Pontes Rolantes - Aplicações

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pontes Rolantes - Aplicações"

Transcrição

1 Pontes Rolantes Pontes rolantes são máquinas transportadoras utilizadas, em meio industrial, no içamento e locomoção de cargas de um local para o outro. Conta com três movimentos independentes ou simultâneos (longitudinal, transversal e vertical). Basicamente uma Ponte rolante é composta de viga, carro e talha.

2 Pontes Rolantes - Aplicações Papel e celulose Indústria metal mecânica Montagem industrial Siderurgia

3 Uma ou mais Vigas ( realiza o movimento na longitudinal p/ frente - p/ trás )

4 Um carro ( realiza o movimento na Transversal p/ esquerda - p/ direita )

5 Uma Talha elétrica ( realiza o movimento na Vertical p/ cima - p/ baixo )

6 As Pontes rolantes possuem componentes e acessórios cuja finalidade é garantir o perfeito funcionamento da máquina e a máxima segurança na operação.

7 Freio Sua finalidade é garantir a parada do equipamento mesmo após cessado o comando na botoeira. A máquina tende a continuar em movimento devido a inércia adquirida por sua massa durante a movimentação. Devido a este fato, os freios são utilizados para eliminar a inércia adquirida pela máquina durante a sua movimentação.

8 Cabine de Comando As cabines podem ser fixas ou móveis

9 Botoeira de comando Emergência : Libera os comandos da botoeira somente se estiver destravada. No momento que o botão de emergência for travado o circuito é interrompido. Gancho ( Elevação ) Carro ( Longitudinal ) Viga principal ( Transversal )

10 Botoeira Exemplo de botoeria

11 Rádio-controle Exemplo de rádio-controle

12 Cabo de aço de elevação Cabo inteiriço que é responsável pela sustentação da carga durante o içamento. Devido os cabos de aço estarem sob constante processo de deterioração, o operador deverá observar se os cabos não possuem rompimentos de fios, redução de diâmetro, oxidação, desgaste, corrosão, fadiga, dobras ou nós, ferrugem, ou quaisquer anormalidades que comprometam a resistência do cabo durante a operação.

13 Gancho Peça em aço forjado em formato de anzol, cuja finalidade é garantir a máxima conexão com a carga. Antes de realizar a amarração da carga, o operador deverá observar se o gancho gira em torno do distorcedor. Caso o gancho esteja travado, a carga ao ser içada, poderá girar e imprimir pressão ao distorcedor e torcer os cabos de aço da talha. Trava de Segurança

14 Sistema de elevação Caixa do Gancho Exemplos de Caixas de Gancho

15 Limite fim de curso São pequenas chaves que ao serem acionadas abrem o circuito, finalizando a operação. Este componente impede a colisão acidental da máquina com a carga ou da máquina com a estrutura. Circuito Fechado Circuito Aberto

16 Batente São instalados no final do percurso das vigas de sustentação da máquina, para que não hajam colisões/queda da máquina.

17 Chave ON-OFF ou de Tagueamento São chaves instaladas próximo a máquina para que possibilite rapidamente o desligamento do circuito elétrico em casos de emergência.

18 Sirene Audiovisual De acordo com a exigência da NR - 11, toda máquina transportadora deverá possuir sinalização de advertência durante a sua movimentação. Esta sinalização pode ser áudio ( sirenes/alarmes ) e/ou visual ( lâmpadas com acionamento alternado ). O ideal é que seja usado os dois tipos de sinalização em conjunto : Sirene Audiovisual, para maior segurança do operador e das pessoas que possam estar próximas ao equipamento durante a sua movimentação. Sirene Audiovisual : É acionada assim que o botão de emergência é destravado. Enquanto a máquina estiver em operação a sirene estará ligada.

19 Pórticos Rolantes - Definição São equipamentos para movimentação de cargas, com as mesmas finalidades das pontes rolantes, diferenciados no apoio de suas caixas de rodas (truques) que estão em contato com o solo. São utilizadas em sua maioria na movimentação de materiais em pátios externos, embora sejam também utilizadas em galpões fechados onde estes não possuem estrutura para suportar cargas adicionais.

20 Pórticos Rolantes - Aplicações

21 Semi-pórticos - Definição São equipamentos compostos de um misto de ponte rolante e pórtico rolante, ou seja, o equipamento apoia-se em uma de suas extremidades sobre trilhos em estrutura fixa e a outra extremidade sobre rodas no solo.

22 Pontes Rolantes - Componentes Sistema de translação do carro Sistema de levantamento Carro Sistema de translação da ponte Eixo de translação Caixa do gancho Caminho de rolamento Viga lateral ou testeira

23 Carro (trolley) Translação da Ponte Freio Motor Redutor Acoplamento Roda motriz

24 Carro (trolley) Elevação da Ponte

25 Sistema de elevação - Dromo Desenho esquemático do Dromo

26 Sistema de translação da ponte

27 Pontes Rolantes - Especificação Exemplo 1: Ponte Rolante apoiada Capacidade Vão até 160 t até 40 m Classificação até H3 - B5 conforme DIN Mecanismo de elevação Talha elétrica de cabo de aço P/DH ou carro maquinário DW Velocidade de translação até 160 m/min Comando por botoeira pendente do trole ou móvel independente Radio controle. Por cabine aberta/fechada. Automático. Velocidade de elevação até 80 m/min Percurso de gancho Conforme necessidade

28 Pontes Rolantes - Especificação Exemplo 2: Ponte Rolante suspensa Capacidade Vão até 10 t até 24 m Classificação H2 - B3 conforme DIN Mecanismo de elevação Talha elétrica de corrente DK ou de cabo de aço P/DH Velocidade de translação até 50 m/min 37,8/9,4 m/min (Preferencialmente) Comando por botoeira pendente do trole ou móvel independente Radio controle. Velocidade de elevação até 18 m/min (Dependente da talha escolhida) Percurso de gancho Conforme necessidade

29 Pontes Rolantes - Especificação Opcionais Chaves limites na translação da ponte e do carro Chaves limites de serviço na elevação Dispositivo contra sobrecarga Indicador do peso da carga Motores com inversor de freqüência (Translação e elevação) Sistema anticolisão e distanciamento Dispositivos de pega de carga integrados (Eletroimã, garras, etc.)

30 Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada Início da operação O sinaleiro se identifica para o operador como o responsável pela emissão de sinais. Com o braço esquerdo junto ao corpo e antebraço direito na horizontal, com a palma da mão virada para o operador, em posição de continência, saúda o operador.

