LOCAL Coordenação - sala 2001 ÁREA 16m 2

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LOCAL Coordenação - sala 2001 ÁREA 16m 2"

Transcrição

1 LABORATÓRIO Anatomia Humana - Saguão ÁREA 40,5m 2 4 luminárias espelhadas, com 2 lâmpadas fluorescentes em cada. Entrada envidraçada com esquadrias (3x2,95m), a qual permite entrada de luz solar e ar exterior. Luz de emergência. 4 Armários guarda volumes (1,22x0,42x1,98m) 1 Quadro mural 1 Bebedouro de água 1 Caixa de primeiros socorros 1 Extintor de incêndio (tipo pó químico) LOCAL Coordenação - sala 2001 ÁREA 16m 2 1 Condicionador de ar btus. 3 Luminárias espelhadas, com 2 lâmpadas fluorescentes em cada. 8 Janelas (7 possibilitam entrada de ar exterior) 3 Armários (1,00x0,50x2,55m) 2 Armários aéreo (140x0,37x0,68m) 1 Mesa redonda para reunião (r = 0,60) 6 Cadeiras estofadas giratórias 1 Mesa em L de fórmica líquida (1,70x 0,68x0,76m) 1 Mesa em fórmica líquida (1,20x0,68x0,76m) 1 Mesa para computador ((0,90x0,40x0,80m) 2 Computadores 1 Impressora 1 Scaner 1 Máquina Digital 2 Projetores Multimídia 2 Computadores (para multimídia) 1 Telefone 1 Aparelho de som

2 LOCAL Ossaria - sala 2002 ÁREA 22m 2 1 Condicionador de ar btus. 3 Luminárias espelhadas, com 2 lâmpadas fluorescentes em cada. 10 Janelas (9 possibilitam a entrada de ar exterior). 1 Mesa em aço inox (2,50x0,80x0,80m) 1 Mesa com cuba (1,75x0,55x0,80m) 1 Armário em Fórmica (3,70x2,55x0,53m) 1 Armário em Fórmica (2,80x1,80x0,40m) 2 Bancos de madeira (1,45x0,45x0,45m) LOCAL Prática Anatômica I - sala 2003 ÁREA 78m 2 1 Split btus 1 Split de btus Sistema de exaustão, com 4 ductos de 150 mm cada. 10 luminárias espelhadas, com 2 lâmpadas fluorescentes em cada. 10 Janelas (todas permitem a entrada de ar exterior). 4 Cortinas que possibilitam controlar a passagem de luz solar.. 6 Mesas fixas em aço inox (2,30x0,80x0,95m) 3 Macas em aço inox ((2,30x0,80x0,95m) 2 Mesa com cuba em aço inox (1,75x0,55x0,85m) 40 Mochos de madeira 1 Quadro branco 3 Ventiladores 1 Extintor de incêndio (tipo pó químico) 6 Suporte para Atlas em aço inox Material biológico: Cadáveres conservados em formol e/ou glicerina Peças anatômicas conservadas em formol e glicerina Peças suínas e bovinas in natura

3 LOCAL Materiais e Equipamentos - sala 2004 ÁREA 16,43m 2 1 Condicionador de ar btu/h 2 luminárias espelhadas, com 2 lâmpadas fluorescentes em cada. 8 Janelas (todas permitem a entrada de ar exterior).. 1 Armário em fórmica (3,70x2,55x0,53m) 1 Estantes de metal (1,98x0,92x0,40) 1 Mesa com cuba em aço inox (1,75x0,55x0,80m) 1 Mesa redonda (r = 0,60m) 5 Cadeiras estofadas 1 máquina de secar roupa 1 máquina de lavar roupa 1 freezer 220 litros 1 geladeira 320 litros 1 Furadeira 2 Estufas a óleo Material cirúrgico diverso Reagentes: Ácido acético Ácido ascórbico Ácido clorídrico Ácido tânico Cobre sulfato ico Éter etílico Hidróxido de sódio Salicitato de metila Sódio fosfato bibásico Sulfato de ferro III e amônio Nitrato de potássio Glicerina Auto polimerizante JET Álcool etílico Material biológico: Material de origem animal in natura (peças suínas e bovinas)

4 LOCAL Tanques I - sala 2005 ÁREA 25m 2 Sistema de exaustão, com 2 ductos (um de 200mm e outro de 150mm). 4 luminárias espelhadas, com 2 lâmpadas fluorescentes em cada. 5 Janelas (todas permitem a entrada de ar exterior). 1 Mesa com cuba em aço inox (1,20x0,55x0,85m) 2 Tanques para cadáveres em aço inox (2,40x1,40x1,40m) Reagentes: Formol Glicerina Peróxido de hidrogênio Hipoclorito de sódio LOCAL Museu - sala 2006 ÁREA 18,43m 2 1 Condicionador de ar btu/h 4 luminárias, com 2 lâmpadas fluorescentes em cada. 4 Janelas ( todas permitem a entrada de ar exterior). 2 Cortina que possibilitam controlar a passagem de luz solar. Biblioteca (sala anexa): 4 luminárias, com 2 lâmpadas fluorescentes em cada. 2 armário em fórmica líquida (1,18x0,52x1,93m) 2 Armários aéreo em fórmica líquida (1,18x0,52x0,70m) 1 Armários aéreo em fórmica líquida (1,18x0,39x0,70m) 1 Mesa em L de fórmica líquida (1,90x1,36x0,70m) 8 Estantes de metal 1 Telefone

5 LOCAL Recepção e Preparo - sala 2007 ÁREA 29m 2 3 Pontos de insuflamento de ar refrigerado. Sistema de exaustão, com 3 ductos ( de 200mm). 8 Luminárias, com 2 lâmpadas fluorescentes em cada. 2 Mesa fixa p/ cadáver em aço inox (2,00x0,70x0,95m) 1 Mesa fixa em aço inox (1,50x0,80x0,75m) 1 Mesa com cuba em aço inox (1,50x0,55x0,90m) 2 Cadeiras estofadas giratórias s/braço 1 Serra fita 1 Serra circular de bancada 1 Serra de gesso 1 Compressor de ar 2 Lupas com luminária Material cirúrgico diverso 1 Destilador de água Reagentes: Formol (Eflutec ) Látex (Altamira ) Glicerina (Proton Química ) Produtos químicos diversos (igual existente Sala de Materiais e Equipamentos) Material Biológico: Cadáver in natura (riscos de contaminação) Material cirúrgico (manipulação de material cortante e contaminado) Manipulação de produtos químicos diversos (vide S. Materiais e Equipamentos).

