Cypecad Cálculo de esforços de uma estrutura com introdução manual de acções verticais e horizontais

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cypecad Cálculo de esforços de uma estrutura com introdução manual de acções verticais e horizontais"

Transcrição

1 Cypecad Cálculo de esforços de uma estrutura com introdução manual de acções verticais e horizontais

2 CAD 2 Rua Comendador Santos da Cunha, 304, Ap Braga Tel: Fax: Elaborado pela Top-Informática, Lda. para a Ingenieros, S.A. 3ª Edição (Fevereiro 2011) Windows é marca registada de Microsoft Corporation

3 CAD 3 Índice 1. Ajudas no ecrã Tecla F Ícone com o sinal de interrogação Ícone em forma de livro Guia rápido Perguntas e respostas Preparação e introdução de dados Criar uma obra Introdução dos pilares Introdução da vigas Introdução de lajes Introdução da acção variável de sobrecarga Introdução da acção variável de vento Introdução da acção variável de sismo Cálculo de esforços Esforços nas vigas Combinações para vigas Esforços nos pilares Combinações para pilares... 44

4 CAD 4 Apresentação CAD é o software para o projecto de edifícios de betão armado, metálicos e de madeiras que permite a análise espacial, o dimensionamento de todos os elementos estruturais, a edição das armaduras e secções e a obtenção dos desenhos de construção da estrutura. Realiza o cálculo de estruturas tridimensionais formadas por pilares, paredes, vigas e lajes, incluindo a fundação, e o dimensionamento automático dos elementos de betão armado, metálicos e madeiras. Este manual apresenta os procedimentos para a introdução de dados de uma estrutura e obtenção dos esforços. A estrutura está sujeita a acções verticais e horizontais. O manual especifica como se pode efectuar a alternância de sobrecargas e a introdução manual de acções horizontais de vento e sismo. Para melhor compreensão da informação contida neste documento deverá consultar a restante documentação do utilizador, nomeadamente: o Manual do Utilizador, o Manual da Memória de Cálculo e os Tutoriais: Uhttp:// Uhttp://

5 CAD BAjudas no ecrã Os programas dispõem de ferramentas de ajuda no ecrã, através das quais o utilizador pode obter directamente do programa a informação necessária sobre o funcionamento dos menus, dos diálogos e das suas opções. Esta ajuda está disponível em quatro formas diferentes: 1.1. Tecla F1 A forma de obter ajuda sobre uma opção do menu é abri-lo, colocar-se sobre a mesma e, sem chegar a executá-la, premir a tecla F Ícone com o sinal de interrogação Na barra de título da janela principal de cada programa, ou junto ao canto superior direito, existe um ícone com o sinal de interrogação. Pode obter ajuda específica sobre uma opção do programa da seguinte forma: clique sobre esse ícone; abra o menu que contém a opção cuja ajuda quer consultar; prima sobre a opção. Aparecerá uma janela com a informação solicitada. Esta informação é a mesma que se obtém com a tecla F1. Pode desactivar a ajuda de três formas diferentes: premindo o botão direito do rato; premindo o ícone com o sinal de interrogação ou premindo a tecla Esc. Também pode obter ajuda sobre os ícones da barra de ferramentas. Para isso prima sobre o ícone com o sinal de interrogação. Nesse momento os ícones que dispõem de ajuda ficarão com o bordo azul. Seguidamente, prima sobre o ícone do qual pretende obter ajuda. Na barra de título dos diálogos que se abrem ao executar algumas opções do programa existe também um ícone com o sinal de interrogação. Depois de premir sobre este ícone, as opções ou partes do diálogo que dispõem de ajuda ficarão com o bordo azul. Prima sobre a qual deseja obter ajuda Ícone em forma de livro Na barra de título de alguns diálogos aparece um ícone em forma de livro aberto geral sobre o diálogo onde aparece. que oferece informação 1.4. Guia rápido Pode-se consultar e imprimir toda a informação de ajuda dos vários menus do programa, através da opção Ajuda > Guia rápido. As opções dos diálogos não estão reflectidas neste guia. Note-se que alguns programas possuem ecrãs diferentes seleccionáveis através de separadores localizados na parte inferior de cada um dos programas Perguntas e respostas Na nossa página em SERVIÇOS > FAQ, encontram-se esclarecimentos adicionais resultantes de consultas prestadas pela Assistência Técnica. 2. 1BPreparação e introdução de dados O programa permite realizar a introdução dos pilares, vigas e lajes directamente sobre as plantas de arquitectura. Em contrapartida permite também a introdução através de coordenadas, é esta a via proposta neste manual. Comece por identificar o número de pisos, seguidamente prepare cada uma das respectivas plantas verificando se está à escala e devidamente cotada. Prepare também as secções dos pilares, vigas e lajes que resultaram do pré-dimensionamento, bem com o valor das cargas a introduzir.

6 CAD Criar uma obra Abra o programa Cypecad, para isso clique sobre Cypecad no menu geral do Cype. Crie uma obra nova: Fig. 2.1 Fig. 2.2

7 CAD 7 Seleccione uma obra vazia: Fig. 2.3 Na janela seguinte seleccione para Betão o Eurocódigo 2 (Portugal), seleccione também os Eurocódigos para os restantes materiais, e seleccione a classe do betão e do aço de acordo com a obra em estudo: Fig. 2.4 Não necessita preencher mais nada nessa janela, clique em Aceitar. Na janela seguinte clique em Aceitar.

8 CAD 8 Introduza o número de pisos: Fig. 2.5 Fig. 2.6 Fig. 2.7 Preencha de acordo com o número de pisos e cotas da sua estrutura. A coluna da sobrecarga deve ser preenchida com o valor de zero (uma vez que as sobrecargas serão introduzidas manualmente), na coluna de RP deverá colocar o valor relativo aos revestimentos e paredes divisórias se estas forem consideradas como carga permanente. Fig. 2.8

9 CAD Introdução dos pilares Seguidamente vai introduzir os pilares. Fig. 2.9 Fig Introduza a secção que resultou do pré-dimensionamento, para o primeiro pilar: Fig Clique sobre o ecrã, no primeiro quadrante, e introduza o pilar, por exemplo na coordenada (5;5).

10 CAD 10 Fig Introduza o segundo pilar, digitando a cota relativa ao primeiro, de acordo com a sua planta. Por exemplo: O resultado será: Fig. 2.13

11 CAD 11 Fig Prossiga e introduza todos os pilares. Caso algum pilar se encontre desajustado, utilize a opção ajustar e clique na posição desejada para o pilar. Fig. 2.15

12 CAD 12 Se necessitar de alterar alguma secção, edite o respectivo pilar. Fig Clique sobre o pilar e altere os seus dados e no final clique em Aceitar. Verifique a alteração na planta. Fig. 2.17

13 CAD 13 No caso de paredes, pode introduzi-las como pilares ou com a opção específica para paredes: Fig Todas as paredes de secção irregular, como L, U ou qualquer outra deverão ser introduzidas com a opção referida.

