Pós-Graduação em Administração e Gestão de Escolas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pós-Graduação em Administração e Gestão de Escolas"

Transcrição

1 Pós-Graduação em Administração e Gestão de Escolas ENQUADRAMENTO DO CURSO As escolas são estabelecimentos aos quais está confiada uma missão de serviço público, que consiste em dotar todos e cada um dos cidadãos das competências e conhecimentos que lhes permitam explorar plenamente as suas capacidades, integrar-se ativamente na sociedade e dar um contributo para a vida económica, social e cultural da região e do país. O curso está direcionado para o desenvolvimento de competências em administração e gestão no exercício de direção e assessoria de órgãos de estabelecimentos educativos ou respetivos agrupamentos do pré-escolar, básico e secundário, incluindo públicas ou privadas no sentido da definição de uma direção estratégica. Em Portugal nos últimos anos tem-se incentivado o agrupamento de escolas cuja administração e gestão exigem conhecimentos nas áreas pedagógica, cultural, administrativa, financeira e patrimonial, pelo que é necessário que os professores que pretendam exercer cargos de administração e gestão, adquiram conhecimentos específicos nas diferentes áreas de modo a potenciar a prestação do serviço público de educação e otimizar a gestão dos recursos postos à sua disposição. Ao diretor é confiada a gestão administrativa, financeira e pedagógica, coadjuvado por um subdiretor e um pequeno número de adjuntos, constituindo um órgão unipessoal e não um órgão colegial, pelo que deverá ter uma visão alargada do que representa a administração e a gestão de uma instituição de ensino nas várias vertentes, sendo de destacar a complexidade organizacional introduzida com a criação de agrupamentos de escolas. OBJETIVOS DO CURSO O objetivo principal deste curso é introduzir ou reciclar conhecimentos alicerçados em metodologias e técnicas de administração e gestão escolar, nas vertentes financeira, patrimonial, pedagógica e humana de modo a permitir elaboração e análise de indicadores, mapas e outras obrigações. Atendendo a este objetivo a formação está concebida em torno de três eixos curriculares: Formação Geral Formação Específica Investigação Formação Geral: desenvolvimento de análise crítica e reflexão sobre a educação / formação; a função do diretor e assessor e envolventes na ótica interna e externa: Formação Específica: aprendizagem de ferramentas para a realização a gestão de escolas (planeamento e controlo de gestão; gestão de recursos humanos; etc.) Investigação: domínio de técnicas e metodologias para desenvolvimento de trabalhos de concretização, na ótica do projeto de investigação. 1

2 DESTINATÁRIOS São admitidas candidaturas de: Licenciados nas várias áreas do Ensino, Educação, Gestão e outras. Titulares de um grau académico superior estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objetivos do grau de licenciado pelo Conselho Técnico- Científico. Portadores de um currículo académico, científico ou profissional, cuja capacidade seja reconhecida pelo Conselho Técnico-Científico. RESPONSABILIDADE DO CURSO Professor Doutor Agostinho Inácio Bucha Professor Doutor Jorge Pinto CORPO DOCENTE PREVISTO Prof.º Doutor Agostinho Inácio Bucha Prof.º Doutor Jorge Pinto Prof.ª Doutora Cristina Gomes da Silva Prof.ª Doutora Ana Luísa Pires Prof.ª Doutora Ana Bela Teixeira Profª Doutora Sandra Nunes Prof.º Doutor José Rebelo dos Santos Prof.ª Doutora Anabela Correia Prof.º Doutor Carlos Gonçalves Prof.º Mestre Mário Baía Prof. º Doutor Eduardo Alves 2

3 Plano de Estudos I Semestre Unidade Curricular Horas/Tipo ECTS Modelos de Gestão de Escolas 25 (T5; TP 19; OT1) 6 Políticas Públicas de Educação e Organizações Educativas 15 (T 3; TP 11; OT1) 4 Gestão e Planeamento de Recursos Humanos 20 (T 4; TP 15; OT1) 5 Avaliação Educacional 20 (T 4; TP 15; OT1) 5 Dinâmicas de Intervenção para o Sucesso Educativo 20(T 4; TP 15; OT1) 5 Seminário de Investigação e de Projeto I 25 (TP4; S 16; OT5) 5 Total II Semestre Unidade Curricular Horas/Tipo ECTS Contabilidade e Gestão Financeira 25 (T5; TP 19; OT1) 6 Direito da Educação 20(T 4; TP 15; OT1) 5 A Gestão e as TIC na Sala de Aula 20(T 4; TP 15; OT1) 5 Formação ao Longo da Vida 15 (T 3; TP 11; OT1) 4 Liderança e Diversidade 20(T 4; TP 15; OT1) 5 Seminário de Investigação e de Projeto II 25 (TP4; S 16; OT5) 5 Total T Teórica, T/P Teórico-prática, S Seminário, OT Orientação Tutorial 3

