Roteiro de Solicitação

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Roteiro de Solicitação"

Transcrição

1 Roteiro de Solicitação Número Roteiro.LP Nome Roteiro: Licença Prévia para comércio varejista de produtos farmacêuticos sem manipulação de fórmulas Objetivo: Requerer a Licença Prévia para comércio varejista de produtos 1. Documentos Administrativos (original ou fotocópia autenticada) 1.1. Obrigatórios Requerimento Padrão modelo com todos os campos preenchidos, com assinatura e firma reconhecida; Guia de recolhimento da taxa de serviços, devidamente quitada; Publicação do pedido da licença em periódico local ou regional e Diário Oficial do Estado (página inteira); Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) ou certidão do conselho de classe do responsável técnico pela elaboração do Plano de Controle Ambiental (PCA); Declaração de cadastro técnico junto ao do profissional responsável pela elaboração do PCA; Declaração da prefeitura, manifestando que o empreendimento está de acordo com as leis de uso e ocupação do solo do município; Escritura definitiva da propriedade e/ou anuência do proprietário da área ou escritura de posse lavrada em cartório e reconhecida pelos confinantes e contrato de locação e/ou arrendamento se área locada; 1.2. Condicionados Caso o requerente seja representado por terceiros, apresentar procuração do requerente para o representante; Caso o requerente seja pessoa jurídica, apresentar cópia do CNPJ e Inscrição Estadual da operadora e empresa executora, cópia dos documentos do representante legal (RG e CPF), contrato social ou certidão simplificada emitida pela junta comercial, no caso de empresas por cotas limitadas (LTDA) ou cópia da ata da última assembleia onde se definiu a diretoria, no caso das sociedades anônimas (S/A); Caso o requerente seja pessoa física, apresentar cópia do RG e CPF; 2. Documentos Técnicos 2.1. Obrigatórios

2 2.1.1 Aspectos gerais do empreendimento: área total da propriedade, área a ser licenciada, área para futuras ampliações, área destinada ao sistema de tratamento de resíduos, concepção sucinta do projeto, objetivos, justificativas; Caracterizar sucintamente a área do empreendimento nos seus aspectos físicos, biótico e sócio econômico (bairros do entorno e população diretamente afetada); Informar a fonte de abastecimento de água, o tipo de tratamento dos efluentes líquidos a ser adotado, a forma e o local de disposição final, coleta e disposição final dos resíduos sólidos, e demais infra-estrutura básica; Informar o sistema adotado para controle de insetos e roedores; Descrição dos impactos ambientais e sócio-ambientais que poderão ocorrer durante as fases de implantação e operação do empreendimento; Descrição preliminar das principais medidas mitigadoras preventivas e corretivas e/ou compensatórias dos prováveis impactos ambientais e socioambientais avaliados;

3 Número Roteiro.LI Nome Roteiro: Licença de Instalação para comércio varejista de produtos Objetivo: Requerer a Licença de Instalação para comércio varejista de produtos 1. Documentos Administrativos (original ou fotocópia autenticada) 1.1. Obrigatórios Requerimento Padrão modelo com todos os campos preenchidos, com assinatura e firma reconhecida; Guia de recolhimento da taxa de serviços, devidamente quitada; Publicação do pedido da licença em periódico local ou regional e Diário Oficial do Estado (página inteira); Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) ou certidão do conselho de classe do responsável técnico pela elaboração do Plano de Controle Ambiental (PCA); Declaração de cadastro técnico junto ao do profissional responsável pela elaboração do PCA; Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) ou certidão do conselho de classe do responsável técnico pela elaboração do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos da Saúde (PGRSS) devidamente habilitado na área da saúde; 1.2. Condicionados Caso o requerente seja representado por terceiros, apresentar procuração do requerente para o representante; Caso o requerente seja pessoa jurídica, apresentar cópia do CNPJ e Inscrição Estadual da operadora e empresa executora, cópia dos documentos do representante legal (RG e CPF), contrato social ou certidão simplificada emitida pela junta comercial, no caso de empresas por cotas limitadas (LTDA) ou cópia da ata da última assembleia onde se definiu a diretoria, no caso das sociedades anônimas (S/A); Caso o requerente seja pessoa física, apresentar cópia do RG e CPF. 2. Documentos Técnicos 2.1. Obrigatórios Apresentar as condicionantes da Licença Prévia; Projeto executivo de engenharia das obras de implantação do empreendimento, contendo plantas, mapas, cortes, memoriais (descritivo e de cálculo), acompanhados de suas respectivas ART s, com descrição das etapas e cronograma físico de execução; Apresentar o Plano de Controle Ambiental (PCA), com as medidas mitigadoras e/ou compensatórias, que deverá ser apresentado acompanhado do cronograma físico de execução;

4 Caso a área do empreendimento tenha passivo ambiental, será necessário o levantamento das informações através de diagnóstico e a preposição de um plano de reabilitação ambiental dessas áreas; Apresentar o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos da Saúde PGRSS, de acordo com a Lei Estadual nº /2002, especificando a quantidade, os tipos de resíduos gerados, forma de coleta, acondicionamento, transporte e destinação final;

5 Número Roteiro.LO Nome Roteiro: Licença de Operação para comércio varejista de produtos Objetivo: Requerer a Licença de Operação para comércio varejista de produtos 1. Documentos Administrativos (original ou fotocópia autenticada) 1.1. Obrigatórios Requerimento Padrão modelo com todos os campos preenchidos, com assinatura e firma reconhecida; Guia de recolhimento da taxa de serviços, devidamente quitada; Publicação do pedido da licença em periódico local ou regional e Diário Oficial do Estado (página inteira); Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) ou certidão do conselho de classe do responsável técnico pela elaboração do Plano de Controle Ambiental (PCA); Declaração de cadastro técnico junto ao do profissional responsável pela elaboração do PCA; 1.2. Condicionados Caso o requerente seja representado por terceiros, apresentar procuração do requerente para o representante; Caso o requerente seja pessoa jurídica, apresentar cópia do CNPJ e Inscrição Estadual da operadora e empresa executora, cópia dos documentos do representante legal (RG e CPF), contrato social ou certidão simplificada emitida pela junta comercial, no caso de empresas por cotas limitadas (LTDA) ou cópia da ata da última assembleia onde se definiu a diretoria, no caso das sociedades anônimas (S/A); Caso o requerente seja pessoa física, apresentar cópia do RG e CPF. 2. Documentos Técnicos 2.1. Obrigatórios Apresentar as condicionantes da Licença de Instalação; Apresentar relatório técnico consolidado contendo a descrição das obras executadas e das medidas mitigadoras propostas no Plano de Controle Ambiental (PCA), com documentação fotográfica; Apresentar o plano de monitoramento para a fase de operação do empreendimento, com cronograma físico de execução; Apresentar o Certificado de Vistoria do Corpo de Bombeiros ou protocolo (cópia autenticada); Alvará sanitário; Certificado de Responsabilidade Técnica (CRT) expedido pelo Conselho Regional Farmácia de Mato Grosso;

