PROTOCOLO IP O esgotamento dos endereços IP.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROTOCOLO IP O esgotamento dos endereços IP."

Transcrição

1 1 PROTOCOLO IP O IP é o protocolo mais importante na Internet. Ele é quem define as regras através das quais as informações fluem na rede mundial. Uma das principais regras diz que: Cada computador deve ser identificado univocamente na rede, ou seja, sem possibilidade de engano. Essa identificação é feita através de um número, chamado de endereço IP, número IP ou simplesmente, IP. Esse número deve ser único, de modo que não existam na Internet dois dispositivos com o mesmo endereço. Para evitar a utilização de endereços IP duplicados sua distribuição tem de ser controlada. Hoje isso é feito por um conjunto de entidades, que dividem a responsabilidade, numa estrutura hierárquica. O esgotamento dos endereços IP. A internet não foi projetada para ser a grande rede que é hoje, ela começou como um projeto para interligar os centros de pesquisa relacionados ao departamento de defesa estadunidense. Logo, foi aberta à outros centros e universidades.

2 2 Seu crescimento foi muito rápido desde o inicio, porque ela funcionou muito bem, e se mostrou bastante útil. Ainda assim, em 1983, havia apenas cerca de 300 computadores conectados. Quando a internet começou a se utilizada comercialmente, por volta de 1993, seu crescimento se acelerou ainda mais. Alguns problemas estruturais tornaram-se, então aparentes e começaram a serem discutidas possíveis soluções. Uma deles era o esgotamento dos endereços IP. Pelas previsões da época, os Ip s livres acabariam em dois ou três anos. Protocolo IPV4 A versão do protocolo IP utilizada na época e atualmente é a versão 4 ou IPV4. Cada endereço é representado nos computadores por um número binário de 32 bits. Isso significa que existem endereços IP. Iniciou-se, nessa época, o projeto de um novo Protocolo Internet, chamado então IPng (Internet Protocol new generation), que resultou no que hoje é o IPV6. Baseadas na demanda anual por novos endereços e na taxa de crescimento dessa mesma demanda, as previsões atuais apontam para um esgotamento dos recursos da IANA (Internet Assigned Numbers Authority), entre 2010 e O estoque dos registros regionais deve durar 2 ou 3 anos a mais.

3 3 PROTOCOLO IPV6 O IPV6 foi desenvolvido para solucionar definitivamente a questão do esgotamento dos recursos da IANA (Internet Assigned Numbers Authority), e também traz uma série de avanços. As medidas paliativas adotadas no inicio da década de 1990 foram bastante eficazes e permitiram que houvesse tempo suficiente para criar um novo protocolo para internet. Desenvolvida ao longo de mais de 10 anos, a versão 6 do protocolo IP, ou IPv6, mantém como base os princípios do IPv4, mas busca suprir todas as carências apresentadas por seu antecessor. A principal diferença do IPv6 em relação à versão anterior é a maior capacidade de espaço para endereçamento, aumentando de: 32 para 128 bits IPV4: IPV6: 2001:0db8:12ff:cafe:cade:d4d0:087C:140b Com isso, toda necessidade atual e futura da Internet será suprida. O espaço total para endereçamento do IPV6 é capaz de fornecer de endereços (2128). Isso representa 79 trilhões de trilhões de vezes a quantidade de endereços disponíveis no IPV4, ou aproximadamente 5,6 x 1028 endereços por ser humano. Além desse quantidade quase ilimitada de Ips, o novo formato dos endereços permitirá: Definir uma arquitetura hierárquica na Internet, possibilitando um encaminhamento mais eficiente dos pacotes de dados; Facilitar a distribuição de Ips fixos e válidos para conexões DSL, Cable Modems e telefones móveis; Utilizar a arquitetura fim-a-fim; Eliminar os problemas associados ao NAT. Outra mudança importante em relação à versão anterior do protocolo IP é o formato do cabeçalho IPV6.

4 4 A nova versão foi simplificada, tornando-se mais eficiente, reduzindo o processamento dos roteadores. IPV6 Questões relacionadas a segurança também foram revistas. O suporte ao protocolo IPSec passa a ser obrigatório, fazendo parte do próprio protocolo IPV6. Isso permite aos administradores de rede ativar o IPSec em todos os dispositivos da rede tornando-a mais segura. O IPSec é capaz de garantir: Autenticidade; Privacidade; Integridade dos dados na comunicação.

5 5 O protocolo ICMP (Internet Control Message Protocol) também foi modificado tornando-se mais eficaz. Isso permitiu a inclusão de novas funcionalidades ao IPV6 e o aprimoramento de outras, como: Mecanismos de autoconfiguração de endereços; Descoberta de Vizinhança (Neighbour Discovery); Gerenciamento de grupos multicast. Outras vantagens apresentadas pelo IPV6 que podem ser destacadas são: O suporte a conexões móveis foi aprimorado e agora passa a fazer parte integrada do protocolo IpV6. Esta funcionalidade permite a um usuário se deslocar de uma rede para outra sem necessidade de alterar seu endereço; Com o IPV4, cada roteador pode fragmentar os pacotes de dados durante seu trajeto, sendo que esse processo pode ser realizado diversas vezes dependendo do desenho da rede. No IPV6, a fragmentação é realizada apenas na origem, com o intuito de agilizar o roteamento dos pacotes. Com todas essas mudanças, é preciso entender que o IPV6 não é somente um upgrade de IP. Ele é um protocolo novo, com características e funcionalidades novas. Por isso, para a sua implantação, serão necessárias algumas mudanças, em especial nos equipamentos de redes.

6 6 Implantação do IPV6 A implantação do IPV6 é necessária e inevitável. Embora o esgotamento dos endereços Ipv4 não faça a Internet acabar, nem mesmo que ela deixe de funcionar, prevê-se que haverá uma diminuição na taxa de crescimento da rede e que algumas novas aplicações, que poderiam ser criadas, não serão. É possível também, que as conexões Internet fiquem mais caras. No entanto, a implantação do IPV6 não será algo rápido. Também não haverá uma data da virada para a troca de protocolo. A migração do IPV4 para o IPV6 acontecerá de forma gradual, com o IPV4 ainda em funcionamento.

