Thomas Hobbes: natureza humana, Estado absoluto e (falta de) cidadania

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Thomas Hobbes: natureza humana, Estado absoluto e (falta de) cidadania"

Transcrição

1 Thomas Hobbes: natureza humana, Estado absoluto e (falta de) cidadania Sérgio Praça pracaerp.wordpress.com Temas da aula 1) Hobbes e a natureza humana 2) Estado absoluto: em defesa da monarquia 3) E os súditos? Cidadania pós Hobbes 1

2 1) Hobbes e a natureza humana Homem tem sentidos, razão (racionalidade) e emoções. Em um estado sem regras, nem leis, nem autoridade, homens não conseguem conviver em paz. 1) Hobbes e a natureza humana Nos juntamos para criar uma comunidade política não porque temos um impulso social para procurar a boa vida em comum, mas porque temos medo feroz um do outro e queremos, a todo custo, evitar a morte Sem um Estado, não teríamos prazer em conviver, mas sim ansiedade e tensão 2

3 1) Hobbes e a natureza humana Fazer o bem é satisfazer desejos. Mas desejos mudam, ao contrário do que disse Aristóteles. Desejos são relacionais. 1) Hobbes e a natureza humana Razão não é iluminação divina, mas sim a capacidade de calcular conseqüências (Racionalidade perfeita? Não somos irracionais às vezes? Ou facilmente manipuláveis?) 3

4 Indefinição sobre quem detém autoridade política levará à guerra civil. Homem é lobo do homem O que fazer para evitar guerra e assegurar paz e prosperidade? Leviathan: defesa da autoridade absoluta. Cidadãos têm o dever de obedecer e ajudar qualquer regime que garanta paz e os permita prosperar através do próprio esforço Como determinar qual Estado deve ser formado? Para formar e manter governos, é preciso firmar e obedecer certas regras não aprender na prática, como no tênis Súditos devem aclamar monarca por maioria. Rei é o conjunto de súditos. Não há vontade do rei que não seja vontade dos súditos. Rei obedece sua consciência e Deus. Tem o direito de fazer guerra/paz com outros estados. 4

5 Nenhum súdito pode libertar se da sujeição ao rei Súdito agirá contra o Pacto, injustamente, se depois protestar contra qualquer um dos decretos do monarca i) Interesse pessoal do rei = interesse público ii) Rei decide onde e como obter conselhos iii) Decisões do rei não estão sujeitas à mudança de ventos de uma Assembleia iv) Rei não discorda de si mesmo. Na Assembleia, discordâncias mal resolvidas podem levar à Guerra Civil 5

6 v) Rei favorece seus poucos parentes. Em uma Assembleia, parentes a serem agradados serão muitos... vi) Sucessão monárquica: pode ser criança, mas...terá um Tutor! 3) Cidadania T. H. Marshall (1949) Cidadania = o mínimo de bem estar econômico Cidadania = direito a compartilhar da herança social e civilidade da sociedade Inglaterra: direitos civis (séc. 18), direitos políticos (19), direitos sociais (20) Brasil: direitos civis(fim do séc CF/88); direitos sociais (G. Vargas); direitos políticos (G. Vargas + ditadura) 6

7 3) Cidadania Direitos civis são os direitos fundamentais à vida, à liberdade, à propriedade, à igualdade perante a lei. Eles se desdobram na garantia de ir e vir, de escolher o trabalho, de manifestar o pensamento, de organizar se, de ter respeitada a inviolabilidade do lar e da correspondência, de não ser preso a não ser pela autoridade competente e de acordo com as leis, de não ser condenado sem processo legal regular. 3) Cidadania Direitos políticos se referem à participação do cidadão no governo da sociedade. Seu exercício é limitado à parcela da população e consiste na capacidade de fazer demonstrações políticas, de votar, de ser votado. Em geral, quando se fala de direitos políticos, é do direito do voto que se está falando. 7

8 3) Cidadania Se os direitos civis garantem a vida em sociedade, se os direitos políticos garantem a participação no governo da sociedade, os direitos sociais garantem a participação na riqueza coletiva. Eles incluem o direito à educação, ao trabalho, ao salário justo, à saúde, à aposentadoria. 3) Cidadania: seqüências históricas Direitos Civis Direitos Políticos Direitos Sociais Dependem de quais outros direitos? Nenhum Direitos Civis Direitos Civis (em termos) Seqüência 1º (+ Educação) 2º 3º Clássica (Inglaterra) Seqüência no Brasil 2º 3º 1º Relação com Competição Política Estabilidade das políticas que detalham os direitos Baixa Necessária para que haja competição política Relativamente alta Relativamente alta Média Direitos Políticos + Competição Política = Expansão dos Direitos Sociais 8

9 3) Cidadania: histórico brasileiro Direitos Civis Direitos Políticos Direitos Sociais Precários Precários; Liberdade Sindical (ligada ao Estado) % Votantes em 1930: 5% Melhora substantiva Alta expansão; Liberdade para organizar partidos; Mas... ameaça militar constante % Votantes em 1960: 18% Piorou muito: ameaça de ter correspondência violada, ser preso injustamente etc Melhoraram muito, e CF 1988 expandiu os. Ainda há espaço para melhora Piorou muito: falta de liberdade partidária (1965) e competição política real % Votantes em 1986: 47% Melhorou muito: retomada da liberdade partidária e competição política % Votantes em 1998: 66% Direitos trabalhistas, salário mínimo (1940) Extensão da legislação trabalhista ao setor rural (1963) *Aposentadoria: expansão e universalização *Educação pública: boa qualidade, mas não universal Universalização da Educação e Saúde Referências Carvalho, José Murilo de. Cidadania no Brasil: o longo caminho. Rio de Janeiro, Ed. Civilização Brasileira, Hobbes, Thomas. Leviathan. (várias edições) 9