14 CAD 14 Após a introdução de todos os pilares e paredes obtém o desenho final da implantação dos pilares. Fig Introdução da vigas Prossiga agora para a introdução das vigas. Fig. 2.20

15 CAD 15 Seleccione introdução de vigas: Fig. 2.21

16 CAD 16 Se tiver vigas embebidas seleccione o primeiro tipo da janela seguinte, se tiver uma viga alta seleccione o segundo tipo. Em qualquer dos casos introduza as dimensões. Fig Seguidamente introduza o tramo da viga clicando sobre os respectivos pilares ou paredes. Fig. 2.23

17 CAD 17 Introduza as restantes vigas até obter o desenho final. Deve ter em atenção que deve introduzir as secções que resultaram do pré-dimensionamento e no caso de aberturas deve introduzir o modelo estrutural adoptado. Fig Para introduzir consolas, desenhe o limite da consola, com um lintel não estrutural.

18 CAD 18 Fig Fig. 2.26

19 CAD 19 Utilize a opção ajustar vigas para alinhar vigas, ou lintéis, que se encontrem desalinhados. Fig. 2.27

20 CAD Introdução de lajes Seguidamente introduza as lajes. Fig Seleccione: Fig No caso de lajes de vigotas pré-fabricadas, seleccione esse tipo de laje: Fig. 2.30

21 CAD 21 Crie a laje que pretende introduzir. Preencha de acordo com a laje pré-dimensionada. Escolha tal como na figura abobadilha genérica e indique o peso próprio. Introduza as lajes clicando sobre os painéis. Fig Fig Poderá criar vários tipos de lajes de vigotas e na mesma planta introduzir esses diferentes tipos. Defina a abertura da caixa de escadas, seleccione:

22 CAD 22 Fig Introduza a abertura clicando sobre a zona das escadas na planta. Se a sua estrutura for constituída por lajes maciças armadas em duas direcções, seleccione este tipo de laje. Fig. 2.34

23 CAD 23 Seguidamente introduza nos respectivos painéis. Fig Se a estrutura for constituída por mais do que um tipo de lajes, por exemplo de vigotas e maciça na zona das consolas, deve seguir as instruções dadas anteriormente quer para lajes de vigotas quer para lajes maciças. Se a sua estrutura for constituída por lajes maciças armadas numa direcção, seleccione igualmente laje maciça. Fig. 2.36

24 CAD 24 Para que esta laje funcione apenas numa direcção, deve desligar-se das vigas que não lhe prestam apoio. Introduza um lintel não estrutural fazendo a separação entre a laje e a viga. Fig Fig. 2.38

25 CAD 25 Fig Seguidamente introduza a laje maciça no painel e as aberturas nas partes laterais. Uma vez que existe uma separação relativamente às vigas da esquerda e da direito a laje funcionará apenas numa direcção. Fig. 2.40

26 CAD Introdução da acção variável de sobrecarga Com vista à realização da alternância comece por seleccionar o tipo de utilização do edifício, para isso volte ao menu inicial. Fig Seguidamente seleccione o tipo de utilização do edifício: Fig. 2.42

27 CAD 27 Fig Fig Crie a possibilidade de introduzir as acções manualmente, seleccionando a opção da janela seguinte:

28 CAD 28 Fig Em sobrecarga crie duas hipóteses como Adicionais. Seleccione sobre o sinal de + e surge SOBRE.1. Fig Seleccione novamente o sinal de + e crie outra hipótese de sobrecarga:

29 CAD 29 Fig Criaram-se assim duas hipóteses de acções adicionais de sobrecarga. Fig Seguidamente clique em Aceitar até surgir de novo a estrutura no ecrã.

30 CAD 30 Seleccione o menu das cargas. Fig Preencha o valor da sobrecarga e associe por exemplo a SOBRE.1. Atribua aos painéis, tendo como objectivo uma introdução em xadrez. Fig. 2.50

31 CAD 31 Preencha agora os restantes painéis com a sobrecarga SOBRE.2. Fig Prossiga para o piso seguinte, agora inverta a posição, ou seja, onde tinha a SOBRE.1 coloque a SOBRE.2 e vice-versa. Preencha todos os pisos.

32 CAD Introdução da acção variável de vento Uma vez que o vento pode actuar em qualquer das direcções (X ou Y) e sentidos (esquerda ou direita), crie agora quatro hipóteses para o vento. Fig Clique em Aceitar e vá à janela de introdução dos pilares. Pretende-se introduzir um nó no centro de massa de cada planta de modo a introduzir nesse nó as respectivas cargas. Seleccione a seguinte opção: Fig. 2.52

33 CAD 33 Seleccione por exemplo o primeiro piso, considere Sem vínc. Ext. e as dimensões mínimas de acordo com a janela seguinte: Seleccione a seguinte opção: Fig Fig Localize o centro de massa do piso e introduza aí este nó.

34 CAD 34 Fig Prossiga escolhendo agora o segundo piso, depois o terceiro, até terminar de acordo com o número de pisos. No caso de ter vários pisos cujo centro de massa tem as mesmas coordenadas, deverá colocar ligeiramente ao lado, uma vez que o programa não admite criar nós com a mesma projecção em planta. Para introduzir as cargas seleccione a seguinte opção: Fig Seleccione o nó relativo por exemplo ao primeiro piso. Na janela que se abre introduza a força total do vento nesse piso, para cada direcção e sentidos.