6 LOCAL Tanques II - sala 2008 ÁREA 38,5m 2 Sistema de exaustão, com 4 ductos. 12 luminárias, com 2 lâmpadas fluorescentes em cada. 5 Janelas (2 permitem a entrada de ar exterior). 3 Basculantes (permitem a entrada de ar exterior). 1 Mesa com cuba em aço inox (0,90X0,60x0,90m) 1 Maca em aço inox ((2,00x0,70x0,95m) 2 Tanques para peças em aço inox (1,90x0,80x1,00m) 1 Tanque para glicerina em aço inox (2,15x0,85x1,08m) Reagentes: Formol (Eflutec ) Glicerina (Proton Química ) Peróxido de hidrogênio Hipoclorito de sódio LOCAL Sala de Estudos Práticos - sala 2009 ÁREA 26,22m 2 4 Pontos de insuflamento de ar refrigerado. Sistema de exaustão, com 4 ductos ( de 200mm). 6 luminárias, com 2 lâmpadas fluorescentes em cada. 4 Janelas (2 permite a entrada de ar exterior). 3 Basculantes (permitem a entrada de ar exterior). 2 Cortina que possibilitam controlar a passagem de luz solar. 1 Mesa fixa em aço inox (2,00x0,70x0,95m) 3 Macas em aço inox (2,00x0,70x0,95m) 1 Mesa com cuba em aço inox (1,75x0,60x0,85m) 10 Mochos 4 Suporte para altas em aço inox Material Biológico: Cadáveres conservados em formol e/ou glicerina Peças anatômicas conservadas em formol e glicerina

7 LOCAL Prática Anatômica II - sala 2010 ÁREA 61,6m 2 6 Pontos de insuflamento de ar refrigerado. Sistema de exaustão, com 5 ductos de 150 mm cada. 16 luminárias, com 2 lâmpadas fluorescentes em cada. 9 Janelas (4 permitem a entrada de ar exterior). 5 Basculantes ( permitem a entrada de ar exterior). 2 Luz de emergência. 5 Mesas fixas em aço inox (2,00x0,70x0,95m) 1 Maca em aço inox ((2,00x0,70x0,95m) 1 Mesa com cuba em aço inox (3,40x0x60x0,85m) 30 Mochos 1 Quadro branco 5 Suporte para altas em aço inox Material Biológico: Cadáveres conservados em formol e/ou glicerina Peças anatômicas conservadas em formol e glicerina

8 LOCAL Material didático existente no laboratório: 14 Cadáveres 1 Cabeça 6 Encéfalos 2 Medulas espinhais 1 Pulmão com traquéia 12 Fetos 1 Neonato 3 Placentas 70 Crânios humanos secos 10 Crânios humanos (identificando os ossos e as principais estruturas ósseas) 2 Crânios humanos (identificando os forames) 1 Crânio identificando origem e inserção muscular 1 Crânio desarticulado 85 Mandíbulas humanas 4 Esqueletos humanos montados (um demonstrando as origens e inserções musculares) 52 Ossadas humanos completas (1 pintadas representando inserção e origem muscular) 3 Fêmur com próteses 9 Fêmur (corte coronal-frontal e pintados) 1 Fêmur (corte transversal) 6 Pés articulados 6 Mãos articuladas 5 Articulações ósseas com inserção e origem muscular 1 Ilíaco pintado 2 Quadril articulado 7 Modelos de crânio humano 3 Coluna vertebral articulada 9 Hióides 2 Conjutos de Atlas/Áxis 7 Ossículos da orelha média 55 Ossos de neonatos 6 Cartilagens tireóides

9 LOCAL Ossos avulsos 02 Atlas / Áxis ( + 1 Atlas) 04 Esterno (+ 2 Manúbrios)) 14 Escápula 26 Clavícula 19 Ùmero 21 Ulna 25 Rádio 58 Costelas 173 Vértebras 24 Ilíaco 10 Sacro 23 Fêmur 12 Patela 25 Tíbia 20 Fíbula 25 Tálus 21 Calcâneo 24 Navicular 18 Cubóide 60 Cuneiforme 15 Escafóide 13 Semilunar 12 Piramidal 25 Pisiforme 09 Trapézio 14 Trapezóide 18 Capitato 13 Hamato 06 Pés Completos 488 Falanges do Pé e da Mão

ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA Apostila de Exercícios de Fixação Sistema Esquelético ESQUELETO AXIAL ESQUELETO APENDICULAR

ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA Apostila de Exercícios de Fixação Sistema Esquelético ESQUELETO AXIAL ESQUELETO APENDICULAR ASSOCIAÇÃO PESTALOZZI DE NITERÓI CURSO TÉCNICO ALMIR MADEIRA Estrada Caetano Monteiro, 857 Pendotiba. Niterói- RJ Tel: 21994400/21.26202173 (Centro) CURSO: DISCIPLINA: Anatomia e Fisiologia Humana DOCENTE:

Leia mais

4. Estimativa do número de indivíduos

4. Estimativa do número de indivíduos 4. Estimativa do número de indivíduos 4.1. Número mínimo de indivíduos Num enterramento secundário, no qual frequentemente os ossos estão desarticulados, o esqueleto perde a sua individualidade misturando-se

Leia mais

Esqueleto apendicular

Esqueleto apendicular 2010 Esqueleto apendicular http://www.imagingonline.com.br/ Esse capítulo enfoca os ossos que formam os esqueletos apendiculares superiores, inferiores e seus respectivos cíngulos.. No final do capítulo,

Leia mais

Exercícios Práticos de Anatomia Veterinária

Exercícios Práticos de Anatomia Veterinária Unic - Universidade de Cuiabá Faculdade de medicina veterinária - 1 - Disciplina de Ciências Morfofuncionais Aplicadas a Medicina Veterinária I Exercícios Práticos de Anatomia Veterinária SUMÁRIO - 2 -

Leia mais

Prefeitura Munic.de Sao Joao do Polesine Pag: 00001

Prefeitura Munic.de Sao Joao do Polesine Pag: 00001 Prefeitura Munic.de Sao Joao do Polesine Pag: 00001 Codigo Placa Descricao Localizacao Val.Aquisicao Val.Atual Est.Cons. 00003482 416 AUTOMOVEL MERIVA JOY, PRATA, Q 00000026-03.02.01/SECRETARIA EDUC 42.500,00

Leia mais

Teórica: Aula expositiva dialogada com projeção de imagens e manipulação do esqueleto de resina, articulado.

Teórica: Aula expositiva dialogada com projeção de imagens e manipulação do esqueleto de resina, articulado. Aulas 2 e 3 Tema: Sistema esquelético Objetivos Mediar os conhecimentos científicos dos conteúdos propostos para que o aluno seja capaz de: Identificar a estrutura geral do Esqueleto Humano; Identificar

Leia mais

ANEXO IV. II- um armário para armazenagem de solventes, com construção resistente ao fogo.

ANEXO IV. II- um armário para armazenagem de solventes, com construção resistente ao fogo. ANEXO IV ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUÍMICOS. No laboratório, almoxarifado e em locais em que se tenha que armazenar ou manipular substâncias químicas, deve-se ter em conta sua composição, pois muitas delas

Leia mais

ANATOMIA HUMANA I. Acidentes Ósseos. Prof. Me. Fabio Milioni. Características Anatômicas de Superfície dos Ossos

ANATOMIA HUMANA I. Acidentes Ósseos. Prof. Me. Fabio Milioni. Características Anatômicas de Superfície dos Ossos ANATOMIA HUMANA I Acidentes Ósseos Prof. Me. Fabio Milioni Características Anatômicas de Superfície dos Ossos As superfícies dos ossos possuem várias características estruturais adaptadas a funções específicas.