4 Caracterização das Unidades Curriculares UC: Modelos Gestão de Escolas O gestor escolar deve ser capaz de tomar decisões em condições que espelham o funcionamento da sociedade, assumindo funções diretivas que passam por saber identificar e prever as oportunidades e ameaças, afetar recursos, organizar a informação, selecionar e motivar as pessoas, tomar decisões que permitam alcançar os objetivos de forma eficiente e eficaz e avaliar os resultados alcançados. Pretende-se estudar as várias teorias e os modos como elas têm contribuído para o desenvolvimento do sistema educativo, conjugadas com instrumentos de análise e de compreensão dos processos organizacionais e administrativos de modo a facultar bases para uma participação ativa nas diversas áreas de administração e gestão escolar. UC: Políticas Públicas de Educação e Organizações Educativas Pretende-se com esta UC fornecer aos formandos instrumentos de análise e discussão dos conteúdos das políticas educativas e adquirir competências de análise dos processos e dinâmicas das organizações. Sabendo que a opção por um ou outro modelo organizacional tem sempre subjacente uma conceção do que deve ser uma escola e de como as relações entre os vários atores em presença se organizam, será importante estabelecer um percurso que tenha em conta vários aspetos. Enunciamos aqui apenas alguns, visto que na secção dedicada aos conteúdos a apresentação está mais desenvolvida: as estratégias dos atores dentro das instituições, a apropriação em cada espaço escolar das políticas educativas gerais, as culturas de escola, a construção de identidades, a autonomia institucional, etc. UC: Gestão e Planeamento de Recursos Humanos Aprender a gerir os vários recursos humanos de uma escola de modo a potenciar a sua atuação em resultado de planos que vão de encontro às necessidades apuradas UC: Avaliação Educacional A passagem de um tempo, em que no contexto educativo a avaliação estava praticamente confinada à avaliação dos alunos, para outro em que tudo é para avaliar invocando-se para isso todo o género de razões, contribui fortemente para uma opacidade em torno das conceções e práticas de avaliação bem como dos seus objetos. Importa assim repensar o racional da avaliação no que concerne às suas razões, aos seus objetos às suas práticas e à sua ética. Perceber a natureza da avaliação e da sua praxis é hoje fundamental a quem tem 4

5 responsabilidades no quadro das instituições e na prestação de um serviço à comunidade. UC: Gestão de Projetos e Inovação Educacional A missão da escola tem vindo a alterar-se ao longo do tempo. Certamente que um dos aspetos mais desafiantes é criar condições que permitam a criação de condições de participação e de apoio às aprendizagens de todos os alunos. Isto implica que a escola não se feche sobre si própria criando o seu próprio muro que a pode fazer olhar o mundo exterior com desconfiança. Pelo contrário, tem que ser capaz de estabelecer pontes com esse mundo exterior e aceitar participar na evolução das sociedades. Isto implica olhar a organização como uma comunidade com fins comuns centrados na aprendizagem de todos os alunos e organizar o trabalho como projeto, isto é, capaz de antecipar as finalidades concretizadas e organizar meios, recursos e formas de fazer, para a concretização dessas finalidades. UC: Seminário de Investigação e de Projeto I Com este seminário procura-se que os estudantes sejam capazes de analisar as suas escolas e/ou contextos de trabalho e de identificar um ou vários problemas tendo em conta as finalidades institucionais. De seguida têm que conseguir problematizá-lo, isto é, percebê-lo nas suas diversas dimensões e construir um projeto com o objetivo de contribuir para a sua solução. Todo este trabalho deve ser sustentado em investigação traduzida em metodologias de recolha e análise de dados bem como o uso de quadros conceptuais que ajudem a compreender o problema e deduzir estratégias para o solucionar. UC: Contabilidade e Gestão Financeira O gestor deverá saber utilizar os conceitos e técnicas aplicáveis às diferentes áreas funcionais da escola, assim como entender as relações que existem entre os mesmos e avaliar a aplicação dos objetivos estabelecidos. Apreensão das metodologias de gestão e suas implicações na gestão financeira da organização. A nível do Plano Oficial da Educação pretende-se abordar o tratamento contabilístico das diversas operações, como fonte de informação para o planeamento das atividades, controlo das operações e processo de decisão. UC: Direito da Educação 5

6 Ter capacidade de leitura autónoma dos vários instrumentos legislativos e perceber a respetiva aplicação. Desenvolvimento de capacidade crítica na leitura da legislação em termos de administração e gestão da escola. UC: TIC As tecnologias de informação e comunicação (TIC) têm profundas implicações em todos os sectores da sociedade e, em particular, na educação. As novas gerações de alunos crescem e vivem imersos em tecnologias. A generalização das TIC na sala de aula enquanto ferramenta para o ensino e para a aprendizagem é, cada vez mais, uma realidade a nível mundial. Tecnologias emergentes, para além de dispositivos interativos e portáteis, criam expectativas de grande envolvimento dos alunos e de mudança ao nível da educação num mundo cada vez mais global. Pretendem-se abordar os novos desenvolvimentos associados à mais recente investigação sobre o papel das lideranças escolares no que diz respeito às melhores práticas e ao apoio aos diferentes intervenientes no processo educativo, para uma melhor integração das TIC na vida escolar, com particular incidência na aprendizagem dos alunos UC: Formação ao longo da vida Pretende-se com esta UC promover a compreensão das características e tendências de evolução do atual contexto sócio-económico e profissional, no qual a formação assume um papel determinante no desenvolvimento pessoal, social e profissional dos docentes, no âmbito de um paradigma de Educação / Formação ao Longo da Vida; pretende-se contribuir para pensar as escolas como organizações qualificantes, promovendo uma cultura de desenvolvimento e valorização de projetos formativos UC: Liderança e Diversidade Pretende-se complementar a formação em Recursos Humanos, proporcionando uma compreensão alargada dos processos envolvidos na gestão das relações, tendo em conta as suas fontes e dinâmica. UC: Seminário de Investigação e de Projeto II Esta UC está diretamente relacionada com o Seminário I e tem como objetivo principal apoiar os estudantes na implementação dos seus projetos. Procura-se ainda criar um espaço de troca de experiência entre os estudantes no quadro dos seus projetos, bem como de diálogo com outros projetos. 6

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM Dr. José Timóteo Montalvão Machado CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO EM SAÚDE Coordenação científica Prof. Inês Pereira Prof. Alexandrina Lobo Prof. Vítor Machado Coordenação

Leia mais

Instituto de Educação

Instituto de Educação Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Mestrado em Educação Especialização: Administração Educacional Edição Instituto de Educação da Universidade de Lisboa julho de

Leia mais

Instituto de Educação

Instituto de Educação Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Mestrado em Educação Especialização: História da Educação (Regime a Distância) Edição Instituto de Educação da Universidade de

Leia mais

O que fazer para transformar uma sala de aula numa comunidade de aprendizagem?