7 7 Cabeçalho IPV6 Seis campos do cabeçalho IPV4 foram removidos, pois suas funções não são mais necessárias ou são implementadas pelos cabeçalhos de extensão. Quatro campos tiveram seus nomes alterados e seus posicionamentos modificados. Esses reposicionamentos foram definidos para facilitar o processamento dessas informações pelos roteadores. O campo Identificador de Fluxo foi acrescentado, adicionando um mecanismo extra de suporte a QoS ao IP. E três campos foram mantidos, alternando apenas o tamanho do espaço reservado para o endereçamento que passa a ter 128 bits. Essas mudanças tornaram o cabeçalho do IPv6 mais flexível, prevendo sua extensão por meio de cabeçalhos adicionais. Tornou-se também mais simples, coma apenas oito campos e um tamanho fixo de 40 Bytes.

8 8 Deste modo, mesmo com um espaço para endereçamento de 128 bits, quatro vezes maior que os 32 bits do IPV4, o tamanho total do cabeçalho IPV6 é apenas duas vezes maior que o da versão anterior. Outra importante mudança na estrutura do cabeçalho IPv6 é que, diferentemente do IPv4, que inclui em seu cabeçalho todas as opções adicionais, agora essas informações são tratadas por meio de cabeçalhos de extensão. Para entender a definição de cada cabeçalho de extensão e saber qual valor está associado a eles no campo Próximo Cabeçalho do cabeçalho base, analise a tabela a seguir:

9 9 Alguns aspectos devem ser destacados sobre os cabeçalhos de extensão: A ordem apresentada na tabela anterior deve ser respeitada pelo nó de origem quando enviar um pacote contendo mais de um cabeçalho de extensão. No entanto o nó de destino deve estar preparado para entender os cabeçalhos em qualquer ordem; Com a utilização dos cabeçalhos de extensão o tempo de processamento nos roteadores diminui, já que o roteador irá processar um único cabeçalho, se presente: o Hopby-Hop; Se o campo endereço de Destino tiver um endereço multicast, os cabeçalhos de extensão serão examinados por todos pertencentes ao grupo multcast; Pode ser utilizado um cabeçalho Mobility pelos nós que possuírem suporte a mobilidade IPv6 Agora, para uma melhor compreensão de estrutura de um pacote IPV6, vamos analisar a figura abaixo: A imagem nos permite observar o posicionamento de cada cabeçalho e a ordem em que eles são dispostos.

10 10 Endereçamento do IPV6 Embora o protocolo IPV6 traga diversas mudanças significativas em toda sua estrutura, as principais alterações estão relacionadas ao modo de endereçamento do novo protocolo. Motivadas pelo esgotamento dos endereços IPV4 disponíveis, podemos destacar entre essas principais alterações: O aumento no espaço para endereçamento no cabeçalho IPV6; A sintaxe utilizada para representar os endereços. O IPv6 possui em seu cabeçalho um espaço reservado para endereçamento de 128 bits, permitindo gerar 3,4 x 1038 endereços distintos, equivalente a 56 octilhões (5,6 x 1028) de endereços por ser humano na Terra. Na representação de um endereço IPv6 é permitido: Utilizar caracteres maiúsculos e minúsculos; Utilizar regras de abreviação como: Omitir os zeros à esquerda; Representar os zeros contínuos por :: Exemplo: 2001:0db8:0000:130F:0000:0000:087C:140b 2001:0db8:0:130F::087C:140b Np IPv6 foram definidos 3 tipos de endereços. Unicast Os endereços unicast identificam apenas uma única interface. Desse modo, um pacote enviado a um endereço unicast é entregue a uma única interface. Multicast Semelhante ao endereço anycast, o multcast identifica um grupo de interfaces pertencente a diferentes nós, mas um pacote destinado a um endereço multicast é enviado para todas as interfaces do grupo. O endereço multicast deriva do bloco FF00::/8, onde o octeto que se segue ao prefixo FF contem quatro flags, que determinam o tempo de vida do pacote, e um valos de quatro bits que define o escopo do grupo multcast. Os 112 bits restante são utilizados para identificar o grupo multicast.

11 11 Anycast Utilizado para identificar um grupo de interfaces pertencentes a nós diferentes. Um pacote destinado a um endereço anycast é enviado apenas para a interface deste grupo mais próxima da origem. Este tipo de endereçamento é útil para se detectar rapidamente determinados servidores ou serviços, por exemplo, servidores de DNS, ou ainda para identificar um grupo de roteadores pertencentes a um ISP, identificar um conjunto de roteadores conectados a mesma sub-rede, ou identificar os roteadores que proveem a entrada para um domínio específico. Do mesmo modo que no IPV4, os endereços Ipv6 são atribuídos às interfaces físicas e não aos nós. É possível atribuir a uma única interface múltiplos endereços, independente do seu tipo. Com isso, um nó pode ser identificado através de qualquer endereço de sua interface.

12 12 REFERÊNCIAS Livro IPv6 for Enterprise Networks By Shannon McFarland, Muninder Sambi, Nikhil Sharma, Sanjay Hooda Shannon McFarland, CCIE No Muninder Sambi, CCIE No Nikhil Sharma, CCIE No Sanjay Hooda, CCIE No Site pesquisado:

A Internet e o TCP/IP

A Internet e o TCP/IP A Internet e o TCP/IP 1969 Início da ARPANET 1981 Definição do IPv4 na RFC 791 1983 ARPANET adota o TCP/IP 1990 Primeiros estudos sobre o esgotamento dos endereços 1993 Internet passa a ser explorada comercialmente

Leia mais

18/05/2014. Problemas atuais com o IPv4

18/05/2014. Problemas atuais com o IPv4 Problemas atuais com o IPv4 Fundamentos de Redes de Computadores Prof. Marcel Santos Silva Falhas de segurança: A maioria dos ataques contra computadores hoje na Internet só é possível devido a falhas

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores IPv6. Prof.: Roberto Franciscatto

Projeto e Instalação de Servidores IPv6. Prof.: Roberto Franciscatto Projeto e Instalação de Servidores IPv6 Prof.: Roberto Franciscatto Introdução Problema Escassez de endereços IPs disponíveis Algumas empresas são detentoras de faixas de endereços classe A inteiras Introdução

Leia mais

Ipv6. Instituto Federal de Educação e Tecnologia de Brasília. Campus Taguatinga. PROFESSOR: Bruno Pontes ALUNAS: Clésia da Silva Rosane M.