Leia mais

ANATOMIA HUMANA I. Sistema Esquelético. Prof. Me. Fabio Milioni

ANATOMIA HUMANA I. Sistema Esquelético. Prof. Me. Fabio Milioni ANATOMIA HUMANA I Sistema Esquelético Prof. Me. Fabio Milioni FUNÇÕES Sustentação Proteção Auxílio ao movimento Armazenamento de minerais Formação de células sanguíneas 1 CLASSIFICAÇÃO DOS OSSOS Longos

Leia mais

LABORATÓRIO DE MODELOS, INCLUSÃO E FUNDIÇÃO

LABORATÓRIO DE MODELOS, INCLUSÃO E FUNDIÇÃO LABORATÓRIO DE MODELOS, INCLUSÃO E FUNDIÇÃO 1. Descrição Física A área mínima deste laboratório deve ser igual ou superior a 59,00 m 2 ; sala quente com área mínima de 10,00 m² e almoxarifado com 9,50

Leia mais

No que diz respeito às aulas práticas, dispomos de laboratórios específicos, cujos equipamentos estão especificados logo abaixo:

No que diz respeito às aulas práticas, dispomos de laboratórios específicos, cujos equipamentos estão especificados logo abaixo: INFRAESTRUTURA ESPAÇO FÍSICO O curso de Bacharelado em Saúde Coletiva realiza-se nos espaços comuns existentes para o conjunto dos cursos oferecidos pela ASCES, especificamente: salas de aula, sala para

Leia mais

BWL - QUADRO DESCRITIVO DO AMBIENTE FÍSICO

BWL - QUADRO DESCRITIVO DO AMBIENTE FÍSICO BWL - QUADRO DESCRITIVO DO AMBIENTE FÍSICO Ambiente: Corredor principal (entrada) Cadeiras Estofadas (fixas e c/rodinha) 13 Bancada Em madeira, fórmica verde peq. e grande 02 Computadores 13 Murais Em

Leia mais

P E D I D O DE M A T E R I A L

P E D I D O DE M A T E R I A L UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA DA/DIVISÃO DE MATERIAL ALMOXARIFADO CENTRAL P E D I D O DE M A T E R I A L Código da Unidade F a t u r a Unidade: Centro de Energias Alternativas e Renováveis - CEAR Destino:

Leia mais

RELAÇÃO DE MATERIAL PERMANENTE

RELAÇÃO DE MATERIAL PERMANENTE RELAÇÃO DE MATERIAL PERMANENTE MATERIAL QUANTIDADE Máquina de Xérox 01 Máquina Fotográfica 01 Filmadora 01 multimídia 01 Televisores 06 Aparelhos de DVDs 05 Aparelhos de Vídeos 05 Aparelho gravador de

Leia mais

Laboratórios de Anatomia

Laboratórios de Anatomia Equipamentos disponíveis para uso acadêmico Laboratórios de Anatomia Descrição Afastador de Farabeut 03 Afastador de Tórax Afastador de válvula par Agulha de sutura 12 Apagador para lousa 02 Arco serra

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA MUTUM MT

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA MUTUM MT COMPRA 231663 DETECTOR FETAL DE MESA CENTRO INTEGRADO DE SAUDE 560,0000 00000397/2015 COMPRA 231672 CONDICIONADOR DE AR TIPO SPLIT 36.000 BTUS SECRETARIA DE SAUDE - FUNDO MUNICIPAL DE S 4.487,0000 00000401/2015

Leia mais

Roupeiro Insalubre em chapa 24 com 4 vãos grandes Cinza. Roupeiro Insalubre com Sapateira com 4 vãos grandes Cinza

Roupeiro Insalubre em chapa 24 com 4 vãos grandes Cinza. Roupeiro Insalubre com Sapateira com 4 vãos grandes Cinza Roupeiro Insalubre em chapa 24 com 4 vãos grandes Cinza Roupeiro Insalubre com Sapateira com 4 vãos grandes Cinza Roupeiro de aço com 4 vãos grandes medindo 1,99 m x 62,5 cm x 42 cm Cinza Roupeiro de aço

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO CURSO DE NUTRIÇÃO RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO CURSO DE NUTRIÇÃO RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO CURSO DE NUTRIÇÃO RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS Projeto REUNI Novos Cursos Para que a implantação e

Leia mais

Anatomia- Prof: Renato de Oliveira. Capitulo 2. (Ossos, Articulações,Musculos) Conhecendo os ossos e o sistema esquelético

Anatomia- Prof: Renato de Oliveira. Capitulo 2. (Ossos, Articulações,Musculos) Conhecendo os ossos e o sistema esquelético Anatomia- Prof: Renato de Oliveira Capitulo 2 (Ossos, Articulações,Musculos) Conhecendo os ossos e o sistema esquelético Apesar de seu aspecto simples, o osso possui funções bastante complexas e vitais

Leia mais

Inventário Físico. Valor de Aquisição 16.375.969,25. Valor Reavaliado 10.842.108,84. Localização Final. Estado do Bem.

Inventário Físico. Valor de Aquisição 16.375.969,25. Valor Reavaliado 10.842.108,84. Localização Final. Estado do Bem. Valor 16.375.969,25 Pat. Colunas9 Colunas10 Colunas7 do Valor Bem Colunas6 4 47000000002982 42 CADEIRA ESTOFADA FIXA MARROM COM BRACO PA MODELO: SERRA NAO CONSTA Bom 0,01 100,00 05/08/1980 5 47000000002965

Leia mais

Equipamentos disponíveis na Clínica de Odontologia Campus V

Equipamentos disponíveis na Clínica de Odontologia Campus V Equipamentos disponíveis na Clínica de Odontologia Campus V Descrição Quant. ALMOXARIFADO Gaveteiro cinza com 4 gavetas e chave 01 Mesa sem gaveta 01 Estante de aço 01 Armário branco grande com chave 02

Leia mais

2355-00-PBA-RL-0001-01. AHE JIRAU Projeto Básico Ambiental - PBA UNIDADE TIPO IIIA*

2355-00-PBA-RL-0001-01. AHE JIRAU Projeto Básico Ambiental - PBA UNIDADE TIPO IIIA* 2355-00-PBA-RL-00- UNIDADE TIPO IIIA* RECEPÇÃO Mesa para secretária Banco giratório 03 Cadeira giratória 04 Arquivo em aço com 04 gavetas para pasta suspensa 04 05 Computador com nobreak 06 Impressora

Leia mais

Mobiliário, materiais e equipamentos mínimos para UPA. Pronto Atendimento

Mobiliário, materiais e equipamentos mínimos para UPA. Pronto Atendimento Área de recepção e espera para público / pacientes Mobiliário, materiais e equipamentos mínimos para UPA Pronto Atendimento PORTE I Quant. PORTE II Quant. PORTE III Quant. Bebedouro 1 1 2 Balcão de atendimento

Leia mais

Bases Biomecânicas do Treinamento Osteogênico. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

Bases Biomecânicas do Treinamento Osteogênico. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Bases Biomecânicas do Treinamento Osteogênico Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Questão Qual é a melhor atividade física para o aumento da densidade óssea em todo o corpo? Natação? Corrida? Tênis?