31 Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada Translação da ponte ou do carro O sinaleiro ficará de frente para a cabine do operador e indicará o lado para o qual deseja a translação do equipamento. Com o braço esquerdo junto ao corpo, e o braço direito com a mão aberta, esticada na horizontal indica a direção.

32 Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada Subir os ganchos Indica a subida simultânea dos dois ganchos. Com os braços erguidos, os dedos indicadores girando sempre no sentido horário.

33 Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada Abaixar os ganchos Indica a descida simultânea dos dois ganchos. Com os braços para baixo e os dedos indicadores girando sempre no sentido anti-horário.

34 Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada Abaixar o gancho N 2 Com o braço esquerdo erguido, com os dois dedos (indicador e médio) determinando o gancho nº 2, e o braço direito para baixo, com o dedo indicador girando sempre no sentido anti-horário.

35 Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada Abaixar o gancho N 1 Com a mão esquerda levantada, com o dedo indicador apontado para cima, indicando o gancho nº 1. O braço direito para baixo, com o dedo indicador apontando para baixo, realizando pequenos movimentos circulares, determinando o abaixamento.

36 Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada Subir o gancho N 1 Com a mão esquerda levantada, com o dedo indicador apontando para cima, determina o gancho nº 1. O braço direito para cima, com o dedo indicador apontando para cima e efetuando pequenos movimentos circulares no sentido horário, determina a elevação.

37 Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada Movimentos lentos Pequenos movimentos deverão ser antecipados por este sinal nas atividades de translação, direção, elevação, içamentos, arriamento, aproximação, etc. Com os dois dedos, indicador e polegar direitos, aproxima-os, imitando o movimento de abrir e fechar.

38 Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada Parada de emergência Este sinal é de parada de emergência. Qualquer pessoa pode fazer este sinal, mesmo sem autorização do sinaleiro. Não pode ser feito nenhum movimento com o equipamento. A pessoa deverá cruzar os antebraços, com as mãos abertas à altura do rosto.

39 Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada Sinal de espera Este sinal é de parada e espera sem nenhum movimento com o equipamento a não ser com a autorização do sinaleiro. O Sinaleiro cruza os braços, com as mãos abertas, à altura da cintura.

40 Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada Término da tarefa Este sinal é de término de tarefas. Com os braços caídos, o sinaleiro os move horizontalmente, com as palmas das mãos voltadas para baixo.

TALHA ELÉTRICA STANDARD, BAIXA ALTURA E TIPO GUINCHO. ZL EQUIPAMENTOS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS TALHA ELÉTRICA STANDARD, BAIXA ALTURA E TIPO GUINCHO.

TALHA ELÉTRICA STANDARD, BAIXA ALTURA E TIPO GUINCHO. ZL EQUIPAMENTOS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS TALHA ELÉTRICA STANDARD, BAIXA ALTURA E TIPO GUINCHO. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1. DESCRIÇÃO. As talhas elétricas de cabo de aço, projetada e fabricadas pela ZL Equipamentos, são equipamentos robustos movidos à eletricidade trifásicos, foram desenvolvidas para

Leia mais

SEGURANÇA na UTILIZAÇÃO de SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DE PONTES ROLANTES

SEGURANÇA na UTILIZAÇÃO de SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DE PONTES ROLANTES SEGURANÇA na UTILIZAÇÃO de Objetivos Sensibilizar os operadores de Ponte Rolante quanto à necessidade de neutralizar ao máximo a possibilidade de ocorrência de acidentes. Adotar procedimentos de rotina,

Leia mais

UFCD 5811 - Sistemas de transporte e elevação de carga

UFCD 5811 - Sistemas de transporte e elevação de carga CENTRO DE EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA UFCD 5811 - Sistemas de transporte e elevação de carga 16 Valores Introdução No âmbito da ufcd 5811 Sistemas de transporte e elevação de cargas, foi-nos

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PONTE ROLANTE - ZL EQUIPAMENTOS. 1. DESCRIÇÃO. Os Equipamentos de movimentação ZL Equipamentos são fabricados com: Qualidade Tecnologia Segurança. PONTE ROLANTE UNIVIGA SUSPENSA

Leia mais

Prof. Casteletti. Segurança na Operação de Ponte Rolante

Prof. Casteletti. Segurança na Operação de Ponte Rolante Segurança na Operação de Ponte Rolante Material elaborado pelo Professor LUÍS FRANCISCO CASTELETTI Formação: Técnico em Segurança do Trabalho Técnico Mecânico Licenciatura Plena em Pedagogia Pós Graduação

Leia mais

www.altaindustrial.com.br

www.altaindustrial.com.br Solução para quem pega no pesado R. Gardênia, 106 Contagem/MG CEP 32150-190 Tel/Fax: (31)3352-3029 / (31)3394-7842 / (31)3396-8833 alta@altaindustrial.com.br vendas@altaindustrial.com.br www.altaindustrial.com.br

Leia mais

GRUAS CENTRO DE EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA. UFCD 5811 Sistemas de transporte e elevação de carga Formador: David Inverno.

GRUAS CENTRO DE EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA. UFCD 5811 Sistemas de transporte e elevação de carga Formador: David Inverno. CENTRO DE EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA UFCD 5811 Sistemas de transporte e elevação de carga Formador: David Inverno GRUAS 16 Valores (Formador David Inverno) Introdução Gruas No âmbito da UFCD

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 2 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS QUESTÃO 01 São considerados equipamentos de elevação de materiais os equipamentos que levantam e movimentam para outros locais, materiais diversos. Assinale a alternativa que

Leia mais

A EMPRESA ISO 9001-2008

A EMPRESA ISO 9001-2008 Produtos Especiais A EMPRESA ISO 9001-2008 A solução mais eficiente e adequada para cada cliente. Pontes Rolantes LINHA INDUSTRIAL LINHA OFF SHO Pontes Padronizadas ou Especiais, com viga simples ou dupla.