O que fazer para transformar uma sala de aula numa comunidade de aprendizagem? Rui Trindade Universidade do Porto Portugal trindade@fpce.up.pt I SEMINÁRIO INTERNACIONAL DA UNDIME/MG Belo Horizonte 11 de Abril de 2012 O que fazer para transformar uma sala de aula numa comunidade de

Leia mais

Instituto de Educação

Instituto de Educação Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Especialização: Liderança e Gestão Intermédia na Escola Edição Instituto de Educação

Leia mais

MARKETING RELACIONAL. Como Transformar a Fidelização de Clientes numa Vantagem Competitiva? Regime b-learning. mestrado 2012 > 2013

MARKETING RELACIONAL. Como Transformar a Fidelização de Clientes numa Vantagem Competitiva? Regime b-learning. mestrado 2012 > 2013 2012 > 2013 mestrado MARKETING RELACIONAL Regime b-learning escola superior de tecnologia e gestão instituto politécnico de leiria Como Transformar a Fidelização de Clientes numa Vantagem Competitiva?

Leia mais

Instituto de Educação

Instituto de Educação Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Mestrado em Educação Especialização: Educação Intercultural Edição Instituto de Educação da Universidade de Lisboa julho de 2015

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PARA A ECONOMIA CÍVICA PORTUGAL

ASSOCIAÇÃO PARA A ECONOMIA CÍVICA PORTUGAL ASSOCIAÇÃO PARA A ECONOMIA CÍVICA PORTUGAL MISSÃO A Associação para a Economia Cívica Portugal é uma Associação privada, sem fins lucrativos cuja missão é: Promover um novo modelo de desenvolvimento económico

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO

PROGRAMA DE FORMAÇÃO PROGRAMA DE FORMAÇÃO 1. Identificação do Curso Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Recursos Humanos 2. Destinatários Profissionais em exercício de funções na área de especialização do curso ou novos

Leia mais

Introdução. a cultura científica e tecnológica.

Introdução. a cultura científica e tecnológica. Introdução A cultura científica e tecnológica é cada vez mais reconhecida como uma condição estratégica para o desenvolvimento de uma cidadania ativa, traduzindo-se numa sociedade mais qualificada e no

Leia mais

Centro de Estudos Avançados em Pós Graduação e Pesquisa

Centro de Estudos Avançados em Pós Graduação e Pesquisa GESTÃO EDUCACIONAL INTEGRADA: Oferecendo 04 Habilitações: supervisão de ensino, orientação educacional, inspeção de ensino e administração escolar. JUSTIFICATIVA O Curso de Especialização em Gestão Educacional

Leia mais

Projeto de Ações de Melhoria

Projeto de Ações de Melhoria DIREÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE LISBOA E VALE DO TEJO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALVES REDOL, VILA FRANCA DE XIRA- 170 770 SEDE: ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALVES REDOL 400 014 Projeto de Ações de Melhoria 2012/2013

Leia mais

Mestrado em Sistemas Integrados de Gestão (Qualidade, Ambiente e Segurança)

Mestrado em Sistemas Integrados de Gestão (Qualidade, Ambiente e Segurança) Mestrado em Sistemas Integrados de Gestão (Qualidade, Ambiente e Segurança) 1 - Apresentação Grau Académico: Mestre Duração do curso: : 2 anos lectivos/ 4 semestres Número de créditos, segundo o Sistema

Leia mais

2º CURSO DE MESTRADO EM ENFERMAGEM: ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO DE GESTÃO EM ENFERMAGEM DOCUMENTO ORIENTADOR

2º CURSO DE MESTRADO EM ENFERMAGEM: ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO DE GESTÃO EM ENFERMAGEM DOCUMENTO ORIENTADOR 2º CURSO DE MESTRADO EM ENFERMAGEM: ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO DE GESTÃO EM ENFERMAGEM DOCUMENTO ORIENTADOR Lisboa 2010 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. NATUREZA E JUSTIFICAÇÃO DO CURSO 3. COMPETÊNCIAS TRANSVERSAIS

Leia mais

PLANO DE AÇÃO E MELHORIA DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALPENDORADA 1. INTRODUÇÃO

PLANO DE AÇÃO E MELHORIA DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALPENDORADA 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO A Lei nº 31/2012, de 20 de Dezembro, veio aprovar o sistema de avaliação dos estabelecimentos de educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário, definindo orientações para a autoavaliação

Leia mais

INED PROJETO EDUCATIVO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO MAIA

INED PROJETO EDUCATIVO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO MAIA INED INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO PROJETO EDUCATIVO MAIA PROJETO EDUCATIVO I. Apresentação do INED O Instituto de Educação e Desenvolvimento (INED) é uma escola secundária a funcionar desde

Leia mais

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora:

Leia mais

Exmo. Presidente do município da Murtosa, Joaquim Santos Baptista; - na sua pessoa uma saudação aos eleitos presentes e a esta hospitaleira terra!