Leia mais

Protocolos coluna. Profº. Claudio Souza

Protocolos coluna. Profº. Claudio Souza Protocolos coluna Profº. Claudio Souza Coluna vertebral A coluna vertebral é composta por 33 vértebras, e eventualmente por 32 ou 34, estas são classificadas como ossos irregulares. A coluna vertebral

Leia mais

3.1.1.4 Horário de Funcionamento dos Laboratórios de Informática. 3.1.1.6 Portadores de Necessidades Educativas Especiais

3.1.1.4 Horário de Funcionamento dos Laboratórios de Informática. 3.1.1.6 Portadores de Necessidades Educativas Especiais 3.1.1.3 Instalações e Laboratórios Específicos Orçamento anual destinado à aquisição de material de consumo nos laboratórios, oficinas e estúdios especificados nas tabelas anteriores Para os laboratórios

Leia mais

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Procedimentos e normas de segurança em laboratórios escolares parte 1

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Procedimentos e normas de segurança em laboratórios escolares parte 1 AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Procedimentos e normas de segurança em laboratórios escolares parte 1 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 3º ANO DO ENSINO MÉDIO OBJETIVO Propor e explicar procedimentos padrão

Leia mais

EXERCÍCIOS SISTEMA ESQUELÉTICO

EXERCÍCIOS SISTEMA ESQUELÉTICO EXERCÍCIOS SISTEMA ESQUELÉTICO 1. Quais as funções do esqueleto? 2. Explique que tipo de tecido forma os ossos e como eles são ao mesmo tempo rígidos e flexíveis. 3. Quais são as células ósseas e como

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA MUTUM MT

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA MUTUM MT INCORPORAÇÃO 178634 CARRO PARA CURATIVO COM BACIA, PORTA LIXEIRA E BALDE PSF ARARAS 373,4200 00000000/0 INCORPORAÇÃO 233239 CADEIRA ESTOFADA FIXA PRETA 4 PÉS PSF ARARAS 30,0000 00000000/0 INCORPORAÇÃO

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO

IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO RAZÃO SOCIAL: Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. CNPJ: 07.777.800/0001-62. ENDEREÇO: Rua Rui Barbosa, nº 710, Bairro Centro. CEP: 44.380-000. MUNICIPIO: Cruz das Almas BAHIA.

Leia mais

Descrição do bem Tombamento Movimentação Movimentação

Descrição do bem Tombamento Movimentação Movimentação ACCESS POINT SINGLE RÁDIO 29045 Aquisição 7/2/2012 R$ 800,00 ACCESS POINT SINGLE RÁDIO 29047 Aquisição 7/2/2012 R$ 800,00 ACCESS POINT SINGLE RÁDIO 29048 Aquisição 7/2/2012 R$ 800,00 ACCESS POINT SINGLE

Leia mais

4 TERMO ADITIVO AO EDITAL DE CREDENCIAMENTO N 0001/2012 FMS

4 TERMO ADITIVO AO EDITAL DE CREDENCIAMENTO N 0001/2012 FMS ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE FRAIBURGO 4 TERMO ADITIVO AO EDITAL DE CREDENCIAMENTO N 0001/2012 FMS OBJETO: Credenciamento de empresas do ramo interessadas na prestação de serviços de consultas

Leia mais

NOME. Fichas de Estudo

NOME. Fichas de Estudo NOME Fichas de Estudo O ESQUELETO OS OSSOS Conhecer a constituição dos ossos, como se formam As partes duras que o homem tem no interior do seu corpo chama-se ossos. O conjunto de todos os ossos forma

Leia mais

TABELA 10 - POTÊNCIAS MÉDIAS DE APARELHOS ELETRODOMÉSTICOS E DE AQUECIMENTO

TABELA 10 - POTÊNCIAS MÉDIAS DE APARELHOS ELETRODOMÉSTICOS E DE AQUECIMENTO ND-5.1 7-8 TABELA 10 - POTÊNCIAS MÉDIAS DE APARELHOS ELETRODOMÉSTICOS E DE AQUECIMENTO Aparelhos de Aquecimento e Eletrodomésticos Tipo Potência Tipo Potência ( W ) ( W ) Aquecedor de Água até 80 L 1.500

Leia mais

LABORATÓRIO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

LABORATÓRIO DE SEGURANÇA DO TRABALHO LABORATÓRIO DE SEGURANÇA DO TRABALHO 1. Descrição Física Neste laboratório serão realizadas aulas práticas de primeiros socorros, avaliação ambiental, equipamento de proteção individual e técnicas de combate

Leia mais

--- ITEM ITEM ANTERIOR QTDE DESCRICAO DO BEM CONSERVACAO AQUISICAO SITUACAO

--- ITEM ITEM ANTERIOR QTDE DESCRICAO DO BEM CONSERVACAO AQUISICAO SITUACAO 1Pagina 1 13/03/15 12:16:23 0&%1B&%21&%04 SISTEMA DE CONTROLE PATRIMONIAL AGENCIA GOIANA DESENV. REGIONAL - 454 RELACAO DE BENS DO ORGAO - POR ESPECIE - GERAL - SEM BAIXADOS PAG.: 001 LOCALIZACAO: 454.001.000000.000.000.000

Leia mais

ELIMINAÇÃO DE RESÍDUOS PERIGOSOS PRODUZIDOS NA FCUL

ELIMINAÇÃO DE RESÍDUOS PERIGOSOS PRODUZIDOS NA FCUL ELIMINAÇÃO DE RESÍDUOS PERIGOSOS PRODUZIDOS NA FCUL "A gestão do resíduo constitui parte integrante do seu ciclo de vida, sendo da responsabilidade do respetivo produtor. (Decreto Lei n.º 178/2006 de 5

Leia mais

Catálogo - 2014. Lista de insumo. OPatologista. O que você precisa está aqui.

Catálogo - 2014. Lista de insumo. OPatologista. O que você precisa está aqui. Catálogo - 2014 Lista de insumo O que você precisa está aqui. w w w. o p a t o l o g i s t a. c o m. b r Índice: Acido...Pag 1 Álcool / Xilol / Formol...Pag 1 Alcoômetro...Pag 1 Bandeja para microscopia...pag

Leia mais

DEMONSTRATIVO DOS VALORES BAIXADOS PARA REAVALIAÇÃO

DEMONSTRATIVO DOS VALORES BAIXADOS PARA REAVALIAÇÃO DEMONSTRATIVO DOS VALORES BAIXADOS PARA REAVALIAÇÃO Patrimônio Subelemento Descrição Valor Reavaliação Saldo (BAIXA) Contábil 67000000000091 344905206 TELEFONE DE MESA 340,00-128,14 67000000000124 344905206

Leia mais

TÉC. EM ANATOMIA E NECROPSIA NOME: Nº INSC.: PRRH. Pró-Reitoria de Recursos Humanos

TÉC. EM ANATOMIA E NECROPSIA NOME: Nº INSC.: PRRH. Pró-Reitoria de Recursos Humanos TÉ. M NTOMI NROPSI NOM: Nº INS.: PRRH Pró-Reitoria de Recursos Humanos 01 Para a indicação da direção ou da posição de partes do corpo humano, a nomenclatura anatômica considera uma série de termos. Para

Leia mais

Catalogo - MATERIAS DIVERSOS EM SANTANA DE PARNAÍBA Dia 05/08/2015-14:00 horas

Catalogo - MATERIAS DIVERSOS EM SANTANA DE PARNAÍBA Dia 05/08/2015-14:00 horas Catalogo - MATERIAS DIVERSOS EM SANTANA DE PARNAÍBA Dia 05/08/2015-14:00 horas Estrada dos Romeiros, 7174, Centro, Santana de Parnaíba, SP Lote Foto 1 2 3 4 5 6 7 8 Descrição LOTE COM INJETORA COM DESOMETIFICADOR

Leia mais

INFRA-ESTRUTURA FÍSICA DESTINADA AO CURSO SUPERIOR DE BACHARELADO EM ZOOTECNIA

INFRA-ESTRUTURA FÍSICA DESTINADA AO CURSO SUPERIOR DE BACHARELADO EM ZOOTECNIA 1 INFRA-ESTRUTURA FÍSICA DESTINADA AO CURSO SUPERIOR DE BACHARELADO EM ZOOTECNIA Espaço de trabalho para coordenação do curso e serviços acadêmicos A sala da Coordenação dos Cursos Superiores do IF Baiano,

Leia mais

PORTARIA Nº 1.252, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2011.