6 Apresentar comprovante de que faz uso da rede pública de abastecimento de água;

Considerando que as usinas de açúcar e álcool podem contemplar a atividade de co-geração de energia;

Considerando que as usinas de açúcar e álcool podem contemplar a atividade de co-geração de energia; RESOLUÇÃO SEMAC N. 009 DE 17 DE MAIO DE 2007 Disciplina sobre o procedimento de licenciamento da co-geração de energia nas Usinas de Processamento de Cana-deaçúcar e dá providências. O Secretário de Estado

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CONTROLE E IMPACTO AMBIENTAL DCIA SETOR DE ANÁLISE AMBIENTAL (SAA) CHECK-LIST PARA REQUERIMENTO DE CERTIDÃO DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO

DEPARTAMENTO DE CONTROLE E IMPACTO AMBIENTAL DCIA SETOR DE ANÁLISE AMBIENTAL (SAA) CHECK-LIST PARA REQUERIMENTO DE CERTIDÃO DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO DEPARTAMENTO DE CONTROLE E IMPACTO AMBIENTAL DCIA SETOR DE ANÁLISE AMBIENTAL (SAA) CHECK-LIST PARA REQUERIMENTO DE CERTIDÃO DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA (Preenchido por Analista na

Leia mais

Cópia de RG e CPF dos Sócios Termo de Ciência (Declaração e Requerimento preenchidos,

Cópia de RG e CPF dos Sócios Termo de Ciência (Declaração e Requerimento preenchidos, VISTORIA PREVIA Requerimento Preenchido e Assinado pelo representante legal da empresa Declaração a próprio punho informando o ramo de atividade Guia de IPTU ALVARÁ DE FUNCIONAMENTO (INÍCIO DE ATIVIDADE)

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS AOS PROCESSOS LICENCIAMENTO AMBIENTAL JUNTO A AMMA EUSÉBIO EMPRESAS JÁ INSTALADAS ANÁLISE DOCUMENTAL

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS AOS PROCESSOS LICENCIAMENTO AMBIENTAL JUNTO A AMMA EUSÉBIO EMPRESAS JÁ INSTALADAS ANÁLISE DOCUMENTAL DOCUMENTOS NECESSÁRIOS AOS PROCESSOS LICENCIAMENTO AMBIENTAL JUNTO A AMMA EUSÉBIO EMPRESAS JÁ INSTALADAS FOI APRESEN TADO (A)? Nº ÍTEM 1 ANÁLISE DOCUMENTAL Preencher o Requerimento (formulário de solicitação),

Leia mais

ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PARA LICENCIAMENTO DE LOTEAMENTOS LICENÇA PREVIA

ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PARA LICENCIAMENTO DE LOTEAMENTOS LICENÇA PREVIA ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PARA LICENCIAMENTO DE LOTEAMENTOS LICENÇA PREVIA 1. Requerimento a SUDEMA, solicitando o licenciamento; 2. Cadastro devidamente preenchido; 3. Guia de Recolhimento

Leia mais

Documentação necessária para alteração cadastral

Documentação necessária para alteração cadastral Documentação necessária para alteração cadastral Segunda via de cadastro Preencher requerimento de 2ª via de cadastro Cópia da taxa paga de 2ª via (requerer nas unidades dos rápidos) Alteração de sócio:

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA OBTENÇÃO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DO EXTRATIVISMO MINERAL

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA OBTENÇÃO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DO EXTRATIVISMO MINERAL RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA OBTENÇÃO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DO EXTRATIVISMO MINERAL A LP deve preceder qualquer atividade. LICENÇA PRÉVIA - LP Documentação pertinente 1 Requerimento de Licença 2

Leia mais

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Estruturas de Lazer e Recreação - Licença Prévia (LP) ou Licença Simplificada Prévia (LSP) -

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Estruturas de Lazer e Recreação - Licença Prévia (LP) ou Licença Simplificada Prévia (LSP) - Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Estruturas de Lazer e Recreação - Licença Prévia

Leia mais

ANÁLISE DOCUMENTAL (CHECK LIST) REGULARIZAÇÃO

ANÁLISE DOCUMENTAL (CHECK LIST) REGULARIZAÇÃO ANÁLISE DOCUMENTAL (CHECK LIST) REGULARIZAÇÃO Regularização de Licença de Instalação (Empreendimento ou Atividade sem qualquer Licenciamento Ambiental) LICENÇA DE INSTALAÇÃO (Regularização) - Exigida nos

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SUDEMA Superintendência de Administração do Meio Ambiente

GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SUDEMA Superintendência de Administração do Meio Ambiente RELAÇAO DE DOCUMENTOS PARA PEQUENAS INDÚSTRIAS MICROS, MÉDIAS EMPRESAS E ILARES. LICENÇA PRÉVIA 01 - Requerimento de Licença; 02 - Cadastro devidamente preenchido; 03 - Guia do Recolhimento devidamente

Leia mais

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE no uso de suas atribuições legais, e,

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE no uso de suas atribuições legais, e, RESOLUÇÃO SMAC 479 DE 02 DE SETEMBRO DE 2010. Dispõe sobre procedimentos administrativos simplificados para o Licenciamento Ambiental Municipal de atividades destinadas à reutilização e reciclagem de materiais

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SUDEMA Superintendência de Administração do Meio Ambiente

GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SUDEMA Superintendência de Administração do Meio Ambiente RELAÇAO DE DOCUMENTOS PARA OBTENÇAÕ DE LICENCIAMENTO DE LINHAS DE TRANSMISSÃO LICENÇA PRÉVIA 1 - Requerimento 2 - Cadastro 3 - Guia de Recolhimento 4 - Cópia da Publicação do Requerimento e da concessão

Leia mais

NOME ou RAZÃO SOCIAL: NOME FANTASIA:

NOME ou RAZÃO SOCIAL: NOME FANTASIA: NOME ou RAZÃO SOCIAL: NOME FANTASIA: DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA AUTORIZAÇÃO DE PUBLICIDADE(PLACA, TOTEM, OUTDOOR) DOCUMENTOS APRESENTADOS SIM NÃO N.A* 1 Requerimento solicitando autorização para publicidade,

Leia mais

Licenciamento Ambiental no Brasil

Licenciamento Ambiental no Brasil Licenciamento Ambiental no Brasil Prof. Dra. Érica L. Romão. Departamento de Ciências Básicas e Ambientais Escola de Engenharia de Lorena, Universidade de São Paulo, EEL-USP O que é o Licenciamento Ambiental?