35 CAD 35 Fig Seguidamente introduza as cargas para os seguintes pisos. No caso dos pisos serem realizados com lajes de vigotas, deverá introduzir uma viga embebida de espessura reduzida na direcção das vigotas e introduzir os nós, relativos ao centro de massa, sobre estas vigas, uma vez que não é possível fazê-lo directamente sobre as vigotas Introdução da acção variável de sismo Utilizando a mesma opção crie uma hipótese do tipo XY, neste caso o programa gera as duas direcções e os dois sentidos para cada direcção. Fig. 2.58

36 CAD 36 O resultado será o seguinte: Fig Introduza os valores para cada piso. Fig. 2.60

37 CAD BCálculo de esforços Terminada a introdução de dados procede-se ao cálculo e obtenção de resultados Esforços nas vigas Calcule a obra. Fig. 3.1 Os resultados podem consultar-se através das opções de resultados: Fig. 3.2 Através da opção listagens podem obter-se os diagramas de esforços por acção, combinação e envolvente. Fig. 3.3

38 CAD 38 Fig. 3.4 Para seleccionar os pórticos, preencha de acordo com a figura: Fig. 3.5 Seleccione selecção e clique sobre o pórtico que deseja ver:

39 CAD 39 Fig. 3.6 Pode imprimir directamente ou criar um ficheiro de desenho editável. Fig. 3.7

40 CAD Combinações para vigas Pode obter a tabela de combinações na opção listagens. Fig Esforços nos pilares É necessário preparar as combinações para o cálculo dos esforços de dimensionamento. Seleccione Estados limite e seguidamente as opções indicadas. Fig. 3.9

41 CAD 41 Fig Fig Fig. 3.12

42 CAD 42 Fig Preencha a célula percentagem das solicitações produzidas pelo sismo na direcção ortogonal com o valor de 0.3: Efectue o cálculo de novo. Fig Com a opção listagens pode obter o quadro de esforços por acção e também o resultado de várias combinações para cada pilar. A opção de editar pilares em resultados permite consultar a combinação condicionante para o dimensionamento: Fig. 3.3

43 CAD 43 Essa combinação aparece assinalada a vermelho. Fig. 3.4 Será necessário adicionar a estes esforços (elásticos) os que resultarem da verificação à encurvadura. O programa não desenha a envolvente para os pilares. Esta poderá ser criada a partir da listagem de esforços, realizando as respectivas combinações e utilizando um programa para o desenho de gráficos (por exemplo o Excel).

44 CAD Combinações para pilares Tal como o descrito para as vigas, poderá obter a tabela de combinações gerada automaticamente. Fig. 3.5

Software para Engenharia e Construção. Manual do Utilizador. Gerador de pórticos

Software para Engenharia e Construção. Manual do Utilizador. Gerador de pórticos Software para Engenharia e Construção Gerador de pórticos Gerador de pórticos 2 IMPORTANTE: ESTE TEXTO REQUER A SUA ATENÇÃO E A SUA LEITURA A informação contida neste documento é propriedade da Ingenieros,

Leia mais

INSTALAÇÕES DO EDIFÍCIO (Solar térmica) Manual do Utilizador

INSTALAÇÕES DO EDIFÍCIO (Solar térmica) Manual do Utilizador 2 IMPORTANTE: ESTE TEXTO REQUER A SUA ATENÇÃO E A SUA LEITURA A informação contida neste documento é propriedade da Ingenieros, S.A. e nenhuma parte dela pode ser reproduzida ou transferida sob nenhum

Leia mais

Software para Engenharia e Construção. Manual do Utilizador. Cypecad. Cypecad. Manual do Utilizador

Software para Engenharia e Construção. Manual do Utilizador. Cypecad. Cypecad. Manual do Utilizador Software para Engenharia e Construção Cypecad Cypecad CAD 2 IMPORTANTE: ESTE TEXTO REQUER A SUA ATENÇÃO E A SUA LEITURA A informação contida neste documento é propriedade da Ingenieros, S.A. e nenhuma

Leia mais

Cypecad. Manual do Utilizador - Exemplo prático. Cypecad. Manual do Utilizador Exemplo prático (edifício de 9 pisos)

Cypecad. Manual do Utilizador - Exemplo prático. Cypecad. Manual do Utilizador Exemplo prático (edifício de 9 pisos) Manual do Utilizador - Exemplo prático Cypecad Cypecad Manual do Utilizador Exemplo prático (edifício de 9 pisos) Software para Engenharia e Construção CAD 2 IMPORTANTE: ESTE TEXTO REQUER A SUA ATENÇÃO

Leia mais

REDES DE ÁGUAS, RESIDUAIS E PLUVIAIS CLÁSSICO. Manual do Utilizador. Residuais. Manual do Utilizador. Software para Engenharia e Construção

REDES DE ÁGUAS, RESIDUAIS E PLUVIAIS CLÁSSICO. Manual do Utilizador. Residuais. Manual do Utilizador. Software para Engenharia e Construção REDES DE ÁGUAS, RESIDUAIS E PLUVIAIS CLÁSSICO Residuais Software para Engenharia e Construção 2 IMPORTANTE: ESTE TEXTO REQUER A SUA ATENÇÃO E A SUA LEITURA A informação contida neste documento é propriedade

Leia mais

GeoMafra Portal Geográfico

GeoMafra Portal Geográfico GeoMafra Portal Geográfico Nova versão do site GeoMafra Toda a informação municipal... à distância de um clique! O projecto GeoMafra constitui uma ferramenta de trabalho que visa melhorar e homogeneizar

Leia mais

Migrar para o Access 2010

Migrar para o Access 2010 Neste Guia Microsoft O aspecto do Microsoft Access 2010 é muito diferente do Access 2003, pelo que este guia foi criado para ajudar a minimizar a curva de aprendizagem. Continue a ler para conhecer as

Leia mais

Análise de estruturas 3D com o programa SAP2000 V11.0.4

Análise de estruturas 3D com o programa SAP2000 V11.0.4 Análise de estruturas 3D com o programa SAP2000 V11.0.4 Hugo Rodrigues 2008 1. Introdução Este documento tem por finalidade auxiliar a modelação tridimensional de estruturas de betão armado utilizando

Leia mais

Software para Engenharia e Construção. Prédimensionadores. Manual do Utilizador. Manual do Utilizador

Software para Engenharia e Construção. Prédimensionadores. Manual do Utilizador. Manual do Utilizador Software para Engenharia e Construção Pré-dimensionadores Prédimensionadores 2 IMPORTANTE: ESTE TEXTO REQUER A SUA ATENÇÃO E A SUA LEITURA A informação contida neste documento é propriedade da Ingenieros,

Leia mais

GeoMafra SIG Municipal

GeoMafra SIG Municipal GeoMafra SIG Municipal Nova versão do site GeoMafra Toda a informação municipal... à distância de um clique! O projecto GeoMafra constitui uma ferramenta de trabalho que visa melhorar e homogeneizar a

Leia mais

Instalações de Edifícios

Instalações de Edifícios Exemplo Prático Águas Tradução e Adaptação: Top Informática, Lda. 2 IMPORTANTE: ESTE TEXTO REQUER A SUA ATENÇÃO E A SUA LEITURA A informação contida neste documento é propriedade da CYPE Ingenieros, S.A.