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Declaração Universal dos Direitos Humanos Declaração Universal dos Direitos Humanos Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e de seus direitos iguais e inalienáveis é o fundamento da liberdade,

Leia mais

MBA em Gerenciamento de Projetos. Teoria Geral do Planejamento. Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula

MBA em Gerenciamento de Projetos. Teoria Geral do Planejamento. Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula MBA em Gerenciamento de Projetos Teoria Geral do Planejamento Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula SOBRAL - CE 2014 O que é Planejamento É um processo contínuo e dinâmico que consiste em um

Leia mais

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Declaração Universal dos Direitos Humanos Declaração Universal dos Direitos Humanos Preâmbulo Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e de seus Direitos iguais e inalienáveis é o fundamento

Leia mais

Declaração sobre a Eliminação da Discriminação contra a Mulher

Declaração sobre a Eliminação da Discriminação contra a Mulher Declaração sobre a Eliminação da Discriminação contra a Mulher Proclamada pela Assembléia Geral na Resolução 2263(XXII), de 7 de novembro de 1967 A Assembléia Geral, Considerando que os povos das Nações

Leia mais

Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948)

Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948) Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948) PREÂMBULO Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e dos seus direitos iguais e inalienáveis constitui

Leia mais

Magistério profético na construção da Igreja do Porto

Magistério profético na construção da Igreja do Porto Magistério profético na construção da Igreja do Porto Excertos do pensamento de D. António Ferreira Gomes entre 1969-1982 A liberdade é sem dúvida um bem e um direito, inerente à pessoa humana, mas é antes

Leia mais

IUS RESUMOS. Direitos Políticos. Organizado por: Samille Lima Alves

IUS RESUMOS. Direitos Políticos. Organizado por: Samille Lima Alves Direitos Políticos Organizado por: Samille Lima Alves SUMÁRIO I. DIREITOS POLÍTICOS... 3 1. Caracterizando os Direitos Políticos... 3 1.1 Conceito de Direitos Políticos... 3 1.2 Direitos políticos, nacionalidade

Leia mais

Adam Smith e o Nascimento da Economia Política Clássica

Adam Smith e o Nascimento da Economia Política Clássica Adam Smith e o Nascimento da Economia Política Clássica José Luis Oreiro Departamento de Economia UNB Pesquisador Nível N I do CNPq Reação a Filosofia Moral de Hobbes Hobbes: as ações a humanas são governadas

Leia mais

COMPROMISSO COM A FAMILIA

COMPROMISSO COM A FAMILIA Rua Bela Vista, 220 Vila Camisão COMPROMISSO COM A FAMILIA A família é o objetivo central da Democracia Cristã, ação politica inspirada nos ideais do Cristianismo. Fomos nós, Social-Democrata-Cristãos,

Leia mais

Os Direitos Humanos correspondem à somatória de valores, de atos e de normas que possibilitam a todos uma vida digna.

Os Direitos Humanos correspondem à somatória de valores, de atos e de normas que possibilitam a todos uma vida digna. MATERIAL DE AULA I) Ementa da aula e breve resumo 1. Conceito de. Os correspondem à somatória de valores, de atos e de normas que possibilitam a todos uma vida digna. 2. Breve Evolução dos. Existem três

Leia mais

DIREITOS POLITICOS DIREITOS FUNDAMENTAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS

DIREITOS POLITICOS DIREITOS FUNDAMENTAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS CONCEITO: O direito democrático de participação do povo no governo, por seus representantes, acabou exigindo a formação de um conjunto de normas legais permanentes, que recebe a denominação de direitos

Leia mais

CARTA DO COLEGIADO MICRONACIONAL LUSÓFONO CML PREÂMBULO

CARTA DO COLEGIADO MICRONACIONAL LUSÓFONO CML PREÂMBULO CARTA DO COLEGIADO MICRONACIONAL LUSÓFONO CML PREÂMBULO EM NOME DE SEUS POVOS, AS MICRONAÇÕES REPRESENTADAS NA PRIMEIRA CONFERÊNCIA INTERMICRONACIONAL DE NAÇÕES LUSÓFONAS, Convencidas que a missão histórica

Leia mais

CIDADANIA Direitos políticos e sufrágio

CIDADANIA Direitos políticos e sufrágio CIDADANIA Direitos políticos e sufrágio Introdução Direitos políticos são os direitos do cidadão que permitem sua participação e influência nas atividades de governo. Para Pimenta Bueno, citado por Silva

Leia mais

Direitos dos Trabalhadores Domésticos na Irlanda

Direitos dos Trabalhadores Domésticos na Irlanda Direitos dos Trabalhadores Domésticos na Irlanda O que é um trabalhador doméstico? Em geral, de acordo com a legislação irlandesa, um trabalhador é definido como uma pessoa que exerce uma atividade vinculada

Leia mais

A distância entre o sonho e a conquista chama-se ATITUDE!

A distância entre o sonho e a conquista chama-se ATITUDE! A distância entre o sonho e a conquista chama-se ATITUDE! PLANO DE AULA Nº 6 DIRIETOS POLÍTICOS 1. NOÇÕES TEÓRICAS DIREITOS POLÍTICOS No capítulo IV do título II, a CF dispôs de um conjunto de normas para

Leia mais

PROJETO DEGRAUS CRIANÇA: UM INSTRUMENTO DE CIDADANIA Ana Paula Santana GIROTO 1 Laís Ferreira VASCONCELLOS 2,

PROJETO DEGRAUS CRIANÇA: UM INSTRUMENTO DE CIDADANIA Ana Paula Santana GIROTO 1 Laís Ferreira VASCONCELLOS 2, 1 PROJETO DEGRAUS CRIANÇA: UM INSTRUMENTO DE CIDADANIA Ana Paula Santana GIROTO 1 Laís Ferreira VASCONCELLOS 2, RESUMO: Ao conceber a criança como um ser em desenvolvimento, é imprescindível a atenção