Ipv6. Instituto Federal de Educação e Tecnologia de Brasília. Campus Taguatinga. PROFESSOR: Bruno Pontes ALUNAS: Clésia da Silva Rosane M. Instituto Federal de Educação e Tecnologia de Brasília Campus Taguatinga Matéria: REDES Professor: Frederico PROFESSOR: Bruno Pontes ALUNAS: Clésia da Silva Rosane M. da Silva Ipv6 Taguatinga-DF 2012 INTRODUÇÃO

Leia mais

Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento IP 1 História e Futuro do TCP/IP O modelo de referência TCP/IP foi desenvolvido pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD). O DoD exigia

Leia mais

Interconexão de Redes de Comutadores

Interconexão de Redes de Comutadores IPv6 - Introdução Interconexão de Redes de Comutadores Parte 3.5: TCP / IPv6 Em 1992 uma Internet Engineering Task Force (IETF) cria o grupo IPng (IP next generation) para a criação de um novo protocolo

Leia mais

Endereçamento. Um endereço IPv4 é formado por 32 bits. 2 32 = 4.294.967.296. Um endereço IPv6 é formado por 128 bits.

Endereçamento. Um endereço IPv4 é formado por 32 bits. 2 32 = 4.294.967.296. Um endereço IPv6 é formado por 128 bits. Um endereço IPv4 é formado por 32 bits. 2 32 = 4.294.967.296 Um endereço IPv6 é formado por 128 bits. 2 128 = 340.282.366.920.938.463.463.374.607.431.768.211.456 ~ 48 octilhões (5,6x10 28 ) de endereços

Leia mais

Veja abaixo um exemplo de um endereço IP de 32 bits: 10000011 01101011 00010000 11001000

Veja abaixo um exemplo de um endereço IP de 32 bits: 10000011 01101011 00010000 11001000 4 Camada de Rede: O papel da camada de rede é transportar pacotes de um hospedeiro remetente a um hospedeiro destinatário. Para fazê-lo, duas importantes funções da camada de rede podem ser identificadas:

Leia mais

Entendendo o IPv6 (I)

Entendendo o IPv6 (I) Entendendo o IPv6 (I) SNNAngola IPv6 Series http://www.snnangola.wordpress.com Nataniel Baião. IPv4 - Limitações Esgotamento do protocolo finito IPv4. IPv4: 32 bits, 4 Octetos. Ex: 1.1.1.1, 10.11.12.13

Leia mais

IPv6: Introdução. Escrito por Paul Stalvig Gerente Técnico de Marketing

IPv6: Introdução. Escrito por Paul Stalvig Gerente Técnico de Marketing IPv6: Introdução Assim como outras pessoas, eu acredito que algumas complicam demais a vida. Talvez seja a segurança do emprego, o efeito "Chicken Little" ou o fato de que isso dá ao mundo de TI uma plataforma

Leia mais

Redes de Computadores II. Professor Airton Ribeiro de Sousa

Redes de Computadores II. Professor Airton Ribeiro de Sousa Redes de Computadores II Professor Airton Ribeiro de Sousa 1 PROTOCOLO IP IPv4 - Endereçamento 2 PROTOCOLO IP IPv4 - Endereçamento A quantidade de endereços possíveis pode ser calculada de forma simples.

Leia mais

Endereçamento IP. Figura 1 Estrutura hierárquica do endereço IP

Endereçamento IP. Figura 1 Estrutura hierárquica do endereço IP Endereçamento IP 1. Introdução: A partir da segunda metade dos anos 90, a Internet se tornou uma rede muito diferente daquela existente em sua concepção no início dos anos 80. Hoje, a Internet tornou-se

Leia mais

3) Na configuração de rede, além do endereço IP, é necessário fornecer também uma máscara de subrede válida, conforme o exemplo:

3) Na configuração de rede, além do endereço IP, é necessário fornecer também uma máscara de subrede válida, conforme o exemplo: DIRETORIA ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA COORDENAÇÃO DOS CURSOS DA ÁREA DE INFORMÁTICA! Atividade em sala de aula. 1) A respeito de redes de computadores, protocolos TCP/IP e considerando uma rede

Leia mais

CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP. Kraemer

CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP. Kraemer CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP Modelos OSI e TCP/IP Modelo em camadas Modelo OSI Modelo TCP/IP Comparação dos modelos Endereçamento de rede Modelo de camadas Encapsulamento Desencapsulamento Modelo OSI Sistema

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores CAMADA DE REDE DHCP NAT IPv6 Slide 1 Protocolo DHCP Protocolo de Configuração Dinâmica de Hospedeiros (Dynamic Host Configuration Protocol DHCP), RFC 2131; Obtenção de endereço de

Leia mais

IPv6. César Loureiro. V Workshop do PoP-RS/RNP e Reunião da Rede Tchê

IPv6. César Loureiro. V Workshop do PoP-RS/RNP e Reunião da Rede Tchê IPv6 César Loureiro V Workshop do PoP-RS/RNP e Reunião da Rede Tchê Outubro de 2014 Agenda Esgotamento IPv4 Endereçamento e Funcionalidades do IPv6 Implantação IPv6 IPv6 na Rede Tchê Dicas de Implantação

Leia mais

Aula 4. Pilha de Protocolos TCP/IP:

Aula 4. Pilha de Protocolos TCP/IP: Aula 4 Pilha de Protocolos TCP/IP: Comutação: por circuito / por pacotes Pilha de Protocolos TCP/IP; Endereçamento lógico; Encapsulamento; Camada Internet; Roteamento; Protocolo IP; Classes de endereços