Leia mais

MOVIMENTADOR PARA PORTAS DE ENROLAR

MOVIMENTADOR PARA PORTAS DE ENROLAR MOVIMENTADOR PARA PORTAS DE ENROLAR www.mastertec.ind.br 1 ÍNDICE 1. Recursos:... 3 2. Condições de funcionamento:... 3 3. Características técnicas:... 3 4. Características construtivas:... 3 5. Diagrama

Leia mais

NR 11. E-Book. NR 11 Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais. E-Book

NR 11. E-Book. NR 11 Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais. E-Book Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais Nós da DPS Consultoria e Assessoria em Segurança do Trabalho, queremos inicialmente manifestar nossa satisfação pelo seu interesse em nosso

Leia mais

CPR MG COMITÊ PERMANENTE REGIONAL NR-18 APLICADA AOS CANTEIROS DE OBRAS

CPR MG COMITÊ PERMANENTE REGIONAL NR-18 APLICADA AOS CANTEIROS DE OBRAS CPR MG COMITÊ PERMANENTE REGIONAL NR-18 APLICADA AOS CANTEIROS DE OBRAS ELEVADOR A CABO ELEVADOR DE CREMALHEIRA Elevador de cremalheira e pinhão Maior custo compra / aluguel; Maior padrão de segurança;

Leia mais

MANUAL TÉCNICO JIRAU PASSANTE ELÉTRICO

MANUAL TÉCNICO JIRAU PASSANTE ELÉTRICO MANUAL TÉCNICO SUMÁRIO Introdução 03 Descrição da plataforma 04 Instruções de montagem 08 Informações de segurança 12 INTRODUÇÃO O ANDAIME SUSPENSO ELÉTRICO JIRAU é recomendado para trabalhos em altura

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE OPERAÇÃO, INSPEÇÃO E SEGURANÇA BALANCIM MANUAL TIPO CABO PASSANTE

PROCEDIMENTOS DE OPERAÇÃO, INSPEÇÃO E SEGURANÇA BALANCIM MANUAL TIPO CABO PASSANTE PROCEDIMENTOS DE OPERAÇÃO, INSPEÇÃO E SEGURANÇA BALANCIM MANUAL TIPO CABO PASSANTE Os Andaimes Suspensos da AeroAndaimes, são caracterizados por serem versáteis, proporcionando movimentações rápidas e

Leia mais

MANUAL DO PROPRIETÁRIO BATEDEIRA PLANETÁRIA MODELO BTS 18 BATEDEIRA PLANETÁRIA MODELO BTS - 36

MANUAL DO PROPRIETÁRIO BATEDEIRA PLANETÁRIA MODELO BTS 18 BATEDEIRA PLANETÁRIA MODELO BTS - 36 MANUAL DO PROPRIETÁRIO BATEDEIRA PLANETÁRIA MODELO BTS 18 BATEDEIRA PLANETÁRIA MODELO BTS - 36 IMAGEM ILUSTRATIVA Página 1 ÍNDICE 1- APRESENTAÇÃO. 2- CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS. 3- INSTALAÇÃO E INSTRUÇÕES.

Leia mais

- MINI GRUA RG MG 500.1 -

- MINI GRUA RG MG 500.1 - - MINI GRUA RG MG 500.1 - 2 ÍNDICE 1- APRESENTAÇÃO...3 2- CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS...4 3- INSTRUÇÕES DE MONTAGEM MECÂNICA...5 3.1- SISTEMA DE FIXAÇÃO POR TRIPÉ...5 3.2- CONJUNTO DE ACIONAMENTO PRINCIPAL...6

Leia mais

PÓRTICO LIMPA GRADES E CARRO LIMPAS GRADES. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DISPOSITIVO LIMPA GRADES E CARRO LIMPA GRADE.

PÓRTICO LIMPA GRADES E CARRO LIMPAS GRADES. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DISPOSITIVO LIMPA GRADES E CARRO LIMPA GRADE. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DISPOSITIVO LIMPA GRADES E CARRO LIMPA GRADE. DESCRIÇÃO. Existem inúmeros tipos e modelos de equipamentos limpa grades no mercado, para que o cliente possa escolher. Mas é verdade

Leia mais

mini grua metax.com.br

mini grua metax.com.br mini grua metax.com.br mini grua metax (guincho de elevação) A Mini Grua Metax é útil nas mais variadas situações. Desde obras civis de todos os portes, indústrias, cargas e descargas, o equipamento possui

Leia mais

ANEXO II ESPECIFICAÇÕES DOS EQUIPAMENTOS E ROTINAS DE MANUTENÇÃO ED. SEDE ELEVADORES ATLAS SCHINDLER

ANEXO II ESPECIFICAÇÕES DOS EQUIPAMENTOS E ROTINAS DE MANUTENÇÃO ED. SEDE ELEVADORES ATLAS SCHINDLER ANEXO II ESPECIFICAÇÕES DOS EQUIPAMENTOS E ROTINAS DE MANUTENÇÃO 1. Identificação: ED. SEDE ELEVADORES ATLAS SCHINDLER 1.1. Elevador nº 1 Uso privativo dos juízes 1.2. Elevador nº 2 Uso de Serviço (Cargas)

Leia mais

1 - AUTOMATIZADOR: Utilizado exclusivamente em portas de enrolar de aço. Existem diversas capacidades e tamanhos. Verifique sempre o peso e o tamanho

1 - AUTOMATIZADOR: Utilizado exclusivamente em portas de enrolar de aço. Existem diversas capacidades e tamanhos. Verifique sempre o peso e o tamanho 1 ME-01 REV00 13 3 1 2 14 9 10 12 4 5 6 7 11 8 1 - AUTOMATIZADOR: Utilizado exclusivamente em portas de enrolar de aço. Existem diversas capacidades e tamanhos. Verifique sempre o peso e o tamanho da porta

Leia mais

EMTV MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DESDE 1956

EMTV MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DESDE 1956 EMTV Elevador de manutenção telescópico vertical MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO ZELOSO DESDE 1956 PREFÁCIO APLICAÇÃO: Este manual contém informações para a operação e manutenção, bem como uma lista ilustrada

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Manual de Instruções ITALOTEC Introdução A Ventosa modelo V4 é um equipamento utilizado para movimentação de chapas de vidro, podendo ser usada na posição vertical ou na posição horizontal. Possui giro

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO 2 IMPORTANTE BMP-PROAR e seus Distribuidores Autorizados advertem que a seleção imprópria, falha ou uso incorreto dos produtos descritos neste manual, podem causar acidentes,

Leia mais

GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC1300. Capacidade de Elevação 130t

GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC1300. Capacidade de Elevação 130t GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC1300 Capacidade de Elevação 130t PÁGINA 01 GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC1300 Comprimento da extensão total da lança principal de 60m, perfil U, placa de aço WELDOX de alta resistência.