Exmo. Presidente do município da Murtosa, Joaquim Santos Baptista; - na sua pessoa uma saudação aos eleitos presentes e a esta hospitaleira terra! Exmo. Presidente do município da Murtosa, Joaquim Santos Baptista; - na sua pessoa uma saudação aos eleitos presentes e a esta hospitaleira terra! 1 Exmo. Diretor-Geral da Educação, em representação do

Leia mais

Gestão 2013-2017. Plano de Trabalho. Colaboração, Renovação e Integração. Eduardo Simões de Albuquerque Diretor

Gestão 2013-2017. Plano de Trabalho. Colaboração, Renovação e Integração. Eduardo Simões de Albuquerque Diretor Gestão 2013-2017 Plano de Trabalho Colaboração, Renovação e Integração Eduardo Simões de Albuquerque Diretor Goiânia, maio de 2013 Introdução Este documento tem por finalidade apresentar o Plano de Trabalho

Leia mais

Pós-graduação Gestão da Sustentabilidade do Edificado. Edital 1ª Edição 2012-2013

Pós-graduação Gestão da Sustentabilidade do Edificado. Edital 1ª Edição 2012-2013 Pós-graduação Gestão da Sustentabilidade do Edificado Edital 1ª Edição 2012-2013 Barreiro, Maio de 2012 ENQUADRAMENTO A Pós-Graduação em Gestão da Sustentabilidade do Edificado (PGGSE) é uma realização

Leia mais

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Mantenedora da Faculdade Cenecista de Campo Largo

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Mantenedora da Faculdade Cenecista de Campo Largo Ementas das Disciplinas 1. Teorias Administrativas e a Gestão Escolar - 30 horas Ementa: Gestão Educacional conceitos, funções e princípios básicos. A função administrativa da unidade escolar e do gestor.

Leia mais

Federação Nacional de Karate - Portugal. Fórum de Formadores 2013 Pedro M. Santos

Federação Nacional de Karate - Portugal. Fórum de Formadores 2013 Pedro M. Santos Federação Nacional de Karate - Portugal Fórum de Formadores 2013 Pedro M. Santos Índice Fórum de Formadores 2013 Introdução Diferentes influências e realidades Pessoal qualificado e Especializado em Serviços

Leia mais

5.5.2.1. MESTRADO EM DESPORTO, ESPECIALIZAÇÕES EM TREINO DESPORTIVO, CONDIÇÃO FÍSICA E SAÚDE, DESPORTO DE NATUREZA, EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

5.5.2.1. MESTRADO EM DESPORTO, ESPECIALIZAÇÕES EM TREINO DESPORTIVO, CONDIÇÃO FÍSICA E SAÚDE, DESPORTO DE NATUREZA, EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR 5.5.2. CURSOS DE FORMAÇÃO AVANÇADA (2.º CICLO MESTRADOS) E PÓS-GRADUAÇÃO 5.5.2.1. MESTRADO EM DESPORTO, ESPECIALIZAÇÕES EM TREINO DESPORTIVO, CONDIÇÃO FÍSICA E SAÚDE, DESPORTO DE NATUREZA, EDUCAÇÃO FÍSICA

Leia mais

Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação. 1.º Ano / 1.º Semestre

Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação. 1.º Ano / 1.º Semestre Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação 1.º Ano / 1.º Semestre Marketing Estratégico Formar um quadro conceptual abrangente no domínio do marketing. Compreender o conceito

Leia mais

PROJETO DE RESOLUÇÃO N.º 1373/XII/4ª

PROJETO DE RESOLUÇÃO N.º 1373/XII/4ª PROJETO DE RESOLUÇÃO N.º 1373/XII/4ª Recomenda ao Governo a definição de uma estratégia para o aprofundamento da cidadania e da participação democrática e política dos jovens A cidadania é, além de um

Leia mais

Plano de Atividades 2015

Plano de Atividades 2015 Plano de Atividades 2015 ÍNDICE Introdução 1. Princípios orientadores do Plano Plurianual. Desempenho e qualidade da Educação. Aprendizagens, equidade e coesão social. Conhecimento, inovação e cultura

Leia mais

Pós-Graduação Conservação e Reabilitação do Edificado

Pós-Graduação Conservação e Reabilitação do Edificado Pós-Graduação Conservação e Reabilitação do Edificado Edital 4ª Edição 2012-2013 Barreiro, Julho de 2012 Pós-Graduação Conservação e Reabilitação do Edificado 1 ENQUADRAMENTO A Pós-Graduação em Conservação

Leia mais

As parcerias e suas dinâmicas: considerações a ter em conta para a promoção da mudança

As parcerias e suas dinâmicas: considerações a ter em conta para a promoção da mudança Centro de Recuperação de Menores D. Manuel Trindade Salgueiro Assumar 26 e 27 de Abril de 2013 As parcerias e suas dinâmicas: considerações a ter em conta para a promoção da mudança João Emílio Alves ESE-IPP

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VIÇOSA/ALAGOAS PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGCIO

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VIÇOSA/ALAGOAS PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGCIO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VIÇOSA/ALAGOAS PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGCIO Texto:Ângela Maria Ribeiro Holanda ribeiroholanda@gmail.com ribeiroholanda@hotmail.com A educação é projeto, e, mais do que isto,

Leia mais

Mestrado Construção Civil. Edital 3ª Edição 2011-2012

Mestrado Construção Civil. Edital 3ª Edição 2011-2012 Mestrado Construção Civil Edital 3ª Edição 2011-2012 Barreiro, Maio de 2011 ENQUADRAMENTO O curso de Mestrado em Construção Civil da Escola Superior de Tecnologia do Barreiro do Instituto Politécnico de

Leia mais

Educação para a Cidadania linhas orientadoras

Educação para a Cidadania linhas orientadoras Educação para a Cidadania linhas orientadoras A prática da cidadania constitui um processo participado, individual e coletivo, que apela à reflexão e à ação sobre os problemas sentidos por cada um e pela