PORTARIA Nº 1.252, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2011. PORTARIA Nº 1.252, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2011. Nomeia Comissão de Vistoria e Avaliação, em vista da necessidade de concretização de leilão público para alienação de bens móveis inservíveis. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

21/08/2013 *INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS *OSTEOLOGIA. Conceito. Tipos de Anatomia. Tipos de Anatomia

21/08/2013 *INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS *OSTEOLOGIA. Conceito. Tipos de Anatomia. Tipos de Anatomia *INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS *OSTEOLOGIA Valdirene Zabot valdirene@unochapeco.edu.br Conceito Anatomia é o ramo da ciência que trata da forma e estrutura dos organismos. Etmologicamente,

Leia mais

NOME DO LABORATÓRIO: LABORATÓRIO MULTIDISCIPLINAR

NOME DO LABORATÓRIO: LABORATÓRIO MULTIDISCIPLINAR NOME DO LABORATÓRIO: LABORATÓRIO MULTIDISCIPLINAR Descrição Sucinta da Finalidade do Laboratório: Estudo e avalia a forma, o tamanho, a proporção, a composição (fatores antropométricos), a função metabólica

Leia mais

LABORATÓRIO DE MATERIAIS E REVESTIMENTOS

LABORATÓRIO DE MATERIAIS E REVESTIMENTOS LABORATÓRIO DE MATERIAIS E REVESTIMENTOS 1. Descrição Física Este espaço se configura o ambiente ideal para a realização de aplicações práticas de materiais e revestimentos, bem como trabalhos artesanais,

Leia mais

ANEXO 5 DO CONTRATO PLANO DE EQUIPAMENTOS E MOBILIÁRIOS

ANEXO 5 DO CONTRATO PLANO DE EQUIPAMENTOS E MOBILIÁRIOS ANEXO 5 DO CONTRATO PLANO DE EQUIPAMENTOS E MOBILIÁRIOS Centro de Diagnóstico Sul Centro de Diagnóstico Norte Centro de Diagnóstico Leste Centro de Diagnóstico Centro - Oeste SUMÁRIO CENTRO DE DIAGNÓSTICO

Leia mais

RADIOLOGIA PESSOALMENTE COM O PEDIDO MÉDICO. PEDIDO MÉDICO COM INDICAÇÃO CLINICA.

RADIOLOGIA PESSOALMENTE COM O PEDIDO MÉDICO. PEDIDO MÉDICO COM INDICAÇÃO CLINICA. Nome do setor/especialidade: Horário de funcionamento: Meios de agendamento oferecidos ao usuário para utilização/acesso aos serviços: Requisitos necessários para a obtenção dos serviços: Serviços oferecidos:

Leia mais

Exemplo de resíduos. Cortantes e perfurantes não contaminados, rejeitados mas que não tenham sido utilizados em qualquer tipo de acção invasiva.

Exemplo de resíduos. Cortantes e perfurantes não contaminados, rejeitados mas que não tenham sido utilizados em qualquer tipo de acção invasiva. Resíduos Hospitalares 180101 180103* Objetos cortantes e perfurantes (exceto 18 01 03). Resíduos cujas recolha e eliminação estão sujeitos a requisitos especiais tendo em vista a prevenção de infeções.

Leia mais

METADE CAUDAL DA BASE DO CRÂNIO. Vista Ventral

METADE CAUDAL DA BASE DO CRÂNIO. Vista Ventral METADE CAUDAL DA BASE DO CRÂNIO Vista Ventral 7 0 9 8 7. Côndilo do occipital;. Forame Magno;. Processo Paracondilar;. Temporal;. Forame Supraorbital;. Bula Timpânica; 7. Vômer; 8. Zigomático; 9. Asa do

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO HOSPITAL REGIONAL DO LITORAL DE PARANAGUA PROVA PARA TECNOLOGO EM RADIOLOGIA

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO HOSPITAL REGIONAL DO LITORAL DE PARANAGUA PROVA PARA TECNOLOGO EM RADIOLOGIA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO HOSPITAL REGIONAL DO LITORAL DE PARANAGUA PROVA PARA TECNOLOGO EM RADIOLOGIA 01 Posição do braço em abdução significa a) com rotação interna b) com rotação externa c) braço

Leia mais

ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE)

ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE) ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE) DESCRIÇÃO: Aulas interativas ao vivo pela internet. Participe ao vivo, respondendo as enquetes e enviando suas perguntas. Vale pontos para a Revalidação

Leia mais

RELAÇÃO DE LOTES PROVISÓRIA 1/10

RELAÇÃO DE LOTES PROVISÓRIA 1/10 RELAÇÃO DE LOTES PROVISÓRIA 1/10 Processo de Insolvência N.º 635/14.4T8AVR Aveiro Inst. Central 1.ª Sec. Comércio J1 Anadia Comarca de Aveiro SERRAÇÃO IRMÃOS CORREIA, LDA Malaposta, Anadia VERBA N.º 1

Leia mais

Adutores da Coxa. Provas de função muscular MMII. Adutor Longo. Adutor Curto. Graduação de força muscular

Adutores da Coxa. Provas de função muscular MMII. Adutor Longo. Adutor Curto. Graduação de força muscular Provas de função muscular MMII Graduação de força muscular Grau 0:Consiste me palpar o músculo avaliado e encontrar como resposta ausência de contração muscular. Grau 1:Ao palpar o músculo a ser avaliado

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO BÁSICO DE CLIENTES SPASSO MOOCA

MEMORIAL DESCRITIVO BÁSICO DE CLIENTES SPASSO MOOCA MEMORIAL DESCRITIVO BÁSICO DE CLIENTES SPASSO MOOCA 1. UNIDADES AUTÔNOMAS ( Pavto. tipo ): 1. Hall Social: Piso: Porcelanato Bianco Plus 40x40 polido (Eliane) Rodapé: Porcelanato Bianco Plus 8,5x40 polido

Leia mais

Catálogo Argos Prudentina Móveis Hospitalares

Catálogo Argos Prudentina Móveis Hospitalares Catálogo Argos Prudentina Móveis Hospitalares Há mais de 40 anos no mercado a Auto Capas produz Prudentina capotas Ltda., marítimas e atualmente em parceria com a Argos passou a produzir móveis hospitalares.