Leia mais

Postfacio: E agora? Maria Emília Brederode Santos

Postfacio: E agora? Maria Emília Brederode Santos Postfacio: E agora? Maria Emília Brederode Santos Este Congresso teve certamente resultados muito positivos: questionaram-se lugares comuns, consensos equívocos, ilusões quanto à bondade intrínseca de

Leia mais

Governança Corporativa de Empresas Familiares. Migrando do Conselho para os níveis operacionais

Governança Corporativa de Empresas Familiares. Migrando do Conselho para os níveis operacionais Governança Corporativa de Empresas Familiares Migrando do Conselho para os níveis operacionais O que é "empresa familiar"? A família detém o controle societário Empresas Familiares no Mundo Fonte: Consultoria

Leia mais

Parabéns por você ter chegado até aqui isso mostra o seu real interesse em aprender como se ganhar dinheiro na internet logo abaixo te darei algumas

Parabéns por você ter chegado até aqui isso mostra o seu real interesse em aprender como se ganhar dinheiro na internet logo abaixo te darei algumas Parabéns por você ter chegado até aqui isso mostra o seu real interesse em aprender como se ganhar dinheiro na internet logo abaixo te darei algumas dicas! Dica 1 para Ganhar Dinheiro na Internet Com Crie

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Forças policiais e ordem pública. Paulo Tadeu Rodrigues Rosa* Capítulo 1 Forças policiais e ordem pública. 1.1.Ordem pública e seu alcance O cidadão possui direitos e garantias fundamentais

Leia mais

PROJETO EDUCARE. (Educação, Amor e. Reconhecimento)

PROJETO EDUCARE. (Educação, Amor e. Reconhecimento) EDUCAÇÃO DA VIDA PROJETO EDUCARE (Educação, Amor e Reconhecimento) DESEJOS FUNDAMENTAIS DO SER HUMANO EDUCAÇÃO AMOR RECONHECIMENTO EDUCAÇÃO *Ser elogiado AMOR *Ser amado *Ser livre RECONHECIMENTO *Ser

Leia mais

Gestão Mercadológica. Unidade 12 - Comunicação de Marketing. Capítulo 18 - Gerenciamento da comunicação de massa

Gestão Mercadológica. Unidade 12 - Comunicação de Marketing. Capítulo 18 - Gerenciamento da comunicação de massa Gestão Mercadológica Unidade 12 - Comunicação de Marketing Capítulo 18 - Gerenciamento da comunicação de massa Tópicos Desenvolvimento e gerenciamento de um plano de propaganda; Decisão sobre a mídia e

Leia mais

Maquiavel ( 1469 1527 )

Maquiavel ( 1469 1527 ) Maquiavel ( 1469 1527 ) Maquiavel tentou ir ao cerne da questão e tratar a política não como uma parte da filosofia moral ou ética, mas simplesmente em termos práticos e realistas. Ao colocar a utilidade

Leia mais

A Lei das Sociedades por Ações (LSA) é tiete da Constituição Federal (CF). Tenta imitá-la de todas as formas...

A Lei das Sociedades por Ações (LSA) é tiete da Constituição Federal (CF). Tenta imitá-la de todas as formas... Caro aluno, I. A Lei das Sociedades por Ações (LSA) é tiete da Constituição Federal (CF). Tenta imitá-la de todas as formas... Relanceie o índice sistemático da Constituição Federal: TÍTULO II Dos Direitos

Leia mais

Painel: Como as escolas e as universidades podem atender as expectativas dos jovens e a nova demanda do mercado com relação ao empreendedorismo?

Painel: Como as escolas e as universidades podem atender as expectativas dos jovens e a nova demanda do mercado com relação ao empreendedorismo? Painel: Como as escolas e as universidades podem atender as expectativas dos jovens e a nova demanda do mercado com relação ao empreendedorismo? Gustavo Marujo EMPREENDEDORISMO NAS UNIVERSIDADES BRASILEIRAS

Leia mais

Regulamento para a Eleição do Presidente do PS/Açores

Regulamento para a Eleição do Presidente do PS/Açores Regulamento para a Eleição do Presidente do PS/Açores Regulamento para a Eleição do Presidente do PS/Açores (Aprovado por unanimidade em reunião da Comissão Regional do PS/Açores, realizada a 17 de novembro

Leia mais

EMAIL/FACE: prof.fabioramos@hotmail.com www.facebook.com/prof.fabioramos 1

EMAIL/FACE: prof.fabioramos@hotmail.com www.facebook.com/prof.fabioramos 1 DIREITOS POLÍTICOS Prof. Fábio Ramos prof.fabioramos@hotmail.com Conjunto de normas que disciplinam as formas de exercício da soberania popular. Princípio da Soberania Popular: Art. 1º, par. único: Todo

Leia mais

Competências e Habilidades

Competências e Habilidades Competências e Habilidades Aula 11 Gestão da Carreira Autoconhecimento Personalidade Motivações Valores Habilidades Interesses Análise do Ambiente Definição de objetivos Ações / Estratégias 2 1 Gerenciamento

Leia mais

Objetivo da aula: Origens da ciência econômica. A Economia Política e sua critica (aula 1 Adam Smith)

Objetivo da aula: Origens da ciência econômica. A Economia Política e sua critica (aula 1 Adam Smith) Ciências Sociais (P.I) A Economia Política e sua critica (aula 1 Adam Smith) Temática: Economia e funcionamento social: fundamentos Adam Smith. Profa. Luci Praun Objetivo da aula: Conhecer as formulações

Leia mais

Estatuto da Corte Interamericana de Direitos Humanos UNISIM 2015

Estatuto da Corte Interamericana de Direitos Humanos UNISIM 2015 Estatuto da Corte Interamericana de Direitos Humanos UNISIM 2015 CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1. Natureza e regime jurídico A Corte Interamericana de Direitos humanos é uma instituição judiciária