Leia mais

Ficha Técnica. Título: Educação Pré-Escolar e Avaliação

Ficha Técnica. Título: Educação Pré-Escolar e Avaliação Ficha Técnica Título: Educação Pré-Escolar e Avaliação Edição: Região Autónoma dos Açores Secretaria Regional da Educação e Ciência Direcção Regional da Educação Design e Ilustração: Gonçalo Cabaça Impressão:

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO E ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA REGULAMENTO. Objeto, duração e definições

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO E ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA REGULAMENTO. Objeto, duração e definições CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO E ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA REGULAMENTO Objeto, duração e definições Artigo 1.º Objecto do Curso 1. O Curso de Especialização em Gestão e Organização da Justiça é um Curso de

Leia mais

REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS EM COMUNICAÇÃO E MARKETING

REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS EM COMUNICAÇÃO E MARKETING REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS EM COMUNICAÇÃO E MARKETING REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS EM COMUNICAÇÃO E MARKETING O presente regulamento foi homologado pelo Presidente da ESEV, a 18

Leia mais

FORMAÇÃO DOCENTE: ASPECTOS PESSOAIS, PROFISSIONAIS E INSTITUCIONAIS

FORMAÇÃO DOCENTE: ASPECTOS PESSOAIS, PROFISSIONAIS E INSTITUCIONAIS FORMAÇÃO DOCENTE: ASPECTOS PESSOAIS, PROFISSIONAIS E INSTITUCIONAIS Daniel Silveira 1 Resumo: O objetivo desse trabalho é apresentar alguns aspectos considerados fundamentais para a formação docente, ou

Leia mais

Curso de Secretariado Clínico

Curso de Secretariado Clínico EDITAL Curso de Secretariado Clínico Edição 2015/2017 A Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) do Instituto Politécnico de Lisboa (IPL) anuncia a abertura do Curso de Secretariado Clínico,

Leia mais

MBA Negócios Internacionais. Edital 1ª Edição 2013-2014

MBA Negócios Internacionais. Edital 1ª Edição 2013-2014 MBA Negócios Internacionais Edital 1ª Edição 2013-2014 Sines, Junho de 2013 1 Enquadramento O MBA em Negócios Internacionais é um curso de pós-graduação desenvolvido pela Escola Superior de Ciências Empresariais

Leia mais

EBI de Angra do Heroísmo

EBI de Angra do Heroísmo EBI de Angra do Heroísmo ENQUADRAMENTO GERAL Estratégia intervenção Ministério Educação promover o empreendedorismo no ambiente escolar Consonância com linhas orientadoras da Comissão Europeia Projectos

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) Unidade Curricular: DIREITO CONSTITUCIONAL

Ficha de Unidade Curricular (FUC) Unidade Curricular: DIREITO CONSTITUCIONAL INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DE COIMBRA Parecer do Conselho Técnico-Científico / / Parecer do Conselho Pedagógico / / Ficha de Unidade Curricular

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CENTRO DE ENSINO ATENAS MARANHENSE FACULDADE ATENAS MARANHESE DIRETORIA ACADÊMICA NÚCLEO DE ASSESSORAMENTO E DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO - NADEP PROGRAMA INSTITUCIONAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL SÃO

Leia mais

SIMULADORES VIRTUAIS NO ENSINO EXPERIMENTAL DAS CIÊNCIAS

SIMULADORES VIRTUAIS NO ENSINO EXPERIMENTAL DAS CIÊNCIAS SIMULADORES VIRTUAIS NO ENSINO EXPERIMENTAL DAS CIÊNCIAS 1. Descrição Simuladores Virtuais no Ensino Experimental das Ciências 2. Razões justificativas da ação: Problema/Necessidade de formação identificado

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS MÓDULOS HORAS FORMADOR 1 - FORMADOR: SISTEMA, CONTEXTOS E PERFIL 10H FRANCISCO SIMÕES 2 SIMULAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL 13H FILIPE FERNANDES 3 COMUNICAÇÃO

Leia mais

Programa de Apoio à Qualidade nas Escolas (PAQUE)

Programa de Apoio à Qualidade nas Escolas (PAQUE) Programa de Apoio à Qualidade nas Escolas (PAQUE) 1. Título alusivo à iniciativa Programa de Apoio à Qualidade nas Escolas (PAQUE). 2. Entidades parceiras Identificação das organizações (Organismo público,

Leia mais

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Neste curso serão abordadas as melhores práticas que permitem gerir estrategicamente a informação, tendo em vista a criação de valor para

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

Departamento: Ciências 2

Departamento: Ciências 2 Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS 2 Ano Letivo: 2013/14 PLANIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES A CONSTAR DO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Departamento:

Leia mais

PROJETO EDUCATIVO DE ESCOLA 2014-2017

PROJETO EDUCATIVO DE ESCOLA 2014-2017 ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ AFONSO SEIXAL CÓDIGO 401481 Av. José Afonso Cavaquinhas Arrentela 2840 268 Seixal -- Tel. 212276600 Fax. 212224355 PROJETO EDUCATIVO DE ESCOLA 2014-2017 ABRIL DE 2014 Índice 1. Introdução

Leia mais

CONSELHO DE CLASSE DICIONÁRIO

CONSELHO DE CLASSE DICIONÁRIO CONSELHO DE CLASSE O Conselho de Classe é um órgão colegiado, de cunho decisório, presente no interior da organização escolar, responsável pelo processo de avaliação do desempenho pedagógico do aluno.

Leia mais

Segurança Alimentar. Pós-Graduação. 45 ECTS // www.esb.ucp.pt

Segurança Alimentar. Pós-Graduação. 45 ECTS // www.esb.ucp.pt Pós-Graduação Segurança Alimentar 45 ECTS // www.esb.ucp.pt Nesta pós-graduação estudam-se os perigos, riscos, metodologias e legislação com que a segurança alimentar é confrontada na atualidade, numa

Leia mais

ESTÁGIO DOCENTE DICIONÁRIO

ESTÁGIO DOCENTE DICIONÁRIO ESTÁGIO DOCENTE Ato educativo supervisionado realizado no contexto do trabalho docente que objetiva a formação de educandos que estejam regularmente frequentando cursos e/ou programas de formação de professores

Leia mais

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada.