Leia mais

REDES DE ÁGUAS, RESIDUAIS E PLUVIAIS CLÁSSICO. Manual do Utilizador. Águas. Manual do Utilizador. Software para Engenharia e Construção

REDES DE ÁGUAS, RESIDUAIS E PLUVIAIS CLÁSSICO. Manual do Utilizador. Águas. Manual do Utilizador. Software para Engenharia e Construção REDES DE ÁGUAS, RESIDUAIS E PLUVIAIS CLÁSSICO Águas Software para Engenharia e Construção 2 IMPORTANTE: ESTE TEXTO REQUER A SUA ATENÇÃO E A SUA LEITURA A informação contida neste documento é propriedade

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

Elementos estruturais

Elementos estruturais Software para Arquitetura, Engenharia e Construção Elementos estruturais Elementos estruturais Exemplo prático 2 IMPORTANTE: ESTE TEXTO REQUER A SUA ATENÇÃO E A SUA LEITURA A informação contida neste documento

Leia mais

Cypecad. Manual do Utilizador - Exemplo prático. Cypecad. Manual do Utilizador Exemplo prático BIM (edifício de 6 pisos)

Cypecad. Manual do Utilizador - Exemplo prático. Cypecad. Manual do Utilizador Exemplo prático BIM (edifício de 6 pisos) Manual do Utilizador - Exemplo prático Cypecad Cypecad Manual do Utilizador Exemplo prático BIM (edifício de 6 pisos) Software para Engenharia e Construção 2 IMPORTANTE: ESTE TEXTO REQUER A SUA ATENÇÃO

Leia mais

WINDOWS. O Windows funciona como um Sistema Operativo, responsável pelo arranque do computador.

WINDOWS. O Windows funciona como um Sistema Operativo, responsável pelo arranque do computador. WINDOWS O AMBIENTE DE TRABALHO DO WINDOWS O Windows funciona como um Sistema Operativo, responsável pelo arranque do computador. Um computador que tenha o Windows instalado, quando arranca, entra directamente

Leia mais

Software para Engenharia e Construção. Manual do Utilizador CYPE 3D CYPE 3D. Manual do Utilizador

Software para Engenharia e Construção. Manual do Utilizador CYPE 3D CYPE 3D. Manual do Utilizador Software para Engenharia e Construção 3D 3D 3D 2 IMPORTANTE: ESTE TEXTO REQUER A SUA ATENÇÃO E A SUA LEITURA A informação contida neste documento é propriedade da Ingenieros, S.A. e nenhuma parte dela

Leia mais

Software para Engenharia e Construção. (Ficha técnica da habitação) Manual do Utilizador. Cypedoc. Ficha técnica da habitação. Manual do Utilizador

Software para Engenharia e Construção. (Ficha técnica da habitação) Manual do Utilizador. Cypedoc. Ficha técnica da habitação. Manual do Utilizador Cypedoc (Ficha técnica da habitação) Ficha técnica da habitação Software para Engenharia e Construção DOC. FICHA TÉCNICA DA HABITAÇÃO 2 IMPORTANTE: ESTE TEXTO REQUER A SUA ATENÇÃO E A SUA LEITURA A informação

Leia mais

Sistema Operativo em Ambiente Gráfico

Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Sistema Operativo Conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e comunique com o exterior; Windows: sistema operativo mais utilizado nos

Leia mais

VM Card. Referência das Definições Web das Funções Avançadas. Manuais do Utilizador

VM Card. Referência das Definições Web das Funções Avançadas. Manuais do Utilizador VM Card Manuais do Utilizador Referência das Definições Web das Funções Avançadas 1 Introdução 2 Ecrãs 3 Definição de Arranque 4 Informações de Função Avançada 5 Instalar 6 Desinstalar 7 Ferramentas do

Leia mais

Migrar para o Excel 2010

Migrar para o Excel 2010 Neste Guia Microsoft O aspecto do Microsoft Excel 2010 é muito diferente do Excel 2003, pelo que este guia foi criado para ajudar a minimizar a curva de aprendizagem. Continue a ler para conhecer as partes

Leia mais

Manual de Administração Intranet BNI

Manual de Administração Intranet BNI Manual de Administração Intranet BNI Fevereiro - 2010 Índice 1. Apresentação... 3 2. Conceitos... 5 3. Funcionamento base da intranet... 7 3.1. Autenticação...8 3.2. Entrada na intranet...8 3.3. O ecrã

Leia mais

Guia passo a passo para o preenchimento do formulário de candidatura. Junho 2008

Guia passo a passo para o preenchimento do formulário de candidatura. Junho 2008 Guia passo a passo para o preenchimento do formulário de candidatura Junho 2008 ÍNDICE 1. Instruções gerais... 2 2. Parceria... 4 3. Grupos de tarefas... 8 4. Indicadores... 13 5. Preenchimento das outras

Leia mais

MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS. Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira

MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS. Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira - Access - Programa de base de dados relacional funciona em Windows Elementos de uma Base de Dados: Tabelas Consultas Formulários

Leia mais

Software para Engenharia e Construção. Manual do Utilizador. Arquimedes e Controle de obra. Manual do Utilizador

Software para Engenharia e Construção. Manual do Utilizador. Arquimedes e Controle de obra. Manual do Utilizador Arquimedes e Controle de obra Arquimedes e Controle de obra Software para Engenharia e Construção 2 IMPORTANTE: ESTE TEXTO REQUER A SUA ATENÇÃO E A SUA LEITURA A informação contida neste documento é propriedade

Leia mais

Muros em Consola de Betão Armado

Muros em Consola de Betão Armado Muros em Consola de Betão Armado Manual do utilizador Tradução e Adaptação: Top Informática, Lda. 2 Muros em Consola de Betão Armado IMPORTANTE: ESTE TEXTO REQUER A SUA ATENÇÃO E A SUA LEITURA A informação

Leia mais

GeoMafra Portal Geográfico

GeoMafra Portal Geográfico GeoMafra Portal Geográfico Nova versão do site GeoMafra Toda a informação municipal... à distância de um clique! O projecto GeoMafra constitui uma ferramenta de trabalho que visa melhorar e homogeneizar

Leia mais

Os elementos básicos do Word

Os elementos básicos do Word Os elementos básicos do Word 1 Barra de Menus: Permite aceder aos diferentes menus. Barra de ferramentas-padrão As ferramentas de acesso a Ficheiros: Ficheiro novo, Abertura de um documento existente e

Leia mais

ZS Rest. Manual Profissional. BackOffice Mapa de Mesas. v2011

ZS Rest. Manual Profissional. BackOffice Mapa de Mesas. v2011 Manual Profissional BackOffice Mapa de Mesas v2011 1 1. Índice 2. Introdução... 2 3. Iniciar ZSRest Backoffice... 3 4. Confirmar desenho de mesas... 4 b) Activar mapa de mesas... 4 c) Zonas... 4 5. Desenhar