Leia mais

A LEI DE BASES DA ECONOMIA SOCIAL (LBES) PALAVRAS-CHAVE: Lei de Bases Economia Social Princípios estruturantes - CRP Princípios orientadores - LBES

A LEI DE BASES DA ECONOMIA SOCIAL (LBES) PALAVRAS-CHAVE: Lei de Bases Economia Social Princípios estruturantes - CRP Princípios orientadores - LBES A LEI DE BASES DA ECONOMIA SOCIAL (LBES) PALAVRAS-CHAVE: Lei de Bases Economia Social Princípios estruturantes - CRP Princípios orientadores - LBES 1. O QUE É UMA LEI DE BASES? Uma lei de bases é uma lei

Leia mais

Por uma prática promotora de saúde em Orientação Vocacional (Ana Bock e Wanda Aguiar)

Por uma prática promotora de saúde em Orientação Vocacional (Ana Bock e Wanda Aguiar) Por uma prática promotora de saúde em Orientação Vocacional (Ana Bock e Wanda Aguiar) Segundo a OMS, saúde é o mais completo estado de bemestar físico, psicológico e social para um indivíduo. O que significa

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE REDAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 2.079, DE 2003

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE REDAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 2.079, DE 2003 COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE REDAÇÃO PROJETO DE LEI N o 2.079, DE 2003 Determina a perda de mandato para Prefeito e Vice-Prefeito que transferir domicílio eleitoral. Autor: Deputado Lupércio

Leia mais

10 Anos do Estatuto do Idoso e os entraves à sua consolidação

10 Anos do Estatuto do Idoso e os entraves à sua consolidação 10 Anos do Estatuto do Idoso e os entraves à sua consolidação Estatuto do Idoso uma década de... D I G N I D A D E F E L I C I D A D E AT I V I D A D E V I TA L I D A D E Q U A L I D A D E R E S P E I

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES CÂMARA MUNICIPAL DE VILA NOVA DE FAMALICÃO

PLANO DE ATIVIDADES CÂMARA MUNICIPAL DE VILA NOVA DE FAMALICÃO PLANO DE ATIVIDADES CÂMARA MUNICIPAL DE VILA NOVA DE FAMALICÃO ANO LETIVO 2013/2014 CULTURA Museu Bernardino Machado MUSEU BERNARDINO MACHADO Proposta do Plano de atividades dos Serviços Educativos Setembro

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 42 Discurso na reunião da Academia

Leia mais

GUIA SOBRE A APLICAÇÃO DOS ASPECTOS LINGUÍSTICOS DA CARTILHA DE ADESÃO À AGENCE UNIVERSITAIRE DE LA FRANCOPHONIE

GUIA SOBRE A APLICAÇÃO DOS ASPECTOS LINGUÍSTICOS DA CARTILHA DE ADESÃO À AGENCE UNIVERSITAIRE DE LA FRANCOPHONIE GUIA SOBRE A APLICAÇÃO DOS ASPECTOS LINGUÍSTICOS DA CARTILHA DE ADESÃO À AGENCE UNIVERSITAIRE DE LA FRANCOPHONIE Adotado pelo conselho associativo da Agence universitaire de la Francophonie 13 de setembro

Leia mais

Tabela de Temporalidade de Documentos de Pessoa Física

Tabela de Temporalidade de Documentos de Pessoa Física Tabela de Temporalidade de Documentos de Pessoa Física 1. VIDA FINANCEIRA 1.1 PAGAMENTO DE TRIBUTOS 1.1.1 Imposto de Renda de Pessoa Física(IRPF) e seu respectivo DARF 1.1.2 Imposto Predial e Territorial

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ACÓRDÃO N 193 (15.09.98)

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ACÓRDÃO N 193 (15.09.98) PUBLICADO EM SESSÃO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ACÓRDÃO N 193 (15.09.98) RECURSO ORDINÁRIO N 193 - CLASSE 27 a - TOCANTINS (Palmas). Relator: Ministro Edson Vidigal. Recorrente: Coligação "Tocantins para

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA. PROJETO DE LEI Nº 328, DE 2011 (Apensos os Projeto de Lei nº 823, de 2011; e 6.

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA. PROJETO DE LEI Nº 328, DE 2011 (Apensos os Projeto de Lei nº 823, de 2011; e 6. 1 COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI Nº 328, DE 2011 (Apensos os Projeto de Lei nº 823, de 2011; e 6.216, de 2013) Dispõe sobre a obrigatoriedade do fornecimento de fraldas descartáveis

Leia mais

APOSTILA DE CIÊNCIAS NATURAIS

APOSTILA DE CIÊNCIAS NATURAIS Escola Municipal APOSTILA DE CIÊNCIAS NATURAIS Nome Turma Professor (a) 1- Vamos ler a informação: A matéria forma tudo o que existe no mundo. Esta matéria pode ser transformada por uma força chamada energia.

Leia mais

Licenciatura em Gestão de Recursos Humanos (LRH)

Licenciatura em Gestão de Recursos Humanos (LRH) UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA CURRÍCULO DA ÁREA DE FORMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DE EMPRESAS AFAGE Licenciatura em Gestão de Recursos Humanos (LRH) Maputo, Julho de 2015

Leia mais

BREVE ANÁLISE SOBRE O SISTEMA DE COTAS PARA NEGROS NAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS DO BRASIL E SUA INCONSTITUCIONALIDADE

BREVE ANÁLISE SOBRE O SISTEMA DE COTAS PARA NEGROS NAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS DO BRASIL E SUA INCONSTITUCIONALIDADE BREVE ANÁLISE SOBRE O SISTEMA DE COTAS PARA NEGROS NAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS DO BRASIL E SUA INCONSTITUCIONALIDADE Marcel VERA PEREIRA 1 RESUMO: O objetivo do trabalho consiste na análise quanto ao sistema

Leia mais

Direitos políticos. Conceitos fundamentais. Direitos políticos positivos. Direitos políticos positivos e direitos políticos negativos.