Leia mais

Secretaria Municipal de Saúde Diretoria de Vigilância à Saúde Vigilância Sanitária

Secretaria Municipal de Saúde Diretoria de Vigilância à Saúde Vigilância Sanitária LICENCIAMENTO DE ESTABELECIMENTOS QUE COMERCIALIZAM ARTIGOS DE CONVENIÊNCIA E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EM FARMÁCIAS E DROGARIAS - "DRUGSTORE" Dispositivo legal: Lei Federal 5991/73 alterada pela Lei 9069/95,

Leia mais

LICENÇA DE INSTALAÇÃO LI

LICENÇA DE INSTALAÇÃO LI LICENÇA DE INSTALAÇÃO LI Autoriza o início da implementação do empreendimento ou da atividade, de acordo com as especificações constantes nos planos, programas e projetos aprovados, incluindo as medidas

Leia mais

- Custas verificar pessoalmente no cartório mediante a apresentação da documentação

- Custas verificar pessoalmente no cartório mediante a apresentação da documentação DOCUMENTOS PARA AVERBAÇÕES, INCORPORAÇÕES E REGISTROS Averbação de Construção: * Certificado de conclusão de obra (original ou autenticado pela Prefeitura) * ART do CREA (certidão do engenheiro), original

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº. 001/2009/SEMUSA

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº. 001/2009/SEMUSA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº. 001/2009/SEMUSA O SECRETARIO MUNICIPAL DE SAÚDE, no uso de suas atribuições legais, particularmente as que lhe confere o Decreto nº. 1562, de 29 de dezembro de 2003 - CÓDIGO DE

Leia mais

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE PALMAS DIRETORIA DE CONTROLE AMBIENTAL GERÊNCIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE PALMAS DIRETORIA DE CONTROLE AMBIENTAL GERÊNCIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL TERMO DE REFÊRENCIA PARA ELABORACÃO DE PROJETO AMBIENTAL DE MATADOUROS, ABATEDOUROS, FRIGORÍFICOS, CHARQUEADOS E DERIVADOS DE ORIGEM ANIMAL Este Termo de Referência visa orientar na elaboração de PROJETO

Leia mais

Prefeitura do Município de Lages Secretaria Municipal da Fazenda Diretoria de Fiscalização

Prefeitura do Município de Lages Secretaria Municipal da Fazenda Diretoria de Fiscalização INSTRUÇÃO NORMATIVA 007/2014 DISPÕE SOBRE O MANUAL DE PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS DA DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO DA SECRETARIA DA FAZENDA DO MUNICÍPIO DE LAGES Considerando a necessidade de promover agilidade

Leia mais

REFORMA OU CONSTRUÇÃO

REFORMA OU CONSTRUÇÃO Ficha Cadastral Cópia simples do Cartão de CNPJ Inscrição Estadual ou Municipal REFORMA OU CONSTRUÇÃO 1ª ETAPA - DOCUMENTOS CONSORCIADO PESSOA JURÍDICA Contrato Social e sua última alteração ou Estatuto

Leia mais

Certificado Digital - Pessoa Jurídica. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A ou CNPJ A3)

Certificado Digital - Pessoa Jurídica. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A ou CNPJ A3) Certificado Digital - Pessoa Jurídica DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A ou CNPJ A3) Além dos documentos da Pessoa Jurídica, são necessários, também, dois documentos de identificação do

Leia mais

FICHA CADASTRAL DE POSTO REVENDEDOR

FICHA CADASTRAL DE POSTO REVENDEDOR RESOLUÇÃO ANP Nº41, DE 06/11/2013 Exclusiva para pedido de autorização 1/2 01 TIPO DE VAREJISTA 02 INSCRIÇÃO CNPJ COMBUSTÍVEL LÍQUIDO GNV AMBOS / - 04 IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA NOME ( firma, razão social

Leia mais

IN-23 SERVIÇO INDUSTRIAL DE USINAGEM, SOLDAS E SEMELHANTES E REPARAÇÃO DE MÁQUINAS OU MANUTENÇÃO DE MÁQUINAS, APARELHOS, EQUIPAMENTOS E VEÍCULOS.

IN-23 SERVIÇO INDUSTRIAL DE USINAGEM, SOLDAS E SEMELHANTES E REPARAÇÃO DE MÁQUINAS OU MANUTENÇÃO DE MÁQUINAS, APARELHOS, EQUIPAMENTOS E VEÍCULOS. IN-23 SERVIÇO INDUSTRIAL DE USINAGEM, SOLDAS E SEMELHANTES E REPARAÇÃO DE MÁQUINAS OU MANUTENÇÃO DE MÁQUINAS, APARELHOS, EQUIPAMENTOS E VEÍCULOS. Última atualização: 22/06/2014 OBJETIVO Definir a documentação

Leia mais

CHECK-LIST TRANSFERÊNCIA DE COTA CONTEMPLADA COM O BEM IMÓVEL

CHECK-LIST TRANSFERÊNCIA DE COTA CONTEMPLADA COM O BEM IMÓVEL CHECK-LIST TRANSFERÊNCIA DE COTA CONTEMPLADA COM O BEM IMÓVEL Cedente: cliente atual que está vendendo a cota. Cessionário: cliente que está adquirindo a cota. A apresentação dos documentos solicitados

Leia mais

CHECK-LIST TRANSFERÊNCIA DE COTA CONTEMPLADA COM O BEM IMÓVEL

CHECK-LIST TRANSFERÊNCIA DE COTA CONTEMPLADA COM O BEM IMÓVEL CHECK-LIST TRANSFERÊNCIA DE COTA CONTEMPLADA COM O BEM IMÓVEL Cedente: cliente atual que está vendendo a cota. Cessionário: cliente que está adquirindo a cota. A apresentação dos documentos solicitados