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico EIXO TECNOLÓGICO: CONTROLE E PROCESSOS INDUSTRIAIS

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico EIXO TECNOLÓGICO: CONTROLE E PROCESSOS INDUSTRIAIS Padronização do tipo e quantidade necessária de instalações e equipamentos dos laboratórios das habilitações profissionais EIXO TECNOLÓGICO: CONTROLE E PROCESSOS INDUSTRIAIS HABILITAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICO

Leia mais

Ar Condicionado Split High Wall 7000BTUs Só Frio Consul Bem Estar

Ar Condicionado Split High Wall 7000BTUs Só Frio Consul Bem Estar Ar Condicionado Split High Wall 7000BTUs Só Frio Consul Bem Estar Características A temperatura vai ficar exatamente como você quer. Com uma unidade interna conectada a outra externa, esse modelo é a escolha

Leia mais

ND - 5.1 6-1 CÁLCULO DA CARGA INSTALADA E DA DEMANDA

ND - 5.1 6-1 CÁLCULO DA CARGA INSTALADA E DA DEMANDA ND - 5.1 6-1 CÁLCULO DA CARGA INSTALADA E DA DEMANDA 1. DETERMINAÇÃO DA CARGA INSTALADA a) Para definição do tipo de fornecimento, o consumidor deve determinar a carga instalada, somando-se a potência

Leia mais

Anexo II. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Laudo Técnico Ambiental Laboratório Multiusuário II

Anexo II. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Laudo Técnico Ambiental Laboratório Multiusuário II Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Anexo II Laudo Técnico Ambiental Laboratório Multiusuário II CAMPUS AVANÇADO DE POÇOS DE CALDAS Instituto de Ciência e Tecnologia Diretor do Instituto Prof. Cláudio

Leia mais

CHECK LIST DE INFRAESTRUTURA PARA INÍCIO DE OPERAÇÃO

CHECK LIST DE INFRAESTRUTURA PARA INÍCIO DE OPERAÇÃO 1. MUNICIPIO: 2. DATA DA VISITA: DIA MÊS HORA 00:00 3. RESPONSAVEL: INSERIR O NOME DO RESPONSÁVEL TÉCNICO 4. 4.1 INSTALAÇÃO HIDRO-SANITÁRIA Sanitário Masculino - I.S.M. Acessórios Assento Sanitário Cabide

Leia mais

FARMACOTÉCNICA HOSPITALAR. Carlos Tiago Martins Moura Farmacêutico Serviço de Farmácia - HUWC

FARMACOTÉCNICA HOSPITALAR. Carlos Tiago Martins Moura Farmacêutico Serviço de Farmácia - HUWC FARMACOTÉCNICA HOSPITALAR Carlos Tiago Martins Moura Farmacêutico Serviço de Farmácia - HUWC INTRODUÇÃO: A farmacotécnica hospitalar é um serviço que propicia grande economia para a instituição pois a

Leia mais

APÊNDICE II - CHECK LIST DE INFRAESTRUTURA PARA INÍCIO DE OPERAÇÃO

APÊNDICE II - CHECK LIST DE INFRAESTRUTURA PARA INÍCIO DE OPERAÇÃO 1. MUNICIPIO: BELO HORIZONTE 2. DATA DA VISITA: DIA MÊS HORA 00:00 3. RESPONSAVEL: INSERIR O NOME DO RESPONSÁVEL TÉCNICO 4. 4.1 INSTALAÇÃO HIDRO-SANITÁRIA Sanitário Masculino - I.S.M. Acessórios Assento

Leia mais

PATRIMÔNIO DA CÂMARAMUNICIPAL DE VEREADORES DE CÂNDIDO GODÓI. Placa Descrição do Item Valor Estado de Conserv. 1 ARMARIO DE MADEIRA COM 8 363,66 Bom

PATRIMÔNIO DA CÂMARAMUNICIPAL DE VEREADORES DE CÂNDIDO GODÓI. Placa Descrição do Item Valor Estado de Conserv. 1 ARMARIO DE MADEIRA COM 8 363,66 Bom PATRIMÔNIO DA CÂMARAMUNICIPAL DE VEREADORES DE CÂNDIDO GODÓI Placa Descrição do Item Valor Estado de Conserv. 1 ARMARIO DE MADEIRA COM 8 363,66 Bom DIVISÓRIAS 2 ARMÁRIO DE MADEIRA 4 PORTAS 191,40 Bom DE

Leia mais

LABORATÓRIO DE FUNDIÇÃO. 1. Descrição Física

LABORATÓRIO DE FUNDIÇÃO. 1. Descrição Física LABORATÓRIO DE FUNDIÇÃO 1. Descrição Física O espaço físico deste laboratório deve ser de 100 m 2, com piso em cimento queimado e uma área de aproximadamente 3 m 2 em terra batida para vazamento de metal,

Leia mais

Tópicos. Introdução Avaliação/gestão de riscos Normas de segurança Boas práticas laboratoriais (case study) Conclusões

Tópicos. Introdução Avaliação/gestão de riscos Normas de segurança Boas práticas laboratoriais (case study) Conclusões Boas Práticasde Trabalhoem Laboratório Olga Conde Moreira Seminário no âmbito do Projeto AGROPECUÁRIA, TECNOLOGIA ALIMENTAR E AMBIENTE APRENDER CIÊNCIA HANDS-ON Programa Ciência Viva 12 de Março de 2014

Leia mais

ROTEIRO DE INSPEÇÃO EM HOTEIS E MOTEIS

ROTEIRO DE INSPEÇÃO EM HOTEIS E MOTEIS SUPERINTEDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE GERENCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL E SAÚDE DO TRABALHADOR COORDERNAÇÃO DE FISCALIZAÇÃO DE AMBIENTES E SAÚDE DO TRABALHADOR Av. Anhanguera, nº 5.195 Setor Coimbra

Leia mais

RELATÓRIO DE PATRIMÔNIOS POR CONTA CONTÁBIL - Situação: Ativo

RELATÓRIO DE PATRIMÔNIOS POR CONTA CONTÁBIL - Situação: Ativo Pág.: 1 / 105 RELATÓRIO DE ÔNIOS POR CONTA CONTÁBIL - Situação: Ativo Conta : 14212.04.00 APARELHOS DE MEDICAO E ORIENTACAO Calibrador de pressão portátil para esfignomanômetro Simulador de sopro Coleçao

Leia mais

Plano Básico Ambiental Componente Indígena. 6. Anexos 6.1. Ofício n.º 264/2013/DPDS-FUNA-MJ - Complementação PBAIs

Plano Básico Ambiental Componente Indígena. 6. Anexos 6.1. Ofício n.º 264/2013/DPDS-FUNA-MJ - Complementação PBAIs 6. Anexos 6.1. Ofício n.º 264/2013/DPDS-FUNA-MJ - Complementação PBAIs 6.2. Carta CHTP 168/2013 - Envio do PBAI Apiaká para aprovação 6.3. Carta CHTP 191/2013 - Envio do PBAI Kayabi para aprovação 6.4.