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DE LAJES ARMADAS EM DUAS DIRECÇÕES

DIMENSIONAMENTO DE LAJES ARMADAS EM DUAS DIRECÇÕES DIMENSIONAMENTO DE LAJES ARMADAS EM DUAS DIRECÇÕES EXEMPLO DE APLICAÇÃO Carlos Moutinho FEUP, Maio de 2002 1. Dados Gerais - Laje destinada a zona comercial (Q = 4 kn/m 2 ) - Peso de revestimentos e paredes

Leia mais

Ambiente de trabalho. Configurações. Acessórios

Ambiente de trabalho. Configurações. Acessórios Ambiente de trabalho Configurações Acessórios O Sistema Operativo (SO) é o conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e comunique com o exterior. Actualmente, o Windows é

Leia mais

UNIDADE 2: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico

UNIDADE 2: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Ambiente Gráfico Configurações Acessórios O Sistema Operativo (SO) é o conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e que comunique com o exterior. Actualmente o Windows é

Leia mais

Oficina de Construção de Páginas Web

Oficina de Construção de Páginas Web COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1 Oficina de Construção de Páginas Web Criação e Publicação Actividades de exploração Objectivo Explorar as funcionalidades essenciais do Programa, na perspectiva da construção/actualização

Leia mais

Guia do Signatário SAP DocuSign

Guia do Signatário SAP DocuSign Guia do Signatário SAP DocuSign Índice 1. Guia do Signatário SAP DocuSign... 2 2. Receber uma notificação por e-mail... 2 3. Assinar o documento... 3 4. Outras opções... 4 4.1 Terminar mais tarde... 4

Leia mais

Microsoft PowerPoint 2003

Microsoft PowerPoint 2003 Página 1 de 36 Índice Conteúdo Nº de página Introdução 3 Área de Trabalho 5 Criando uma nova apresentação 7 Guardar Apresentação 8 Inserir Diapositivos 10 Fechar Apresentação 12 Abrindo Documentos 13 Configurar

Leia mais

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice BackOffice 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest/ZSPos FrontOffice... 4 4. Produto... 5 Activar gestão de stocks... 5 5. Armazém... 7 a) Adicionar Armazém... 8 b) Modificar Armazém... 8 c)

Leia mais

Software para Engenharia e Construção. Manual do Utilizador. Geradores de preços. Manual do Utilizador

Software para Engenharia e Construção. Manual do Utilizador. Geradores de preços. Manual do Utilizador Software para Engenharia e Construção Geradores de preços Geradores de preços 2 IMPORTANTE: ESTE TEXTO REQUER A SUA ATENÇÃO E A SUA LEITURA A informação contida neste documento é propriedade da Ingenieros,

Leia mais

Calculadora Virtual HP Prime

Calculadora Virtual HP Prime Calculadora Virtual HP Prime Número de peça HP: NW280-3002 Edição 2, fevereiro de 2014 Avisos Legais Este manual e os exemplos nele incluídos são fornecidos "tal como estão" e estão sujeitos a alteração

Leia mais

Ministério Público. Guia de Consulta Rápida

Ministério Público. Guia de Consulta Rápida Ministério Público Ministério Público Guia de Consulta Rápida Versão 3 (Outubro de 2009) - 1 - ÍNDICE 1. ACEDER AO CITIUS MINISTÉRIO PÚBLICO... 4 2. BARRA DE TAREFAS:... 4 3. CONFIGURAR O PERFIL DO UTILIZADOR...

Leia mais

Tarefa Orientada 6 Edição de Dados

Tarefa Orientada 6 Edição de Dados Tarefa Orientada 6 Edição de Dados Objectivos: Inserção de dados. Alteração de dados. Eliminação de dados. Definição de Listas de Pesquisa (Lookup Lists) O Sistema de Gestão de Bases de Dados MS Access

Leia mais

CYPECAD e NOVO METAL 3D

CYPECAD e NOVO METAL 3D Catálogo de Novidades Versão 2009.1 1 CYPECAD e NOVO METAL 3D A versão 2009.1 incorpora vários novos módulos, dos quais alguns são comuns entre os programas CYPECAD e NOVO METAL 3D. Seguidamente, expõem-se

Leia mais

5 - Se o documento estiver completo, com os campos totalmente inseridos e com o aspecto que pretende, poderá guardá-lo.

5 - Se o documento estiver completo, com os campos totalmente inseridos e com o aspecto que pretende, poderá guardá-lo. Impressão em série de cartas de formulário e mailings em grande número Intercalação de correio Base de Dados em Excel Comece por planear o aspecto da sua página final - é uma carta, uma página de etiquetas

Leia mais

NOÇÕES ELEMENTARES DE BASES DE DADOS

NOÇÕES ELEMENTARES DE BASES DE DADOS 1 NOÇÕES ELEMENTARES DE BASES DE DADOS Este primeiro capítulo aborda conceitos elementares relacionados com bases de dados. Os conceitos abordados neste capítulo são necessários para trabalhar adequadamente

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

MANUAL DE UTILIZADOR Aplicativo: Análise do Estudo da Lição da Escola Sabatina. 0. INTRODUÇÃO... 2 1. ARRANQUE DO APLICATIVO... 2 1.1. Início...

MANUAL DE UTILIZADOR Aplicativo: Análise do Estudo da Lição da Escola Sabatina. 0. INTRODUÇÃO... 2 1. ARRANQUE DO APLICATIVO... 2 1.1. Início... Índice 0. INTRODUÇÃO... 2 1. ARRANQUE DO APLICATIVO... 2 1.1. Início... 2 1.2. Perguntas de segurança... 2 2. FORMULÁRIO PRINCIPAL DO APLICATIVO... 4 2.1. Caixa de Texto: Nome da Igreja... 4 2.2. Botão:

Leia mais

OpenBook reconhecimento de caracteres para voz

OpenBook reconhecimento de caracteres para voz OpenBook reconhecimento de caracteres para voz MANUAL DO UTILIZADOR O OpenBook é um software que transforma o seu computador pessoal e scanner numa máquina de leitura multifacetada. Utilize qualquer dos

Leia mais

Manual de Access 2007

Manual de Access 2007 Manual de Access 2007 Índice Introdução... 4 Melhor que um conjunto de listas... 5 Amizades com relações... 6 A Estrutura de uma Base de Dados... 8 Ambiente do Microsoft Access 2007... 9 Separadores do

Leia mais

ZSRest. Manual de Configuração. Serviço de Entregas. V2011-Certificado

ZSRest. Manual de Configuração. Serviço de Entregas. V2011-Certificado Manual de Configuração Serviço de Entregas V2011-Certificado 1 1. Índice 2. Introdução... 2 3. Configuração... 3 4. Funcionamento Frontoffice... 4 a) Pedido normal... 4 b) Pedido baseado noutras encomendas...