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR MINISTÉRIO DA SAÚDE 1 AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR RESOLUÇÃO-RDC Nº 5, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2000 (*) Aprova normas sobre os procedimentos administrativos para requerimento e concessão de registro

Leia mais

Certificado Digital - Pessoa Jurídica. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A1 ou CNPJ A3)

Certificado Digital - Pessoa Jurídica. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A1 ou CNPJ A3) Certificado Digital - Pessoa Jurídica DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A1 ou CNPJ A3) Além dos documentos da Pessoa Jurídica, são necessários, também, dois documentos de identificação do

Leia mais

Para efeito desta Instrução Técnica são adotadas as seguintes definições:

Para efeito desta Instrução Técnica são adotadas as seguintes definições: IT 1814 R.5 - INSTRUÇÃO TÉCNICA PARA APRESENTAÇÃO DE ANTEPROJETOS DE EDIFICAÇÕES RESIDENCIAIS MULTIFAMILIARES (PERMANENTES OU TRANSITÓRIAS) GRUPAMENTOS DE EDIFICAÇÕES E CLUBES Notas: Aprovada pela Deliberação

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO DE ESTUDOS E RELATÓRIOS AMBIENTAIS; INSTRUÇÃO PROCESSUAL PARA O LICENCIAMENTO DA ATIVIDADE DRAGUEIRA;

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO DE ESTUDOS E RELATÓRIOS AMBIENTAIS; INSTRUÇÃO PROCESSUAL PARA O LICENCIAMENTO DA ATIVIDADE DRAGUEIRA; TERMO DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO DE ESTUDOS E RELATÓRIOS AMBIENTAIS; INSTRUÇÃO PROCESSUAL PARA O LICENCIAMENTO DA ATIVIDADE DRAGUEIRA; FORMULÁRIO CARACTERIZAÇÃO EMPREENDIMENTO; DE DO FORMULÁRIO DE

Leia mais

PORTARIA N 126, DE 30 DE JULHO DE 1999

PORTARIA N 126, DE 30 DE JULHO DE 1999 PORTARIA N 126, DE 30 DE JULHO DE 1999 Estabelece a regulamentação para a atividade de produção ou importação de óleo lubrificante acabado a ser exercida por pessoa jurídica sediada no País, organizada

Leia mais

Certificado Digital - Pessoa Jurídica. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A1 ou CNPJ A3)

Certificado Digital - Pessoa Jurídica. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A1 ou CNPJ A3) Certificado Digital - Pessoa Jurídica DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A1 ou CNPJ A3) Além dos documentos da Pessoa Jurídica, são necessários, também, dois documentos de identificação do

Leia mais

D E C R E T O Nº DE 21 DE JANEIRO DE 2015.

D E C R E T O Nº DE 21 DE JANEIRO DE 2015. D E C R E T O Nº. 5364 DE 21 DE JANEIRO DE 2015. Regulamenta a aplicação da Lei nº 4.133, de 19 de dezembro de 2014 - Lei da mais valia e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICIPIO DE TRÊS RIOS no

Leia mais

MUNICÍPIO DE CAICÓ / RN CNPJ Nº: / Av. Cel. Martiniano, 993 Centro COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

MUNICÍPIO DE CAICÓ / RN CNPJ Nº: / Av. Cel. Martiniano, 993 Centro COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO EDITAL DE INSCRIÇÃO E/OU RENOVAÇÃO A na forma do art. 34, 1 da Lei n 8.666/93, torna público que para fornecimento de materiais e prestações de serviços ao Município de Caicó / RN, os interessados deverão

Leia mais

Art. 1º A exploração florestal em qualquer modalidade, no Estado de Santa Catarina,

Art. 1º A exploração florestal em qualquer modalidade, no Estado de Santa Catarina, PORTARIA INTERSETORIAL N 01/96 PORTARIA INTERSETORIAL N 01/96. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO URBANO E MEIO AMBIENTE, e o DIRETOR GERAL DA FUNDAÇÃO DO MEIO AMBIENTE FATMA, com fundamento nas

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA IN Nº 011 Declaração de Isenção de Licenciamento Ambiental DILA

INSTRUÇÃO NORMATIVA IN Nº 011 Declaração de Isenção de Licenciamento Ambiental DILA INSTRUÇÃO NORMATIVA IN Nº 011 Declaração de Isenção de Licenciamento Ambiental DILA Disciplina o processo de dispensa de licenciamento ambiental das atividades localizadas no município de Blumenau, e passíveis

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO REALIZA IMÓVEIS

DOCUMENTAÇÃO REALIZA IMÓVEIS DOCUMENTAÇÃO REALIZA IMÓVEIS LOCAÇÃO: DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA LOCAÇÃO DE UM IMÓVEL - PESSOA FÍSICA INQUILINO. Cópia dos documentos de Identidade e CPF (Se casado, do marido e esposa). Cópia da Certidão

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 001, DE 11 DE MAIO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 001, DE 11 DE MAIO DE 2012. Diário Oficial nº : 25803 Data de publicação: 15/05/2012 Matéria nº : 488768 INSTRUÇÃO NORMATIVA N 001, DE 11 DE MAIO DE 2012. Disciplina os procedimentos para a emissão de Autorização Ambiental de eventos

Leia mais

Instrumento Legal do Processo de Licenciamento Ambiental

Instrumento Legal do Processo de Licenciamento Ambiental Instrução Normativa 27.40.10 - Fabricação e engarrafamento de cervejas, chopes, inclusive maltes. Objetivo Definir a documentação necessária para autorização ambiental e/ou licenciamento ambiental para

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ANALISE DE CRÉDITO IMÓVEL IMÓVEL URBANO 1ª ETAPA - DOCUMENTOS CONSORCIADO PESSOA JURÍDICA

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ANALISE DE CRÉDITO IMÓVEL IMÓVEL URBANO 1ª ETAPA - DOCUMENTOS CONSORCIADO PESSOA JURÍDICA do Cartão de CNPJ Inscrição Estadual ou Municipal IMÓVEL URBANO 1ª ETAPA - DOCUMENTOS CONSORCIADO PESSOA JURÍDICA Contrato Social e sua última alteração ou Estatuto de Constituição Comprovante de renda

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE

SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE Página 1 de 5 SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE A Secretaria Municipal da Agricultura, Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, através do Departamento de

Leia mais

ANÁLISE DOCUMENTAL (CHECK LIST) EXTRAÇÃO DE MINERAIS

ANÁLISE DOCUMENTAL (CHECK LIST) EXTRAÇÃO DE MINERAIS ANÁLISE DOCUMENTAL (CHECK LIST) EXTRAÇÃO DE MINERAIS CÓDIGO 10.00 GRUPO/ATIVIDADES EXTRAÇÃO DE MINERAIS PPD 10.01 Jazidas de Empréstimo para Obras Civis B(AA) 10.02 Extração Água Mineral M 10.03 Extração

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DOS REPRESENTANTES COMERCIAIS NO ESTADO DE MINAS GERAIS CORE MG.