Leia mais

ANEXO II MEMORIAL DESCRITIVO PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM CRUZ ALTA/RS

ANEXO II MEMORIAL DESCRITIVO PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM CRUZ ALTA/RS ANEXO II MEMORIAL DESCRITIVO PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM CRUZ ALTA/RS Página 1 de 7 I. OBJETIVO O presente documento visa estabelecer os requisitos, condições e diretrizes técnicas e administrativas necessárias

Leia mais

4 Resultados Gerais para Pontes Rolantes e seus Componentes

4 Resultados Gerais para Pontes Rolantes e seus Componentes 3 Resultados Gerais para Pontes Rolantes e seus Componentes Este capítulo apresenta os resultados gerais obtidos para duas pontes rolantes de áreas distintas da empresa, a ponte rolante 6 e a 2 (risco

Leia mais

Wampfler - Tecnologia mundial

Wampfler - Tecnologia mundial Wampfler - Tecnologia mundial Qualidade, tecnologia e assistência técnica Em todo o mundo, a Wampfler está a sua disposição com seus funcionários e inúmeras representações. Juntamente com nossos clientes,

Leia mais

SHORT TRAVEL STANDARD SH ST ALVENARIA

SHORT TRAVEL STANDARD SH ST ALVENARIA 2 SHORT TRAVEL STANDARD SH ST ALVENARIA Com um conceito que busca facilidades, desenvolvemos uma plataforma cabinada, compacta e moderna, perfeita para o tipo de aplicação em estrutura de alvenaria. Com

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO. 1 Alimentador

DESCRITIVO TÉCNICO. 1 Alimentador DESCRITIVO TÉCNICO Nome Equipamento: Máquina automática para corte de silício 45º e perna central até 400 mm largura Código: MQ-0039-NEP Código Finame: *** Classificação Fiscal: 8462.39.0101 1 Alimentador

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO TALHAS E TROLES MANUAIS

MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO TALHAS E TROLES MANUAIS MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO TALHAS E TROLES MANUAIS TALHAS ELÉTRICAS GUINCHOS DE ALAVANCA TALHAS COM ACIONAMENTO MANUAL 1) NORMAS UTILIZADAS: NBR 10401 e 10402 Especificação: Fixa as condições exigíveis

Leia mais

COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA CIVIL AQUISIÇÃO DE ELEVADOR PARA A ESTAÇÃO DE PASSAGEIROS DO TERMINAL DE PASSAGEIROS DO PORTO DE FORTALEZA

COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA CIVIL AQUISIÇÃO DE ELEVADOR PARA A ESTAÇÃO DE PASSAGEIROS DO TERMINAL DE PASSAGEIROS DO PORTO DE FORTALEZA COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA CIVIL AQUISIÇÃO DE ELEVADOR PARA A ESTAÇÃO DE PASSAGEIROS DO TERMINAL DE PASSAGEIROS DO PORTO DE FORTALEZA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS COMPANHIA DOCAS DO CEARÁ Secretaria de

Leia mais

Contatores Contatores são dispositivos de manobra mecânica, eletromagneticamente, construídos para uma elevada freguência de operação.

Contatores Contatores são dispositivos de manobra mecânica, eletromagneticamente, construídos para uma elevada freguência de operação. Contatores Contatores são dispositivos de manobra mecânica, eletromagneticamente, construídos para uma elevada freguência de operação. De acordo com a potência (carga), o contator é um dispositivo de comando

Leia mais

CIRCUITO DE POTÊNCIA. Chaves com comando a distância

CIRCUITO DE POTÊNCIA. Chaves com comando a distância ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO PEA Departamento de Engenharia de Energia e Automação Elétricas Eletrotécnica Geral DISPOSITIVOS DE COMANDO Índice 1 Objetivo... 1 2... 1 2.1 Generalidades......

Leia mais

Portifólio Informe Técnico de Projeto

Portifólio Informe Técnico de Projeto Portifólio Informe Técnico de Projeto Ponte Rolante de Aciaria Cliente Área de Negócio Ano de Execução Ficha Técnica Sinobras Turn Key 2011 Tecnologia em Sistemas Industriais e Serviços Fornecimento de

Leia mais

Estrutura de uma ponte rolante e análise de segurança em seus componentes críticos.

Estrutura de uma ponte rolante e análise de segurança em seus componentes críticos. Alexandre Manoel Ana Paula Carlos Braz Núbia Curvelo Wilker Tadeu Estrutura de uma ponte rolante e análise de segurança em seus componentes críticos. Belo Horizonte 2009 Alexandre Manoel Ana Paula Carlos

Leia mais

RECURSOS INTELIGENTES

RECURSOS INTELIGENTES PONTES ROLANTES INDUSTRIAIS PONTES ROLANTES NUCLEARES GUINDASTES PORTUÁRIOS EMPILHADEIRAS PARA PESADOS SERVIÇO SERVIÇO DE MÁQUINAS OPERATRIZES RECURSOS INTELIGENTES O cérebro da ponte rolante RECURSOS

Leia mais

Relatório da inspecção preliminar dos elevadores. (Modelo) Entidade utilizadora : Equipamentos n.º : Empreiteiro dos elevadores : Inspector :

Relatório da inspecção preliminar dos elevadores. (Modelo) Entidade utilizadora : Equipamentos n.º : Empreiteiro dos elevadores : Inspector : Anexo 2 Relatório da inspecção preliminar dos elevadores (Modelo) Relatório n.º: Entidade utilizadora : Equipamentos n.º : Tipo de equipamentos: Empreiteiro dos elevadores : Inspector : Data de inspecção

Leia mais

Manual de Instruções Tupias TPA-740; TPA-890

Manual de Instruções Tupias TPA-740; TPA-890 Manual de Instruções Tupias TPA-740; TPA-890 Figura 1: VISTA DA TUPIAS (IMAGEM MERAMENTE ILUSTRATIVA) Advertência: Não execute nenhuma operação com o equipamento antes de ler atentamente este manual. Este

Leia mais

3 pás. Parabéns! Você acabou de adquirir um ventilador de teto com luminária, especialmente criado para trazer mais conforto e beleza aos ambientes.

3 pás. Parabéns! Você acabou de adquirir um ventilador de teto com luminária, especialmente criado para trazer mais conforto e beleza aos ambientes. 3 pás Parabéns! Você acabou de adquirir um ventilador de teto com luminária, especialmente criado para trazer mais conforto e beleza aos ambientes. Com design diferenciado o Efyx Lunik3 é pré-montado.

Leia mais

PLANILHA DE MANUTENÇÃO

PLANILHA DE MANUTENÇÃO Andaime Suspenso Elétrico PLANILHA DE MANUTENÇÃO A inspeção inicial deve ser realizada antes da entrada em operação do guincho, após uma nova montagem, pelos responsáveis pela manutenção do equipamento.

