO GRUPO DE ESTÁGIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA 09_10 PRINCIPIOS BÁSICOS DA MODALIDADE. Badminton ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CEB DO FUNDÃO GRUPO DE ESTÁGIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA 09_10 PRINCIPIOS BÁSICOS DA MODALIDADE Badminton FUNDÃO, MARÇO DE 2010 Professor Frederico Dias APRESENTAÇÃO / CONTEXTUALIZAÇÃO

Leia mais

Lombar - Sentar no calcanhar com os braços a frente - Alongamento

Lombar - Sentar no calcanhar com os braços a frente - Alongamento Lombar e Quadril E - Abraçar um joelho - Alongamento Deitado, segure embaixo de um joelho e puxe-o em direção ao peito até sentir o alongamento. Com 5 segundo(s) de descanso. Lombar e Quadril D - Abraçar

Leia mais

Ergonomia Perímetros. Técnicas gerais. Técnicas gerais. Pontos anatômicos. Pontos anatômicos

Ergonomia Perímetros. Técnicas gerais. Técnicas gerais. Pontos anatômicos. Pontos anatômicos Perímetros Ergonomia 2007 Antropometria: Técnicas e aplicações Essa medida antropométrica é o perímetro máximo de um segmento corporal medido em ângulo reto em relação ao seu maior eixo. Estudo da composição

Leia mais

Atletismo. Atletismo. Atletismo. Atletismo. Atletismo 3/27/2014. Caraterização. A pista. Disciplinas. Velocidade

Atletismo. Atletismo. Atletismo. Atletismo. Atletismo 3/27/2014. Caraterização. A pista. Disciplinas. Velocidade Caraterização Educação Física Agrupamento de Escolas Martim de Freitas Francisco Pinto Caraterização A pista O é uma modalidade individual, integrada por um conjunto de ações naturais, como são os casos

Leia mais

VI. Audiodescrição do livro - Notas proêmias: Acessibilidade comunicacional para produções culturais

VI. Audiodescrição do livro - Notas proêmias: Acessibilidade comunicacional para produções culturais http://www.bengalalegal.com/ http://saci.org.br/ http://www.vezdavoz.com.br/site/index.php http://www.acessibilidadelegal.com/ http://www.vercompalavras.com.br/livro http://www.ines.gov.br/default.aspx

Leia mais

Federação Paraense de Karate Esportivo Filiado a Confederação Brasileira de Karatê Esportivo - CBKE Trav. Castelo Branco, n.º 2320 CEP ,

Federação Paraense de Karate Esportivo Filiado a Confederação Brasileira de Karatê Esportivo - CBKE Trav. Castelo Branco, n.º 2320 CEP , Federação Paraense de Karate Esportivo Filiado a Confederação Brasileira de Karatê Esportivo - CBKE Trav. Castelo Branco, n.º 2320 CEP 66063-000, Guamá, Belém-PA E-mail: sensei_pietro@hotmail.com www.fpke.com.br

Leia mais

2012 / Arbitrar o Tag-Rugby. Programa Nestum Rugby nas Escolas

2012 / Arbitrar o Tag-Rugby. Programa Nestum Rugby nas Escolas 2012 / 2013 Arbitrar o Tag-Rugby Programa Nestum Rugby nas Escolas AS LEIS DE JOGO DO TAG RUGBY Tamanho da Bola Escalão Infantis (A e B) a bola a utilizar deverá ser a nº3 Escalão Iniciados e Juvenis a

Leia mais

Escola de Salto com Vara de Leiria. Princípios do salto com vara

Escola de Salto com Vara de Leiria. Princípios do salto com vara Princípios do salto com vara Caros amigos treinadores e atletas, Nesta breve exposição sobre os princípios do salto com vara pretendo expor o que entendo serem os princípios básicos do salto com vara.

Leia mais

Textos para leitura e exploração. 8º Ano Ensino Fundamental II

Textos para leitura e exploração. 8º Ano Ensino Fundamental II COMPONENTE CURRICULAR EDUCAÇÃO FÍSICA Textos para leitura e exploração Badminton 8º Ano Ensino Fundamental II Professor: Alexandre Damazio/Raisa Prado 2º Bimestre / 2016 INDICE Histórico ------------------------------------------------------3

Leia mais

FEDERAÇÃO PAULISTA DE JUDÔ

FEDERAÇÃO PAULISTA DE JUDÔ FEDERAÇÃO PAULISTA DE JUDÔ Rua Airosa Galvão, 45 Fone (11) 3862-0749 e Fax (11) 3673-0497 CNPJ nº62.348.875/0001-36 SÃO PAULO CEP 05002-062 ENTIDADE OFICIAL FUNDADA EM 17 DE ABRIL DE 1958 www.fpj.com.br

Leia mais

Artigo 1º Área de competição Artigo 2º Equipamento Artigo 3º Uniforme de judo

Artigo 1º Área de competição Artigo 2º Equipamento Artigo 3º Uniforme de judo 1 Artigo 1º Área de competição A área de competição será um quadrado, dividida em duas zonas de cores diferentes, área de combate e área de segurança, com as dimensões de 14mX14m ou 16mX16m, sendo a zona

Leia mais

Protocolo de Avaliações

Protocolo de Avaliações Confederação Brasileira de Remo 18/01/2016 Protocolo de Avaliações Sistema Nacional de Avaliação de Remadores Anexo do Boletim Técnico 03/2016 1. PROTOCOLO DAS AVALIAÇÕES NO REMO ERGÔMETRO As avaliações

Leia mais

ASSOCIAÇÃO COMBAT SPORT FIGHT

ASSOCIAÇÃO COMBAT SPORT FIGHT FEDERAÇÃO SUL MATOGROSSENSE KYOKUSHINKAIKAN Fone. (67 9956 8989 CNPJ: 16.934.362/0001-90 Rua. Vereador Aguiar de Souza, 407 Jardim Agua Boa Dourados-MS Cep 79810-140 E-mail: waldeirkarate@hotmail.com ASSOCIAÇÃO

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DE FÁTIMA Disciplina de educação Física

COLÉGIO NOSSA SENHORA DE FÁTIMA Disciplina de educação Física COLÉGIO NOSSA SENHORA DE FÁTIMA Disciplina de educação Física Seguidamente, apresento os elementos gímnicos que seriam abordados nas aulas dos dias 20 e 22 de Outubro. Dada a impossibilidade da vossa presença,

Leia mais

OS SINAIS DO ÁRBITRO. Entender o árbitro para entender o jogo. Tradução : Xavier Vouga & Pierre Paparemborde

OS SINAIS DO ÁRBITRO. Entender o árbitro para entender o jogo. Tradução : Xavier Vouga & Pierre Paparemborde OS SINAIS DO ÁRBITRO Entender o árbitro para entender o jogo. Tradução : Xavier Vouga & Pierre Paparemborde Os 49 sinais do árbitro têm como objetivo facilitar a comunicação com os jogadores e o público

Leia mais