CONSELHO REGIONAL DOS REPRESENTANTES COMERCIAIS NO ESTADO DE MINAS GERAIS CORE MG. REQUERIMENTO REGISTRO EMPRESÁRIO INDIVIDUAL PREENCHIMENTO OBRIGATÓRIO DO REPRESENTANTE COMERCIAL Nome do Empresário: Endereço do Empresário: Endereço para Correspondência: Fone: ( ) Fone/Fax:( ) E-mail:

Leia mais

LOTEAMENTO. O requerimento foi firmado pelos proprietários, com firma reconhecida por autenticidade?

LOTEAMENTO. O requerimento foi firmado pelos proprietários, com firma reconhecida por autenticidade? LOTEAMENTO DOCUMENTOS O requerimento foi firmado pelos proprietários, com firma reconhecida por autenticidade? Se ambos os cônjuges não assinarem o requerimento, deverá ser apresentada declaração de anuência

Leia mais

Prezado (a) Consorciado (a), Parabéns pela contemplação!

Prezado (a) Consorciado (a), Parabéns pela contemplação! Prezado (a) Consorciado (a), Parabéns pela contemplação! Para realizar sua contemplação providenciar a documentação solicitada abaixo e levar até uma loja do Magazine Luiza ou representação autorizada

Leia mais

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO OBJETIVO DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO Definir diretrizes para implantação do Sistema de Manutenção, Recuperação e Proteção da Reserva Florestal Legal e Áreas de Preservação Permanente SISLEG nos imóveis,

Leia mais

FÁBIO SCHROETER, Prefeito Municipal de Campo Verde, Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais,

FÁBIO SCHROETER, Prefeito Municipal de Campo Verde, Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais, LEI COMPLEMENTAR N 060, DE 09 DE SETEMBRO DE 2015 DISPÕE SOBRE EMISSÃO DO ALVARÁ DE LOCALIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO, INSTITUI O ALVARÁ PROVISÓRIO, ESTABELECE A VALIDADE DO DOCUMENTO DE ALVARÁ NO MUNICÍPIO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO AMBIENTAL PRÉVIO RAP

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO AMBIENTAL PRÉVIO RAP TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO AMBIENTAL PRÉVIO RAP 1 - INTRODUÇÃO O objetivo deste TERMO DE REFERÊNCIA é orientar a elaboração mais eficiente do RELATÓRIO AMBIENTAL PRÉVIO - RAP definido

Leia mais

Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico

Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico EIXO3: Desenvolvimento de Projeto Executivo dos sistemas de esgotamento sanitário dos Povoados de Chapada e Manchão do Meio em Xambioá/TO

Leia mais

Resolução SMA Nº 4, de 22 DE JANEIRO DE 1999 Disciplina o procedimento para o licenciamento ambiental integrado das atividades minerárias A

Resolução SMA Nº 4, de 22 DE JANEIRO DE 1999 Disciplina o procedimento para o licenciamento ambiental integrado das atividades minerárias A Resolução SMA Nº 4, de 22 DE JANEIRO DE 1999 Disciplina o procedimento para o licenciamento ambiental integrado das atividades minerárias A Secretária do Meio Ambiente, Considerando que o art. 4º da Resolução

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vila Velha Estado do Espírito Santo Secretaria de Desenvolvimento Sustentável

Prefeitura Municipal de Vila Velha Estado do Espírito Santo Secretaria de Desenvolvimento Sustentável TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (PGRCC) 1 OBJETIVO Este Termo de Referência tem como finalidade orientar os geradores de resíduos sólidos provenientes

Leia mais

REQUERIMENTO DE CADASTRO DE FORNECEDOR PESSOA JURÍDICA

REQUERIMENTO DE CADASTRO DE FORNECEDOR PESSOA JURÍDICA REQUERIMENTO DE CADASTRO DE FORNECEDOR PESSOA JURÍDICA Solicitamos o Cadastro de Fornecedores da UniRV - Universidade de Rio Verde, nos termos da Lei nº 8666/93 Art. 27,28 e 29 atualizada, conforme informações

Leia mais

MUNICÍPIO DE JACAREÍ

MUNICÍPIO DE JACAREÍ MANUAL 1. Este manual contém as exigências técnicas necessárias à obtenção de Licença de Obras de construção, ampliação de edificações, Certificado de Mudança de Uso e Habite-se, através da aprovação de

Leia mais

Procedimentos para Solicitação do Desbloqueio de Cancelamento de Gravame Detran/AC

Procedimentos para Solicitação do Desbloqueio de Cancelamento de Gravame Detran/AC Procedimentos para Solicitação do Desbloqueio de Cancelamento de Gravame Detran/AC De acordo com a portaria 579 de 17 de Junho de 2016, o DETRAN/AC passou a efetuar o bloqueio de cancelamento de gravame

Leia mais

Registro de classe CRBio 49669/04-D Responsável Técnico pelos Estudos Técnicos Apresentados Sandra Borges Pereira

Registro de classe CRBio 49669/04-D Responsável Técnico pelos Estudos Técnicos Apresentados Sandra Borges Pereira PARECER ÚNICO PROTOCOLO Nº 129965/2012 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 00236/2011/002/2012 Licença de Deferimento Operação Empreendimento: Gerdau Comercial de Aços S/A CNPJ: 07.369.685/0070-19

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Secretaria Municipal de Meio Ambiente SMAC

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Secretaria Municipal de Meio Ambiente SMAC PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Secretaria Municipal de Meio Ambiente SMAC RESOLUÇÃO SMAC Nº 430 de 11 de janeiro de 2007. Estabelece os modelos de formulários, documentos necessários e o local