Leia mais

Transição de POC para SNC

Transição de POC para SNC Transição de POC para SNC A Grelha de Transição surge no âmbito da entrada em vigor, no ano de 2010, do Sistema de Normalização Contabilística (SNC). O SNC vem promover a melhoria na contabilidade nacional,

Leia mais

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT Estudo sobre a integração de ferramentas digitais no currículo da disciplina de Educação Visual e Tecnológica floor planner Manual e Guia de exploração do floor planner para utilização em contexto de Educação

Leia mais

OBJECTIVO Aplicação de fórmulas

OBJECTIVO Aplicação de fórmulas FICHA 4 OBJECTIVO Aplicação de fórmulas No final deste exercício o utilizador deverá estar apto a realizar as seguintes operações: Aplicar fórmulas para o cálculo de valores Formatar condicionalmente as

Leia mais

Tarefa Orientada 2 Criar uma base de dados

Tarefa Orientada 2 Criar uma base de dados Tarefa Orientada 2 Criar uma base de dados Objectivos: Criar uma base de dados vazia. O Sistema de Gestão de Bases de Dados MS Access Criar uma base dados vazia O Access é um Sistema de Gestão de Bases

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Menus. v2011 - Certificado

ZS Rest. Manual Avançado. Menus. v2011 - Certificado Manual Avançado Menus v2011 - Certificado 1 1. Índice 2. Introdução... 2 3. Iniciar o ZSRest... 3 4. Menus... 4 b) Novo Produto:... 5 i. Separador Geral.... 5 ii. Separador Preços e Impostos... 7 iii.

Leia mais

Seu manual do usuário EPSON LQ-630 http://pt.yourpdfguides.com/dref/1120693

Seu manual do usuário EPSON LQ-630 http://pt.yourpdfguides.com/dref/1120693 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no manual do usuário (informação,

Leia mais

Guia de Utilização. Acesso Universal

Guia de Utilização. Acesso Universal Guia de Utilização Índice PREÂMBULO...3 ACESSO À PLATAFORMA...3 ÁREA DE TRABALHO...4 APRESENTAR PROPOSTAS...9 RECEPÇÃO DE ADJUDICAÇÃO...18 PARAMETRIZAÇÃO DA EMPRESA...19 Acesso universal Proibida a reprodução.

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES DO ESTADO

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES DO ESTADO SISTEMA DE INFORMAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES DO ESTADO SIPART (versão Setembro/2004) Manual de Utilização ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. ACEDER À APLICAÇÃO...4 3. CRIAR NOVO UTILIZADOR...5 4. CARACTERIZAÇÃO GERAL

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Gestão de Stocks Local. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Gestão de Stocks Local. v2011 Manual Avançado Gestão de Stocks Local v2011 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest FrontOffice... 4 4. Produto... 5 b) Activar gestão de stocks... 5 i. Opção: Faz gestão de stocks... 5 ii.

Leia mais

Mapas. Visualização de informação geográfica; Consulta e edição (mediante permissões) de informação geográfica;

Mapas. Visualização de informação geográfica; Consulta e edição (mediante permissões) de informação geográfica; Mapas Destinado especialmente aos Utilizadores do GEOPORTAL, nele são descritas e explicadas as diferentes funcionalidades existentes no FrontOffice (GEOPORTAL). O GEOPORTAL é baseado em tecnologia Web,

Leia mais

Usando o Excel ESTATÍSTICA. A Janela do Excel 2007. Barra de título. Barra de menus. Barra de ferramentas padrão e de formatação.

Usando o Excel ESTATÍSTICA. A Janela do Excel 2007. Barra de título. Barra de menus. Barra de ferramentas padrão e de formatação. Barra de deslocamento ESTATÍSTICA Barra de menus Barra de título Barra de ferramentas padrão e de formatação Barra de fórmulas Conjuntos e Células (Intervalos) Área de trabalho Separador de folhas Barra

Leia mais

Escola Superior de Tecnologias e Gestão Instituto Politécnico de Portalegre MS EXCEL. Fevereiro/2002 - Portalegre

Escola Superior de Tecnologias e Gestão Instituto Politécnico de Portalegre MS EXCEL. Fevereiro/2002 - Portalegre Escola Superior de Tecnologias e Gestão Instituto Politécnico de Portalegre MS EXCEL Fevereiro/2002 - Portalegre Introdução A necessidade de efectuar cálculos complexos de uma forma mais rápida e fiável,

Leia mais

FAQ s para os Administradores do Sistema

FAQ s para os Administradores do Sistema FAQ s para os Administradores do Sistema Este documento disponibiliza FAQ s sobre vários temas. Clique sobre o tema que lhe interessa para aceder às respetivas FAQ s. FAQ s sobre a credenciação do Administrador

Leia mais

A VISTA BACKSTAGE PRINCIPAIS OPÇÕES NO ECRÃ DE ACESSO

A VISTA BACKSTAGE PRINCIPAIS OPÇÕES NO ECRÃ DE ACESSO DOMINE A 110% ACCESS 2010 A VISTA BACKSTAGE Assim que é activado o Access, é visualizado o ecrã principal de acesso na nova vista Backstage. Após aceder ao Access 2010, no canto superior esquerdo do Friso,

Leia mais

FICHA ORIENTADA Nº1. Barra de fórmulas. Área de trabalho T E C N O L O G I A S D E I N F O R M A Ç Ã O E C O M U N I C A Ç Ã O

FICHA ORIENTADA Nº1. Barra de fórmulas. Área de trabalho T E C N O L O G I A S D E I N F O R M A Ç Ã O E C O M U N I C A Ç Ã O T E C N O L O G I A S D E I N F O R M A Ç Ã O E C O M U N I C A Ç Ã O FICHA ORIENTADA Nº1 INTRODUÇÃO À FOLHA DE CÁLCULO CRIAÇÃO DE UMA FOLHA DE CÁLCULO O Microsoft Excel é um programa que faz parte das

Leia mais

O AMBIENTE DE TRABALHO DO WINDOWS

O AMBIENTE DE TRABALHO DO WINDOWS O AMBIENTE DE TRABALHO DO WINDOWS O Windows funciona como um Sistema Operativo, responsável pelo arranque do computador. Um computador que tenha o Windows instalado, quando arranca, entra directamente