Leia mais

Unidade 6 Locomoção ossos e músculos

Unidade 6 Locomoção ossos e músculos Sugestões de atividades Unidade 6 Locomoção ossos e músculos 8 CIÊNCIAS 1 Esqueleto humano 1. Observe a ilustração do esqueleto humano. Dê exemplos dos seguintes tipos de ossos que existem no corpo humano

Leia mais

ERRATA DE EDITAL. Valor da Aval. do Lote em R$ Preço Inicial 01 13 CPU Sucata Inservível 13,00. 03 05 Impressora Sucata Inservível 40,00 04

ERRATA DE EDITAL. Valor da Aval. do Lote em R$ Preço Inicial 01 13 CPU Sucata Inservível 13,00. 03 05 Impressora Sucata Inservível 40,00 04 PROCESSO ADM Nº.048/11 LEILÃO PÚBLICO Nº.001/11 ERRATA DE EDITAL A Comissão Permanente de Licitação comunica, para conhecimento das empresas convidadas, a errata de Edital de LEILÃO PÚBLICO Nº. 001/11,

Leia mais

ARTICULAÇÕES por Dra. Kaori Nakano

ARTICULAÇÕES por Dra. Kaori Nakano ARTICULAÇÕES por Dra. Kaori Nakano A articulação é formada pela coaptação de dois ossos com o auxílio de músculos esqueléticos, ligamentos e cápsula articular. Para uma melhor compreensão é necessário

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico Nome do Produto: Reticulina Código: EP-12-20021 RETICULINA Seção 1: Identificação do Produto e da Empresa Erviegas Ltda R. Lacedemônia, 268 - São Paulo

Leia mais

Jorge Storniolo. Henrique Bianchi. Reunião Locomotion 18/03/2013

Jorge Storniolo. Henrique Bianchi. Reunião Locomotion 18/03/2013 Jorge Storniolo Henrique Bianchi Reunião Locomotion 18/03/2013 Histórico Conceito Cuidados Protocolos Prática Antiguidade: Gregos e egípcios estudavam e observavam as relações de medidas entre diversas

Leia mais

CUIDADO PARA NÃO SER ENGANADO

CUIDADO PARA NÃO SER ENGANADO Ciências da Natureza e Suas Tecnologias Física Prof. Eduardo Cavalcanti nº10 CUIDADO PARA NÃO SER ENGANADO Alguns aparelhos consomem mais eletricidade que outros. Alguns, como a geladeira, embora permanentemente

Leia mais

MINISTÉRIO DO ESPORTE PRECIFICAÇÃO SETEMBRO/2014 LISTA DE PREÇOS DE REFERÊNCIA

MINISTÉRIO DO ESPORTE PRECIFICAÇÃO SETEMBRO/2014 LISTA DE PREÇOS DE REFERÊNCIA Assento para estádio 238147 Assento sem encosto e sem braço 238151 Assento Assento para estádio, encosto alto, sem braço Assento para estádio, sem encosto, fabricado em poliolefinas estabilizadas contra

Leia mais

TABELA ORIENTATIVA Potência Potência Seleção Aparelho Potência de Partida FP lp/ln Seleção Aparelho Potência de Partida FP lp/ln

TABELA ORIENTATIVA Potência Potência Seleção Aparelho Potência de Partida FP lp/ln Seleção Aparelho Potência de Partida FP lp/ln Linha GERADORES Linha GERADORES DE ENERGIA Energia garantida para o seu serviço A linha de Geradores de Energia Schulz foi especialmente desenvolvida para levar energia onde a eletricidade ainda não alcança.

Leia mais

MUNICÍPIO DE TOLEDO Estado do Paraná

MUNICÍPIO DE TOLEDO Estado do Paraná LEI R Nº 63, de 13 de julho de 2015 Procede à desafetação e autoriza a doação de bens imóveis e móveis de propriedade do Município de Toledo à Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE) Campus

Leia mais

Esqueleto. Axial. Prof. Adj. Dr. Yuri Karaccas de Carvalho Anatomia Descritiva Animal I. Objetivos da Aula. Conhecer a constituição do Esqueleto Axial

Esqueleto. Axial. Prof. Adj. Dr. Yuri Karaccas de Carvalho Anatomia Descritiva Animal I. Objetivos da Aula. Conhecer a constituição do Esqueleto Axial Universidade Federal do Acre Curso de Medicina Veterinária Esqueleto Axial Prof. Adj. Dr. Yuri Karaccas de Carvalho Anatomia Descritiva Animal I Objetivos da Aula Definir Esqueleto Axial Conhecer a constituição

Leia mais

SISTEMA MÚSCULO ESQUELÉTICO. Enf. Thais Domingues

SISTEMA MÚSCULO ESQUELÉTICO. Enf. Thais Domingues SISTEMA MÚSCULO ESQUELÉTICO Enf. Thais Domingues SISTEMA MÚSCULO ESQUELÉTICO Composto de ossos, músculos, cartilagem, ligamentos e fáscia, proporcionando ao corpo, com sua armação estrutural uma caixa

Leia mais

Escolha sua melhor opção e estude para concursos sem gastar nada

Escolha sua melhor opção e estude para concursos sem gastar nada Escolha sua melhor opção e estude para concursos sem gastar nada Parte I: Língua Portuguesa Leia o texto abaixo e responda às questões propostas. Mundo Engraçado 1 O mundo está cheio de coisas engraçadas;

Leia mais

CÓDIGO DESCRIÇÃO UNID GRUPO PRAZO DE ENTREGA CLASS FISCAL EX CV FD

CÓDIGO DESCRIÇÃO UNID GRUPO PRAZO DE ENTREGA CLASS FISCAL EX CV FD 1004000017 ACETATO DE CALCIO H2O PA 25G FR PRODUTOS PA 05 DIAS 2915.29.00 N N N 1004000018 ACETATO DE CALCIO H2O PA 500G FR PRODUTOS PA 05 DIAS 2915.29.00 N N N 1004000023 ACETATO DE CHUMBO II NEUTRO (3H2O)

Leia mais

MODELO DE CARTA PROPOSTA

MODELO DE CARTA PROPOSTA ESTADO DE RONDÔNIA 1 AR CONDICIONADO MODELO SPLIT 9.000 BTUS, 220 WATS CONSUMO DE ENERGIA CLASSE "A" COM INSTALAÇÃO UND 5 2 AR CONDICIONADO MODELO SPLIT 12.000 BTUS, 220 WATS CONSUMO DE ENERGIA CLASSE

Leia mais

Sistema Esquelético Humano. Sistema Esquelético Humano. Sistema Esquelético Humano. Esqueleto axial. Sistema Esquelético Humano.

Sistema Esquelético Humano. Sistema Esquelético Humano. Sistema Esquelético Humano. Esqueleto axial. Sistema Esquelético Humano. Anatomia Humana Sistema Esquelético Ed. Física Prof. Cláudio Costa Osteologia: É o estudo dos ossos. Composição do Sistema Ósseo: 206 peças duras, resistentes e flexíveis chamadas ossos, pelas cartilagens

Leia mais

Escola Secundária com 3.º ciclo Jorge Peixinho

Escola Secundária com 3.º ciclo Jorge Peixinho Escola Secundária com 3.º ciclo Jorge Peixinho Ciências Físico-Químicas: CEF-EM(N2) PROFESSORA: Daniela Oliveira MÓDULO 1 SEGURANÇA EM LABORATÓRIOS DE QUÍMICA Escola Secundária com 3.º ciclo Jorge Peixinho

Leia mais

CAPÍTULO IV. A INFRAESTRUTURA

CAPÍTULO IV. A INFRAESTRUTURA CAPÍTULO IV. A INFRAESTRUTURA Aspectos envolvidos no processo de ensino-aprendizagem Gabinetes de Trabalho Professores Tempo Integral, do Núcleo Docente Estruturante e da Comissão Própria de Avaliação.