Leia mais

IPv6: Um novo, não tão novo, protocolo de Internet

IPv6: Um novo, não tão novo, protocolo de Internet IPv6: Um novo, não tão novo, protocolo de Internet V WTR do PoP-BA/RNP Thiago Bomfim Jundaí Adbon PoP-BA/RNP: Ponto de Presença da RNP na Bahia 1 Todo

Leia mais

Disciplina Fundamentos de Redes. Introdução ao Endereço IP. Professor Airton Ribeiro de Sousa Outubro de 2014

Disciplina Fundamentos de Redes. Introdução ao Endereço IP. Professor Airton Ribeiro de Sousa Outubro de 2014 Disciplina Fundamentos de Redes Introdução ao Endereço IP 1 Professor Airton Ribeiro de Sousa Outubro de 2014 PROTOCOLO TCP - ARQUITETURA Inicialmente para abordamos o tema Endereço IP, é necessário abordar

Leia mais

Introdução ao IPv6. Antonio M. Moreiras moreiras@nic.br

Introdução ao IPv6. Antonio M. Moreiras moreiras@nic.br Introdução ao IPv6 Antonio M. Moreiras moreiras@nic.br Agenda O CGI.br e o NIC.br O CGI.br e o NIC.br Breve Introdução ao IPv6 Agenda O CGI.br e o NIC.br O CGI.br e o NIC.br Breve Introdução ao IPv6 Sobre

Leia mais

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - I I

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - I I APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - I I 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. 2. ENDEREÇOS IP... 3 3. ANALISANDO ENDEREÇOS IPV4... 4 4. MÁSCARA DE SUB-REDE... 5 5. IP ESTÁTICO E

Leia mais

Capítulo 5. A camada de rede

Capítulo 5. A camada de rede Capítulo 5 A camada de rede slide slide 1 1 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. Computer Networks, Fifth Edition by Andrew Tanenbaum and David Wetherall, Pearson Education-Prentice

Leia mais

Arquitetura TCP/IP. Parte III Endereçamento IP e roteamento. Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares

Arquitetura TCP/IP. Parte III Endereçamento IP e roteamento. Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares Arquitetura TCP/IP Parte III Endereçamento IP e roteamento Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares Tópicos Formato do endereço Classes de endereços Endereços especiais Sub-rede e máscara VLSM (Variable Length

Leia mais

Endereçamento IP, Sub-redes e Roteamento

Endereçamento IP, Sub-redes e Roteamento Segurança em Redes Prof. Rafael R. Obelheiro Semestre: 2009.1 Endereçamento IP, Sub-redes e Roteamento Endereçamento IP Endereços IP possuem 32 bits, o que possibilita 2 32 = 4.294.967.296 endereços Na

Leia mais

Exercícios de Revisão Edgard Jamhour. Quarto Bimestre: IPv6 e Mecanismos de Transiçao

Exercícios de Revisão Edgard Jamhour. Quarto Bimestre: IPv6 e Mecanismos de Transiçao Exercícios de Revisão Edgard Jamhour Quarto Bimestre: IPv6 e Mecanismos de Transiçao Questão 1: Indique a qual versão do IP pertence cada uma das características abaixo: ( ) Verifica erros no cabeçalho

Leia mais

Capítulo 6 - Protocolos e Roteamento

Capítulo 6 - Protocolos e Roteamento Capítulo 6 - Protocolos e Roteamento Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática 1 de 53 Roteiro (1 / 2) O Que São Protocolos? O TCP/IP Protocolos de Aplicação Protocolos de Transporte Protocolos

Leia mais

O QUE É O ENDEREÇO IP

O QUE É O ENDEREÇO IP O QUE É O ENDEREÇO IP O uso de computadores em rede, tal como a internet, requer que cada máquina possua um identificador que a diferencie das demais. É necessário que cada computador tenha um endereço,

Leia mais

The next generation. João Eriberto Mota Filho. Vitória da Conquista, BA, 05 set. 2013

The next generation. João Eriberto Mota Filho. Vitória da Conquista, BA, 05 set. 2013 The next generation Internet... João Eriberto Mota Filho Vitória da Conquista, BA, 05 set. 2013 Sumário História do IP A extinção do IPv4 A salvação IPv6 O que muda no IPv6? Comparação IPv4 / IPv6 Alguns

Leia mais

Laboratório - Identificação de Endereços IPv6

Laboratório - Identificação de Endereços IPv6 Laboratório - Identificação de Endereços IPv6 Topologia Objetivos Parte 1: Identificar os diferentes tipos de endereços IPv6 Analisar os diferentes tipos de endereço IPv6. Corresponder o endereço IPv6

Leia mais

Qualidade de serviço. Protocolo IPv6

Qualidade de serviço. Protocolo IPv6 Qualidade de serviço. Protocolo IPv6 Apresentar a nova forma de endereçamento lógico, o endereço IP versão 6 (IPv6). No começo da década de 1990, a IETF começou o estudo para desenvolver o sucessor do

Leia mais

Aula 5 Cálculo de máscara e de subredes

Aula 5 Cálculo de máscara e de subredes 1 Aula 5 Cálculo de máscara e de subredes 5.1 Conceitos Quando um host se comunica com outro usa o endereço de enlace dele. Os endereços de hardware das placas de rede, ou MAC Address, são constituídos

Leia mais

A máscara de sub-rede pode ser usada para dividir uma rede existente em "sub-redes". Isso pode ser feito para:

A máscara de sub-rede pode ser usada para dividir uma rede existente em sub-redes. Isso pode ser feito para: Fundamentos: A máscara de pode ser usada para dividir uma rede existente em "s". Isso pode ser feito para: 1) reduzir o tamanho dos domínios de broadcast (criar redes menores com menos tráfego); 2) para

Leia mais

SUMÁRIO 1. AULA 6 ENDEREÇAMENTO IP:... 2

SUMÁRIO 1. AULA 6 ENDEREÇAMENTO IP:... 2 SUMÁRIO 1. AULA 6 ENDEREÇAMENTO IP:... 2 1.1 Introdução... 2 1.2 Estrutura do IP... 3 1.3 Tipos de IP... 3 1.4 Classes de IP... 4 1.5 Máscara de Sub-Rede... 6 1.6 Atribuindo um IP ao computador... 7 2