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. Anexo A Estrutura de intervenção As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1. Plano de ação para o período 2016

Leia mais

CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL

CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL Curso: Tecnologia Social e Educação: para além dos muros da escola Resumo da experiência de Avaliação do Programa "Apoio

Leia mais

(Re)pensar a Formação de Professores no contexto do Processo de Bolonha: Que constrangimentos? Que alternativas?

(Re)pensar a Formação de Professores no contexto do Processo de Bolonha: Que constrangimentos? Que alternativas? (Re)pensar a Formação de Professores no contexto do Processo de Bolonha: Que constrangimentos? Que alternativas? Elisabete Brito Instituto Politécnico da Guarda Seminário Formação Inicial de Professores

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO em GESTÃO DE PESSOAS

PÓS-GRADUAÇÃO em GESTÃO DE PESSOAS PÓS-GRADUAÇÃO em GESTÃO DE PESSOAS Duração 1 semestre Coordenação Prof. Doutora Carla Barros (cbarros@ufp.edu.pt) Prof. Doutora Cristina Pimentão (pimentao@ufp.edu.pt) Apresentação O sucesso das organizações

Leia mais

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES 2015 2 Formar gestores e quadros técnicos superiores, preparados científica e tecnicamente para o exercício de funções na empresa

Leia mais

UNIDADES CURRICULARES

UNIDADES CURRICULARES Curso Especialização PLANO CURRICULAR UNIDADES CURRICULARES As reformas, a governação e a organização do sistema de justiça 42 h 7 Sociologia das organizações 30 h 6 Gestão pela qualidade total e desempenho

Leia mais

INFORMAÇÕES PARA A PÁGINA DA ESCOLA FRASE DE ABERTURA NOVOS TESTEMUNHOS DE EX-ALUNOS A INCLUIR

INFORMAÇÕES PARA A PÁGINA DA ESCOLA FRASE DE ABERTURA NOVOS TESTEMUNHOS DE EX-ALUNOS A INCLUIR INFORMAÇÕES PARA A PÁGINA DA ESCOLA FRASE DE ABERTURA De acordo com os últimos dados disponíveis do Observatório para a inserção profissional da Universidade Nova de Lisboa, a taxa de emprego dos alunos

Leia mais

ce tec CURSO DE EMPREENDEDORISMO 3ª Edição-Internacional CENTRO DE EMPREENDEDORISMO / ISMAI - TECMAIA

ce tec CURSO DE EMPREENDEDORISMO 3ª Edição-Internacional CENTRO DE EMPREENDEDORISMO / ISMAI - TECMAIA ce tec CENTRO DE EMPREENDEDORISMO / ISMAI - TECMAIA CURSO DE EMPREENDEDORISMO 3ª Edição-Internacional O CEITEC (Centro de Empreendedorismo ISMAI-Tecmaia) apresenta a 3ª edição do Curso em Empreendedorismo,

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA

ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA 2012-2015 PLANO DE MELHORIA (2012-2015) 1. CONTEXTUALIZAÇÃO DO PROCESSO Decorreu em finais de 2011 o novo processo de Avaliação Externa

Leia mais

ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4

ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4 ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4 1.1- DOCENTES:... 4 1.2- NÃO DOCENTES:... 5 1.2.1- TÉCNICAS SUPERIORES EM EXERCÍCIO DE FUNÇÕES... 5 1.2.2- ASSISTENTES OPERACIONAIS EM EXERCÍCIO

Leia mais

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Edson Crisostomo dos Santos Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES edsoncrisostomo@yahoo.es

Leia mais

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Elaborada pela Diretoria de Extensão e pela Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa

Leia mais

ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA

ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA Extracto do PARECER TÉCNICO emitido pelo Especialista da Formação PREÂMBULO O presente Parecer tem como objectivo a análise do Projecto de Investigação

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE PROJETO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ

Leia mais

POLÍTICAS DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS APRESENTAÇÃO

POLÍTICAS DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS APRESENTAÇÃO POLÍTICAS DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS APRESENTAÇÃO A universidade vivencia, em seu cotidiano, situações de alto grau de complexidade que descortinam possibilidades, mas também limitações para suas

Leia mais

APPDA-Setúbal. Educação

APPDA-Setúbal. Educação APPDA-Setúbal Educação Enquadramento Constitui desígnio do XVII Governo Constitucional promover a igualdade de oportunidades, valorizar a educação e promover a melhoria da qualidade do ensino. Um aspeto

Leia mais

Tema: Educação do Campo

Tema: Educação do Campo CONSTRUÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE PALMAS-TO s Tema: Educação do Campo Alguns Termos: Educação Básica: Entendida conforme a LDB (9394/96) - constituída pela Educação Infantil, Fundamental e Ensino

Leia mais

PEDIDO ESPECIAL DE RENOVAÇÃO DA ACREDITAÇÃO DE CICLO DE ESTUDOS NÃO-ALINHADO (PERA) Guião de apresentação do pedido

PEDIDO ESPECIAL DE RENOVAÇÃO DA ACREDITAÇÃO DE CICLO DE ESTUDOS NÃO-ALINHADO (PERA) Guião de apresentação do pedido PEDIDO ESPECIAL DE RENOVAÇÃO DA ACREDITAÇÃO DE CICLO DE ESTUDOS NÃO-ALINHADO (PERA) (Ensino Universitário e Politécnico) Guião de apresentação do pedido Versão 1.0 março de 2015 0. Âmbito do guião e síntese