Leia mais

Manual do Nero ControlCenter

Manual do Nero ControlCenter Manual do Nero ControlCenter Nero AG Informações sobre direitos de autor e marcas O manual do Nero ControlCenter e todo o seu conteúdo estão protegidos pelos direitos de autor e são propriedade da Nero

Leia mais

Insuficiência Renal Crónica. Sistema de Informação de gestão dos fluxos de doentes com Insuficiência Renal Crónica

Insuficiência Renal Crónica. Sistema de Informação de gestão dos fluxos de doentes com Insuficiência Renal Crónica Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Normativa Assunto: Insuficiência Renal Crónica. Sistema de Informação de gestão dos fluxos de doentes com Insuficiência Renal Crónica Nº: 4/DSPCS DATA:

Leia mais

My Storage para Microsoft Windows* XP

My Storage para Microsoft Windows* XP A Intel e o respectivo logótipo são marcas ou marcas registadas da Intel Corporation ou das respectivas subsidiárias nos Estados Unidos e noutros países. *Outros nomes e marcas podem ser reivindicados

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Microsoft Word Folha

Leia mais

MICROSOFT POWERPOINT

MICROSOFT POWERPOINT MICROSOFT POWERPOINT CRIAÇÃO DE APRESENTAÇÕES. O QUE É O POWERPOINT? O Microsoft PowerPoint é uma aplicação que permite a criação de slides de ecrã, com cores, imagens, e objectos de outras aplicações,

Leia mais

OBJECTIVO Primeiros passos no processamento de texto

OBJECTIVO Primeiros passos no processamento de texto FICHA 0 OBJECTIVO Primeiros passos no processamento de texto Antes de começar a elaborar documentos com o Word é necessário que saiba o essencial sobre o funcionamento deste processador de texto. Não menos

Leia mais

Conceitos importantes

Conceitos importantes Conceitos importantes Informática Informação + Automática Tratamento ou processamento da informação, utilizando meios automáticos. Computador (Provem da palavra latina: computare, que significa contar)

Leia mais

Excel - Ficha de Trabalho

Excel - Ficha de Trabalho Excel - Ficha de Trabalho Facturação Avançada O trabalho que se segue consistirá numa folha de cálculo com alguma complexidade, em que existirão diferentes folhas no mesmo livro. Neste serão criadas Bases

Leia mais

SAMUO APP: MANUAL DO UTILIZADOR

SAMUO APP: MANUAL DO UTILIZADOR as novas tecnologias ao serviço do desenvolvimento de projectos w w w. i m a d i p. c o m CABO VERDE: REALIZAÇÃO DE UMA ACÇÃO- PILOTO PARA A MELHORIA DA GESTÃO NUM GABINETE TÉCNICO SELECCIONADO OFITEC

Leia mais

IZARC (programa para compactar e descompactar ficheiros)

IZARC (programa para compactar e descompactar ficheiros) IZARC (programa para compactar e descompactar ficheiros) Guia de Utilização Luís Franco Nome do Programa: IZArc Função: Comprimir/Descomprimir Ficheiros/Pastas Grátis: Sim Em português: Sim Índice Obter

Leia mais

Manual PowerPoint 2000

Manual PowerPoint 2000 Manual PowerPoint 2000 Índice 1. INTRODUÇÃO 1 2. DIRECTRIZES PARA APRESENTAÇÕES DE DIAPOSITIVOS 1 3. ECRÃ INICIAL 2 4. TIPOS DE ESQUEMA 2 5. ÁREA DE TRABALHO 3 5.1. ALTERAR O ESQUEMA AUTOMÁTICO 4 6. MODOS

Leia mais

ZSRest. Manual Profissional. Comandos Rádio X64. V2011-Certificado

ZSRest. Manual Profissional. Comandos Rádio X64. V2011-Certificado Manual Profissional Comandos Rádio X64 V2011-Certificado 1 1. Índice 2. INTRODUÇÃO... 2 3. Configuração inicial... 3 4. Configurações X64... 5 a) Definições Gerais... 5 b) Documentos e Periféricos... 8

Leia mais

EXCEL TABELAS DINÂMICAS

EXCEL TABELAS DINÂMICAS Informática II Gestão Comercial e da Produção EXCEL TABELAS DINÂMICAS (TÓPICOS ABORDADOS NAS AULAS DE INFORMÁTICA II) Curso de Gestão Comercial e da Produção Ano Lectivo 2002/2003 Por: Cristina Wanzeller

Leia mais

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET MANUAL DO UTILIZADOR WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET 1. 2. PÁGINA INICIAL... 3 CARACTERÍSTICAS... 3 2.1. 2.2. APRESENTAÇÃO E ESPECIFICAÇÕES... 3 TUTORIAIS... 4 3. DOWNLOADS... 5 3.1. 3.2. ENCOMENDAS (NOVOS

Leia mais

Folha de cálculo. Excel. Agrupamento de Escolas de Amares

Folha de cálculo. Excel. Agrupamento de Escolas de Amares Folha de cálculo Excel Agrupamento de Escolas de Amares Índice 1. Funcionalidades básicas... 3 1.1. Iniciar o Excel... 3 1.2. Criar um livro novo... 3 1.3. Abrir um livro existente... 3 1.4. Inserir uma

Leia mais

1.1. Clique no botão Iniciar, seleccione Todos os programas, Microsoft Office e no submenu aberto escolha o programa Microsoft FrontPage.

1.1. Clique no botão Iniciar, seleccione Todos os programas, Microsoft Office e no submenu aberto escolha o programa Microsoft FrontPage. Objectivos: Identificar os elementos do Ambiente de trabalho do Microsoft FrontPage Criar um website Fechar um website Abrir um website Modos de visualização de um website Criar, eliminar, abrir e fechar

Leia mais

Copyright 2008 GrupoPIE Portugal, S.A.