Leia mais

Serviço de datagrama não confiável Endereçamento hierárquico. Facilidade de fragmentação e remontagem de pacotes

Serviço de datagrama não confiável Endereçamento hierárquico. Facilidade de fragmentação e remontagem de pacotes IP Os endereços IP são números com 32 bits, normalmente escritos como quatro octetos (em decimal), por exemplo 128.6.4.7. A primeira parte do endereço identifica uma rede especifica na interrede, a segunda

Leia mais

Desafios do IPv6 para profissionais de segurança

Desafios do IPv6 para profissionais de segurança Desafios do IPv6 para profissionais de segurança 2 o. Fórum Brasileiro de CSIRTS - 2013 Caso alguém ainda não saiba, no mundo IPv4... 2o. Fórum Brasileiro de CSIRTS - 2013 Desafios do NAT Dificuldade de

Leia mais

Prefixo a ser comparado Interface 1 0 10 1 111 2 Senão 3

Prefixo a ser comparado Interface 1 0 10 1 111 2 Senão 3 PEL/FEN Redes de Computadores 015/1 Segunda Lista de Exercícios Prof. Marcelo Gonçalves Rubinstein 1) Descreva os principais serviços providos pela camada rede. ) Cite as diferenças entre datagrama e circuito

Leia mais

Esgotamento dos blocos IPv4 e o Protocolo IPv6

Esgotamento dos blocos IPv4 e o Protocolo IPv6 Esgotamento dos blocos IPv4 e o Protocolo IPv6 Oripide Cilento Filho oripide@nic.br SET 2008 Agenda Apresentação do CGI.br e do NIC.br A Internet e o Protocolo Internet ( IP ) Necessidade de uma nova versão

Leia mais

Capítulo 10 - Conceitos Básicos de Roteamento e de Sub-redes. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 10 - Conceitos Básicos de Roteamento e de Sub-redes. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 10 - Conceitos Básicos de Roteamento e de Sub-redes 1 Protocolos Roteáveis e Roteados Protocolo roteado: permite que o roteador encaminhe dados entre nós de diferentes redes. Endereço de rede:

Leia mais

Endereços Lógicos, Físicos e de Serviço

Endereços Lógicos, Físicos e de Serviço Endereçamento IP O IP é um protocolo da Camada de rede É um endereço lógico único em toda a rede, portanto, quando estamos navegando na Internet estamos utilizando um endereço IP único mundialmente, pois

Leia mais

Prof. Rafael Gross. rafael.gross@fatec.sp.gov.br

Prof. Rafael Gross. rafael.gross@fatec.sp.gov.br Prof. Rafael Gross rafael.gross@fatec.sp.gov.br Todo protocolo define um tipo de endereçamento para identificar o computador e a rede. O IP tem um endereço de 32 bits, este endereço traz o ID (identificador)

Leia mais

IPv6 nas redes de sensores o 6LoWPAN e a Internet das coisas

IPv6 nas redes de sensores o 6LoWPAN e a Internet das coisas IPv6 nas redes de sensores o 6LoWPAN e a Internet das coisas Antonio M. Moreiras moreiras@nic.br Agenda O CGI.br e o NIC.br O CGI.br e o NIC.br O LAA Redes ubíquas e a Internet das coisas Breve Introdução

Leia mais

IPv6.br. Tutorial para os Sistemas Autônomos e Provedores Internet no Brasil

IPv6.br. Tutorial para os Sistemas Autônomos e Provedores Internet no Brasil IPv6.br Tutorial para os Sistemas Autônomos e Provedores Internet no Brasil Antonio M. Moreiras moreiras@nic.br Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR NIC.br 3º. PTT Fórum 02-03 Dezembro 2009 São

Leia mais

IPv6. Clécio Oliveira Pinto. cleciooliveira at gmail com

IPv6. Clécio Oliveira Pinto. cleciooliveira at gmail com IPv6 Clécio Oliveira Pinto Segurança e Integração em Redes de Computadores para Ambientes Corporativos Faculdade de Tecnologia SENAC Goiás cleciooliveira at gmail com Abstract. The Internet Protocol version

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores 1 Elmano R. Cavalcanti Redes de Computadores Camada de Rede elmano@gmail.com facisa-redes@googlegroups.com http://sites.google.com/site/elmano Esta apresentação contém slides fornecidos pela Editora Pearson

Leia mais

Fundamentos dos protocolos internet

Fundamentos dos protocolos internet Fundamentos dos protocolos internet - 2 Sumário Capítulo 1 Fundamentos dos protocolos internet...3 1.1. Objetivos... 3 1.2. Mãos a obra...4 Capítulo 2 Gerenciando... 14 2.1. Objetivos... 14 2.2. Troubleshooting...

Leia mais

IPv6 A nova versão do Protocolo IP

IPv6 A nova versão do Protocolo IP IPv6 A nova versão do Protocolo IP A internet precisa continuar crescendo... Agenda A Internet e o TCP/IP Entendendo o esgotamento do IPv4 Por que IPv6? O que melhorou? Nova estrutura do IPv6 Técnicas

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Endereçamento IP Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Março de 2006 Esquema de endereçamento Todos os interfaces numa rede devem ter um endereço

Leia mais

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco.