Direitos políticos. Conceitos fundamentais. Direitos políticos positivos. Direitos políticos positivos e direitos políticos negativos. Direitos políticos Conceitos fundamentais Cidadania É qualificação daquele que participa da vida do Estado, participando do governo e sendo ouvido por este. Assim, é cidadão aquele que possui a capacidade

Leia mais

COMPETÊNCIAS SOBRE VIGILANCIA EM SAÚDE DO TRABALHADOR. Lenir Santos Brasília-DF 28 de setembro de 2011. Lenir Santos

COMPETÊNCIAS SOBRE VIGILANCIA EM SAÚDE DO TRABALHADOR. Lenir Santos Brasília-DF 28 de setembro de 2011. Lenir Santos COMPETÊNCIAS SOBRE VIGILANCIA EM SAÚDE DO TRABALHADOR Lenir Santos Brasília-DF 28 de setembro de 2011 Lenir Santos 03/10/2011 1 COMPETÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS NO CAMPO DA SAÚDE DO TRABALHADOR A

Leia mais

Criar condições de Segurança e de uma Paz Durável para Todos

Criar condições de Segurança e de uma Paz Durável para Todos Memorando do Workshop 5 http://jaga.afrique-gouvernance.net Criar condições de Segurança e de uma Paz Durável para Todos Contexto e Problemática De acordo com os termos de referência, o Workshop 5 referente

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES

CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES 1 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Profissional da área

Leia mais

Jean-Jacques Rousseau (1753) de Maurice Quentin de La Tour Da vontade geral surge o Estado

Jean-Jacques Rousseau (1753) de Maurice Quentin de La Tour Da vontade geral surge o Estado 1 JEAN-JACQUES ROUSSEAU: A VONTADE GERAL. Jean-Jacques Rousseau (1753) de Maurice Quentin de La Tour Da vontade geral surge o Estado Rousseau e a democracia direta 2 Assim como os demais pensadores políticos

Leia mais

Guia Sudoe - Para a elaboração e gestão de projetos Versão Portuguesa Ficha 7.0 Auxílio estatal

Guia Sudoe - Para a elaboração e gestão de projetos Versão Portuguesa Ficha 7.0 Auxílio estatal Guia Sudoe - Para a elaboração e gestão de projetos Versão Portuguesa Ficha 7.0 Auxílio estatal 2 Ficha 7.0 Auxílio estatal Índice 1 Princípio... 5 2 Definição do conceito de auxílios estatais... 6 3 Quem

Leia mais

01/09/2009. Entrevista do Presidente da República

01/09/2009. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após cerimônia de encerramento do 27º Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA) Vitória-ES, 1º de setembro de 2009

Leia mais

11. Ciclo de Gestão do Governo Federal

11. Ciclo de Gestão do Governo Federal Marco Legal: Constituição de 1988 11. Ciclo de Gestão do Governo Federal Instrumentos: Planejamento Orçamento Finanças Controle LDO PPA LOA Elementos Normativos: Plano Plurianual - PPA, Lei de Diretrizes

Leia mais

Sociologia. Disciplina Curso Bimestre Série. Sociologia Ensino Médio 1 2ª. Habilidades Associadas

Sociologia. Disciplina Curso Bimestre Série. Sociologia Ensino Médio 1 2ª. Habilidades Associadas Sociologia Aluno Caderno de Atividades Pedagógicas de Aprendizagem Autorregulada - 01 2ª Série 1 Bimestre Disciplina Curso Bimestre Série Sociologia Ensino Médio 1 2ª Habilidades Associadas 1. Compreender

Leia mais

PARECER Nº, DE 2015. Relatora: Senadora ANGELA PORTELA

PARECER Nº, DE 2015. Relatora: Senadora ANGELA PORTELA PARECER Nº, DE 2015 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 67, de 2015, primeiro signatário o Senador Donizeti Nogueira, que altera o Art.

Leia mais

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários ESTATUTO DA LIGA DE MEDICINA ESPORTIVA Capítulo I da Liga e seus fins Art. 1º A Liga de Medicina Esportiva é uma entidade sem fins lucrativos, com duração ilimitada, sob a supervisão da da Universidade

Leia mais

Processo de planejamento participativo do Plano Diretor Aspectos metodológicos

Processo de planejamento participativo do Plano Diretor Aspectos metodológicos Processo de planejamento participativo do Plano Diretor Aspectos metodológicos Não existe no Estatuto das Cidades uma discrição minuciosa de um procedimento a ser seguido para elaboração dos Planos Diretores,

Leia mais

Regulamento do Núcleo de Apoio à Pesquisa do Curso de Medicina da UNIFENAS-BH

Regulamento do Núcleo de Apoio à Pesquisa do Curso de Medicina da UNIFENAS-BH Regulamento do Núcleo de Apoio à Pesquisa do Curso de Medicina da UNIFENAS-BH CAPÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO Art. 1º O Núcleo de Apoio à Pesquisa do Curso de Medicina da UNIFENAS-BH (NAPMED-BH) foi criado

Leia mais

Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Piracaia PIRAPREV CNPJ: 10.543.660/0001-72. Política de Responsabilidade Social

Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Piracaia PIRAPREV CNPJ: 10.543.660/0001-72. Política de Responsabilidade Social Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Piracaia PIRAPREV CNPJ: 10.543.660/0001-72 Política de Responsabilidade Social Dezembro de 2011 1 PREÂMBULO O IPSPMP-PIRAPREV, sendo uma

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 4.005-A, DE 2012 (Da Sra. Erika Kokay)