Leia mais

Conselho Regional de Educação Física da 1ª Região Rio de Janeiro e Espírito Santo

Conselho Regional de Educação Física da 1ª Região Rio de Janeiro e Espírito Santo REQUERIMENTO DE INSCRIÇÃO DE PESSOA JURÍDICA Razão Social: Nome fantasia: Endereço completo: Bairro: Cidade: UF: CEP: - CNPJ: Telefone: Ramal: Fax: E-mail: A entidade acima identificada vem requerer ao

Leia mais

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO Administração Regional do Itapoã CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO Gerência de Aprovação e Licenciamento 1 GERÊNCIA DE APROVAÇÃO E LICENCIAMENTO Departamento é responsável por dar encaminhamento ao cidadão

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE NOVA MUTUM

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE NOVA MUTUM PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFISSIONAL TÉCNICO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EDITAL N. 001/2014 UNEMAT - A, por intermédio do Campus Universitário de Nova Mutum-MT, no uso de

Leia mais

Manual Descritivo Licenciamento - FEPAM. Aviário Colonial

Manual Descritivo Licenciamento - FEPAM. Aviário Colonial Associação dos Fumicultores do Brasil Manual Descritivo Licenciamento - FEPAM Aviário Colonial O objetivo deste manual é orientar os produtores e técnicos no licenciamento de Aviário Colonial de Criação

Leia mais

Constituição formal de empresa

Constituição formal de empresa Constituição formal de empresa Aula 08 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos

Leia mais

PROCEDIMENTO CADASTRAL

PROCEDIMENTO CADASTRAL PROCEDIMENTO CADASTRAL SERVIÇOS DE LIMPEZA CONTROLE DE PRAGAS COLETA, TRANSPORTE E DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS COLETA, TRANSPORTE E DESTINAÇÃO DE PILHAS E BATERIAS COLETA, TRANSPORTE DESCONTAMINAÇÃO E DESTINAÇÃO

Leia mais

APROVAÇÃO E LICENÇA - RESIDENCIAL UNIFAMILIAR

APROVAÇÃO E LICENÇA - RESIDENCIAL UNIFAMILIAR APROVAÇÃO E LICENÇA - RESIDENCIAL UNIFAMILIAR 1. Formulário Padrão (fornecido pelo IMPLURB) devidamente preenchido, sendo imprescindível conter o nome do interessado, número do telefone, número do celular

Leia mais

Portaria n.º 43/2008

Portaria n.º 43/2008 Portaria n.º 43/2008 Dispõe sobre a documentação necessária para abertura de processos administrativos para solicitação, renovação e alteração de Licença Sanitária de farmácias e drogarias no Estado do

Leia mais

MUNICÍPIO DE JARINU PREFEITURA MUNICIPAL PROJETO DE LEI MUNICIPAL N DE 31 DE JULHO DE 2015

MUNICÍPIO DE JARINU PREFEITURA MUNICIPAL PROJETO DE LEI MUNICIPAL N DE 31 DE JULHO DE 2015 PROJETO DE LEI MUNICIPAL N DE 31 DE JULHO DE 2015 Camará Municipal de Jarinu 55 Projelo de Lai N 00012/201fc i)dlõ 31 '07/20lb Horò 15 51 Interessado VICENTE CRHDIDO TEIXÉJRP F "Dispõe sobre a regularização

Leia mais

ATIVIDADES INDUSTRIAIS. Sempre que julgar necessário a FMMA solicitará informações, estudos ou informações complementares.

ATIVIDADES INDUSTRIAIS. Sempre que julgar necessário a FMMA solicitará informações, estudos ou informações complementares. IN-02 ATIVIDADES INDUSTRIAIS INSTRUÇÕES GERAIS: A FMMA coloca-se a disposição dos interessados para dirimir possíveis dúvidas sobre esta Instrução Normativa. Sempre que julgar necessário a FMMA solicitará

Leia mais

Disciplina os procedimentos referentes à remissão do Imposto sobre a Propriedade

Disciplina os procedimentos referentes à remissão do Imposto sobre a Propriedade RESOLUÇÃO SMF Nº 2677 DE 20 DE JULHO DE 2011 Disciplina os procedimentos referentes à remissão do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana IPTU instituída pelo art. 5º da Lei nº 5.128,

Leia mais

ANEXO I FORMULÁRIO PADRONIZADO PARA SOLICITAÇÃO DE RTV SECUNDÁRIA. Excelentíssimo Sr. Ministro de Estado das Comunicações,

ANEXO I FORMULÁRIO PADRONIZADO PARA SOLICITAÇÃO DE RTV SECUNDÁRIA. Excelentíssimo Sr. Ministro de Estado das Comunicações, ANEXO I FORMULÁRIO PADRONIZADO PARA SOLICITAÇÃO DE RTV SECUNDÁRIA 1. REQUERIMENTO Excelentíssimo Sr. Ministro de Estado das Comunicações, A , CNPJ nº , com endereço na

Leia mais

- Maiores informações: Departamento de Registro/Belo Horizonte. Telefones: (31) ou

- Maiores informações: Departamento de Registro/Belo Horizonte. Telefones: (31) ou RELAÇÃO DE DOCUMENTOS DA EMPRESA EXIGIDOS PARA O REGISTRO EIRELI ATENÇÃO: TODA A DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA PARA O REGISTRO DEVERÁ SER APRESENTADA EM CÓPIA AUTENTICADA EM CARTÓRIO OU NO ATO DO REGISTRO APRESENTAR

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL. Profa. Dra. Silvia Bertani. Profa. Dra. Silvia Bertani -

DIREITO EMPRESARIAL. Profa. Dra. Silvia Bertani. Profa. Dra. Silvia Bertani - DIREITO EMPRESARIAL Profa. Dra. Silvia Bertani A empresa Empresário (Individual) trabalha no comércio ou com serviços não intelectuais, ou seja, que não dependam de graduação superior para seu desempenho.

Leia mais

Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos no Estado do Espírito Santo

Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos no Estado do Espírito Santo Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos no Estado do Espírito Santo 1 Introdução A outorga de uso de recursos hídricos é um dos instrumentos das Políticas Nacional (Lei Federal nº 9.433, de 08 de

Leia mais

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão, de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente.