Leia mais

EDUCAÇÃO DO CAMPO: Interfaces teóricas e políticas na formação do professor

EDUCAÇÃO DO CAMPO: Interfaces teóricas e políticas na formação do professor EDUCAÇÃO DO CAMPO: Interfaces teóricas e políticas na formação do professor Juliana Graciano Parise 1 Eliane de Lourdes Felden 2 Resumo: O trabalho apresenta uma experiência de ensino articulado à pesquisa

Leia mais

00. APRESENTAÇÃO 01. OBJECTIVOS

00. APRESENTAÇÃO 01. OBJECTIVOS 00. APRESENTAÇÃO O sucesso das organizações dependente da sua capacidade para definir uma visão e traçar um caminho estratégico, que só pode ser adequadamente percorrido, através da gestão integrada de

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Maio de 2011 PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Esta Pós-Graduação resulta da parceria entre a APEL

Leia mais

A Arquivologia como campo de pesquisa: desafios e perspectivas. José Maria Jardim Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO

A Arquivologia como campo de pesquisa: desafios e perspectivas. José Maria Jardim Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO A Arquivologia como campo de pesquisa: desafios e perspectivas José Maria Jardim Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO A indissociabilidade entre ensino/produção/difusão do conhecimento

Leia mais

Projeto de Intervenção

Projeto de Intervenção Agrupamento de Escolas Carlos Amarante, Braga Projeto de Intervenção 2014/2018 Hortense Lopes dos Santos candidatura a diretora do Agrupamento de Escolas Carlos Amarante, Braga Braga, 17 abril de 2014

Leia mais

REGULAMENTO DO XLV CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO HOSPITALAR

REGULAMENTO DO XLV CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO HOSPITALAR REGULAMENTO DO XLV CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO HOSPITALAR 1. Introdução O Curso de Especialização em Administração Hospitalar (CEAH) da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP) da Universidade

Leia mais

III CONGRESSO DE EDUCAÇÃO CATÓLICA DA ANEC

III CONGRESSO DE EDUCAÇÃO CATÓLICA DA ANEC III CONGRESSO DE EDUCAÇÃO CATÓLICA DA ANEC GRUPOS DE TRABALHO EIXO 01 ENSINO RELIGIOSO, PASTORAL E RESPONSABILIDADE SOCIAL GT: ENSINO RELIGIOSO NA ESCOLA CATÓLICA Ementa: A identidade do ensino religioso

Leia mais

e-mail: simoneperes2@yahoo.com.br 1 CONCEPÇÕES DE CURRÍCULO e-mail: simoneperes2@yahoo.com.br 2 CONVERSANDO SOBRE CURRÍCULO Diferentes concepções Conteúdos e competências Sobre aprendizagens Projetos alternativos

Leia mais

CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade

Leia mais

Soluções com valor estratégico

Soluções com valor estratégico Soluções com valor estratégico Contexto O ambiente económico e empresarial transformou-se profundamente nas últimas décadas. A adesão de Portugal à U.E., a adopção do euro e o mais recente alargamento

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS MISSÃO DO CURSO Formar profissionais de elevado nível de consciência crítica, competência técnica empreendedora, engajamento ético

Leia mais

em partilhar sentido. [Gutierrez e Prieto, 1994] A EAD pode envolver estudos presenciais, mas para atingir seus objetivos necessita

em partilhar sentido. [Gutierrez e Prieto, 1994] A EAD pode envolver estudos presenciais, mas para atingir seus objetivos necessita II. COMPETÊNCIAS E HABILIDADES A assessoria pedagógica não consiste em transmitir certezas, mas em partilhar sentido. [Gutierrez e Prieto, 1994] A EAD pode envolver estudos presenciais, mas para atingir

Leia mais

GICO. ciência de governar. Ele prevê e dád

GICO. ciência de governar. Ele prevê e dád 1. PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO GICO 1.1 É a própria pria organização do trabalho pedagógico gico escolar como um todo, em suas especificidades, níveis n e modalidades. 1.2 É Político por que diz respeito

Leia mais

Duração: 8 meses Carga Horária: 360 horas. Os cursos de Pós-Graduação estão estruturados de acordo com as exigências da Resolução CNE/CES nº 01/2007.

Duração: 8 meses Carga Horária: 360 horas. Os cursos de Pós-Graduação estão estruturados de acordo com as exigências da Resolução CNE/CES nº 01/2007. Arte em Educação Considerando que a ação educacional é uma prática social mediadora da prática social mais ampla, nossa missão é: Formar o profissional de arte educação contemplando suas três dimensões:

Leia mais

Projeto Político-Pedagógico Estudo técnico de seus pressupostos, paradigma e propostas

Projeto Político-Pedagógico Estudo técnico de seus pressupostos, paradigma e propostas Projeto Político-Pedagógico Estudo técnico de seus pressupostos, paradigma e propostas Introdução A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional afirma que cabe aos estabelecimentos de ensino definir

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO F O R M A Ç Ã O A V A N Ç A D A CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO FORMAÇÃO ESPECÍFICA PARA MEMBROS DA ORDEM DOS ENGENHEIROS ENQUADRAMENTO O CEGE/ISEG é um centro de investigação e projectos do ISEG Instituto

Leia mais

REFERENCIAL PARA A CONTRATUALIZAÇÃO DE AÇÕES DE CAPACITAÇÃO

REFERENCIAL PARA A CONTRATUALIZAÇÃO DE AÇÕES DE CAPACITAÇÃO PROGRAMA TEIP3 REFERENCIAL PARA A CONTRATUALIZAÇÃO DE AÇÕES DE CAPACITAÇÃO Novembro de 2013 DGE / EPIPSE Programa TEIP3 Página 1 de 5 A Direção-Geral de Educação, através da EPIPSE, após análise de conteúdo