Leia mais

O Brasil tem utilizados desses equipamentos em todas as obras como os Estádios de Futebol, Portos, Aeroportos, Construção Civil, etc.

O Brasil tem utilizados desses equipamentos em todas as obras como os Estádios de Futebol, Portos, Aeroportos, Construção Civil, etc. GRUAS Os modernos Canteiros de Obras se utilizam de GRUAS para reduzirem o número de operários, auxiliar no cumprimento de prazos apertados e viabilizar a implantação de diversos sistemas de pré-moldados

Leia mais

Linha de produtos. movimentando qualidade

Linha de produtos. movimentando qualidade Linha de produtos Pontes rolantes Sistemas HB Guindastes giratórios Talhas elétricas de cabo de aço Talhas elétricas de corrente de elos Pórticos móveis manuais Monovias para o transporte linear 2 Índice

Leia mais

ANDAIMES SUSPENSOS (Alterado pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001)

ANDAIMES SUSPENSOS (Alterado pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) NR-18 Andaime Suspenso Mecânico ANDAIMES SUSPENSOS (Alterado pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) NR-18.15.30 Os sistemas de fixação e sustentação e as estruturas de apoio dos andaimes

Leia mais

Miguel C. Branchtein, Delegacia Regional do Trabalho no Rio Grande do Sul

Miguel C. Branchtein, Delegacia Regional do Trabalho no Rio Grande do Sul DETERMINAÇÃO DE CONDIÇÃO DE ACIONAMENTO DE FREIO DE EMERGÊNCIA TIPO "VIGA FLUTUANTE" DE ELEVADOR DE OBRAS EM CASO DE QUEDA DA CABINE SEM RUPTURA DO CABO Miguel C. Branchtein, Delegacia Regional do Trabalho

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES EN81.20 e EN81.50. www.giovenzana.com

ESPECIFICAÇÕES EN81.20 e EN81.50. www.giovenzana.com ESPECIFICAÇÕES EN81.20 e EN81.50 www.giovenzana.com A nova EN 81-20 substitui o EN 81-2 & EN 81-1. EN 81-20: Passageiros e Mercadorias / Elevadores de Passageiros Contém requisitos para a instalação completa

Leia mais

Manual de Referência Técnica ELEVAC 250

Manual de Referência Técnica ELEVAC 250 Manual de Referência Técnica ELEVAC 250 t e c n o l o g i a em e l e v a d o r e s ESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO A Plataforma Elevac 250 traz comodidade e praticidade para todas as pessoas com dificuldades permanentes

Leia mais

Manual; Módulo de Alarme com Sirene Piezo Elétrica Dedicada; Dois Transmissores com Bateria; Chicote de Potência.

Manual; Módulo de Alarme com Sirene Piezo Elétrica Dedicada; Dois Transmissores com Bateria; Chicote de Potência. COMPOSIÇÃO DO SISTEMA DE ALARME Manual; Módulo de Alarme com Sirene Piezo Elétrica Dedicada; Dois Transmissores com Bateria; Chicote de Potência. INFORMAÇÕES AO PROPRIETÁRIO 1. OPERAÇÕES BÁSICAS DO ALARME

Leia mais

UNITON MUITO MAIS QUE UMA PONTE ROLANTE

UNITON MUITO MAIS QUE UMA PONTE ROLANTE PONTES ROLANTES INDUSTRIAIS EQUIPAMENTOS PARA USINAS NUCLEARES GUINDASTES PORTUÁRIOS EMPILHADEIRAS PESADAS SERVIÇOS MUITO MAIS QUE UMA PONTE ROLANTE 2 Konecranes A PONTE CERTA PARA VOCÊ 2 5 41 9 3 6 4

Leia mais

P 5 V 000 UM NOV O O O CON O CEIT I O

P 5 V 000 UM NOV O O O CON O CEIT I O Técnologia UM NOVO CONCEITO A Magi Porta mais uma vez inova o mercado de portas sociais automáticas com o lançamento da PV5000. Alèm de contar com novo e leve design, este equipamento proporciona altos

Leia mais

CO Miconic BX VVVF A Modernização definitiva à sua disposição. Modernização Schindler

CO Miconic BX VVVF A Modernização definitiva à sua disposição. Modernização Schindler CO Miconic BX VVVF A Modernização definitiva à sua disposição. Modernização Schindler A solução mais completa do mercado. Os elevadores projetados há alguns anos não contavam com dispositivos para evitar

Leia mais

E L E V A D O R A C E S S I B I L I D A D E

E L E V A D O R A C E S S I B I L I D A D E E L E V A D O R A C E S S I B I L I D A D E REV DEZ/2011 Imagens meramente ilustrativas. Com mais de 15 anos de mercado, a Daiken apresenta a experiência e a tecnologia de uma empresa que é referência

Leia mais

www.cpsol.com.br (11) 4106-3883

www.cpsol.com.br (11) 4106-3883 REGULAGEM DA CORRENTE A tensão da corrente estará correta, quando em temperatura ambiente, a corrente encostar na parte inferior do sabre e ainda puder ser puxada com a mão sobre o mesmo. CORTE DE TORAS

Leia mais

Quadro de Comando 24V SMD CAN ISO 9001. 32 bits. A modernização necessária para seu elevador! 240m/min. Até 48. Componentes. Alimentação.

Quadro de Comando 24V SMD CAN ISO 9001. 32 bits. A modernização necessária para seu elevador! 240m/min. Até 48. Componentes. Alimentação. Quadro de Comando Componentes SMD Processador 32 bits Alimentação 24V Até 48 Comunicação CAN pavimentos Velocidade até Apenas conexões* 240m/min 27 Empresa com Duplex, Triplex e Quadriplex ISO 9001 A modernização

Leia mais

Manual Ref. Técnica Plataforma Elevac 250

Manual Ref. Técnica Plataforma Elevac 250 Apresentação 1 A Plataforma Elevac traz comodidade e praticidade para todas as pessoas com dificuldades permanentes ou temporárias de locomoção. Ideal para clínicas, escolas, hospitais, hotéis e quaisquer

Leia mais

Perspectivas e modificações previstas no âmbito da NR-18. Sinduscon-SP 06 de Fevereiro de 2009

Perspectivas e modificações previstas no âmbito da NR-18. Sinduscon-SP 06 de Fevereiro de 2009 Perspectivas e modificações previstas no âmbito da NR-18 Sinduscon-SP 06 de Fevereiro de 2009 Cestos aéreosa GT- Cesto Aéreo(em discussão no CPN) É proibido a utilização de equipamentos de guindar

Leia mais

Manual de Referência Técnica

Manual de Referência Técnica Manual de Referência Técnica Apresentação O Elevador Pneumático ELEVAC, fabricado pela MHM,indústria brasileira, com patente registrada, é um sistema de transporte vertical pneumático, sem cabos, pistões

Leia mais

Índice. 1. Advertência. 2. Características técnicas. 3. Aplicações. 4. Estrutura. 5. Instruções de uso e operação. 6. Manutenção.