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco. O que é IP O objetivo deste tutorial é fazer com que você conheça os conceitos básicos sobre IP, sendo abordados tópicos como endereço IP, rede IP, roteador e TCP/IP. Eduardo Tude Engenheiro de Teleco

Leia mais

Unidade 2.4 Endereçamento IP

Unidade 2.4 Endereçamento IP Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Redes de Computadores Disciplina: Redes de Computadores Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 2.4 Endereçamento IP 2 Bibliografia da disciplina

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br - Aula 2 - MODELO DE REFERÊNCIA TCP (RM TCP) 1. INTRODUÇÃO O modelo de referência TCP, foi muito usado pela rede ARPANET, e atualmente usado pela sua sucessora, a Internet Mundial. A ARPANET é de grande

Leia mais

Fundamentos de Redes de Computadores. IPv6. Prof. Claudemir

Fundamentos de Redes de Computadores. IPv6. Prof. Claudemir Fundamentos de Redes de Computadores IPv6 Prof. Claudemir Implantação do IPv6 Implantação do IPv6 Implantação do IPv6 Implantação do IPv6 RIR Regional Internet Registries (Registrador Regional de Internet)

Leia mais

Endereçamento. Endereço IP. Exemplo. Endereço IP. Como verificar? Certo ou errado? 13/12/2011

Endereçamento. Endereço IP. Exemplo. Endereço IP. Como verificar? Certo ou errado? 13/12/2011 Endereçamento Luciana Balieiro Cosme Permite identificar unicamente um equipamento na rede; O endereço IP não pode ser arbitrariamente atribuído; Cada rede possui uma faixa de endereços que podem ser distribuídos

Leia mais

A camada de rede do modelo OSI

A camada de rede do modelo OSI A camada de rede do modelo OSI 1 O que faz a camada de rede? (1/2) Esta camada tem como função principal fazer o endereçamento de mensagens. o Estabelece a relação entre um endereço lógico e um endereço

Leia mais

Centro Tecnológico de Eletroeletrônica César Rodrigues. Atividade Avaliativa

Centro Tecnológico de Eletroeletrônica César Rodrigues. Atividade Avaliativa 1ª Exercícios - REDES LAN/WAN INSTRUTOR: MODALIDADE: TÉCNICO APRENDIZAGEM DATA: Turma: VALOR (em pontos): NOTA: ALUNO (A): 1. Utilize 1 para assinalar os protocolos que são da CAMADA DE REDE e 2 para os

Leia mais

Redes de Computadores Endereçamento IP

Redes de Computadores Endereçamento IP Redes de Computadores Endereçamento IP Prof. Eduardo Endereçamento IP o TCP/IP utiliza um endereçamento lógico; Cada dispositivo conectado em rede necessita usar pelo menos um endereço IP (identifica o

Leia mais

Endereçamento IP. S u m á r i o Visão Geral...02 1 Camada de Internet...03 2 Endereços de Internet...04

Endereçamento IP. S u m á r i o Visão Geral...02 1 Camada de Internet...03 2 Endereços de Internet...04 Endereçamento IP S u m á r i o Visão Geral...02 1 Camada de Internet...03 2 Endereços de Internet...04 2.1 Endereçamento IP...04 2.2 Conversão decimal/binário...05 2.3 Endereçamento IPv4...06 2.4 Endereços

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS NO WINDOWS. Professor Carlos Muniz

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS NO WINDOWS. Professor Carlos Muniz SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS NO WINDOWS Se todos os computadores da sua rede doméstica estiverem executando o Windows 7, crie um grupo doméstico Definitivamente, a forma mais

Leia mais

MPLS MultiProtocol Label Switching

MPLS MultiProtocol Label Switching MPLS MultiProtocol Label Switching Cenário Atual As novas aplicações que necessitam de recurso da rede são cada vez mais comuns Transmissão de TV na Internet Videoconferências Jogos on-line A popularização

Leia mais

Redes de computadores e a Internet. Capitulo 4. Capítulo. A camada de rede

Redes de computadores e a Internet. Capitulo 4. Capítulo. A camada de rede Redes de computadores e a Internet 4 Capitulo 4 Capítulo A camada de rede A camada de rede Objetivos do capítulo: Entender os princípios dos serviços da camada de rede: Roteamento (seleção de caminho)

Leia mais

IPv6.br. Planejando o endereçamento IPv6 de uma rede. Antonio M. Moreiras moreiras@nic.br Rodrigo Regis dos Santos rsantos@nic.br

IPv6.br. Planejando o endereçamento IPv6 de uma rede. Antonio M. Moreiras moreiras@nic.br Rodrigo Regis dos Santos rsantos@nic.br IPv6.br Planejando o endereçamento IPv6 de uma rede Antonio M. Moreiras moreiras@nic.br Rodrigo Regis dos Santos rsantos@nic.br Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR NIC.br 28º. Reunião do GTER

Leia mais

Entendendo como funciona o NAT

Entendendo como funciona o NAT Entendendo como funciona o NAT Vamos inicialmente entender exatamente qual a função do NAT e em que situações ele é indicado. O NAT surgiu como uma alternativa real para o problema de falta de endereços

Leia mais

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP Arquitetura TCP/IP Arquitetura TCP/IP INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP gatewa y internet internet REDE REDE REDE REDE Arquitetura TCP/IP (Resumo) É útil conhecer os dois modelos de rede TCP/IP e OSI. Cada

Leia mais

Um sistema de comunicação necessita de um método de identificação de seus computadores. Numa rede TCP/IP, cada computador recebe um

Um sistema de comunicação necessita de um método de identificação de seus computadores. Numa rede TCP/IP, cada computador recebe um Endereçamento IP Um sistema de comunicação necessita de um método de identificação de seus computadores. Numa rede TCP/IP, cada computador recebe um endereço inteiro de 32 bits (endereço IP). Precisa ser

Leia mais

IPv6 - Características do IP Next Generation

IPv6 - Características do IP Next Generation IPv6 - Características do IP Next Generation 1 - Introdução As três das principais motivações que conduziram à necessidade de superar as limitações de crescimento da versão atual do protocolo IP (Internet

Leia mais

Introdução Introduç ão Rede Rede TCP/IP Roteame Rotea nto nto CIDR

Introdução Introduç ão Rede Rede TCP/IP Roteame Rotea nto nto CIDR Introdução as Redes TCP/IP Roteamento com CIDR LAN = Redes de Alcance Local Exemplo: Ethernet II não Comutada Barramento = Broadcast Físico Transmitindo ESCUTANDO ESCUTANDO A quadro B C B A. DADOS CRC

Leia mais

** Distance Vector - Trabalha com a métrica de Salto(HOP),. O protocolo que implementa o Distance Vector é o RIP.!

** Distance Vector - Trabalha com a métrica de Salto(HOP),. O protocolo que implementa o Distance Vector é o RIP.! Laboratório wireshark Número de sequencia: syn syn ack ack Cisco Packet Tracer Roteador trabalha em dois modos de operação: - Modo Normal - símbolo > - Modo Root - símbolo # ##################################################################

Leia mais

identificar e localizar um ao outro computador pode estar conectado a mais de uma rede mais de um endereço

identificar e localizar um ao outro computador pode estar conectado a mais de uma rede mais de um endereço Endereçamento Endereçamento IP Para que dois sistemas quaisquer comuniquem-se, eles precisam ser capazes de se identificar e localizar um ao outro. Um computador pode estar conectado a mais de uma rede.