Leia mais

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional)

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) Universidade Federal de Roraima UFRR Brasil Especialista em Alfabetização (Prática Reflexiva

Leia mais

GESTÃO E CAPACITAÇÃO MÓDULO NO 3º SETOR FORMAÇÃO ESPECIALIZADA NA ÁREA FORMADOR/DATA SOCIAL CENTRO DE FORMAÇÃO. a nossa missão é a sua formação

GESTÃO E CAPACITAÇÃO MÓDULO NO 3º SETOR FORMAÇÃO ESPECIALIZADA NA ÁREA FORMADOR/DATA SOCIAL CENTRO DE FORMAÇÃO. a nossa missão é a sua formação GESTÃO E CAPACITAÇÃO AÇÃO ORGANIZACIONAL MÓDULO NO 3º SETOR FORMAÇÃO ESPECIALIZADA NA ÁREA FORMADOR/DATA SOCIAL a nossa missão é a sua formação CENTRO DE FORMAÇÃO COIMBRA BISSAYA BARRETO 17-06-2015 DURAÇÃO

Leia mais

SOCIOLOGIA OBJECTO E MÉTODO

SOCIOLOGIA OBJECTO E MÉTODO Ano Lectivo 2008/2009 SOCIOLOGIA OBJECTO E MÉTODO Cursos: Licenciatura em Sociologia e Licenciatura em Sociologia e Planeamento (1º ciclo) Unidade Curricular: Sociologia Objecto e Método Localização no

Leia mais

Considerações Finais. Resultados do estudo

Considerações Finais. Resultados do estudo Considerações Finais Tendo em conta os objetivos definidos, as questões de pesquisa que nos orientaram, e realizada a apresentação e análise interpretativa dos dados, bem como a sua síntese final, passamos

Leia mais

Curso de Pós-Graduação Saúde Familiar 2.ª Edição 2014-2015

Curso de Pós-Graduação Saúde Familiar 2.ª Edição 2014-2015 Curso de Pós-Graduação Saúde Familiar 2.ª Edição 2014-2015 Local de Funcionamento: Escola Superior de Enfermagem de Ponta Delgada UAc Comissão de Gestão Carmen Andrade (Coordenação) Helena Oliveira Isabel

Leia mais

ASSOCIAÇÃO AMIGOS DA GRANDE IDADE INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO

ASSOCIAÇÃO AMIGOS DA GRANDE IDADE INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ASSOCIAÇÃO AMIGOS DA GRANDE IDADE INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ÁREAS DE INTERVENÇÃO REFLEXÃO E REGISTO (PLATAFORMA) INVESTIGAÇÃO EM FUNÇÃO DE NECESSIDADES INTERVENÇÃO PUBLICA, POLITICA E INFLUÊNCIA FORMAÇÃO

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico. Professor: Renato Custódio da Silva

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico. Professor: Renato Custódio da Silva PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Técnico Código: 0262 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Componente Curricular: Ética e Cidadania Organizacional Eixo Tecnológico: Segurança

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais Especialização em Gestão Estratégica de Apresentação CAMPUS COMÉRCIO Inscrições Abertas Turma 02 --> Início Confirmado: 07/06/2013 últimas vagas até o dia: 05/07/2013 O curso de Especialização em Gestão

Leia mais

Reflexão: Abordagem ao domínio da matemática, comunicação oral e escrita na Educação de Infância

Reflexão: Abordagem ao domínio da matemática, comunicação oral e escrita na Educação de Infância 1 Reflexão: Abordagem ao domínio da matemática, comunicação oral e escrita na Educação de Infância Mariana Atanásio, Nº 2036909. Universidade da Madeira, Centro de Competência das Ciências Sociais, Departamento

Leia mais

Educação Formação Avançada

Educação Formação Avançada ISEC Instituto Superior de Educação e Ciências Educação Formação Avançada ISEC Instituto Superior de Educação e Ciências Educação Formação Avançada Unidade Científico- Pedagógica de Ciências da Educação

Leia mais

República de Moçambique. Ministério da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico- Profissional (MCTESTP)

República de Moçambique. Ministério da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico- Profissional (MCTESTP) República de Moçambique Ministério da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico- Profissional (MCTESTP) Discurso de Sua Excelência Ministro da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Educação Técnico-Profissional

Leia mais

Compromissos na educação

Compromissos na educação Compromissos na educação Comentário Paulo Santiago Direcção da Educação e das Competências, OCDE Ciclo de Seminários Sextas da Reforma Lisboa, 23 de Maio de 2014 Organização do Banco de Portugal, do Conselho

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO REABILITAÇÃO DO PATRIMÓNIO CONSTRUÍDO 2013-2014

PÓS-GRADUAÇÃO REABILITAÇÃO DO PATRIMÓNIO CONSTRUÍDO 2013-2014 PÓS-GRADUAÇÃO REABILITAÇÃO DO PATRIMÓNIO CONSTRUÍDO 2013-2014 00. APRESENTAÇÃO Tendo em consideração a importância crescente da reabilitação urbana no sector da construção, considera-se pertinente a realização

Leia mais

2014-2015. Doutoramento em Ecologia Humana. Coordenação Científica Profª Iva Pires

2014-2015. Doutoramento em Ecologia Humana. Coordenação Científica Profª Iva Pires 2014- Doutoramento em Ecologia Coordenação Científica Profª Iva Pires Guia do Curso Ano Académico 2014/ Coordenação Científica Profª Iva Pires im.pires@fcsh.unl.pt pires.iva.fcsh@gmail.com Para mais informações

Leia mais