Índice. 1. Advertência. 2. Características técnicas. 3. Aplicações. 4. Estrutura. 5. Instruções de uso e operação. 6. Manutenção. MODELO: BYG AR 1533 Índice 1. Advertência. 2. Características técnicas. 3. Aplicações. 4. Estrutura. 5. Instruções de uso e operação. 6. Manutenção. 7. Diagrama elétrico. 8. Diagrama hidráulico. 9. Peças

Leia mais

Núcleo de Pós-GraduaçãoPitágoras EscolaSatélite. Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho

Núcleo de Pós-GraduaçãoPitágoras EscolaSatélite. Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho Núcleo de Pós-GraduaçãoPitágoras EscolaSatélite Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho RENATO REIS DOS PASSOS renatoreisperito@oi.com.br Engenheiro Agrimensor Engº Especializado

Leia mais

TS-300BR. ( TRANSPORTADOR: VOLVO VM 6x4R 260) 4 seções, 10,0 m ~ 32,2 m DIMENSÕES GERAIS

TS-300BR. ( TRANSPORTADOR: VOLVO VM 6x4R 260) 4 seções, 10,0 m ~ 32,2 m DIMENSÕES GERAIS TDB GUINDASTE HIDRÁULICO SOBRE RODAS CATÁLOGO DE ESPECIFICAÇÕES N TS-300BR-1(VM6x4) TS-300BR ( TRANSPORTADOR: VOLVO VM 6x4R 260) DADOS GERAIS CAPACIDADE DO GUINDASTE 30.000 kg à 2,5 m LANÇA 4 seções, 10,0

Leia mais

Aula 07 - Rodas e Trilhos. Tecnologia em Logística Sistemas de Elevação e Transporte

Aula 07 - Rodas e Trilhos. Tecnologia em Logística Sistemas de Elevação e Transporte Aula 07 - Rodas e Trilhos Tecnologia em Logística Sistemas de Elevação e Transporte 1 Conceito - Rodas Rodas: são mecanismos utilizados nos sistemas de elevação para rolagem dos equipamentos. No caso de

Leia mais

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira COMPETÊNCIAS QUE TRABALHAREMOS NESTE MÓDULO Lançar mão dos recursos e técnicas de

Leia mais

MANUAL DE REFERÊNCIA TÉCNICA - ELEVAC 200 APRESENTAÇÃO PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO

MANUAL DE REFERÊNCIA TÉCNICA - ELEVAC 200 APRESENTAÇÃO PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO 1 MANUAL DE REFERÊNCIA TÉCNICA - ELEVAC 200 APRESENTAÇÃO O Elevador Pneumático Elevac-200, com patente registrada, fabricado pela Elevac Tecnologia em Elevadores, indústria brasileira, é um sistema de

Leia mais

NR 12 - Máquinas e Equipamentos (112.000-0)

NR 12 - Máquinas e Equipamentos (112.000-0) 12.1. Instalações e áreas de trabalho. NR 12 - Máquinas e Equipamentos (112.000-0) 12.1.1. Os pisos dos locais de trabalho onde se instalam máquinas e equipamentos devem ser vistoriados e limpos, sempre

Leia mais

PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS DA PRODUÇÃO

PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS DA PRODUÇÃO Pág.: 1 de 10 Identificação do equipamento ELEVADOR DE PASSAGEIROS E CARGAS Com Relação às Torres: Prumo; Espessura da parede do tubo; Resistência e nivelamento da base; Estaiamento; Aterramento elétrico

Leia mais

Sistemas para Estacionamento e Vagas de Garagem DUPLIKAR. Projetamos e desenvolvemos inúmeras soluções para estacionamentos.

Sistemas para Estacionamento e Vagas de Garagem DUPLIKAR. Projetamos e desenvolvemos inúmeras soluções para estacionamentos. A Empresa A Duplikar é representante autorizado da marca Engecass, queremos apresentar uma solução caso tenha necessidades de aumentar suas vagas de garagem. A Engecass é uma indústria Brasileira, fabricante

Leia mais

Elementos de Máquinas

Elementos de Máquinas Professor: Leonardo Leódido Sumário Buchas Guias Mancais de Deslizamento e Rolamento Buchas Redução de Atrito Anel metálico entre eixos e rodas Eixo desliza dentro da bucha, deve-se utilizar lubrificação.

Leia mais

Manual para trabalhos em altura.

Manual para trabalhos em altura. Manual para trabalhos em altura. Montagem de andaimes. O trabalho de montagem de andaimes possui características peculiares, pois em geral, os pontos de ancoragem são o próprio andaime, o que requer uma

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO. Modelo: BALANCIM INDIVIDUAL GUINCHO DE CABO PASSANTE

MANUAL DE OPERAÇÃO. Modelo: BALANCIM INDIVIDUAL GUINCHO DE CABO PASSANTE MANUAL DE OPERAÇÃO Balancim Individual do Tipo Cadeirinha Mecânica Cabo Passante O Balancim Individual Manual AeroAndaimes é um equipamento para movimentações verticais realizadas através do guincho de

Leia mais

BOXHUNTER DA KONECRANES PARA UM MUNDO QUE NUNCA DORME

BOXHUNTER DA KONECRANES PARA UM MUNDO QUE NUNCA DORME PONTES ROLANTES INDUSTRIAIS PONTES ROLANTES NUCLEARES GUINDASTES PORTUÁRIOS EMPILHADEIRAS PARA SERVIÇOS PESADOS SERVIÇO SERVIÇO DE MÁQUINAS OPERATRIZES MANUSEIO DE CONTÊINERES BOXHUNTER DA KONECRANES PARA

Leia mais

Nova ponte rolante CXT, mais inteligente. Um equipamento com vários benefícios.