PROJETO DE LEI N.º 4.005-A, DE 2012 (Da Sra. Erika Kokay) *C0059996A* C0059996A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 4.005-A, DE 2012 (Da Sra. Erika Kokay) Institui a Semana Nacional dos Contadores de História; tendo parecer da Comissão de Educação, pela aprovação

Leia mais

Jimboê. História. Avaliação. Projeto. 5 o ano. 3 o bimestre

Jimboê. História. Avaliação. Projeto. 5 o ano. 3 o bimestre Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao terceiro bimestre escolar ou à Unidade 3 do Livro do Aluno. Projeto Jimboê 5 o ano Avaliação 3 o bimestre 1 Avaliação NOME: ESCOLA: PROFESSOR: TURMA:

Leia mais

http://www.worldday.org 22-10-2008

http://www.worldday.org 22-10-2008 " Cuidados Paliativos como Direito Humano - Reflexão Ética " Maria Teresa Flor de Lima Unidade de Dor, Hospital do Divino Espírito Santo, EPE Av. D. Manuel I, 9500-370, Ponta Delgada, Açores mtflordelima@gmail.com

Leia mais

Plano de Aula Integrado com Hipermídia

Plano de Aula Integrado com Hipermídia Plano de Aula Integrado com Hipermídia Sumário Estrutura Curricular Dados da Aula Duração das atividades Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno Estratégias e recursos da aula Recursos

Leia mais

A RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL NO CONTEXTO DO PODER JUDICIÁRIO

A RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL NO CONTEXTO DO PODER JUDICIÁRIO A RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL NO CONTEXTO DO PODER JUDICIÁRIO Renatto Marcello de Araujo Pinto Comitê Gestor da PNRSJT Comissão de Responsabilidade Socioambiental DILEMAS DO DESENVOLVIMENTO DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Pena de Morte: Devemos ou não defendê-la?

Pena de Morte: Devemos ou não defendê-la? BuscaLegis.ccj.ufsc.br Pena de Morte: Devemos ou não defendê-la? *Roberto Ramalho A pena de morte é um tema bastante controverso entre os estudiosos do Direito, da Criminologia, da Sociologia, da Medicina

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 8.242/16

PROJETO DE LEI Nº 8.242/16 PROJETO DE LEI Nº 8.242/16 DETERMINA A AFIXAÇÃO DE CARTAZES NAS SALAS DE AULA DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO BÁSICA PERTENCENTES AO SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

ACESSIBILIDADE CIDADES

ACESSIBILIDADE CIDADES ACESSIBILIDADE CIDADES PARA AS PESSOAS ACESSIBILIDADE É o direito de ir e vir: Em locais abertos e fechados, público e privado; Com autonomia(independência) e segurança; Sozinho ou acompanhado; e Por

Leia mais

REGULAMENTO SANCIONATÓRIO. (Normas Complementares às Previstas no Compromisso da Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Santarém)

REGULAMENTO SANCIONATÓRIO. (Normas Complementares às Previstas no Compromisso da Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Santarém) REGULAMENTO SANCIONATÓRIO (Normas Complementares às Previstas no Compromisso da Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Santarém) Página 2 de 11 Índice Capítulo I Disposições Gerais Artigo 1.º - Âmbito

Leia mais

NOVIDADES MULHERES EM ACÇÃO - CABINDA

NOVIDADES MULHERES EM ACÇÃO - CABINDA NOVIDADES MULHERES EM ACÇÃO - CABINDA JANEIRO 2011 - DEZEMBRO 2012 GOVERNO PROVINCIAL DE CABINDA INTRODUÇAO Financiado pela União Europeia Implementado pela ADPP Angola com o apoio do Governo Provincial

Leia mais

Palestra realizada no auditório da Secretaria de Economia e Planejamento do Governo do Estado de São Paulo no dia 05/06/2009.

Palestra realizada no auditório da Secretaria de Economia e Planejamento do Governo do Estado de São Paulo no dia 05/06/2009. Palestra realizada no auditório da Secretaria de Economia e Planejamento do Governo do Estado de São Paulo no dia 05/06/2009. Palestrante: Profa. Dra. Gisele Mascarelli Salgado. GISELLE MASCARELLI SALGADO:

Leia mais

LVIII Fórum Estadual de Conselheiros Tutelares. A Política de Educação e Projeto Político Pedagógico para o Enfrentamento à Violência nas Escolas

LVIII Fórum Estadual de Conselheiros Tutelares. A Política de Educação e Projeto Político Pedagógico para o Enfrentamento à Violência nas Escolas LVIII Fórum Estadual de Conselheiros Tutelares A Política de Educação e Projeto Político Pedagógico para o Enfrentamento à Violência nas Escolas Apresentação: Cândido Portinari: painel Guerra e Paz A criança

Leia mais

Entrevista com o Prof. Luiz Carlos Crozera, autor da Hipnose Condicionativa.

Entrevista com o Prof. Luiz Carlos Crozera, autor da Hipnose Condicionativa. Entrevista com o Prof. Luiz Carlos Crozera, autor da Hipnose Condicionativa. 1. Hipnose é causada pelo poder do hipnotizador Naturalmente o hipnotizador deve ter o devido conhecimento e a força mental

Leia mais

!" # ) ) * +,-+ #.! 0..1(

! # ) ) * +,-+ #.! 0..1( !" # $%&'( ) ) * +,-+ #. #.! / 0..1( 234 3 5 67 8 09 7 ):+;

Leia mais

DIOCESE DE GUARABIRA. Pastoral Familiar O QUE NÃO É PLANEJAMENTO PASTORAL MISSIONÁRIO

DIOCESE DE GUARABIRA. Pastoral Familiar O QUE NÃO É PLANEJAMENTO PASTORAL MISSIONÁRIO DIOCESE DE GUARABIRA Pastoral Familiar O QUE NÃO É PLANEJAMENTO PASTORAL MISSIONÁRIO Planejamento pastoral missionário não é uma caixa de mágicas nem um amontoado de quantificar não é planejar; Não é previsão