Copyright 2008 GrupoPIE Portugal, S.A. WinREST Sensor Log A Restauração do Séc. XXI WinREST Sensor Log Copyright 2008 GrupoPIE Portugal, S.A. 2 WinREST Sensor Log Índice Índice Pag. 1. WinREST Sensor Log...5 1.1. Instalação (aplicação ou serviço)...6

Leia mais

Gestão de bases de dados e listas

Gestão de bases de dados e listas Gestão de bases de dados e listas Uma das tarefas mais comuns em que são utilizadas folhas de cálculo é a gestão de listas (listas de números de telefone, listas de clientes, listas de tarefas, listas

Leia mais

Boot Camp Manual de Instalação e Configuração

Boot Camp Manual de Instalação e Configuração Boot Camp Manual de Instalação e Configuração Contéudo 3 Introdução 4 Elementos necessários 5 Descrição geral da instalação 5 Passo 1: Verificar se existem actualizações 5 Passo 2: Preparar o computador

Leia mais

Colocar em prática. Tópicos para aprender. Colocar em prática. Utilizar as aplicações da Microsoft Windows num quadro interactivo SMART Board

Colocar em prática. Tópicos para aprender. Colocar em prática. Utilizar as aplicações da Microsoft Windows num quadro interactivo SMART Board Utilizar as aplicações da Microsoft Windows num quadro interactivo SMART Board Quando se encontra a trabalhar em contexto grupal, a utilização do quadro interactivo SMART Board poderá ajudá-lo a poupar

Leia mais

Guia de instalação do Player Displr Windows 7, 8.1 e 10

Guia de instalação do Player Displr Windows 7, 8.1 e 10 Guia de instalação do Player Displr Windows 7, 8.1 e 10 Versão 1.0 www.displr.com Índice 1- Requisitos mínimos do sistema... 3 2- Preparação da instalação... 3 3- Assistente de instalação... 4 3.1 Bem-vindo

Leia mais

1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento

1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento Configurar o Word FIGURA 1.26 Serviços ligados 1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento O Microsoft Office 2013 apenas tem disponíveis ligações a serviços de armazenamento proprietários da Microsoft.

Leia mais

COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1

COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1 COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1 Oficina do Correio Para saber mais sobre Correio electrónico 1. Dicas para melhor gerir e organizar o Correio Electrónico utilizando o Outlook Express Criar Pastas Escrever

Leia mais

Versão 1.0. [08.02.2012] 2012, Portugal - Efacec Sistemas de Gestão S.A. Todos os direitos reservados. 1

Versão 1.0. [08.02.2012] 2012, Portugal - Efacec Sistemas de Gestão S.A. Todos os direitos reservados. 1 Copyright 2012 Efacec Todos os direitos reservados. Não é permitida qualquer cópia, reprodução, transmissão ou utilização deste documento sem a prévia autorização escrita da Efacec Sistemas de Gestão S.A.

Leia mais

Software para Engenharia e Construção. Manual do Utilizador CYPECAD MEP. (Solar térmico) Solar térmico. Manual do Utilizador

Software para Engenharia e Construção. Manual do Utilizador CYPECAD MEP. (Solar térmico) Solar térmico. Manual do Utilizador Software para Engenharia e Construção CAD MEP (Solar térmico) Solar térmico CAD MEP (Solar Térmico) 2 IMPORTANTE: ESTE TEXTO REQUER A SUA ATENÇÃO E A SUA LEITURA A informação contida neste documento é

Leia mais

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral MICROSOFT WORD 2007 George Gomes Cabral AMBIENTE DE TRABALHO 1. Barra de título 2. Aba (agrupa as antigas barras de menus e barra de ferramentas) 3. Botão do Office 4. Botão salvar 5. Botão de acesso à

Leia mais

Folha de Cálculo Introdução à Folha de Cálculo

Folha de Cálculo Introdução à Folha de Cálculo Introdução à Folha de Cálculo O Excel é uma folha de cálculo capaz de guardar dados, executar cálculos e gerar gráficos. Introdução à Folha de Cálculo Uma folha de cálculo, por exemplo o Excel, permite

Leia mais

Spelling Tabelas Apagar linhas numa tabela Merge e Split numa tabela Alinhamento vertical da tabela Introduzir texto na vertical

Spelling Tabelas Apagar linhas numa tabela Merge e Split numa tabela Alinhamento vertical da tabela Introduzir texto na vertical Word II Título: Iniciação ao WORD 2003. Nível: 1 Duração: 2 Tempos Objectivo: Iniciar o estudo da aplicação Microsoft Office Word. Dar a conhecer algumas ferramentas do Microsoft Office Word. Microsoft

Leia mais

ARQUIMEDES E CONTROLE DE OBRA

ARQUIMEDES E CONTROLE DE OBRA Catálogo de Novidades Versão 2009.1 1 ARQUIMEDES E CONTROLE DE OBRA A versão 2009.1 apresenta várias novidades e melhorias relativamente ao programa Arquimedes e Controle de Obra, que se indicam seguidamente.

Leia mais

Tarefa Orientada 1 A interface do Powerpoint

Tarefa Orientada 1 A interface do Powerpoint Tarefa Orientada 1 A interface do Powerpoint Nesta tarefa é proposta a realização de um conjunto de actividades que têm como finalidade a familiarização com o programa e adquirir alguma destreza na sua

Leia mais

Manipulação de Células, linhas e Colunas

Manipulação de Células, linhas e Colunas Manipulação de Células, linhas e Colunas Seleccionar células Uma vez introduzidos os dados numa folha de cálculo, podemos querer efectuar alterações em relação a esses dados, como, por exemplo: apagar,

Leia mais

www.bca-europe.com A Maior Empresa de Leilões e Remarketing Automóvel em Portugal e na Europa

www.bca-europe.com A Maior Empresa de Leilões e Remarketing Automóvel em Portugal e na Europa Configure o seu servidor de email para receber as informações BCA Seguem as instruções para configuração nos servidores de email mais comuns: - WindowsLive Mail - Hotmail - MSN - Yahoo - Gmail - Outlook

Leia mais

Fluxo de trabalho do Capture Pro Software: Indexação de OCR e separação de documentos de código de correção

Fluxo de trabalho do Capture Pro Software: Indexação de OCR e separação de documentos de código de correção Este procedimento corresponde ao fluxo de trabalho de Indexação de OCR com separação de código de correção no programa de treinamento do Capture Pro Software. As etapas do procedimento encontram-se na

Leia mais

Boot Camp Manual de Instalação e Configuração

Boot Camp Manual de Instalação e Configuração Boot Camp Manual de Instalação e Configuração Conteúdo 3 Introdução 3 Elementos necessários 4 Descrição geral da instalação 4 Passo 1: Verificar se existem actualizações 4 Passo 2: Preparar o computador

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA LIGAÇÃO À REDE WIRELESS minedu SISTEMA OPERATIVO WINDOWS XP

INSTRUÇÕES PARA LIGAÇÃO À REDE WIRELESS minedu SISTEMA OPERATIVO WINDOWS XP INSTRUÇÕES PARA LIGAÇÃO À REDE WIRELESS minedu SISTEMA OPERATIVO WINDOWS XP Para utilizar a rede Wireless minedu no seu computador portátil proceda da seguinte forma: Certifique-se que o módulo de rádio-frequência

Leia mais