Leia mais

UND 1 R$ 8.850,000 R$ 8.850,00 23402.002009/2010-16 MICROLLAGOS MICROSCOPIA CIENTIFICA LTDA 3B 3B

UND 1 R$ 8.850,000 R$ 8.850,00 23402.002009/2010-16 MICROLLAGOS MICROSCOPIA CIENTIFICA LTDA 3B 3B FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO SECRETÁRIA DE GESTÃO E ORÇAMENTO Visando a aquisição de equipamentos para laboratório - Pregão 56/2010 Processo nº 23402.001770/2010-22 Empenho Entrega

Leia mais

Laboratórios de Pesquisa da Biologia

Laboratórios de Pesquisa da Biologia Laboratórios de Pesquisa da Biologia 1 - Laboratório de Biologia e Ecologia Animal (B 1.01) Conta com um espaço físico de 12m x 12m (144m²) phmetro ou medidor de ph: é um aparelho usado para medição de

Leia mais

LABORATÓRIO / DISCIPLINAS

LABORATÓRIO / DISCIPLINAS LABORATÓRIO / DISCIPLINAS Laboratório de Farmacotécnica: Farmacotécnica, Cosmetologia e Farmacotécnica Homeopática e Fitoterápica. ÁREA CONTRUIDA (m 2 ) 80 Multidisciplinar I: Biofísica, Toxicologia, Fisiologia

Leia mais

Anexo II. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Laudo Técnico Ambiental Sala de Reagentes

Anexo II. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Laudo Técnico Ambiental Sala de Reagentes Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Anexo II Laudo Técnico Ambiental Sala de Reagentes CAMPUS AVANÇADO DE POÇOS DE CALDAS Instituto de Ciência e Tecnologia Diretor do Instituto Prof. Cláudio Antônio

Leia mais

SISTEMA OSTEOARTICULAR II ESQUELETO AXIAL: COLUNA VERTEBRAL E CAIXA TORÁCICA SUMÁRIO

SISTEMA OSTEOARTICULAR II ESQUELETO AXIAL: COLUNA VERTEBRAL E CAIXA TORÁCICA SUMÁRIO SISTEMA OSTEOARTICULAR II ESQUELETO AXIAL: COLUNA VERTEBRAL E CAIXA TORÁCICA SUMÁRIO I COLUNA VERTEBRAL 1 Os constituintes da coluna vertebral: 7 vértebras cervicais, 12 vértebras torácicas, 5 vértebras

Leia mais

RELAÇÃO DE BENS A SEREM ARREMATADOS

RELAÇÃO DE BENS A SEREM ARREMATADOS RELAÇÃO DE BENS A SEREM ARREMATADOS LOTE 1 4 ARMÁRIOS 4 BALCÕES 5 MESAS PARA ESCRITÓRIO LANCE INICIAL: R$ 1.500,00 LOTE 2 LOTE 3 52 BEBEDOUROS LANCE INICIAL: R$ 7.500,00 28 ARES CONDICIONADOS LANCE INICIAL:

Leia mais

MATERIAIS RECEBIDOS (2013)

MATERIAIS RECEBIDOS (2013) MATERIAIS RECEBIDOS (2013) DESTINATÁRIO GRUPO MATERIAL ESPECÍFICO VALOR UNIT. QTDE VALOR TOTAL MEDIDOR PORTATIL DE PH R$ 389,00 1 R$ 389,00 ESPECTROFOTOMETRO R$ 1.534,00 1 R$ 1.534,00 SALAS SALAS DE CAIXA

Leia mais

CAMARA MUL DE SÃO MIGUEL/RN TOMBAMENTO PATRIMONIAL DATA DO TOMBAMENTO: 30/03/2013

CAMARA MUL DE SÃO MIGUEL/RN TOMBAMENTO PATRIMONIAL DATA DO TOMBAMENTO: 30/03/2013 1 Sem nota 26.03.2013 Em uso Gab.Ver.Passarinho Bom R$ 120,00 2 Sem nota 26.03.2013 Em uso Gab.Ver.Passarinho Bom R$ 89,00 Estofado de 4 lugares com criado mudo; Cor Branca com detalhe em madeira na cor

Leia mais

Memorial Descritivo Rua dos Templários, 335 São Paulo

Memorial Descritivo Rua dos Templários, 335 São Paulo Rua dos Templários, 335 São Paulo ÍNDICE CAPÍTULO I Subsolos página 04 Acesso Veículos e Rampas Acesso de Pedestres na Portaria Portaria WC Portaria Hall Social Escadas Externas Depósitos Pressurização

Leia mais

RELAÇÃO DE PATRIMÔNIO - FACULDADE DE DIREITO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO

RELAÇÃO DE PATRIMÔNIO - FACULDADE DE DIREITO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO RELAÇÃO DE PATRIMÔNIO - FACULDADE DE DIREITO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO PLACA EXERC DESCRIÇÃO VALOR 01212 1970 POLTRONA ESTOFADA Cr$ 112,10 01213 1970 POLTRONA ESTOFADA Cr$ 112,10 01214 1970 POLTRONA ESTOFADA

Leia mais

ELÉTRICA. seção 7,98 4,95 3,30 1,91 33,2 39,4 48,0. Cordão Paralelo

ELÉTRICA. seção 7,98 4,95 3,30 1,91 33,2 39,4 48,0. Cordão Paralelo ELÉTRICA APLICAÇÕES: São utilizados em instalações de baixa tensão, como construção civil, instalações industriais e comerciais, para tensões de até 75V. CONDUTOR: Corda flexível, classe 4 de encordoamento

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO E CONFIRMAÇÃO DE GRUPOS FUNCIONAIS: Parte 1: ALDEÍDOS E CETONAS

IDENTIFICAÇÃO E CONFIRMAÇÃO DE GRUPOS FUNCIONAIS: Parte 1: ALDEÍDOS E CETONAS PRÁTICA N o. 02 IDENTIFICAÇÃO E CONFIRMAÇÃO DE GRUPOS FUNCIONAIS: Parte 1: ALDEÍDOS E CETONAS OBJETIVOS: Esta prática tem como objetivo a identificação e confirmação de grupos funcionais de aldeídos e

Leia mais

Exames Radiográficos de Membros Superiores e Cintura Escapular: Abordagem, Incidências e Posicionamentos do Usuário

Exames Radiográficos de Membros Superiores e Cintura Escapular: Abordagem, Incidências e Posicionamentos do Usuário Exames Radiográficos de Membros Superiores e Cintura Escapular: Abordagem, Incidências e Posicionamentos do Usuário Marinei do Rocio Pacheco dos Santos 1 1 Considerações Iniciais As radiografias de membros

Leia mais

Sistema Esquelético CAPÍTULO OBJETIVOS

Sistema Esquelético CAPÍTULO OBJETIVOS CAPÍTULO 2 Sistema Esquelético OBJETIVOS Conceituar osso do ponto de vista de sua constituição, discriminando os elementos formadores Conceituar osso desde o ponto de vista biomecânico, sem deixar de se

Leia mais