Nova ponte rolante CXT, mais inteligente. Um equipamento com vários benefícios. PONTES ROLANTES INDUSTRIAIS PONTES ROLANTES PARA USINAS NUCLEARES GUINDASTES PORTUÁRIOS EMPILHADEIRAS PARA SERVIÇOS PESADOS SERVIÇOS SERVIÇOS EM MÁQUINAS OPERATRIZES PONTES ROLANTES CXT Nova ponte rolante

Leia mais

Instruções para uso do peso de bater automático

Instruções para uso do peso de bater automático Este equipamento foi desenvolvido com as finalidades de: 1) Agilizar e otimizar o tempo necessário para os testes de penetração de solo; 2) Melhorar a ergonomia do procedimento, evitando esforços físicos

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA FORNECIMENTO E INSTALAÇÃO DE 1 (UMA) PONTE ROLANTE

TERMO DE REFERÊNCIA FORNECIMENTO E INSTALAÇÃO DE 1 (UMA) PONTE ROLANTE PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA ESPECIAL DE CONCESSÕES E PARCERIAS PUBLICO E PRIVADA CDURP COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO DA REGIÃO DO PORTO DO RIO DE JANEIRO TERMO DE REFERÊNCIA

Leia mais

Manual de Uso Seguro do Elevador

Manual de Uso Seguro do Elevador Manual de Uso Seguro do Elevador Propriedade da RIS Consultoria. Permitida a reprodução desde que integral, sem revisões e citada a fonte. O Elevador é uma caixa pendurada por cabos de aço com um contrapeso.

Leia mais

Ficha Técnica Designação Especificação Especialidade

Ficha Técnica Designação Especificação Especialidade Nº Definir os criterios de aceitação /rejeição das instalações de Eléctricos. Lista de Deficiências - Orgão - Quadro de Serviços omuns A alimentação do Quadro da asa das Máquinas não possui protecção contra

Leia mais

18.14.24.2 É proibida a utilização de gruas para o transporte de pessoal.

18.14.24.2 É proibida a utilização de gruas para o transporte de pessoal. Texto aprovado pelo CPN e CTPP. GRUAS 18.14.24 Gruas 18.14.24.1 A ponta da lança e o cabo de aço de levantamento da carga devem ficar no mínimo a 3,00m (três metros) de qualquer obstáculo e ter afastamento

Leia mais

MANUAL DO PROPRIETÁRIO

MANUAL DO PROPRIETÁRIO MANUAL DO PROPRIETÁRIO TVK - TVKH Rua Wenceslau Prodo, 181, Jardim Carvalho, Colombo Paraná. CEP: 83402-125 Fone: + 55 41 3201-8000 Fax: 55 41 3201-8080 seyconel@seyconel.com.br www.seyconel.com.br ÍNDICE

Leia mais

ZJ20U93 Montagem e Operacional

ZJ20U93 Montagem e Operacional www.zoje.com.br ZJ20U93 Montagem e Operacional ÍNDICE 1. Aplicação...2 2. Operação segura...2 3. Cuidados antes da operação...2 4. Lubrificação...2 5. Seleção da agulha e do fio...3 6. A Inserção da agulha...3

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO ACIONADOR DE PORTA CORREDIÇA

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO ACIONADOR DE PORTA CORREDIÇA MANUAL DE INSTRUÇÕES DO ACIONADOR DE PORTA CORREDIÇA (MODELOS NUM. 1071.101 e 1071.102) Guarde este manual com cuidado para mantê-lo em boas condições para uso futuro. Cuidado Assegure-se de que o acionador

Leia mais

MOVIMENTAÇÃO E TRANSPORTE DE MATERIAIS E PESSOAS

MOVIMENTAÇÃO E TRANSPORTE DE MATERIAIS E PESSOAS Página: 1 de 13 Texto final APROVADO pelo CPN em 2 SET de 2010, considerando a Nota Técnica O66 2010- DSST/SIT/MTE ITEM TEXTO ATUAL TEXTO PROPOSTO 18.14.1 Os equipamentos de transporte vertical de materiais

Leia mais

Portaria nº 30 de 20 de Dezembro de 2001

Portaria nº 30 de 20 de Dezembro de 2001 Portaria nº 30 de 20 de Dezembro de 2001 A SECRETÁRIA DE INSPEÇAO DO TRABALHO e o DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO, no uso das atribuições legais que lhe conferem o Decreto n.º

Leia mais

ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO O objeto de Termo de Referência consiste na contratação de empresa especializada na prestação de serviços de reforma e modernização do sistema de transporte vertical

Leia mais

Eggy. Ref. IXCI6044. MAX 22Kg. Em conformidade com a norma Européia EN 14344

Eggy. Ref. IXCI6044. MAX 22Kg. Em conformidade com a norma Européia EN 14344 Eggy Ref. IXCI6044 Em conformidade com a norma Européia EN 14344 MAX 22Kg Assento traseiro de bicicleta Eggy 2 1 B 2 3D E 4 5 3 6 7G 8 9 I M 10 N 11 12 NN 4 O O P P Q 13 14 Q 15 16 5 PT Assento traseiro

Leia mais

TALHAS DE CABO DE AÇO SPACEMASTER

TALHAS DE CABO DE AÇO SPACEMASTER TALHAS DE CABO DE AÇO SPACEMASTER A Spacemaster SX representa um design inovador que inclui tambor de cabo de grande diâmetro, que dá às talhas Spacemaster a altura construtiva mais baixa e melhores cargas

Leia mais

3 Aplicação do Programa de Inspeção Baseado em Risco.

3 Aplicação do Programa de Inspeção Baseado em Risco. 30 3 Aplicação do Programa de Inspeção Baseado em Risco. Este capítulo detalhará as etapas do trabalho de aplicação de IBR ao conjunto de pontes rolantes da empresa ThyssenKrupp Fundições Ltda., uma empresa

Leia mais

A manutenção preventiva é de suma importância para prolongar a vida útil da máquina e suas partes. Abaixo, algumas dicas de manutenção preventiva:

A manutenção preventiva é de suma importância para prolongar a vida útil da máquina e suas partes. Abaixo, algumas dicas de manutenção preventiva: Manutenção Preventiva e Corretiva de Rosqueadeiras Manual de Manutenção: Preventivo / Corretivo Preventivo: Toda máquina exige cuidados e manutenção preventiva. Sugerimos aos nossos clientes que treinem

Leia mais

ELEMENTOS ORGÂNICOS DE MÁQUINAS II AT-102

ELEMENTOS ORGÂNICOS DE MÁQUINAS II AT-102 Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Industrial Madeireira ELEMENTOS ORGÂNICOS DE MÁQUINAS II AT-102 Dr. Alan Sulato de Andrade alansulato@ufpr.br INTRODUÇÃO: Embreagens são elementos que

Leia mais

FACILITY TOP HÍBRIDA. Manual Técnico MANUAL TÉCNICO AUTOMATIZADOR PARA PORTÕES DESLIZANTES MONDIALE. P19165 - Rev. 1

FACILITY TOP HÍBRIDA. Manual Técnico MANUAL TÉCNICO AUTOMATIZADOR PARA PORTÕES DESLIZANTES MONDIALE. P19165 - Rev. 1 MANUAL TÉCNICO AUTOMATIZADOR PARA PORTÕES DESLIZANTES P19165 - Rev. 1 MONDIALE 1 ÍNDICE DIAGRAMA DE CONEXÕES...4 Principais características... 5 Funções do led SN...5 Entrada PARA Trava...6 botões (+)

Leia mais

18.14.6 Os acessos da obra devem estar desimpedidos, possibilitando a movimentação dos equipamentos de guindar e transportar. (118.