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão, de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente. Sistema de Gestão da Qualidade SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO DE ATENDIMENTO AO CIDADÃO - JUCEG Responsável: Lúcio Antônio Arantes Cópia Controlada Revisão

Leia mais

1. CREDENCIAMENTO DE PESSOAS FÍSICAS PROMOTORES DE SHOWS E EVENTOS

1. CREDENCIAMENTO DE PESSOAS FÍSICAS PROMOTORES DE SHOWS E EVENTOS 1. CREDENCIAMENTO DE PESSOAS FÍSICAS PROMOTORES DE SHOWS E EVENTOS a) requerimento conforme Anexo A, preenchido e protocolado na Diretoria de Atividades f) Documento que comprove a adimplência junto ao

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ANALISE DE CRÉDITO IMÓVEL REFORMA/ CONSTRUÇÃO 1ª ETAPA - DOCUMENTOS CONSORCIADO PESSOA FÍSICA

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ANALISE DE CRÉDITO IMÓVEL REFORMA/ CONSTRUÇÃO 1ª ETAPA - DOCUMENTOS CONSORCIADO PESSOA FÍSICA R.G. e CPF do consorciado e cônjuge Certidão de estado civil Comprovante de residência atualizado Comprovante de renda Ficha Cadastral Declaração Crédito FGTS, preenchida, assinada e reconhecido firma

Leia mais

AV. GLAYCON DE PAIVA, 2496 PRICUMÃ- CEP: FONE: (95) EDITAL N 002/2017

AV. GLAYCON DE PAIVA, 2496 PRICUMÃ- CEP: FONE: (95) EDITAL N 002/2017 EDITAL N 002/2017 CERTIFICAÇÃO DE CONCLUSÃO DE ENSINO MÉDIO E DECLARAÇÃO PARCIAL DE PROFICIÊNCIA ENEM/2016 A DIRETORA GERAL DO CAMPUS BOA VISTA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE

Leia mais

LICENÇA DE OPERAÇÃO L.O 43/2015

LICENÇA DE OPERAÇÃO L.O 43/2015 A Secretaria Municipal do Meio Ambiente, criada pela Lei Municipal Nº 88/06 e Certificado de Qualificação junto ao conselho Estadual do Meio Ambiente através da Resolução do CONSEMA Nº229/2009, com base

Leia mais

FICHA DE CADASTRO PESSOA JURÍDICA INQUILINO FIADOR

FICHA DE CADASTRO PESSOA JURÍDICA INQUILINO FIADOR FICHA DE CADASTRO PESSOA JURÍDICA INQUILINO FIADOR Dados da Empresa Razão Social Nº CNPJ/MF Nº Inscrição Estadual Sede Cidade UF CEP Fone Fax Ramo de Atividade Fundação Nº Registro da Firma Data Órgão

Leia mais

FILME EM MINAS - PROGRAMA DE ESTÍMULO AO AUDIOVISUAL ª EDIÇÃO

FILME EM MINAS - PROGRAMA DE ESTÍMULO AO AUDIOVISUAL ª EDIÇÃO ANEXO VI: FILME EM MINAS - PROGRAMA DE ESTÍMULO AO AUDIOVISUAL 2014 7ª EDIÇÃO REGULAMENTO - DESENVOLVIMENTO DE ROTEIROS 1. DO OBJETO DA PREMIAÇÃO 1.1 Serão analisadas propostas de desenvolvimento de roteiros

Leia mais

1. DISPOSIÇÕES GERAIS

1. DISPOSIÇÕES GERAIS Termo de Referência para apresentação de Estudo de Impacto Ambiental/Relatório de Impacto Ambiental EIA/RIMA referente a Estabelecimentos Prisionais e Complexos Penitenciários Esse formato visa orientar

Leia mais

Edital nº 01/PPGTIC/2015

Edital nº 01/PPGTIC/2015 Edital nº 01/PPGTIC/2015 Dispõe sobre os requisitos e procedimentos para solicitação de matrícula em disciplina isolada. A Coordenação do Programa de Pós Graduação em Tecnologias da Informação e Comunicação

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA DEPARTAMENTO DA POLÍCIA CIVIL GABINETE DO DELEGADO GERAL. PORTARIA n 005/2013

SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA DEPARTAMENTO DA POLÍCIA CIVIL GABINETE DO DELEGADO GERAL. PORTARIA n 005/2013 PORTARIA n 005/2013 O DELEGADO GERAL DO, a Secretaria de Estado da Segurança Pública, no uso de suas atribuições legais e regulamentares, nos termos do art. 62, inciso X, do Decreto 4.884, de 24 de abril

Leia mais

EDITAL DE MATRÍCULA Nº 02/2017 CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA SUBSEQUENTE AO NÍVEL MÉDIO

EDITAL DE MATRÍCULA Nº 02/2017 CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA SUBSEQUENTE AO NÍVEL MÉDIO 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO DIRETORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE ENSINO SECRETARIA

Leia mais

EDITAL PARA O CADASTRO TÉCNICO MUNICIPAL DE CONSULTORES AMBIENTAIS

EDITAL PARA O CADASTRO TÉCNICO MUNICIPAL DE CONSULTORES AMBIENTAIS EDITAL PARA O CADASTRO TÉCNICO MUNICIPAL DE CONSULTORES AMBIENTAIS ANO 2015 1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Considerando facilitar e agilizar o processo de licenciamento ambiental de empreendimentos e atividades

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI BELO HORIZONTE REGULAMENTO PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERENCIA EXTERNA E OBTENÇÃO DE NOVO TÍTULO 1º SEMESTRE 2014

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI BELO HORIZONTE REGULAMENTO PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERENCIA EXTERNA E OBTENÇÃO DE NOVO TÍTULO 1º SEMESTRE 2014 FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI BELO HORIZONTE REGULAMENTO PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERENCIA EXTERNA E OBTENÇÃO DE NOVO TÍTULO 1º SEMESTRE 2014 1. DO OBJETIVO O processo seletivo será destinado ao preenchimento

Leia mais

, Nome do adquirente., Endereço / Sede. Características do imóvel: playground salão de festas piscina sauna apart-hotel

, Nome do adquirente., Endereço / Sede. Características do imóvel: playground salão de festas piscina sauna apart-hotel EXMO. SR. PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Nome do adquirente Endereço / Sede,, vem pedir a V. Exª, nos termos do Decreto nº 14602/96, Identidade CPF/CNPJ REVISÃO / IMPUGNAÇÂO DO VALOR VENAL, para