Leia mais

JESSICA NO ORDENAMENTO JURÍDICO PORTUGUÊS. José Brito Antunes Lisboa, 18 de Fevereiro de 2008

JESSICA NO ORDENAMENTO JURÍDICO PORTUGUÊS. José Brito Antunes Lisboa, 18 de Fevereiro de 2008 JESSICA NO ORDENAMENTO JURÍDICO PORTUGUÊS José Brito Antunes Lisboa, 18 de Fevereiro de 2008 ESTRUTURA FINANCEIRA CONCEPTUAL IDEIAS CHAVE FLEXIBILIDADE na estruturação jurídica Fundos de Participação e

Leia mais

- ; - -1,- NOTA TÉCNICA N`&5-7.12016/ CGNOR/DSST/SIT/MTPS

- ; - -1,- NOTA TÉCNICA N`&5-7.12016/ CGNOR/DSST/SIT/MTPS . - ; - -1,- - MINISTÉRIO DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO Esplanada dos Ministérios, Bloco F, Anexo, Ala B, 1 andar, sala 176 - CEP: 70056-900 - Brasilia/DF sitgmte

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO Entre, residente em com o número de contribuinte, adiante designado(a) abreviadamente por Produtor; e EDP Serviço Universal, S.A., com sede

Leia mais

Auditoria de Sistemas de Informação. Prof. Eugênio Guimarães de Souza Esp. em Governança de TI

Auditoria de Sistemas de Informação. Prof. Eugênio Guimarães de Souza Esp. em Governança de TI Auditoria de Sistemas de Prof. Eugênio Guimarães de Souza Esp. em Governança de TI Globalização => disseminação da informação; É mais fácil interceptar a informação; Empresários deixam de tomar decisões

Leia mais

Orçamento Participativo de Vila Nova de Cerveira

Orçamento Participativo de Vila Nova de Cerveira Orçamento Participativo de Vila Nova de Cerveira PREÂMBULO Os Orçamentos Participativos são símbolos de importância da participação dos cidadãos na sociedade democrática, neste sentido a Câmara Municipal

Leia mais

O BENEFÍCIO DA PRESTAÇÃO CONTINUADA FRENTE À CONVENÇÃO SOBRE DIREITOS DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA. Maria Aparecida Gugel 1

O BENEFÍCIO DA PRESTAÇÃO CONTINUADA FRENTE À CONVENÇÃO SOBRE DIREITOS DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA. Maria Aparecida Gugel 1 O BENEFÍCIO DA PRESTAÇÃO CONTINUADA FRENTE À CONVENÇÃO SOBRE DIREITOS DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA Maria Aparecida Gugel 1 A Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência A Convenção sobre os

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL. Artigo 1.º (Objecto)

REGULAMENTO ELEITORAL. Artigo 1.º (Objecto) REGULAMENTO ELEITORAL Capítulo I Disposições Gerais Artigo 1.º (Objecto) 1. O regulamento eleitoral, adiante designado por regulamento, estabelece, ao abrigo do disposto no artigo 25.º dos estatutos, o

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ANHANGUERA DE SANTO ANDRÉ. Ana Paula S. Valera TRAJETÓRIAS DO ENVELHECIMENTO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ANHANGUERA DE SANTO ANDRÉ. Ana Paula S. Valera TRAJETÓRIAS DO ENVELHECIMENTO CENTRO UNIVERSITÁRIO ANHANGUERA DE SANTO ANDRÉ Ana Paula S. Valera TRAJETÓRIAS DO ENVELHECIMENTO Santo André 2012 CENTRO UNIVERSITÁRIO ANHANGUERA DE SANTO ANDRÉ Ana Paula S. Valera RA 2135001778 TRAJETÓRIAS

Leia mais

M U L H E R E S D O B R A S I L. Setembro2015

M U L H E R E S D O B R A S I L. Setembro2015 M U L H E R E S D O B R A S I L Setembro2015 COMITÊ SOCIAL A Voz das Mulheres Palestra Andrea Chamma Cristina Schulman Maria Elisa Curcio Inegociáveis Não advogamos em causa própria; Todo o trabalho deve

Leia mais

Guia. Uma parceria entre. de auto-avaliação e de boas práticas. RAssociation d assurance contre les accidents (AAA)

Guia. Uma parceria entre. de auto-avaliação e de boas práticas. RAssociation d assurance contre les accidents (AAA) Uma parceria entre Guia de auto-avaliação e de boas práticas RAssociation d assurance contre les accidents (AAA) RInspection du Travail et des Mines (ITM) RLa Sécurité Routière RSyndicats LCGB et OGB-L

Leia mais

Acordo de Acionistas. do Grupo CPFL Energia. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A.

Acordo de Acionistas. do Grupo CPFL Energia. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. Acordo de Acionistas Política de da Investimento CPFL Energia Social S.A. do Grupo CPFL Energia Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. 1 Sumário 1. Introdução 3 2. Objetivo 4 3. Âmbito

Leia mais

Microcrédito e Comércio Justo

Microcrédito e Comércio Justo Microcrédito e Comércio Justo Antiga DIT Antiga DIT A Antiga DIT A Antiga DIT baseava-se no princípio da especialização. Os países do Sul especializavam-se em produtos de baixo valor acrescentado. Quando

Leia mais

BEM VINDOS ALUNOS DA GRADUAÇÃ ÇÃO. GESTÃO INTEGRADA PESSOAS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃ ÇÃO O QUE O MUNDO TEM A VER COM MARKETING?