Leia mais

Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: R d es e Comput d a ores Bibliografia da disciplina Endereçamento IP Bibliografia Obrigatória

Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: R d es e Comput d a ores Bibliografia da disciplina Endereçamento IP Bibliografia Obrigatória Faculdade INED Unidade 3 Endereçamento IP Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Fundamentos de Redes Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 2 Bibliografia da disciplina Bibliografia Obrigatória

Leia mais

Aula 06 Revisão Endereçamento IP Subnetting / VLSM / CIDR

Aula 06 Revisão Endereçamento IP Subnetting / VLSM / CIDR Disciplina: Dispositivos de Rede I Professor: Jéferson Mendonça de Limas 3º Semestre Aula 06 Revisão Endereçamento IP Subnetting / VLSM / CIDR 2014/1 Roteiro de Aula Endereçamento IP Segundo Filippetti

Leia mais

manutenção e configuração de redes

manutenção e configuração de redes manutenção e configuração de prof. Mateus Pelloso Conteúdo Endereçamento IP Classes cheias Máscara de rede Como o roteador envia/recebe pacotes? CIDR Endereços especiais Como adquirir um range de endereços

Leia mais

Teleprocessamento e Redes (MAB-510) Gabarito da Segunda Lista de Exercícios 01/2010

Teleprocessamento e Redes (MAB-510) Gabarito da Segunda Lista de Exercícios 01/2010 Teleprocessamento e Redes (MAB-510) Gabarito da Segunda Lista de Exercícios 01/2010 Prof. Silvana Rossetto (DCC/IM/UFRJ) 1 13 de julho de 2010 Questões 1. Qual é a diferença fundamental entre um roteador

Leia mais

ALGUNS CONCEITOS. Rede de Computadores

ALGUNS CONCEITOS. Rede de Computadores ALGUNS CONCEITOS Rede de Computadores Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 OBJETIVO 1. Compartilhar recursos computacionais disponíveis sem considerar a localização física

Leia mais

Endereço IP Privado. Endereçamento IP. IP Protocolo da Internet. Protocolos da. Camada de Inter-Rede (Internet)

Endereço IP Privado. Endereçamento IP. IP Protocolo da Internet. Protocolos da. Camada de Inter-Rede (Internet) Protocolos da Camada de Inter- (Internet) IP Protocolo da Internet. Não Confiável; Não Orientado à conexão; Trabalha com Datagramas; Roteável; IPv 4 32 bits; IPv 6 128 bits; Divisão por Classes (A,B,C,D,E);

Leia mais

ICORLI. INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET

ICORLI. INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET 2010/2011 1 Protocolo TCP/IP É um padrão de comunicação entre diferentes computadores e diferentes sistemas operativos. Cada computador deve

Leia mais

M3 Redes de computadores avançado (36 horas - 48 TL)

M3 Redes de computadores avançado (36 horas - 48 TL) M3 Redes de computadores avançado (36 horas - 48 TL) Redes de Comunicação Ano lectivo 2013/2014 Camada de rede do modelo OSI Routers e portos de interface de routers (I) 2 Nesta camada imperam os routers.

Leia mais

Protocolo IPv4, cálculo de sub-rede, Classless InterDomain Routing- CIDR e Endereçamento Network Address Translation-NAT

Protocolo IPv4, cálculo de sub-rede, Classless InterDomain Routing- CIDR e Endereçamento Network Address Translation-NAT Protocolo IPv4, cálculo de sub-rede, Classless InterDomain Routing- CIDR e Endereçamento Network Address Translation-NAT Apresentar os conceitos da camada de rede e seus principais protocolos. Camada de

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Departamento de Informática UFPE Redes de Computadores Nível de Redes - Exemplos jamel@cin.ufpe.br Nível de Rede na Internet - Datagramas IP Não orientado a conexão, roteamento melhor esforço Não confiável,

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES - I UNI-ANHANGUERA. CURSO DE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROF. MARCIO BALIAN

REDES DE COMPUTADORES - I UNI-ANHANGUERA. CURSO DE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROF. MARCIO BALIAN 1 REDES DE COMPUTADORES - I UNI-ANHANGUERA. CURSO DE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROF. MARCIO BALIAN ENDEREÇAMENTO IP O IP é um protocolo da Camada de rede É um endereço lógico único em toda

Leia mais

Jacson Rodrigues 1

Jacson Rodrigues <jacsonrcsilva@gmail.com> 1 Redes de Computadores Conceitos Básicos Alguns conceitos fundamentais sobre a configuração de IPs, Máscara e Roteamento em Redes de Computadores muitas vezes não são bem compreendidos por pessoas da área.

Leia mais

Capítulo 11: NAT para IPv4

Capítulo 11: NAT para IPv4 Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores Capítulo 11: NAT para IPv4 Roteamento e Switching Academia Local Cisco UNISUL Instrutora Ana Lúcia Rodrigues Wiggers Presentation_ID 1 Capítulo 11 11.0

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL. Curso Técnico em Informática

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL. Curso Técnico em Informática SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL Curso Técnico em Informática Estrutura de Endereçamento IP e Mascara de Subrede Endereçamento IP e Classes Autoridade para Atribuição de Números da Internet http://www.iana.org/

Leia mais

GESTÃO DE SISTEMAS E REDES INTERNET PROTOCOLO VERSION 6

GESTÃO DE SISTEMAS E REDES INTERNET PROTOCOLO VERSION 6 GESTÃO DE SISTEMAS E REDES INTERNET PROTOCOLO VERSION 6 OUTLINE INTERNET PROTOCOL V6 NEIGHBOR DISCOVERY PROTOCOL DYNAMIC HOST CONFIGURATION PROTOCOL V6 INTERNET PROTOCOLO O rápido crescimento da Internet