Leia mais

Edital nº006/2017 INSCRIÇÕES INGRESSO VIA ENEM

Edital nº006/2017 INSCRIÇÕES INGRESSO VIA ENEM Edital nº006/2017 INSCRIÇÕES INGRESSO VIA ENEM Curso Enfermagem Farmácia Fisioterapia Nutrição Psicologia EDITAL Nº 09/2015, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2015 Diretor Acadêmico Carlos Santos da Figueira Diretor

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO DO GRUPO FAMILIAR (Candidato/Aluno e todos que residem sob o mesmo domicílio) SOLICITAÇÃO DE BOLSA SOCIAL

DOCUMENTAÇÃO DO GRUPO FAMILIAR (Candidato/Aluno e todos que residem sob o mesmo domicílio) SOLICITAÇÃO DE BOLSA SOCIAL DOCUMENTAÇÃO DO GRUPO FAMILIAR (Candidato/Aluno e todos que residem sob o mesmo domicílio) SOLICITAÇÃO DE BOLSA SOCIAL o Requerimento de Bolsa de Estudo preenchido pelo site (Via da Instituição); o Protocolo

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO AMBIENTAL SIMPLIFICADO

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO AMBIENTAL SIMPLIFICADO ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO AMBIENTAL SIMPLIFICADO O Relatório Ambiental Simplificado (RAS) tem como objetivo oferecer elementos para a análise da viabilidade ambiental de empreendimentos ou atividades

Leia mais

Inscrição. COMO REQUERER: Protocolar obrigatoriamente na sede ou seccionais, o que segue.

Inscrição. COMO REQUERER: Protocolar obrigatoriamente na sede ou seccionais, o que segue. Inscrição Legalidade: A inscrição no CROSP é obrigatória pelas Leis Federais 5.965/73 e 6.839/80 e Consolidação CFO, após a realização da etapa anterior (1ª) e registros em Cartório/Junta Comercial deverão

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS - TO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL R E Q U E R I M E N T O

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS - TO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL R E Q U E R I M E N T O PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS - TO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL R E Q U E R I M E N T O Interessado: Endereço: Fone: Profissional: Email: Fone: Certidão de Uso do Solo Análise e Aprovação

Leia mais

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE (PGRSS) ODONTOLOGIA O gerenciamento dos RSS constitui-se em um conjunto de procedimentos de gestão, planejados e implementados a partir de bases

Leia mais

ANEXO I CHECK LIST PÓS CONTEMPLAÇÃO. A liberação do crédito está condicionada à apresentação dos documentos listados abaixo.

ANEXO I CHECK LIST PÓS CONTEMPLAÇÃO. A liberação do crédito está condicionada à apresentação dos documentos listados abaixo. ANEXO I CHECK LIST PÓS CONTEMPLAÇÃO A liberação do crédito está condicionada à apresentação dos documentos listados abaixo. DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS DO CONSORCIADO Consorciado Pessoa Física: Ficha

Leia mais

REGULARIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO

REGULARIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO REGULARIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO Dezembro de 2013 LAS ALVARÁ DE USO LICENÇA DE FUNCIONAMENTO RESTAURANTE E SIMILARES CNAE 5611-2/01 LANCHONETE, CASA DE CHÁS, SUCOS E SIMILARES CNAE 5611-2/03 MENOR

Leia mais

POR QUE FORMALIZAR-SE?

POR QUE FORMALIZAR-SE? POR QUE FORMALIZAR-SE? São inúmeras as vantagens que a formalização traz, assim como são inúmeros os riscos que a informalidade proporciona. Ao registrar sua empresa você como empresário passa a existir

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ODONTOLOGIA DE SÃO PAULO. Inscrição

CONSELHO REGIONAL DE ODONTOLOGIA DE SÃO PAULO. Inscrição Inscrição Legalidade: A inscrição no CROSP é obrigatória pelas Leis Federais 5.965/73 e 6.839/80 e Consolidação CFO, após a realização das etapas anteriores (1ª e 2ª) e registros em Cartório/Junta Comercial

Leia mais

Sobre o Cancelamento de Gravames. Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/RS

Sobre o Cancelamento de Gravames. Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/RS Sobre o Cancelamento de Gravames Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/RS Procedimentos para solicitação do desbloqueio de cancelamento de gravame. (Versão Atualizada 2015) De acordo com a portaria

Leia mais

Cópia autenticada do Certificado de Registro do Veículo (CRV) devidamente preenchido, assinado e com firma reconhecida da assinatura do cliente X

Cópia autenticada do Certificado de Registro do Veículo (CRV) devidamente preenchido, assinado e com firma reconhecida da assinatura do cliente X CESSÃO DE DIREITOS E OBRIGAÇÕES PESSOA FÍSICA E JURÍDICA NOME: CONTRATO: DN: ORIENTAÇÕES IMPORTANTES: Informamos que para ceder e transferir a terceiros os direitos e as obrigações do contrato será necessária

Leia mais

MODELO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE PGRSS.

MODELO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE PGRSS. MODELO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE PGRSS. 1. IDENTIFICAÇÃO DO EMPREENDIMENTO Razão Social / Nome completo: C.N.P.J. / C.P.F.: Endereço: Bairro: Classificação

Leia mais

Anexo III INFORME PRÉVIO. IMPORTADORA De Medicamentos. Nome da Empresa /RS, 20

Anexo III INFORME PRÉVIO. IMPORTADORA De Medicamentos. Nome da Empresa /RS, 20 Anexo III INFORME PRÉVIO IMPORTADORA De Medicamentos Nome da Empresa /RS, 20 NOTA: 1. Para fins de inspeção para verificação de cumprimento de boas práticas de fracionamento é imprescindível que a empresa

Leia mais

DECRETO Nº , DE 4 DE MAIO DE 2004 Regulamenta a outorga onerosa de potencial construtivo adicional, nos termos dos artigos 209 a 216 da Lei nº

DECRETO Nº , DE 4 DE MAIO DE 2004 Regulamenta a outorga onerosa de potencial construtivo adicional, nos termos dos artigos 209 a 216 da Lei nº 1 DECRETO Nº 44.703, DE 4 DE MAIO DE 2004 Regulamenta a outorga onerosa de potencial construtivo adicional, nos termos dos artigos 209 a 216 da Lei nº 13.430, de 13 de setembro de 2002, que aprovou o Plano

Leia mais