18.14.6 Os acessos da obra devem estar desimpedidos, possibilitando a movimentação dos equipamentos de guindar e transportar. (118. 18.14. Movimentação e transporte de materiais e pessoas. 18.14.1 Os equipamentos de transporte vertical de materiais e de pessoas devem ser dimensionados por profissional legalmente habilitado. (118.256-0

Leia mais

Suporte para TV IS4313

Suporte para TV IS4313 Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Etec JORGE STREET PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO TÉCNICO EM MECATRÔNICA Suporte para TV IS4313 André Luiz Chaves

Leia mais

Contextualização 01/03/2013. Movimentação de Materiais. Movimentação de Materiais. Movimentação de Materiais. Movimentação de Materiais

Contextualização 01/03/2013. Movimentação de Materiais. Movimentação de Materiais. Movimentação de Materiais. Movimentação de Materiais Contextualização A transformação da matéria-prima em produto acabado requer que pelo menos um dos três elementos básicos de produção (trabalhador, máquina e material) seja movimentado. Para a maioria dos

Leia mais

SOLUÇÕES E EQUIPAMENTOS

SOLUÇÕES E EQUIPAMENTOS SOLUÇÕES E EQUIPAMENTOS A Empresa Fundada em 1964 com o propósito de dedicar-se integralmente a projetar e fabricar equipamentos para elevação e movimentação de cargas. A FEBA está sediada no município

Leia mais

ATENÇÃO: OS ENCAIXES SUPERIORES DOS GUARDA-CORPOS JUNTO ÀS CABECEIRAS DO ANDAIME E/OU AO CABIDE DE UNIÃO DEVERÃO SER TRAVADOS COM UM PARAFUSO DE

ATENÇÃO: OS ENCAIXES SUPERIORES DOS GUARDA-CORPOS JUNTO ÀS CABECEIRAS DO ANDAIME E/OU AO CABIDE DE UNIÃO DEVERÃO SER TRAVADOS COM UM PARAFUSO DE ATENÇÃO: OS ENCAIXES SUPERIORES DOS GUARDA-CORPOS JUNTO ÀS CABECEIRAS DO ANDAIME E/OU AO CABIDE DE UNIÃO DEVERÃO SER TRAVADOS COM UM PARAFUSO DE PROTEÇÃO. ESTA MEDIDA É OBRIGATÓRIA E DEVE SER FEITA ANTES

Leia mais

FIS-14 Lista-05 Setembro/2012

FIS-14 Lista-05 Setembro/2012 FIS-14 Lista-05 Setembro/2012 1. A peça fundida tem massa de 3,00 Mg. Suspensa em uma posição vertical e inicialmente em repouso, recebe uma velocidade escalar para cima de 200 mm/s em 0,300 s utilizando

Leia mais

Linha de MOVIMENTAÇÃO

Linha de MOVIMENTAÇÃO Linha de MOVIMENTAÇÃO 2010 Empilhadeira Elétrica MEE 1.5 Ton MEE 2.0 Ton As Empilhadeiras Elétricas Menegotti são totalmente automatizadas, possuem controles de velocidade para deslocamento do equipamento

Leia mais

Aproveitamento de potência de tratores agrícolas *

Aproveitamento de potência de tratores agrícolas * Aproveitamento de potência de tratores agrícolas * 1. Introdução Uma das principais fontes de potência, responsáveis pela alta produção agrícola com significante economia de mão-de-obra, é o trator agrícola.

Leia mais

0800 709 8000 - www.brasifmaquinas.com.br. Distribuidor exclusivo: Distrito Federal. Espírito Santo. Goiás. Minas Gerais. Paraná

0800 709 8000 - www.brasifmaquinas.com.br. Distribuidor exclusivo: Distrito Federal. Espírito Santo. Goiás. Minas Gerais. Paraná 0800 709 8000 - www.brasifmaquinas.com.br Distribuidor exclusivo: Distrito Federal. Espírito Santo. Goiás. Minas Gerais. Paraná Santa Catarina. São Paulo. Rio Grande do Sul. Tocantins ÍNDICE Confiança

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS CONDIÇÃOES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDUSTRIA DA CONSTRUÇÃO

NORMAS DE SEGURANÇA SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS CONDIÇÃOES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDUSTRIA DA CONSTRUÇÃO NORMAS DE SEGURANÇA SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS NBR 16200 - ELEVADORES DE CANTEIROS DE OBRAS PARA PESSOAS E MATERIAIS COM CABINA GUIADA VERTICALMENTE - REQUISITOS DE SEGURANÇA PARA

Leia mais

ELEVADOR BASCULANTE DE CANECAS

ELEVADOR BASCULANTE DE CANECAS GOLPACK INDUSTRIA E COMÉRCIO DE MÁQUINAS LTDA. MANUAL TÉCNICO OPERACIONAL ELEVADOR BASCULANTE DE CANECAS MODELO EB- 430 Nota ao Cliente Caro cliente, Você acaba de adquirir seu novo ELEVADOR GOLPACK, um

Leia mais

PV-2200 MANUAL DE INSTRUÇÃO

PV-2200 MANUAL DE INSTRUÇÃO Pág.:1 MÁQUINA: MODELO: NÚMERO DE SÉRIE: ANO DE FABRICAÇÃO: O presente manual contém instruções para instalação e operação. Todas as instruções nele contidas devem ser rigorosamente seguidas do que dependem

Leia mais

Filtros e Bombas. A Piscina dos seus Sonhos.

Filtros e Bombas. A Piscina dos seus Sonhos. Dúvidas Filtros e Bombas A Piscina dos seus Sonhos. - Filtros Água vazando para o esgoto. Nas opções filtrar e recircular, observo através do visor de retrolavagem que a água continua indo para o esgoto

Leia mais