Leia mais

Camada de Rede. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Camada de Rede. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Camada de Rede Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Introdução; Internet Protocol IP; Fragmentação do Datagrama IP; Endereço IP; Sub-Redes; CIDR Classes Interdomain Routing NAT Network Address Translation

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Design de Rede Local Design Hierárquico Este design envolve a divisão da rede em camadas discretas. Cada camada fornece funções específicas que definem sua função dentro da rede

Leia mais

Redes de Computadores Modelo de referência TCP/IP. Prof. MSc. Hugo Souza

Redes de Computadores Modelo de referência TCP/IP. Prof. MSc. Hugo Souza Redes de Computadores Modelo de referência TCP/IP Prof. MSc. Hugo Souza É uma pilha de protocolos de comunicação formulada em passos sequenciais de acordo com os serviços subsequentes das camadas pela

Leia mais

Laboratório - Visualização das tabelas de roteamento do host

Laboratório - Visualização das tabelas de roteamento do host Laboratório - Visualização das tabelas de roteamento do host Topologia Objetivos Parte 1: Acessar a tabela de roteamento de host Parte 2: Examinar as entradas da tabela de roteamento de host IPv4 Parte

Leia mais

Alan Menk Santos. Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Rede 21/05/2013. alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.

Alan Menk Santos. Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Rede 21/05/2013. alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com. Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Rede Modelo de Referência OSI 1 Camada de Rede: O que veremos. Entender os princípios

Leia mais

Alguns dos Desafios para a Infraestrutura de Internet Projetos do CGI.br e NIC.br

Alguns dos Desafios para a Infraestrutura de Internet Projetos do CGI.br e NIC.br Alguns dos Desafios para a Infraestrutura de Internet no Brasil e os Projetos do CGI.br e NIC.br 24 de Julho de 2008 Antonio M. Moreiras moreiras@nic.br Agenda O que são o CGI.br e o NIC.br? Desafios da

Leia mais

Máscaras de sub-rede. Fórmula

Máscaras de sub-rede. Fórmula Máscaras de sub-rede As identificações de rede e de host em um endereço IP são diferenciadas pelo uso de uma máscara de sub-rede. Cada máscara de sub-rede é um número de 32 bits que usa grupos de bits

Leia mais

Aula 6 Modelo de Divisão em Camadas TCP/IP

Aula 6 Modelo de Divisão em Camadas TCP/IP Aula 6 Modelo de Divisão em Camadas TCP/IP Camada Conceitual APLICATIVO TRANSPORTE INTER-REDE INTERFACE DE REDE FÍSICA Unidade de Dados do Protocolo - PDU Mensagem Segmento Datagrama /Pacote Quadro 01010101010100000011110

Leia mais

ENDEREÇO IP ENDEREÇO IP 13/04/2015

ENDEREÇO IP ENDEREÇO IP 13/04/2015 ENDEREÇO IP ENDEREÇO IP PROF. FABRÍCIO ALESSI STEINMACHER Os endereços IP identificam cada host na rede. A regra básica é que cada host deve ter um endereço IP diferente e devem ser utilizados endereços

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Prof. Marcelo Gonçalves Rubinstein Programa de Pós-Graduação em Engenharia Eletrônica Faculdade de Engenharia Universidade do Estado do Rio de Janeiro Ementa Introdução a Redes de

Leia mais

IPv6 - Introdução Internet Protocol versão 6

IPv6 - Introdução Internet Protocol versão 6 Leonardo Jalkauskas IPv6 - Introdução Internet Protocol versão 6 Agosto 2010 Redes de Computadores e Telecomunicações 2 IPv6 Internet Protocol versão 6 Características e Limitações do IPv4 Objetivos e

Leia mais

Endereço de Rede. Comumente conhecido como endereço IP Composto de 32 bits comumente divididos em 4 bytes e exibidos em formato decimal

Endereço de Rede. Comumente conhecido como endereço IP Composto de 32 bits comumente divididos em 4 bytes e exibidos em formato decimal IP e DNS O protocolo IP Definir um endereço de rede e um formato de pacote Transferir dados entre a camada de rede e a camada de enlace Identificar a rota entre hosts remotos Não garante entrega confiável

Leia mais

Endereçamento IP. Cálculo do endereço de rede. Sérgio Teixeira. Cálculo do endereço de rede

Endereçamento IP. Cálculo do endereço de rede. Sérgio Teixeira. Cálculo do endereço de rede Endereçamento IP Cálculo do endereço de rede Professor: Sérgio Teixeira Cálculo do endereço de rede Toda vez que um pacote IP chega no roteador ele precisa ser roteado. Para isso, o roteador precisa saber

Leia mais

Redes TCP/IP. Prof. M.Sc. Alexandre Fraga de Araújo. alexandref@ifes.edu.br. INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Campus Cachoeiro de Itapemirim

Redes TCP/IP. Prof. M.Sc. Alexandre Fraga de Araújo. alexandref@ifes.edu.br. INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Campus Cachoeiro de Itapemirim Redes TCP/IP alexandref@ifes.edu.br Camada de Redes 2 O que acontece na camada de rede Transporta segmentos do hospedeiro transmissor para o receptor Roteador examina campos de cabeçalho em todos os datagramas

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA FUNDAMENTOS DE REDES REDES DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Material elaborado com base nas apresentações

Leia mais

Redes de computadores e a Internet. A camada de rede

Redes de computadores e a Internet. A camada de rede Redes de computadores e a Internet Capitulo Capítulo 4 A camada de rede A camada de rede Objetivos do capítulo: Entender os princípios dos serviços da camada de rede: Roteamento (seleção de caminho) Escalabilidade

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Prof. Macêdo Firmino Camada de Redes Macêdo Firmino (IFRN) Redes de Computadores Junho 2012 1 / 68 Pilha TCP/IP A B M 1 Aplicação Aplicação M 1 Cab M T 1 Transporte Transporte Cab

Leia mais