BEM VINDOS ALUNOS DA GRADUAÇÃ ÇÃO. GESTÃO INTEGRADA PESSOAS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃ ÇÃO O QUE O MUNDO TEM A VER COM MARKETING? BEM VINDOS ALUNOS DA TURMA DE PÓS-GRADUA P GRADUAÇÃ ÇÃO. GESTÃO INTEGRADA PESSOAS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃ ÇÃO PROF. PAULO NETO FIB - 2011 O QUE O MUNDO TEM A VER COM MARKETING? O QUE EU TENHO A VER COM

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 26 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 26-21/07/2006 1 Ementa Processos de desenvolvimento de software Estratégias e técnicas de teste de software Métricas para software

Leia mais

Art. 205. A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício

Leia mais

Abril de 2008. Daniela Alexandra Diogo

Abril de 2008. Daniela Alexandra Diogo O Abril de 2008 Daniela Alexandra Diogo 16 1 Ambos os métodos podem criar severos danos ambientais, portanto, devem ser muito bem controlados. Conclusão Com este trabalho aprendemos que a água é muito

Leia mais

Unidade II Poder, Estado e Instituições Aula 8.2 Conteúdo O processo de independência; A Constituição dos Estados Unidos.

Unidade II Poder, Estado e Instituições Aula 8.2 Conteúdo O processo de independência; A Constituição dos Estados Unidos. A A Unidade II Poder, Estado e Instituições Aula 8.2 Conteúdo O processo de independência; A Constituição dos Estados Unidos. 2 A A Habilidades: Relacionar o processo de independência dos Estados Unidos

Leia mais

O CAMINHO DA VIDA ESPIRITUAL EM CASAL A ESPIRITUALIDADE CONJUGAL

O CAMINHO DA VIDA ESPIRITUAL EM CASAL A ESPIRITUALIDADE CONJUGAL O CAMINHO DA VIDA ESPIRITUAL EM CASAL A ESPIRITUALIDADE CONJUGAL 1 Porquê um Tema de Estudo na pedagogia das ENS 1.1 As três Atitudes Procura Assídua da Vontade de Deus Escritura Doutrina Cultura Razões

Leia mais

Programa de monitorização do respeito pelos Direitos Humanos no Grupo EDP Quadro Ruggie

Programa de monitorização do respeito pelos Direitos Humanos no Grupo EDP Quadro Ruggie Programa de monitorização do respeito pelos Direitos Humanos no Grupo EDP Quadro Ruggie Guia de monitorização de impactos Nº Direitos Humanos Guia de monitorização de impactos Aplicá vel à EDP Temas incluídos

Leia mais

Compreensão sobre saúde coletiva: associação com direitos humanos

Compreensão sobre saúde coletiva: associação com direitos humanos Compreensão sobre saúde coletiva: associação com direitos humanos The essence of public health is the prevention of preventable suffering and the creation and promotion of a world in which all can truly

Leia mais

O que é o Cyberbullying?

O que é o Cyberbullying? O que é o Cyberbullying? O Cyberbullying baseia-se na prática que compreende comportamentos em diversos níveis que vão desde brincadeiras inoportunas, como colocar apelidos, discriminar, ignorar os colegas,

Leia mais

VOTO EM SEPARADO. AUTORIA: Senador RANDOLFE RODRIGUES I RELATÓRIO

VOTO EM SEPARADO. AUTORIA: Senador RANDOLFE RODRIGUES I RELATÓRIO VOTO EM SEPARADO Perante a COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre a Proposta de Emenda à Constituição nº 43, de 2013 (nº 349, de 2001, na Câmara dos Deputados), primeiro signatário o Deputado

Leia mais

c- Muitas vezes nos deparamos com situações em que nos sentimos tão pequenos e às vezes pensamos que não vamos dar conta de solucioná-las.

c- Muitas vezes nos deparamos com situações em que nos sentimos tão pequenos e às vezes pensamos que não vamos dar conta de solucioná-las. FICHA DA SEMANA 5º ANO A e B Instruções: 1- Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue a professora no dia seguinte; 2- As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno,

Leia mais

Criando um Fluxo Lean nos Processos de Escritório e de Serviços

Criando um Fluxo Lean nos Processos de Escritório e de Serviços Criando um Fluxo Lean nos Processos de Escritório e de Serviços Drew Locher Existem muitos sucessos bem documentados da aplicação dolean na manufatura. Entretanto,em processos administrativos de companhias

Leia mais

O que você está dizendo?! Pelo jeito alguém fez uma denúncia contra você, porque não vou lhe imputar isto você ter denunciado outra pessoa!

O que você está dizendo?! Pelo jeito alguém fez uma denúncia contra você, porque não vou lhe imputar isto você ter denunciado outra pessoa! Sócrates encontra-se por acaso com o adivinho Êutifron, dias antes de seu julgamento 1 (2) Que novidade é essa, Sócrates, que você, deixando os passatempos no Liceu, 2 agora passa o tempo aqui, nos arredores

Leia mais

A utopia platônica. Perspectiva política da alegoria da caverna: a sofocracia. Educação e política: as três classes

A utopia platônica. Perspectiva política da alegoria da caverna: a sofocracia. Educação e política: as três classes Ideias políticas Platão Pp. 311-312 A utopia platônica Perspectiva política da alegoria da caverna: a sofocracia Educação e política: as três classes A utopia platônica é elaborada na época da decadência,

Leia mais

Organização da Disciplina. Técnicas de Negociação e Mediação. Aula 1. Contextualização. O Conflito. Instrumentalização

Organização da Disciplina. Técnicas de Negociação e Mediação. Aula 1. Contextualização. O Conflito. Instrumentalização Técnicas de Negociação e Mediação Aula 1 Prof. Me. Fernando Eduardo Mesadri Organização da Disciplina Conceitos de conflitos Dificuldades para lidar com os conflitos Movimentos de rompimento dos paradigmas

Leia mais